Marcelo Cesa

Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade da Região de Joinville(2013), especialização em Pós graduação em engenharia de processos pela Faculdade de Tecnologia Assessoritec(2015) e ensino-medio-segundo-grau pela SOCIEDADE EDUCACIONAL SANTO ANTONIO(2006). Atualmente é Estagiário de engenharia química do Fundação Municipal do Meio Ambiente e Gerente Comercial da Auri Plaza Garten. Tem experiência na área de Engenharia Química.

Informações coletadas do Lattes em 02/03/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Mestrado em andamento em Engenharia e Ciências Mecânicas

2020 - Atual

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: Membrana de Nanocelulose Bacteriana Sulfonada/Grafite para aplicações como Membrana de Troca de Prótons em Célula Combustível Microbiana,Orientador:
Dra. Derce de Oliveira Souza Recouvreux.

Especialização em Pós graduação em engenharia de processos

2014 - 2015

Faculdade de Tecnologia Assessoritec
Título: BENEFÍCIOS NA PEQUENA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEL RESULTANTE DA TRANSESTERIFICAÇÃO DE ÓLEO DE SOJA USADO PARA REDUÇÃO DE CUSTOS OPERACIONAIS EM UMA TRANSPORTADORA.
Orientador: Elson Martins

Graduação em Engenharia Química

2007 - 2013

Universidade da Região de Joinville

Ensino Médio (2º grau)

1994 - 2006

Sociedade Educacional Santo Antônio

Formação complementar

2015 -

Pós-graduação em Engenharia de Processos. (Carga horária: 360h). , Faculdade de Tecnologia Assessoritec, ASSESSORITEC, Brasil.

2016 - 2016

TÓPICOS ESPECIAIS EM MATERIAIS - PLÁSTICOS - DISCIPLINA ISONALDA. (Carga horária: 45h). , Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.

2015 - 2015

MATERIAIS COMPÓSITOS - MATÉRIA ISOLADA. (Carga horária: 45h). , Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.

2009 - 2014

INGLÊS. (Carga horária: 900h). , WIZARD, WIZARD, Brasil.

2006 - 2007

INFORMÁTICA PROFISSIONALIZANTE. (Carga horária: 360h). , CEDASPY, CEDASPY, Brasil.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Áreas de atuação

Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Química.

Comissão julgadora das bancas

Claudimir Antonio Carminatti

RECOUVREUX, D.O.S.;CARMINATTI, C.A.; ANTÔNIO, R.V.. Membrana de Nanocelulose Bacteriana/Grafite para aplicações em Células a Combustível Microbianas. 2021. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia e Ciências Mecânicas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Foi orientado por

Andréa Lima dos Santos Schneider

PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DO LEITE CONDENSADO SEM LACTOSE A PARTIR DO LEITE BOVINO HIDROLISADO ENZIMATICAMENTE; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Química) - Universidade da Região de Joinville; Orientador: Andréa Lima dos Santos Schneider;

Mariane Bonatti Chaves

Estudo da produção de enzimas oxidativas, de potencial uso no tratamento de efluentes têxteis, por "P; ostreatus" a partir de resíduos agroindustriais; ; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Química) - Universidade da Região de Joinville, Artigo 170 Constituição Estadual; Orientador: Mariane Bonatti Chaves;

Derce de Oliveira Souza Recouvreux

Membrana Condutora de Prótons de Nanocelulos sulfonada/Grafite para Células a Combustível Microbianas; Início: 2020; Dissertação (Mestrado em Pós-Graduação em Engenharia e Ciências Mecânicas) - Universidade Federal de Santa Catarina; (Orientador);

Produções bibliográficas

  • CESA, M. ; GERN, R. M. M. ; RAMPINELLI, J. R. ; WISBECK, E. ; FURLAN, S. A. ; CHAVES, M. B. . Inflluência da adição de glicose, tartarato de amônio e ajuste do pH sob a atividade de lacase por 'P. ostreatus'. In: Anais de Resumos - 17° Seminário de Iniciação Científica, 2012, Joinville. Seminário de Iniciação Científica, 2012. v. 17.

  • RAMPINELLI, J. R. ; CESA, M. ; MARIANE BONATTI CHAVES ; FURLAN, S. A. ; MELO, M. P. . Produção de enzimas oxidativas por Pleurotus ostreatus. In: 16 Seminário de Iniciação Científica, 2011, Joinville. Seminário de Iniciação Científica, 2011. v. 16.

Projetos de pesquisa

  • 2012 - 2013

    Inflluência da adição de glicose, tartarato de amônio e ajuste do pH sob a atividade de lacase por "P. Ostreatus")., Descrição: As enzimas são catalisadores biológicos de alta especificidade e com grande valor industrial. Em função disso, diversas pesquisas científicas vêm sendo realizadas a fim de se encontrar os melhores meios e condições de cultivo para produzi-las, bem como para a obtenção de processos de mais baixo custo. Fungos como Pleurotus ostreatus apresentam capacidade de degradar diversos materiais lignocelulósicos devido à produção de enzimas extracelulares durante seu crescimento. Dentre as enzimas produzidas pode-se destacar a lacase, uma fenol oxidase que catalisa a oxidação de vários compostos fenólicos. Esta enzima tem grande aplicação nas indústrias alimentícias e de papel e celulose e, recentemente, vêm se destacando pelo uso na área ambiental, como na degradação de compostos interferentes endócrinos e descoloração de corantes em efluentes têxteis. Portanto, o objetivo deste trabalho foi estudar a produção de lacase por P. ostreatus em cultivo submerso utilizando como base para o meio de cultivo um resíduo líquido oriundo do cultivo de cogumelos do gênero Pleurotus, ou seja, a água originada no processo de umidificação do substrato (neste trabalho, palha de bananeira), denominada água de imersão. À água de imersão adicionou-se glicose 10 g/L, tartarato de amônio 5,4 mM, sulfato de cobre 150 M e pó de cascas de banana 60 g/L, resíduo abundante na região nordeste de Santa Catarina. O pH inicial do meio de cultivo foi ajustado em 6,0. Os experimentos foram realizados em frascos Erlenmeyer de 500 mL contendo 100 mL de meio de cultivo cada. Os frascos foram inoculados com 2 discos de ágar de 13 mm de diâmetro contendo micélio e incubados a 30oC com agitação recíproca de 110 min-1, por 13 dias. Após este período mediu-se a atividade de lacase. Obteve-se concentração de lacase de 2.369 U/L. Esta concentração é aproximadamente nove vezes maior que a obtida em experimentos realizados anteriormente pelo grupo de pesquisa utilizando água de imersão suplementada com sulfato de cobre 150 M e pó de cascas de banana 60 g/L, sem ajuste do pH. Além disso, o crescimento celular do fungo foi melhorado pela adição da fonte de carbono de fácil acesso, bem como pela adição da fonte de nitrogênio, sendo, provavelmente, o meio carente deste nutriente. O pH inicial corrigido para 6, antes da inoculação do meio, influenciou de maneira positiva a produção de lacase. Portanto, este estudo mostra que há possibilidade do reaproveitamento de resíduos agroindustriais de bananicultura para a produção de lacases.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (4) . , Integrantes: Marcelo Cesa - Coordenador / JAMILE R. RAMPINELLI - Integrante / ELISABETH WISBECK - Integrante / REGINA M. M. GERN - Integrante / SANDRA A. FURLAN - Integrante / MARIANE BONATTI CHAVES - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Produção de enzimas oxidativas por Pleurotus ostreatus, Descrição: Fungos do gênero Pleurotus vêm despertado grande interesse da comunidade científica tanto devido às suas propriedades medicinais como na produção de enzimas como xilanase, carboximetil celulase, lacase, lignina peroxidase, manganês peroxidase, aril álcool oxidase entre outras enzimas. A secreção destas enzimas ocorre durante o crescimento apical de suas hifas, sendo liberadas pela parede celular recém-sintetizada. Mais especificamente, o complexo enzimático composto pelas enzimas lignina peroxidases, manganês peroxidases e lacases estão envolvidos na degradação da lignina em materias lignocelulósicos como resíduos agroindustriais, como também, na capacidade de descoloração de corantes poliméricos presentes em grande quantidade em efluentes principalmente da indústria têxtil. Assim, este trabalho teve como objetivo aprofundar os estudos com vista à produção de enzimas oxidativas, manganês peroxidases e lacases, por Pleurotus ostreatus, bem como escolher a melhor condição de trabalho para a produção destas utilizando resíduos agroindustriais da região de Joinville. As condições testadas foram diferentes concentrações de pó de casca de bananeira e de sulfato de cobre utilizando água de imersão (efluente gerado no processo de produção de cogumelos comestíveis) como meio de cultivo, através do planejamento fatorial 22, tipo estrela com ponto central. A concentração de 150 M CuSO4 e concentrações maiores de pó de cascas de banana (60g/L) favoreceram a produção de lacase (279,47 U L-1). A produção de manganês peroxidase não é favorecida no meio de cultivo testado.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Marcelo Cesa - Coordenador / MARIANE BONATTI CHAVES - Integrante / JAMILE ROSA RAMPINELLI - Integrante / SANDRA APARECIDA FURLAN - Integrante.

Histórico profissional

Experiência profissional

2011 - 2013

Universidade da Região de Joinville

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação científica, Carga horária: 20

Atividades

  • 06/2012 - 05/2013

    Pesquisa e desenvolvimento, Univille.,Linhas de pesquisa

  • 06/2011 - 05/2012

    Pesquisa e desenvolvimento, Univille.,Linhas de pesquisa

2011 - Atual

Fundação Municipal do Meio Ambiente

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Estagiário de engenharia química, Carga horária: 30

Outras informações:
Estagiário no setor de licenciamento e qualidade ambiental do município de Joinville.

2016 - Atual

Auri Plaza Garten

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Gerente Comercial, Carga horária: 40

Outras informações:
Gerência comercial