Larissa Ranielly Lima Dias

Graduanda em Serviço Social pela Universidade Federal de Pernambuco, bolsista PIBIC pelo Grupo de Estudos e Pesquisa sobre o Trabalho ? GET.

Informações coletadas do Lattes em 18/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Graduação em andamento em Serviço Social

2016 - Atual

Universidade Federal de Pernambuco

Ensino Médio (2º grau)

2012 - 2014

Colégio Luíza Cora

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Congresso de Serviço Social do IMIP. 2019. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Adilson Aquino Silveira Júnior

O PENSAMENTO DE ANTÔNIO GRAMSCI NO SERVIÇO SOCIAL NOS ANOS 1970-1980 Edital: PIBIC 2018/2019; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Serviço Social) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Adilson Aquino Silveira Júnior;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • DIAS, L. R. L. . AS APROXIMAÇÕES A GRAMSCI NO SERVIÇO SOCIAL NOS ANOS 1970. In: 7o. Encontro Internacional e 14o. Encontro Nacional de Política Social - 'Contrarreformas ou Revolução: respostas ao capitalismo em crise', 2019, Vitória. AS APROXIMAÇÕES A GRAMSCI NO SERVIÇO SOCIAL NOS ANOS 1970, 2019. v. 1.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - 2019

    O PENSAMENTO DE ANTÔNIO GRAMSCI NO SERVIÇO SOCIAL NOS ANOS 1970-1980, Descrição: Essa pesquisa busca analisar a assimilação do pensamento de Antônio Gramsci no quadro teórico-crítico do Serviço Social brasileiro dos anos 1970-1980. De modo preliminar, pretende determinar a incidência das reflexões do autor na construção teórica dessas décadas sobre o ?significado social? do exercício profissional em suas conexões com a produção-reprodução social. Através disso, almeja apreender o modo pelo qual as formulações gramscianas foram absorvidas por esse aparato teórico-crítico e as implicações político-ideológicas daí decorrentes. Com caráter eminentemente bibliográfico, o estudo pretende travar um diálogo com os/as mais destacados/as representantes teóricos/as do Serviço Social, propondo uma análise de sua apropriação do pensamento de Antônio Gramsci para entender a profissão, durante as décadas em que emergem e consolidam-se correntes críticas no debate da área. A proposta de estudo se enquadra, portanto, no plano mais geral das pesquisas na área do Serviço Social que se dedicam a entender a construção e o caráter da cultura profissional. Nesse campo, o estudo sobre a dimensão ideológica, os conteúdos ?socioculturais? ou as relações de hegemonia que subjazem a intervenção profissional, e/ou as práticas concretas do Estado e das classes sociais no Brasil e no mundo, perpassa consideravelmente alguns dos mais importantes trabalhos existentes. O contato com a literatura profissional vinculada às correntes críticas do pensamento social ? mormente àquelas inscritas na tradição marxista ? explicita uma ampla recorrência às idéias de Antônio Gramsci contidas nos Cadernos do Cárcere; desde a fase de emergência dessas correntes no debate profissional, nos anos 1970, até o momento de sua consolidação teórica, nos anos 1980 em diante. Todavia, o estudo minucioso da obra desse pensador italiano no impele a questionar sobre a presença de algumas lacunas e incongruências entre a riqueza analítica e dialética das categorias gramscianas e a forma como elas foram traduzidas para determinadas linhas de análise do quadro teórico do Serviço Social ? levando mesmo, nesse processo de apropriação, a alguma alteração do sentido de determinadas reflexões contidas nos Cadernos do Cárcere.1 Mais ainda, esse fato sinaliza para o problema da assimilação de Gramsci no Serviço Social, em termos de seus impactos para a construção da cultura profissional. Em específico, nos perguntamos sobre a influência que determinadas formas de assimilação das reflexões de Antônio Gramsci no Serviço Social possuem para o desenvolvimento de uma cultura profissional, ainda que crítica e anticapitalista, amalgamada por traços militantistas (messiânicos) e possibilistas (politicistas).2 Assim como nos leva a problematizar os condicionamentos históricos, políticos e profissionais que plasmaram esse modo particular de apropriação das idéias desse intelectual. Em última instância, nos move o problema da formação da cultura profissional crítica; em específico, essa problematização coaduna-se com os estudos sobre a composição teórico-intelectual dessa cultura profissional, que configura o quadro da validação teórica do Serviço Social no seu estágio de renovação crítica.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Larissa Ranielly Lima Dias - Coordenador / Adilson Aquino Silveira Júnior - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional