Informações do processo 1000468-88.2014.5.02.0255

  • Movimentações
  • 28
  • Data
  • 21/01/2015 a 26/07/2021
  • Estado
  • São Paulo

Movimentações 2021 2020 2019 2018 2017 2016 2015

18/04/2016

Esconder envolvidos Mais envolvidos
Seção: 5a Vara do Trabalho de Cubatão
Tipo: Sentença

Intimado(s)/Citado(s):


- PAULO SERGIO ALVES


- USIMINAS MECANICA SA


PODER JUDICIÁRIO ||| JUSTIÇA DO
TRABALHO


TERMO DE AUDIÊNCIA


Autos n.° 1000468-88.2014.5.02.0255


Em 29 de abril de 2016, na sala de audiências desta Vara, por
ordem do MM. Juiz do Trabalho Substituto EDUARDO NUYENS
HOURNEAUX, são apregoados os litigantes:


Reclamante:PAULO SERGIO ALVES
Reclamada: USIMINAS MECÂNICA S/A


Ausentes as partes, submeto a julgamento e profiro a seguinte:


SENTENÇA


I - RELATÓRIO


PAULO SERGIO ALVES, com devida qualificação nos autos,
ajuizou reclamação trabalhista em face de USIMINAS MECÂNICA
S/A, postulando as providências elencadas no rol de pedidos da
exordial. Juntou documentos e atribuiu valor à causa.


Audiências realizadas.


A reclamada contestou pugnando pela total improcedência dos
pedidos do reclamante. Juntou documentos.


Réplica ofertada.


Laudo pericial apresentado.


Encerrada a instrução processual.


Inconciliados.


Razões finais oportunizadas.


É o relatório.


Decido.


II - FUNDAMENTAÇÃO


ACÚMULO DE FUNÇÃO


Rejeito o pedido por falta de amparo legal. Somente nas hipóteses
de equiparação salarial (art. 461 CLT), salário substituição (art. 450
CLT), desvio funcional e reenquadramento funcional admite-se
majoração salarial pelo exercício de funções diversas daquelas
ajustadas contratualmente.


Ademais, o § único do art. 456 estabelece que na falta de prova
escrita ou cláusula expressa, entender-se-á que o empregado se
obrigou a todo e qualquer serviço compatível com a sua condição
pessoal.


Esclareço que a reclamada não possui plano de cargos e salários, e
sim organograma organizacional de cargos.


ADICIONAL DE INSALUBRIDADE E REFLEXOS


O perito constatou o labor em condições insalubres, conforme
atesta o Laudo Pericial, fazendo o trabalhador jus ao recebimento
do adicional de insalubridade em grau máximo.


Por se tratar de prova eminentemente técnica, adoto como razão de
decidir a conclusão exarada pelo Perito de confiança deste Juízo,
razão pela qual procede o pedido de pagamento de adicional de
insalubridade.


Defiro o pedido de pagamento de adicional de insalubridade no
importe de 40% do salário mínimo nacional. Em face da sua
habitualidade, o adicional de insalubridade deverá refletir nos
cálculos das horas extras adimplidas e ora deferidas, férias + 1/3,
13° salário, FGTS + 40%, aviso prévio, adicional noturno e feriados
trabalhados. Incabíveis reflexos em DSRs, pois tal verba já está
embutida no valor mensal do trabalhador.


Após a decisão liminar concedida na Reclamação/STF n° 6266, que
suspendeu a aplicação da Súmula n° 228 do TST, na parte em que
permite a utilização do salário básico, deve ser mantido o salário
mínimo para o cálculo do adicional de insalubridade, não obstante o
fato de que o art. 192 da CLT não foi recepcionado pela
Constituição da República. Isto porque, com a Súmula Vinculante n°
04, não houve pronunciamento de nulidade absoluta do mencionado
dispositivo consolidado, conforme art. 27 da Lei no 9.868/99. Na
mesma esteira, o TST cancelou a Súmula 17 que previa o
pagamento do adicional de insalubridade calculado sobre o piso da


categoria ou salário profissional.


Os honorários periciais deverão ser suportados pela reclamada,
parte sucumbente no objeto da perícia, ora arbitrados em R$


2.000,00.


FGTS INCIDENTE


Sobre as verbas de natureza salarial deferidas deverá incidir o
FGTS (8 + 40%).


HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS


Ausentes os requisitos das Súmulas 219 e 329 do C. TST. Rejeito.
MULTA 467 DA CLT


Não havia verbas incontroversas em primeira audiência. Rejeito.
JUSTIÇA GRATUITA


Concedo à parte autora os benefícios da gratuidade da justiça em
razão da declaração de pobreza anexada com a petição inicial (art.
790 da CLT).


III - DISPOSITIVO


Diante o exposto, afasto a preliminar e julgo PROCEDENTES EM
PARTE os pedidos formulados por PAULO SERGIO ALVES em
face de USIMINAS MECÂNICA S/A, para o fim de condenar a
reclamada ao pagamento das verbas abaixo elencadas, observados
os parâmetros e limitações fixados na fundamentação, que passa a
fazer parte integrante deste dispositivo:


adicional de insalubridade e reflexos;


FGTS (8 + 40%) incidente.


Rejeitados os demais pleitos, por improcedentes.


Liquidação por simples cálculos, observada a evolução salarial, mês
a mês.


Deverão ser deduzidos todos os valores quitados por iguais títulos.
Concedo os benefícios da gratuidade da justiça à parte autora.


Juros de 1%, simples, a partir da data de distribuição da reclamação
(art. 883 da CLT e art. 39, § 1°, da Lei n. 8.177, de 01/03/91).
Correção monetária, na forma da lei, observada a época própria do
pagamento (mês subsequente). Inteligência da Súmula 381 do TST.


Natureza das verbas deferidas na sentença na forma do art. 28 da
Lei 8212/91, sendo que os recolhimentos previdenciários de
empregador e empregado deverão ser efetuados pela parte
reclamada, mas autorizada a dedução dos valores cabíveis ao
empregado, sendo que o art. 33, § 5°, da mesma lei não repassa ao
empregador a responsabilidade pelo pagamento do valor relativo ao
empregado, mas tão-somente a responsabilidade pelo
recolhimento.


Autoriza-se, ainda, a retenção do Imposto de Renda na fonte sobre
o total da condenação sobre as parcelas de incidência do IR
(acrescidos de juros e correção monetária) no momento do
pagamento ao credor (fato gerador da obrigação), tudo nos termos
da Lei 8541/92 e provimento CGJT 03/2005.


Custas pela reclamada, no importe de R$ 100,00, sobre o valor da
condenação, arbitrado em R$ 5.000,00, bem como honorários
periciais no valor de R$ 2.000,00.


Intimem-se as partes.


Nada mais. Cumpra-se.


EDUARDO NUYENS HOURNEAUX
Juiz do Trabalho Substituto


CUBATAO,14 de Abril de 2016


EDUARDO NUYENS HOURNEAUX
Juiz do Trabalho Substituto

(...) Ver conteúdo completo

Retirado do TRT da 2ª Região (São Paulo) - Judiciário