Ana Lucia Pires Augusto

Graduação em Nutrição pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1989), Residência em Nutrição Clínica pelo Hospital Universitário Pedro Ernesto (1991), Especialização em Psicossomática Contemporânea pela Universidade Gama Filho (2001) e Mestrado em Biologia Humana e Experimental pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1999). Professora do Departamento de Nutrição e Dietética da Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro da Universidade Federal Fluminense desde 1992, com experiência e e atuação em Nutrição Neonatal e Infantil e linhas de pesquisa de avaliação nutricional em pediatria, prematuridade, com foco no estudo alométrico do crescimento de índices antropométricos fetais e de recém nascidos, além de pesquisas em desnutrição infantil intra-hospitalar, diarreia crônica, alergia alimentar e terapia nutricional infantil. Atualmente é pesquisadora do Grupo Interdisciplinar de Estudos em Segurança Alimentar e Nutricional (GISAN) e, como doutoranda do Curso de Pós Graduação em Ciências Nutricionais da Universidade Federal do Rio de Janeiro, vem desenvolvendo, na Linha de Pesquisa de Epidemiologia Nutricional, estudo sobre os desfechos da insegurança alimentar e apoio social em gestações de risco e à cerca da situação da insegurança alimentar de gestantes e nutrizes cadastradas no último inquérito da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) divulgada em 2019.

Informações coletadas do Lattes em 01/07/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Ciências Nutricionais

2016 - Atual

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Rosana Salles da Costa.

Mestrado em Biologia Humana e Experimental

1995 - 1999

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Título: ESTUDO ALOMÉTRICO DO CRESCIMENTO DA CIRCUNFERÊNCIA E DA ÁREA MUSCULAR DO BRAÇO EM FETOS HUMANOS,Ano de Obtenção: 1999
FRANCISCO JOSÉ BARCELLOS SAMPAIO.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Especialização em Residência Em Nutrição Clínica

1991 - 1992

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Título: Nutrição e Câncer Gástrico

Graduação em Nutrição

1986 - 1989

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 - 2019

Modelos de Variáveis Latentes Aplicados à Epidemiologia. (Carga horária: 32h). , Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.

2005 - 2006

Extensão universitária em Trainee em Neuroaprendizagem. (Carga horária: 240h). , Centro de Neuroaprendizagem - RJ, CNARJ, Brasil.

1999 - 2001

Extensão universitária em Psicossomática Contemporânea. (Carga horária: 360h). , Universidade Gama Filho, UGF, Brasil.

1990 - 1991

Especialização em Nutrição Clínica. (Carga horária: 360h). , Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, SCM/RJ, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Nutrição / Subárea: Desnutrição e Desenvolvimento Fisiológico.

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Nutrição / Subárea: Nutrição e Aspectos Patológicos.

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Segurança Alimentar e Nutricional.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

SALLES-COSTA, R. ; DOMINGOS, T. B. ; CHEROL, C. C. S. ; RODRIGUES, A. V. A. ; TABORDA, A. A. ; BEM-LIGNANI, J. ; OLIVEIRA, L. G. ; SOUZA, L. S. ; OLIVEIRA, R. T. ; VEIGA, L. C. ; AUGUSTO, Ana Lúcia Pires . I Encontro Internacional de Segurança Alimentar e Nutricional. 2019. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

CORENUT 2011. PERFIL CLÍNICO E NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 0 A 5 ANOS TRATADAS COM FÓRMULAS INFANTIS ISENTAS DE LACTOSE. 2011. (Congresso).

V JORNADA DE ATUALIZAÇÃO EM NUTRIÇÃO PEDIÁTRICA.PERFIL ANTROPOMÉTRCO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES AUTISTAS CADASTRADOS NA ADEFA EM MONTES CLAROS - MG. 2011. (Outra).

Curso de Necessidades nutricionais em Pediatria na Primeira Jornada de Nutrição da UNIT (Universidade Tiradentes). 2010. (Outra).

Primeira Jornada de Nutrição da UNIT.Terapia nutricional em Pediatria e Neonatologia. 2010. (Encontro).

SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE.PERFIL NUTRICIONAL DE CRIANÇAS COM EXCESSO DE PESO E RELAÇÃO COM O DESMAME PRECOCE. 2010. (Outra).

SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE. 2010. (Outra).

XI JORNADA DA FACULDADE DE NUTRIÇÃO DA UFF. 2010. (Outra).

XV SEMANA DE EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE.BULIMIA NA IDADE PRÉ-ESCOLAR. 2010. (Outra).

4 CONGRESSO BRASILEIRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA - CBEUÚDE E COMUNIDADE HOSPITALIZADA.. ATIVIDADE DOCENTE ASSISTENCIAL EM NUTRIÇÃO CLÍNICA ARTICULADO COM SERVIÇO DE SAÚDE E COMUNIDADE HOSPITALIZADA. 2009. (Congresso).

Encontro Internacional de Educação em Enfermagem.GRIPE A H1N1: ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA PREVENÇÃO DA PANDEMIA NA POLICLÍNICA REGIONAL DO LARGO DA BATALHA. 2009. (Encontro).

XIII SEMANA DE EXTENSÃO DA UFF.PROJETO DE ATIVIDADES DOCENTE ASSISTENCIAL - PADA : PARTICIPAÇÃO DE PROFESSORES E ALUNOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO CLÍNICA NO ATENDIMENTO A COMUNIDADE HOSPITALIZADA NO HUAP. 2009. (Simpósio).

CONBRAN. 2008. (Congresso).

6o. Encontro Brasileiro de Transtornos Alimentares e Obesidade.Proposta de utilização da Programação Neuro-Lingüística na abordagem do transtorno da compulsão alimentar periódica. 2005. (Encontro).

8 CONGRESSO NACIONAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO. ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AS CARACTERISTICAS NUTRICIONAIS DE CRIANÇAS QUE FREQÜENTAM CRECHES COMUNITÁRIAS E CRECHES MUNICIPAIS DE NITERÓI. 2005. (Congresso).

Encontro Científico do Serviço de Nutrição Hospital Universitário Pedro Ernesto.Nutrição do Recém-nascido de baixo peso e prematuro. 2004. (Encontro).

Simpósio de Integração Medicina ? Nutrição do CEPAMED. 2004. (Simpósio).

V CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE INFECÇÃO PELO HIV EM MULHERES E CRIANÇAS. 2004. (Outra).

V Congresso Internacional de Nutrição, Longevidade & Qualidade de Vida. Perfil do comportamento alimentar de crianças atendidas no ambulatório de SIDA Infantil do Hospital Universitário Antônio Pedro. 2004. (Congresso).

XIII JORNADA DA FACULDADE DE NUTRIÇÃO DA UFF. 2004. (Outra).

XIII JORNADA DA FACULDADE DE NUTRIÇÃO DA UFF.Perfil do comportamento alimentar de crianças atendidas no ambulatório de SIDA Infantil do Hospital Universitário Antônio Pedro. 2004. (Outra).

VII CONGRESSO BRASILEIRO DE SAÚDE COLETIVA. Comportamento alimentar de crianças e adolescentes internados no Hospital Universitário Antônio Pedro. 2003. (Congresso).

XV Congresso Brasileiro de Nutrição Parenteral e Enteral. Cuidados Nutricionais na criança portadora do vírus HIV/AIDS. 2003. (Congresso).

FIXED INTERNATIONAL SYMPOSIUM IN VIVO BODY COMPOSITION STUDIES.Growth of preterm newborn. analysis of the new circunferences with alometric method. 2002. (Simpósio).

IV CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE INFECÇÃO PELO HIV EM MULHERES E CRIANÇAS.Assistência multidisciplinar a pacientes com HIV/AIDS. 2002. (Simpósio).

IV JORNADA CIENTÍFICA DA DIVISÃO DE NUTRIÇÃO DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO.Terapia nutricional em pacientes pediátricos hipermetabólicos: AIDS. 2002. (Encontro).

XI JORNADA DA FACULDADE DE NUTRIÇÃO DA UFF.Abordagem nutricional em situações pediátricas especiais. 2002. (Seminário).

XI JORNADA DA FACULDADE DE NUTRIÇÃO DA UFF. 2002. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: MATTA, I

MATTA, I.E.A.M;AUGUSTO, A. L. P.. E.A.M. OBESIDADE INFANTIL: UM ESTUDO DE RESIVÃO. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós Graduação em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Barros, J

BARROS, J.A.;AUGUSTO, A. L. P.. A. A IMPORTÂNCIA DOS LC-PUFAS PARA O RECÉM-NASCIDO. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós Graduação em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: MACEDO, D

MACEDO, D.F;AUGUSTO, A. L. P.. F. FATORES QUE INTERFEREM NO HÁBITO ALIMENTAR INFANTIL. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós Graduação em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Luciana Cardoso

CARDOSO, L.;AUGUSTO, A. L. P.. AVALIAÇÃO DA CONTAGEM DE CARBOIDRATOS: EFICÁCIA NO CONTROLE METABÓLICO E MELHORIA NA QUALIDADE DE VIDA DO PACIENTE DIABÉTICO. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós Graduação em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Denise da Silva Feitoza

FEITOZA, D. S.;AUGUSTO, A. L. P.. Perfil do comportamento alimentar de crianças de 0 a 1 ano de idade internadas no Hospital Getúlio Vargas Filho em Niterói ? RJ, segundo relato de seus responsáveis. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós Graduação em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Eliane Moreto S

AUGUSTO, A. L. P.; OLIVEIRA, E. M. S.. Oliveira. Peso ao nascer e determinantes do retardo do crescimento intra-uterino no Hospital Maternidade Alexander Fleming. 2005. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós Graduação em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Silvia de Santanna Rocha

AUGUSTO, A. L. P.; ROCHA, S. S.. Avaliação nutricional de idosos freqüentadores do grupo Idade de Ouro com base na mini avaliação nutricional ?MAN. 2005. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós Graduação em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Luciane Martins de Andrade

AUGUSTO, A. L. P.; ANDRADE, L. M.. Consumo alimentar de gestantes de diferentes categorias de índice de massa corporal pré-gestacional. 2004. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Andréa Barcellos Mendes

AUGUSTO, A. L. P.; MENDES, A. B.. Efeito da terapia floral sobre a redução da hipercolesterolemia em ratos. 2003. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós Graduação em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Giovana Tânia Araújo Almeida

AUGUSTO, A. L. P.; ALMEIDA, G. T. A.. Rotina alimentar de pré-esclores e escolares com sobrepeso em uma escola particular. 2003. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós Graduação em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Cláudia Teixeira Santos

AUGUSTO, A. L. P.; SANTOS, C. T.. Perfil Antropométrico e Dietético de crianças atendidas no Ambulatório de SIDA Pediátrico do Hospital Universitário Antônio Pedro. 2003. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós Graduação em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Bárbara Melo de Moura e Maria Paula Sales Perttesen Manoel

RITO, R. V. V. F.; ANTUNES, M.M.L.;AUGUSTO, Ana Lúcia Pires. Relação entre insegurança e apoio social com os desfechos de gestação de risco. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Bianca Freitas da Silva

FERREIRA, D. M.; ANTUNES, M.M.L.;AUGUSTO, Ana Lúcia Pires. ?INSEGURANÇA ALIMENTAR E APOIO SOCIAL EM GESTANTES DE RISCO ATENDIDAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO?. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Aléxia Vieira de Abreu Rodrigues

JESUS, P. C.; ANTUNES, M.M.L.;AUGUSTO, Ana Lúcia Pires. Correlação do crescimento alométrico de medidas antropométricas na internação e alta de recém-nascidos prematuros em um hospital universitário.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: VALADARES, J

VALADARES, J.A;AUGUSTO, A. L. P.. A.PERFIL CLÍNICO E NUTRICIONAL DE CRIANÇAS TRATADAS COM FÓRMULAS INFANTIS ISENTAS DE LACTOSE. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: AMARAL, B

AMARAL, B.F.; SOUZA, J.B;AUGUSTO, A. L. P.. F.; SOUZA, J.B.PERFIL CLÍNICO E NUTRICIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PORTADORES DE DISTÚRBIOS ENCÉFALONEURO- MUSCULARES. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Rafaelle Duarte Bento

BENTO, R. D.;AUGUSTO, A. L. P.. AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL DAS PREPARAÇÕES OFERECIDAS A PACIENTES DIABÉTICOS INTERNADOS EM UM HOSPITAL PÚBLICO DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Vivianne de Souza Moreira

MOREIRA, V. S.;AUGUSTO, A. L. P.. A INFLUÊNCIA DA CULTURA NA ALIMENTAÇÃO DOS INDIVÍDUOS. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: JULIANA FLORES E LIDIANE MENDES

FLORES, J.; MENDES., L.;AUGUSTO, A. L. P.. .COMPARAÇÃO ENTRE 3 INSTRUMENTOS PARA AVALIAÇÃO DO RISCO NUTRICIONAL INTRA-HOSPITALAR EM UM HOSPITAL PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE NITERÓI. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: FERNANDA TUDE E LÍVIA MARIA CALAZANS

TUDE, F.; CALAZANS, L. M.;AUGUSTO, A. L. P.. CONSUMO DE ENERGIA E MACRONUTRIENTES DE MULHERES SADIAS NAS FASES LÚTEA E FOLICULAR DO CICLO MENSTRUAL. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Priscilla Abreu

ABREU, P.;AUGUSTO, A. L. P.. Perfil nutricional de crianças portadoras de paralisia cerebral atendidas na Associação Fluminense de Reabilitação (AFR) no período de janeiro a junho de 2008. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Daniela da Costa Silva e Isabela Magalhães Nemésio

SILVA, D. C.; NEMESIO, I. M.;AUGUSTO, A. L. P.. Perfil nutricional de crianças entre 0 e 2 anos de idade portadoras de fenda labial e/ou palatina. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: ALANE ROCHA PAREDES

PAREDES, A. R.;AUGUSTO, A. L. P.. A PNL (Programação neuro-linguística) como instrumento de abordagem do comportamento alimentar. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Layana Almeida do Amaral

AMARAL, L. A.;AUGUSTO, A. L. P.. Aspectos do comportamento alimentar de crianças de 0 a 1 ano de idade hospitalizadas no Hospital Universittário Antônio Pedro. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Tatiane da Silva Rodrigues

AUGUSTO, A. L. P.; RODRIGUES, T. S.. Perfil do aleitamento materno em crianças de 0 a 12 meses vacinadas na policlínica de Santa rosa. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Layana do Amaral

AUGUSTO, A. L. P.; AMARAL, L.. Perfil do comportamento alimentar de lactentes internados no Hospital Universitário Antônio Pedro. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Lena Guimarães Ribeiro

AUGUSTO, A. L. P.; RIBEIRO, L. G.. Tendências atuais da dietoterapia no refluo gastroesofágico de lactentes. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: ANDRÉA R

AUGUSTO, A. L. P.; SILVA, A. R.; SANTOS, G.; FERNANDES, R.. Silva, Graziela Santos e Roberta Fernandes.Avaliação da aceitabilidade de preparações com baixo teor de fenilalanina. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Maíra Mazoto, Vânia Viana e Gisele Cruz

AUGUSTO, A. L. P.; MAZOTO, M.; VIANA, V.; CRUZ, G.. Intervenção nutricional em indivíduos obesos e sua relação com mudanças na composição corporal e taxa de metabolismo basal. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Irene Chaves dos Santos e Nina Parmera Segond

AUGUSTO, A. L. P.; SANTOS, I. C.; SEGOND, N. P.. Comportamento Alimentar e Percepção Corporal dos Estudantes da Faculdade de Nutrição da UFF. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Kenya Monteiro da Silva e Edna Valéria Ventura da Silva

AUGUSTO, A. L. P.; SILVA, K. M.; SILVA, E. V. V.. Aspecto sócio-psico-culturais da alimentação de estudantes do oitavo período do curso de Nutrição. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Kátia Brandão, Geruza Salles e Patrícia Monteiro

AUGUSTO, A. L. P.; BRANDAO, K.; SALLES, G.. Comportamento alimentar de crianças hospitalizadas no Hospital Universitário Antônio Pedro, segundo relato de seus responsáveis. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Liliam Iris Paes Alonso

AUGUSTO, A. L. P.; ALONSO, L. I. P.. Fenilcetonúria. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Eliane de Abreu Soares

SOARES, E. A.. ESTUDO ALOMÉTRICO DO CRESCIMENTO DA CIRCUNFERÊNCIA E DA ÁREA MUSCULAR DO BRAÇO EM FETOS HUMANOS. 1999. Dissertação (Mestrado em Biologia Humana e Experimental) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Adauto Dutra Moraes Barbosa

BARBOSA, ADM. Estudo Alométrico do Crescimento da Circunferência e da Área Muscular do Braço em Fetos Humanos. 1999. Dissertação (Mestrado em Biologia Humana e Experimental) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Jackeline Christiane Pinto Lobato

SALLES-COSTA, R.; PEREIRA, R.;Lobato, Jackeline Christiane Pinto; SILVA, A. A. M.. Insegurança Alimentar, apoio social e os desfechos de gestações de risco. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Nutrição) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Aléxia Vieira de Abreu Rodrigues

Guias práticos para Nutrição Clínica Infantil: finalização das atividades de 5 anos; ; Início: 2015; Orientação de outra natureza; Universidade Federal Fluminense; Universidade Federal Fluminense; (Orientador);

Camila da Silva Leite Vinheiras

A INFLUÊNCIA DO CONSUMO DE CORANTES ARTIFICIAIS NA SAÚDE INFANTIL; 2013; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Priscila Moulin Rodrigues

ESTRATÉGIAS DIETÉTICAS PARA O TRATAMENTO DA ALERGIA A PROTEINA DO LEITE DE VACA; 2013; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Silvia Cristina da Silva Souza

PERFIL ANTROPOMÉTRICO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES AUTISTAS; 2012; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Suzy Albertini

PERFIL DE CONSUMO E COMPORTAMENTO ALIMENTAR EM CRIANÇAS AUTISTAS; 2012; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Adele Cristine Fagundes Neves Carvalho

PRINCIPAIS FATORES DE RISCO ASSOCIADOS À HIPERTENSÃO ARTERIAL INFANTIL; 2012; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Nutrição Clínica) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Maria Paula Pettersen Manoel e Bárbara Mello de Moura

Insegurança alimentar e apoio social nos desfechos neonatais de gestações de risco; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Bianca Freitas da Silva

Insegurança alimentar e apoio social em gestantes de risco; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Aléxia Vieira de Abreu Rodrigues

Investigação alométrica do crescimento de índices antropométricos de prematuros; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Desirée Ortwein

Fatores associados ao aleitamento materno em crianças com doenças respiratórias internadas num hospital Universitário; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Letícia Araujo da Motta e Vitória Cristina Gomes da Silva

PERFIL ANTROPOMÉTRICO E DIETÉTICO DE CRIANÇAS PORTADORAS DE CARDIOPATIAS CONGÊNITAS INTERNADAS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO PEDRO; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Nicolly Fukuoka Alves

VARIAÇÃO PÔNDERO-ESTATURAL E CORRELAÇÃO ALOMÉTRICA DE ÍNDICES ANTROPOMÉTRICOS EM RECÉM-NASCIDOS PREMATUROS; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Roberta Leite Sant'anna

ESTUDO ANTROPOMÉTRICO E DIETÉTICO DE RECÉM-NASCIDOS PREMATUROS; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Bruna Carvalho Fontes

EVOLUÇÃO ANTROPOMÉTRICA E DIETÉTICA DE CRIANÇAS MENORES DE CINCO ANOS HOSPITALIZADAS; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Jéssica de Souza Alves e Lorena Rocha Raymundo

ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE FÓRMULAS ARTESANAIS PARA O MANEJO DA ALERGIA AO LEITE DE VACA EM CRIANÇAS COM DIARREIA CRÔNICA; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

BEATRIZ ESTEVES MONTEIRO E TATHIANA CARESTIANTO FARIA

ESTUDO ALOMÉTRICO DO CRESCIMENTO DO ÍNDICES ANTROPOMÉTRICOS EM PREMATUROS; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Izaura Eloiza do Nascimento de Mendonça

Elaboração e aplicação de Referências para a avaliação da CMB em menores de 5 anos; 2014; Orientação de outra natureza; (Nutrição) - Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Letícia Araújo da Motta

Adaptação de fórmulas industrializadas no ensino e prática da dietoterapia infantil; 2013; Orientação de outra natureza; (Nutrição) - Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Beatriz Esteves Monteiro

INSTRUMENTO DE ATENDIMENTO NUTRICIONAL EM CRIANÇAS NO ENSINO DA DIETOTERAPIA INFANTIL; 2012; Orientação de outra natureza; (Nutrição) - Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Daniella Ferreira Angelini

ROTEIROS DIETOTERÁPICOS PARA CRIANÇAS COM DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS; 2011; Orientação de outra natureza; (Nutrição) - Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal Fluminense; Orientador: Ana Lúcia Pires Augusto;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Francisco José Barcellos Sampaio

Estudo alométrico do crescimento da circunferência e da área muscular do braço no período fetal humano; 1999; 0 f; Dissertação (Mestrado em Morfologia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro,; Orientador: Francisco Jose Barcellos Sampaio;

Francisco José Barcellos Sampaio

Anatomia Renal; Analise das relacoes entre o cortex e a medula, o volume teorico e o volume real, o sistema coletor e o sistema vesicular; Estudo em rins de fetos e adultos humanos; 1991; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Medicina) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Francisco Jose Barcellos Sampaio;

Francisco José Barcellos Sampaio

Anatomia Renal: Análise das Relações entre o Cortex e a Medula; o volume Teórico e o Volume Real; o Sistema Coletor e o Sisitema Vascular; Estudo em Rins de Fetos e Adultos Humanos; 1990; 0 f; Iniciação Científica - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Francisco Jose Barcellos Sampaio;

Francisco José Barcellos Sampaio

Anatomia renal: análise das relações entre a córtex e a medula; o volume teórico e o volume real; o sistema coletor e o sistema vascular; Estudo em rins de fetos e adultos humanos; ; 1990; 0 f; Iniciação Científica - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Francisco Jose Barcellos Sampaio;

Rosana Salles da Costa

INSEGURANÇA ALIMENTAR EM GESTANTES DE RISCO E SUA RELAÇÃO COM O DESFECHO DA GESTAÇÃO; 2020; Tese (Doutorado em Nutrição) - Universidade Federal do Rio de Janeiro,; Orientador: Rosana Salles da Costa;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

AUGUSTO, A. L. P. ; RODRIGUES, A. V. A. . Guias práticos para Nutrição Clínica Infantil: finalização das atividades de 5 anos.. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Instrumento didático para o atendimento ao paciente pediátrico enfermo.).

AUGUSTO, A. L. P. ; MENDONCA, I. E. N. . Elaboração e aplicação de Referências para a avaliação da CMB em menores de 5 anos. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Instrumento didático para o atendimento ao paciente pediátrico enfermo.).

AUGUSTO, A. L. P. ; MOTTA, L. . Adaptação de fórmulas industrializadas no ensino e prática da dietoterapia infantil. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Instrumento didático para o atendimento ao paciente pediátrico enfermo).

AUGUSTO, A. L. P. ; MONTEIRO, B. E. . INSTRUMENTO DE ATENDIMENTO NUTRICIONAL EM CRIANÇAS NO ENSINO DA DIETOTERAPIA INFANTIL. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Instrumento didático para utilização no atendimento ao paciente internado).

AUGUSTO, A. L. P. ; ANGELINI, D. F. . ROTEIROS DIETOTERÁPICOS PARA CRIANÇAS COM DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Instrumento didático para utilização no atendimento ao paciente pediátrico hospitalizado).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    INSEGURANÇA ALIMENTAR, RENDIMENTOS E DESPESAS FAMILIARES NO BRASIL: UMA ANÁLISE DE DADOS NA PESQUISA DE ORÇAMENTOS FAMILIARES ? POF 2018, Descrição: O último relatório do Fundo das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), publicado em setembro de 2018, apresentou a situação de insegurança alimentar (IA) e nutrição no mundo, enfatizando os avanços no monitoramento da fome, da desnutrição e de IA, como parte da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável de 2030. As evidências apontaram para aumento da fome em quase todos os continentes nos últimos anos, após um prolongado declínio. De acordo com a FAO, a comparação dos dados de 2014 e 2017 revelam aumento na proporção de IA grave, intimamente relacionada com a fome presente nas famílias, tanto no mundo ( 8,3% para 10,2%, respectivamente), como na América do Sul (5,5% para 8,7%, respectivamente). Uma das hipóteses para o aumento de IA grave seria o aumento no preço dos alimentos e nas despesas com alimentação, como também o desemprego em países da America do Sul, mais acentuado nos últimos 3 anos. Essa hipótese é corroborada com os dados do I Relatório Nacional Voluntário da Agenda de 2030, organizado pelo Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030. Os pesquisadores ressaltaram no relatório o risco que o Brasil teria de aumento da IA, como consequência do congelamento nos gastos governamentais com políticas sociais de combate à fome, e aumento no desemprego no país em função do déficit fiscal acumulado e o descaso com problemas estruturais como a reforma tributária. No Brasil, desde 2003 a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (EBIA) é a ferramenta utilizada para aferir IA, em estudos populacionais. Trata-se de instrumento validado em território nacional, com base na escala norte-americana de aferição de IA. Até 2013, a estimativa de IA no âmbito nacional era feita pelo IBGE na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). A sequência das três últimas PNADs (2004, 2009 e 2013) permitiu identificar sua redução no país. Em 2004, 34,9% das famílias brasileiras conviviam com algum grau de IA, das quais 6,9% tinham IA grave. Em 2013, IA reduziu para 22,6% das famílias, entre as quais apenas 3,2% conviviam com IA grave. Recentemente, o IBGE adotou a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) para avaliar IA pela EBIA, com o intuito de relacionar as despesas e rendimentos familiares, além do consumo individual, com a medida de IA. Esse avanço, inédito no país, será primordial para avaliar dimensões pouco exploradas das causas relacionadas com o desfecho, principalmente após a crise econômica que o país vivencia nos últimos anos. Outro ponto importante da medida de IA na POF consiste em avançar em estudos psicométricos da EBIA dos quais se destacam: (i) revisitar os pontos de corte para classificação dos níveis IA e (ii) testar a validade do uso de versão curta da EBIA (versão com 8 dos 14 itens atualmente utilizados). Esses dois pontos serão possíveis em função da interface da EBIA com outras dimensões avaliadas na POF e que não eram aferidas na PNAD (qualidade de vida, consumo alimentar individual e familiar, despesas familiares entre outros). Com base no exposto, o projeto se insere com a proposta de realizar dois subprojetos, simultaneamente, com os seguintes objetivos: (i) a análise da associação entre IA, rendimentos e despesas familiares e (ii) preencher lacunas nas análises psicométricas da EBIA, ambos estudos considerando os microdados da Pesquisa de Orçamentos Familiares de 2018 .. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (4) . , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Integrante / ALEXIA VIEIRA DE ABREU RODRIGUES - Integrante / Juliana de Bem-Lignani - Integrante / Rosana Salles-Costa - Coordenador / Ana Maria Segall Corrêa - Integrante / Gabriela dos Santos Interlenghi - Integrante / Luciene Burlandy - Integrante / Michael Eduardo Reichenheim - Integrante / Poliana Palmeira - Integrante / Rosely Sichieri - Integrante / Ruben Araujo de Mattos - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2016 - Atual

    Relação entre Insegurança Alimentar, Apoio Social e desfechos de gestações de risco, Descrição: As condições biossociais que envolvem a gestação têm grande influência nos desfechos pós-parto, tais como: prematuridade, malformações congênitas, doenças cardiovasculares, renais e neurológicas do recém-nato, prolongamento do tempo de hospitalização, reforço dos obstáculos para amamentação, entre outros. As gestações de risco são naturalmente mais propensas a tais finalizações e ainda podem ser agravadas por fatores de ordem sociocultural a exemplo da insegurança alimentar (IA) e do grau de apoio social (AS) recebido pela gestante. A IA tem sido investigada como um dos indicadores de pobreza que tende a potencializar as condições de estresse no curso da gravidez, provocando tais desfechos deletérios tanto para a gestante quanto para o recém-nascido, uma vez que impede o acesso irregular à alimentação saudável e variada. Adicionalmente, a associação entre IA e apoio social possivelmente acentua esses agravos, aumentando o risco para prematuridade, baixo peso ao nascimento, doenças gestacionais e neonatais. Além desses fatores, as mães em IA e falta de apoio social podem ter acesso dificultado às Unidades Neonatais, retardando a amamentação. Essa associação, quando prolongada, ainda pode trazer precárias condições de saúde, inclusive nutricionais, ao longo dos primeiros meses de vida. Assim, o presente estudo tem por objetivo verificar a associação entre IA, apoio social e desfechos desfavoráveis a gestantes de risco atendidas no ambulatório de obstetrícia de um hospital universitário, bem como as consequências no estado nutricional e condições clínicas nos primeiros meses de vida. Para tal, será realizada uma investigação observacional analítica do tipo coorte prospectiva com gestantes de risco e seus filhos, em quatro etapas: antes da realização da primeira consulta do pré-natal, imediatamente após o parto, aos 3 e aos 6 meses de vida da criança, perfazendo um tempo total de coleta de dados de cerca de 2 anos, incluindo 18 meses de coleta junto às gestantes e até seis meses junto aos lactentes. Serão abordadas todas as gestantes adultas de risco atendidas no Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP) durante o período de novembro de 2017 a junho de 2019 ou por um período de 18 meses a partir da data de aprovação deste projeto pelo CEP (são estimadas cerca de 280 gestantes adultas). A essas gestantes, após assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), serão aplicadas, na primeira consulta de pré-natal, ao fim da gestação aos 3 e 6 meses do lactente a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (SEGALL-CORRÊA et al., 2003; SEGALL-CORRÊA & MARIN-LEON, 2009) e a Escala de Apoio Social (GRIEP et al.; 2005), com finalidade de determinar, respectivamente, o nível de IA e de AS. Na primeira consulta do pré-natal será ainda aplicado à gestante questionário com informações sobre indicadores sócio-demográficos, condições de vida e de alimentação e coletadas as medidas de massa corpórea e altura, além do consumo alimentar da gestante para avaliação antropométrica e dietética. Ao nascimento da criança, ao terceiro e sexto mês de vida serão coletadas dados antropométricos, dietéticos (incluindo dados de amamentação), clínicos e laboratoriais do prontuário dessas crianças e a partir de questionamento às mães. As medidas de IA e apoio social serão categorizadas e associadas aos desfechos da gestação (massa corpórea, comprimento e perímetro cefálico de nascimento, presença da prematuridade e a doenças dos nascidos vivos no período neonatal imediato e no terceiro e sexto mês de idade). O perfil das gestantes será descrito utilizando análise exploratória por meio de percentuais (com intervalo de confiança) e/ou médias com desvio padrão das principais variáveis de estudo (sociodemográficas: idade, estado civil, escolaridade, renda; clínicas: doenças associadas à gravidez, doenças prévias e nutricionais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador / ALEXIA VIEIRA DE ABREU RODRIGUES - Integrante / Thelma Brandão - Integrante / Juliana de Bem-Lignani - Integrante / Talita Barbosa Domingos - Integrante / Rosana Salles-Costa - Integrante.

  • 2012 - Atual

    ELABORAÇÃO DE FORMULAÇÕES ARTESANAIS E ESTUDO SENSORIAL DAS FÓRMULAS ARTESANAIS E INDUSTRIALIZADAS PARA O MANEJO DA DIARREIA E ALERGIA À PROTEÍNA DO LEITE DE VACA EM CRIANÇAS DE CRECHES DE NITERÓI,RJ?, Descrição: O presente estudo baseia-se na hipótese de que uma boa aceitabilidade da fórmula artesanal pelas crianças das creches aumenta o numero de estratégias viáves no tratamento das intolerâncias à lactose e à proteína do leite de vaca, uma vez que a mesma apresenta vantagens sobre as fórmulas industriais em suas características sensoriais como sabor e consistência. Além disso, poderia viabilizar a divulgação da prescrição das mesmas dentre os profissionais de saúde, principalmente os nutricionistas, nestes casos de intolerância alimentar em crianças pequenas não hospitalizadas, permitindo a prática de prescrições de mais baixo custo e com características nutricionais importantes como o teor protéico de alto valor biológico. Objetivos Objetivo primário: - Elaborar formulações artesanais e realizar estudo sensorial das fórmulas artesanais e industriais utilizadas no tratamento de intolerância à lactose ou da alergia à proteína do leite de vaca dentre crianças saudáveis frequentadoras de creches de Niterói; Objetivos secundários: - Verificar o índice de aceitabilidade das fórmulas artesanais e de algumas fórmulas industrializadas no manejo da intolerância à lactose e alergia à proteína do leite e vaca. - Avaliar a preferência das crianças dentre as fórmulas artesanais e industriais oferecidas;. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador / ALVES J. - Integrante / Lorena Rocha - Integrante / Shizuko Kajishima Gomes - Integrante.

  • 2012 - Atual

    ESTUDO ALOMÉTRICO DO CRESCIMENTO DOS ÍNDICES ANTROPOMÉTRICOS E ANÁLISE DIETÉTICA DE RECÉM-NASCIDOS PREMATUROS, Descrição: O presente estudo tem como principal propósito apresentar as medições dos principais índices de avaliação antropométrica em recém-nascidos prematuros internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e Intermediária (UI) do Hospital Universitário Antônio Pedro no período de maio a outubro de 2012, correlacionando-os entre si para a verificação do tipo de crescimento segundo o método alométrico (SAMPAIO, 1989; MANDARIM-DE-LACERDA, 1990; MANDARIM-DE-LACERDA, 1995; MANNARINO, 1995; FAVORITO, 1997; AUGUSTO, 1999; SILVA & RODRIGUES, 2001), além da verificação do consumo protéico-energético dos recém-natos prematuros que estejam em uso de fórmulas artificiais ou leite materno ordenhado pasteurizado por via oral através de copinho ou mamadeira ou por via sonda gástrica ou entérica. As hipóteses a serem testadas são: 1) da existência de correlações fortes entre o peso e a idade gestacional de prematuros com a circunferência craniana, da coxa, da panturrilha, do braço e da dobra cutânea triciptal, permitindo a derivação numérica de um índice a partir do outro nas correlações estabelecidas e 2) de que o consumo protéico-energético de recém-nascidos aumente progressivamente durante o período de permanência na UTI e na UI do HUAP, conforme resolução das principais intercorrências características da prematuridade, tais como distúrbios respiratórios e cardíacos diversos, hemorragias intracranianas, enterocolite necrotizante, distúrbios metabólicos, entre outros (AUGUSTO, 2009). Os objetivos desta pesquisa incluem: - Obter as medidas do peso, comprimento, perímetro cefálico, circunferências da coxa e panturrilha, dobra cutânea tricipital, circunferência e área muscular do braço de recém-nascidos pré-termo do sexo masculino e feminino, classificadas segundo a idade gestacional registradas nos prontuários dos neonatos, bem como o consumo inicial e final de proteínas e energia dos mesmos durante o período de estudo; E especificamente: - Estabelecer as correlações matemáticas entre o peso e a idade gestacional e entre o peso e os demais índices aferidos e entre a idade e os demais índices aferidos; - Verificar o tipo de crescimento dos parâmetros estudados em função da idade gestacional e do peso de nascimento segundo o método alométrico estabelecendo se o crescimento dos índices estudados em relação ao peso e em relação à idade gestacional é do tipo isométrico, alométrico positivo ou alométrico negativo; - Determinar a taxa energética (Kcal/kg de massa corporal/dia) e protéica e a relação kcal/proteínas do primeiro e do último dia de alimentação durante o período de permanência nas referidas Unidades de tratamento neonatal, comparando-as com as recomendações energético-protéicas para prematuros.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador / Rosane Valéria Rito - Integrante / Beatriz Esteves Monteiro - Integrante / Nicolly Fukuoka Alves - Integrante / Milene Pereira Oliveira - Integrante / Aléxia Abreu Rodrigues - Integrante / Ana Karolina Moriel - Integrante.

  • 2011 - 2013

    PERFIL ANTROPOMÉTRICO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES AUTISTAS CADASTRADOS NA ADEFA(AÇÃO EM DEFESA DO AUTISTA) EM MONTES CLAROS-MG, Descrição: INTRODUÇÃO: O autismo é uma entidade clínica que pode vir a comprometer o aspecto cognitivo e comportamental dos indivíduos cujas causas são ainda pouco esclarecidas. A relação do autismo com aspectos nutricionais têm sido recentemente estudada demonstrando que tais indivíduos, principalmente crianças e adolescentes, podem apresentar variadas situações nutricionais tendo em visto as repercussões psico-comportamentais sobre às atitudes alimentares desses indivíduos, além dos achados a respeito da relação entre o consumo de determinados alimentos ricos em alumínio, caseína e glúten com a instalação da doença autista. Desta forma tanto a desnutrição quanto à obesidade podem ser achados freqüentes em crianças e adolescentes autistas. OBJETIVO: O objetivo deste de trabalho foi avaliar o perfil antropométrico de crianças e adolescentes autistas de 1 a 12 anos de idade cadastrados na ADEFA (AÇÃO EM DEFESA DO AUTISTA) em Montes Claros-MG. MÉTODOS: Estudo descritivo e prospectivo realizado com crianças e adolescentes na faixa etária de 1 a 12 anos , oriundas de uma instituição de um bairro com famílias que variam de empresários a famílias que vivem abaixo da linha da pobreza. A avaliação antropométrica utilizou as variáveis peso, altura, CB (circunferência do braço); DCT (Dobra cutânea Tricipital) para adolescentes acima de 10 anos, além de todos estes dados e também o perímetro cefálico (PC) para menores de anos. Na aferição da massa corporal e estatura foi utilizado balança digital modelo G-TECH Glass 4 FB, adipômetro da marca Cescorf clínico e estadiômetro portátil da marca Avanutri. Os índices antropométricos utilizados foram: peso/idade (P/I), altura idade(A/I), peso altura(P/A) para crianças até 5 anos e P/I, A/I e Índice de massa coporal/ idade (IMC/idade) para maiores de 5 anos, além da circunferência do braço, dobra cutânea tricipital (DCT), circunferência muscular do braço (CMB). Foram utilizadas as referências e classificação da. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador.

  • 2011 - 2013

    PERFIL NUTRICIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PORTADORAS DE DISTÚRBIOS ENCEFALO-NEURO MUSCULARES INTERNADOS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO PEDRO, NITERÓI, RJ, Descrição: Há muitos anos vem se desenvolvendo pesquisas sobre enfermidades que podem acometer o cérebro humano desde o período pré-natal até os primeiros anos de vida. Diversos trabalhos têm demonstrado que pacientes com Paralisia cerebral, neuro e miopatias apresentam algum grau de prejuízo nutricional, principalmente quando o quadro clínico está associado à dificuldade em se alimentar. Obteve-se um grupo de 71 crianças e adolescentes portadores de algum distúrbio neurológico ou miopatia, de ambos os sexos. Neste estudo, foram avaliados os dados coletados a partir dos prontuários médicos mantidos no setor de arquivo do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP) e prontuários dietoterápicos do Estágio supervisionado em Nutrição Clínica da Faculdade de Nutrição referentes ao atendimento de crianças e adolescentes hospitalizados na Enfermaria de pediatria do HUAP, que foram avaliados no momento da internação obrigatoriamente e da alta hospitalar, quanto à ao menos uma medida antropométrica, normalmente o peso. Pôde ser observada maior incidência de crianças com distúrbios neurológicos com a faixa etária de 0 a 2 anos, que pode ser explicado por nem todas sobreviverem aos fatores a que são expostas devido a sua vulnerabilidade imunológica. Os resultados desta pesquisa revelaram que os déficits antropométricos foram encontrados de forma relevante na população estudada. De acordo com o estudo, a recuperação pônderoestatural apresentou melhor adequação entre as crianças maiores e adolescentes em relação a crianças menores.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador / AMARAL, B.F. - Integrante / Josiane Belizário - Integrante.

  • 2010 - 2013

    PERFIL DE CONSUMO E COMPORTAMENTO ALIMENTAR EM CRIANÇAS AUTISTAS, Descrição: A avaliação do consumo alimentar em pesquisas destinadas a estabelecer condições de saúde torna-se necessária, pois permite caracterizar o nível de risco e vulnerabilidade da população, as deficiências nutricionais. Verifica-se ainda que as crianças com SA que apresentam maiores dificuldades na adaptação à mudanças são também as mais propensas a terem dificuldades na área alimentar. (BARBOSA, 2007 & NUNES, 2009). A motivação para a realização deste estudo baseou-se nos achados os quais ressaltam que as diversidades dos espectros da síndrome autista (SA) incluem alterações de comportamento de seus portadores como por exemplo pouco interesse pelo meio, irritabilidade excessiva, entre outras. Sugere-se a hipótese de que tais alterações podem vir a interferir no comportamento e no consumo alimentar desses indivíduos, possivelmente ocasionando desinteresse pela alimentação oferecida, com déficits específicos de macro e micronutrientes especialmente aqueles cujo consumo normalmente apresenta nível crítico mesmo em crianças não autistas. Por outro lado não afasta-se a possibilidade de que as atitudes alimentares possam vir a suscitar a ocorrência de sobrepeso e obesidade como vem ocorrendo crescentemente também dentre crianças e adolescentes não autistas. O excesso de ingestão de glúten e caseína, são descritos nestes casos como fatores agravantes da AS. O objetivo desta pesquisa foi Avaliar o perfil de consumo e comportamento alimentar de crianças autistas,vinculadas à ADEFA (Associação em Defesa do Autismos) em Montes Claros (MG) que foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Medicina/ Hospital Universitário Antônio Pedro em 17/12/2010, n de protocolo: 318/10. Para a sua realização foi realizado um levantamento de dados, através de questionário com: dados de identificação, dados sociais, dados clínicos, dados clínicos de manifestações gastrointestinais, histórico do comportamento alimentar, anamnese alimentar, questionário de freqüência alimentar e dados específicos do comportamento alimentar. Foi feito o registro da frequencia de atitudes alimentares e análise do comportamento alimentar segundo relato do responsável. Foi realizada uma análise de consumo, através do percentual de adequação e inadequação: de energia, segundo a FAO 2004, de proteínas, segundo NSI 2007 e micronutrientes segundo FAO 2003. Os resultados revelaram que a maioria das crianças realizam as refeições sentadas (63%), em companhia da própria mãe (95%), engolem o alimento sem mastigar (79%), realizam algum tipo de atividade enquanto se alimentam (55%) e assistem à TV (57%). A maioria das crianças apresentaram um consumo elevado de proteínas (54%) e lipídeos (80%) e adequado de carboidratos (79%) e quanto ao consumo de micronutrientes verificou-se um excessivo consumo de cálcio e fósforo (76% das crianças) e inadequação no consumo de ácido fólico (85% das crianças). As conclusões apontam para o treinamento de uma equipe multiprofissional voltada para o manejo de atitude ainda viciosas quanto ao comportamento alimentar de autistas e da importância da vigilância nutricional quanto ao excessivo consumo de proteínas e energia e deficiente em micronutrientes relevante ao crescimento e prevenção de doenças.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador / Suzy Albertini - Integrante / Sílvia Cristina Souza - Integrante.

  • 2010 - 2013

    PERFIL CLÍNICO E NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 0 A 5 ANOS COM UTILIZAÇÃO DE FÓRMULAS ISENTAS DE LACTOSE, Descrição: Os propósitos do estudo são avaliar o perfil clínico e 84 0 nutricional de crianças de 0 a 5 anos com utilização de fórmulas isentas de lactose internadas de novembro de 2010 a outubro de 2011 na enfermaria de pediatria do Hospital Universitário Antônio Pedro e identificar as situações clínicas e nutricionais em que estas formulações são indicadas, baseando-se na hipótese de que crianças que utilizam fórmulas isentas de lactose apresentam estado nutricional deficitário. O estudo será realizado na enfermaria de pediatria do Hospital Universitário Antônio Pedro e a coleta de dados será de novembro de 2010 até outubro de 2011, com dados de identificação, sexo, datas de internação e alta, além de conter também dados clínicos como diagnóstico, intercorrências clínicas durante a internação, antecedentes clínicos antes da internação e história familiar, entre outros. O protocolo também abrange dados referentes à avaliação antropométrica como peso, estatura, dobra cutânea triciptal, perímetro cefálico e circunferência de braço e dados sobre o consumo das crianças estritamente com formulações, contendo o tipo de fórmula utilizada, taxa calórica, taxa protéica e relação Kcal/PTN no momento da internação e da alta hospitalar. A avaliação antropométrica será realizada no momento da internação e da alta hospitalar onde serão calculados os valores de escore-z para os índices peso/idade, peso/altura e Altura/idade, segundo as referências e critérios de classificação da OMS 2006. Serão determinadas a freqüência absoluta e relativa de crianças compreendidas entre os pontos de corte de escores-z recomendados pela classificação da OMS de 2006 para P/I, P/altura e Altura/I. Além disso, serão analisados o compartimento adiposo e muscular esquelético, a partir da avaliação da dobra cutânea triciptal, circunferência do braço e perímetro cefálico, segundo a Classificação da OMS de 2006. Também será verificada a existência de variação positiva (VP) ou variaç. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador.

  • 2010 - Atual

    Avaliação antropométrica e dietética de crianças internadas na Enfermaria de Pediatria do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP). , Descrição: O presente estudo tem como principais propósitos a avaliação 440 0 84 0 antropométrica e dietética de crianças de 0 a 1 ano de idade acompanhadas pela Faculdade de Nutrição, internadas na Enfermaria de Pediatria do HUAP, retrospectivamente no ano de 2010 e prospectivamente a partir do ano de 2011, em caráter contínuo. A hipótese a ser testada neste estudo é a ocorrência de desnutrição e outros distúrbios nutricionais como a anemia ferropriva associada às infecções nas crianças hospitalizadas, dada a maior vulnerabilidade que a condição clínica desfavorável confere ao grupo. Para tal serão selecionadas as crianças menores de 1 ano acompanhadas pelos estagiários de Nutrição na Enfermaria de Pediatria do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP), a partir de novembro de 2010. O estudo terá caráter contínuo. Serão incluídas as crianças menores de um ano com os dados de identificação, história clínica e nutricional, existência de prematuridade, dados de peso, idade e comprimento, além do consumo protéico e calórico à internação e à alta hospitalar, ocorrência e duração do aleitamento materno, idade à época da internação e da alta hospitalar, além de informações sobre intercorrências e medicações utilizadas durante o tratamento hospitalar, existência de fatores clínicos interferentes no aproveitamento dos nutrientes e no estado nutricional. Será traçado, então um perfil das crianças estudadas quanto a todos esses pontos. Para a avaliação antropométrica à internação e da alta hospitalar serão aferidos a massa corpórea (peso), comprimento, perímetro cefálico (PC), dobra cutânea triciptal (DCT) e a circunferência do braço. Serão calculados os valores de escore-z para os índices peso/idade (P/I), peso/comprimento (P/Comp) e Comprimento/idade (Comp/I), perímetro cefálico, dobra cutânea triciptal e circunferência do braço, à internação e à alta hospitalar, segundo as referências e critérios de classificação da OMS 2006, para P/I, P/Comp e Com. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador.

  • 2009 - 2011

    PREVALÊNCIA DA ALIMENTAÇÃO ARTIFICIAL E COMPLEMENTAR PRECOCE EM CRIANÇAS COM SOBREPESO E OBESIDADE, Descrição: É COMUM A PRÁTICA DA INTRODUÇÃO PRECOCE DA ALIMENTAÇÃO ARTIFICIAL OU COMPLEMENTAR E UM RÁPIDO DECLÍNIO NO CONSUMO DO LEITE MATERNO EM FASES BEM TENRAS DA VIDA DA CRIANÇA, COLOCANDO EM RISCO A SUA SAÚDE. O AUMENTO DA OBESIDADE EM LACTENTES E CRIANÇAS TEM SIDO ASSOCIADO A UM DESMAME PRECOCE E INCORRETO, A ERROS ALIMENTARES NO PRIMEIRO ANO DE VIDA PRESENTES, PRINCIPALMENTE, NAS SUBPOPULAÇÕES URBANAS, AS QUAIS ABANDONAM PRECOCEMENTE O ALEITAMENTO MATERNO, SUBSTITUINDO-O POR ALIMENTAÇÃO COM EXCESSO DE CARBOIDRATOS, EM QUANTIDADES SUPERIORES QUE AS NECESSÁRIAS PARA O SEU CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO. PASSADA A FASE DE AMAMENTAÇÃO, O AUMENTO NO CONSUMO DE ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS, FAST FOOD, REFRIGERANTES E MASSAS, ASSOCIADO AO SEDENTARISMO, PARECEM SER OS PRINCIPAIS DETERMINANTES DA OBESIDADE. SENDO ASSIM O PRESENTE ESTUDO TEM POR OBJETIVOS INDICAR A PREVALÊNCIA DE DESMAME E INTRODUÇÃO PRECOCE DE ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR EM CRIANÇAS DE 0 A 10 ANOS COM EXCESSO DE PESO ATENDIDAS NO CENTRO INTEGRADO MATERNO INFANTIL DE ARARUAMA; AVALIAR O ESTADO NUTRICIONAL DAS CRIANÇAS A PARTIR DE PARÂMETROS ANTROPOMÉTRICOS; INVESTIGAR A CAUSA E A ÉPOCA DO DESMAME DAS CRIANÇAS E IDENTIFICAR OS PRINCIPAIS ALIMENTOS INTRODUZIDOS PRECOCEMENTE. PARA TAL, SERÁ REALIZADO UM ESTUDO RETROSPECTIVO DE TODAS AS CRIANÇAS QUE FORAM ATENDIDAS NO CENTRO INTEGRADO MATERNO INFANTIL DE ARARUAMA NO PERÍODO DE JULHO ATÉ OUTUBRO DE 2007, PERÍODO EM QUE EXISTIU ATENDIMENTO NUTRICIONAL NO REFERIDO CENTRO. SERÃO INCLUÍDAS TODAS AS CRIANÇAS COM IDADE COMPREENDIDA ENTRE 0 E 10 ANOS E DENTRE ESTAS SERÃO CONSIDERADAS AS CRIANÇAS MENORES QUE 5 ANOS COM ESCORE-Z PARA O ÍNDICE PESO/IDADE SUPERIOR A +1 (WHO, 2006) E AS MAIORES DE 5 ANOS COM ESCORE Z PARA O ÍNDICE DE MASSA CORPÓREA (IMC) SUPERIOR A +1 (WHO, 2007). SERÃO EXCLUÍDAS CRIANÇAS COM DOENÇAS CRÔNICAS CUJAS MANIFESTAÇÕES POSSAM INTERFERIR DE FORMA SIGNIFICATIVA NA COMPOSIÇÃO CORPÓREA, TAIS COMO: DIABETES, INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA, CARDIO. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador.

  • 2009 - 2011

    AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA E CONSUMO PROTÉICO-CALÓRICO DE CRIANÇAS INTERNADAS NA ENFERMARIA DE PEDIATRIA DO HOSPITAL ANTIONIO PEDRO, Descrição: APESAR DA DIMINUIÇÃO DA PREVALÊNCIA NACIONAL DE DESNUTRIÇÃO INFANTIL, A DESNUTRIÇÃO INTRAHOSPITALAR E OUTROS DISTÚRBIOS CARENCIAIS NAS CRIANÇAS HOSPITALIZADAS AINDA SÃO ACHADOS FREQÜENTES NESSA POPULAÇÃO, DADA A MAIOR VULNERABILIDADE QUE A CONDIÇÃO CLÍNICA DESFAVORÁVEL CONFERE AO GRUPO INFANTIL QUE NECESSITAM DE MAIORES NECESSIDADES ENERGÉTICAS E PROTÉICAS POR UNIDADE DE MASSA CORPÓREA PARA A MANUTENÇÃO DAS FUNÇÕES VITAIS E PROMOÇÃO DO CRESCIMENTO. DENTRE TAIS CONDIÇÕES CLÍNICAS DESFAVORÁVEIS, INCLUEM-SE AS DIVERSAS INFECÇÕES QUE ACOMETEM AS CRIANÇAS (PRINCIPALMENTE RESPIRATÓRIAS E DIGESTIVAS), AS QUAIS AUMENTAM O CONSUMO ENERGÉTICO CORPORAL E DISTÚRBIOS DISABSORTIVOS, QUE PODEM LIMITAR O APROVEITAMENTO DOS NUTRIENTES CONSUMIDOS. SENDO ASSIM, O PRESENTE ESTUDO TEM COMO PRINCIPAIS PROPÓSITOS A AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA E DE CONSUMO PROTÉICOCALÓRICO DE CRIANÇAS DE 0 A 1 ANO DE IDADE ACOMPANHADAS PELA FACULDADE DE NUTRIÇÃO QUE ESTIVERAM INTERNADAS NA ENFERMARIA DE PEDIATRIA DO HUAP, NO ANO DE 2008 E PRIMEIRO SEMESTRE DE 2009. PARA TAL, SERÃO SELECIONADOS OS PRONTUÁRIOS DIETOTERÁPICOS DA FACULDADE DE NUTRIÇÃO DA UFF, DAS CRIANÇAS MENORES DE 1 ANO ACOMPANHADAS PELOS ESTAGIÁRIOS DE NUTRIÇÃO SOB SUPERVISÃO NA ENFERMARIA DE PEDIATRIA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO PEDRO (HUAP) NO ANO DE 2008 E NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2009. AS CRIANÇAS MENORES DE 1 ANO FORAM SELECIONADAS POR SEREM AS MAIS SUJEITAS À DESNUTRIÇÃO ENERGÉTICO-PROTÉICA DADA AS SUAS CARACTERÍSTICAS BIO-PSICO-SOCIAIS, RESSENTINDO-SE MAIS SIGNIFICATIVAMENTE DAS CONSEQÜÊNCIAS DA HOSPITALIZAÇÃO DO QUE CRIANÇAS DE MAIOR IDADE . SERÃO EXCLUÍDOS DA PESQUISA OS PRONTUÁRIOS DE CRIANÇAS COM MEMBROS AMPUTADOS, COM MALFORMAÇÕES QUE INTERFIRAM NA MEDIDA DA MASSA CORPÓREA (POR EXEMPLO, MAL FORMAÇÕES DE MEMBROS, HIDROCEFALIA, EDEMAS DE QUALQUER TIPO), PACIENTES QUE NÃO TENHAM O REGISTRO DE PESO E ALTURA POR OCASIÃO DA INTERNAÇÃO E DA ALTA DO HUAP OU QUE NÃO PUDERAM SER PESADOS OU MEDIDOS (CRIANÇAS EM ISO. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    AMBULATÓRIO DE ATENDIMENTO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES DA FACULDADE DE NUTRIÇÃO DA UFF, Descrição: DESDE A CRIAÇÃO DO ANTIGO PROJETO "AMBULATÓRIO DE NUTRIÇÃO DA FACULDADE DE NUTRIÇÃO DA UFF EM 1993 ATÉ O ANO DE 1999, ININTERRUPTAMENTE, O AMBULATÓRIO DE NUTRIÇÃO PERMITIU AOS SEUS SERVIDORES UM ACESSO GRATUITO, FACILITADO, DIFERENCIADO E COM QUALIDADE, ATINGINDO DESTA FORMA O OBJETIVO DA UNIVERSIDADE BRASILEIRA ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO E DESDE 2006 JÁ CONTAVA COM O ATENDIMENTO A CRIANÇAS E ADOLESCENTES. NO ENTANTO, NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2009, ESTE PROJETO QUE, ALÉM DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES TAMBÉM ATENDIA ADULTOS, GESTANTES E IDOSOS, POR DIFICULDADES DIVERSAS, FOI FECHADO. EM VIRTUDE DA PERMANENTE PROCURA OBSERVADA E DA GRANDE VULNERABILIDADE DA POPULAÇÃO INFANTIL E DE ADOLESCENTES AOS AGRAVOS NUTRICIONAIS INFLUENCIADOS POR FATORES DE TODA A ORDEM (LAMOUNIER & FIGUEIREDO, 2008; BURLANDY, 2009) TORNA-SE EVIDENTE A NECESSIDADE DE EXECUÇÃO DO PRESENTE PROJETO. O PROJETO VISA OFERECER ATENDIMENTO CLÍNICO-NUTRICIONAL INDIVIDUALIZADO, A NÍVEL AMBULATORIAL, FORA DO CONTEXTO HOSPITALAR. O PROPÓSITO DO PROJETO É DE OFERECER A POPULAÇÃO INFANTO-JUVENIL, POR PROFISSIONAL ESPECIALIZADO, ORIENTAÇÃO E EDUCAÇÃO NUTRICIONAL QUANTO À IMPORTÂNCIA DE UMA ALIMENTAÇÃO ADEQUADA PELA MELHOR UTILIZAÇÃO DOS ALIMENTOS, AVALIAR O ESTADO NUTRICIONAL DA COMUNIDADE ASSISTIDA, OFERECER TRATAMENTO DIETOTERÁPICO ADEQUADO ÀS ENFERMIDADES QUE A COMUNIDADE VENHA A APRESENTAR, OFERECER ESPECIAIS COMO LACTENTES, PRÉ-ESCOLARES, ESCOLARES E ADOLESCENTES, INCLUSIVE OS PORTADORES DE TRANSTORNOS ALIMENTARES, PORTANTO MAIS SUSCETÍVEIS A DISTÚRBIOS NUTRICIONAIS POR DEFICIÊNCIA OU EXCESSO DE ALGUNS NUTRIENTES (BALABAN & SILVA, 2004; PAREDES & AUGUSTO, 2005; FERREIRA ET AL., 2008). SEM FINS LUCRATIVOS, PORTANTO, TAIS EMPREENDIMENTOS PODEM PROMOVER A MANUTENÇÃO E RECUPERAÇÃO DA SAÚDE, PRINCIPALMENTE NUTRICIONAL.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador.

  • 2003 - 2011

    VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NAS CRECHES DO MUNICIPIO DE NITERÓI, Descrição: NA INFÂNCIA, A NUTRIÇÃO ADEQUADA É FUNDAMENTAL PARA GARANTIR O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO NORMAL DA CRIANÇA E A MANUTENÇÃO DA SAÚDE, E ISTO É PARTICULARMENTE VERDADE PARA OS PRÉ-ESCOLARES, OS QUAIS, ALÉM DE SEREM BIOLOGICAMENTE VULNERÁVEIS, CONSTITUEM UM DOS GRUPOS POPULACIONAIS QUE NECESSITAM DE ATENDIMENTO (SPINELLI, ET AL). O ACOMPANHAMENTO DA SITUAÇÃO NUTRICIONAL DAS CRIANÇAS CONSTITUI UM INSTRUMENTO DE GRANDE IMPORTÂNCIA PARA AFERIÇÃO DAS CONDIÇÕES DE SAÚDE DA POPULAÇÃO INFANTIL, SENDO A VIGILÂNCIA NUTRICIONAL QUER. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Ana Lúcia Pires Augusto - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2018

II Jornada de Nutrição do Hospital Universitário Antônio Pedro, Trabalho premiado - Insegurança alimentar em gestantes de alto risco atendidas em um hospital universitário, Hospital Universitário Antônio Pedro.

2018

Encontro Sabores e Saberes, Menção honrosa - Diferença entre as refeições realizadas por mulheres com e sem o benefício do programa bolsa família em uma região metropolitana do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro..

2013

Prêmio de primeira colocação na Área de Saúde da Universidade Federal Fluminense na Semana de Monitoria de 2013, Universidade Federal Fluminense.

2010

"Prêmio Nutricionista autora de obra literária e científica" Pelo autoria do livro "Terapia Nutricional" e por 2 capítulos no livro " Nutrição e Dietética em Pediatria"., CRN - 4a. Região.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro. , RUA MÁRIO SANTOS BRAGA, NO.30, 4o. ANDAR,, CENTRO, 24015390 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil, Telefone: (21) 26299846, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2016 - Atual

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Vínculo: Doutorado-Ciências Nutricinais, Enquadramento Funcional: Aluna de Doutorado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

1992 - Atual

Universidade Federal Fluminense

Vínculo: Dedicação exclusiva, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 10/2019

    Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro, .,Linhas de pesquisa

  • 03/2017

    Pesquisa e desenvolvimento , Hospital Universitário Antônio Pedro, .,Linhas de pesquisa

  • 10/2012

    Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro, .,Linhas de pesquisa

  • 08/2012

    Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro, .,Linhas de pesquisa

  • 04/2010

    Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro, .,Linhas de pesquisa

  • 10/2009

    Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro, .,Linhas de pesquisa

  • 03/2000

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Médicas, Colegiado de Extensão.,Cargo ou função, Membro representante do Departamento de Nutrição e Dietética junto ao colegiado de extensão do Centro de Ciências Médicas.

  • 03/2000

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Médicas, Comissão de Implantação de Residência Multiprofissional.,Cargo ou função, Membro representante da Faculdade de Nutrição na Comissão de Implantação da Residência Multiprofissional. Coordenadora da área de Nutrição.

  • 10/1997

    Ensino, Nutrição Clínica, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Nutrição Clínica Infantil

  • 04/1994

    Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Médicas, Departamento de Nutrição E Dietética.,Linhas de pesquisa

  • 04/1992

    Ensino, Nutrição, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Estágio Supervisionado em Nutrição Clínica

  • 04/1992

    Extensão universitária , Centro de Ciências Médicas, Enfermaria de Pediatria.,Atividade de extensão realizada, Assistência e Avaliação nutricional de crianças internadas na enfermaria de Pediatria do HUAP, junto ao Projeto de Integração Docente Assistencial em Nutrição Clínica.

  • 04/1992

    Extensão universitária , Centro de Ciências Médicas, Ambulatório de Sida Infantil.,Atividade de extensão realizada, Assistência e Avaliação nutricional de crianças portadoras do vírus HIV do Ambulatório de SIDA Infantil do Hospital Universitário Antônio Pedro.

  • 04/1992

    Treinamentos ministrados , Centro de Ciências Médicas, Enfermaria de Pediatria.,Treinamentos ministrados, Treinamento de alunos de graduação em assistência nutricional em pediatria

  • 09/2010 - 10/2013

    Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro, .,Linhas de pesquisa

  • 11/2010 - 03/2013

    Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro, .,Linhas de pesquisa

  • 06/2011 - 09/2012

    Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro, .,Linhas de pesquisa

  • 03/2001 - 06/2006

    Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Médicas, Departamento de Nutrição E Dietética.,Linhas de pesquisa

  • 03/1995 - 12/2000

    Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Médicas, Departamento de Nutrição E Dietética.,Linhas de pesquisa

  • 04/1992 - 12/2000

    Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Médicas, Departamento de Nutrição E Dietética.,Linhas de pesquisa

  • 04/1992 - 11/2000

    Ensino, Nutrição, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Dietoterapia III - Módulo Dietoterapia Infantil

  • 04/1994 - 11/1998

    Ensino, Enfermagem Materno Infantil, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Nutrição infantil

  • 04/1992 - 03/1995

    Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Médicas, Departamento de Nutrição E Dietética.,Linhas de pesquisa