Processo para a produção de feltro

  • Número do pedido da patente:
  • MU 7801942-7 U2
  • Data do depósito:
  • 21/07/1998
  • Data da publicação:
  • 04/04/2000
Inventores:
  • Classificação:
  • D04H 1/08
    N?o tecidos formados ?nica ou principalmente por fibras curtas ou por fibras similares relativamente curtas; / com velos ou camadas feitas de fibras com propriedades coesivas reais ou potenciais, p. ex. fibras naturais, fibras manufaturadas pr?-estiradas ou fibriladas; / e endurecidos por feltragem; Feltros ou produtos feltrados;
    ;

. ''PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE FELTRO''. . O presente relatório descritivo da patente de modelo de utilidade refere-se ao desenvolvimento de um processo para a produção de feltro, onde se eliminaram etapas do processo anterior e se acrescentaram novas, resultando numa significativa diminuição do tempo de produção, melhoria da qualidade do produto e diminuição da poluição ambiental, com a eliminação do tratamento ácido a subseqüente necessidade de neutralização dos efluentes gerados por ocasião deste tratamento.

Página de 1

Documento

TRQCESSQ EâBÔ à PRODUÇÃO ££ FELTRO"

O presente relatório descritivo da patente de modelo de utilidade refere-se ao desenvolvimento de um processo para a produção de feltro, onde se eliminaram etapas do processo anterior e se acrescentaram novas, 5 resultando numa significativa diminuição do tempo de produção, melhoria da qualidade do produto e diminuição da poluição ambiental, com a eliminação do tratamento ácido a subseqüente necessidade de neutralização dos efluentes gerados por ocasião deste tratamento,

E5IAQO- B& TÉCNICA

10    O feltro é um aglomerado de lã ou fibras que fisicamente se

entrelaçam devido as propriedades inerentes da lá, tendo ou não aglutinante em sua composição. Tem especial aplicação na indústria automobilística, em motores elétricos, filtros, isolamento, indústria do vestuário, mais especificamente na chapeleira; no dispositivo pelo qual as máquinas e 15 equipamentos para a produção de feitros e derivados dão ao produto o entrelaçamento, isto é, a espessura e densidade para lhes conferir maior ou menor dureza para a fabricação de artefatos diversos tais como, retentores, filtros etc.

O Brasil possui auto-suficiência na produção dos diversos tipos de 20 feitros, tanto para consumo interno como para a exportação. Duas são as categorias básicas de feitros utilizados industrialmente, os açodados e os agulhados em geral.

O processo atualmente conhecido para a produção do feltro envolve uma série de etapas:

-    Cardagem. Operação desenvolvida pela carda, que é a máquina que desembaraça, destrinça e limpa as fibras têxteis;

-    Esmuçadeira. Operação que consiste em compactar as fibras têxteis, utilizando água e vapor, proporcionando o entrelaçamento inicial das

5    mesmas;

-    Fufão. Se destina a bater a lâmina de feltro. É uma operação que utiliza água e ácido. Aqui se tem um grande problema, pois o ambiente de trabalho fica com pH muito baixo, sendo necessário a neutralização do produto, bem como o tratamento dos seus efluentes;

10    - Secagem. As peças são postas a secar para eliminação da água residual

do tratamento anterior;

-    Calandragem, Esta operação se destina a acetinar ou facear o feltro, aiisando-o de suas imperfeições e;

-    Produto final.

15    O maior problema do atual estado da técnica na produção dos

feltros se encontra na parte em que se trata o produto com um solução ácida.

Este processo tem por finalidade "arrepiar” as fibras de modo a permitir um entrosamento maior das mesmas. Entretanto, o produto passa

20 a ter características ácidas, que devem ser neutralizadas após. Isto é conseguido oom o emprego de álcalis, resultando num grande problema da destinação da água de lavagem, que deve ter seu pH corrigido [neutralizado] para que se possa jogar fora.

Independente disto, os aspectos de preservação do ambiente

3/4;


• ««» ♦


* • *


•    ••    •

♦ •    *    • •

•    i    i * •    *

4    «4» <ié«    •

*    * • « «»« • * • •


• t


estão gerando uma série de problemas quanto ao tratamentos destes efluentes, aliados a uma crescente substituição da lã por fibras poliméricas, estão determinando um aumento sistemático do preço de fabricação do produto que acabam por serem repassados ao consumidor final.

5    Desenvolvimento Prqpqstq

A idéía apresentada e fundamentada através deste relatório objetiva o desenvolvimento de um novo processo de produção de feitros de lã ou lã com percentual de fibra sintética, onde se eliminou a etapa de tratamento ácido [fulão] o açodatriz , eliminando-se por sua vez todos os 10    problemas decorrentes disto.

A dispensa desta etapa, além das vantagens intrínsecas decorrentes disto, permite um ganho de tempo de produção, pois não é necessário a neutralização da lâmina de feltro.

No intuito de que o processo para a produção de feltro, objetivo 15 da presente patente de modelo de utilidade, seja cíaramente compreendido e conduzido à prática por qualquer especialista neste setor tecnológico, o mesmo será descrito de modo claro, conciso e objetivo, tendo por base a descrição de cada uma das etapas.

DescbiqAq. aa Processo

20    O modelo de utilidade compreende as seguintes etapas para a

fabricação de feltro:

-    Cardação;

-    Esmuçadeira;

-    Secagem;

-    Agulhagem e;

-    Calandragem ou prensagem.

Como se pode ver, o processo anteriormente descrito apresenta uma série de vantagens em relação ao que se conhece no estado da 5 técnica, determinando um significativa redução de custos na fabricação, bem como a diminuição do impacto ambiental com a eliminação do tratamento por acidificação do meio.

Desta forma, com a redução dos custos de produção, esta vantagem pode ser repassada ao consumidor final, que acaba adquirindo 10 um produto mais barato e com qualidade superior ao convencionalmente fabricado, uma vez que pelo método tradicional o feltro possui resistência no comprimento, segundo a orientação das fibras na saída da carda, ou resistência no comprimento e na largura, no caso de fibra cruzada [dobrador de veio].

15    No caso do novo processo, a resistência no comprimento e na

largura soma-se à resistência de cima para baixo da placa e vice-versa devido ao processo de agulhagem [”up-dow”].

Este processo serve para a produção de feltros médios com até 350 g/m2 por milímetro de espessura, que seriam atingidos através de maior

20


ou menor prensagem.

M ft


ft

W íf « «    «    *    *1*1

;    :*..    ;    •- •


•    + *

•    «tf

*«* •««<


• •

* *


Reivindicação:

1- "PROCESSO PARA £ PBOQU.CÃQ Dg FELTRO”, caracterizado por compreender as seguintes etapas de fabricação:

-    Cardação;

5    - Esmuçadeíra;

-    Secagem;

-    Agulhagem e;

-    Calandragem.

Resumo:

"PROCESSO PARA A PRQDUCAQ ££ FELTRO

O presente relatório descritivo da patente de modelo de utilidade refere-se ao desenvolvimento de um processo para a produção de feltro, onde se eliminaram etapas do processo anterior e se acrescentaram novas, resultando numa significativa diminuição do tempo de produção, melhoria da qualidade do produto e diminuição da poluição ambiental, com a eliminação do tratamento ácido a subseqüente necessidade de neutralização dos efluentes gerados por ocasião deste tratamento.