Fernando gonçalves Moreira

Graduando em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal do Parana (UFPR), Participou do programa de Iniciação a docência, Iniciação Cientifica, Empresa Junior de Agronomia e Centro Acadêmico. Atualmente bolsista de Iniciação Cientifica na área de Fitopatologia

Informações coletadas do Lattes em 18/06/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Graduação em andamento em Engenharia Agronômica

2013 - Atual

Universidade Federal do Paraná

Ensino Médio (2º grau)

2006 - 2009

Colégio Estadual Manoel Antônio Gomes

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2014 - 2015

Extensão universitária em INGLÊS. (Carga horária: 140h). , WIZZARD, WZ, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

MOREIRA, F. G. ; GAYOSO, G. ; GONÇALVES, M.P. . III SEAP - Semana Acadêmica de Agronomia de Palotina. 2017. (Outro).

SATO, A. J. ; MOREIRA, F. G. ; LETTRARI, L.S. . Curso de Poda em Frutiferas. 2016. (Outro).

MOREIRA, F. G. ; LETTRARI, L.S. ; BACCIN, L.C. . II SEAP - Semana Acadêmica de Agronomia de Palotina. 2016. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Indução de Resistência - Mecanismo auxiliar no manejo de doenças. 2017. (Outra).

Relacionamento Interpessoal: A Chave para o Sucesso do Mercado de Trabalho. 2017. (Outra).

Dia de Campo 2016. 2016. (Encontro).

GRUPO DE ESTUDO - AGROTEC. 2016. (Oficina).

Oficinas de Integração UFPR e Colégio Agrícola Adoaldo Augusto Colombo. 2016. (Oficina).

Produção de Mudas e Manejo Produtivo. 2016. (Outra).

XII Reunião Brasileira de Controle Biológico de Doenças de Plantas e XVI Simpósio de Manejo de Doenças de Plantas.Atividade antagônica de rizobactérias nativas de solos do oeste do Paraná no controle de Sclerotinia sclerotiorum.. 2016. (Simpósio).

Controle Fitossanitário das Principais Culturas da Região Oeste do Parná. 2015. (Outra).

II Seminário "Empresario de Sucesso". 2015. (Outra).

I SEAP - Semana Acadêmica de Agronomia de Palotina. 2015. (Outra).

IV Reunião Paranaense de Ciência do Solo. 2015. (Outra).

Microrganismos de Interesse Agrícola. 2015. (Outra).

Minicurso: Programa Quanti - Incidência e severidade de Doenças. 2015. (Outra).

Produção de Flores de Corte, Flores de Vaso e Plantas Ornamentais. 2015. (Outra).

Química de Produtos Naturais: Extração, Solventes e Cromatrografia. 2015. (Outra).

V Workshop - Gestão de Carreira e Marketing Pessoal. 2015. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Robson Fernando Missio

MISSIO, V. C.;Missio, R.F.; PORTZ, R. L.. Comportamento de híbridos de milho frente a incidência e severidade de manchas foliares na região oeste do Paraná. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal do Paraná.

Luciana Grange

CARRE, V.;GRANGE, LUCIANA. Avaliação de fungitoxicidade do extrato alcoólico de Cedrela fissilis Vell. a Colletotrichum lindemuthianum e C. musae.. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal do Paraná.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Luciano Caetano de Oliveira

Programa de Iniciação a docência (Monitoria de Fundamentos Desenho Técnico); 2015; Orientação de outra natureza; (Agronomia) - Universidade Federal do Paraná, UFPR; Orientador: Luciano Caetano de Oliveira;

Vivian Carré-Missio

Comportamento de híbridos de milho frente a incidência e severidade de manchas foliares na região de Palotina-PR; ; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal do Paraná; Orientador: Vivian Carré Missio;

Vivian Carré-Missio

Avaliação de componentes de resistência da interação Colletotrichum truncatum x soja (Glycine max); ; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal do Paraná, Fundação Araucária; Orientador: Vivian Carré Missio;

Vivian Carré-Missio

Avaliação de fungitoxicidade do extrato alcoólico de Cedrela fissilis Vell; a Colletotrichum lindemuthianum e C; musae; ; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal do Paraná; Orientador: Vivian Carré Missio;

Vivian Carré-Missio

Avaliação de fungitoxicidade do extrato alcoólico de Cedrela fissilis Vell; a Colletotrichum lindemuthianum e C; musae; ; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal do Paraná; Orientador: Vivian Carré Missio;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • MOREIRA, F. G. . Avaliação de fungitoxicidade do extrato alcoólico de Cedrela fissilis Vell. a Colletotrichum lindemuthianum e C. musae. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • MOREIRA, F. G. ; ARANTES, M.K. ; LIMA, M.J.O. . Atuação de Acadêmicos Ligados a Cursos de Bacharelado nas Atividades de Iniciação a Docência. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2017 - 2018

    Avaliação de fungicidas no manejo de manchas foliares e incidência de micotoxinas em milho., Descrição: Descrição: O objetivo do presente trabalho será avaliar o desempenho de alguns princípios ativos no manejo de manchas foliares, na incidência de podridões de espiga, nos grãos ardidos e produção de micotoxinas em grãos na cultura do milho. O delineamento experimental será em blocos casualizados, correspondendo de um híbrido (8780) e quatro fungicidas (epoxiconazol + piraclostrobina, mancozeb, epoxiconazol + fluxapiroxade + piraclostrobina e fluxapiroxade + piraclostrobina) em diferentes épocas e formas (duas ou três; em mistura ou não) de aplicação. Serão realizados ensaios durante a safra e safrinha de milho na região de Palotina-Pr, em que que serão feitas aplicações aos 40-50 DAS (dias após a semeadura), no pré-pendoamento e entre 15 a 20 dias após. A parcela será constituída de seis linhas de 5 m de comprimento, sendo a parcela útil às duas linhas centrais de 4 m. As avaliações das manchas foliares serão realizadas aos 15 dias após a aplicação dos fungicidas com uso de uma escala proposta por Agroceres (1996). A quantificação da incidência de grãos ardidos será determinada pelo método de separação visual de grãos com sintomas de descoloração, causada pela infecção por fungos na lavoura. A incidência de podridões de espiga ao final do experimento. As análises de micotoxinas serão realizadas no laboratório de Química da UFPR ? Setor Palotina, pelo método de cromatografia líquida de alta eficácia (HPLC)... , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fernando Gonçalves Moreira - Integrante / Vivian Carré Missio - Coordenador / Robson Missio - Integrante / Manoel Penachio Gonçalves - Integrante.

  • 2016 - 2017

    Estudos da interação Colletotrichum truncatum - soja (Glycine max), Descrição: Estudos relacionados à interação planta-patógeno são importantes ferramentas para o entendimento dos mecanismos de ataque de patógenos e as respostas de defesa das plantas. O patossistema Colletotrichum truncatum soja, apesar de ser considerado como uma das principais doenças da cultura na região do cerrado brasileiro, tem sido pouco estudado quanto aos processos da patogênese. O objetivo deste trabalho é investigar alguns aspectos relacionados à patogênese desta interação, envolvendo pré-penetração, penetração e colonização dos tecidos de plantas de soja artificialmente inoculadas com C. truncatum. Serão realizados ensaios com três cultivares de soja, sendo uma suscetível, uma moderadamente resistente e outra resistente. Plantas de soja serão inoculadas com uma suspensão de 1,2 x 106 esporos mL-1 de C. truncatum e mantidas em casa-de-vegetação durante a realização dos experimentos. Serão realizados os seguintes ensaios: 1) avaliação do comportamento dos componentes de resistência: período de incubação e latente, número de lesões por folha e severidade; 2) observação a nível microscópico das fases de adesão e pré-penetração do patógeno, através de microscopia de luz. As coletas de amostras para análises microscópicas serão realizadas aos 2, 4, 6, 8, 10 e 12, dias após a inoculação da plantas de soja. Os fragmentos de folhas coletados serão fixados em etanol 70% (v/v) e depois descoloridos em etanol 95% (v/v), em seguida, serão clareados em uma solução de cloral hidratado (50 g mL-1) para montagem das lâminas e observação; 3) avaliação de enzimas e toxinas envolvidas no mecanismo de patogenicidade de C. truncatum em plantas de soja.... , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fernando Gonçalves Moreira - Integrante / Vivian Carré Missio - Coordenador / Sabrina Holz - Integrante / Roberto Luis Portz - Integrante.

  • 2015 - 2016

    Fungitoxicidade do extrato alcoólico de Cedrela fissilis Vell. a Colletotrichum sp., Descrição: A Antracnose é uma das doenças que mais atacam as culturas brasileiras. Além de depreciar a qualidade final do produto principalmente em espécies frutíferas e olerículas, eleva os custos de produção e os danos ao meio ambiente pelo uso elevado de controle químico. O objetivo desse trabalho é avaliar a fungitoxicidade do extrato alcoólico de cedro (Cedrela fissilis Vell.) a espécies de Colletotrichum. Serão realizados testes in vitro para avaliar a inibição de crescimento micelial, esporulação e germinação de esporos de C. lagenarium, C. lindemuthianum, C. musae e C. gloeosporioides pelo uso do extrato alcoólico de cedro nas concentrações de 5, 10, 15 e 25%. Na avaliação da inibição do crescimento micelial e esporulação as concentrações do extrato serão adicionadas em meio BDA autoclavado, em seguida distribuído em placas de Petri. Após solidificação do meio, um disco de 5 mm de diâmetro contendo micélio do fungo será transferido para cada placa, as quais serão mantidas a 25ºC e fotoperíodo de 12 horas. A avaliação do crescimento micelial será realizada através de medições do diâmetro da colônia a cada dois dias. Placas contendo apenas meio BDA e meio BDA + 1,2 g L-1 de mancozeb servirão como testemunhas. Para avaliação da inibição da germinação dos esporos, serão adicionadas uma alíquota de 50 µL da suspensão de esporos (2 x 105 conídios/mL) e uma alíquota 50 µL de cada tratamento em Placas de Petri de 3cm de diâmetro contendo meio ágar-água solidificado.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Fernando Gonçalves Moreira - Coordenador / Vivian Carré Missio - Integrante / Patricia da Costa Zonetti - Integrante / Roberta Paulert - Integrante / Fabiane Lais Bieler - Integrante / Isabela Buttini Vieira - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2015 - 2016

    Universidade Federal do Paraná

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: PVA: Enquadramento Funcional, Estagio,, Carga horária: 12

    Outras informações:
    Manutenção da coleção do Laboratório de Fitopatologia

  • 2015 - 2015

    Universidade Federal do Paraná

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Programa de Iniciação a Docenca, Carga horária: 12

    Outras informações:
    Vinculado a Disciplina de: Fundamentos do Desenho Técnico sobre a Orientação do Professor Luciano Caetano de Oliveira

  • 2014 - 2014

    Universidade Federal do Paraná

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Programa de Iniciação a Docência, Carga horária: 12

    Outras informações:
    Monitor Vinculado a Disciplina de Química Geral, orientado pela Professora Mabel Karina Arantes

  • 2016 - 2017

    UFPR - Universidade Federal do Paraná

    Vínculo: Centro Acadêmico, Enquadramento Funcional: Tesoureiro, Carga horária: 8

    Outras informações:
    Centro Acadêmico de Agronomia de Palotina