Alvaro Monteiro

CLIENT ONBOARDING NAS FINTECHS


As Fintechs possuem custos operacionais muito menores comparados com as instituições bancárias tradicionais, elas surgiram em meio a escassez do crédito e a alta dos juros, bem como acabam atraindo o público em geral pela praticidade, através de serviços mais baratos, de melhor qualidade e com maior tecnologia e menos burocracia.

Pois bem, vivemos na época da transformação digital e a globalização que se intensifica cada vez mais graças a tecnologia e a internet, e as Fintechs unificam todo esse desenvolvimento e tecnologia ao mundo financeiro, uma escolha arrojada e chamativa que vem chamando atenção em todo mundo. Mas como realmente podem as Fintechs revolucionar completamente o mercado financeiro?

Primeiramente com 100% das operações realizadas de forma online, desafiando o tradicional sistema bancário com uma nova proposta para o consumidor em geral, muito mais cômoda e tecnológica; os produtos e serviços oferecidos por elas promovem soluções rápidas e eficazes e de um jeito dinâmico; o principal objetivo das Fintechs é trazer comodidade satisfação para os clientes, sendo estes pessoas físicas ou jurídicas.

Outros serviços também são oferecidos, como serviço de cartão de créditos, gestão e controle de gastos, financiamentos, meios de pagamento, transferência entre outras operações, que antes realizadas em agências bancárias, agora pode ser realizada em sua totalidade de forma eletrônica.

Um dos desafios das Fintechs é evitar fraudes e pessoas más intencionadas ou criminosos ante a uma enorme simplicidade para o Client Unboarding, pela ausência de regulamentação específica, mas isso não quer dizer que o novo modelo financeiro não é monitorado pelos órgãos regulamentadores e fiscalizadores, então levanta-se um questionamento: Como endurecer o Client Unboarding com intuito de evitar fraudes e ao mesmo tempo evitar que tal ato implique negativamente no crescimento do negócio e dos benefícios apresentados até então no mercado financeiro?

As Fintechs facilitam a acessibilidade ao crédito, parcelamento, com investimentos em negócios e crescimento, porém toda essa comodidade e facilidade também trazem alguns problemas a serem enfrentados: Como deve ser realizado o onboarding nesse novo sistema, com intuito de evitar as Fraudes nesse segmento?

Primeiramente cabe explicar a expressão “Client Onboarding”, que traduzindo significa Integração de clientes, trata-se do processo de receber novos clientes em seus negócios, é toda a jornada do novo cliente, desde o primeiro contato das Fintechs até a integração no novo segmento.

Citamos a facilidade e praticidade que as Fintechs implementaram no mercado através desse novo segmento no ramo financeiro, com o Client Onboarding facilitando, a cultura digital desde o processo de admissão torna o fluxo também bastante ágil, com aceite de carta proposta através de e-mail, fazendo com que os próximos passos de admissão sejam muitas vezes iniciados automaticamente no sistema, com os documentos sendo são submetidos em uma plataforma online.


Alvaro Monteiro e Flávia Franco - Miranda Lima Advogados