Simone Gonçalves da Fonseca

Possui graduação em Farmácia-Bioquímica pela Universidade Federal de Goiás (1987), mestrado em Imunologia Básica e Aplicada pela Universidade de São Paulo (1997) e doutorado em Imunologia pela Universidade de São Paulo (2002). Tem pos-doutorado pela Universidade de Montreal, Canada (2007-2009). Trabalhou como pequisadora no Vaccine & Gene Therapy Institute (VGTI), Florida, EUA (2010-2011). Desde 2012, é Professora Adjunto de Imunologia no Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública da Universidade Federal de Goiás. Tem experiência na área de Imunologia, com ênfase em Imunologia Celular, atuando principalmente nos seguintes temas: HIV, epitopos, linfócitos T, memória imunológica, reguladores negativos da resposta imune; infecçao pelo Zika virus e Doença de Chagas.

Informações coletadas do Lattes em 24/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Imunologia

1998 - 2002

Universidade de São Paulo
Título: Estudo Funcional dos linfócitos T CD8+ na cardiopatia chagásica crônica humana
Prof. Dr. Edecio Cunha Neto. Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.

Mestrado em Imunologia Básica e Aplicada

1994 - 1997

Universidade de São Paulo
Título: Envolvimento do sistema óxido nítrico na infecção por Leishmania major mediado pelo TNF-alfa,Ano de Obtenção: 1997
Prof. Dr. Fernando de Queiróz Cunha.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Especialização em Imunologia

1988 - 1989

Universidade Federal de Goiás
Título: Atividade fagocitária de monócitos via receptores Fc na paracoccidioidomicose humana
Orientador: Prof. Dra Irmtraut Araci Hoffmann Pfrimer
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Graduação em Farmácia-Bioquímica

1983 - 1987

Universidade Federal de Goiás

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2007 - 2009

Pós-Doutorado. , Université de Montréal, Montreal, Canada, UDEM, Canadá. , Grande área: Ciências Biológicas

2002 - 2005

Pós-Doutorado. , Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, FMUSP, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. , Grande área: Ciências Biológicas

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2014 - 2014

Treinamento do equipamento LightCycler 480. (Carga horária: 24h). , Pontifícia Universidade Católica de Goiás, PUC GOIÁS, Brasil.

2014 - 2014

Docência no ensino superior/Estagio Probatório. (Carga horária: 48h). , Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.

2014 - 2014

SBI Immunology Course 2014. (Carga horária: 12h). , Sociedade Brasileira de Imunologia, SBI, Brasil.

2010 - 2010

MARINE BIOLOGICAL LABORATORY. (Carga horária: 120h). , Optical Microscopy & Imaging in the Biomedical Sciences, OMIBS, Estados Unidos.

2009 - 2009

Introduction to Microscopy. (Carga horária: 12h). , McGill University, MCGILL, Canadá.

2008 - 2008

Fundamentals of MetaMorph Workshop. (Carga horária: 16h). , Molecular Devices, MD, Estados Unidos.

2007 - 2007

Estágio em Microscopica Confocal e Planar Lipide B. (Carga horária: 80h). , New York University, NYU, Estados Unidos.

2006 - 2006

Escrita Científica. (Carga horária: 36h). , Instituto de Investigação em Imunologia, III, Brasil.

2005 - 2005

Extensão universitária em Estagio Laboratory Of Immunology. (Carga horária: 300h). , Centre de Recherche Du Chum, CHUM, Canadá.

2002 - 2002

Extensão universitária em Estágio Laboratoire D'immunologie Et D' Histocompa. (Carga horária: 300h). , Institut National de la Santé et la Recherche Médicale, INSERM, França.

1999 - 1999

Citometria de Fluxo. (Carga horária: 234h). , Instituto do Coração, INCOR, Brasil.

1999 - 1999

Molecular Control Of Apoptosis. (Carga horária: 40h). , Instituto de Ciencias Biomédicas Usp, ICB-USP, Brasil.

1997 - 1997

Internacional de Imunologia Molecular. (Carga horária: 10h). , Sociedade Brasileira de Imunologia, SBI*, Brasil.

1995 - 1995

Imunologia das Parasitoses: Papel das Citocinas. (Carga horária: 3h). , Sociedade Brasileira de Parasitologia, SBP, Brasil.

1995 - 1995

Biologia Molecular em Parasitologia. (Carga horária: 3h). , Sociedade Brasileira de Parasitologia, SBP, Brasil.

1994 - 1994

Evolução do Reconhecimento Celular do Sistema Imun. (Carga horária: 8h). , Federação das Sociedades de Biologia Experimental, FeSBE, Brasil.

1993 - 1993

Extensão universitária em I Curso Avançado de Imunologia. (Carga horária: 80h). , Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.

1988 - 1988

Biotério. , Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.

1987 - 1987

Fundamentos de Genética de Microorganismos e Engen. (Carga horária: 20h). , Genética e Microorganismos, GM, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Imunologia / Subárea: Imunologia Celular.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Imunologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

BOCCA, A. L. ; BRIGIDO, M. ; MARANHAO, A. ; Fonseca, S.G. . II Simposio de Imunologia do Centro-Oeste. 2018. (Outro).

BEZERRA, J. C. B. ; Fonseca, S.G. . XVI Seminário de Patologia Tropical e Saúde Pública IX e Semana de Biotecnologia. 2018. (Outro).

DIAS, F. R. ; DORTA, M. L. ; FONSECA, S. G. . I Simpósio de Imunologia do Centro-Oeste (I SICO). 2017. (Outro).

FONSECA, S. G. . Mini-Curso Citometria de Fluxo - BD. 2014. (Outro).

Volpato ; Coelho V ; FONSECA, S. G. ; MORAIS, S . I Curso de Escrita Científica do Instituto de Investigação em Imunologia. 2006. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

III Encontro Anual da Rede Pró-Centro-Oeste Inovatoxin.encontro. 2014. (Encontro).

XXXIX Congress of the Brazilian Society of Immunology 2014. PD-1 inhibits TCR signaling by recuritment of inhibitory moléculas to the imunológico sinapse. 2014. (Congresso).

XXXIX Congress of the Brazilian Society of Immunology 2014. PD-1 inhibits TCR signaling by recuritment of inhibitory moléculas to the imunológico sinapse. 2014. (Congresso).

21st-Session of the Entretiens Jacques-Cartier. Programmed Death-1 Pathway Inhibits yc common Cytokine Signal-driven T-cell Proliferation and Survival. 2008. (Congresso).

21st session of the Entretiens Jacques-Cartier,. CSK kinase mediates PD-1 induced dysfunction of HIV infected T cells. 2008. (Congresso).

7th Joint Meeting of the International Society for Interfeon and Cytokine Research (ISICR) and the International Cytokine Society (ICS).Programmed Dealth-1 Pathway Inhibits yc common Cytokine Signal-driven T-cell Proliferation and Survival. 2008. (Encontro).

Keystone Symposia, HIV Pathogenesis and HIV Vaccines.Novel CD4 T-cell HIV-1 epitopes induce IFN-gamma and IL-2 production by distint subsets of memory T lymphocytes from HIV-infected patients. 2008. (Simpósio).

Keystone Symposia - HIV Pathogenesis.PD-1 interferes with activation of p56lck to mediate T cell dysfunction in HIV infected patients. 2008. (Simpósio).

13th International Congress of Immunology. Differential expression of Toll-like recpetors on mononuclear cells from Aviremic and viremci HIV-infected patients. 2007. (Congresso).

Immunorio 2007 Sattelite Symposium.Challenges in HIV Vaccines. 2007. (Simpósio).

I Simpósio Internacional de Citometria de Fluxo.Survival and death receptors expression on naïve andsubsets ofmemory T cells in HIV infection. 2006. (Simpósio).

TOLL 2006.Recent Advances in Pattern Recognittion. 2006. (Outra).

Workshop on Regulatory T Cells (treg) and HIV/AIDS.Regulatory T Cells (treg) and HIV/AIDS. 2006. (Encontro).

XXXI Meeting of the Brazilian Society fo Immunology.Distinct functional subsets of memory T lymphocytes in PBMC from HIV-1 infeted subjcts in response to CD 4+ T Cell epitopes derived from HIV-1. 2006. (Encontro).

8 Simpósio Internacioanl sobre HTLV no Brasil.Participação e Palestrante do Curso Imunologia - ELISPOT na avaliação da resposta Imune específica. 2005. (Simpósio).

VI Encontro de Doença de Chagas do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia.Limites e possibilidades do tratamento de doença de Chagas. 2005. (Encontro).

XXX CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNOLOGIA. Participação. 2005. (Congresso).

12TH INTERNATIONAL CONGRESS OF IMMUNOLOGY,. Participação e Apresentação Oral: Identification of novel CD4 T cells promiscuous epitopes from clade b HIV-1 consensus sequences. 2004. (Congresso).

XV International AIDS Confrence. Participação e Apresentação Oral: Iidentification of novel CD4 T cells promiscuous epitopes from clade B HIV-1 consensus sequences.. 2004. (Congresso).

XXIX Meeting of the Brazilian Society of Immunology. Participação. 2004. (Congresso).

2 IAS Conference on HIV Pathogenesis and Treatment.Participação. 2003. (Outra).

4ª Reunião do Instituto de Investigação em Imunologia.Participação. 2003. (Encontro).

International Symposium Schering-Plough of Clinical Immunology and Allergy.Participação. 2002. (Simpósio).

XXVII Meeting of the Brazilian society of immunology. Participação. 2002. (Congresso).

11th International Congress ofImmunology. Participação. 2001. (Congresso).

XXVIII Annual meeting on basic research in chagas disease / XVII annual meeting of the Brazilian society of protozoology.Participação. 2001. (Encontro).

XXVI Meeting of the Brazilian Society. Participação. 2001. (Congresso).

XXV Meeting of the Brazilian society of Immunology. Participação. 2000. (Congresso).

XXIV Congresso da Sociedade Brasileira de Imunologia. Congressista e Apresentação do tema: Interleukin 7 accelerates growth of CD8+ t cell lines from chagasic and normal individuals. 1999. (Congresso).

XXVI Annual Meeting on Basic Research in Chagas Diasease XV Meeting of the Brazilian Society of Protozoology. Participação. 1999. (Congresso).

10 International Congress of Immunology. Participação. 1998. (Congresso).

5 Simpósio Yakult Internacional de Imunologia.Participação. 1997. (Simpósio).

XIII Reunião anual da Sociedade Brasileira de Protozoologia.Participação. 1997. (Encontro).

XXII Congresso da Sociedade Brasileira de Imunologia. Participação. 1997. (Congresso).

Conference Biochemistry & Molecular Biology of Nitric oxide.Participação. 1996. (Outra).

International Symposium on Eosinophils in Allergic Inflammation and Parasitic and Infectious Diseases.Participação. 1996. (Simpósio).

Simpósio: Pós-Graduação na área Médica/Biológica.Participação. 1996. (Simpósio).

XI Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental.Participação. 1996. (Encontro).

XXI Renião Anual da Sociedade Brasileira de Imunologia. Participação. 1996. (Congresso).

XIV Congresso da Sociedade Brasileira de Parasitologia. Congressista. 1995. (Congresso).

XX Congresso Brasileiro de Imunologia. Participação. 1995. (Congresso).

2 Simpósio Internacionalde Imunologia Yakult.Participação. 1989. (Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Vanessa Marcelino Rodrigues

CELES, M. R. N.; CARDOSO, C. G.;Fonseca, S.G.. Avaliação dos efeitos da curcumina na função renal de camundongos submetidos a sepse pelo modelo CLP. 2019. Dissertação (Mestrado em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Luiza Cristina De Moraes Silva

CARMO FILHO, J. R.;FONSECA, S. G.; PFRIMER, I. A. H.. HEPATITES B E C E INFECÇÃO PELO HIV EM PROFISSIONAIS DE EMBELEZAMENTO, ESTÉTICA E TATUAGEM: PREVALÊNCIA E FATORES DE RISCO. 2019.

Aluno: Paula Fernanda Rodrigues Siqueira

OLIVEIRA, M. A. P.; COSTA, A. C.;Fonseca, S.G.. Caracterização de subpopulaçoes de monócitos e linfócitos T em indivíduos infectados pelo HIV. 2019. Dissertação (Mestrado em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Lucelia Barbosa de Queiroz Silva

FONSECA, S. G.FONSECA, S. "Investigação da ocorrência do vírus chikungunya em gestantes com quadro exantemático em Goiânia-Goiás". 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Iara Mendes Maciel

AMARAL, A. C.;FONSECA, S. G.. Produção e caracterização de nanopartículas poliméricas contendo açafrão da terra (Curcuma longa). 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Fernanda Dias Tomé

FONSECA, S. G.. Participaçao e Regulaçao de macrófagos na Malária Experimental. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: DIEGO ANTÔNIO COSTA ARANTES

Fonseca, S.G.; BATISTA, A. C.; SILVA, E. N.. Avaliação da expressão das citocinas TGF-beta e IL-10 na saliva e no micro-ambiente tumoral de pacientes com carcinoma espinocelular de cavidade oral. 2015. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: ZILENE DO SOCORRO SANTA BRÍGIDA DA SILVA

PFRIMER, IRMTRAUT ARACI HOFFMAN;FONSECA, S. G.; RODRIGUES, F. M.; SOUSA, A. L. L.. ESTUDO RETROSPECTIVO DE VARIÁVEIS CLÍNICAS, EPIDEMIOLÓGICAS E COMPORTAMENTAIS DE PACIENTES COM AIDS ACOMPANHADOS POR UM HOSPITAL NO TOCANTINS, NO PERÍODO DE 2007 A 2014. 2015. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Aluno: Isabela Cinquini Junqueira

SILVEIRA, L. A.; NAKATA, T.;FONSECA, S. G.. Avaliação do perfil de subclasses de IgG como fator de prognóstico de gravidade de dengue. 2014. Dissertação (Mestrado em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Denise Píccoli de Paula

PFRIMER, I. A. H.;FONSECA, S. G.; CARMO FILHO, J. R.. Prevalência da co-infeccão em pacientes HIV-1 soropositivos com HTLV-1 e 2 em dois centros de referencia em Goiiania. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Aluno: Roberpaulo Anacleto Neves

PFRIMER, IRMTRAUT ARACI HOFFMAN;FONSECA, S. G.; CARMO FILHO, J. R.. Prevalência da infecção pelo vírus da hepatite C e confecção pelo vírus da Imunodeficiência humana em detentos do complexo prisional de Aparecida de Goiania. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Aluno: Camila Imai Morato

Fonseca, S.G.. Avaliação dos efeitos dos leukotrienos na infecçao de macrofagos humanos por Leishmania Vianna braziliensis. 2013. Dissertação (Mestrado em Relaçao Parasito Hospedeiro) - Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública.

Aluno: Juliana Sayuri Kurybayashi

Barbuto JA;FONSECA, S. G.; Camargo MM. A desregulacao da via UPR associada com a Imunodeficiencia Comum Variavel. 2007. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Imunologia) - Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo.

Aluno: Alexsander Augusto da Silveira

Fonseca, Simone G; Stefani MMA. Caracterizãção da Diversidade Genética do HIV-1 em Pacientes do Mato Grosso do Sul. 2006. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Medicina Tropical) - Instituto de Patalogia e Saúde Pública da Universidade de Goiás.

Aluno: Lucila de Campos

FONSECA, S. G.; GALVÃO, Clóvis; CASTRO, Fábio. Avaliação da expressão gênica de marcadores imunológicos e inflamatórios na mucosa nasal de pacientes rinite alérgica persistente com obstrução nasal crônica. 2003. Dissertação (Mestrado em Alergia e Imunopatologia) - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Aluno: Renato Ivan de Ávila Marcelino

Fonseca, Simone G.; Fonseca, Simone Gonçalves;FONSECA, S. "Desenvolvimento de Plataforma Multiparamétrica Substitutiva ao Uso de Animais de Laboratório para Avaliação do Potencial Alergênico de Misturas da "Vida Real". 2018. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Camila Tavares

FONSECA, S. "Papel imunomodulador dos poliedros do AcMNPV". 2018. Tese (Doutorado em Patologia Molecular) - Universidade de Brasília.

Aluno: Pollyana Guimarães De Oliveira

FONSECA, S. G.. "Avaliação da capacidade da nova linhagem de células dendríticas AP284 responder a diferentes agonistas de TLRs e de induzir uma resposta Th17". 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Arissa Felipe Borges

FONSECA, S. G.; RIBEIRO-DIAS, F.. Avaliação da IL32 na infecção de macrófagos humanos com Leishmania (Viannia) guyanensis infectadas com o vírus LRV1. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Isaque Medeiros Siqueira

BOCCA, A. L.; BRIGIDO, M.; MAGALHAES, K. G.;FIGUEIREDO, F.; Fonseca, Simone G.;FONSECA, S. G.. IMUNOPATOLOGIA DA CROMOBLASTOMICOSE: MODULAÇÃO DA RESPOSTA INFLAMATÓRIA POR FORMAS DO FUNGO FONSECAEA PEDROSOI E SEU IMPACTO NA CROMOBLASTOMICOSE MURINA. 2016. Tese (Doutorado em Programa de Pos Graduação em Patologia Molecular) - Universidade de Brasília.

Aluno: Bruna Daniella de Souza Silva

JUNQUEIRA-KIPNIS, A. P.; BOCCA, A. L.; SOUZA, M.; STEFANI, M. M. A.;FONSECA, S. G.. Avaliação da Resposta imune especifica de células T CD8+ e citocinas na tuberculose humana. 2015. Tese (Doutorado em Medicina Tropical e Saude Publica) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Clayson Moura Gomes

OLIVEIRA, M. A. P.;Fonseca, S.G.. Infecção murina por Leishmania (Viannia) braziliensis: Modelo em camundongos deficientes em interferon gama, fagócito oxidase ou óxido nitrico sintase induzida. 2015.. 2015 - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Maria Edileusa Soares Moura

FONSECA, S. G.; STEFANI, M. M. A.; COUTO-FERNANDEZ, J. C.; EULALIO, K. D.; TELES, S. A.. Resistência transmitida a antirretrovirais e diversidade genética do HIV-1 nos pacientes dos estados do Maranhao e do Piaui. 2014. Tese (Doutorado em Medicina Tropical e Saude Publica) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Yanna Andressa ramos de Lima

FONSECA, S. G.; STEFANI, M. M. A.; BENTACOR, G. B.; ALVES, C. R. B.; ALVES, R. R. F.. Transmissão vertical, resistência aos antirretrovirais e diversidade genética do HIV-1 em gestantes infectadas do Centro-Oeste do Brasil. 2014. Tese (Doutorado em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Adriana Coutinho Borgo

Salomão R; Abrahamsohn IA; Roderigues MM; Barros MAM;Fonseca, S.G.. Caracterização fenotípica e funcional de linfócitos T de memória de indivíduos infectados pelo HIV reativos a epitopos T CD4+ derivados de sequências do consenso B do HIV-1. 2010. Tese (Doutorado em Alergia e Imunologia) - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Aluno: Ailton Antonio de Sousa Junior

BAKUZIS, A. F.; MAIA, L. J. Q.; GEORG, H. C.;Fonseca, Simone G. Nanocarreadores magneto-fluorescentes camuflados por membranas de eritrócitos para o tratamento do cancer: da entrega tumoral à imunogenicidade antitumoral termoinduzida. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Física) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Grazzielle Guimarães de Matos

DIAS, F. R.; BORGES, C. L.; BORGES, R. S.;FONSECA, S. G.. Avaliação do Papel da interleucina 32-gama no controle e/ou imunoptagenisa da paracoccidioidomicose. 2019 - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Renato Ivan de Ávila Marcelino

FONSECA, S. "Desenvolvimento de Plataforma Multiparamétrica Alternativa ao Uso de Animais para Avaliação do Potencial Alergênico de Misturas da "Vida Real". 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Myuki Alfaia Esashika Crispim

FONSECA, S; STEFANI, M. M. A.. "HIV1: diversidade genéticae resistência transmitida aos antirretrovirais em doadores de sangue recém diagnosticados de três hemocentros de referência da Amazônia Brasileira". 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Medicina Tropical e Saude Publica) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Herminio Mauricio da Rocha Sobrinho

CRUVINEL, W. M.; SILVA, D. J.;Fonseca, S.G.. Caracterizaçao Fenotipica e funcional e avaliaçao da expressao de TLR1, TLR2, TLR10 em monóciots de sangue perifierico de pacientes com Doneça de Parkinson. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Bruna Daniella de Souza Silva

JUNQUEIRA-KIPNIS, A. P.; LOYOLA, P. R. A. N.;FONSECA, S. G.. Imunopatologia da tuberculose e da artrite reumatoide: resposta imune especifica de células T CD8+ na tuberculose pulmonar e cutânea e investigação da infecção latente em indivíduos com artrite reumatoide. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Clayson Moura Gomes

DORTA, M. C. L.; WASTOWSKI, I. J.;Fonseca, S.G.. Infecção murina em Leishmania Viannia Braziliensis: Modelo em camundongos IFN-g KO, phox KO e iNOS KO. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Andrea Cohon

FONSECA, S. G.; RIZZO, Luís Vicente; YAMAMOTO, Joyce. Avaliação do BCG como adjuvante na imunoterapia específica para asmáticos. 2003. Exame de qualificação (Doutorando em Clinica Médica) - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Aluno: Luiza Cristina De Moraes Silva

PFRIMER, I. A. H.;FONSECA, S. G.; CARMO FILHO, J. R.. Hepatites B e C e infecção pelo HIV em Profissionais de embelezamento, Estética e Tatuagem: Prevalência e fatores de risco. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Ambientais e Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Aluno: Deborah Carolina Carvalho dos Anjos

FONSECA, S. G.; OLIVEIRA, M. A. P. E.; SOUZA, M. B. L. D.. Avaliação da reconstituição da resposta imune frente à infecção por Adenovírus Humanos, em pacientes submetidos ao transplante de células progenitoras hematopoiéticas.. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Isabela Ghetti Macedo Isaac

FONSECA, S. G.; OLIVEIRA, M. A. P.; JUNQUEIRA-KIPNIS, A. P.. Avaliação da reposta imune celular antígeno específica em pacientes portadores de Síndrome Metabólica com e sem tratamento específico. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Vanessa Marcelino Rodrigues

FONSECA, S. G.; CELES, M. R. N.; MIGUEL, M. P.. Avaliação dos efeitos da curcumina sobre a conexina-43 e panexina-1 em rins de camundongos sépticos. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Moisés Morais Inácio

FONSECA, S. G.; CASTRO, A. M.; PACCEZ, J.. Construção de uma vacina contra Toxoplasmose. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: RONALDO PORTELA

FONSECA, S. G.; PFRIMER, IRMTRAUT ARACI HOFFMAN; JONAS, E.. Avaliação doa soroprevalencia e dos fatores de risco de infecção por sífilis em indivíduos privados de liberdade do complexo prisional de Aparecida de Goiania. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Ambientais e Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Aluno: Sarah Buzaim Lima

SANTOS, S. H. R.; MORAES, J. M.;Fonseca, S.G.. Avaliação da resposta inflamatória local e sistêmica em modelo experimental de cisticercose subcutânea por Taenia carecias nas linhagens BALBc convencional e deficiente para o gene de IL-4. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Denise Píccoli de Paula

PFRIMER, IRMTRAUT ARACI HOFFMAN;FONSECA, S. G.; CARMO FILHO, J. R.. Prevalência da infecção em pacientes HIV soropositivos com HTLV1 e 2 em Goiania. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Ambientais e Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Aluno: Isabela Cinquini Junqueira

FONSECA, S. G.; FERES, V. C. R.; CARDOSO, L. P. V.. Avaliação do perfil de subclasses de IgG como fator de prognóstico de gravidade de dengue. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Pedro Luiz de Paiva

FONSECA, S. G.. Uso do método de RT-qPCR em amostras de sangue total e reste imunocromatógrafico IgM e IgG para diagnóstico de infecção pelo vírus Zika. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Aluno: Simone Regina dos Santos

FONSECA, S. G.; FAÉ, K C. Análise da resposta proliferativa de células mononucleares de sangue periférico de indicíduos saudáveis frente a peptídeos da proteína M do Streptococcus pyogenes. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdades Integradas de Guarulhos.

FONSECA, S. G.; PFRIMER, I. A. H.; BONATO, V. L. D.. Concurso para Professor Adjunto de Imunologia - 40h-DE. 2018. Universidade Federal de Goiás.

LOYOLA, P. R. A. N.; MDLUM, E. M.;FONSECA, S. G.. Concurso para professor substituto de imunologia. 2015. Universidade Federal de Goiás.

FONSECA, S. G.; JUNQUEIRA-KIPNIS, A. P.; CAMPOS, H. S.. Seleçao para ingresso ao Mestrado e Doutorado pelo Programa de Pos-graduaçoa em Medicina Tropical e Saúde Publica. 2019. Universidade Federal de Goiás.

BUHER, S.; KIPNIS, A. P. J.; DORTA, M. L.;FONSECA, SIMONE GONÇALVES. Seleçao para ingresso ao Mestrado e Doutorado pelo Programa de Pos-graduaçoa em Medicina Tropical e Saúde Publica. 2015. Universidade Federal de Goiás.

COUTINHO-SILVA, A.FONSECA, S. Caracterização fenotípica e funcionalde linfócitos T de memória de indivíduos infectados pelo HIv reativos a epitopos T CD4+ derivados de sequência de consenso B do HIV-1. 2010. Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Fabíola Cardillo

CARDILLO, F.. Estudo funcional dos linfócitos T CD8+ na cardiopatia Chagásica Crônica Humana. 2002. Tese (Doutorado em ICB IV- Imunologia) - Universidade de Sao Paulo.

Maria de Lourdes Higuchi

BRITTO, Thales de; CARDILLO, F.; ABRAHAMSOHN, I. A.;CUNHA NETO, E.HIGUCHI, MARIA DE LOURDES; MOSIG, Jose Maria Alvarez. Estudo funcional dos linfócitos T CD8 na cardiopatia chagásica crônica humana. 2002. Tese (Doutorado em Imunologia) - Universidade de São Paulo.

JOÃO SANTANA DA SILVA

FONSECA, S. G.;SILVA, J. S.. Envolvimento do sistema óxido nítrico na resistência à infecção experimental por Leishmania major mediada pelo TNF-alpha. 1997. Dissertação (Mestrado em Imunologia Básica e Aplicada) - Universidade de São Paulo.

Edecio Cunha Neto

CUNHA-NETO, E.. "Estudo Funcional dos Linfócitos T CD8+ na Cardiopatia Chagásica Crônica Humana". 2002. Tese (Doutorado em Imunologia) - Instituto de Ciencias Biomédicas Usp.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Mikhael Romanholo El Cheikh

IDENTIFICAÇÃO DE COMPONENTES CELULARES E MOLECULARES ENVOLVIDOS NO DESENVOLVIMENTO DE TONSILITE RECORRENTE E HIPERTROFIA TONSILAR; Início: 2019; Dissertação (Mestrado profissional em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás; (Orientador);

Ana Clara Barbosa Antonelli

Infecção pelo Zika virus na gravidez: resposta imune da mae, do feto e da interface materno-fetal; Início: 2018; Dissertação (Mestrado profissional em Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Isabela Ghetti Macedo Isaac

Avaliação da resposta imune antígeno-específica em portadores de Síndrome Metabólica com e sem tratamento específico; Início: 2018; Dissertação (Mestrado profissional em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás; (Orientador);

João Lucas Lima Calandrini de Azevedo

EFEITO DA VIA WNT/-CATENINA NAS CÉLULAS T CD4+ DE MEMÓRIA E NA REPLICAÇÃO DO VÍRUS HIV EM INDIVÍDUOS INFECTADOS CONTROLADORES DE ELITE; Início: 2019; Tese (Doutorado em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás; (Orientador);

Morgana Kelly Borges Prado

Início: 2018; Universidade Federal de Goiás, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Goiás;

Marcos Vinícius Silva Louzado

Efeito do uso de cannabis na fagocitose de partículas de zimosan por subpopulações de monóctios; Início: 2019; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal de Goiás; (Orientador);

Isa Rogrigues Cruvinel

Efeito do uso de cocaina na fagocitose de partículas de zimosan por subpopulações de monóctios; Início: 2019; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal de Goiás; (Orientador);

Patrícia Giffron Rodrigues

Análise histopatológica de placentas de gestantes infectadas pelo Zika vírus durante a gravidez; Início: 2019; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal de Goiás; (Orientador);

Patrícia Giffron Rodrigues

Análise histopatológica de placentas de gestantes infectadas pelo Zika vírus durante a gravidez; Início: 2018; Iniciação científica (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal de Goiás; (Orientador);

Paula Fernanda Rodrigues Siqueira

Caracterização de subpopulações de monócitos e linfócitos T em indivíduos infectados pelo HIV com e sem síndrome metabólica; 2019; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Jacyelle Medeiros

Papel da via Wnt/Beta-cateina na infeccáo pelo HIV; 2017; Dissertação (Mestrado em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás,; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Paulo Alex Neves da Silva

Avaliação da produção de citocinas, quimiocinas e fatores de crescimento nas fases aguda e convalescente da infecção pelo vírus Zika em área endêmica; 2017; Dissertação (Mestrado em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás,; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Nayche Santiago Santana

Papel funcional de Trib-1 nas células T reguladoras; 2015; Dissertação (Mestrado em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Camila Bastos Ribeiro

Avaliação da resposta imune de indivíduos usuários de drogas ilicitas; 2015; Dissertação (Mestrado em Programa de Pos-Graduaçao Biologia da Relacao Para) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Fernanda de Oliveira Feitosa de Castro

Avaliação da Resposta Imune Inata e Adaptativa de Indivíduos Infectados pelo HIV usuarios ou nao de drogas ilicitas; 2018; Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Maria Beatriz Fortunato Trotta

Mecanismos inflamatórios e imunológicos na Síndrome de Down; 2010; Tese (Doutorado em cardiologia) - Instituto do Coração, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Coorientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Adriana Coutinho-Silva,

Caracterização Fenotípica e funcional de linfócitos T de memória de indivíduos infectados pelo HIV reativos a epitopos T C4+ derivados de sequências do consenso B do HIV-1; 2010; Tese (Doutorado em Alergia e Imunologia) - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Adriana Coutinho da Silva

Estudo do reconhecimento antigênico de peptídeos promíscuos derivados de sequências de consenso de proteínas do HIV-1 do subtipo B por moléculas de pacientes HIV 1+ controladores parciais da infecção; 2005; 60 f; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Imunologia dos Transplantes) - Fundação do Desenvolvimento Administrativo, Fundação de Desenvolvimento Agropecuário; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Vinicius Guilarde Ancelmo

SINDROME METABOLICA EM PACIENTES INFECTADOS PELO HIV; 2017; Iniciação Científica - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Nathallya Marques da Silva

Avaliacao da expressao de Trib-1 em celulas T CD4+ reguladoras de individuos Controladores e progressores da infeccao pelo HIV; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Medicina) - Universidade Federal de Goiás, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Goiás; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Lucas Manrique Rodrigues

Avaliacao da frequencia de coinfeccoes em pacientes infectados pelo HIV acompanhados no Ambulatorio de Doencas Infecciosas do Hospital das Clinicas-UFG; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Medicina) - Universidade Federal de Goiás, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

PAULO HENRIQUE SOARES FRAGA

Analise do perfil imunologico e epidemiologico de pacientes HIV+ recem infectados e acompanhados no Ambulatorio de AIDS do Hospital das Clinicas-UFG; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Medicina) - Universidade Federal de Goiás, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Ana Clara Barbosa Antonelli

Identificação de moléculas relacionadas à sobrevivência de células T de memória na infecção pelo HIV; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Biotecnologia) - Universidade Federal de Goiás, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Ruth Morais

Laboratório de Dor e Inflamação; 1996; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Medicina) - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Leandro Rezende de Souza Junior

PREVALÊNCIA DE SOROLOGIA PARA TOXOPLASMOSE EM PACIENTES HIV POSITIVOS NO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS, DOS ANOS DE 1992 A 2014; 2014; Orientação de outra natureza; (Medicina) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Victor Azuréu Barcelos

taxa de coinfecção HIV/HBV; 2014; Orientação de outra natureza; (Medicina) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Rodrigo Correia de Alcantara

Relação entre a sorologia para Rubeola e HIV; 2014; Orientação de outra natureza; (Medicina) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Fabrício Azevedo Abadia

Relaçao entre a sorologia do CMV e HIV; 2014; Orientação de outra natureza; (Medicina) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Lucas Manrique Rodrigues

Coinfencção HIV/Aids e Sífilis no Hospital javascript:void(0)das Clinicas da UFG; 2014; Orientação de outra natureza; (Medicina) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Cristiano Teodoro da Silva

Estudo de infectividade de tripomatigotas de cepa Y de T; cruzi em células mononucleares do sangue periférico; 1999; 0 f; Orientação de outra natureza - Fundação do Desenvolvimento Administrativo; Orientador: Simone Gonçalves da Fonseca;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Edecio Cunha Neto

"Papel Funcional dos Linfócitos T CD8+ na Cardiopatia Chagásica Crônica Humana"; 2002; 0 f; Tese (Doutorado em Imunologia) - Instituto de Ciencias Biomédicas Usp, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Edecio Cunha Neto;

Edecio Cunha Neto

"Estudo Comparativo da Resposta Imune de Linfócitos T CD4+ a Proteínas do HIV Entre Pacientes com Progressão Lenta e com Progressão da Doença do HIV"; ; 2005; Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Edecio Cunha Neto;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

Cunha-Neto, E. ; Kalil, J. ; Fonseca, S.G. . Epitopes, combined epitopes, use of epitopes or their combination, composition, uses of the composition, anti-HIV-1 prophylactic vaccines, therapeutic vaccines, method for the identification of epitopes and methods for treatment and prevention. 2008.

CUNHA NETO, Edecio ; FONSECA, S. G. ; KALIL, J . Epitopos, combinação de epítopos, usos de epítopos ou sua combinação, composição, usos da composição, vacinas profiláticas anti-HIV-1, vacinas terapêuticas, método para a identificação de epítopos e métodos para o tratamento ou prevenção. 2005.

FONSECA, S. G. ; Shi, Yu ; Sekaly, R.-P. . Application of BD phosflow Technology in the Study of Intracelular signaling in human primary cells. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Coelho V ; Kalil, Jorge ; Fonseca, S.G. ; Moraes SL . I CURSO DE ESCRITA CIENTÍFICA. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

FONSECA, S. G. . Aspectos Imunológicos da Doença de Chagas. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

FONSECA, S. G. . Imunologia Geral. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

FONSECA, S. G. . Seminário Infecçao e Imunologia. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

FONSECA, S. G. . Sistema Imunológico modulando a aterosclerose. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

FONSECA, S. G. . Aula Inaugural Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

FONSECA, S. G. . Reconhecimento antígeno-específico na Cardiopatia Chagásica Crônica Humana. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

FONSECA, S. G. . Cardioiopatia Chagásica Crônica: basescelulares e moleculares. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

FONSECA, S. G. . Aula pratica ELISA e ELISPOT. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

FONSECA, S. G. . Imunopatologia das Doenças Auto-Imunes do Coração: Cardiomiopatia dilatada idiopática e Doenças de Chagas. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

FONSECA, S. G. . Fatores Imunológicos na patogenia da cardiopatia chagásica humana. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2020 - Atual

    Identificação de assinaturas multi-omicas integrativas preditivas de controle da replicação do HIV sem uso de Terapia Antirretroviral (TARV), Descrição: O controle por longo tempo da replicação do HIV é descrito em dois grupos de Pessoas vivendo com HIV (PVHIV). Esses grupos especiais, denominados controladores de elite (EC) e controladores pós-tratamento (PTC), são caracterizados pela capacidade de mediar um controle de vírus a longo prazo sem o uso de terapia anti-retroviral (ART). Os EC compreendem 0,5 a 1% de PVHIV não tratados que naturalmente controlam o vírus sem nenhum tratamento. O PTC compreende 5,5 a 15,6% dos PVHIV que controlam o vírus por um período prolongado de tempo após a interrupção da TARV. Apesar do enorme interesse científico em entender os mecanismos envolvidos nessa proteção, até agora não foi possível identificar um mecanismo comum de controle do HIV nesses indivíduos. Esse estudo tem como objetivo a análise integrativa de vários conjuntos de dados para identificar uma assinatura molecular central associada à proteção à infecção pelo HIV. As análises iniciais compreenderão uma metanálise de conjuntos de dados transcriptômicos públicos, utilizando sangue total, células mononucleares do sangue periférico (PBMC), células T CD4 + e CD8 +. Os perfis meta-transcricionais associados à proteção contra a infecção pelo HIV serão deconvoluídos em vias metabólicas para identificar genes que codificam enzimas que podem conduzir a mecanismos de proteção. O fenótipo metabólico de proteção à infecção pelo HIV resultante da análise meta-transcricional será validado e integrado a um conjunto de dados metabolômicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Simone Goncalves da Fonseca - Coordenador / Luiz Gustavo Araújo Gardinassi - Integrante / Morgana Kelly Broges Prado - Integrante / João Lucas Azevedo Calandrini - Integrante., Financiador(es): amfAR -The foundation for AIDS Research - Auxílio financeiro.

  • 2018 - Atual

    Envolvimento do microbioma intestinal no controle da infecção pelo HIV, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Simone Goncalves da Fonseca - Coordenador / Irmtraut Araci Hoffmann Pfrimer - Integrante / Fernanda de Oliveira Feitosa de Castro - Integrante / LUIZ CARLOS SILVA SOUZA - Integrante / Adriana Guilarde - Integrante / VERÔNICA COELHO - Integrante / Helio Moreira Junior - Integrante / Morgana Kelly Borges Prado - Integrante., Financiador(es): Instiuto Nacional de Ciencias e Tecnologia - Auxílio financeiro.

  • 2018 - Atual

    Infecção pelo Zika vírus na gravidez: perfil imunológico na mãe, no feto e na interface materno-fetal, visando estratégias de assistência pelo SUS, Descrição: A infecção pelo Zika vírus (ZIKV) na gravidez é considerada uma emergência global de saúde pública, devido à grave síndrome neurológica, que inclui microcefalia, em recém-nascidos de mães que tiveram infecção pelo Zika vírus na gravidez. Os mecanismos envolvidos neste grave problema ainda não são conhecidos. Até o momento, pouco se sabe sobre a imunidade ao ZIKV e seu impacto na gravidez. Nesse projeto pretendemos investigar o perfil da resposta imunológica humoral e celular na infecção pelo ZIKV durante a gravidez e seu possível impacto na infecção do feto e sua associação com Síndrome Congênita. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Simone Goncalves da Fonseca - Coordenador / Irmtraut Araci Hoffmann Pfrimer - Integrante / Fernanda de Oliveira Feitosa de Castro - Integrante / Lucimeire Antonelli da Silveira - Integrante / Adriana Guilarde - Integrante / VERÔNICA COELHO - Integrante / Ana Clara Barbosa Antonelli - Integrante / Waldemar Naves do Amaral - Integrante / Patricia Giffron - Integrante / Mara Rubia Nunes Celes - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Goiás - Auxílio financeiro.

  • 2017 - Atual

    Avaliação da resposta imune em indivíduos infectados pelo HIV com e sem síndrome metabólica., Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Simone Goncalves da Fonseca - Coordenador / Fernanda de Oliveira Feitosa de Castro - Integrante / Morgana Kelly Borges Prado - Integrante / Adriana Oliveira Guilarde - Integrante / Paula Fernanda Rodrigues Siqueira - Integrante / Isabela Ghetti Macedo Isaac - Integrante.

  • 2017 - Atual

    Núcleo de Pesquisa em Zika Vírus: Aspectos clinico-epidemiológicos, virológicos, imunológicos e psicossociais da infecção por esse vírus em gestantes e seus conceptos, no Estado de Goiás, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (4) . , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Simone Goncalves da Fonseca - Integrante / Irmtraut Araci Hoffmann Pfrimer - Integrante / Lucimeire Antonelli da Silveira - Integrante / VALÉRIA CHRISTINA DE REZENDE FÉRES - Integrante / FABÍOLA SOUZA FIACCADORI - Integrante / Marília Dalva Turchi - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Goiás - Auxílio financeiro.

  • 2016 - Atual

    Explorando a interação Vírus / Vector / Hospedeiro e Desenvolvimento de drogas Antivirais como Estratégias de Controle de Arboviroses e seu vetor Aedes Aegypti, Descrição: Coordernador: Renato de Oliveira Resende Colaborador: Simone G Fonseca. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Irmtraut Araci Hoffmann Pfrimer - Integrante / Simone Gonçalves Fonseca - Integrante / Renato de Oliveira Resende - Coordenador / Amelia Lorenzenti Bocca - Integrante.

  • 2015 - Atual

    Identificação de componentes celulares e moleculares envolvidos no desenvolvimento de tonsilites recorrentes e hipertrofia de tonsilas., Descrição: As Tonsilas palatinas e faríngeas constituem a primeira linha de defesa do hospedeiro contra agentes patogênicos. Localizadas no sistema aerodigestivo superior, essas estruturas atuam tanto por meio da imunidade humoral quanto pela imunidade celular. Clinicamente duas são as alterações que podem indicar a remoção cirurgica das tonsilas: a hipertrofia e as tonsilites recorrentes. A hipertrofia é caracterizada pelo aumento das tonsilas, geralmente sem sinais de inflamação, mas que traz dificuldade de deglutição, obstrução nasal e respiração oral crônica. Tanto a hipertrofia quanto a presença de infecções de repetição nas tonsilas provavelmente decorrem de uma disfunção do sistema imunológico. Mecanismos de regulação linfocitária alterados devem provocar esses desvios da função das tonsilas, que passam a prejudicar o indivíduo levando-o ao tratamento cirúrgico e à extirpação das tonsilas. Nesse projeto nos propomos a identificar componentes celulares e moleculares e diferenciais envolvidos no desenvolvimento de tonsilites recorrentes e hipertrofia tonsilar. Também nos propomos a identificar vírus presentes nesses órgãos e que podem em decorrência de uma disfunção imunológica ou mesmo envolvidos no processo dessa disfunção imunológica. A identificação de componentes envolvidos nesses processos patológicos abrem possibilidades de intervenções terapêuticas. Chamada Universal 7/2014- FAPEG-2015-2020. Coordenador: Claudiney Candido Costa. Co-Investigadora: Simone Gonçalves Fonseca. R$70.000,00. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador / Simone Goncalves da Fonseca - Integrante / Claudiney Candido Costa - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Identificação de correlatos de proteção na infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), Descrição: A maioria dos indivíduos infectados pelo HIV desenvolvem AIDS dentro de poucos anos, um processo associado à ativação imune crônica, a replicação viral persistente, e um declínio acentuado de células T CD4+. No entanto, um pequeno grupo de indivíduos infectados pelo HIV (0.3%), os controladores de elite (ECs), são capazes de controlar a replicação viral e manter a contagem de CD4 dentro da normalidade por mais de 7 anos sem tratamento anti-retroviral (ART). Embora os mecanismos responsáveis pelo controle da replicação do HIV em ECs permanecem mal definidos, vários fatores genéticos do hospedeiro ligados à qualidade da resposta imune inata e adaptiva, bem como fatores virais, têm sido propostos como fatores envolvidos no controle viral. Estudos realizados por vários grupos usaram biologia de sistemas para identificar mecanismos envolvidos na persistência das células T de memória. A persistência das células T de memória funcional representa a base para uma proteção de longa duração em indivíduos após a exposição a patógenos. ECs desenvolvem respostas de células T de memória polifuncionais e potentes, que são provavelmente mecanismos cruciais para o controle da replicação do HIV e progressão da doença na ausência de ART. Recentemente, realizamos um estudo de microarranjo de cDNA de subpopulações de células T CD4+ de memória central e memória efetora de indivíduos infectados pelo HIV controladores de Elite (EC) e tratados com sucesso (ST). A análise de nossos resultados mostrou que a via de sinalização Wnt/beta-catenina estava aumentada em células T de memória de EC comparada às de ST. O aumento da via Wnt pode levar ao recrutamento de beta-catenina para o núcleo e a transcrição de moléculas anti-apoptóticas, incluindo Bcl-2 e Bcl-xL, que irão promover a sobrevivência celular. Diante disso, o objetivo dessa proposta é investigar a via de sinalização Wnt/beta-catenina como um potencial correlato de proteção na infecção pelo HIV, estando envolvida na manutenção de células. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Simone Goncalves da Fonseca - Coordenador / Cunha-Neto, Edecio - Integrante / Kalil, Jorge - Integrante / Verônica Coelho - Integrante / Sandra do Lago Moares - Integrante / Leda Jamal - Integrante / LUIZ CARLOS SILVA SOUZA - Integrante / Adriana Guilarde - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2013 - Atual

    PERFIL CELULAR DE INDIVÍDUOS INFECTADOS OU NÃO PELO HIV-1 USUÁRIOS OU NÃO DE, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Simone Goncalves da Fonseca - Integrante / Irmtraut Araci Hoffmann Pfrimer - Coordenador / Ana Joaquina Pereira - Integrante / LUIZ CARLOS SILVA SOUZA - Integrante / Adriana Guilarde - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Goiás - Auxílio financeiro.

  • 2010 - Atual

    Identificação de mecanismos de persistência de células T de memória em indivíduos controladores da infecção pelo HIV utilizando biologia de sistemas., Descrição: Os indivíduos controladores de elite constituem um grupo raro de indivíduos infectados pelo HIV e que controlam a replicação do vírus e mantêm o número de células T CD4+ em níveis normais sem o uso de terapia antiretroviral. Os mecanismos envolvidos no controle da infecção nesses indivíduos são pouco entendidos. As células T de memória central são importantes para manutenção do pool de memória, uma vez que possuem uma capacidade de se auto-renovarem e de se diferenciarem em outras subpopulações de memória. A persistência de células T de memória funcionais parece envolvida na proteção de longa duraçao em indvíduos após a infecção por patógenos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Assinatura gênica funcional de Células T Reguladoras humanas, Descrição: Identificação de novos marcadores funcionais - Células reguladoras CD4+CD25high (Treg) expressam o fator de transcrição Forkhead box P3 (Foxp3) que é importante para o seu desenvolvimento e função. A identificação de marcadores funcionais de subpopulações de células Treg se torna importante para o entendimento do funcionamento supressor dessas células e possíveis interações terapêuticas. Com o objetivo de caracterizar melhor subpopulações de Treg e identificar novos marcadores funcionais dessas células e investigar mecanismos de manutenção e sobrevivência das Treg, realizamos ensaios de expressão gênica por microarranjos capazes de identificar até 23 mil genes baseado no genoma humano inteiro em subpopulações de Treg e células efetoras (CD4+CD25-) de 11 indivíduos saudáveis. Análises estatísticas nos permitiram identificar expressão diferencial entre células efetoras e Treg, confirmando padrões já conhecidos dessas subpopulações e a identificação de candidatos novos de marcadores funcionais e mecanismos envolvidos na sobrevivência e manutenção dessas células. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2007 - 2010

    Estudo de subpopulações de linfócitos T de memória central e efetora em indivíduos infectados pelo HIV-1: resposta a epitopos imunodominantes constituintes de nova vacina candidata anti-HIV-1, Descrição: A epidemia pelo HIV-1 tem sido responsável por mais de 25 milhões de morte nas últimas duas décadas e estima-se que 40,3 milhões de pessoas estão vivendo com o vírus, que continua se espalhando rapidamente. Os principais países infectados não têm distribuição gratuita da terapia antiretroviral (ARV) aos pacientes. Assim, somente uma vacina efetiva poderá ser forte ferramenta para o controle da infecção pelo HIV em países em desenvolvimento. Infelizmente, até o momento nenhuma vacina anti-HIV experimental mostrou uma significante proteção. Isso significa que os esforços na tentativa de desenvolver novas vacinas candidatas, tanto em níveis da constituição de epitopos, adjuvantes, formulações imunogênicas, quanto na avaliação clínica das mesmas devem continuamente ser realizados. Os linfócitos T CD4+, alvos da infecção pelo HIV, são fundamentais para induzir e manter as respostas imunes celulares envolvidas no controle da infecção. Entretanto, o número e a função dessas células estão diminuídos na maioria dos pacientes HIV+. Recentemente foi mostrado que as células T CD4+ de memória constituem a população mais freqüentemente infectada pelo vírus da AIDS, fato este que parece contribuir de forma significativa para a perda das respostas dos linfócitos T CD4+ HIV-específicos. As células T CD4+ de memória têm sido subdividas em memória central (TCM), memória efetora (TEM) e memória efetora altamente diferenciada (TEMRA) com base na expressão de CCR7, CD62L e CD45RA e em sua capacidade de produzir citocinas e proliferar. A presença de subpopulações distintas de células T CD4+ de memória parece ser importante no controle da infeção pelo HIV. Acredita-se que as TCM tenham potencial para manter as respostas HIV?específicas, dada a capacidade dessas células de auto-renovação, proliferação e diferenciação. É importante que epitopos para células T CD4+ induzam a proliferação de células de memória central. Contudo, até o momento o número de epitopos T CD4+ conhecidos e já descrit. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador / Edecio Cunha Neto - Integrante / J Kalil - Integrante / L A FONSECA - Integrante / A SEGURADO - Integrante / Adriana Coutinho da Silva - Integrante / Esper G. Kallás - Integrante., Financiador(es): Ministério da Saúde - Auxílio financeiro.

  • 2007 - 2009

    Papel da ativação via receptores do tipo toll no controle da resposta imune na infecção pelo Virus da imunodeficiência humana -, Descrição: Os linfócitos T CD4+, alvos da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), possuem um papel central na imunidade específica ao HIV. No curso natural da infecção pelo HIV, observa-se diminuição progressiva dos linfócitos T CD4+, ativação imune crônica e aumento de disfunções do sistema imune. O desfecho da resposta imune em um indivíduo é conseqüência do equilíbrio qualitativo entre a ativação efetora e a ativação reguladora. Diferentes células podem desenvolver um papel regulador da resposta imune, entre elas as células T CD4+CD25+, que é capaz de suprimir a ativação de outras células T em humano e camundongo. Essas células representam cerca de 10% das células T CD4+ da periferia e expressam vários marcadores de ativação crônica. Embora, a importância das células T CD4+CD25+ reguladoras no controle da resposta imune seja conhecido, não está claro se na infecção pelo HIV a atividade reguladora dessas células está favorecendo ou controlando a infecção. Também não está definido se o número dessas células e sua função reguladora estão alterados na progressão da infecção pelo HIV. Um mecanismo, recentemente proposto, que pode estar envolvido no controle da regulação das células T CD4+CD25+ é a ativação via TLR. Na infecção pelo HIV, observou-se que a ativação via TLR aumenta a replicação viral. No entanto, o papel dos TLR no controle da resposta reguladora não foi ainda estudado na infecção pelo HIV. A proposta desse projeto é investigar uma possível participação dos TLR no controle da resposta imune na infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). Os objetivos específicos são: 1) investigar a expressão de TLR-2, TLR-3, TLR-4 e TLR-9 em supopulações celulares de sangue periférico de pacientes HIV+ em diferentes estágios da doença incluindo progressores lentos (do inglês long-term non-progressors, LTNP) e progressores; 2) Avaliar o efeito da ativação via TLR por agonistas conhecidos na produção de citocinas pro-inflamatórias e carga viral em células de s. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador / Edecio Cunha Neto - Integrante / J Kalil - Integrante / L A FONSECA - Integrante / A SEGURADO - Integrante / Adriana Coutinho da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2007 - Atual

    Impacto da interação da PD-1 (do inglês programmed death-1) e seus ligantes na sinalização mediada pelo receptor de célula T., Descrição: Recentemente, foi demonstrado pelo grupo e outros que células T CD8 HIV-específicas apresentavam expressão alta de PD1 em pacientes virêmicos crônicos infectados pelo HIV (Trautmann et al, 2006; Day et al, 2006, Petrovas et al, 2006). Essas células tinham suas funções de proliferação, produção de citocinas prejudicadas. No entanto observou que o bloqueio in vitro de PD1 foi capaz de restaurar a função dessas células T CD8+. Diante do fato que PD1 impede os sinais mediados pelo ativação via TCR, como proliferação e produção de IL-2 e outras citocinas, uma questão a ser investigada é como a interação de PD1 e seus ligantes alteram a sinalização mediada pelo TCR. Assim, o presente projeto tem como objetivo entender o mecanismo de inibição da sinalização inicial do TCR por ligação de PD1. Financiamento: National Institute of Health (NIH) - EUA. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Tanel, Andre - Integrante / Haddad, E - Integrante / Procopio, FA - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador., Financiador(es): National Institute Of Health - Auxílio financeiro.

  • 2003 - 2008

    'Cross-reactivity of dominant T cell epitopes contained in French HIV-strains and strains circulating in Brazil : relevance for future definition of Vaccines (Impacto da variação geográfica do HIV-1 no Brasil e França sobre a reatividade de células T CD4+, Descrição: A epidemia do HIV-1 é a infecção emergente mais importante das últimas décadas, tendo matado mais de 20 milhões e infectando cerca de 15.000 pessoas a cada dia, a maioria delas vivendo em países em desenvolvimento. Obter uma vacina contra o HIV que seja eficaz em todas as regiões do mundo é uma prioridade global. A variabilidade genética do HIV é o principal obstáculo a obtenção de uma vacina comprovadamente eficaz para a prevenção da infecção ou da doença. A infecção pelo HIV no Brasil, em rápida expansão, é caracterizada por isolados de subtipo BBR predominantes, próximas dos B ocidentais, e de isolados C e F de freqüência crescente no norte e no sul do país. Embora exista uma quantidade significativa de informações sobre a variabilidade viral no Brasil, pouco é conhecido sobre o reconhecimento de epitopos virais por células T. As respostas de células T contra o HIV possuem um papel fundamental no controle imune do HIV e nas estratégias vacinais, profiláticas ou terapêuticas. Levando em consideração que as principais vacinas experimentais atualmente em estudo baseiam-se na indução de respostas de células T contra epitopos do HIV de subtipo B ocidental, isto impõe que se definam os epitopos reconhecidos pelas células T de pacientes brasileiros e que se estude a reatividade cruzada entre epitopos de diferentes subtipos do HIV, avaliando o efeito da variação geográfica do HIV-1 sobre o reconhecimento de epitopos do vírus por linfócitos T. Neste estudo, realizaremos: A) determinação das freqüências de células T específicas para gag e nef do isolado HxB2 (subtipo B) e de pools de peptídeos que cobrem as regiões discordantes dos subtipos BBR, C e F, de pacientes HIV-1+franceses e brasileiros com alta frequência de resposta anti-HIV, por ELISPOT Interferon-gama; B) definição dos epitopos imunodominantes desses dois grupos e determinação do fenotipo de superfície (CD4+ e/ou CD8+) das células T implicadas; C) estudo sistemático das reatividades cruzadas entre os epitopo. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Edecio Cunha Neto - Coordenador / J Kalil - Integrante / Adriana Coutinho da Silva - Integrante / Bosco Christiano Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Agence National de Recherches sur le SIDA - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2008

    Instituto de Investigação em Imunologia, Descrição: Doenças de cunho imunológico, como infecções, alergia e câncer, afetam milhões de pessoas em nosso País. O Instituto de Investigação em Imunologia tem como objetivo acelerar o desenvolvimento da Imunologia Clínica em nosso País, transferindo-lhe o desenvolvimento ocorrido na Imunologia Básica ao longo das últimas décadas e formando recursos humanos. O iii é composto por uma rede interdisciplinar de 31 pesquisadores de 10 instituições distribuídas em vários Estados, cobrindo um amplo leque de especialidades, capazes de abordar cada aspecto dessas doenças, desde os detalhes moleculares até a epidemiologia, passando pela produção e teste de novos medicamentos com ação imunológica. As áreas de atuação do iii incluem o aprimoramento do diagnóstico e tratamento de doenças alérgicas; estudo dos mecanismos de rejeição a transplantes de órgãos; identificação dos mecanismos que levam à diminuição da resistência a infeccões observada na AIDS e outras imunodeficiências; desenvolvimento de vacina molecularmente definida para a Febre Reumática; avaliação de imunoterapia para certos tipos de câncer; identificação das alterações imunológicas em doenças parasitárias como a Doença de Chagas e Leishmaniose. Colaboraçao em 03 subprojetos: Estudo do perfil imunológico regulador em pacientes com longo tempo de transplante de órgãos sólidos, em estado de tolerância operacional: bases para novas estrátegias terapêuticas imunomoduladoras na Clínica (responsável: Dra Verônica Coelho); Plataforma de formação e ensino (responsável: Dra Verônica Coelho); Identificação e produção de imunógenos/vacinas contra HIV; identificação de mecanismos naturais de proteção e susceptibilidade para uso terapêutico; produção de anticorpos monoclonais modificados neutralizantes anti-HIV para uso tópico (responsável: Dr Edecio Cunha Neto).. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (10) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (10) . , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Edecio Cunha Neto - Integrante / Leo Kei Iwai - Integrante / Fábio Castro - Integrante / V Coelho - Integrante / J Kalil - Coordenador / S Drigo - Integrante / A M BARRAL - Integrante / A M MORO - Integrante / A M R JESUS - Integrante / C A CALDAS - Integrante / C BRODSKYN - Integrante / C M KOKRON - Integrante / E L VASQUES - Integrante / E M CARVALHO - Integrante / J V WEYNBERGH - Integrante / K A ABDALLAH - Integrante / L K ARRUDA - Integrante / M B NETO - Integrante / M I A S ARAUJO - Integrante / M M BRIGIDO - Integrante / M R CARDOSO - Integrante / M T BARROS - Integrante / O MALASPINA - Integrante / R IOSCHPE - Integrante / R J GIORDANO - Integrante / R P ALMEIDA - Integrante / V P L FERRIANI - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Outra.

  • 2002 - 2007

    Fatores Imunológicos associados ao fenótipo de não progressão da doença do HIV: Estudo de marcadores de virulência do HIV, genotipagem de CCR5, e expressão de painel de citocinas em amostras de sangue periférico de pacientes portadores de HIV, Descrição: Indivíduos infectados pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) apresentam padrões distintos de evolução clínica. O grupo de pacientes HIV+ não progressores por longo tempo ("long term nonprogressors", LTNP) permanece livre da progressão para AIDS por muitos anos além do que seria esperado para uma evolução típica, e constitui cerca de 3% dos indivíduos infectados. Tais pacientes permanecem assintomáticos e com o número de linfócitos T CD4+ estável e acima de 500/mm3. As características ligadas ao hospedeiro, seu ambiente e ao agente infeccioso no grupo de pacientes HIV+ não progressores por longo tempo vêm sendo estudadas de forma intensa, já que podem esclarecer os mecanismos de resistência natural e indicar novas formas de profilaxia e terapia. Entretanto, os fatores que determinam a progressão lenta neste grupo de pacientes não estão completamente esclarecidos. Neste estudo, pretendemos comparar pacientes HIV+ não progressores após pelo menos 7 anos com progressores típicos pareados por tempo de evolução de doença, com células CD4+ abaixo de 100/mm3 livres de infecções oportunistas e controles normais pareados por sexo e idade, quanto a marcadores de virulência do HIV (subtipagem de genes de proteínas do envelope e genotipagem de mutações associadas à resistência) e estudos da resistência do hospedeiro (genotipagem de co-receptor CCR5 para identificação de deleção 22bp, proliferação a antígenos e expressão de painel abrangente de citocinas em amostras de sangue periférico). Os pacientes HIV+ não progressores do longo tempo e pacientes progressores serão selecionados dentre os mais de 4000 pacientes portadores do HIV (50% assintomáticos) atendidos atualmente na Casa da AIDS.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Edecio Cunha Neto - Coordenador / J Kalil - Integrante / S Drigo - Integrante / Adriana Coutinho da Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 1998 - 2002

    Estudo funcional dos linfócitos T CD8+na cardiopatia chagásica crônica humana, Descrição: Uma questão importante a ser considerada em relação aos linfócitos T CD8+ é a dificuldade desses linfócitos provenientes de biopsias de cardiopatas chagásicos de crescerem in vitro. Dados do nosso laboratório (Cunha-Neto et al., in press, 1997) demonstraram um predomínio de linfócitos T CD8+ em relação aos linfócitos T CD4+ (razão CD4:CD8 de 0.43) em biopsias de 11 pacientes com miocardite chagásica. Linfoblastos provenientes das biópsias desses mesmos pacientes apresentaram predomínio de células T CD4+ (relação CD4:CD8 de 6.8). Esses dados aparentemente contraditórios, sugerem que os linfócitos T CD8+ presentes no infiltrado do coração dos pacientes com CCC podem não estar crescendo por susceptibilidade à apotose, anergia ou senescência, o que pode estar relacionado à presença de níveis aumentados de TNF-á e IFN-* nas lesões cardíacas (Reis et al., Clin. Immunol. Immunopathol., 1997; Cunha-Neto et al., Mem. Inst,,. Oswaldo Cruz 91 (Suppl.I), 1996; Cunha-Neto et al., Mem. Inst. Oswaldo Cruz: 92(Suppl.I):40-41, 1997). Assim sendo, o objetivo principal desse projeto é o estudo funcional da população de linfócitos T CD8+ intralesionais em pacientes CCC. Nesse contexto, pretendemos primeiramente, estabelecer o crescimento desses linfócitos in vitro, realizar a clonagem dos mesmos e então, fazer estudos funcionais dos clones T CD8+ obtidos, como por exemplo, seu potencial citotóxico frente a antígenos de T. cruzi e antígenos cardíacos. Também estudaremos a apresentação de antígenos de T. cruzi para células CD8+ por APC profissionasi enão- profissionais. Acreditamos que esse estudo das células T CD8+ permitirá a elucidação de eventos importantes na lesão cardíaca nos pacientes chagásicos. Auxilio financeiro: CNPq (responsavel - Edecio Cunha NETO) Bolsa de doutorado: Fapesp ( Simone Fonseca). , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador / Edecio Cunha Neto - Integrante / J Kalil - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores. . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores. . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores. . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

  • 2009 - Atual

    Assinatura gênica diferencial de células T reguladoras em Controladores e Não-controladores da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana., Descrição: Dos 35-40 milhões de indivíduos atualmente infectados pelo HIV no mundo, a grande maioria desenvolve AIDS, se não tratados. No entanto, cerca de 1% dos indivíduos infectados pelo HIV não desenvolve a doença. Estes são os chamados não-progressores ou controladores de elite. O que protege esses indivíduos de progredirem para AIDS? A imunoativação sistêmica crônica está associada à progressão da infecção pelo HIV em humanos. Uma correlaçao inversa entre marcadores de ativação e o número de Treg em céluluas de sangue periférico de indivíduos infectados pelo HIV, sugerindo que Treg poderiam participar do controle da imunoativaçao observada na progressão da doença. Considerando nossos achados que individuos controladores da infeçao pelo HIV possuem Treg com funçoes supressoras mais preservadas que os individuos progressores da infecção, nosso objetivo é investigar as diferenças fenotípicas e funcionais entre Treg dos dois grupos de indivíduos através da análise de microarranjos e analisando as vias de moleculares envolvidas na função e manutenção das Treg em indivíduos controladores.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Coordenador.

  • 2008 - Atual

    Efeito da interação de PD1 e seus ligantes na sobrevivência e proliferaçao homeostátca induzida por citocinas da família de receptores da cadeia gama comum, especialmente IL-7 e IL-15., Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Simone Gonçalves da Fonseca - Integrante / Sekaly, R.-P. - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2018

Becton & Dickson prize, Best Project, São Paulo School of Advanced Science on Vaccine ? Santos, SP, novembro-dezembro 2018..

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal de Goiás, Instituto de Patologia Tropical e Saúde Publica. , Rua 235 - s/n, Setor Universitário, 74605-050 - Goiania, GO - Brasil, Telefone: (62) 32096109, Fax: (62) 32096363

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2016 - Atual

Universidade de Brasília, UnB

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2013 - Atual

Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2012 - Atual

Universidade Federal de Goiás

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto de Imunologia, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 02/2016

    Ensino, Biotecnologia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Aplicações Biotecnológicas em Imunologia

  • 02/2014

    Ensino, Medicina, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Imunologia

  • 02/2013

    Ensino, Enfermagem, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Imunologia

  • 12/2002

    Ensino, Biotecnologia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Tecnologia e Desenvolvimento de Vacinas, Imunologia

2010 - 2012

Vaccine and Gene Therapy Institute

Vínculo: Staff Scientist, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Vaccine and Gene Therapy Institute - Florida Address Vaccine & Gene Therapy Institute (VGTI-FL) 11350 SW Village Parkway, 3rd Floor - Port St. Lucie, Fl 34987, USA

2005 - 2007

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Biologista/Pesquisadora, Carga horária: 30

Outras informações:
Biologista LIM-19 da Faculdade de Medcina da Universidade de São Paulo

2002 - 2005

Universidade de São Paulo

Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: Outro, Carga horária: 40

Outras informações:
Bolsista

1996 - 2001

Faculdade de Medicina de Catanduva

Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor

Outras informações:
Professor de Imunologia -Curso de Medicina

1993 - 1994

Fundaçao de Apoio e Pesquisa - Universidade Federal de Goiás

Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Farmacêutica-Bioquímica

Outras informações:
Farmacêutica-Bioquímica, no Laboratório de Análises Clínicas ?Rômulo Rocha? da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal de Goiás ? Fundaçao de Apoio e Pesquisa ? Goiânia-Go

1987 - 1988

INSTITUTO PRESBITERIANO DE EDUCAÇÃO

Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professora de Ciências da 2 fase

Propriedade Intelectual

Patentes (1)