Manuela Martins da Costa Aquino

Doutoranda em Sociologia pela Universidade Federal de São Carlos. Mestra em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista e bolsista CAPES. Possui graduação em Ciências Sociais, pela Universidade Federal de São Carlos (2010). Especialista em Trabalho, Educação e Movimentos Sociais, pela Fundação Oswaldo Cruz (2013). Tem experiência na área de Sociologia e Sociologia Rural, atuando principalmente nos seguintes temas: Mineração, Questão Agrária, Reforma Agrária, Mundo do Trabalho, Movimentos Sociais.Tem experiência nas áreas de Educação do Campo. Atualmente pesquisa Indústrias Extrativas da Mineração.

Informações coletadas do Lattes em 28/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Sociologia

2019 - Atual

Universidade Federal de São Carlos
Título: A MINERAÇÃO NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE A COMPOSIÇÃO DA FRAÇÃO DE CLASSE DO SETOR MINERAL E SUAS ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO,
Rodrigo Constante Martins.

Mestrado em Ciências Sociais

2017 - 2019

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Título: ?Os impactos socioambientais da mineração: Um estudo do complexo Mineroquímico de Cajati-SP,Ano de Obtenção: 2019
Rafael Alves Orsi.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Especialização em Educação,Trabalho e Movimentos Sociais

2011 - 2013

Fundação Oswaldo Cruz
Título: Dominação e Pedagogia: Materiais Pedagógicos da ABAG em Ribeirão Preto/SP
Orientador: Lizandra Guedes

Graduação em Ciências Sociais

2005 - 2010

Universidade Federal de São Carlos

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2014 - 2016

O Legado Teórico de Florestan Fernandes. (Carga horária: 160h). , Escola Nacional Florestan Fernandes, ENFF, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Mineração.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Questão Agrária.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Educação do Campo.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

AQUINO, M. M. C. . 1° Encontro Estadual de Educação do Campo em São Paulo. 2015. (Outro).

LOWY, M. ; AQUINO, M. M. C. . ?O marxismo na América Latina de Mariategui a nossos dias?. 2014. (Outro).

AQUINO, M. M. C. . V Mostra de Arte e Cultura. 2014. (Festival).

AQUINO, M. M. C. . Conflitos do modelo de desenvolvimento do capital. 2013. (Congresso).

AQUINO, M. M. C. . Ruy Mauro marini e os 40 anos da Dialética da Dependência: superexploração e luta de classes. 2013. (Congresso).

LOWY, M. ; AQUINO, M. M. C. . ?O marxismo na América Latina de Mariategui a nossos dias?. 2014. (Outro).

AQUINO, M. M. C. . Conflitos do modelo de desenvolvimento do capital. 2013. (Congresso).

AQUINO, M. M. C. . Ruy Mauro marini e os 40 anos da Dialética da Dependência: superexploração e luta de classes. 2013. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

XVII Semana de Pós Graduação em Ciências Sociais. ?OS IMPACTOS DA MINERAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE O PÓLO MINEROQUÍMICO EM CAJATI-SP?. 2018. (Congresso).

Construção Histórica da Pedagogia Socialista. 2017. (Seminário).

XVI SEMANA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS. ?Os impactos da mineração no Brasil: análise das comunidades rurais atingidas pelo rompimento da barragem do fundão, Mariana-MG. 2017. (Congresso).

XVI SEMANA DE POS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - DEMOCRACIA. 2017. (Congresso).

Conferência Local sobre Experiências em Educação Diferenciada.Construção de Projetos Políticos Pedagógicos Diferenciados. 2016. (Seminário).

XI Jornadas Estrategias Positivas de Desarrollo ?Resistencias al modelo dominante desde la diversidad sexual y de género?.A PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES E DIVERSIDADE SEXUAL NOS MOVIMENTOS SOCIAIS. 2016. (Outra).

1º Encontro Estadual de Educação do Campo.1º Encontro Estadual de Educação do Campo. 2015. (Encontro).

3ª Conferrência Internacional - Dilemas da humanidade.3ª Conferrência Internacional - Dilemas da humanidade. 2015. (Seminário).

50 anos do golpe militar no Brasil: Resistência e Retrocesso. 2014. (Outra).

Ditaduras civis-militares na América Latina: Luta, Memória e Direitos Humanos.Ditaduras civis-militares na América Latina: Luta, Memória e Direitos Humanos. 2014. (Seminário).

Nuestra América hoy el desafío de los Pueblos.Nuestra América hoy el desafío de los Pueblos. 2014. (Seminário).

A atual Configuração do Imperialismo. 2013. (Outra).

V Semana de Ciências Sociais e Estudos Marxistas. 2007. (Encontro).

IV Semana de Ciências Sociais e Estudos Marxistas. 2006. (Encontro).

III Semana de Ciências Sociais e Estudos Marxistas. 2005. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Karina da Silva Bispo

SANTOS, M. W.; SILVA, A. F. G.;AQUINO, M. M. C.; SOUZA, F.C.. Pedagogia do Movimento Sem Terra: lições e contrapontos à reforma empresarial da educação. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal de São Carlos.

Aluno: Amanda Dias Verrone

AQUINO, M. M. C.; SANTANA, R. S.; MANIGLIA, E.. Impactos do setor sucroenergético na região nordeste do estado de São Paulo e as potencialidades do direito agrário na realização da justiça social. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Frederico Daia Firmiano

FIRMIANO, F. D.. Os impactos da mineração: um estudo sobre o polo mineroquímico em Cajati-SP. 2019. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Frederico Daia Firmiano

FIRMIANO, F. D.; PAOLIELO, R. M.; ORSI, R. A.. Os impactos da mineração: um estudo sobre o polo mineroquímico em Cajati-SP. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual Paulista Julio De Mesquita F.

Fabrícia Carla Viviani

VIVIANI, Fabricia Carla; CEPEDA, Vera Alves. A questão agrária e o Estado brasileiro: a centralidade nas políticas para o desenvolvimento do campo e o surgimento de novos atores. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de São Carlos.

Rafael Alves Orsi

ORSI, RAFAEL; PAOLIELLO, Renata Medeiros; FIRMIANO, F. D.. Impactos socioambientais da mineração: um estudo sobre o pólo mineroquímico de Cajati/SP. 2019. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Rafael Alves Orsi

ORSI, Rafael Alves; PAOLIELLO, Renata Medeiros; FIRMIANO, F. D.. Os impactos da Mineração: um estudo sobre o polo mineroquímico em Cajati-SP. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Vera Alves Cepeda

A questão agrária e o Estado brasileiro: o surgimento de novos atores regulatórios; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de São Carlos; Orientador: Vera Alves Cepêda;

Rodrigo Constante Martins

A mineração no Brasil: um estudo sobre a composição de classe do setor mineral e suas estratégias de atuação; Início: 2019; Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal de São Carlos, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Rafael Alves Orsi

Impactos socioambientais da mineração: um estudo sobre o polo mineroquímico de Cajati/SP; 2017; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Rafael Alves Orsi;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • AQUINO, M. M. C. . O projeto Agronegócio na Escola: Dominação e Pedagogia. In: Anakeila de Barros Staufer; Caroline Bahniuk; Maria Cristina Vargas, Virgínia Fontes. (Org.). Hegemonia Burguesa na Educação Pública. 1ed.Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, 2018, v. , p. 19-324.

  • AQUINO, M. M. C. ; ORSI, R.A . OS IMPACTOS DA MINERAÇÃO NO BRASIL: ANÁLISE DAS COMUNIDADES RURAIS ATINGIDAS PELO ROMPIMENTO DA BARRAGEM DO FUNDÃO, MARIANA-MG. In: XVI Semana da Pós-Graduação em Ciências Sociais, 2017, Araraquara. Anais da XVI Semana de Pós-Graduação em Ciências Sociais, 2017. p. 1789-1806.

  • AQUINO, M. M. C. . Educação do Campo. 2019. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AQUINO, M. M. C. . ?Ameaças aos movimentos sociais diante da conjuntura nacional?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AQUINO, M. M. C. . ?Os movimentos pela reforma agrária e a luta pela educação?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AQUINO, M. M. C. . Escola sem censura e a educação que queremos. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AQUINO, M. M. C. . Os impactos da mineração no Brasil: Análise das comunidades rurais atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão, Mariana -MG. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AQUINO, M. M. C. ; AGUILO, A. J. . XI Jornadas sobre Estrategias Positivas de Desarollo: Resistencias al modelo dominante desde la divesidad sexual y de género.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • AQUINO, M. M. C. . Resistencias al modelo dominante desde la diversidad sexual y de género. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

AQUINO, M. M. C. . Formação de Educadores Infantis. 2018. .

AQUINO, M. M. C. . Legado Teórico de Florestan Fernandes. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

AQUINO, M. M. C. . Curso Nacional de Pedagogia do Movimento Sem Terra. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    A MINERAÇÃO NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE A COMPOSIÇÃO DO SETOR MINERAL E SUAS ESTRATÉGIAS POLÍTICO-IDEOLÓGICA DE ATUAÇÃO, Descrição: Esta pesquisa tem por objetivo estudar o setor mineral a partir das Indústrias Extrativas Minerais (IEM). Neste sentido, pretendemos identificar e analisar quem são os atores que compõem os grandes grupos da mineração e suas estratégias político-ideológica de atuação no Brasil.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Manuela Martins da Costa Aquino - Coordenador / Rodrigo Constante Martins - Integrante.

  • 2017 - 2019

    OS IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS DA MINERAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE O PÓLO MINEROQUÍMICO EM CAJATI-SP., Descrição: Este trabalho tem o objetivo de compreender como a atividade mineral organizada mundialmente por meio das Indústrias Extrativas Minerais (IEM) transnacionais materializam suas atividades no território e quais são os impactos sociais, ambientais e econômicos desta atividade. Para esta finalidade propomos um estudo do pólo mineroquímico no município de Cajati, sendo este o maior do Estado de São Paulo. A proposta metodológica inicia-se com uma revisão sobre desenvolvimento desigual dos territórios a partir das mudanças econômicas mundiais e das agendas de governo. Em um segundo momento, analisamos as especificidades do modelo da extração mineral relacionada à localidade, à questão ambiental por se tratar de recursos não renováveis e com alto grau de degradação ambiental, e a questão legislativa. E por fim, realizamos um estudo de caso sobre o pólo mineroquímico de Cajati, desenvolvendo incursões a campo nas quais foram possíveis a utilização dos recursos fotográficos para registros e a realização de entrevistas semiestruturadas com o objetivo de trazer as reflexões dos moradores do município. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Manuela Martins da Costa Aquino - Coordenador / Rafael Alves Orsi - Integrante., Financiador(es): CAPES - Centro Anhanguera de Promoção e Educação Social - Bolsa.

  • 2011 - 2113

    Dominação e Pedagogia O ?Projeto Agronegócio na Escola? na formação do consenso nas escolas, Descrição: O objetivo deste trabalho é analisar como está se construindo o consenso do agronegócio nas escolas. Assim, partimos da compreensão do Estado enquanto instrumento de dominação de classe e suas formas de atuação pela coerção e criação do consenso, aprofundando na constituição do sistema capitalista, baseado no mais-valor e na forma de legitimação e reprodução dos interesses políticos e econômicos burgueses. Em um segundo momento, focamos na formação do Estado brasileiro, sua dimensão pública e privada, e a forma de constituição da burguesia nacional. Aponta-se aqui para a forte conversão da burguesia nacional para o aparelho de Estado, como também a subordinação da burguesia nacional aos interesses do capital internacional. E neste sentido, pretendemos compreender a importância e as consequências do período neoliberal no Brasil, com a abertura e regulamentação do Estado brasileiro à instauração do capital internacional. Posteriormente, analisamos a criação do consenso pelo Estado e como a escola se constitui num importante aparelho ?privado de hegemonia?, como também seu duplo caráter: o da escola para a classe dominante que se propõe uma ampla formação e da proposta de educação voltada para a classe trabalhadora que objetiva a profissionalização e mantém a estratificação social. Assim, no arcabouço das reformas neoliberais, identificamos os impactos da lógica de reprodução do sistema capitalista em suas formulações e aplicações, que resultou na mercantilização da educação e numa abertura das parcerias público privadas. A partir da contextualização do agronegócio enquanto proposta para o desenvolvimento do campo brasileiro, e de como a Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) atua e articula a projeção dos interesses deste projeto. Trazemos para a discussão o caso de Ribeirão Preto, município do interior paulista, que sintetiza a relação de poder estabelecida pelo capital. E como síntese da relação das parcerias entre Estado e empresas, analisamos o projeto ?Agronegócio na Escola? realizado pela ABAG na região de Ribeirão Preto, sua proposta metodológica, conteúdo e ações, a fim de identificar uma das formas da criação do consenso pela parceria público privado.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Manuela Martins da Costa Aquino - Coordenador / Lizandra Guedes - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2011 - 2113

Fundação Oswaldo Cruz

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2009 - 2011

Universidade Federal de São Carlos

Vínculo: monitora pedagógica, Enquadramento Funcional: bolsista

2008 - 2008

Universidade Federal de São Carlos

Vínculo: Bolsista Extenção, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20

2018 - 2018

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Programa de Aperfeiçoamento e Apoioà Docência, Carga horária: 8

Outras informações:
Foram lecionadas as disciplinas de Geografia e Tópicos em Geografia, Informação e Comunicação: o nexo geográfico para o curso de Ciências Sociais.