Andressa Rebecca Brito de Andrade

Possui formação técnica em Metrologia pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia(2011) e graduação em Bacharelado em Nanotecnologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2016). Atualmente é aluna do Programa de Engenharia da Nanotecnologia (PENt) com pesquisa em andamento no Laboratório de Instrumentação e Fotônica (LIF) na Coppe UFRJ.

Informações coletadas do Lattes em 01/07/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Nanobiossistemas

2019 - Atual

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Orientador: Karim Dahmouche

Mestrado em andamento em Engenharia da Nanotecnologia

2017 - Atual

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Título: SENSOR A FIBRA ÓPTICA PLÁSTICA COM NANOPARTÍCULAS DE OURO PARA APLICAÇÕES BIOQUÍMICAS,Orientador: Marcelo Martins Werneck
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil. Palavras-chave: glicose; biossensor; LSPR; POF; nanopartículas; ouro. Grande área: Ciências BiológicasGrande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Física / Subárea: Áreas Clássicas de Fenomenologia e suas Aplicações / Especialidade: Ótica. Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.

Graduação em Nanotecnologia

2011 - 2016

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2018 - 2018

Escola de Caracterização de Nanomateriais e Nanoestruturas. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.

2018 - 2018

Minicurso - Nanotecnologia Farmacêutica: Aplicações e perspectivas. (Carga horária: 3h). , Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

27th International Conference on Plastic Optical Fibers (POF2018). Study of the functionalization of gold nanoparticles for pof biosensor applications. 2018. (Congresso).

II Simpósio de Nanociência e Nanotecnologia.ESTUDO DA FUNCIONALIZAÇÃO DE POF DE PMMA PARA APLICAÇÕES EM BIOSSENSORES. 2018. (Simpósio).

XII FECTI ? Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro. Avaliadora. 2018. (Feira).

7ª Semana de Integração Acadêmica. ANÁLISE DO DESEMPENHO DO PROGRAMA DE ATRACAMENTO MOLECULAR DOCKTHOR EM COMPLEXOS PROTEÍNA-LIGANTE COM ALTO GRAU DE FLEXIBILIDADE CONFORMACIONAL. 2016. (Exposição).

VIII Escola de Modelagem Molecular em Sistemas Biológicos.ANÁLISE DO DESEMPENHO DO PROGRAMA DE ATRACAMENTO MOLECULAR DOCKTHOR EM COMPLEXOS PROTEÍNA-LIGANTE COM ALTO GRAU DE FLEXIBILIDADE CONFORMACIONAL. 2016. (Seminário).

Jornada de Iniciação Científica UFRJ 2015. DESENVOLVIMENTO DE MEMBRANAS SPEEK-ESPUMA CERÂMICA COM ALTA CONDUTIVIDADE PROTÔNICA PARA APLICAÇÕES EM CÉLULAS A COMBUSTÍVEL. 2015. (Exposição).

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2015 na UFRJ. Novos Materiais para um Mundo Melhor. 2015. (Feira).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Gabriela Fernandes Moreira

Aplicação de técnicas de análise térmicas e espectroscopia de infravermelho na caracterização de diferentes materiais nanoestruturados de carbono; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Nanotecnologia) - Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia; Orientador: Gabriela Fernandes Moreira;

Camila Silva de Magalhães

ANÁLISE DO DESEMPENHO DO PROGRAMA DE ATRACAMENTO MOLECULAR DOCKTHOR EM COMPLEXOS PROTEÍNA-LIGANTE COM ALTO GRAU DE FLEXIBILIDADE CONFORMACIONAL; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Nanotecnologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro; Orientador: Camila Silva de Magalhães;

Karim Dahmouche

Desenvolvimento de Materiais Híbridos Siloxano-PEO-PMMA para Encapsulamento e Liberação Prolongada de Fármacos; Início: 2019; Tese (Doutorado em Programa de pós-graduação em Nanobiosistemas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; (Orientador);

Karim Dahmouche

Desenvolvimento de Materiais SPEEK-Espuma de Zircônia para uso como membranas condutoras de prótons em células a combustível; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Nanotecnologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro; Orientador: Karim Dahmouche;

Karim Dahmouche

Estágio de curta duração dos alunos do curso de Nanotecnologia - estágio Física 90h; 2016; Orientação de outra natureza; (Nanotecnologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro; Orientador: Karim Dahmouche;

Karim Dahmouche

Estágio de curta duração dos alunos do curso de Nanotecnologia - estágio Química 90h; 2015; Orientação de outra natureza; (Nanotecnologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro; Orientador: Karim Dahmouche;

Karim Dahmouche

Estágio de curta duração dos alunos do curso de Nanotecnologia - estágio materiais 90h; 2015; Orientação de outra natureza; (Nanotecnologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro; Orientador: Karim Dahmouche;

Marcelo Martins Werneck

Estudo de protocolo de funcionalização de um biossensor baseado em nanopartícula de ouro; Início: 2017; Dissertação (Mestrado em Engenharia de Nanotecnologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro/COPPE; (Orientador);

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • ANDRADE, A. R. B. ; DIAS, M. L. S. ; PEIXOTO, R. L. ; MAGALHAES, C. S. . Escola de Modelagem Molecular em Sistemas Biológicos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2017 - Atual

    SENSOR A FIBRA ÓPTICA PLÁSTICA COM NANOPARTÍCULAS DE OURO PARA APLICAÇÕES BIOQUÍMICAS, Descrição: Sensores à fibra óptica são ótimos candidatos para a medição de concentrações através da mudança do índice de refração em um sistema líquido. O presente trabalho apresenta uma proposta de criação de um sensor em formato ?Y?, baseado em fibra óptica plástica (POF, Plastic Optical Fiber) para medir diferentes índices de refração em soluções com diferentes concentrações. Esse formato de sensor possui três extremidades: em uma delas fica a fonte de luz, em outra o espectrômetro que serve como detector, e na terceira existe um filme fino de ouro (espelho) que tem o objetivo de fazer com que a luz que chegue, seja refletida, até chegar ao detector. Na região próxima ao espelho, a fibra é afinada, para que a superfície do núcleo fique exposta, e assim a luz que está contida no interior da fibra extravase para o meio. Essa região é chamada de região sensora, e é recoberta por nanopartículas de ouro, onde ocorre o efeito de Ressonância de Plasmon de Superfície Localizada (LSPR, Localized Surface Plassmon Resonance). A quantidade de luz que chega até o detector é a resultante da que não se perdeu em contato com o meio, e que não foi absorvida pelo ouro no efeito LSPR. O comprimento de onda de ressonância e a absorção correspondente são altamente dependentes do tamanho e forma da nanopartícula e do índice de refração do meio da solução. A proposta desse trabalho é correlacionar os espectros obtidos para uma possível utilização como um sensor bioquímico.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Andressa Rebecca Brito de Andrade - Coordenador / Marcelo Martins Werneck - Integrante.

  • 2016 - 2016

    ANÁLISE DO DESEMPENHO DO PROGRAMA DE ATRACAMENTO MOLECULAR DOCKTHOR EM COMPLEXOS PROTEÍNA-LIGANTE COM ALTO GRAU DE FLEXIBILIDADE CONFORMACIONAL, Descrição: A análise da interação entre macromoléculas biológicas (proteínas) e moléculas menores (ligantes) é muito importante para a área de Desenho de Fármacos Baseado em Estrutura. Entretanto, a predição da conformação de ligação de complexos proteína-ligante não é um problema simples, pois envolve um grande número de graus de liberdade relacionados à flexibilidade das moléculas interagentes. A metodologia conhecida como Atracamento Molecular (Molecular Docking) consiste na utilização de programas computacionais para predição do modo de ligação (estrutura 3D) de moléculas ligantes em sítios de ligação de receptores macromoleculares. A maioria dos programas de docking atuais considera o ligante flexível e o receptor rígido. Entretanto, mesmo com esta aproximação, o docking de moléculas ligantes altamente flexíveis (com mais de 10 torções) ainda é considerado um problema difícil para os programas de atracamento molecular. O objetivo deste trabalho foi analisar o desempenho do programa DockThor para o docking de 20 complexos proteína-ligante do conjunto de testes GOLD (GOLD benchmark set). Os complexos utilizados neste trabalho foram selecionados com base na flexibilidade conformacional do ligante, ou seja, foram selecionados complexos do conjunto teste com ligantes contendo um maior número de ligações químicas rotacionáveis (mínimo de 10 torções). Adicionalmente, os resultados foram comparados com os obtidos por oito programas de docking molecular que utilizam distintos métodos de busca e funções de pontuação: FIPSDock, PSO@AutoDock, SODOCK, AutoDock, Glide, GOLD, FlexX e Surflex.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) . , Integrantes: Andressa Rebecca Brito de Andrade - Integrante / Myriam Linda de Souza Dias - Integrante / Rodrigo Lima Peixoto - Integrante / Camila Silva de Magalhães - Coordenador.

  • 2014 - Atual

    DESENVOLVIMENTO DE MEMBRANAS SPEEK-ESPUMA CERÂMICA COM ALTA CONDUTIVIDADE PROTÔNICA PARA APLICAÇÕES EM CÉLULAS A COMBUSTÍVEL, Descrição: Inserindo-se no contexto atual em que se faz necessária cada vez mais a busca por novas fontes alternativas de energia, devido à problemas ambientais associados a emissão de gases do efeito estufa, as células a combustível despontam como uma grande aposta para um futuro que vai de encontro à crescente demanda pela sustentabilidade. As células a combustível são dispositivos eletroquímicos que convertem energia química diretamente em energia elétrica, gerando água como resíduo. Para seu funcionamento, é necessário a presença de um meio eletrolítico promovendo condução protônica, o qual dentre muitos destacam-se as membranas poliméricas. Além da condutividade protônica, a membrana, que funciona quando hidratada, deve apresentar baixíssima condutividade eletrônica, boa estabilidade química, alta retenção de água e baixa permeabilidade ao combustível (hidrogênio ou álcool), alta resistência mecânica e um custo acessível. Neste sentido, esse trabalho tem por objetivo desenvolver membranas a base do polímero polieter-etersulfona (SPEEK, que é um polímero de baixo custo) contendo uma espuma cerâmica de zircônia, na qual grupos sulfatos existem na superfície dos poros. Três amostras com diferentes graus de sulfonação do PEEK (45%, 55%, 65%) foram preparadas. Para cada grau de sulfonação, diferentes teores da espuma cerâmica de zircônia foram dispersos na matriz polimérica (2%, 4% e 6% em massa). Os resultados mostram que a condutividade protônica de todas as membranas é superior a temperatura ambiente ao do NAFION (polímero usado comercialmente) e que um teor de 4% em massa de espuma leva a um máximo de condutividade. Estudos estão sendo efetuados para determinar a evolução, em função do teor de espuma e do grau de sulfonação, do grau de adsorção de água e do combustível (etanol) nessas membranas, da capacidade de retenção de água e da permeabilidade ao etanol. Esse trabalho se insere no âmbito de um projeto mais amplo que visa entender como essas propriedades estão sendo relacionadas com as características estruturais das membranas (que serão investigadas por difração de Raio-X e Espalhamento de Raio-X a baixo ângulo (SAXS) e os mecanismos de transportes das espécies moveís ( que serão investigadas por Resonnância Magnética Nuclear (RMN) e Espalhamento dinâmico de nêutrons.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Andressa Rebecca Brito de Andrade - Integrante / Karim Dahmouche - Coordenador.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2019 - Atual

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitora de Apoio Pedagógico, Carga horária: 8

2014 - Atual

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Vínculo: , Enquadramento Funcional: