Uso do percloreto de ferro como sinalizador de injúrias em tubérculos de batata

  • Número do pedido da patente:
  • BR 10 2013 002399 0 A2
  • Data do depósito:
  • 31/01/2013
  • Data da publicação:
  • 07/01/2014
Inventores:
  • Classificação:
  • G01N 33/02
    Investiga??o ou an?lise de materiais por m?todos espec?ficos n?o abrangidos pelos grupos ; / de alimentos;
    ;

USO DO PERCLORETO DE FERRO COMO SINALIZADOR DE INJÚRIAS EM TUBÉRCULOS DE BATATA. O uso do percloreto de ferro como sinalizador de injúrias em tubérculos de batata e olerícolas como um todo, permite que os lotes de batata tenham uma melhor destinação quanto á determinação do grau de dano físico. No setor agrícola, as perdas de lotes de batata que ocorrem durante o armazenamento e transporte são consideradas grandes, principalmente neste último devido ás grandes distâncias percorridas, sendo as injúrias mecânicas, as maiores responsáveis por esta perda - uma vez que são portas de entrada para microorganismos, principalmente bactérias pectolíticas, capazes de contaminarem todo o lote. Desta forma é possível evitar estas perdas, uma vez que, estas injúrias muitas vezes são imperceptíveis a olho nu e com o auxílio do percloreto de ferro estas passam a ser facilmente identificadas e classificadas pelo grau de dano físico presente, devido á escala de notas.

Página de 1

Documento

USO DO PERCLORETO DE FERRO COMO SINALIZADOR DE INJÚRIAS

EM TUBÉRCULOS DE BATATA

Campo da invenção

As perdas de lotes de batata que ocorrem durante o armazenamento e transporte são consideradas grandes, principalmente neste último, devido às grandes distâncias percorridas, desde a colheita até o seu destino final, sendo as injúrias mecânicas provocadas pela colheita ou mesmo durante o transporte, os maiores responsáveis por esta perda - uma vez que são portas de entradas para microorganismos, principalmente bactérias pectolíticas, capazes de contaminarem todo o lote. Sendo assim, o uso de percloreto de ferro como sinalizador destas injúrias em tubérculos de batata poderá ajudar evitando estas perdas durante o armazenamento e transporte, uma vez que, com a aplicação deste produto em amostras aleatórias de lotes de batatas, é possível determinar por meio de uma escala de notas pré-determinadas o grau de injúrias aos quais os tubérculos pertencem. Desta forma é possível direcioná-los quanto ao seu destino: se devem ser armazenados ou não e com relação ao transporte se o lote está apto ou não para grandes deslocamentos, isso em tempo hábil e com praticidade.

Estado da técnica

Atualmente não há uma seleção eficaz na classificação destes lotes. A separação entre lotes bons e ruins é feita apenas visualmente a olho nu, sem aplicação de nenhuma tecnologia eficiente, permitindo então, que neste momento haja erros de avaliação podendo-se considerar lotes bons quando na verdade estão ruins com bastante injúrias, sendo capazes de contaminar todo o lote selecionado.

O percloreto de ferro é usado como floculante no tratamento de esgoto e na purificação de água, bem como na corrosão de placas para a preparação de circuitos impressos usados em eletrônica (WIKIPÉDIA, 2012). No entanto não há registro do produto quanto à sua aplicação em tubérculos de batata como também não há para nenhuma outra olerícola, tipo beterraba, cenoura,

mandioquinha-salsa, dentre outras, sendo capaz de determinar o estado físico dos mesmos.

Com o uso do percloreto de ferro na identificação do estado físico de tubérculos de batata comerciais e batata-semente, há chances de serem 5 evitadas grandes perdas de lotes de batata que serão transportados e os que serão armazenados, uma vez que, com a aplicação deste produto consegue-se identificar num curto espaço de tempo aqueles lotes que estão mais sujeitos à contaminação por bactérias e/ou outros patógenos devido à porta de entrada que é criada pelas injúrias mecânicas.

10    Na detecção/avaliação do estado físico dos tubérculos podem ser

utilizados tanto o percloreto de ferro como cloreto de ferro III, já que possuem a mesma formulação e ambos apresentam resultados similares.

Listagem de figuras

FIGURA Nota 0 - sem mancha escura.

Figura 2 Nota 1 - poucas manchas escuras.

Figura 3    Nota 2 - manchas escuras médias.

Figura 4    Nota 3 - manchas escuras entre as lenticelas.

Figura 5 Nota 4-manchas escuras entre as lenticelas.

Figura 6 Tubérculos de batata, com imersão que variou de 0-10 minutos na solução de percloreto de ferro de 26 a 35%, avaliados entre 11 a 20 minutos em temperatura ambiente, com nota 5.

Figura 7 Tubérculos de batata, com imersão que variou de 0-10 minutos na solução de percloreto de ferro de 26 a 35%, avaliados entre 11 a 20 minutos em temperatura ambiente, com nota 3.

Descrição detalhada do invento

15    Para a detecção do nível de danos físicos/injúrias no qual o tubérculo se

encontra, foram retiradas amostras de batata de um saco de 50 quilos onde as mesmas foram mergulhadas em solução aquosa - em recipientes plásticos-contendo diferentes concentrações de percloreto de ferro, variando em torno de

0    a 15%; 16 a 25%; 26 a 35% e 36 a 45%, ficando imersos em torno de 0 a 10; 11 a 20 e 21 a 30 minutos; de forma que cada amostra correspondente a sua concentração ficou nos mesmos tempos de imersão, ou seja, a amostra da concentração que variou em torno de 0 a 15% ficou imersa em todos os tempos de imersão, o mesmo ocorreu para as demais amostras.

Após este período essas amostras são retiradas das soluções e avaliadas também de 0 a 10; 11 a 20 e 21 a 30 minutos em temperatura ambiente - valendo o mesmo princípio anterior, cada amostra correspondente a sua concentração e tempo de imersão ficou em todas as escalas de tempo para serem avaliadas em temperatura ambiente - no qual já é possível avaliar o grau de dano em que se encontra o lote em estudo por meio de uma escala de notas pré-determinada - que variam de 0 a 4, sendo que na FIGURA 1 observa-se a ausência de manchas escuras identificando a nota 0, na FIGURA 2 observa-se poucas manchas escuras equivalente de 1 a 25% de lesões com

1    mm de diâmetro identificando a nota 1, na FIGURA 3 observa-se manchas escuras médias equivalente de 26 a 50% de lesões com 2 mm de diâmetro identificando a nota 2, na FIGURA 4 observa-se manchas escuras entre as lenticelas equivalente de 51 a 75% com lesões de 3 a 5 mm de diâmetro identificando a nota 3 e na FIGURA 5 observa-se manchas escuras entre as lenticelas equivalente de 76 a 100% com lesões de 4 a 10 mm de diâmetro identificando a nota 4 - já que no local da injúria são formadas manchas escuras facilmente identificadas.

A avaliação a olho nu como vem sendo utilizada torna o resultado impreciso e errôneo, o que leva muitas vezes ao transporte e armazenamento dessas batatas sem as mínimas condições de predizerem se as mesmas estão aptas ou não a serem transportadas a longas distâncias ou ao armazenamento. Desta forma com aplicação da metodologia proposta com o percloreto de ferro é possível detectar em tempo hábil e prático as condições reais dos lotes em estudo, minimizando as chances de perdas de lotes devido às contaminações por patógenos pelas injúrias.

Na TABELA 1 temos o tempo de imersão de tubérculos de batata em diferentes concentrações de percloreto de ferro, avaliados entre 11 a 20 minutos na temperatura ambiente, apresentando-se como um exemplo de aplicação, não limitante da invenção, sendo possível comprovar que o 5 escurecimento nas áreas lesionadas/injúrias é um teste eficaz e prático viabilizando sua aplicação nas lavadoras num curto espaço de tempo que vai de 0 a 10 minutos imersos na solução com percloreto de ferro em torno de 26 a 35% de concentração e avaliados entre 11 a 20 minutos em temperatura ambiente - onde (A) significa ausência de sinais, (B) a presença de sinais leves 10 e (C) a nítida presença de sinais. Esta sinalização pelo percloreto de ferro é dada pelo fato de que em solução aquosa ele é capaz de reagir com o oxigênio do ambiente/ temperatura ambiente, liberando moléculas de oxigênio e cloro e promovendo o escurecimento nas áreas lesionadas.

Nesse processo além do percloreto de ferro pode-se utilizar também o 15 cloreto de ferro III como sinalizador de injúrias, uma vez que os resultados são semelhantes.

TABELA 1

Tratamentos

Tempo de imersão (minutos)

0-10

11-20

21-30

Testemunha-seca

A

A

A

Percloreto de ferro 0 -15%

A

A

A

Percloreto de ferro 16 - 25%

B

B

C

Percloreto de ferro 26 - 35%

C

C

C

Percloreto de ferro 36 - 45%

C

C

C

Sendo assim este estudo comprova por meio da TABELA 1, da FIGURA 6 - a qual trata de tubérculos de batata imersos em solução com percloreto de 20 ferro variando de 0 a 10 minutos com concentração de 26 a 35% e avaliados entre 11 a 20 minutos em temperatura ambiente, classificado como nota 4 de acordo a escala de notas -, e da FIGURA 7- relacionada à tubérculos de batata imersos em solução de percloreto de ferro variando de 0 a 10 minutos numa

concentração de 26 a 35% e avaliados entre 11 a 20 minutos em temperatura ambiente, classificado então como nota 3 de acordo à escala de notas - que o processo utilizado na identificação de injúrias sinalizadas com percloreto de ferro é eficaz e, portanto, capaz de ser aplicado em escala industrial nas 5 lavadoras de batatas, local onde é dado o destino aos lotes.

Salientando que este processo pode ser aplicado em outras olerícolas, tais como, beterraba, cenoura, mandioquinha-salsa, dentre outras, que sejam responsivas ao processo, sendo capaz de determinar o estado físico dos mesmos.

REIVINDICAÇÕES

1    - Uso do percloreto de ferro caracterizado por ser como um sinalizador de injúrias físicas em tubérculos de batata e demais olerícolas, tais como, beterraba, cenoura, mandioquinha-salsa, dentre outras, que sejam responsivas

5 ao processo.

2    - Uso do percloreto de ferro, de acordo com a reivindicação 1 caracterizado pelo percloreto de ferro poder ser substituído por cloreto de ferro III.

3    - Uso do percloreto de ferro de acordo com as reivindicações 1 e 2, caracterizado pelo fato do percloreto de ferro e cloreto de ferro III estarem

10 presentes cada um numa concentração variando de 0 a 45%, preferencialmente na faixa de 26 a 35%.

4    - Uso do percloreto de ferro de acordo com as reivindicações 1, 2 e 3, caracterizado pelo fato do tempo de imersão nas diferentes concentrações das soluções variar em um período de 0 a 30 minutos, preferencialmente de 0

15 a 10.

5    - Uso do percloreto de ferro de acordo com a reivindicação 4 , caracterizado pelo tempo de avaliação após a retirada da imersão ocorrer a temperatura ambiente e numa faixa de 0 a 30 minutos, preferencialmente de 11 a 20 minutos.

FIGURA 2



RESUMO

USO DO PERCLORETO DE FERRO COMO SINALIZADOR DE INJÚRIAS

EM TUBÉRCULOS DE BATATA

O uso do percloreto de ferro como sinalizador de injúrias em tubérculos 5 de batata e olerícolas como um todo, permite que os lotes de batata tenham uma melhor destinação quanto à determinação do grau de dano físico. No setor agrícola, as perdas de lotes de batata que ocorrem durante o armazenamento e transporte são consideradas grandes, principalmente neste último devido às grandes distâncias percorridas, sendo as injúrias mecânicas, as maiores 10 responsáveis por esta perda - uma vez que são portas de entrada para microorganismos, principalmente bactérias pectolíticas, capazes de contaminarem todo o lote. Desta forma é possível evitar estas perdas, uma vez que, estas injúrias muitas vezes são imperceptíveis a olho nu e com o auxílio do percloreto de ferro estas passam a ser facilmente identificadas e 15 classificadas pelo grau de dano físico presente, devido à escala de notas.