Alvaro Monteiro

CINCO FORMAS DE EVITAR FRAUDES NO SEGMENTO DE FINTECHS


Unir segurança e praticidade nem sempre é um desafio fácil, porém não impossível. É importante, no entanto, que essas iniciativas não sejam invasivas à privacidade e a experiencia dos consumidores:

1)Biometria facial

Existem diversos softwares biométricos que apresentam algoritmos de biometria facial, a precisão desse tipo de biometria permite realizar um reconhecimento facial “sob medida”.

Inclusive como é muito comum hoje em dia a utilização de “selfies”, as Fintechs podem utilizar dessa informação inclusive como forma de apresentar aos clientes a simplicidade de tal sistema, vários aplicativos utilizam a “selfie” como modo para reconhecimento facial, fato que familiarizaria os possíveis clientes com essas pequenas exigências.

2) Automatizar a demanda comparativa

A Comparação de uma foto tirada na hora com a imagem presente no documento do usuário, não pode ficar apenas nas mãos humanas, para não ocorrer erros no reconhecimento facial, é fundamental automatizar essa demanda.

Hoje as tecnologias de machine learning permitem níveis altíssimo de acurácia, já que os algoritmos conseguem determinar com mais exatidão e rapidez o reconhecimento.

3)Big data

O Big Data consiste em coletar uma quantidade enorme de informações sobre o negócio, mediante análise minuciosa é capaz de encontrar relações, tendências e padrões que indicam certos comportamentos e podem ajudar na hora da identificação de uma possível fraude.

Por exemplo se um cliente está acostumado a realizar transações de até R$2000,00, há de se estranhar se em uma transação ocorrer transferência de R$10.000,00, quando um dado de transação se mostra fora do padrão considerado seguro a instituição deve intervir e realizar análise aprofundada sobre o caso.

4) Múltiplas Camadas de segurança

Além da senha padrão, deve ser introduzido outros meios de combate a fraude, como criptografia de dados, identificação de localização da transação, criando uma enorme camada de proteção para que o cliente consiga se sentir cada vez mais protegido, evitando também a ação de oportunistas.

5)BlockChain

Trata-se de recentíssima inovação criada pelo sistema financeiro, sendo criada uma rede compartilhada de dados, lançada no dia 12/06/2019, será possível realizar a identificação de dispositivos móveis roubados, sendo compartilhada em gigantesca rede.

Caso o usuário tenha o celular roubado, ao informar ao banco, os demais serão automaticamente avisados, do mesmo caso que se recuperado, o sistema é informado em conjunto.

A Rede Blockchain do Sistema Financeiro Nacional atualmente, mantém uma base de dados conjunto atuando na prevenção de fraude bancária, certamente a quantidade de fraudes através de celular irá cair drasticamente.

Esses são alguns dos meios de aliar a praticidade com a segurança, deixando as Fintechs mais transparentes, seguras, automatizadas e prontas para mexer de vez com o mercado financeiro.


Alvaro Monteiro e Flávia Franco - Miranda Lima Advogados