Carolina Silveira Santos

Possui graduação em Ciências Biológicas/ Licenciatura pela Universidade Federal de Sergipe - UFS. Foi bolsista no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) (2017- 2018) e bolsista Voluntária no Programa Institucional de Iniciação Científica (Pibicvol) na área de Genética e Conservação de Recursos Naturais (2015-2017). Atualmente desenvolve pesquisa em de Ensino de Ciências, UFS.

Informações coletadas do Lattes em 03/06/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Graduação em Ciências Biológicas

2014 - 2018

Universidade Federal de Sergipe

Ensino Médio (2º grau)

2010 - 2012

João Batista da Rocha SESI/ SENAI

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Mutagenese Ambiental.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ensino-Aprendizagem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Abordagens para a integração ecofisiologia-macroecologia. 2018. (Seminário).

Atualize! Edição aves silvestres "Mais amor, menos dor". 2018. (Outra).

Seminário de estudo de caso e perspectivas culturais. 2018. (Seminário).

I Workshop em Macroecologia & Macroevolução. 2017. (Outra).

Sexta PIBID de São Cristóvão e Laranjeiras. 2017. (Outra).

VI SEMEP - Minicurso "Cultivo de camarão no Sistema heterotrófico". 2017. (Outra).

X Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação no Semiárido Brasileiro. 2017. (Simpósio).

XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia. 2017. (Congresso).

26º Encontro de Iniciação Científica - EIC.ESTUDO DOS POTENCIAIS CITOTÓXICO, GENOTÓXICO E MUTAGÊNICO DE UM AFLUENTE DO RIO VAZA BARRIS, POR MEIO DOS SISTEMAS-TESTE MICRONÚCLEO (TMN) EM MOLUSCO BIVALVE. 2016. (Encontro).

III Ciclo Interdisciplinar de Cinema. 2016. (Outra).

III Curso de Atualização em Bioinformática. 2016. (Outra).

III SEMAC- II Encontro de alunos de Libras da Ufs. 2016. (Encontro).

Memória Viva do DBI. 2016. (Outra).

I Seminário de Educação Ambiental. 2015. (Seminário).

Oficina 2: Horta vertical. 2015. (Oficina).

Seminário Educação e Sustentabilidade "Água: desafios para o consumo consciente". 2015. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Carmen Regina Parisotto Guimarães

GUIMARAES, C.R.P.; SANTOS, T.I.S.; MOREIRA, S. M.. PERCEPÇÃO CRÍTICA DE ALUNOS SOBRE A IMPORTÂNCIA AMBIENTAL E SOCIOECONÔMICA DO ECOSSISTEMA MANGUEZAL EM ARACAJU/ SE.. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas - Licenciatura e Bacharelado) - Universidade Federal de Sergipe.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Luisa Ferreira Ribeiro

Estágio Supervisionado em Biologia; 2017; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas Licenciatura) - Universidade Federal de Sergipe; Orientador: Luisa Ferreira Ribeiro;

Carmen Regina Parisotto Guimarães

Percepção Crítica de alunos sobre a importância ambiental e socioeconômica do Ecossistema Manguezal em Aracaju/ SE; Início: 2019; Dissertação (Mestrado em ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA) - Universidade Federal de Sergipe; (Orientador);

Carmen Regina Parisotto Guimarães

PERCEPÇÃO CRÍTICA DE ALUNOS SOBRE A IMPORTÂNCIA AMBIENTAL E SOCIOECONÔMICA DO ECOSSISTEMA MANGUEZAL EM ARACAJU/ SE; ; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas - Licenciatura e Bacharelado) - Universidade Federal de Sergipe; Orientador: Carmen Regina Parisotto Guimaraes;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • PANTALEÃO, SILMARA DE MORAES ; SANTOS, CAROLINA SILVEIRA ; S. DE S. JÚNIOR, DASSIO S. DE S. JÚNIOR ; OLIVEIRA, JÉSSICA OLIVEIRA DOS SANTOS ; CASTRO, KATHLEEN M. DA S. A. ; FEITOSA, MARAISA B. DE J. . Potencial mutagênico de um afluente do Rio Vaza-Barris (SE), por meio do sistema-teste micronúcleo (TMN) em molusco bivalve. SCIENTIA PLENA , v. 13, p. 109916/10, 2017.

  • SANTOS, C. S. ; CASTRO, K. M. S. A. ; OLIVEIRA, JÉSSICA OLIVEIRA DOS SANTOS ; SOUZA JUNIOR, D. S. ; FEITOSA, M. B. J. ; PANTALEAO, S. M. . POTENCIAIS CITOTÓXICO, GENOTÓXICO E MUTAGÊNICO DE UM AFLUENTE DO RIO VAZA BARRIS, POR MEIO DOS SISTEMAS-TESTE MICRONÚCLEO (TMN) EM MOLUSCO BIVALVE. In: X Encontro de Recursos Hídricos em Sergipe, 2018, Aracaju- SE. POTENCIAIS CITOTÓXICO, GENOTÓXICO E MUTAGÊNICO DE UM AFLUENTE DO RIO VAZA BARRIS, POR MEIO DOS SISTEMAS-TESTE MICRONÚCLEO (TMN) EM MOLUSCO BIVALVE. São Cristóvão- SE: Editora UFS, 2017. v. 10.

  • SANTOS, C. S. ; OLIVEIRA, J. dos S. ; FEITOSA, M. B. J. ; CASTRO, K. M. S. A. ; PANTALEAO, S. M. . ESTUDO DOS POTENCIAIS CITOTÓXICO, GENOTÓXICO E MUTAGÊNICO DE UM AFLUENTE DO RIO VAZA BARRIS, POR MEIO DOS SISTEMAS-TESTE MICRONÚCLEO (TMN) EM MOLUSCO BIVALVE.. In: 26º ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 2016, SÃO CRISTÓVÃO- SE. LIVRO DE RESUMOS- 26º Encontro de Iniciação Científica da UFS. SÃO CRISTÓVÃO- SE: EDITORA UFS, 2016. v. 1. p. 1-642.

  • CASTRO, K. M. S. A. ; OLIVEIRA, J. dos S. ; SANTOS, C. S. ; SOUZA JUNIOR, D. S. ; PANTALEAO, S. M. . ANÁLISE GENOTÓXICA, SMART E IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR DE MICRORGANISMOS DOS SEDIMENTOS DO RIO SIRIRI. In: 26º ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 2016, SÃO CRISTÓVÃO. Livro de Resumos 26º Encontro de Iniciação Científica da UFS. SÃO CRISTÓVÃO: EDITORA UFS, 2016. v. 1. p. 1-642.

  • SANTOS, A. E. ; CASTRO, K. M. S. A. ; INVENCAO, M. C. V. ; SANTOS, C. S. ; PANTALEAO, S. M. . ANÁLISE GENOTÓXICA DE SEDIMENTOS DO RIO SIRIRI. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SANTOS, C. S. . ESTUDO DOS POTENCIAIS CITOTÓXICO, GENOTÓXICO E MUTAGÊNICO DE UM AFLUENTE DO RIO VAZA BARRIS, POR MEIO DOS SISTEMAS-TESTE MICRONÚCLEO (TMN) EM MOLUSCO BIVALVE. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SANTOS, C. S. ; CASTRO, K. M. S. A. ; OLIVEIRA, J. dos S. ; FEITOSA, M. B. J. ; PANTALEAO, S. M. . ESTUDO DOS POTENCIAIS CITOTÓXICO, GENOTÓXICO E MUTAGÊNICO DE UM AFLUENTE DO RIO VAZA BARRIS, POR MEIO DOS SISTEMAS-TESTE MICRONÚCLEO (TMN) EM MOLUSCO BIVALVE. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • CASTRO, K. M. S. A. ; OLIVEIRA, J. dos S. ; SOUZA JUNIOR, D. S. ; SANTOS, C. S. ; PANTALEAO, S. M. . ANÁLISE GENOTÓXICA, SMART E IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR DE MICRORGANISMOS DOS SEDIMENTOS DO RIO SIRIRI. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

SANTOS, C. S. . II Jornada de Mini- cursos: Atualização em Ensino de Ciências e Biologia. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - 2017

    Análise Genotóxica, SMART e identificação molecular de microrganismos dos sedimentos do Rio Siriri, SE/Brasil., Descrição: O desenvolvimento econômico vem ocasionando uma exacerbada exploração dos recursos naturais, onde as atividades antropogênicas estão degradando e poluindo o meio ambiente, de forma incompatível com a sustentabilidade da biosfera e sem atentar para as suas limitações (VALLE, 2013). Os ecossistemas aquáticos têm sido um dos meios mais afetados por essa poluição, pois é o destino final de dejetos resultantes das mais variadas fontes de processos produtivos. Isso ocorre devido a ocupação irregular em áreas de preservação, desencadeado pelo crescimento urbano, desenvolvimento industrial e atividades agrícolas (CABANELAS & MOREIRA, 2010), promovendo um grande aporte de despejos de efluentes diretamente nos corpos d?água. A contaminação nos sedimentos é decorrente desses processos de descarga de poluentes sobre os ambientes aquáticos, pois estas substancias tendem a se incorporar nesses meios e persistir por longos períodos, tornando-se prejudicais a biota residente. Além disto, elas podem gerar um impacto sobre o organismo expostos pelo elevado potencial genotóxico capaz de alterar o DNA celular, ocasionando efeitos teratogênicos, mutações e envelhecimento precoce, ou causam alterações neoplásicas em células somáticas (SILVA, ERDTMANN, HENRINQUE, 2003). Devido aos diversos riscos a qual os ecossistemas aquáticos estão expostos, o uso individual de parâmetros químicos para análise ambiental não é suficiente; assim o monitoramento biológico pode ser mais eficaz para o estudo do meio, pois consegue detectar o impacto gerado pelos poluentes sobre as espécies residentes (JHA, 2004). Atualmente, existem diversas formas de avalição de monitoramento biológico, com o uso de ?biomarcadores? e ?bioindicadores?. Os biomarcadores têm a habilidade de atuar como sinais de alerta precoce, uma vez que podem ser observadas a ação dos efeitos de compostos tóxicos sobre o organismo (MAGNI et al., 2006). Por outro lado, diferentes organismos podem ser utilizados como bioindicadores na análise do ambiente, pois indicam as condições ambientais da local que habitam. Assim, vários organismos-modelo podem ser utilizados para análise do impacto de poluentes sobre ambientes aquáticos. O Teste de Mutação e Recombinação Somática ? SMART ? utiliza como organismo teste a Drosophila melanogaster, também conhecida como ?mosca da fruta?; esta é um biomarcador que tem demonstrado bons resultados na análise genotóxica de sistema aquático. Ele é realizado através de cruzamentos experimentais de três linhagens portadoras de marcadores recessivos dos pêlos das células das asas, identificadas como linhagens multiple wing hairs (mwh), flare-3 (flr3) e Oregon R (ORR) (ANDRADE; LEHMANN, 2003; DELGADO-RODRIGUEZ et al., 2005; PANTALEAO, 2007). Os microrganismos são as principais espécies que habitam o sedimento e por esta razão podem ser utilizados como bioindicadores do meio. Com o avanço de novas técnicas no campo da biologia molecular, como a reação em cadeia de polimerase ? PCR ? que se baseiam no emprego de sondas de DNA e/ou RNA, torna-se possível a identificação das diferentes populações microbianas que residem em água e sedimento (HACKEL, 1990; KE et al., 2015). Neste cenário, o Rio Siriri, situado na Bacia Hidrográfica do Rio Japaratuba no Estado de Sergipe, levanta interesse de pesquisa, por serem observadas ações antrópicas em torno de sua extensão que são prejudiciais para a continuação vital do seu ciclo. Ele possui um papel importante no abastecimento de água, assim como no uso de atividades domesticas e de lazer nos municípios que se localizam na Bacia: Nossa Senhora das Dores, Santo Amaro das Brotas, Capela, Divina Pastora, General Maynard, Rosário do Catete, Siriri e Carmópolis.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Carolina Silveira Santos - Integrante / KATHLEEN MAHRA DA SILVA ALCANTARA CASTRO - Integrante / SILMARA DE MORAES PANTALEAO - Coordenador / MARIA DA CONCEICAO VIANA INVENCAO - Integrante / ANDERSON EDUARDO DOS SANTOS - Integrante.

  • 2015 - 2016

    Estudo dos potenciais citotóxico, genotóxico e mutagênico do Rio Poxim, por meio dos sistemas-teste Micronúcleo (TMN), em Mytella falcata, e SMART, em água e sedimento em Drosophila melanogaster., Descrição: A poluição aquática de origem antrópica é prejudicial ao ecossistema, podendo causar danos no DNA de indivíduos que nele vivem. Através de bioensaios como o Teste do Micronúcleo (TMN) em Mytella falcata (Sururu) e SMART, em água e sedimento em Drosophila melanogaster, o presente estudo teve como objetivo analisar o potencial genotóxico, citotóxico e mutagênico de contaminantes no Rio Paramopama, afluente do Rio Vaza Barris.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Carolina Silveira Santos - Integrante / JESSICA DOS SANTOS OLIVEIRA - Integrante / MARAISA BEZERRA DE JESUS FEITOSA - Integrante / KATHLEEN MAHRA DA SILVA ALCANTARA CASTRO - Integrante / SILMARA DE MORAES PANTALEAO - Coordenador.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2018 - 2018

    Universidade Federal de Sergipe

    Vínculo: Outra atividade, Enquadramento Funcional: Monitoria

    Outras informações:
    Atividade de Extensão BIOLOGIA- UFS 45 ANOS, na função de MONITORA, com 15 horas de atividades desenvolvidas. A atividade foi realizada de 1 de março de 2018 a 4 de março de 2018.

  • 2017 - 2018

    Universidade Federal de Sergipe

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: PIBID

  • 2017 - 2017

    Universidade Federal de Sergipe

    Vínculo: Outra atividade, Enquadramento Funcional: Monitoria

    Outras informações:
    Atividade de Extensão IV SEMANA ACADÊMICA 2017, com carga horária de 40 horas, na função de MONITORA realizada no período de 20 de novembro de 2017 a 24 de novembro de 2017.

  • 2015 - 2017

    Universidade Federal de Sergipe

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Voluntário- PIBIC