Gustavo Henrique Dionísio

Fisioterapeuta pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo Especialista em Atenção Básica e Saúde da Família (2018) Residente em Atenção básica de saúde e Saúde da Família - Universidade Nove de Julho (2017-2018) Aluno da III turma do programa de Especialização em Dor da Universidade Federal de São Carlos (2019 - em andamento) ex-Aluno bolsista do Programa de Tutoria acadêmico-científica da USP, Desenvolvido projetos que envolvem a melhoria de marcha de crianças com paralisia cerebral. (2012-2014) Artigo publicado pela Respiratory Care - UK '' The Influence of Different Mouthpieces on Impulse Oscillometry Results.'' (2014-2016) Fundador e ex-coordenador da Liga de Fisioterapia Cardiorrespiratória do curso de Fisioterapia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo. Desenvolvendo estudos quanto a dores crônicas e seus Múltiplos aspectos. - Cursos em: Técnicas de Terapia Manual (Maitland), Liberação Miofascial manual e Instrumental, Agulhamento à seco (Dry Needling) e Cursos sobre Neurociência da Dor (Aspectos Biopsicossociais da Dor).

Informações coletadas do Lattes em 29/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Especialização em andamento em Residência Multiprofissional em Atenção Básica e Saúde da Família

2017 - Atual

Universidade Nove de Julho
Bolsista do(a): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS, FUNDECT/MS, Brasil.

Graduação em Fisioterapia

2012 - 2016

Universidade de São Paulo
Título: The Influence of Different Mouthpieces on Impulse Oscillometry Results.
Orientador: Ada Clarice Gastaldi
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Ensino Médio (2º grau)

2009 - 2011

Colégio Padre Anchieta

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Cláudia Fazzolari

FAZZOLARI, C.; FRAIZE-PEREIRA, J. A.; Sonia Salzstein Goldberg; Camila Salles Gonçalves; Ana Maria Loffredo. Pede-se abrir os olhos. Psicanálise e reflexão estética hoje. 2010. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social) - Universidade de São Paulo.

Nelson da Silva Junior

SILVA JUNIOR, N.. Olhar e seus destinos: psicanálise, critica e teoria da arte. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Psicologia Social) - Universidade de São Paulo.

Lisbeth Ruth Rebollo Goncalves

GONCALVES, L. R. R.; PEREIRA, J. A. F.; GONCALVES FILHO, J. M.. O antidoto do mal: sobre a arte e loucura, Mário Pedrosa e Nise da Silveira. 2004. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade de São Paulo.

Lisbeth Ruth Rebollo Goncalves

GONCALVES, L. R. R.; FABRIS, A.; PEREIRA, J. A. F.. O Antídoto do Mal ou do Surgimento dos Ateliês de Pintura nos Hospitais Psiquiátricos (Juqueri e Centro Psiquiátrico Pedro II) - (Qualificação de Mestrado). 2003. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade de São Paulo.

Ana Maria Loffredo

LOFFREDO, A. M.. Pede-se abrir os olhos. Psicanálise e reflexão estética hoje. 2010. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Universidade de São Paulo.

José Moura Gonçalves Filho

FRAYZE-PEREIRA, J. A.;GONÇALVES FILHO, J. M.; REBOLLO, L. R.. O antídoto do mal: sobre arte e loucura, Mário Pedrosa e Nise da Silveira. 2004. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

Elizabeth Maria Freire de Araújo Lima

PEREIRA, J. A. F.; GONÇALVES, L. R. R.; GONÇALVES FILHO, J. M.;LIMA, E. M. F. A.; PAIVA, V. S. F.. O antídoto do mal: sobre arte e loucura, Mário Pedrosa e Nise da Silveira. 2004. Outra participação, Universidade de São Paulo.

Sonia Salzstein Goldberg

FAZZOLARI, C.; GONÇALVES, Camila S.;SALZSTEIN, Sônia; LOFFREDO, Ana Maria; PEREIRA, João Augusto Frayse. Pede-se abrir os olhos. Psicanálise e reflexão estética hoje. 2010. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia - Universidade de São Paulo.

Sonia Salzstein Goldberg

PEREIRA, João Augusto Frayse;SALZSTEIN, Sônia; SILVA JUNIOR, Nelson da. Olhar e seus destinos: Psicanálise, crítica e teoria da arte. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia - Universidade de São Paulo.

JOÃO AUGUSTO FRAYZE-PEREIRA

FRAYZE-PEREIRA, J. A.. Antídoto do mal: sobre arte e loucura, Mario Pedrosa e Nise da Silveira. 2004. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade de São Paulo.

JOÃO AUGUSTO FRAYZE-PEREIRA

FRAYZE-PEREIRA, J. A.. Antidoto do mal: arte e loucura nas instituições (Ex.Qual.). 2003. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade de São Paulo.

JOÃO AUGUSTO FRAYZE-PEREIRA

FRAYZE-PEREIRA, J. A.. Psicanálise e crítica de arte. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Pós-Graduação em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia - USP.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Carlos Eduardo Jordão Machado

A psicologia da forma e as imagens do inconsciente: de Mario Pedrosa a Nise de Silveira; 2001; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Psicologia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Carlos Eduardo Jordão Machado;

ADA CLARICE GASTALDI

O efeito da utilização de diferentes bocais na Oscilometria de Impulso (IOS); 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Graduação em Fisioterapia) - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, PIBIC Institucional; Orientador: Ada Clarice Gastaldi;

Lúcia Castro Lemos

A relevância da apresentação dos fundamentos de educação em dor com base em neurociência para alunos de fisioterapia de uma universidade da cidade de São Paulo; 2018; Orientação de outra natureza; (Residencia Multiprofissional em Atenção Básica a Saúde) - Universidade Nove de Julho; Orientador: Lucia Castro Lemos;

Marcelo Riberto

Modificações biomecânicas da marcha de crianças com paralisia cerebral com o uso de órteses suropodálicas; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Fisioterapia) - Medicina (USP; FMRP), Universidade de São Paulo; Orientador: Marcelo Riberto;

JOÃO AUGUSTO FRAYZE-PEREIRA

O antídoto do mal: sobre arte e loucura, Mario Pedrosa e Nise da Silveira; 2004; 0 f; Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Joao Augusto Frayze-Pereira;

JOÃO AUGUSTO FRAYZE-PEREIRA

Pede-se abrir os olhos; Psicanálise e reflexão estética; 2010; Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Joao Augusto Frayze-Pereira;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • DIONÍSIO, GUSTAVO HENRIQUE ; SALERMO, VICTOR YOSHIOKA ; PADILHA, ALEXANDRE . Central sensitization and beliefs among patients with chronic pain in a primary health care unit. Brazilian Journal Of Pain , v. 3, p. 42-47, 2020.

  • DIONÍSIO, GUSTAVO HENRIQUE ; DOS SANTOS, DANIELE OLIVEIRA ; PEROSSI, LARISSA ; DE PAULA, MAYARA HOLTZ ; DE SOUZA, HUGO CELSO DUTRA ; GASTALDI, ADA CLARICE . The Influence of Different Mouthpieces on Impulse Oscillometry Results. Respiratory Care , v. 63, p. respcare.05471, 2018.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2015 - 2016

    O efeito da utilização de diferentes bocais na Oscilometria de Impulso (IOS), Descrição: O sistema de oscilometria de impulso (IOS) é um método relativamente recente de avaliação dos componentes das vias aéreas, oferecendo dados confiáveis sobre a impedância do sistema respiratório. A avaliação pela oscilometria de impulso é um método de avaliação de grande precisão e fácil de ser aplicado, uma vez que não requer qualquer esforço do sujeito que está sendo avaliado. A simplicidade do hardware necessário para gerar seus dados e gráficos, minimizam a necessidade de outros componentes mecânicos ou eletrônicos que aumentariam a perda de dados e ineficácia da avaliação. Uma recomendação European Respiratory Journal para a utilização do IOS para adultos não cita a necessidade de um bocal (Oosteeven, 2003), uma seguinte recomendação cita a importância de um bocal adequado para adultos e crianças com o objetivo de alcançar uma adequada contração dos músculos faciais para o bom acoplamento dos lábios ao bocal para evitar vazamentos (Smith, 2005), mas ambos não definem o modelo do bocal em suas diretrizes. Um estudo que teve como objetivo fornecer uma visão geral da aplicação da oscilometria por impulso na avaliação de crianças com doenças de vias aéreas, descreveu um bocal com abas para vedação dos lábios e depressor de língua, além do apoio das mãos nas bochechas. (Komarow em 2012) Estudos atuais que utilizam o IOS para indivíduos com apneia do sono, asma e pós intervenções invasivas foram desenvolvidos baseados em Oosteeven, 2003 (Abdeyrim, 2015; Handa, 2014; Kanda, 2009), outros se baseiam nas recomendações de H.J. Smith, 2005. (Oguma, 2015) e outros estudos desenvolvidos com indivíduos obesos e em crianças se basearam no estudo de Kamarow, 2012. (Oppenheimer, 2014; Kim, 2014; Arnold, 2014). Considerando que não há consenso em relação as diretrizes para o modelo e utilização do bocal na IOS é necessário um estudo que avalie a maneira mais confiável, confortável e prática para se eliminar artefatos que comprometam o exame.. , Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Gustavo Henrique Dionísio - Coordenador / Ada Clarice - Integrante.

  • 2014 - 2015

    Modificações da biomecânica da marcha em crianças com paralisia cerebral com o uso de órteses suropodálicas, Descrição: A marcha, forma de locomoção mais utilizada pelo homem, evolui e se modifica com o passar dos anos na vida de uma pessoa. Isso se deve a maturação do sistema nervoso que, com estímulos sensoriais e motores, esta ligada diretamente ao desenvolvimento locomotor de um indivíduo. Mesmo com esse desenvolvimento acontecendo de forma normal a marcha humana pode apresentar inúmeras variações e distorções. Essas distorções, em graus variados de intensidade, podem acusar diversas afecções clínicas graves, dizer muito de como a doença está acometendo o paciente e de como ela está limitando as suas funções. Análise de marcha (A.M.) é o processo pelo qual as características de marcha são medidas, anormalidades são identificadas, causas são postuladas e tratamentos são propostos. A A.M. é processo de medir e avaliar os padrões de deambulação de pacientes com problemas que repercutem sobre a marcha. A informação quantitativa é coletada para ajudar o entendimento da etiologia de anormalidades de marcha e apoiar a tomada de decisão de tratamento. Técnicas modernas de análise com instrumentação de alta tecnologia permitem que a A.M. avalie a marcha normal e patológica de forma mais objetiva, ajudam a entender as implicações que uma espasticidade ou fraqueza causa sobre um segmento corporal, proporcionam uma melhor detecção de acontecimentos simultâneos e a distinção desordens reais de mecanismos compensatórios secundários. Detalhes não vistos a olho nu. A meta da análise clínica da marcha é ajudar na decisão terapêutica para pacientes com problemas de marcha complexos e de difícil entendimento. A paralisia cerebral (PC) foco deste estudo, é uma condição que acomete gravemente a marcha dos pacientes. Uma enfermidade causada por uma lesão ao sistema nervoso central (SNC) pré, trans ou pós-natal causando alterações tônicas, posturais, de equilíbrio, bem como dificuldade na aquisição dos padrões normais do desenvolvimento humano, dentre eles a marcha. A PC pode se manifestar de diferentes formas quanto a disfunção motora, e quanto a topografia da lesão: Quanto topografia as formas mais comuns são as hemiplégicas, diplégicas e tetraplégicas. Na hemiplegia somente um dos lados do corpo é comprometido. O membro superior é mais comprometido que o inferior. Na tetraplegia todo corpo é afetado. Existe uma considerável diferença no comprimento dos dois lados do corpo da criança, resultando numa pronunciada assimetria da postura e movimento. Já na diplegia todo corpo é afetado, mas os membros inferiores são mais acometidos que os membros superiores. As crianças geralmente têm um bom controle de cabeça e um comprometimento moderado a leve dos membros superiores. A fala geralmente não é afetada. Todas as crianças diplégicas pertencem ao grupo espástico.Quanto à disfunção motora, as formas distônicas, atáxicas e espásticas são as formas mais comuns de manifestação. A espasticidade muscular é o principal fator causador de alterações na fisiologia de sua marcha. Causada por uma condição neurológica anormal, a espasticidade envolve um aumento do tônus muscular e a hiperreflexia no momento de contração muscular. A espasticidade torna os músculos mais resistentes à contração do que músculos normais, sendo também mais difíceis de relaxar, permanecendo contraídos por um longo período de tempo prejudicando sua postura e movimentação. Diversos meios de tratamento para normaliza-la foram desenvolvidos, como a aplicação de toxina botulínica; intervenções cirúrgicas ortopédicas a fim de diminuir as deformidades físicas e a estabilização das articulações, tratamento fisioterápico que tem como objetivo a inibição da atividade reflexa anormal para normalizar o tônus muscular e facilitar o movimento normal, promovendo a melhora da força, da flexibilidade, da amplitude de movimento, dos padrões de movimento e, em geral, das capacidades motoras básicas para a mobilidade funciona. , Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Gustavo Henrique Dionísio - Integrante / Marcelo Riberto - Coordenador.

  • 2012 - 2013

    Projeto de Tutoria Acadêmico Científica, Descrição: Projeto envolvido em atividades de estudo do método científico, especialmente no que se refere à experimentação com humanos e intervenções clínicas não-farmacológicas relacionadas à reabilitação. Períodos destinados para estudo individual monitorado, bem como junto à equipe do Laboratório de Análise de Movimento para estimular estratégias coletivas de aprimoramento do conhecimento sobre o método científico, pesquisa clínica, estatística e particularidades relativas à investigação de intervenções terapêuticas sem uso de drogas e também discutindo tópicos de ética em experimentação em humanos, com o objetivo de desenvolver um projeto científico ao final do projeto.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Gustavo Henrique Dionísio - Coordenador / Marcelo Riberto - Integrante.