Marcos Emilio dos Santos Frizzo

possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1988), Mestrado em Neuroanatomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992) e Doutorado em Ciências Biológicas (Fisiologia) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998). Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de neurobiologia celular utilizando diferentes modelos in vivo e in vitro. Fator h=18, citações 1006.

Informações coletadas do Lattes em 24/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Ciências Biológicas (Fisiologia)

1995 - 1998

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: morte neuronal e neuroproteção em culturas de neurônios corticais: a importância da interação neurônio-astrócito
Carlos Alexandre Netto. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Mestrado em Neuroanatomia

1988 - 1992

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: vascularização do órgão subfornicial da tartaruga chrysemys dorbigni,Ano de Obtenção: 1993
Orientador: Matilde Achaval Elena
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Graduação em Ciências Biológicas

1984 - 1988

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2004 - 2005

Pós-Doutorado. , Fondazione Santa Lucia, IRCCSSANTA LUCIA, Itália. , Grande área: Ciências Biológicas, Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Morfologia / Subárea: Citologia e Biologia Celular.

2001 - 2001

Pós-Doutorado. , Centro de Biología Molecular Severo Ochoa, CBMSO, Espanha. , Grande área: Ciências Biológicas, Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Morfologia / Subárea: Citologia e Biologia Celular.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2011 - 2011

Extensão universitária em Curso Avançado de Metodologia de Radioisótopos. (Carga horária: 45h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Italiano

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica / Subárea: Neuroquimica.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Morfologia / Subárea: Citologia e Biologia Celular.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

The Human Brain - Modelling and Remodelling. 2004. (Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Fernanda Bossemeyer Centurião

EMANUELLI, Tatiana; WOFCHUCK, Susana Tchernin;FRIZZO, ME. Efeitos do ebselen e organocalcogenetos sobre a excitotoxicidade induzida por glutamato em retina embrionária isolada de pinto. 2004. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Bioquímica Toxicológica)) - Universidade Federal de Santa Maria.

Aluno: Elisa Costabeber

FRIZZO, ME; PERRY, Marcos Luiz Santos; WOFCHUCK, Susana Tchernin. Efeito da fenilalanina sobre a atividade da creatinaquinase em córtex cerebral, cerebelo e cérebro médio de ratos. 2003. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Bioquímica)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Flávia Carla Meotti

FRIZZO, ME. Toxicidade aguda induzida por organocalcogênios: efeitos sobre o sistema nervoso central de ratos e camundongos. 2002. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Bioquímica Toxicológica)) - Universidade Federal de Santa Maria.

Aluno: Rafael Bueno Orcy

Matte, US; Kucharski, LCR;FRIZZO, ME. Transdução do sinal de insulina em músculo esquelético, adipócitos e placenta de pacientes com pré-eclâmpsia. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas - Fisiologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Adriane Pozzobon

FRIZZO, ME. Análise da expressão gênica do receptor de androgênios e dos co-reguladores FHL2, ARA70 e SHP-1 em células prostáticas LNCaP transfectadas com siRNAs. 2006. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Fisiologia)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Regina silveira da Silva

FRIZZO, ME. Estudo da proteína S100B como marcadora de lesão cerebral em modelo de doença de Huntington em ratos. 2001. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em HCPA - Especialização em análises clínicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

KUNRATH, S. O.;FRIZZO, ME; LOTHHAMMER, N.. Seleção de professor substituto na área de conhecimento de histologia e embriologia geral. 2006. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

FRIZZO, ME; Coutinho, L. M. B.; Fernandes, M.. Concurso Público de Títulos e Provas para Provimento de Cargo na Classe de Professor Adjunto, na Área de Morfologia, Subárea Biologia Celular, Biologia Tecidual e Biologia do Desenvolvimento. 2006. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Deusa Aparecida Vendite

VENDITE, D.. Morte neuronal e neuroproteção em culturas de neuronios corticais: importância da interação neuronio-astrócito. 1998. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Fisiologia)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Matilde Achaval Elena

ACHAVAL, M.. Vascularização do órgão subfornicial da tartaruga Chsysemys dorbigni. 1992. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas Neuroanatomia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Matilde Achaval Elena

ACHAVAL, M.. O órgão subfornicial da tartaruga Chsysemys dorbigni: aspectos morfológicos. 1987. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Isabela Salvador Thumé

DESENVOLVIMENTO DE UMA PLATAFORMA AUTOMATIZADA PARA TESTES FARMACOLÓGICOS NO MODELO BIOLÓGICO DE PLANÁRIAS; Início: 2015; Iniciação científica (Graduando em Medicina Veterinária) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Débora Olmedo Rodrigues

Sertralina reduz a captação de glutamato em plaquetas humanas; 2015; Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas - Fisiologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Samir Khal de Souza

EFEITO DA ASFIXIA PERINATAL SOBRE OS NÍVEIS DE ATP E A ATIVIDADE DA Na+-K+/ATPase EM DIFERENTES ESTRUTURAS CEREBRAIS; 2012; Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas - Fisiologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Juliana Karl Frizzo

2007; Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Patrick Turck

Riluzole estimula a liberação de BDNF por plaquetas humanas; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Débora Santos Rocha

PADRONIZAÇÃO DE UMA TÉCNICA PARA QUANTIFICAR GLICOGÊNIO EM PLAQUETAS HUMANAS; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Samir Khal de Souza

ESTUDO COMPARATIVO DOS NÍVEIS DE LACTATO MATERNO, PLACENTÁRIO E FETAL NO PARTO NATURAL OU CESÁREO COM E SEM ASFIXIA INTRAUTERINA; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Enfermagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Patrick Turck

DETERMINAÇÃO DE AMINOÁCIDOS LIBERADOS POR PLAQUETAS HUMANAS ATRAVÉS DE CROMATOGRAFIA LÍQUIDA DE ALTO DESEMPENHO (HPLC); 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Vivian Bamberg Corassini

Avaliação do efeito periférico de neurofármacos glutamatérgicos; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Medicina Veterinária) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Samir Khal de Souza

ESTUDO DOS EFEITOS DA ASFIXIA PERINATAL SOBRE A EXPRESSÃO DE RECEPTORES PURINÉRGICOS E GLUTAMATÉRGICOS; 2007; Iniciação Científica; (Graduando em Enfermagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Anderson Eberhardt Assumpção

Efeitos morfológicos da asfixia perinatal em ratos; 2007; Iniciação Científica; (Graduando em Medicina Veterinária) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Michele Petter Cardoso

Efeitos morfológicos e comportamentais da asfixia perinatal em ratos; 2006; Iniciação Científica; (Graduando em Enfermagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Silvana Hedwiges Suárez Brayer

Orientação de monitoria da graduação; 2007; Orientação de outra natureza; (Medicina Veterinária) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Veronica Machado Rolim

Orientação de monitoria da graduação; 2007; Orientação de outra natureza; (Medicina Veterinária) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Amanda dos Santos Siviero

Orientação de monitoria da graduação; 2007; Orientação de outra natureza; (Medicina Veterinária) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Fernanda Vianna Nunes

Orientação de monitoria da graduação; 2006; Orientação de outra natureza; (Medicina Veterinária) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Raquel Cavadas Tavares Mesquita

Orientação de monitoria da graduação; 2006; Orientação de outra natureza; (Medicina Veterinária) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Thais Maffioletti Becker

Orientação de monitoria da graduação; 2006; Orientação de outra natureza; (Medicina Veterinária) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Marcos Emílio dos Santos Frizzo;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Rui Campos

Vascularização do órgão subfornicial da tartaruga Chrysemys dorbigni; 1992; 0 f; Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Neurociências)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Coorientador: Rui Campos;

CARLOS ALEXANDRE NETTO

Morte Neuronal e Neuroproteção Em Culturas de Neurônios Corticais: A Importância da Interação Neurônio-Astrócito; 1998; Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Fisiologia)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Carlos Alexandre Netto;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • 2017 THUMÉ, ISABELA SALVADOR ; Frizzo, Marcos Emílio . Sertraline Induces Toxicity and Behavioral Alterations in Planarians. Biomed Research International , v. 2017, p. 1-8, 2017.

  • FRIZZO, MARCOS EMILIO . Can a selective serotonin reuptake inhibitor act as a glutamatergic modulator?. Current Therapeutic Research , p. 9-12, 2017.

  • 2015 TÜRCK, PATRICK ; Frizzo, Marcos Emílio . Riluzole Stimulates BDNF Release from Human Platelets. BIOMED RES INT , v. 2015, p. 1-6, 2015.

  • 2015 Rodrigues, D. O. ; BRISTOT, I. J. ; KLAMT, F. ; FRIZZO, ME . Sertraline Reduces Glutamate Uptake In Human Platelets. Neurotoxicology (Park Forest South) , v. 51, p. 192-197, 2015.

  • 2014 Rocha, D. S. ; SOUZA, S. K. ; ONSTEN, T. G. H. ; SILVA, R. S. M. ; FRIZZO, ME . A SIMPLE METHOD TO QUANTIFY GLYCOGEN FROM HUMAN PLATELETS. Journal of Cytology and Histology , v. 5, p. 217, 2014.

  • 2013 FRIZZO, MARCOS EMILIO . Putative role of glycogen as a peripheral biomarker of GSK3β activity. Medical Hypotheses , v. 13, p. 10.1016/j.mehy., 2013.

  • 2012 SOUZA, SAMIR KHAL ; MARTINS, TIAGO LEAL ; FERREIRA, GUSTAVO DIAS ; VINAGRE, ANAPAULA SOMMER ; SILVA, ROSELIS SILVEIRA MARTINS ; FRIZZO, MARCOS EMILIO . Metabolic effects of perinatal asphyxia in the rat cerebral cortex. Metabolic Brain Disease , v. 10, p. 112-115, 2012.

  • 2010 FRIZZO, Juliana Karl ; Cardoso, Michele Petter ; Assis, Adriano Martimbianco ; Perry, Marcos Luiz ; Volonté, Cinzia ; Frizzo, Marcos Emílio . Effects of Acute Perinatal Asphyxia in the Rat Hippocampus. Cellular and Molecular Neurobiology , v. 30, p. 683-692, 2010.

  • 2009 Barbato, Christian ; Arisi, Ivan ; Frizzo, Marcos E. ; Brandi, Rossella ; Da Sacco, Letizia ; Masotti, Andrea ; FRIZZO, ME . Computational Challenges in miRNA Target Predictions: To Be or Not to Be a True Target?. JOURNAL OF BIOMEDICINE AND BIOTECHNOLOGY , v. 2009, p. 1-10, 2009.

  • 2008 ROTTA, L ; LESZCZINSKI, D ; BRUSQUE, A ; PEREIRA, P ; BRUM, L ; NOGUEIRA, C ; FRIZZO, M ; PERRY, M ; SOUZA, D ; FRIZZO, ME . Effects of undernutrition on glutamatergic parameters in the cerebral cortex of young rats. Physiology and Behavior , v. 94, p. 580-585, 2008.

  • 2007 MARTINI, LH ; Jung, F ; SOARES, F.A. ; ROTTA, L. N. ; Vendite, DA ; FRIZZO, ME ; Yunes, RA ; Calixto, JB ; Wofchuk, S ; Souza, D.O . Naturally Occurring Compounds Affect Glutamatergic Neurotransmission in Rat Brain. Neurochemical Research , v. 1, p. 1573-6903-1, 2007.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2005 - 2013

    Efeitos morfológicos, neuroquímicos e comportamentais da asfixia perinatal, Descrição: A asfixia perinatal é um dos principais determinantes de mortalidade neonatal, de morbidade e comprometimentos neurológicos na população pediátrica. Pode desencadear uma variedade de doenças cerebrais, incluindo espasticidade, epilepsia, retardo mental, doenças do déficit de atenção e servir como base para enfermidades psiquiátricas e neurodegenerativas na vida adulta. Esta situação tem sido estudada por um modelo não invasivo de asfixia perinatal graduada que reproduz todas as características observadas durante a situação clínica da asfixia perinatal, acarretando até a ocorrência de déficits comportamentais em adultos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Cinzia Volonte - Integrante.

  • 2004 - Atual

    Estudo da modulação da captação de glutamato em diferentes modelos biológicos, Descrição: O glutamato é o principal neurotransmissor excitatório do sistema nervoso central de mamíferos e está associado com funções cerebrais essenciais como aprendizado e memória, desenvolvimento neuronal e envelhecimento. Entretanto, quando em altas concentrações pode funcionar como uma excitotoxina, induzindo injúria e morte neuronal. Uma vez que não há metabolismo extracelular para o glutamato, sua remoção da fenda sináptica é fundamental para que não sejam atingidos níveis excitotóxicos, sendo realizada principalmente por transportadores astrocitários. A captação do glutamato pode ser estimulada pelo próprio glutamato ou por seus agonistas além de drogas sintéticas neuroprotetoras tais como a nicergolina, o MS153 e o riluzole. Estes resultados sugerem a provável existência de diferentes sítios ou mecanismos de regulação. Considerando a complexidade do sistema de captação do glutamato, nosso objetivo é estudar sua modulação através do uso de diferentes moléculas capazes de ativá-lo, com a finalidade de entender os mecanismos de ação envolvidos e buscar através de associações futuras, o desenvolvimento de novas drogas para fins terapêuticos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2013 - Atual

    Avaliação do efeito periférico de neurofármacos glutamatérgicos, Descrição: Além de sua reconhecida ação neurotransmissora no sistema nervoso central (SNC), o glutamato desempenha importante papel como molécula sinalizadora periférica, tanto em situações fisiológicas quanto patológicas. Seus receptores e carreadores foram identificados em células de diferentes tecidos, como por exemplo, ossos, coração, rins, pâncreas e plaquetas, demonstrando serem idênticos aos encontrados no SNC. Considerando o grande número de medicamentos comerciais cujo mecanismo de ação envolve a modulação da sinalização glutamatérgica, o estudo da ação dos mesmos sobre receptores/carreadores de glutamato periféricos (fora do SNC) abre novas possibilidades de uso para fármacos já aprovados. Esta perspectiva é de grande interesse para a indústria farmacêutica já que potencialmente pode contribuir para novas aplicações terapêuticas (reprofiling) de medicamentos já conhecidos. Além desta importante questão, a caracterização de modelos periféricos que permitam novas abordagens para análise de aspectos patofisiológicos e/ou de diagnósticos seria de grande interesse para a medicina. Para esta finalidade, plaquetas humanas são um excelente paradigma uma vez que apresentam várias similaridades funcionais com células neurais glutamatérgicas (neurônio e astrócito) tais como armazenamento, liberação e captação, expressando receptores e transportadores de glutamato específicos. Plaquetas humanas liberam glutamato e expressam diferentes tipos de receptores glutamatérgicos tais como NMDA e AMPA. Também apresentam um sistema de transporte de glutamato dependente de energia e sódio, similar ao descrito em sinaptossomas e astrócitos, expressando o mRNA e a proteína dos três principais transportadores de glutamato, EAAT1, EAAT2 e EAAT3. Estudos recentes sustentam a hipótese de que plaquetas poderiam ser usadas como modelos periféricos no estudo de alterações bioquímicas e farmacológicas em doenças agudas e neurodegenerativas. Uma vez que plaquetas apresentam receptores de. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Tor Gunnar Hugo Onsten - Integrante / Débora Olmedo Rodrigues - Integrante / Vivian Bamberg Corassini - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2013 - Atual

    Avaliação do efeito periférico de neurofármacos glutamatérgicos, Descrição: Além de sua reconhecida ação neurotransmissora no sistema nervoso central (SNC), o glutamato desempenha importante papel como molécula sinalizadora periférica, tanto em situações fisiológicas quanto patológicas. Seus receptores e carreadores foram identificados em células de diferentes tecidos, como por exemplo, ossos, coração, rins, pâncreas e plaquetas, demonstrando serem idênticos aos encontrados no SNC. Considerando o grande número de medicamentos comerciais cujo mecanismo de ação envolve a modulação da sinalização glutamatérgica, o estudo da ação dos mesmos sobre receptores/carreadores de glutamato periféricos (fora do SNC) abre novas possibilidades de uso para fármacos já aprovados. Esta perspectiva é de grande interesse para a indústria farmacêutica já que potencialmente pode contribuir para novas aplicações terapêuticas (reprofiling) de medicamentos já conhecidos. Além desta importante questão, a caracterização de modelos periféricos que permitam novas abordagens para análise de aspectos patofisiológicos e/ou de diagnósticos seria de grande interesse para a medicina. Para esta finalidade, plaquetas humanas são um excelente paradigma uma vez que apresentam várias similaridades funcionais com células neurais glutamatérgicas (neurônio e astrócito) tais como armazenamento, liberação e captação, expressando receptores e transportadores de glutamato específicos. Plaquetas humanas liberam glutamato e expressam diferentes tipos de receptores glutamatérgicos tais como NMDA e AMPA. Também apresentam um sistema de transporte de glutamato dependente de energia e sódio, similar ao descrito em sinaptossomas e astrócitos, expressando o mRNA e a proteína dos três principais transportadores de glutamato, EAAT1, EAAT2 e EAAT3. Estudos recentes sustentam a hipótese de que plaquetas poderiam ser usadas como modelos periféricos no estudo de alterações bioquímicas e farmacológicas em doenças agudas e neurodegenerativas. Uma vez que plaquetas apresentam receptores de. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Tor Gunnar Hugo Onsten - Integrante / Débora Olmedo Rodrigues - Integrante / Vivian Bamberg Corassini - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2013 - Atual

    Avaliação do efeito periférico de neurofármacos glutamatérgicos, Descrição: Além de sua reconhecida ação neurotransmissora no sistema nervoso central (SNC), o glutamato desempenha importante papel como molécula sinalizadora periférica, tanto em situações fisiológicas quanto patológicas. Seus receptores e carreadores foram identificados em células de diferentes tecidos, como por exemplo, ossos, coração, rins, pâncreas e plaquetas, demonstrando serem idênticos aos encontrados no SNC. Considerando o grande número de medicamentos comerciais cujo mecanismo de ação envolve a modulação da sinalização glutamatérgica, o estudo da ação dos mesmos sobre receptores/carreadores de glutamato periféricos (fora do SNC) abre novas possibilidades de uso para fármacos já aprovados. Esta perspectiva é de grande interesse para a indústria farmacêutica já que potencialmente pode contribuir para novas aplicações terapêuticas (reprofiling) de medicamentos já conhecidos. Além desta importante questão, a caracterização de modelos periféricos que permitam novas abordagens para análise de aspectos patofisiológicos e/ou de diagnósticos seria de grande interesse para a medicina. Para esta finalidade, plaquetas humanas são um excelente paradigma uma vez que apresentam várias similaridades funcionais com células neurais glutamatérgicas (neurônio e astrócito) tais como armazenamento, liberação e captação, expressando receptores e transportadores de glutamato específicos. Plaquetas humanas liberam glutamato e expressam diferentes tipos de receptores glutamatérgicos tais como NMDA e AMPA. Também apresentam um sistema de transporte de glutamato dependente de energia e sódio, similar ao descrito em sinaptossomas e astrócitos, expressando o mRNA e a proteína dos três principais transportadores de glutamato, EAAT1, EAAT2 e EAAT3. Estudos recentes sustentam a hipótese de que plaquetas poderiam ser usadas como modelos periféricos no estudo de alterações bioquímicas e farmacológicas em doenças agudas e neurodegenerativas. Uma vez que plaquetas apresentam receptores de. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Tor Gunnar Hugo Onsten - Integrante / Débora Olmedo Rodrigues - Integrante / Vivian Bamberg Corassini - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2013 - Atual

    Avaliação do efeito periférico de neurofármacos glutamatérgicos, Descrição: Além de sua reconhecida ação neurotransmissora no sistema nervoso central (SNC), o glutamato desempenha importante papel como molécula sinalizadora periférica, tanto em situações fisiológicas quanto patológicas. Seus receptores e carreadores foram identificados em células de diferentes tecidos, como por exemplo, ossos, coração, rins, pâncreas e plaquetas, demonstrando serem idênticos aos encontrados no SNC. Considerando o grande número de medicamentos comerciais cujo mecanismo de ação envolve a modulação da sinalização glutamatérgica, o estudo da ação dos mesmos sobre receptores/carreadores de glutamato periféricos (fora do SNC) abre novas possibilidades de uso para fármacos já aprovados. Esta perspectiva é de grande interesse para a indústria farmacêutica já que potencialmente pode contribuir para novas aplicações terapêuticas (reprofiling) de medicamentos já conhecidos. Além desta importante questão, a caracterização de modelos periféricos que permitam novas abordagens para análise de aspectos patofisiológicos e/ou de diagnósticos seria de grande interesse para a medicina. Para esta finalidade, plaquetas humanas são um excelente paradigma uma vez que apresentam várias similaridades funcionais com células neurais glutamatérgicas (neurônio e astrócito) tais como armazenamento, liberação e captação, expressando receptores e transportadores de glutamato específicos. Plaquetas humanas liberam glutamato e expressam diferentes tipos de receptores glutamatérgicos tais como NMDA e AMPA. Também apresentam um sistema de transporte de glutamato dependente de energia e sódio, similar ao descrito em sinaptossomas e astrócitos, expressando o mRNA e a proteína dos três principais transportadores de glutamato, EAAT1, EAAT2 e EAAT3. Estudos recentes sustentam a hipótese de que plaquetas poderiam ser usadas como modelos periféricos no estudo de alterações bioquímicas e farmacológicas em doenças agudas e neurodegenerativas. Uma vez que plaquetas apresentam receptores de. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Tor Gunnar Hugo Onsten - Integrante / Débora Olmedo Rodrigues - Integrante / Vivian Bamberg Corassini - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2014 - Atual

    DESENVOLVIMENTO DE UMA PLATAFORMA AUTOMATIZADA PARA TESTES FARMACOLÓGICOS NO MODELO BIOLÓGICO DE PLANÁRIAS, Descrição: Padrões comportamentais estereotipados de planárias associados ao tratamento farmacológico têm sido utilizados em diversos estudos com fármacos comerciais, em processo de desenvolvimento ou na avaliação de um possível segundo uso (reprofiling). Os estudos comportamentais com planárias baseiam-se na quantificação de padrões estereotipados e na análise do movimento. Entretanto, apesar da aquisição e registro de imagens facilitarem a obtenção de diferentes parâmetros, o processo de quantificação ainda é realizado pelo pesquisador, tornando o trabalho cansativo e muito prolongado. Desta forma, o principal objetivo do presente projeto é o desenvolvimento de um sistema integrado de aquisição, registro e identificação de padrões estereotipados, o qual permitirá a otimização do processamento de dados e a realização de um número maior de análises farmacológicas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Isabela Salvador Thumè - Integrante.

  • 2013 - 2015

    Avaliação do efeito periférico de neurofármacos glutamatérgicos, Descrição: Além de sua reconhecida ação neurotransmissora no sistema nervoso central (SNC), o glutamato desempenha importante papel como molécula sinalizadora periférica, tanto em situações fisiológicas quanto patológicas. Seus receptores e carreadores foram identificados em células de diferentes tecidos, como por exemplo, ossos, coração, rins, pâncreas e plaquetas, demonstrando serem idênticos aos encontrados no SNC. Considerando o grande número de medicamentos comerciais cujo mecanismo de ação envolve a modulação da sinalização glutamatérgica, o estudo da ação dos mesmos sobre receptores/carreadores de glutamato periféricos (fora do SNC) abre novas possibilidades de uso para fármacos já aprovados. Esta perspectiva é de grande interesse para a indústria farmacêutica já que potencialmente pode contribuir para novas aplicações terapêuticas (reprofiling) de medicamentos já conhecidos. Além desta importante questão, a caracterização de modelos periféricos que permitam novas abordagens para análise de aspectos patofisiológicos e/ou de diagnósticos seria de grande interesse para a medicina. Para esta finalidade, plaquetas humanas são um excelente paradigma uma vez que apresentam várias similaridades funcionais com células neurais glutamatérgicas (neurônio e astrócito) tais como armazenamento, liberação e captação, expressando receptores e transportadores de glutamato específicos. Plaquetas humanas liberam glutamato e expressam diferentes tipos de receptores glutamatérgicos tais como NMDA e AMPA. Também apresentam um sistema de transporte de glutamato dependente de energia e sódio, similar ao descrito em sinaptossomas e astrócitos, expressando o mRNA e a proteína dos três principais transportadores de glutamato, EAAT1, EAAT2 e EAAT3. Estudos recentes sustentam a hipótese de que plaquetas poderiam ser usadas como modelos periféricos no estudo de alterações bioquímicas e farmacológicas em doenças agudas e neurodegenerativas. Uma vez que plaquetas apresentam receptores de. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Tor Gunnar Hugo Onsten - Integrante / Débora Olmedo Rodrigues - Integrante / Vivian Bamberg Corassini - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 3

  • 2014 - Atual

    DESENVOLVIMENTO DE UMA PLATAFORMA AUTOMATIZADA PARA TESTES FARMACOLÓGICOS NO MODELO BIOLÓGICO DE PLANÁRIAS, Descrição: Padrões comportamentais estereotipados de planárias associados ao tratamento farmacológico têm sido utilizados em diversos estudos com fármacos comerciais, em processo de desenvolvimento ou na avaliação de um possível segundo uso (reprofiling). Os estudos comportamentais com planárias baseiam-se na quantificação de padrões estereotipados e na análise do movimento. Entretanto, apesar da aquisição e registro de imagens facilitarem a obtenção de diferentes parâmetros, o processo de quantificação ainda é realizado pelo pesquisador, tornando o trabalho cansativo e muito prolongado. Desta forma, o principal objetivo do presente projeto é o desenvolvimento de um sistema integrado de aquisição, registro e identificação de padrões estereotipados, o qual permitirá a otimização do processamento de dados e a realização de um número maior de análises farmacológicas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Isabela Salvador Thumè - Integrante.

  • 2013 - 2015

    Avaliação do efeito periférico de neurofármacos glutamatérgicos, Descrição: Além de sua reconhecida ação neurotransmissora no sistema nervoso central (SNC), o glutamato desempenha importante papel como molécula sinalizadora periférica, tanto em situações fisiológicas quanto patológicas. Seus receptores e carreadores foram identificados em células de diferentes tecidos, como por exemplo, ossos, coração, rins, pâncreas e plaquetas, demonstrando serem idênticos aos encontrados no SNC. Considerando o grande número de medicamentos comerciais cujo mecanismo de ação envolve a modulação da sinalização glutamatérgica, o estudo da ação dos mesmos sobre receptores/carreadores de glutamato periféricos (fora do SNC) abre novas possibilidades de uso para fármacos já aprovados. Esta perspectiva é de grande interesse para a indústria farmacêutica já que potencialmente pode contribuir para novas aplicações terapêuticas (reprofiling) de medicamentos já conhecidos. Além desta importante questão, a caracterização de modelos periféricos que permitam novas abordagens para análise de aspectos patofisiológicos e/ou de diagnósticos seria de grande interesse para a medicina. Para esta finalidade, plaquetas humanas são um excelente paradigma uma vez que apresentam várias similaridades funcionais com células neurais glutamatérgicas (neurônio e astrócito) tais como armazenamento, liberação e captação, expressando receptores e transportadores de glutamato específicos. Plaquetas humanas liberam glutamato e expressam diferentes tipos de receptores glutamatérgicos tais como NMDA e AMPA. Também apresentam um sistema de transporte de glutamato dependente de energia e sódio, similar ao descrito em sinaptossomas e astrócitos, expressando o mRNA e a proteína dos três principais transportadores de glutamato, EAAT1, EAAT2 e EAAT3. Estudos recentes sustentam a hipótese de que plaquetas poderiam ser usadas como modelos periféricos no estudo de alterações bioquímicas e farmacológicas em doenças agudas e neurodegenerativas. Uma vez que plaquetas apresentam receptores de. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Tor Gunnar Hugo Onsten - Integrante / Débora Olmedo Rodrigues - Integrante / Vivian Bamberg Corassini - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 3

  • 2014 - Atual

    DESENVOLVIMENTO DE UMA PLATAFORMA AUTOMATIZADA PARA TESTES FARMACOLÓGICOS NO MODELO BIOLÓGICO DE PLANÁRIAS, Descrição: Padrões comportamentais estereotipados de planárias associados ao tratamento farmacológico têm sido utilizados em diversos estudos com fármacos comerciais, em processo de desenvolvimento ou na avaliação de um possível segundo uso (reprofiling). Os estudos comportamentais com planárias baseiam-se na quantificação de padrões estereotipados e na análise do movimento. Entretanto, apesar da aquisição e registro de imagens facilitarem a obtenção de diferentes parâmetros, o processo de quantificação ainda é realizado pelo pesquisador, tornando o trabalho cansativo e muito prolongado. Desta forma, o principal objetivo do presente projeto é o desenvolvimento de um sistema integrado de aquisição, registro e identificação de padrões estereotipados, o qual permitirá a otimização do processamento de dados e a realização de um número maior de análises farmacológicas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Isabela Salvador Thumè - Integrante.

  • 2013 - 2015

    Avaliação do efeito periférico de neurofármacos glutamatérgicos, Descrição: Além de sua reconhecida ação neurotransmissora no sistema nervoso central (SNC), o glutamato desempenha importante papel como molécula sinalizadora periférica, tanto em situações fisiológicas quanto patológicas. Seus receptores e carreadores foram identificados em células de diferentes tecidos, como por exemplo, ossos, coração, rins, pâncreas e plaquetas, demonstrando serem idênticos aos encontrados no SNC. Considerando o grande número de medicamentos comerciais cujo mecanismo de ação envolve a modulação da sinalização glutamatérgica, o estudo da ação dos mesmos sobre receptores/carreadores de glutamato periféricos (fora do SNC) abre novas possibilidades de uso para fármacos já aprovados. Esta perspectiva é de grande interesse para a indústria farmacêutica já que potencialmente pode contribuir para novas aplicações terapêuticas (reprofiling) de medicamentos já conhecidos. Além desta importante questão, a caracterização de modelos periféricos que permitam novas abordagens para análise de aspectos patofisiológicos e/ou de diagnósticos seria de grande interesse para a medicina. Para esta finalidade, plaquetas humanas são um excelente paradigma uma vez que apresentam várias similaridades funcionais com células neurais glutamatérgicas (neurônio e astrócito) tais como armazenamento, liberação e captação, expressando receptores e transportadores de glutamato específicos. Plaquetas humanas liberam glutamato e expressam diferentes tipos de receptores glutamatérgicos tais como NMDA e AMPA. Também apresentam um sistema de transporte de glutamato dependente de energia e sódio, similar ao descrito em sinaptossomas e astrócitos, expressando o mRNA e a proteína dos três principais transportadores de glutamato, EAAT1, EAAT2 e EAAT3. Estudos recentes sustentam a hipótese de que plaquetas poderiam ser usadas como modelos periféricos no estudo de alterações bioquímicas e farmacológicas em doenças agudas e neurodegenerativas. Uma vez que plaquetas apresentam receptores de. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Tor Gunnar Hugo Onsten - Integrante / Débora Olmedo Rodrigues - Integrante / Vivian Bamberg Corassini - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 3

  • 2014 - Atual

    DESENVOLVIMENTO DE UMA PLATAFORMA AUTOMATIZADA PARA TESTES FARMACOLÓGICOS NO MODELO BIOLÓGICO DE PLANÁRIAS, Descrição: Padrões comportamentais estereotipados de planárias associados ao tratamento farmacológico têm sido utilizados em diversos estudos com fármacos comerciais, em processo de desenvolvimento ou na avaliação de um possível segundo uso (reprofiling). Os estudos comportamentais com planárias baseiam-se na quantificação de padrões estereotipados e na análise do movimento. Entretanto, apesar da aquisição e registro de imagens facilitarem a obtenção de diferentes parâmetros, o processo de quantificação ainda é realizado pelo pesquisador, tornando o trabalho cansativo e muito prolongado. Desta forma, o principal objetivo do presente projeto é o desenvolvimento de um sistema integrado de aquisição, registro e identificação de padrões estereotipados, o qual permitirá a otimização do processamento de dados e a realização de um número maior de análises farmacológicas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Isabela Salvador Thumè - Integrante.

  • 2013 - 2015

    Avaliação do efeito periférico de neurofármacos glutamatérgicos, Descrição: Além de sua reconhecida ação neurotransmissora no sistema nervoso central (SNC), o glutamato desempenha importante papel como molécula sinalizadora periférica, tanto em situações fisiológicas quanto patológicas. Seus receptores e carreadores foram identificados em células de diferentes tecidos, como por exemplo, ossos, coração, rins, pâncreas e plaquetas, demonstrando serem idênticos aos encontrados no SNC. Considerando o grande número de medicamentos comerciais cujo mecanismo de ação envolve a modulação da sinalização glutamatérgica, o estudo da ação dos mesmos sobre receptores/carreadores de glutamato periféricos (fora do SNC) abre novas possibilidades de uso para fármacos já aprovados. Esta perspectiva é de grande interesse para a indústria farmacêutica já que potencialmente pode contribuir para novas aplicações terapêuticas (reprofiling) de medicamentos já conhecidos. Além desta importante questão, a caracterização de modelos periféricos que permitam novas abordagens para análise de aspectos patofisiológicos e/ou de diagnósticos seria de grande interesse para a medicina. Para esta finalidade, plaquetas humanas são um excelente paradigma uma vez que apresentam várias similaridades funcionais com células neurais glutamatérgicas (neurônio e astrócito) tais como armazenamento, liberação e captação, expressando receptores e transportadores de glutamato específicos. Plaquetas humanas liberam glutamato e expressam diferentes tipos de receptores glutamatérgicos tais como NMDA e AMPA. Também apresentam um sistema de transporte de glutamato dependente de energia e sódio, similar ao descrito em sinaptossomas e astrócitos, expressando o mRNA e a proteína dos três principais transportadores de glutamato, EAAT1, EAAT2 e EAAT3. Estudos recentes sustentam a hipótese de que plaquetas poderiam ser usadas como modelos periféricos no estudo de alterações bioquímicas e farmacológicas em doenças agudas e neurodegenerativas. Uma vez que plaquetas apresentam receptores de. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Marcos Emílio dos Santos Frizzo - Coordenador / Tor Gunnar Hugo Onsten - Integrante / Débora Olmedo Rodrigues - Integrante / Vivian Bamberg Corassini - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 3

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Biociências, Departamento de Ciências Morfológicas. , Avenida Sarmento Leite, 500, Centro, 90050-170 - Porto Alegre, RS - Brasil, Telefone: (51) 33084536, Fax: (51) 33083146, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

1990 - Atual

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado 3, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 03/2006

    Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Ciências Básicas da Saúde, .,Linhas de pesquisa

  • 07/2005

    Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Ciências Básicas da Saúde, .,Linhas de pesquisa

  • 03/1990

    Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Histologia Veterinaria Geral e Embriologia BIO5538, Elementos de Anatomia e Histologia do Sistema Nervoso BIO5540

  • 05/2006 - 04/2008

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Básicas da Saúde, .,Cargo ou função, Coordenador da Comissão de Pesquisa do Instituto de Ciências Básicas da Saúde.

2013 - Atual

Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

Propriedade Intelectual

Patentes (1)