Maria Theresa da Costa Barros

Graduada em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1974). Especialização em Socioanálise pelo Instituto Brasileiro de Psicanálise, Grupos e Instituições - IBRAPSI (1981). Mestrado em Teoria Psicanalítica pelo Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (1992). Doutorado em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social- UERJ (2002). Pós-Doutorado em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social - UERJ (2009). Pós-Doutorado em Psicologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social e Institucional; Psicanálise, atuando principalmente nos seguintes temas: Psicologia Social e Institucional, Psicologia Social na Comunidade, Psicanálise; Teoria e Psicoterapia Psicanalítica, Feminilidades, Juventudes e Clínica Social da Violência.

Informações coletadas do Lattes em 22/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Saúde Coletiva

1998 - 2002

Instituto de Medicina Social-UERJ
Título: O Despertar do Budismo no Ocidente no Século XXI: uma contribuição ao debate
Jurandir Freire Costa. Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil. Palavras-chave: EGO; Budismo; Índia; Não-Violência; Narcisismo; Psicanálise. Grande área: Ciências Humanas

Mestrado em Mestrado em Teoria Psicanalítica

1988 - 1992

Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Título: Linguagem e Realidade Psíquica nos Primórdios da Psicanálise,Ano de Obtenção: 1992
Orientador: Joel Birman e Cílio Zivianni
Palavras-chave: SUJEITO PSÏQUICO; Realidade Psíquica; Linguagem; Metapsicologia; Aparelho Psíquico; Aparelho de Linguagem. Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise / Especialidade: Metapsicologia Freudiana. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise / Especialidade: Psicoterapia Psicanalítica.

Especialização em Formação Analítica especialização em Sócio-Análise

1979 - 1981

Instituto Brasileiro de Psicanalise Grupos E Instituicoes
Título: Significação da Angústia em Freud e Melanie Klein
Orientador: Oswaldo Saidon

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2016 - 2017

Pós-Doutorado. , Programa Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional do IP/UERJ, PPGPS/IP/UERJ, Brasil. , Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do R.J., FAPERJ, Brasil. , Grande área: Ciências Humanas, Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise / Especialidade: Metapsicologia Freudiana. , Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise / Especialidade: Psicanálise e Cultura.

2007 - 2009

Pós-Doutorado. , Instituto de Medicina Social-UERJ, IMS-UERJ, Brasil. , Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil. , Grande área: Ciências Humanas, Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise e Cultura. , Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2008 - 2008

Extensão universitária em VII Jornada do EBEP - A Dor no Mundo. (Carga horária: 8h). , Espaço Brasileiro de Estudos Psicanalíticos, EBEP, Brasil.

2008 - 2008

Extensão universitária em Seminário Depois do Grande Encarceramento. , Instituto Carioca de Criminologia, ICC, Brasil.

2008 - 2008

Extensão universitária em Colóquio Juventudes, Violências e Subjetivações. , Instituto de Medicina Social-UERJ, IMS-UERJ, Brasil.

2007 - 2007

Extensão universitária em VI Jornada do EBEP - Segregações. (Carga horária: 16h). , Espaço Brasileiro de Estudos Psicanalíticos, EBEP, Brasil.

2006 - 2006

FORMAÇÃO E TREINAMENTO DE VISTORIADORES DE CURSOS. (Carga horária: 20h). , Associação Brasileira de Ensino de Psicologia, ABEP, Brasil.

2004 - 2004

Empreendedorismo Social. (Carga horária: 24h). , Incubadora Cultural do Instituto Gênesis da Pontifícia Universidade Católic, PUC-RIO, Brasil.

1996 - 1996

Extensão universitária em O Problema Mente e Corpo. (Carga horária: 40h). , Instituto de Medicina Social-UERJ, IMS-UERJ, Brasil.

1995 - 1995

Extensão universitária em Psicanálise Pragmática. (Carga horária: 40h). , Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro, CP/RJ, Brasil.

1994 - 1994

Extensão universitária em Transferência em Lacan. (Carga horária: 24h). , Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro, CP/RJ, Brasil.

1993 - 1993

Extensão universitária em Linguagem e Subjetividade. (Carga horária: 24h). , Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro, CP/RJ, Brasil.

1980 - 1980

Extensão universitária em Relação Médico-Paciente. (Carga horária: 12h). , Instituto Brasileiro de Psicanálise Grupos e Instituições, IBRAPSI, Brasil.

1980 - 1980

Extensão universitária em Teorias e Técnicas da Psicanálise de Grupos. (Carga horária: 18h). , Instituto Brasileiro de Psicanálise Grupos e Instituições, IBRAPSI, Brasil.

1977 - 1978

Psicoterapia Infantil. (Carga horária: 30h). , Associação de Psiquiatria e Psicologia da Infância e Adolescência, APPIA, Brasil.

1972 - 1972

Psicoterapias Breves. (Carga horária: 40h). , Associação de Psiquiatria e Psicologia da Infância e Adolescência, APPIA, Brasil.

1970 - 1970

Introdução à Comunidade Terapêutica. (Carga horária: 40h). , Hospital Dr. Phelippe Pinel 65, HPP, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Lê Bem.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Bem, Lê Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia Social.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise/Especialidade: Análise Institucional.

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise/Especialidade: Psicanálise e Cultura.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

ANDRADE, R. G. N. ; BARROS, M. T. C. ; HOEFEL, G. ; PECANHA, A. M. ; SERAPIONI, M. . V Colóquio Internacional Fronteiras e Diversidades Culturais no Século XXI: Saúde, Trabalho e Desigualdades. 2016. (Outro).

BARROS, M. T. C. . Sexta Jornada do Espaço Brasileiro de Estudos Psicanalíticos. 2007. (Outro).

ANDRADE, R. G. N. ; BARROS, M. T. C. ; HOEFEL, G. ; PECANHA, A. M. ; SERAPIONI, M. . V Colóquio Internacional Fronteiras e Diversidades Culturais no Século XXI: Saúde, Trabalho e Desigualdades. 2016. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

VII Seminários de Teses e Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.Adolescentes Mães-Abrigadas: Maternidade e Processos de Subjetivação na Contemporaneidade. 2014. (Seminário).

XV Simpósio de Pesquisa e Intercâmbio Científico da ANPEPP.Psicologia e Estudos de Gênero. 2014. (Simpósio).

Seminário Internacional Fazendo Gênero 10: Desafios Atuais dos Feminismos.Mães adolescentes Abrigadas: onde começa a questão de gênero, onde termina a problemática da visibilidade social de sua condição de desamparo. 2013. (Seminário).

XIV Simpósio de Pesquisa e Intercâmbio Científico da ANPEPP. 2012. (Simpósio).

VIII Jornada Sobre Violência Contra Crianças - Teoria e Prática.O Incesto e Suas Dimensõe... Genealogia, Silêncio/ Revelação. 2010. (Simpósio).

VII Jornada Internacional sobre Violência contra Crianças.Natalidade e Violência: Uma Problemática das Relações entre Juventudes, Feminilidades e Violências. 2009. (Outra).

Depois do Grande Encarceramento. 2008. (Seminário).

Juventudes, Subjetivações e Violências. 2008. (Simpósio).

Colóquio Internacional de Psicanálise: Atualidade das Perversões.Feminilidade e Violência: Uma Questão Atual. 2007. (Outra).

Sexta Jornada do Espaço Brasileiro de Estudos Psicanalíticos.O Mal-estar das Juventudes Brasileiras Segregadas. 2007. (Outra).

XIV Fórum de Psiquiatria FCM / UERJ - Doença Mental e Violência.Destinos da Violência Frente à Mulher. 2006. (Outra).

"Psicanálise e Budismo: um diálogo sobre desamparo e desapego".Psicologias e Práticas Integradoras. 2005. (Seminário).

De Buda a Freud: o desejo e a sexualidade como causas de sofrimento psíquico.Psicologias e Práticas Integradoras. 2005. (Seminário).

O Ser voluntário - relato de experiências pessoais.O Voluntariado nas Ongs/Aids. 2003. (Seminário).

VI Conferência Internacional sobre Filosofia, Psiquiatria e Psicologia: Ética Lingugem e Sofrimento. Uma Reflexão sobre a destruição pós-modernista do corpo. 2003. (Congresso).

Linha de Pesquisa Racionalidades Médicas. Cuidado, Atenção e Práticas na Sociedade Brasileira Atual. 2000. (Seminário).

Valores Humanos e sua Prática na Vida Cotidiana. 1999. (Seminário).

V Fórum Brasileiro de Psicanálise.V Fórum Brasileiro de Psicanálise. 1999. (Outra).

A Questão da Pessoa Moral em Freud, no Pragmatismo e no Budismo.IV FÓRUM BRASILEIRO DE PSICANÁLISE. 1997. (Outra).

Limites e Possibilidades de Uma Abordagem Institucional ao Adolescente. Encuentro Sobre Cuestiones Teoricas, Ideologicas e Metodologicas De La Psicologia En America Latina. 1986. (Congresso).

Atendimento Médico Psicológico Integrado. I Congresso Brasileiro de Adolescência. 1985. (Congresso).

Um Grupo de Púberes em Psicoterapia. I Congresso Brasileiro de Adolescência. 1985. (Congresso).

Atendimento Integrado ao Adolescente. IV Congresso Brasileiro de Medicina Psicossomática. 1984. (Congresso).

A Psicologia na Instituição Hospitalar.V Encontro de Psicólogos e Psiquiatras de Juiz de Fora. 1981. (Encontro).

Atendimento Integrado ao paciente Adolescente.IV Encontro de Psicólogos e Psiquiatras de Juiz de Fora. 1980. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Fabiana Rebelo de Oliveira

Andrade, Regina Glória Nunes;BARROS, M. T. C.; LIMA, D. M. O.; CHERNICHARO, E. A. M.; MACEDO, C. M. V.. Treinamento de Habilidades Sociais da Escola: um estudo de caso. 2017. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Juliana Castelo Branco e Silva

ANDRADE, R. G. N.;BARROS, M. T. C.; LEJARRAGA, A. L.; Uziel, A. P.. Adolescentes mães acolhidas: a maternidade como forma de subjetivação na contemporaneidade. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Veronica Santana Queiroz

BARROS, M. T. C.; SOARES, J. C.; EWALD, A. P.; GOTO, T. A.; SILVA, A. E.. Morte e subjetividade na hipermodernidade: a perspectiva do Budismo da Nova Tradição Kadampa. 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Psicologia Social e Institucional) - Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Aline Passeri Dias

BARROS, M. T. C.. Representações Sociais e Prática de Psicólogos nos Programas DST/AIDS no Rio de Janeiro. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Werusca Marques Virote de Sousa Pinto

ANDRADE, R. G. N.;BARROS, M. T. C.; BRITO, L. M. T.; CASTRO, C. C. P.; CHERNICHARO, E. A. M.; MARQUES, A. A.. As inevitáveis mudanças: um estudo sobre a construção da subjetividade das esposas de militares. 2016. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Maria da Conceição Furtado Ferreira

BARROS, M. T. C.. O Psicólogo e sua Inserção na Saúde Pública: estudo da situação dos profissionais maranhenses no programa Caps. 2012. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Luciana de Oliveira Santos

BARROS, M. T. C.. Transtorno de Pânico: Um Estudo sobre as Matrizes Sociais de seu Surgimento: A Sociedade de Risco e a Construção Contemporânea de Bio-Identidades. 2007. Tese (Doutorado em Doutorado em Saúde Coletiva) - Instituto de Medicina Social da UERJ.

Aluno: Juliana Castelo Branco e Silva

BARROS, M. T. C.; ALLTOE, S.. Adolescentes mães abrigadas: Considerações acerca da maternidade em contexto de abrigamento. 2013. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Psicologia Jurídica) - Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Clara Duarte Guimarães

BARROS, M. T. C.. Seriam os Sistêmicos Budistas? Uma Articulação entre a Psicologia Budista e o Construtivismo / Construcionismo Social. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Terapia de Família) - Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

BARROS, M. T. C.. Prova de Psicólogo do Concurso Público para Prefeitura Municipal de Paraíba do Sul. 2009. Instituto Brasileiro de Administração Municipal.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Madel Therezinha Luz

LUZ, M. T.. O Despertador do Budismo no Ocidente no Século XXI: Uma Contribuição ao Debate. 2002. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Sérgio Luis Carrara

CARRARA, S.. O sujeito ético da psicanálise frente ao individualismo contemporâneo. 2000. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Juliana Castelo Branco e Silva

Adolescentes Mães Abrigadas: Maternidade e Processos de Subjetivação na Contemporaneidade; Início: 2014; Dissertação (Mestrado em Mestrado em Psicologia Social e Institucional) - Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Luciana de Santana

Agressividade Infantil na Sala de Aula; Início: 2012; Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Psicopedagogia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Raquel de Freitas Pinto

O Papel da família frente às dificuldades de aprendizagem da criança; Início: 2012; Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Psicopedagogia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Luis Fellipe Rocha

Quem não chora não mama: grupos operativos focados na relação mãe-bebê na cidade do Rio de Janeiro; ; Início: 2012; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Leandro Ribas

Quem não chora não mama: grupos operativos focados na relação mãe-bebê na cidade do Rio de Janeiro; ; Início: 2012; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Juliana Waldez

Quem não chora não mama: grupos operativos focados na relação mãe-bebê na cidade do Rio de Janeiro; ; Início: 2012; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Vanessa Santos

Quem não chora não mama: grupos operativos focados na relação mãe-bebê na cidade do Rio de Janeiro; ; Início: 2012; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Carla Alvarenga

Quem não chora não mama: grupos operativos focados na relação mãe-bebê na cidade do Rio de Janeiro; ; Início: 2012; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Cirlene Marques do Nascimento dos Santos

Quem não chora não mama: grupos operativos focados na relação mãe-bebê na cidade do Rio de Janeiro; ; Início: 2012; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Tuane de Oliveira Ferreira

Quem não chora não mama: grupos operativos focados na relação mãe-bebê na cidade do Rio de Janeiro; ; Início: 2012; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Maria Eduarda Santos

Quem não chora não mama: grupos operativos focados na relação mãe-bebê na cidade do Rio de Janeiro; ; Início: 2012; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Marcus Ignácio

Quem não chora não mama: grupos operativos focados na relação mãe-bebê na cidade do Rio de Janeiro; ; Início: 2012; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

André Spinillo

Quem não chora não mama: grupos operativos focados na relação mãe-bebê na cidade do Rio de Janeiro; ; Início: 2012; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Juliana Castelo Branco e Silva

Adolescentes mães acolhidas: a maternidade como forma de subjetivação na contemporaneidade; 2016; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Maria Theresa da Costa Barros;

Veronica Queiroz

Morte e Subjetividade na Hipermodernidade: perspectivas do Budismo na nova Tradição Kadampa; 2012; Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro,; Coorientador: Maria Theresa da Costa Barros;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

REGINA GLORIA NUNES ANDRADE

Escuta Contemporanea das juventudes brasileiras Segregadas: indissociabilidade entre clinica e critica no pensamento freudiano sobre a violencia; 2016; Orientação de outra natureza; (Psicologia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; Orientador: Regina Gloria Nunes Andrade;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • BARROS, M. T. C. . A face humana, demasiadamente humana, da angústia em Freud. CADERNOS DE PSICANÁLISE (CÍRCULO PSICANALÍTICO/RJ) , v. 39, p. 31-45, 2017.

  • BARROS, M. T. C. ; ANDRADE, R. G. N. . Uma visão contemporanea do mal-estar das juventudes brasileiras segregadas: indissociabilidade entre crítica cultural e clínica social nas atuais práticas psi. Adolescência & Saúde (UERJ) , v. 13, p. 99-107, 2016.

  • BARROS, M. T. C. . Resenha: Estrutura ou Sintoma? Debate sobre a Clínica Psicanalítica das Toxicomanias na Assistência Pública. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental (Impresso) , v. 17(2), p. 360/362-362, 2014.

  • BARROS, M. T. C. . Feminilidade e Violência: uma questão atual. Cadernos de Psicanálise (Círculo Psicanalítico/RJ) , v. 33, p. 59-83, 2011.

  • BARROS, M. T. C. . Problematizações sobre as relações entre o desejo, seus objetos e a sublimação. Cadernos de Psicanálise (Círculo Psicanalítico/RJ) , v. 23, p. 145-165, 2010.

  • BARROS, M. T. C. ; ARANHA, S. L. M. . Resenha do Livro de Bocayuva, H. & Nunes, S. A. (Orgs.). (2009). Juventudes, subjetivações e violências. Rio de Janeiro: Contra Capa, 160 páginas.. Psicologia Clínica (PUCRJ. Impresso) , v. 22, p. 199-207, 2010.

  • BARROS, M. T. C. . Desamparo e mal estar das juventudes femininas brasileiras segregadas: uma contribuição ao debate. REVISTA EPOS (eletrônica) , v. 1, p. 1-10, 2010.

  • BARROS, M. T. C. . Natalidade e violência: uma problemática das relações entre juventudes, feminilidades e violências. Adolescência & Saúde (UERJ) , v. 6, p. 17-25, 2009.

  • BARROS, M. T. C. . A QUESTÃO DA PESSOA MORAL EM FREUD, NO PRAGMATISMO E NO BUDISMO. Cadernos de Psicanálise (Círculo Psicanalítico/RJ) , Cadernos de Psicanálise, v. 11, p. 57-70, 1997.

  • BARROS, M. T. C. . Sobre os começos da Psicanálise. Boletim Mestrado em Teoria Psicanalítica, Boletim Mestrado em Teoria Psi, v. 5, n.8, p. 11-46, 1991.

  • BARROS, M. T. C. . Lógica do Significante, Mudança de Problemática no Campo Psicanalítico. Boletim Mestrado em Teoria Psicanalítica, Ano II, Vol. 3, N. 5, primeiro semestre de 1990, Boletim Mestrado UFRJ, v. Vol. 3, n.N. 5, p. 07-37, 1989.

  • BARROS, M. T. C. . O Despertar do Budismo no Ocidente: perspectivas para o o Século XXI. 1. ed. Rio de Janeiro: Garamond, 2014. v. 1. 300p .

  • BARROS, M. T. C. ; EISENSTEIN, E. ; RUZANY, M. H. ; GAENSLY, C. . SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA. In: Zekcher, S. (Org.). ADOLESCENTE TAMBÉM É GENTE. 1ed.RIO DE JANEIRO: ED. SUMUS, 1985, v. 1, p. -.

  • BARROS, M. T. C. . Psicanálise à Americana. Jornal do Brasil, 10 out. 1992.

  • SANTOS, M. E. N. ; RIBAS, L. ; BARROS, M. T. C. . Abrigo, Adolescência e Maternidade: concepções sobre o que é ser mãe e mulher. In: Seminário Internacional Fazendo Gênero 10: Desafios Atuais do Feminismo, 2015, Florianópolis. Fazendo Gênero 10: Imagens e Memória: um livro - pôster. Tubarão: Ed. Copiarte, 2013. p. 44-45.

  • BARROS, M. T. C. ; SILVA, J. C. B. E. . Mães-Adolescentes Abrigadas: onde começa a questão de gênero, onde termina a problemática da visibilidade social de sua condição de desamparo?. In: Seminário Internacional Fazendo Gênero 10: Desafios Atuais do Feminismo, 2013, Florianópolis. Anais doSeminário Internacional Fazendo Gênero 10: Desafios do Feminismo. Florianópolis, 2013.

  • BARROS, M. T. C. ; RIBAS, L. . Oficina dos Pensamentos: quem cuida das juventudes femininas brasileiras segregadas?. In: Seminário Internacional Direitos humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na América Latina Hoje, 2012, Rio de Janeiro. Anais do IV Seminario Internacional Direitos Humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na America Latina Hoje, 2012.

  • BARROS, M. T. C. ; Uziel, A. P. . Sexualidade, formas de subjetivação, gênero e sublimação: pensando uma clínica social das situações de violência entre juventudes brasileiras segregadas. In: IV Seminario Internacional Direitos Humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na América Latina hoje, 2012, Rio de Janeiro. Anais do IV Seminario Internacional Direitos Humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na America Latina Hoje, 2012.

  • BARROS, M. T. C. . Do Século da Criança ao Século do desamparo: Problematizações sobre a passagem do Século XX ao XXI em Freud, Lacan e Klein. In: I Congresso Latino-Americano de Psicanálise na Universidade/VI Simpósio do Programa de Pós-Graduação em Psicanálise da UERJ, 2011, Rio de Janeiro. Clínica do Mal-Estar, 2011.

  • BARROS, M. T. C. . LIMITES E POSSIBILIDADES DE UMA ABORDAGEM INSTITUCIONAL AO ADOLESCENTE. In: Encontro Sobre Questões Teóricas, Ideológicas e Metodológicas da Psicologia na América Latina., 1986, Havana. Encontro Sobre Questões Teóricas, Ideológicas e Metodológicas da Psicologia na América Latina., 1986.

  • BARROS, M. T. C. . Feminilidade e Violência: Uma questão atual. In: Colóquio Internacional sobre Atualidade das Perversões, 2007, São Paulo. Colóquio Internacional sobre Atualidade das Perversões, 2007.

  • BARROS, M. T. C. . UMA REFLEXÃO SOBRE A DESTRUIÇÂO PÓS-MODERNISTA DO CORPO. In: VI Conferência Internacional sobre Filosofia, Psiquiatria e Psicologia: Ética Lingugem e Sofrimento, 2003, Brasília. Livro de Resumo/Abstracts. VI Conferência Internacional sobre Filosofia, Psiquiatria e Psicologia. Org. Costa, I.I.; Martins, F.M.M.C; Tafuri, M. I., 2003. p. 182-183.

  • BARROS, M. T. C. . O DESAMPARO DO EU EM FREUD E NO BUDISMO. In: V FÓRUM BRASILEIRO DE PSICANÁLISE - PSICANÁLISE E DESAMPARO, 1999, RECIFE. V Fórum Brasileiro de Psicanálise, 1999.

  • BARROS, M. T. C. . A QUESTÃO DA PESSOA MORAL EM FREUD, NO PRAGMATISMO E NO BUDISMO. In: IV FÓRUM BRASILEIRO DE PSICANÄLISE - A PSICANÁLISE E A CULTURA DA ILUSÃO, 1997, RIO DE JANEIRO. IV FÓRUM BRASILEIRO DE PSICANÄLISE - A PSICANÁLISE E A CULTURA DA ILUSÃO, 1997. v. 1. p. 244-246.

  • BARROS, M. T. C. . ATENDIMENTO MËDICO PSICOLÓGICO INTEGRADO. In: I CONGRESSO BRASILEIRO DE ADOLESCÊNCIA, 1985, SÃO PAULO. I CONGRESSO BRASILEIRO DE ADOLESCÊNCIA, 1985.

  • BARROS, M. T. C. ; GAENSLY, C. . UM GRUPO DE PÚBERES EM PSICOTERAPIA. In: I CONGRESSO BRASILEIRO DE ADOLESCÊNCIA, 1985, SÃO PAULO, 1985.

  • BARROS, M. T. C. . ATENDIMENTO INTEGRADO AO ADOLESCENTE. In: IV CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA PSICOSSOMÄTICA, 1984, RIO DE JANEIRO, 1984.

  • BARROS, M. T. C. . GRUPO COM ENFERMEIRAS. In: I SIMPÓSIO DO INSTITUTO BRASILEIRO DE PSICANÁLISE, GRUPOS E INSTITUIÇÕES, 1982, RIO DE JANEIRO, 1982.

  • BARROS, M. T. C. . ATENDIMENTO INTEGRADO AO PACIENTE ADOLESCENTE. In: IV ENCONTRO DE PSICÓLOGOS E PSIQUIATRAS DE JUIZ DE FORA, 1980, JUIZ DE FORA, 1980.

  • BARROS, M. T. C. . REAÇÃO DO ADOLESCENTE À HOSPITALIZAÇÃO. In: SEMANA DO XVII ANIVERSÁRIO DO HOSPITAL DE CLÏNICAS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - I ENCONTRO DE HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, 1979, RIO DE JANEIRO, 1979.

  • BARROS, M. T. C. . ACOMPANHAMENTO PSICOLÓGICO AO PACIENTE ADOLESCENTE HOSPITALIZADO FEITO PELO MÉDICO SOB ORIENTAÇÃO DO PSICÖLOGO. In: SEMANA DO XVII ANIVERSÁRIO DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, 1979, RIO DE JANEIRO. Anais da Semana do XVII Aniversário do Hospital de Clínicas da Universidade do estado do rio de Janeiro, 1979.

  • BARROS, M. T. C. . EXPERIÊNCIA DA UNIDADE CLÍNICA DE ADOLESCENTES DO HOSPITAL DE CLÏNICAS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. In: I JORNADA DE MEDICINA DE ADOLESCENTES DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, 1978, RIO DE JANEIRO, 1978.

  • BARROS, M. T. C. . SAÚDE DO ESCOLAR E DO ADOLESCENTE. In: SEMANA DO XIV ANIVERSÁRIO DO HOSPITAL DE CLÏNICAS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, 1976, RIO DE JANEIRO, 1976.

  • BARROS, M. T. C. . O ADOLESCENTE INTERNADO - ASPECTOS PSICOlÓGICOS. In: SEMANA DO XIV ANIVERSÁRIO DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, 1976, RIO DE JANEIRO, 1976.

  • BARROS, M. T. C. . A Face Humana, Demasiadamente Humana da Angústia em Freud. Cadernos de Psicanálise (Círculo Psicanalítico/RJ) , 2017.

  • BARROS, M. T. C. ; ANDRADE, R. G. N. . Uma visão contemporânea do mal-estar das juventudes brasileiras segregadas: indissociabilidade entre crítica cultural e clínica social nas atuais práticas psi. Adolescência & Saúde (UERJ) , 2016.

  • BARROS, M. T. C. ; SILVA, J. C. B. E. . Mães-Adolescentes Abrigadas: onde começa a questão de gênero, onde termina a problemática da visibilidade social de sua condição de desamparo?. Fazendo Gênero 9: Diásporas, Diversidades, Deslocamentos , 2014.

  • BARROS, M. T. C. . Resenha: Estrutura ou Sintoma? Debate sobre a Clínica Psicanalítica das Toxicomanias na Assistência Pública.. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental (Impresso) , 2014.

  • BARROS, M. T. C. . Feminilidade e Violência: uma questão atual. Cadernos de Psicanálise (Círculo Psicanalítico/RJ) , 2011.

  • BARROS, M. T. C. . Problematizações sobre as relações entre o desejo, seus objetos e a sublimação. Cadernos de Psicanálise (Círculo Psicanalítico/RJ) , 2010.

  • BARROS, M. T. C. . Resenha do Livro: Juventudes, Subjetivações e Violências. Psicologia Clínica (PUCRJ. Impresso) , 2010.

  • BARROS, M. T. C. . Natalidade e Violência: Uma Problemática das Relações entre Juventudes, Feminilidades e Violências. Adolescência & Saúde (UERJ) , 2009.

  • BARROS, M. T. C. . O imperativo ascético e a subjetividade contemporânea: um instrumento fundamental de transformação cultural e hermenêutica. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. ; Uziel, A. P. . Sexualidade, Formas de Subjetivação, Gênero e Sublimação: Pensando uma Clínica Social das Situações de Violência entre Juventudes Brasileiras Segregadas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BARROS, M. T. C. ; SILVA, J. C. B. E. . Mães-Adolescentes Abrigadas: onde começa a questão de gênero, onde termina a problemática da visibilidade social de sua condição de desamparo?. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • RIBAS, L. ; SANTOS, M. E. N. ; BARROS, M. T. C. . Abrigo, Adolescência e Maternidade: concepções sobre o que é ser mãe e mulher. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SOARES, T. R. A. ; ROCHA, L. F. D. ; BARROS, M. T. C. . Gravidez na Adolescência: perspectivas sócio-culturais e de gênero. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • BARROS, M. T. C. ; RIBAS, L. . Oficina dos Pensamentos: quem cuida das juventudes femininas brasileiras segregadas?. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. ; Uziel, A. P. . Sexualidade, formas de subjetivação, gênero e sublimação: pensando uma clínica social das situações de violência entre juventudes brasileiras segregadas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . Um Fragmento Clínico como Ilustração da Relação entre o Desmentido e a Vioência. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . Do Século da Criança ao Século do desamparo: Problematizações sobre a passagem do Século XX ao XXI em Freud, Lacan e Klein. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BARROS, M. T. C. . Questões da Subjetividade na Adolescência em Risco. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . O Incesto e Suas Dimensões...Genealogia, Silênciao / Revelação. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . Problematizações para Uma Clínica do Social em Freud, Foucault, Deleuze e Gauchet. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . Desamparo e Mal-estar das Juventudes Brasileiras Segregadas: uma contribuição ao debate:. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . Natalidade e Violência: Uma Problemática das Relações entre Juventudes, Feminilidades e Violênncias. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . O Mal-Estar das Juventudes Brasileiras Segregadas. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . Feminilidade e Violência: Uma Questão Atual. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . Destinos da Violência Frente à Mulher. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . "De Buda a Freud: o desejo e a sexualidade como causas de sofrimento psíquico". 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . "Psicanálise e Budismo: um diálogo sobre desamparo e desapego". 2005. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BARROS, M. T. C. . "A Noção do Eu uma categoria sagrada do pensamento indiano". 2005. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BARROS, M. T. C. . "O Eu Budista uma nova forma de subjetividade na Índia antiga". 2005. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BARROS, M. T. C. . O Budismo Ocidental. 2005. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BARROS, M. T. C. . O Budismo Ocidental. 2005. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BARROS, M. T. C. . Uma Reflexão Sobre a Destruição do Corpo na Pós-Modernidade. 2003. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BARROS, M. T. C. . O Desamparo do Eu em Freud e no Budismo. 1999. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • BARROS, M. T. C. . A Questão da Pessoa Moral em Freud, no Pragmatismo e no Budismo. 1997. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • BARROS, M. T. C. . Limites e Possibilidades de Uma Abordagem Institucional ao Adolescente. 1986. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BARROS, M. T. C. ; GAENSLY, C. . Abordagem Preventiva. 1985. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BARROS, M. T. C. . Atendimento Integrado ao Adolescente. 1984. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BARROS, M. T. C. . A Psicologia na Instituição Hospitalar. 1981. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BARROS, M. T. C. . Atendimento Integrado Médico-Psicológico ao Paciente Adolescente Hospitalizado. 1979. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BARROS, M. T. C. . Reação do Adolescente à Hospitalização. 1979. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BARROS, M. T. C. . Experiência da Unidade Clínica de Adolescentes do Hospital de Clínicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 1978. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BARROS, M. T. C. . Dinâmica da Personalidade: Culpa e Depressão. 1977. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BARROS, M. T. C. . Saúde do Escolar e do Adolescente. 1976. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BARROS, M. T. C. . Unidade de Atendimento a Adolescentes - Parte II. 1976. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BARROS, M. T. C. ; CASTRO, B. A. F. . A Metapsicologia de Freud. Buenos Aires: Revista Eletrônica Intercambio Psicanalítico - FLAPPSIP - Federación Latinoamericana de Asociaciones, 2019 (Resenha Científica).

  • BARROS, M. T. C. . Desamparo e Mal-estar das Juventudes Brasileiras Segregadas. Rio de Janeiro: Revista Eletrônica Epos, 2010 (Artigo Científico em Primeiro Número de Revista Eletrônica).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

BARROS, M. T. C. . Mudando Histórias de Vidas: Criando Crianças Cidadãs. 2004.

BARROS, M. T. C. . Questões da Subjetividade e Suas Vicissitudes Na Adolescência Em Risco. 2012. (Relatório de pesquisa).

BARROS, M. T. C. . Do Século da Criança ao Século do Desamparo: problematizações da passagem do século XX ao XXI, em Freud, Foucault, Deleuze e Marcel Gauchet. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

BARROS, M. T. C. . Aperfeiçoamento de Violência contra a Criança. 2009. .

BARROS, M. T. C. . Feminilidade e Violência: Uma questão atual. 2009. (Relatório de pesquisa).

BARROS, M. T. C. . Violência, TÔ FORA! Uma Investigação das Relações entre Juventude, Violência e Feminilidade. 2008. (Relatório de pesquisa).

BARROS, M. T. C. . Violência TÔ FORA! Uma Investigação das Relações entre Juventude, Violência e Feminilidade. 2007. (Relatório de pesquisa).

BARROS, M. T. C. . O Despertar do Budismo no Ocidente: Uma contribuição ao debate. 2002. (Relatório de pesquisa).

BARROS, M. T. C. . A Noção do eu: Uma Categoria Sagrada do Espírito Humano. 2001. (Relatório de pesquisa).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - Atual

    Escuta Contemporânea do Mal-Estar das Juventudes Brasileiras Segregadas: indissociabilidade entre crítica e clínica no pensamento freudiano da violência, Descrição: Em entrevista a Lira Neto e Silvio Gadelha, publicada com o título _ Ninguém é Deleuziano _ Suely Rolnik 1 é uma autora que destaca uma idéia, que segundo ela mesma afirma, teria tomado emprestada da dissertação de mestrado de Paulo Lopes acerca da proposta clínica que se pode extrair da obra de Deleuze e Guattari: ?Eu diria que estes autores reativam algo que se encontra no cerne da inovação que a psicanálise introduz no cenário da cultura ocidental: o esforço de colocar-se à escuta do contemporâneo, o qual implica uma indissociabilidade entre crítica e clínica. Uma prática clínica que visa desenvolver a escuta do que excede as formas de expressão de que dispomos para que se possam criar novas formas que encarnem estas transformações já havidas; tal excesso nos chega através de um mal-estar e escutá-lo passa por tratar dos obstáculos que se construiu para evitar seu enfrentamento.? 2 Esta proposta de uma prática clínica crítica, segundo Rolnik, ?visa fazer do pensamento uma ferramenta a serviço da criação de sentido para aquilo que o mal-estar nos indica, de modo a trazê-lo à existência?. No entanto ao longo da história da psicanálise, esta indissociabilidade entre a crítica e a clínica, nem sempre foi mantida. Nesse sentido a autora considera importante que ?as teorias em psicanálise devem se fazer a serviço de questões que se colocam para a subjetividade no contemporâneo, constituindo-se em cartografias das novas formas de subjetividade que se criam a partir desta problematização?. A partir da proposta de estágio doutoral sobre _ Uma Escuta Contemporânea das Juventudes Brasileiras Segregadas: indissociabilidade entre clínica e crítica no pensamento freudiano sobre a violência _ queremos pensar a construção de estratégias de intervenção que visam problematizar os impactos das situações de violência sobre as juventudes segregadas da cidade do Rio de Janeiro, na atualidade, temática esta que tem sido alvo de pesquisas que temos desenvolvido nos últimos cinco anos sobre: Questões da Subjetividade e Suas Vicissitudes na Adolescência em Risco (Março de 2011- Fevereiro de 2016), como Professora Visitante do 1 Entrevista a Lira Neto e Silvio Gadelha, originalmente publicada com este título in O Povo, Caderno Sábado: 06. Fortaleza, 18/11/95; com o título ?A inteligência vem sempre depois? in Zero Hora, Caderno de Cultura. Porto Alegre, 09/12/95; p.8; e com o título ?O filósofo inclassificável? in A Tarde, Caderno Cultural: 02-03. Salvador, 09/12/95. 2 Idem, idem. 2 Programa de Pós-graduação em Psicologia Social e Institucional do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro 3.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Maria Theresa da Costa Barros - Coordenador.

  • 2011 - 2016

    Questões da Subjetividade e suas Vicissitudes na Adolescência em Risco, Descrição: A proposta deste nosso atual projeto de pesquisa é tomar como seu objeto de estudo a problemática das relações entre juventudes, feminilidades e violências aprofundando a questão de como este cenário presente amplamente na sociedade brasileira contemporânea, pode estar apontando para diferenças significativas nos processos de subjetivação entre as juventudes representantes de dois grupos sociais distintos em nossa sociedade: as juventudes brasileiras segregadas e as juventudes brasileiras não-segregadas. Essas diferenças nas formas de subjetivação podem ser tomadas como operadores e indicadores, de que as juventudes brasileiras segregadas encontram-se expostas, a uma situação de maior vulnerabilidade social, particularmente, no contexto sócio-político e econômico atual da cidade do Rio de Janeiro, mas também, de todas as grandes metrópoles brasileiras.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Maria Theresa da Costa Barros - Coordenador / Juliana Castelo Branco e Silva - Integrante / Camila Oliveira da Costa - Integrante / Ingrid Monteiro Siss Braga - Integrante / Cynthia Santos - Integrante / Yasmin Valença - Integrante / Clara de Almeida - Integrante / Gabriela Sarmento - Integrante / Isabela Assis Mendes - Integrante / Júlia Braga - Integrante / Rebecca Sterchele - Integrante / Maria Clara Barreto - Integrante.

  • 2009 - 2010

    Juventudes, Sublimações e Novas Formas de Subjetivação: Transgressão ou Submissão, Descrição: Tendo em vista a correlação entre altos índices de natalidade e violência, como marca das formas de subjetivação das juventudes que vivem nas áreas onde as condições econômicas são precárias, este projeto de pesquisa visa, a partir do discurso psicanalítico, desenvolver ferramentas teóricas para a construção de uma rede de assistência clínica e social, voltada para o desamparo e o mal-estar das juventudes femininas brasileiras segregadas. No intuito de desenvolver essas ferramentas teóricas, estamos fazendo uma aposta em uma investigação da metapsicologia da sublimação no discurso freudiano e de alguns autores da psicanálise que podem ser inscritos, genealogicamente, neste discurso: Ferenczi, Winnicott e Lacan, pois estes autores retiraram do discurso freudiano as conseqüências metapsicológicas e clínicas, inscrevendo o lugar do Outro no campo da dinâmica pulsional. Tomamos como eixo central de nossa investigação a seguinte questão: o alto índice de natalidade encontrado entre as juventudes femininas segregadas que é ? cinco vezes maior do que entre as juventudes não-segregadas ? pode ser tomado como um indicador da presença de ?formas de transgressão? ou de ?formas de submissão? às normas instituídas pela cultura? Para responder a essa indagação a respeito da problemática da correlação entre os altos índices de natalidade e de violência presente em áreas de grande vulnerabilidade social, no momento atual de nossas pesquisas, estamos utilizando como esquema conceitual referencial teórico, uma concepção de transgressão como ?formas de resistência? ao imperativo normalizador do dispositivo social ? tal como proposta por Birman, em seu texto, ?Nas Bordas da Transgressão?.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Maria Theresa da Costa Barros - Coordenador., Número de produções C, T & A: 3

  • 2006 - 2008

    Violência TÔ FORA! Uma investigação das relações entre juventude, violência e feminilidade, Descrição: Nosso objetivo neste projeto de pesquisa, ao nível de pós-doutorado, ?Violência, Tô Fora! Uma Investigação das Relações entre Juventude, Violência e Feminilidade? é, realizar uma revisão crítica do pensamento psicanalítico sobre os conceitos de agressividade, violência e feminilidade, sob orientação direta do psicanalista Joel Birman ; autor de inúmeros livros e ensaios , que dedicou grande parte de suas pesquisas a temas correlacionados com esta problemática: a feminilidade e suas formas de subjetivação em psicanálise; a violência e a agressividade no discurso psicanalítico; a elaboração do conceito de juventude, em ensaio recentemente publicado , no qual propõe uma reflexão sobre as transformações sofridas por este conceito na contemporaneidade.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Maria Theresa da Costa Barros - Coordenador., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa., Número de produções C, T & A: 3

  • 2001 - 2005

    "Mudando Histórias de Vidas: Criando Crianças Cidadãs", Descrição: Projeto de Criação de Metodologia de Intervennção Institucional em Creches Comunitárias para buscar a Melhoria de Qualidade dos espaços Físico, Social e Psicopedagógico, incluinndo atividades de pesquisa longitudinal junto à população compreendida na faixa etária entre zero e seis anos de idade, moradora de áreas de grande concentração de pobreza.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Maria Theresa da Costa Barros - Coordenador / Célia Regina Machado Fonseca - Integrante / Anna Lacerda - Integrante / Henrique da Costa Barros Couceiro - Integrante / Marcus Adisse - Integrante / Maria Luiza Ferguson - Integrante., Financiador(es): Empresa Coca-cola - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 2

  • 2001 - 2005

    SOL na Creche, Descrição: No início do trabalho voluntário na ONG Viva Rio, foi pedida a minha opinião sobre a visita à Creche Comunitária Sempre Vida, quando então, expressei uma preocupação com as quarenta crianças que permaneciam confinadas durante todo o período de permanência nas creches, das oito horas da manhã às cinco horas da tarde, saindo apenas de suas salas no horário das refeições: ?As crianças são uma espécie de batata-quente, os pais têm que deixar os filhos para trabalhar e as professoras têm de ficar durante todo o dia com quarenta crianças restritas às duas salas de aula, por isso já que vocês estão falando em lançar uma campanha pela paz, estou pensando em lançar uma campanha pelo sol, afinal aqui é um lugar onde há tanto sol e, pegar sol não custa nada?. Após a constatação dos problemas, como voluntária da Ong Viva Rio, começou a empenhar-se na criação dos vários projetos que visavam a melhoria de qualidade do espaço físico/social/psicopedagógico da creche comunitária. Assim foram criados, inicialmente, os seguintes projetos: Sol na Creche, Viva Madrinha e Brincar na Creche. O projeto Sol na Creche que tinha por meta a construção de um terraço na Creche Sempre Vida, acabou possibilitando também a construção de uma nova creche no Cantagalo, a creche comunitária Shalom, inaugurada em março de 2003. Este projeto foi encaminhado à Coca-Cola, que doou a verba necessária para as obras. Tal acontecimento ressaltou a importância do trabalho realizado pois tinha alcançado o apoio de uma grande empresa. O projeto Viva Madrinha, atualmente integrado na Campanha Madrinhas Para Paz, captou recursos da sociedade civil por meio de madrinhas e padrinhos. Estes padrinhos assinaram um acordo comprometendo-se a pagar um mínimo de trinta reais por mês, durante o período de um ano para manutenção das mensalidades das crianças da Creche Sempre Vida a partir de Novembro de 2001. O programa chegou a contar com cerca de quarenta madrinhas e padrinhos, e os recursos captados foram administr. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Maria Theresa da Costa Barros - Coordenador., Financiador(es): Coca Cola - Auxílio financeiro.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2011 - Atual

Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Membro Efetivo do Círculo Psicanalítico RJ

Outras informações:
Participo como Membro Associado ao Fórum do Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro desde 1993, tendo interrompido em 2006 para realização de Curso de Pós-Doutorado. Assim que conclui o Mestrado, tomei conhecimento do Curso que o Professor e Psicanalista Dr. Jurandir Freire Costa ministraria no Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro - CPRJ. sobre, ?Linguagem e Subjetividade?, ao qual pude assistir na qualidade de membro associado ao Fórum do Círculo Psicanalítico, em 1993. Assim, filiei-me ao Fórum neste ano. Essa era a temática que me instigava naquele momento, e, sobre a qual tinha todo interesse em ampliar meus estudos e pesquisas. Com esse objetivo, inicialmente, associei-me ao Fórum do Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro, ao qual irei permanecer associada numa primeira fase entre ? 1993 e 2006, e numa segunda fase, a partir de ? 2011, fase na qual, mais recentemente, em 2013 surge o desejo de propor-me à avaliação de meus pares, para membro efetivo desta Instituição Psicanalítica: O Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro. Talvez uma pergunta que o leitor desse memorial possa estar se fazendo, é, mas por que só agora e, não, antes? O Círculo Psicanalítico é a instituição ao qual permaneci filiada pelo tempo de duração mais longo em todo meu percurso profissional, com um breve período de intervalo, após o qual decido retornar, e dessa vez com intenções de permanência efetiva. Antes de falar um pouco sobre esse desejo, quero primeiro falar um pouco sobre este meu percurso no Círculo Psicanalítico ao longo de todos esses anos e, da importância que o Círculo Psicanalítico tem representado enquanto eixo de referência e suporte para a minha prática profissional enquanto psicanalista, no exercício da clínica, mas também como pesquisadora e estudiosa da psicanálise, suas aplicações e desdobramentos no âmbito social de uma clínica ampliada. No ano seguinte à minha entrada no Fórum, assisti no Círculo Psicanalítico o Curso sobre ?A Transferência em Lacan? ? minist

2011 - 2016

Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Visitante, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Fui aceita como Professora Visitante, pelo Departamento de Psicologia Social, do Instituto de Psicologia, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro com proposta de dar aulas, tanto na graduação quanto na pós-graduação, e o desenvolvimento do seguinte Projeto de Pesquisa: ?Questões da Subjetividade e suas Vicissitudes na Adolescência em Risco?. No primeiro semestre de 2011, lecionei as seguintes disciplinas para o curso de graduação em psicologia: Teorias e Técnicas Psicoterápicas, para o terceiro período. No segundo semestre de 2011, leciono as seguintes disciplinas para o curso de graduação em psicologia: Teorias e Técnicas Psicoterápicas, para o terceiro período e Psicologia Social III, para o quinto período. Lecionei também para o curso de especialização em psicopedagogia a disciplina: Contribuições da Psicanálise à Educação. No Primeiro Semestre de 2012 lecionei as seguintes disciplinas no Curso de Graduação em Psicologia e Comunicação Social: Teorias e Técnicas Psicoterápicas, para o terceiro período; Psicologia Aplicada à Comunicação Social, para o primeiro período. Além de estar desenvolvendo desde o Primeiro semestre de 2012, o Projeto de Extensão: Quem Não Chora Não Mama: Grupos Operativos focados na Relação mãe-bebê, sob coordenação da Professora Anna Uziel, estando na função de supervisora, orientadora de pesquisa e atividades de ensino. Para o Segundo Semestre de 2012, lecionei as seguintes disciplinas: Psicologia Comunitária (disciplina eletiva); Psicologia Aplicada à Assistência Social. No primeiro semestre de 2013, além das disciplinas lecionadas na graduação, Psicologia Comunitária (disciplina eletiva), entrei para o Programa de Pós Graduação em Psicologia Social e Institucional, onde lecionei uma disciplina, Metodologias de Pesquisa Científica - Metodologia de Grupos Operativos; Em 2014, além desta disciplina, lecionei a disciplina Subjetividade e Modernidade

1976 - 1980

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Vínculo: Auxiliar de Ensino, Enquadramento Funcional: Auxiliar de Ensino do Instituto de Psicologia, Carga horária: 20

Outras informações:
Atividade desenvolvidas durante este período junto à Unidade Clínica de Adolescentes do Hospital Pedro Ernesto da UERJ: 1 )Coordenação de Grupos de Discussão da Relação Médico - Paciente, Tipo Ballint, formado por alunos do terceiro ano do Curso de Medicina da Clínica Médica II. ( Março à Dezembro de 1976 ) 2 )Coordenação do Setor de Psicologia da Unidade Clínica de adolescentes ( a partir de julho de 1976, por indicação do Prof. Aloysio Amâncio, Chefe da Clínica médica II ). 3 )Atendimento Conjunto Médico-Psicológico no Ambulatório Clínico de Adolescentes ( julho de 1976 à setembro de 1977 ) 4 )Coordenação da Reunião de Equipe da Unidade Clínica de Adolescentes, com médicos do staff, residentes, internos, enfermeira, assistente social, etc, ( a partir de março de 1976 à janeiro de 1980 ). 5 )Supervisão das Atividades Realizadas pelos Estagiários de Psicologia: - Reuniões de Família de Adolescentes Hospitalizados. - Reuniões de Grupos de Adolescentes hospitalizados. - Atendimentos Individuais na Enfermaria e Ambulatório em Psicoterapia Breve. - Supervisão das Atividades de Observação da Unidade Clínica de Adolescentes 6 )Coordenação do Centro de Estudos da Unidade Clínica de Adolescentes. 7 )Atendimento Individual, em Psicoterapia Breve no Ambulatório Clínico de Adolescentes. 8 )Participação nas Reuniões Gerais do Setor de Psicologia do Hospital de Clínicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Atividades Didáticas: 1 ) Atividade de Ensino sobre Relação Médico Paciente, Cadeira de Psicologia e Psiquiatria do Hospital de Clínicas da Universidade do Estado do Rio de janeiro ( Período: Fevereiro à Agosto de 1976 ). 2 ) Curso sobre "Dinâmica da Personalidade - Culpa e Depressão", durante o Curso de Atualização em Psiquiatria para Enfermeiros. ( Período: 29 de Agosto `03 de Setembro de 1977 - Local: Antigo Hospital de Clínicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/ Atual Hospital Pedro Ernesto) 3 ) Mesa Redonda: "O Rel

1972 - 1975

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Vínculo: Estagiária de Psicologia, Enquadramento Funcional: Estagiária de Psicologia do HPE-UERJ, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Estágio no Serviço de Psicologia e Psiquiatria do Antigo Hospital de Clínicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro / Atual Hospital Pedro Ernesto ( Período: de Agosto de 1972 à Fevereiro de 1975 ). Supervisor: Lindemberg Rocha. Atividades: 1 ) Coordenação de Grupos de Familiares de Pacientes Internados ( Período: De Agosto de 1972 à Fevereiro de 1973 ). 2 ) Supervisão das Reuniões Gerais de Família ( Período: Fevereiro de 1973 à Fevereiro de 1975 ) 3 ) Terapia de Familia Nuclear. 4 ) Centro de Estudos sobre Teorias e Técnicas de Terapia Familiar. Estágio no Grupo de Adolescentes do Antigo Hospital de Clínicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro / Atual Pedro Ernesto ( Período: Agosto de 1972 à Dezembro de 1973 ) Atividades: 1) Reuniões com Adolescentes Hospitalizados - Supervisor: Narciso de Mello Teixeira, 2 ) Co-coordenação de Grupos de Discussão sobre Relação Médico - Paciente, Tipo Ballint com Médicos do staff, internos e residentes da Clínica Médica II ( Período: Março à Dezembro de 1973 ), Supervisores - Psicóloga Maria da Glória Ribeiro da Costa e Prof. Dr. Aloysio Amâncio.

Atividades

  • 02/1976 - 01/1980

    Treinamentos ministrados , Unidade Clínica de Adolescentes do Hospital Pedro Ernesto da UERJ, .,Treinamentos ministrados, Supervisão das Atividades Desenvolvidas por Estagiários de Psicologia na Unidade Clínica de adolescentes do Hospital Pedro Ernesto da UERJ

  • 07/1974 - 01/1980

    Outras atividades técnico-científicas , Unidade Clínica de Adolescentes do Hospital Pedro Ernesto da UERJ, Unidade Clínica de Adolescentes do Hospital Pedro Ernesto da UERJ.,Atividade realizada, Coordenação do Setor de Psicologia da Unidade Clínica de Adolescentes do Hospital Pedro Ernesto da UERJ.

  • 02/1978 - 08/1978

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Atividade de Ensino sobre Relação Médico - Paciente, Cadeira de Psicologia e Psiquiatria do Hospital de Clínicas da Universidade do Estado do rio de Janeiro, ( Período: Fevereiro de 1978 à Agosto de 1978 ), O Relacionamento da Equipe de Saúde com o Adolescente Hospitalizado - ( Período - Dezembro de 1979 )

  • 02/1978 - 08/1978

    Ensino, Psicologia Social, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, A Psicologia na Instituição Hospitalar

  • 07/1974 - 09/1977

    Serviços técnicos especializados , Unidade Clínica de Adolescentes do Hospital Pedro Ernesto da UERJ, .,Serviço realizado, Atendimento Conjunnto Médico-Psicológico no Ambulatório Clínico de Adolescentes da Unidade Clínica de Adolescentes do Hospital Pedro Ernesto da UERJ.

  • 10/1973 - 10/1975

    Pesquisa e desenvolvimento , Centro Biomédico, Unidade Clínica de Adolescentes.,Linhas de pesquisa

  • 03/1974 - 12/1974

    Treinamentos ministrados , Clínica Médica II do Hospital Pedro Ernesto, .,Treinamentos ministrados, Co-coordenação de Grupos de Discussão Sobre Relação Médico Paciente Tipo Ballint para Alunos do Terceiro Ano de Medicina da Clinica Médica II do Hospital Pedro ernesto da UERJ

  • 02/1972 - 12/1973

    Estágios , Clínica Médica II do Hospital Pedro Ernesto, .,Estágio realizado, Estágio no Grupo de Adolescentes da Clínica Médica II do Hospital Pedro Ernesto da UERJ.

1997 - 1998

Universidade Federal Fluminense

Vínculo: Professor Substituto, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 20

Outras informações:
Contratada como Professora Substituta da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, ministrando aulas nas disciplinas de Psicologia da Educação e Construção do Conhecimento, para o Curso de enfermagem, e, Psicologia da educação V para licenciatura em Letras, História e Ciências Sociais. ( Período: de Maio de 1997 à Maio de 1998 ).

Atividades

  • 05/1997 - 05/1998

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Psicologia da Educação e Construção do Conhecimento, Psicologia da educação V

1995 - 1996

Faculdades Maria Thereza Instituto de Ciência e Tecnologia

Vínculo: Professora Assistente, Enquadramento Funcional: Professora Assistente, Carga horária: 24

Atividades

  • 03/1995 - 06/1996

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Cadeira de Psicologia II, para o quarto período do Curso de Graduação em Psicologia., Cadeira de Psicologia Institucional, para o oitavo período do Curso de Graduação em Psicologia.

2008 - 2008

Grupo IBMEC

Vínculo: Professor Horista, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 4

Outras informações:
Disciplina Lecionada: Introdução à Psicologia Geral - Para o Primeiro período do Curso de Administração

2001 - 2003

ONG Viva Rio

Vínculo: Coordenadora de Projetos, Enquadramento Funcional: Voluntária da Ong Viva Rio, Carga horária: 20

Outras informações:
Atuei como Voluntária pela Ong Viva Rio, desenvolvendo um trabalho de discussão e reflexão em Grupos Operativos, com 180 jovens, em sua maioria saídos do tráfico, que participavam do Projeto do Governo do Estado "Jovens pela Paz" durante um período de seis meses, entre março de 2001 a agosto de 2001. Inicialmente realizamos com esses jovens atividades de construção de painéis, a partir de gravuras rasgadas a mão de revistas. A finalidade destes painéis era fazer um levantamento da problemática central dos diversos grupos(sexualidade, violência). Depois de identificada que a questão central de todos os grupos era a temática da violência, propusemos a projeção do filme "Notícias de Uma Guerra Particular", de João Salles, seguido de debate com o Major Carballo, que chefiava a implantação do primeiro Gepae - Grupamento Especial de Polícia para Áreas Especiais na Comunidade do Cantagalo, Pavão e Pavãozinho, e com o Diretor da Ong Viva Rio, Rubem César Fernandes. Paralelamente, partimos para a construção de uma Metodologia de Intervenção Institucional em Creches Comunitárias, "Mudando Histórias de Vidas: Criando Crianças Cidadãs", entre Março de 2001 e Julho de 2003, para melhoria de qualidade dos espaços físico, social e psicopedagógico que foi colocada em prática em três Creches Comunitárias: Sempre Vida; Shalom e Lar de Eurípedes nas Comunidades do Cantagalo, Pavão e Pavãozinho e Rocinha, que atendiam a 135 crianças. Iniciamos a construção dessa metodologia pelo Projeto SOL na Creche, que foi apoiado financeiramente pela Coca Cola. Pensavamos que investir na melhoria de qualidade da educação infantil era uma maneira de criar novas perspectivas de futuro para essas crianças, evitando que se tornassem presas fáceis das redes do crime organizado.

2003 - 2005

ONG Mundo Melhor

Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Diretora Executiva, Carga horária: 20

Outras informações:
A ONG Mundo Melhor desenvolveu-se a partir da experiência de um grupo de voluntários que resolveu repensar e investigar a forma de gerenciamento e resultados dos esforços despendidos pelas comunidades pobres na educação infantil, em que o apoio recebido dos órgãos governamentais é sempre insuficiente. Essas atividades foram desenvolvidas desde agosto de 2003 até julho de 2005 nas Comunidades do Cantagalo, Pavão e Pavãozinho e Rocinha, da Zona Sul do Rio de Janeiro. Nesse período conseguimos garantir um atendimento de qualidade a 135 crianças, anualmente, que realizavam três refeições diárias durante cinco dias na semana. Realizamos seminários mensais de treinamento para as equipes das creches comunitárias, reuniões mensais com as famílias visando o atendimento psicosocial e passeios semestrais, com as crianças em parques e jardins públicos da nossa cidade.

Atividades

  • 07/2003 - 07/2005

    Direção e administração, ONG Mundo Melhor, .,Cargo ou função, Diretora Executiva.