Rômulo Ballestê Marques dos Santos

Possui graduação em Formação de Psicólogo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2009), mestrado (2012) e doutorado (2016) em Psicologia ambos pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia- UFRJ. É professor Adjunto A, em regime Dedicação Exclusiva, do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia da Percepção, atuando principalmente nos seguintes temas: psicologia da percepção, pintura impressionista e história da psicologia.

Informações coletadas do Lattes em 03/02/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Psicologia

2012 - 2016

Programa de Pós-Graduação em Psicologia- UFRJ
Título: O olhar e a espacialidade do poder: entre a arte e a política no pensamento de Michel Foucault
Orientador: em Columbia University ( Thomas Trebat)
com Francisco Teixeira Portugal. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Espacialidade do poder; Olhar; Arte; Política; Michel Foucault.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: História da Psicologia. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: História, Teorias e Sistemas em Psicologia.

Mestrado em Psicologia

2010 - 2012

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Título: HISTÓRIA DA PSICOLOGIA, PSICOLOGIA DA PERCEPÇÃO E PINTURA IMPRESSIONISTA: UM ENTRECRUZAMENTO DE SABERES,Ano de Obtenção: 2012
Francisco Teixeira Portugal.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Psicologia da Percepção; História da Psicologia; Pintura Impressionista.

Graduação em Formação de Psicólogo

2002 - 2009

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Título: Psicologia e Pintura entre o clássico e o moderno
Orientador: Ricardo de Barros Cabral

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2014 - 2014

Adult learning centers. (Carga horária: 80h). , The New York Public Library, NYPL, Estados Unidos.

2007 - 2007

Extensão universitária em Psicologia. (Carga horária: 1000h). , Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.

2006 - 2006

Curso: Psicofármacos no Cotidiano da Saúde Mental. (Carga horária: 8h). , Instituto Municipal de Assistência à Saúde Nise da Silveira, IMASNS, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Francês

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Alemão

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia da Percepção.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia da Percepção/Especialidade: Sensação e Percepção.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: História da Psicologia.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia Social.

    Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

PORTUGAL, F.T. ; BALLESTÊ, R.M.S. . VIII Encontro Regional Rio de Janeiro da ABRAPSO O psicólogo social na cidade: ações territoriais, lutas políticas e subjetividade. 2014. (Congresso).

BALLESTÊ, R.M.S. . XI Encontro Clio-Psyché: Gênero, Psicologia e História. 2010. (Congresso).

BALLESTÊ, R. M. S. ; ALMEIDA, N. F. ; SANTOS, R. B. M. ; SANTOS, R.B.M.D. ; BALLESTÊ, R.M.S. . Simpósio de Psicologia do Século XXI: A Ciência para a Vida. 2004. (Outro).

BALLESTÊ, R.M.S. . II Congresso de Psicologia da UFRJ. 2003. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Saúde Mental NÃO é papo de Louco.Saúde Mental NÃO é papo de Louco. 2018. (Simpósio).

Seminário Saúde Mental do Policial Civil.Em busca do cuidado em saúde do policial federal. 2017. (Seminário).

VIII Colóquio Internacional Michel Foucault. 2013. (Outra).

IX Clio-Psiché: "Gênero, Psicologia e História". 2010. (Congresso).

IX Encontro Interinstitucional de Pesquisadores em História da Psicologia.História da Psicologia, Psicologia da Percepção e Pintura Impressionista. 2010. (Encontro).

XXVIII Encontro Anual Helena Antipoff: Psicologia, Psicanálise e Educação na Cultura Contemporânea.História da Psicologia, Psicologia da Percepção e Pintura Impressionista. 2010. (Encontro).

XXXV Semana Científica e Cultural IBMR - Laureate International Universities. A Pintura Impressionista e a Psicologia da Percepção. 2010. (Congresso).

VI Colóquio Internacional Michel Foucault. 2009. (Seminário).. 2009. (Seminário).

II Fórum de Criminologia Crítica Aplicada. 2007. (Outra).

IV Congresso Brasileiro Ciências Sociais e Humanas em Saúde, X Congresso da Associação Latino Americana de Medicina Social e XIV Congresso da Associação Internacional de Política de Saúde. Quando o Ensino e a Assistência Ampliam o Cuidado em Saúde. 2007. (Congresso).

IV Fórum de Produção Acadêmica do Centro de Ciências da Saúde - CCS. 2007. (Outra).

XXIX Jornada Giulio Massarani de Iniociação Científica, Artística e Cultural da UFRJ.O Acompanhamento Terapêutico como Disparador de Linhas de Cuidado no Território: Um Estudo de Caso. 2007. (Outra).

II Seminário Regional de Psicologia e Direitos Humanos "Medicalização da vida". 2006. (Seminário).

XXVII Jornada Giulio Massarani de Iniciação Científica, Artística e Cultural da UFRJ.Contribuições da Psicololgia Parental ao Estudo das Injúrias Não-intencionais: Desenvolvimentos Conceituais e Evidências Empíricas. 2005. (Outra).

II Congresso Internacional Ecologia do Parto e Nascimento - uma celebração da vida. 2004. (Congresso).

Simpósio de Psicologia do Século XXI: A Ciência para a Vida. 2004. (Simpósio).

II Congresso de Psicologia da UFRJ. 2003. (Congresso).

I Seminário Nacional Sobre Direitos dos Usuários de Drogas. 2003. (Seminário).

XII Encontro Nacional da ABRAPSO.Redução de danos em usuários de drogas. 2003. (Encontro).

XXV Jornada de Iniciação Científica; XV Jornada de Iniciação Artística e Cultural.Redução de Danos em Usuários de Drogas. 2003. (Outra).

Seminário de Psicologia - Jurídica Nem Verso Nem Anverso. 2002. (Seminário).

Seminário - Drogas e Redução de Danos. 2002. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Wilk Farias Nobre

JACÓ-VILELA, A.M.;BALLESTÊ, R.M.S.; ARAÚJO, S.F.; CARNEIRO, F. D.. A relação alma e corpo no percurso da psicologia no Brasil. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

BALLESTÊ, R.M.S.. Banca Examinadora no Processo de Seleção para Programa de Resdência Multiprofissional em Saúde da Criança e do Adolescente Cronicamente Adoecidos - Turma: 2018. 2017. Instituto Fernandes Figueira.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

RENATO SAMPAIO LIMA

PORTUGAL, F. T.; MELO, D. A. S.; PINHO, L. C.;LIMA, Renato Sampaio; GONÇALVES, H. S.. O Olhar e a Especialidade do Poder: entre a arte e a política no pensamento de Michel Foucault. 2016. Tese (Doutorado em Psicologia - P.S.E da P.E Cognitiva) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

danilo Augusto Santos Melo

MELO, Danilo; PORTUGAL, F.; PINHO, L. C.; LIMA, R. S.; GONCALVES, H. S.. O olhar e a espacialidade do poder: entre a arte e a política no pensamento de Michel Foucault. 2016. Tese (Doutorado em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

danilo Augusto Santos Melo

MELO, Danilo; PORTUGAL, F.; PINHO, L. C.. O olhar e os dispositivos de poder: entre a estética e a política. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Virginia Kastrup

PORTUGAL, Francisco; FERRAZ, M. C. F.;KASTRUP, V.. Psicologia da percepção e cultura visual moderna. 2012. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Hebe Signorini Gonçalves

PORTUGAL, F. T.; MELO, D. A. S.; PINHO, L. C.; LIMA, R. S.;GONÇALVES. O olhar e a espacialidade do poder: entre a arte e a política no pensamento de Michel Foucault. 2016. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Luiz Celso Pinho

PORTUGAL, F. T.; MELO, D. A. S.;PINHO, L. C.. O olhar e os dispositivos de poder: entre a estética e a política. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Francisco Teixeira Portugal

PORTUGAL, F. T.; KASTRUP, V.; Ferraz, M. C.. Psicologia da percepção e cultura visual moderna: um estudo da percepção visual. 2012. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Francisco Teixeira Portugal

PORTUGAL, F. T.; Melo, D. A. S.; Pinho, L. C.; Lima, R.S.; Gonçalves, H.S.;CASTRO, A. C.; Bicalho, P. P. G.. O olhar e a espacialidade do poder: entre a arte e a política no pensamento de Michel Foucault. 2016. Tese (Doutorado em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Maria Cristina Franco Ferraz

FERRAZ, M. C. F.. "Psicologia da percepção e cultura visual moderna: um estudo epistemológico da percepção visual". 2012. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Ricardo de Barros Cabral

A Percepção visual entre o clássico e o moderno; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro; Orientador: Ricardo de Barros Cabral;

Francisco Teixeira Portugal

Psicologia da percepção e cultura visual moderna: um estudo da percepção visual; 2012; Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Francisco Teixeira Portugal;

Francisco Teixeira Portugal

O olhar e a espacialidade do poder: entre a arte e a política no pensamento de Michel Foucault; 2016; Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Psicologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Francisco Teixeira Portugal;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • 2018 BALLESTÊ, RÔMULO MARQUES DOS SANTOS ; PORTUGAL, F.T. . O Panóptico e a Economia Visual Moderna: do Panoptismo ao Paradigma panóptico na obra de Michel Foucault. REVISTA DE PSICOLOGIA POLÍTICA , v. 19, p. 34/44-49, 2018.

  • 2014 BALLESTÊ, RÔMULO ; PORTUGAL, FRANCISCO TEIXEIRA . Visualidade Moderna: Reflexões Acerca da Obra de Goethe e Schopenhauer. Psicologia em Pesquisa (UFJF) , v. 8, p. 30-40, 2014.

  • 2012 BALLESTÊ, RÔMULO MARQUES DOS SANTOS ; CABRAL, RICARDO DE BARROS . Crítica ao postulado positivista da psicologia: de Heidegger a Foucault. Fractal: Revista de Psicologia , v. 24, p. 639-654, 2012.

  • 2004 BALLESTÊ, R.M.S. . Aspectos fisiológicos, cognitivos e psicossociais da senescência sexual. Ciências & Cognição (UFRJ) , v. 01, p. 54-75, 2004.

  • BALLESTÊ, R.M.S. ; PORTUGAL, F.T. . História da Psicologia e Contexto sociocultural: pesquisas contemporâneas, novas práticas. 1. ed. Belo Horizonte: Editora PUC Minas, 2012. v. 1. 328p .

  • Cerqueira Gomes, M. P ; Brant R. ; CARVALHO, M.M.P ; BALLESTÊ, R.M.S. . A Atividade Extensionista e seu Impacto na Formação de Estágio Multiprofissional em Saúde Mental no Município do Rio de Janeiro. In: 4º Congresso de Extensão da UFRJ, 2007, Rio de Janeiro. Anais do 4ºCongresso de Extensão da UFRJ, 2007. v. 01. p. 0-0.

  • Maria Paula ; Brant R. ; BALLESTÊ, R.M.S. ; CARVALHO, M.M.P ; PONTES, P.C.F. . O Estágio Extensionista e seu Impacto na Melhoria da Qualidade de um Serviço de Saúde Mental no Rio de Janeiro. In: 4º Congresso de Extensão da UFRJ, 2007, Rio de Janeiro. Anais do 4ºCongresso de Extensão da UFRJ, 2007. v. 01.

  • BALLESTÊ, R.M.S. . História da Psicologia, Psicologia da Percepção e Pintura Impressionista. In: XXVIII Encontro Anual Helena Antipoff: Psicologia, Psicanálise e Educação na Cultura Contemporânea, 2010, Belo Horizonte. Boletim do Centro de Documentação e Pesquisa Helena Antipoff - CDPHA. Belo Horizonte - MG, 2010. v. 22. p. 242-243.

  • BALLESTÊ, R.M.S. . História da Psicologia, Psicologia da Percepção e Pintura Impressionista. In: IX Encontro Interstitucional de Pesquisadores em História da Psicologia, 2010, Belo Horizonte. Boletim do Centro de Documentação e Pesquisa Helena Antipoff - CDPHA. Belo Horizonte - MG, 2010. v. 22. p. 242-243.

  • Cerqueira Gomes, M. P ; TALLEMBERG, C ; JAPUR, R. ; ARGOLO, M. ; REIS, L. V. ; BALLESTÊ, R.M.S. ; ELIA, D.D.S. ; STUCHI, L. ; REIS, M. D ; MORAES, M. B. ; CHACON, C. C. ; PINHEIRO, N . Quando o ensino e a assistência ampliam o cuidado em saúde. In: X Congresso Latino-Americano de Medicina Social;IV Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde;XIV Congresso da Associação Internacional de Políticas de Saúde, 2007, Salvador. Ciência e Saúde Coletiva (Impresso), 2007.

  • BALLESTÊ, R.M.S. . Em busca do cuidado em saúde do policial federal. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BALLESTÊ, R.M.S. . O olhar na pintura de Édouard Manet. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BALLESTÊ, R.M.S. ; PORTUGAL, F.T. . HISTÓRIA DA PSICOLOGIA, PSICOLOGIA DA PERCEPÇÃO E PINTURA IMPRESSIONISTA. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • BALLESTÊ, R.M.S. . Psicologia da Percepção e Pintura Impressionista: Construção Pluridisciplinar. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BALLESTÊ, R.M.S. . A Pintura Impressionista e a Psicologia da Percepção. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • Cerqueira Gomes, M. P ; ARGOLO, M. ; REIS, L. V. ; JAPUR, R. ; BALLESTÊ, R.M.S. ; ELIA, D.D.S. ; PERÓN, G. ; CHACON, C. C. ; PINHEIRO, N ; REIS, M. D ; MORAES, M. B. ; STUCHI, L. . Quando o ensino e a assistência ampliam o cuidado em saúde. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BALLESTÊ, R.M.S. ; PINHEIRO, N . O Acompanhamento Terapêutico como Disparador de Linhas de Cuidado no Território: um estudo de caso. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BALLESTÊ, R.M.S. . Apresentação do Projeto de Acompanhamento Terapêutico dos Estudantes de Medicina e Psicologia na Área de Saúde Mental. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BALLESTÊ, R.M.S. ; GOMES, M.P.C. ; PONTES, P.C.F. ; CARVALHO, M.M.P ; RIBEIRO, V.M.B. . O Estágio Extensionista e seu Impacto na Melhoria da Qualidade de um Serviço de Saúde Mental no Rio de Janeiro. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BALLESTÊ, R.M.S. . Clínica e Atenção Psicossocial no Sistema Único de Saúde. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BALLESTÊ, R.M.S. . Políticas Públicas de Saúde Mental e Desinstitucionalização. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BALLESTÊ, R.M.S. ; MARTINS, E.F. ; MELO, L.M. ; MARQUES, V.C. . Contribuições da Psicologia Parental ao Estudo das Injúrias Não-Intencionais: Desenvolvimentos Conceituais e Evidências Empíricas. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • BALLESTÊ, R.M.S. ; FERREIRA, L.S. ; NORONHA, J.P.N. ; SANTOS, M.C.O. ; PRINCIPE, C.S.R. ; BACKES, J.C. ; CARVALHO, H.P. ; MENNA, V.L. ; WANDERLEY, C.A.P. . O Esstresse e seus Reflexões na Vida das Pessoas. 2003. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BALLESTÊ, R.M.S. ; BACKES, J.C. ; ALMEIDA, N. F. . Redução de danos em usuários de drogas. 2003. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

BALLESTÊ, R.M.S. . X Congresso de Psicologia da Zona da Mata e Vertentes e XIV Encontro Juizforano de Psicologia : Psicologia e INterdisciplinaridade: possibilidades frente ao contexto brasileiro. 2017.

BALLESTÊ, R.M.S. . Revista Psico PUC-RS. 2017.

BALLESTÊ, R.M.S. ; PORTUGAL, F.T. . Psicologia e arte. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

BORBA, Maria ; BALLESTÊ, R.M.S. . Astronautas. 2012 (apresentação audio-visual).

BALLESTÊ, R.M.S. . Sobre a Arte de Andar de Bicicleta. 2010 (composição e execução de trilha sonora para documentário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    História Social da Psicologia em Corumbá, Descrição: Esse projeto visa desenvolver uma pesquisa acerca da história da implantação do curso de Psicologia, bem como o seu desenvolvimento, na cidade de Corumbá, Mato Grosso do Sul. O processo de institucionalização da psicologia no Brasil, como ciência e profissão, concretiza-se com a aprovação do projeto como Lei n. 4119, em 27 de agosto de 1962. Dessa maneira, nosso esforço tem como ponto de partida a autorização do curso de licenciatura no Instituto Superior de Pedagogia em Corumbá (ISPC), em 1967, e início das aulas da primeira turma em 1968. O curso de Psicologia em Corumbá é um dos primeiros no Brasil e talvez o pioneiro no interior do país, mantendo-se ativo até os dias atuais, embora as instituições nas quais ele esteve abrigado tenham passado por várias transformações ao longo dos anos. Pretende-se resgatar a história do curso de Psicologia em Corumbá por meio da investigação de documentos institucionais, pelo ponto de vista do impacto e reverberações sociais, as principais forças presentes no terreno social na ocasião da reivindicação e dos eventos que implementam o ensino superior em Corumbá por meio do exame das fontes de circulação de notícias e informações veiculadas acerca desse acontecimento. Objetivamos ainda, investigar a constituição do laboratório desde as suas instalações até o desenvolvimento de atividades didáticas e de pesquisa, além de debruçarmo-nos sobre os trabalhos de pesquisa em Primatologia desenvolvidos com primatas do Novo Mundo (Bugio, Sagui e Cabeça de prego) no curso de Psicologia em Corumbá. Explorar o material documental referente ao curso de psicologia organizando as informações e estabelecer o perfil dos alunos ao longo dos anos, inclusive a relação com o Programa de Estudantes-Convênio de Graduação ? PEC-G. Além disso, realizaremos uma análise dos textos publicados nos números da Revista Dimensão com o objetivo de recuperar informações acerca do curso de Psicologia e resgatar a importância da produção e da circulação do conhecimento acadêmico e científico realizado em Corumbá ampliando sua visibilidade. Por fim, a pesquisa visa utilizar métodos de escaneamento dos documentos com a finalidade de registrar, facilitar a manipulação (muitos arquivos são do final da década de 1960 e da década de 1970 em condições, não muito adequadas, de conservação) durante a pesquisa e, posteriormente, disponibilizar para às instâncias responsáveis pela organização e registro das informações dos estudantes na universidade.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rômulo Ballestê Marques dos Santos - Coordenador.

  • 2017 - Atual

    Suicídio entre Policiais Federais do Estado do Rio de Janeiro, Descrição: Essa pesquisa está ligada à formação discente, portanto, implica na construção da produção do saber em pesquisa articulando prática e teoria, para que o aluno possa ter ferramentas e experiência no fazer da pesquisa além do desenvolvimento do tema um fenômeno de extrema relevância social e institucional: o suicídio em policiais federais lotados no Estado do Rio de Janeiro. Para tanto, ela se realiza em parceria com o Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal no Estado do Rio de Janeiro ? SSDPF/RJ. O suicídio é um problema de saúde que acomete países do mundo inteiro e gera preocupação nos órgãos mundiais de saúde e tem sido um tema tabú dentro da nossa sociedade principalmente entre policiais. Pretendemos compreender o fenômeno do suicídio entre policiais da Polícia Federal conjugando com o objetivo de alcançar a possibilidade de propormos, e implantarmos, uma estrutura de apoio psicológico, em parceria com o Departamento de Psicologia do SSDPF/RJ e o Serviço de Psicologia Aplicada (Centro Universitário Hermínio da Silveira (IBMR)/Laureate International University) aos policiais, e/ou aos que sofrem (familiares, instituição, etc.) direta ou indiretamente com o suicídio.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (23) . , Integrantes: Rômulo Ballestê Marques dos Santos - Coordenador.

  • 2012 - 2016

    O olhar e a espacialidade do poder: entre a arte e a política no pensamento de Michel Foucault, Descrição: Esta pesquisa tem por objetivo propor uma leitura dos trabalhos do filósofo francês Michel Foucault. Para tanto, a espacialidade própria à noção de poder que ele desenvolve faz atravessar o olhar nos jogos de força que tensionam as experiências de saber-poder, as práticas disciplinares e as práticas biopolíticas. O espaço, a visibilidade e a arquitetura compõem articulações e desdobramentos nas relações de poder nas quais o olhar está inscrito. As relações de poder são uma relação política que se configura entre diferentes pontos e, por esta razão, as relações de saber não estão localizadas em um domínio isento da mecânica do poder não cabendo assim, como por diversas vezes o foi, serem investigadas de maneira restrita pela dimensão arqueológica. No interior mesmo dessa espacialidade das relações de poder-saber o olhar se inscreve articulando linhas de enunciação, linhas de visibilidade e linhas de subjetivação. O saber, enquanto produção discursiva da verdade, se constitui precisamente na espacialidade das relações de poder conforme posicionamento de Foucault no final dos anos 1970. Portanto, tanto as questões que o autor analisa sobre a arte quanto as questões acerca dos mecanismos de poder-saber e de governamentalidade são atravessadas pelo jogo que produz um olhar, ou melhor, produz objetos que são erguidos por certa racionalidade histórica que confere visibilidade e existência e permite a configuração de heterotopias. A produção desse espaço ocorre a partir da articulação de diferentes práticas discursivas, jogos de luminosidade nos quais tanto a gênese quanto a própria característica de função do olhar se inscreve na estrutura das relações sociais que transitam entre a arquitetura disciplinar e os procedimentos regulamentadores do biopoder da cidade. Dessa maneira, a estética e a política estão intimamente ligadas quando pensamos as questões espaciais, de circulação e de vigilância da cidade. Analisamos, portanto, os trabalhos sobre arte dedicados à pintura e à questão do olhar colocando em circulação textos, palestras e entrevistas que tradicionalmente não alcançam lugar de destaque ou sequer são utilizados nas análises e comentários acerca da obra do filósofo. Juntamente a essa análise que se debruça sobre as reflexões sobre trabalhos artísticos empreendemos uma reflexão quanto à visualidade e ao olhar a partir da dimensão do paradigma panóptico aprofundando a problematização acerca da relação que Foucault estabelece com o panóptico de Jeremy Bentham. Esta reflexão é importante não somente para ultrapassar o aparente simplismo do panoptismo mas por demonstrar o percurso da análise que ilumina a questão da governamentalidade. Recusamos ainda a compreensão reducionista corrente da problemática da visualidade que a define como uma sociedade disciplinar ou de vigilância pelas características tecnológicas mais modernas espalhadas por diversos níveis da vida individual e coletiva. Este paradigma panóptico está inscrito na anatomopolítica da mecânica do poder ao mesmo tempo em que se articula com a biopolítica, práticas discursivas de verdade que se articulam com práticas disciplinares e biopolíticas inscrevendo modos de funcionamento e de aparecimento de objetos e de subjetividades.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Rômulo Ballestê Marques dos Santos - Integrante / PORTUGAL, Francisco Teixeira - Coordenador., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.

  • 2010 - 2012

    HISTÓRIA DA PSICOLOGIA, PSICOLOGIA DA PERCEPÇÃO E PINTURA IMPRESSIONISTA: UM ENTRECRUZAMENTO DE SABERES., Descrição: Esta dissertação tem como objetivo discutir o surgimento de um novo regime de visualidade no século XIX, isto é, o modelo de visão subjetiva na cultura ocidental. A Doutrina das cores (1810), de Johann W. von Goethe, inaugura uma postura radicalmente nova diante do fenômeno cromático, estabelecendo a possibilidade da visão subjetiva encarnada no órgão da visão. Ao defender o olho como um órgão vivo, funda a visualidade como produto da constituição física e fisiológica do olho. Tal posição estabelece uma ruptura com o modelo clássico de visão, cuja metáfora é o modelo da câmara obscura e mantém uma relação de exterioridade entre o sujeito percebedor e a imagem do objeto visto. Nosso esforço é o de pensar a percepção, mais especificamente a percepção visual, como um processo social gerado e atravessado por transformações artísticas, tecnológicas, científicas, econômicas e políticas. Pretendemos discutir a percepção visual a partir da irrupção de aparatos visuais e discursividades descontínuas, deslocando a atividade da psicologia da percepção da hegemonia do naturalismo biológico para uma reflexão sócio-histórica do surgimento de um sujeito moderno da percepção visual. O próprio observador moderno nascido numa cultura visual moderna é ainda produto e produtor da própria modernidade na qual a psicologia da percepção se inscreve. Entendemos que os estudos da psicologia da percepção são parte de um processo de modernização visual e, portanto, a discussão sobre a formação do observador moderno não pode se reduzir aos estudos da ciência óptica, deixando de fora as condições de possibilidade de surgimento visualidade moderna como um saber.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Rômulo Ballestê Marques dos Santos - Coordenador / PORTUGAL, Francisco Teixeira - Integrante., Número de produções C, T & A: 1

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2019 - Atual

    Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto A, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2010 - 2017

    IBMR - Laureate International Universities

    Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Assistente, Carga horária: 26

    Outras informações:
    Disciplinas Ministradas: Percepção, Pensamento e Linguagem; Motivação e Emoção Epistemologia da Psicologia; Filosofia; Psicologia e Saúde Mental; Subjetividade e Cultura, Metodologia de Pesquisa I

  • 2012 - 2016

    Programa de Pós-Graduação em Psicologia- UFRJ

    Vínculo: Estudante de Doutorado, Enquadramento Funcional: Estudante de Doutorado

  • 2010 - 2012

    Programa de Pós-Graduação em Psicologia- UFRJ

    Vínculo: Estudante de Mestrado, Enquadramento Funcional: Estudante de Mestrado

    Outras informações:
    Este projeto de pesquisa tem como objetivo discutir o surgimento de um novo regime de visualidade no século XIX, isto é, o modelo de visão subjetiva na cultura ocidental. A Doutrina das cores (1810), de Johann W. von Goethe, inaugura uma postura radicalmente nova diante do fenômeno cromático, estabelecendo a possibilidade da visão subjetiva encarnada no órgão da visão. Ao defender o olho como um órgão vivo, funda a visualidade como produto da constituição física e fisiológica do olho. Tal posição estabelece uma ruptura com o modelo clássico de visão, cuja metáfora é o modelo da câmara obscura e mantém uma relação de exterioridade entre o sujeito percebedor e a imagem do objeto visto. Nosso esforço é o de pensar a percepção, mais especificamente a percepção visual, como um processo social gerado e atravessado por transformações artísticas, tecnológicas, científicas, econômicas e políticas. Pretendemos discutir a percepção visual a partir da irrupção de aparatos visuais e discursividades descontínuas, deslocando a atividade da psicologia da percepção da hegemonia do naturalismo biológico para uma reflexão sócio-histórica do surgimento de um sujeito moderno da percepção visual. O próprio observador moderno nascido numa cultura visual moderna é ainda produto e produtor da própria modernidade na qual a psicologia da percepção se inscreve. Entendemos que os estudos da psicologia da percepção são parte de um processo de modernização visual e, portanto, a discussão sobre a formação do observador moderno não pode se reduzir aos estudos da ciência óptica, deixando de fora as condições de possibilidade de surgimento visualidade moderna como um saber.

  • 2007 - 2007

    Assessoria de Saúde Mental do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estágio Supervisionado, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Bolsista em estágio na modalidade de Acompanhamento Terapêutico na rede pública de Saúde Mental do Município de Carmo, Estado do Rio de Janeiro, reunindo instituições de ensino (UFRJ e UNIFESO), Assistência (Programa de Saúde Mental) e Gestão (Assessoria de Saúde Mental do Estado do Rio de Janeiro/SESDEC).

  • 2006 - 2006

    secretaria municipal de saude do rio de janeiro

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio Supervisionado, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Acadêmico Bolsista pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro Integrado em Saúde Mental no Instituto Municipal deAssistência à Saúde Nise da Silveira.

  • 2007 - 2007

    Universidade Federal do Rio de Janeiro

    Vínculo: Monitoria, Enquadramento Funcional: Monitor da disciplina FML 232