Informações do processo 0037700-66.2008.5.15.0105

Movimentações 2021 2018 2017 2015 2014 2013

09/09/2014

Seção: VARA DO TRABALHO DE CAMPO LIMPO PAULISTA
Tipo: Despacho

Ao(s) advogado(s) da(s) parte(s):Declaro subsistente a penhora e
homologo a avaliação (imóvel objeto da matrícula n° 11.096 do 2°
CRI de Jundiaí/SP).


Nomeio a empresa HASTAPUBLICASP, que deverá através de
seus leiloeiros oficiais, o Sr. Euclides Maraschi Jr - JUCESP 819 e o
Sr. Marcelo Valland - JUCESP 408, realizar as HASTAS PUBLICAS
desta Vara Trabalhista, competindo-lhe:


a) divulgar o leilão ao menos uma vez em jornal de grande
circulação, nos termos do art. 686 do CPC, autorizada a divulgação
de duas datas consecutivas, para o caso de não haver licitantes no
primeiro pregão, bem como a dispensa de edital nos casos
autorizados por lei;


b) comprovar nos autos até cinco dias antes do leilão a efetiva
divulgação e as despesas havidas, juntando ainda cópia do edital e
prova de sua publicação;


c) providenciar a remoção do bem, quando determinada pelo Juiz,
arcando a(o) executada(o) com o pagamento das despesas
relativas à remoção do bem no caso de acordo ou pagamento da
execução ou o arrematante em caso de leilão positivo;


d) depositar, à disposição do Juízo, em 24 horas, o produto da
alienação, se por ele recebido diretamente;


e) lavrar auto de arrematação ou adjudicação, dele constando as
ocorrências relevantes e submetendo-o à apreciação do Juízo para
que seja assinado, na forma do art. 694 do CPC; em caso de
ausência de ocorrências, lavrar auto negativo;


f) entregar, caso esteja sob sua guarda, o bem ao arrematante, ao
adjudicante, ao remitente ou ao proprietário/executado, mediante a
apresentação da respectiva carta de arrematação, de adjudicação
ou de remição, ou, ainda, de mandado de levantamento da penhora.


g) serão de responsabilidade do executado ou arrematante, os
valores de remoção e armazenamento dos bens que se encontram
em posse do leiloeiro, sendo os mesmo entregues somente com a
quitação dessas despesas diretamente ao leiloeiro.


Fica autorizado o Sr. leiloeiro ou a quem este delegar, devidamente
identificado, proceder visitas aos locais de guarda dos bens
submetidos à hasta pública, acompanhado ou não de interessados
na arrematação, podendo fotografar os bens, independentemente
do acompanhamento de Oficial de Justiça designado pela
respectiva Vara, valendo a cópia deste despacho como mandado
judicial para tanto. Em se tratando de imóvel residencial, salvo
consentimento do morador, a visitação somente poderá ocorrer
durante o dia, segundo artigo 5°, inciso XI, da Constituição Federal.
É vedado aos depositários criar embaraços à visitação dos bens
sob sua guarda, sob pena de ofensa ao art. 14, inciso V, do CPC,
ficando desde logo autorizado o uso de força policial, se necessário.
Em caso de bem imóvel, fica estabelecida a possibilidade de
parcelamento do pagamento, consoante previsão contida no art.


690, § 1°, do CPC, sendo certo que deverá ser efetuado o depósito
de 30% (trinta por cento) à vista. Salvo situações excepcionais, que
serão decididas após a hasta pública, o parcelamento não poderá
ser superior a 06 parcelas mensais.


No caso de parcelamento, a carta de arrematação será expedida,
após a quitação total das parcelas e decorrido o prazo para
embargos.


Se o arrematante desistir da arrematação antes de quitadas todas
as parcelas, aquelas pagas reverter-se-ão ao exeqüente, sem
direito do arrematante reavê-las, bem como a comissão paga ao
leiloeiro judicial.


Nos termos do artigo 888, § 1°, da CLT, terá o exequente
preferência para a adjudicação. Havendo licitantes, o pedido de
adjudicação deverá ser formulado durante a hasta (e não depois),
igualando-se ao maior lance, o que possibilitará ao interessado, em
benefício da execução e no interesse do devedor, majorar a oferta,
até que prevaleça a arrematação ou a adjudicação. Além disso, o
adjudicante pagará diretamente ao leiloeiro a comissão de 5% sobre
o valor da arrematação.


No caso de adjudicação após o encerramento da hasta pública e,
caso homologado o pedido, as partes serão intimadas do ato,
fluindo o prazo para eventuais embargos da data da notificação aos
interessados.


Havendo arrematação, o licitante vencedor deverá depositar à
disposição do Juízo o valor total da arrematação, mediante GUIA
DE DEPÓSITO JUDICIAL TRABALHISTA obtida através do site do
Egrégio Tribunal Regional do Trabalho da 15a Região
(www.trt15.jus.br), no prazo de 24 horas a partir do encerramento
da hasta. Além disso, pagará diretamente ao leiloeiro a comissão de
5% sobre o valor da venda.


Se a(o) executada(o) desejar quitar os valores devidos, na forma do
art. 651 do CPC, deverá apresentar, até a data e hora designados
para a hasta, comprovante do pagamento da dívida e das demais
despesas processuais, sendo excepcionalmente vedado para tal
finalidade o uso do protocolo integrado, arcando igualmente com o
pagamento da comissão de 3% sobre o valor da avaliação do bem,
exceto se a comprovação ocorrer antes da publicação do edital da
hasta pública.


Caso ocorra composição entre as partes, com a retirada do feito da
pauta de hastas públicas, a(o) executada(o) também arcará com a
comissão de 3% sobre o valor de avaliação do bem, somente se
eximindo do referido pagamento se o acordo for apresentado em
juízo antes da publicação do edital da hasta, sendo
excepcionalmente vedada para esse fim a utilização do protocolo
integrado.


De acordo com o que dispõe o parágrafo único, do artigo 130, do
CTN, ficam os bens imóveis livres de ônus tributários, ficando
caracterizada aquisição originária.


No caso de veículos, o pagamento dos valores devidos a título de
multas, licenciamento e IPVA serão de responsabilidade do
arrematante.


Nos estritos casos do art. 694 do CPC, caso desfeita a
arrematação, o leiloeiro será intimado a depositar nos autos o valor
recebido a titulo de comissão, no prazo de 10 dias.


Deverá ser observado que os Embargos à Arrematação não terão
efeito suspensivo, nos exatos termos do art. 694 do CPC,
considerando-se perfeita, acabada e irretratável a arrematação
ocorrida, ainda que os Embargos à Arrematação venham a ser
julgados procedentes.


Além da comissão e das demais despesas com a hasta pública,
a(o) executada(o) arcará ainda com o pagamento das despesas
processuais fixadas no art. 789-A da CLT, no que for aplicável ao


caso concreto.


Esclareça-se que, por ocasião do praceamento, após apregoado o
bem, caso não haja licitante interessado naquele momento, os
trabalhos permanecerão abertos até que se declare estar encerrado
o pregão.


Intime-se o Sr. Leiloeiro, com cópia deste despacho e do auto de
penhora e depósito de fls., bem como da certidão de matrícula,
salientando-se que o credor hipotecário será oportunamente
intimado para exercer o seu direito de preferência sub-rogando-se
no preço de eventual arrematação.


Designo praça única para o dia 30 de outubro de 2014 (30/10/2014),
às 10h19. Aguarde-se pagamento ou apresentação de acordo pelo
prazo de 10 (dez) dias. Após este prazo, sem manifestação nos
autos, publique-se edital de designação da data do leilão, intimando
-se as partes e seus procuradores, na forma prevista pelo art. 687,
§5°, do CPC, bem como os eventuais credores pignoratícios e
hipotecários constantes dos registros do(s) bem(ns) penhorado(s).
A publicação do edital suprirá eventual insucesso nas notificações
das partes.


Campo Limpo Paulista, 05 de setembro de 2014 (sexta-feira)


ROSEMEIRE UEHARA TANAKA
Juíza Titular de Vara do Trabalho -

(...) Ver conteúdo completo

Retirado do TRT da 15ª Região (São Paulo) - Judiciário

11/07/2014

Seção: Ao(s) advogado(s) do(s) RECLAMANTE(s): Perito e Reclamante: Retirar alvarás - Reclamante: Retirar alvarás com urgência.
Tipo: Despacho

Ao(s) advogado(s) da(s) parte(s):Declaro subsistente a penhora e
homologo a avaliação.


Nomeio a empresa HASTAPUBLICASP, que deverá através de
seus leiloeiros oficiais, o Sr. Euclides Maraschi Jr - JUCESP 819 e o
Sr. Marcelo Valland - JUCESP 408, realizar as HASTAS PUBLICAS
desta Vara Trabalhista, competindo-lhe:


a) divulgar o leilão ao menos uma vez em jornal de grande
circulação, nos termos do art. 686 do CPC, autorizada a divulgação
de duas datas consecutivas, para o caso de não haver licitantes no
primeiro pregão, bem como a dispensa de edital nos casos
autorizados por lei;


b) comprovar nos autos até cinco dias antes do leilão a efetiva
divulgação e as despesas havidas, juntando ainda cópia do edital e
prova de sua publicação;


c) providenciar a remoção do bem, quando determinada pelo Juiz,
arcando a(o) executada(o) com o pagamento das despesas
relativas à remoção do bem no caso de acordo ou pagamento da
execução ou o arrematante em caso de leilão positivo;


d) depositar, à disposição do Juízo, em 24 horas, o produto da
alienação, se por ele recebido diretamente;


e) lavrar auto de arrematação ou adjudicação, dele constando as
ocorrências relevantes e submetendo-o à apreciação do Juízo para


que seja assinado, na forma do art. 694 do CPC; em caso de
ausência de ocorrências, lavrar auto negativo;


f) entregar, caso esteja sob sua guarda, o bem ao arrematante, ao
adjudicante, ao remitente ou ao proprietário/executado, mediante a
apresentação da respectiva carta de arrematação, de adjudicação
ou de remição, ou, ainda, de mandado de levantamento da penhora.


g) serão de responsabilidade do executado ou arrematante, os
valores de remoção e armazenamento dos bens que se encontram
em posse do leiloeiro, sendo os mesmo entregues somente com a
quitação dessas despesas diretamente ao leiloeiro.


Fica autorizado o Sr. leiloeiro ou a quem este delegar, devidamente
identificado, proceder visitas aos locais de guarda dos bens
submetidos à hasta pública, acompanhado ou não de interessados
na arrematação, podendo fotografar os bens, independentemente
do acompanhamento de Oficial de Justiça designado pela
respectiva Vara, valendo a cópia deste despacho como mandado
judicial para tanto. Em se tratando de imóvel residencial, salvo
consentimento do morador, a visitação somente poderá ocorrer
durante o dia, segundo artigo 5°, inciso XI, da Constituição Federal.


É vedado aos depositários criar embaraços à visitação dos bens
sob sua guarda, sob pena de ofensa ao art. 14, inciso V, do CPC,
ficando desde logo autorizado o uso de força policial, se necessário.


Em caso de bem imóvel, fica estabelecida a possibilidade de
parcelamento do pagamento, consoante previsão contida no art.
690, § 1°, do CPC, sendo certo que deverá ser efetuado o depósito
de 30% (trinta por cento) à vista. Salvo situações excepcionais, que
serão decididas após a hasta pública, o parcelamento não poderá
ser superior a 06 parcelas mensais.


No caso de parcelamento, a carta de arrematação será expedida,
após a quitação total das parcelas e decorrido o prazo para
embargos.


Se o arrematante desistir da arrematação antes de quitadas todas
as parcelas, aquelas pagas reverter-se-ão ao exeqüente, sem
direito do arrematante reavê-las, bem como a comissão paga ao
leiloeiro judicial.


Nos termos do artigo 888, § 1°, da CLT, terá o exequente
preferência para a adjudicação. Havendo licitantes, o pedido de
adjudicação deverá ser formulado durante a hasta (e não depois),
igualando-se ao maior lance, o que possibilitará ao interessado, em
benefício da execução e no interesse do devedor, majorar a oferta,
até que prevaleça a arrematação ou a adjudicação. Além disso, o
adjudicante pagará diretamente ao leiloeiro a comissão de 5% sobre
o valor da arrematação.


No caso de adjudicação após o encerramento da hasta pública e,
caso homologado o pedido, as partes serão intimadas do ato,
fluindo o prazo para eventuais embargos da data da notificação aos
interessados.


Havendo arrematação, o licitante vencedor deverá depositar à
disposição do Juízo o valor total da arrematação, mediante GUIA
DE DEPÓSITO JUDICIAL TRABALHISTA obtida através do site do
Egrégio Tribunal Regional do Trabalho da 15a Região
(www.trt15.jus.br), no prazo de 24 horas a partir do encerramento
da hasta. Além disso, pagará diretamente ao leiloeiro a comissão de
5% sobre o valor da venda.


Se a(o) executada(o) desejar quitar os valores devidos, na forma do
art. 651 do CPC, deverá apresentar, até a data e hora designados
para a hasta, comprovante do pagamento da dívida e das demais
despesas processuais, sendo excepcionalmente vedado para tal
finalidade o uso do protocolo integrado, arcando igualmente com o
pagamento da comissão de 3% sobre o valor da avaliação do bem,
exceto se a comprovação ocorrer antes da publicação do edital da
hasta pública.


Caso ocorra composição entre as partes, com a retirada do feito da
pauta de hastas públicas, a(o) executada(o) também arcará com a
comissão de 3% sobre o valor de avaliação do bem, somente se
eximindo do referido pagamento se o acordo for apresentado em
juízo antes da publicação do edital da hasta, sendo
excepcionalmente vedada para esse fim a utilização do protocolo
integrado.


De acordo com o que dispõe o parágrafo único, do artigo 130, do
CTN, ficam os bens imóveis livres de ônus tributários, ficando
caracterizada aquisição originária.


No caso de veículos, o pagamento dos valores devidos a título de
multas, licenciamento e IPVA serão de responsabilidade do
arrematante.


Nos estritos casos do art. 694 do CPC, caso desfeita a
arrematação, o leiloeiro será intimado a depositar nos autos o valor
recebido a titulo de comissão, no prazo de 10 dias.


Deverá ser observado que os Embargos à Arrematação não terão
efeito suspensivo, nos exatos termos do art. 694 do CPC,
considerando-se perfeita, acabada e irretratável a arrematação
ocorrida, ainda que os Embargos à Arrematação venham a ser
julgados procedentes.


Além da comissão e das demais despesas com a hasta pública,
a(o) executada(o) arcará ainda com o pagamento das despesas
processuais fixadas no art. 789-A da CLT, no que for aplicável ao
caso concreto.


Esclareça-se que, por ocasião do praceamento, após apregoado o
bem, caso não haja licitante interessado naquele momento, os
trabalhos permanecerão abertos até que se declare estar encerrado
o pregão.


Intime-se o Sr. Leiloeiro, com cópia deste despacho e do auto de
penhora e depósito, bem como da certidão de matrícula,
salientando-se que o credor hipotecário será oportunamente
intimado para exercer o seu direito de preferência sub-rogando-se
no preço de eventual arrematação.


Designo praça única para o dia 20 de agosto de 2014 (20/08/2014),
às 10h17 . Aguarde-se pagamento ou apresentação de acordo pelo
prazo de 10 (dez) dias. Após este prazo, sem manifestação nos
autos, publique-se edital de designação da data do leilão, intimando
-se as partes e seus procuradores, na forma prevista pelo art. 687,
§5°, do CPC, bem como os eventuais credores pignoratícios e
hipotecários constantes dos registros do(s) bem(ns) penhorado(s).
A publicação do edital suprirá eventual insucesso nas notificações
das partes.


Campo Limpo Paulista, 07 de julho de 2014 (segunda-feira)
VINICIUS DE MIRANDA TAVEIRA


Juiz do Trabalho Substituto - praça do imóvel objeto da matrícula
11096 do 2° CRI de Jundiaí

(...) Ver conteúdo completo

Retirado do TRT da 15ª Região (São Paulo) - Judiciário

01/07/2014

Seção: VARA DO TRABALHO DE CAMPO LIMPO PAULISTA
Tipo: Despacho

Tomar ciência do despacho de fls. 336, abaixo transcrito:


Ao(s) advogado(s) do(s) RECLAMADO(s): Não conheço dos
embargos à penhora, eis que intempestivos.


No tocante à matéria de ordem pública, indefiro a liberação da
penhora, tendo em vista que a reclamada não apresentou qualquer
prova que pudesse demonstrar que o imóvel penhorado é bem de
família (matrícula 11.096 do 2° Cartório de Registro de Imóveis de
Jundiaí).


Ressalte-se, por fim, que a própria reclamada se contradisse, pois
informou que o imóvel supramencionado não mais pertence a sua
sócia (vide fl. 199).


Portanto, mantenho a hasta pública designada.


C.L.Pta., 27/05/2014
Rosemeire Uehara Tanaka
Juíza do Trabalho -


Retirado do TRT da 15ª Região (São Paulo) - Judiciário

01/04/2014

Esconder envolvidos Mais envolvidos
Seção: VARA DO TRABALHO DE CAMPO LIMPO PAULISTA
Tipo: Despacho

Ao(s) advogado(s) da(s) parte(s): Declaro subsistente a penhora e
homologo a avaliação.


Nomeio a empresa HASTAPUBLICASP, que deverá através de
seus leiloeiros oficiais, o Sr. Euclides Maraschi Jr - JUCESP 819 e o
Sr. Marcelo Valland - JUCESP 408, realizar as HASTAS PUBLICAS
desta Vara Trabalhista, competindo-lhe:


a) divulgar o leilão ao menos uma vez em jornal de grande
circulação, nos termos do art. 686 do CPC, autorizada a divulgação
de duas datas consecutivas, para o caso de não haver licitantes no
primeiro pregão, bem como a dispensa de edital nos casos
autorizados por lei;


b) comprovar nos autos até cinco dias antes do leilão a efetiva
divulgação e as despesas havidas, juntando ainda cópia do edital e
prova de sua publicação;


c) providenciar a remoção do bem, quando determinada pelo Juiz,
arcando a(o) executada(o) com o pagamento das despesas
relativas à remoção do bem no caso de acordo ou pagamento da
execução ou o arrematante em caso de leilão positivo;


d) depositar, à disposição do Juízo, em 24 horas, o produto da
alienação, se por ele recebido diretamente;


e) lavrar auto de arrematação ou adjudicação, dele constando as
ocorrências relevantes e submetendo-o à apreciação do Juízo para
que seja assinado, na forma do art. 694 do CPC; em caso de
ausência de ocorrências, lavrar auto negativo;


f) entregar, caso esteja sob sua guarda, o bem ao arrematante, ao
adjudicante, ao remitente ou ao proprietário/executado, mediante a
apresentação da respectiva carta de arrematação, de adjudicação
ou de remição, ou, ainda, de mandado de levantamento da penhora.


g) serão de responsabilidade do executado ou arrematante, os
valores de remoção e armazenamento dos bens que se encontram
em posse do leiloeiro, sendo os mesmo entregues somente com a
quitação dessas despesas diretamente ao leiloeiro.


Ficam autorizados ao Sr. leiloeiro ou a quem este delegar,
devidamente identificados, proceder visitas aos locais de guarda
dos bens submetidos à hasta pública, acompanhados ou não de
interessados na arrematação, podendo fotografar os bens,
independentemente do acompanhamento de Oficial de Justiça
designado pela respectiva Vara, valendo a cópia deste despacho
como mandado judicial para tanto. Em se tratando de imóvel
residencial, salvo consentimento do morador, a visitação somente
poderá ocorrer durante o dia, segundo artigo 5°, inciso XI, da
Constituição Federal.


É vedado aos depositários criar embaraços à visitação dos bens
sob sua guarda, sob pena de ofensa ao art. 14, inciso V, do CPC,
ficando desde logo autorizado o uso de força policial, se necessário.


Em caso de bem imóvel, fica estabelecida a possibilidade de
parcelamento do pagamento, consoante previsão contida no art.
690, § 1°, do CPC, sendo certo que deverá ser efetuado o depósito
de 30% (trinta por cento) à vista. Salvo situações excepcionais, que
serão decididas após a hasta pública, o parcelamento não poderá
ser superior a 06 parcelas mensais.


No caso de parcelamento, a carta de arrematação será expedida,
após a quitação total das parcelas e decorrido o prazo para
embargos.


Se o arrematante desistir da arrematação antes de quitadas todas
as parcelas, aquelas pagas reverter-se-ão ao exeqüente, sem
direito do arrematante reavê-las, bem como a comissão paga ao
leiloeiro judicial.


Nos termos do artigo 888, § 1°, da CLT, terá o exequente
preferência para a adjudicação. Havendo licitantes, o pedido de
adjudicação deverá ser formulado durante a hasta (e não depois),
igualando-se ao maior lance, o que possibilitará ao interessado, em
benefício da execução e no interesse do devedor, majorar a oferta,
até que prevaleça a arrematação ou a adjudicação, Além disso,
pagará diretamente ao leiloeiro a comissão de 5% sobre o valor da
arrematação.


No caso de adjudicação após o encerramento da hasta pública e,
caso homologado o pedido, as partes serão intimadas do ato,
fluindo o prazo para eventuais embargos da data da notificação aos
interessados.


Havendo arrematação, o licitante vencedor deverá depositar à
disposição do Juízo o valor total da arrematação, mediante GUIA
DE DEPÓSITO JUDICIAL TRABALHISTA obtida através do site do
Egrégio Tribunal Regional do Trabalho da 15a Região
(www.trt15.jus.br), no prazo de 24 horas a partir do encerramento
da hasta. Além disso, pagará diretamente ao leiloeiro a comissão de
5% sobre o valor da venda, sendo que em caso de adjudicação, a
referida comissão será paga pela(o) executada(o) nos próprios
autos.


Se a(o) executada(o) desejar quitar os valores devidos, na forma do
art. 651 do CPC, deverá apresentar, até a data e hora designados
para a hasta, comprovante do pagamento da dívida e das demais
despesas processuais, sendo excepcionalmente vedado para tal
finalidade o uso do protocolo integrado, arcando igualmente com o
pagamento da comissão de 3% sobre o valor da avaliação do bem,
exceto se a comprovação ocorrer antes da publicação do edital da
hasta pública.


Caso ocorra composição amigável entre as partes, com a retirada
do feito da pauta de hastas públicas, a(o) executada(o) também
arcará com a comissão de 3% sobre o valor de avaliação do bem,


somente se eximindo do referido pagamento se o acordo for
apresentado em juízo antes da publicação do edital da hasta, sendo
excepcionalmente vedada para esse fim a utilização do protocolo
integrado.


De acordo com o que dispõe o parágrafo único, do artigo 130, do
CTN, ficam os bens imóveis livres de ônus tributários, ficando
caracterizada aquisição originária.


No caso de veículos, o pagamento dos valores devidos a título de
multas, licenciamento e IPVA serão de responsabilidade do
arrematante.


Nos estritos casos do art. 694 do CPC, caso desfeita a
arrematação, o leiloeiro será intimado a depositar nos autos o valor
recebido a titulo de comissão, no prazo de 10 dias.


O prazo para eventuais embargos à arrematação ou adjudicação
passará a fluir da data da hasta pública, independentemente de
nova notificação, salvo se o deferimento ocorrer numa data futura,
hipótese em que passará a fluir após a intimação da parte.


Deverá ser observado que os Embargos à Arrematação não terão
efeito suspensivo, nos exatos termos do art. 694 do CPC,
considerando-se perfeita, acabada e irretratável a arrematação
ocorrida, ainda que os Embargos à Arrematação venham a ser
julgados procedentes.


Além da comissão e das demais despesas com a hasta pública,
a(o) executada(o) arcará ainda com o pagamento das despesas
processuais fixadas no art. 789-A da CLT, no que for aplicável ao
caso concreto.


Esclareça-se que, por ocasião do praceamento, após apregoado o
bem, caso não haja licitante interessado naquele momento, os
trabalhos permanecerão abertos até que se declare estar encerrado
o pregão.


Intime-se o Sr. Leiloeiro, com cópia deste despacho e do auto de
penhora e depósito de fls., bem como da certidão de matrícula,
salientando-se que o credor hipotecário será oportunamente
intimado para exercer o seu direito de preferência sub-rogando-se
no preço de eventual arrematação.


Designo praça única para o dia 28 de MAIO de 2014 (28/05/2014),
às 10:12 horas . Aguarde-se pagamento ou apresentação de acordo
pelo prazo de 10 (dez) dias. Após este prazo, sem manifestação
nos autos, publique-se edital de designação da data do leilão,
intimando-se as partes e seus procuradores, na forma prevista pelo
art. 687, §5°, do CPC, bem como os eventuais credores
pignoratícios e hipotecários constantes dos registros do(s) bem(ns)
penhorado(s).


A publicação do edital suprirá eventual insucesso nas notificações
das partes.


Campo Limpo Paulista, 27 de março de 2014 (quinta-feira)


ROSEMEIRE UEHARA TANAKA
Juíza Titular de Vara do Trabalho -

(...) Ver conteúdo completo

Retirado do TRT da 15ª Região (São Paulo) - Judiciário