Dispositivo pivotável de conexão tripla de tamanho ajustável

  • Número do pedido da patente:
  • PI 1101479-2 A2
  • Data do depósito:
  • 19/04/2011
  • Data da publicação:
  • 11/06/2013
Inventores:
  • Classificação:
  • B66C 1/10
    Elementos ou dispositivos para segurar a carga, presos ao mecanismo de suspens?o, de abaixamento ou de rebocamento de guindastes ou adaptados para conex?o aos mesmos com a finalidade de transmitir for?as a artigos ou a grupos de artigos; / por meios mec?nicos;
    ;

DISPOSITIVO PIVOTÁVEL DE CONEXÃO TRIPLA DE TAMANHO AJUSTÁVEL. A presente invenção está relacionada a um dispositivo de conexão tripla (11), aplicável especialmente em operações de transferência de carga entre dois sistemas de movimentação de carga, que compreende dois elementos pivotantes (12, 13), alinháveis com relação ao mesmo eixo, e dotados de furações para a recepção das conexões.

Página de 1

Documento

“DISPOSITIVO PIVOTÁVEL DE CONEXÃO TRIPLA DE TAMANHO AJUSTÁVEL”

CAMPO TÉCNICO

A presente invenção está relacionada a operações de 5 transferência de carga entre dois sistemas de movimentação de carga. Em particular, a presente invenção está relacionada a um dispositivo pivotável de conexão tripla que permite a conexão de extremidades dos dois sistemas de movimentação de carga e a conexão da carga a ser transportada, cuja dimensão é ajustável de acordo com as conexões realizadas.

10 DESCRIÇÃO DO ESTADO DA TÉCNICA

Diversas manobras de transferência de carga fazem uso de dois sistemas de movimentação de carga independentes. Uma dessas manobras, conhecida na prática como “Pull irí\ faz a transferência de um duto entre um navio e uma unidade estacionária de produção, tal como uma plataforma. 15 Nesse tipo de manobra, faz-se necessário realizar a conexão de três extremidades, a saber, a extremidade do duto, a extremidade (cabo, por exemplo) do sistema de movimentação de carga do navio e a extremidade (também um cabo, por exemplo) do sistema de movimentação de carga da plataforma. O sistema de movimentação de carga pode ser uma grua, 20 guindaste ou qualquer equipamento afim.

Um dispositivo conhecido no estado da técnica, capaz de realizar essa tripla conexão, é o chamado triplate (figura 1). O triplate é um dispositivo em formato tipicamente triangular dotado de três furos. Cada um desses furos recebe uma das referidas extremidades, as quais são fixadas aos 25 mesmos geralmente por meio de manilhas (figura 2).

No processo de transferência e instalação de um duto em uma plataforma, o navio dispara um cabo mensageiro (retinida) a bordo da plataforma. O cabo do sistema de movimentação de carga da plataforma é, então, conectado ao cabo mensageiro que é devolvido ao navio. Com o cabo do sistema de movimentação de carga da plataforma a bordo do navio, faz-se a montagem do triplate, unindo os cabos dos sistemas de movimentação de carga do navio e da plataforma, e a extremidade do duto a ser transferido. A figura 3 ilustra essa configuração, onde o triplate 1 está conectado ao cabo do sistema de movimentação de carga da plataforma 7, ao cabo do sistema de movimentação de carga do navio 8 e à extremidade 9 do duto 6, tudo por meio de manilhas 2. Após a conexão de todas as extremidades ao triplate, a operação de transferência é realizada.

Em algumas situações, o duto a ser transferido deve passar por

r

dentro de um tubo na plataforma. E através desse tubo, conhecido na prática como I-tube, que a plataforma mantém todos os dutos que a ela chegam. Nesses casos, o cabo do sistema de movimentação de carga da plataforma 7 passa primeiramente por dentro desse tubo, antes de ser transferido ao navio. Com o decorrer da operação de transferência, e à medida que o duto fica alinhado ao I-tube, o cabo do sistema de movimentação de carga do navio 8 é desconectado do triplate 1, para passagem do conjunto por dentro do I-tube. A figura 4 ilustra o interior de um I-tube 10, por onde o conjunto, já desassociado do cabo 8, passa.

O exemplo acima demonstra que, em qualquer operação de transferência de carga entre dois sistemas de movimentação, onde haverá passagem por dentro de estruturas de dimensões reduzidas, o tamanho avantajado do triplate é um grave problema. No mesmo exemplo anterior, não é rara a situação onde o triplate 1 fica preso no interior do I-tube 10, gerando carga excessiva sobre o sistema de movimentação de carga da plataforma e possíveis danos à estrutura do I-tube, além da interrupção da operação.

Há, portanto, a necessidade de um dispositivo menor e mais eficiente para uso nesse tipo de operação.

OBJETIVOS DA PRESENTE INVENÇÃO

O objetivo da presente invenção é solucionar o problema

técnico identificado acima.

Assim sendo, o objetivo da presente invenção é proporcionar um dispositivo que permita a realização de uma conexão tripla e que possua dimensão ajustável de acordo com o número de conexões realizadas.

5 SUMÁRIO DA INVENÇÃO

De forma a alcançar os objetivos acima, o dispositivo da presente invenção compreende, essencialmente, dois elementos pivotantes, alinháveis com relação ao mesmo eixo, e dotados de furações para a montagem das conexões. Através dessa configuração, um dos elementos é 10 simplesmente pivotado quando da realização de uma conexão tripla, retomando à sua posição inicial assim que sua respectiva conexão for desconectada. Dessa forma, contrariamente ao triplate, que é uma peça sólida, o dispositivo da presente invenção tem sua dimensão reduzida mediante a desconexão de uma de suas conexões.

15 DESCRIÇÃO DAS FIGURAS

A vantagem acima e outras adicionais, bem como a constituição do dispositivo da presente invenção, ficarão mais claras para os versados na técnica a partir da descrição abaixo e das figuras anexas, as quais:

-    a figura 1 ilustra o dispositivo triplate conhecido no estado

20 da técnica;

-    a figura 2 ilustra uma manilha comum no estado da técnica;

-    a figura 3 ilustra todas as conexões realizadas com o uso de

um triplate;

-    a figura 4 ilustra a passagem de um conjunto de transferência 25 de carga que usa um triplate por dentro de um I-tube de uma plataforma;

-    a figura 5 ilustra o dispositivo de conexão tripla de acordo com uma concretização preferencial da presente invenção;

-    a figura 6 mostra uma vista explodida da concretização preferencial da figura 5;

-    a figura 7A ilustra a montagem de um conjunto de transferência de carga utilizando o dispositivo de conexão tripla da presente invenção, em sua concretização preferencial;

-    a figura 7B mostra a visão frontal da montagem da figura 7A;

e

- a figura 8 ilustra a passagem de um conjunto de transferência de carga que utiliza o dispositivo de conexão tripla da presente invenção, em sua concretização preferencial.

DESCRIÇÃO DETALHADA DA INVENÇÃO

A descrição que se segue partirá de uma concretização preferencial da invenção. Como ficará evidente para qualquer técnico no assunto, no entanto, a invenção não está limitada a essa concretização particular. Além disso, apesar da contextualização da invenção ter sido feita na transferência de dutos no ambiente offshore, deve ser entendido que sua aplicação se dá em qualquer tipo de operação de transferência de cargas, independentemente do local ou da carga a ser transferida.

Como pode ser visto nas figuras 5 e 6, o dispositivo de conexão tripla 11 da presente invenção, em sua concretização preferencial, compreende dois elementos 12 e 13, compostos por chapas, ambos dotados de duas furações. Buchas dispostas no interior das furações dos elementos 12 e 13 podem, opcionalmente, ser previstas, com o intuito de facilitar o pivotamento dos mesmos. Nessa concretização, o elemento externo 13 é vazado para a recepção do elemento interno 12 mais curto. Ambos os elementos são pivotáveis em tomo de um pino 4 de uma manilha 3, o qual é inserido nas aberturas inferiores da manilha 3 e nas furações superiores de ambos os elementos 12 e 13. Após inserção do pino 4, todo o conjunto é preso por meio de uma porca 5. Espaçadores 14, dispostos entre as paredes de contato dos elementos 12 e 13, podem opcionalmente ser previstos, com o intuito de facilitar o pivotamento dos mesmos.

Apesar da concretização acima aproveitar a presença de uma manilha na junção dos elementos 12 e 13 e na criação de um ponto de pivotamento para os mesmos, os elementos 12 e 13 podem, altemativamente, se encontrar originalmente presos por um eixo vazado que atravessa a furação superior de ambos. A manilha, nesse caso, ou qualquer outro elemento de conexão equivalente, atravessaria o interior do eixo vazado. Da mesma forma, o ponto de fixação pivotante do elemento 12 no elemento 13 pode se encontrar em outra posição que não a furação superior do elemento 13. O elemento 12 pode, por exemplo, estar preso ao elemento 13 em um eixo disposto na parte intermediária do último. Nesse caso, a presença de duas furações só seria exigida do elemento 13, o elemento 12 compreendendo uma única furação.

Ainda de forma alternativa, os elementos 12 e 13 poderíam apresentar uma configuração de adjacência, onde, ao invés de um elemento receber o outro em seu interior, ambos seriam elementos pivotantes adjacentes. Essa configuração, em particular, elimina qualquer restrição de tamanho relativo entre os elementos 12 e 13 e possibilita que os elementos 12 e 13 sejam elementos maciços.

O uso do dispositivo pivotável de conexão tripla 11 da presente invenção em nada altera a maneira de realização das operações de transferência de carga. Ele se dá em substituição ao triplate. Dessa forma, a conexão do dispositivo da presente invenção é feita da mesma maneira, como pode ser visto nas figuras 7A e 7B. O cabo do sistema de movimentação de carga da plataforma 7 é conectado à manilha que atravessa as furações superiores dos elementos 12 e 13. O cabo do sistema de movimentação de carga do navio 8 é conectado, também por meio de uma manilha, à furação inferior do elemento 12 pivotado. Por fim, a extremidade 9 do duto 6 a ser transportado é conectada, por meio de uma manilha, à furação inferior do elemento 13. A grande vantagem do dispositivo da presente invenção se dá,

no decorrer da operação de transferência de carga, no momento em que a participação do sistema de movimentação de carga do navio não for mais necessária. Com a desconexão do cabo 8, o elemento 12 vai pivotar e ficar alinhado ao mesmo eixo vertical do elemento 13 pela simples ação da 5 gravidade, o que reduz o tamanho do dispositivo 11. Nas situações de passagem por um I-tube, por exemplo, o tamanho do dispositivo pivotável de conexão tripla deixa de ser um problema, como pode ser visto na figura 8. Apesar da ação da gravidade alinhar os dois elementos 12 e 13 em relação ao mesmo eixo, uma mola pode ser igualmente prevista entre os dois elementos 10 de forma a garantir que o elemento 12 retome à sua posição inicial.

Toda a descrição acima partiu da premissa do uso de manilhas nas conexões. Esse uso é feito na prática por questões de segurança. Porém, nada impediría que a conexão das extremidades dos sistemas de movimentação de carga e da própria carga a ser transportada fosse feita 15 diretamente nas furações do dispositivo de conexão tripla, segundo a necessidade.

REIVINDICAÇÕES

1.    Dispositivo pivotável de conexão tripla de tamanho ajustável (11), caracterizado pelo fato de compreender:

um elemento (13) compreendendo uma furação superior e uma 5 furação inferior; e

um elemento (12), compreendendo pelo menos uma furação, pivotável em relação a um ponto do elemento (13) e alinhável em relação ao eixo vertical do elemento (13), quando não conectado em sua furação.

2.    Dispositivo, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado

10 pelo fato de que o elemento (12) compreende duas furações, uma superior e

uma inferior, e que o ponto de pivotamento no elemento (13) é o eixo de alinhamento das furações superiores dos dois elementos (12, 13).

3.    Dispositivo, de acordo com a reivindicação 2, caracterizado pelo fato de compreender adicionalmente uma manilha (2), cujo pino (3)

15 atravessa o eixo definido pelo alinhamento das furações superiores dos dois elementos (12, 13).

4.    Dispositivo,    de    acordo    com    qualquer    uma    das

reivindicações 1 a 3, caracterizado pelo fato de que os elementos (12, 13) são adjacentes.

20    5. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 4, caracterizado

pelo fato de que pelo menos um dos elementos (12e 13) é uma peça maciça.

6.    Dispositivo,    de    acordo    com    qualquer    uma    das

reivindicações 1 a 3, caracterizado pelo fato de que:

o elemento (13) é uma peça vazada;

25    o elemento (12) é mais curto que o elemento (13); e

o elemento (12) é disposto no interior do elemento (13), pivotando entre a parte interna e a parte externa do elemento (13).

7.    Dispositivo, de acordo com a reivindicação 6, caracterizado pelo fato de que o elemento (12) é uma peça maciça.

8.    Dispositivo,    de    acordo    com    qualquer    uma    das

reivindicações 1 a 7, caracterizado pelo fato de compreender adicionalmente uma mola disposta entre os dois elementos (12, 13).

9.    Dispositivo,    de    acordo    com    qualquer    uma    das

5 reivindicações 1 a 8, caracterizado pelo fato de compreender adicionalmente

pelo menos um espaçador (14) disposto em pelo menos uma superfície de contato dos dois elementos (12, 13).

10.    Dispositivo,    de    acordo    com    qualquer    uma    das

reivindicações 1 a 9, caracterizado pelo fato de compreender adicionalmente

10 buchas no interior das furações dos dois elementos (12,13).

FIGURA 2



FIGURA 5



FIGURA 7B


FIGURA 8

RESUMO

Pedido de Invenção: “DISPOSITIVO PIVOTÁVEL DE CONEXÃO TRIPLA DE TAMANHO AJUSTÁVEL”.

A presente invenção está relacionada a um dispositivo de co-5 nexão tripla (11), aplicável especialmente em operações de transferência de carga entre dois sistemas de movimentação de carga, que compreende dois elementos pivotantes (12, 13), alinháveis com relação ao mesmo eixo, e dotados de furações para a recepção das conexões.