Fabiano Barbosa de Souza Prates

Graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Possui Mestrado em Ciências Agrárias - área de concentração em Agroecologia - pela Universidade Federal de Minas Gerais. Doutorado em Agronomia - Ciência do Solo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Trabalhando na linha de pesquisa Fertilidade do Solo: Nutrição e adubação de plantas. Tem experiência na área de solos, atuando principalmente nos seguintes temas: Recuperação de áreas degradadas, Uso de resíduos na Agricultura e Produção de oleaginosas. Atua também na linha de pesquisa em depuração de água salobra para uso na agricultura. Atualmente professor EBTT do IFAL, lotado no campus Piranhas. Ocupou cargo de Coordenador do Curso Técnico em Agroecologia pelo Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas. Atualmente é professor do Mestrado Profissional em Tecnologias Ambientais (PPGTEC) do IFAL - campus Marechal Deodoro e ocupa a Função de Coordenador do Curso de Bacharelado em Engenharia Agronômica do IFAL - Campus Piranhas.

Informações coletadas do Lattes em 25/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Agronomia - Ciências do Solo

2010 - 2014

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Título: Nutrição e Adubação do Pinhão manso e do Crambe
Everaldo Zonta. Coorientador: Eduardo Lima. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Jatropha curcas L.; Oleaginosas; Nutrição Mineral; Adubação; Crambe abyssinica H.; Adubação orgânica. Grande área: Ciências Agrárias

Mestrado em Ciências Agrárias

2008 - 2010

Universidade Federal de Minas Gerais
Título: CRESCIMENTO, DESENVOLVIMENTO E NUTRIÇÃO DE PINHÃO MANSO ADUBADO COM LODO DE ESGOTO E SILICATO DE CÁLCIO E MAGNÉSIO,Ano de Obtenção: 2010
Regynaldo Arruda Sampaio.Coorientador: Luiz Arnaldo Fernandes. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: (Jatropha curcas L.); Adubação orgânica; Biocombustível; Lodo de esgoto.Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Ciência do Solo / Especialidade: Manejo e Conservação do Solo. Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fitotecnia / Especialidade: Manejo e Tratos Culturais.

Graduação em Engenharia Agronômica

2003 - 2007

Universidade Federal de Minas Gerais
Título: Crescimento Inicial de Pinhão-Manso em Função de Diferentes Profundidades da Cova e Formas de Adubação com Lodo de Esgoto em Área Degradada
Orientador: Regynaldo Arruda Sampaio
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2017 - 2017

Treinamento do Receptor GNSS, mod. A30 e Estação Total, mod. RTS105 R3. (Carga horária: 24h). , GEOCENTER, GEOCENTER, Brasil.

2016 - 2016

Cadastro Ambiental Rural. (Carga horária: 20h). , SENAR - Educação a Distância, SENAR - EAD, Brasil.

2015 - 2015

Treinamento Prático no InfraVermelho FT-NIR. (Carga horária: 24h). , TECNAL, TECNAL, Brasil.

2015 - 2015

Formação Pedagógica para Professores. (Carga horária: 20h). , Instituto Federal de Alagoas - Matriz, IFAL, Brasil.

2014 - 2014

Estatística no Programa R. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ, Brasil.

2012 - 2012

Digestor Microondas MARS-Xpress - Capacitação. (Carga horária: 3h). , Auto Analítica, AUTO ANALÍTICA, Brasil.

2012 - 2012

Treinamento Operacional HPLC. (Carga horária: 16h). , PerkinElmer, PERKINELMER, Brasil.

2012 - 2012

Medidor multiparâmetro Thermo Orion Série Star A. (Carga horária: 8h). , ANALYSER - Instrumentação Analítica, ANALYSER, Brasil.

2010 - 2010

Usos da Uréia em Agricultura e Pecuária. (Carga horária: 20h). , Petroleo Brasileiro S/A Petrobras, PETROBRAS-RJ, Brasil.

2009 - 2009

Softwares para anatomia quantitativa. (Carga horária: 8h). , Instituto de Ciências Agrárias da UFMG, ICA/UFMG, Brasil.

2008 - 2008

Treinamento no portal capes. (Carga horária: 4h). , Instituto de Ciências Agrárias da UFMG, ICA/UFMG, Brasil.

2008 - 2008

PLANTAS PARA PRODUÇÃO BIODIESEL E USO DE TORTAS NA. (Carga horária: 4h). , Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná, IDR-Paraná, Brasil.

2008 - 2008

Seminário Mineiro Sobre Produção Orgânica. (Carga horária: 24h). , Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.

2007 - 2007

Segurança dos Alimentos de Origem Animal. (Carga horária: 20h). , Instituto de Ciências Agrárias da UFMG, ICA/UFMG, Brasil.

2007 - 2007

Água e Energia. (Carga horária: 4h). , Instituto Mineiro de Gestão das Águas, IGAM, Brasil.

2007 - 2007

III DISCUSSÃO SOBRE BOVINOCULTURA LEITEIRA NO NCA. (Carga horária: 4h). , Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.

2004 - 2004

leite é vida. (Carga horária: 20h). , Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão, FAEPE, Brasil.

2003 - 2003

Apicultura para iniciantes. (Carga horária: 4h). , Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.

2003 - 2003

Cultivo de Cogumelo do Sol. (Carga horária: 8h). , Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.

2003 - 2003

Horta Fácil. (Carga horária: 4h). , Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.

2003 - 2003

Atualização em interpretação de análise de solos. (Carga horária: 4h). , Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.

2003 - 2003

Adubos Orgânicos. (Carga horária: 4h). , Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.

2003 - 2003

Curso de informatica. (Carga horária: 60h). , Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Ciência do Solo.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Extensão Rural.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fitotecnia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

SILVA, S. ; PRATES, F. B. S. ; TEOTONIO, F. B. ; LIMA, F. F. ; SANTOS, J. S. ; SILVA, A. M. G. ; SILVA, J. M. ; SOUZA, A. R. E. ; SANTOS, E. G. . II SEAGRO: SISTEMAS DE PRODUÇÃO AGROALIMENTAR NO SEMIÁRIDO: Desafios para a construção de uma identidade geográfica. 2019. (Congresso).

PRATES, F. B. de S. . I SEAGRO. 2018. (Congresso).

PRATES, F. B. de S. . V SEMTECC 2017: ?Um novo olhar para o Semiárido: ciência, tecnologia e cultura?. 2017. (Concurso).

PRATES, F. B. de S. . IV - SEMTECC - Sertão: empreendedorismo, sustentabilidade e inovação. 2016. (Congresso).

PRATES, F. B. de S. . III Semanaa Tecnológica e Cultural - SEMTECC. 2014. (Congresso).

PRATES, F. B. de S. . VIII Fórum da Pós-graduação da UFRRJ - Responsabilidade social na gestão da pesquisa e inovação tecnológica. 2013. (Outro).

PRATES, F. B. de S. . VII Fórum da Pós-Graduação da UFRRJ - "Políticas Públicas no Desenvolvimento Técnico-Científico". 2012. (Outro).

PRATES, F. B. de S. . 1º ILPF - Simpósio de Interação Lavoura-Pecuária-Floresta. 2010. (Congresso).

PRATES, F. B. de S. ; ALMEIDA, A.C. ; ZUBA JUNIO, G.R. ; CRUZ, A. L. M. ; DUARTE, R. F. ; NOBRE, P. N. M. ; SILVA, L.L. . 3º Dia de Campo Agroecológico. 2009. (Outro).

PRATES, F. B. de S. . 19ª Semana do Produtor Rural. 2009. (Outro).

ALMEIDA, A.C. ; PRATES, F. B. de S. ; MOTA, V. A. ; NOBRE, P. N. M. ; TOLEDO, D. S. ; DUARTE, R. F. . II Dia de Campo Agroecológico. 2008. (Outro).

ALMEIDA, A.C. ; PRATES, F. B. de S. ; CRUZ, A. L. M. ; PINHO, L. ; OLIVEIRA, L. ; NOGUEIRA, W. C. L. . Caravana da Segurança Alimentar. 2008. (Outro).

PRATES, F. B. de S. ; DUARTE, E.R. . UFMG Conhecimento e Cultura - XVII Semana da Iniciação científica - PRPQ. 2008. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

II SEAGRO.USO EFICIENTE DOS NUTRIENTES NA PRODUÇÃO AGRÍCOLA. 2019. (Seminário).

I Seminário em Educação de Jovens e Adultos. 2019. (Seminário).

III Congresso Acadêmico do Ifal - CONAC. Avaliador de trabalhos apresentados na forma oral. 2018. (Congresso).

II SEMINÁRIO - EDUCAÇÃO PROFISSIONAL. 2018. (Seminário).

I Congresso Acadêmico do IFAL - I CONAC. Avaliador dos Programas de Iniciação Científica no IV Encontro de Inovação, Tecnologia e Iniciação Científica do IFAL - IV EITIC. 2016. (Congresso).

XI CONNEPI. SOLUBILIZAÇÃO DE FÓSFORO DE FERTILIZANTES FOSFATADOS APÓS TRATAMENTO COM DIFERENTES RESÍDUOS ORGÂNICOS.. 2016. (Congresso).

XI CONNEPI. EFICIÊNCIA DA COBERTURA MORTA DO SOLO NA SUPRESSÃO DE PLANTAS DANINHAS E NA PRODUTIVIDADE DA CANA PLANTA. 2016. (Congresso).

XI CONNEPI. SERRAPILHEIRA E DECOMPOSIÇÃO DOS RESIDUOS VEGETAIS NOS PROCESSOS DE DESERTIFICAÇÃO NO SEMIÁRIDO DE ALAGOAS. 2016. (Congresso).

Encontro Estadual de educação do campo.Discussão sobre Educação do campo nos Campi do IFAL. 2015. (Encontro).

III Congresso Brasileiro de Resíduos Orgânicos. Uso de Tortas de Oleaginosas na Adubação do Crambe. 2014. (Congresso).

III Semana Tecnológica e Cultura - SEMTECC.Uso e Reuso da Água na Agroecologia e na Agroindústria. 2014. (Outra).

Congresso Brasileiro de Ciência do Solo. Teores de Fósforo em Plantas de Pinhão Manso submetido a doses de Alumínio em cultivo Hidropônico. 2013. (Congresso).

FERTBIO 2012. Teores de NPK em plantas de pinhão manso submetido a diferentes tipos de correção do solo. 2012. (Congresso).

SIMPOAGRA - FEAD.Uso de Oleaginosas para produção de biodiesel. 2011. (Outra).

XXXIII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo. CRESCIMENTO INICIAL DE PINHÃO MANSO EM FUNÇÃO DE DIFERENTES FORMAS DE CORREÇÃO DO SOLO. 2011. (Congresso).

4 Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 7 Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel. Acúmulo de nutrientes em Plantas de Pinhão Manso num Planossolo de Seropédica-RJ. 2010. (Congresso).

Fórum da Pós graduação da UFRRJ.Acúmulo de macronutrientes em plantas de pinhão manso num Planossolo de Seropédica-RJ. 2010. (Encontro).

3 Dia de Campo Agroecológico.Compostagem: técnicas de produção. 2009. (Outra).

6 Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel. 2009. (Congresso).

II Ciclo de Palestras: Produção Sustentável de Frutíferas. 2009. (Seminário).

V Discussão em bovinocultura leiteira. 2009. (Encontro).

WORKSHOP USO AGRÍCOLA DE LODO DE ESGOTO: AVALIAÇÃO APÓS A RESOLUÇÃO N. 375 DO CONAMA. 2009. (Outra).

XXXII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo. Resposta do feijão Caupi (Vigna Unguiculata) com compostagem laminar à adubação com doses crescentes de fósforo. 2009. (Congresso).

Capacitação em boas práticas.Compostagem. 2008. (Oficina).

Caravana da Segurança Alimentar.Práticas de Compostagem. 2008. (Outra).

FERTBIO2008. PRODUÇÃO DE MUDAS DE PINHÃO MANSO (Jatropha curcas L.) EM DIFERENTES COMPOSIÇÕES DE SUBSTRATOS. 2008. (Congresso).

XI Seminário Mineiro Sobre Produção Orgânica. 2008. (Seminário).

1 Encontro de Gestão e Produção da Pecuária Bovina no Norte de Minas. 2007. (Encontro).

I Expoágua. 2007. (Encontro).

I Expoágua - curso de Água e Energia. 2007. (Encontro).

III Discussão sobre Bovinocultura Leiteira no NCA. 2007. (Encontro).

I SEMINÁRIO NORTE MINEIRO DE AGRICULTURA, AQUECIMENTO GLOBAL: ENERGIAS ALTERNATIVAS. 2007. (Seminário).

I Simpósio de Pesquisa em Ciências Agrárias no Semi-Árido Mineiro.. 2007. (Simpósio).

Revitalização da Bacia do Rio das Pedras. 2007. (Encontro).

XVI SEMANA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA.Crescimento Inicial de Pinhão-Manso em Função de Diferentes Profundidades da Cova e Formas de Adubação com Lodo de Esgoto em Área Degradada. 2007. (Encontro).

XXXI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo. CRESCIMENTO DE MUDAS DE MARACUJAZEIRO AMARELO EM RESPOSTA À ADUBAÇÃO COM SUPERFOSFATO SIMPLESE PÓ-DE-ROCHA. 2007. (Congresso).

XXXI CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO. CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA MORINGA EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO DE SILICATO DE CÁLCIO E MAGNÉSIO NO SOLO. 2007. (Congresso).

I Ciclo de Palestras de Ovinocaprinocultura. 2006. (Encontro).

IV Congresso Brasileiro de Agroecologia. 2006. (Congresso).

V Encontro das Águas. 2006. (Encontro).

II Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel. 2005. (Congresso).

2 Seminário Nacional sobre Produção de Carne Bovina com Qualidade. 2004. (Seminário).

Leite é Vida. 2004. (Encontro).

Pelas águas do Vieira. 2004. (Oficina).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: ANDRÉ CARLOS MORAES SANTOS

PRATES, F. B. S.; COELHO, F. P.. Análise da Poluição Hídrica do Rio São Francisco no Município de Piranhas - Al: práticas de educação ambiental no ensino fundamental.. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Alagoas.

Aluno: Rafaela Felix da França

ZONTA, E.PRATES, F. B. de S.; STAFANATO, J. B.; LIMA, K. D. R.. Desenvolvimento Radicular de Pinhão-manso em Planossolo Háplico. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Fernando Batista Silva Neto

PRATES, F. B. de S.Genúncio, G.C.ZONTA, E.. Avaliação da Fertilidade do Solo sob Manejo Orgânico. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em AGRONOMIA) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Eduardo Azeredo

LOPES, C. A.;ZONTA, E.PRATES, F. B. de S.. Estágio Supervisionado em Engenharia Agronômica na Empresa Agrosuisse Serviços Técnicos Agropecuários LDT. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Maximiliano Ossa Acharán

Prates, Fabiano Barbosa de SouzaZONTA, E.Genúncio, G.C.. Indução de deficiência de macronutrientes em mudas de pinhão-manso. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Tomaz Bastos Gonçalves

FREITAS, F.C.; STAFANATO, J. B.;PRATES, F. B. de S.. Conservação dos solos agrícolas: princípios e métodos. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: HELEN BOTELHO MAROTA

PRATES, F. B. de S.ZONTA, E.; FREITAS, F.C.. CARACTERIZAÇÃO E VIABILIDADE DO USO DA TORTA DE MAMONA PDS NA AGRICULTURA. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em AGRONOMIA) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Marck Morais Maio

SAMPAIO, R. A.PRATES, F. B. de S.; RODRIGUES, M.N.. Atributos físicos do solo adubado com lodo de esgoto e silicato de cálcio e magnésio. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Instituo de Ciências Agrárias.

Aluno: Geraldo Ribeiro Zuba Junio

SAMPAIO, R. A.PRATES, F. B. de S.FERNANDES, L.A.. Crescimento do cedro e de leguminosas arbóreas, adubadas com pó-de-rocha em área degradada. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Instituo de Ciências Agrárias.

Aluno: Juliano da Silva Alves

SAMPAIO, R. A.PRATES, F. B. de S.; CARVALHO, E.L. de. Crescimento do sorgo em solo adubado com lodo de esgoto e MB4. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Instituo de Ciências Agrárias.

Aluno: Roberto Vial Costa

SALES, N.L.P.; ROCHA, J.M.J.;PRATES, F. B. de S.. Identificação e mapeamento de impactos ambientais na Bacia Hidrográfica do rio Cedro. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Instituto de Ciências Agrárias da UFMG.

PRATES, F. B. S.; SILVA, J. P.. Participação de banca de avaliação da disciplina de Seminário do PPGTEC - IFAL. 2019. Instituto Federal de Alagoas.

Pereira, M. G.;DONAGEMMA, G.C.PRATES, F. B. de S.. Projeto para Doutorado Sanduíche no exterior (PDSE): ORGANOSSOLOS: GÊNESE E CARACTERIZAÇÃO PEDOLÓGICA POR TÉCNICAS DE TOMOGRAFIA COMPUTADA, ISOTÓPICAS E PALINOLÓGICAS. 2013. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Pereira, M. G.; Carvalho Junior, W.;PRATES, F. B. de S.. Projeto para Doutorado Sanduíche no Exterior (PDSE): Contribuição à Construção de Modelos de Predição de Propriedades do Solo. 2013. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

SONIA REGINA DE SOUZA

SOUZA, S. R.ZONTA, Everaldo. Nutrição mineral das plantas oleaginosas crambe, girassol, mamona e pinhão manso.. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Agronomia - Ciências do Solo) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Roberto Oscar Pereyra Rossiello

ZONTA, E.ROSSIELLO, Roberto Oscar Pereyra; FRANÇA, M. G. C.; DONAGEMMA, G. K.; PORTZ, A.. Tese de doutorado de Fabiano Barbosa de Souza Prates. 2014. Tese (Doutorado em Agronomia - Ciências do Solo) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Everaldo Zonta

ZONTA, EveraldoFRANCA, M. G. C.PORTZ, AdrianoRoberto O.P. RossielloDonagemma, G. K.. Nutrição e adubação do pinhão manso e do crambe. 2014. Tese (Doutorado em Agronomia (Ciências do Solo)) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Everaldo Zonta

ZONTA, EveraldoSOUZA, Sonia Regina dePORTZ, Adriano; Damasceno Júnior, Pedro Corrêa. Exame de qualificação de doutorado. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Agronomia - Ciências do Solo) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Pedro Corrêa Damasceno Junior

Zonta, E.; SOUZA, S. R.; PORTZ, A.;DAMASCENO JUNIOR, Pedro Corrêa. Oleaginosas - Aspectos Gerais. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Agronomia (Ciências do Solo)) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Lourdes Silva de Figueiredo

SAMPAIO, R. A.;FERNANDES, L.A.; Trindade, A. V.;FIGUEIREDO, L. S. de. Crescimento, desenvolvimento e nutrição de pinhão-manso adubado com lodo de esgoto e silicato de cálcio e magnésio. 2010. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Regynaldo Arruda Sampaio

SAMPAIO, R. A.FERNANDES, L. A.; TRINDADE, A.V.. Crescimento, desenvolvimento e nutrição de pinhão-manso adubado com lodo de esgoto e silicato de cálcio e magnésio. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Regynaldo Arruda Sampaio

SAMPAIO, R. A.; BRANDAO JR., D. S.;SATURNINO, H.M.. Crescimento inicial de pinhão manso em funão de diferentes profundidades da cova e formas de adubação com lodo de esgoto em área degradada. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Luiz Arnaldo Fernandes

FERNANDES, L. A.SAMPAIO, R. A.. Crescimento, desenvolvimento e nutrição de pinhão manso adubado com lodo de esgoto e silicato de cálcio e magnésio. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias - Agroecologia) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Marcel Giovanni Costa França

FRANÇA, M. G. C.ZONTA, E.; PORTZ, A.; DONAGEMMA, G. K.;ROSSIELLO, R. O. P.. Nutrição e adubação de Jatropha curcas e Crambe abyssinica. 2014. Tese (Doutorado em Agronomia (Ciências do Solo)) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Delacyr da Silva Brandão Junior

BRANDÃO JUNIOR, D. S.. Crescimento inicial de pinhão-manso em função de diferentes profundidades da cova e forma de adubação com lodo de esgoto em área degradada.. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Adriano Portz

ZONTA, Everaldo; França, M.G.C.;PORTZ, A.; Donagemma G.K.; ROSSIELLO, Roberto Oscar Pereira. Princípios da ecofisiologia de oleaginosas para o estado do Rio de Janeiro. 2014. Tese (Doutorado em Agronomia (Ciências do Solo)) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Josuelly Souza

REMOÇÃO DE SALINIDADE DE ÁGUA DE POÇO ARTESIANO EM SISTEMAS ALAGADOS CONSTRUÍDOS CULTIVADOS COM Atriplex nummularia; Início: 2017; Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado Profissional em Tecnologias Ambientais - PPGTEC) - IFAL - Marechal Deodoro; (Orientador);

Fernando dos Santos LIma

DEPURAÇÃO DE ÁGUA SALOBRA DE POÇOS ARTESIANOS COM USO DO SISTEMA ALAGADO CONSTRUÍDO; Início: 2017; Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agronômica) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas, Instituto Federal de Alagoas; (Orientador);

Magna Pereira da Silva

AVALIAÇÃO E MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE MILHO NO MUNICÍPIO DE Canindé de São Francisco ? AL; Início: 2017; Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agronômica) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Larissa Vasconcelos Santos

FIXAÇÃO BIOLÓGICA DO N2 EM FEIJÃO-CAUPI CULTIVADO COM COMPOSTAGEM LAMINAR SOB DIFERENTES DOSES DE FÓSFORO; Início: 2017; Iniciação científica (Graduando em Curso Técnico médio-integrado em Agroecologia) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas, Instituto Federal de Alagoas; (Orientador);

Luis Paulo Ferreira Neves

FERTILIDADE E FRAÇÕES OXIDÁVEIS DE CARBONO DO SOLO EM DIFERENTES ESTAGIOS DE DEGRADAÇÃO NUM FRAGMENTO DE CAATINGA NO MUNICIPIO DE PIRANHAS, AL; Início: 2017; Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agronômica) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas; (Orientador);

Magna Pereira da Silva

FERTILIDADE E FRAÇÕES OXIDÁVEIS DE CARBONO DO SOLO EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE LARANJA DE BASE AGROECOLÓGICA E CONVENCIONAL; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas; Orientador: Fabiano Barbosa de Souza Prates;

Anderson Pereira dos Santos

AVALIAÇÃO E MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE PRODUÇÃO NO SERTÃO DO BAIXO RIO SÃO FRANCISCO; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico médio-integrado em Agroecologia) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas; Orientador: Fabiano Barbosa de Souza Prates;

Maria Damiana Rodrigues Araújo

AVALIAÇÃO E MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE PRODUÇÃO NO SERTÃO DO BAIXO RIO SÃO FRANCISCO; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico médio-integrado em Agroecologia) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas, Instituto Federal de Alagoas; Orientador: Fabiano Barbosa de Souza Prates;

Antônio Ramos dos Santos Neto

Produção de composto orgânico com óleo de fritura usado e resíduos orgânicos gerados no campus Piranhas; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico médio-integrado em Agroecologia) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas, Instituto Federal de Alagoas; Orientador: Fabiano Barbosa de Souza Prates;

Rayane Thais da Silva

Óleo de fritura usado na produção de composto orgânico para arborização do IFAL-Campus Piranhas; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico médio-integrado em Agroecologia) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas, Instituto Federal de Alagoas; Orientador: Fabiano Barbosa de Souza Prates;

TATIANE FARIAS GUIMARÃES

Produção de composto orgânico com óleo de fritura usado e resíduos orgânicos gerados no campus Piranhas; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico médio-integrado em Agroecologia) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas; Orientador: Fabiano Barbosa de Souza Prates;

Ediclecia Alves Araújo

Óleo de fritura usado na produção de composto orgânico para arborização do IFAL Campus Piranhas; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico médio-integrado em Agroecologia) - Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas; Orientador: Fabiano Barbosa de Souza Prates;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Francinete Veloso Duarte

Avaliação de Qualidade da Cachaça Artesanal no Norte de Minas Gerais -Integrando a Agronomia à Realidade da Pequena Propriedade; ; 2004; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal de Minas Gerais; Orientador: Francinete Veloso Duarte;

Everaldo Zonta

Nutrição e adubação do pinhão manso e do crambe; 2014; Tese (Doutorado em Agronomia (Ciências do Solo)) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Everaldo Zonta;

Everaldo Zonta

PRODUÇÃO ORGÂNICA NO MUNICÍPIO DE SEROPÉDICA: Avaliação de sua sustentabilidade e o seu impacto nos atributos físicos, químicos e biológicos do solo; ; 2015; Orientação de outra natureza - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; Orientador: Everaldo Zonta;

Regynaldo Arruda Sampaio

Crescimento, desenvolvimento e nutrição de pinhão-manso adubado com lodo de esgoto e silicato de cálcio e magnésio; ; 2010; Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal de Minas Gerais, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Regynaldo Arruda Sampaio;

Regynaldo Arruda Sampaio

Crescimento inicial de pinhão-manso em funçõ de diferentes profundidades da cova e formas de adubação com lodo de esgoto em área degradada; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal de Minas Gerais, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Regynaldo Arruda Sampaio;

Eduardo Lima

Fertilizantes sólidos e íquidos a base de bicarbonato de potássio e clreto de amônio na agricultura; Início: 2010; Tese (Doutorado em Agronomia - Ciências do Solo) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Coorientador);

Luiz Arnaldo Fernandes

Crescimento, desenvolvimento e nutrição de pinhão manso adubado com lodo de esgoto e silicato de cálcio e magnésio; 2010; Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Universidade Federal de Minas Gerais,; Coorientador: Luiz Arnaldo Fernandes;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • SOUZA, E. G. F. ; CRUZ, E. A. ; SILVA, M. O. ; Prates, Fabiano Barbosa de Souza ; BARROS JUNIOR, A. P. ; BEZERRA NETO, F. . Profitability of maize for silage fertigated with nitrogen doses in different crops in a semiarid region of Brazil. ACTA SCIENTIARUM-AGRONOMY , v. 42, p. e42458, 2020.

  • SILVA, M. O. ; SOUZA, E. G. F. ; PRATES, F. B. S. ; SILVA, J. ; COSTA, K. D. S. . Solubilization of Phosphorus in Phosphate Fertilizers after Treatment with Different Organic Residues. http://dx.doi.org/10.9734/JEAI/2018/39596 , v. 21, p. 1-7, 2018.

  • ALBUQUERQUE, H. C. ; Zuba Junio, G.R. ; SAMPAIO, R. A. ; FERNANDES, L.A. ; PRATES, F. B. de S. ; AMARAL SOBRINHO, N. M. B. . Residual effect of sewage sludge fertilization on sunflower yield and nutrition. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental (Online) , v. 19, p. 1005-1011, 2015.

  • PRATES, F. B. de S. ; Genúncio, G.C. ; NASCIMENTO, E. C. ; PALERMO, D.P. ; FERRARI, A.C. ; ALVES, G.Z. ; ZONTA, E. . Acúmulo de nutrientes e produtividade de crambe em função da fertilização com torta de mamona e serpentinito. Ciência Rural (UFSM. Impresso) , v. 44, p. 810-816, 2014.

  • Zuba Junio, G.R. ; SAMPAIO, R. A. ; PRATES, F. B. de S. ; FERNANDES, L.A. ; Nascimento, A.L. . CRESCIMENTO DE CEDRO E DE LEGUMINOSAS ARBÓREAS EM ÁREA DE- GRADADA, ADUBADO COM PÓ-DE-ROCHA. Revista Caatinga (UFERSA. Impresso) , v. 25, p. 159-165, 2012.

  • Prates, Fabiano Barbosa de Souza ; Lucas, Camila dos Santos Gonçalves ; Sampaio, Regynaldo Arruda ; Brandão Júnior, Delacyr da Silva ; Fernandes, Luiz Arnaldo ; Junio, Geraldo Ribeiro Zuba ; PRATES, F. B. de S. . Crescimento de mudas de pinhão-manso em resposta a adubação com superfosfato simples e pó-de-rocha. Revista ciência agronômica (UFC. Online) , v. 43, p. 207-213, 2012.

  • ALMEIDA, A.C. ; DUARTE, E.R. ; MORAIS, G. ; SAMPAIO, R. A. ; PRATES, F. B. de S. ; VIERA, V.A. ; MENEZES, I.M. ; COLEN, F. . Eficiência da compostagem na qualidade do biossólido do esgoto doméstico e resíduos agrícolas a serem utilizados para cultivo do cogumelo do sol (Agaricus blazei Murril). Higiene Alimentar , v. 25, p. 96-201, 2011.

  • PRATES, F. B. de S. ; SAMPAIO, R. A. ; SILVA, W. J. ; FERNANDES, L.A. ; ZUBA JUNIO, G. R. ; SATURNINO, H. M. . CRESCIMENTO E TEORES DE MACRONUTRIENTES EM PINHÃO MANSO ADUBADO COM LODO DE ESGOTO E SILICATO DE CÁLCIO E MAGNÉSIO. Revista Caatinga (UFERSA. Impresso) , v. 24, p. 101-112, 2011.

  • Zuba Junio, Geraldo R ; Sampaio, Regynaldo A ; Santos, Guilherme B ; Nascimento, Altina L ; PRATES, F. B. de S. ; Fernandes, Luiz A . Metais pesados em milho fertilizado com fosfato natural e composto de lodo de esgoto. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental (Online) , v. 15, p. 1082-1088, 2011.

  • Maio, M.M. ; SAMPAIO, R. A. ; Nascimento, A.L. ; PRATES, F. B. de S. ; RODRIGUES, M.N. ; SILVA, H.P. da ; DIAS, A.N. ; FREITAS, C.E.S. . Atributos físicos do solo, adubado com lodo de esgoto e silicato de cálcio e magnésio. Revista Ceres , v. 58, p. 823-830, 2011.

  • Prates, Fabiano Barbosa de Souza ; Veloso, Hermes Soares ; Sampaio, Regynaldo Arruda ; Zuba Junior, Geraldo Ribeiro ; Lopes, Paulo Sérgio Nascimento ; Fernandes, Luiz Arnaldo ; Maio, Marck Morais . Crescimento de mudas de maracujázeiro-amarelo em resposta à adubação com superfosfato simples e pó de rocha. Revista Ceres , v. 57, p. 239-246, 2010.

  • ZUBA JUNIO, G.R. ; SAMPAIO, R. A. ; PEREIRA, C.M. ; PRATES, F. B. de S. ; FERNANDES, L.A. ; ALVARENGA, I.C. . CRESCIMENTO DO JATOBÁ E DE LEGUMINOSAS ARBÓREAS EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS, EM ÁREA DEGRADADA. Revista Caatinga (UFERSA. Impresso) , v. 23, p. 63-68, 2010.

  • PRATES, F. B. de S. ; ZUBA JUNIO, G.R. ; SAMPAIO, M.E. ; SAMPAIO, R. A. . Horticultura sem agrotóxicos. Caderno de Ciências Agrárias , v. 1, p. 1-35, 2009.

  • SAMPAIO, M.E. ; PRATES, F. B. de S. ; ZUBA JUNIO, G.R. ; SILVA, L.L. ; SAMPAIO, R. A. . Crédito Rural PRONAF. Caderno de Ciências Agrárias , v. 1, p. 1-34, 2009.

  • SILVA, L.L. ; ZUBA JUNIO, G.R. ; PRATES, F. B. de S. ; SANTOS, L. D. T. . Cuidados no descarte de embalagens de Agrotóxicos. Caderno de Ciências Agrárias , v. 1, p. 1-25, 2009.

  • PRATES, F. B. de S. ; ZUBA JUNIO, G. R. ; RODRIGUES, M.E.S. ; SAMPAIO, R. A. . Horticultura sem agrotóxico. Caderno de Ciências Agrárias , v. 1, p. 11-35, 2009.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

PRATES, F. B. S. . PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC IFAL 2018. 2018.

Prates, Fabiano B. de S . PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC IFAL. 2017.

PRATES, F. B. S. . Anais I CONIDIS. 2016.

PRATES, F. B. S. . PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC IFAL 2016. 2016.

PRATES, F. B. S. . Avaliador Ad hoc dos trabalhos científicos submetidos para o 11 Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação. 2016.

PRATES, F. B. S. ; ALVES, J. C. . Participação da Comissão Científica (Diretor de Área - Ciências Agrárias) responsável pela distribuição e avaliação dos trabalhos submetidos para o 11 Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação (CONNEPI). 2016.

PRATES, F. B. de S. . Uso e Reuso da Água na Agroecologia e na Agroindústria. 2014. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

PRATES, F. B. de S. . Mestrado em Ciências Agrárias da Universidade federal de Minas Gerais. 2008. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

PRATES, F. B. S. . USO EFICIENTE DOS NUTRIENTES NA PRODUÇÃO AGRÍCOLA. 2019. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

PRATES, F. B. de S. ; SILVA, M. O. . Compostagem: uma técnica para Horticultura sem Agrotóxico. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

PRATES, F. B. de S. ; ALVES, J. C. . Amostragem de solo, interpretação de análise e recomendação de adubação na perspectuva Agroecológica. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

PRATES, F. B. de S. ; SOUZA, E. G. F. . Cultivo irrigado da Palma Forrageira. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

PRATES, F. B. de S. ; ZUBA JUNIO, G.R. ; SAMPAIO, M.E. ; SAMPAIO, R. A. . 19ª Semana do Produtor Rural - Curso: Horticultura sem agrotóxico. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

PRATES, F. B. de S. ; SILVA, L.L. ; ZUBA JUNIO, G.R. ; SANTOS, L. D. T. . 19ª Semana do Produto Rural - Curso:"Destinação de embalagens de agrotóxicos". 2009. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

FROIS, H. R. ; RODRIGUES, M.N. ; SAMPAIO, R. A. ; PRATES, F. B. de S. ; ZUBA JUNIO, G.R. . Construção de fossa séptica biodigestora utilizando pneus inservíveis. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Cartilha).

PROQUE, R. ; SAMPAIO, R. A. ; PRATES, F. B. de S. . COMPOSTAGEM: técnica para uma agricultura sustentável. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Cartilha).

PRATES, F. B. de S. . Uso Agroecológico do solo. 2008. (Palestra).

PRATES, F. B. de S. . Monitoria Ambiental. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

PRATES, F. B. de S. . 1 DIA DE CAMPO AGRECOLÓGICO - Monitor. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

SANTOS, L. M. O. ; VIEIRA, E.O. ; SANTOS, R.M. ; PRATES, F. B. de S. ; LOPES, R.G. . Bacia Hidrográfica do Rio Vieira. 2007. (Maquete).

PRATES, F. B. de S. . Pelas Águas do Vieira. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    CULTIVARES DE MILHO PARA ESPIGAS VERDES EM FUNÇÃO DE MA-NEJO DA FERTILIDADE DO SOLO, Descrição: Os agricultores do semiárido brasileiro têm cultivado o milho irrigado, visando, principalmente, à comercialização de espigas verdes. Assim, o objetivo desta proposta é avaliar fertilidade e o manejo do solo em diferentes sistemas de produção de milho verde no Alto Sertão Alagoano no município de Piranhas/AL através da técnica de amostragem de terra para análise química de nutrientes. O delineamento experimental foi em blocos casualizados em esquema fatorial (5x2) com quatro repetições, onde o primeiro fator serão cinco variedades de milho e o segundo fator os dois manejos adotados, totalizando 10 tratamentos. Para o milho verde, serão avaliados: teor de NPK na folha diagnóstica, número e massa de espigas (total e comercializável). Espera-se que as cultivares de milho avaliadas apresentem desempenhos distintos em função do manejo adotado, demonstrando cientificamente como a exploração adequada do solo pode interferir positivamente nas produções agrícolas locais. Busca-se propor técnicas ainda não difundidas na região, baseadas nos estudos de diferentes manejos adotados, técnicas de amostragem de solo e o respectivo encaminhamento para o laboratório de análise de solo local, no caso em questão, no IFAL ? Campus Piranhas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Magna Pereira da Silva - Integrante / KLEYTON DANILO DA SILVA COSTA - Integrante / Heverlly Lima Nascimento - Integrante.

  • 2019 - Atual

    PRODUÇÃO DE CULTIVARES DE MILHO PARA SILAGEM A PARTIR DE ESTRATÉGIA DE MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO, Descrição: Com o comércio de silagem de milho em ascensão, os agricultores do semiárido nordestino têm investido no uso da irrigação e emprego de fertilizantes, entretanto, informações sobre o manejo da adubação no cultivo do milho para silagem nas condições semiáridas são escassas na literatura. Assim, o objetivo desta proposta é avaliar fertilidade e o manejo do solo em diferentes sistemas de produção de milho para silagem no Alto Sertão Alagoano no município de Piranhas/AL através da técnica de amostragem de terra para análise química de nutrientes. O delineamento experimental será em blocos casualizados em esquema fatorial (5x2) com quatro repetições, onde o primeiro fator serão cinco variedades de milho e o segundo fator os dois manejos adotados, totalizando 10 tratamentos. Para o milho silagem, serão avaliados: Massa fresca total e particionada da parte aérea (kg.ha-1), Massa seca total e particionada da parte aérea (kg.ha-1) e teor de NPK na folha diagnóstica. Espera-se que as cultivares de milho avaliadas apresentem desempenhos distintos em função do manejo adotado, demonstrando cientificamente como a exploração adequada do solo pode interferir positivamente nas produções agrícolas locais. Busca-se propor técnicas ainda não difundidas na região, baseadas nos estudos de diferentes manejos adotados, técnicas de amostragem de solo e o respectivo encaminhamento para o laboratório de análise de solo local, no caso em questão, no IFAL ? Campus Piranhas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / ênio gomes flôr souza - Integrante / Magna Pereira da Silva - Integrante / Luiz Carlos Alves dos Santos - Integrante.

  • 2019 - Atual

    BACTÉRIAS ASSOCIADAS A DECOMPOSIÇÃO DE SERRAPILHEIRA NA CAATINGA COM DIFERENTES ESTÁGIOS DE DEGRADAÇÃO NO ALTO SERTÃO ALAGOANO, Descrição: A serrapilheira é o principal componente responsável por uma variedade de tributos que vão desde a formação de um microclima no solo como influência na disponibilidade dos nutrientes mineralizados pelos micro-organismos. O acompanhamento da população celulolítica e a compreensão de parte da microbiota bacteriana que atua nas regiões semiáridas permite reunir informações pertinentes às características intrínsecas da relação; planta, organismo e solo. O presente projeto analisará a população de bactérias celulolíticas em diferentes estágios de decomposição do material orgânico submetidos a locais que correspondam a quatro níveis de preservação da caatinga, avaliando a contagem das populações de bactérias referentes a cada área dentro dos períodos estipulados, correlacionando os dados com os efeitos climáticos. Para escolha das áreas de amostragem, serão feitas análises preliminares por meio de imagens de satélite e à campo, será observado e verificado o grau de degradação da vegetação e do solo. Os locais pesquisados serão uma área padrão e ambientes com diferentes níveis de degradação com sucessão, sendo eles; ?Area padrão de preservação permanente? (AAPP), ?Catinga em estágio avançado de degradação? (CEAD), ?Catinga em estágio mediano de degradação? (CEMD), ?Catinga em estágio baixo de degradação? (CEBD). As informações obtidas serão submetidas ao teste de Tukey a um nível de significância de 95%, espera-se que dentre as áreas do estudo que pelo menos uma área dentro de um período determinado apresente condições superiores às demais com relação a condições ideais de crescimentos e sobrevivência. A caatinga apresenta poucas informações que orientem ou contribuam de forma técnica sobre a densidade de micro-organismos pertencentes à solos secos especialmente nordestinos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Magna Pereira da Silva - Integrante / LUIS PAULO FERREIRA NEVES - Integrante / Roberta Barbosa Teodoro Alves - Integrante.

  • 2018 - 2019

    APORTE E DECOMPOSIÇÃO DA SERAPILHEIRA NUM FRAGMENTO DA CAATINGA COM DIFERENTES ESTÁGIOS SUCESSIONAIS EM PIRANHAS, AL., Descrição: A avaliação da serrapilheira possibilita uma visão integrada do sistema, melhorando a avaliação dos impactos locais sobre toda a bacia como também o bioma. Esta abordagem permite avaliar a integridade ecológica em grande escala e entender melhor a ação antrópica dentro do ecossistema. Desse modo, o objetivo dessa pesquisa será analisar o aporte, a taxa de decomposição e a ciclagem de nutrientes da serrapilheira, visando utilizar tais variáveis como indicadores dos processos de desertificação, em florestas da caatinga com diferentes estágios sucessionais no município de Piranhas na região Semiárida do Estado de Alagoas. Será amostrada áreas em diferentes estágios sussecionais: conservado, moderadamente degradado e intensamente degradado, no município de Piranhas-AL. Em cada área, serão escolhidos quatro locais de amostragem e efetuadas dez coletas, totalizando 40 pontos amostrados por área. A serrapilheira, coletada em 1m2, será separada em fração lenhosa e não-lenhosa, e quantificada a massa seca de cada fração, nesse material também será analisado e quantificados os nutrientes na determinação da ciclagem. A taxa de decomposição será feita pela análise de perda de massa utilizando-se litter bags. Os litter bags consistem em sacolas de polivinil com malha de 4 mm e dimensões de 25 x 25 cm e 1,5 cm de altura. Em cada litter bag será adicionada o material aportado nos coletores onde será levado para estufa a 65°C até atingir peso constante. Os ?litter bags? serão distribuídos aleatoriamente na área. Os dados serão analisados adotando-se métodos de estatística descritiva, análise de componentes principais e teste t. Espera-se que os resultados obtidos contribuam no conhecimento do funcionamento dos processos de degradação dos solos e consequentemente para a desertificação dessas áreas no semiárido, que estão sob forte influência antrópica e possa nortear os esforços de preservação e manutenção dos recursos naturais.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Michelangelo de Oliveira Silva - Integrante / LUIS PAULO FERREIRA NEVES - Integrante.

  • 2018 - 2019

    EXPORTAÇÃO DE MACRONUTRIENTES NO MILHO PARA SILAGEM FERTIRRIGADO COM DOSES DE NITROGÊNIO EM DUAS SAFRAS NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO, Descrição: O estudo da exportação de nutrientes no milho colhido no ponto de silagem pode auxiliar os produtores no manejo da adubação da cultura e conservação da fertilidade do solo, principalmente em cultivos irrigados por gotejamento e uso da fertirrigação. Neste trabalho, objetiva-se avaliar a exportação de macronutrientes no milho para silagem, cultivado sob doses de nitrogênio (N) via fertirrigação, em duas safras agrícolas (verão e inverno), no município de Canindé de São Francisco-SE, semiárido brasileiro. Os experimentos de campo foram realizados de janeiro a abril (verão) e de junho a setembro (inverno) de 2016, com delineamento em blocos casualizados e quatro repetições. Os tratamentos consistiram em quatro doses de N (0; 80; 160 e 240 kg ha-1), utilizando ureia. A cultivar foi o híbrido Bt Feroz. Em 2016, no estádio de grãos farináceos (R5), foram colhidos folhas, colmo, pendão e espigas para quantificação das massas fresca e seca. Entre agosto de 2018 e julho de 2019, serão determinados os acúmulos e estimadas as exportações de N, fósforo, potássio, cálcio e magnésio em cada parte da planta, a partir de análises químicas dos teores desses nutrientes e da massa seca acumulada. Análises conjuntas de variância serão realizadas para as características com homogeneidade de variâncias entre as safras. Com base nos possíveis resultados a serem encontrados, espera-se entender a influência de doses de N via fertirrigação e épocas de cultivo na exportação de macronutrientes no milho para silagem, tornando mais eficiente o manejo da adubação, com emprego racional de fertilizantes, a fim de manter a fertilidade do solo e aumentar a produtividade da cultura.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Integrante / ênio gomes flôr souza - Coordenador / ÍTALO FERNANDO ALVES DE QUEIROZ - Integrante / DIOGO MOTA OLIVEIRA - Integrante.

  • 2018 - 2019

    DESENVOLVIMENTO DO FEIJÃO-CAUPI CULTIVADO COM SOB DIFERENTES DOSES DE FÓSFORO E FIXAÇÃO BIOLÓGICA DO N2, Descrição: O feijão-caupi (Vigna unguiculata (L.) Walp), também conhecido por feijão macassar ou feijão-de-corda é uma das alternativas de alimento para a população de baixa renda da região Nordeste do Brasil. Entretanto, baixos níveis de produtividade têm sido observados nas áreas produtoras deste Estado e uma das principais causas é a baixa disponibilidade de nutrientes no solo, principalmente fósforo (P) e nitrogênio (N). O objetivo geral deste trabalho será avaliar o efeito de cinco doses e duas fontes de P na ausência e presença de inoculação de sementes em Luvissolo Háplico sobre a nodulação, o crescimento e o teor de clorofila nas folhas do feijão caupi. O experimento será realizado em casa de vegetação da área experimental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas (IFAL) ? Campus Piranhas, em Piranhas-AL. A avaliação será realizada aos 45 DAE, correspondente ao estádio fenológico de início de florescimento. A leitura de clorofila será obtida utilizando-se um clorofilômetro portátil (Clorofil Log), sendo realizada nas folhas do terço mediano da planta (três folhas por planta). As plantas serão coletadas e as raízes separadas da parte aérea na base do caule. Os nódulos serão destacados, contados e colocados para secar em estufa a 65oC por 72 horas, sendo, em seguida, determinada a sua massa. A parte área e as raízes também serão colocadas para secar em estufa a 65oC por 72 horas. Os teores de N, P e K dessas partes serão determinados pelo método de digestão sulfúrica. Os teores dos nutrientes serão multiplicados pela matéria seca das suas respectivas partes, aérea e raiz, para se obter o acúmulo de cada nutriente, respectivamente. Com os resultados do projeto, poderemos propor uma forma correta para o uso de fertilizantes fosfatados na produção de feijão caupi, fazendo com que uma produção, antes de subsistência, passe a se tornar uma produção comercial dessa cultura. Espera-se com os resultados desse projeto uma recomendação técnica adequada da adubação fosfatada associada a inoculação das sementes para uma maior eficiência produtiva do feijão caupi.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / KLEYTON DANILO DA SILVA COSTA - Integrante / Luiz Carlos Alves dos Santos - Integrante / Pedro Lucas Bezzera Silva - Integrante.

  • 2018 - 2019

    USO DE ANÁLISE QUÍMICA DE TERRA COMO ESTRATÉGIA DE MANEJO NA PRODUÇÃO DE DIFERENTES VARIEDADES DE MILHO, Descrição: A realização de análises químicas de terra e a correta recomendação da adubação para as culturas poderão tornar os sistemas de produção agrícola da região mais eficientes tecnicamente, financeiramente e ambientalmente, uma vez que, a quantidade correta de adubos utilizadas não permitirão que possíveis saídas do sistema possam vir a causar algum dano ambiental, como por exemplo o excesso de nitrogênio sendo lixiviados para os cursos d?águas. O objetivo do presente projeto será avaliar fertilidade e o manejo do solo em sistemas de produção de milho no município de Piranhas - AL através da técnica de amostragem de terra para análise química de nutrientes. O experimento será instalado no delineamento em blocos casualizados em esquema de parcelas subdivididas, sendo considerado como parcela as cultivares de milho, e subparcelas, o manejo adotado, totalizando dez tratamentos em quatro blocos, perfazendo 40 parcelas. Cada parcela será constituída de 5 linhas de 5m de comprimento, com 25 plantas por linha e 125 plantas por parcela. A área da parcela será de 25m2, utilizando o espaçamento de 1,0m x 0,20m, sendo considerado como área útil, para coleta dos dados, as três fileiras centrais, descartando-se as duas primeiras plantas de cada extremidade. Os resultados do projeto irão alertar, direcionar e possivelmente propor um rearranjo na produção agrícola da região do Alto Sertão Alagoano, especificamente no que diz respeito ao manejo correto do solo, tendo como principal variável, o uso e correta aplicação dos adubos disponíveis localmente. Os impactos serão científicos, porque se irá entender como a exploração inadequada do solo no Sertão Alagoano interfere nas variáveis de qualidade do solo, e nas produções agrícolas locais. Adicionalmente, se irá estudar cientificamente como cultivares de milho, podem afetar sua produção local através da comparação de distintos manejos. A proposta se conclui com a aplicação de um modelo de produção de uma cultura tradicional e sua validação. Os impactos também serão técnicos, porque o projeto irá propor técnicas ainda não difundidas para produção das culturas anuais locais, baseadas nos estudos de diferentes manejos adotados, técnicas de amostragem de solo e o respectivo encaminhamento para o laboratório de análise de solo local, no caso em questão, no IFAL ? Campus Piranhas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Magna Pereira da Silva - Integrante / KLEYTON DANILO DA SILVA COSTA - Integrante / Maria Larissa Santos Melo - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Auxílio financeiro.

  • 2018 - 2019

    MELHORAMENTO GENÉTICO DO QUIABEIRO: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DE VARIEDADES QUANTO A PRODUÇÃO, PRECOCIDADE E QUALIDADE, Descrição: A cultura do quiabeiro é de grande importância para o município de Canindé de São Francisco-SE, maior produtor desta hortaliça no Estado de Sergipe, o que gera emprego e renda para o desenvolvimento da região. No entanto, não existem programas de melhoramento voltados para a obtenção e recomendação de variedades para a região. Dessa forma, o objetivo deste projeto consiste em avaliar preliminarmente os principais híbridos e variedades de quiabeiro visando conhecer as características destes materiais para a futura obtenção de variedades produtivas, precoces e de qualidade. O delineamento experimental utilizado será o de blocos casualizados, com cinco tratamentos (Santa Cruz, Amarelinho, Speedy, Quiabel e TPX-23349) em quatro repetições, totalizando vinte parcelas experimentais. As características mensuradas serão: Altura da planta (AP), Diâmetro do caule (DC), Área foliar (AF), Índice de Precocidade (IP%), Comprimento do fruto (CF), Diâmetro do fruto (DF), Teor de fibra (TF), Coloração dos frutos (CDF), Número de frutos por planta (NFP), Massa média dos frutos (MMF), Massa total dos frutos (MTF). Com os resultados deste projeto pretende-se contribuir com a melhoria do sistema de produção da cultura do quiabeiro na região de Canindé de São Francisco-SE e fornecer informações preliminares para o cultivo desta hortaliça em Piranhas-AL.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Integrante / KLEYTON DANILO DA SILVA COSTA - Coordenador / LUIZ THIAGO SOARES ALMEIDa - Integrante / HELENA THAYS RODRIGUES FILGUEIRA - Integrante.

  • 2017 - 2018

    FERTILIDADE E FRAÇÕES OXIDÁVEIS DE CARBONO DO SOLO EM DIFERENTES ESTAGIOS DE DEGRADAÇÃO NUM FRAGMENTO DE CAATINGA NO MUNICIPIO DE PIRANHAS, AL, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / KLEYTON DANILO DA SILVA COSTA - Integrante / THIAGO PEREIRA DA SILVA - Integrante / LUIS PAULO FERREIRA NEVES - Integrante / FERNANDO DOS SANTOS LIMA - Integrante.

  • 2017 - 2018

    AVALIAÇÃO E MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE MILHO NO MUNICÍPIO DE PIRANHAS ? AL, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Magna Pereira da Silva - Integrante / KLEYTON DANILO DA SILVA COSTA - Integrante / THIAGO PEREIRA DA SILVA - Integrante.

  • 2017 - 2018

    DEPURAÇÃO DE ÁGUA SALOBRA DE POÇOS ARTESIANOS COM USO DO SISTEMA ALAGADO CONSTRUÍDO, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / LUIS PAULO FERREIRA NEVES - Integrante / FERNANDO DOS SANTOS LIMA - Integrante / Samuel SILVA - Integrante.

  • 2017 - 2018

    FIXAÇÃO BIOLÓGICA DO N2 EM FEIJÃO-CAUPI CULTIVADO COM COMPOSTAGEM LAMINAR SOB DIFERENTES DOSES DE FÓSFORO, Descrição: FIXAÇÃO BIOLÓGICA DO N2 EM FEIJÃO-CAUPI CULTIVADO COM COMPOSTAGEM LAMINAR SOB DIFERENTES DOSES DE FÓSFORO. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Michelangelo de Oliveira Silva - Integrante / Larissa Vasconcelos Santos - Integrante / MARIA AMÉLIA DE OLIVEIRA SILVA - Integrante / KLEYTON DANILO DA SILVA COSTA - Integrante.

  • 2016 - Atual

    FERTILIDADE E FRAÇÕES OXIDÁVEIS DE CARBONO DO SOLO EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE LARANJA DE BASE AGROECOLÓGICA E CONVENCIONAL, Descrição: A citricultura alagoana está concentrada na região ?Vale do Mundaú? denominação que foi consagrada a região por estar inserida na bacia hidrográfica do Rio Mundaú. Entre os municípios que compõe o parque citrícola, destaca-se Santana do Mundaú como o maior centro produtor de laranja lima responsável por cerca de 90% da produção estadual. Para se avaliar a qualidade do solo, devem ser escolhidos indicadores que possam ser utilizados em áreas distintas, independentemente da diversidade de situações que prevaleçam. Contudo, os indicadores a serem utilizados devem ser facilmente quantificados e seus efeitos de fácil interpretação, viabilizando a aplicação por agricultores e técnicos no campo. Com isso, o objetivo do presente trabalho é realizar o levantamento da qualidade do solo de um sistema de produção agroecológico de laranja ?lima? em comparação ao sistema de produção convencional no município de Santana do Mundaú/AL através da análise dos nutrientes disponíveis do solo e do COT, assim como suas frações oxidáveis. O estudo será realizado no Município de Santana do Mundaú localizado na Mesorregião do Leste Alagoano e Microrregião Serrana dos Quilombos do Estado de Alagoas, (9 10? 12.8??S e 36° 13? 17.2??W). O clima da região é do tipo Tropical Chuvoso com verão seco. O período chuvoso começa no outono tendo início em fevereiro e término em outubro. A precipitação média anual é de 1.634,2 mm e altitude de 221,4 m (CPRM, 2005). Serão selecionadas quatro áreas, sendo duas cultivadas com laranja lima (Citrus sinensis (L.) Osbeck) (cultivo agroecológico e cultivo convencional), uma com pastagem e uma de referência que será a mata, todas em mesma condição topográfica e edafológica para coleta de solo. Em cada uma das áreas selecionadas, serão abertas 10 mini-trincheiras, sendo coletadas amostras de terra deformadas nas camadas de 0-5cm, 5-10cm, 10-20cm e 20-40cm, totalizando 10 repetições por tratamento, sendo utilizado o delineamento inteiramente casualizado. Após as coletas, as amostras serão levadas para laboratório de fertilidade do solo e nutrição mineral de plantas do IFAL campus Piranhas, secas ao ar, destorroadas e posteriormente passadas por peneira de 2,00mm. Será avaliada a fertilidade do solo, quantificando-se os teores de Ca, Mg, Al, P, K, Na e H+Al, e os valores de pH (H2O), segundo EMBRAPA (2011). Também serão quantificados os teores de carbono orgânico total (COT) segundo YEOMANS & BREMNER (1988). Para o fracionamento do COT pelos diferentes graus de oxidação (labilidade), será utilizado o protocolo estabelecido por CHAN et al. (2001). Amostras de 0,5g de terra serão acondicionadas em erlenmeyer de 250mL, em que serão adicionados 10mL K2Cr2O7 0,167mol L-1 e quantidades de H2SO4, correspondentes às concentrações de 3, 6, 9 e 12mol L-1. A oxidação será realizada sem fonte externa de calor e a titulação dos extratos será feita com uma solução de Fe (NH4)2(SO4)2.6H2O 0,5mol L-1, utilizando-se como indicador a fenantrolina. A partir desse protocolo, serão obtidas quatro frações, com graus decrescentes de labilidade: Fração muito facilmente lábil (F1): C oxidado por K2Cr2O7 em meio ácido de 3mol L-1 de H2SO4; Fração facilmente lábil (F2): diferença do C oxidado por K2Cr2O7 em meio ácido com 6 e 3mol L-1 de H2SO4; Fração moderadamente lábil (F3): diferença do C oxidado por K2Cr2O7 em meio ácido com 9 e 6mol L-1 de H2SO4 e Fração resistente (F4): diferença do C oxidado por K2Cr2O7 em meio ácido com 12 e 9mol L-1 de H2SO4. Os resultados de COT, frações do carbono orgânico oxidável e fertilidade do solo serão analisados estatisticamente, calculando-se as médias e comparando cada área estudada entre si pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Michelangelo de Oliveira Silva - Integrante / Antônio dos Santos Ramos Neto - Integrante / Anderson Pereira dos Santos - Integrante / José Thales Pantaleão Ferreira - Integrante / Magna Pereira da Silva - Integrante / Maria Damiana Rodrigues Araujo - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Bolsa.

  • 2016 - Atual

    AVALIAÇÃO E MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE PRODUÇÃO NO SERTÃO DO BAIXO RIO SÃO FRANCISCO, Descrição: Na região do sertão nordestino localizada no baixo rio São Francisco, entre os municípios de Canindé de São Francisco/SE e Piranhas/AL, existem situações distintas de produção agrícola, onde a presença da água influencia diretamente em toda a cadeia produtiva. Nos locais onde existe o perímetro irrigado, o sistema de produção se torna mais ativo durante todo o ano naqueles lotes que são contemplados com sistemas de irrigação, já nos locais onde os sistemas são praticamente de sequeiro, a produção agrícola basicamente ocorre num curto espaço de tempo, ou seja, no período chuvoso que, para a região é determinado no período do inverno. Geralmente os produtores locais são assistidos de forma precária em relação a assistência técnica oferecida e, infelizmente, esses produtores quando assistidos não executam as recomendações dadas pelos técnicos e não fazendo por exemplo, o mínimo necessário para a correta aplicação dos adubos que é a análise química de terra. Assim, o objetivo desta proposta é avaliar fertilidade e o manejo do solo em diferentes sistemas de produção no Sertão Nordestino do baixo rio São Francisco nos municípios de Canindé de São Francisco/SE e Piranhas/AL através da técnica de amostragem de terra para análise química de nutrientes. Serão utilizadas técnicas de questionários semiestruturados para identificação dos produtores e levantamento de informações sobre o manejo adotado nessas propriedades. Com essas informações realizar coletas de amostras de terra nos locais de produção em cada propriedade selecionada, para caracterização química e física. Comparar manejos distintos na produção agrícola local. Difundir em dias de campo todos os resultados do projeto que poderão impactar a microrregião do sertão no baixo Rio São Francisco, nos municípios de Sergipe/SE e Piranhas/AL.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Michelangelo de Oliveira Silva - Integrante / Antônio dos Santos Ramos Neto - Integrante / Anderson Pereira dos Santos - Integrante / José Thales Pantaleão Ferreira - Integrante / Magna Pereira da Silva - Integrante / Maria Damiana Rodrigues Araujo - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Auxílio financeiro / Instituto Federal de Alagoas - Bolsa.

  • 2015 - 2016

    PRODUÇÃO DE COMPOSTO ORGÂNICO COM ÓLEO DE FRITURA USADO E RESÍDUOS ORGÂNICOS GERADOS NO CAMPUS PIRANHAS, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Michelangelo de Oliveira Silva - Integrante / Rayane Thais da Silva - Integrante / Antônio dos Santos Ramos Neto - Integrante / Anderson Pereira dos Santos - Integrante / Ediclecia Alves Araújo - Integrante / Tatiane Farias Guimarães - Integrante.

  • 2015 - 2016

    Óleo de fritura usado na produção de composto orgânico para arborização do IFAL-Campus Piranhas, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Michelangelo de Oliveira Silva - Integrante / Rayane Thais da Silva - Integrante / Antônio dos Santos Ramos Neto - Integrante / Anderson Pereira dos Santos - Integrante / Ediclecia Alves Araújo - Integrante / Tatiane Farias Guimarães - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Bolsa.

  • 2011 - 2014

    Desenvolvimento de Sistemas de Produção de Oleaginosas no Estado do Rio de Janeiro para a Produção de Biodiesel, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Everaldo Zonta em 19/11/2013., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Integrante / Everaldo Zonta - Integrante / Guilherme Kangussu Donagemma - Coordenador / Gláucio da Cruz Genúncio - Integrante.

  • 2010 - 2014

    Estudo do potencial agronômico de plantas oleaginosas visando a produção de bicombustíveis e do uso de seus resíduos associados às técnicas de remediação de áreas impactadas, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Everaldo Zonta em 19/11/2013., Descrição: Objetivo geral Avaliar o potencial de resíduos de oleaginosas na produção e na remediação de solos impactados. Objetivos específicos -Obter dados de espécies oleaginosas, de maior densidade energética, de ampla adaptação edafoclimática no estado do Rio de Janeiro em forma de consórcio (exemplo pinhão manso e crambre); -Obter dados das características agronômicas (Ex: crescimento e desenvolvimento) dos genótipos de Pinhão Manso em diferentes condições edafoclimáticas de regiões representativas do Estado do Rio de Janeiro; -Conhecer das demandas nutricionais do pinhão manso através do acúmulo de nutrientes nas raízes, ramos, folhas e frutos em diferentes idades e condições; -Esboçar um sistema de produção para o Pinhão Manso para o estado do Rio de Janeiro de menor demanda de insumos industriais a partir da avaliação do efeito de doses e tipos de adubos na produção do Pinhão Manso; -Caracterizar química e fisicamente as tortas de mamona e pinhão manso, com vista ao uso para fins de remediação de áreas impactadas e como fonte de adubo; -Avaliar o efeito da aplicabilidade da torta de mamona e do pinhão manso em processos de remediação de áreas impactadas e sua iteração com as oleaginosas; -Elaborar protocolos para uso e destino dos resíduos de biocombustíveis. Metas -Estabelecer, pelo menos, uma recomendação de adubação orgânica e/ou mineral para a cultura do pinhão manso no estado do Rio de Janeiro; -Recomendar um uso adequado das tortas de Mamona e de Pinhão Manso; -Caracterizar detalhadamente os resíduos tortas de mamona e de pinhão manso produzida no processo de produção direta de biodiesel, enquadrando-as nos parâmetros da legislação ambiental vigente; -Indicar doses de torta e/ou resíduo para serem utilizadas pelos produtores de oleaginosas; -Determinar quantidades e complementos a serem utilizados para uso da torta de PDS na bioremedição de áreas impactadas. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Integrante / Anderson Claiton Ferrari - Integrante / Everaldo Zonta - Coordenador / Guilherme Kangussu Donagemma - Integrante / Gláucio da Cruz Genúncio - Integrante.

  • 2008 - 2010

    PRODUÇÃO DE PINHÃO-MANSO EM RESPOSTA A APLICAÇÃO DE DOSES DE LODO DE ESGOTO E DE SILICATO DE CÁLCIO E MAGNÉSIO, Descrição: Comparação de doses de lodo de esgoto com e sem aplicação de silicato de cálcio e magnésio na adubação de pinhão-manso. Avaliações semanais no levantamento da entomofauna, quimzenais no levantamento fitossanitário e mensais no desenvolvimento da planta.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Regynaldo Arruda Sampaio - Integrante / Luiz Arnaldo Fernandes - Integrante / Willian Junio da Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Auxílio financeiro.

  • 2006 - 2007

    Produção de Cogumelo do Sol "Agaricus blazei" em compostos de lodo de esgoto com diferentes relações C/N, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Regynaldo Arruda Sampaio - Integrante / Marck Morais Maio - Integrante / GERLADO RIBEIRO ZUBA JUNIO - Integrante / Anna Christina Almeida - Integrante / Greiciele de Morais - Integrante / Roberto Vial Costa - Integrante / ERNANE RONIE MARTINS - Integrante.

  • 2006 - 2007

    Crescimento Inicial de Pinhão-Manso em Função de Diferentes Profundidades da Cova e Formas de Adubação com Lodo de Esgoto em Área Degradada, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Regynaldo Arruda Sampaio - Integrante / Marck Morais Maio - Integrante / Luiz Arnaldo Fernandes - Integrante / GERLADO RIBEIRO ZUBA JUNIO - Integrante / Heloísa Matanna Saturnino - Integrante / Roberto Vial Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2017 - Atual

    REMOÇÃO DE SALINIDADE DE ÁGUA DE POÇO ARTESIANO EM SISTEMAS ALAGADOS CONSTRUÍDOS CULTIVADOS COM Atriplex nummularia, Descrição: A escassez de água, seja quantitativa ou qualitativa, tem sido uma constante preocupação ao longo da História da humanidade, porém, a partir da última década do século XX, este problema ficou mais evidenciado devido ao crescimento populacional, à melhoria das condições de vida, o que demanda mais água, e à importância que os meios de comunicação têm dado ao tema, permitindo sua divulgação em todos os âmbitos (JUAN, 2000). No semiárido brasileiro a escassez de água é um problema crônico. Na região, onde a maior parte da área está situada sobre rochas cristalinas, as reservas de águas superficiais são insuficientes para atender a população. Uma possibilidade de atendimento da demanda da população seria através de águas subterrâneas, mas seu uso é limitado pela concentração elevada de sais na água, um problema típico dos poços da região. A situação é mais critica na zona rural nordestina, onde, através de programas sociais, a alternativa de abastecimento tem sido a dessalinização, pelo processo de osmose reversa, com desperdício de 40% da água captada e consideráveis custos de operação. No Estado de Alagoas, onde 26,36% da população reside na zona rural (IBGE, 2010), a situação não é diferente. As comunidades do semiárido alagoano são abastecidas por água de poços dessalinizadas, mas é grande a necessidade de água para irrigação e dessedentação animal. Nesse cenário, há a necessidade de busca de técnicas de baixo custo e fácil aplicação, que reduzam o desperdício e permitam o aproveitamento racional de águas consideradas de qualidade inferior, conciliando aspectos econômicos, sociais e ambientais. Uma possível solução é adaptar tecnologias já desenvolvidas e emprega-las no tratamento dessas águas. Dentre as diversas técnicas de tratamento, destacam-se as soluções propostas para o tratamento de águas residuárias, ricas em material orgânico, através de sistemas alagados construídos ou ?constructed wetlands?. Nesses sistemas a remoção de poluentes é decorrente de mecanismos físicos, químicos e biológicos incluindo-se, dentre eles, processos de sedimentação, filtração, absorção, precipitação e adsorção química, interações microbianas, extração pelas plantas, volatilização e complexação (WOOD, 1995 apud CHAGAS et al., 2011). A vegetação implantada nos referidos sistemas atua como extratora de macro e micronutrientes necessários ao seu crescimento, além de transferir oxigênio para o substrato permitindo a formação de sítios aeróbios em torno de rizomas e raízes. Essas plantas também favorecem o desenvolvimento dos filmes biologicamente ativos que propiciam a degradação dos compostos orgânicos, depurando o meio (MATOS et al., 2009). De acordo com Valentim (2003 apud CHAGAS et al., 2011), em vista de sua simplicidade conceitual e facilidade de construção, pelo seu baixo consumo de energia, pela sua incorporação harmônica à paisagem, por sua versatilidade e longevidade, os leitos cultivados podem ter seu uso recomendado no tratamento de diferentes tipos de águas residuárias. Além do esgoto doméstico (Brasil et al., 2005; 2007a, 2007b; Brasil & Matos, 2008, Konnerup et al., 2009; Zurita et al., 2009), os SACs têm sido propostos e utilizados no tratamento de diversas águas residuárias como as de suinocultura (Matos et al., 2009a; 2009b; 2010a; 2010b e Fia, 2009), laticínios (Matos et al., 2008), do processamento dos frutos e do cafeeiro (Fia et al., 2008; 2010), dentre outras. Lacerda (2012) avaliou a capacidade extratora de plantas, quando cultivadas em sistema hidropônico, na produção de biomassa e, ao mesmo tempo, na melhoria da qualidade da água proporcionada pela remoção de salinidade. A presente pesquisa propõe avaliar a remoção de salinidade de águas provenientes de poços artesianos do semiárido alagoano, bem como a produção de biomassa, em um Sistema de Alagados Construídos de Escoamento Horizontal Subsuperficial (SAC - EHSS) cultivad. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / FERNANDO DOS SANTOS LIMA - Integrante / Samuel SILVA - Integrante / Josuelly Souza - Integrante.

  • 2017 - Atual

    REMOÇÃO DE SALINIDADE DE ÁGUA DE POÇO ARTESIANO EM SISTEMAS ALAGADOS CONSTRUÍDOS CULTIVADOS COM Atriplex nummularia, Descrição: A escassez de água, seja quantitativa ou qualitativa, tem sido uma constante preocupação ao longo da História da humanidade, porém, a partir da última década do século XX, este problema ficou mais evidenciado devido ao crescimento populacional, à melhoria das condições de vida, o que demanda mais água, e à importância que os meios de comunicação têm dado ao tema, permitindo sua divulgação em todos os âmbitos (JUAN, 2000). No semiárido brasileiro a escassez de água é um problema crônico. Na região, onde a maior parte da área está situada sobre rochas cristalinas, as reservas de águas superficiais são insuficientes para atender a população. Uma possibilidade de atendimento da demanda da população seria através de águas subterrâneas, mas seu uso é limitado pela concentração elevada de sais na água, um problema típico dos poços da região. A situação é mais critica na zona rural nordestina, onde, através de programas sociais, a alternativa de abastecimento tem sido a dessalinização, pelo processo de osmose reversa, com desperdício de 40% da água captada e consideráveis custos de operação. No Estado de Alagoas, onde 26,36% da população reside na zona rural (IBGE, 2010), a situação não é diferente. As comunidades do semiárido alagoano são abastecidas por água de poços dessalinizadas, mas é grande a necessidade de água para irrigação e dessedentação animal. Nesse cenário, há a necessidade de busca de técnicas de baixo custo e fácil aplicação, que reduzam o desperdício e permitam o aproveitamento racional de águas consideradas de qualidade inferior, conciliando aspectos econômicos, sociais e ambientais. Uma possível solução é adaptar tecnologias já desenvolvidas e emprega-las no tratamento dessas águas. Dentre as diversas técnicas de tratamento, destacam-se as soluções propostas para o tratamento de águas residuárias, ricas em material orgânico, através de sistemas alagados construídos ou ?constructed wetlands?. Nesses sistemas a remoção de poluentes é decorrente de mecanismos físicos, químicos e biológicos incluindo-se, dentre eles, processos de sedimentação, filtração, absorção, precipitação e adsorção química, interações microbianas, extração pelas plantas, volatilização e complexação (WOOD, 1995 apud CHAGAS et al., 2011). A vegetação implantada nos referidos sistemas atua como extratora de macro e micronutrientes necessários ao seu crescimento, além de transferir oxigênio para o substrato permitindo a formação de sítios aeróbios em torno de rizomas e raízes. Essas plantas também favorecem o desenvolvimento dos filmes biologicamente ativos que propiciam a degradação dos compostos orgânicos, depurando o meio (MATOS et al., 2009). De acordo com Valentim (2003 apud CHAGAS et al., 2011), em vista de sua simplicidade conceitual e facilidade de construção, pelo seu baixo consumo de energia, pela sua incorporação harmônica à paisagem, por sua versatilidade e longevidade, os leitos cultivados podem ter seu uso recomendado no tratamento de diferentes tipos de águas residuárias. Além do esgoto doméstico (Brasil et al., 2005; 2007a, 2007b; Brasil & Matos, 2008, Konnerup et al., 2009; Zurita et al., 2009), os SACs têm sido propostos e utilizados no tratamento de diversas águas residuárias como as de suinocultura (Matos et al., 2009a; 2009b; 2010a; 2010b e Fia, 2009), laticínios (Matos et al., 2008), do processamento dos frutos e do cafeeiro (Fia et al., 2008; 2010), dentre outras. Lacerda (2012) avaliou a capacidade extratora de plantas, quando cultivadas em sistema hidropônico, na produção de biomassa e, ao mesmo tempo, na melhoria da qualidade da água proporcionada pela remoção de salinidade. A presente pesquisa propõe avaliar a remoção de salinidade de águas provenientes de poços artesianos do semiárido alagoano, bem como a produção de biomassa, em um Sistema de Alagados Construídos de Escoamento Horizontal Subsuperficial (SAC - EHSS) cultivad. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / FERNANDO DOS SANTOS LIMA - Integrante / Samuel SILVA - Integrante / Josuelly Souza - Integrante.

  • 2018 - Atual

    CONSTRUÇÃO E AVALIAÇÃO DE PLUVIÔMETRO DE BAIXO CUSTO COMO ALTERNATIVA PARA MÉDIO E PEQUENO AGRICULTOR, Descrição: O monitoramento da precipitação pluvial é de suma importância para o planejamento agropecuário e de recursos hídricos. Todavia, mediante os altos custos dos instrumentos padrões de monitoramento, o pequeno e o médio agricultor têm restrições a estas informações em suas propriedades. Assim, este projeto terá por objetivo construir e avaliar um pluviômetro de alta precisão a partir da utilização de material de baixo custo. Para isso, será desenvolvido no IFAL/Campus Piranhas a confecção do instrumento que será avaliado e comparado ao pluviômetro padrão do INMET, através de teste de correlação, teste t e índice ?d? de Willmott. O pluviômetro de baixo custo resultará em desenho industrial que será registrado junto ao NIT/PRPI/IFAL. Através do desenho depositado, os bolsistas serão incentivados a concorrer a prêmios estudantis locais, regionais, nacionais e internacionais. Ao final do projeto, buscar-se-á parcerias junto às secretarias de agricultura da região para confeccionar e instalar o equipamento em pequenas propriedades, além de cursos e treinamentos para a correta utilização do mesmo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Integrante / Samuel SILVA - Coordenador / AMANDA CIBELE DA PAZ SOUSA - Integrante / CARLA SABRINA DA SILVA - Integrante.

  • 2017 - Atual

    REMOÇÃO DE SALINIDADE DE ÁGUA DE POÇO ARTESIANO EM SISTEMAS ALAGADOS CONSTRUÍDOS CULTIVADOS COM Atriplex nummularia, Descrição: A escassez de água, seja quantitativa ou qualitativa, tem sido uma constante preocupação ao longo da História da humanidade, porém, a partir da última década do século XX, este problema ficou mais evidenciado devido ao crescimento populacional, à melhoria das condições de vida, o que demanda mais água, e à importância que os meios de comunicação têm dado ao tema, permitindo sua divulgação em todos os âmbitos (JUAN, 2000). No semiárido brasileiro a escassez de água é um problema crônico. Na região, onde a maior parte da área está situada sobre rochas cristalinas, as reservas de águas superficiais são insuficientes para atender a população. Uma possibilidade de atendimento da demanda da população seria através de águas subterrâneas, mas seu uso é limitado pela concentração elevada de sais na água, um problema típico dos poços da região. A situação é mais critica na zona rural nordestina, onde, através de programas sociais, a alternativa de abastecimento tem sido a dessalinização, pelo processo de osmose reversa, com desperdício de 40% da água captada e consideráveis custos de operação. No Estado de Alagoas, onde 26,36% da população reside na zona rural (IBGE, 2010), a situação não é diferente. As comunidades do semiárido alagoano são abastecidas por água de poços dessalinizadas, mas é grande a necessidade de água para irrigação e dessedentação animal. Nesse cenário, há a necessidade de busca de técnicas de baixo custo e fácil aplicação, que reduzam o desperdício e permitam o aproveitamento racional de águas consideradas de qualidade inferior, conciliando aspectos econômicos, sociais e ambientais. Uma possível solução é adaptar tecnologias já desenvolvidas e emprega-las no tratamento dessas águas. Dentre as diversas técnicas de tratamento, destacam-se as soluções propostas para o tratamento de águas residuárias, ricas em material orgânico, através de sistemas alagados construídos ou ?constructed wetlands?. Nesses sistemas a remoção de poluentes é decorrente de mecanismos físicos, químicos e biológicos incluindo-se, dentre eles, processos de sedimentação, filtração, absorção, precipitação e adsorção química, interações microbianas, extração pelas plantas, volatilização e complexação (WOOD, 1995 apud CHAGAS et al., 2011). A vegetação implantada nos referidos sistemas atua como extratora de macro e micronutrientes necessários ao seu crescimento, além de transferir oxigênio para o substrato permitindo a formação de sítios aeróbios em torno de rizomas e raízes. Essas plantas também favorecem o desenvolvimento dos filmes biologicamente ativos que propiciam a degradação dos compostos orgânicos, depurando o meio (MATOS et al., 2009). De acordo com Valentim (2003 apud CHAGAS et al., 2011), em vista de sua simplicidade conceitual e facilidade de construção, pelo seu baixo consumo de energia, pela sua incorporação harmônica à paisagem, por sua versatilidade e longevidade, os leitos cultivados podem ter seu uso recomendado no tratamento de diferentes tipos de águas residuárias. Além do esgoto doméstico (Brasil et al., 2005; 2007a, 2007b; Brasil & Matos, 2008, Konnerup et al., 2009; Zurita et al., 2009), os SACs têm sido propostos e utilizados no tratamento de diversas águas residuárias como as de suinocultura (Matos et al., 2009a; 2009b; 2010a; 2010b e Fia, 2009), laticínios (Matos et al., 2008), do processamento dos frutos e do cafeeiro (Fia et al., 2008; 2010), dentre outras. Lacerda (2012) avaliou a capacidade extratora de plantas, quando cultivadas em sistema hidropônico, na produção de biomassa e, ao mesmo tempo, na melhoria da qualidade da água proporcionada pela remoção de salinidade. A presente pesquisa propõe avaliar a remoção de salinidade de águas provenientes de poços artesianos do semiárido alagoano, bem como a produção de biomassa, em um Sistema de Alagados Construídos de Escoamento Horizontal Subsuperficial (SAC - EHSS) cultivad. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / FERNANDO DOS SANTOS LIMA - Integrante / Samuel SILVA - Integrante / Josuelly Souza - Integrante.

  • 2019 - Atual

    DESENVOLVIMENTO DE PROTOCOLO DE COMBATE A PATÓGENOS CAUSADORES DE DOENÇAS EM PLANTAS UTILIZANDO INATIVAÇÃO FOTODINÂMICA, Descrição: A água é um componente crucial para a habitação e desenvolvimento dos seres vivos no planeta. Esse componente é de extrema importância para a agricultura a nível mundial em todas as escalas, da semeadura até o processamento da matéria-prima. A água por ser um veículo de transporte de substâncias, pode ser um vetor para microrganismos de interesse agronômico. Os microrganismos causadores de doenças provocam anualmente um grande impacto econômico, dependendo da severidade do agente etiológico e suscetibilidade da planta pode proporcionar uma perda de produção de até 100%. A irrigação de forma má manejada pode proporcionar um microclima para a proliferação de diversos patógenos. Atualmente o controle mais utilizado é o químico, entretanto os fitopatógenos possuem um mecanismo de resistência, após o uso intensivo de biocidas, promovem uma série de mutações aumentando a severidade da doença. Uma maneira de adversar esses microrganismos é a inativação fotodinâmica (IFD), uma técnica que consiste na interação de três elementos: luz, agente fotossensibilizador (FS) e oxigênio molecular. A interação dos três elementos promove reações que transforma o oxigênio molecular em espécies reativas, levando à morte da célula por meio de necrose e/ou apoptose. As estruturas de resistência serão isoladas do patógenos, serão cultivadas em meio nutritivo e inoculadas no limbo foliar de culturas sadias, as plantas serão submetidas a quatro grupos: controle, luz, FS e IFD. O FS utilizado será a curcumina e a fonte de luz será a natural. A avaliação se dá a partir da análise da severidade da doença ao longo dos dias pós-inoculação. Espera-se que a IFD promova a inativação total dos microrganismos, contribuindo na redução de utilização de compostos químicos que degradam o solo e polui o meio ambiente e sem causar danos à estrutura celular do vegetal. Os patógenos não serão resistentes a IFD, pois os FS agem via produção de oxigênio singleto, que é altamente tóxico à estrutura celular dos patógenos causando danos irreversíveis.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / CINTIA TELES DE ANDRADE - Integrante / RANNIELE LUIZA VENTURA DA SILVA - Integrante.

  • 2019 - Atual

    USO DE SISTEMA ALAGADO CONSTRUÍDO PARA DEPURAÇÃO DE ÁGUA SALOBRA DE POÇOS ARTESIANOS, Descrição: Ao perfurar um poço profundo, não raras vezes, nos deparamos com a presença de contaminantes indesejáveis na água, tais como sais minerais e/ou microrganismos que tornam a água imprópria para o fim desejado. Existem diversas tecnologias para tratar esta água, removendo os mais diversos contaminantes. No caso de água salobra ou salina, os equipamentos de osmose reversa (também conhecidos como dessalinizadores) permitem obter água de altíssima qualidade e grau de pureza superior a 97%, porém o custo é muito elevado, quando falamos de agricultores familiares. Sendo assim, torna se cada vez mais importante associar as Tecnologias Sociais, como forma de desenvolvimento rural, ampliando a compreensão e a prática da convivência sustentável e solidária com o Semiárido Brasileiro. O sistema alagado construído (SACs) age como um filtro biológico de águas superficiais e subterrâneas nos quais microrganismos aeróbios e anaeróbios se aderem ao meio de suporte, onde as plantas são estabelecidas ou fixadas. A ideia principal é testar o SACs com águas de poços artesianos e/ou cacimbão, comprovadamente salina, para retirada dessa, aproveitando dessa forma, poços sem utilidades, como fonte de água para forrageiras, aproveitando assim, os sais como nutrientes para essas. Assim, o presente trabalho tem por objetivo geral aprimorar a tecnologia do sistema alagado construído (SAC) para viabilizar, para consumo humano e dessedentação animal, o uso de águas salobras oriundas de poços artesianos ou cacimbão no meio rural do Sertão Alagoano. Como resultados esperados, o projeto busca encontrar uma possibilidade de realizar o tratamento de águas salobras, tão presentes em diversos poços artesianos perfurados no Sertão Alagoano, de forma relativamente simples, com baixo custo. A tecnologia dos sistemas alagados construídos (SAC) é bastante utilizado para depuração de águas residuárias, ricas em cargas orgânicas. Para o tratamento de águas salobras, ainda não se tem nada divulgado na literatura, portanto, o uso do SAC para depuração de águas salobras será uma inovação para o meio rural, ou seja, uma tecnologia já desenvolvida com adaptação para um sério problema da população rural do sertão alagoano que dependem muito dessas fontes de águas. Além do tratamento das águas salobras, como consequência positiva paralela ao tratamento da água, fornecer uma fonte de alimentação constante para os animais domésticos (bovinos, caprinos e ovinos) que são bastante produzidos pelos produtores locais. Determinando o tipo de sistema e quais plantas utilizarem, o produto final do presente projeto causará um enorme impacto social, econômico e ambiental positivo na região do Sertão Alagoano.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Samuel SILVA - Integrante / Frankly Barbosa Teotônio - Integrante / José Heron Inácio Ferreira - Integrante / André Luiz Araújo e Silva - Integrante.

  • 2018 - Atual

    CONSTRUÇÃO E AVALIAÇÃO DE PLUVIÔMETRO DE BAIXO CUSTO COMO ALTERNATIVA PARA MÉDIO E PEQUENO AGRICULTOR, Descrição: O monitoramento da precipitação pluvial é de suma importância para o planejamento agropecuário e de recursos hídricos. Todavia, mediante os altos custos dos instrumentos padrões de monitoramento, o pequeno e o médio agricultor têm restrições a estas informações em suas propriedades. Assim, este projeto terá por objetivo construir e avaliar um pluviômetro de alta precisão a partir da utilização de material de baixo custo. Para isso, será desenvolvido no IFAL/Campus Piranhas a confecção do instrumento que será avaliado e comparado ao pluviômetro padrão do INMET, através de teste de correlação, teste t e índice ?d? de Willmott. O pluviômetro de baixo custo resultará em desenho industrial que será registrado junto ao NIT/PRPI/IFAL. Através do desenho depositado, os bolsistas serão incentivados a concorrer a prêmios estudantis locais, regionais, nacionais e internacionais. Ao final do projeto, buscar-se-á parcerias junto às secretarias de agricultura da região para confeccionar e instalar o equipamento em pequenas propriedades, além de cursos e treinamentos para a correta utilização do mesmo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Integrante / Samuel SILVA - Coordenador / AMANDA CIBELE DA PAZ SOUSA - Integrante / CARLA SABRINA DA SILVA - Integrante.

  • 2017 - Atual

    REMOÇÃO DE SALINIDADE DE ÁGUA DE POÇO ARTESIANO EM SISTEMAS ALAGADOS CONSTRUÍDOS CULTIVADOS COM Atriplex nummularia, Descrição: A escassez de água, seja quantitativa ou qualitativa, tem sido uma constante preocupação ao longo da História da humanidade, porém, a partir da última década do século XX, este problema ficou mais evidenciado devido ao crescimento populacional, à melhoria das condições de vida, o que demanda mais água, e à importância que os meios de comunicação têm dado ao tema, permitindo sua divulgação em todos os âmbitos (JUAN, 2000). No semiárido brasileiro a escassez de água é um problema crônico. Na região, onde a maior parte da área está situada sobre rochas cristalinas, as reservas de águas superficiais são insuficientes para atender a população. Uma possibilidade de atendimento da demanda da população seria através de águas subterrâneas, mas seu uso é limitado pela concentração elevada de sais na água, um problema típico dos poços da região. A situação é mais critica na zona rural nordestina, onde, através de programas sociais, a alternativa de abastecimento tem sido a dessalinização, pelo processo de osmose reversa, com desperdício de 40% da água captada e consideráveis custos de operação. No Estado de Alagoas, onde 26,36% da população reside na zona rural (IBGE, 2010), a situação não é diferente. As comunidades do semiárido alagoano são abastecidas por água de poços dessalinizadas, mas é grande a necessidade de água para irrigação e dessedentação animal. Nesse cenário, há a necessidade de busca de técnicas de baixo custo e fácil aplicação, que reduzam o desperdício e permitam o aproveitamento racional de águas consideradas de qualidade inferior, conciliando aspectos econômicos, sociais e ambientais. Uma possível solução é adaptar tecnologias já desenvolvidas e emprega-las no tratamento dessas águas. Dentre as diversas técnicas de tratamento, destacam-se as soluções propostas para o tratamento de águas residuárias, ricas em material orgânico, através de sistemas alagados construídos ou ?constructed wetlands?. Nesses sistemas a remoção de poluentes é decorrente de mecanismos físicos, químicos e biológicos incluindo-se, dentre eles, processos de sedimentação, filtração, absorção, precipitação e adsorção química, interações microbianas, extração pelas plantas, volatilização e complexação (WOOD, 1995 apud CHAGAS et al., 2011). A vegetação implantada nos referidos sistemas atua como extratora de macro e micronutrientes necessários ao seu crescimento, além de transferir oxigênio para o substrato permitindo a formação de sítios aeróbios em torno de rizomas e raízes. Essas plantas também favorecem o desenvolvimento dos filmes biologicamente ativos que propiciam a degradação dos compostos orgânicos, depurando o meio (MATOS et al., 2009). De acordo com Valentim (2003 apud CHAGAS et al., 2011), em vista de sua simplicidade conceitual e facilidade de construção, pelo seu baixo consumo de energia, pela sua incorporação harmônica à paisagem, por sua versatilidade e longevidade, os leitos cultivados podem ter seu uso recomendado no tratamento de diferentes tipos de águas residuárias. Além do esgoto doméstico (Brasil et al., 2005; 2007a, 2007b; Brasil & Matos, 2008, Konnerup et al., 2009; Zurita et al., 2009), os SACs têm sido propostos e utilizados no tratamento de diversas águas residuárias como as de suinocultura (Matos et al., 2009a; 2009b; 2010a; 2010b e Fia, 2009), laticínios (Matos et al., 2008), do processamento dos frutos e do cafeeiro (Fia et al., 2008; 2010), dentre outras. Lacerda (2012) avaliou a capacidade extratora de plantas, quando cultivadas em sistema hidropônico, na produção de biomassa e, ao mesmo tempo, na melhoria da qualidade da água proporcionada pela remoção de salinidade. A presente pesquisa propõe avaliar a remoção de salinidade de águas provenientes de poços artesianos do semiárido alagoano, bem como a produção de biomassa, em um Sistema de Alagados Construídos de Escoamento Horizontal Subsuperficial (SAC - EHSS) cultivad. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / FERNANDO DOS SANTOS LIMA - Integrante / Samuel SILVA - Integrante / Josuelly Souza - Integrante.

  • 2019 - Atual

    USO DE SISTEMA ALAGADO CONSTRUÍDO PARA DEPURAÇÃO DE ÁGUA SALOBRA DE POÇOS ARTESIANOS, Descrição: Ao perfurar um poço profundo, não raras vezes, nos deparamos com a presença de contaminantes indesejáveis na água, tais como sais minerais e/ou microrganismos que tornam a água imprópria para o fim desejado. Existem diversas tecnologias para tratar esta água, removendo os mais diversos contaminantes. No caso de água salobra ou salina, os equipamentos de osmose reversa (também conhecidos como dessalinizadores) permitem obter água de altíssima qualidade e grau de pureza superior a 97%, porém o custo é muito elevado, quando falamos de agricultores familiares. Sendo assim, torna se cada vez mais importante associar as Tecnologias Sociais, como forma de desenvolvimento rural, ampliando a compreensão e a prática da convivência sustentável e solidária com o Semiárido Brasileiro. O sistema alagado construído (SACs) age como um filtro biológico de águas superficiais e subterrâneas nos quais microrganismos aeróbios e anaeróbios se aderem ao meio de suporte, onde as plantas são estabelecidas ou fixadas. A ideia principal é testar o SACs com águas de poços artesianos e/ou cacimbão, comprovadamente salina, para retirada dessa, aproveitando dessa forma, poços sem utilidades, como fonte de água para forrageiras, aproveitando assim, os sais como nutrientes para essas. Assim, o presente trabalho tem por objetivo geral aprimorar a tecnologia do sistema alagado construído (SAC) para viabilizar, para consumo humano e dessedentação animal, o uso de águas salobras oriundas de poços artesianos ou cacimbão no meio rural do Sertão Alagoano. Como resultados esperados, o projeto busca encontrar uma possibilidade de realizar o tratamento de águas salobras, tão presentes em diversos poços artesianos perfurados no Sertão Alagoano, de forma relativamente simples, com baixo custo. A tecnologia dos sistemas alagados construídos (SAC) é bastante utilizado para depuração de águas residuárias, ricas em cargas orgânicas. Para o tratamento de águas salobras, ainda não se tem nada divulgado na literatura, portanto, o uso do SAC para depuração de águas salobras será uma inovação para o meio rural, ou seja, uma tecnologia já desenvolvida com adaptação para um sério problema da população rural do sertão alagoano que dependem muito dessas fontes de águas. Além do tratamento das águas salobras, como consequência positiva paralela ao tratamento da água, fornecer uma fonte de alimentação constante para os animais domésticos (bovinos, caprinos e ovinos) que são bastante produzidos pelos produtores locais. Determinando o tipo de sistema e quais plantas utilizarem, o produto final do presente projeto causará um enorme impacto social, econômico e ambiental positivo na região do Sertão Alagoano.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Samuel SILVA - Integrante / Frankly Barbosa Teotônio - Integrante / José Heron Inácio Ferreira - Integrante / André Luiz Araújo e Silva - Integrante.

  • 2019 - Atual

    DESENVOLVIMENTO DE PROTOCOLO DE COMBATE A PATÓGENOS CAUSADORES DE DOENÇAS EM PLANTAS UTILIZANDO INATIVAÇÃO FOTODINÂMICA, Descrição: A água é um componente crucial para a habitação e desenvolvimento dos seres vivos no planeta. Esse componente é de extrema importância para a agricultura a nível mundial em todas as escalas, da semeadura até o processamento da matéria-prima. A água por ser um veículo de transporte de substâncias, pode ser um vetor para microrganismos de interesse agronômico. Os microrganismos causadores de doenças provocam anualmente um grande impacto econômico, dependendo da severidade do agente etiológico e suscetibilidade da planta pode proporcionar uma perda de produção de até 100%. A irrigação de forma má manejada pode proporcionar um microclima para a proliferação de diversos patógenos. Atualmente o controle mais utilizado é o químico, entretanto os fitopatógenos possuem um mecanismo de resistência, após o uso intensivo de biocidas, promovem uma série de mutações aumentando a severidade da doença. Uma maneira de adversar esses microrganismos é a inativação fotodinâmica (IFD), uma técnica que consiste na interação de três elementos: luz, agente fotossensibilizador (FS) e oxigênio molecular. A interação dos três elementos promove reações que transforma o oxigênio molecular em espécies reativas, levando à morte da célula por meio de necrose e/ou apoptose. As estruturas de resistência serão isoladas do patógenos, serão cultivadas em meio nutritivo e inoculadas no limbo foliar de culturas sadias, as plantas serão submetidas a quatro grupos: controle, luz, FS e IFD. O FS utilizado será a curcumina e a fonte de luz será a natural. A avaliação se dá a partir da análise da severidade da doença ao longo dos dias pós-inoculação. Espera-se que a IFD promova a inativação total dos microrganismos, contribuindo na redução de utilização de compostos químicos que degradam o solo e polui o meio ambiente e sem causar danos à estrutura celular do vegetal. Os patógenos não serão resistentes a IFD, pois os FS agem via produção de oxigênio singleto, que é altamente tóxico à estrutura celular dos patógenos causando danos irreversíveis.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / CINTIA TELES DE ANDRADE - Integrante / RANNIELE LUIZA VENTURA DA SILVA - Integrante.

  • 2018 - Atual

    CONSTRUÇÃO E AVALIAÇÃO DE PLUVIÔMETRO DE BAIXO CUSTO COMO ALTERNATIVA PARA MÉDIO E PEQUENO AGRICULTOR, Descrição: O monitoramento da precipitação pluvial é de suma importância para o planejamento agropecuário e de recursos hídricos. Todavia, mediante os altos custos dos instrumentos padrões de monitoramento, o pequeno e o médio agricultor têm restrições a estas informações em suas propriedades. Assim, este projeto terá por objetivo construir e avaliar um pluviômetro de alta precisão a partir da utilização de material de baixo custo. Para isso, será desenvolvido no IFAL/Campus Piranhas a confecção do instrumento que será avaliado e comparado ao pluviômetro padrão do INMET, através de teste de correlação, teste t e índice ?d? de Willmott. O pluviômetro de baixo custo resultará em desenho industrial que será registrado junto ao NIT/PRPI/IFAL. Através do desenho depositado, os bolsistas serão incentivados a concorrer a prêmios estudantis locais, regionais, nacionais e internacionais. Ao final do projeto, buscar-se-á parcerias junto às secretarias de agricultura da região para confeccionar e instalar o equipamento em pequenas propriedades, além de cursos e treinamentos para a correta utilização do mesmo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Integrante / Samuel SILVA - Coordenador / AMANDA CIBELE DA PAZ SOUSA - Integrante / CARLA SABRINA DA SILVA - Integrante.

  • 2017 - Atual

    REMOÇÃO DE SALINIDADE DE ÁGUA DE POÇO ARTESIANO EM SISTEMAS ALAGADOS CONSTRUÍDOS CULTIVADOS COM Atriplex nummularia, Descrição: A escassez de água, seja quantitativa ou qualitativa, tem sido uma constante preocupação ao longo da História da humanidade, porém, a partir da última década do século XX, este problema ficou mais evidenciado devido ao crescimento populacional, à melhoria das condições de vida, o que demanda mais água, e à importância que os meios de comunicação têm dado ao tema, permitindo sua divulgação em todos os âmbitos (JUAN, 2000). No semiárido brasileiro a escassez de água é um problema crônico. Na região, onde a maior parte da área está situada sobre rochas cristalinas, as reservas de águas superficiais são insuficientes para atender a população. Uma possibilidade de atendimento da demanda da população seria através de águas subterrâneas, mas seu uso é limitado pela concentração elevada de sais na água, um problema típico dos poços da região. A situação é mais critica na zona rural nordestina, onde, através de programas sociais, a alternativa de abastecimento tem sido a dessalinização, pelo processo de osmose reversa, com desperdício de 40% da água captada e consideráveis custos de operação. No Estado de Alagoas, onde 26,36% da população reside na zona rural (IBGE, 2010), a situação não é diferente. As comunidades do semiárido alagoano são abastecidas por água de poços dessalinizadas, mas é grande a necessidade de água para irrigação e dessedentação animal. Nesse cenário, há a necessidade de busca de técnicas de baixo custo e fácil aplicação, que reduzam o desperdício e permitam o aproveitamento racional de águas consideradas de qualidade inferior, conciliando aspectos econômicos, sociais e ambientais. Uma possível solução é adaptar tecnologias já desenvolvidas e emprega-las no tratamento dessas águas. Dentre as diversas técnicas de tratamento, destacam-se as soluções propostas para o tratamento de águas residuárias, ricas em material orgânico, através de sistemas alagados construídos ou ?constructed wetlands?. Nesses sistemas a remoção de poluentes é decorrente de mecanismos físicos, químicos e biológicos incluindo-se, dentre eles, processos de sedimentação, filtração, absorção, precipitação e adsorção química, interações microbianas, extração pelas plantas, volatilização e complexação (WOOD, 1995 apud CHAGAS et al., 2011). A vegetação implantada nos referidos sistemas atua como extratora de macro e micronutrientes necessários ao seu crescimento, além de transferir oxigênio para o substrato permitindo a formação de sítios aeróbios em torno de rizomas e raízes. Essas plantas também favorecem o desenvolvimento dos filmes biologicamente ativos que propiciam a degradação dos compostos orgânicos, depurando o meio (MATOS et al., 2009). De acordo com Valentim (2003 apud CHAGAS et al., 2011), em vista de sua simplicidade conceitual e facilidade de construção, pelo seu baixo consumo de energia, pela sua incorporação harmônica à paisagem, por sua versatilidade e longevidade, os leitos cultivados podem ter seu uso recomendado no tratamento de diferentes tipos de águas residuárias. Além do esgoto doméstico (Brasil et al., 2005; 2007a, 2007b; Brasil & Matos, 2008, Konnerup et al., 2009; Zurita et al., 2009), os SACs têm sido propostos e utilizados no tratamento de diversas águas residuárias como as de suinocultura (Matos et al., 2009a; 2009b; 2010a; 2010b e Fia, 2009), laticínios (Matos et al., 2008), do processamento dos frutos e do cafeeiro (Fia et al., 2008; 2010), dentre outras. Lacerda (2012) avaliou a capacidade extratora de plantas, quando cultivadas em sistema hidropônico, na produção de biomassa e, ao mesmo tempo, na melhoria da qualidade da água proporcionada pela remoção de salinidade. A presente pesquisa propõe avaliar a remoção de salinidade de águas provenientes de poços artesianos do semiárido alagoano, bem como a produção de biomassa, em um Sistema de Alagados Construídos de Escoamento Horizontal Subsuperficial (SAC - EHSS) cultivad. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / FERNANDO DOS SANTOS LIMA - Integrante / Samuel SILVA - Integrante / Josuelly Souza - Integrante.

  • 2019 - Atual

    USO DE SISTEMA ALAGADO CONSTRUÍDO PARA DEPURAÇÃO DE ÁGUA SALOBRA DE POÇOS ARTESIANOS, Descrição: Ao perfurar um poço profundo, não raras vezes, nos deparamos com a presença de contaminantes indesejáveis na água, tais como sais minerais e/ou microrganismos que tornam a água imprópria para o fim desejado. Existem diversas tecnologias para tratar esta água, removendo os mais diversos contaminantes. No caso de água salobra ou salina, os equipamentos de osmose reversa (também conhecidos como dessalinizadores) permitem obter água de altíssima qualidade e grau de pureza superior a 97%, porém o custo é muito elevado, quando falamos de agricultores familiares. Sendo assim, torna se cada vez mais importante associar as Tecnologias Sociais, como forma de desenvolvimento rural, ampliando a compreensão e a prática da convivência sustentável e solidária com o Semiárido Brasileiro. O sistema alagado construído (SACs) age como um filtro biológico de águas superficiais e subterrâneas nos quais microrganismos aeróbios e anaeróbios se aderem ao meio de suporte, onde as plantas são estabelecidas ou fixadas. A ideia principal é testar o SACs com águas de poços artesianos e/ou cacimbão, comprovadamente salina, para retirada dessa, aproveitando dessa forma, poços sem utilidades, como fonte de água para forrageiras, aproveitando assim, os sais como nutrientes para essas. Assim, o presente trabalho tem por objetivo geral aprimorar a tecnologia do sistema alagado construído (SAC) para viabilizar, para consumo humano e dessedentação animal, o uso de águas salobras oriundas de poços artesianos ou cacimbão no meio rural do Sertão Alagoano. Como resultados esperados, o projeto busca encontrar uma possibilidade de realizar o tratamento de águas salobras, tão presentes em diversos poços artesianos perfurados no Sertão Alagoano, de forma relativamente simples, com baixo custo. A tecnologia dos sistemas alagados construídos (SAC) é bastante utilizado para depuração de águas residuárias, ricas em cargas orgânicas. Para o tratamento de águas salobras, ainda não se tem nada divulgado na literatura, portanto, o uso do SAC para depuração de águas salobras será uma inovação para o meio rural, ou seja, uma tecnologia já desenvolvida com adaptação para um sério problema da população rural do sertão alagoano que dependem muito dessas fontes de águas. Além do tratamento das águas salobras, como consequência positiva paralela ao tratamento da água, fornecer uma fonte de alimentação constante para os animais domésticos (bovinos, caprinos e ovinos) que são bastante produzidos pelos produtores locais. Determinando o tipo de sistema e quais plantas utilizarem, o produto final do presente projeto causará um enorme impacto social, econômico e ambiental positivo na região do Sertão Alagoano.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / Samuel SILVA - Integrante / Frankly Barbosa Teotônio - Integrante / José Heron Inácio Ferreira - Integrante / André Luiz Araújo e Silva - Integrante.

  • 2019 - Atual

    DESENVOLVIMENTO DE PROTOCOLO DE COMBATE A PATÓGENOS CAUSADORES DE DOENÇAS EM PLANTAS UTILIZANDO INATIVAÇÃO FOTODINÂMICA, Descrição: A água é um componente crucial para a habitação e desenvolvimento dos seres vivos no planeta. Esse componente é de extrema importância para a agricultura a nível mundial em todas as escalas, da semeadura até o processamento da matéria-prima. A água por ser um veículo de transporte de substâncias, pode ser um vetor para microrganismos de interesse agronômico. Os microrganismos causadores de doenças provocam anualmente um grande impacto econômico, dependendo da severidade do agente etiológico e suscetibilidade da planta pode proporcionar uma perda de produção de até 100%. A irrigação de forma má manejada pode proporcionar um microclima para a proliferação de diversos patógenos. Atualmente o controle mais utilizado é o químico, entretanto os fitopatógenos possuem um mecanismo de resistência, após o uso intensivo de biocidas, promovem uma série de mutações aumentando a severidade da doença. Uma maneira de adversar esses microrganismos é a inativação fotodinâmica (IFD), uma técnica que consiste na interação de três elementos: luz, agente fotossensibilizador (FS) e oxigênio molecular. A interação dos três elementos promove reações que transforma o oxigênio molecular em espécies reativas, levando à morte da célula por meio de necrose e/ou apoptose. As estruturas de resistência serão isoladas do patógenos, serão cultivadas em meio nutritivo e inoculadas no limbo foliar de culturas sadias, as plantas serão submetidas a quatro grupos: controle, luz, FS e IFD. O FS utilizado será a curcumina e a fonte de luz será a natural. A avaliação se dá a partir da análise da severidade da doença ao longo dos dias pós-inoculação. Espera-se que a IFD promova a inativação total dos microrganismos, contribuindo na redução de utilização de compostos químicos que degradam o solo e polui o meio ambiente e sem causar danos à estrutura celular do vegetal. Os patógenos não serão resistentes a IFD, pois os FS agem via produção de oxigênio singleto, que é altamente tóxico à estrutura celular dos patógenos causando danos irreversíveis.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / CINTIA TELES DE ANDRADE - Integrante / RANNIELE LUIZA VENTURA DA SILVA - Integrante.

  • 2018 - Atual

    CONSTRUÇÃO E AVALIAÇÃO DE PLUVIÔMETRO DE BAIXO CUSTO COMO ALTERNATIVA PARA MÉDIO E PEQUENO AGRICULTOR, Descrição: O monitoramento da precipitação pluvial é de suma importância para o planejamento agropecuário e de recursos hídricos. Todavia, mediante os altos custos dos instrumentos padrões de monitoramento, o pequeno e o médio agricultor têm restrições a estas informações em suas propriedades. Assim, este projeto terá por objetivo construir e avaliar um pluviômetro de alta precisão a partir da utilização de material de baixo custo. Para isso, será desenvolvido no IFAL/Campus Piranhas a confecção do instrumento que será avaliado e comparado ao pluviômetro padrão do INMET, através de teste de correlação, teste t e índice ?d? de Willmott. O pluviômetro de baixo custo resultará em desenho industrial que será registrado junto ao NIT/PRPI/IFAL. Através do desenho depositado, os bolsistas serão incentivados a concorrer a prêmios estudantis locais, regionais, nacionais e internacionais. Ao final do projeto, buscar-se-á parcerias junto às secretarias de agricultura da região para confeccionar e instalar o equipamento em pequenas propriedades, além de cursos e treinamentos para a correta utilização do mesmo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Integrante / Samuel SILVA - Coordenador / AMANDA CIBELE DA PAZ SOUSA - Integrante / CARLA SABRINA DA SILVA - Integrante.

  • 2017 - Atual

    REMOÇÃO DE SALINIDADE DE ÁGUA DE POÇO ARTESIANO EM SISTEMAS ALAGADOS CONSTRUÍDOS CULTIVADOS COM Atriplex nummularia, Descrição: A escassez de água, seja quantitativa ou qualitativa, tem sido uma constante preocupação ao longo da História da humanidade, porém, a partir da última década do século XX, este problema ficou mais evidenciado devido ao crescimento populacional, à melhoria das condições de vida, o que demanda mais água, e à importância que os meios de comunicação têm dado ao tema, permitindo sua divulgação em todos os âmbitos (JUAN, 2000). No semiárido brasileiro a escassez de água é um problema crônico. Na região, onde a maior parte da área está situada sobre rochas cristalinas, as reservas de águas superficiais são insuficientes para atender a população. Uma possibilidade de atendimento da demanda da população seria através de águas subterrâneas, mas seu uso é limitado pela concentração elevada de sais na água, um problema típico dos poços da região. A situação é mais critica na zona rural nordestina, onde, através de programas sociais, a alternativa de abastecimento tem sido a dessalinização, pelo processo de osmose reversa, com desperdício de 40% da água captada e consideráveis custos de operação. No Estado de Alagoas, onde 26,36% da população reside na zona rural (IBGE, 2010), a situação não é diferente. As comunidades do semiárido alagoano são abastecidas por água de poços dessalinizadas, mas é grande a necessidade de água para irrigação e dessedentação animal. Nesse cenário, há a necessidade de busca de técnicas de baixo custo e fácil aplicação, que reduzam o desperdício e permitam o aproveitamento racional de águas consideradas de qualidade inferior, conciliando aspectos econômicos, sociais e ambientais. Uma possível solução é adaptar tecnologias já desenvolvidas e emprega-las no tratamento dessas águas. Dentre as diversas técnicas de tratamento, destacam-se as soluções propostas para o tratamento de águas residuárias, ricas em material orgânico, através de sistemas alagados construídos ou ?constructed wetlands?. Nesses sistemas a remoção de poluentes é decorrente de mecanismos físicos, químicos e biológicos incluindo-se, dentre eles, processos de sedimentação, filtração, absorção, precipitação e adsorção química, interações microbianas, extração pelas plantas, volatilização e complexação (WOOD, 1995 apud CHAGAS et al., 2011). A vegetação implantada nos referidos sistemas atua como extratora de macro e micronutrientes necessários ao seu crescimento, além de transferir oxigênio para o substrato permitindo a formação de sítios aeróbios em torno de rizomas e raízes. Essas plantas também favorecem o desenvolvimento dos filmes biologicamente ativos que propiciam a degradação dos compostos orgânicos, depurando o meio (MATOS et al., 2009). De acordo com Valentim (2003 apud CHAGAS et al., 2011), em vista de sua simplicidade conceitual e facilidade de construção, pelo seu baixo consumo de energia, pela sua incorporação harmônica à paisagem, por sua versatilidade e longevidade, os leitos cultivados podem ter seu uso recomendado no tratamento de diferentes tipos de águas residuárias. Além do esgoto doméstico (Brasil et al., 2005; 2007a, 2007b; Brasil & Matos, 2008, Konnerup et al., 2009; Zurita et al., 2009), os SACs têm sido propostos e utilizados no tratamento de diversas águas residuárias como as de suinocultura (Matos et al., 2009a; 2009b; 2010a; 2010b e Fia, 2009), laticínios (Matos et al., 2008), do processamento dos frutos e do cafeeiro (Fia et al., 2008; 2010), dentre outras. Lacerda (2012) avaliou a capacidade extratora de plantas, quando cultivadas em sistema hidropônico, na produção de biomassa e, ao mesmo tempo, na melhoria da qualidade da água proporcionada pela remoção de salinidade. A presente pesquisa propõe avaliar a remoção de salinidade de águas provenientes de poços artesianos do semiárido alagoano, bem como a produção de biomassa, em um Sistema de Alagados Construídos de Escoamento Horizontal Subsuperficial (SAC - EHSS) cultivad. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Fabiano Barbosa de Souza Prates - Coordenador / FERNANDO DOS SANTOS LIMA - Integrante / Samuel SILVA - Integrante / Josuelly Souza - Integrante.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2014

Aprovação para professor substituto do Ensino Superior - Disciplina Fertilidade do Solo, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

2011

Aprovação em concurso para Cargo de Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, na Classe D I, Nível 1, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO.

2008

Aprovação em concurso para o cargo de Engenheiro Agrônomo, CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DE MINAS GERAIS - CREA/MG.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Instituto Federal de Alagoas - Matriz, IFAL - Campus Piranhas. , Avenida Sergipe, s/nº, Xingó, 57460000 - Piranhas, AL - Brasil, Telefone: (82) 2126, Ramal: 6469, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2020 - Atual

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Diretor de Área para processo avaliativo dos projetos PIBIC/PIBITI 2020-2021 (Edital n05/2020 PRPPI/IFAL)

2016 - Atual

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Coordenador do Curso de Bacharelado em Engenharia Agronômica.

2019 - 2019

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador dos projetos de pesquisa do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) 2019-2010

2019 - 2019

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador dos projetos de pesquisa do Programa Institucional de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) 2019- 2020

2019 - 2019

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Diretor Substituto do Campus durante o período de férias do Diretor Geral do Campus.

2018 - 2018

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador dos projetos de pesquisa do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) 2017-2018

2018 - 2018

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Participou como avaliador dos projetos de pesquisa do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) 2017-2018.

2017 - 2017

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador dos projetos de pesquisa do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) 2017- 2018.

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "ADUBAÇÃO NITROGENADA NA CULTURA DO MILHO VERDE CULTIVADO EM sistema irrigado no extremo norte do estado de Tocatins" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "ALFACE HIDROPÔNICA CULTIVADA COM SOLUÇÕES NUTRITIVAS ALTERNATIVAS ao uso de fertilizantes minerais a base de nitratos" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "ALFACE HIDROPÔNICA CULTIVADA COM SOLUÇÕES NUTRITIVAS ALTERNATIVAS ao uso de fertilizantes minerais a base de nitratos" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS DA PRODUÇÃO DE AÇAÍ NO MUNICÍPIO DE Humaitá-AM" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "AVALIAÇÃO DA TEMPERATURA UMIDADE E PH SOB DIFERENTES COBERTURAS de solo" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "AVALIAÇÃO DE DIFERENTES MODALIDADES DE SEMEADURAS COM DOIS TIPOS de sementes blindadas e não blindadas avaliadas em três épocas de corte no cone sul de Rondônia" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "AVALIAÇÃO DE FONTES E DOSES DE FÓSFORO SOBRE A PRODUÇÃO DE biomassa do feijão macassar" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE COMPOSTO DE MEL E EXTRATO DE PRÓPOLIS sabor guaco" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS E NUTRICIONAIS DO MILHO VERDE adubado com potássio em sistema irrigado" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DO LEITE PRODUZIDO E INDUSTRIALIZADO no Estado de SE visando avaliar o valor nutricional do produto" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "CONSCIENTIZAçãO DA POPULAçãO SOBRE AS UNIDADES DE CONSERVAçãO" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "ACROTALARIA PALLIDA A. VERSUS CLITORIA LAURIFOLIA P.- LEGUMINOSAS DE crescimento espontâneo como potencial para adubação verde em AL" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "DESEMPENHO AGRONÔMICO DE GENÓTIPOS DE FEIJÃO-CAUPI EM VITÓRIA DA conquista - BA" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "DINÂMICA DE P E K NO SOLO COM CULTIVO DE VIDEIRA ITÁLIA SOB adubação alternativa e diferentes lâminas de irrigação" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "ESTUDO DA ARTE - LEVANTAMENTO DOS ANIMAIS DISPERSORES DE SEMENTES de cactáceas em áreas de Caatinga do Semiárido Paraibano" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS PROVOCADOS POR EMPREENDIMENTOS DE alto risco" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "MÉTODOS PARA AVALIAR A DISPONIBILIDADE DE POTÁSSIO EM SOLOS DO sudoeste amazônico" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "RESPOSTA DA ADUBAÇÃO FOSFATADA NA CULTURA DO MILHO VERDE IRRIGADO no extremo norte do Tocantins" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO operado com energia solar fotovoltaica" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2016 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Avaliador de artigo "VANTAGENS AMBIENTAIS DA SUBSTITUIÇÃO DE FERTILIZANTES QUÍMICOS POR biofertilizantes" apresentado no XI CONNEPI. Maceió - AL

2014 - 2016

Instituto Federal de Alagoas

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Coordenação do Curso Técnico de Agroecologia

Atividades

  • 08/2016

    Direção e administração, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Coordenação do Curso Bacharelado em Engenharia Agronômica.

  • 06/2015

    Serviços técnicos especializados , IFAL - Campus Piranhas, .,Serviço realizado, Avaliador Ad hoc do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação - PIBITI/IFAL/CNPq e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - PIBIC/IFAL/CNPq.

  • 02/2015

    Outras atividades técnico-científicas , IFAL - Campus Piranhas, IFAL - Campus Piranhas.,Atividade realizada, Responsável Técnico pelo Laboratório de Fertilidade do Solo e Nutrição Mineral de Plantas.

  • 02/2017 - 02/2017

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão Avaliadora de Projetos de Extensão Edital 2017.

  • 01/2017 - 02/2017

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão de Avaliação de Estágio Probatório do docente José Thales Pantaleão Ferreira.

  • 08/2016 - 08/2016

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Avaliador dos Programas de Iniciação Científicano IV Encontro de Inovação, Tecnologia e Iniciação Científica do IFAL (IV EITIC), na banca de Ciências Agrárias.

  • 12/2014 - 08/2016

    Direção e administração, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Coordenador do Curso Técnico em Agroecologia.

  • 12/2015 - 01/2016

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão Avaliadora de Projetos de Extensão Edital 2016.

  • 10/2015 - 11/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão para a realização da 2ª etapa da Avaliação de Estágio Probatório da docente Simone Amaro Costa.

  • 10/2015 - 11/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão para Avaliação da 1ª etapa da Avaliação de Estágio Probatório do Docente Michelangelo de Oliveira Silva.

  • 10/2015 - 11/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão para realização da 1ª etapa de Estágio Probatório dos Docentes Ênio Gomes Flôr Souza. Kleyton Danilo da Silva Costa e José Thales Pantaleão Ferreira.

  • 08/2015 - 11/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão para a realização da 2ª e 3ª etapas da Alaviação de Estágio Probatório do Docente Bruno Rodrigo Tavares Araújo.

  • 08/2015 - 11/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão para a realização da 2ª etapa da Alaviação de Estágio Probatório da Docente Danielle Braga Tavares.

  • 08/2015 - 11/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão para a realização da 2ª etapa da Alaviação de Estágio Probatório da Docente Danielle Braga Tavares.

  • 08/2015 - 11/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão para realização da 1ª e 2ª etapas da Avaliação de Estágio Probatório do Docente Danilo César Oliveira de Cerqueira.

  • 04/2015 - 11/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Núcleo Docente Estruturante da Comissão para Construção do Projeto de Curso, Nível Superior, Agronomia, no âmbito do Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas.

  • 04/2015 - 10/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IFAL - Campus Piranhas, .,Cargo ou função, Comissão para confecção das Ementas. referente ao Curso de Nível Superior, Agronomia, no âmbito do Instituto Federal de Alagoas - Campus Piranhas.

2014 - 2014

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Substituto em Fertilidade do Solo, Carga horária: 20

2010 - 2014

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Vínculo: Estudante Doutorado, Enquadramento Funcional: Estudante, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Universidade Federal RURAL do Rio de Janeiro Instituto de Agronomia - Departamento de Solos BR 465 - km 7 23890-000 Seropédica - RJ Tel.: (21) 3787-3692/3772

2012 - 2013

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Vínculo: Representante de Estudantes, Enquadramento Funcional: Representante dos estudantes de Pós-Graduação, Carga horária: 3

Outras informações:
Representante dos estudantes de pós-graduação no colegiado do Curso de Pós-Graduação em Agronomia - Ciência do Solo/UFRRJ.

2006 - 2007

Universidade Federal de Minas Gerais

Vínculo: Pesquisa, Enquadramento Funcional: Bolsista CNPq, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
BOLSISTA CNPq NO PROJETO PRODUÇÃO DE PINHÃO-MANSO EM ÁREA DEGRADADA EM FUNÇÃO DE DIFERENTES PROFUNDIDADES DA COVA E FORMAS DE ADUBAÇÃO COM LODO DE ESGOTO.

2006 - 2007

Universidade Federal de Minas Gerais

Vínculo: Pesquisa, Enquadramento Funcional: Voluntário, Carga horária: 20

Outras informações:
Nome do Projeto: Produção do cogumelo do sol (Agaricus blazei) em compostos de lodo de esgoto com diferentes relação C/N

Atividades

  • 08/2006 - 08/2007

    Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo de ciências Agrárias, .,Linhas de pesquisa

2004 - 2004

Companhia de Desenvolvimento dos Vales São Francisco e Parnaiba

Vínculo: ESTÁGIO, Enquadramento Funcional: ESTAGIÁRIO, Carga horária: 192, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Estágio realizado junto a Estação de Piscicultura do Gurutuba e no Perímetro Irrigado do Gurutuba, tendo como atividades a produção de Alevinos, além da realização de atividades de assistência aos pequenos produtorues de Bananicultura desta região.

Atividades

  • 02/2004 - 03/2004

    Estágios , 1ª Superintendência Regional, .,Estágio realizado, JUNTO A ESTAÇÃO DE PISCICULTURA DO GURUTUBA, TENDO COMO ATIVIDADES MANEJO DE ALEVINOS, ALÉM DE ATIVIDADES DE ASSITÊNCIAS AOS BANANICULTORES DA REGIÃO..

2006 - 2006

Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais

Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 180, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Estágio Realizado no Centro tecnológico do Norte de Minas - CTNM/Janaúba, na área de Emtomologia/Biodiesel.

Atividades

  • 01/2006 - 02/2006

    Estágios , Centro Tecnológico do Norte de Minas, .,Estágio realizado, JUNTO AO CTNM/JANAÚBA COM DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES NA ÁREA DE ENTOMOLOGIA DE PASTAGENS E OLEAGINOSAS, ALÉM DE ATIVIDADES EM PRODUÇÃO DE OLEAGINOSAS (Pinhão-Manso e Mamona) PARA PRODUÇÃO DE BIODIESEL..

2004 - 2004

Instituto Mineiro de Gestão das Águas

Vínculo: Monitoria Ambiental, Enquadramento Funcional: Monitor, Carga horária: 10

Outras informações:
Monitor Ambiental na I Expoágua

2011 - 2013

Sociedade Fluminense de Ensino e Pesquisa

Vínculo: Professor Convidado, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 3

Outras informações:
Curso preparatório para concurso com temas Agricultura Orgânica; Extensão Rural; Cooperativismo; Desenvolvimento Rural; Economia Rural; Proteção de Cultivares; Blocos Econômicos; Legislação Bebidas em Geral; Legislação Vinho uva e derivados de vinho e uva. Total de 99 horas/ aula