Leonardo Pace Alves

Doutor em Economia Política Internacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2018). Mestre em Estudos Internacionais pela Universidade de Uppsala, Suécia (2005) e em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2000). Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (1997). Foi Chefe da Divisão de Cooperação Técnica Internacional da Coordenação-Geral de Articulação Internacional (Caint) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), vinculado ao Ministério da Economia, entre julho de 2020 e fevereiro de 2022. Participou do Projeto de Pesquisa Geopolítica, Grande Estratégia e Defesa do Instituto Meira Mattos (IMM) da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME). Também é pesquisador do Laboratório de Análise Política Mundial (LABMUNDO) do IESP/UERJ. Atualmente cursa o CAEPE/ESG. Ademais, foi coordenador das disciplinas de Políticas de Inserção Internacional do Brasil e de Comércio Internacional do Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade do INMETRO. Suas principais áreas de interesse em pesquisa são atualmente: Cooperação para o Desenvolvimento Internacional, Economia Política Internacional, Política Externa Brasileira e Geopolítica.

Informações coletadas do Lattes em 06/09/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Doutorado em Economia Política Internacional

2014 - 2018

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Título: A Política Externa (In)dependente em Três Tempos: Autonomia e Crise nos governos Quadros/Goulart, Geisel e Lula/ Rousseff
Orientador: José Luis da Costa Fiori
Palavras-chave: Cooperação Internacional Sul-Sul; Autonomia; Coalizões Políticas.Grande área: Ciências Humanas

Mestrado em Estudos Internacionais

2004 - 2005

Uppsala University
Título: Understanding the role that a preponderant pivotal country plays in a strategic triangle: an analysis of the US influence on Sino-Japanese relations,Ano de Obtenção: 2005
Orientador: Niklas Swanstrom
Bolsista do(a): Swedish Foundation For International Co-operation in Research and Higher Ed, STINT, Suécia.

Mestrado em Relações Internacionais

1998 - 2000

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio
Título: Análise da Literatura Estadunidense sobra a Política Externa Chinesa na década de 1980.,Ano de Obtenção: 2000
Letícia Pinheiro.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Especialização em andamento em Curso de Altos Estudos em Política e Estratégia

2022 - Atual

Escola Superior de Guerra

Graduação em Ciências Sociais

1994 - 1997

Universidade Federal Fluminense

Formação complementar

2009 - 2009

Extensão universitária em Marketing. , Escola Superior de Propaganda e Marketing, ESPM, Brasil.

2004 - 2004

Resolução de Conflitos. , Uppsala University, UPPSALA, Suécia.

2003 - 2003

Extensão universitária em Relações Internacionais e Política Externa. , University Graduate Center, UNIK, Noruega.

2003 - 2003

Estudos da Paz. , University Graduate Center, UNIK, Noruega.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.

Participação em eventos

ISA/FLACSO Quito conference. The decline in Brazil?s Influence in South America. 2017. (Congresso).

ISA's 58th Annual Convention.Brazilian Foreign Policy towards Greater Autonomy: changes, crises and setbacks. 2017. (Outra).

Reunião Regular do Comitê sobre Barreiras Técnicas ao Comércio da OMC. 2012. (Outra).

Reunião Regular do Comitê sobre Barreiras Técnicas ao Comércio da OMC. 2011. (Outra).

Comissão julgadora das bancas

Luis Manuel Rebelo Fernandes

FERNANDES, L. M. R.; PINHEIRO, L. A.. Análise da Literatura Estadunidense sobre a Política Externa Chinesa na Década de 1980. 2000. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - Pontifícia Católica do Rio de Janeiro.

Ingrid Piera Andersen Sarti

Fiori, J. L.;SARTI, Ingrid; Sima, M.R.S. de; GONCALVES, W.; PADULA, R.. A Política Externa (In)dependente emtrês tempos: autonomia e crise nos Governos Quadros/Goulart, Geisel e Lula/Roousseff. 2018. Tese (Doutorado em Economia Política Internacional) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Ingrid Piera Andersen Sarti

Fiori, J. L.; Sima, M.R.S. de;SARTI, Ingrid. A política externa (independente) em três tempos: os governos Quadros/Goulart, Geisel e Lula. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Economia Política Internacional) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Raphael Padula

FIORI, J. L.; SARTI, Ingrid; LIMA, M.R.S.;PADULA, Raphael; GONCALVES, W.. A Política Externa (In)dependente em Três Tempos: Autonomia e Crise nos governos Quadros/Goulart, Geisel e Lula/ Rousseff. 2018. Tese (Doutorado em Economia Política Internacional) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Williams da Silva Gonçalves

GONÇALVES, Williams da Silva; FIORI, J. L.; LIMA, M. R. S.; PADULA, R.; SARTI, Ingrid. A Política Externa (In)Dependente em Três Tempos: Autonomia e Crise nos Governos Quadros/Goulart, Geisel e Lula/Roussef. 2018. Tese (Doutorado em Economia Política Internacional) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Maria Regina Soares de Lima

FIORI, J. L.; SARTI, I.; PADULA, R.;LIMA, MARIA REGINA SOARES DE; Gonçalves, W.. A Política Externa (In)dependente em Três Tempos: Autonomia e Crise nos Governos Quadros/Goulart, Geisel e Lula/Rousseff. 2018. Tese (Doutorado em Economia Política Internacional) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Foi orientado por

Leticia de Abreu Pinheiro

Análise da Literatura Estadunidense sobre a Política Externa Chinesa na Década de 1980; 2000; 0 f; Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Leticia de Abreu Pinheiro;

Luis Manuel Rebelo Fernandes

Análise da Literatura Estadunidense sobre a Política Externa Chinesa na Década de 1980; 2000; 105 f; Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro,; Orientador: Luis Manuel Rebelo Fernandes;

Danilo Marcondes de Souza Neto

A Grande Estratégia Brasileira no Governo Geisel; 2022; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (CAEPE)) - Escola Superior de Guerra; Orientador: Danilo Marcondes de Souza Neto;

Produções bibliográficas

  • ALVES, L. P. ; FARIAS, H. C. . The decline in Brazil's international influence: from an emerging country to an inward-looking state.. Austral: Brazilian Journal of Strategy & International Relations , v. 9, p. 14-37, 2020.

  • ALVES, L. P. . Triangular Technical Cooperation and the Role of Inmetro. AUSTRAL: Revista Brasileira de Estratégia e Relações Internacionais , v. 2, p. 117-139, 2013.

  • ALVES, L. P. ; Gadret, Eduardo Trajano . Estudo da Conjuntura sobre Barreiras Técnicas ao Comércio no Âmbito das Negociações do Acordo Estratégico de Integração Econômica Brasil-México. REVISTA BRASILEIRA DE COMÉRCIO EXTERIOR , v. XXV, p. 63-74, 2011.

  • ALVES, L. P. . ?Polaridade(s) Indefinida(s) e a Geopolítica da América do Sul?.. REVISTA DA ESPM , v. Abril, p. 44-47, 2009.

  • Zhebit Alexandre ; ALVES, L. P. . ?Quo Vadis": A Ordem Mundial Contemporânea.. II. ed. Rio de Janeiro: Editora Bennett, 2003. v. I. 90p .

  • ALVES, L. P. . A Política Externa Autonomista dos Governos Lula e Dilma (2003-2016): Geopolítica Internacional, Coalizões Domésticas e a Crise Político-Econômica. In: Sarti, Ingrid. (Org.). Sul Global e Integração Regional: a política externa brasileira (2003-2016). 1ed.Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2021, v. 1, p. 326-391.

  • ALVES, L. P. . O Brasil Entra na Segunda Guerra Mundial. Jornal do Brasil, Caderno Idéias, p. 1 - 3, 01 fev. 2003.

  • ALVES, L. P. . Brazilian Foreign Policy towards Greater Autonomy: changes, crises and setbacks. In: ISA's 58th Annual Convention, 2017, Baltimore, Maryland. Understanding Change in World Politics.

  • ALVES, L. P. ; MARINHO, F. A. . Cooperation among the BRICS in Science and Technology: challenging the hegemonic order or deepening the asymmetries in the South?. In: 56 Convenção Anual da International Studies Association (ISA), 2015, Nova Orleans. ISA's 56th Annual Convention, 2015.

  • ALVES, L. P. ; MARINHO, F. A. . A cooperação entre os BRICS na área de Ciência e Tecnologia. In: 2° Seminário da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2014, João Pessoa. 2° Seminário da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2014.

  • ALVES, L. P. ; CUNHA, G. L. . Geopolítica do Brasil para a América do Sul: principais desafios e limitações para consolidar um espaço de lugares no subcontinente mediante a liderança no processo de integração sul-americano. In: Primeiro Congresso Brasileiro de Geografia Política, Geopolítica e Gestão do Território, 2014, Rio de Janeiro. Primeiro Congresso Brasileiro de Geografia Política, Geopolítica e Gestão do Território, 2014.

  • ALVES, L. P. . A Inserção Dual do Brasil no Sistema Internacional como Potência Regional e Potência Emergente: congruências e tensões envolvendo a liderança do Brasil na América do Sul e a participação nos BRICS. In: 2° Seminário da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2014, Paraíba. 2° Seminário da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2014.

  • ALVES, L. P. . The decline in Brazil?s Influence in South America. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • ALVES, L. P. . Brazilian Foreign Policy towards Greater Autonomy: changes, crises and setbacks. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • ALVES, L. P. ; MARINHO, F. A. . Cooperation among the BRICS in Science and Technology: challenging the hegemonic order or deepening the asymmetries in the South. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • ALVES, L. P. . A Inserção Dual do Brasil no Sistema Internacional como Potência Regional e Potência Emergente: congruências e tensões envolvendo a liderança do Brasil na América do Sul e a participação nos BRICS. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • ALVES, L. P. ; CUNHA, G. L. . Geopolítica do Brasil para a América do Sul: principais desafios e limitações para consolidar um espaço de lugares no subcontinente mediante a liderança no processo de integração sul-americana. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • ALVES, L. P. ; MARINHO, F. A. . A cooperação entre os BRICS na área de Ciência e Tecnologia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    Política Externa Comparada: cooperação, direitos humanos e operações de paz nos casos de Brasil, África do Sul, China e Turquia (Edital Universal CNPq, projeto n. 423099/2018-3), Descrição: A partir de uma definição de política externa fundada em três dimensões (global; regional; e nacional) e com base na premissa de que a emergência de atores do Sul, em particular a China, provoca mudanças sistêmicas na ordem internacional, o projeto tem por objetivo principal analisar as singularidades, as semelhanças, os desafios e as oportunidades que potências médias, potências regionais ou potências em ascensão podem encontrar ao formularem e implementarem suas respectivas estratégias de política externa, com ênfase para três agendas: cooperação internacional para o desenvolvimento, direitos humanos e operações de paz. A seleção dos países segue o critério do não pertencimento ao Ocidente, quer por razões geopolíticas, políticas ou econômicas, quer por questões sociais, culturais ou religiosas. O Brasil é o foco empírico central da pesquisa, mas serão estudados três outros casos (África do Sul, China e Turquia) em perspectiva comparada. O Brasil e os três outros casos de países não plenamente Ocidentais foram selecionados porque são países de renda média que atuam em parceria com outros países em desenvolvimento de diferentes regiões do mundo (África, América Latina e Ásia), ademais de desempenharem papel relevante na agenda política, estratégica e econômica internacional, particularmente nos processos de reforma da governança global (Banco Mundial, FMI, OMC, G-20 financeiro) e de reconfiguração de alianças regionais e coalizões inter-regionais, muitas delas de natureza geopolítica e estratégica (SADC/Southern African Development Community, UNASUL/União das nações sul-americanas, Fórum IBAS, grupo BRICS, G-20 comercial, Shanghai Cooperation Organisation, Belt and Road Initiative). É evidente que os três países selecionados na comparação com o Brasil apresentam diferenças em termos de desenho institucional de suas políticas externas, de comportamento multilateral, de pertencimento a coalizões e alianças internacionais, tamanho de suas respectivas economias, inserção regional, modelo produtivo e de desenvolvimento, capacidades estatais e diplomáticas, assim como de política doméstica ? o que enriquece o método comparativo na análise aqui proposta. O projeto resultará no desenvolvimento de uma agenda de pesquisa em âmbitos nacional e internacional sobre política externa comparada graças, entre outros, à realização de dois seminários (um nacional e um internacional) envolvendo pesquisadores de instituições brasileiras e estrangeiras.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Leonardo Pace Alves - Integrante / Carlos Roberto Sanchez Milani - Coordenador / Tiago Nery - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Integração Sul: autonomia e desenvolvimento, Descrição: Este grupo visa a aprofundar a compreensão do impacto da política externa brasileira vis-à-vis a meta de autonomia e inserção regional e global. Para tal, retoma-se o debate teórico desde os temas da filosofia política moderna até as discussões contemporâneas das teorias de Relações Internacionais. Além do olhar multidisciplinar, a perspectiva histórica do desenvolvimento; a interconexão entre os planos interno (nacional) e externo (internacional); a diversidade de questões segundo sejam elas de ordem estrutural (como a inserção periférica no sistema) ou de ordem conjuntural (como o projeto de autonomia da integração sul) constituem o cerne da metodologia adotada. Tendo em vista a crise jurídico-parlamentar que resultou no afastamento da presidente Dilma (2016), o Grupo de Pesquisa pretende submeter os diagnósticos sobre os avanços e desafios à integração e à cooperação sul-sul à comparação das transformações (a serem) introduzidas na política externa na atual conjuntura (2016/2018).. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Leonardo Pace Alves - Integrante / Frederico de Almeida Marinho - Integrante / Mônica Leite Lessa - Integrante / Glauber Cardoso Carvalho - Integrante / Ingrid Piera Andersen Sarti - Coordenador.

Histórico profissional

Endereço profissional

  • Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, Coordenação Geral de Articulação Internacional. , Rua Santa Alexandrina, 416, nono andar, Rio Comprido, 20261232 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil, Telefone: (21) 25632908, URL da Homepage:

Experiência profissional

2019 - Atual

Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2014 - Atual

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2010 - Atual

Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Estatutário, Carga horária: 40

Outras informações:
Chefe da Divisão de Cooperação Técnica Internacional (Dicoi) desde fevereiro de 2021. Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade da Coordenação Geral de Articulação Internacional. Atuou na Divisão de Superação de Barreiras Técnicas ao Comércio de fevereiro de 2010 a julho de 2012. Desde agosto de 2012, trabalha na Divisão de Cooperação Técnica Internacional. Desempenhou a função de Chefe de Divisão Substituto da Dicoi de julho de 2020 a janeiro de 2021. Além disso, ministra como professor colaborador as disciplinas de Políticas de Inserção Internacional e de Comércio Internacional do Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade do Inmetro desde 2012.

Atividades

  • 01/2010

    Pesquisa e desenvolvimento, Coordenação Geral de Articulação Internacional.,Linhas de pesquisa

2011 - 2012

Escola Superior de Propaganda e Marketing

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 4

Outras informações:
Docente no curso de Relações Internacionais com ênfase em negócios e em marketing da ESPM do RJ. Ministrou a disciplina Country Studies IV (China, Índia e Rússia).

2008 - 2009

Escola Superior de Propaganda e Marketing

Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 14

Outras informações:
Docente no curso de Relações Internacionais com ênfase em negócios e em marketing da ESPM de SP. Disciplinas ministradas: Geopolítica (em inglês) e Country Studies (em inglês). Realiza orientação de estágio supervisionado.

2009 - 2009

TREVISAN

Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 4

Outras informações:
Docente no curso de Relações Internacionais da Trevisan, SP. Disciplinas ministradas: Política Externa Brasileira I e Política Externa Brasileira II.

2001 - 2008

Universidade Estácio de Sá

Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 6

Outras informações:
Disciplinas ministradas: Introdução às Relações Internacionais I, Introdução às Relações Internacionais II, Introdução à Sociologia, Monografia e Relações Internacionais Contemporâneas.

2001 - Atual

Univer Cidade

Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 6

Outras informações:
Atualmente de licença. Disciplinas ministradas: História das Relações Internacionais Contemporâneas, Introdução às Relações Internacionais, Política Externa Brasileira I, Política Externa Brasileira II, Relações Internacionais e Cultura, Relações Triangulares na Política Internacional e Teoria das Relações Internacionais III.

2001 - 2001

Faculdades Integradas Bennett

Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professpr, Carga horária: 20

Outras informações:
Docente no curso A China na Política Mundial na Escola de Relações Internacionais das Faculdades Integradas Bennett, no período de 16 de julho a 20 de julho de 2001.