José Guilherme Prado Martin

Licenciado e Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Mestre e Doutor em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP). Atualmente, é pesquisador visitante no Agriculture and Food Development Authority (TEAGASC), Irlanda, e participante do projeto APC Microbiome Ireland (UCC), sob supervisão do Dr. Paul Cotter (Programa Capes Print Edital 41/2017). Professor Adjunto do Departamento de Microbiologia da Universidade Federal de Viçosa (DMB/UFV). Idealizador e Coordenador do Laboratório de Microbiologia de Produtos Fermentados (FERMICRO/UFV). É orientador de Doutorado e Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Microbiologia Agrícola da UFV. Coordenador do Grupo de Pesquisas em Microbiologia de Alimentos Fermentados da UFV e colaborador do Grupo de Pesquisas em Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Editor do livro "Microbiologia de Alimentos Fermentados" (Editora Blücher, 2022), primeiro livro didático em português dedicado à microbiologia da fermentação de alimentos. Coordenador do Grupo de Estudos em Microbiologia Agrícola (NEMA/UFV). Membro do Comitê de Higiene & Segurança da Federação Internacional de Laticínios (FIL/IDF) Brasil (2019-2022). Tem participado como jurado técnico em concursos nacionais e internacionais de queijos artesanais. Revisor de periódicos científicos nacionais e internacionais, dentre eles International Journal of Food Microbiology, Plos One e Probiotics and Antimicrobial Proteins. Principais linhas de pesquisa, com ampla interface em atividades de ensino e extensão: prospecção de microrganismos de alimentos fermentados para aplicação industrial, influência da microbiota nas características físico-químicas, sensoriais e funcionais de alimentos fermentados, design de alimentos fermentados inovadores e desenvolvimento de protótipos com finalidade educacional na temática de alimentos fermentados.

Informações coletadas do Lattes em 02/08/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos

2011 - 2015

Universidade de São Paulo
Título: Biofilmes de Staphylococcus aureus isolados de laticínios produtores de queijo Minas Frescal
Ernani Porto. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: biofilmes; enterotoxinas; laticínios; PCR; MEV.Grande área: Ciências Agrárias

Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos

2009 - 2011

Universidade de São Paulo
Título: Atividade antimicrobiana de produtos naturais: erva-mate e resíduos agroindustriais,Ano de Obtenção: 2011
Orientador: Ernani Porto
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil. Palavras-chave: antimicrobianos; resíduos; erva-mate; fenólicos; Staphylococcus aureus; Listeria monocytogenes. Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos / Especialidade: Microbiologia de Alimentos.

Aperfeiçoamento em Docência

2013 - 2013

Fundação Getúlio Vargas
Título: Não se aplica. Ano de finalização: 2013

Aperfeiçoamento em Análises Clínicas

2007 - 2009

Instituto Lauro de Souza Lima
Título: Detecção de Staphylococcus aureus e Staphylococcus aureus resistentes à meticilina entre profissionais da área médica, de enfermagem e dos laboratórios lotados no Instituto Lauro de Souza Lima - Bauru/SP. Ano de finalização: 2009
Orientador: Ms. Suzana Diório Madeira
Bolsista do(a): Fundação do Desenvolvimento Administrativo, FUNDAP, Brasil.

Graduação em Ciências Biológicas - Modalidade Bacharelado

2006 - 2006

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Título: Pesquisa de Salmonella e das condições higiênico-sanitárias em frango e lingüiças comercializados na cidade de Botucatu
Orientador: Profa. Dra. Vera Lúcia Mores Rall

Graduação em Ciências Biológicas - Modalidade Licenciatura

2002 - 2005

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Título: Coisas de Cerrado - Ciência e Poesia na rede
Orientador: Profa. Dra. Lucia Maria Paleari

Pós-doutorado

2021

Pós-Doutorado. , Agriculture and Food Development Authority, TEAGASC, Irlanda. , Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Formação complementar

2022 - 2022

Bootcamp de Gestão para Professores (UFV). (Carga horária: 19h). , Ciclo Empreendedor Universitário, CEU, Brasil.

2022 - 2022

Bioinformatics for Biologists: Linux, Bash Scripting and R. (Carga horária: 10h). , Future Learn, FL, Grã-Bretanha.

2021 - 2021

Captação de recurso para pesquisa: experiências e práticas. (Carga horária: 15h). , Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância, CEAD/UFV, Brasil.

2021 - 2021

Queijos de casca lavada. (Carga horária: 2h). , Fermentech Brasil, FERMENTECH, Brasil.

2020 - 2020

BioStartup Academy. (Carga horária: 16h). , Biominas Brasil, BIOMINAS BR, Brasil.

2020 - 2020

Curso de Capacitação Docente para Educação Remota. (Carga horária: 40h). , Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.

2019 - 2019

Oficina de Análise Sensorial de Queijos. (Carga horária: 2h). , Sertão Brás, SERTÃO BRÁS, Brasil.

2018 - 2018

Lousa Digital: Possibilidades Didáticas. (Carga horária: 30h). , Coordenadoria de Educação Aberta e à Distância, CEAD, Brasil.

2018 - 2018

Mídias Digitais. (Carga horária: 30h). , Coordenadoria de Educação Aberta e à Distância, CEAD, Brasil.

2018 - 2018

Oficina: Queijos e cervejas artesanais de Minas. (Carga horária: 2h). , Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais, FAEMG, Brasil.

2018 - 2018

Organização e produção de conteúdo para EAD. (Carga horária: 2h). , Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.

2017 - 2017

Bacterial Outer Membrane Vesicles. (Carga horária: 15h). , Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.

2017 - 2017

Food Microbiology Education: new tools and technologies. (Carga horária: 4h). , Sociedade Brasileira de Microbiologia, SBM, Brasil.

2017 - 2017

Maturação de Queijos. (Carga horária: 4h). , Instituto de Laticínios Cândido Tostes, ILCT, Brasil.

2017 - 2017

Oficina de experiência gastronômica - Harmonização de bebidas e queijos. (Carga horária: 2h). , Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais, FAEMG, Brasil.

2017 - 2017

Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético/Conhecimento Tradicional. (Carga horária: 8h). , Rede Mineira de Propriedade Intelectual, RMPI, Brasil.

2016 - 2016

Elaboração de Projetos e Captação de Recursos. (Carga horária: 8h). , Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.

2013 - 2013

Otimização de processos alimentícios. (Carga horária: 7h). , Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", ESALQ, Brasil.

2013 - 2013

Gastronomia Molecular. (Carga horária: 90h). , Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", ESALQ, Brasil.

2012 - 2012

BioNumerics. (Carga horária: 7h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2012 - 2012

Técnicas em Microscopia Eletrônica de Varredura. (Carga horária: 40h). , Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", ESALQ, Brasil.

2012 - 2012

Técnicas de Pipetagem. (Carga horária: 2h). , Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", ESALQ, Brasil.

2011 - 2011

IV Semana de Propriedade Intelectual e Inovação. (Carga horária: 4h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2010 - 2010

Estruturação de Artigo Científico. (Carga horária: 7h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2007 - 2007

Hansenologia. (Carga horária: 36h). , Instituto Lauro de Souza Lima, ILSL, Brasil.

2006 - 2006

Microbiologia em Laboratório de Análises Clínicas. (Carga horária: 120h). , Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.

2006 - 2006

Potencial antiulcerogênico Cerrado/Mata Atlântica. (Carga horária: 6h). , Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.

2003 - 2003

"Estresse: resposta vascular adaptativa". (Carga horária: 6h). , Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.

2003 - 2003

"Invertebrados Marinhos". (Carga horária: 96h). , Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.

2002 - 2002

Introdução à Língua Latina. (Carga horária: 12h). , Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos/Especialidade: Microbiologia de Alimentos.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Microbiologia Aplicada/Especialidade: Microbiologia Industrial e de Fermentação.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Tecnologia de Alimentos.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Tecnologia de Alimentos/Especialidade: Aproveitamento de Subprodutos.

Organização de eventos

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; COTTER, P. . Kefir Day. 2022. (Outro).

Martin, JGP . I° Ciclo de Palestras em Ciência Fundamental. 2021. (Outro).

JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN ; MATSUOKA, S. M. . Curso: Microbiologia e produção de pães de fermentação natural. 2021. (Outro).

Martin, JGP . V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia (SIMB). 2021. (Outro).

JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN ; MONTANARI, L. . Curso: Kombucha: do laboratório à indústria. 2021. (Outro).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . A problemática dos biofilmes bacterianos na indústria de alimentos. 2019. (Outro).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . III Curso de Biotecnologia do DNA e Biossegurança do Laboratório. 2018. (Outro).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . III Curso de Biotecnologia do DNA e de Biossegurança do Laboratório. 2018. (Outro).

PRADO MARTIN, JOSÉ GUILHERME . IV Simpósio Internacional em Microbiologia e Biotecnologia. 2018. (Congresso).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Compostagem e produção de alimentos fermentados. 2017. (Outro).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . III Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia. 2016. (Congresso).

MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. ; STURION, G. L. . Treinamento: Tecnologia e Boas Práticas de Fabricação de Queijos. 2015. (Outro).

MARTIN, J.G.P. . I Workshop em Ciências da APG/ESALQ: "um despertar profissional". 2014. (Outro).

MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. ; PORTO, E. ; STURION, G. L. . Ciclo de Palestras: Tecnologia e Boas Práticas de Fabricação de Queijos. 2014. (Outro).

Martin, JGP . Introdução à Engenharia Agronômica - Área Tecnológica de Frutas e Hortaliças. 2013. (Outro).

MARTIN, J.G.P. . Experimentando Ciência 2005. 2005. (Exposição).

Participação em eventos

Bioinformatics Day. 2022. (Encontro).

Career Talks - Science Foundation Ireland.Career talks - Guilherme Martin - Universidade Federal de Viçosa. 2022. (Encontro).

International Conference on Food Digestion (ICFD) 2022. 2022. (Simpósio).

Microbiological challenges for artisanal/small food producers: how to make safer food?. 2022. (Seminário).

2 Tial Day: Microbiologia e Tecnologias de Alimentos. Desenvolvimento de um consórcio microbiano para preparo de kombucha com atividade biológica potencializada. 2021. (Exposição).

91ª Semana do Fazendeiro. Curso: Produção de Alimentos Fermentados. 2021. (Feira).

Batalha de Pitch VII Concurso de Ideias. KombWallet. 2021. (Olimpíada).

Boas Práticas de Fabricação em Queijarias Artesanais.Boas Práticas de Fabricação em Queijarias Artesanais. 2021. (Outra).

I Simpósio Online sobre Alimentação Vegetariana.Alimentos fermentados: aspectos nutricionais e funcionais. 2021. (Simpósio).

Seminário de Inovação e Tendência de Bebidas não-alcoólicas.Kombucha: passado, presente e futuro. 2021. (Seminário).

VII Concurso de Ideias CENTEV/UFV. 2021. (Olimpíada).

V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia (SIMB).Pré-lançamento do livro "Microbiologia de Alimentos Fermentados". 2021. (Simpósio).

1° Simpósio Nacional sobre Inovação em Engenharia e Ciência de Alimentos.Qualidade físico-química e microbiológica de kombucha à base de chá verde e preto. 2020. (Simpósio).

I Ciclo de Palestras - Tendências em Ciência e Tecnologia de Alimentos.Alimentos fermentados: passado, presente e futuro. 2020. (Encontro).

IV Jornada de Verão em Microbiologia da UFV.Microbiologia e caracterização de alimentos fermentados. 2020. (Encontro).

Palestra para alunos da Disciplina Microbiologia de Alimentos (IFMG Campus Barbacena)."Microbiologia de alimentos fermentados e benefícios à saúde". 2020. (Outra).

Simpósio de Integração Acadêmica da UFV (SIA 2020).Microbiologia e qualidade físico-química de kombucha. 2020. (Simpósio).

Simpósio de Integração Acadêmica da UFV (SIA 2020).Isolamento e caracterização de fungos anemófilos de queijarias da região da Serra da Canastra. 2020. (Simpósio).

A diversidade, a construção e valorização dos saberes nos espaços escolares. 2019. (Oficina).

III Jornada de Verão de Microbiologia.Microbiologia de alimentos fermentados. 2019. (Encontro).

I Simpósio de Formação e Gestão da Escola Contemporânea. 2019. (Simpósio).

IV Simpósio Nacional em Ciência e Tecnologia de Alimentos.Alimentos fermentados: ciência, cultura e sabor. 2019. (Simpósio).

IX Jornada de Inverno de Bioquímica e Biologia Molecular.Alimentos fermentados: da ciência à arte. 2019. (Outra).

Seminário sobre Queijos Artesanais. 2019. (Seminário).

VII Workshop sobre Docência no Ensino Superior.Importância da experiência do estágio PAE na docência. 2019. (Outra).

VI Seminário Internacional de Educação Contemporânea. 2019. (Seminário).

37° Café com Agroecologia.Microbiologia e Agroecologia: parceria para a saúde do corpo, dos ecossistemas e da mente. 2018. (Encontro).

Brazil-UK BBSRC partnering award workshop 2018 - Queen's University.Research lines in Food Microbiology. 2018. (Encontro).

III Curso de Biotecnologia do DNA e Biossegurança do Laboratório.Biofilmes bacterianos na indústria de alimentos. 2018. (Outra).

III Fórum Internacional de Segurança de Alimentos. 2018. (Outra).

I Semana de Engenharia de Alimentos - SENGEALI.Biofilmes bacterianos na indústria de alimentos e estratégias para seu controle. 2018. (Encontro).

IV Simpósio Internacional em Microbiologia e Biotecnologia.In silico Phylogenetic analysis of bacteriocins produced by dairy strain Streptococcus thermophilus. 2018. (Simpósio).

29° Congresso Brasileiro de Microbiologia. Antimicrobial activity of guava agro-industrial wastes extracts against biofilm-forming foodborne pathogens. 2017. (Congresso).

31° Congresso Nacional de Laticínios. 2017. (Congresso).

Festival do Queijo Minas Artesanal de Leite Cru. 2017. (Feira).

I Jornada de Verão de Microbiologia da UFV.Biofilmes bacterianos. 2017. (Outra).

Multi-institutional and multidisciplinary research task force on ruminant production.Bacterial biofilms in food industry and strategies for their control. 2017. (Outra).

Produção de alimentos fermentados.Produção de alimentos fermentados. 2017. (Outra).

Simpósio de Integração Acadêmica - SIA 2017.A importância da Microbiologia para a Agroecologia. 2017. (Simpósio).

VIII Seminário sobre Empreendedorismo, Inovação e Desenvolvimento - INOVAR 2017.Batalha de Pitches - ECOCLEAN. 2017. (Seminário).

III Encontro de Biologia.Biofilmes bacterianos na indústria de alimentos. 2016. (Encontro).

Produção, comercialização e consumo de cogumelos.Produção, comercialização e consumo de cogumelos. 2016. (Oficina).

VI Congreso Internacional en Ciencia y Tecnología de los Alimentos. Influence of temperature and surface on adhesion process of Staphylococcus aureus isolated from Brazilian dairies. 2016. (Congresso).

VII Seminário sobre empreendedorismo, Inovação e Desenvolvimento - INOVAR 2016. 2016. (Seminário).

VI Semana de Ciência e Tecnologia do tecnoPARQ - Inovação na Cadeia do Leite. 2016. (Seminário).

VI Semana de Ciência e Tecnologia do tecnoPARQ - Inovação na Qualidade da Carne. 2016. (Seminário).

Application of the in vitro digestion/Caco-2 intestinal cell model for screening the bioacessibility of phytochemicals. 2014. (Outra).

Centro de Referencia para Lactobacilos (CERELA-CONICET): un instituto de investigación dedicado al estudio de las bacterias lácticas. 2014. (Encontro).

Curso de Gerenciamento de Resíduos em Laboratórios de Pesquisa. 2014. (Outra).

IV Semana Tecnológica da FATEC de Piracicaba.Produtos lácteos: da Tecnologia à Gastronomia. 2014. (Oficina).

Rol de las bacterias lácticas en la calidad higiénica y sensorial de embutidos fermentados cárnicos: estudios bioquímicos y proteómicos. 2014. (Encontro).

Simpósio de Alimentos do Instituto Adolfo Lutz. 2014. (Simpósio).

XIX Semana de Estudos da Química - SEQUIM.Análises Físico-Químicas de Leite e Derivados. 2014. (Simpósio).

27° Congresso Brasileiro de Microbiologia. Detecção de genes envolvidos na síntese de enterotoxinas estafilocócicas em isolados da linha de produção de queijo Minas frescal. 2013. (Congresso).

I Workshop da Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos.Biofilmes de estafilococos coagulase-positiva em laticínios produtores de queijo Minas frescal. 2013. (Outra).

I Workshop sobre Docência no Ensino Superior. 2013. (Outra).

XXI Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP.Avaliador de Pôster: Área Agropecuária. 2013. (Simpósio).

II Workshop Web of Science & Journal Citation Reports - 2012. 2012. (Outra).

XX Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP.Avaliador de Pôster: Área Agropecuária. 2012. (Simpósio).

Olimpíada USP de Inovação Tecnológica. Embalagens biodegradáveis com antimicrobianos naturais para controle de micro-organismos patogênicos em alimentos. 2011. (Olimpíada).

V Simpósio de Microbiologia Aplicada.Chemical composition and antimicrobial activity of Eucalyptus staigeriana essential oil. 2011. (Simpósio).

XIII Congreso Argentino de Ciencia y Tecnología de Alimentos. Composição química e atividade antimicrobiana de extratos de erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hil.) contra micro-organismos patogênicos em diferentes valores de pH. 2011. (Congresso).

XIX Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP.Avaliador de Pôster: Área Agropecuária. 2011. (Simpósio).

II Workshop da Cadeia do Frio. 2010. (Outra).

IX Saiba mais sobre alimentos. 2010. (Simpósio).

V Seminário de Resistência Bacteriana e IV Seminário de Resistência Microbiana.Atividade antimicrobiana de resíduos agroindustriais sobre bactérias Gram-positivas e Gram-negativas e sua relação com o teor de fenólicos totais. 2010. (Seminário).

XXII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Avaliação da atividade antimicrobiana de resíduos agroindustriais sobre Salmonella Enteritidis e Listeria monocytogenes. 2010. (Congresso).

Simpósio Internacional em Imunologia das Doenças Tropicais. 2007. (Simpósio).

VI Fórum de Infecções Fúngicas na Prática Clínica. 2007. (Outra).

III Simpósio de Biologia Humana. 2006. (Simpósio).

Patógenos em Alimentos e Alternativas Tecnológicas para o seu Controle. 2006. (Outra).

VII Workshop de Plantas Medicinais de Botucatu. 2006. (Outra).

XVIII Congresso de Iniciação Científica da UNESP. Pesquisa de Salmonella e das condições higiênico-sanitárias em frango e lingüiças comercializados na cidade de Botucatu. 2006. (Congresso).

XXIII Congresso Brasileiro de Microbiologia. 2005. (Congresso).

II Simpósio de Biologia Humana. 2004. (Simpósio).

Simpósio de Imunologia: Autoimunidade. 2004. (Simpósio).

Pré-Conferência Regional do Meio Ambiente (Região de Botucatu). 2003. (Outra).

Workshop da Pós-Graduação em Ciências Biológicas. 2003. (Outra).

Workshop da Pós-Graduação em Ciências Biológicas - Edição 2003: Biodiversidade, Tecnologia & Sociedade. 2003. (Outra).

XIII Jornada Científica de Toxicologia. 2003. (Outra).

Curso de Comportamento Animal. 2002. (Seminário).

Curso Prático de Ecossistemas Marinhos - Estudo de Campo. 2002. (Outra).

Simpósio de Biologia Humana. 2002. (Simpósio).

Participação em bancas

Aluno: Bárbara Cogo Venturim

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; SILVEIRA, W. B.; PEREIRA, A. F.. Produção de kombucha a partir de diferentes inóculos brasileiros. 2022. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Isabelle Lima Lopes

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; QUEIROZ, M. V.; QUEIROZ, J. H.; MARTINS, E.. Bioprospecting of enzymes from fungi isolated from Canastra cheeses for industrial application. 2022. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Elena Raquel Amato Ellwanger

PAGNAN, C. S.; AYRES, E.; MOTTIN, A. C.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO. Produção de filme de celulose bacteriana com resíduo cervejeiro para aplicação de embalagens em alimentos. 2022. Dissertação (Mestrado em Design) - Universidade do Estado de Minas Gerais.

Aluno: Bianca de Oliveira Hosken

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; MACHADO, S. G.; FERREIRA, C. L. L. F.; RIBEIRO, J. B.. Bactérias láticas de Queijos Minas Artesanais com potencial bioprotetor para aplicação industrial. 2021. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: João Marcos Maia Silva

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; FERREIRA, C. L. L. F.; SILVA, M.. Micobiota core de queijos de leite cru produzidos na região da Serra da Canastra. 2020. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Cleonice Aparecida Salgado

MACHADO, S. G.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; PEREIRA, M. C. B.; BARROS, E.; VANETTI, M. C. D.. Identificação e caracterização de uma poliuretanase com atividade lipolítica secretada por Serratia liquefaciens L135 isolada de leite cru. 2019. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Erika Lorena Giraldo Vargas

VANETTI, M. C. D.;MARTIN, J.G.P.; PINTO, U. M.; RODRIGUES, R. C.; CAMPOS-GALVAO, M. E. M.. Validação do potencial anti-quorum sensing de compostos naturais e anti-inflamatórios em bactérias gram-negativas. 2019. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: SOFIA MAGALHÃES MOREIRA

BARBOSA, A. A. T.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; MENDES, T. A. O.; MANTOVANI, H. C.. Factors inducing bovicin HC5 expression and selection of improved bacteriocin-producing Streptococcus equinus HC5 variants. 2019. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Isabel Cristina da Rocha Cesar

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; SILVA, M.; FERREIRA, C. L. L. F.. Caracterização de fungos filamentosos de Queijo Minas Artesanal da região da Serra da Canastra. 2019. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Leandro de Souza Lopes

LUZ, J. M. R.; CARDOSO, W. S.; SILVA, M. C. S.; OLIVEIRA, S. F.;Martin, JGP; KASUYA, M. C. M.. Produção, purificação e caracterização de enzimas lignocelulolíticas e lipolíticas fúngicas produzidas em resíduo de macaúba (Acrocomia acuelata). 2018. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: [Nome removido após solicitação do usuário]

VANETTI, M. C. D.; PENA, W. E. L.;MARTIN, J.G.P.; RODRIGUES, R. C.; BAGLINIERE, F.. Atividade antimicrobiana do ultrassom associado com nisina contra Salmonella Thyphimurium. 2017. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Gabriel Silva Oliveira

VANETTI, M. C. D.;MARTIN, J.G.P.; BAGLINIERE, F.; PINTO, C. L. O.; RODRIGUES, R. C.. Biofilme multiespécie formado pela microbiota do leite cru refrigerado. 2017. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Jacqueline de Oliveira

SPOTO, MARTA HELENA FILLET;GLÓRIA, E. M.; PARISI, M. C. M.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO. Antifungal activity of essential oils associated with edible coatings for the postharvest control of spoilage fungi in strawberry (Fragaria spp.). 2019. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

Aluno: Cleriane André

MENDES, T. A. O.; RODRIGUES, R. C.;JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN; PIMENTEL-FILHO, N. J.; VANETTI, M. C. D.. Effect of bioengineered nisin on Staphylococcus aureus cells and biofilm. 2019. Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Josenilda Carlos dos Santos

OUVERNEY, C. C.; MANTOVANI, H. C.; SILVA, C. C.;MARTIN, J.G.P.. Diversidade bacteriana em água de produção de petróleo e formação de biofilme com ênfase nas bactérias redutoras de sulfato. 2019 - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Viviane da Cruz Rafael

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; SOARES, C. F.; ELLER, M. R.; RODRIGUES, R. C.; FERREIRA, C. L. L. F.. Fenótipos da microbiota predominante do fermento endógeno (pingo) relevantes para as características e segurança microbiológica do queijo Minas artesanal da Serra da Canastra. 2017. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Driene Gomes Gonzaga

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; SOARES, C. F.; ZERBINI, P. A.; ELLER, M. R.; FERREIRA, C. L. L. F.. Identificação, caracterização fenotípica e potencial aplicação tecnológica de bactérias láticas predominantes no leite humano em diferentes fases da lactação. 2017. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Maíra Paula de Sousa

PAULA, S. O.; SILVA, C. C.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; VEIGA, A. A.; SILVEIRA, C. J. G.. Avaliação da tecnologia de bacteriófagos em um sistema de fluxo dinâmico para controle de biofilmes e bactérias redutoras de sulfato na indústria do petróleo. 2021. Exame de qualificação (Doutorando em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Jonas Teixeira da Silva

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; SILVEIRA, W. B.; ANGELUCI, A. C. B.; YANAZE, L. K. H.; PRATES JUNIOR, P.. Desenvolvimento de um protótipo de jogo de tabuleiro por meio da Design Science Research. 2021. Exame de qualificação (Doutorando em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Tatiane de Paula Siqueira

PEREIRA, A. F.; SILVEIRA, W. B.;Martin, JGP; GAZOLLA, A.; TOTOLA, M. R.. Isolamento e caracterização de leveduras do café para aplicação na indústria cervejeira. 2021. Exame de qualificação (Doutorando em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Elizabeth B

ELLER, M. R.; GUIMARAES, V. M.; MENDONCA, R. C. S.; ROCHA, G. C.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO. Epalanga Pires. Escalonamento da produção de extratos enzimáticos por microrganismos para alimentação de monogástricos. 2020. Exame de qualificação (Doutorando em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Gabriel Silva Oliveira

VANETTI, M. C. D.; SILVA, C. C.; RODRIGUES, R. C.; MACHADO, S. G.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO. Biofilme multiespécie formado pela microbiota do leite cru refrigerado na presença de nisina e furanona. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Viviane da Cruz Rafael

FERREIRA, C. L. L. F.; SOARES, C. F.;MARTIN, J.G.P.; PINTO, C. L. O.; ELLER, M. R.. Papel da microbiota endógena do pingo do queijo Canastra no antagonismo in vitro de patógenos indicadores de qualidade. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Driene Gomes Gonzaga

FERREIRA, C. L. L. F.; FRANCESCHINI, S. C. C.;MARTIN, J.G.P.; PINTO, C. L. O.; ZERBINI, P. A.. Enterococcus faecalis e Lactobacillus fermentum representam a microbiota predominante cultivável de leite humano. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Fernanda Pereira da Silva

MARTIN, J.G.P.; PINTO, U. M.; CAMPOS-GALVAO, M. E. M.; RODRIGUES, R. C.; VANETTI, M. C. D.. Modulação da virulência de Salmonella enterica pela nisina e por auto-indutor de quorum-sensing. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Josenilda Carlos dos Santos

SILVA, C. C.; PAULA, S. O.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; OLIVEIRA, L. L.; DIAS, R. S.. Diversidade bacteriana em água de produção de petróleo e formação de biofilmes com ênfase nas bactérias redutoras de sulfato. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Cleriane André

OLIVEIRA, L. L.; SILVEIRA, W. B.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; BAGLINIERE, F.; VANETTI, M. C. D.. Caracterização de biofilmes de Staphylococcus aureus formados na presença de concentração subinibitória de nisina. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Marina Rodrigues Mazine

OLIVEIRA, R. P. S.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADOVIEIRA, T. M. F. S.. Potencial antimicrobiano do muco epidérmico de pescado de espécies nativas brasileiras. 2020. Exame de qualificação (Mestrando em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

Aluno: Bruna Lorena Aguiar Carneiro

ALCARDE, A. R.MARTIN, J.G.P.SILVA, P. P. M.. Perfil de carotenoides e caracterização da polpa de buriti (Mauritia flexuosa L.) atomizada e liofilizada. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Lucas Lopes

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; ROSSI, C. C.; HOSKEN, B. O.. Fungos de queijos artesanais da Canastra com potencial bioprotetor. 2022. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bioquímica) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Neverton José Silva Ferreira

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; MACHADO, S. G.; SAMPAIO, F. C.. Qualidade de queijos artesanais da região do Alto Rio Doce. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Rafaella Rios de Carvalho

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; MACHADO, S. G.. Análise de atributos da cerveja artesanal tipo Pilsen produzida após tratamento com protease. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: DALILA LUZIA DE OLIVEIRA SOARES

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; SAMPAIO, F. C.; GUIMARAES, V. M.. Métodos aplicados na biotecnologia industrial para estudos fermentativos. 2020. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bioquímica) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Samara Aparecida Santana

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; QUEIROZ, J. H.; SAMPAIO, F. C.. Isolamento e atividade proteolítica de fungos de queijos maturados da região da Serra da Canastra. 2020. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bioquímica) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Jessika Camila da Silva Matyelka

VANETTI, M. C. D.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; COELHO, A. I.. Associação de nisina e antimicrobianos na inativação de biofilme de Staphylococcus aureus. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Bruno Domingues Galli

MARTIN, J.G.P.SPOTO, M. H. F.; CORREIA, A. F. K.. Qualidade sensorial do queijo tipo Camembert: relação entre diferentes técnicas de fabricação e maturação. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências dos Alimentos) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

Aluno: Larissa Peixoto Nunes

MARTIN, J.G.P.; BRAZACA, S. G. C.; TOLEDO, N. M. V.. Utilização de farinha de resíduo de frutas para elaboração de biscoitos tipo "cookies". 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências dos Alimentos) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

Aluno: Lisiane Issisaki Kamimura

MARTIN, J.G.P.VIEIRA, T. M. F. S.OETTERER, M.. Formação acadêmica e atuação profissional em pesquisa, desenvolvimento e inovação na área de alimentos: um estudo comparativo. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciência dos Alimentos) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Camila Fortunato da Silva

LIRA, S. P.;ALENCAR, S. M.MARTIN, J.G.P.. Avaliação de extratos de plantas da família Solanaceae com atividade fungitóxica conta Maniliophthora perniciosa, causador de vassoura-de-bruxa no cacaueiro. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências dos Alimentos) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

Aluno: Mariana Damiames Baccarin

MARTIN, J.G.P.; CRUZ, S. H.; PORTUGAL, C. B.. Avaliação in vitro do efeito antimicrobiano dos resíduos da produção de aminoácido e de cerveja na inibição do crescimento de Lactobacillus casei. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências dos Alimentos) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

Aluno: Paula Rochetti

PORTO, E.VIEIRA, T. M. F. S.MARTIN, J.G.P.. Subsídios para implementação do Sistema de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle no processamento industrial do queijo minas frescal. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciência dos Alimentos) - Universidade de São Paulo.

CRUZ, S. H.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; MATTIUZ, B.. Concurso público para professor temporário do Depto. de Agroindústria, Alimentos e Nutrição (LAN). 2019. Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

COSTA, M. D.; QUEIROZ, M. V.;MARTIN, J.G.P.. Concurso Público para Professor Substituto na Área/Subárea Microbiologia/Microbiologia Geral/Microbiologia Básica para as Engenharias/Biologia de Microrganismos/Micorbiologia do Solo (Edital de Concurso Público n° 19/2017). 2017. Universidade Federal de Viçosa.

SILVEIRA, W. B.;MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; ELLIOT, S. L.. Banca em processo seletivo para Mestrado e Doutorado (Programa de Pós-Graduação em Microbiologia Agrícola/UFV). 2021. Universidade Federal de Viçosa.

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; SALES, G. A.. Mundial Queijo Brasil 2019 - Jurado (Presidente de Mesa). 2019. Sertão Brás.

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO. V Prêmio Queijo Brasil - Jurado. 2019. Associação de Comerciantes de Queijo Artesanal Brasileiro (ComerQueijo)..

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; SANTOS, M. T.; SANTANA, M. F.. Banca Examinadora do Concurso Monitor Remunerado Nível I, para atuar na disciplina MBI 130 - Microbiologia dos Alimentos. 2019. Universidade Federal de Viçosa.

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO; SANTOS, M. T.; SANTANA, M. F.. Banca Examinadora do Concurso Monitor Remunerado Nível I, para atuar na disciplina MBI 100, 101 e 102. 2018. Universidade Federal de Viçosa.

MARTIN, J.G.P.. 11 Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal - Jurado. 2018. Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais.

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO. IV Prêmio Queijo Brasil - Jurado. 2018. Prazeres da Mesa.

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO. Banca examinadora de Concurso para Monitor Remunerado Nível I - MBI 130. 2018. Universidade Federal de Viçosa.

SILVEIRA, W. B.;MARTIN, J.G.P.; SANTANA, M. F.. Banca examinadora de Concurso para Monitor Remunerado Nível I. 2017. Universidade Federal de Viçosa.

MARTIN, J.G.P.; SANTOS, M. T.; SANTANA, M. F.. Banca Examinadora do Concurso Monitor Remunerado Nível I, para atuar na disciplina MBI 130 - Microbiologia dos Alimentos. 2017. Universidade Federal de Viçosa.

MARTIN, J.G.P.. III Prêmio Queijo Brasil - Jurado. 2017. Prazeres da Mesa.

MARTIN, J.G.P.; SANTOS, M. T.; NASCIMENTO, A. G.. Banca examinadora de Concurso para Monitor Voluntário Nível I. 2016. Universidade Federal de Viçosa.

MARTIN, J.G.P.; SANTOS, M. T.; NASCIMENTO, A. G.. Banca examinadora de Concurso para Monitor Remunerado Nível I. 2016. Universidade Federal de Viçosa.

MARTIN, J.G.P.. Avaliador XXII SIICUSP. Trabalho: Romã (Punica granatum): capacidade antioxidante da casca e polpa. 2014. Universidade de São Paulo.

MARTIN, J.G.P.. Avaliador XXII SIICUSP. Trabalho: Caracterização física e funcional de amostras comerciais de polvilho azedo. 2014. Universidade de São Paulo.

MARTIN, J.G.P.; GUIMARAES, P.; PADUA, F.; SOUZA, M. C.; MARONNA, M. A.. Concurso Chef Revelação UNIMEP 2012. 2012. Universidade Metodista de Piracicaba.

Comissão julgadora das bancas

Ernani Porto

PORTO, E.; FERNANDES, A.J; GLORIA, E. M.. Atividade antimicrobiana de produtos naturais: erva-mate e resíduos agroindustriais. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz-Universidade de São Paulo.

ARY FERNANDES JUNIOR

Porto, E.; Da Gloria, E. M.;FERNANDES JÚNIOR, A.. Atividade antimicrobiana de produtos naturais: erva-mate e resíduos agroindustriais. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Escola superior de Agricultura Luiz de Queiroz/USP.

ARY FERNANDES JUNIOR

CASTILLO, C. J. C.; MORES RALL, VERA LUCIA; BARANCELLI, G. V.; FONSECA, C. R.;Fernandes Junior, A.. Biofilmes de Staphylococcus aureus isolados de laticinios produtores de queijo minas frescal. 2015. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade de São Paulo.

ARY FERNANDES JUNIOR

FERNANDES JÚNIOR, A.. Pesquisa de Salmonella e das condições higiênicos-sanitárias em frangos e linguiças comercializados na cidade de Botucatu/SP. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas Modalidade Bacharelado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Carolina Rodrigues da Fonseca

CASTILLO, C. J. C.; RALL, V. L. M.; FERNANDES JUNIOR, A.; BARANCELLI, G. V.;FONSECA, C.R.. Biofilmes de Staphylococcus aureus isolados de laticínios produtores de queijo Minas Frescal. 2015. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade de São Paulo.

Carolina Rodrigues da Fonseca

GALLO, C. R.; KUAYE, A. Y.;FONSECA, C. R.. Biofilmes de estafilococos coagulase positiva em laticínios produtores de queijo. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz.

Sílvia Rodrigues Machado

PALEARI, L. M.;MACHADO, S.R.. Coisas de cerrado: ciência e poesia na rede. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas Licenciatura) - Universidade Estadual Paulista/Instituto de Biociências, Botucatu.

Tarsila Mendes de Camargo Oliva

CASTILLO, C. J. C.; RALI, V. L. M.; BARANCELLI, G. V.; FONSECA, C. R.; FERNANDES JUNIOR, A.; OETTERER, M.; NASCIMENTO, M. S.; ALENCAR, S. M.;Camargo, T.M. Biofilmes de Staphylococcus aureus isolados de laticínios produtores de queijo Minas Frescal. 2014. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Ciências) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz.

Giovana Verginia Barancelli

BARANCELLI, G. V.; FONSECA, C. R.; RALL, V. L. M.; FERNANDES JUNIOR, A.; CASTILLO, C. J. C.. Biofilmes de Staphylococcus aureus isolados de laticínios produtores de queijo Minas frescal. 2015. Tese (Doutorado em Doutorado em Ciências) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - Universidade de São Paulo.

Orientou

Brenna Melo Marinho

Produção de biomaterial a partir de micélio fúngico como alternativa para couro animal e sintético; Início: 2022; Dissertação (Mestrado em Design) - Universidade do Estado de Minas Gerais; (Coorientador);

DALILA LUZIA DE OLIVEIRA SOARES

Potencial de aplicação de estirpes selvagens e mutantes de fungos da região da Canastra em matrizes lácteas; Início: 2020; Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Bárbara Cogo Venturim

Potencial biotecnológico de microrganismos isolados de kombucha; Início: 2022; Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Bianca de Oliveira Hosken

Produção de bacteriocinas por BAL isoladas de QMA da Canastra; Início: 2021; Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Tatiane de Paula Siqueira

Isolamento e caracterização de leveduras do café para aplicação na indústria cervejeira; Início: 2020; Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Coorientador);

Helena Santiago Lima

Sucessão microbiana em biofilmes associados à biocorrosão na indústria do petróleo e o efeito da aplicação de biocidas em biofilmes e células planctônicas; Início: 2020; Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Coorientador);

Luana Virgínia Souza

In vitro and in situ evaluation of the antifungal capacity of endogenous cultures isolated from artisanal cheese and dairy environments; Início: 2020; Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Coorientador);

André Ricardo Rocha

Microbiologia e potencial bioativo de kombucha; Início: 2020; Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Jonas Teixeira da Silva

Colônia: desenvolvimento do protótipo de jogo de tabuleiro a partir de Design Science Research; Início: 2020; Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Thamylles Thuany Mayrink Lima

Microbiota de farinhas de trigo brasileiras e impactos na fermentação tipo sourdough; Início: 2020; Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Thiago Barboza Salvador

Aplicação de fungos da Canastra em queijo plant-based: aspectos físico-químicos, microbiológicos e nutricionais; Início: 2022; Iniciação científica (Graduando em Nutrição) - Universidade Federal de Viçosa; (Orientador);

Walmar Oliveira Leite

Aplicação de fungos isolados na Serra da Canastra na produção de queijos maturados; Início: 2022; Iniciação científica (Graduando em Ciência e Tecnologia de Laticínios) - Universidade Federal de Viçosa; (Orientador);

Arthur José Diogo Almeida

Produção de celulose bacteriana a partir de inóculos de kombucha para aplicação como biomateriais; Início: 2021; Iniciação científica (Graduando em Bioquímica) - Universidade Federal de Viçosa; (Orientador);

Bárbara Cogo Venturim

Fermentação de kombucha a partir de diferentes inóculos brasileiros; 2022; Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Isabelle Lima Lopes

Bioprospecting of enzymes from fungi isolated from Canastra cheeses for industrial application; 2022; Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

João Marcos Maia Silva

Micobiota core de queijos artesanais produzidos na região da Serra da Canastra; 2020; Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Isabel Cristina da Rocha Cesar

Caracterização de fungos filamentosos de Queijo Minas Artesanal da região da Serra da Canastra; 2019; Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Bianca de Oliveira Hosken

Isolamento de caracterização de bactérias do ácido lático (BAL) provenientes de queijos artesanais; 2019; Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Karoline Pereira Angeli

Isolamento e seleção de leveduras para fermentação de grãos de café cereja (Coffea arabica L; ); 2020; Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: José Guilherme Prado Martin;

Cleriane André

Caracterização de biofilmes de Staphylococcus aureus formados na presença de concentração subinibitória de nisina; 2016; Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: José Guilherme Prado Martin;

Lucas Lopes

Fungos de queijos artesanais da Canastra com potencial bioprotetor; 2022; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Bioquímica) - Universidade Federal de Viçosa; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Rafaella Rios de Carvalho

Análise de atributos da cerveja artesanal tipo Pilsen produzida após tratamento com protease; 2021; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Neverton José Silva Ferreira

Qualidade de queijos artesanais da região do Alto Rio Doce; 2021; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Viçosa; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Samara Aparecida Santana

Isolamento e atividade proteolítica de fungos de queijos maturados da região da Serra da Canastra; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Bioquímica) - Universidade Federal de Viçosa, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

DALILA LUZIA DE OLIVEIRA SOARES

Métodos aplicados na biotecnologia industrial para estudos fermentativos; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Bioquímica) - Universidade Federal de Viçosa; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

FLAVIANA COELHO

Microbiologia e potencial bioativo de kombucha; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Lorena Soares Xavier

Formação e composição de biofilmes de Salmonella na presença de sinalizadores de Quorum Sensing; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Iago da Cruz Pereira

Formação e composição de biofilmes de Salmonella na presença de sinalizadores de Quorum Sensing; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Viçosa, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Marco Tulio Pardini Gontijo

Prospecção a nível genômico e caracterização de bacteriocinas de bactérias láticas associadas à produção de queijos artesanais; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Marco Tulio Pardini Gontijo

Prospecção de antimicrobianos de resíduos agroindustriais para controle de bactérias formadoras de biofilmes; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Felipe Lopes de Souza

Efeito de película comestível incorporada de própolis verde na qualidade microbiológica de melão minimamente processado; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Sabrina Marcelino Amoglio

Prospecção de antimicrobianos de resíduos agroindustriais para controle de bactérias formadoras de biofilmes; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Rodrigo Dantas Amâncio

?Condições higiênico-sanitárias e percepção de risco dos agentes envolvidos no sistema produtivo, comercialização e consumo do Queijo Minas Frescal?; 2016; Orientação de outra natureza; (Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"; Orientador: José Guilherme Prado Martin;

Foi orientado por

Ernani Porto

Estágio PAE Disciplina LAN 112 Epidemiologia e Toxicologia dos Alimentos; 2010; Orientação de outra natureza; (Ciências dos Alimentos) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz-Universidade de São Paulo, USP-Pro-reitoria graduação; Orientador: Ernani Porto;

Lucia Maria Paleari

Coisas de Cerrado - Ciência e Poesia na rede; http://www; ibb; unesp; br/departamentos/Educacao/Trabalhos/coisasdecerrado/INICIAL/index; htm; 2005; 98 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Lucia Maria Paleari;

Ana Carolina Villas Bôas Weckwerth

Micologia Prática e Teórica-Aspectos Gerais das Micoses; 2009; Orientação de outra natureza; (Programa de Aprimoramento Profissional-PAP-Anális) - Instituto Lauro de Souza Lima-Bauru/SP, Fundação de Desenvolvimento Administrativo; Orientador: Ana Carolina Villas Bôas Weckwerth;

Suzana Madeira

Detecção de Staphylococcus aureus e MRSA em profissionais da saúde lotados no Instituto Lauro de Souza Lima; 2010; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Programa de Aprimoramento Profissional Em Análises) - Instituto Lauro de Souza Lima, Fundação do Desenvolvimento Administrativo; Orientador: Suzana Madeira;

Wilma de Grava Kempinas

Influência da testosterona nas alterações epididimárias provocadas pela exposição de ratos adultos ao diethylstilbestrol (DES); 2003; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas Licenciatura e Bacharelado Bot) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Wilma De Grava Kempinas;

Wilma de Grava Kempinas

Técnicas em Toxicologia da Reprodução Masculina; 2003; 0 f; Orientação de outra natureza - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Wilma De Grava Kempinas;

Fabiana Covolo de Souza Santana

Estágio em Histocompatibilidade; 2007; Orientação de outra natureza; (Estágio em Histocompatibilidade) - Instituto Lauro de Souza Lima; Orientador: Fabiana Covolo de Souza Santana;

Produções bibliográficas

  • TEIXEIRA, JONAS DA SILVA ; ANGELUCI, ALAN CÉSAR BELO ; PRATES JUNIOR, PAULO ; PRADO MARTIN, JOSÉ GUILHERME . -Let?s play?? A systematic review of board games in biology. JOURNAL OF BIOLOGICAL EDUCATION , v. 56, p. 1-20, 2022.

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Methods applied in studies about fermented foods. JOURNAL OF MICROBIOLOGY AND EXPERIMENTATION , v. 10, p. 59-63, 2022.

  • COSTA, M. A. C. ; VILELA, D. L. S. ; FRAIZ, G. M. ; LOPES, I. L. ; COELHO, A. I. ; CASTRO, L. C. V. ; JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN . Effect of kombucha intake on the gut microbiota and obesity-related comorbidities: A systematic review. CRITICAL REVIEWS IN FOOD SCIENCE AND NUTRITION , v. 61, p. 1-16, 2021.

  • GONÇALVES, OSIEL SILVA ; NOGUEIRA, JESSICA ROSA ; DA SILVA, LEANDRO LOPES ; DA SILVA, GIARLÃ CUNHA ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; SANTANA, MATEUS FERREIRA ; BAZZOLLI, DENISE MARA SOARES ; DE QUEIROZ, MARISA VIEIRA ; KASUYA, MARIA CATARINA MEGUMI . Summer School: A warm journey through teaching microbiology to undergraduate students. FEMS MICROBIOLOGY LETTERS , v. fnaa, p. 1-6, 2020.

  • GONTIJO, MARCO TÚLIO PARDINI ; SILVA, JACKSON DE SOUSA ; VIDIGAL, PEDRO MARCUS PEREIRA ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Phylogenetic distribution of the bacteriocin repertoire of lactic acid bacteria species associated with artisanal cheese. FOOD RESEARCH INTERNATIONAL , v. 128, p. 108783, 2020.

  • ZILLO, RAFAELA REBESSI ; SILVA, PAULA PORRELLI MOREIRA DA ; SPOTO, MARTA HELENA FILLET ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Camu-camu harvested with reddish-green peel preserves its physicochemical characteristics and antioxidant compounds during cold storage. Brazilian Journal of Food and Technology , v. 22, p. 1-10, 2019.

  • SOARES, C. D. F. ; Martin, JGP ; BERNO, N. D. ; KLUGE, R. A. . Antioxidant Chemical Treatment Affects Physiology and Quality of Minimally-processed Escarole. Horticulturae , v. 5, p. 75, 2019.

  • CERQUEIRA MELO, RITA DE CÁSSIA ; SOARES DA SILVA, MARLIANE DE CÁSSIA ; PRATES JUNIOR, PAULO ; SÍRIO ARAÚJO, KALIANE ; GONÇALVES DE OLIVEIRA PRADO, ISABELLE ; AZEVEDO DE LIMA, LORENA ; PRADO MARTIN, JOSÉ GUILHERME ; APARECIDA SALGADO, CLEONICE . A MICROBIOLOGIA NO CONTEXTO DA AGROECOLOGIA. REVISTA BRASILEIRA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA , v. 9, p. 75-82, 2018.

  • PORRELLI MOREIRA DA SILVA, PAULA ; CRISTINA CASEMIRO, RENATA ; JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN ; FRANCISCO CARMO, LEANDRO ; GROPPO-ORTIZ, VANESSA ; HELENA FILLET SPOTO, MARTA . Biochemical and sensory properties of Juçara pulp submitted to gamma radiation. Communications in Plant Sciences , v. 8, p. 62-68, 2018.

  • SILVA, R. F. ; BUENO, A. C. ; RAMOS, P. J. R. B. ; ORLANDI, R. D. M. ; BORGES, M. T. M. R. ; MEDEIROS, S. D. S. ; CECCATO-ANTONINI, S. R. ; MARTIN, J.G.P. ; SPOTO, M. H. F. ; VERRUMA-BERNARDI, M. R. . Evaluation of the quality of brown sugars. Revista de Ciências Agrárias , v. 41, p. 1098-1106, 2018.

  • SILVA, PAULA PORRELLI MOREIRA DA ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; SPOTO, MARTA HELENA FILLET . Effect of gamma radiation and pasteurization on the shelf-life of juçara pulp (Euterpe edulis). ACTA AGRONOMICA , v. 67, p. 471-478, 2018.

  • ARANHA, JESSICA BOMTORIN ; NEGRI, TALITA COSTA ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; SPOTO, MARTA HELENA FILLET . Efeito da radiação gama nos parâmetros microbiológicos, físico-químicos e compostos fenólicos de farinha de resíduos de frutas durante armazenamento. Brazilian Journal of Food and Technology , v. 20, p. 1-10, 2017.

  • GALLI, BRUNO DOMINGUES ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; DA SILVA, PAULA PORRELLI MOREIRA ; PORTO, ERNANI ; SPOTO, MARTA HELENA FILLET . Sensory quality of Camembert-type cheese: Relationship between starter cultures and ripening molds. International Journal of Food Microbiology , v. 234, p. 71-75, 2016.

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; SILVA, G. O. ; FONSECA, C. R. ; SILVA, C. S. P. ; BAPTISTA, C. M. ; MIQUELUTTI, D. ; PORTO, ERNANI . Efficiency of a cleaning protocol for the removal of enterotoxigenic Staphylococcus aureus strains in dairy plants. International Journal of Food Microbiology , v. 238, p. 295-301, 2016.

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; GALLI, BRUNO DOMINGUES ; STURION, GILMA LUCAZECHI ; PORTO, ERNANI . Extension University Project Meeting Family Farmers and Rural Settlers. Revista Cultura e Extensão USP , v. 15, p. 51-62, 2016.

  • GALVANI, F. ; SPOTO, M. H. F. ; BORSATO, A. V. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Characterization and Storage by Bocaiuva Flours Produced By Craft And Mechanized Processes. Cadernos de Agroecologia , v. 11, p. 1, 2016.

  • PROSPERO, E. T. P. ; SILVA, P. P. M. ; MARTIN, J.G.P. ; SPOTO, M. H. F. . Processamento tecnológico do ?doce de jaracatiá em calda? de frutos de três regiões do estado de São Paulo: avaliação de suas qualidades físico-químicas e sensoriais. Bioenergia em Revista: Diálogos , v. 5, p. 18-35, 2015.

  • BARANCELLI, GIOVANA VERGINIA ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; PORTO, ERNANI . Salmonella em ovos: relação entre produção e consumo seguro. SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL , v. 19, p. 73-82, 2015.

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Resíduos de antimicrobianos em leite - uma revisão. SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL , v. 18, p. 80-87, 2015.

  • Corrêa, C. B. ; CORREA, C. B. ; MARTIN, J.G.P. ; Alencar, S.M. ; PORTO, E. . Antilisterial activity of broccoli stems (Brassica oleracea) by flow cytometry. International Food Research Journal , v. 21, p. 395-399, 2014.

  • Martin, JGP ; PORTO, E. ; Alencar, S. M. ; GLÓRIA, E. M. ; Corrêa, C. B. ; CABRAL, I.S.R. . Antimicrobial activity of yerba mate (Ilex paraguariensis St. Hil.) against food pathogens. Revista Argentina de Microbiología , v. 45, p. 93-98, 2013.

  • SILVA, G. O. ; Porto, E. ; SILVA, C. S. P. ; JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN ; FONSECA, C. R. ; MARABESI, A. C. . Identification of coagulase-positive Staphylococci by multiplex-PCR isolated from dairy factory in Sao Paulo state. VETERINÁRIA E ZOOTECNIA , v. 20, p. 106-108, 2013.

  • MARTIN, J.G.P. ; PORTO, E. ; Corrêa, C. B. ; Alencar, S.M. ; GLÓRIA, E. M. ; CABRAL, I.S.R. ; AQUINO, L. M. . Antimicrobial potential and chemical composition of agro-industrial wastes. NATURAL PRODUCT RESEARCH , v. 5, p. 27-36, 2012.

  • MARTIN, J.G.P. ; Barancelli, G. V. ; PORTO, E. ; TIWARI, S. . Ayahuasca: From Ethnobotany to Pharmacology. Journal of Natural Products , v. 5, p. 121-130, 2012.

  • MARTIN, J.G.P. ; MATTA JUNIOR, M. D. ; ALMEIDA, M. A. ; SANTOS, T. ; SPOTO, M. H. F. . Avaliação sensorial de bolo com resíduo de casca de abacaxi para suplementação do teor de fibras. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais , v. 14, p. 281-287, 2012.

  • RALL, V. L. M. ; MARTIN, J.G.P. ; CANDEIAS, J.M.G. ; CARDOSO, Karen Franco de Godoy ; SILVA, M. G. ; RALL, R. ; ARAÚJO JÚNIOR, J.P. . Pesquisa de Salmonella e das condições sanitárias em frangos e lingüiças comercializados na cidade de Botucatu. BRAZILIAN JOURNAL VETERINARY RES. AND ANIMAL SCIENCE , v. 46, p. 167-174, 2009.

  • MARTIN, J.G.P. ; MACHADO, S. G. ; LIMA, T. T. M. ; SOARES, D. L. O. . Que trem é esse no meu queijo? Princípios básicos de boas práticas em queijarias artesanais (livro físico). 1. ed. Viçosa: Asa Pequena, 2022. v. 1. 48p .

  • MARTIN, J.G.P. ; MACHADO, S. G. ; LIMA, T. T. M. ; SOARES, D. L. O. . Que trem é esse no meu queijo? Princípios básicos de boas práticas em queijarias artesanais (e-book). 1. ed. Viçosa: Asa Pequena, 2022. v. 1. 48p .

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; LINDNER, J. D. . Microbiologia de Alimentos Fermentados. 1. ed. São Paulo: Blucher, 2022. v. 1. 756p .

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; MATSUOKA, S. M. . Microbiologia e produção de pães de fermentação natural - material de apoio. 1. ed. Viçosa: Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia (SIMB), 2021. v. 1. 17p .

  • JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN ; DE DEA LINDNER, J. . Alimentos fermentados: passado, presente e futuro. In: MARTIN, JGP; DE DEA LINDNER, J. (Org.). Microbiologia de Alimentos Fermentados. 1ed.São Paulo: Blucher, 2022, v. 1, p. 29-62.

  • SILVA, P. P. M. ; TOLEDO, N. M. V. ; SPOTO, M. H. F. ; MARTIN, J.G.P. . Microbiologia da fermentação de vegetais. In: MARTIN, JGP; DE DEA LINDNER, J. (Org.). Microbiologia de Alimentos Fermentados. 1ed.São Paulo: Blucher, 2022, v. 1, p. 277-330.

  • MARTIN, J.G.P. . Leguminosas fermentadas. In: MARTIN, JGP; DE DEA LINDNER, J. (Org.). Microbiologia de Alimentos Fermentados. 1ed.São Paulo: Blucher, 2022, v. 1, p. 331-378.

  • SAVAY-DA-SILVA, L. K. ; CASSOL, G. Z. ; MARTIN, J.G.P. . Produtos fermentados de pescado. In: MARTIN, JGP; DE DEA LINDNER, J. (Org.). Microbiologia de Alimentos Fermentados. 1ed.São Paulo: Blucher, 2022, v. 1, p. 493-524.

  • MARTIN, J.G.P. ; ROCHA, A. R. F. S. ; VENTURIM, B. C. ; RODRIGUEZ, A. D. D. . Bebidas não alcoólicas fermentadas. Microbiologia de Alimentos Fermentados. 1ed.São Paulo: Blucher, 2022, v. 1, p. 587-651.

  • CUNHA, M. A. A. ; SENE, L. ; BERTAN, F. A. B. ; MARTIN, J.G.P. . Microbiologia da fermentação de vinagre. In: MARTIN, JGP; DE DEA LINDNER, J. (Org.). Microbiologia de Alimentos Fermentados. 1ed.São Paulo: Blucher, 2022, v. 1, p. 653-667.

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; COELHO, A. I. M. ; CASTRO, L. C. V. . Alimentos Fermentados Vegetarianos: Aspectos Nutricionais e Funcionais. In: Duarte, Maria Sonia Lopes; Souza, Eliana Carla Gomes; Conceição, Lisiane Lopes. (Org.). Alimentacao Vegetariana Atualidades Na Abordagem Nutricional. 1ed.Rio de Janeiro: Editora Rubio, 2022, v. 1, p. 1-28.

  • CASTRO, L. C. V. ; COELHO, A. I. ; LIMA, T. T. M. ; LOPES, I. L. ; MARTIN, J.G.P. . Alimentos fermentados: propriedades nutricionais e de saúde. In: MARTIN, JGP; DE DEA LINDNER, J. (Org.). Microbiologia de Alimentos Fermentados. 1ed.São Paulo: Blucher, 2022, v. 1, p. 63-109.

  • PRATES JUNIOR, PAULO ; ARAUJO, K. S. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Microbiologia e agroecologia: parceria para a saúde do corpo, dos ecossistemas e da mente. In: Davi Lopes do Carmo; Sílvia Oliveira Lopes; Elizangela da Silva Miguel; Paulo Prates Júnior; Felipe Carvalho Santana; Adalgisa de Jesus Pereira; Vicente Wagner Dias Casali; Raphael Bragança Alves Fernandes; Ricardo Henrique Silva Santos. (Org.). Diálogos transdisciplinares em Agroecologia: projeto café com agroecologia. 1ed.Viçosa: FACEV, 2021, v. 1, p. 288-304.

  • MARTIN, J.G.P. ; BERNO, N. D. ; SPOTO, M. H. F. . Broccoli: nutrition aspects, health benefits and postharvest conservation. In: Juurlink, Bernhard H.J.. (Org.). Brassicaceae: Characterization, Functional Genomics and Health Benefits. 1ed.New York: Nova Science Publishers Inc, 2016, v. 1, p. 283-297.

  • AUGUSTO, T. R. ; MARTIN, J.G.P. ; MATTA JUNIOR, M. D. ; VIEIRA, T. M. F. S. . Atividade antioxidante e aplicação de extratos vegetais em alimentos. In: CARVALHO. M.E.A.; SOUZA, N.C.S.; NARANJO-GUEVARA, N.; RAMOS, Y.C.; SOUZA, L.B.; OLIVEIRA, R.A.; FRANCO, M.R.. (Org.). Anais do I Workshop de Ciências da APG/ESALQ: "O despertar profissional". 1ed.Piracicaba: DIBD/ESALQ/USP, 2015, v. 1, p. 6-17.

  • MARTIN, J.G.P. ; BRAVO, M. L. M. C. ; MATTA JUNIOR, M. D. ; PORTO, E. . Biofilmes bacterianos na indústria de alimentos. In: CARVALHO. M.E.A.; SOUZA, N.C.S.; NARANJO-GUEVARA, N.; RAMOS, Y.C.; SOUZA, L.B.; OLIVEIRA, R.A.; FRANCO, M.R.. (Org.). Anais do I Workshop de Ciências da APG/ESALQ:. 1ed.Piracicaba: DIBD/ESALQ/USP, 2015, v. 1, p. 18-31.

  • CAMARA, F. M. ; GUTIERREZ, A. S. D. ; SPOTO, M. H. F. ; OLIVEIRA, S. L. ; ALMEIDA, G. V. B. ; OLIVEIRA, T. ; MARTIN, J.G.P. . Projeto Hortiescolha ? Apoio à tomada de decisão na escolha, aquisição, controle de qualidade e utilização de frutas e hortaliças in natura. In: CARVALHO. M.E.A.; SOUZA, N.C.S.; NARANJO-GUEVARA, N.; RAMOS, Y.C.; SOUZA, L.B.; OLIVEIRA, R.A.; FRANCO, M.R.. (Org.). Anais do I Workshop de Ciências da APG/ESALQ: "O despertar profissional". 1ed.Piracicaba: DIBD/ESALQ/USP, 2015, v. 1, p. 32-38.

  • CARVALHO, M. M. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; GAUDERETO, B. L. ; FERREIRA, C. L. L. F. ; LINDNER, J. D. . Artisanal raw milk cheese: a Brazilian experience with existing regulations and their suitability for family producers. IDF Dairy Sustainability Outlook: United Nations Food Systems Summit 2021, Bélgica, p. 8 - 9, 01 jul. 2021.

  • MARTIN, J.G.P. . Assentados atendidos pela Regional Leste fazem curso de produção de queijos na Esalq-USP. ITESP INFORMA, São Paulo, p. 4 - 4, 01 set. 2015.

  • MARTIN, J.G.P. . Alimentos antimicrobianos. Ciência Hoje On-Line (UOL), http://cienciahoje.uol.com.br/, 01 jun. 2012.

  • MARTIN, J.G.P. . O lixo que nos livra das bactérias. Click e aprenda - UOL Apoio Escolar, Internet, 01 jun. 2012.

  • MARTIN, J.G.P. . Identifican en Brasil residuos capaces de proteger alimentos de bacterias. Spanish China.org.cn, Internet, 01 jun. 2012.

  • MARTIN, J.G.P. . Restos agroindustriais inibem micro-organismos em alimentos. Globo Rural - Portal globo.com, Internet, 20 abr. 2012.

  • MARTIN, J.G.P. . Resíduos inibem micro-organismos em alimentos. Agência USP de Notícias, Internet, 19 abr. 2012.

  • MARTIN, J.G.P. . Pesquisa identifica atividade biológica em resíduos da indústria alimentícia. Notícias do Campus, Internet, 24 nov. 2010.

  • MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. ; GUSHIKEN, C. S. ; HOMEM, M. G. N. ; GRISI, J. M. C. ; ARAUJO JUNIOR, J. P. . "Açougues e supermercados surpresos com Salmonella e coliformes fecais nos produtos". A Gazeta de Botucatu, Botucatu-SP, p. 8 - 8, 08 dez. 2006.

  • MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. ; GUSHIKEN, C. S. ; HOMEM, M. G. N. ; GRISI, J. M. C. ; ARAUJO JUNIOR, J. P. . "90% de amostras de lingüiça são impróprias para consumo". Jornal da Cidade, Bauru-SP, p. 23 - 24, 08 dez. 2006.

  • MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. ; GUSHIKEN, C. S. ; HOMEM, M. G. N. ; GRISI, J. M. C. ; ARAUJO JUNIOR, J. P. . "Carnes de frango e lingüiça impróprias para consumo". A Gazeta de Botucatu, Botucatu-SP, p. 10 - 10, 01 dez. 2006.

  • MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. ; GUSHIKEN, C. S. ; HOMEM, M. G. N. ; GRISI, J. M. C. ; ARAUJO JUNIOR, J. P. . "Pesquisa aponta risco nas carnes de frango e lingüiça". Diário da Serra, Botucatu-SP, p. A-16 - A-16, 01 dez. 2006.

  • MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. ; GUSHIKEN, C. S. ; HOMEM, M. G. N. ; GRISI, J. M. C. ; ARAUJO JUNIOR, J. P. . "Saúde Ambiental vai ampliar fiscalização e orientação". Site Entrelinhas - http://www.entrelinhas.com/portal/index.php?CAT=21&DET=8344, Botucatu-SP, 01 dez. 2006.

  • MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. ; GUSHIKEN, C. S. ; HOMEM, M. G. N. ; GRISI, J. M. C. ; ARAUJO JUNIOR, J. P. . "Açougues e supermercados surpresos com Salmonella e coliformes fecais". Site Entrelinhas - http://www.entrelinhas.com/portal/index.php?CAT=21&DET=8341, Botucatu-SP, 30 nov. 2006.

  • MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. ; GUSHIKEN, C. S. ; HOMEM, M. G. N. ; GRISI, J. M. C. ; ARAUJO JUNIOR, J. P. . "Salmonella em 44% do frango e 50% da lingüiça de Botucatu". Site Entrelinhas - http://www.entrelinhas.com/portal/index.php?CAT=21&DET=8336, Botucatu-SP, 29 nov. 2006.

  • MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. ; GUSHIKEN, C. S. ; HOMEM, M. G. N. ; GRISI, J. M. C. ; ARAUJO JUNIOR, J. P. . "Pesquisa conclui que carne de frango e lingüiças comercializadas em Botucatu podem apresentar riscos à saúde dos consumidores". Portal IBB Unesp - http://www.ibb.unesp.br/noticias/noticias_ibb67.php, Botucatu-SP, 27 nov. 2006.

  • MARTIN, J.G.P. ; PALEARI, Lucia Maria ; MACHADO, S. R. . Conhecer o Cerrado, para melhor preservá-lo. Jornal Unesp, p. 16 - 16, 01 set. 2006.

  • CESAR, I. C. R. ; SILVA, J. G. E. ; SILVA, M. ; SANTANA, S. A. ; MESSIAS, P. G. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Caracterização da micobiota de Queijos Minas Artesanais da região da Canastra. In: IX Congresso Brasileiro de Micologia, 2019, Manaus. Anais do IX Congresso Brasileiro de Micologia, 2019.

  • Barancelli, G. V. ; MARTIN, J.G.P. ; PORTO, E. . Salmonella em ovos: relação entre a produção e o produto final. In: X Congresso APA - Produção e Comercialização de Ovos, 2012, Ribeirão Preto. Anais do X Congresso APA - Produção e Comercialização de Ovos, 2012.

  • CABRAL, I.S.R. ; VIEIRA, A.F. ; MARTIN, J.G.P. ; CARPES, S.T. ; PORTO, E. ; OETTERER, M. . Composição fenólica e atividade antimicrobiana de extratos de algas marinhas. In: XIII Congreso Argentino de Ciencia y Tecnología de Alimentos, 2011, Buenos Aires. Anais do XIII Congreso Argentino de Ciencia y Tecnología de Alimentos, 2011.

  • MARTIN, J.G.P. ; PORTO, E. ; ALENCAR, S. M. ; GLÓRIA, E. M. ; CABRAL, I.S.R. . Composição química e atividade antimicrobiana de extratos de erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hil) contra micro-organismos patogênicos em diferentes valores de pH. In: XIII Congreso Argentino de Ciencia y Tecnología de Alimentos, 2011, Buenos Aires. Anais do XIII Congreso Argentino de Ciencia y Tecnología de Alimentos, 2011.

  • RODRIGUEZ, A. D. D. ; VENTURIM, B. C. ; ROCHA, A. R. F. S. ; LOPES, I. L. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Bioconversão de compostos antioxidantes na fermentação de kombucha. In: I Simpósio Brasileiro de Bebidas Destiladas e Fermentadas, 2021, Online. Anais do I Simpósio Brasileiro de Bebidas Destiladas e Fermentadas, 2021.

  • SOARES, D. L. O. ; FERREIRA, N. J. S. ; SIQUEIRA, S. A. M. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Efeitos funcionais de bebidas fermentadas. In: I Simpósio Brasileiro de Bebidas Destiladas e Fermentadas, 2021, Online. Anais do I Simpósio Brasileiro de Bebidas Destiladas e Fermentadas, 2021.

  • ROCHA, A. R. F. S. ; LOPES, I. L. ; VENTURIM, B. C. ; RODRIGUEZ, A. D. D. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Influência da dinâmica microbiana e condições de cultivo nas propriedades nutricionais da kombucha. In: I Simpósio Brasileiro de Bebidas Destiladas e Fermentadas, 2021, Online. Anais do I Simpósio Brasileiro de Bebidas Destiladas e Fermentadas, 2021.

  • MARTIN, J.G.P. ; PORTO, E. ; MAZOTTI, N. C. ; GLÓRIA, E. M. . Chemical composition and antimicrobial activity of Eucalyptus staigeriana essential oil. In: V Simpósio de Microbiologia Aplicada, 2011, Rio Claro-SP. Anais do V Simpósio de Microbiologia Aplicada, 2011.

  • CARDOSO, Karen Franco de Godoy ; RALL, V. L. M. ; MENDES, A.A. ; ARAÚJO JÚNIOR, J.P. ; CANDEIAS, J.M.G. ; MARTIN, J.G.P. . Pesquisa da contaminação por Salmonella em cortes de frango através da reação em cadeia da polimerase (PCR). In: Conferência APINCO de Ciência e Tecnologia Avícola, 2007, Santos-SP. Brazilian Journal of Poultry Science, 2007, 2007. v. 9. p. 183-183.

  • MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. ; GUSHIKEN, C. S. ; HOMEM, M. G. N. ; GRISI, J. M. C. ; ARAUJO JUNIOR, J. P. . Pesquisa de Salmonella e das condições higiênico-sanitárias em frango e lingüiças comercializados na cidade de Botucatu. In: XVIII Congresso de Iniciação Científica da UNESP, 2006, Botucatu-SP. Anais do XVIII Congresso de Iniciação Científica da UNESP, 2006.

  • LOPES, I. L. ; SILVA, M. L. ; QUEIROZ, J. H. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Protease activity of fungi isolated from Canastra Minas cheese. In: V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia (SIMB), 2021, Viçosa. Anais do V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia, 2021.

  • COELHO, F. ; LIMA, T. T. M. ; SOARES, D. L. O. ; MACHADO, S. G. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Compliance with Good Manufacturing Practices in cheese producing rural properties from Alto RIio Doce region, Minas Gerais, in Covid-19 context. In: V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia (SIMB), 2021, Viçosa. Anais do V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia, 2021.

  • HOSKEN, B. O. ; SIQUEIRA, S. A. M. ; FERREIRA, C. L. L. F. ; RIBEIRO, J. B. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; KEGELE, C. S. ; PINTO, C. O. . Lactic acid bacteria prospection from Canastra and Serro Artisanal Minas Cheese for the biotecnological aplication. In: V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia (SIMB), 2021, Viçosa. Anais do V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia, 2021.

  • FERREIRA, N. J. S. ; LEITE, W. O. ; LIMA, T. T. M. ; SOARES, D. L. O. ; MACHADO, S. G. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Microbiological quality of artisanal cheeses produced in Alto Rio Doce region, Minas Gerais, Brazil. In: V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia (SIMB), 2021, Viçosa. Anais do V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia, 2021.

  • VENTURIM, B. C. ; ROCHA, A. R. F. S. ; ALMEIDA, A. J. D. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Fermentative and microbial profile of Brazilian SCOBY for kombucha production. In: V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia (SIMB), 2021, Viçosa. Anais do V Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia, 2021.

  • HOSKEN, B. O. ; FERREIRA, C. L. L. F. ; RIBEIRO, J. B. ; JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN . Atividade antagonista de bactérias láticas de queijos artesanais contra patógenos relevantes para a saúde animal. In: Simpósio de Ciências Agrárias e Ambientais 2021, 2021, Monte Carmelo. Anais do Simpósio de Ciências Agrárias e Ambientais 2021, 2021.

  • GONTIJO, M. T. P. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; VIDIGAL, P. M. P. ; SILVA, J. S. . Predição in silico e análise da diversidade de bacteriocinas em bactérias láticas associadas à biopreservação de queijos artesanais. In: X Simpósio de Integração Acadêmica, 2019, Viçosa-MG. Anais do X Simpósio de Integração Acadêmica, 2019.

  • GONTIJO, M. T. P. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . In silico Phylogenetic analysis of bacteriocins produced by dairy strain Streptococcus thermophilus. In: IV Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia, 2018, VICOSA. Anais do IV Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia, 2018.

  • GONTIJO, M. T. P. ; RODRIGUES, R. C. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Antimicrobial activity of guava agro-industrial wastes extracts against biofilm-forming foodborne pathogens. In: 29 Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2017, Foz do Iguaçu-PR. Anais do 29 Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2017.

  • MUTO, F. A. ; AUGUSTO, T. R. ; MARTIN, J.G.P. ; VIEIRA, T. M. F. S. . Obtenção de extrato antioxidante da própolis verde. In: Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP, 2016, Piracicaba-SP. Anais do 24° SIICUSP, 2016.

  • BORGHESI, P. P. ; CASTELUCCI, A. C. L. ; MARTIN, J.G.P. ; SPOTO, M. H. F. . Uso de irradiação para conservação microbiológica de polpas de uvaia e cereja-do-rio-grande. In: Simpósio de Alimentos do Instituto Adolfo Lutz, 2014, São José do Rio Preto. Revista do Instituto Adolfo Lutz, 2014. v. 2014.

  • GALLI, B. D. ; MARTIN, J.G.P. ; BACCARIN, M. D. ; Porto, E. . Comparação de Métodos Analíticos para Determinação do Teor de Gordura em Queijos. In: Simpósio de Alimentos do Instituto Adolfo Lutz, 2014, São José do Rio Preto. Revista do Instituto Adolfo Lutz, 2014. v. 2014.

  • MARTIN, J.G.P. . Programa de Aperfeiçoamento de Ensino ? uma vivência da prática docente. In: I Workshop sobre Docência no Ensino Superior, 2013, Piracicaba. Resumos do I Workshop sobre Docência no Ensino Superior, 2013.

  • SILVA, G. O. ; SILVA, C. S. P. ; MARTIN, J.G.P. ; FONSECA, C. R. ; MARABESI, A. C. ; BAPTISTA, C. M. ; BACHIN, P. L. ; PORTO, E. . Detecção de genes envolvidos na síntese de enterotoxinas estafilocócicas em isolados da linha de produção de queijo Minas frescal. In: 27° Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2013, Natal-RN. Anais do 27° Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2013.

  • MARABESI, A. C. ; MARTIN, J.G.P. ; ZERBETO, L. M. ; PORTO, E. . Identificação genotípica e resistência a antimicrobianos de estafilococos coagulase positiva isolados de laticínios produtores de queijo Minas frescal. In: 21° Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP, 2013, Piracicaba-SP. Anais do 21° Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP, 2013.

  • ZERBETO, L. M. ; MARTIN, J.G.P. ; MARABESI, A. C. ; PORTO, E. . Suscetibilidade de Staphylococcus aureus isolados de laticínios aos sanificantes à base de iodo e quaternário de amônio. In: 21° Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP, 2013, Piracicaba-SP. Anais do 21° Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP, 2013.

  • MARTIN, J.G.P. ; PORTO, E. ; MAZOTTI, N. C. ; GLÓRIA, E. M. . Chemical composition and antimicrobial activity of Eucalyptus staigeriana essential oil. In: V Simpósio de Microbiologia Aplicada, 2011, Rio Claro-SP. HOLOS Environment (Online). Rio Claro-SP: Revista do Centro de Estudos Ambientais UNESP, 2011. v. 11. p. 43-43.

  • MARTIN, J.G.P. ; PORTO, E. ; Corrêa, C. B. ; AQUINO, L. M. ; ALENCAR, S. M. . Prospecção de compostos antimicrobianos em resíduos agroindustriais. In: XXII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2010, Salvador-BA. Anais do XXII CBCTA, 2010. p. 418.

  • AQUINO, L. M. ; PORTO, E. ; MARTIN, J.G.P. ; Corrêa, C. B. . Avaliação da atividade antimicrobiana de resíduos agroindustriais sobre Salmonella Enteritidis e Listeria monocytogenes. In: XVIII Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP (SIICUSP), 2010, Piracicaba-SP. Anais do XVIII Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP (SIICUSP), 2010.

  • RALL, V. L. M. ; SILVA, N. C. C. ; CARDOSO, Karen Franco de Godoy ; MARTIN, J.G.P. ; CANDEIAS, J.M.G. ; ARAÚJO JÚNIOR, J.P. ; VIEITES, R. L. . Pesquisa de Salmonella e das condições higiênico-sanitárias em frangos e lingüiças comercializados na cidade de Botucatu. In: VII Simpósio Latino Americano de Ciências dos Alimentos, 2007, Campinas. Anais do VII Simpósio Latino Americano de Ciências dos Alimentos, 2007.

  • RALL, V. L. M. ; CARDOSO, Karen Franco de Godoy ; MARTIN, J.G.P. ; SILVA, N. C. C. ; CANDEIAS, J.M.G. ; ARAÚJO JÚNIOR, J.P. . Pesquisa de Salmonella e das condições higiênico-sanitárias em frangos e lingüiças comercializados na cidade de Botucatu. In: X Encontro Regional de Biomedicina, 2007, Botucatu-SP. Anais do X Encontro Regional de Biomedicina, 2007.

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Alimentos fermentados: aspectos nutricionais e funcionais. 2021. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Microbiologia da Fermentação de Alimentos. 2021. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SOARES, D. L. O. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Efeitos funcionais de bebidas fermentadas. 2021. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Leites fermentados. 2020. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Microbiologia do Leite. 2020. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • RODRIGUEZ, A. D. D. ; COELHO, F. ; PENA, W. E. L. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Qualidade físico-química e microbiológica de kombucha à base de chá verde e preto. 2020. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • CRISPIM, J. S. ; SILVA, J. D. ; TEIXEIRA, J. S. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; SONDERMANN, D. V. C. . O Facebook como ferramenta de ensino na área de Microbiologia. 2019. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • ZAFFIRI, B. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; DA SILVA, PAULA PORRELLI MOREIRA ; SPOTO, MARTA HELENA FILLET . Qualidade físico-química e microbiológica de polpa de jatobá irradiada. 2018. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • GONTIJO, M. T. P. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . In silico Phylogenetic analysis of bacteriocins produced by dairy strain Streptococcus thermophilus. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • GONTIJO, M. T. P. ; RODRIGUES, R. C. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Antimicrobial activity of Guava Agro-industrial wastes extracts against biofil-forming foodborne pathogens. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MUTO, F. A. ; AUGUSTO, T. R. ; MARTIN, J.G.P. ; VIEIRA, T. M. F. S. . Obtenção de extrato antioxidante da própolis verde. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • MARTIN, J.G.P. ; BAPTISTA, C. M. ; SILVA, G. O. ; FONSECA, C. R. ; SILVA, C. S. P. ; MIQUELUTTI, D. ; Porto, E. . Influence of temperature and surface on adhesion process of Staphylococcus aureus isolated from Brazilian dairies. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Biofilmes bacterianos na indústria de alimentos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AUGUSTO, T. R. ; MARTIN, J.G.P. ; CAVALARO, R. I. ; SPOTO, M. H. F. ; VIEIRA, T. M. F. S. . The Response Surface Methodology (RSM) as an useful statistical tool to optimize the extraction of antioxidant compounds from natural sources: a practical case. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • MARTIN, J.G.P. . Toxinfecções alimentares - Enterobactérias. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Toxinfecções alimentares - Bactérias esporuladas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Microbiologia de Laticínios. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Biofilmes na indústria de alimentos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Métodos de análise em Microbiologia. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. . Queijos na Gastronomia. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. . Sensorial de Queijos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Higienização de equipamentos na indústria de alimentos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Análise Microbiológica de Alimentos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Doenças transmitidas por alimentos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Boas Práticas de Fabricação de Queijos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. ; STURION, G. L. . Mini-curso prático: Tecnologia e Boas Práticas de Fabricação de Queijos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • RIBEIRO, I. S. ; MARTIN, J.G.P. ; CARPES, S. T. ; MARQUES, M. J. ; Porto, E. ; OETTERER, M. . Phenolic Composition and Antimicrobial Activity of Seaweed Extracts. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. ; STURION, G. L. . Mini-curso prático: Tecnologia e Boas Práticas de Fabricação de Queijos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • MARTIN, J.G.P. . Biofilmes bacterianos na indústria de alimentos. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Processamento de Produtos Agropecuários - Frutas e Hortaliças. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Doenças Transmitidas por Alimentos. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. . Queijos na Gastronomia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. . Sensorial e combinações de queijos. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Laticínios. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BORGHESI, P. P. ; CASTELUCCI, A. C. L. ; MARTIN, J.G.P. ; SPOTO, M. H. F. . Uso de irradiação para conservação microbiológica de polpas de uvaia e cereja-do-rio-grande. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • SILVA, G. O. ; PORTO, E. ; SILVA, C. S. P. ; MARTIN, J.G.P. ; FONSECA, C. R. ; MARABESI, A. C. . Identificação de Staphylococcus coagulase positiva por PCR multiplex isolados de laticínios do Estado de São Paulo. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MARABESI, A. C. ; SILVA, G. O. ; FONSECA, C. R. ; SILVA, C. S. P. ; MARTIN, J.G.P. ; PORTO, E. . Perfil de resistência de Staphylococcus aureus isolados de laticínios produtores de queijo Minas frescal. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • ZERBETO, L. M. ; MARTIN, J.G.P. ; SILVA, G. O. ; SILVA, C. S. P. ; FONSECA, C. R. ; PORTO, E. . Suscetibilidade de Staphylococcus aureus isolados de laticínios aos sanificantes à base de iodo e quaternário de amônio. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SILVA, G. O. ; FONSECA, C. R. ; SILVA, C. S. P. ; ZERBETO, L. M. ; MARABESI, A. C. ; MARTIN, J.G.P. ; BAPTISTA, C. M. ; ANDRE, P. S. ; LUZ, C. B. C. ; ARAO, M. A. ; PORTO, E. . Ocorrência de Estafilococos Coagulase Positiva em diferentes pontos de processamento do queijo Minas frescal em 3 laticínios do Estado de São Paulo. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MARTIN, J.G.P. . Biofilmes de estafilococos coagulase-positiva em laticínios produtores de queijo Minas frescal. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SILVA, G. O. ; SILVA, C. S. P. ; MARTIN, J.G.P. ; FONSECA, C. R. ; MARABESI, A. C. ; PORTO, E. . Occurrence of coagulase positive staphylococci in brazilian dairy identified by multiplex PCR. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MARTIN, J.G.P. . Qualidade de vida e saúde: um enfoque alimentar. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. ; PORTO, E. ; MAZOTTI, N. C. ; GLÓRIA, E. M. . Chemical composition and antimicrobial activity of Eucalyptus staigeriana essential oil. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • MARTIN, J.G.P. ; PORTO, E. ; ALENCAR, S. M. ; GLÓRIA, E. M. ; CABRAL, I.S.R. . Composição química e atividade antimicrobiana de extratos de erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hil) contra micro-organismos patogênicos em diferentes valores de pH. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CABRAL, I.S.R. ; VIEIRA, A.F. ; MARTIN, J.G.P. ; CARPES, S.T. ; PORTO, E. ; OETTERER, M. . Composição fenólica e atividade antimicrobiana de extratos de algas marinhas. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MARTIN, J.G.P. . Microbiologia de Alimentos. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. . Microbiologia de Alimentos. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTIN, J.G.P. ; DIÓRIO, S. M. ; GERMINO, R. V. . Detecção de Staphylococcus aureus e MRSA em profissionais de saúde lotados no Instituto Lauro de Souza Lima, Bauru-SP. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • MARTIN, J.G.P. ; AQUINO, L. M. ; CABRAL, I. R. ; PORTO, E. ; ALENCAR, S. M. . Atividade antimicrobiana de resíduos agroindustriais sobre bactérias Gram-positivas e Gram-negativas e sua relação com o teor de fenólicos totais. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • MARTIN, J.G.P. ; PORTO, E. ; CRIS, ; AQUINO, L. M. ; ALENCAR, S. M. . Prospecção de compostos antimicrobianos em resíduos agroindustriais. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • AQUINO, L. M. ; PORTO, E. ; MARTIN, J.G.P. ; Corrêa, C. B. . Avaliação da atividade antimicrobiana de resíduos agroindustriais sobre Salmonella Enteritidis e Listeria monocytogenes. 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. ; GUSHIKEN, C. S. ; HOMEM, M. G. N. ; GRISI, J. M. C. ; ARAUJO JUNIOR, J. P. . Pesquisa de Salmonella e das condições higiênico-sanitárias em frangos e lingüiças comercializados na cidade de Botucatu. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MARTIN, J.G.P. . Biofilmes de Staphylococcus aureus isolados de laticínios produtores de queijo minas frescal 2015 (Tese de Doutorado).

  • MARTIN, J.G.P. . Atividade antimicrobiana de produtos naturais: erva mate e resíduos agroindustriais 2011 (Dissertação de Mestrado).

  • MARTIN, J.G.P. . Detecção de Staphylococcus aureus e Staphylococcus aureus resistentes à meticilina entre profissionais da área médica, de enfermagem e dos laboratórios lotados no Instituto Lauro de Souza Lima - Bauru/SP 2009 (Monografia).

Outras produções

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Revisor de propostas editoriais. 2022.

MARTIN, J.G.P. . Procedimentos Operacionais Padronizados - POP (Análises Laboratoriais). 2013.

MARTIN, J.G.P. . Procedimentos Operacionais Padronizados de Equipamentos _ POPEQ. 2013.

JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN . Benefícios e potencialidades dos alimentos fermentados. 2021. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Produção de hortaliças fermentadas. 2020. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTIN, J.G.P. . Informações sobre produção e benefícios do milho. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTIN, J.G.P. . Tecnologia e Boas Práticas de Fabricação de Queijos. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. . Projeto Tecnologia e BPF de Queijos. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTIN, J.G.P. . Divulgação Projeto 'Tecnologia e BPF de Queijos'. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTIN, J.G.P. . Sabores Regionais: Processamento de tomate seco. 2014.

SPOTO, M. H. F. ; Martin, JGP ; CORREIA, A. F. K. ; LORO, A. C. ; TEBERGA, P. M. F. ; SABBADOTTO, C. ; SANCHEZ, L. F. D. . Processamento de Tomate Seco. 2014.

MARTIN, J.G.P. . Chimarrão é bom demais, tchê!. 2014. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

Martin, JGP . Revisão sobre resíduos de antimicrobianos em leite. 2013. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

Martin, JGP . TV USP Informa n 5. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Martin, JGP . Em uma só voz. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTIN, J.G.P. . Alimentos antimicrobianos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTIN, J.G.P. . Alimentos antimicrobianos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MARTIN, J.G.P. . Alimentos antimicrobianos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MARTIN, J.G.P. . Resíduos agroindustriais inibem micro-organismos em alimentos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MARTIN, J.G.P. . Alimentos antimicrobianos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MARTIN, J.G.P. . Resíduos agroindustriais inibem micro-organismos em alimentos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MARTIN, J.G.P. . Restos agroindustriais inibem micro-organismos em alimentos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MARTIN, J.G.P. . Resíduos agroindustriais inibem microorganismos em alimentos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MARTIN, J.G.P. . Resíduos agroindustriais inibem microorganismos em alimentos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MARTIN, J.G.P. . Extratos de bagaços e talos atuam, em alimentos, como conservantes naturais e contra bactérias, fungos e mofos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. . Salmonella em carnes de frango e linguiças. 2006. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTIN, J.G.P. ; RALL, V. L. M. . Contaminação de carnes de frango e linguiças. 2006. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Facebook: fermicroufv. 2020; Tema: Laboratório de Microbiologia de Produtos Fermentados (FERMICRO/UFV). (Rede social).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Instagram: fermicro.ufv. 2020; Tema: Laboratório de Microbiologia de Produtos Fermentados (FERMICRO/UFV). (Rede social).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; DE DEA LINDNER, J. . Microbiologia de Alimentos Fermentados. 2022. (Editoração/Livro).

Martin, JGP ; ROCHA, A. R. F. S. ; VENTURIM, B. C. ; LOPES, I. L. ; SOARES, D. L. O. ; LIMA, T. T. M. . Produção de alimentos fermentados. 2021. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; MACHADO, S. G. ; LIMA, T. T. M. . Boas Práticas de Fabricação em Queijarias Artesanais. 2021. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN ; MATSUOKA, S. M. . Microbiologia e produção de pães de fermentação natural. 2021. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN ; ROCHA, E. . Harmonização de cervejas com queijos mineiros. 2021. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN ; MONTANARI, L. . Kombucha: do laboratório à indústria. 2021. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

JOSÉ, GUILHERME PRADO MARTIN ; MATSUOKA, S. M. . Produção e microbiologia de pães de fermentação natural. 2021. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Materialdidático).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; MATSUOKA, S. M. . Microbiologia e produção de pães de fermentação natural - material de apoio. 2021. (Editoração/Livro).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; HOSKEN, B. O. ; MAIA, J. M. ; SANTANA, S. A. ; RODRIGUEZ, A. D. D. . Microbiologia e caracterização de alimentos fermentados. 2020. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; CASTRO, L. C. V. ; COELHO, A. I. . Alimentos fermentados: do laboratório à mesa (SIA 2019). 2019. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

BOARI, C. A. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO . Brucelose e o Queijo Artesanal de Leite Cru. 2018. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - MaterialInstrucional).

MARTIN, J.G.P. ; SPOTO, M. H. F. ; STURION, G. L. ; SILVA, P. P. M. . Prática: Conserva, creme e sopa de milho verde. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

MARTIN, J.G.P. . Processamento do milho verde. 2016. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - MaterialInstrucional).

STURION, GILMA LUCAZECHI ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; GALLI, B. D. . Tecnologia e Boas Práticas de Fabricação de Alimentos. 2016. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Materialdidático).

COSTA, M. D. ; NASCIMENTO, A. G. ; MANGARAVITE, E. ; SILVEIRA, F. A. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; LIMA, L. A. ; KASUYA, M. C. M. ; SILVA, M. ; VALADARES, R. V. ; SILVEIRA, W. B. . Annals of the III International Symposium on Microbiology and Biotechonology. 2016. (Editoração/Anais).

MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. . Sorvetes e iogurtes: propriedades tecnológicas e características sensoriais. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. . Sorvetes e iogurtes: propriedades tecnológicas e características sensoriais. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Porto, E. ; STURION, G. L. ; MARTIN, JOSÉ GUILHERME PRADO ; GALLI, B. D. . Tecnologia e Boas Práticas de Fabricação de Queijos: do laboratório à mesa do consumidor. 2015. (Relatório de pesquisa).

MARTIN, J.G.P. ; BRAVO, M. L. M. C. . Pesquisa e Inovação na Indústria de Alimentos. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MARTIN, J.G.P. . Pesquisa e Inovação na Indústria de Alimentos. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. . Produtos lácteos: da Tecnologia à Gastronomia. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. . Análises físico-químicas de leite e derivados. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MARTIN, J.G.P. ; GALLI, B. D. . Tecnologia e sensorial de produtos lácteos. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MARTIN, J.G.P. . 'Fogo no cerrado'. 2012. (Venda de direitos autorais).

MARTIN, J.G.P. . "Fogo do cerrado". 2012. (Venda de direitos autorais).

MARTIN, J.G.P. . Epidemiologia e Toxicologia dos Alimentos - Textos para Leitura Complementar. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material de apoio Disciplina LAN112 Epidemiologia e Toxicologia dos Alimentos - Esalq/USP).

MARTIN, J.G.P. . Prospecção e isolamento de compostos antimicrobianos de resíduos agroindustriais com atividade sobre Salmonella Enteritidis. 2011. (Relatório de pesquisa).

MARTIN, J.G.P. . "Fogo do Cerrado". 2010. (Venda de Direitos Autorais).

GERMINO, V. R. ; MARTIN, J.G.P. . Procedimentos Operacionais Padrão - Bacteriologia - Equipe Técnica de Microbiologia ILSL. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material Instrucional).

SARTORI, B. ; TRINO, L. M. ; MARTIN, J.G.P. . Procedimentos Operacionais Padrão - Micobactérias - Equipe Técnica de Microbiologia ILSL. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material Instrucional).

MARTIN, J.G.P. ; PALEARI, Lucia Maria ; MACHADO, S. R. . Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede. 2005. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material didático).

Projetos de pesquisa

  • 2022 - Atual

    Produção de biomaterial a partir de micélio fúngico como alternativa para couro animal e sintético, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Integrante / Caroline Salvan Pagnan - Coordenador.

  • 2021 - Atual

    Influência da microbiota endógena de farinhas brasileiras na fermentação de pães artesanais produzidos com sourdough, Descrição: Este trabalho tem como objetivo investigar a influência exercida por diferentes farinhas brasileiras sobre a performance fermentativa do levain utilizado na produção dos pães de fermentação natural, bem como determinar de que maneira as diferenças na matéria-prima podem afetar o consórcio microbiano de fermentos naturais, fator fundamental para se controlar o processo de fermentação de pães tipo sourdough.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / thamylles Thuany Mairinky Lima - Integrante / juliano de dea lindner - Integrante.

  • 2020 - Atual

    Desenvolvimento de um protótipo de jogo de tabuleiro por meio da Design Science Research, Descrição: Objetivos: elaborar e testar um protótipo de jogo de tabuleiro de acordo com a Design Science Research, visando à adaptação sensorial a produtos fermentados por meio da experimentação ao longo de um percurso sensorial.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Paulo Prates Júnior - Integrante / Alan César Belo Angeluci - Integrante / Jonas da Silva Teixeira - Integrante.

  • 2019 - Atual

    Microbiologia e potencial bioativo de kombucha, Descrição: A kombucha, bebida de origem asiática caracterizada como chá fermentado por uma comunidade microbiana de bactérias e leveduras, tem sido cada vez mais consumida no mundo. A ela são atribuídos diversos benefícios à saúde, como efeito antioxidante, anticarcinogênico e antimicrobiano, dentre outros. O objetivo desse projeto é avaliar o processo fermentativo envolvido na produção da kombucha a partir de diferentes formulações, relacionando-o com parâmetros físico-químicos, químicos, microbiológicos e sensoriais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / DA SILVA, PAULA PORRELLI MOREIRA - Integrante / Angie Dahiana Duque Rodríguez - Integrante / Flaviana Coelho - Integrante / Priscila Angonesi - Integrante.

  • 2019 - Atual

    Isolamento e caracterização de bactérias do ácido lático (BAL) provenientes de queijos artesanais brasileiros, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / bianca de oliveira hosken - Integrante / joão batista ribeiro - Integrante / Marina Amaral Cruz - Integrante / Márcio Roberto silva - Integrante.

  • 2018 - 2019

    Prospecção a nível genômico e caracterização de bacteriocinas de bactérias láticas associadas à produção de queijos artesanais, Descrição: O queijo é um produto rico em macro e micronutrientes e sua contaminação por micro-organismos patogênicos e deterioradores pode acarretar em problemas econômicos e de saúde pública. A utilização do leite cru e de técnicas de produção artesanais que não atendam às Boas Práticas de Fabricação o tornam ainda mais vulneráveis à contaminação microbiana. A microbiota dos queijos artesanais é complexa e varia em função do local e das técnicas de produção, bem como das características físico-químicas do produto final. Embora a microbiota seja variável, bactérias láticas dos gêneros Enterococcus, Lactococcus, Lactobacillus, Leuconostoc, Streptococcus e Pediococcus são comumente encontradas. Dessa maneira, acredita-se que a principal forma de conservação desses alimentos ocorre por meio da produção de bacteriocinas produzidas pela microbiota natural. Bacteriocinas são metabólitos secundários produzidos por bactérias como forma adaptativa à competição por nutrientes. Esses peptídeos podem atuar como agentes bacteriostáticos, bactericidas ou bacteriolíticos, impedindo o desenvolvimento da microbiota indesejável. A abordagem genética mostra-se relevante dentre as alternativas promissoras na busca de novos peptídeos antimicrobianos. Os softwares geralmente empregados são BAGEL3, BAGEL4 e, para classes mais diversas de metabólitos secundários, antiSMASH, BAGEL3 e BAGEL4 analisam os genes de forma individual e o contexto gênico, identificando clusters de produção de bacteriocinas baseando-se em sequências putativas de DNA e na presença de elementos genéticos conservados, como genes de transportadores tipo ABC e de imunidade. A versão BAGEL4 é composta por um número maior de bases de dados. Por sua vez, o antiSMAH é um software mais generalista capaz de predizer clusters de genes codificadores de bacteriocinas e outros metabólitos secundários, como policetídeo sintases (PKS) e peptídeos não ribossomais (NRPS). Nesse contexto, o uso da abordagem genômica para a prospecção de bacteriocinas mostra-se promissora pela sua rapidez, qualidade e quantidade de dados gerados a partir de sequências completas de DNA disponíveis em bases de dados públicas, consistindo em uma importante ferramenta na busca por bacteriocinas de importância para a segurança microbiológica de queijos artesanais.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / marco tulio pardini gontijo - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2018 - 2019

    Formação e composição de biofilmes de Salmonella na presença de sinalizadores de Quorum Sensing, Descrição: Salmonella situa-se entre os patógenos alimentares mais relevantes da atualidade. Possui a capacidade de produzir biofilmes em plantas processadoras de alimentos, comprometendo sua segurança microbiológica e conferindo riscos à saúde dos consumidores. Um dos processos que regulam a formação de biofilmes é o mecanismo de comunicação celular que responde à densidade populacional conhecido como Quorum sensing (QS). Tal processo depende da produção de moléculas sinalizadoras conhecidas como autoindutores (AIs), que são liberadas no ambiente, influenciando a regulação de genes à medida em que uma quantidade limiar desses autoindutores é acumulada no meio circundante. O objetivo do presente trabalho será avaliar o efeito de moléculas sinalizadoras de QS (AHL, uma autoindutora do tipo I) sintéticas e produzidas por outras bactérias na estrutura e composição de biofilmes de Salmonella.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Lorena Soares Xavier - Integrante / Iago da Cruz Pereira - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.

  • 2018 - Atual

    Caracterização da microbiota fúngica de Queijos Minas Artesanais da região da Canastra, Descrição: Em queijos artesanais, além do processo de maturação desempenhado pela microbiota endógena, bolores podem contribuir para o surgimento de características peculiares que conferem sabor, aroma e textura característicos, resultando em um produto único e de qualidade superior. No entanto, nem todas as espécies são benéficas; algumas podem produzir micotoxinas causadoras de intoxicações alimentares. Nesse sentido, caracterizar a microbiota fúngica presente na superfície dos QMA é imprescindível para se garantir sua qualidade microbiológica, evitando riscos à saúde dos consumidores. O objetivo da presente proposta consiste na caracterização da microbiota fúngica de Queijos Minas Artesanais (QMA) da região da Canastra. O presente projeto proporcionará o fortalecimento da produção de QMA, a partir da difusão de conhecimentos acerca da importância da produção artesanal para a qualidade do produto; a formação de um banco de culturas fúngicas típicas da região da Canastra, com catalogação e manutenção adequadas, que poderá futuramente se constituir em um acervo disponível para os produtores; bem como a produção de material instrucional acerca dos fungos característicos encontrados em queijos da Canastra e sua importância para as particularidades do produto.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Maria Cristina Dantas Vanetti - Integrante / Célia Lúcia de Luces Fortes Ferreira - Integrante / Jonas Guimarães e Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Auxílio financeiro.

  • 2017 - 2019

    Prospecção de antimicrobianos de resíduos agroindustriais para controle de bactérias formadoras de biofilmes, Descrição: Na indústria de alimentos, a formação de biofilmes está condicionada a diferentes variáveis, como design adequado de equipamentos, qualidade da matéria-prima e eficiência do processo de higienização. O não-atendimento às exigências de qualidade em qualquer etapa do processamento na indústria pode favorecer a formação de biofilmes, acarretando contaminações no produto final e conferindo riscos à saúde dos consumidores. A presença de biofilmes em superfícies de plantas e equipamentos consiste em um dos principais focos de contaminação de alimentos por bactérias patogênicas. Trabalhos indicam a persistência de patógenos em superfícies de equipamentos, decorrente tanto de problemas em procedimentos de higienização quanto da resistência bacteriana a sanificantes. Nesse contexto, o uso adequado dos agentes de limpeza e sanificação envolvidos nessa etapa é fundamental para garantir a segurança dos alimentos. O presente projeto tem por objetivo prospectar compostos antimicrobianos a partir de resíduos agroindustriais de origem vegetal para controle de micro-organismos produtores de biofilmes. A pesquisa contribuirá para a prospecção de compostos antimicrobianos com atividade anti-biofilme como alternativa aos sanificantes empregados pela indústria de alimentos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador.

  • 2017 - 2018

    Efeito de película comestível incorporada de própolis verde na qualidade microbiológica de melão minimamente processado, Descrição: Nos últimos anos tem aumentado a demanda por alimentos que apresentem praticidade, prontos para o consumo, livres de conservantes sintéticos. Dessa maneira, a indústria tem buscado novos ingredientes que sirvam de matéria-prima para o desenvolvimento de produtos inovadores e que atendam às exigências dos consumidores. Nesse contexto, o uso de conservantes naturais com atividade antimicrobiana tem se tornado cada vez mais frequente, e pesquisas acerca de sua atividade contra micro-organismos de importância em alimentos são necessárias. A presente proposta tem como objetivo avaliar o efeito de uma película comestível à base de alginato incorporada de própolis verde brasileira no controle de micro-organismos patogênicos e deterioradores em melões minimamente processados. Será avaliada a atividade antimicrobiana do extrato hidro alcoólico de própolis verde brasileira contra Salmonella Enteritidis, E. coli O157H7, Staphylococcus aureus, Penicillium e Pseudomonas fluorescens, bem como determinadas suas Concentrações Inibitória e Bactericida Mínimas (CIM/CBM). As películas antimicrobianas serão produzidas com solução de alginato adicionada de extrato de própolis verde em concentrações a serem determinadas durante o experimento. Para avaliação do seu efeito antimicrobiano, as películas serão aplicadas em melões minimamente processados incubados com os micro-organismos alvo, armazenados durante 15 dias sob refrigeração e analisados periodicamente a cada 3 dias. Análises físico-químicas também serão realizadas no mesmo período para avaliação dos efeitos da película sobre o produto. A presente proposta contribuirá para o desenvolvimento de métodos alternativos para o controle microbiológico em alimentos a partir da aplicação de compostos antimicrobianos provenientes de fontes naturais.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2015 - 2018

    Caracterização de biofilmes de Staphylococcus aureus formados na presença de concentração subinibitória de nisina, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Integrante / Maria Cristina Dantas Vanetti - Coordenador / cleriane andré - Integrante.

  • 2015 - 2016

    Prospecção de agentes antimicrobianos de resíduos de frutas nativas brasileiras, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Marta Helena Fillet Spoto - Integrante / Thalita Riquelme Augusto - Integrante / Jacqueline de Oliveira - Integrante.

  • 2015 - 2016

    Caracterização e tempo de vida útil de polpa de Jatobá (Hymenaea stilbocarpa) submetida a diferentes doses de irradiação, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Marta Helena Fillet Spoto em 03/11/2015., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Integrante / Marta Helena Fillet Spoto - Coordenador / barbara zaffiri - Integrante.

  • 2014 - 2016

    Avaliação do potencial de utilização agroindustrial do cambuci - Campomanesia phaea (O. Berg.) Landrum, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Marta Helena Fillet Spoto em 19/01/2015., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Integrante / Marta Helena Fillet Spoto - Coordenador.

  • 2014 - 2015

    Relação da qualidade sensorial e físico-química do queijo Camembert: diferentes técnicas de fabricação e maturação, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Integrante / Bruno Domingues Galli - Coordenador.

  • 2011 - 2016

    Biofilmes de Staphylococcus aureus em laticínios produtores de queijos: influências do tipo de superfície, temperatura, tempo de formação e processo de higienização, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Severino Matias de Alencar em 03/02/2017., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Ernani Porto - Integrante / Carolina Rodrigues da Fonseca - Integrante / Gabriela Oliveira e Silva - Integrante / Caroline Souza Pamplona da Silva - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Atividade antimicrobiana de óleos essenciais, Descrição: O potencial antimicrobiano de óleos essenciais de espécies vegetais tem sido amplamente estudado nas últimas décadas e está relacionado com sua composição química. O gênero Eucalyptus, pertencente à família Myrtaceae, compreende cerca de 900 espécies e subespécies utilizadas tradicionalmente por populações nativas com fins medicinais. Recentes descobertas de suas atividades biológicas reforçam a possibilidade de sua utilização pela indústria de alimentos e bebidas, como um potente saneante.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Integrante / Ernani Porto - Integrante / Eduardo Micotti da Glória - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 2

  • 2009 - 2011

    Atividade antimicrobiana de produtos naturais: erva-mate e resíduos agroindustriais, Descrição: O estudo de compostos antimicrobianos em espécies vegetais tem gerado cada vez mais interesse na indústria de alimentos, devido ao aumento da demanda por alimentos livre de conservantes sintéticos por parte dos consumidores. Espécies vegetais são ricas em compostos bioativos, com reconhecidas propriedades de interesse industrial, como farmacológicas, antioxidantes e antimicrobianas. Antibacterianos naturais podem ser encontrados em folhas, ramos, flores, tubérculos e raízes, mas também em subprodutos gerados pelo processamento de frutas, legumes e hortaliças. O objetivo do presente estudo foi avaliar a atividade antimicrobiana de alguns produtos naturais, como erva mate comercializada na forma de pó e resíduos agroindustriais provenientes de diversos setores da indústria de alimentos e bebidas e de grandes centros distribuidores de frutas e hortaliças, sobre microrganismos patogênicos de importância em alimentos, como Staphylococcus aureus, Listeria monocytogenes, Salmonella Enteritidis e Escherichia coli.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Ernani Porto - Integrante / sEVERINO - Integrante / Corrêa, C. B. - Integrante / Eduardo Micotti da Glória - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 5

  • 2008 - 2009

    Staphylococcus aureus e Staphylococcus aureus resistentes à meticilina (MRSA) entre profissionais da área médica, de enfermagem e dos laboratórios lotados no Instituto Lauro de Souza Lima - Bauru/SP., Descrição: Profissionais de saúde portadores de Staphylococcus aureus e Staphylococcus aureus resistentes à meticilina (MRSA) são fontes de disseminação e estão intimamente envolvidos em sua epidemiologia. O objetivo deste estudo foi verificar a colonização por S. aureus e MRSA em fossas nasais de profissionais do Instituto Lauro de Souza Lima, Bauru-SP. Foram realizados suabe nasal, isolamento e identificação fenotípica dos microrganismos, avaliação da susceptibilidade a antimicrobianos e análise do perfil dos profissionais. Detectaram-se 12 portadores de S. aureus (12,24%), a maioria auxiliares de enfermagem (58,4%), e um portador de MRSA (1,02%). Quanto aos equipamentos de proteção individual (EPI), nunca fazem uso de luvas 13,3%, jaleco, 16,3%, máscara, 40,8% e gorro, 59,2% dos profissionais. Relataram desconhecer microrganismos resistentes 36,7% deles. Apesar da baixa colonização, o desconhecimento acerca de microrganismos resistentes e o pouco uso de EPI reforçam a necessidade de adoção de medidas de controle e prevenção de infecções nosocomiais no Instituto.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Suzana Madeira - Integrante / Valério - Integrante., Financiador(es): Fundação do Desenvolvimento Administrativo - Bolsa., Número de produções C, T & A: 1

  • 2006 - 2006

    Estudos Morfológicos, Anatômicos, Histoquímicos e Ultra-Estruturais em Plantas do Cerrado (Lato Senso) do Estado de São Paulo. Projeto Temático FAPESP (Processo n 00/12469-3), Descrição: O projeto teve por objetivos ampliar o conhecimento científico sobre as plantas do cerrado, através de estudos morfológicos abrangentes. Ao final do projeto pretendeu-se formar um banco de dados sobre a morfologia, anatomia, histoquímica e ultra-estrutura de órgãos vegetativos e reprodutivos de espécies do cerrado, que reúnisse informações úteis para a divulgação e conservação do bioma cerrado.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 2

  • 2006 - 2006

    Pesquisa de Salmonella e das condições higiênico-sanitárias em frango e lingüiças comercializados na cidade de Botucatu, Descrição: O objetivo do trabalho foi avaliar as condições sanitárias de frango e diversos tipos de lingüiças comercializados na cidade de Botucatu, São Paulo, pela determinação do número mais provável de coliformes a 45C/g além da pesquisa de Salmonella pela metodologia tradicional e pela PCR. Foram coletadas 50 amostras de carcaça de frango e 75 de lingüiças frescais, procedentes de nove estabelecimentos diferentes da cidade, no período de abril a novembro de 2006. Das 50 amostras de frango, 35 (70%) estavam fora dos parâmetros microbiológicos, segundo a RDC n°12 da Anvisa (>10 4 coliformes a 45C/g). Embora nessa Resolução, a pesquisa de Salmonella não seja exigida, 4 amostras (8%) apresentaram o patógeno pela metodologia tradicional. Essa presença foi confirmada pela PCR, que também foi positiva para mais 23 amostras, num total de 27 positivas (54%). Dentre as 75 amostras de lingüiças, 30 (40%) estavam fora dos limites permitidos, com 7 amostras positivas para Salmonella, pela metodologia tradicional. Entretanto, se considerar-se a pesquisa pela PCR, o número de amostras positivas aumenta para 42 (56%). Somando-se a taxa de freqüência de Salmonella aos limites microbiológicos para coliformes a 45C, 86,7% das lingüiças analisadas estavam impróprias para o consumo.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Vera Lucia Mores Rall - Integrante / Cintia Satie Gushiken - Integrante / João Manuel Candeias Grisi - Integrante / João Pessoa Araújo Júnior - Integrante., Número de produções C, T & A: 17

  • 2004 - 2004

    Toxicidade de substâncias químicas sobre o sistema cardiovascular, aparelho reprodutor, junção cardiovascular e sistema nervoso central, Descrição: Avaliar o potencial tóxico e neurotóxico de compostos químicos, plantas, venenos e toxinas, através de abordagens comportamentais, bioquímicas, funcionais e morfológicas sobre os SNC, cardiovascular, JNM, desenvolvimento e outros. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Integrante / Ethel Lourenzi Barbosa Noveli - Coordenador.

  • 2003 - 2003

    Influência da testosterona nas alterações epididimárias provocadas pela exposição de ratos adultos ao diethylstilbestrol (DES), Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador.

Projetos de desenvolvimento

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

  • 2005 - 2005

    Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede, Descrição: Ultimamente têm-se voltados os olhos ao cerrado, vista sua imensa diversidade biológica e seus potenciais comerciais. É fato que com a grande variedade de hábitats, só seria possível supor que os diversos tipos de cerrado detivessem uma enorme diversidade de espécies de plantas e animais. Se bem que os investimentos em pesquisas só recentemente tenham sido expressivos, os resultados já revelaram que tanto a flora quanto a fauna são riquíssimas. Estima-se que a flora seja constituída por cerca de 3000 espécies, e a fauna, apesar de seu conhecimento ser mais escasso, constitui-se de notável número de répteis, aves e mamíferos, alguns dos quais presentes em listas de espécies ameaçadas de extinção. Infelizmente, a pressão urbana e o rápido estabelecimento de atividades agrícolas na região vêm reduzindo rapidamente a biodiversidade dos ecossistemas do cerrado. Até meados de 1960, as atividades agrícolas nessas áreas eram limitadas principalmente à produção extensiva de gado de corte para subsistência ou para o mercado local, dados os problemas oferecidos pelo solo do cerrado para a produção agrícola. Após a década de 1960, porém, o crescimento urbano e industrial da região Sudeste forçou a agricultura para o Centro-Oeste, onde hoje avança com grande velocidade e ameaça de destruição as espécies características dessas áreas. Para a conservação dos recursos naturais dos cerrados dispomos de unidades de conservação de diversas categorias que, infelizmente, são insuficientes. Necessitamos que mais dessas unidades sejam criadas para proteger a diversidade de espécies que ainda resiste à ação agrícola e ações humanas predatórias. Devido essa desenfreada degradação do cerrado, faz-se necessário criar, junto à população, uma consciência ambiental que impeça ou ao menos minimize os danos causados a esse bioma rico em sabores, aromas, fitoquímicos de valor medicinal e cores que embelezam a paisagem e servem de inspiração para as artes plásticas e poesia. Portanto, disponibilizar. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: José Guilherme Prado Martin - Coordenador / Prof. Dra. Lucia Maria Paleari - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante., Número de produções C, T & A: 3

Prêmios

2020

Menção Honrosa para melhores trabalhos apresentados no 1° Simpósio Nacional sobre Inovação em Engenharia e Ciência de Alimentos (INECA 2020), Universidade Federal de Lavras.

2017

1° Lugar no IV Concurso de Ideias para Criação de Negócios Inovadores, Centro Tecnológico de Desenvolvimento Regional de Viçosa - CENTEV/UFV.

2013

Menção Honrosa - Trabalho: Identificação genotípica e resistência a antimicrobianos de estafilococos coagulase positiva isolados de laticínios produtores de queijo Minas frescal, Universidade de São Paulo (21° SIICUSP).

2011

Proficiência em Espanhol - DELE (Diplomas de Espaol como Lengua Extranjera), Instituto Cervantes, Espanha.

2011

Projeto finalista da Olimpíada USP de Inovação 2011 (Embalagens biodegradáveis com antimicrobianos naturais para controle de micro-organismos patogênicos em alimentos), Agência USP de Inovação.

2011

Projeto Classificado em 1 Lugar pelo Programa RedEmprendia - Nuevos Emprendedores: Aprendiendo a Emprender, Red Iberoamericana de Incubación de Empresas.

2010

Primeiro Lugar na Apresentação de Trabalho Científico: Atividade antimicrobiana de resíduos agroindustriais sobre bactérias gram-positivas e gram-negativas e sua relação com o teor de fenólicos totais, Instituto de Infectologia da Bahia (INIB).

2002

Melhores Redações da FUVEST 2002, Fundação Universitária para o Vestibular.

Histórico profissional

Endereço profissional

  • Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Microbiologia, Laboratório de Microbiologia de Alimentos. , Universidade Federal de Viçosa, Campus Universitário, 36570900 - Viçosa, MG - Brasil - Caixa-postal: 9, Telefone: (31) 36125070, Ramal: 5070, URL da Homepage:

Experiência profissional

2022 - Atual

Universidade do Estado de Minas Gerais

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2021 - Atual

Universidade Federal de Viçosa

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador NEMA, Carga horária: 4, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Coordenador do Núcleo de Estudos em Microbiologia Agrícola (NEMA), Universidade Federal de Viçosa (UFV)

2021 - Atual

Universidade Federal de Viçosa

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador GP Microb. Alimentos Fermentados, Carga horária: 10

2020 - Atual

Universidade Federal de Viçosa

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador FERMICRO, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Coordenador do Laboratório de Microbiologia de Produtos Fermentados (FERMICRO), Universidade Federal de Viçosa (UFV)

2019 - Atual

Universidade Federal de Viçosa

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Orientador de Mestrado, Regime: Dedicação exclusiva.

2019 - Atual

Universidade Federal de Viçosa

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Orientador de Doutorado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2016 - Atual

Universidade Federal de Viçosa

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2016 - Atual

Universidade Federal de Viçosa

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Docente Pós-Graduação, Carga horária: 4, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 08/2019

    Direção e administração, Departamento de Microbiologia.,Cargo ou função, Membro da Comissão de Pesquisa do Departamento de Microbiologia (DMB).

  • 03/2019

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Câmara Técnica de Divulgação Científica (CTDC).,Cargo ou função, Membro suplente.

  • 10/2017

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Câmara de Ensino do Centro de Ciências Exatas.,Cargo ou função, Representante Docente do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde.

  • 08/2017

    Pesquisa e desenvolvimento, Laboratório de Microbiologia de Produtos Fermentados (FERMICRO).,Linhas de pesquisa

  • 08/2017

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho Técnico de Extensão e Cultura da UFV.,Cargo ou função, Membro suplente.

  • 03/2017

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Biotecnologia Aplicada à Agropecuária (Bioagro)/UFV.,Cargo ou função, Membro suplente do Conselho Científico e Administrativo do Bioagro (UFV).

  • 01/2017

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Biotecnologia Aplicada à Agropecuária (Bioagro)/UFV.,Cargo ou função, Comissão de Pesquisa do Bioagro/UFV.

  • 08/2016

    Ensino, Microbiologia Agrícola, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, MBI 631 - Laboratório de Microbiologia de Alimentos, MBI 640 - Microbiologia Industrial, MBI 730 - Microbiologia avançada de alimentos, MBI 796 - Microbiologia de alimentos fermentados e benefícios à saúde

  • 08/2016

    Ensino, Engenharia de Alimentos, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, MBI 100 - Microbiologia Geral, MBI 101 - Biologia de Microrganismos, MBI 102 - Microbiologia Básica para as Engenharias, MBI 440 - Microbiologia Industrial e Biotecnologia, MBI 130 - Microbiologia de Alimentos

  • 08/2016

    Extensão universitária , Núcleo de Extensão em Microbiologia Agrícola (NEMA).,Atividade de extensão realizada, Colaborador do Núcleo de Extensão em Microbiologia Agrícola (NEMA/UFV).

  • 08/2016

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento de Microbiologia.,Cargo ou função, Membro do Colegiado do Departamento de Microbiologia (DMB/UFV).

  • 01/2017 - 01/2017

    Direção e administração, Departamento de Microbiologia.,Cargo ou função, Chefia temporária do Departamento de Microbiologia (Documento 0109/2017/PGP).

2014 - 2016

Universidade de São Paulo

Vínculo: Coordenador, Enquadramento Funcional: Coordenador Grupo Ext. em Frutas e Hortaliças, Carga horária: 40

2013 - 2016

Universidade de São Paulo

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Técnico de Laboratório, Carga horária: 40

2011 - 2015

Universidade de São Paulo

Vínculo: Aluno, Enquadramento Funcional: Aluno de Doutorado, Regime: Dedicação exclusiva.

2013 - 2014

Universidade de São Paulo

Vínculo: Representante Discente, Enquadramento Funcional: RD da Pós-Graduação - CCP, Carga horária: 6

2013 - 2013

Universidade de São Paulo

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estágio Supervisionado em Docência, Carga horária: 6

2012 - 2013

Universidade de São Paulo

Vínculo: Representante Discente, Enquadramento Funcional: Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos, Carga horária: 1

2009 - 2011

Universidade de São Paulo

Vínculo: Aluno, Enquadramento Funcional: Aluno de Mestrado, Regime: Dedicação exclusiva.

2010 - 2010

Universidade de São Paulo

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estágio Supervisionado em Docência, Carga horária: 6

2012 - 2013

ESALQ Jr. Consultoria

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Consultor, Carga horária: 8

Outras informações:
Consultor para a área de Tecnologia de Alimentos.

2015 - 2015

Faculdades Integradas Coração de Jesus

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Docente Pós-Graduação, Carga horária: 4

Outras informações:
Disciplina de Fundamentos em Microbiologia de Alimentos - Curso de Pós-Graduação em Segurança Alimentar e Qualidade dos Alimentos

2007 - 2009

Instituto Lauro de Souza Lima

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista / Aprimoramento Profissional, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Desenvolvimento do Programa de Aprimoramento Profissional em Análises Clínicas, vinculado à Secretaria de Estado da Saúde / Coordenadoria de Controle de Doenças, financiado pela Fundação do Desenvolvimento Administrativo (FUNDAP)

2006 - 2006

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Vínculo: Estágio Voluntário, Enquadramento Funcional: Estagiário Voluntário, Carga horária: 22

Outras informações:
Estágio de Iniciação Científica na área de Microbiologia

2003 - 2003

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Vínculo: Estágio voluntário, Enquadramento Funcional: Estagiário Voluntário, Carga horária: 4

Outras informações:
Estagiário Voluntário na Área de Morfologia, no Laboratório de Biologia da Reprodução do Instituto de Biociências de Botucatu - Unesp, sob orientação da Profa. Dra. Wilma De Grava Kempinas

2003 - 2003

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Vínculo: Estágio Voluntário, Enquadramento Funcional: Estagiário Voluntário, Carga horária: 4

Outras informações:
Estágio voluntário na Área de Morfologia, no Laboratório de Biologia da Reprodução, do Instituto de Biociências de Botucatu - Unesp, sob orientação da Profa. Dra. Wilma De Grava Kempinas.

Atividades

  • 02/2005 - 12/2005

    Estágios , Instituto de Biociências de Botucatu.,Estágio realizado, Instrumentação na área de Educação: "Coisas de Cerrado: Ciência e Poesia na Rede".

  • 03/2003 - 07/2003

    Estágios , Instituto de Biociências de Botucatu.,Estágio realizado, Familiarização das atividades realizadas no Laboratório de Biologia da Reprodução do Departamento de Morfologia / IBB Unesp.

2016 - Atual

Slow Food brasil

Vínculo: Associado, Enquadramento Funcional: Membro associado

2017 - Atual

Universidade Federal de Santa Catarina

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador/Grupo Pesquisa Tecnol. Alimentos, Carga horária: 2

2019 - Atual

International Dairy Federation

Vínculo: Membro colaborador, Enquadramento Funcional: Membro do Subcomitê de Higiene e Segurança, Carga horária: 4

2021 - Atual

Agriculture and Food Development Authority

Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Pós-doutoramento, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2019 - 2021

Federação Internacional de Laticinios

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Membro do Subcomitê de Higiene e Segurança, Carga horária: 2