MANOEL FRANCISCO DE SOUSA

Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Federal da Paraíba (1997) e mestrado em Zootecnia pela Universidade Federal da Paraíba (2001). Exerce a função de pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária desde Janeiro de 2007. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em avaliação de alimentos para animais, atuando principalmente nos seguintes temas: conservação e armazenamento de forragens, semiárido, alimentação de ruminantes, agriculturas de base familiar e desenvolvimento rural sustentável.

Informações coletadas do Lattes em 22/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Zootecnia

2015 - 2019

Universidade Federal Rural de Pernambuco
Título: MUCILAGEM DE SISAL ENSILADA EM DIETAS DE CORDEIROS SOINGA
ADRIANA GUIM. Coorientador: FRANCISCO FERNANDO R. DE CARVALHO / PAULO SÉRGIO DE AZEVEDO. Palavras-chave: Aditivos; Agave sisalana; Carcaça; Ensilagem; Subproduto.Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Produção Animal. Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Nutrição de ruminantes. Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico; Agricultura, Pecuária e Serviços Relacionados.

Mestrado em Zootecnia

1999 - 2001

Universidade Federal da Paraíba
Título: Avaliação do padrão de fermentação de silagens de Jitirana Lisa (Ipomoea glabra, Choisy) e Jitirana Peluda (Jacquemontia asarifolia, L. B. Smith), fresca e emurchecida,Ano de Obtenção: 2001
Adriana Guim.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: semi-árido; silagem; nordeste; forrageira.Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Nutrição e Alimentação Animal / Especialidade: Conservação de Alimentos para Animais. Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Produção Animal / Especialidade: Manejo de Animais. Setores de atividade: Produção Animal, Inclusive Serviços Veterinários; Desenvolvimento Rural.

Graduação em Zootecnia

1990 - 1997

Universidade Federal da Paraíba
Título: Estágio Curricular Supervisionado em Piscicultura
Orientador: Amauri Viana da Silva

Curso técnico/profissionalizante em Curso Técnico em Agropecuária

1985 - 1987

Universidade Federal da Paraíba

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2003 - 2003

O Manejo Cultural do Algodão no Estado da Paraíba. (Carga horária: 8h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2002 - 2002

II Curso de Inserção da Embrapa e Instituições Par. (Carga horária: 32h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2002 - 2002

Treinamento Laboratório de Fibras e Fios. (Carga horária: 20h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2000 - 2000

Nutrição de Ruminantes. (Carga horária: 12h). , Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.

1998 - 1998

Inseminação Artificial. (Carga horária: 24h). , Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba, EMEPA-PB, Brasil.

1998 - 1998

Bovinocutura de Leite. (Carga horária: 32h). , Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba, EMEPA-PB, Brasil.

1998 - 1998

Treinamento de Aperfeiçoamento na Operação de Trat. (Carga horária: 40h). , Serviço Nacional de Formacao Profissional Rural, SENAR, Brasil.

1998 - 1998

Treinamento de Aperfeiçoamento na Caprinocultura. (Carga horária: 24h). , Serviço Nacional de Formacao Profissional Rural, SENAR, Brasil.

1997 - 1997

Extensão universitária em Curso Em Piscicultura. (Carga horária: 20h). , Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia, CRMV, Brasil.

1996 - 1996

Curso de Atualização Em Zootecnia. (Carga horária: 40h). , Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia, CRMV, Brasil.

1995 - 1996

Operador Em Microcomputador. (Carga horária: 72h). , Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Nutrição e Alimentação Animal/Especialidade: Avaliação de Alimentos para Animais.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Pastagem e Forragicultura/Especialidade: Avaliação, Produção e Conservação de Forragens.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Produção Animal/Especialidade: Manejo de Animais.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Produção Animal/Especialidade: Criação de Animais.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Nutrição de ruminantes.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Zootecnia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

I Congresso Brasileiro de Mamona. I Congresso Brasileiro de Mamona. 2004. (Congresso).

1° Seminário Sobre a Cadeia Produtiva da Cultura da Mamona.1° Seminário Sobre a Cadeia Produtiva da Cultura da Mamona. 2002. (Seminário).

II Simpósio Paraibano de Zootecnia.II Simpósio Paraibano de Zootecnia. 2000. (Simpósio).

I Semana de Palestras Zootécnicas.I Semana de Palestras Zootécnicas. 1999. (Outra).

I Simpósio Paraibano de Zootecnia.I Simpósio Paraibano de Zootecnia. 1997. (Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Sheila Batista de Sant'ana

SA SOBRINHO, R. G. de;SOUSA, M. F.; LIMA, R. M. B.. DETERMINAÇÃO DA CURVA DE DESIDRATAÇÃO DO AGAVE (Agave sisalana, Perrine) DURANTE O PROCESSO DE FENAÇÃO. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: JUCIANO SILVESTRE FORMIGA

PEREIRA, Daniel Duarte; SOUSA, A. M. A.;SOUSA, M. F.. Estimativa do Potencial de Produção de Fitomassa Herbácea e Florística de Áreas de Manejo de Caatinga no Assentamento Serrote Agudo, Cariri Paraibano. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal da Paraíba.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Luciana Felizardo Pereira Soares

VERAS, A. S. C.;SOARES, LUCIANA FELIZARDO PEREIRAFERREIRA, M. A.; MACIEL, M. V.;GUIM, A.. EXAME DE QUALIFICAÇÃO. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Zootecnia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

ANTONIA SHERLANEA CHAVES VERAS

GUIM, A.Véras, Antonia Sherlânea Chaves; MACIEL, M. V.; GONZAGA NETO, S.;MEDEIROS, G.R.. Mucilagem de sisal ensilada em dietas de cordeiros Soinga. 2019. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Divan Soares da Silva

GUIM, AdrianaPIMENTA FILHO, Edgard CavalcantiSILVA, D. S.. Avaliação do padrão de fermentação e composição químico-bromatológica de silagens de jitirana lisa (Ipomoea glabra Choisy) e jitirana peluda (Jacquemontia asarifolia L. B. Smith), fresca e emurchecida. 2001. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal da Paraíba.

Severino Gonzaga Neto

GUIM, Adriana; VÉRAS, Antônia Sherlânea Chaves; Maciel, Michel do Vale;GONZAGA NETO, SEVERINOMEDEIROS, Geovergue Rodrigues de. Mucilagem de silsal ensilada em dietas de cordeiros Soinga. 2019. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Geovergue Rodrigues de Medeiros

GUIM, A.; VERAS, A. S. C.; MACIEL, M. V.;GONZAGA NETO, S.MEDEIROS, G. R.. Mucilagem de sisal ensilada em dietas de cordeiros Soinga. 2019. Tese (Doutorado em Programa de Doutorado Integrado Em Zootecnia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Michel do Vale Maciel

GUIM, A.; VERAS, A. S. C.;MACIEL, M. V.; GONZAGA NETO, S.; MEDEIROS, G. R.. Mucilagem de Sisal ensilada em dietas de cordeiros Soinga. 2019. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Michel do Vale Maciel

VERAS, A. S. C.; SOARES, L. F. P.; FERREIRA, M. A.;MACIEL, M. V.GUIM, A.. Comissão do exame de qualificação- Programa de Doutorado em Zootecnia. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Zootecnia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Adriana Guim

Avaliação do padrão de fermentação e composição químico-bromatológica de silagens de jitirana lisa (Ipomoea glabra Choysy) e jitirana peluda (Jacquemontia asarifolia L; B; Smith), fresca e emurchecida; ; 2001; 0 f; Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal da Paraíba, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriana Guim;

Adriana Guim

Mucilagem de sisal ensilada em dietas de cordeiros Soinga; 2019; Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco,; Orientador: Adriana Guim;

Paulo Sérgio de Azevedo

Mucilagem de Sisal em dietas de cordeiros Soinga; 2019; Tese (Doutorado em Programa de Doutorado Integrado em Zootecnia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco,; Coorientador: Paulo Sérgio de Azevedo;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • SILVA, GILDIVAN DOS S. ; OLIVEIRA, RODOLFO A. DE ; QUEIROZ, NICHOLAS L. ; SILVA, MELCHIOR N. B. DA ; SOUSA, MANOEL F. DE ; SILVA, SHERLY A. DA . Desempenho agronômico de algodão orgânico e oleaginosas consorciados com palma forrageira. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental (Online) , v. 17, p. 975-981, 2013.

  • SOUSA, M. F. ; SILVA, Márcia Maria Cândido da ; GUIM, Adriana ; PIMENTA FILHO, Edgard Cavalcanti ; DORNELLAS, Genaro Viana ; FIGUEIREDO, Merilândia Vieira de . Avaliação do Padrão de Fermentação de Silagens Elaboradas com Espécies Forrageiras do Estrato Herbáceo da Caatinga Nordestina. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, MG, v. 33, n.1, p. 87-96, 2004.

  • SOUSA, M. F. ; GUIM, Adriana ; PIMENTA FILHA, Edgard Cavalcanti ; SILVA, Márcia Maria Cândido . Padrão de Fermentação e Composição Químico-Bromatológica de Silagens de Jitirana Lisa (Ipomoea glabra Choisy) e Jitirana Peluda (Jacquemontia asarifolia L. B. Smith) Frescas e Emurchecidas. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, MG, v. 33, n.6, p. 2214-2223, 2004.

  • SOUSA, M. F. ; Melo Filho, P.A. ; Gomes, L.R. . Aproveitamento de resíduos e coprodutos de amendoim na alimentação animal. In: Roseane Cavalcanti dos Santos, Rosa Maria Mendes Freire, Liziane Maria de Lima. (Org.). Aproveitamento de resíduos e coprodutos de amendoim na alimentação animal. 2ed.Brasília: Embrapa, 2013, v. 585, p. 21-585.

  • SOUSA, M. F. ; SILVA, José Carlos Aguiar da ; CARDOSO, G. D. . O resíduo do desfibramento do sisal na alimentação animal. In: Luciano, J. F. Ximenes. (Org.). Produção de bovinos no nordeste do Brasil: desafios e resultados. 1ed.Fortaleza, Ceará: Série BNB - Ciência e Tecnologia, 2011, v. 1, p. 323-348.

  • SILVA, Pedro Carlos Gama da ; MOREIRA, J. N. ; TONNEAU, J. ; PIRAUX, M. ; AZEVEDO, S. G. ; BRANDAO, W. N. ; SOUSA, M. F. ; JESUS JUNIOR, L. A. ; SANTOS, R. A. ; SANTOS, R. D. . A experiência e os resultados do Núcleo Piloto de Informação e Gestão Tecnológica para a agricultura familiar do território do Sisal no sertão da Bahia. Inovações em desenvolvimento territorial: novos desafios para a Embrapa. 1ed.Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2011, v. 3, p. 203-237.

  • OLIVEIRA, José Mário Cavalcanti de ; ARAUJO, J. M. ; SOUSA, M. F. ; ALBUQUERQUE, F. A. ; CARTAXO, Waltemilton Vieira ; SILVA, José Carlos Aguiar da ; VALE, Dalfran Gonçalves ; CARDOSO, G. D. ; ALVES, Isaías ; CAVALCANTI, M. L. F. . Avaliação de unidades demonstrativas de algodoeiro herbáceo de sequeiro no Estado da Paraíba - 2006. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007, Uberlândia. CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007. p. 1-4.

  • SILVA, José Carlos Aguiar da ; SANTANA, J. C. F. de ; CARTAXO, Waltemilton Vieira ; VALE, Dalfran Gonçalves ; VALE JUNIOR, F. de M. ; OLIVEIRA, José Mário Cavalcanti de ; ALVES, Isaías ; SOUSA, M. F. ; ALBUQUERQUE, F. A. ; CARDOSO, G. D. . Avaliação de unidades de teste e demonstração: qualidade agronômica e tecnológica de cinco cultivares de algodão testadas no município de Quixadá - CE, safra 2002/2003. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007, Uberlândia. CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007. p. 1-4.

  • FREITAS, J. G. ; VALE, Dalfran Gonçalves ; SILVA, José Carlos Aguiar da ; ALBUQUERQUE, F. A. ; VALE JUNIOR, F. de M. ; AGENOR, A. A. ; SOUSA, R. V. e ; OLIVEIRA, C. A. L. de ; ALVES, Isaías ; GUIMARÃES, F. M. ; CARDOSO, G. D. ; SOUSA, M. F. ; OLIVEIRA, José Mario Cavalcanti de ; CARTAXO, Waltemilton Vieira . Desempenho das unidades demonstrativas de algodoeiro herbáceo de sequeiro instaladas no Estado do Ceará no período de 2002-2004. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007, Uberlândia. CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007. p. 1-5.

  • VALE, Dalfran Gonçalves ; SILVA, José Carlos Aguiar da ; ALBUQUERQUE, F. A. ; VALE JUNIOR, F. de M. ; AGENOR, A. A. ; SOUSA, R. V. e ; OLIVEIRA, C. A. L. de ; ALVES, Isaías ; GUIMARÃES, F. M. ; CARDOSO, G. D. ; SOUSA, M. F. ; OLIVEIRA, José Mário Cavalcanti de ; CARTAXO, Waltemilton Vieira . Resultados técnicos e econômicos de unidades de teste e demonstração (UTDs) de algodão BRS 201 em seis municípios do estado do Ceará, safra 2004. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007, Uberlândia. CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007. p. 1-4.

  • SILVA, José Carlos Aguiar da ; SANTANA, J. C. F. de ; CARTAXO, Waltemilton Vieira ; VALE, Dalfran Gonçalves ; ALVES, Isaías ; SOUSA, M. F. ; OLIVEIRA, José Mario Cavalcanti de ; ALBUQUERQUE, F. A. ; CARDOSO, G. D. . Desempenho de UTDs de algodão: avaliação agronômica e tecnológica da fibra da cultivar BRS 187-8H provenientes do Agreste Paraibano safra 2003. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007, Uberlândia. CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007. p. 1-4.

  • WANDERLEY JUNIOR, J. S. A. ; SILVA, Melchior Naelson Batista da ; SOUSA, M. F. ; ALVES, Isaías ; SANTOS, F. do N. . Escola do algodão: Metodologia participativa de produção orgânica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007, Uberlândia. CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007. p. 1-6.

  • VALE, Dalfran Gonçalves ; SILVA, José Carlos Aguiar da ; ALBUQUERQUE, F. A. ; VALE JUNIOR, F. de M. ; AGENOR, A. A. ; SOUSA, R. V. e ; OLIVEIRA, C. A. L. de ; ALVES, Isaías ; GUIMARÃES, F. M. ; CARDOSO, G. D. ; SOUSA, M. F. ; OLIVEIRA, José Mario Cavalcanti de ; CARTAXO, Waltemilton Vieira . Resultados agroeconômicos de cultivares de algodão, avaliadas através de unidades de teste e demonstração em sete municípios do Estado do Ceará safra 2006. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007, Uberlândia. CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007. p. 1-5.

  • SILVA, José Carlos Aguiar da ; SANTANA, J. C. F. de ; CARTAXO, Waltemilton Vieira ; VANDERLEI, J. C. ; MOTA, V. de J. ; SILVA, Odilon Reny R. F. ; MIRANDA, J. E. ; VALE, Dalfran Gonçalves ; ALVES, Isaías ; SOUSA, M. F. ; SILVA, Pedro Carlos Gama da ; OLIVEIRA, José Mario Cavalcanti de ; ALBUQUERQUE, F. A. . Unidades de teste e demonstração: Desempenho da cultivar BRS Aroeira avaliadas em três municípios do Estado de Goiás, safra 2002/2003. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007, Uberlândia. CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007. p. 1-4.

  • SILVA, José Carlos Aguiar da ; VALE, Dalfran Gonçalves ; CARDOSO, G. D. ; ALBUQUERQUE, F. A. ; VALE JUNIOR, F. de M. ; ALBUQUERQUE, F. A. ; AGENOR, A. A. ; SOUSA, R. V. e ; OLIVEIRA, C. A. L. de ; ALVES, Isaías ; GUIMARÃES, F. M. ; SOUSA, M. F. ; OLIVEIRA, José Mario Cavalcanti de ; CARTAXO, Waltemilton Vieira . Unidades de teste e demonstração (UTDs): avaliação produtiva e econômica em sete municípios do estado do Ceará. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007, Uberlândia. CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007. p. 1-4.

  • SILVA, José Carlos Aguiar da ; VALE, Dalfran Gonçalves ; ALBUQUERQUE, F. A. ; VALE JUNIOR, F. de M. ; AGENOR, A. A. ; SOUSA, R. V. e ; OLIVEIRA, C. A. L. de ; ALVES, Isaías ; GUIMARÃES, F. M. ; CARDOSO, G. D. ; SOUSA, M. F. ; OLIVEIRA, José Mario Cavalcanti de ; CARTAXO, Waltemilton Vieira . Resultados técnico-econômicos de unidades de teste e de demonstração (UTDs) de algodão BRS 8H instaladas em seis municípios do estado do Ceará no ano de 2003. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007, Uberlândia. CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2007. p. 1-4.

  • SOUSA, M. F. ; OLIVEIRA, José Mário Cavalcanti de ; VALE, Dalfran Gonçalves ; CARTAXO, Waltemilton Vieira ; SILVA, José Carlos Aguiar da ; NEVES, Adão Cabral das . Unidade de Teste e Demonstração - UTDs - Escola de Campo: Uma erstratégia de difusão e transferencia de tecnologia para agricultura familiar. In: Congresso Brasileiro de Algodão, 2005, Salvador, Brasil. Congresso Brasileiro de Algodão, 2005.

  • SOUSA, M. F. ; SILVA, Melchior Naelson Batista da ; CARDOSO, G. D. ; SILVA, José Carlos Aguiar da ; ALVES, Isaías ; OLIVEIRA, R. A. de . Ganho em peso de ovinos alimentados com mucilagem de sisal (agave sisalana, perrine) fenada em diferentes níveis.. In: CONGRESSO CEARENSE DE AGROECOLOGIA 1, 2008, Fortaleza. CONGRESSO CEARENSE DE AGROECOLOGIA 1. Fortaleza: Fortaleza: Fundação Konrad Adenauer Stiftung; Embrapa Agroindústria Tropical; UFC, 2008.

  • OLIVEIRA, R. A. de ; QUEIROZ, N. L. ; SILVA, Melchior Naelson Batista da ; SOUSA, M. F. ; PIRAUX, M. . Uso de ramos fragmentados de gliricidia sepium para melhoria da fertilidade de solo cultivado com feijão no território da Borborema. In: CONGRESSO CEARENSE DE AGROECOLOGIA 1, 2008, Fortaleza. CONGRESSO CEARENSE DE AGROECOLOGIA 1, 2008.

  • SOUSA, M. F. ; TORRES, R. A. ; COSTA, J. L. ; GUEDES, P. L. C. ; NAVARRO FILHO, H. R. ; BANDEIRA, D. A. . Avaliação de variedades industriais de cana-de-açúcar para produção de forragem na microrregião de Umbuzeiro - PB. In: 1º Congresso Nordestino de Produção Animal, 1998, Fortaleza, 1998.

  • SOUSA, M. F. ; TORRES, R. A. ; COSTA, J. L. ; GUEDES, P. L. C. ; BANDEIRA, D. A. ; NAVARRO FILHO, H. R. . Influências de Sistemas de alimentação no desempenho de novilhas Gir, na época seca, na microrregião de Umbuzeiro - PB. In: 1º Congresso Nordestino de Produção Animal, 1998, Fortaleza, 1998.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

SOUSA, M. F. ; SILVA, Melchior Naelson Batista da ; ALVES, Isaías ; SILVA, José Carlos Aguiar da ; COSTA, L. B. da . Aproveitamento da mucilagem de sisal na alimentação animal. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Documentos).

SILVA, Melchior Naelson Batista da ; ALVES, Isaías ; SOUSA, M. F. ; NEGREIROS, K. V. de ; SANTOS, D. P. . Diagnóstico das áreas de algodão (Gossypium hirsutum) do Curimataú Paraibano e os desafios para a transição agroecológica. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Documentos).

BARRETO, A.N. ; VALE, Dalfran Gonçalves ; FERREIRA, D. da S. ; ALBUQUERQUE, F. A. ; ALVES, Isaías ; SILVA, José Carlos Aguiar da ; OLIVEIRA, José Mario Cavalcanti de ; SOUSA, M. F. ; SUASSUNA, N.D. ; SILVA, Odilon Reny R. F. ; PEREIRA, R. M. P. G. ; FREIRE, R. M. M. ; SANTOS, R. C. dos ; SUASSUNA, T. de M. P. ; GONDIM, T. M. de S. ; CARTAXO, Waltemilton Vieira ; COUTINHO, W. de M. . Cultivo do Amendoim. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Sistema de Produção).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2011 - 2014

    Manejo Agroecológico em Agroecossistemas Diversificados com Culturas Fibrosas, Alimentares e Forrageiras no Semiárido Brasileiro, Descrição: Pretende-se por meio do projeto avaliar agroecossistemas diversificados com culturas fibrosas (algodão e sisal), alimentares (gergelim, amendoim, milho, feijão, entre outras) e forrageiras nativas e/ou naturalizadas do semiárido (guandu, leucena, sorgo, milheto, milho, pornuncia, gliricidia, entre outras) integradas à pecuária a partir de atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação de forma participativa, em parcelas pedagógicas, objetivando recuperar, manter ou melhorar a capacidade produtiva dos agroecossistemas dos agricultores familiares do semiárido que permitam qualidade de vida e progresso social em bases sustentáveis. Nessas atividades de P&D&I estarão incluídos os estudos sobre policultivos ou consórcios de culturas fibrosas, forrageiras e alimentares e suas interações, avaliação de biomassa e coprodutos dos policultivos possíveis de aproveitamento na pecuária local (bovinos, caprinos ou ovinos), nutrição de plantas, estudos fitossanitários e de entomofauna, manejo de solo, entre outros.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Alexandre Eduardo de Araújo - Integrante / Isaias Alves - Integrante / Manoel Franscisco de Sousa - Integrante / Melchior Naelson Batista da Silva - Integrante / Severino Gonzaga de Albuquerque - Integrante / Fábio Aquino de Albuquerque - Integrante / José Sales Alves Wanderley Júnior - Integrante / José Nilton Moreira - Integrante / Weliton neves Brandão - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Outra.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2012 - Atual

    INCLUSÃO PRODUTIVA E CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE QUILOMBOLAS A PARTIR DE UNIDADES DE APRENDIZAGEM EM CAMPO FORMOSO-BA, Descrição: O Plano Brasil Sem Miséria é uma política pública do Governo Federal que visa a inclusão social e produtiva de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil, ou seja, pessoas que vivem com renda média per capta abaixo de R$ 70,00 por mês. Condição essa de extrema carência. A Embrapa participará do plano Brasil Sem Miséria me todo o território nacional começando, evidentemente, pelas Unidades descentralizadas do Nordeste. A Embrapa Algodão coordenará dois projetos no PBSM. Um projeto no território norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) e outro no território da Borborema (com 21 municípios) na Paraíba. Este projeto tem como objetivo, atuar de forma partilhada com os parceiros locais para a solução e superação das limitações tecnológicas existentes no território da Borborema, a partir do perfil sociodemografico dos agricultores familiares beneficiários e identificados pela equipe de ATER, durante a aplicação do diagnóstico do Plano Brasil Sem Miséria. A abordagem e logística organizacional se dará através da metodologia das Unidades de Aprendizagem (UAs), como ferramenta de capacitação dos agricultores quilombolas e técnicos locais para lhes proporcionar meios capazes de assegurar ganhos de qualidade de vida nos aspectos ambientais, sociais, econômicos. A metodologia permitirá uma ação partilhada e constante entre a Embrapa, equipe de ATER e os agricultores quilombolas, construindo uma relação de confiança mútua, que contribui na prática com processo de apropriação e adoção das tecnologias trabalhadas, para que elas possam ser incorporadas a rotina produtiva das pessoas e repercutirem positivamente na qualidade de vida destes. O território norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) conta com 4 comunidades (lotes) com, aproxidamente, 2640 Unidades de produção Familiar (UPF), que serão atendidos pelas equipes de ATER da EBDA (36 técnicos). As ações do projeto objetivam facilitar o acesso às tecnologias pelos agricultores quilombolas do território Norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) através da capacitação técnica direta e contínua que receberão da Embrapa e do Serviço de ATER da EBDA para a inclusão social e produtiva em Unidades de Aprendizagem (UAs) instaladas nas Unidades de Produção Familiar (UPFs) para superação de seus limites de pobreza extrema. . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante.

  • 2007 - 2010

    Implantação de unidades de teste e demonstração (UTDS) com a mucilagem do sisal para alimentação animal, Descrição: A importância do sisal para a agricultura o Estado da Bahia, maior produtor brasileiro, é indiscutível, gerando emprego e renda, porém tem proporcionado baixo retorno econômico aos agricultores devido o aproveitamento da lavoura (4 a 5 % de fibras). Nas regiões sisaleiras, outra atividade importante é a pecuária, que no período de escassez de alimentos sofre demasiadamente. Em algumas propriedades é prática corriqueira alimentar os rebanhos com resíduo do desfibramento do sisal de forma equivocada, causando, muitas vezes o timpanismo. Buscando solucionar problemas de baixo aproveitamento da lavoura do sisal, falta de alimentos para o rebanho local e timpanismo, pesquisadores da Embrapa Algodão desenvolveram a peneira rotativa para a separação da bucha da mucilagem. A mucilagem, após separação da bucha, torna-se um volumoso para os ruminantes; porém como este volumoso tem pequeno valor proteico se faz necessário acrescentar fontes alternativas em proteínas, como os alimentos nativos e/ou exóticas, já que os concentrados oneram o sistema produtivo do pequeno agricultor. As ações do projeto objetivam demonstrar técnicas de produção, armazenamento e utilização da mucilagem do sisal e de forrageiras nativas e/ou exóticas para reduzir os custos alimentares da pecuária local com o uso racional da mucilagem do sisal no cardápio dos rebanhos. Foram implantadas seis Unidades de Teste e Demonstração (UTD) em áreas de agricultores nos municípios de Valente, Santa Luz, São Domingos, Retirolândia e Conceição do Coité. Essas UTDs foram utilizadas como escola de campo para a capacitação contínua dos agricultores. Concomitantemente, nas UTDs de sisal, foram implantadas áreas de 0,25 ha (núcleos forrageiros) para o plantio de forrageiras nativas e/ou exóticas. Os principais resultados obtidos com o projeto foram a implantação das UTDs de sisal e núcleos de produção de forrageiras e diversas atividades de transferência de tecnologias como dias de campo, visitas técnicas, cursos e palestras. Além das práticas de transferência de tecnologia, três pesquisas, com a participação direta dos agricultores, foram realizadas para testar formulações de rações a base de mucilagem de sisal e outros ingredientes em caprinos e/ou ovinos em crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante / Odilon Reny R. F. Silva - Integrante / José Nilton Moreira - Integrante / Weliton neves Brandão - Integrante.

  • 2005 - 2005

    A cultura do algodão na agricultura familiar gerando renda e cidadania no território Borborema, Descrição: Projeto que visa contribuir para que os agricultores de base familiar adquiram, através da capacitação participativa, consciência para uma mudança de atitude positiva sobre o cultivo do algodão e sobre o associativismo, ampliando a participação dos mesmos na tomada de decisões quanto ao uso das tecnologias que lhes são oferecidas, despertando o interesse para a utilização de um sistema de cultivo integrado e sustentável. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador.

  • 2005 - 2005

    Desenvolvimento Participativo de Campos de Aprendizagem em Manejo Sustentável da Caatinga, Descrição: O projeto visa promover reflexões que favoreçam a tomada de consciência sobre as causas dos problemas sócio-ambientais enfrentados pelas comunidades locais e contribuir com o desenvolvimento de técnicas de produção contextualizadas com o meio ambiente, colaborando na formação de uma massa crítica de camponeses (as) capaz de implementar, acompanhar, fiscalizar, planejar, gerir e avaliar ações técnicas relacionadas ao uso dos recursos naturais e suas interfaces socioeconômicas e ambientais no Cariri Paraibano e subsidiar uma ação planejada capaz de responder aos problemas observados. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador.

  • 2005 - Atual

    Sistema de produção de mamona consorciada com culturas alimentares na produção familiar no Semi-árido, Descrição: O presente projeto propõe a formação de pólos de produção de mamona consorciada com culturas alimentares através da transferência de tecnologias de produção apropriadas, formação de bancos de sementes para atender as comunidades integrantes de cada pólo e produção de alimentos através dos consórcios. Através da implantação de unidades de teste e demonstração (UTD'S), pretende-se transferir as tecnologias propostas aos agricultores familiares e concomitantemente produzir a semente para a formação dos bancos, que têm como objetivo assegurar a autonomia das comunidades quanto à disponibilidade de sementes de Mamona e Culturas Alimentares em quantidade, qualidade e na época adequada. A metodologia de trabalho prever capacitação mensal dos grupos de agricultores nas UTD'S, onde serão discutidos os problemas e soluções devendo estes agricultores adequá-las a realidade de suas respectivas áreas de produção. Esta forma de atuação apresenta a vantagem de promover ações associativistas, essenciais ao sucesso do trabalho e conseqüentemente a consolidação dos pólos de produção. Como estratégia para assegurar a seqüência dos pólos após o término das ações do projeto, serão desenvolvidas atividades de capacitação de técnicos da assistência técnica e extensão rural (ATER) das regiões na produção consorciada de Mamona e culturas alimentares. Espera-se ao final do projeto a consolidação de cinco pólos auto-sustentáveis de produção de mamona e alimentos, tanto para grãos, quanto para abastecer os respectivos pólos com sementes. . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Mário Cavalcanti de Oliveira - Integrante / Dalfran Gonçalves Vale - Integrante / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Coordenador / Isaías Alves - Integrante / Dalmo Oliveira - Integrante / Sérgio Ricardo de Paula Pereira - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Integrante., Financiador(es): Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Cooperação.

  • 2005 - Atual

    Sistema de Produção Familiar para convivência com o Semi-árido Brasileiro, Descrição: O projeto Sistema de Produção Familiar no Semi-árido Brasileiro tem por objetivo geral desenvolver, valorizar e potencializar sistemas de produção familiar para convivência com o semi-árido brasileiro, de modo a permitir o progresso social por meio da definição de sistemas de produção que contribuam com a geração de ocupação e renda em bases sustentáveis. A metodologia utilizada será a de pesquisa-ação, na qual os agricultores (as) participam diretamente na definição, condução e tomada de decisões dentro das áreas experimentais. Dessa forma, têm-se um projeto de pesquisa e desenvolvimento participativo, que agrega os conhecimentos técnicos-científicos e as experiências vivenciadas no dia-a-dia dos agricultores. A partir de diagnósticos participativos, serão definidas e construídas as experimentações com os sistemas de produção capazes de compor o bojo de estratégias de convivência com o semi-árido. Essas áreas experimentais servirão como Unidades de Demonstração, que terão importância fundamental enquanto Campos de Aprendizagem sobre as dinâmicas ambientais e sócio-culturais do semi-árido. Os resultados experimentais ajudarão a elucidar questões paradigmáticas como: Existe viabilidade econômica, social e ambiental no policultivo em áreas semi-áridas? É possível produzir na caatinga sem precisar desmatar? É possível produzir com sustentabilidade culturas alimentares, forrageiras, fibras e ainda garantir a oferta de madeira e lenha dentro do Bioma Caatinga? As reflexões serão feitas com aproximadamente 500 famílias, utilizando-se visitas de intercambio, oficinas temáticas, dias de campo, e outros processos de inovação e adoção que venham a ser construídas num modelo horizontal.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Coordenador / Alexandre Eduardo de Araújo - Integrante / Melchior Naelson Batista da Silva - Integrante / Camilo Flamarion de Oliveira Franco - Integrante / Daniel Duarte Pereira - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2003 - 2005

    Verticalização das culturas do GERGELIM e do AMENDOIM, Descrição: Em virtude das potencialidades de mercado para as culturas do gergelim e amendoim, da utilização de contingente considerável de mão-de-obra e das excelentes propriedades nutricionais de ambos os produtos, o que certamente contribuirá nos programas de combate à desnutrição, as ações previstas neste projeto auxiliarão nos novos programas do governo federal, como o Fome Zero e o Vida digna no Campo. além de capacitar produtores familiares na produção, pós colheita e comercialização do gergelim e amendoim e na elaboração de produtos alimentícios de alto valor protéico, identificando novos espaços, nichos de mercado para a agricultura familiar dentro do agronegócio sustentável do gergelim e amendoim.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Mário Cavalcanti de Oliveira - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Integrante / Isaías Alves - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Coordenador., Financiador(es): Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Cooperação.

  • 2003 - 2005

    Rede de inovações tecnológicas, sócioeconômicas e ambientais para convivência com a seca no Semi-Árido nordestino, Descrição: O projeto foi estruturado visando promover a melhoria dos sistemas de produção praticados pelos agricultores familiares da região semi-árida do Nordeste. Seus principais elementos constitutivos formam um conjunto amplo de ações que pode envolver o diagnóstico rápido dos espaços agrários, a caracterização dos sistemas produtivos, o estudo das cadeias produtivas, a introdução de novas tecnologias e conhecimentos nos sistemas produtivos, e a avaliação do impacto dessas ações na estrutura de renda do produtor e na inserção social e econômica dessas famílias. O principal objetivo é fortalecer o processo de comunicação e transferência de tecnologia para agricultura familiar na região semi-árida nordestina, por intermédio do estabelecimento de unidades de referências locais, com ênfase para convivência com a seca. Nessa perspectiva visa identificar e promover um conjunto de atividades agrícolas e não-agrícolas que possa se traduzir em ocupação e renda familiar. Em termos operacionais a proposta está estruturada em três eixos básicos: 1) implementação das ações de comunicação e transferência de tecnologias voltadas para convivência com a seca, apoiadas na instalação de unidades de referências locais e numa perspectiva de desenvolvimento territorial; 2) estruturação de uma rede técnico-científica qualificada na região semi-árida; 3) implantação de núcleos de formação e transferência de tecnologias espacialmente distribuídos e localizados na região. Espera-se que ao final dos três anos de execução do Projeto, pelo menos 20% dos produtores de área objeto das ações tenham incorporado os conhecimentos, tecnologias e sistemas difundidos, e que essas experiências possam contribuir para melhoria de renda da população mais pobres, com a redução da exclusão econômica e social que separa a região semi-árida dependente de chuvas das demais regiões do país.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante / Pedro Carlos Gama da Silva - Coordenador / Marcos Antônio Drumond - Integrante / Clóvis Guimarães Filho - Integrante / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / Severino Gonzaga de Albuquerque - Integrante / João Ambrósio de Araújo Filho - Integrante / Odilon Reny R. F. Silva - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    INCLUSÃO PRODUTIVA E CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE QUILOMBOLAS A PARTIR DE UNIDADES DE APRENDIZAGEM EM CAMPO FORMOSO-BA, Descrição: O Plano Brasil Sem Miséria é uma política pública do Governo Federal que visa a inclusão social e produtiva de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil, ou seja, pessoas que vivem com renda média per capta abaixo de R$ 70,00 por mês. Condição essa de extrema carência. A Embrapa participará do plano Brasil Sem Miséria me todo o território nacional começando, evidentemente, pelas Unidades descentralizadas do Nordeste. A Embrapa Algodão coordenará dois projetos no PBSM. Um projeto no território norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) e outro no território da Borborema (com 21 municípios) na Paraíba. Este projeto tem como objetivo, atuar de forma partilhada com os parceiros locais para a solução e superação das limitações tecnológicas existentes no território da Borborema, a partir do perfil sociodemografico dos agricultores familiares beneficiários e identificados pela equipe de ATER, durante a aplicação do diagnóstico do Plano Brasil Sem Miséria. A abordagem e logística organizacional se dará através da metodologia das Unidades de Aprendizagem (UAs), como ferramenta de capacitação dos agricultores quilombolas e técnicos locais para lhes proporcionar meios capazes de assegurar ganhos de qualidade de vida nos aspectos ambientais, sociais, econômicos. A metodologia permitirá uma ação partilhada e constante entre a Embrapa, equipe de ATER e os agricultores quilombolas, construindo uma relação de confiança mútua, que contribui na prática com processo de apropriação e adoção das tecnologias trabalhadas, para que elas possam ser incorporadas a rotina produtiva das pessoas e repercutirem positivamente na qualidade de vida destes. O território norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) conta com 4 comunidades (lotes) com, aproxidamente, 2640 Unidades de produção Familiar (UPF), que serão atendidos pelas equipes de ATER da EBDA (36 técnicos). As ações do projeto objetivam facilitar o acesso às tecnologias pelos agricultores quilombolas do território Norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) através da capacitação técnica direta e contínua que receberão da Embrapa e do Serviço de ATER da EBDA para a inclusão social e produtiva em Unidades de Aprendizagem (UAs) instaladas nas Unidades de Produção Familiar (UPFs) para superação de seus limites de pobreza extrema. . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante.

  • 2007 - 2010

    Implantação de unidades de teste e demonstração (UTDS) com a mucilagem do sisal para alimentação animal, Descrição: A importância do sisal para a agricultura o Estado da Bahia, maior produtor brasileiro, é indiscutível, gerando emprego e renda, porém tem proporcionado baixo retorno econômico aos agricultores devido o aproveitamento da lavoura (4 a 5 % de fibras). Nas regiões sisaleiras, outra atividade importante é a pecuária, que no período de escassez de alimentos sofre demasiadamente. Em algumas propriedades é prática corriqueira alimentar os rebanhos com resíduo do desfibramento do sisal de forma equivocada, causando, muitas vezes o timpanismo. Buscando solucionar problemas de baixo aproveitamento da lavoura do sisal, falta de alimentos para o rebanho local e timpanismo, pesquisadores da Embrapa Algodão desenvolveram a peneira rotativa para a separação da bucha da mucilagem. A mucilagem, após separação da bucha, torna-se um volumoso para os ruminantes; porém como este volumoso tem pequeno valor proteico se faz necessário acrescentar fontes alternativas em proteínas, como os alimentos nativos e/ou exóticas, já que os concentrados oneram o sistema produtivo do pequeno agricultor. As ações do projeto objetivam demonstrar técnicas de produção, armazenamento e utilização da mucilagem do sisal e de forrageiras nativas e/ou exóticas para reduzir os custos alimentares da pecuária local com o uso racional da mucilagem do sisal no cardápio dos rebanhos. Foram implantadas seis Unidades de Teste e Demonstração (UTD) em áreas de agricultores nos municípios de Valente, Santa Luz, São Domingos, Retirolândia e Conceição do Coité. Essas UTDs foram utilizadas como escola de campo para a capacitação contínua dos agricultores. Concomitantemente, nas UTDs de sisal, foram implantadas áreas de 0,25 ha (núcleos forrageiros) para o plantio de forrageiras nativas e/ou exóticas. Os principais resultados obtidos com o projeto foram a implantação das UTDs de sisal e núcleos de produção de forrageiras e diversas atividades de transferência de tecnologias como dias de campo, visitas técnicas, cursos e palestras. Além das práticas de transferência de tecnologia, três pesquisas, com a participação direta dos agricultores, foram realizadas para testar formulações de rações a base de mucilagem de sisal e outros ingredientes em caprinos e/ou ovinos em crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante / Odilon Reny R. F. Silva - Integrante / José Nilton Moreira - Integrante / Weliton neves Brandão - Integrante.

  • 2005 - 2005

    A cultura do algodão na agricultura familiar gerando renda e cidadania no território Borborema, Descrição: Projeto que visa contribuir para que os agricultores de base familiar adquiram, através da capacitação participativa, consciência para uma mudança de atitude positiva sobre o cultivo do algodão e sobre o associativismo, ampliando a participação dos mesmos na tomada de decisões quanto ao uso das tecnologias que lhes são oferecidas, despertando o interesse para a utilização de um sistema de cultivo integrado e sustentável. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador.

  • 2005 - 2005

    Desenvolvimento Participativo de Campos de Aprendizagem em Manejo Sustentável da Caatinga, Descrição: O projeto visa promover reflexões que favoreçam a tomada de consciência sobre as causas dos problemas sócio-ambientais enfrentados pelas comunidades locais e contribuir com o desenvolvimento de técnicas de produção contextualizadas com o meio ambiente, colaborando na formação de uma massa crítica de camponeses (as) capaz de implementar, acompanhar, fiscalizar, planejar, gerir e avaliar ações técnicas relacionadas ao uso dos recursos naturais e suas interfaces socioeconômicas e ambientais no Cariri Paraibano e subsidiar uma ação planejada capaz de responder aos problemas observados. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador.

  • 2005 - Atual

    Sistema de produção de mamona consorciada com culturas alimentares na produção familiar no Semi-árido, Descrição: O presente projeto propõe a formação de pólos de produção de mamona consorciada com culturas alimentares através da transferência de tecnologias de produção apropriadas, formação de bancos de sementes para atender as comunidades integrantes de cada pólo e produção de alimentos através dos consórcios. Através da implantação de unidades de teste e demonstração (UTD'S), pretende-se transferir as tecnologias propostas aos agricultores familiares e concomitantemente produzir a semente para a formação dos bancos, que têm como objetivo assegurar a autonomia das comunidades quanto à disponibilidade de sementes de Mamona e Culturas Alimentares em quantidade, qualidade e na época adequada. A metodologia de trabalho prever capacitação mensal dos grupos de agricultores nas UTD'S, onde serão discutidos os problemas e soluções devendo estes agricultores adequá-las a realidade de suas respectivas áreas de produção. Esta forma de atuação apresenta a vantagem de promover ações associativistas, essenciais ao sucesso do trabalho e conseqüentemente a consolidação dos pólos de produção. Como estratégia para assegurar a seqüência dos pólos após o término das ações do projeto, serão desenvolvidas atividades de capacitação de técnicos da assistência técnica e extensão rural (ATER) das regiões na produção consorciada de Mamona e culturas alimentares. Espera-se ao final do projeto a consolidação de cinco pólos auto-sustentáveis de produção de mamona e alimentos, tanto para grãos, quanto para abastecer os respectivos pólos com sementes. . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Mário Cavalcanti de Oliveira - Integrante / Dalfran Gonçalves Vale - Integrante / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Coordenador / Isaías Alves - Integrante / Dalmo Oliveira - Integrante / Sérgio Ricardo de Paula Pereira - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Integrante., Financiador(es): Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Cooperação.

  • 2005 - Atual

    Sistema de Produção Familiar para convivência com o Semi-árido Brasileiro, Descrição: O projeto Sistema de Produção Familiar no Semi-árido Brasileiro tem por objetivo geral desenvolver, valorizar e potencializar sistemas de produção familiar para convivência com o semi-árido brasileiro, de modo a permitir o progresso social por meio da definição de sistemas de produção que contribuam com a geração de ocupação e renda em bases sustentáveis. A metodologia utilizada será a de pesquisa-ação, na qual os agricultores (as) participam diretamente na definição, condução e tomada de decisões dentro das áreas experimentais. Dessa forma, têm-se um projeto de pesquisa e desenvolvimento participativo, que agrega os conhecimentos técnicos-científicos e as experiências vivenciadas no dia-a-dia dos agricultores. A partir de diagnósticos participativos, serão definidas e construídas as experimentações com os sistemas de produção capazes de compor o bojo de estratégias de convivência com o semi-árido. Essas áreas experimentais servirão como Unidades de Demonstração, que terão importância fundamental enquanto Campos de Aprendizagem sobre as dinâmicas ambientais e sócio-culturais do semi-árido. Os resultados experimentais ajudarão a elucidar questões paradigmáticas como: Existe viabilidade econômica, social e ambiental no policultivo em áreas semi-áridas? É possível produzir na caatinga sem precisar desmatar? É possível produzir com sustentabilidade culturas alimentares, forrageiras, fibras e ainda garantir a oferta de madeira e lenha dentro do Bioma Caatinga? As reflexões serão feitas com aproximadamente 500 famílias, utilizando-se visitas de intercambio, oficinas temáticas, dias de campo, e outros processos de inovação e adoção que venham a ser construídas num modelo horizontal.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Coordenador / Alexandre Eduardo de Araújo - Integrante / Melchior Naelson Batista da Silva - Integrante / Camilo Flamarion de Oliveira Franco - Integrante / Daniel Duarte Pereira - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2003 - 2005

    Verticalização das culturas do GERGELIM e do AMENDOIM, Descrição: Em virtude das potencialidades de mercado para as culturas do gergelim e amendoim, da utilização de contingente considerável de mão-de-obra e das excelentes propriedades nutricionais de ambos os produtos, o que certamente contribuirá nos programas de combate à desnutrição, as ações previstas neste projeto auxiliarão nos novos programas do governo federal, como o Fome Zero e o Vida digna no Campo. além de capacitar produtores familiares na produção, pós colheita e comercialização do gergelim e amendoim e na elaboração de produtos alimentícios de alto valor protéico, identificando novos espaços, nichos de mercado para a agricultura familiar dentro do agronegócio sustentável do gergelim e amendoim.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Mário Cavalcanti de Oliveira - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Integrante / Isaías Alves - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Coordenador., Financiador(es): Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Cooperação.

  • 2003 - 2005

    Rede de inovações tecnológicas, sócioeconômicas e ambientais para convivência com a seca no Semi-Árido nordestino, Descrição: O projeto foi estruturado visando promover a melhoria dos sistemas de produção praticados pelos agricultores familiares da região semi-árida do Nordeste. Seus principais elementos constitutivos formam um conjunto amplo de ações que pode envolver o diagnóstico rápido dos espaços agrários, a caracterização dos sistemas produtivos, o estudo das cadeias produtivas, a introdução de novas tecnologias e conhecimentos nos sistemas produtivos, e a avaliação do impacto dessas ações na estrutura de renda do produtor e na inserção social e econômica dessas famílias. O principal objetivo é fortalecer o processo de comunicação e transferência de tecnologia para agricultura familiar na região semi-árida nordestina, por intermédio do estabelecimento de unidades de referências locais, com ênfase para convivência com a seca. Nessa perspectiva visa identificar e promover um conjunto de atividades agrícolas e não-agrícolas que possa se traduzir em ocupação e renda familiar. Em termos operacionais a proposta está estruturada em três eixos básicos: 1) implementação das ações de comunicação e transferência de tecnologias voltadas para convivência com a seca, apoiadas na instalação de unidades de referências locais e numa perspectiva de desenvolvimento territorial; 2) estruturação de uma rede técnico-científica qualificada na região semi-árida; 3) implantação de núcleos de formação e transferência de tecnologias espacialmente distribuídos e localizados na região. Espera-se que ao final dos três anos de execução do Projeto, pelo menos 20% dos produtores de área objeto das ações tenham incorporado os conhecimentos, tecnologias e sistemas difundidos, e que essas experiências possam contribuir para melhoria de renda da população mais pobres, com a redução da exclusão econômica e social que separa a região semi-árida dependente de chuvas das demais regiões do país.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante / Pedro Carlos Gama da Silva - Coordenador / Marcos Antônio Drumond - Integrante / Clóvis Guimarães Filho - Integrante / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / Severino Gonzaga de Albuquerque - Integrante / João Ambrósio de Araújo Filho - Integrante / Odilon Reny R. F. Silva - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    INCLUSÃO PRODUTIVA E CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE QUILOMBOLAS A PARTIR DE UNIDADES DE APRENDIZAGEM EM CAMPO FORMOSO-BA, Descrição: O Plano Brasil Sem Miséria é uma política pública do Governo Federal que visa a inclusão social e produtiva de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil, ou seja, pessoas que vivem com renda média per capta abaixo de R$ 70,00 por mês. Condição essa de extrema carência. A Embrapa participará do plano Brasil Sem Miséria me todo o território nacional começando, evidentemente, pelas Unidades descentralizadas do Nordeste. A Embrapa Algodão coordenará dois projetos no PBSM. Um projeto no território norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) e outro no território da Borborema (com 21 municípios) na Paraíba. Este projeto tem como objetivo, atuar de forma partilhada com os parceiros locais para a solução e superação das limitações tecnológicas existentes no território da Borborema, a partir do perfil sociodemografico dos agricultores familiares beneficiários e identificados pela equipe de ATER, durante a aplicação do diagnóstico do Plano Brasil Sem Miséria. A abordagem e logística organizacional se dará através da metodologia das Unidades de Aprendizagem (UAs), como ferramenta de capacitação dos agricultores quilombolas e técnicos locais para lhes proporcionar meios capazes de assegurar ganhos de qualidade de vida nos aspectos ambientais, sociais, econômicos. A metodologia permitirá uma ação partilhada e constante entre a Embrapa, equipe de ATER e os agricultores quilombolas, construindo uma relação de confiança mútua, que contribui na prática com processo de apropriação e adoção das tecnologias trabalhadas, para que elas possam ser incorporadas a rotina produtiva das pessoas e repercutirem positivamente na qualidade de vida destes. O território norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) conta com 4 comunidades (lotes) com, aproxidamente, 2640 Unidades de produção Familiar (UPF), que serão atendidos pelas equipes de ATER da EBDA (36 técnicos). As ações do projeto objetivam facilitar o acesso às tecnologias pelos agricultores quilombolas do território Norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) através da capacitação técnica direta e contínua que receberão da Embrapa e do Serviço de ATER da EBDA para a inclusão social e produtiva em Unidades de Aprendizagem (UAs) instaladas nas Unidades de Produção Familiar (UPFs) para superação de seus limites de pobreza extrema. . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante.

  • 2007 - 2010

    Implantação de unidades de teste e demonstração (UTDS) com a mucilagem do sisal para alimentação animal, Descrição: A importância do sisal para a agricultura o Estado da Bahia, maior produtor brasileiro, é indiscutível, gerando emprego e renda, porém tem proporcionado baixo retorno econômico aos agricultores devido o aproveitamento da lavoura (4 a 5 % de fibras). Nas regiões sisaleiras, outra atividade importante é a pecuária, que no período de escassez de alimentos sofre demasiadamente. Em algumas propriedades é prática corriqueira alimentar os rebanhos com resíduo do desfibramento do sisal de forma equivocada, causando, muitas vezes o timpanismo. Buscando solucionar problemas de baixo aproveitamento da lavoura do sisal, falta de alimentos para o rebanho local e timpanismo, pesquisadores da Embrapa Algodão desenvolveram a peneira rotativa para a separação da bucha da mucilagem. A mucilagem, após separação da bucha, torna-se um volumoso para os ruminantes; porém como este volumoso tem pequeno valor proteico se faz necessário acrescentar fontes alternativas em proteínas, como os alimentos nativos e/ou exóticas, já que os concentrados oneram o sistema produtivo do pequeno agricultor. As ações do projeto objetivam demonstrar técnicas de produção, armazenamento e utilização da mucilagem do sisal e de forrageiras nativas e/ou exóticas para reduzir os custos alimentares da pecuária local com o uso racional da mucilagem do sisal no cardápio dos rebanhos. Foram implantadas seis Unidades de Teste e Demonstração (UTD) em áreas de agricultores nos municípios de Valente, Santa Luz, São Domingos, Retirolândia e Conceição do Coité. Essas UTDs foram utilizadas como escola de campo para a capacitação contínua dos agricultores. Concomitantemente, nas UTDs de sisal, foram implantadas áreas de 0,25 ha (núcleos forrageiros) para o plantio de forrageiras nativas e/ou exóticas. Os principais resultados obtidos com o projeto foram a implantação das UTDs de sisal e núcleos de produção de forrageiras e diversas atividades de transferência de tecnologias como dias de campo, visitas técnicas, cursos e palestras. Além das práticas de transferência de tecnologia, três pesquisas, com a participação direta dos agricultores, foram realizadas para testar formulações de rações a base de mucilagem de sisal e outros ingredientes em caprinos e/ou ovinos em crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante / Odilon Reny R. F. Silva - Integrante / José Nilton Moreira - Integrante / Weliton neves Brandão - Integrante.

  • 2005 - 2005

    A cultura do algodão na agricultura familiar gerando renda e cidadania no território Borborema, Descrição: Projeto que visa contribuir para que os agricultores de base familiar adquiram, através da capacitação participativa, consciência para uma mudança de atitude positiva sobre o cultivo do algodão e sobre o associativismo, ampliando a participação dos mesmos na tomada de decisões quanto ao uso das tecnologias que lhes são oferecidas, despertando o interesse para a utilização de um sistema de cultivo integrado e sustentável. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador.

  • 2005 - 2005

    Desenvolvimento Participativo de Campos de Aprendizagem em Manejo Sustentável da Caatinga, Descrição: O projeto visa promover reflexões que favoreçam a tomada de consciência sobre as causas dos problemas sócio-ambientais enfrentados pelas comunidades locais e contribuir com o desenvolvimento de técnicas de produção contextualizadas com o meio ambiente, colaborando na formação de uma massa crítica de camponeses (as) capaz de implementar, acompanhar, fiscalizar, planejar, gerir e avaliar ações técnicas relacionadas ao uso dos recursos naturais e suas interfaces socioeconômicas e ambientais no Cariri Paraibano e subsidiar uma ação planejada capaz de responder aos problemas observados. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador.

  • 2005 - Atual

    Sistema de produção de mamona consorciada com culturas alimentares na produção familiar no Semi-árido, Descrição: O presente projeto propõe a formação de pólos de produção de mamona consorciada com culturas alimentares através da transferência de tecnologias de produção apropriadas, formação de bancos de sementes para atender as comunidades integrantes de cada pólo e produção de alimentos através dos consórcios. Através da implantação de unidades de teste e demonstração (UTD'S), pretende-se transferir as tecnologias propostas aos agricultores familiares e concomitantemente produzir a semente para a formação dos bancos, que têm como objetivo assegurar a autonomia das comunidades quanto à disponibilidade de sementes de Mamona e Culturas Alimentares em quantidade, qualidade e na época adequada. A metodologia de trabalho prever capacitação mensal dos grupos de agricultores nas UTD'S, onde serão discutidos os problemas e soluções devendo estes agricultores adequá-las a realidade de suas respectivas áreas de produção. Esta forma de atuação apresenta a vantagem de promover ações associativistas, essenciais ao sucesso do trabalho e conseqüentemente a consolidação dos pólos de produção. Como estratégia para assegurar a seqüência dos pólos após o término das ações do projeto, serão desenvolvidas atividades de capacitação de técnicos da assistência técnica e extensão rural (ATER) das regiões na produção consorciada de Mamona e culturas alimentares. Espera-se ao final do projeto a consolidação de cinco pólos auto-sustentáveis de produção de mamona e alimentos, tanto para grãos, quanto para abastecer os respectivos pólos com sementes. . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Mário Cavalcanti de Oliveira - Integrante / Dalfran Gonçalves Vale - Integrante / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Coordenador / Isaías Alves - Integrante / Dalmo Oliveira - Integrante / Sérgio Ricardo de Paula Pereira - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Integrante., Financiador(es): Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Cooperação.

  • 2005 - Atual

    Sistema de Produção Familiar para convivência com o Semi-árido Brasileiro, Descrição: O projeto Sistema de Produção Familiar no Semi-árido Brasileiro tem por objetivo geral desenvolver, valorizar e potencializar sistemas de produção familiar para convivência com o semi-árido brasileiro, de modo a permitir o progresso social por meio da definição de sistemas de produção que contribuam com a geração de ocupação e renda em bases sustentáveis. A metodologia utilizada será a de pesquisa-ação, na qual os agricultores (as) participam diretamente na definição, condução e tomada de decisões dentro das áreas experimentais. Dessa forma, têm-se um projeto de pesquisa e desenvolvimento participativo, que agrega os conhecimentos técnicos-científicos e as experiências vivenciadas no dia-a-dia dos agricultores. A partir de diagnósticos participativos, serão definidas e construídas as experimentações com os sistemas de produção capazes de compor o bojo de estratégias de convivência com o semi-árido. Essas áreas experimentais servirão como Unidades de Demonstração, que terão importância fundamental enquanto Campos de Aprendizagem sobre as dinâmicas ambientais e sócio-culturais do semi-árido. Os resultados experimentais ajudarão a elucidar questões paradigmáticas como: Existe viabilidade econômica, social e ambiental no policultivo em áreas semi-áridas? É possível produzir na caatinga sem precisar desmatar? É possível produzir com sustentabilidade culturas alimentares, forrageiras, fibras e ainda garantir a oferta de madeira e lenha dentro do Bioma Caatinga? As reflexões serão feitas com aproximadamente 500 famílias, utilizando-se visitas de intercambio, oficinas temáticas, dias de campo, e outros processos de inovação e adoção que venham a ser construídas num modelo horizontal.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Coordenador / Alexandre Eduardo de Araújo - Integrante / Melchior Naelson Batista da Silva - Integrante / Camilo Flamarion de Oliveira Franco - Integrante / Daniel Duarte Pereira - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2003 - 2005

    Verticalização das culturas do GERGELIM e do AMENDOIM, Descrição: Em virtude das potencialidades de mercado para as culturas do gergelim e amendoim, da utilização de contingente considerável de mão-de-obra e das excelentes propriedades nutricionais de ambos os produtos, o que certamente contribuirá nos programas de combate à desnutrição, as ações previstas neste projeto auxiliarão nos novos programas do governo federal, como o Fome Zero e o Vida digna no Campo. além de capacitar produtores familiares na produção, pós colheita e comercialização do gergelim e amendoim e na elaboração de produtos alimentícios de alto valor protéico, identificando novos espaços, nichos de mercado para a agricultura familiar dentro do agronegócio sustentável do gergelim e amendoim.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Mário Cavalcanti de Oliveira - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Integrante / Isaías Alves - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Coordenador., Financiador(es): Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Cooperação.

  • 2003 - 2005

    Rede de inovações tecnológicas, sócioeconômicas e ambientais para convivência com a seca no Semi-Árido nordestino, Descrição: O projeto foi estruturado visando promover a melhoria dos sistemas de produção praticados pelos agricultores familiares da região semi-árida do Nordeste. Seus principais elementos constitutivos formam um conjunto amplo de ações que pode envolver o diagnóstico rápido dos espaços agrários, a caracterização dos sistemas produtivos, o estudo das cadeias produtivas, a introdução de novas tecnologias e conhecimentos nos sistemas produtivos, e a avaliação do impacto dessas ações na estrutura de renda do produtor e na inserção social e econômica dessas famílias. O principal objetivo é fortalecer o processo de comunicação e transferência de tecnologia para agricultura familiar na região semi-árida nordestina, por intermédio do estabelecimento de unidades de referências locais, com ênfase para convivência com a seca. Nessa perspectiva visa identificar e promover um conjunto de atividades agrícolas e não-agrícolas que possa se traduzir em ocupação e renda familiar. Em termos operacionais a proposta está estruturada em três eixos básicos: 1) implementação das ações de comunicação e transferência de tecnologias voltadas para convivência com a seca, apoiadas na instalação de unidades de referências locais e numa perspectiva de desenvolvimento territorial; 2) estruturação de uma rede técnico-científica qualificada na região semi-árida; 3) implantação de núcleos de formação e transferência de tecnologias espacialmente distribuídos e localizados na região. Espera-se que ao final dos três anos de execução do Projeto, pelo menos 20% dos produtores de área objeto das ações tenham incorporado os conhecimentos, tecnologias e sistemas difundidos, e que essas experiências possam contribuir para melhoria de renda da população mais pobres, com a redução da exclusão econômica e social que separa a região semi-árida dependente de chuvas das demais regiões do país.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante / Pedro Carlos Gama da Silva - Coordenador / Marcos Antônio Drumond - Integrante / Clóvis Guimarães Filho - Integrante / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / Severino Gonzaga de Albuquerque - Integrante / João Ambrósio de Araújo Filho - Integrante / Odilon Reny R. F. Silva - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    INCLUSÃO PRODUTIVA E CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE QUILOMBOLAS A PARTIR DE UNIDADES DE APRENDIZAGEM EM CAMPO FORMOSO-BA, Descrição: O Plano Brasil Sem Miséria é uma política pública do Governo Federal que visa a inclusão social e produtiva de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil, ou seja, pessoas que vivem com renda média per capta abaixo de R$ 70,00 por mês. Condição essa de extrema carência. A Embrapa participará do plano Brasil Sem Miséria me todo o território nacional começando, evidentemente, pelas Unidades descentralizadas do Nordeste. A Embrapa Algodão coordenará dois projetos no PBSM. Um projeto no território norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) e outro no território da Borborema (com 21 municípios) na Paraíba. Este projeto tem como objetivo, atuar de forma partilhada com os parceiros locais para a solução e superação das limitações tecnológicas existentes no território da Borborema, a partir do perfil sociodemografico dos agricultores familiares beneficiários e identificados pela equipe de ATER, durante a aplicação do diagnóstico do Plano Brasil Sem Miséria. A abordagem e logística organizacional se dará através da metodologia das Unidades de Aprendizagem (UAs), como ferramenta de capacitação dos agricultores quilombolas e técnicos locais para lhes proporcionar meios capazes de assegurar ganhos de qualidade de vida nos aspectos ambientais, sociais, econômicos. A metodologia permitirá uma ação partilhada e constante entre a Embrapa, equipe de ATER e os agricultores quilombolas, construindo uma relação de confiança mútua, que contribui na prática com processo de apropriação e adoção das tecnologias trabalhadas, para que elas possam ser incorporadas a rotina produtiva das pessoas e repercutirem positivamente na qualidade de vida destes. O território norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) conta com 4 comunidades (lotes) com, aproxidamente, 2640 Unidades de produção Familiar (UPF), que serão atendidos pelas equipes de ATER da EBDA (36 técnicos). As ações do projeto objetivam facilitar o acesso às tecnologias pelos agricultores quilombolas do território Norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) através da capacitação técnica direta e contínua que receberão da Embrapa e do Serviço de ATER da EBDA para a inclusão social e produtiva em Unidades de Aprendizagem (UAs) instaladas nas Unidades de Produção Familiar (UPFs) para superação de seus limites de pobreza extrema.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2007 - 2010

    Implantação de unidades de teste e demonstração (UTDS) com a mucilagem do sisal para alimentação animal, Descrição: A importância do sisal para a agricultura o Estado da Bahia, maior produtor brasileiro, é indiscutível, gerando emprego e renda, porém tem proporcionado baixo retorno econômico aos agricultores devido o aproveitamento da lavoura (4 a 5 % de fibras). Nas regiões sisaleiras, outra atividade importante é a pecuária, que no período de escassez de alimentos sofre demasiadamente. Em algumas propriedades é prática corriqueira alimentar os rebanhos com resíduo do desfibramento do sisal de forma equivocada, causando, muitas vezes o timpanismo. Buscando solucionar problemas de baixo aproveitamento da lavoura do sisal, falta de alimentos para o rebanho local e timpanismo, pesquisadores da Embrapa Algodão desenvolveram a peneira rotativa para a separação da bucha da mucilagem. A mucilagem, após separação da bucha, torna-se um volumoso para os ruminantes; porém como este volumoso tem pequeno valor proteico se faz necessário acrescentar fontes alternativas em proteínas, como os alimentos nativos e/ou exóticas, já que os concentrados oneram o sistema produtivo do pequeno agricultor. As ações do projeto objetivam demonstrar técnicas de produção, armazenamento e utilização da mucilagem do sisal e de forrageiras nativas e/ou exóticas para reduzir os custos alimentares da pecuária local com o uso racional da mucilagem do sisal no cardápio dos rebanhos. Foram implantadas seis Unidades de Teste e Demonstração (UTD) em áreas de agricultores nos municípios de Valente, Santa Luz, São Domingos, Retirolândia e Conceição do Coité. Essas UTDs foram utilizadas como escola de campo para a capacitação contínua dos agricultores. Concomitantemente, nas UTDs de sisal, foram implantadas áreas de 0,25 ha (núcleos forrageiros) para o plantio de forrageiras nativas e/ou exóticas. Os principais resultados obtidos com o projeto foram a implantação das UTDs de sisal e núcleos de produção de forrageiras e diversas atividades de transferência de tecnologias como dias de campo, visitas técnicas, cursos e palestras. Além das práticas de transferência de tecnologia, três pesquisas, com a participação direta dos agricultores, foram realizadas para testar formulações de rações a base de mucilagem de sisal e outros ingredientes em caprinos e/ou ovinos em crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2005 - 2005

    Desenvolvimento Participativo de Campos de Aprendizagem em Manejo Sustentável da Caatinga, Descrição: O projeto visa promover reflexões que favoreçam a tomada de consciência sobre as causas dos problemas sócio-ambientais enfrentados pelas comunidades locais e contribuir com o desenvolvimento de técnicas de produção contextualizadas com o meio ambiente, colaborando na formação de uma massa crítica de camponeses (as) capaz de implementar, acompanhar, fiscalizar, planejar, gerir e avaliar ações técnicas relacionadas ao uso dos recursos naturais e suas interfaces socioeconômicas e ambientais no Cariri Paraibano e subsidiar uma ação planejada capaz de responder aos problemas observados.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador.

  • 2005 - 2005

    A cultura do algodão na agricultura familiar gerando renda e cidadania no território Borborema, Descrição: Projeto que visa contribuir para que os agricultores de base familiar adquiram, através da capacitação participativa, consciência para uma mudança de atitude positiva sobre o cultivo do algodão e sobre o associativismo, ampliando a participação dos mesmos na tomada de decisões quanto ao uso das tecnologias que lhes são oferecidas, despertando o interesse para a utilização de um sistema de cultivo integrado e sustentável.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador.

  • 2005 - Atual

    Sistema de Produção Familiar para convivência com o Semi-árido Brasileiro, Descrição: O projeto Sistema de Produção Familiar no Semi-árido Brasileiro tem por objetivo geral desenvolver, valorizar e potencializar sistemas de produção familiar para convivência com o semi-árido brasileiro, de modo a permitir o progresso social por meio da definição de sistemas de produção que contribuam com a geração de ocupação e renda em bases sustentáveis. A metodologia utilizada será a de pesquisa-ação, na qual os agricultores (as) participam diretamente na definição, condução e tomada de decisões dentro das áreas experimentais. Dessa forma, têm-se um projeto de pesquisa e desenvolvimento participativo, que agrega os conhecimentos técnicos-científicos e as experiências vivenciadas no dia-a-dia dos agricultores. A partir de diagnósticos participativos, serão definidas e construídas as experimentações com os sistemas de produção capazes de compor o bojo de estratégias de convivência com o semi-árido. Essas áreas experimentais servirão como Unidades de Demonstração, que terão importância fundamental enquanto Campos de Aprendizagem sobre as dinâmicas ambientais e sócio-culturais do semi-árido. Os resultados experimentais ajudarão a elucidar questões paradigmáticas como: Existe viabilidade econômica, social e ambiental no policultivo em áreas semi-áridas? É possível produzir na caatinga sem precisar desmatar? É possível produzir com sustentabilidade culturas alimentares, forrageiras, fibras e ainda garantir a oferta de madeira e lenha dentro do Bioma Caatinga? As reflexões serão feitas com aproximadamente 500 famílias, utilizando-se visitas de intercambio, oficinas temáticas, dias de campo, e outros processos de inovação e adoção que venham a ser construídas num modelo horizontal.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Coordenador / Alexandre Eduardo de Araújo - Integrante / Melchior Naelson Batista da Silva - Integrante / Camilo Flamarion de Oliveira Franco - Integrante / Daniel Duarte Pereira - Integrante.Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2005 - Atual

    Sistema de produção de mamona consorciada com culturas alimentares na produção familiar no Semi-árido, Descrição: O presente projeto propõe a formação de pólos de produção de mamona consorciada com culturas alimentares através da transferência de tecnologias de produção apropriadas, formação de bancos de sementes para atender as comunidades integrantes de cada pólo e produção de alimentos através dos consórcios. Através da implantação de unidades de teste e demonstração (UTD'S), pretende-se transferir as tecnologias propostas aos agricultores familiares e concomitantemente produzir a semente para a formação dos bancos, que têm como objetivo assegurar a autonomia das comunidades quanto à disponibilidade de sementes de Mamona e Culturas Alimentares em quantidade, qualidade e na época adequada. A metodologia de trabalho prever capacitação mensal dos grupos de agricultores nas UTD'S, onde serão discutidos os problemas e soluções devendo estes agricultores adequá-las a realidade de suas respectivas áreas de produção. Esta forma de atuação apresenta a vantagem de promover ações associativistas, essenciais ao sucesso do trabalho e conseqüentemente a consolidação dos pólos de produção. Como estratégia para assegurar a seqüência dos pólos após o término das ações do projeto, serão desenvolvidas atividades de capacitação de técnicos da assistência técnica e extensão rural (ATER) das regiões na produção consorciada de Mamona e culturas alimentares. Espera-se ao final do projeto a consolidação de cinco pólos auto-sustentáveis de produção de mamona e alimentos, tanto para grãos, quanto para abastecer os respectivos pólos com sementes.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Mário Cavalcanti de Oliveira - Integrante / Dalfran Gonçalves Vale - Integrante / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Coordenador / Isaías Alves - Integrante / Dalmo Oliveira - Integrante / Sérgio Ricardo de Paula Pereira - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Integrante.Financiador(es): Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Cooperação.

  • 2003 - 2005

    Verticalização das culturas do GERGELIM e do AMENDOIM, Descrição: Em virtude das potencialidades de mercado para as culturas do gergelim e amendoim, da utilização de contingente considerável de mão-de-obra e das excelentes propriedades nutricionais de ambos os produtos, o que certamente contribuirá nos programas de combate à desnutrição, as ações previstas neste projeto auxiliarão nos novos programas do governo federal, como o Fome Zero e o Vida digna no Campo. além de capacitar produtores familiares na produção, pós colheita e comercialização do gergelim e amendoim e na elaboração de produtos alimentícios de alto valor protéico, identificando novos espaços, nichos de mercado para a agricultura familiar dentro do agronegócio sustentável do gergelim e amendoim.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Mário Cavalcanti de Oliveira - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Integrante / Isaías Alves - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Coordenador.Financiador(es): Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Cooperação.

  • 2003 - 2005

    Rede de inovações tecnológicas, sócioeconômicas e ambientais para convivência com a seca no Semi-Árido nordestino, Descrição: O projeto foi estruturado visando promover a melhoria dos sistemas de produção praticados pelos agricultores familiares da região semi-árida do Nordeste. Seus principais elementos constitutivos formam um conjunto amplo de ações que pode envolver o diagnóstico rápido dos espaços agrários, a caracterização dos sistemas produtivos, o estudo das cadeias produtivas, a introdução de novas tecnologias e conhecimentos nos sistemas produtivos, e a avaliação do impacto dessas ações na estrutura de renda do produtor e na inserção social e econômica dessas famílias. O principal objetivo é fortalecer o processo de comunicação e transferência de tecnologia para agricultura familiar na região semi-árida nordestina, por intermédio do estabelecimento de unidades de referências locais, com ênfase para convivência com a seca. Nessa perspectiva visa identificar e promover um conjunto de atividades agrícolas e não-agrícolas que possa se traduzir em ocupação e renda familiar. Em termos operacionais a proposta está estruturada em três eixos básicos: 1) implementação das ações de comunicação e transferência de tecnologias voltadas para convivência com a seca, apoiadas na instalação de unidades de referências locais e numa perspectiva de desenvolvimento territorial; 2) estruturação de uma rede técnico-científica qualificada na região semi-árida; 3) implantação de núcleos de formação e transferência de tecnologias espacialmente distribuídos e localizados na região. Espera-se que ao final dos três anos de execução do Projeto, pelo menos 20% dos produtores de área objeto das ações tenham incorporado os conhecimentos, tecnologias e sistemas difundidos, e que essas experiências possam contribuir para melhoria de renda da população mais pobres, com a redução da exclusão econômica e social que separa a região semi-árida dependente de chuvas das demais regiões do país.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante / Pedro Carlos Gama da Silva - Coordenador / Marcos Antônio Drumond - Integrante / Clóvis Guimarães Filho - Integrante / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / Severino Gonzaga de Albuquerque - Integrante / João Ambrósio de Araújo Filho - Integrante / Odilon Reny R. F. Silva - Integrante.Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    INCLUSÃO PRODUTIVA E CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE QUILOMBOLAS A PARTIR DE UNIDADES DE APRENDIZAGEM EM CAMPO FORMOSO-BA, Descrição: O Plano Brasil Sem Miséria é uma política pública do Governo Federal que visa a inclusão social e produtiva de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil, ou seja, pessoas que vivem com renda média per capta abaixo de R$ 70,00 por mês. Condição essa de extrema carência. A Embrapa participará do plano Brasil Sem Miséria me todo o território nacional começando, evidentemente, pelas Unidades descentralizadas do Nordeste. A Embrapa Algodão coordenará dois projetos no PBSM. Um projeto no território norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) e outro no território da Borborema (com 21 municípios) na Paraíba. Este projeto tem como objetivo, atuar de forma partilhada com os parceiros locais para a solução e superação das limitações tecnológicas existentes no território da Borborema, a partir do perfil sociodemografico dos agricultores familiares beneficiários e identificados pela equipe de ATER, durante a aplicação do diagnóstico do Plano Brasil Sem Miséria. A abordagem e logística organizacional se dará através da metodologia das Unidades de Aprendizagem (UAs), como ferramenta de capacitação dos agricultores quilombolas e técnicos locais para lhes proporcionar meios capazes de assegurar ganhos de qualidade de vida nos aspectos ambientais, sociais, econômicos. A metodologia permitirá uma ação partilhada e constante entre a Embrapa, equipe de ATER e os agricultores quilombolas, construindo uma relação de confiança mútua, que contribui na prática com processo de apropriação e adoção das tecnologias trabalhadas, para que elas possam ser incorporadas a rotina produtiva das pessoas e repercutirem positivamente na qualidade de vida destes. O território norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) conta com 4 comunidades (lotes) com, aproxidamente, 2640 Unidades de produção Familiar (UPF), que serão atendidos pelas equipes de ATER da EBDA (36 técnicos). As ações do projeto objetivam facilitar o acesso às tecnologias pelos agricultores quilombolas do território Norte do Itapicuru (Campo Formoso-BA) através da capacitação técnica direta e contínua que receberão da Embrapa e do Serviço de ATER da EBDA para a inclusão social e produtiva em Unidades de Aprendizagem (UAs) instaladas nas Unidades de Produção Familiar (UPFs) para superação de seus limites de pobreza extrema.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante.

  • 2007 - 2010

    Implantação de unidades de teste e demonstração (UTDS) com a mucilagem do sisal para alimentação animal, Descrição: A importância do sisal para a agricultura o Estado da Bahia, maior produtor brasileiro, é indiscutível, gerando emprego e renda, porém tem proporcionado baixo retorno econômico aos agricultores devido o aproveitamento da lavoura (4 a 5 % de fibras). Nas regiões sisaleiras, outra atividade importante é a pecuária, que no período de escassez de alimentos sofre demasiadamente. Em algumas propriedades é prática corriqueira alimentar os rebanhos com resíduo do desfibramento do sisal de forma equivocada, causando, muitas vezes o timpanismo. Buscando solucionar problemas de baixo aproveitamento da lavoura do sisal, falta de alimentos para o rebanho local e timpanismo, pesquisadores da Embrapa Algodão desenvolveram a peneira rotativa para a separação da bucha da mucilagem. A mucilagem, após separação da bucha, torna-se um volumoso para os ruminantes; porém como este volumoso tem pequeno valor proteico se faz necessário acrescentar fontes alternativas em proteínas, como os alimentos nativos e/ou exóticas, já que os concentrados oneram o sistema produtivo do pequeno agricultor. As ações do projeto objetivam demonstrar técnicas de produção, armazenamento e utilização da mucilagem do sisal e de forrageiras nativas e/ou exóticas para reduzir os custos alimentares da pecuária local com o uso racional da mucilagem do sisal no cardápio dos rebanhos. Foram implantadas seis Unidades de Teste e Demonstração (UTD) em áreas de agricultores nos municípios de Valente, Santa Luz, São Domingos, Retirolândia e Conceição do Coité. Essas UTDs foram utilizadas como escola de campo para a capacitação contínua dos agricultores. Concomitantemente, nas UTDs de sisal, foram implantadas áreas de 0,25 ha (núcleos forrageiros) para o plantio de forrageiras nativas e/ou exóticas. Os principais resultados obtidos com o projeto foram a implantação das UTDs de sisal e núcleos de produção de forrageiras e diversas atividades de transferência de tecnologias como dias de campo, visitas técnicas, cursos e palestras. Além das práticas de transferência de tecnologia, três pesquisas, com a participação direta dos agricultores, foram realizadas para testar formulações de rações a base de mucilagem de sisal e outros ingredientes em caprinos e/ou ovinos em crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante / Odilon Reny R. F. Silva - Integrante / José Nilton Moreira - Integrante / Weliton neves Brandão - Integrante.

  • 2005 - 2005

    A cultura do algodão na agricultura familiar gerando renda e cidadania no território Borborema, Descrição: Projeto que visa contribuir para que os agricultores de base familiar adquiram, através da capacitação participativa, consciência para uma mudança de atitude positiva sobre o cultivo do algodão e sobre o associativismo, ampliando a participação dos mesmos na tomada de decisões quanto ao uso das tecnologias que lhes são oferecidas, despertando o interesse para a utilização de um sistema de cultivo integrado e sustentável.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador.

  • 2005 - 2005

    Desenvolvimento Participativo de Campos de Aprendizagem em Manejo Sustentável da Caatinga, Descrição: O projeto visa promover reflexões que favoreçam a tomada de consciência sobre as causas dos problemas sócio-ambientais enfrentados pelas comunidades locais e contribuir com o desenvolvimento de técnicas de produção contextualizadas com o meio ambiente, colaborando na formação de uma massa crítica de camponeses (as) capaz de implementar, acompanhar, fiscalizar, planejar, gerir e avaliar ações técnicas relacionadas ao uso dos recursos naturais e suas interfaces socioeconômicas e ambientais no Cariri Paraibano e subsidiar uma ação planejada capaz de responder aos problemas observados.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Coordenador.

  • 2005 - Atual

    Sistema de produção de mamona consorciada com culturas alimentares na produção familiar no Semi-árido, Descrição: O presente projeto propõe a formação de pólos de produção de mamona consorciada com culturas alimentares através da transferência de tecnologias de produção apropriadas, formação de bancos de sementes para atender as comunidades integrantes de cada pólo e produção de alimentos através dos consórcios. Através da implantação de unidades de teste e demonstração (UTD'S), pretende-se transferir as tecnologias propostas aos agricultores familiares e concomitantemente produzir a semente para a formação dos bancos, que têm como objetivo assegurar a autonomia das comunidades quanto à disponibilidade de sementes de Mamona e Culturas Alimentares em quantidade, qualidade e na época adequada. A metodologia de trabalho prever capacitação mensal dos grupos de agricultores nas UTD'S, onde serão discutidos os problemas e soluções devendo estes agricultores adequá-las a realidade de suas respectivas áreas de produção. Esta forma de atuação apresenta a vantagem de promover ações associativistas, essenciais ao sucesso do trabalho e conseqüentemente a consolidação dos pólos de produção. Como estratégia para assegurar a seqüência dos pólos após o término das ações do projeto, serão desenvolvidas atividades de capacitação de técnicos da assistência técnica e extensão rural (ATER) das regiões na produção consorciada de Mamona e culturas alimentares. Espera-se ao final do projeto a consolidação de cinco pólos auto-sustentáveis de produção de mamona e alimentos, tanto para grãos, quanto para abastecer os respectivos pólos com sementes.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Mário Cavalcanti de Oliveira - Integrante / Dalfran Gonçalves Vale - Integrante / Waltemilton Vieira Cartaxo - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Coordenador / Isaías Alves - Integrante / Dalmo Oliveira - Integrante / Sérgio Ricardo de Paula Pereira - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Integrante., Financiador(es): Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Cooperação.

  • 2005 - Atual

    Sistema de Produção Familiar para convivência com o Semi-árido Brasileiro, Descrição: O projeto Sistema de Produção Familiar no Semi-árido Brasileiro tem por objetivo geral desenvolver, valorizar e potencializar sistemas de produção familiar para convivência com o semi-árido brasileiro, de modo a permitir o progresso social por meio da definição de sistemas de produção que contribuam com a geração de ocupação e renda em bases sustentáveis. A metodologia utilizada será a de pesquisa-ação, na qual os agricultores (as) participam diretamente na definição, condução e tomada de decisões dentro das áreas experimentais. Dessa forma, têm-se um projeto de pesquisa e desenvolvimento participativo, que agrega os conhecimentos técnicos-científicos e as experiências vivenciadas no dia-a-dia dos agricultores. A partir de diagnósticos participativos, serão definidas e construídas as experimentações com os sistemas de produção capazes de compor o bojo de estratégias de convivência com o semi-árido. Essas áreas experimentais servirão como Unidades de Demonstração, que terão importância fundamental enquanto Campos de Aprendizagem sobre as dinâmicas ambientais e sócio-culturais do semi-árido. Os resultados experimentais ajudarão a elucidar questões paradigmáticas como: Existe viabilidade econômica, social e ambiental no policultivo em áreas semi-áridas? É possível produzir na caatinga sem precisar desmatar? É possível produzir com sustentabilidade culturas alimentares, forrageiras, fibras e ainda garantir a oferta de madeira e lenha dentro do Bioma Caatinga? As reflexões serão feitas com aproximadamente 500 famílias, utilizando-se visitas de intercambio, oficinas temáticas, dias de campo, e outros processos de inovação e adoção que venham a ser construídas num modelo horizontal.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Coordenador / Alexandre Eduardo de Araújo - Integrante / Melchior Naelson Batista da Silva - Integrante / Camilo Flamarion de Oliveira Franco - Integrante / Daniel Duarte Pereira - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2003 - 2005

    Rede de inovações tecnológicas, sócioeconômicas e ambientais para convivência com a seca no Semi-Árido nordestino, Descrição: O projeto foi estruturado visando promover a melhoria dos sistemas de produção praticados pelos agricultores familiares da região semi-árida do Nordeste. Seus principais elementos constitutivos formam um conjunto amplo de ações que pode envolver o diagnóstico rápido dos espaços agrários, a caracterização dos sistemas produtivos, o estudo das cadeias produtivas, a introdução de novas tecnologias e conhecimentos nos sistemas produtivos, e a avaliação do impacto dessas ações na estrutura de renda do produtor e na inserção social e econômica dessas famílias. O principal objetivo é fortalecer o processo de comunicação e transferência de tecnologia para agricultura familiar na região semi-árida nordestina, por intermédio do estabelecimento de unidades de referências locais, com ênfase para convivência com a seca. Nessa perspectiva visa identificar e promover um conjunto de atividades agrícolas e não-agrícolas que possa se traduzir em ocupação e renda familiar. Em termos operacionais a proposta está estruturada em três eixos básicos: 1) implementação das ações de comunicação e transferência de tecnologias voltadas para convivência com a seca, apoiadas na instalação de unidades de referências locais e numa perspectiva de desenvolvimento territorial; 2) estruturação de uma rede técnico-científica qualificada na região semi-árida; 3) implantação de núcleos de formação e transferência de tecnologias espacialmente distribuídos e localizados na região. Espera-se que ao final dos três anos de execução do Projeto, pelo menos 20% dos produtores de área objeto das ações tenham incorporado os conhecimentos, tecnologias e sistemas difundidos, e que essas experiências possam contribuir para melhoria de renda da população mais pobres, com a redução da exclusão econômica e social que separa a região semi-árida dependente de chuvas das demais regiões do país.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Isaias Alves - Integrante / Pedro Carlos Gama da Silva - Coordenador / Marcos Antônio Drumond - Integrante / Clóvis Guimarães Filho - Integrante / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / Severino Gonzaga de Albuquerque - Integrante / João Ambrósio de Araújo Filho - Integrante / Odilon Reny R. F. Silva - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2003 - 2005

    Verticalização das culturas do GERGELIM e do AMENDOIM, Descrição: Em virtude das potencialidades de mercado para as culturas do gergelim e amendoim, da utilização de contingente considerável de mão-de-obra e das excelentes propriedades nutricionais de ambos os produtos, o que certamente contribuirá nos programas de combate à desnutrição, as ações previstas neste projeto auxiliarão nos novos programas do governo federal, como o Fome Zero e o Vida digna no Campo. além de capacitar produtores familiares na produção, pós colheita e comercialização do gergelim e amendoim e na elaboração de produtos alimentícios de alto valor protéico, identificando novos espaços, nichos de mercado para a agricultura familiar dentro do agronegócio sustentável do gergelim e amendoim.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Manoel Francisco de Sousa - Integrante / José Mário Cavalcanti de Oliveira - Integrante / José Carlos Aguiar da Silva - Integrante / Adão Cabral das Neves - Integrante / Isaías Alves - Integrante / Marenilson Batista da Silva - Coordenador., Financiador(es): Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Cooperação.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Centro Nacional de Pesquisa de Algodão. , Rua Osvaldo Cruz, 1143, Centenário, 58428-095 - Campina Grande, PB - Brasil, Telefone: (83) 8331824300, Ramal: 4425, Fax: (83) 8331824367, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2019 - Atual

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Pesquisador A, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2006 - 2019

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Pesquisador B, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2002 - 2006

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Assistente de Operações I, Carga horária: 40

Outras informações:
Trabalhos especializados ligados a área de Transferência de Tecnologia (cursos, palestras, etc), acompanhamento de pesquisas em nível de campo, atendimento ao cidadão.

Atividades

  • 05/2002

    Pesquisa e desenvolvimento , Centro Nacional de Pesquisa de Algodão, .,Linhas de pesquisa

  • 05/2002

    Serviços técnicos especializados , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, .,Serviço realizado, atendimento ao cidadão.

  • 05/2002

    Serviços técnicos especializados , Centro Nacional de Pesquisa de Algodão, .,Serviço realizado, Transferência de tecnologia.

  • 05/2002

    Serviços técnicos especializados , Centro Nacional de Pesquisa de Algodão, .,Serviço realizado, Participação em projetos.

  • 05/2002

    Serviços técnicos especializados , Centro Nacional de Pesquisa de Algodão, .,Serviço realizado, acompanhamento de trabalhos de pesquisa em nível de campo.