Método de construção de arranjo tecidual biológico em matriz com extração de amostras de blocos doadores através de punção com agulha modificada e confecção de bloco original com parafina líquida

  • Número do pedido da patente:
  • MU 9100152-8 U2
  • Data do depósito:
  • 14/04/2011
  • Data da publicação:
  • 11/06/2013
Inventores:
  • Classificação:
  • A61M 5/158
    Dispositivos para introduzir matérias no corpo por via subcut?nea, intravascular ou intramuscular; Acessórios para esse fim, p. ex. dispositivos para encher, manter ou limpar descansos para os bra?os; / Dispositivos para infus?o, p. ex. infus?o por gravidade; Infus?o de sangue; Acessórios para esse fim; / Agulhas;
    ;

MÉTODO DE CONSTRUÇÃO DE ARRANJO TECIDUAL BIOLÓGICO EM MATRIZ COM EXTRAÇÃO DE AMOSTRAS DE BLOCOS DOADORES ATRAVÉS DE PUNÇÃO COM AGULHA MODIFICADA E CONFECÇÃO DE BLOCO ORIGINAL COM PARAFINA LÍQUIDA. Patente de Modelo de Utilidade para construção de bloco de arranjo tecidual em matriz, que é compreendido por punção de bloco doador com agulha modificada ou cilindro oco (1) e produção de bloco de arranjo tecidual em matriz com até centenas de tecidos diferentes, caracterizado por modificação de agulhas hipodérmicas ou cilindros metálicos ocos (1) através do corte reto e afiado da ponta (2), com a qual os cilindros de tecido biológico dos blocos doadores são puncionados, e abertura de janela lateral (3), por onde são retirados e transferidos para molde de inclusão histológica (4), previamente preparado com uma grade de alinhamento impressa em papel comum (5) com círculos brancos (6) em fundo colorido (7), coberta por fita adesiva de dupla face aderida ao molde de inclusão histológica (4) que é preenchido por parafina líquida, que solidifica na forma do bloco de arranjo tecidual em matriz com até centenas de tecidos diferentes, alinhados no mesmo plano e fusionados.

Página de 1

Documento

"MÉTODO DE CONSTRUÇÃO DE ARRANJO TECIDUAL BIOLÓGICO EM MATRIZ COM EXTRAÇÃO DE AMOSTRAS DE BLOCOS DOADORES ATRAVÉS DE PUNÇÃO COM AGULHA MODIFICADA E CONFECÇÃO DE BLOCO ORIGINAL COM PARAFINA LÍQUIDA"

5    A presente patente de modelo de utilidade tem

por objetivo um modelo de método de construção de arranjo tecidual em matriz (do inglês "tissue microarray", TMA), para uso em laboratórios de anatomia patológica, como controle de qualidade, e em laboratórios de pesquisa, como auxiliar de estudos populacionais, e ao qual foi dada original construção , com ío vistas a reduzir o custo de sua produção e melhorar a sua utilização e eficiência em relação aos similares existentes.

A técnica original de construção de arranjo tecidual em matriz foi publicada por KONONEN e colaboradores [Kononen J et al. Tissue microarrays for high-throughput molecular profiling of tumor 15 specimens. Nat Med 1998;4(7):844-847.] em artigo divulgando um equipamento comercial para puncionar cilindros de tecidos biológicos de blocos de parafina provenientes de biópsias e necropsias (chamados de blocos doadores) com transferência dos cilindros obtidos para perfurações previamente realizadas pelo mesmo equipamento em um bloco receptor de 20 parafina sólida previamente construído, com capacidade para centenas de amostras com 0,6 a 2,0 mm de diâmetro. Rapidamente, o arranjo tecidual em matriz tornou-se ferramenta de grande utilidade para pesquisa de novos critérios diagnósticos, fatores prognósticos e medicamentos baseados em alvos moleculares para novas abordagens terapêuticas no câncer e outras doenças, 25 além de controle de qualidade de diversas técnicas anatomopatológicas, tendo em vista permitir a análise de centenas de amostras diferentes em uma única lâmina, com validação estatística, causando grande impacto pela economia de tempo e dos custos com reagentes dispendiosos na pesquisa científica, ficando, contudo, restrita sua utilização a instituições com grandes recursos 30 econômicos para aquisição do equipamento construtor.

Apesar da larga utilização deste tipo de equipamento nos países desenvolvidos, é dispendioso para a realidade brasileira e tem algumas outras desvantagens, como a agulha de punção não possuir abertura lateral, sendo necessária a utilização de êmbolo para a retirada do cilindro de tecido do bloco doador, o que pode danificá-lo. Outros problemas consistem na possibilidade de desnivelamento dos cilindros de tecido durante sua inserção através de êmbolo nos furos previamente feitos no bloco receptor e na inclinação dos cilindros de tecido quando o bloco de parafina receptor com os furos preenchidos com os cilindros de tecido dos blocos doadores é colocado na estufa para leve derretimento e fusão das parafinas dos cilindros teciduais dos blocos doadores e a parafina do bloco receptor, frequentemente originando lâminas histopatológicas sem representação de todas as amostras nos níveis iniciais, com cilindros deslocados e desgaste precoce do bloco.

Em virtude desses problemas e no propósito de superá-los foi desenvolvida a técnica de construção de arranjo tecidual em matriz com extração de amostras em blocos doadores através de punção com agulha modificada e confecção de bloco original com parafina líquida, objeto da presente patente, a qual permite alcançar resultados comparáveis e até melhores que a técnica convencional, pois todos os cilindros são delicadamente retirados, ficam no mesmo plano inicial, não se deslocam e tem custo significativamente inferior.

Esta técnica alternativa é baseada na punção de cilindros de tecido de blocos de parafina doadores através de agulhas modificadas, com inclusão das amostras em um molde histológico para posterior colocação de parafina líquida e produção de um único bloco de parafina solidificada, com centenas de amostras orientadas, e adequadamente fusionadas à parafina do bloco final. A técnica alternativa traz a possibilidade de realizar estudos científicos de grande população de forma mais rápida, homogênea e econômica que o estado da técnica, além de poder ser utilizada como uma ferramenta de controle de qualidade laboratorial interno e externo de baixíssimo custo, o que acreditamos justificar a realização da presente patente de modelo de utilidade.

Os desenhos anexos mostram as partes integrantes deste método de construção de arranjo tecidual em matriz, objeto 5 da presente patente, nos quais.

A fig. 1 mostra a agulha modificada em visão

superior;

A fig. 2 mostra a agulha modificada em visão

lateral;

io    A fig. 3 mostra molde para inclusão de bloco de

parafina preparado em visão superior;

A fig. 4 mostra molde para inclusão de bloco de parafina preparado em perspectiva; e

A fig. 5 mostra molde para inclusão de bloco de 15 parafina preparado em corte lateral.

De conformidade com o quanto ilustram as figuras acima relacionadas, o método de construção de arranjo tecidual em matriz, objeto da presente patente, consiste em construção de agulhas de arranjo tecidual em matriz (1) modificando agulhas hipodérmicas convencionais 20 ou qualquer outro tipo de agulha ou ainda qualquer cilindro metálico oco através do corte reto e afiado da ponta (2) e abertura de janela lateral (3) distando 1 a 2 mm da nova ponta. Os cilindros de tecido dos blocos doadores são puncionados com a agulha modificada (1), retirados com pinça pela abertura lateral (3) e transferidos com pinça para um molde de inclusão (4), 25 previamente preparado com uma grade impressa em papel comum (5), com círculos brancos (6) em fundo colorido (7) para observação facilitada e coberta por fita adesiva de dupla face (8). Uma vez que todos os cilindros estão aderidos à grade de papel (5) e aderidos no molde (4) através de fita adesiva dupla-face (8), de forma alinhada e perpendicular, o molde (4) é preenchido por 30 parafina líquida. Após o esfriamento e solidificação da parafina é retirado do molde (4) o produto final: um bloco de arranjo tecidual em matriz com até

centenas de tecidos diferentes, todos alinhados no mesmo plano e firmemente fusionados com a parafina do bloco.

Cabe ressaltar que o diâmetro dos cilindros puncionados e o espaçamento entre os cilindros pode ser obtido em tamanhos 5 variados, de acordo com o diâmetro da agulha utilizada, visando atender diferentes necessidades dos usuários deste método.

REINVIDICAÇÃO

1) "MÉTODO DE CONSTRUÇÃO DE ARRANJO TECIDUAL BIOLÓGICO EM MATRIZ COM EXTRAÇÃO DE AMOSTRAS DE BLOCOS DOADORES ATRAVÉS DE PUNÇÃO COM AGULHA MODIFICADA E CONFECÇÃO DE BLOCO ORIGINAL COM PARAFINA LÍQUIDA" compreendido por punção de bloco doador com agulha modificada ou cilindro oco (1) e produção de bloco de arranjo tecidual em matriz com até centenas de tecidos diferentes, caracterizado por modificação de agulhas hipodérmicas ou cilindros metálicos ocos (1) através do corte reto e afiado da ponta (2), com a qual os cilindros de tecido biológico dos blocos doadores são puncionados, e abertura de janela lateral (3), por onde são retirados e transferidos para molde de inclusão histológica (4), previamente preparado com uma grade de alinhamento impressa em papel comum (5) com círculos brancos (6) em fundo colorido (7), coberta por fita adesiva de dupla face aderida ao molde de inclusão histológica (4) que é preenchido por parafina líquida, que solidifica na forma do bloco de arranjo tecidual em matriz com até centenas de cilindros de tecidos biológicos diferentes, todos alinhados no mesmo plano e firmemente fusionados.

2    3

A    i

F|g !    (')) ' )

2    3

A    A

Fig. 2    jjl-r

Fig. 3

5


4

:rT:rr'Tyw:rTwwm

Ml

«HflMIMIC

./•    J J J J. J'.


Fig. 5


Fig. 4


RESUMO

"MÉTODO DE CONSTRUÇÃO DE ARRANJO TECIDUAL BIOLÓGICO EM MATRIZ COM EXTRAÇÃO DE AMOSTRAS DE BLOCOS DOADORES ATRAVÉS DE PUNÇÃO COM AGULHA MODIFICADA E CONFECÇÃO DE BLOCO ORIGINAL COM PARAFINA LÍQUIDA" Patente de Modelo de Utilidade para construção de bloco de arranjo tecidual em matriz, que é compreendido por punção de bloco doador com agulha modificada ou cilindro oco (1) e produção de bloco de arranjo tecidual em matriz com até centenas de tecidos diferentes, caracterizado por modificação de agulhas hipodérmicas ou cilindros metálicos ocos (1) através do corte reto e afiado da ponta (2), com a qual os cilindros de tecido biológico dos blocos doadores são puncionados, e abertura de janela lateral (3), por onde são retirados e transferidos para molde de inclusão histológica (4), previamente preparado com uma grade de alinhamento impressa em papel comum (5) com círculos brancos (6) em fundo colorido (7), coberta por fita adesiva de dupla face aderida ao molde de inclusão histológica (4) que é preenchido por parafina líquida, que solidifica na forma do bloco de arranjo tecidual em matriz com até centenas de tecidos diferentes, alinhados no mesmo plano e fusionados.