Larissa Ribas Fonseca

Possui graduação em Engenharia de Alimentos pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), campus de Florestal - MG. Participou de dois projetos de iniciação científica sob a orientação da Profª Drª Pollyanna Amaral. Está cursando mestrado em Engenharia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) no Departamento de Engenharia de Alimentos (DEA) no Laboratório de Engenharia de Processos (LEP), onde desenvolve pesquisa na área de formação de complexos eletrostáticos pelo uso da microfluidica sob a orientação da Profª Drª Rosiane Lopes da Cunha. Tem experiência na área de Microbiologia, e Coberturas Comestíveis (graduação). Com atuação nas linhas de nanotecnologia e microfluídica (mestrado).

Informações coletadas do Lattes em 22/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Mestrado em andamento em Engenharia de Alimentos

2018 - Atual

Universidade Estadual de Campinas
Orientador:Rosiane Lopes da Cunha.

Graduação em Engenharia de Alimentos

2013 - 2017

Universidade Federal de Viçosa

Ensino Médio (2º grau)

2009 - 2011

Colégio Professor Rubens Costa Romanelli

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 - 2019

Extensão universitária em Método Lógico para Redação Científica. (Carga horária: 12h). , Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.

2019 - 2019

IV CURSO DE INTRODUÇÃO - NANOTECNOLOGIA & NANOTOXICOLOGIA. (Carga horária: 11h). , Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais, CNPEM, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Engenharia de Alimentos.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

FONSECA, L. R. ; PASTORE, G. M. . 1st International Congress on Bioactive Compounds and 2nd International Workshop on Bioactive Compounds: Food Design and Health Nutrition. 2018. (Congresso).

FONSECA, L. R. ; SILVA, T. A. ; MELO, L. ; MARTINS, L. . III SEMANA DE INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE ALIMENTOS DA UFV CAMPUS FLORESTAL. 2017. (Outro).

FONSECA, L. R. . Curso de introdução a degustação de cervejas especiais. 2017. (Outro).

FONSECA, L. R. . Curso de Processamento de Cacau e Chocolate. 2016. (Outro).

FONSECA, L. R. . Curso de Introdução ao LaTEX. 2016. (Outro).

FONSECA, L. R. . II SEMANA DE INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE ALIMENTOS DA UFV CAMPUS FLORESTAL. 2016. (Outro).

FONSECA, L. R. . Curso de processamento de cerveja artesanal. 2016. (Outro).

FONSECA, L. R. . Curso de Gestão na Indústria de Alimentos. 2016. (Outro).

FONSECA, L. R. . Controle estatístico de qualidade e processos. 2015. (Outro).

FONSECA, L. R. . I SEMANA DE INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE ALIMENTOS. 2015. (Outro).

TORRES FILHO, R. ; FONSECA, L. R. ; SILVA, T. A. . EMBALAGENS ATIVAS, INTELIGENTES E BIOPOLÍMEROS. 2015. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

13 SLACA ? Latin American Symposium of Food Science -. FORMATION OF NANOPARTICLES BASED ON ELECTROSTATIC COMPLEXATION WITHIN MICROCHANNELS AIMING VEICULATION OF ACTIVE COMPOUNDS.. 2019. (Congresso).

III WORKSHOP: BIOPRODUCTS AND FUELS. 2019. (Outra).

I JORNADA DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS ? ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS: UM OLHAR SOBRE DIFERENTES PERSPECTIVAS. 2019. (Outra).

IV Curso de introdução - Nanotecnologia & Nanotoxicologia. 2019. (Outra).

Método Lógico para Redação Científica. 2019. (Outra).

SUSTENTABILIDADE NA PRODUÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO DE ALIMENTOS. 2019. (Outra).

WORKSHOP SOBRE INOVAÇÃO EM ALIMENTOS. 2019. (Outra).

Workshop sobre prospecção de parcerias de pesquisa e desenvolvimento. 2018. (Outra).

4ª SEMANA ACADÊMICA DA QUÍMICA - SAQ. 2017. (Outra).

Aprendendo a empreender. 2017. (Outra).

III SEMANA DE INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE ALIMENTOS. 2017. (Outra).

III SEMANA DE INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE ALIMENTOS DO CAMPUS UFV FLORESTAL. 2017. (Outra).

MINICURSO DE INTRODUÇÃO A DEGUSTAÇÃO DE CERVEJAS ESPECIAIS. 2017. (Outra).

Mostra de Profissões 2017. 2017. (Outra).

Seminário de defesa de trabalho de conclusão de curso de Engenharia de Alimentos.Avaliação de coberturas comestíveis com o extrato da casca da jabuticaba (myrciaria cauliflora) na conservação de tomate sweet grape (solanum Lycopersicum Var. Carasiforme Tipo Grape). 2017. (Outra).

Simpósio de Integração Acadêmica 2017. 2017. (Simpósio).

Simpósio de Integração Acadêmica 2017.Estudo da vida de prateleira da polpa concentrada de jabuticaba. 2017. (Simpósio).

XVI Congreso Argentino de Ciencia y Tecnologia de Alimentos. DULCE DE LECHE WITH NÊSPERA SYRUP: FROM THE DEVELPMENT TO THE SENSORY ANALYSIS. 2017. (Congresso).

35° Semana de Engenharia de Alimentos (Semalim). 2016. (Seminário).

CURSO DE PROCESSAMENTO DE CERVEJA ARTESANAL. 2016. (Outra).

Grupo de discussão em ciência, tecnologia e engenharia de alimentos 2016. 2016. (Outra).

III SIMPÓSIO DE MICROBIOLOGIA DA UFMG.AVALIAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO DOCE DE LEITE ACRESCIDO COM CALDA DE NÊSPERA. 2016. (Simpósio).

II SEMANA DE INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE ALIMENTOS DO CAMPUS UFV FLORESTAL,. 2016. (Outra).

MINICURSO INTRODUÇÃO AO LATEX. 2016. (Outra).

MINICURSO PROCESSAMENTO DE CACAU E DE CHOCOLATE. 2016. (Outra).

Mostra de Profissões. 2016. (Outra).

Mostra de Profissões 2016. 2016. (Outra).

Simpósio de Integração Acadêmica 2016.Estruturação e caracterização físico-química da polpa concentrada de jabuticaba. 2016. (Simpósio).

Simpósio de Integração Acadêmica 2016. 2016. (Simpósio).

Simpósio de Integração Acadêmica 2016.Pesquisa de mercado de doce de leite com nêspera. 2016. (Simpósio).

2ª SEMANA ACADÊMICA DA QUÍMICA. 2015. (Outra).

2ª SEMANA ACADÊMICA DA QUÍMICA- "QUÍMICA: A SOLUÇÃO. 2015. (Outra).

I SEMANA DE INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE ALIMENTOS. 2015. (Outra).

MINICURSO: EMBALAGENS ATIVAS, INTELIGENTES E BIOPOLÍMEROS,. 2015. (Outra).

Simpósio de Integração Acadêmica 2015.Caracterização físico-química da polpa concentrada de jabuticaba para obtenção de estruturados. 2015. (Simpósio).

Simpósio de Integração Acadêmica 2015. 2015. (Simpósio).

II Workshop da Engenharia de Alimentos. 2014. (Outra).

Minicurso Olhaduras em Queijos. 2014. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Cinthia Baú Betim Cazarin

CUNHA, R. L.;Cinthia Baú Betim Cazarin; TORRE, L. G. L.. Formação de nanopartículas por complexação eletrostática em microcanais visando veiculação de compostos ativos. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia de Alimentos) - Faculdade de Engenharia de Alimentos - UNICAMP.

Carolina Siqueira Franco Picone

CUNHA, R. L.PICONE, C. S. F.; TORRE, L. G. L.. Formação de nanopartículas por complexação eletrostática em microcanais visando veiculação de compostos ativos. 2020. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Alimentos) - Universidade Estadual de Campinas.

Lucimara Gaziola de la Torre

CUNHA, R. L.; CAZARIN, C. B. B.;DE LA TORRE, L.G.. Formação de nanopartículas por complexação eletrostática em microcanais visando veiculação de compostos ativos. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Estadual de Campinas.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Pollyanna Amaral Viana

ESTUDO DA VIDA DE PRATELEIRA DA POLPA CONCENTRADA DE JABUTICABA; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa - Campus Florestal, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Pollyanna Amaral Viana;

Pollyanna Amaral Viana

ESTRUTURAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DA POLPA CONCENTRADA DE JABUTICABA; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa - Campus Florestal, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais; Orientador: Pollyanna Amaral Viana;

Rosiane Lopes da Cunha

Desenvolvimento e avaliação de um sistema microfisiológico para simulação do sistema gastrointestinal; Início: 2020; Tese (Doutorado em Doutorado em Engenharia de Alimentos) - Universidade Estadual de Campinas; (Orientador);

Rosiane Lopes da Cunha

Formação de nanopartículas por complexação eletrostática em microcanais visando a veiculação de compostos ativos; 2018; Dissertação (Mestrado em Mestrado em Engenharia de Alimentos) - Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Rosiane Lopes da Cunha;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • FRAGA, S. ; FONSECA, L. R. ; CABRAL, F. ; MEIRELLES, A. J. ; MAXIMO, G. J. ; SAMPAIO, K. . SEQUENTIAL EXTRACTION OF BIOACTIVE COMPOUNDS FROM ROASTED CAFERANASEED (Bunchosiaglandulifera) WITH SFE AND PLE TECHNOLOGY. In: V Iberoamerican Conference on Supercritical Fluids, 2019, Campinas. SEQUENTIAL EXTRACTION OF BIOACTIVE COMPOUNDS FROM ROASTED CAFERANASEED (Bunchosiaglandulifera) WITH SFE AND PLE TECHNOLOGY, 2019.

  • FRAGA, S. ; FONSECA, L. R. ; CABRAL, F. ; MEIRELLES, A. J. ; MAXIMO, G. J. ; SAMPAIO, K. . OBTAINING EXTRACTS OF LYOPHILIZED CAFERANASEED (Bunchosiaglandulifera) BY SEQUENTIAL EXTRACTION IN FIXED BED WITH SFE AND PLE TECHNOLOGY. In: V Iberoamerican Conference on Supercritical Fluids, 2019, Campinas. OBTAINING EXTRACTS OF LYOPHILIZED CAFERANASEED (Bunchosiaglandulifera) BY SEQUENTIAL EXTRACTION IN FIXED BED WITH SFE AND PLE TECHNOLOGY, 2019.

  • FONSECA, L. R. ; Pollyanna Amaral Viana ; CARVALHO, N. B. ; SILVA, V. M. . Estudo da vida de prateleira da polpa concentrada de jabuticaba. In: Simpósio de Integração Acadêmica,2017, 2017, Florestal. Estudo da vida de prateleira da polpa concentrada de jabuticaba, 2017.

  • DUTRA, V. L. ; CARVALHO, N. B. ; OLIVEIRA, A. P. H. ; ESPINDOLA, S. B. ; SOUZA, R. L. ; FONSECA, L. R. ; CARDOSO, P. . ?DULCE DE LECHE WITH NÊSPERA SYRUP: FROM THE DEVELOPMENT TO THE SENSORY ANALYSIS?. In: Congreso Argentino de Ciencia y Tecnologia de Alimentos, 2017, Mar Del Plata. ?DULCE DE LECHE WITH NÊSPERA SYRUP: FROM THE DEVELOPMENT TO THE SENSORY ANALYSIS?, 2017.

  • FONSECA, L. R. ; SANTOS, T. P. ; CUNHA, R. L. . FORMATION OF NANOPARTICLES BASED ON ELECTROSTATIC COMPLEXATION WITHIN MICROCHANNELS AIMING VEICULATION OF ACTIVE COMPOUNDS. 2019. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • FONSECA, L. R. ; Pollyanna Amaral Viana . ESTRUTURAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DA POLPA CONCENTRADA DE JABUTICABA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • DUTRA, V. L. ; CARVALHO, N. B. ; FONSECA, L. R. ; OLIVEIRA, A. P. H. ; SOUZA, R. L. ; CARDOSO, P. . Pesquisa de mercado de doce de leite com nêspera. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • DUTRA, V. L. ; FONSECA, L. R. ; OLIVEIRA, A. P. H. ; SOUZA, R. L. ; ESPINDOLA, S. B. . AVALIAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO DOCE DE LEITE ACRESCIDO COM CALDA DE NÊSPERA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • FONSECA, L. R. ; Pollyanna Amaral Viana ; CARVALHO, N. B. . Caracterização físico-química da polpa concentrada de jabuticaba para obtenção de estruturados. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - Atual

    FORMAÇÃO DE NANOPARTÍCULAS POR COMPLEXAÇÃO ELETROSTÁTICA EM MICROCANAIS VISANDO VEICULAÇÃO DE COMPOSTOS ATIVOS, Descrição: Avaliação dos mecanismos de formação e as características dos complexos eletrostáticos, produzidos a partir da associação de quitosana hidrolisada e gelana pelo método de formação direta (bulk) e através da utilização de dispositivos microfluídicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (2) . , Integrantes: Larissa Ribas Fonseca - Integrante / ROSIANE LOPES DA CUNHA - Coordenador / TATIANA PORTO DOS SANTOS - Integrante.

  • 2016 - 2017

    ESTUDO DA VIDA DE PRATELEIRA DA DA POLPA CONCENTRADA DE JABUTICABA., Descrição: As frutas possuem grande importância regional pelo considerável destaque no agronegócio brasileiro, na área do desenvolvimento de novos produtos. A jabuticaba apresenta fibras, vitaminas C e do complexo B, sendo uma fruta rica em sais minerais como, cálcio, fósforo e ferro, com potente ação antioxidante. Em razão da alta produtividade da jabuticaba e da rápida maturação dos frutos pós-colheita, encontra-se grande dificuldade em relação ao manuseio, armazenamento e conservação dos mesmos. Estudos de uma nova técnica de processamento de alimentos denominada estruturação de polpa concentrada de frutas tem sido realizada obtendo-se resultados promissores. Esta técnica pode ser uma boa alternativa para a garantir as características microbiológicas, nutricionais e sensoriais mais próximas do produto in natura, possibilitando uma redução dos desperdícios de grandes safras e proporcionando o desenvolvimento de produtos inovadores, convenientes e com alto valor agregado. O objetivo deste trabalho foi realizar a elaboração e caracterização físico-química (pH, acidez titulável, °Brix, umidade, cinzas, açúcar redutor, açúcar não-redutor e teor proteico), além de determinar a vida de prateleira dos estruturados da polpa concentrada de jabuticaba, durante 120 dias em diferentes temperaturas (5, 25 e 35°C). Durante o acompanhamento da vida útil foram realizadas análises físico-químicas (pH e acidez), microbiológica (Coliformes totais, fungos filamentosos e leveduras) e sensoriais (teste de aceitação e intenção de compra) dos estruturados nos dias 0, 15, 40, 60, 80, 100 e 120, a fim de identificar as características que mais afetam a qualidade dos produtos finais. As formulações dos estruturados foram compostas de polpa concentrada de jabuticaba, sacarose, pectina, gelatina, bicarbonato de sódio, glicose ou sorbitol, submetidas à secagem por 10 horas. As análises físico-químicas da polpa concentrada de jabuticaba e das formulações foram realizadas e comparadas. As análises de pH e acidez dos estruturados durante os 120 dias ficaram em torno de (3,86 ± 0,07) e (1,02 ± 0,03) g ácido cítrico/100 g de amostra, respectivamente. No teste de aceitação, os atributos sabor, textura e impressão global foram os que mais contribuíram para a queda na qualidade dos estruturados durante o armazenamento. Nas temperaturas de 5 e 25°C os estruturados mantiveram adequados para o consumo durante os 120 dias. Os dados cinéticos, Ea = 14,33 kcal/mol e Q 10 = 1,86, estabelecidos no teste acelerado, permitiram estimar o limite da vida útil em 107 dias para o produto armazenado a 25°C e de 405 dias para o produto armazenado a 5°C com a formulação de glicose. Já a formulação com adição de sorbitol obteve 106 dias para a temperatura de 25°C e 332 dias para o armazenamento em 5°C. Entretanto, na temperatura de 35°C, os estruturados foram considerados impróprios para o consumo acima de 83 dias, devido a alterações nas características sensoriais, principalmente no sabor. Desta forma, a 3 elaboração de estruturados de frutas possibilitou a obtenção de um produto com maior vida útil, praticidade e características sensoriais próximas da fruta in natura, podendo ser utilizados na produção de caldas, sorvetes, confeitarias, geleias e iogurtes bicamadas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Larissa Ribas Fonseca - Integrante / Pollyanna Amaral Viana - Coordenador / Naiara Barbosa Carvalho - Integrante., Financiador(es): Associação dos Servidores do CNPq - Bolsa.

  • 2015 - 2016

    Estruturação e caracterização físico-química da polpa concentrada de jabuticaba, Descrição: s frutas possuem alto valor nutricional e, na maioria das vezes, médio valor calórico. Além de altos teores de fibras, água e vitaminas são instrumentos essenciais para a saúde. A partir do desenvolvimento de novos produtos e a venda em maior escala da polpa de jabuticaba foi possível seu uso na forma processada, como licores, sucos, vinhos e sorvetes. Atualmente, a estruturação de frutas vem sendo estudada em diversos países, obtendo um produto de alta concentração de polpa de fruta e agentes texturizantes. Devido ao grande desperdício de alimentos in natura existe a necessidade de novas tecnologias que possibilitará o aumento da vida útil destes, beneficiando a manutenção de sua característica sensorial, nutricional e microbiológica, por um maior período de tempo. A partir disso, o presente projeto visou investigar os parâmetros do processo para a estruturação da polpa concentrada de jabuticaba, divulgar o processo tecnológico utilizado, analisando-se as implicações das misturas de hidrocolóides sobre as propriedades físico-químicas e sensoriais do produto. Diante disso, quatro formulações foram desenvolvidas e analisadas as características físico- químicas, como pH, acidez, açúcar redutor e não redutor, umidade, cinzas, proteínas, lipídeos, teor de sódio e potássio e as análises sensoriais das mesmas. Os resultados obtidos são coerentes com a literatura, sendo o pH da polpa com a média de 3,5 e após a estruturação o valor foi para 4,2, possivelmente devido a adição de bicarbonato. A polpa obteve um alto valor de umidade, em torno de 89% e após a estruturação o teor de umidade das formulações variaram entre 24,9% a 40,5%, aumentando o tempo de vida útil da fruta. A análise de cinzas permitiu verificar a presença significativa de minerais como sódio (1,70%) e potássio (0,80%). Na análise sensorial, entre as quatro formulações não houve diferença significativa quanto aos atributos analisados, como impressão global, aparência (cor), sabor, textura e intenção de compra. Dessa forma é possível diminuir o teor de açúcar das formulações, uma vez que, não houve diferença na aceitação entre os reagentes, glicose, glicerol e sorbitol, sendo possível assim, aumentar a vida útil da fruta com menor teor de açúcar.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Larissa Ribas Fonseca - Integrante / Pollyanna Amaral Viana - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.

  • 2015 - 2016

    Caracterização físico-química da polpa concentrada de jabuticaba para obtenção de estruturados, Descrição: A jabuticaba é uma fruta oriunda da Mata Atlântica que possui um grande valor nutricional, média caloria e altos índices de vitaminas C e do complexo B, fibras e principalmente água. Esta tem aumentado a sua importância tanto regional quanto na economia de todo país. Uma alternativa viável para o aproveitamento econômico dessa fruta é a sua industrialização, pois esta pode ser congelada, enlatada, processada na forma de polpa para utilização em produtos lácteos (como matéria-prima ou aditivo de cor e sabor), ou na forma de doces, sucos, geleias, licores e até mesmo vinho. Atualmente, a fruta estruturada vem sendo estudada em diversos países, obtendo um produto de alta concentração de polpa de fruta e agentes texturizantes, obtida a partir de mamão, abacaxi, uva, amora preta, acerola, açaí, entre outros. Devido ao aumento do desperdício de alimentos in natura existe a necessidade de novas tecnologias que possibilitará o aumento da vida-de-prateleira destes, beneficiando a sua característica sensorial, nutricional e microbiológica por um maior período de tempo. A fruta estruturada surge como uma boa opção ao processamento de frutos, pois o produto final tende a manter suas características e sua riqueza nutricional. Diante disso, o objetivo deste trabalho consistiu na determinação das características físico-químicas (pH, sólidos solúveis totais, umidade, entre outros) da polpa concentrada de jabuticaba visando desenvolver formulações para obtenção de vários estruturados. Para isso, avaliou-se a aplicação de diferentes hidrocolóides e açúcares quanto às propriedades físico-químicas do produto, para divulgar o procedimento e desenvolver produtos que aumentem a comercialização da jabuticaba garantindo melhor qualidade sensorial e nutricional. Dentre as análises realizadas, o valor do pH da polpa foi 3,48, os sólidos solúveis totais, 8,0 °Brix, teor de umidade 82%, sendo os resultados avaliados para auxiliar no desenvolvimento dos estruturados. A partir da caracterização da polpa, testes foram realizados para a obtenção de quatro formulações que serão submetidas às análises físico-químicas, microbiológicas e sensoriais para avaliar a intenção de compra e o nível de aceitação do estruturado da polpa concentrada de jabuticaba. Espera-se que, os resultados revelem que o produto seja conveniente e com alta qualidade sensorial, que identifique a condição que mais afeta a qualidade do produto final e a divulgação da fruta estruturada a partir desta pesquisa.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Larissa Ribas Fonseca - Integrante / Pollyanna Amaral Viana - Coordenador / Naiara Barbosa Carvalho - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos. , Rua Monteiro Lobato, Cidade Universitária, 13083862 - Campinas, SP - Brasil, Telefone: (19) 35217592

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2016 - 2017

Universidade Federal de Viçosa - Campus Florestal

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsita em iniciação cietifica, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Estudo da vida de prateleira da polpa concentrada de jabuticaba

2015 - 2016

Universidade Federal de Viçosa - Campus Florestal

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: bolsista de iniciação cientifica, Carga horária: 20

Outras informações:
Estruturação e caracterização físico-química da polpa concentrada de jabuticaba

2018 - Atual

Universidade Estadual de Campinas

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: estudante bolsista, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 03/2018

    Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Engenharia de Alimentos, Departamento de Engenharia de Alimentos.,Linhas de pesquisa

2017 - 2017

Engenharia de Alimentos Júnior

Vínculo: Consultora projetos e qualidad, Enquadramento Funcional: Empresa de consultoria de alimentos júnior, Carga horária: 16

Outras informações:
A ENGAJ ? Engenharia de Alimentos Júnior, é uma empresa júnior viculada a Universidade Federal de Viçosa ? Campus Florestal, juntamente com as instâncias: Brasil Júnior, FEJEMG e CEEMPRE. Fundada em 2017 por empresários juniores que acreditavam ser capazes de fazer a diferença por meio de consultorias no ramo alimentício, impactando positivamente empresas, colaboradores e a sociedade acadêmica. Temos por objetivo ampliar o número o de projetos realizados em diversas áreas de atuação da engenharia de alimentos, promovendo o desenvolvimento profissional e pessoal diversificado dos membros, buscando a transformação de micro e pequenas empresa, impactando pessoas e a sociedade.

2016 - 2017

Cooperativa Mista Regional Agroindustrial do Produtores Rurais de Pará de M

Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Estagiária: produção e controle de qualidade

Outras informações:
Auxiliar e acompanhar as rotinas de captação de leite, as rotinas de controle de qualidade do leite cru, de produtos em processo e de expedição de produtos acabados, e as rotinas dos procedimentos de garantia da qualidade do processo produtivo entre outras atividades.