Disposição introduzida em malote para correspondências

  • Número do pedido da patente:
  • MU 8700414-3 U2
  • Data do depósito:
  • 09/03/2007
  • Data da publicação:
  • 22/01/2008
Inventores:
  • Classificação:
  • B65D 65/00
    Envolt?rios ou coberturas flex?veis; Materiais de embalagem de tipo ou forma especial;
    ;
    B65D 67/00
    Esp?cies ou tipos de elementos de embalagem n?o inclu?dos em outro local;
    ;

DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM MALOTE PARA CORRESPONDÊNCIAS, especialmente de um malote que se destaca por suas características diferenciadas em relação aos similares atualmente disponíveis no mercado consumidor, reunindo vantagens expressivas não só com relação ao material em que o mesmo é confeccionado, como também na conservação do conjunto, além de propor melhorias nas alças, inclusive com a opção de manuseio através de uma alça inferior, o que pode ser desejado em determinados momentos ou condições e que decorre da nova forma construtiva do malote, que consiste, em linhas gerais, de um como (1) confeccionado preferencialmente em nylon, corpo (1) este que, na posição aberta, configura uma parte superior (2) e uma parte inferior (4), as quais formam uma bolsa (3) feita a partir do mesmo nylon, sendo que, ditas panes superior (2) e inferior (4) estão interligadas entre si por uma área de dobra (5), de modo que, ao ocorrer a dobra das ditas partes (2) e (4) para levar o malote à condição fechada, se desenvolve a interação entre as casas, argolas e correias no sentido de prover o fechamento do malote. Com o malote na posição fechada, a parte superior (2) passa a ser o lado posterior do mesmo, e a parte inferior (4) o lado frontal do referido malote.

Página de 1

Documento

“DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM MALOTE PARA CORRESPONDÊNCIAS”

Trata a presente solicitação de Patente de Modelo de Utilidade de uma nova “DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM MALOTE PARA CORRESPONDÊNCIAS”, especialmente de um malote que se destaca por suas características diferenciadas em relação aos similares 5 atualmente disponíveis no mercado consumidor, reunindo vantagens expressivas não só com relação ao material em que o mesmo é confeccionado, como também na conservação do conjunto, além de propor melhorias nas alças, inclusive com a opção de manuseio através de uma alça inferior, o que pode ser desejado em determinados momentos ou condições e que decorre da nova forma construtiva adotada para o malote.

10 Campo de Aplicação: o malote em questão se situa no segmento de elementos para entrega de correspondências via empresas especializadas em serviços de postagem.

ESTADO DA TÉCNICA

São conhecidos do estado da técnica os tradicionais malotes para correspondência, freqüentemente utilizados pelas empresas tipo “correios” ® ou similares, cujas concepções 15 construtivas embora largamente empregadas e atendendo a demanda dos serviços, tem apresentado algumas pequenas ocorrências verificadas na prática do dia a dia, e que mereceram um estudo mais aprofundado no sentido de solucioná-las.

Primeiramente, estes malotes eram confeccionados em lona de algodão. Embora largamente empregado, o malote produzido em lona de algodão passou a apresentar, em função de suas 20 características específicas de uso, transporte e manipulação, alguns problemas diagnosticados pelos profissionais envolvidos com o produto.

Assim, foi observado, particularmente com o passar do tempo e o uso frequente e diário destes malotes, que os mesmos apresentam uma resistência ao desgaste por arraste (abrasão) apenas regular. Associado a isso, o malote confeccionado em lonas de algodão apresenta um peso que

passa a ser expressivo, particularmente quando do final do turno de trabalho do carteiro, já mais cansado.

No malote do atual estado da técnica, é uma outra característica verificada pelos profissionais da área, o fato de o visor se apresentar posicionado de tal forma a dobrá-lo no momento em que 5 o malote é dobrado ao meio, incorrendo na formação de vincos que dificultam a leitura do cartão de percurso (inserido no interior do visor) pelas máquinas de tratamento automático de objetos.

No caso de um malote é preciso relevar que os carteiros transportam os mesmos durante praticamente toda a sua jornada de trabalho, o que, obviamente, além do cansaço, produz 10 determinados desconfortos indesejados. Uma das formas de desconforto está consubstanciada na questão das alças, as quais, na versão do atual estado da técnica, são confeccionadas em superfícies chatas obtidas a partir da dobra de tecidos, o que, após um longo período de manuseio, gera um desconforto expressivo, detectado em nossos testes de campo.

DO NOVO MALOTE

15 O novo modelo de malote idealizado pelo inventor, vem atuar no sentido de eliminar os problemas acima relatados, além de colaborar, adicionalmente, para compor um visual mais moderno e arrojado, compatível com as necessidades plásticas e visuais nos vários itens que representam a apresentam uma empresa de grande porte.

Neste sentido, o primeiro aspecto a ser alterado, com muita propriedade, e independentemente 20 da questão puramente material, é o fato de, após intensas pesquisas no sentido de buscar um malote que pudesse apresentar maior resistência ao desgaste por arraste, que fosse mais leve e visualmente mais moderno, chegou-se, considerando-se uma longa etapa de testes de campo, a um malote confeccionado em nylon, o qual além de contemplar esta importante característica de uso do malote, se mostra com peso bastante reduzido em relação aos modelos tradicionais

produzidos em lona de algodão; ainda, com esta nova concepção visual, o efeito visual do malote ganha em modernidade e plasticidade.

Além destes aspectos, o novo malote se destaca por posicionar o visor na parte inferior do malote, de modo que este referido visor não venha a se dobrar quando o dito malote for 5 dobrado ao meio, evitando, desta forma, a formação de vincos que dificultam a leitura do cartão de percurso, que é inserido no interior do visor.

Outro fator extremamente relevante no presente modelo e que visa oferecer ao profissional maior conforto, comodidade e segurança no transporte e manuseio do malote, se relaciona à questão das alças, sendo que as novas alças aqui apresentadas são confeccionadas 10 preferencialmente em tecido de nylon com reforço interno em corda de nylon, de modo a configurar uma seção circular com boa empunhadura e pega para as mãos do usuário. Adicionalmente, o malote ganhou uma alça inferior em tecido dobrado a qual pode facilitar o manuseio em determinadas condições e necessidades.

Por fim, o novo modelo de malote contribui extraordinariamente para as melhores condições de 15 trabalho dos profissionais, quer em função de facilidades de manuseio do malote, como na questão da melhor durabilidade e resistência do mesmo, e ainda na anatomia de manuseio. O peso reduzido também um ponto altamente positivo, haja vista que, somando-se o peso do malote com o peso das correspondências e outros documentos internos, toma-se de extrema importância a redução de qualquer peso que seja.

20 DESCRICÂO DOS DESENHOS

A seguir, o modelo será descrito com base nos desenhos anexos, nos quais estão representadas: Figura 1: Vista externa do malote grande, na posição aberta;

Figura 2: Vista interna do malote grande, na posição aberta;

Figura 3: Vista externa do malote médio, na posição aberta;

Figura 4: Vista interna do malote médio, na posição aberta;

Figura 5: Vista interna do visor;

Figura 6: Vista mostrando a sobreposição da correia de fechamento;

Figura 7: Vista mostrando a alça inferior;

5 Figura 8: Vista em perspectiva do malote dobrado, com a boca parcialmente aberta. DESCRIÇÃO DETALHADA

A “DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM MALOTE PARA CORRESPONDÊNCIAS”,

objeto desta solicitação de Patente de Modelo de Utilidade, consiste de um malote para correspondências passível de ser apresentado nas versões médio ou grande, com pequenas 10 variações visando somente a adaptação aos tamanhos diferenciados.

O malote consiste em um corpo (1) confeccionado preferencialmente em nylon , corpo (1) este que, na posição aberta, configura uma parte superior (2) e uma parte inferior (4), as quais formam uma bolsa (3) feita a partir do mesmo nylon, sendo que, ditas partes superior (2) e inferior (4) estão interligadas entre si por uma área de dobra (5), de modo que, ao ocorrer a 15 dobra das ditas partes (2) e (4) para levar o malote à condição fechada, se desenvolve a interação entre as casas, argolas e correias no sentido de prover o fechamento do malote. Com o malote na posição fechada, a parte superior (2) passa a ser o lado posterior do mesmo, e a parte inferior (4) o lado frontal do referido malote;

O malote em questão, tanto nas versões média como grande (guardadas questões 20 dimensionais), recepciona, imediatamente abaixo da parte mais baixa da área de dobra, um visor (6) para o cartão de percurso do profissional, dito visor tendo um contorno em lona sintética (7) fixada com uso de rebites, sendo dotada de um reforço interno (não mostrado) e a área de exposição preferencialmente transparente (vinil/polietileno , PVC ou afins), dito visor (6) contemplando, ainda, um dispositivo de abertura e fechamento (8).


• •





Imediatamente acima do visor (6) está prevista uma segunda alça (9), disposta no sentido transversal do modelo, fixada nas extremidades por fixadores com rebites (10), de modo que esta segunda alça (9) seja alternativa para o operador do malote, sempre que necessário.

Ainda considerando o malote na condição aberta, a parte superior (2) recepciona um reforço 5 externo (11) confeccionado em mesmo material de lona, o qual se estende de um lado a outro do modelo e revela aberturas (12) em pontos distais da linha média longitudinal do malote, para passagem da correia de fechamento (13) que fica parcialmente alojada no interior do mencionado reforço externo (11), com pontos de fixação (14), dita correia projeta as extremidades para bastante além das laterais da parte superior (2).

10 Contempla, ainda a parte superior (2), a chamada aba de fechamento (15), ou seja, uma peça articulada, destinada a se dobrar sobre a extremidade da parte inferior (4) com o malote fechado, referida aba de fechamento (15) mesclando materiais em lona plástica com o nylon. No que tange à parte interna, esta possui um reforço (16) de um lado a outro do modelo, confeccionado no mesmo material de lona, no qual estão previstas casas (17) para passagem da 15 fivela, ou correia, sendo que, nesta mesma extremidade, a correia (13) se mostra .visível, bem como duas argolas (18) antecipando duas casas (17) extremas. Nesta parte superior (2) que comporá o lado posterior do malote quando montado, está prevista uma alça de pega (19) feita preferencialmente em tecido de nylon com reforço interno em corda de nylon, gerando uma seção circular com boa empunhadura e pega para as mãos do usuário.

20 Ainda considerando o malote na condição aberta, o que chamamos de parte inferior (4) possui, analogamente, um reforço (20) de um lado a outro, feito da mesma lona plástica, dito reforço permite visualizar extemamente algumas casas (17) e algumas argolas (18), ao passo que, internamente, apenas casas mais extremas (17) são visíveis. Uma outra parte da aba de fechamento (15) complementa o modelo nesta parte inferior (4) onde estão visíveis casas (17).

Uma alça de pega (19), idêntica à anterior, está prevista nesta parte inferior (4).

Assim, ao ser promovido o fechamento do malote, as partes superior (2) e inferior (4) são levadas à condição de justapostas, ficando a área de dobra (5) como o fundo do malote, que passa a ter na parte inferior (4) o seu lado frontal, no qual está o visor (6) e, na parte superior (2), o seu lado posterior, liso.

A correia de fechamento (13) se projeta entre as argolas (18) e promove uma sobreposição numa área mais central, conforme ilustra a figura 6.

Conforme mostram as figuras 1 a 4, existem algumas pequenas diferenças dimensionais entre os malotes, que podem, a princípio, ser apresentados nas versões grande e médio, existindo, além das questões dimensionais de menor relevância, apenas variações no número de argolas e casas para a fivela.

REIVINDICAÇÕES

1) “DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM MALOTE PARA CORRESPONDÊNCIAS”,

passível de ser apresentado nas versões médio ou grande; o malote consiste em um corpo (1), CARACTERIZADO POR ser confeccionado preferencialmente em nylon , corpo (1) este 5 que, na posição aberta, configura uma parte superior (2) e uma parte inferior (4), as quais formam uma bolsa (3) feita a partir do mesmo nylon, sendo que, ditas partes superior (2) e inferior (4) estão interligadas entre si por uma área de dobra (5); com o malote na posição fechada, a parte superior (2) passa a ser o lado posterior do mesmo, e a parte inferior (4) o lado frontal do referido malote; o malote em questão, tanto nas versões média como grande 10 recepciona, imediatamente abaixo da parte mais baixa da área de dobra, um visor (6) para o cartão de percurso do profissional, dito visor tendo um contorno em lona sintética (7) fixada com uso de rebites, sendo dotada de um reforço interno e a área de exposição preferencialmente transparente (vinil/polietileno , PVC ou afins), dito visor (6) contemplando, ainda, um dispositivo de abertura e fechamento (8); imediatamente acima do visor (6) está 15 prevista uma segunda alça (9), disposta no sentido transversal do modelo, fixada nas extremidades por fixadores com rebites (10); considerando o malote na condição aberta, a parte superior (2) recepciona um reforço externo (11) confeccionado em mesmo material de lona, o qual se estende de um lado a outro do modelo e revela aberturas (12) em pontos distais da linha média longitudinal do malote, para passagem da correia de fechamento (13) que fica 20 parcialmente alojada no interior do mencionado reforço externo (11), com ponto's de fixação (14), dita correia projeta as extremidades para bastante além das laterais da parte superior (2), esta contempla, ainda, a chamada aba de fechamento (15) que é uma peça articulada, destinada a se dobrar sobre a extremidade da parte inferior (4) com o malote fechado, sendo que, a parte interna possui um reforço (16) de um lado a outro do modelo, confeccionado no mesmo

2 k


•    • •    •

• •    •    •

• •




material de lona, no qual estão previstas casas (17) para passagem da fivela, ou correia, sendo que, nesta mesma extremidade a correia (13) se mostra visível, bem como duas argolas (18) antecipando duas casas (17) extremas; na parte superior (2) que comporá o lado posterior do malote quando montado, está prevista uma alça de pega (19) feita preferencialmente em tecido 5 de nylon com reforço interno em corda de nylon, gerando uma seção circular; ainda considerando o malote na condição aberta, a parte inferior (4) possui, analogamente, um reforço (20) de um lado a outro, feito da mesma lona plástica, dito reforço permite visualizar externamente algumas casas (17) e algumas argolas (18), ao passo que, internamente, apenas casas mais extremas (17) são visíveis; uma outra parte da aba de fechamento (15) complementa 10 o modelo nesta parte inferior (4) onde estão visíveis casas (17); uma alça de pega (19), idêntica à anterior, está prevista nesta parte inferior (4).

2) “DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM MALOTE PARA CORRESPONDÊNCIAS”, de

acordo com a reivindicação 1, CARACTERIZADO POR com o fechamento do malote, as partes superior (2) e inferior (4) são levadas à condição de justapostas, ficando a área de dobra 15    (5) como o fundo do malote, que passa a ter na parte inferior (4) o seu lado frontal, no qual está

o visor (6) e, na parte superior (2), o seu lado posterior, liso.



• ••


• •


• • • •



\


• • • • • ••• • • • • •

• «


FIG. 2


FIG. 3

FIG. 4


FIG. 5


'M7:


9    9*19    9    9    9    9    9

999999    99    9

c



I*


FIG. 6



13


99


d


FIG. 7


10    9    10

\


'•••••*••• ♦ • • •

"7» •••    •«••••    ««    i

«m/* •    •    «    • •#•••    •    ••

•••••■ t •••# ••    «    •

•    •«••»• i «    • t •    •    3

•••'*    •    *    t • ••    i


FIG. 8


RESUMO

“DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM MALOTE PARA CORRESPONDÊNCIAS”,

especialmente de um malote que se destaca por suas características'diferenciadas em relação aos similares atualmente disponíveis no mercado consumidor, reunindo vantagens expressivas 5 não só com relação ao material em que o mesmo é confeccionado, como também na conservação do conjunto, além de propor melhorias nas alças, inclusive com a opção de manuseio através de uma alça inferior, o que pode ser desejado em determinados momentos ou condições e que decorre da nova forma construtiva do malote, que consiste, em linhas gerais, de um corpo (1) confeccionado preferencialmente em nylon , corpo (1) este que, na posição 10 aberta, configura uma parte superior (2) e uma parte inferior (4), as quais formam uma bolsa (3) feita a partir do mesmo nylon, sendo que, ditas partes superior (2) e inferior (4) estão interligadas entre si por uma área de dobra (5), de modo que, ao ocorrer a dobra das ditas partes (2) e (4) para levar o malote à condição fechada, se desenvolve a interação entre as casas, argolas e correias no sentido de prover o fechamento do malote. Com o malotè na posição 15 fechada, a parte superior (2) passa a ser o lado posterior do mesmo, e a parte inferior (4) o lado

frontal do referido malote.