Roberta da Silva Medina

Advogada. Mestranda em Ciências Criminais pela PUCRS, com bolsa de estudo integral da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Integrante do Grupo de Pesquisa Criminologia, Cultura Punitiva e Crítica Filosófica, coordenado pelo professor Augusto Jobim do Amaral. Graduada de Ciências Jurídicas e Sociais pela PUCRS. Foi bolsista de iniciação científica (2016-2019).

Informações coletadas do Lattes em 21/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Mestrado em andamento em Ciências Criminais

2020 - Atual

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Orientador: Augusto Jobim do Amaral;Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Graduação em Direito

2015 - 2019

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Título: Políticas da Verticalidade: o Policiamento Por ?Drones? no Brasil e o ?Mito da Visão Total?
Orientador: Augusto Jobim do Amaral

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 - 2019

Foucault e o Neoliberalismo: 40 anos do Nascimento da Biopolítica.. (Carga horária: 12h). , Fora da Asa, FDA, Brasil.

2018 - 2018

Questões Controvertidas Sobre a Prova Penal. (Carga horária: 3h). , Passagens Escola de Filosofia, PEF, Brasil.

2018 - 2018

Workshop: Feminismos, Justiça e Democracia. (Carga horária: 8h). , Associação de Advogados Criminalistas do estado de Santa Catarina, AACSC, Brasil.

2017 - 2017

Extensão universitária em PENSAMENTO POLÍTICO-CRIMINOLÓGICO: ENCONTROS ATRAVÉS DO "ESPELHO NEGRO". (Carga horária: 26h). , Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.

2017 - 2017

Curso de aperfeiçoamento em Criminologia Crítica. (Carga horária: 12h). , Escola Superior de Advocacia OAB/RS, ESA, Brasil.

2010 - 2012

Advanced English Level. (Carga horária: 100h). , Discovery Challenge Centro de Idiomas, DC, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito / Subárea: Criminologia.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia Política.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

JOBIM, Augusto ; MARTINS, F. ; MEDINA, R. S. ; FIEDLER, Cássia ; ESLEBAO, A. C. ; GLOECKNER, R. J. ; GAUER, R. M. ; POZZEBON, F. D. A. ; DIAS, F. V. ; AMARAL, M. E. A. ; SANTOS, J. L. T. ; GOMES, A. K. ; VECHI, F. ; EILBERG, D. D. ; ANGEL, C. O. ; GOULART, D. A. ; SANTOS, M. K. B. . 10º Congresso Internacional de Ciências Criminais / XIX Congresso Transdisciplinar de Ciências Criminais do ITEC-RS. 2019. (Congresso).

JOBIM, Augusto ; MARTINS, F. ; MEDINA, R. S. . 8º Congresso Internacional de Ciências Criminais. 2017. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

10 Congresso Internacional de Ciências Criminais. Sociedade do Controle e Policiamento por "Drones". 2019. (Congresso).

XX Salão de Iniciação Científica da PUCRS. Sociedade do Controle e Policiamento por "Drones": uma análise do contexto brasileiro. 2019. (Feira).

9 Congresso Internacional de Ciências Criminais. Poder de Polícia, Segurança Vertical e Pacificação: os 'drones' como tecnologia de policiamento no Brasil. 2018. (Congresso).

III CONGRESO IBEROAMERICANO SOBRE NUEVOS DESAFÍOS JURÍDICOS. Novos modos de controle social no brasil: a utilização de "drones" como dispositivo de segurança pública. 2018. (Congresso).

O que é racismo estrutural?. 2018. (Exposição).

SEFIC 2018 UNILASALLE.Urbanização Militarizada e Controle Social: os "drones" como dispositivo de segurança pública no Brasil.. 2018. (Simpósio).

Sociology of Law. Implicações da utilização de drones como forma de policiamento no Brasil: militarização da vida urbana e controle social. 2018. (Congresso).

XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA PUCRS.Urbanização Militarizada e Controle Social: os Drones Como Dispositivo de Segurança Pública no Brasil. 2018. (Outra).

8 Congresso Internacional de Ciências Criminais - Criminologia Global.. 2017. (Congresso).

Congresso da Associação Brasileira de Pesquisadores em Sociologia do Direito. "Sociologia Jurídica Contra Dogmática? Pontos de Convergência ".. 2017. (Congresso).

II CONGRESO IBEROAMERICANO SOBRE NUEVOS DESAFÍOS JURÍDICOS. A criminalização de movimentos sociais e a violência policial no Brasil: o caso das "jornadas de junho" de 2013 em Porto Alegre/RS. 2017. (Congresso).

VIII Seminário Interno de Avaliação da Iniciação Científica.AÇÕES TRANSINDIVIDUAIS NO PROCESSO CIVIL BRASILEIRO: AÇÃO CIVIL PÚBLICA RELATIVA A INTERESSES OU DIREITOS DIFUSOS E AÇÃO POPULAR. 2017. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

AUGUSTO JOBIM DO AMARAL

JOBIM, Augusto; OSORIO, F.; PEREIRA, G. O. L.. POLÍTICAS DA VERTICALIDADE: O POLICIAMENTO POR "DRONES" NO BRASIL E O "MITO DA VISÃO TOTAL". 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Gustavo Oliveira de Lima Pereira

AMARAL, A. J.;PEREIRA, Gustavo Oliveira de Lima; OSORIO, F. C.. POLÍTICAS DA VERTICALIDADE: O POLICIAMENTO POR ?DRONES? NO BRASIL E O ?MITO DA VISÃO GERAL". 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

AUGUSTO JOBIM DO AMARAL

POLÍTICAS DA VERTICALIDADE: O POLICIAMENTO POR "DRONES" NO BRASIL E O "MITO DA VISÃO TOTAL"; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Orientador: Augusto Jobim do Amaral;

AUGUSTO JOBIM DO AMARAL

Urbanização Militarizada e Controle Social: os drones como dispositivo de segurança pública no Brasil; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Direito) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS; Orientador: Augusto Jobim do Amaral;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • JOBIM, Augusto ; MEDINA, R. S. . Urbanização Militarizada e Controle Social: primeiras impressões sobre os -drones- como dispositivos de segurança pública no Brasil. DIREITO DA CIDADE , v. 11, p. 278-298, 2019.

  • JOBIM, Augusto ; FIEDLER, C. Z. ; MEDINA, R. S. . De encontro à nova razão neoliberal: Primavera árabe, Occupy e as jornadas de junho de 2013 no Brasil. Conversas & Controvérsias , v. 5, p. 312, 2018.

  • JOBIM, Augusto ; FIEDLER, Cássia ; PILAU, L. E. S. B. ; MEDINA, R. S. . As forças policiais nas 'Jornadas de Junho de 2013': um estudo sobre a criminalização das manifestações em Porto Alegre/RS. INSURGÊNCIA: REVISTA DE DIREITOS E MOVIMENTOS SOCIAIS , v. 3, p. 208-237, 2018.

  • MEDINA, R. S. . Acórdão comentado: o caso da cerveja dita 'sem álcool': STJ - Embargos de Divergência em Recurso Especial n 1.185.323 ? RS. PROCESSOS COLETIVOS , v. 8, p. 1-9, 2017.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

TESHEINER, J. M. ; MEDINA, R. S. . Conduta da polícia militar : Exercício dos Direitos de Reunião e Manifestação - Identificação de Policias - Armas de Fogo. 2017. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2017 - Atual

    Criminologia, Cultura Punitiva e Crítica Filosófica, Descrição: A proposta apresenta-se integrada aos estudos realizados no âmbito das ciências criminais e fundamenta-se cientificamente na análise crítica da cultura punitiva através das interfaces criadas entre a criminologia e a filosofia. A condição atual de normalização da barbárie punitiva historicamente fixada e seus permanentes e violentos desdobramentos impõem um pensamento agudo que tenha primordialmente a responsabilidade de questionar este estado de crise. Diante de tamanha relevância temática, abre-se um necessário espaço para uma investigação interdisciplinar crítica que represente uma ruptura aos esquemas legitimantes postos pelos discursos criminológicos tradicionais e que demonstre empenho na desconstrução (Derrida) do caldo cultural difuso notadamente com traços autoritários. As inúmeras dinâmicas em matéria de violência punitiva ? respaldadas por práticas ardilosamente racionalizadas jurídica e politicamente ? em algum sentido, indicam uma biopolítica preocupada na governabilidade (Foucault) das populações, e forjam narrativas de exclusão e de morte operadas pelas rotinas penais banalizadas. Às pulsões totalizantes de um poder punitivo, aos afetos de medo que monopoliza e as suas técnicas securitárias em escala global, requer-se um enfrentamento que não pode se furtar ao aporte filosófico. Assim, para interrogar as tendências e contornos de uma cultura punitiva e estarmos à altura de tempos urgentes, é que a criminologia deve fundar seu limiar filosoficamente. Na fragilidade densa da resistência contra os blocos maciços de sentidos e racionalidades criminológicas bem pensantes, frente às tendências justificantes de todos os matizes na imposição violenta de supostos fins ?justos?, resta fazer criminologia como se memória política fosse, fantasmagoria criminológica dos sistemas penais, como desajuste radical diante dos fantasmas dos já mortos, dos que ainda não nasceram, vítimas ou não das guerras, dos extermínios e das violências do sistema penal. A bom rigor, a radicalidade filosófica de qualquer criminologia parece não poder distar da interrogação sempre candente sobre o aquilo que pode assumir o sentido de humano (Ricardo Timm de Souza) ? e para além dele ? engolido pelas engrenagens criminais/criminosas bem pensadas e objetificantes de um estado de coisas que não se suporta mais, senão ao preço das suas maiores perversões, ser conciliado e sustentado como normal. Espectros de palavras que reverberam propriamente sobre aquilo que por elas não é alcançado: o testemunho sobre a dor do outro, limite absoluto da minha representação, que teoria nenhuma será capaz de lhe fazer justiça. Uma estirpe criminológica tocada por uma ética da vida, do qual todo o mais é derivado, assim, será campo assombrado que haverá de aprender a viver com fantasmas (Derrida). Aventura estranha e desconfortável que não substitui o que se viveu e morreu pela memória do acontecido, nem está centrada na ideia do que se passará (pois não a temos), entretanto que urge pela representação não solitária e indeterminável do outro que habita clandestinamente toda a lógica (criminológica) exaurida. Questão de justiça, pois. Importante frisar, por fim, que o presente trajeto da pesquisa, em suma, além de abrir um flanco de reflexão profundo nos estudos jurídicos da Faculdade de Direito no que tange a interrogar as dimensões plurais da cultura punitiva e seus dispositivos de reprodução, demonstra o empenho de uma razão que procura sua dignidade exatamente no crivo ético que suporta qualquer a relação humana.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Roberta da Silva Medina - Integrante / Augusto Jobim do Amaral - Coordenador / Cássia Fiedler - Integrante / Lucas e Silva Batista Pilau - Integrante / Ana Clara Eslebão - Integrante / Henrique Mioranza Koppe Pereira - Integrante / Ademar Nozari - Integrante / Fernanda Martins - Integrante / Patrícia Jobim Sather Souza - Integrante / Vinicios Batista do Valle - Integrante / Liziane da Silva Rodrigues - Integrante.

  • 2016 - 2017

    Ações transindividuais no processo civil brasileiro: ação civil pública relativa a interesses ou direitos difusos e ação popular, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Roberta da Silva Medina - Integrante / José Maria Tesheiner - Coordenador.

  • 2015 - 2015

    A violência estrutural contra a mulher, Descrição: Grupo de pesquisa exclusivo para mulheres, coordenado por estudantes da instituição e supervisionado pela professora Raquel Fabiana Lopes Sparemberger, cujo objeto de estudo foi o patriarcado e a condição das mulheres.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (20) / Especialização: (5) . , Integrantes: Roberta da Silva Medina - Integrante / Sophie Dall'olmo - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2019

Proficiente em Inglês - International English Language Testing System - band 6.5, British Council.

2012

Preliminary English Test Coucinl of Europe Level B1, University Of Cambridge.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2018 - Atual

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 20

2015 - 2015

Fundação Escola Superior do Ministério Público - RS

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2016 - 2017

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 20

2017 - 2018

Poder Judiciário do Rio Grande do Sul

Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Estágio, Carga horária: 30

Outras informações:
Estagiária de Direito de Gabinete de Juiz - 6ª Vara Criminal do Foro Central de Porto Alegre.

2018 - 2019

Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20

Outras informações:
Estagiária na 2ª Defensoria Criminal de Segundo Grau.