Jamile Silva Guimarães

Bacharel em Sociologia pela Universidade Federal da Bahia (2009), mestre em Saúde Comunitária pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (2011) e doutora em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Desenvolve estudos interdisciplinares sobre Infância e Juventude, atuando nos seguintes temas: gênero, sexualidade, promoção da saúde, participação, desenvolvimento humano, educação em saúde e violência.

Informações coletadas do Lattes em 24/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Saúde Pública

2013 - 2017

Universidade de São Paulo
Título: Bullying como forma de sociabilidade juvenil: um estudo sobre práticas interacionais entre meninas na construção de identidades de gênero
Orientador: em Instituto Universitário de Lisboa ( Graça Índias Cordeiro)
com Neia Schor. Coorientador: Cristiane da Silva Cabral. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Gênero; Sexualidade; Adolescência.Grande área: Ciências da SaúdeGrande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da Juventude. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Urbana.

Mestrado em Saúde Comunitária

2009 - 2011

Universidade Federal da Bahia
Título: A participação juvenil como estratégia de promoção da saúde,Ano de Obtenção: 2011
Isabel Maria Sampaio Oliveira Lima.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Promoção da Saúde; Participação juvenil; Desenvolvimento humano.Grande área: Ciências da SaúdeGrande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da Juventude. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia do Desenvolvimento Humano. Setores de atividade: Saúde e Serviços Sociais.

Graduação em Ciências Sociais

2005 - 2009

Universidade Federal da Bahia
Título: Um por todos e todos por um: os direitos da criança na luta por igualdade e justiça social
Orientador: Ruthy Nadia Laniado
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Graduação interrompida em 2006 em Comunicação Social

2004 - Atual

Universidade do Estado da Bahia
Ano de interrupção: 2006

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2018

Pós-Doutorado. , Universidade de São Paulo, USP, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. , Grande área: Ciências Humanas, Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Ciências Sociais em Saúde. , Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Urbana.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2013 - 2013

Análise de dados epidemiológicos - SPSS. (Carga horária: 21h). , Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, FMUSP, Brasil.

2010 - 2010

Aplicação do NVivo em processamento e análise de dados qualitativos. (Carga horária: 24h). , Instituto de Saúde Coletiva, ISC, Brasil.

2009 - 2009

Aplicação do EVOC em análise e interpretação de dados. (Carga horária: 8h). , Instituto de Saúde Coletiva, ISC, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Ciências Sociais em Saúde.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da Juventude.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Estudos de Gênero.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Antropologia Urbana.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

VII congresso da Associação Portuguesa de Antropologia. Jogos de inteligibilidade e reconhecimento: o bullying entre meninas na construção de identidades de gênero. 2019. (Congresso).

IX Congresso Português de Sociologia. Garotas em jogos de aparência e encobrimentos: (re)produzindo discursos, negociando identidades de gênero. 2016. (Congresso).

VI Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde. Entre a norma e o desvio: o bullying na formação de bioidentidades. 2013. (Congresso).

IV Congresso Internacional de Saúde da Criança e do Adolescente. Promoção da saúde e desenvolvimento infantil: a participação em serviços de saúde child-friendly. 2012. (Congresso).

Second ISA Forum of Sociology. Youth participation as an individuation and socialization experience: rebuilding identity. 2012. (Congresso).

VII Congresso Português de Sociologia. Plural, flexível e reflexiva: discutindo novas configurações de identidade sexual. 2012. (Congresso).

XV Encontro de Ciências Sociais do Norte e Nordeste. O trabalho comunitário enquanto perspectiva de empoderamento e participação juvenil. 2012. (Congresso).

VII Congresso Norte Nordeste de Psicologia. A participação juvenil na ontogênese da agência: o desenvolvimento moral. 2011. (Congresso).

X Congreso Argentino de Antropología Social. . La cultural institucional como elemento estructurador de la ciudadanía juvenil. 2011. (Congresso).

XI Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais. Quando a dádiva se transforma em cidadania: a dinâmica relacional da participação juvenil. 2011. (Congresso).

XXXIII Congreso Interamericano de Psicología. A educação problematizadora na construção da agência juvenil: promovendo comportamentos saudáveis. 2011. (Congresso).

VII Congreso Iberoamericano de Psicología. Evolução de capacidades: a dimensão formativa da participação juvenil. 2010. (Congresso).

Encontro Internacional "As Reformas Psiquiátricas e a Transformação Cultural em Saúde Mental no Brasil e no Mundo: 30 anos da lei Franco Basaglia". 2009. (Encontro).

I Mostra Estadual de Saúde da Família. 2009. (Encontro).

I Seminário Genero, Raça, Classe e Identidade Social na França e no Brasil. 2009. (Seminário).

IX Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva. CONSTRUÇÃO DO SUJEITO A PARTIR DA PARTICIPAÇÃO INFANTO-JUVENIL: DIREITO E SAÚDE. 2009. (Congresso).

Evento Maio de 68: dos 40 anos do levante juvenil às leituras do mundo contemporâneo. 2008. (Seminário).

Movimentos sociais e os novos sentidos da política. 2008. (Seminário).

Trilhas do poder das mulheres: experiências de ações afirmativas internacionais. 2008. (Seminário).

XXVI Seminário Estudantil de Pesquisa.As conexões em rede e influências regionais (e nacionais) no fórum social nordestino. 2008. (Seminário).

13 CISO - Encontro de Ciências Sociais Norte Nordeste. 2007. (Encontro).

Fórum Social Nordestino. 2007. (Outra).

II Escola Regional de Verão MOST/ UNESCO. 2007. (Outra).

I Seminário Internacional ? Intercâmbios Afro-Latinos: diagnóstico e perspectivas para a comunidade negra na América Latina. 2007. (Seminário).

VI Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente.DIREITOS DA CRIANÇA: UMA BANDEIRA IMANENTEMENTE TRANSVERSAL. 2007. (Encontro).

XXVI Seminário Estudantil de Pesquisa - SEMEP.AÇÃO COLETIVA TRANSNACIONAL E JUSTIÇA SOCIAL GLOBAL: A DINÂMICA ORGANIZACIONAL DA PARTICIPAÇÃO DA BAHIA NO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL. 2007. (Seminário).

II Conferência de Intelectuais da África e da Diáspora. 2006. (Congresso).

II Seminário Internacional de Cinema e do Audiovisual. 2006. (Outra).

X Colóquio Internacional sobre Poder Local. 2006. (Congresso).

XXV Seminário Estudantil de Pesquisa - SEMEP.SOLIDARIEDADE E JUSTIÇA SOCIAL: A AÇÃO DOS GESTORES DE ONGS VOLTADAS PARA A EDUCAÇÃO FORMAL. 2006. (Seminário).

Seminário Internacional de Cinema e Audiovisual. 2005. (Seminário).

Silêncio dos Intelectuais. 2005. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Mark Andrew Cravalho

CRAVALHO, M. A.; HITA, Maria Gabriela; Laniado, Ruthy Nadia. ?UM POR TODOS E TODOS POR UM: OS DIREITOS DA CRIANÇA NA LUTA POR IGUALDADE E JUSTIÇA SOCIAL?. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

Heloisa Buarque de Almeida

ALMEIDA, Heloisa B.; SCHOR, N.; ZIONI, F.; BRANDAO, E.; PIROTTA, K. C. M.. Bullying como forma de sociabilidade juvenil: um estudo sobre prátcas interacionais na construção de identidades de gênero femininas. 2017. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Universidade de São Paulo.

Heloisa Buarque de Almeida

ALMEIDA, H. B.; SCHOR, N.; PIROTTA, K. C. M.. Bullying, gênero e adolescência: um estudo sobre a ocnstrução da sexualidade entre escolares. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Saúde Pública) - Universidade de São Paulo.

Maria Gabriela Hita

LENIADO, R. N.;HITA, M. G.; CRAVALHO, Mark. Um por todos e todos por um: os direitos da criança na luta por igualdade e justiça social. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado Em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Caroline Cecilie da Costa

Entre cenários, sujeitos e relações: interfaces do aprendizado de gênero no início da adolescência; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Obstetrícia) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Isabel Maria Sampaio Oliveira Lima

A PARTICIPAÇÃO JUVENIL COMO ESTRATÉGIA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE; 2011; Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saude Coletiva) - Instituto de Saude Coletiva, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Isabel Maria Sampaio Oliveira Lima;

Isabel Maria Sampaio Oliveira Lima

A PARTICIPAÇÃO INFANTIL E JUVENIL COMO ESTRATÉGIA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE; 2009; Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde Comunitária) - Instituto de Saude Coletiva - UFBA, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; Orientador: Isabel Maria Sampaio Oliveira Lima;

Cristiane da Silva Cabral

Início: 2018; Faculdade de Saúde Pública - USP, Cnpq;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • GUIMARÃES, J. . As meninas hoje tão muito soltas : os discursos institucionais que fundamentam o processo de regulação moral. PRÓ-POSIÇÕES (UNICAMP. ONLINE) , v. 30, p. e20170105, 2019.

  • GUIMARÃES, J. ; CABRAL, C. S. . BULLYING ENTRE MENINAS: TRAMAS RELACIONAIS DA CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES DE GÊNERO. CADERNOS DE PESQUISA (FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS. ONLINE) , v. 49, p. 160-179, 2019.

  • GUIMARÃES, J. . Dinâmicas interacionais do bullying entre meninas: explorando as tramas do aprendizado de gênero. EX AEQUO (OEIRAS) , p. 167-182, 2018.

  • GUIMARAES, J. S. ; LIMA, I. M. S. O. . Participação da criança na promoção de seu direito à saúde: a visão de especialistas. SER SOCIAL (UNB) , v. 16, p. 115-133, 2014.

  • GUIMARAES, J. S. ; LIMA, I. M. S. O. . Educação para a Saúde: discutindo uma prática pedagógica integral com jovens em situação de risco. Saude e Sociedade , v. 21, p. 895-908, 2012.

  • GUIMARAES, J. S. ; LIMA, I. M. S. O. . Youth participation and health promotion: strategy for human development. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano , v. 21, p. 859-866, 2011.

  • GUIMARAES, J. S. . Reconhecimento social: a experiência da participação juvenil na construção da identidade. JUVENTUDE.BR (CENTRO DE ESTUDOS E MEMÓRIA DA JUVENTUDE) , v. 11, p. 13-23, 2011.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    Global Early Adolescent Study (GEAS): estudo das normas e comportamentos de gênero entre adolescentes muito jovens no Brasil, Descrição: Trata-se de um projeto de pesquisa que visa incluir o Brasil no consórcio global Global Early Adolescent Study (GEAS). Conduzido em 15 países, o GEAS contempla duas fases: a primeira, que já está finalizada, usou metodologias mistas para desenvolver instrumentos que considerem as similaridades das normas e comportamentos de gênero entre adolescentes muito jovens (10 a 14 anos de idade) de diferentes contextos. Foi, ainda, conduzida revisão sistemática com o objetivo de explorar os elementos determinantes dos comportamentos de gênero no início da adolescência nos diversos contextos culturais. Por sua vez, a segunda fase constitui-se na condução de um estudo longitudinal com 2000 adolescentes muito jovens de regiões urbanas empobrecidas. De modo geral, o objetivo é compreender como as normas e comportamentos de gênero são aprendidas e se modificam ao longo da adolescência, e quais são seus efeitos na saúde sexual e reprodutiva do grupo. A intenção é que o Brasil faça parte do GEAS por meio da sua entrada na segunda fase do estudo. Assim, propõe-se preparar a execução do estudo longitudinal por meio da tradução dos instrumentos já validados nos demais países; adaptação dos mesmos por meio de oficinas com especialistas na área e adolescentes da mesma faixa etária; pré-testes; realização de estudo piloto; e realização da primeira onda de entrevistas e de um trabalho etnográfico, que comporá o baseline do estudo longitudinal. Demais ondas de entrevistas serão conduzidas a posteriori, mediante obtenção de outros recursos financeiros. Por meio da inclusão do país na segunda fase do GEAS, será possível prover evidências que subsidiem intervenções eficazes nas mudanças nas normas de gênero entre adolescentes muito jovens, de forma que possam alcançar os mais altos níveis de saúde sexual e reprodutiva no decorrer de sua trajetória rumo ao mundo adulto.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Jamile Silva Guimarães - Integrante / Cristiane da Silva Cabral - Integrante / Ivan França Junior - Integrante / Ana Luiza Vilela Borges - Coordenador / Christiane Borges do Nascimento - Integrante.

  • 2019 - Atual

    Juventude, sexualidade e reprodução: um estudo sobre mudanças e permanências nas trajetórias sexuais e reprodutivas de jovens brasileiros no cenário de relações sociais mediadas pelas redes sociais, Descrição: O projeto tem por objetivo compreender os primeiros eventos sexuais e reprodutivos (iniciação sexual, primeira gravidez, primeiro relacionamento estável), bem como seus contextos e respectivos desdobramentos, para as trajetórias biográficas de moças e rapazes. Trata-se de um estudo multicêntrico, interdisciplinar, proposto na interface entre os campos da saúde coletiva, da antropologia e da demografia, e que comporta uma importante dimensão temporal comparativa. Este estudo propõe realizar uma segunda edição do estudo seminal, intitulado Pesquisa Gravad (?Gravidez na adolescência: estudo multicêntrico sobre jovens, sexualidade e reprodução no Brasil?), aportando a possibilidade, desta vez, de trazer uma dimensão comparativa acerca dos comportamentos sexuais e reprodutivos de jovens brasileiros, após decorridas duas décadas da primeira investigação, considerando o contexto atual marcado pela novidade das relações sociais mediadas pelas redes sociais. Apresentamos neste projeto o componente qualitativo da pesquisa, tendo em vista a necessidade urgente de atualizar o debate sobre juventude, sexualidade e reprodução, analisando as mudanças que ocorreram neste cenário das relações sociais e suas consequências para trajetórias afetivo-sexuais e reprodutivas de jovens ambos os sexos, produzindo assim subsídios para a produção do componente quantitativo através da proposição de uma segunda rodada do survey populacional.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Jamile Silva Guimarães - Integrante / Cristiane da Silva Cabral - Coordenador / Maria Luiza Heilborn - Integrante / Michel Bozon - Integrante / Daniela Knauth - Integrante / Estela Aquino - Integrante / Elaine Reis Brandão - Integrante / Ivan França Junior - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2018 - Atual

    Entre transições: um estudo sobre aprendizado de gênero no início da adolescência, Descrição: Este projeto de pesquisa focaliza os processos graduais de construção da identidade de gênero mediante a aprendizagem de modelos de masculinidade e feminilidade normativas. Como parte de um conjunto de iniciativas que conformam a adesão do Brasil ao consócio Global Early Adolescent Study (GEAS), a investigação terá como sujeitos meninas e meninos, na faixa etária de 10 a 14 anos, moradores de uma comunidade empobrecida na cidade de São Paulo. O período inicial da adolescência marca uma mudança de representações simbólicas que implica em novas percepções de si e de seu lugar ao mundo. O objetivo é compreender a experiência da transição da infância para a adolescência a partir a incorporação de modelos, valores e expectativas culturais que materializam sua condição de homem/mulher. Esse processo de aprendizado se desenrola na reprodução e/ou ressignificação das normas, práticas e discursos de gênero. Assim sendo, por meio da análise da regulação moral, imprimida nas instâncias de socialização, e do agenciamento dos jovens na produção de feminilidades e masculinidades, buscar-se-á evidenciar a ascendência das normas sociais na definição de comportamentos de gênero. Propõe-se conhecer os determinantes das condutas de gênero tanto na consolidação de padrões tradicionais de masculinidade e feminilidade, quanto os movimentos de resistência e modificações empreendidas a esses modelos, com a incorporação de valores e representações igualitários. A produção de dados será realizada por meio dos seguintes instrumentos: observação na comunidade, entrevistas semiestruturadas com pais/responsáveis, atores institucionais de escolas do ensino fundamental II e de profissionais de saúde do ESF, conversas informais e entrevistas em profundidade com os adolescentes iniciais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Jamile Silva Guimarães - Coordenador / Cristiane da Silva Cabral - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2013 - 2017

    Participação da família na proteção da criança com intersexo, Descrição: Projeto de natureza nacional e internacional visa analisar como o protagonismo das famílias na proteção de crianças e/ou adolescentes com intersexo. Os distúrbios da determinação e diferenciação do sexo, conhecidos como "intersexo" e denominados como Desordens do Desenvolvimento Sexual (DDS) são problemas que exigem investigação interdisciplinar complexa, ágil e eficaz. A identificação do diagnóstico de DDS repercute tanto na saúde física e mental da criança e do jovem. Esta repercussão é igualmente percebida no seio familiar cujo desejo de ter filhos normais e perfeitos se defronta com uma situação objetiva de desafio. Cada família cria a expectativa quanto à identidade sexual do bebê tão logo este nasce ou mesmo durante a gestação. A relevância de uma pesquisa cujo objetivo seja analisar a relação da família como instância de garantia do direito à saúde da criança e do adolescente portadores de DDS, interessa ao campo do direito à saúde como direito humano. Ademais, interessa ao direito na intercessão com diversas áreas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Jamile Silva Guimarães - Integrante / Isabel Maria Sampaio Oliveira Lima - Coordenador / Andrea Santana Leone Souza - Integrante / Ana Karina Canguçú-Campinho - Integrante / Carlos Martheo - Integrante / Elvira Mejía Herrejón - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Bullying como forma de sociabilidade juvenil: um estudo sobre práticas interacionais na construção de identidades de gênero femininas femininas, Descrição: Este estudo tem o objetivo de compreender como garotas significam e vivenciam a sua identidade de gênero a partir das relações de bullying estabelecidas na escola. O grupo de pares exerce papel fundamental na reprodução e/ou ressignificação das normas, práticas e discursos relacionados à feminilidade. Tomando como ponto de partida as práticas interacionais cotidianas de inclusão/exclusão social, interpreta-se o bullying entre garotas como uma forma de sociabilidade, assentada em um jogo de diferenças e oposições. Nas interações de regulação e controle da sexualidade são coproduzidas categorias de identidade de gênero, mediante a demarcação e negociação de posições e papéis na hierarquia social.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Jamile Silva Guimarães - Coordenador / Néia Schor - Integrante / Cristiane da Silva Cabral - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade de São Paulo, Faculdade de Saúde Pública. , Faculdade de Saúde Pública, Cerqueira César, 01246904 - São Paulo, SP - Brasil, Telefone: (11) 30617703

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2018 - Atual

Universidade de São Paulo

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pos-doutoranda, Regime: Dedicação exclusiva.

2013 - 2017

Universidade de São Paulo

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Desenvolve pesquisa de doutorado que versa sobre o processo de aprendizagem e construção da identidade de gênero por meninas adolescentes.

2015 - 2015

Universidade de São Paulo

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 6

Outras informações:
Bolsista do Programa de Aperfeiçoamento de Ensino (PAE). Participação na preparação da disciplina; organização do material didático; elaboração de aulas formais; participação no processo de avaliação; ministrante de 20 horas-aula na disciplina Abordagem qualitativa para investigação em Nutrição, do curso de Graduação em Nutrição, da Faculdade de Saúde Pública.

2014 - Atual

Universidade Católica do Salvador

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professora colaboradora, Carga horária: 3

Outras informações:
Colabora como ministrante de aulas do curso de Pós-Graduação em Família na Sociedade Contemporânea, nas disciplinas: Seminários de Pesquisa, e Direitos Humanos, Saúde e Família.

2009 - Atual

Universidade Católica do Salvador

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professora colaboradora, Carga horária: 2

Outras informações:
Colabora como ministrante de aulas no curso de Graduação em Direito, nas disciplinas: Metodologia de Pesquisa, e Direito da Criança e do Adolescente.

2009 - Atual

Universidade Católica do Salvador

Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 20

Outras informações:
Integra o Grupo de Pesquisa Direitos Humanos, Direito à Saúde e Família, vinculado ao Programa de Pós-Graduação Família na Sociedade Contemporânea.

2012 - 2013

Universidade Católica do Salvador

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professora colaboradora, Carga horária: 6

Outras informações:
Colabora na elaboração de aulas formais, participa do processo de avaliação e ministra aulas no curso de Graduação em Direito e no curso de Graduação em Música, na disciplina Metodologia de Pesquisa.

2015 - 2016

Instituto Universitário de Lisboa

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora visitante, Carga horária: 30, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Atua como pesquisadora visitante no Centro de Investigação e Estudos em Sociologia (CIES-ISCTE).

2009 - 2011

Universidade Federal da Bahia

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Desenvolve pesquisa sobre a relação entre a participação juvenil e a promoção da saúde.

2006 - 2008

Universidade Federal da Bahia

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: IC - Iniciação Científica, Carga horária: 20

Outras informações:
Pesquisadora vinculada aos Grupos de Pesquisa Laboratório de Análise Política Mundial (LABMUNDO) e Núcleo de Estudos sobre Poder e Organizações Locais (NEPOL).