Droga para prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica

  • Número do pedido da patente:
  • PI 0620129-6 A2
  • Data do depósito:
  • 20/12/2006
  • Data da publicação:
  • 01/11/2011
  • Prioridade unionista:
  • País Número Data
    REPÚBLICA DA CORÉIA REPÚBLICA DA CORÉIA 10-20060128138 14/12/2006
    REPÚBLICA DA CORÉIA REPÚBLICA DA CORÉIA 10-20050126302 20/12/2005
Inventores:
  • Classificação:
  • A61P 1/04
    F?rmacos para o tratamento de dist?rbios do trato alimentar ou do sistema digestivo; / para ?lceras, gastrite ou esofagite de refluxo, p. ex. anti?cidos, inibidores de secre??o ?cida, protetores da mucosa;
    ;
    A61K 31/70
    Prepara??es medicinais contendo ingredientes ativos orgânicos; / Carboidratos; A??cares; Derivados dos mesmos;
    ;
  • Início da fase nacional:
  • 20/06/2008
  • PCT:
  • Número: KR2006005603 Data:20/12/2006
  • WO:
  • Número: 2007/073096 Data: 28/06/2007

DROGA PARA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE GASTRITE OU ÚLCERA GÁSTRICA A presente invenção refere-se a um extrato de Momordicae semen eficaz na prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica e saponina momordica 1 isolada a partir do mesmo. O extrato de Momordicae semen e a saponina momordica I isolada a partir do mesmo são eficazes na prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica uma vez que evitam o dano da mucosa gástrica provocado por álcoois e inibem a secreção do ácido gástrico.

Página de 3

Documento

P10620129-

DROGA PARA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE GASTRITE OU ÚLCERA

GÁSTRICA

CAMPO TÉCNICO

A presente invenção refere-se a um extrato de 5 Momordicae semen eficaz na prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica e saponina momordica I isolada do mesmo.

TÉCNICA ANTERIOR

A camada da mucosa gástrica que protege o estômago 10 pode ser facilmente danificada por vários fatores. Fatores tipicos que incluem ácido gástrico, álcoois, drogas antiinflamatórias não-esteroidais (NSAID) como aspirina, bactérias como Helicobacter pylori [Suzuki. M. e S. Miura, Nippon Rinsho, 15(12),    3154-3158, 1993], distúrbio de

15 microcirculação da mucosa gástrica e hipotensão provocada por estresse [Tadaoki Mizuno, Yokohama Med. Bull., 38(3,4), 87-97,    1987], etc.    Quando a camada da mucosa é

danificada pelos fatores acima, ocorre inflamação, que é acompanhada por dilatação, hemorragia e edema. Em casos 20 mais severos, esta camada pode levar a dano na submucosa e na camada muscular, denominada úlcera gástrica. Além disso, o duodeno que está em contato direto com o estômago pode ter uma inflamação ou    úlcera provocada por exposição a

fatores similares.

25    Para o tratamento da inflamação e úlcera do estômago e

do duodeno provocada por estes fatores, é essencial desenvolver uma droga eficaz na inibição da secreção do ácido gástrico, inibição da proliferação da Helicobacter pylori, estimulação da secreção do muco, promoção da 30    regeneração das células    epiteliais, combate à inflamação,

etc. Atualmente, os tratamentos mais tipicos contra a gastrite e úlcera gástrica são antagonistas H2 e inibidores da bomba de prótons, eficazes na inibição da secreção do ácido gástrico. Estas drogas demonstram efeito clinico 35    superior [J. Int. Med.    Res. 17(suppl.) 9A, 1989; Meth.

Find. Exp. Clin. Pharmacol. ll(suppl. 1)    87,    1989; N. Eng.

J. Med. 323: 1672, 1990]. Entretanto, estes inibidores de secreção de ácido gástrico têm uma desvantagem de recorrência da condição quando se suspende a administração das drogas [Drug Intell. Clin. Pharm. 21: 493, 1987, Gut 30: 449, 1989 Yale J. Biol. Med. 65: 649, 1992].

O meio de proteção da mucosa que promove a regeneração do tecido mucosal para assegurar proteção contra o re-ataque de fatores que induzem à gastrite para reduzir a recorrência da gastrite, é um componente importante no tratamento da gastrite. Atualmente, tais drogas como rebamipide, sofalcone, etc., estão disponíveis como protetores da mucosa gástrica. Entretanto, eles devem ser tomados em grande quantidade e por um longo periodo de tempo devido às ações bem lentas destas drogas, e assim há uma necessidade do desenvolvimento de drogas aperfeiçoadas.

Um dos métodos mais comumente utilizados na avaliação da eficiência do tratamento de gastrite utilizando um modelo animal é introduzir dano na mucosa gástrica com uso de drogas antiinflamatórias não-esteroidais (NSAID) ou etanol, e observar a taxa de recuperação. Através destes testes de modelo animal, vários extratos de ervas têm sido relatados como candidatos ao tratamento de gastrite. Em particular, o extrato de Artemísia Spps, apresentando um efeito superior no tratamento de gastrite foi requerido como patente [Pedido de Patente Coreana N° 10-1995-0021957] e desenvolvido como droga comercial, denominada Stillen® por Dong-A Pharmaceutical.

O Momordicae semen, utilizado na presente invenção, é uma semente madura de Momordica, uma trepadeira perene que cresce amplamente no sul da China e Vietnam. Frutos colhidos entre setembro e novembro são cortados pela metade e as sementes são coletadas quando parcialmente secas. Ou, os frutos são colocados em jarras e as sementes são retiradas quando as cascas apodrecem. Momordicae semen é conhecida por possuir boa atividade antiinflamatória, e ser eficaz contra dores reumáticas, espasmo muscular, etc.

Atualmente, o extrato de Momordicae semen é conhecido por conter esterol, ácido oleanólico, ácido momórdico, etc.

Os presentes inventores realizaram esforços intensos para desenvolver um tratamento para gastrite. Ao fazê-lo, eles descobriram que o extrato de Momordicae semen e a saponina momordica I, isolada a partir dele, reduzem os danos da mucosa gástrica induzida por diclofenaco e álcoois em ratos. Eles também descobriram que a administração do extrato de Momordicae semen e da saponina momordica reduz a acidez no estômago.

Conseqüentemente, um objeto da presente invenção é apresentar uma droga para a prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica, compreendendo o extrato de Momordicae semen ou saponina momordica I como ingrediente ativo que é superior na proteção à mucosa gástrica e inibição do ácido gástrico.

DESCRIÇÃO DA INVENÇÃO

A presente invenção refere-se a uma droga para prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica compreendendo extrato de Momordicae semen como ingrediente ativo.

A presente invenção refere-se também a uma droga para a prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica compreendendo saponina momordica I, que é representada pela seguinte fórmula (1), como ingrediente ativo.

o


(D

Abaixo é fornecida uma descrição mais detalhada da presente invenção.

A presente invenção refere-se a uma droga compreendendo extrato de Momordicae semen e saponina momordica I, isolada da mesma, que são eficazes na prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica com boa atividade de inibição contra o dano na mucosa gástrica provocado por álcoois e drogas antiinflamatórias não-esteroidais (NSAID), tais como diclofenaco e boa atividade de inibição contra a secreção de ácido gástrico.

O extrato de Momordicae semen da presente invenção, é obtido pela extração da erva Momordicae semen 3-10 equivalentes em peso de solução de água ou álcool, de acordo com o método comum utilizado para extrair ervas. Preferencialmente, o álcool é um álcool Ci-C6, mais preferencialmente, metanol, etanol, butanol, etc.

O extrato de Momordicae semen é liofilizado para obter o extrato em forma de pó. Com boa atividade para a prevenção e tratamento dos danos da mucosa gástrica induzidos por diclofenaco e álcoois, espera-se que este extrato seja muito utilizado como droga na prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica.

Além disso, a saponina momordica I da presente invenção, pode ser isolada de forma eficiente a partir do Momordicae semen pelo método comum utilizando solvente polar. Para o solvente polar, pode ser utilizada água destilada ou solução de álcool. Preferencialmente, o álcool é um álcool Ci-Cõ, mais preferencialmente, metanol, etanol, butanol, etc.

Particularmente, a cromatografia de coluna pode ser realizada para obter saponina momordica I com melhor pureza. Mais especificamente, uma cromatografia de coluna é preparada utilizando resina de silica octadecil sililada, etc. e um solvente adequado como solução aquosa de metanol 70% (v/v), etc. é utilizado para separar seletivamente a fração com alta concentração de saponina.

Com efeito superior na prevenção e tratamento dos danos de mucosa gástrica induzidos por álcool ou diclofenaco e bom efeito na prevenção da secreção de ácido gástrico, a saponina momordica I é uma boa candidata à droga para a prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica.

O extrato de Momordicae semen ou saponina momordica I da presente invenção, é preparado em comprimido ou cápsula pelo método comum. No caso de comprimidos, um tendo atividade para a prevenção e tratamento de gastrite ou úlcera gástrica, pode ser preparado utilizando uma matriz compreendendo lactose, celulose microcristalina, estearato de magnésio, etc., e um ingrediente ativo, ou o extrato de Momordicae semen ou saponina momordica .1 da presente invenção, em uma proporção de 2-10 para 1.

O ingrediente ativo pode ser utilizado isoladamente ou após mistura com um veiculo aceitável farmaceuticamente, um agente de formação, um diluente para obter a formulação em forma de pó, grânulos, cápsulas, etc. A dosagem do extrato de Momordicae semen ou saponina momordica I, da presente invenção, pode variar, dependendo da taxa de absorção, peso do corpo, idade, sexo, condições fisicas, dieta, tempo de administração, tipo de administração, gravidade da doença, e similares. Como regra geral, cerca de 0,1-10 mg por 1 kg de peso corporal é preferível para o extrato de Momordicae semen e cerca de 0,05-1 mg por 1 kg de peso corporal é preferível para a saponina momordica I. A droga, na forma de unidade de dosagem, pode ser administrada através de um plano de medicação customizado ou diversas vezes com intervalos predeterminados, em função da decisão de um especialista que monitora a administração ou a demanda do paciente.

MELHOR MODO DE REALIZAR A INVENÇÃO

As modalidades preferidas práticas e atuais da presente invenção são ilustrativas como mostrado nos seguintes exemplos. Entretanto, será reconhecido que aqueles versados na técnica, em consideração desta revelação, podem fazer modificações e aperfeiçoamentos compreendidos no espirito e escopo da presente invenção.

EXEMPLO    PREPARATIVO    1:    Preparação do extrato    de

Momordicae semen

Para 1 kg (peso seco) de Momordicae semen adquirido no mercado    de ervas    foram acrescentados 5 L    de    solução de

etanol aquoso a 50%. A extração foi realizada por 4 horas, enquanto mantém a temperatura em 80°C. Este procedimento foi    repetido    duas vezes    para    obter o extrato herbal.    O

extrato foi filtrado e concentrado, sob pressão reduzida em 60°C, utilizando um evaporador giratório. Então, após remover totalmente o solvente em um forno a vácuo, obteve-se 21 g de- extrato de etanol em forma de pó.

EXEMPLO PREPARATIVO 2:    Preparação de extrato contendo

saponina momordica I

1 kg (peso seco) de Momordicae semen adquirido no mercado de    ervas, foi    esmagado    e acrescentados 5    L de

solução    aquosa de    etanol a 10%. A extração foi realizada

por 3 horas em um banho de água mantida    em    80°C. Este

procedimento foi repetido duas vezes. O extrato foi filtrado e    concentrado    sob    pressão reduzida a 60°C

utilizando um evaporador giratório. Então, após remover completamente o solvente em um forno a vácuo, foram obtidos 35-45 g de extrato contendo saponina momordica I em forma de pó.

EXEMPLO    PREPARATIVO    3:    Preparação da fração    de

saponina momordica I

A saponina momordica I foi isolada efetivamente do extrato    preparado    no Exemplo preparativo    2    através da

precipitação    utilizando    solvente    orgânico (acetona).    10 g

de extrato    preparado    no Exemplo preparativo 2    foram

dissolvidos    em 100 mL    de água    purificada e 100 mL de

acetona foram acrescentados. para obter solução aquosa de acetona a 50% (v/v). O precipitado foi filtrado e 400 mL de acetona foram ainda acrescentados ao filtrado para obter

uma solução aquosa de acetona a 80%    (v/v) . O precipitado

recentemente formado foi separado utilizando um filtro de papel e seco.

EXEMPLO PREPARATIVO 4:    Preparação da fração de

saponina momordica I

Uma cromatografia de coluna foi realizada no extrato preparado no Exemplo preparativo 2 ou na fração obtida na Exemplo preparativo 3 utilizando resina de silica octadecil sililada (YMC*GEL ODS-A 12 nm, S-150 m) . A quantidade de resina foi de 250 g, ou 25 vezes o peso do extrato ou da fração. Cada uma das soluções aquosas de metanol a 10% (v/v) e 40% (v/v) , que tem de 2-3 vezes o volume de resina, foi fluida e então uma solução aquosa de metanol a 70% (v/v), que tem 2-3 vezes o volume de resina, foi fluida. A fração de eluição resultante foi concentrada sob pressão reduzida e o solvente foi removido completamente em um forno a vácuo.

EXEMPLO PREPARATIVO 5:    Isolamento de saponina

momordica I

A saponina momordica I foi isolada da fração de solução aquosa de metanol a 70%    (v/v)    do Exemplo

preparativo 4. A cromatografia liquida de alta performance foi realizada utilizando um solvente misto de acetonitrila e água (29:71,    0,1% de ácido trifluoracético). A eluição

foi realizada em uma taxa de 9,5 mL/min e o pico de saponina foi tomado em cerca de 45 minutos. Esta fração foi concentrada sob pressão reduzida e o solvente foi completamente removido em um forno a vácuo. A coluna YMC J'Sphere ODS-H80 foi utilizada e a medição foi feita em 210 nm.

Dados de espectroscopia de massa e espectroscopia RMN foram comparados com aqueles apresentados na literatura [Iwamoto, Okabe, Yamauchi, Tanaka, Rokutani, Hara, Mihashi, Higuchi. Studies on the constituents of Momordica cochinchinensis Spreng. I. Isolation and characterization of the seed saponins, momordica saponin I and II. Chemical

& Pharmaceutical Bulletin 1985,    33(2) :464-478] . Os dados

coincidiram com aqueles da saponina momordica I (3-O-p-D-galactopiranosil (1 — >2 ) - [a-L-rhamnopiranosil (1 —>3) ] -p-D-glucuronopiranosido-28-O-p-D-xilopiranosil(l->3)-p-D-glucopiranosil(l->3)-[ p-D-xilopiranosil(l->4)] -a-L-rhamnopiranosil (l->2)-p-D-fucopiranosilgipsogenin), que são conhecidos como estando presentes na Momordicae semen.

(D



(C 0.7, MeOH:H20 =


-14 .


Peso Molecular: 1673,77 Ponto de fusão: 241-244°C Rotação Ótica:    [a]19 D =

1:2)

Os teores de saponina saponin I no extrato ou fração dos Exemplos preparativos 2 a 4 são dados na Tabela 1 abaixo.

Tabela 1

Categoria

Exemplo preparativo 2

Exemplo preparativo 3

Exemplo preparativo 4

Teores de saponina momordica I (%)

7-14

13-25

40-50

EXEMPLO 1:    Efeito protetor do extrato de Momordicae

semen contra danos no estômago induzidos por álcool

Um teste de modelo de ratos foi realizado utilizando 100% de etanol como fator de indução de dano ao estômago para avaliar o efeito protetor do extrato de Momordicae semen na mucosa gástrica. 0 extrato de Momordicae semen do Exemplo preparativo 1 foi dissolvido em solução aquosa de carboximetil celulose a 0,5% para 10 mg/mL e foi utilizado como droga de teste. Stillen (extrato de artemisia, Dong-A Pharmaceutical) e Mucosta (rebamipide, Korea Otsuka Pharmaceuticals) dissolvidos em solução aquosa de carboximetil celulose a 0,5% para 10 mg/mL foram utilizados como drogas de controle.

Ratos machos Sprague-Dawley, de sete semanas de idade, livres de patógenos especificos (SPF) foram adquiridos de Charles River. Após 1 semana de adaptação, ratos saudáveis com peso entre 220-225 g foram selecionados para o teste. Grupos de cinco ratos foram colocados em jejum por 18 horas com água potável à vontade. O extrato de Momordicae semen e as drogas de controle Stillen e Mucosta foram administrados em uma dosagem de 100 mg/kg. Após 1 hora, 1,5 mL de etanol a 100% foi administrado via oral. 6 horas após, os ratos foram anestesiados com éter e os estômagos foram retirados, de forma a avaliar o efeito da droga na prevenção do dano ao estômago. O estômago foi cortado, aberto ao longo da curvatura maior e observado a olho nu. O dano do estômago foi classificado em dilatação, congestão, hemorragia, inflamação e edema. A severidade do dano foi avaliada em pontos variando de 0 a 3.

Tabela 2

Dano da mucosa gástrica (indice de dano da mucosa gástrica)    _

Categoria

Dilatação

Hiperemia

Sangramento

Erosão

Edema

Total

Água

1.8 ± 0.2

1.6 ± 0.2

2.4 ± 0.4

1.8 ± 0.4

1.8 ± 0.4

9.4 ± 1.3

Stillen

1.8 ± 0.2

1.4 ± 0.2

1.0 ± 0.5

1.2 ± 0.2

1.2 ± 0.4

7.7 ± 1.2