Mariana Moreira

Graduada em Engenharia Agronômica pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (2016). Foi bolsista de iniciação científica pelo Núcleo Institucional de Pesquisa e Extensão (2014-2015 e 2015-2016). Concluiu o Mestrado (2020) do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Recursos Hídricos, na área de concentração em Microbiologia Ambiental pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI). Atuou na assistência técnica e ambiental aos pequenos produtores rurais associados á ASSOPRO - Associação dos pequeno Produtores de Ouro Fino (2016-2018).

Informações coletadas do Lattes em 28/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Mestrado em Meio Ambiente e Recursos Hídricos

2018 - 2020

Universidade Federal de Itajubá
Título: INFLUÊNCIA DE EXTRATOS VEGETAIS AQUOSOS NO COMPORTAMENTO DE MICRORGANISMOS DE IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL,Ano de Obtenção: 2020
Rogério Melloni.Coorientador: Gustavo Magno dos Reis Ferreira. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Fusarium sp.; Microbiota do solo.; Fungos micorrízicos arbusculares.Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fitopatologia. Grande Área: Outros / Área: Ciências Ambientais / Subárea: Meio ambiente.

Graduação em Engenharia Agronômica

2011 - 2016

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do sul de Minas Gerais
Título: Inibição do Crescimento Micelial de Colletotrichum musae por Extratos Vegetais e Óleos Essenciais
Orientador: Hebe Perez de Carvalho
Bolsista do(a): Núcleo Institucional de Pesquisa e Extensão, NIPE, Brasil.

Curso técnico/profissionalizante em Mecânica Industrial

2009 - 2010

Etec Bento Quirino

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2017 - 2017

Treinamento Avançado no Currículo de Sustentabilidade do Café. (Carga horária: 16h). , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, IFSULDEMINAS, Brasil.

2017 - 2017

Cultivares de Café e Produção de Mudas para Sistema Orgânico. (Carga horária: 1h). , Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, EPAMIG, Brasil.

2016 - 2016

Cadastro Ambiental Rural. (Carga horária: 20h). , Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, SENAR, Brasil.

2016 - 2016

Treinamento de Técnico do Currículo de Sustentabilidade do Café. (Carga horária: 16h). , Plataforma Global do Café, CCP, Brasil.

2015 - 2015

Manejo de Ervas Daninhas. (Carga horária: 16h). , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, IFSULDEMINAS, Brasil.

2015 - 2015

Manejo de Plantas Daninhas. (Carga horária: 20h). , Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz, FEALQ, Brasil.

2014 - 2014

Balde Cheio e Manejo Hídrico na Produção Animal. (Carga horária: 4h). , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, IFSULDEMINAS, Brasil.

2014 - 2014

Plantio Direto na Palha. (Carga horária: 1h). , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, IFSULDEMINAS, Brasil.

2013 - 2013

Treinamento Planejamento Estratégico. (Carga horária: 4h). , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, IFSULDEMINAS, Brasil.

2013 - 2013

Tecnologia de aplicação aérea. (Carga horária: 8h). , Universidade Federal de Lavras, UFLA, Brasil.

2012 - 2012

Biotecnologia. (Carga horária: 4h). , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, IFSULDEMINAS, Brasil.

2012 - 2012

Produção de Leite á Pasto. (Carga horária: 8h). , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, IFSULDEMINAS, Brasil.

2011 - 2011

Empreendedorismo e Plano de Negócios. (Carga horária: 20h). , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, IFSULDEMINAS, Brasil.

2011 - 2011

Uso de Ferramenta do Power Point na apresentação de seminários. (Carga horária: 4h). , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, IFSULDEMINAS, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Ciência do Solo/Especialidade: Microbiologia e Bioquímica do Solo.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fitopatologia.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Cafeicultura.

Grande área: Outros / Área: Ciências Ambientais / Subárea: Meio ambiente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

Lima, C.M ; DOMINGOS, M.M . II IFSHOW e 13° Circuito Mineiro de Cafeicultura. 2013. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

30° Congresso Brasileiro de Microbiologia. EFFECT OF VEGETABLE EXTRACTS OF ALLIUM SATIVUM AND CYMBOPOGON NARDUS IN THE SOIL MICROBIOTE. 2019. (Congresso).

IV Simpósio Internacional de Microbiologia e Biotecnologia e II Congresso Brasileiro de Microbiologia Agropecuária, Agrícola e Ambiental. Inhibition of mycelial growth of Colletotrichum musae by Essential Oils. 2018. (Congresso).

VIII Festa das Sementes Orgânicas e Biodinâmicas do Sul de Minas Gerais. 2018. (Encontro).

1° SIMPA- Simpósio Sul Mineiro de Manejo e Produção Agrícola. 2017. (Simpósio).

8° Jornada Científica e Tecnológica do IFSULDEMINAS e 5° Simpósio de Pós-Graduação.EXTRATOS VEGETAIS NO CONTROLE DE COLLETOTRICHUM MUSAE. 2016. (Outra).

7° Jornada Científica e Tecnológica e 4° Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS.Atividade antifúngica de extratos vegetais no controle de colletotricum musae. 2015. (Outra).

IX Simpósio sobre Práticas de Implantação e Manejo Florestal. 2015. (Simpósio).

II Encontro de Agroecologia: Ano da Agricultura Familiar- Ato pela Agroecologia e Soberania Alimentar. 2014. (Encontro).

5° Jornada Científica e Tecnológica e 2° Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS. 2013. (Outra).

I Ciclo de Palestras em Gestão Ambiental. 2011. (Outra).

I Ciclo de Palestras em Pesquisas Científicas. 2011. (Outra).

III Semana do jovem Agricultor. 2011. (Outra).

VII Semana Cultural e Tecnológica. 2011. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Denise Lilenbaum

A PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES NEGRAS NA POLÍTICA PARTICIPATIVA; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Comunicação Social) - Faculdades Integradas Helio Alonso; Orientador: Denise Lilenbaum;

Lavinnia Seabra Gomes

O Punk na Moda; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Design de Moda) - Universidade Salgado de Oliveira - campus 4; Orientador: Lavinnia Seabra Gomes;

Hebe Perez de Carvalho

Controle da antracnose e qualidade pós-colheita da banana produzida em áreas de reforma agrária do sul de Minas Gerais; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais; Orientador: Hebe Perez de Carvalho;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

DOMINGOS, M.M . Agrotóxicos. 2019. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - 2020

    INFLUÊNCIA DE EXTRATOS VEGETAIS AQUOSOS EM MICRORGANISMOS DE IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL, Descrição: Dentre os métodos alternativos aos agrotóxicos utilizados nos cultivos agroecológicos, o uso de subprodutos de plantas medicinais é uma importante estratégia para o manejo de pragas e doenças. As plantas medicinais apresentam alta diversidade de metabólitos secundários que estão envolvidos em funções específicas para a proteção contra organismos invasores e atração de polinizadores. Muitos destes possuem ação fungitóxica, eliciadora, inibitória do crescimento micelial e germinação de esporos, e ação indutora de fitoalexinas. A utilização de extratos vegetais e óleos essenciais, dependendo da concentração, pode proporcionar relações de sinergismo, causando efeito antagônico a determinadas espécies de microrganismos e alelopatia a determinadas espécies vegetais. Poucos estudos sobre a influência dos metabólitos secundários vêm sendo conduzidos sobre a microbiota do solo e os formadores de simbiose mutualística. Diante disso, o presente trabalho tem por objetivo analisar os efeitos de extratos vegetais aquosos de Mentha spicata, Tagetes patula , Cymbopogon nardus e Allium sativum sobre: 1) a microbiota do solo, de forma geral; 2) sobre o microrganismo fitopatogênico Fusarium oxysporum e 3) aqueles formadores de simbiose mutualística como os fungos micorrízicos arbusculares (FMA). Para a obtenção do extrato aquoso, foram adicionados 100 mL de água destilada sobre 10 g de biomassa seca para resultar no extrato aquoso bruto. Para a avaliação do efeito na microbiota do solo (1), determinaram-se atividade, biomassa e coeficiente metabólico, sendo os extratos diluídos em água destilada para 10,0, 7,5, 5,0 e 2,5% m/v. Para a avaliação da atividade antifúngicos dos extratos em F. oxysporum (2), os mesmos foram incorporados em meio de cultura BDA onde um disco de micélio do fitopatógeno foi repicado para o centro de cada placa. Foi determinada a percentagem de inibição do crescimento micelial. A avaliação do extrato vegetal na formação micorrízica (3) foi realizada em recipientes plásticos, os quais tiveram seu volume preenchido por substrato composto por amostra de solo e areia. Cada substrato foi infestado com 50 esporos de FMA. Após a semeadura, os vasos receberam a aplicação do extrato vegetal nas suas respectivas concentrações. Foram avaliadas a colonização e intensidade de colonização micorrízica pelos FMA. Ao contrário da biomassa microbiana, os extratos vegetais influenciaram negativamente os indicadores metabólicos. Os extratos aquosos de A. sativum, M. spicata e C. nardus apresentaram atividade fungistática sobre o desenvolvimento de F. oxysporum, sendo o extrato de A. sativum o que apresentou maior efeito na porcentagem de inibição do crescimento micelial. As concentrações do extrato aquoso de A. sativum interferiram negativamente na colonização micorrízica do FMA Gigaspora rosea e na intensidade de colonização micorrízica dos FMA Gigaspora rosea e Rhizophagus clarus inoculados em plantas de milho. A espécie de fungo micorrízico arbuscular R. clarus, nas condições experimentais, proporcionou maior altura e produção de matéria seca da parte aérea das plantas colonizadas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Mariana Moreira Domingos - Integrante / Rogério Melloni - Coordenador.

  • 2016 - 2016

    INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO MICELIAL DE Colletotrichum musae POR EXTRATOS VEGETAIS E ÓLEOS ESSENCIAIS, Descrição: Dentre os principais problemas fitossanitários encontrados pelos agricultores de banana está a antracnose, que é uma das principais doenças pós-colheita da cultura. A doença é causada por diferentes raças fisiológicas do fungo Colletotrichum musae, que se manifesta na maioria das vezes na fruta madura, comprometendo a sua qualidade e vida de prateleira. O uso de fungicidas é o principal método de prevenção da antracnose, embora eficaz no controle, esses produtos químicos podem afetar inimigos naturais, selecionar raças do patógeno resistentes e alterar a fisiologia e o metabolismo das plantas além de deixar resíduos nos alimentos, o que não satisfaz os consumidores. Neste contexto, o controle alternativo de doenças de plantas, pelo uso de óleos essenciais e extratos vegetais, derivados de plantas com potencial antifúngico, é uma importante estratégia para o manejo fitossanitário uma vez que, cada vez mais a população tem exigido produtos com baixo nível de resíduos químicos. Diante disso o presente estudo foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito de extratos vegetais e óleos essenciais obtidos de capim-limão (Cymbopogon citratus), citronela (Cymbopogon nardus) e hortelã (Mentha piperita) sobre o fungo Colletotrichum musae.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Mariana Moreira Domingos - Integrante / Hebe Perez de Carvalho - Coordenador.

  • 2015 - 2016

    EXTRATOS VEGETAIS NO CONTROLE de Colletothichum musae, Descrição: A antracnose é uma das principais doenças pós-colheita da banana, sendo causada por diferentes raças fisiológicas do fungo Colletotrichum musae. O fungo, geralmente, se manifesta na fruta madura, comprometendo a sua qualidade. Objetiva-se com o trabalho identificar produtos naturais, com potencial antifúngico, para serem utilizados, por produtores do município de Inconfidentes/MG, no controle da antracnose da banana na pós-colheita.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Mariana Moreira Domingos - Integrante / Hebe Perez de Carvalho - Coordenador.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal de Itajubá, Instituto de Recursos Naturais. , UNIFEI, Pinheirinho, 37500903 - Itajubá, MG - Brasil, Telefone: (35) 36291101

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2018 - Atual

Universidade Federal de Itajubá

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna Mestrado, Regime: Dedicação exclusiva.

2015 - 2016

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação científica, Carga horária: 12

Outras informações:
Projeto de iniciação científica

2015 - 2015

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais

Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Laboratório Produção Vegetal, Carga horária: 150

2014 - 2015

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação científica, Carga horária: 12

Outras informações:
Projeto de extensão

2016 - 2018

Associação dos pequenos produtores de Ouro Fino

Vínculo: Prestação de serviço, Enquadramento Funcional: Cafeicultura, Carga horária: 40

Outras informações:
Assistência técnica aos produtores de café certificado Fairtrade

2016 - 2016

Associação dos pequenos produtores de Ouro Fino

Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Cafeicultura, Carga horária: 24

Outras informações:
Assistência técnica para produtores de café certificado

2015 - 2015

Instituto Mineiro de Agropecuária

Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Defesa sanitária animal e vegetal, Carga horária: 90

Outras informações:
Inspeção de produtos de origem animal, certificação de produtos agropecuários, educação sanitária e apoio à agroindústria familiar