Érico Andrade Marques de Oliveira

Doutor em filosofia pela Sorbonne (Paris IV) em 30/09/2006. Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Pernambuco. Tem experiência na área de filosofia moderna, com ênfase na epistemologia moderna. Hoje atua na área de ética e política com enfoque em abordagens contemporâneas, sobretudo, ligadas ao estudos dos afetos. Iniciou uma formação em psicanálise área para a qual também tem direcionado as suas pesquisas. É sócio do Círculo Psicanalítico de Pernambuco. Trabalha também temas ligados ao direito à cidade e às novas formas de atuação política. Crítico de cinema. Foi e é membro de diversas comissões nacionais dentre as quais a comissão Base Nacional Curricular Comum (BNCC / MEC), comissão nacional do livro didático (PNLD), Comissão do Qualis Capes periódicos e foi da diretoria da ANPOF na gestão 2012-2014. Foi coordenador do Mestrado em Filosofia da UFPE, Coordenador do GT da ANPOF Estudos Cartesianos e Coordenador local do Doutorado Integrado (UFPE-UFRN-UFPB). Está chefe de departamento de Filosofia da UFPE

Informações coletadas do Lattes em 09/04/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em história da filosofia moderna

2003 - 2006

Université Paris-Sorbonne
Título: Le rôle de la méthode dans la constitution de la physique cartésienne
Orientador: Michel Fichant
Bolsista do(a): Programa de altos estudos para américa latina, ALBAN, França. Palavras-chave: Descartes; matématica, método, ciência, Descartes; ciência filosofia descartes.

Mestrado em Filosofia

2002 - 2003

Universidade Federal de Pernambuco
Título: Método e Mathesis Universalis em Descartes,Ano de Obtenção: 2003
Fernando Raul de Assis Neto.Palavras-chave: matématica, método, ciência, Descartes.Grande área: Ciências HumanasSetores de atividade: Outros.

Graduação em Filosofia

1998 - 2002

Universidade Federal de Pernambuco
Título: Mathesis universalis e extensão em Descartes
Orientador: Fernando Raul de Assis Neto
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2016 -

Psicanálise. , Círculo Psicanalítico de Pernambuco, CPP, Brasil.

2005 - 2005

Inglês. (Carga horária: 60h). , Mairie de Paris, França.

2002 - 2002

Latim. (Carga horária: 45h). , Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.

1998 - 1998

Latim. (Carga horária: 40h). , Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Espanhol

Compreende Razoavelmente, Lê Bem.

Italiano

Compreende Razoavelmente, Lê Razoavelmente.

Francês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Latim

, Lê Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Ética.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: filosofia política.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: psicanálise.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: história da filosofia moderna.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

Andrade, É . I Workshopp internacional de filosofia Modernar. 2016. (Congresso).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . VII Congresso Internacional Descartes. 2015. (Congresso).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; NUNES, M. . IX Congresso Interinstitucional. 2015. (Congresso).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . I Encontro Filosofia e psicanálise: sobre os afetos. 2015. (Congresso).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . V Encontro de filosofia do Início da História da Filosofia Moderna. 2012. (Congresso).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . V Encontro de filosofia do Início da História da Filosofia Moderna. 2012. (Congresso).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . IV Colóquio de História da Filosofia do Início da Filosofia Moderna. 2011. (Congresso).

ARAUJI, A Borges ; ANDRADE M. OLIVEIRA, É . I Encontro Dinamises / III Encotro de Início da História da Filosofia Moderna. 2010. (Congresso).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; Matteo . VI Encontro Inter-institucional de Filosofia. 2008. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Semana de Filosofia da UNICAP.Sobre a generosidade. 2018. (Encontro).

Congresso de filosofia. Sobre a Base Nacional Curricular Comum. 2017. (Congresso).

Congresso de Filosofia. O lugar da ética na filosofia cartesiana. 2017. (Congresso).

I Seminário de Teoria Social e Subjetividades.Sobre losers. 2017. (Encontro).

I Seminário de Teoria Social e Subjetividades: Diálogos Interdisciplinares,.A Insustentável Leveza do Self?: críticas feministas ao sujeito moderno na teoria social?,. 2017. (Encontro).

Jornada do Círculo Psicanalítico.Precisamos de identidade? Uma crítica ontológica à categoria de identidade. 2017. (Encontro).

Linguagem e cognição.Sobre jogos de linguagem morais. 2017. (Encontro).

Semana de filosofia da Católica.Uma crítica à identidade. 2017. (Encontro).

Congresso de Estética. O realismo no cinema italiano. 2016. (Congresso).

Semana de Psicologia Estácio de Sá. O direito à cidade. 2016. (Exposição).

XXXVII Semana de filosofia da UNICAP.Singularidade e existência. 2016. (Encontro).

Congresso de Filosofia da UERR. Sobre a generosidade: algumas consideração sobre a moral cartesiana. 2015. (Congresso).

Congresso de Filosofia da UERR. O Direito à cidade e a democracia real. 2015. (Congresso).

Filosofia e Psicanálise.O caráter emergentista do conceito de pulsão. 2015. (Encontro).

IX Congresso Interinstitucional. Quando o prazer oprime: uma crítica nietzschiana ao utilitarismo. 2015. (Congresso).

Janela Internacional de Cinema do Recife. Crítico do festival. 2015. (Exposição).

XXVII.Quando o prazer oprime: uma crítica nietzschiana ao utilitarismo. 2015. (Encontro).

ANPOF. A irredutibilidade das paixões. 2014. (Congresso).

CONECO. Cidades: política e resistência. 2014. (Congresso).

Reconhecimento e subjetividade.Três princípios para a moral mínima. 2014. (Seminário).

Semana de Cultura do IFPE. Direito à cidade. 2014. (Feira).

VI Seminário de história e filosofia da ciência.Fisiologia e paixões: a irredutibilidade da moral cartesiana à física. 2014. (Seminário).

XII Congresso Internacional de tecnologia e educação. Ética, cidadania e os conflitos na sociedade. 2014. (Congresso).

XII Congresso Internacional de tecnologia e educação. desafios e soluções criativas no uso de tecnologias na educação. 2014. (Congresso).

Café e filosofia.Direito dos animais. 2013. (Outra).

Congresso Internacional Descartes. Paixão e emergência em Descartes. 2013. (Congresso).

I Ciclo de Debates: a filosofia face aos desafios de mundo contemporâneo.Ciência e filosofia. 2013. (Outra).

Mora na Filosofia.Pode a ciência não ser cartesiana?. 2013. (Outra).

XVII Congresso da Sociedade Iberoamericana de Filosofia SIF. Paixão e emergência em Descartes: uma abordagem contemporânea do pensamento cartesiano. 2013. (Congresso).

Encotro do PIBID.Pode a ciência não ser cartesiana?. 2012. (Encontro).

II Congresso Brasileiro de Professores de Filosofia. Filosofia e política. 2012. (Congresso).

IV Colóquio Internacional de Metafísica.a generosidade com um imperativo sentimental: por uma abordagem contemporânea da moral cartesiana. 2012. (Encontro).

V Colóquio Internacional de ética e ética aplicada. O homem vazio: uma crítica socio-antropológica ao utilitarismo. 2012. (Congresso).

V Encontro do Início da História da Filosofia Moderna.A opacidade do iluminismo: por uma filosofia libertária. 2012. (Encontro).

V Seminário de História e Filosofia da CIência.O mecanicismo em questão: a química cartesiana. 2012. (Seminário).

XV Encontro Nacional da Anpof.Um imperativo sentimental: altruísmo e generosidade na ética cartesiana. 2012. (Encontro).

XXXIII Semana de Filosofia da UNICAP.Epistemologia. 2012. (Encontro).

Encontro Nietzsche.Um crítica nietzschiana ao utilitarismo. 2011. (Seminário).

Escola paranaense de história e filosofia da ciência.O paradigma cartesiano: hipótese e certeza no mecanicismo. 2011. (Oficina).

IV Colóquio de História da Filosofia do Início da Filosofia Moderna. Um imperativo moral: por uma abordagem compatibilista da moral cartesiana. 2011. (Congresso).

Café com letras.O método científico. 2010. (Encontro).

I Encontro Dinamiss / III Encontro de Início de HIstória da Filosofai Moderna.Trajetórias simples e movimentos complexos: o déficit ontológico da física cartesiana. 2010. (Encontro).

I Jornada Descartes.A teologia cartesiana: possibilidades e limites. 2010. (Encontro).

IV Seminário de História e Filosofia da Ciência.A naturalização da epistemologia: um diálogo entre Quine e Hume. 2010. (Seminário).

Pensar o Brasilo.Inteletuais e cidadania. 2010. (Encontro).

Semana de Artes e ciência do INSAF.Epistemologia como filosofia primeira. 2010. (Encontro).

V Seminário de História e Filosofia da CIência.O mecanicismo em questão: a química cartesiana. 2010. (Seminário).

Workshopp: realimso, ciência e matemática.A natureza da contingência na matemática: um diálogo entre Hume e Quine. 2010. (Outra).

XIV Ampof. A teologia aporética cartesiana. 2010. (Congresso).

Congresso Habermas 80 anos. Por uma moral mínima: um diálogo entre Nietzsche e Habermas. 2009. (Congresso).

Conhecimento e Ciência.A naturalização da epistemologia: um diálogo entre Hume e Quine. 2009. (Encontro).

Diafonia.200 anos de Darwin: da filosofia natural à naturalização da filosofia. 2009. (Encontro).

Encontro Nietzsche XXV.A crítica de Nietzsche à moral kantiana. 2009. (Encontro).

Filosofia sem Fronteiras.Racionalidade e modernidade em Habermas. 2009. (Encontro).

II Colóquio Internacional Descartes. O papel da abstraçãp na instanciação dos objetos da álgebra nas Regulae ad directionem ingeniii. 2009. (Congresso).

III Colóquio Internacional de Metafísica. Externalidade do mundo e ceticismo: os limites da filosofia de hume quanto à crítica ao ceticismo. 2009. (Congresso).

Ontologia e Matemática.Descomprometimento ontológico e constituição do objeto matemático nas Regras para Direção do Espírito. 2009. (Encontro).

Semana Pedagógica Equipe.A filosofia e o diálogo entre os saberes. 2009. (Outra).

Seminário de Fenomenologia: possibilidades e limites.Condições mínimas de predicação de certeza: um diálogo entre Descartes e Husserl. 2009. (Seminário).

VII Encontro Inter-institucional.À sombra da matéria: o divórcio entre cmeta-certeza e materialidade do mundo em Hume. 2009. (Encontro).

VIII Colóquio Internacional HIstória e Filosofia da Natureza. Ontologia e matemática nas Regras para direção do espírito. 2009. (Congresso).

AMPOF 2008. Hipóteses e certeza na constituição do pensamento científico de Descartes. 2008. (Congresso).

VI Congresso Interinstitucional. O Transcendental: método ou estrutura?. 2008. (Congresso).

Congresso Acadêmico UFAL. O que é universidade?. 2007. (Congresso).

I Colóquio Internacional de Filosofia Antiga.A ontologia do objeto matemáticos em Aristóteles: o problema da abstração. 2007. (Outra).

II Semana de Filosofia da UFAL.A função da hipótese na constituição da certeza científica de Descartes. 2007. (Encontro).

VII Colóquio de Filosofia da natureza. A construção da regra IV das Regras para Direção do Espírito na perspectiva da mathesis. 2007. (Congresso).

II Colóquio Internacional de Metafísica. O método analítico e a prova indireta do cogito nas Meditaçõe: a prova da existência segundo a reductio ad absurdum. 2006. (Congresso).

II Colóquio Internacional de Metafísica. A teologia negativa cartesiana. 2006. (Congresso).

IV Encontro Inter-instutucional de Filosofia.A função do método de análise na constituição do argumento do cogito nas Meditações: uma leitura do cogito através da reductio ad absurdum. 2006. (Encontro).

Ampof. Método e mathesis universalis. 2002. (Congresso).

I Congresso Inter-institucional. As regras para Direção do Espírito e a mathesis universalis em Descartes. 2002. (Congresso).

I Simpósio de Pesquisadores em educação matemática do nordeste.Extensão e mathesis universalis em Descartes. 2002. (Simpósio).

IX Congresso de Iniciação científica. As duas vias da construção de problemas em René Descartes: análise e síntese. 2001. (Congresso).

VIII Congresso internacional de filosofia medieval. Aproximações e diferenças entre S. Tomás e Descartes a partir da prova a posteriori da existência de Deus. 2001. (Congresso).

VIII Congresso de Iniciação Cinetífica. Construtivismo e mathesis universalis em René Descartes. 2000. (Congresso).

XX Semana de filosofia.O conceito de. 1999. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Luiz Felipe Xavier Gonçalves

CAMPELLO, F.; MARTON, S.;Andrade, É. GENEALOGIA DO DIREITO E DO ESTADO EM NIETZSCHE. 2019. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Jader Cavalcanti de Albuquerque Neto

CAMPELLO, F.; MARTINS, T.;Andrade, É. FOUCAULT E A PSICANÁLISE (ENTRE 1954 E 1966): Aspectos e preâmbulos de uma apropriação crítica. 2018. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Jairo Rivaldo

FANTON, M.; SOARES, M. V.;Andrade, É. OS PRESSUPOSTOS NA INTERPRETAÇÃO DO LEVIATHAN: O PAPEL DOS INTERESSES NA FILOSOFIA MORAL E POLÍTICA DE HOBBES. 2018. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Adriel Akário

Andrade, É; TORRES, V. J.; LIRA, D. P.. Distinctio rationis: a distinção entre essência e existência nas Disputationes Metaphysicae de Franciso Suárez.. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Rebeka Rabêlo de Medeiros

SILVA, E. E.;Andrade, É; CARVALHO, F. T.. O holismo epistemológico de Quine e o holismo semântico de Davidson a partir de uma perspectiva de possível complementariedade. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: [Nome removido após solicitação do usuário]

PINHO, R.;Andrade, É; PRATA, T. A.. A teoria de Rosenthal sobre a consciência de estados mentais e o problema dos estados mentias inconscientes. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Clarissa Moraes de Araujo

Andrade, É; CAMPELLO, F.; FICHER, M. P.. UMA CRÍTICA À FEMINILIDADE NA ÉTICA DO CUIDADO DE NEL NODDINGS: O Cuidado para Além do Gênero.. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Rômulo Figuereido

Andrade, É; Raul, F.; CARVALHO, F. T.. A função da metafísica na demarcação científica de Karl Popper. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Ítalo José da Silva Oliveira

MAIA, A.; CASTRO,T.J.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. CONTRA O CONCEITO DO DIREITO: ONTOLOGIA E EPISTEMOLOGIA NO PROBLEMA DA DEFINIÇÃO DO DIREITO. 2016. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Mirella Rocha Magalhães

DABAT, C. R.; MIRANDA, C.;Andrade, É. O PROCESSO DE DESINSTITUCIONALIZAÇÃO DA LOUCURA EM PERNAMBUCO: do Hospital José Alberto Maia ao serviço de Residências Teraupêticas.. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Cédric Ayres

Andrade, É; FICHER, M. P.; FANTON, M.. Natureza humana e cooperação social: Cosmopolitismo e Libertarianismo em debate.. 2016. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Bárbara Buril

MELO, R.; CAMPELLO, F.;Andrade, É. COMO SE FORMA A IMAGEM QUE NOS MANTÉM PRESOS: o déficit etiológico no diagnóstico das patologias sociais na teoria crítica contemporânea. 2016. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Lígia Lima

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; COSTA, C. P. A.. A influência dos modelos educacionais na construção de valores socio-ambientais. 2015. Dissertação (Mestrado em PRODEMA) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Jerferson Joyly dos Santos Medeiros

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; FERRAZ, S.; MIRANDA, C.. Nação, escrita em Manoel do Bomfim. 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Cicero Laclércio Rodrigues da Fonseca

VAZ, D. C.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; PRATA, T. A.. A moral cartesiana no Discurso do Método. 2015. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Hamilton Cezar Gomes Godin

QUEIROZ, G.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; MARSIALLAC, N.. O tratamento da proposição em Moore: consequências e aporias no âmbito moral. 2014. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Eveline Silva Ouriques

PRATA, T. A.; QUEIROZ, G.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. A sprachkrtic e os pressupostos (onto)lógicos do Tratactus. 2014. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Adelino Montenegro

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; FAGGION, A.; AQUINO, T.M.. INTERESSE PRÓPRIO E MORALIDADE: POSSIBILIDADES E LIMITES DO EGOÍSMO RACIONAL. 2013. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Geovane Mariano Siqueira

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; VIEIRA, V. L.; CASTRO,T.J.. A liberdade e o estado republicano em Kant. 2012. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Roberta Candeia Gonçalves

FEITOSA, E.; MARSIALLAC, N.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. Ética do cuidado e empatia: em defesa de uma metaética sentimentalista dos direitos humanos. 2012. Dissertação (Mestrado em Ciências Jurídicas) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: André Parisi da Silva

SAYAO, S.; RUIZ, C. B.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. A questao do humano em nietzsche entre o homem moral e o super homem. 2012. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Arthur Feitosa de Bulhões

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Évora, F.; RIBEIRO, M. A.. Diálogo sobre a imutabilidade dos céus: Aristóteles e Galileu. 2012. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Vilma Vitor

NAHRA, C.; VAZ, B.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. Ética, neurociência, neuroética. 2012. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Marcos Antônio Silva Batista

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; AQUINO, T.M.; Figueiredo, B. V.. O lugar sistemático da história na filosofia prática kantiana. 2011. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: André Castelo Branco Alves Torres

Matteo; BULHÕES, F.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. A moral em sua função civilizatória: uma crítica pelo pensamento de Nietzsche. 2011. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Dawson de Barros Monteir

SAYAO, S.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; DE FARIAS. Liberdade, compromisso e comprometimento na filosofia de Jean-Paul Sartre: a questão moral. 2011. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Fabio Nolasco Mascarenhas

FORLIN, E.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; ROCHA, M. E.. Apresentação da Universalidade do pensamento: intuicionismo cartesiano e formalismo leibniziano. 2010. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: José Marcos Gomes

Raul, F.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; JUNGMAN. O sentido e os jogos de linguagem nas INvestigações Filosóficas. 2009. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Bruno Alves de Araújo Cruz

CAMINHA, I;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; CHAVES, S. S. subjetividade, liberdade e existência: aproximações e distanciamentos entre Sartre e Rogers. 2009. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Jefferson Tadeu Tude

Matteo; Bauchwitz, O.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. A transvaloração dos valores nos primeiros escritos de Nietzsche. 2009. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Regis Cardoso

FORLIN, E.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Évora, F.. A recusa da experiência da loucura como razão de duvidar no projeto cartesiano de crítica do conhecimento.. 2009. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Angélica Alves Valença Azevedo

MARTINS, W. S.; CARVALHO, E.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. Do conhecimento da natureza à natureza do conhecimento: o problema epistemológico da concepção de homem em Rousseau. 2009. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: João Breda

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Raul, F.; Ruffino. O sentido e o papel da intuição ma Fundamentação kantiana da filosofia da matemática: uma avaliação da polêmica HIntikka e Parsons a partir da Crítica da Razão Pura. 2009. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Gerson Francisco de Arruda Júnior

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Leclerc, A.; Pires da Silva, J.C. Salles. Solipsismo e realismo no Tratactus Logico-philosophicus de Ludwig Wittgenstein. 2008. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Leandro Sardeiro

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; FORLIN, E.; Évora, F.. A significação da mathesis universalis. 2008. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Izabel Cristina Izidoro de Souza

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Raul, F.; Imaguire. o pricípio do contexto em Gottlob Frege: uma análise sistemática. 2006. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Manoel de Lima Acioli Neto

MORA, M.;Andrade, É; SANTOS, F.; TRINTADE, Z.; PEDROSA, I.. Identidades humilhadas em um contexto de pobreza e uso do crack. 2018. Tese (Doutorado em Psicologia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Paulo Roberto Andrade de Almeida

FEITOSA, E.; Pequeno, M.;Andrade, É; SILVA, L.; FREITAS, L. M.. A esfera pública política no pensamento de Jürgen Habermas: problemas, limites e perspectivas. 2018. Tese (Doutorado em Filosofia (Ufpe-Ufpb-Ufrn)) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Márcio Diniz

Leclerc, A.; MARSIALLAC, N.;Andrade, É; TOSI, G.. O DEBATE TOLERACIONISTA A PARTIR DE MORE, LOCKE, MILL, MARCUSE E WALZER: HISTÓRIA, PROBLEMAS E NOVAS PERSPECTIVAS. 2018. Tese (Doutorado em Filosofia (Ufpe-Ufpb-Ufrn)) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Ednaldo Isidoro

Andrade, É; BATISTI, C.; PERES, D. O.; HULSOFT, M.; DAMIN, M. C.. A TEORIA CARTESIANA DA SUBSTÂNCIA E A POSSIBILIDADE DE DIREITO DA UNIÃO SUBSTANCIAL ENTRE ALMA E CORPO. 2018. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Andréa Storch

LEITE, M. J. B.; LACERDA, N.; LEITAO, L.; LIRA, J. T. C.;Andrade, É. Urbanismo da alteridade. 2017. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Urbano) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Cédrick Cunha Gomes da Silva

MELLO, S. C. B.; MARCAL, M. C. C.; CHAVES, H. L. A.; SILVA, M.;Andrade, É. Meu carro é uma bike: ciclomobilidade como política pública em metrópole do Sul global. 2017. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Joubert Maria Leandro Santos

MELLO, S. C. B.; MARCAL, M. C. C.; CHAVES, H. L. A.; SOUZA, A. C. R.;Andrade, É. "Porque a cidade é feita pelas pessoas?: disputas de significados e antagonismos no âmbito do urbano.. 2017. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: André Castelo Branco Torres

Andrade, É; MATOS, J. C.; AQUINO, T.M.; PASCHOAL, E.; APOLINARIO, J. A. F.. O utilitarismo é ascetismo. 2017. Tese (Doutorado em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: William Lopes

SOUZA, G. G. M.; OLIVEIRA, H. A.; LUCENA, G.; CAMINHA, I;Andrade, É. Merleau-Ponty e a linguagem: a literatura existencial como antessala da filosofia,. 2017. Tese (Doutorado em Filosofia (Ufpe-Ufpb-Ufrn)) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Márcia Castelo Branco Santana

DABAT, C. R.; MIRANDA, C.;Andrade, É; CAVANI, S.; OLIVEIRA, C.. A santa casa de saúde em Teresina. 2017. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Maurício Sandro de Lima Mota

Andrade, É; CAMPELLO, F.; MATOS, J. C.; MARSIALLAC, N.; BRASIL, A. G. M.. Negação da verdade e comunismo hermenêutico: a dimensão política do pensamento de Gianni Vattimo. 2017. Tese (Doutorado em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Carlos Antonio de Souza

Andrade, É; PERSCH, S.; Pequeno, M.; SILVA, E. E.. O universal e o particular no problema epistemológico cartesiano. 2017. Tese (Doutorado em Filosofia (Ufpe-Ufpb-Ufrn)) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: José Carlos Leandro s

ALENCAR, A.; XAVIER, A.; MELO, S. H. D.; LEAL, V.;Andrade, É. Perspectivas e tendências teórica-metodológicas dos estudos da linguagem no Brasil: as teorias linguísticas nos manuais de introdução. 2016. Tese (Doutorado em Letras / Linguísitca) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Rafael Lucas Lima

TONETTO, M. C.; SILVA, M. F.; DIAS, M. C. L. C.; NAHRA, C.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. John Stuart Mill e o cultivo da individualidade. 2015. Tese (Doutorado em Doutorado Integrado em filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Wilson Sparvoli

PINHEIRO, U.; LEOLPOLDO E SILVA; OLIVA, L.; CHAUI, M.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. O Janus bifronte. 2015. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade de São Paulo.

Aluno: FORTUNATO MONGE DE OLIVEIRA NETO

NAHRA, C.; DURANTE, D.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; DUTRA, D. V.; OLIVEIRA, N.. Justiça como equidade. Aprimoramento cognitivo. Bens-primários sociais.. 2015. Tese (Doutorado em Doutorado Integrado em filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Carlos Eduardo Pereira Oliveira

CHAUI, M.; SANTIAGO, H.; OLIVA, L.; FORLIN, E.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. A teoria cartesiana da criação. 2014. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Edson Moreira

Évora, F.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; DAMIN, M. C.; PORTUGAL, J.; BARRA, E.. Leibniz versus Newton. 2014. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Maria José de Souza Vidal

BONACCINI, J; KLEIN, J. T.; RIBEIRO, L.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; DUTRA, D. V.. O problema da mentira na filosofia prática de Kant. 2014. Tese (Doutorado em Doutorado Integrado em filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: josé Portugal

Évora, F.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; FORLIN, E.; DAMIN, M. C.; RESENDE, C.. Ciência e método em Descartes. 2013. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: João Antônio Ferrer Guimarães

MONZANI, R.L.; PIMENTA, P.P.G.; SANTA CRUZ, F.S.; BATISTI, C.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. A noção cartesiana de subjetividade. 2012. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de São Carlos.

Aluno: Francisco Romulo Alves Diniz

Pequeno, M.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; DUTRA, D. V.; AZEVEDO, E.. Entre a moral e o direito: o problema da legalidade e da legitimidade dos direitos humanos no pensamento de Jürgen Habermas. 2012. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Flávio José de Carvalho

TORRES, V. J.; Pequeno, M.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; BARBOSA, E; TERNES, J.. Da Imaginação criadora da ciência à imaginação criadora da poesia em Gaston Bachelard. 2011. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: JOSÉ ANTÔNIO FEITOSA APOLINÁRIO

Matteo;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; BONACCINI, J; VIESENTEINER, J. L.; PASCHOAL, A. E.. A Criação em Nietzsche: por uma Estético-Ética da Cria-Atividade. 2011. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Anderson D'Arc Ferreira

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Raul, F.; BONI, A. L.; SANTOS, J. G. T.. A linguagem mental em Ockham: contribuições frente ao externalismo contemporâneo. 2010. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Benes Alencar Sales

FORLIN, E.; Matteo;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; DONATELLI, M, . O.; BONACCINI, J. A moral em Paixões da Alma. 2010. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: William de S

LEOLPOLDO E SILVA;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Tolle, Oliver; FORLIN, E.; MENNA, S. Piauí. Realidade do ideal e substancialidade do mundo em Leibniz: percorrendo e sobrevoando o labirinto do contínuo. 2009. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Laura Jorge

FALCONE, K.;Andrade, É. Discurso sobre Estelita. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Letras / Linguísitca) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Maurício Mota

Andrade, É; SOUSA, C. M.; MATOS, J. C.. Negação da verdade e comunismo hermenêutico: a dimensão política do pensamento de Gianni Vattimo. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Maurício Mota

Andrade, É; MATOS, J. C.; SOUSA, C. M.. NEGAÇÃO DA VERDADE E COMUNISMO HERMENÊUTICO: A DIMENSÃO POLÍTICA DO PENSAMENTO DE GIANNI VATTIMO. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Cédrick Cunha Gomes da Silva

BENICIO, S.; MAGNANI, F.;Andrade, É. Ciclomobilidade como Política Pública em Metrópoles do Sul Global: reflexões sobre os conflitos em torno do planejamento urbano na Cidade do Recife. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Administração) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: André Castelo Branco

Andrade, É; MATOS, J. C.. Utilitarismo é um cristianismo. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Manoel Acioli

SANTOS, F.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. A dimensão ética das representações sociais. Resgate da subjetividade no contexto de uso do crack. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Psicologia) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Andrea LIns Melo Storch

LACERDA, N.; LEITAO, L.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. Urbanismo da alteridade. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em MDU) - Universidade Federal de Pernbumco.

Aluno: Fortunato Monge

NAHRA, C.; OLIVEIRA, N.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. O enhancement como aprimoramento moral em Rawls. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado Integrado em filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Giorgio Ferreira

DAMIN, M. C.; RESENDE, C.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. Espinosa e a teoria das distinções. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Giorlando Madureira

Évora, F.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; RESENDE, C.. A extensão do conhecimento em Locke. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Nalfran Benvinda

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; MORAES, O. A.; TORRES, V. J.. Alasdair Macintyre e Tomás de Auino: perspectiva crítica da moral moderna e a re-colocação do problema das virtudes. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Benes Alencar Sales

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Pequeno, M.; Matteo. A moral nas Paixões da Alma. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia (Ufpe-Ufpb-Ufrn)) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Írio Coutinho

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Raul, F.. Analogias da experiência: limites e alternativas. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Anderso Ferreira D'Arc

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Raul, F.; NUNES, M.. A linguagem mental em guilherme de Ockham: interfaces frente à filosofia analítica contemporânea. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia (Ufpe-Ufpb-Ufrn)) - Universidade Federal da Paraíba.

SOUZA, H. P.; PERES, D. O.;Andrade, É. filosofia / epistemologia. 2018. Universidade de Brasília.

PRATA, T. A.; DURANTE, D.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. Epistemologia / lógica. 2016. Universidade Federal de Pernbumco.

ARAUJO, A. L.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; SILVESTRE, R. S.. Epistemologia / teoria do conhecimento. 2014. Universidade Federal da Paraíba.

SANTOS, E.; GOMES, A.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. História da filosofia moderna. 2014. Universidade Federal de Campina Grande.

SANTOS, E.; GOMES, A.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. História da filosofia moderna. 2014. Universidade Federal de Campina Grande.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; SILVA, P.; TLOCARE, C. História da filosofia moderna. 2012. Universidade Federal do ABC.

SARMENTO, G. M.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; SILVESTRE, R. S.. Epistemologia. 2012. Universidade Federal da Paraíba.

SILVA. Marcos Rodrigues; SILVA, C. M. M. E.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. Lógica e teoria do conhecimento. 2011.

QUEIROZ, G.; DURANTE, D.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. Epistemologia ou Teoria do Conhecimento. 2011. Universidade Federal da Paraíba.

Tolle, Oliver;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Brandão, Ana, R. P.. Filosofia: produção do conhecimento.. 2009. Universidade Federal de Alagoas.

SANTOS, L. G.; AQUINO, T.M.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É. Filosofia da Linguagem. 2009. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

SANTOS, L. G.;ANDRADE M. OLIVEIRA, É; OLIVEIRA, A. P.. Filosofia Política. 2009. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; ARRAIS. Introdução à Filosofia. 2009. Instituto Federal de Pernambuco.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É; Tolle, Oliver; Brandão, Ana, R. P.. Produção do Conhecimento. 2007. Universidade Federal de Alagoas.

Andrade, É. Prêmio ANPOF. 2016. Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia.

Andrade, É. Prêmio ANPOF. 2014. Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Jesus Vázquez Torres

VÁZQUEZ TORRES, Jesús.. Mathesis universalis como método e ciência universal em Descartes. 2003. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Fernando Raul de Assis Neto

ASSIS NETO, F. R.; VÁZQUEZ, Jesus; QUEIROZ, G.. Mathesis Universalis como Método e Ciência em Descartes. 2003. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Harin Brito

O lugar do socialismo na filosofia política de Hans Joanas; Início: 2016; Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco; (Orientador);

João Paulo Maciel

Linguagem e comportamento; Início: 2015; Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Coorientador);

Marcos Batista da Silva

A história em Kant; Início: 2013; Tese (Doutorado em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco; (Orientador);

Pedro Buarque

O discurso e a precariedade da crítica: o debate entre Habermas e Foucault; Início: 2013; Tese (Doutorado em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco; (Orientador);

Priscila Vera dos Santos

Urbanismo solidário: hospitalidade e cuidado como predicados espaciais; Início: 2017; Iniciação científica (Graduando em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; (Orientador);

Brennan Cavalcanti Maciel Modesto

Vulnerabilidade e cuidado: por uma política dos afetos; Início: 2017; Iniciação científica (Graduando em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco; (Orientador);

Maria Clara Caetano

AS ORIGENTES DO CUIDADO: UMA CRÍTICA FEMINISTA À ÉTICA PRINCIPIALISTA; Início: 2016; Iniciação científica (Graduando em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco; (Orientador);

clarissa Moraes

UMA CRÍTICA À FEMINILIDADE NA ÉTICA DO CUIDADO DE NEL NODDINGS: O Cuidado para Além do Gênero; ; 2017; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco,; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Rômulo Figueira

O papel da metafísica no conhecimento científico para Popper; 2017; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco,; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Rebecka Rabelo

Contexto e significação: uma discussão entre Quine e Davidson; 2017; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco,; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Adriel Akário

O problema da distinção em Suarez; 2017; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Cédric Ayres

Natureza humana e cooperação social: Cosmopolitismo e Libertarianismo em debate; ; 2016; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Cicero Laclércio Rodrigues da Fonseca

Método e moral em Descartes; 2015; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Adelino Montenegro

INTERESSE PRÓPRIO E MORALIDADE: POSSIBILIDADES E LIMITES DO EGOÍSMO RACIONAL; 2014; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Thiago Paz da Silva

Spinoza e o método histórico-crítico de interpretação bíblica: considerações acerca do Tratado teológico-político; 2014; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Heitor Hedler

Linguagem e Episódios Mentais Privados: Um confronto entre Ryle e Sellars sobre a publicidade da mente,; 2013; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Marcelo Pinheiro de Souza

OS PROBLEMAS EM TORNO DA NOÇÃO DE VERDADE NAS REGRAS; 2011; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Paraná,; Coorientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Arthur Feitosa de Bulhões

Uma história do céu: diálogo entre Aristóteles e Galileu; 2010; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Marcos Gomes

O sentido e os jogos de linguagem nas Investigaçõs Filosóficas; 2009; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco,; Coorientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

João Breda

O sentido e o papel da intuição na fundamentação kantiana da filosofia da matemática: uma avaliação da polêmica Hintikka x Parsons a partir da Crítica da Razão Pura; 2009; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Giovane Siqueira

A liberdade e o estado republicano em Kant; 2009; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco,; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Joel Guedes

A função da terceira prova da existência de Deus nas Meditações; 2009; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco,; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Marcos Antônio Silva Batista

O lugar sistemático da história na filosofia prática kantiana; 2009; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Gerson Francisco de Arruda Júnior

Solipsismo e realismo no Tratactus Logico-philosophicus de Ludwig Wittgenstein; 2008; Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Coorientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

André Torres Castelo Branco

O utilitarismo é ascetismo; 2017; Tese (Doutorado em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco,; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Maurício Mota

Negação da verdade e comunismo hermenêutico: a dimensão política do pensamento de Vattimo; 2017; Tese (Doutorado em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco,; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Filipe Campello

2014; Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Érico Andrade Marques de Oliveira;

Valéria Gomes de Barros e Silva

O uso da imagem grotesca com estratégia de markting do Jornal Folha de Pernambuco; 2006; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Comunicação e marketing) - Universidade Federal Rural de Pernambuco; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Fauasi Mussa Ibraim Neto

VULNERABILIDADE E CUIDADO; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Psicologia) - Universidade Federal de Pernbumco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Evellen Maranhão

Generosidade e afeto: um estudo dos sentimentos morais; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Marlon Eduardo de Lima Neri

O cuidado sob uma ótica naturalista; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em biologia) - Universidade Federal de Pernbumco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Clarissa Moraes de Araujo

por uma alternativa ao racionalismo moral: o cuidado como critério para avaliação moral; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Carolina Belém

Racionalidade e ação: uma crítica ao projeto fundacionista na mnoral; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Thiago da Silva Paz

As consequências políticas da moral mínima: a tolerância como elemento essencial da vida pública; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Pedro Carneiro

O conceito de Abstração e a constituição do objeto matemático em Aristóteles; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Severino Côrrea

O conceito de abstração e o método em Descartes; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Barnagleison Silva Lisboa

O conceito de movimento no Monde e nos Principes de la Philosophie: entre cinemática e dinâmica; 2007; Iniciação Científica; (Graduando em Biologia) - Universidade Federal de Alagoas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Diego de Siquerira Figueredo

Método e experiência no O Monde de Descartes; 2007; Iniciação Científica; (Graduando em Biologia) - Universidade Federal de Alagoas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Hewerton Moura

Ética do discurso; 2012; Orientação de outra natureza; (Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Eliane Maria Silva

Ética do cuidado; 2012; Orientação de outra natureza; (Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Sara Wanderley

O problema do mundo externo em Hume; 2009; Orientação de outra natureza; (filosofia) - Universidade Federal de Pernbumco; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Thayanna Alice de Queiroz

O problema da predicação da moralidade em Kant; 2009; Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Pernambuco, Universidade Federal de Pernambuco; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Thaís Lopes Lira

pesquisa; 2007; Orientação de outra natureza; (Matemática) - Universidade Federal de Alagoas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Silvia Morgana barbosa da Fonseca

Projeto de extensão; 2007; Orientação de outra natureza; (Arquitetura) - Universidade Federal de Alagoas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas; Orientador: Érico Andrade Marques de Oliveira;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Severino Henrique Soares Correia

O conceito de abstração e o método em Descartes; Início: 2009; Iniciação científica (Graduando em filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco; (Orientador);

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • Andrade, É . A irredutibilidade das paixões em Descartes. Revista Transformação , v. 41, p. 79-104, 2018.

  • Andrade, É . O pressuposto emergentista da psicanálise freudiana: notas sobre a irredutibilidade da pulsão. NATUREZA HUMANA (ONLINE) , v. 20, p. 149-168, 2018.

  • Andrade, É . O caráter ?emergentistas? das paixões em Descartes. Modernos & Contemporâneos - International Journal of Philosophy , v. 1, p. 100-117, 2018.

  • Andrade, É . A opacidade do iluminismo: o racismo na filosofia moderna. KRITERION (UFMG. IMPRESSO) , v. 28, p. 1-15, 2017.

  • Andrade, É . Quando a generosidade liberta: a ética cartesiana e a tarefa do cuidado. Filosofia Unisinos , v. 18, p. 1-13, 2017.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Sobre a generosidade: uma introdução contemporânea à moral cartesiana. VERITAS (PORTO ALEGRE. IMPRESSO) , v. 59, p. 61-87, 2015.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; STORCH, A. . Por um urbanismo moral. Insight Inteligência (Rio de Janeiro) , v. 7, p. 66-77, 2015.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Resenha Circuito dos Afetos. Perspectiva Filosofica (UFPE) , v. 42, p. 54-59, 2015.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Três princípios Morais para uma moral mínima. Revista de Filosofia: Aurora (PUCPR. Impresso) , v. 26, p. 343, 2014.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Ocupe Estelita: as novas formas de atuação política. Insight Inteligência , v. 66, p. 108-113, 2014.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O homem vazio: uma crítica ao utilitarismo. Trans/Form/Ação (UNESP. Marília. Impresso) , v. 26, p. 105-121, 2013.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . À SOMBRA DO CETICISMO: DIVÓRCIO ENTRE CERTEZA E MATERIALIDADE DO MUNDO EM HUME. Pensando: Revista De Filosofia (UFPI) , v. 3, p. 146-160, 2013.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O mecanicismo em questão: o magnetismo na filosofia natural cartesiana. Scientiae Studia (USP) , v. 11, p. 785-810, 2013.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Direitos Urbanos: a luta em rede. Revista Coletiva , v. 11, p. 10, 2013.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Pragmatismo e o caráter abstrato do objeto matemático nas Regulae ad Directionem Ingenii. Cadernos de História e Filosofia da Ciência (UNICAMP) , v. 19, p. 98-114, 2012.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O papel da abstração na instanciação da álgebra nas Regulae ad Directionem Ingennii. Analytica (UFRJ) , v. 15, p. 145-172, 2012.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A função do método de análise na constituição do argumento do cogito nas Meditações: uma leitura do cogito via reductio ad absurdum. Sintese (Belo Horizonte. 1974) , v. 37, p. 27-44, 2010.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A crítica de Nietzsche à moral kantiana: por uma moral mínima. Cadernos Nietzsche , v. 27, p. 25-50, 2010.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . La Génènse de la méthode cartésienne; la mathesis universalis et la rédactions de la Rèlge IV dans des Règles Pour la Dirction de L'Esprit. Dialogue - Canadian Philosophical Association , v. 49, p. 1-26, 2010.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A intuição vazia: a ontologia do objeto matemático nas Regulae ad Directionem Ingenii.. ANALYTICA (UFRJ) , v. 12, p. 60-85, 2009.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A função do método de análise na constituição do argumento do cogito nas Meditações: uma leitura do cogito através da reductio ad absurdum. Veritas (Porto Alegre) , v. 54, p. 155-171, 2009.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Nota sobre o conceito de movimento no Le Monde e nos Principes de philosophie: continuidade ou ruptura?. Perspectiva Filosofica (UFPE) , v. 2, p. 80-100, 2008.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A construção da Regra IV das Regras para Direção do Espírito sob uma perspectiva da mathesis universalis. Cadernos de História e Filosofia da Ciência (UNICAMP) , v. 17, p. 31-56, 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Um crítica à teoria da complexidade proposta por Edgar Morin. Dissertatio (UFPel) , v. 26, p. 167-188, 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Le Rôle da la méthode dans la constitution de la physique cartésiènne. Revista da Sociedade Brasileira de História da Ciência (Cessou em 2007. Cont. ISSN 1983-4713 Revista Brasileira de História da Ciência) , v. 5, p. 112-113, 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; Raul, F. . A matheis universalis e a extensão em rené Descartes. Studium (Instituto Salesiano de Filosofia) , v. 9, p. 43-62, 2006.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A teologia negativa cartesiana. Perspectiva Filosófica , v. II, p. 93-110, 2006.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Hipótese e experiência na constituição da certeza científica em Descartes. Cadernos de História e Filosofia da Ciência (UNICAMP) , v. 16, p. 259-280, 2006.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Logica e matemática em Descartes: crítica à leitura analítica do método cartesiano ou do primado da matemática no sistema metodológico cartesiano. Studium (Instituto Salesiano de Filosofia) , Recife, v. 1, p. 81-105, 2003.

  • Andrade, É ; NUNES, M. (Org.) . Liberdade, Lógica e ação. 1. ed. Recife: UFPE, 2018. v. 1. 502p .

  • Andrade, É . Sobre a generosidade: certeza, ação e paixão na ética cartesiana. 1. ed. São Paulo: Editora Loyola, 2018. v. 1. 160p .

  • Andrade, É . A ciência em Descartes: fábula e certeza. 1. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2017. v. 1. 94p .

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O Sujeito do Conhecimento. São Paulo: Martins Fontes, 2012. v. 1. 80p .

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O Mundo ou o Tratado da luz. 2. ed. São Paulo: Hedra, 2008. v. 1. 135p .

  • Andrade, É . Quando o prazer oprime: uma crítica nietzschiana ao utilitarismo. In: Érico Andrade, Marcos Nunes. (Org.). Liberdade, lógica e ação. 1ed.Recife: UFPE, 2018, v. 1, p. 150-162.

  • Andrade, É . A soberania dos afetos: uma crítica ao utilitarismo a partir da empatia e da psicanálise. In: Flavio Willigs, David Copp. (Org.). O lugar das emoções na ética e na metaética. 1ed.Pelotas: UFpel, 2018, v. 1, p. 84-103.

  • Andrade, É . L?irriducibilità delle passioni in Descartes. L?irriducibilità delle passioni in Descartes. 1ed.Milão: MIMESIS EDIZIONI, 2018, v. 1, p. 45-67.

  • Andrade, É . O liberalismo à brasileira: quando a Casa Grande estende-se para a cidade. O liberalismo à brasileira: quando a Casa Grande estende-se para a cidade Érico Andrade6. 1ed.Recife: UFRPE, 2017, v. 3, p. 29-45.

  • Andrade, É ; STORCH, A. . Cidades e diversidade: em defesa do perspectivismo moral no desenho urbano. In: Filipe Campello. (Org.). Modernidades ambivalentes: perspectivas interdisciplinares e transnacionais. 1ed.Recife: Editora da Universidade Federal e Pernambuco, 2016, v. 1, p. 229-255.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; LINS, L. C. . Nem solidárias, nem rebeldes: a luta pelo direito à cidade para e pelas pessoas - o caso do #OcupeEstelita. Junho: potência das ruas e das redes. 1ed.São Paulo: Friedrich Ebert Stiftung, 2015, v. 1, p. 135-156.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Um imperativo sentimental: generosidade e altruísmo na ética cartesiana. In: Marcelo Carvalho, Vinícius Figeiredo. (Org.). Filosofia do renascimento e moderna. 11ed.Anpof: Anpof, 2014, v. 1, p. 153-171.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . É possível uma ciência não cartesiana?. In: Oliver Tolle; Evaldo Becker; Marco Balieiro. (Org.). Filosofia no ensino médio: filosofia da ciência. 1ed.Sergipe: Universidade Federal de Sergipe, 2014, v. 1, p. 11-22.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . . Aproximações e diferenças entre S. Tomás e Descartes a partir da prova a posteriori da existência de Deus. In: Marcos Roberto Nunes Costa. (Org.). A ética medieval face aos desafios da contemporaneidade. Porto Alegre: Edipuc, 2004, v. 1, p. 361-374.

  • Andrade, É . A empatia é branca? Sobre a prioridade política do lugar de fala. Revista Continente, Recife, p. 1 - 3, 21 set. 2018.

  • Andrade, É . Crítica: Filme O Insulto atravessa fronteiras para se refugiar no coração. Diário de Pernambuco, Recife, p. 2 - 3, 08 mar. 2018.

  • Andrade, É . Filme O Insulto atravessa fronteiras para se refugiar no coração. Crítica: Filme O Insulto atravessa fronteiras para se refugiar no coração, p. 2 - 3, 08 mar. 2018.

  • Andrade, É . No filme, a lobotomia é a imagem metafórica mais potente da opressão Notícia Vídeo Por: Érico Andrade - Especial para o Diario Publicado em: 27/02/2018 21:31 Atualizado em: 27/02/2018 22:48 Originalmente intitulado Get Out, filme estreou nos EUA em 24 de janeiro de 2017 no Festival Sundance. Foto: Universal/Reprodução Originalmente intitulado Get Out, filme estreou nos EUA em 24 de janeiro d. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 27 fev. 2018.

  • Andrade, É . Sobre critérios de avaliação e concentração. Anpof, p. 1 - 2, 15 dez. 2017.

  • Andrade, É . Democratizando o crescimento. Anpof, p. 1 - 2, 12 dez. 2017.

  • Andrade, É . Músicas clássicas brasileiras abordam o poliamor sob o viés masculino. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 05 set. 2017.

  • Andrade, É . Homens das músicas de Chico Buarque controlam, subjugam e dominam as mulheres. Diário de Pernambuco, Recife, p. 2 - 4, 01 ago. 2017.

  • Andrade, É . Lattes. ANPOF, p. 1 - 4, 13 mar. 2017.

  • Andrade, É . Ocupação: quando a diversidade pode oprimir. ANPOF, São Paulo, p. 1 - 3, 23 dez. 2016.

  • Andrade, É . Ocupação: quando a diversidade pode oprimir. Jornal do Commércio, Recife, p. 1 - 2, 09 dez. 2016.

  • Andrade, É . Sobre a esquerda. ANPOF, São Paulo, p. 1 - 4, 14 nov. 2016.

  • Andrade, É . Sobre a esquerda. ANPOF, São Paulo, p. 1 - 3, 14 nov. 2016.

  • Andrade, É . Sobre a esquerda. Coluna ANPOF, São Paulo, p. 1 - 3, 11 nov. 2016.

  • Andrade, É . Desviando o debate: por que retirar a obrigatoriedade da filosofia no ensino médio?. Coluna ANPOF, p. 1 - 3, 27 out. 2016.

  • Andrade, É . Desviando o debate: por que retirar a obrigatoriedade da filosofia?. ANPOF, São Paulo, p. 3 - 6, 26 out. 2016.

  • Andrade, É . Crítica do ex-mágico. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 21 out. 2016.

  • Andrade, É . Desviando o debate: por que retirar a obrigatoriedade da filosofia?. ANPOF, São Paulo, p. 1 - 4, 16 out. 2016.

  • Andrade, É . A centro do poder: a tirania da maioria parlamentar. Coluna ANPOF, p. 1 - 3, 06 out. 2016.

  • Andrade, É . Crítica loucas de alegria. Diário de Pernambuco, p. 1 - 2, 19 set. 2016.

  • Andrade, É . Crítica: A música inventa a memória no filme pernambucano Aquarius. http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2016/09/04/internas_viver,663451/critica-a-musica-inventa-a-memoria-no-filme-pernambucano-aquarius.shtml, p. 3 - 4, 02 set. 2016.

  • Andrade, É . A cidade que não se entrega: critica de Aquarius. Café Colombo, Recife, p. 2 - 6, 02 set. 2016.

  • Andrade, É . CRÍTICA: O corpo como espaço político norteia o filme Paulina. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 15 jul. 2016.

  • Andrade, É . CRÍTICA: Julieta, de Almodóvar, evidencia a força do passado. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 21, 09 jul. 2016.

  • Andrade, É . CRÍTICA: No filme pernambucano Big Jato, a poesia confronta a política. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 02 jul. 2016.

  • Andrade, É . CRÍTICA: Filme Chocolate é um retrato trágico e cômico do racismo. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 16 jun. 2016.

  • Andrade, É . CRÍTICA: O Valor de um Homem e a crise acima dos trópicos. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 14 maio 2016.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Quando a contingência sufoca: crítica de Para a minha amada morta. Diário de Pernambuco, p. 2 - 3, 03 maio 2016.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Crítica Cemitério do Esplendor. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 13 abr. 2016.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A vingança da Esfinge. GGN, São Paulo, p. 1 - 2, 13 abr. 2016.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O grande pai: afeto e judicialização da política. GGN, p. 1 - 2, 30 mar. 2016.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Crítica de Tangerine. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 17 fev. 2016.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O direito à cidade: a geografia do zika. ECO 21, Rio de Janeiro, p. 6 - 7, 04 fev. 2016.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Crítica Boi Neon. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 22 nov. 2015.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Crítica Love 3D. Diário de Pernambuco, http://www.diariodepernambuco., p. 1 - 2, 03 out. 2015.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Crítica Winter Sleep. Diário de Pernambuco, RECIFE, p. 2 - 3, 29 jul. 2015.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Crítica da A história da eternidade. Diário de Pernambuco, Recife, p. 1 - 2, 06 mar. 2015.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Crítica Boi Neon. Estado de Minas, Minas Gerais, p. 3 - 4, 18 fev. 2015.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . http://direitosurbanos.wordpress.com/2014/08/19/uns-mais-iguais-que-outros/. Jornal do Commércio, Recife, p. 1 - 2, 14 set. 2014.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Intransitáveis calçadas. Diário de Pernambuco, Pernambuco, p. 1 - 2, 18 dez. 2013.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . À margem da ciclovia. Diário de Pernambuco, Pernambuco, 04 jun. 2013.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O reverso da justiça. Diário de Pernambuco, Recife, p. p.1 - p.2, 15 mar. 2013.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O projeto Novo Recife: a urbanização da província. Diário de Pernambuco, Recife, 28 dez. 2012.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O individualismo motorizado. Diário de Pernambuco, Recife, p. 9 - 10, 19 out. 2012.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Jornais e canhões. Diario de Pernambuco, p. 1 - 2, 26 out. 2010.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Divisão Social. Diário de Pernambuco, Recife, p. 9 - 9, 06 abr. 2009.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . STF e o Mundo das Idéias. Alagoas 24 horas, Alagoas, p. 1 - 1, 13 ago. 2008.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A opressão da pedagogia. Alagoas 24 Horas, Alagoas, p. 1 - 2, 20 fev. 2008.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Orgulho Pernambucano. Jornal do commercio, Recife, p. 2 - 3, 03 jan. 2008.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A elite da Tropa. Jornal do Commércio, Rcife, p. 6, 16 out. 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Um flâneur no carnaval do Recife. Nouvelles APEB, 01 ago. 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O PT e a ética da conveniência. Jornal do Commercio, Recife, p. 11 - 11, 22 jul. 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A ética da conveniência. Alagoas 24 horas, Alagoas, p. 1 - 1, 19 jul. 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Cotas racias e corporativismo. Jornal do Commercio, Pernambuco, p. 19 - 19, 05 jul. 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Cotas raciais e corporativismo social. O Jornal, Alagoas, p. 2 - 2, 30 jun. 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A revolução em migalhas. Jornal do Commercio, Recife, p. 9 - 9, 23 jun. 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Crítica do filme Ventos de Agosto. Diário de Pernambuco.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Crítica de cinema: Brasil SA. Diário de Pernambuco.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Crítica de cinema do filme: Leviatã. Diário de Pernambuco.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Nota sobre o conceito de movimento no Monde e nos Principes de la Philosophie: continuidade ou ruptura. In: V Simpósio Internacional Principia, 2007, Florianopólis. V Principia. Florianopólis: UFSC, 2007. v. I.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A naturalização da epistemologia: um diálogo entre Hume e Quine. In: IV Seminário de História e Filosofia da CIência, 2010, Ilheus. Anais do IV Seminário de História e Filosofia da Ciência. Ilheus, 2010. v. 1. p. 12-13.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Nota sobre o conceito de movimento no Monde e nos Principes de la Philosophie: continuidade ou ruptura. In: V Principia, 2007, Florianópolis. V Simpósio Internacional Principia. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2007. v. 1. p. 55-57.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A construção da Regra IV das ?Regras para Direção do Espírito? sob uma perspectiva da ?Mathesis Universalis?.. In: VII Colóquio de História e Filosofia da Natureza, 2007, Campinas. Anais do VII Colóquio Internacional de História e Filosofia da Natureza: substância e matéria. Campinas: IFCH-UNICAMP, 2007. v. 1. p. 17-18.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A função do método de análise na constituição do argumento do cogito nas Meditações: uma leitura do cogito através da reductio ad absurdum. In: IV ENCONTRO INTERINSTITUCIONAL DE FILOSOFIA, 2006, Natal. "O Universal e o Particular Hoje", 2006.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O homem vazio: uma crítica socio-antropológica do utilitarismo. In: V Colóquio Internacional de ética e ética aplicada, 2012, Santa Maria. Resumos do V Colóquio Internacional de ética e ética aplicada. Santa Maria: Univesidade Federalde Santa Maria, 2012. v. 1. p. 20-21.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A teologia aporética cartesiana. In: XIV Ampof, 2010, Águas de Lindóia. XIV Encontro nacional AMPOF. Campinas: AMPOF, 2010. v. 1. p. 167-167.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A teologia negativa cartesiana. In: II Congresso Internacional de Metafísica, 2007, Natal. Online Abstracts II CIM, 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O método analítico e a prova indireta do cogito nas Meditações: a prova da existência segundo a reductio ad absurdum. In: II Congresso Internacional de Metafísica, 2007, Natal. Online Abstract II CIM, 2007.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . As Regras para direção do Espírito e a mathesis universalis em Descartes. In: I Congresso Inter-institucional, 2003, Recife. Cadernos de resumo I Congresso Inter-institucional. v. 1. p. 7-8.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Aproximações e diferenças entre S. Tomás e Descartes a partir da prova aposteriori da existência de Deus. In: VIII Congresso Intrernacional de Filosofia Medieval, 2001, Recife. A ética medieval face aos desafios da contemporaneidade. Recife, 2001. v. 1. p. 13-14.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . As duas vias da construção de problemas em Descartes: análise e síntese.. In: IX Congresso de Iniciação científica (CONIQ/PIBC), 2001, Recife. In Anais do IX Congresso de Iniciação científica (CONIQ/PIBC). Recife: Editora da Universidade Federal de Pernambuco, 2001. v. 1. p. 321-321.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Construtivismo e mathesis universalis em Descartes.. In: In Anais do VIII Congresso de Iniciação científica (CONIQ/PIBC)., 2000, Recife. Anais do Va congresso de educação matemática do nordeste. Recife: Editora da Universidade Federal de Pernambuco, 2000. v. 1. p. 221-221.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A ciência em Descartes. In: VI Congresso de iniciação científica (PIBIC/CNPq), 1998, Recife. VI Congresso de iniciação científica (PIBIC/CNPq. Recife: Editora da Universidade Federal de Pernambuco, 1998. v. 1. p. 271.

  • Andrade, É . Afetos e subjetivação em tempos de engenharia genética. PSICOLOGIA USP (IMPRESSO) , 2018.

  • Andrade, É . Generosidade em Descartes. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • Andrade, É . Narratividade e sonhos. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O caráter emergentista do conceito de pulsão. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . As paixões da ação:os limites da normatividade racional em Descartes e Hume. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Hipótese e experiência na constituição da certza científica de Descartes. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A ontologia do objeto matemático em Aristóteles: o problema da abstração. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A função do método de análise na constituição do argumento do cogito nas Meditações: uma leitura do cogito através da reductio ad absurdum. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • Andrade, É ; BATISTI, C. ; SILVA, P. ; DONATELLI, M. ; MARICONDA, P. . Discurso do Método e Ensaios Científicos. São Paulo: UNESP, 2018. (Tradução/Livro).

  • Andrade, É ; DONATELLI, M, . O. ; FORLIN, E. ; BATISTI, C. ; SOARES, A. . Descartes segundo a ordem das razões. São Paulo: Discurso editorial USP, 2016. (Tradução/Livro).

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Externmidade do mundo e ceticismo em Hume: os limites da crítica a metafísica da filosofia de Hume. Natal: UFRN, 2009 (Resumo).

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Hipótese e experiência da certeza da constituição científica em Decartes. Porto Alegre: UNISINOS, 2008 (Resumo).

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O Mundo ou Tratado da Luz. São Paulo, 2008. (Prefácio, Pósfacio/Introdução)>.

  • ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O Mundo ou Tratado da Luz. São Paulo: Hedra, 2008. (Tradução/Livro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Tese de Doutorado. 2012.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Prova Filosofia. 2009.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Parecer Pibic UFPE. 2010.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; ARAUJI, A Borges ; TORRES, V. J. . Relatório Parcial PROCAD-NF. 2010.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Parecer FACEPE para projetos da Área de Humanas. 2010.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Parecer Propesque UFPE pibic. 2009.

BARRETO, T. V. ; Andrade, É . Quem manda no governo Bolsonaro. 2019. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Andrade, É . O autoritarismo pode vencer as eleições?. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Andrade, É ; EFREN, R. . Cidadãos de bem. 2018.

Andrade, É . Filosofia engajada. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Andrade, É . Sobre a reforma do ensino médio. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Andrade, É . Sobre a modernidade líquida. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Andrade, É . Direito à cidade. 2016.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O direito à cidade. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O direito às manifestações. 2014.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Poder e religião. 2013.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Rodízio de carros. 2013.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Acidentes de trânsito. 2013.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; MAIA, E. . O sujeito do Conhecimento. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; Melo, F ; Pelizzoli, M. . 200 anos de Darwin. 2009. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; Silva, W. ; SAYAO, S. . França--Brasil: a filosofia. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; Silva, W. ; ARRAIS . Filosofia e Capitalistmo. 2009. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; Silva, W. . A Importância da Filosofia. 2008. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É ; Silva, W. . Obama e América Latina. 2008. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

Andrade, É . Revista Analytica. 2016. (parecer).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O pressuposto cartesiano da psicanálise. 2015. .

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O paradigma cartesiano: hipótese e certeza no mecanicismo. 2011. .

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Ontologia e representação matemática em Descartes: a construção de figuras na geometria analítica. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Livro).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O papel do conceito de abstração na constituição do objeto matemático em Aristóteles e Descartes.. 2011. (Relatório de pesquisa).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Quatro lições sobre Descartes. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Perpesctiva Filosófica. 2010. (Editoração/Periódico).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . La méthode et la mathesis universalis chez Descartes. 2009. (Relatório de pesquisa).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Perspectiva Filosófica. 2008. (Editoração/Periódico).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . A revolução científica no século XVII: o problema da fundamentação. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O inicíco da ciência moderna. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . La méthode et la mathesis universalis chez Descartes. 2004. (Relatório de pesquisa).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . História da Filosofia. 2002. (Relatório de pesquisa).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . As Duas Vias da Construção de Problemas em Descartes; análise e síntese. 2001. (Relatório de pesquisa).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Construtivismo e mathesis universalis em Descartees. 2000. (Relatório de pesquisa).

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . O incício da ciência moderna. 2008.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É . Coletânea Ladjane Bandeira de Poesia. 2007 (Livro: isbn 978-85-7044-158-4).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - Atual

    Identidade e sofrimento, Descrição: Compreender as razões para o sofrimento é uma tarefa, tal como a análise, interminável. Esmorecer-se diante desse diagnóstico seria acreditar que não apenas podemos, como precisamos enquadrar o sofrimento numa ótica unilateral e passível de uma solução comum. Essa pretensão além de naufragar rapidamente no mar de produções teóricas tanto filosóficas quanto psicanalíticas, para ficar com as duas áreas norteadoras deste livro, se desvia do que é mais próprio do sofrimento, a saber, a sua singularidade. Aquilo que as teorias nunca conseguem esgotar: a experiência singular de cada pessoa. Não guardo, por conseguinte, a pretensão de solucionar o sofrimento por meio da oferta de um único elixir milagroso, teoricamente milagroso, capaz de instituir um modelo padrão de sofrimento e, por conseguinte, os caminhos definitivos para a sua atenuação, para torna-lo, por assim dizer, suportável ou pelo menos residual. A minha pretensão é de outra ordem. Pretendo discorrer sobre uma forma específica do sofrimento. Inicialmente, gostaria de esclarecer que embora eu não tencione, a exemplo de Butler (2015, p.72), subestimar o trabalho de reconstrução identitária, especialmente para vidas cujo sofrimento consiste justamente numa dificuldade de traçar uma compreensão desfragmentada de si mesma, quero entender o quanto certos sofrimentos se estruturam sobre um marco identitário. Isto é, entender porque a construção da identidade se arraiga tão fortemente em nossas práticas no sentido de que é preferível, muitas vezes, sofrer e manter a ilusão de que somos os mesmos a se libertar de uma compreensão unilateral e fantasmática de si na forma de uma identidade pessoal. Com efeito, isso não significa dizer, insisto, que não podemos sofrer também pela falta de identidade. Mais do que ambivalente, sabemos que o sofrimento é extremamente complexo: polivalente, poderíamos dizer. Por isso, vou investigar uma forma específica de sofrimento, de modo nenhum a única ou a mais importante, que se liga ao anelo narcísico de se manter o mesmo diante da acidentalidade da existência e diante da multiplicidade de si mesmos que somos muitas vezes concomitantemente. Tecerei algumas considerações sobre o sofrimento de determinação identitária e sobre o modo de lidar com esse sofrimento por meio da diluição da identidade. A hipótese que governa o meu projeto é de que o sofrimento se mantém como traço identitário quando se inscreve na aposta narcísica na unidade do eu. Essa aposta narcísica converte a experiência da unidade de si (disponível em alguns momentos de nossa existência e que nos permite a referência a nós mesmos no transcorrer do tempo) em identidade. Isto é, a minha hipótese é de que o narcisismo converte certas experiências de unidade de vivências em identidade. Com isso, o narcisismo nos torna refém de uma mesma narrativa de si capaz de converter todos acontecimentos ? direta ou indiretamente ? em marcos identitários, inscritos no interior de um quadro de sentidos articulados entre si por um eixo narrativo comum. Não se trata de defender que tenhamos domínio causal sobre as nossas vivências, que elas ocorram da forma como ocorrem porque simplesmente desejamos como acontece em situação de psicose, mas que todas as nossas vivências guardam um sentido que se inscreve num quadro de propriedades identitárias por meio do qual narro as minhas vivências sempre em função da afirmação da minha identidade.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Érico Andrade Marques de Oliveira - Coordenador / Daniel de Albuquerque Maranhão Ribeiro  - Integrante.

  • 2017 - Atual

    O liberalismo à brasileira: quando a Casa Grande estende-se para a cidade, Descrição: Para entender as cidades como espaço de multiplicidade é necessário reconfigurar o desenho urbano para que ele contemple lugares de encontro, de trocas de experiência e de vivência de diversas formas de vida; centradas nas categorias de hospitalidade e cuidado. Certamente, o modelo liberal falha quando promove, em cidades como o Recife, uma mutilação do espaço urbano. O presente projeto tenta mostrar como o discurso liberal foi apropriado pela aristocracia em Recife para assegurar direitos individuais que lastreiam políticas urbanas atomizadas e entregues ao mercado. O liberalismo à brasileira é a extensão do poder da casa-grande, da aristocracia.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Érico Andrade Marques de Oliveira - Coordenador., Número de produções C, T & A: 3

  • 2017 - Atual

    Sobre losers: fracasso, impotência e afetos no capitalismo contemporâneo, Descrição: Meu projeto tem como foco uma crítica ontológica existencial ao que considero o centro do liberalismo, o indivíduo. Indivíduo esse que já foi encarnado, territorializado, sexualizado e embranquecido por críticas fundamentais que despontaram, sobretudo, na segunda metade do século XX, para mostrar que o único lugar onde as abstrações podem morar é no céu, na assepsia das teorias filosóficas, mas jamais na terra, entre pessoas de carne, sexo, cor e osso. Em certo sentido, todas essas críticas são antropológicas porque atacam a noção de indivíduo, a noção abstrata de indivíduo, mas acredito que nenhuma delas esgota uma crítica ontológica existencial cuja lanterna nem procura mostrar os mecanismos, ainda presentes, de alienação, espoliação do trabalhador, por exemplo, nem ilumina as mais recentes e essenciais acusações quanto ao caráter sexista e etnocêntrico do indivíduo no liberalismo, mas projeta metodologicamente sombra sobre esses aspectos para trazer a lume algo que mobiliza nossos afetos, a disposição para a vontade de poder, compreendida por mim como vontade de controle, por meio da qual o capitalismo, tomado como a materialização dos ideais liberais, seduz; numa palavra, conquista.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Érico Andrade Marques de Oliveira - Coordenador.

  • 2016 - 2017

    Sobre o cuidado: elementos afetivos para uma sociedade pluralista, Descrição: A crítica da ética do cuidado à tradição principialista já foi desenhada por vários (as) autores (as) e a respostas a essas críticas se acumulam em diversos textos. Não pretendo entrar neste debate o que não me impede, claro, de reconhecer a importância de algumas das críticas à ética do cuidado, especialmente as que mostram as dificuldades de se circunscrever a ética a uma questão de gênero e as que mostram os limites de uma ética que se restringe às pessoas próximas. De fato, o desafio da ética do cuidado é expandir algumas de suas principais noções, como alerta Slote (SLOTE, 2007, p.11), para uma ética capaz de transpassar as fronteiras do compromisso ético com aquelas pessoas que nos são próximas. Em parte o presente projeto se incumbe da tarefa de colocar a ética do cuidado não propriamente num horizonte universalista, que flertaria muito provavelmente com uma forte contradição em relação às origens da ética do cuidado, cuja denuncia do universalismo abstrato foi acompanhado de uma crítica feminista, mas certamente mais amplo ou o suficientemente mais amplo para ser capaz de abarcar contextos morais não restritos aos agentes morais que nos são próximos ou a uma ética feminina. A minha tarefa não será, portanto, de defender a ética do cuidado diante de todas as críticas, que lhe acompanham, nem mesmo da maior parte delas, mas de ampliar o horizonte da compreensão do cuidado para que ele possa se tornar um subsídio para uma sociedade pluralista. Meu ponto é que a defesa da democracia, entendida como o sistema mais seguro contra investidas totalitárias e arbitrárias, precisa de uma base afetiva ou de uma democracia dos afetos. A minha hipótese é que alguns dos princípios formais da democracia, especialmente o respeito à diferença - presente na ideia de tolerância civil - só pode ser fomentado por meio de uma política em que sentimentos como hospitalidade, cuidado e vulnerabilidade sejam alçados ao patamar de diretrizes responsáveis por governar as ações humanas. de modo geral. Ou seja, acredito que a democracia real, na qual as diferenças podem ser respeitas, precisa democratizar os afetos para que eles possam efetivar práticas sociais integradoras e que enlacem as diferenças sob o pano de fundo de uma base comum e constituinte do agente político. A aposta que faço na ética do cuidado é uma forma de efetivar o respeito dos outros.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Érico Andrade Marques de Oliveira - Coordenador., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 5

  • 2015 - Atual

    Gênesis e crítica da modernidade, Descrição: Prof-filosofia. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Érico Andrade Marques de Oliveira - Coordenador / Junot Corrnélio Matos - Integrante.

  • 2014 - 2016

    Racionalidade e ação: em defesa de uma moral mínima, Descrição: O meu projeto tenta mostrar que a realização dos interesses individuais requer um conjunto de regras morais mínimas que garantem aos indivíduos a participação nos jogos de linguagem em que são instituídos os predicados morais. Essas regras mínimas inscrevem-se num horizonte normativo que veda a pretensão de qualquer atitude de se impor como a única forma de arbitrar sobre a predicação da moralidade. Ou seja, o projeto de moral mínima tenta resguardar a possibilidade de interesses diversos disputarem em qualquer momento no tempo sobre o uso do predicado moral. Para a efetivação dessa disputa acerca dos usos do predicado moral é necessário proibir a imposição de um interesse absoluto que poderia estar imune à corrosão do tempo. Nesse sentido, a moral mínima aposta na construção de uma rede de valores morais que regule a disputa sobre os usos do termo moral em consonância com a proibição da absolutização de qualquer arbítrio individual como única fonte de determinação da moralidade. Portanto, o meu projeto visa instituir uma moral mínima que determina como regra comum a qualquer compreensão da moral o interesse presente em cada indivíduo em auto-regular as ações, pelo menos, em algum momento no tempo, deliberando, ainda que em alguns casos minimamente, sobre o seu próprio arbítrio.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Érico Andrade Marques de Oliveira - Coordenador., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 2

  • 2013 - 2016

    Sobre a generosidade: uma abordagem contemporânea da ética cartesiana, Descrição: Pretendo fazer uma leitura do Tratado das Paixões que dispensa o aporte metafísico por considerar que ele só seria necessário indiretamente; para fundamentar a eternidade das leis da natureza que regem o comportamento dos corpos, inclusive o corpo humano. Se o risco de minha interpretação é de anacronismo por deslocar o pensamento cartesiano do seu ambiente natural (século XVII), por outro lado, ela pode ter a virtude de sintonizar o pensamento cartesiano com importantes discussões da ética contemporânea relativas à ética do cuidado. Acredito que é possível recuperar indícios importantes da atualidade do pensamento cartesiano na medida em que no Tradado das Paixões aponta para a necessidade de conjugar a motivação moral (enraizada na afetividade humana) com o critério de avaliação das ações morais que deve levar em consideração o altruísmo como dever moral essencial. Nesse ponto o pensamento cartesiano estaria num mesmo compasso com importantes discussões contemporâneas e poderia, portanto, ser visitado não como um museu de relíquias mais ou menos esquecidas, mas como um aporte filosófico ainda perene. Nessa perspectiva, meu projeto consiste na defesa de uma excepicionalidade da moral cartesiana inscrita na tese de que a ação moral é uma ação que condensa a motivação e o critério de avaliação moral num imperativo sentimental, indicado no conceito de generosidade.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Érico Andrade Marques de Oliveira - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 3

  • 2009 - 2011

    O papel do conceito de abstração na constituição do objeto matemático em Aristóteles e Descartes., Descrição: A natureza dos objetos matemáticos é ainda um mistério. Esses objetos seriam conseqüência da retenção ? por meio de uma abstração ? das formas ou figuras que compõem as coisas sensíveis? Ou ainda, poderíamos perguntar se os objetos matemáticos seriam construções humanas ou ele estariam escritos na natureza e seriam posteriormente descobertos de acordo com a prática científica? Para essas perguntas a filosofia tem várias respostas. O nosso projeto tenta compreender a resposta cartesiana que parece abrir margem a todas aquelas possibilidades que as perguntam acima aventam. Contudo, defenderemos a tese de que os objetos da matemática em Descartes, ao menos na sua obra juvenil: Regulae ad Directionem Ingenii não possuem uma natureza definida. Por não definir uma ontologia específica para o objeto matemático Descartes rompe com a fronteira que separava a aritmética, geometria e demais ramos da matemática em formas essencialmente diferentes da matemática. Ou seja, nós defenderemos em nossa pesquisa a tese de que no pensamento cartesiano, em seu início, a ausência de um compromisso ontológico, em função do qual se assenta em bases metafísicas a natureza do objeto matemático, propiciou um grande avanço na matemática cartesiana, expresso, por exemplo na geometria analítica e álgebra que convertem geometria em aritmética. Em outras palavras, por se esquivar da metafísica a matemática cartesiana pôde se desenvolver sem levar em consideração as divisões clássicas da matemática em diversos e incomunicáveis ramos. (Obs. O presente projeto foi contemplado no edital do CNPq na área de Ciências Humanas: MCT/CNPq 02/2009 / Projeto Integrado ao Procad UNICAMP~UFPE: problemas ontológicos de filosofia da natureza). , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Érico Andrade Marques de Oliveira - Coordenador / Fátima Évora - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2007 - 2008

    Ciência e método em Descartes, Descrição: Os estudos do pensamento cartesiano na década de 90 e em 2000 têm posto em questão a compreensão da ciência cartesiana como uma geometria do real ? decorrente da ontologia reduzida cartesiana: o real é extensão ? e apontado para outras formas de compreensão daquela ciência. Nessa perspectiva, nosso projeto se insere nesse debate e procura investigar a relação entre método, ciência e experiência na ciência cartesiana. A nossa hipótese central é que a ciência cartesiana ? em decorrência da exigência metodológica que constrange as ciências a operarem com a dedução ? configura-se como um tecido de múltiplas proposições interconectadas e mutuamente dependentes, formadas, por um lado, por observações empíricas e, por outro, em consonância com as ditas leis da natureza, sendo, mais precisamente, deduzidas dessas. Nesse sentido, colocaremos em questão duas visões clássicas da ciência cartesiana: a idealista conforme a qual o método teria a função de dissuadir o espírito da utilidade da experiência a fim de submeter a ciência à geometria. Por outro lado, colocaremos em questão as vertentes pragmáticas e realistas da interpretação da ciência cartesiana, as quais defendem que o ambicioso projeto cartesiano de uma ciência mores geométrico ? circunscrita às operações metodológicas de ordem e medida ? seria logo abandonado, visto que a complexidade do real não se deixava apreender completamente pela geometria. Nessa perspectiva, defenderemos que a ciência cartesiana é uma espécie de tecido ou malha científica que se aplicar à natureza no intuito de depurar os dados imediatos da percepção, corrigindo-os e enquadrando-os num sistema mecânico ? essencialmente postiço porque hipotético ? para o qual a compreensão de um fenômeno só poderia ser realizada quando ele fosse reportado à rede de relações que concorrem para a constituição de sua representação enquanto um fato ordenado no mundo e para cuja verificação concorre as observações empíricas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Érico Andrade Marques de Oliveira - Coordenador / Diego Siqueira Figueredo - Integrante / Barnagleison Silva Lisboa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Bolsa.Número de orientações: 2

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2007

Décimo concurso de poesia da Cidade do Recife, Prefeitura da Cidade do Recife.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal de Pernbumco, Departamento de Filosofia. , Rua Acadêmico Hélio Ramos, Várzea, 50740530 - Recife, PE - Brasil - Caixa-postal: 0000000000, Telefone: (81) 21268297

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2010 - 2010

    Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco

    Vínculo: parecerista, Enquadramento Funcional: parecerista, Carga horária: 1

    Outras informações:
    Parecerista

  • 2015 - Atual

    Universidade Federal de Pernambuco

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 10

  • 2015 - Atual

    Universidade Federal de Pernambuco

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 10

    Outras informações:
    Prof Filosofia

  • 2008 - Atual

    Universidade Federal de Pernambuco

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    Professor do Programa de doutorado integradoUFPE-UFPB-UFRN Ministra a disciplina de História da Filosofia Moderna. (2008.2) Ministra Introdução à filosofia nos cursos de Direito e Psicologia (2008.2) Ministra a Disciplina Introduução à Filosofia no Curso de Filosofia (2009.1) Ministrou a disciplina Teoria do Conhecimento I Ministra a disciplina: História da Filosofia Moderna (2009.2) Ministra a disciplina: Teoria do Conhecimento II (2009.2) Ministra no MESTRADO: Tópicos de Ontologia IV (2009-2) Ministra no MESTRADO: História Filosofia Contemporânea (2009-1 / Filosofia Analítica) Mestrado: Tópicos de Ontologia V (2010-1) Mestrsdo: Tópicos de Ontologia VI (2010-2) Mestrado: história da filosofia Contemporânea (2010-2) Editor da Revista Perspectiva Filosófica

    Atividades

    • 03/2009

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, .,Cargo ou função, Comissão de Patrimônio.

    • 03/2009

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, .,Cargo ou função, Comissão de Patrimônio.

    • 02/2009

      Ensino, Filosofia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Teoria do Conhecimento I, INtrodução à FIlosofia (Filosofia)

    • 09/2008 - 12/2008

      Ensino, Filosofia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, História da Filosofia Moderna, INtrodução à Filosofia (Psicologia), INtrodução à Filosofia (direito)

    • 10/2006 - 04/2007

      Extensão universitária , Centro de Ciências Exatas e da Natureza, .,Atividade de extensão realizada, René Descartes: o início da ciência moderna.

  • 2006 - 2008

    Universidade Federal de Alagoas

    Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    2006.2 Professor de produção do conhecimento : ciência e não-ciênci carga horária: 120hs. Turmas A, B, C, cada uma 120 horas Seminário (projeto) integrador 40 horas (2006) 2007.1 Produção do Conhecimento tumars A e C cada uma 120hs mais 80 hs seminário integrador. (2007.1) 2007.2 Produção do Conheicmento: ciência e não-ciência turma E 120hs mais Seminário Integrador 40 hs. (2008.1) Produção do conhecimento; Ciência e não ciência turma c e D cada uma 120hs. mais seminário integrador 80 hs.

    Atividades

    • 10/2007

      Extensão universitária , Campus Arapiraca, .,Atividade de extensão realizada, Ciência em toda parte.

    • 09/2007

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus Arapiraca, .,Cargo ou função, membro da comissão do regimento interno.

    • 10/2006

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus Arapiraca, .,Cargo ou função, Membro do colegiado do tronco Iniciail (Ciclo básico).

    • 08/2006

      Ensino, Informática, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Produção do Conhecimento: ciência e não ciência

  • 2002 - 2003

    Universidade Federal de Pernbumco

    Vínculo: professor substituto, Enquadramento Funcional: professor substituto, Carga horária: 20

    Atividades

    • 10/1999 - 10/2003

      Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Filosofia, .,Linhas de pesquisa

    • 10/1999 - 08/2003

      Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Filosofia, .,Linhas de pesquisa

  • 2005 - 2006

    Associação Educacional Boa Viagem

    Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Professor de filosofia até 06/2006

  • 2005 - 2005

    Faculdade Pernambucana

    Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: professor, Carga horária: 20

  • 2000 - 2003

    Grupo Atual de Ensino

    Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Professor

    Atividades

    • 01/2000 - 09/2003

      Ensino,,Disciplinas ministradas, introdução filosofia

  • 2015 - Atual

    Ministério da Educação

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Consultor, Carga horária: 10