Caroline Bohrer do Amaral

Doutora em Educação e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Especialista em Tutoria em Educação a Distância - UFRGS. Licenciada em Pedagogia pela UFRGS. Pesquisadora do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação (NUTED/UFRGS), atuando, especialmente, no desenvolvimento de um ambiente virtual de aprendizagem para crianças e de práticas pedagógicas on-line. Integrante do Grupo de Pesquisa Coordenação das Ações e o Ensinar e Aprender (NECAEA/UFRGS). Servidora pública estadual, trabalha com educação para o trânsito, desenvolvendo cursos a distância para multiplicadores e produzindo conteúdo na área. Professora de Cursos de Pós-Graduação, Especialização em Psicologia de Trânsito, nas disciplinas de Educação para o Trânsito, e de Informática na Educação. Tem experiência na área de Educação, Infância, Ensino e Aprendizagem, Desenvolvimento Moral, Informática na Educação e Educação para o Trânsito. Atua principalmente com os seguintes temas: práticas pedagógicas, infância, ambientes virtuais de aprendizagem, tecnologias digitais, desenvolvimento moral.

Informações coletadas do Lattes em 21/10/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)

2012 - 2017

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL: UM ENFOQUE NA DIMENSÃO SOCIOAFETIVA
Drª. Patricia Alejandra Behar. Coorientador: Drª. Maria Luiza Rheingantz Becker. Palavras-chave: afetividade; Ambientes Virtuais de Aprendizagem; Ensino fundamental; Estratégias pedagógicas.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ensino-Aprendizagem. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Desenvolvimento Moral.

Mestrado em Educação

2008 - 2010

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Desafio da ciberinfância: a composição de práticas pedagógicas com artefatos tecnológicos digitais para ciberifância,Ano de Obtenção: 2010
Dra. Patricia Alejandra Behar.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: ciberinfância; práticas pedagógicas; crianças; escola; infâncias; professores. Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ensino-Aprendizagem. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Informática na Educação. Setores de atividade: Educação.

Especialização em Tutoria em Eduação a Distância

2007 - 2010

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: CONSTRUÇÃO DO PAPEL DE TUTOR A PARTIR
Orientador: Profª. Drª. Tania Beatriz Iwaszko Marques

Graduação em Pedagogia Hab Séries Iniciais do Ens Fund

2003 - 2007

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2011 - 2011

Extensão universitária em Editor de Texto Coletivo. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2009 - 2009

Extensão universitária em Curso de prática de conversação em inglês. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2008 - 2008

Extensão universitária em Os Estudos Culturais e os currículos escolares. (Carga horária: 20h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2008 - 2008

Capacitação em Educação a Distância - Tutoria. (Carga horária: 45h). , REGESD, REGESD, Brasil.

2004 - 2004

Extensão universitária em TICs: uma perspertiva didático-pedagógica. (Carga horária: 64h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ensino-Aprendizagem.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Informática na Educação.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Práticas pedagógicas.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Tópicos Específicos de Educação/Especialidade: Infância.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ética e Desenvolvimento Moral.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

BEHAR, Patricia Alejandra ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SOUZA, A. P. F. C. E. . World Conference Computer in Education. 2009. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

1ª. Jornada De Estudos Sobre Jogo E Educação. 2013. (Outra).

7º Congresso Brasileiro Trânsito e Vida e 3º Internacional. Curso para professores multiplicadores em Educação para o Trânsito. 2011. (Congresso).

XVII Ciclo de Palestras Novas Tecnologias na Educação.Ciberinfância: um desafio para os planejamentos pedagógicos. 2011. (Outra).

Curso de Dicção, Desinibição e Oratória. 2010. (Oficina).

IV Escola de Inverno da FACED/UFRGS.A Prática Psicopedagógica na Escola.. 2006. (Oficina).

Palestra: A aprendizagem em comunidade: reflexão no âmbito do projecto" @prende.com (Comunidades, Aprendizagem e Comunicação online). 2006. (Outra).

VII Ciclo de Palestras sobre Novas Tecnologias na Educação.Educação Infantil e Ensino Fundamental: outras possibilidades através de ambientes virtuais de aprendizagem. 2006. (Outra).

Palestra: Corpo, pensamento e aprendizagem. 2005. (Outra).

Seminário Nacional de Educação a Distância no Ensino Superior (SNEADES). 2005. (Seminário).

V Ciclo de Palestras sobre Novas Tecnologias na Educação. 2005. (Seminário).

VI Ciclo de Paletras Novas Tecnologias na Educação.A categorização das funcionalidades do ambiente virtual ROODA. 2005. (Outra).

I Seminário Nacional de Tecnologia na Educação. 2004. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Miceli Gevehr

AMARAL, Caroline Bohrer Do; SPIEKER, V.. Lentes pedagógicas. 2010. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Educação Popular e Gestão de Movimentos Sociais) - Instituto de Desenvolvimento Social Brava Gente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Jaqueline Santos Picetti

AMARAL, Caroline B do; MARQUES, Tania B. I.;PICETTI, J. S.CORTE REAL, L. M.. Construção do Papel do Tutor a partir do Feedback Discente. 2010. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização de Tutores de Educação a Distância) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Tania Beatriz Iwaszko Marques

MARQUES, Tania B. I.; BERNARDI, M.; ARAGON, R.; BEHAR, P. A.; BECKER, Maria Luiza R.. Estratégias pedagógicas para o ensino fundamental: um enfoque na dimensão socioafetiva. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Tania Beatriz Iwaszko Marques

MARQUES, Tania B. I.; BEHAR, P. A.; ARAGON, R.; VALENTINI, C. B.. Aspectos sócio-afetivos nas práticas pedagógicas em um ambiente virtual de aprendizagem: um olhar sobre o planejamento do professor. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Gládis Elise Pereira da Silva Kaercher

KAERCHER, G. E. P. S.; CORAZZA, Sandra Mara; MEYER, Dagmar Estermann. Relações de gênero e suas implicações na escola: um modo de olhar. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Maria Luisa Merino de Freitas Xavier

XAVIER, M. L. M. F.; BEHAR, P. A.; CUNHA, Susana R.V. da; SCHLEMMER, E.. Desafios da Ciberinfância: modos de composição de práticas pedagógicas utilizando artefatos tecnológicos digitais. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Leni Vieira Dornelles

BEHAR, P. A.;DORNELLES, L. V.. Projeto de dissertação "Desafio de ciberinfância: a composição de prática pedagógicas utilizando artefatos tecnológicos". 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Patricia Alejandra Behar

BEHAR, P. A.; SCHLEMMER, Eliane; Maria Luiza Xavier; DORNELLES, Leni Vieira; Susana Rangel Vieira da Cunha. Desafio da ciberinfância: a composição de práticas pedagógicas utilizando artefatos tecnológicos digitais. 2010. Dissertação (Mestrado em Pós Graduação Em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Patricia Alejandra Behar

VALENTINI, Carla; NEVADO, R. A.; Tânia Marques;BECKER, Maria LuizaBehar, Patricia Alejandra. Estratégias Pedagógicas para o ensino fundamental: um enfoque na dimensão socioafetiva. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Educação) - UFRGS.

Patricia Alejandra Behar

NEVADO, R. A.; VALENTINI, Carla; Tânia Marques;Behar, Patricia AlejandraBECKER, Maria Luiza Rheingantz. Aspectos sócio-afetivos nas práticas pedagógicas em um ambiente virtual de aprendizagem: um olhar sobre o planejamento do professor. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós Graduação em Educação) - UFRGS.

Eliane Schlemmer

SCHLEMMER, Eliane; BEHAR, Patricia Alejandra; XAVIER, M. L. M; CUNHA, S. R. V.; DORNELLES, L. V.. Desafios da Ciberinfância: modos de composição de práticas pedagógicas utilizando artefatos tecnológicos digitais. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação Em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Eliane Schlemmer

SCHLEMMER, Eliane; XAVIER, M. L. M; CUNHA, S. R. V.. Desafio da ciberinfância: a composição de práticas pedagógicas utilizando artefatos tecnológicos. 2009. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação Em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Carla Beatris Valentini

BEHAR, Patricia Alejandra;VALENTINI, C. B.VALENTINI, C. B.; ARAGON, R.; Marques, T. B. I.. Aspectos sócio-afetivos nas práticas pedagógicas em um ambiente virtual de aprendizagem: um olhar sobre o planejamento do professor. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Rosane Aragón

BERNARDI, M.; MARQUES, Tania Beatriz Iwasko;ARAGÓN, ROSANE. ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL: UM ENFOQUE NA DIMENSÃO SOCIOAFETIVA. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Dagmar Elisabeth Estermann Meyer

Meyer, Dagmar E. E.. Relações de gênero e suas implicações na escola: um modo de olhar. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Maíra Bernardi

BERNARDI, M.; ARAGON, R.; MARQUES, T. B. I.. ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL: UM ENFOQUE NA DIMENSÃO SOCIOAFETIVA. 2017. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Eunice Pinzetta

O panorama da educação para o trânsito na legislação e na literatura brasileira; 2017; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Especialização em Psicologia do Trânsito) - Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre; Orientador: Caroline Bohrer do Amaral;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Maria Luiza Rheingantz Becker

Estratégias pedagógicas para o ensino fundamental: um enfoque na dimensão socioafetiva; 2017; Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Coorientador: Maria Luiza Rheingantz Becker;

Leni Vieira Dornelles

Desafios da ciberinfância: modos de composição de práticas pedagógicas utilizando artefatos tecnológicos; 2010; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Coorientador: Leni Vieira Dornelles;

Patricia Alejandra Behar

Desafio da ciberinfância: a composição de práticas pedagógicas utilziando artefatos tecnológicos digitais; 2010; Dissertação (Mestrado em Pós Graduação Em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Patricia Alejandra Behar;

Patricia Alejandra Behar

Estratégias Pedagógicas para o ensino fundamental: um enfoque na dimensão socioafetiva; 2017; Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Educação) - UFRGS,; Orientador: Patricia Alejandra Behar;

Patricia Alejandra Behar

Estratégias Pedagógicas para o ensino fundamental: um enfoque na dimensão socioafetiva; 2012; Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Educação) - UFRGS,; Orientador: Patricia Alejandra Behar;

Patricia Alejandra Behar

POVOANDO O PLANETA ROODA; 2007; Iniciação Científica; (Graduando em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Patricia Alejandra Behar;

Dagmar Elisabeth Estermann Meyer

Relações de gênero e suas implicações na escola:um modo de olhar; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Dagmar Elisabeth Estermann Meyer;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, P. A. ; BECKER, M. L. R. ; SONEGO, A. H. S. ; FONSECA, A. L. ; SLODKOWSKI, B. K. ; JUSTIN, L. C. ; ROSA, L. S. . Planeta ROODA: inovações no AVA a partir de propostas pedagógicas para o ensino fundamental. RENOTE. REVISTA NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO , v. 14, p. 1-10, 2016.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, P. A. . Novas possibilidades para a ciberinfância. Pátio: Ensino Fundamental , v. 72, p. 36-39, 2014.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; MARQUES, T. B. I. . CONSTRUÇÃO DO PAPEL DE TUTOR A PARTIR DO FEEDBACK DISCENTE. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação , v. 10, p. 1-11, 2012.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; DORNELLES, L. V. . Ciberinfância: um desafio para os planejamentos pedagógicos. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação , v. 9, p. 1-11, 2011.

  • BEHAR, Patricia Alejandra ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; DORNELLES, L. V. ; SOUZA, A. P. F. C. E. . Objetos de Aprendizagem para professores da Ciberinfância. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação , v. 7, p. 1-10, 2009.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; SOUZA, A. P. F. C. E. ; SCHNEIDER, Daisy ; EBELING, L. ; LONGARAY, A. ; TOREZAN, C. W. . PLANETA ARTE: desenhando e compartilhando arte através de um ambiente virtual de aprendizagem. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação , v. 6, p. 1-11, 2008.

  • BEHAR, Patricia Alejandra ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SCHNEIDER, Daisy ; SOUZA, A. P. F. C. E. . Formação de professores de Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental: a experiência de validação de objetos de aprendizagem. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação , v. 7, p. 1-11, 2008.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patrícia Alejandra ; LEITE, Sílvia Porto Meirelles ; SCHNEIDER, Daisy . Educação Infantil e Ensino Fundamental: outras possibilidades através do PLANETA ROODA. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação , v. 4, p. 1-10, 2006.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; SOUZA, Lucia Barros de ; COLOMBO, M. C. . A categorização das funcionalidades do ambiente virtual ROODA. Renote Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 3, p. 1-9, 2005.

  • BEHAR, Patricia Alejandra ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SCHNEIDER, Daisy . PLANETA ROODA: um ambiente virtual de aprendizagem para Educação Infantil e Ensino Fundamental. In: Patricia Alejandra Behar. (Org.). Modelos Pedagógicos para Educação a Distância. Porto Alegre: Artmed, 2009, v. , p. -309.

  • RIBEIRO, A. C. R. ; BEHAR, Patricia Alejandra ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; MACHADO, L. R. ; TOREZAN, C. W. . Social Interactions in Distance Education: Development of a Digital Educational Material. In: 12a Conferência Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação, 2017, Lisboa. Atas da 12a Conferência Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação / Proceedings of the 12th Iberian Conference on Information Systems and Technologies. Lisboa: AISTI, 2017. v. 1. p. 111-116.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BECKER, M. L. R. ; BEHAR, P. A. . Estratégias pedagógicas para o uso de ambientes virtuais: um enfoque na dimensão socioafetiva de estudantes. In: IV Colóquio Internacional de Epistemologia e Psicologia Genéticas., 2016, Marília. Anais IV Colóquio Internacional de Epistemologia e Psicologia Genéticas., 2016. p. 1-10.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; DORNELLES, L. V. . Práticas pedagógicas para ciberinfância: um desafio atual. In: Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 2010, João Pessoa. Anais do ... Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 2010. v. XXI. p. http://www.ccae.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; DORNELLES, L. V. ; SOUZA, A. P. F. C. E. . Em busca de novas práticas pedagógicas para a ciberinfância. In: XX Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 2009, Florianópolis. II Workshop de Modelos Pedagógicos em EAD. Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 2009.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; LEITE, Sílvia Porto Meirelles ; SCHNEIDER, Daisy . Um Ambiente Virtual de Aprendizagem para crianças: PLANETA ROODA.. In: Internacional Conference ICBL, 2007, Florianópolis. Internacional Conference ICBL, 2007. v. I.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; LEITE, Sílvia Porto Meirelles ; SCHNEIDER, Daisy ; TRASSANTE, B. N. . PLANETA ROODA: Construindo um Ambiente Virtual de Aprendizagens para Crianças. In: IX Simpósio Internacional de Informática Educativa, 2007, Porto - Portugal. IX Simpósio Internacional de Informática Educativa, 2007.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patrícia Alejandra ; LEITE, Sílvia Porto Meirelles ; SCHNEIDER, Daisy . O Design do PLANETA ROODA: Construindo um Ambiente Virtual de Aprendizagem para Crianças. In: VIII Congresso Iberoamericano de Informática Educativa, 2006, Costa Rica. Anais do VIII Congresso Iberoamericano de Informática Educativa, 2006.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; LEITE, Silvia Porto Meirelles ; SCHNEIDER, Daisy . PLANETA ROODA: um espaço de aprendizagem coletiva na escola. In: VI Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul - ANPEDSul e III Seminário dos Secretários dos Programas de Pós-Graduação em Educação - PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO: NOVAS QUESTÕES?, 2006, Santa Maria. Anais do VI Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul - ANPEDSul, 2006. v. único. p. 1-9.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; LEITE, Sílvia Porto Meirelles ; BASSANI, Patricia Brandalise Scherer ; BEHAR, Patrícia Alejandra ; SOUZA, Lucia Barros de ; SOUZA, A. P. F. C. E. ; BERNARDI, Maira ; WAQUIL, M. ; SCHNEIDER, Daisy . A elaboração de uma metodologia didático-pedadógica para investigação em ambientes virtuais de aprendizagem.. In: II Seminário Nacional de Tecnologia na Educação, 2005, Caxias do Sul. II Seminário Nacional de Tecnologia na Educação, 2005.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SCHNEIDER, Daisy ; LEITE, Silvia Porto Meirelles ; MENDONCA, P. ; BEHAR, Patricia Alejandra ; OURIVES, T. . Planeta ROODA: construindo um espaço de aprendizagem para crianças.. In: II Seminário Nacional de Tecnologia na Educação, 2005, Caxias do Sul. Anais do II Seminário Nacional de Tecnologia na Educação, 2005. v. único.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, P. A. ; BECKER, M. L. R. . Planeta ROODA 2.0: o ponto de vista de professores do Ensino Fundamental. In: XX Congresso Internacional de Informática Educativa, 2015, Santiago - Chile. Nuevas ideas en informática educativa. Santiago - Chile: Jaime Sánchez, 2015. v. 11. p. 590-595.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; LEITE, Sílvia Porto Meirelles ; SCHNEIDER, Daisy . Produzindo novas possibilidades no PLANETA ROODA. In: XIX Salão de Iniciação Científica e XVI Feira de Iniciação Científica da UFRGS, 2007, Porto Alegre. XIX Salão de Iniciação Científica e XVI Feira de Iniciação Científica da UFRGS, 2007.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patrícia Alejandra ; SCHNEIDER, Daisy . Povoando o PLANETA ROODA. In: XVIII Salão de Iniciação Científica e XV Feira de Iniciação Científica da UFRGS, 2006, Porto Alegre. Livro de Resumos/XVIII Salão de Iniciação Científica e XV Feira de Iniciação Científica da UFRGS. Porto Alegre: Gráfica da UFRGS, 2006. v. único. p. 819-819.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SCHNEIDER, Daisy ; BEHAR, Patrícia Alejandra ; MENDONCA, P. ; LEITE, Sílvia Porto Meirelles . Um espaço virtual de aprendizagem para crianças. In: XVIII Salão de Iniciação Científica, 2005, Porto Alegre. XVIII Salão de Iniciação Científica. Porto Alegre: Gráfica da UFRGS, 2005. v. único. p. 858-858.

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do . Ciberinfäncia: um olhar pedagógico e cultura sobre as tecnologias. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; MARQUES, T. B. I. . Construção do papel de tutor a partir do feedback discente. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do . Ciberinfância: um desafio para os planejamentos pedagógicos. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do . Ciberinfância. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; DORNELLES, L. V. ; SOUZA, A. P. F. C. E. ; BEHAR, Patricia Alejandra . Objetos de Aprendizagem para professores da Ciberinfância. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BEHAR, Patricia Alejandra ; DORNELLES, L. V. ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SOUZA, A. P. F. C. E. ; SCHNEIDER, Daisy . Formação de professores de Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental: a experiência de validação de objetos de aprendizagem. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SCHNEIDER, Daisy . Um Ambiente Virtual de Aprendizagem para crianças: PLANETA ROODA. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do . Educação Infantil e Ensino Fundamental: outras possibilidades através de ambientes virtuais de aprendizagem. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do . Oficina de práticas pedagógicas. 2005. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do . Relato de Experiência: a prática psicopedagógica na escola. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; SOUZA, A. P. F. C. E. ; SCHNEIDER, Daisy . A validação de objetos de aprendizagem para formação de professores de Educação Infantil 2008 (pôster).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

BEHAR, P. A. ; AMARAL, Caroline Bohrer Do . PLANETA ROODA 2.0. 2012.

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SCHNEIDER, Daisy ; BEHAR, Patricia Alejandra ; MENDONCA, P. ; LEITE, Silvia Porto Meirelles ; OURIVES, T. . PLANETA ROODA. 2005.

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; GOMES, M. R. ; STEIN, Tatiane R. ; Santos, Greice S. ; RESTON, Adriana Lopes ; ELLWANGER, Fernanda ; KESLLER, Sonéli . Apostila para Professores Multiplicadores em Educação para o Trânsito. 2009.

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; VARGAS, M. ; HOLZ, T. . PORTO ALEGRE EM DEBATE. 2008. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; STEIN, Tatiane R. ; RESTON, Adriana Lopes ; GOMES, M. R. ; GOETHER NETO, K. ; ROSA, M. P. ; MOURA, T. B. . Curso de Qualificação em Educação para o Trânsito - EAD. 2015. .

BEHAR, Patricia Alejandra ; MACHADO, L. R. ; TOREZAN, C. W. ; RIBEIRO, A. C. ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SONEGO, A. H. S. ; FERREIRA, G. R. ; GRANDE, T. P. F. ; AIRES, F. A. M. ; PAGLIARINI, P. L. . SOCIOAVA. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - ObjetodeAprendizagem).

AMARAL, C.B. ; BEHAR, Patricia Alejandra . PLANETA ROODA 2.0: Um foco nos professores e alunos. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

GRANDE, T. P. F. ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; RIBEIRO, A. C. . Planeta Rooda 2.0: Possibilidades Didático-pedagógicas através de uma Ferramenta Tecnológica. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

COLLARES, D. ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; RIBEIRO, A. C. ; LONGARAY, A. . Afetividade, Cognição e Moral: um foco no desenvolvimento infantil a partir de ambientes virtuais. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Objetos de aprendizagem).

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; COLLARES, D. ; BEHAR, Patricia Alejandra ; LONGARAY, A. ; RIBEIRO, A. C. ; HOLZ, C. O. . Vida Social no Ambiente Virtual de Aprendizagem: desenvolvimento afetivo e moral. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Objetosdeaprendizagem).

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; ELLWANGER, Fernanda ; GOMES, M. R. ; ROSA, M. P. ; Santos, Greice S. ; STEIN, Tatiane R. . Curso para professores multiplicadores em Educação para o Trânsito. 2012. .

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; STEIN, Tatiane R. ; GOMES, M. R. ; ELLWANGER, Fernanda ; ROSA, M. P. ; Santos, Greice S. . Curso para professores multiplicadores em Educação para o Trânsito. 2011. .

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; RESTON, Adriana Lopes . Ressignificando o papel do diretor de ensino no CFC. 2011. .

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patrícia Alejandra . Práticas Pedagógicas para Ciberinfância. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

AMARAL, Caroline Bohrer Do . Oficina: O uso de diferentes ferramentas pedagógicas na Educação Infantil. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

BEHAR, Patricia Alejandra ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SOUZA, A. P. F. C. E. . Práticas Pedagógicas para Ciberinfância. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; DORNELLES, L. V. ; LONGARAY, A. ; RUCKERT, A. ; SOUZA, A. P. F. C. E. . A produção da cultura infantil e os espaços digitais. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Objeto de Aprendizagem).

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; DORNELLES, L. V. ; RIBEIRO, A. C. ; RUCKERT, A. ; SOUZA, A. P. F. C. E. ; LONGARAY, A. . Software social na Educação Infantil. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Objeto de Aprendizagem).

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SOUZA, A. P. F. C. E. ; LONGARAY, A. ; RIBEIRO, A. C. ; DORNELLES, L. V. ; BEHAR, Patricia Alejandra . Práticas Criativas na Web 2.0. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - ObjetodeAprendizagem).

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SOUZA, A. P. F. C. E. ; RIBEIRO, A. C. ; LONGARAY, A. ; DORNELLES, L. V. ; BEHAR, Patricia Alejandra . O professor 2.0 da ciberinfância. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - ObjetodeAprendizagem).

AMARAL, C.B. ; BEHAR, Patricia Alejandra ; COSTA, D. A. ; RIBEIRO, A. C. . Uso do Planeta Arte: Formação de Professores de Educação Infantil e Séries Iniciais. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; SCHNEIDER, Daisy ; DORNELLES, L. V. . Outras Infâncias. 2007. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - ObjetodeAprendizagem).

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; DORNELLES, L. V. ; SCHNEIDER, Daisy ; COSTA, D. A. ; BEHAR, Patricia Alejandra . Formação do Símbolo - FORSIM. 2007. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - ObjetodeAprendizagem).

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patricia Alejandra ; LEITE, Silvia Porto Meirelles ; SCHNEIDER, Daisy . PLANETA ROODA: planejando novas práticas pedagógicas em ambientes virtuais de aprendizagem. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

DORNELLES, L. V. ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SCHNEIDER, Daisy ; ARAUJO, K. K. ; SILVA, S. A. ; SOUZA, A. P. F. C. E. ; RESSEL, A. . Ciberinfância. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Objeto de Aprendizagem).

DORNELLES, L. V. ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; SCHNEIDER, Daisy ; ARAUJO, K. K. ; SILVA, S. A. ; RESSEL, A. ; SOUZA, A. P. F. C. E. . Arquiteturas Pedagógicas para Educação Infantil. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Objeto de Aprendizagem).

DORNELLES, L. V. ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; ARAUJO, K. K. ; SCHNEIDER, Daisy ; SILVA, S. A. ; SOUZA, A. P. F. C. E. ; RESSEL, A. . Produzindo Infâncias. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Objeto de Aprendizagem).

BEHAR, Patrícia Alejandra ; BERNARDI, Maira ; AMARAL, Caroline Bohrer Do ; LEITE, Sílvia Porto Meirelles ; MACEDO, Alexandra Lorandi ; SCHNEIDER, Daisy ; SOUZA, Lucia Barros de ; SOUZA, A. P. F. C. E. . CAPACITAÇÃO DOS PROFESSORES DA UFRGS PARA USO DA PLATAFORMA DE EAD - ROODA. 2005. .

AMARAL, Caroline Bohrer Do ; BEHAR, Patrícia Alejandra ; SCHNEIDER, Daisy ; LEITE, Sílvia Porto Meirelles . Oficina de Arquiteturas Pedagógicas para Educação Infantil. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

AMARAL, Caroline Bohrer Do . Diálogos atuais entre pesquisa e docência. 2016 (Fórum).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2015 - 2016

    InterSocioEDU- Interações Sociais em Ambientes Virtuais de Aprendizagem: da educação básica ao ensino superior, Descrição: O projeto de pesquisa intitulado InterSocioEDU- Interações Sociais em Ambientes Virtuais de Aprendizagem: da educação básica ao ensino superior, a partir do edital 21 promovido pela Secretaria de Educação a Distância (SEAD) da UFRGS. Neste projeto, foram desenvolvidos dois objetos por uma equipe multidisciplinar do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação (NUTED) da Faculdade de Educação da UFRGS... , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (4) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / Cristina Wild Torezan - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / Magali Teresinha Longhi - Integrante / Patricia Alejandra Behar - Coordenador / Letícia Rocha Machado - Integrante / Fátima Weber Rosas - Integrante.

  • 2013 - 2017

    Práticas pedagógicas com foco na afetividade e na interação apoiadas por um ambiente virtual de aprendizagem voltado para o ensino fundamental, Descrição: O objetivo geral é construir práticas pedagógicas com foco na afetividade e na interação apoiadas pelo ambiente virtual de aprendizagem Planeta ROODA 2.0 voltado para o Ensino Fundamental. A partir dele, decorrem os objetivos secundários: 1. Produzir o estado da arte de estudos acerca da afetividade e das interações com foco no ensino e aprendizagem para crianças; 2. Desenvolver objetos de aprendizagem sobre temáticas derivadas de estudos teóricos da pesquisa para subsidiar capacitações de educadores; 3. Produzir artefatos tecnológicos para auxiliar o professor no acompanhamento e avaliação do processo de construção do conhecimento do aluno, de forma individual e social (coletiva), tais como as seguintes funcionalidades propostas para serem incorporadas ao Planeta ROODA 2.0: SócioPLANETA, PLANETAafeto, PLANETAPlayer, Enquete; 4. Promover cursos de extensão para profissionais da educação interessados em desenvolver práticas pedagógicas em um ambiente virtual de aprendizagem voltado ao público infantil e juvenil; 5. Analisar práticas pedagógicas desenvolvidas no Planeta ROODA 2.0, com foco na afetividade e interação entre os estudantes; 6. Disponibilizar à comunidade científica estudos, análises qualitativas e quantitativas realizadas a partir dos resultados encontrados.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Tássia Priscila Fagundes Grande - Integrante / João Albertoni - Integrante.

  • 2013 - 2015

    Arquiteturas pedagógicas em EAD: um foco nas relações afetivas e sociais em ambientes virtuais de aprendizagem, Descrição: O projeto tem como principal objetivo investigar os aspectos socioafetivos em ambientes virtuais de aprendizagem (AVA), especialmente os que são observados no AVA ROODA, para construir Arquiteturas Pedagógicas (AP) no contexto da Educação a Distância (EAD). , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / Tássia Priscila Fagundes Grande - Integrante / Magali Teresinha Longhi - Integrante / Letícia Rocha Machado - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Afetividade, Cognição e Moral: um foco no desenvolvimento infantil a partir de ambientes virtuais, Descrição: Esse projeto será formado por dois objetos de aprendizagem. O primeiro objeto Cognição e afetividade no Ambiente Virtual de Aprendizagem: um foco no desenvolvimento das crianças tem como objetivo analisar a relação entre afetividade e inteligência nas crianças, a partir da epistemologia genética e nas possibilidades proporcionadas pelos Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) utilizados por elas. De acordo com Piaget (1962) o afeto é essencial ao funcionamento da inteligência, especialmente no que tange ao interesse, à necessidade e à motivação. Dessa forma, podem ser identificados quatro estágios de afetividade, correspondentes aos estágios do desenvolvimento cognitivo elencados pelo mesmo autor. Entende-se que a compreensão desses estágios pode auxiliar na análise e no desenvolvimento de ferramentas de AVAs voltados ao público infantil, proporcionando espaços mais próximos a cada faixa-etária. O objeto possuirá quatro módulos, introduzindo assuntos que servirão de base para desafios e discussões, além de promover as informações necessárias também à utilização do segundo objeto de aprendizagem proposto, que será apresentado mais adiante. O primeiro módulo (1) Na cognição, o Afeto introdução sobre afetividade, cognição e desenvolvimento. O segundo módulo (2) Estágios de Desenvolvimento apresentará os estágios do desenvolvimento cognitivo e os estágios de desenvolvimento afetivo de acordo com a teoria piagetiana, que servem de base para a exploração de todo o tema proposto. No terceiro módulo (3) Espaços de Interação serão apresentadas ferramentas de AVAs que possibilitam a interação e o desenvolvimento afetivo dos sujeitos (professor e alunos) que estão envolvidos no processo de ensino e aprendizagem. Por fim, no quarto módulo (4) Estratégias pedagógicas realizar-se-á um estudo abordando formas de interação, ou seja, modelos de práticas pedagógicas, que proporcionem às crianças espaços construtivos e que levem em conta os aspectos afetivos buscando a construção do conhecimento. Os módulos apresentação também materiais complementares a partir de diferentes mídias, sugestões de materiais , midiateca, desafios, entre outros. E o segundo objeto - Vida Social no Ambiente Virtual de Aprendizagem: desenvolvimento afetivo e moral tem como objetivo analisar a forma como as relações afetivas influenciam no desenvolvimento intelectual e moral do sujeito. Complementando o primeiro objeto, nesse, focar-se-á a construção de relações no ambiente educativo e em Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Esse objeto será composto por três módulos. O primeiro módulo (1) "Aspectos afetivos envolvidos no jogo" abrangerá a forma como as relações afetivas se fazem presente ao longo do jogo, desde a decisão de jogar até o momento posterior ao ato de jogar. O segundo módulo (2) "No afeto, a moralidade" tratará sobre os aspectos da moralidade que envolvem as relações afetivas, sejam com pessoas próximas ou distantes, ou seja, relações feitas ao vivo ou por meio de alguma tecnologia, por exemplo, Ambiente Virtual de Aprendizagem. O terceiro módulo (3) "Na moralidade, a reciprocidade das relações" apresentará as relações afetivas envolvidas num estado de autonomia moral, na qual as questões implícitas ao ato de jogar, são acolhidas pelos parceiros como questões importantes que afetam a todos e, por isso, devem respeitar a integridade dos jogadores. Cada módulo apresentará propostas que levarão os sujeitos a pensarem e a refletirem até que ponto a afetividade está relacionada com a moralidade e como a primeira influencia nas relações e nas construções da segunda. O objeto será validado, num primeiro momento, em disciplina presencial do curso de graduação de Licenciatura em Pedagogia.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Integrante / Ariane Longaray - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / Darli Collares - Coordenador., Número de produções C, T & A: 1

  • 2010 - 2011

    Educação em tempos de mudanças, Descrição: Este projeto tem como objetivo principal auxiliar professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental no desenvolvimento das aulas, reconhecendo as características que os alunos zappiens desenvolvem fora da escola. Nesse sentido, buscam-se estratégias para suprir estas necessidades dentro da sala de aula, reconhecendo uma forma de educar em tempos de mudanças com ferramentas da web 2.0. Pretende-se, ainda, promover situações em que os professores e alunos zappiens possam, a partir de uma experiência reflexiva, engajar-se, de forma criativa e científica, num processo dinâmico, participativo e interdisciplinar de aprendizagem.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Integrante / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Leni Vieira Dornelles - Coordenador / Ariane Longaray - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / Darli Collares - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2013

    PLANETA ROODA 2.0: um ambiente social virtual de aprendizagem para a ciberinfância, Descrição: O presente projeto de pesquisa tem como pressupostos teóricos as idéias de Jean Piaget, Pierre Lévy, Lemos, Levin, Ramal, Tardif, Win, Dornelles, Prensky, Narodowski, Tapscop, entre outros. Estes serão utilizados como ponto de partida e sustentação na construção do PLANETA ROODA 2.0 a fim de criar um ambiente social virtual de aprendizagem para a ciberinfância, destinado ao trabalho com discentes e docentes de Educação Infantil e Anos Iniciais das redes de ensino pública e privada. Com isto, busca-se dar suporte à construção de conhecimento, favorecendo processos de interação, comunicação e cooperação. Também se pretende contribuir para a qualificação das experiências realizadas no contexto escolar e proporcionar condições para uma aprendizagem significativa e prazerosa através de processos construídos na rede. Cabe destacar que podem ser estudadas outras teorias para embasar a presente investigação e que irão depender dos estudos realizados no decorre da mesma. Assim, este estudo tem como objetivo principal: - Construir o ambiente social virtual de aprendizagem PLANETA ROODA 2.0, visando atender a organização das instituições de Educação Infantil e Anos Iniciais, bem como as demandas dos alunos e dos professores. Como objetivos secundários podem ser destacados: - Estudar a ciberinfância e realizar um mapeamento do perfil das crianças desta geração; - Testar e validar o PLANETA ROODA 2.0 a partir de experiências realizadas com grupos de crianças e professores no contexto escolar. - Investigar as diferentes formas de utilização do PLANETA ROODA 2.0 por alunos e professores, bem como o fluxo da comunicação entre os usuários, a fim aperfeiçoar seu desempenho e propor novas funcionalidades. - Pesquisar práticas pedagógicas dos professores no PLANETA ROODA 2.0 e como isso se reflete no uso do ambiente pelos ciber-infantes, visando compreender a aprendizagem em ASVA s. - Disponibilizar o PLANETA ROODA 2.0 para download na Internet, para o uso de instituições.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Ariane Longaray - Integrante / Cristina Wild Torezan - Integrante / Augusto Simon - Integrante.

  • 2009 - 2010

    Professor 2.0: Buscando práticas criativas na web, Descrição: Objeto 1 O professor 2.0 da ciberinfância O objeto trata da infância que convive com as tecnologias digitais, denominada de ciberinfância e sua relação/integração com as práticas pedagógicas no espaço escolar. Parte-se do conceito de Prensky que define esta geração como nativos digitais. São crianças que conhecem o computador desde que nasceram e navegam, se comunicam, interagem através da Internet com maior naturalidade/familiaridade. Pode-se dizer que estas vivem no mundo da Web 2.0, que significa uma segunda geração de serviços de internet, os quais visam a participação, comunicação, interação e produção do usuário. Atualmente, observa-se que, na maior parte das vezes, o trabalho desenvolvido nas escolas não leva em consideração os recursos que as crianças já estão familiarizadas, gostam e se interessam. Portanto, o objetivo deste objeto de aprendizagem é pesquisar e disponibilizar aos professores desta geração material didático-pedagógico digital acerca de possíveis práticas pedagógicas que contemplem a ciberinfância, de forma que as crianças construam novos conhecimentos para a vida na sociedade contemporânea. Assim os principais tópicos que serão abordados referem-se às (1) nativos digitais, (2) o professor como imigrante digital, (3) softwares sociais e web 2.0 e (4) práticas pedagógicas do professor 2.0. Este objeto também apresentará um guia para usuário, desafios, atividades, glossário, entrevistas/vídeos, textos e uma midiateca com links de diversas mídias sobre a temática. Objeto 2 Práticas criativas na Web 2.0 A criatividade é um tema que vem sendo discutido constantemente na educação. Atualmente, existem diversas definições para o conceito de criatividade, bem como, o que é ser criativo. Por sua vez, a Web 2.0 proporciona espaços virtuais para o processo criativo, através de suas ferramentas e das possibilidades de interação proporcionadas pela rede.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Integrante / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Leni Vieira Dornelles - Coordenador / Ariane Longaray - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / Gabriel Bischoff Scherer - Integrante / César Fernando Vargas - Integrante / Giovani Höber Ghiggi - Integrante.

  • 2008 - 2009

    Espaços digitais na ciberinfância, Descrição: De acordo com o oferecimento de novos cursos de licenciatura na modalidade a distância, viu-se a necessidade de elaborar objetos de aprendizagem a serem inseridos nas disciplinas dos cursos de graduação, sobretudo naqueles oferecidos na modalidade a distância. O objeto de aprendizagem é um recurso digital que visa auxiliar a construção do conhecimento, com as seguintes características: estar vinculado ao conteúdo de uma atividade de ensino da Universidade; não necessitar, para sua utilização, aplicativo ou programa que não esteja disponível gratuitamente na Internet; ter distribuição via Web; ser acompanhado de uma guia de utilização, com apresentação de princípios pedagógicos que fundamentam sua concepção, em particular quanto aos aspectos que caracterizam o processo de aprendizagem, estar vinculado a uma atividade de ensino de um curso de graduação; estar vinculado ao conteúdo de uma atividade de ensino de um curso de licenciatura à distância; estar vinculado a mais de uma atividade de ensino; possibilitar a adaptação para uso em outras atividades de ensino; ter estrutura que permita sua agregação com outros objetos de aprendizagem, compondo uma unidade maior; possuir recursos de interação / interatividade, entendendo-se por interação as ações realizadas entre os atores envolvidos (discentes, docentes, tutores, etc) e por interatividade as ações com o conteúdo do objeto; propiciar a aprendizagem autônoma; possuir versatilidade para uso fora da Web.Serão desenvolvidos 2 objetos de aprendizagem: (1) A produção da cultura infantil e os espaços digitais e (2) Software social na educação infantil .. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

  • 2007 - 2008

    Construindo Saberes na Educação Infantil, Descrição: Pesquisa e desenvolvimento de dois objetos de aprendizagem para formação de educadores em Educação Infantil. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

  • 2006 - 2009

    Povoando o PLANETA ROODA, Descrição: Este projeto de pesquisa tem como proposta povoar o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) PLANETA ROODA. Este foi planejado por uma equipe interdisciplinar de educadores, programadores e designers, pesquisadores do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NUTED/UFRGS). Em um primeiro momento, definiu-se o layout da interface gráfica e suas funcionalidades, que foram modeladas em UML, mas estas, ainda, não foram implementadas e nem validadas. Assim, propõe-se o desenvolvimento de um software livre, construído com GNU/LINUX, linguagem PHP e com licença GPL. Por enquanto, é um protótipo . Logo, a idéia é construir uma primeira versão para ser disponibilizada à rede pública e privada, ou seja, trata-se de um produto tecnológico inovador na área de Educação a Distância.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Ariane Longaray - Integrante / Daiane Almada Costa - Integrante / Daniel Correa - Integrante / Bernardo Frederes Kramer Alcalde - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2006 - 2007

    Produzindo professores de Educação Infantil para EAD e a Cibercultura, Descrição: Construção de objetos de aprendizagem para a formação de proefessores em Educação Infantil. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / Patrícia Alejandra Behar - Coordenador / DAISY SCHNEIDER - Integrante / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Leni Vieira Dornelles - Integrante / André Ressel - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro.

  • 2005 - 2008

    PLANETA ROODA: a construção de um espaço virtual de aprendizagem para crianças, Descrição: Este projeto de pesquisa teve como objetivo implementar o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) PLANETA ROODA. Este foi planejado por uma equipe interdisciplinar de educadores, programadores e designers, pesquisadores do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NUTED/UFRGS). Neste primeiro momento, definiu-se o layout da interface gráfica e suas funcionalidades, que foram modeladas em UML, mas estas ainda não foram implementadas e nem validadas. Assim, propõe-se o desenvolvimento de um software livre, construído com GNU/LINUX, linguagem PHP e com licença GPL. Sua página na Web está disponível em http://www.nuted.edu.ufrgs.br/planetarooda. O PLANETA ROODA foi planejado para ser ambientado no espaço sideral, tendo como objetivo possibilitar o trabalho coletivo na Internet com alunos e professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Nesta perspectiva, visa disponibilizar recursos que potencializam a aprendizagem, os processos comunicacionais e o gerenciamento de turmas, de forma que seus usuários possam participar ativamente das trocas. Este projeto tem como objetivo:- Implementar e aperfeiçoar o PLANETA ROODA, visando atender a organização das instituições de Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como as demandas dos alunos e dos professores; Testar e validar o PLANETA ROODA a partir de experiências realizadas com grupos de crianças e professores no contexto escolar; Investigar as diferentes formas de utilização do PLANETA ROODA por alunos e professores, bem como o fluxo da comunicação entre os usuários, a fim aperfeiçoar seu desempenho e propor novas funcionalidades; Pesquisar as propostas pedagógicas dos professores no PLANETA ROODA e como isso se reflete no uso do ambiente pelas crianças, visando compreender a aprendizagem em AVA's. Disponibilizar o PLANETA ROODA para download na Internet.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / SILVIA PORTO MEIRELLES LEITE - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Bruno Nunes Trassante - Integrante.

  • 2004 - 2006

    Desenvolvimento de Ambientes Virtuais de Aprendizagem e metodologia didático-pedagógica para Educação à Distância da UFRGS, Descrição: Este projeto de pesquisa tem como pressupostos teóricos as teorias de Jean Piaget, Bakthin e Lévy. Estas serão utilizadas como ponto de partida e sustentação da construção de ambientes a fim de criar uma rede de convivência on-line dentro da UFRGS. Isto significa, desenvolver ambientes que suportem à cultura da aprendizagem, privilegiando os valores humanísticos, favorecendo processos de cooperação, interação e comunicação, que possam contribuir tanto para a capacitação de alunos e professores em geral desta instituição, das mais diversas áreas do conhecimento. Cabe destacar que podem ser estudadas outras teorias para embasar este projeto e que irão depender dos estudos realizados. Um dos objetivos-chaves é, tanto o desenvolvimento de novos ambientes virtuais de aprendizagem quanto o aperfeiçoamento dos ambientes já implementados, que precisam ser estudados de forma mais detalhada para a construção de novas funcionalidades e aprimoramento de suas interfaces. Através destes ambientes busca-se proporcionar aos sujeitos condições para que ocorra uma aprendizagem significativa e prazerosa através de processos construídos na rede. Portanto, os cursos a distância e semi-presenciais a serem realizados sobre os ambientes virtuais de aprendizagem, poderão: * atender à demanda de qualificação das licenciaturas, ensino superior, em nível de graduação e pós-graduação; * abrir novas possibilidades de qualificação de professores, em nível de graduação, bem como leigos que atuam na rede pública de ensino; * formar profissionais, das mais variadas áreas, que atuam em locais distantes dos grandes centros urbanos; * auxiliar instituições públicas de ensino interessadas em ampliar seu raio de ação em EAD; * pesquisar e implementar metodologias didático-pedagógicas em contexto de formação à distância; * analisar e avaliar os efeitos desta implementação no que concerne ao desenvolvimento de processos de ensino-aprendizagem.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (3) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA BRANDALISE SCHERER BASSANI - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / OMAR MACHADO BALBUENA NETO - Integrante / LUCIA BARROS DE SOUZA - Integrante / LEONARDO VERGANI - Integrante / LUCIANO GOULARTE SIQUEIRA - Integrante / EDIANA ZAVASKI - Integrante / ALEXANDRA LORANDI MACEDO - Integrante / MARIA CRISTINA GRAEFF WERNZ - Integrante / MAIRA BERNARDI - Integrante / ALEX FERNANDO TEIXEIRA PRIMO - Integrante / SILVIA PORTO MEIRELLES LEITE - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Remuneração.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2014 - Atual

    ArqEAD-SocioAfeto: Arquiteturas pedagógicas em Educação a Distância: um foco nas relações afetivas e sociais em ambientes virtuais de aprendizagem, Descrição: O projeto tem como principal objetivo construir Arquiteturas Pedagógicas (AP) para o contexto da Educação a Distância (EAD), destacando as dimensões afetiva e social implicadas nas interações ocorridas no ambiente virtual de aprendizagem ROODA. A normativa da LDB sobre EAD provocou diversos questionamentos sobre a modalidade a distância, entre elas: Como se dá a mediação didático-pedagógica na EAD? Como organizar o tempo e espaço nesta modalidade? Quais as competências dos atores (professor, tutor e aluno) para atuar na EAD? Quais recursos tecnológicos podem e devem ser utilizados? Como trabalhar as questões sociais e afetivas no virtual? Percebe-se, nestas questões, o quanto é evidenciada a importância de um planejamento dos cursos EAD de modo a abarcar as novas necessidades e as particularidades dessa modalidade, que vão além daquelas encontradas no ensino presencial. Assim, entende-se que o desenvolvimento de uma AP para EAD, que perpassa todos os elementos envolvidos no planejamento, pode vir a ser uma possibilidade de melhor organizar e dar suporte para a construção do conhecimento. Logo, a foco desta proposta está voltado para as relações afetivas e sociais dos sujeitos em interação com o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) ROODA. Especificamente nessa plataforma, a afetividade é reconhecida através de uma ferramenta denominada de ROODAafeto. Tal recurso informa os estados de ânimo do aluno (satisfeito/insatisfeito, animado/desanimado) no decorrer de uma disciplina. O ROODAafeto integra técnicas de mineração de subjetividade afetiva em mensagens, de análise do comportamento no ambiente e do modo como acontece a interação entre os participantes de uma disciplina ou curso desenvolvidos no AVA ROODA. A inferência é feita através de raciocínio probabilístico, implementado por meio de redes bayesianas. Cabe destacar que esse recurso foi desenvolvido em uma tese de doutorado vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação (PPGIE/UFRGS) ao qual foi conferido o PRÊMIO CAPES de Melhor Tese na área interdisciplinar em 2012, cuja orientadora é a Coordenadora da presente proposta. No que ser refere às interações sociais, a funcionalidade InterROODA realiza o mapeamento das relações individuais e interpessoais registradas no ambiente virtual. Assim, este projeto visa, além de dar continuidade às pesquisas advindas dos dados apresentados pelo ROODAafeto e InterROODA de modo a consolidar as ferramentas em termos educacionais, apresentar soluções para a construção de arquiteturas pedagógicas baseadas nos fatores sócio-afetivos. Partindo dos indicadores obtidos através das funcionalidades citadas, vislumbra-se um potencial para a construção de arquiteturas pedagógicas para a EAD, que incluam aspectos relacionados às interações e aos estados de ânimo do sujeito em AVA. Complementando este estudo, entende-se que os professores devem possuir certas competências para atuar na EAD, especialmente para lidar com essas informações (sócio-afetivas). Destaca-se, portanto, que a presente proposta traz importantes contribuições integrando a afetividade e as relações sociais manifestadas pelos alunos em AVA, a fim de construir arquiteturas pedagógicas que, além de englobar essas variáveis, incluam as competências de professores. Tais arquiteturas devem possibilitar práticas pedagógicas em EAD que evidenciem peculiaridades até então pouco discutidas nessa modalidade de ensino.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / MAIRA BERNARDI - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Ketia Kellen Araújo - Integrante / Larissa Ebeling - Integrante / Ariane Longaray - Integrante / Cristina Wild Torezan - Integrante / Tássia Priscila Fagundes Grande - Integrante / Magali Teresinha Longhi - Integrante / Claudia Zank - Integrante / Maria Ivanice Vendruscolo - Integrante / Gabriel Vianna Schlatter - Integrante / Letícia Machado - Integrante / Sandra Andrea Assumpção Maria - Integrante.

  • 2009 - 2010

    Professor 2.0: buscando práticas criativas na web, Descrição: Trata da infância que convive com as tecnologias digitais, denominada de ciberinfância e sua relação/integração com as práticas pedagógicas no espaço escolar. Parte-se do conceito de Prensky que define esta geração como nativos digitais. São crianças que conhecem o computador desde que nasceram e navegam, se comunicam, interagem através da Internet com maior naturalidade/familiaridade. Pode-se dizer que estas vivem no mundo da Web 2.0, que significa uma segunda geração de serviços de internet, os quais visam a participação, comunicação, interação e produção do usuário. Atualmente, observa-se que, na maior parte das vezes, o trabalho desenvolvido nas escolas não leva em consideração os recursos que as crianças já estão familiarizadas, gostam e se interessam. Portanto, o objetivo deste objeto de aprendizagem é pesquisar e disponibilizar aos professores desta geração material didático-pedagógico digital acerca de possíveis práticas pedagógicas que contemplem a ciberinfância, de forma que as crianças construam novos conhecimentos para a vida na sociedade contemporânea. Assim os principais tópicos que serão abordados referem-se às (1) nativos digitais, (2) o professor como imigrante digital, (3) softwares sociais e web 2.0 e (4) práticas pedagógicas do professor 2.0. Este objeto também apresentará um guia para usuário, desafios, atividades, glossário, entrevistas/vídeos, textos e uma midiateca com links de diversas mídias sobre a temática.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Integrante / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Leni Vieira Dornelles - Coordenador / Ariane Longaray - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / César Vargas - Integrante.

  • 2005 - 2008

    PLANETA ROODA: a construção de um espaço virtual de aprendizagem para crianças, Descrição: Descrição: Este projeto de pesquisa tem como proposta a implementação do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) PLANETA ROODA. Este foi planejado por uma equipe interdisciplinar de educadores, programadores e designers, pesquisadores do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NUTED/UFRGS). Neste primeiro momento, definiu-se o layout da interface gráfica e suas funcionalidades, que foram modeladas em UML, mas estas ainda não foram implementadas e nem validadas. Assim, propõe-se o desenvolvimento de um software livre, construído com GNU/LINUX, linguagem PHP e com licença GPL. Sua página na Web está disponível em http://www.nuted.edu.ufrgs.br/planetarooda. O PLANETA ROODA foi planejado para ser ambientado no espaço sideral, tendo como objetivo possibilitar o trabalho coletivo na Internet com alunos e professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Nesta perspectiva, visa disponibilizar recursos que potencializam a aprendizagem, os processos comunicacionais e o gerenciamento de turmas, de forma que seus usuários possam participar ativamente das trocas.Eeste Estudo projetocomo objetivo:- Implementar e aperfeiçoar o PLANETA ROODA, visando atender a organização das instituições de Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como as demandas dos alunos e dos professores; Testar e validar o PLANETA ROODA a partir de experiências realizadas com grupos de crianças e professores no contexto escolar; Investigar as diferentes formas de utilização do PLANETA ROODA por alunos e professores, bem como o fluxo da comunicação entre os usuários, a fim aperfeiçoar seu desempenho e propor novas funcionalidades; Pesquisar as propostas pedagógicas dos professores no PLANETA ROODA e como isso se reflete no uso do ambiente pelas crianças, visando compreender a aprendizagem em AVA's; Disponibilizar o PLANETA ROODA para download na Internet... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / Sílvia Porto Meirelles Leite - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Bruno Nunes Trassante - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 12

  • 2014 - Atual

    ArqEAD-SocioAfeto: Arquiteturas pedagógicas em Educação a Distância: um foco nas relações afetivas e sociais em ambientes virtuais de aprendizagem, Descrição: O projeto tem como principal objetivo construir Arquiteturas Pedagógicas (AP) para o contexto da Educação a Distância (EAD), destacando as dimensões afetiva e social implicadas nas interações ocorridas no ambiente virtual de aprendizagem ROODA. A normativa da LDB sobre EAD provocou diversos questionamentos sobre a modalidade a distância, entre elas: Como se dá a mediação didático-pedagógica na EAD? Como organizar o tempo e espaço nesta modalidade? Quais as competências dos atores (professor, tutor e aluno) para atuar na EAD? Quais recursos tecnológicos podem e devem ser utilizados? Como trabalhar as questões sociais e afetivas no virtual? Percebe-se, nestas questões, o quanto é evidenciada a importância de um planejamento dos cursos EAD de modo a abarcar as novas necessidades e as particularidades dessa modalidade, que vão além daquelas encontradas no ensino presencial. Assim, entende-se que o desenvolvimento de uma AP para EAD, que perpassa todos os elementos envolvidos no planejamento, pode vir a ser uma possibilidade de melhor organizar e dar suporte para a construção do conhecimento. Logo, a foco desta proposta está voltado para as relações afetivas e sociais dos sujeitos em interação com o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) ROODA. Especificamente nessa plataforma, a afetividade é reconhecida através de uma ferramenta denominada de ROODAafeto. Tal recurso informa os estados de ânimo do aluno (satisfeito/insatisfeito, animado/desanimado) no decorrer de uma disciplina. O ROODAafeto integra técnicas de mineração de subjetividade afetiva em mensagens, de análise do comportamento no ambiente e do modo como acontece a interação entre os participantes de uma disciplina ou curso desenvolvidos no AVA ROODA. A inferência é feita através de raciocínio probabilístico, implementado por meio de redes bayesianas. Cabe destacar que esse recurso foi desenvolvido em uma tese de doutorado vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação (PPGIE/UFRGS) ao qual foi conferido o PRÊMIO CAPES de Melhor Tese na área interdisciplinar em 2012, cuja orientadora é a Coordenadora da presente proposta. No que ser refere às interações sociais, a funcionalidade InterROODA realiza o mapeamento das relações individuais e interpessoais registradas no ambiente virtual. Assim, este projeto visa, além de dar continuidade às pesquisas advindas dos dados apresentados pelo ROODAafeto e InterROODA de modo a consolidar as ferramentas em termos educacionais, apresentar soluções para a construção de arquiteturas pedagógicas baseadas nos fatores sócio-afetivos. Partindo dos indicadores obtidos através das funcionalidades citadas, vislumbra-se um potencial para a construção de arquiteturas pedagógicas para a EAD, que incluam aspectos relacionados às interações e aos estados de ânimo do sujeito em AVA. Complementando este estudo, entende-se que os professores devem possuir certas competências para atuar na EAD, especialmente para lidar com essas informações (sócio-afetivas). Destaca-se, portanto, que a presente proposta traz importantes contribuições integrando a afetividade e as relações sociais manifestadas pelos alunos em AVA, a fim de construir arquiteturas pedagógicas que, além de englobar essas variáveis, incluam as competências de professores. Tais arquiteturas devem possibilitar práticas pedagógicas em EAD que evidenciem peculiaridades até então pouco discutidas nessa modalidade de ensino.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / MAIRA BERNARDI - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Ketia Kellen Araújo - Integrante / Larissa Ebeling - Integrante / Ariane Longaray - Integrante / Cristina Wild Torezan - Integrante / Tássia Priscila Fagundes Grande - Integrante / Magali Teresinha Longhi - Integrante / Claudia Zank - Integrante / Maria Ivanice Vendruscolo - Integrante / Gabriel Vianna Schlatter - Integrante / Letícia Machado - Integrante / Sandra Andrea Assumpção Maria - Integrante.

  • 2009 - 2010

    Professor 2.0: buscando práticas criativas na web, Descrição: Trata da infância que convive com as tecnologias digitais, denominada de ciberinfância e sua relação/integração com as práticas pedagógicas no espaço escolar. Parte-se do conceito de Prensky que define esta geração como nativos digitais. São crianças que conhecem o computador desde que nasceram e navegam, se comunicam, interagem através da Internet com maior naturalidade/familiaridade. Pode-se dizer que estas vivem no mundo da Web 2.0, que significa uma segunda geração de serviços de internet, os quais visam a participação, comunicação, interação e produção do usuário. Atualmente, observa-se que, na maior parte das vezes, o trabalho desenvolvido nas escolas não leva em consideração os recursos que as crianças já estão familiarizadas, gostam e se interessam. Portanto, o objetivo deste objeto de aprendizagem é pesquisar e disponibilizar aos professores desta geração material didático-pedagógico digital acerca de possíveis práticas pedagógicas que contemplem a ciberinfância, de forma que as crianças construam novos conhecimentos para a vida na sociedade contemporânea. Assim os principais tópicos que serão abordados referem-se às (1) nativos digitais, (2) o professor como imigrante digital, (3) softwares sociais e web 2.0 e (4) práticas pedagógicas do professor 2.0. Este objeto também apresentará um guia para usuário, desafios, atividades, glossário, entrevistas/vídeos, textos e uma midiateca com links de diversas mídias sobre a temática.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Integrante / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Leni Vieira Dornelles - Coordenador / Ariane Longaray - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / César Vargas - Integrante.

  • 2005 - 2008

    PLANETA ROODA: a construção de um espaço virtual de aprendizagem para crianças, Descrição: Descrição: Este projeto de pesquisa tem como proposta a implementação do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) PLANETA ROODA. Este foi planejado por uma equipe interdisciplinar de educadores, programadores e designers, pesquisadores do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NUTED/UFRGS). Neste primeiro momento, definiu-se o layout da interface gráfica e suas funcionalidades, que foram modeladas em UML, mas estas ainda não foram implementadas e nem validadas. Assim, propõe-se o desenvolvimento de um software livre, construído com GNU/LINUX, linguagem PHP e com licença GPL. Sua página na Web está disponível em http://www.nuted.edu.ufrgs.br/planetarooda. O PLANETA ROODA foi planejado para ser ambientado no espaço sideral, tendo como objetivo possibilitar o trabalho coletivo na Internet com alunos e professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Nesta perspectiva, visa disponibilizar recursos que potencializam a aprendizagem, os processos comunicacionais e o gerenciamento de turmas, de forma que seus usuários possam participar ativamente das trocas.Eeste Estudo projetocomo objetivo:- Implementar e aperfeiçoar o PLANETA ROODA, visando atender a organização das instituições de Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como as demandas dos alunos e dos professores; Testar e validar o PLANETA ROODA a partir de experiências realizadas com grupos de crianças e professores no contexto escolar; Investigar as diferentes formas de utilização do PLANETA ROODA por alunos e professores, bem como o fluxo da comunicação entre os usuários, a fim aperfeiçoar seu desempenho e propor novas funcionalidades; Pesquisar as propostas pedagógicas dos professores no PLANETA ROODA e como isso se reflete no uso do ambiente pelas crianças, visando compreender a aprendizagem em AVA's; Disponibilizar o PLANETA ROODA para download na Internet... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / Sílvia Porto Meirelles Leite - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Bruno Nunes Trassante - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 12

  • 2014 - Atual

    ArqEAD-SocioAfeto: Arquiteturas pedagógicas em Educação a Distância: um foco nas relações afetivas e sociais em ambientes virtuais de aprendizagem, Descrição: O projeto tem como principal objetivo construir Arquiteturas Pedagógicas (AP) para o contexto da Educação a Distância (EAD), destacando as dimensões afetiva e social implicadas nas interações ocorridas no ambiente virtual de aprendizagem ROODA. A normativa da LDB sobre EAD provocou diversos questionamentos sobre a modalidade a distância, entre elas: Como se dá a mediação didático-pedagógica na EAD? Como organizar o tempo e espaço nesta modalidade? Quais as competências dos atores (professor, tutor e aluno) para atuar na EAD? Quais recursos tecnológicos podem e devem ser utilizados? Como trabalhar as questões sociais e afetivas no virtual? Percebe-se, nestas questões, o quanto é evidenciada a importância de um planejamento dos cursos EAD de modo a abarcar as novas necessidades e as particularidades dessa modalidade, que vão além daquelas encontradas no ensino presencial. Assim, entende-se que o desenvolvimento de uma AP para EAD, que perpassa todos os elementos envolvidos no planejamento, pode vir a ser uma possibilidade de melhor organizar e dar suporte para a construção do conhecimento. Logo, a foco desta proposta está voltado para as relações afetivas e sociais dos sujeitos em interação com o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) ROODA. Especificamente nessa plataforma, a afetividade é reconhecida através de uma ferramenta denominada de ROODAafeto. Tal recurso informa os estados de ânimo do aluno (satisfeito/insatisfeito, animado/desanimado) no decorrer de uma disciplina. O ROODAafeto integra técnicas de mineração de subjetividade afetiva em mensagens, de análise do comportamento no ambiente e do modo como acontece a interação entre os participantes de uma disciplina ou curso desenvolvidos no AVA ROODA. A inferência é feita através de raciocínio probabilístico, implementado por meio de redes bayesianas. Cabe destacar que esse recurso foi desenvolvido em uma tese de doutorado vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação (PPGIE/UFRGS) ao qual foi conferido o PRÊMIO CAPES de Melhor Tese na área interdisciplinar em 2012, cuja orientadora é a Coordenadora da presente proposta. No que ser refere às interações sociais, a funcionalidade InterROODA realiza o mapeamento das relações individuais e interpessoais registradas no ambiente virtual. Assim, este projeto visa, além de dar continuidade às pesquisas advindas dos dados apresentados pelo ROODAafeto e InterROODA de modo a consolidar as ferramentas em termos educacionais, apresentar soluções para a construção de arquiteturas pedagógicas baseadas nos fatores sócio-afetivos. Partindo dos indicadores obtidos através das funcionalidades citadas, vislumbra-se um potencial para a construção de arquiteturas pedagógicas para a EAD, que incluam aspectos relacionados às interações e aos estados de ânimo do sujeito em AVA. Complementando este estudo, entende-se que os professores devem possuir certas competências para atuar na EAD, especialmente para lidar com essas informações (sócio-afetivas). Destaca-se, portanto, que a presente proposta traz importantes contribuições integrando a afetividade e as relações sociais manifestadas pelos alunos em AVA, a fim de construir arquiteturas pedagógicas que, além de englobar essas variáveis, incluam as competências de professores. Tais arquiteturas devem possibilitar práticas pedagógicas em EAD que evidenciem peculiaridades até então pouco discutidas nessa modalidade de ensino.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / MAIRA BERNARDI - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Ketia Kellen Araújo - Integrante / Larissa Ebeling - Integrante / Ariane Longaray - Integrante / Cristina Wild Torezan - Integrante / Tássia Priscila Fagundes Grande - Integrante / Magali Teresinha Longhi - Integrante / Claudia Zank - Integrante / Maria Ivanice Vendruscolo - Integrante / Gabriel Vianna Schlatter - Integrante / Letícia Machado - Integrante / Sandra Andrea Assumpção Maria - Integrante.

  • 2009 - 2010

    Professor 2.0: buscando práticas criativas na web, Descrição: Trata da infância que convive com as tecnologias digitais, denominada de ciberinfância e sua relação/integração com as práticas pedagógicas no espaço escolar. Parte-se do conceito de Prensky que define esta geração como nativos digitais. São crianças que conhecem o computador desde que nasceram e navegam, se comunicam, interagem através da Internet com maior naturalidade/familiaridade. Pode-se dizer que estas vivem no mundo da Web 2.0, que significa uma segunda geração de serviços de internet, os quais visam a participação, comunicação, interação e produção do usuário. Atualmente, observa-se que, na maior parte das vezes, o trabalho desenvolvido nas escolas não leva em consideração os recursos que as crianças já estão familiarizadas, gostam e se interessam. Portanto, o objetivo deste objeto de aprendizagem é pesquisar e disponibilizar aos professores desta geração material didático-pedagógico digital acerca de possíveis práticas pedagógicas que contemplem a ciberinfância, de forma que as crianças construam novos conhecimentos para a vida na sociedade contemporânea. Assim os principais tópicos que serão abordados referem-se às (1) nativos digitais, (2) o professor como imigrante digital, (3) softwares sociais e web 2.0 e (4) práticas pedagógicas do professor 2.0. Este objeto também apresentará um guia para usuário, desafios, atividades, glossário, entrevistas/vídeos, textos e uma midiateca com links de diversas mídias sobre a temática.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Integrante / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Leni Vieira Dornelles - Coordenador / Ariane Longaray - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / César Vargas - Integrante.

  • 2005 - 2008

    PLANETA ROODA: a construção de um espaço virtual de aprendizagem para crianças, Descrição: Descrição: Este projeto de pesquisa tem como proposta a implementação do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) PLANETA ROODA. Este foi planejado por uma equipe interdisciplinar de educadores, programadores e designers, pesquisadores do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NUTED/UFRGS). Neste primeiro momento, definiu-se o layout da interface gráfica e suas funcionalidades, que foram modeladas em UML, mas estas ainda não foram implementadas e nem validadas. Assim, propõe-se o desenvolvimento de um software livre, construído com GNU/LINUX, linguagem PHP e com licença GPL. Sua página na Web está disponível em http://www.nuted.edu.ufrgs.br/planetarooda. O PLANETA ROODA foi planejado para ser ambientado no espaço sideral, tendo como objetivo possibilitar o trabalho coletivo na Internet com alunos e professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Nesta perspectiva, visa disponibilizar recursos que potencializam a aprendizagem, os processos comunicacionais e o gerenciamento de turmas, de forma que seus usuários possam participar ativamente das trocas.Eeste Estudo projetocomo objetivo:- Implementar e aperfeiçoar o PLANETA ROODA, visando atender a organização das instituições de Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como as demandas dos alunos e dos professores; Testar e validar o PLANETA ROODA a partir de experiências realizadas com grupos de crianças e professores no contexto escolar; Investigar as diferentes formas de utilização do PLANETA ROODA por alunos e professores, bem como o fluxo da comunicação entre os usuários, a fim aperfeiçoar seu desempenho e propor novas funcionalidades; Pesquisar as propostas pedagógicas dos professores no PLANETA ROODA e como isso se reflete no uso do ambiente pelas crianças, visando compreender a aprendizagem em AVA's; Disponibilizar o PLANETA ROODA para download na Internet... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / Sílvia Porto Meirelles Leite - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Bruno Nunes Trassante - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 12

  • 2014 - Atual

    ArqEAD-SocioAfeto: Arquiteturas pedagógicas em Educação a Distância: um foco nas relações afetivas e sociais em ambientes virtuais de aprendizagem, Descrição: O projeto tem como principal objetivo construir Arquiteturas Pedagógicas (AP) para o contexto da Educação a Distância (EAD), destacando as dimensões afetiva e social implicadas nas interações ocorridas no ambiente virtual de aprendizagem ROODA. A normativa da LDB sobre EAD provocou diversos questionamentos sobre a modalidade a distância, entre elas: Como se dá a mediação didático-pedagógica na EAD? Como organizar o tempo e espaço nesta modalidade? Quais as competências dos atores (professor, tutor e aluno) para atuar na EAD? Quais recursos tecnológicos podem e devem ser utilizados? Como trabalhar as questões sociais e afetivas no virtual? Percebe-se, nestas questões, o quanto é evidenciada a importância de um planejamento dos cursos EAD de modo a abarcar as novas necessidades e as particularidades dessa modalidade, que vão além daquelas encontradas no ensino presencial. Assim, entende-se que o desenvolvimento de uma AP para EAD, que perpassa todos os elementos envolvidos no planejamento, pode vir a ser uma possibilidade de melhor organizar e dar suporte para a construção do conhecimento. Logo, a foco desta proposta está voltado para as relações afetivas e sociais dos sujeitos em interação com o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) ROODA. Especificamente nessa plataforma, a afetividade é reconhecida através de uma ferramenta denominada de ROODAafeto. Tal recurso informa os estados de ânimo do aluno (satisfeito/insatisfeito, animado/desanimado) no decorrer de uma disciplina. O ROODAafeto integra técnicas de mineração de subjetividade afetiva em mensagens, de análise do comportamento no ambiente e do modo como acontece a interação entre os participantes de uma disciplina ou curso desenvolvidos no AVA ROODA. A inferência é feita através de raciocínio probabilístico, implementado por meio de redes bayesianas. Cabe destacar que esse recurso foi desenvolvido em uma tese de doutorado vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação (PPGIE/UFRGS) ao qual foi conferido o PRÊMIO CAPES de Melhor Tese na área interdisciplinar em 2012, cuja orientadora é a Coordenadora da presente proposta. No que ser refere às interações sociais, a funcionalidade InterROODA realiza o mapeamento das relações individuais e interpessoais registradas no ambiente virtual. Assim, este projeto visa, além de dar continuidade às pesquisas advindas dos dados apresentados pelo ROODAafeto e InterROODA de modo a consolidar as ferramentas em termos educacionais, apresentar soluções para a construção de arquiteturas pedagógicas baseadas nos fatores sócio-afetivos. Partindo dos indicadores obtidos através das funcionalidades citadas, vislumbra-se um potencial para a construção de arquiteturas pedagógicas para a EAD, que incluam aspectos relacionados às interações e aos estados de ânimo do sujeito em AVA. Complementando este estudo, entende-se que os professores devem possuir certas competências para atuar na EAD, especialmente para lidar com essas informações (sócio-afetivas). Destaca-se, portanto, que a presente proposta traz importantes contribuições integrando a afetividade e as relações sociais manifestadas pelos alunos em AVA, a fim de construir arquiteturas pedagógicas que, além de englobar essas variáveis, incluam as competências de professores. Tais arquiteturas devem possibilitar práticas pedagógicas em EAD que evidenciem peculiaridades até então pouco discutidas nessa modalidade de ensino.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / MAIRA BERNARDI - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Ketia Kellen Araújo - Integrante / Larissa Ebeling - Integrante / Ariane Longaray - Integrante / Cristina Wild Torezan - Integrante / Tássia Priscila Fagundes Grande - Integrante / Magali Teresinha Longhi - Integrante / Claudia Zank - Integrante / Maria Ivanice Vendruscolo - Integrante / Gabriel Vianna Schlatter - Integrante / Letícia Machado - Integrante / Sandra Andrea Assumpção Maria - Integrante.

  • 2009 - 2010

    Professor 2.0: buscando práticas criativas na web, Descrição: Trata da infância que convive com as tecnologias digitais, denominada de ciberinfância e sua relação/integração com as práticas pedagógicas no espaço escolar. Parte-se do conceito de Prensky que define esta geração como nativos digitais. São crianças que conhecem o computador desde que nasceram e navegam, se comunicam, interagem através da Internet com maior naturalidade/familiaridade. Pode-se dizer que estas vivem no mundo da Web 2.0, que significa uma segunda geração de serviços de internet, os quais visam a participação, comunicação, interação e produção do usuário. Atualmente, observa-se que, na maior parte das vezes, o trabalho desenvolvido nas escolas não leva em consideração os recursos que as crianças já estão familiarizadas, gostam e se interessam. Portanto, o objetivo deste objeto de aprendizagem é pesquisar e disponibilizar aos professores desta geração material didático-pedagógico digital acerca de possíveis práticas pedagógicas que contemplem a ciberinfância, de forma que as crianças construam novos conhecimentos para a vida na sociedade contemporânea. Assim os principais tópicos que serão abordados referem-se às (1) nativos digitais, (2) o professor como imigrante digital, (3) softwares sociais e web 2.0 e (4) práticas pedagógicas do professor 2.0. Este objeto também apresentará um guia para usuário, desafios, atividades, glossário, entrevistas/vídeos, textos e uma midiateca com links de diversas mídias sobre a temática.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Integrante / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Leni Vieira Dornelles - Coordenador / Ariane Longaray - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / César Vargas - Integrante.

  • 2005 - 2008

    PLANETA ROODA: a construção de um espaço virtual de aprendizagem para crianças, Descrição: Descrição: Este projeto de pesquisa tem como proposta a implementação do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) PLANETA ROODA. Este foi planejado por uma equipe interdisciplinar de educadores, programadores e designers, pesquisadores do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NUTED/UFRGS). Neste primeiro momento, definiu-se o layout da interface gráfica e suas funcionalidades, que foram modeladas em UML, mas estas ainda não foram implementadas e nem validadas. Assim, propõe-se o desenvolvimento de um software livre, construído com GNU/LINUX, linguagem PHP e com licença GPL. Sua página na Web está disponível em http://www.nuted.edu.ufrgs.br/planetarooda. O PLANETA ROODA foi planejado para ser ambientado no espaço sideral, tendo como objetivo possibilitar o trabalho coletivo na Internet com alunos e professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Nesta perspectiva, visa disponibilizar recursos que potencializam a aprendizagem, os processos comunicacionais e o gerenciamento de turmas, de forma que seus usuários possam participar ativamente das trocas.Eeste Estudo projetocomo objetivo:- Implementar e aperfeiçoar o PLANETA ROODA, visando atender a organização das instituições de Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como as demandas dos alunos e dos professores; Testar e validar o PLANETA ROODA a partir de experiências realizadas com grupos de crianças e professores no contexto escolar; Investigar as diferentes formas de utilização do PLANETA ROODA por alunos e professores, bem como o fluxo da comunicação entre os usuários, a fim aperfeiçoar seu desempenho e propor novas funcionalidades; Pesquisar as propostas pedagógicas dos professores no PLANETA ROODA e como isso se reflete no uso do ambiente pelas crianças, visando compreender a aprendizagem em AVA's; Disponibilizar o PLANETA ROODA para download na Internet... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / Sílvia Porto Meirelles Leite - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Bruno Nunes Trassante - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 12

  • 2014 - Atual

    ArqEAD-SocioAfeto: Arquiteturas pedagógicas em Educação a Distância: um foco nas relações afetivas e sociais em ambientes virtuais de aprendizagem, Descrição: O projeto tem como principal objetivo construir Arquiteturas Pedagógicas (AP) para o contexto da Educação a Distância (EAD), destacando as dimensões afetiva e social implicadas nas interações ocorridas no ambiente virtual de aprendizagem ROODA. A normativa da LDB sobre EAD provocou diversos questionamentos sobre a modalidade a distância, entre elas: Como se dá a mediação didático-pedagógica na EAD? Como organizar o tempo e espaço nesta modalidade? Quais as competências dos atores (professor, tutor e aluno) para atuar na EAD? Quais recursos tecnológicos podem e devem ser utilizados? Como trabalhar as questões sociais e afetivas no virtual? Percebe-se, nestas questões, o quanto é evidenciada a importância de um planejamento dos cursos EAD de modo a abarcar as novas necessidades e as particularidades dessa modalidade, que vão além daquelas encontradas no ensino presencial. Assim, entende-se que o desenvolvimento de uma AP para EAD, que perpassa todos os elementos envolvidos no planejamento, pode vir a ser uma possibilidade de melhor organizar e dar suporte para a construção do conhecimento. Logo, a foco desta proposta está voltado para as relações afetivas e sociais dos sujeitos em interação com o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) ROODA. Especificamente nessa plataforma, a afetividade é reconhecida através de uma ferramenta denominada de ROODAafeto. Tal recurso informa os estados de ânimo do aluno (satisfeito/insatisfeito, animado/desanimado) no decorrer de uma disciplina. O ROODAafeto integra técnicas de mineração de subjetividade afetiva em mensagens, de análise do comportamento no ambiente e do modo como acontece a interação entre os participantes de uma disciplina ou curso desenvolvidos no AVA ROODA. A inferência é feita através de raciocínio probabilístico, implementado por meio de redes bayesianas. Cabe destacar que esse recurso foi desenvolvido em uma tese de doutorado vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação (PPGIE/UFRGS) ao qual foi conferido o PRÊMIO CAPES de Melhor Tese na área interdisciplinar em 2012, cuja orientadora é a Coordenadora da presente proposta. No que ser refere às interações sociais, a funcionalidade InterROODA realiza o mapeamento das relações individuais e interpessoais registradas no ambiente virtual. Assim, este projeto visa, além de dar continuidade às pesquisas advindas dos dados apresentados pelo ROODAafeto e InterROODA de modo a consolidar as ferramentas em termos educacionais, apresentar soluções para a construção de arquiteturas pedagógicas baseadas nos fatores sócio-afetivos. Partindo dos indicadores obtidos através das funcionalidades citadas, vislumbra-se um potencial para a construção de arquiteturas pedagógicas para a EAD, que incluam aspectos relacionados às interações e aos estados de ânimo do sujeito em AVA. Complementando este estudo, entende-se que os professores devem possuir certas competências para atuar na EAD, especialmente para lidar com essas informações (sócio-afetivas). Destaca-se, portanto, que a presente proposta traz importantes contribuições integrando a afetividade e as relações sociais manifestadas pelos alunos em AVA, a fim de construir arquiteturas pedagógicas que, além de englobar essas variáveis, incluam as competências de professores. Tais arquiteturas devem possibilitar práticas pedagógicas em EAD que evidenciem peculiaridades até então pouco discutidas nessa modalidade de ensino.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / MAIRA BERNARDI - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Ketia Kellen Araújo - Integrante / Larissa Ebeling - Integrante / Ariane Longaray - Integrante / Cristina Wild Torezan - Integrante / Tássia Priscila Fagundes Grande - Integrante / Magali Teresinha Longhi - Integrante / Claudia Zank - Integrante / Maria Ivanice Vendruscolo - Integrante / Gabriel Vianna Schlatter - Integrante / Letícia Machado - Integrante / Sandra Andrea Assumpção Maria - Integrante.

  • 2009 - 2010

    Professor 2.0: buscando práticas criativas na web, Descrição: Trata da infância que convive com as tecnologias digitais, denominada de ciberinfância e sua relação/integração com as práticas pedagógicas no espaço escolar. Parte-se do conceito de Prensky que define esta geração como nativos digitais. São crianças que conhecem o computador desde que nasceram e navegam, se comunicam, interagem através da Internet com maior naturalidade/familiaridade. Pode-se dizer que estas vivem no mundo da Web 2.0, que significa uma segunda geração de serviços de internet, os quais visam a participação, comunicação, interação e produção do usuário. Atualmente, observa-se que, na maior parte das vezes, o trabalho desenvolvido nas escolas não leva em consideração os recursos que as crianças já estão familiarizadas, gostam e se interessam. Portanto, o objetivo deste objeto de aprendizagem é pesquisar e disponibilizar aos professores desta geração material didático-pedagógico digital acerca de possíveis práticas pedagógicas que contemplem a ciberinfância, de forma que as crianças construam novos conhecimentos para a vida na sociedade contemporânea. Assim os principais tópicos que serão abordados referem-se às (1) nativos digitais, (2) o professor como imigrante digital, (3) softwares sociais e web 2.0 e (4) práticas pedagógicas do professor 2.0. Este objeto também apresentará um guia para usuário, desafios, atividades, glossário, entrevistas/vídeos, textos e uma midiateca com links de diversas mídias sobre a temática.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Integrante / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Leni Vieira Dornelles - Coordenador / Ariane Longaray - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / César Vargas - Integrante.

  • 2005 - 2008

    PLANETA ROODA: a construção de um espaço virtual de aprendizagem para crianças, Descrição: Descrição: Este projeto de pesquisa tem como proposta a implementação do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) PLANETA ROODA. Este foi planejado por uma equipe interdisciplinar de educadores, programadores e designers, pesquisadores do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NUTED/UFRGS). Neste primeiro momento, definiu-se o layout da interface gráfica e suas funcionalidades, que foram modeladas em UML, mas estas ainda não foram implementadas e nem validadas. Assim, propõe-se o desenvolvimento de um software livre, construído com GNU/LINUX, linguagem PHP e com licença GPL. Sua página na Web está disponível em http://www.nuted.edu.ufrgs.br/planetarooda. O PLANETA ROODA foi planejado para ser ambientado no espaço sideral, tendo como objetivo possibilitar o trabalho coletivo na Internet com alunos e professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Nesta perspectiva, visa disponibilizar recursos que potencializam a aprendizagem, os processos comunicacionais e o gerenciamento de turmas, de forma que seus usuários possam participar ativamente das trocas.Eeste Estudo projetocomo objetivo:- Implementar e aperfeiçoar o PLANETA ROODA, visando atender a organização das instituições de Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como as demandas dos alunos e dos professores; Testar e validar o PLANETA ROODA a partir de experiências realizadas com grupos de crianças e professores no contexto escolar; Investigar as diferentes formas de utilização do PLANETA ROODA por alunos e professores, bem como o fluxo da comunicação entre os usuários, a fim aperfeiçoar seu desempenho e propor novas funcionalidades; Pesquisar as propostas pedagógicas dos professores no PLANETA ROODA e como isso se reflete no uso do ambiente pelas crianças, visando compreender a aprendizagem em AVA's; Disponibilizar o PLANETA ROODA para download na Internet... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / Sílvia Porto Meirelles Leite - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Bruno Nunes Trassante - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 12

  • 2014 - Atual

    ArqEAD-SocioAfeto: Arquiteturas pedagógicas em Educação a Distância: um foco nas relações afetivas e sociais em ambientes virtuais de aprendizagem, Descrição: O projeto tem como principal objetivo construir Arquiteturas Pedagógicas (AP) para o contexto da Educação a Distância (EAD), destacando as dimensões afetiva e social implicadas nas interações ocorridas no ambiente virtual de aprendizagem ROODA. A normativa da LDB sobre EAD provocou diversos questionamentos sobre a modalidade a distância, entre elas: Como se dá a mediação didático-pedagógica na EAD? Como organizar o tempo e espaço nesta modalidade? Quais as competências dos atores (professor, tutor e aluno) para atuar na EAD? Quais recursos tecnológicos podem e devem ser utilizados? Como trabalhar as questões sociais e afetivas no virtual? Percebe-se, nestas questões, o quanto é evidenciada a importância de um planejamento dos cursos EAD de modo a abarcar as novas necessidades e as particularidades dessa modalidade, que vão além daquelas encontradas no ensino presencial. Assim, entende-se que o desenvolvimento de uma AP para EAD, que perpassa todos os elementos envolvidos no planejamento, pode vir a ser uma possibilidade de melhor organizar e dar suporte para a construção do conhecimento. Logo, a foco desta proposta está voltado para as relações afetivas e sociais dos sujeitos em interação com o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) ROODA. Especificamente nessa plataforma, a afetividade é reconhecida através de uma ferramenta denominada de ROODAafeto. Tal recurso informa os estados de ânimo do aluno (satisfeito/insatisfeito, animado/desanimado) no decorrer de uma disciplina. O ROODAafeto integra técnicas de mineração de subjetividade afetiva em mensagens, de análise do comportamento no ambiente e do modo como acontece a interação entre os participantes de uma disciplina ou curso desenvolvidos no AVA ROODA. A inferência é feita através de raciocínio probabilístico, implementado por meio de redes bayesianas. Cabe destacar que esse recurso foi desenvolvido em uma tese de doutorado vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação (PPGIE/UFRGS) ao qual foi conferido o PRÊMIO CAPES de Melhor Tese na área interdisciplinar em 2012, cuja orientadora é a Coordenadora da presente proposta. No que ser refere às interações sociais, a funcionalidade InterROODA realiza o mapeamento das relações individuais e interpessoais registradas no ambiente virtual. Assim, este projeto visa, além de dar continuidade às pesquisas advindas dos dados apresentados pelo ROODAafeto e InterROODA de modo a consolidar as ferramentas em termos educacionais, apresentar soluções para a construção de arquiteturas pedagógicas baseadas nos fatores sócio-afetivos. Partindo dos indicadores obtidos através das funcionalidades citadas, vislumbra-se um potencial para a construção de arquiteturas pedagógicas para a EAD, que incluam aspectos relacionados às interações e aos estados de ânimo do sujeito em AVA. Complementando este estudo, entende-se que os professores devem possuir certas competências para atuar na EAD, especialmente para lidar com essas informações (sócio-afetivas). Destaca-se, portanto, que a presente proposta traz importantes contribuições integrando a afetividade e as relações sociais manifestadas pelos alunos em AVA, a fim de construir arquiteturas pedagógicas que, além de englobar essas variáveis, incluam as competências de professores. Tais arquiteturas devem possibilitar práticas pedagógicas em EAD que evidenciem peculiaridades até então pouco discutidas nessa modalidade de ensino.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / MAIRA BERNARDI - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Ketia Kellen Araújo - Integrante / Larissa Ebeling - Integrante / Ariane Longaray - Integrante / Cristina Wild Torezan - Integrante / Tássia Priscila Fagundes Grande - Integrante / Magali Teresinha Longhi - Integrante / Claudia Zank - Integrante / Maria Ivanice Vendruscolo - Integrante / Gabriel Vianna Schlatter - Integrante / Letícia Machado - Integrante / Sandra Andrea Assumpção Maria - Integrante.

  • 2009 - 2010

    Professor 2.0: buscando práticas criativas na web, Descrição: Trata da infância que convive com as tecnologias digitais, denominada de ciberinfância e sua relação/integração com as práticas pedagógicas no espaço escolar. Parte-se do conceito de Prensky que define esta geração como nativos digitais. São crianças que conhecem o computador desde que nasceram e navegam, se comunicam, interagem através da Internet com maior naturalidade/familiaridade. Pode-se dizer que estas vivem no mundo da Web 2.0, que significa uma segunda geração de serviços de internet, os quais visam a participação, comunicação, interação e produção do usuário. Atualmente, observa-se que, na maior parte das vezes, o trabalho desenvolvido nas escolas não leva em consideração os recursos que as crianças já estão familiarizadas, gostam e se interessam. Portanto, o objetivo deste objeto de aprendizagem é pesquisar e disponibilizar aos professores desta geração material didático-pedagógico digital acerca de possíveis práticas pedagógicas que contemplem a ciberinfância, de forma que as crianças construam novos conhecimentos para a vida na sociedade contemporânea. Assim os principais tópicos que serão abordados referem-se às (1) nativos digitais, (2) o professor como imigrante digital, (3) softwares sociais e web 2.0 e (4) práticas pedagógicas do professor 2.0. Este objeto também apresentará um guia para usuário, desafios, atividades, glossário, entrevistas/vídeos, textos e uma midiateca com links de diversas mídias sobre a temática.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Integrante / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Leni Vieira Dornelles - Coordenador / Ariane Longaray - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / César Vargas - Integrante.

  • 2005 - 2008

    PLANETA ROODA: a construção de um espaço virtual de aprendizagem para crianças, Descrição: Descrição: Este projeto de pesquisa tem como proposta a implementação do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) PLANETA ROODA. Este foi planejado por uma equipe interdisciplinar de educadores, programadores e designers, pesquisadores do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NUTED/UFRGS). Neste primeiro momento, definiu-se o layout da interface gráfica e suas funcionalidades, que foram modeladas em UML, mas estas ainda não foram implementadas e nem validadas. Assim, propõe-se o desenvolvimento de um software livre, construído com GNU/LINUX, linguagem PHP e com licença GPL. Sua página na Web está disponível em http://www.nuted.edu.ufrgs.br/planetarooda. O PLANETA ROODA foi planejado para ser ambientado no espaço sideral, tendo como objetivo possibilitar o trabalho coletivo na Internet com alunos e professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Nesta perspectiva, visa disponibilizar recursos que potencializam a aprendizagem, os processos comunicacionais e o gerenciamento de turmas, de forma que seus usuários possam participar ativamente das trocas.Eeste Estudo projetocomo objetivo:- Implementar e aperfeiçoar o PLANETA ROODA, visando atender a organização das instituições de Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como as demandas dos alunos e dos professores; Testar e validar o PLANETA ROODA a partir de experiências realizadas com grupos de crianças e professores no contexto escolar; Investigar as diferentes formas de utilização do PLANETA ROODA por alunos e professores, bem como o fluxo da comunicação entre os usuários, a fim aperfeiçoar seu desempenho e propor novas funcionalidades; Pesquisar as propostas pedagógicas dos professores no PLANETA ROODA e como isso se reflete no uso do ambiente pelas crianças, visando compreender a aprendizagem em AVA's; Disponibilizar o PLANETA ROODA para download na Internet... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / Sílvia Porto Meirelles Leite - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Bruno Nunes Trassante - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 12

  • 2014 - Atual

    ArqEAD-SocioAfeto: Arquiteturas pedagógicas em Educação a Distância: um foco nas relações afetivas e sociais em ambientes virtuais de aprendizagem, Descrição: O projeto tem como principal objetivo construir Arquiteturas Pedagógicas (AP) para o contexto da Educação a Distância (EAD), destacando as dimensões afetiva e social implicadas nas interações ocorridas no ambiente virtual de aprendizagem ROODA. A normativa da LDB sobre EAD provocou diversos questionamentos sobre a modalidade a distância, entre elas: Como se dá a mediação didático-pedagógica na EAD? Como organizar o tempo e espaço nesta modalidade? Quais as competências dos atores (professor, tutor e aluno) para atuar na EAD? Quais recursos tecnológicos podem e devem ser utilizados? Como trabalhar as questões sociais e afetivas no virtual? Percebe-se, nestas questões, o quanto é evidenciada a importância de um planejamento dos cursos EAD de modo a abarcar as novas necessidades e as particularidades dessa modalidade, que vão além daquelas encontradas no ensino presencial. Assim, entende-se que o desenvolvimento de uma AP para EAD, que perpassa todos os elementos envolvidos no planejamento, pode vir a ser uma possibilidade de melhor organizar e dar suporte para a construção do conhecimento. Logo, a foco desta proposta está voltado para as relações afetivas e sociais dos sujeitos em interação com o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) ROODA. Especificamente nessa plataforma, a afetividade é reconhecida através de uma ferramenta denominada de ROODAafeto. Tal recurso informa os estados de ânimo do aluno (satisfeito/insatisfeito, animado/desanimado) no decorrer de uma disciplina. O ROODAafeto integra técnicas de mineração de subjetividade afetiva em mensagens, de análise do comportamento no ambiente e do modo como acontece a interação entre os participantes de uma disciplina ou curso desenvolvidos no AVA ROODA. A inferência é feita através de raciocínio probabilístico, implementado por meio de redes bayesianas. Cabe destacar que esse recurso foi desenvolvido em uma tese de doutorado vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação (PPGIE/UFRGS) ao qual foi conferido o PRÊMIO CAPES de Melhor Tese na área interdisciplinar em 2012, cuja orientadora é a Coordenadora da presente proposta. No que ser refere às interações sociais, a funcionalidade InterROODA realiza o mapeamento das relações individuais e interpessoais registradas no ambiente virtual. Assim, este projeto visa, além de dar continuidade às pesquisas advindas dos dados apresentados pelo ROODAafeto e InterROODA de modo a consolidar as ferramentas em termos educacionais, apresentar soluções para a construção de arquiteturas pedagógicas baseadas nos fatores sócio-afetivos. Partindo dos indicadores obtidos através das funcionalidades citadas, vislumbra-se um potencial para a construção de arquiteturas pedagógicas para a EAD, que incluam aspectos relacionados às interações e aos estados de ânimo do sujeito em AVA. Complementando este estudo, entende-se que os professores devem possuir certas competências para atuar na EAD, especialmente para lidar com essas informações (sócio-afetivas). Destaca-se, portanto, que a presente proposta traz importantes contribuições integrando a afetividade e as relações sociais manifestadas pelos alunos em AVA, a fim de construir arquiteturas pedagógicas que, além de englobar essas variáveis, incluam as competências de professores. Tais arquiteturas devem possibilitar práticas pedagógicas em EAD que evidenciem peculiaridades até então pouco discutidas nessa modalidade de ensino.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / MAIRA BERNARDI - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Ketia Kellen Araújo - Integrante / Larissa Ebeling - Integrante / Ariane Longaray - Integrante / Cristina Wild Torezan - Integrante / Tássia Priscila Fagundes Grande - Integrante / Magali Teresinha Longhi - Integrante / Claudia Zank - Integrante / Maria Ivanice Vendruscolo - Integrante / Gabriel Vianna Schlatter - Integrante / Letícia Machado - Integrante / Sandra Andrea Assumpção Maria - Integrante.

  • 2009 - 2010

    Professor 2.0: buscando práticas criativas na web, Descrição: Trata da infância que convive com as tecnologias digitais, denominada de ciberinfância e sua relação/integração com as práticas pedagógicas no espaço escolar. Parte-se do conceito de Prensky que define esta geração como nativos digitais. São crianças que conhecem o computador desde que nasceram e navegam, se comunicam, interagem através da Internet com maior naturalidade/familiaridade. Pode-se dizer que estas vivem no mundo da Web 2.0, que significa uma segunda geração de serviços de internet, os quais visam a participação, comunicação, interação e produção do usuário. Atualmente, observa-se que, na maior parte das vezes, o trabalho desenvolvido nas escolas não leva em consideração os recursos que as crianças já estão familiarizadas, gostam e se interessam. Portanto, o objetivo deste objeto de aprendizagem é pesquisar e disponibilizar aos professores desta geração material didático-pedagógico digital acerca de possíveis práticas pedagógicas que contemplem a ciberinfância, de forma que as crianças construam novos conhecimentos para a vida na sociedade contemporânea. Assim os principais tópicos que serão abordados referem-se às (1) nativos digitais, (2) o professor como imigrante digital, (3) softwares sociais e web 2.0 e (4) práticas pedagógicas do professor 2.0. Este objeto também apresentará um guia para usuário, desafios, atividades, glossário, entrevistas/vídeos, textos e uma midiateca com links de diversas mídias sobre a temática.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Integrante / Ana Paula Frozi de Castro e Souza - Integrante / Leni Vieira Dornelles - Coordenador / Ariane Longaray - Integrante / Ana Carolina Ribeiro - Integrante / César Vargas - Integrante.

  • 2005 - 2008

    PLANETA ROODA: a construção de um espaço virtual de aprendizagem para crianças, Descrição: Descrição: Este projeto de pesquisa tem como proposta a implementação do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) PLANETA ROODA. Este foi planejado por uma equipe interdisciplinar de educadores, programadores e designers, pesquisadores do Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NUTED/UFRGS). Neste primeiro momento, definiu-se o layout da interface gráfica e suas funcionalidades, que foram modeladas em UML, mas estas ainda não foram implementadas e nem validadas. Assim, propõe-se o desenvolvimento de um software livre, construído com GNU/LINUX, linguagem PHP e com licença GPL. Sua página na Web está disponível em http://www.nuted.edu.ufrgs.br/planetarooda. O PLANETA ROODA foi planejado para ser ambientado no espaço sideral, tendo como objetivo possibilitar o trabalho coletivo na Internet com alunos e professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Nesta perspectiva, visa disponibilizar recursos que potencializam a aprendizagem, os processos comunicacionais e o gerenciamento de turmas, de forma que seus usuários possam participar ativamente das trocas.Eeste Estudo projetocomo objetivo:- Implementar e aperfeiçoar o PLANETA ROODA, visando atender a organização das instituições de Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como as demandas dos alunos e dos professores; Testar e validar o PLANETA ROODA a partir de experiências realizadas com grupos de crianças e professores no contexto escolar; Investigar as diferentes formas de utilização do PLANETA ROODA por alunos e professores, bem como o fluxo da comunicação entre os usuários, a fim aperfeiçoar seu desempenho e propor novas funcionalidades; Pesquisar as propostas pedagógicas dos professores no PLANETA ROODA e como isso se reflete no uso do ambiente pelas crianças, visando compreender a aprendizagem em AVA's; Disponibilizar o PLANETA ROODA para download na Internet... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Caroline Bohrer do Amaral - Integrante / Sílvia Porto Meirelles Leite - Integrante / DAISY SCHNEIDER - Integrante / PATRICIA ALEJANDRA BEHAR - Coordenador / Bruno Nunes Trassante - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 12

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO RIO GRANDE DO SUL. , Av. Voluntários da Pátria, 1358, Centro, 90000000 - Porto Alegre, RS - Brasil, Telefone: (51) 32881840

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2014 - 2015

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Docente, Enquadramento Funcional: Docente Pós-Graduação, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Disciplina ministrada: Oficinas Tecnológicas. Curso de Especialização Escola de Gestores da Educação Básica.

  • 2009 - 2010

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professora Colaboradora, Carga horária: 3

    Outras informações:
    Atuação como Professora Colaboradora da disciplina EDU 3375 - O Computador na Educação, de responsabilidade da Profa, Dra. Patricia. A. Behar. Curso de Pedagogia da FACED/UFRGS. Semestres 2009/1, 2009/2 e 2010/2.

  • 2008 - 2010

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professora colaboradora, Carga horária: 4

    Outras informações:
    Atuação como Professora Colaboradora na Disciplina EDU 3051 - Mídias, Tecnologias digitais e Educação da FACED/UFRGS, de responsabilidade da Profa. Dra. Patricia A. Behar, nos semestre 2008/01, 2009/02 e 2010/1.

  • 2009 - 2009

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor Tutor EAD. Curso de Graduação, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Tutoria da Disciplina: Educação de Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais. Curso de Pedagogia FACED/UFRGS. Carga horária total: 160h

  • 2009 - 2009

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor Tutor EAD. Curso de Graduação, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Atuação na Disciplina: Questões Étnicos Raciais na Educação: Sociologia e História. Curso de Pedagogia da FACED/UFRGS. Carga Horária Total: 160h

  • 2008 - 2009

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Mestrado CAPES, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    Realização de estágio docente na disciplina "O computador na educação" FACED/UFRGS.

  • 2008 - 2008

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor Tutor EAD. Curso de Graduação, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Disciplina: Educação e Tecnologias da Comunicação e Informação. PEAD - Pedagogia a Distância da UFRGS. Carga horária total: 320h

  • 2008 - 2008

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor tutor EAD. Curso de Especialização, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Tutoria. Especialização Tecnologia da Informação para Educadores do Cinted/UFRGS e UNIVIMA. Carga horária total: 360h.

  • 2008 - 2008

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor Tutor EAD. Curso de Graduação, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Atuação na Disciplina: Escola, cultura e sociedade: abordagem sociocultural e antropológica. Curso de Pedagogia - Licenciatura da FACED UFRGS. Carga horária total: 320h

  • 2004 - 2007

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista PIBIC/Cnpq, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Projeto ROODA - Rede Cooperativa de Aprendizagem

    Atividades

    • 03/2015

      Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Educação, Departamento de Estudos Básicos.,Linhas de pesquisa

    • 11/2004

      Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Educação, Departamento de Estudos Especializados.,Linhas de pesquisa

  • 2009 - Atual

    Departamento Estadual de Trânsito - RS

    Vínculo: , Enquadramento Funcional: Analista - PEDAGOGIA, Carga horária: 40

    Outras informações:
    Formação de professores multiplicadores em cursos nas modalidades a distância e presencial. Palestras e oficinas para servidores públicos. Assessoramento para o desenvolvimento de cursos na modalidade a distância para os demais setores da autarquia. Produção de conhecimento em Educação para o Trânsito: 1) elaboração de conteúdos e referencial pedagógico para cursos presenciais e a distância; 2) elaboração de diretrizes para municípios e multiplicadores; 3) material educativo para distribuição. Temáticas: educação para o trânsito, ética e cidadania, políticas públicas.

    Atividades

    • 03/2017

      Ensino, Ensino a Distância, Nível: Aperfeiçoamento,Disciplinas ministradas, Capacitação para Desenvolvimento de Cursos a Distância - oferta semestral, Ensino a Distância - 2 edições

    • 07/2016

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Coordenadoria de Tecnologia e Ensino a Distância, .,Cargo ou função, Assessoramento para o desenvolvimento de cursos na modalidade a distância para os demais setores da autarquia..

    • 08/2014

      Direção e administração, Coordenadoria de Tecnologia e Ensino a Distância, .,Cargo ou função, Coordenadora Substituta - Tecnologia e Ensino a Distância.

    • 02/2011

      Ensino, Formação para servidores/credenciados, Nível: Aperfeiçoamento,Disciplinas ministradas, Curso Ressignificando o Papel do Diretor de Ensino no CFC - Educação para o Trânsito e Projetos (4h), Ética e Cidadania (4h), Oficina de Capacitação da Operação Balada Segura - (Comportamentos de risco e Orientações para abordagem educativa) ? 5 edições. CH: 4h, Programa de Assessoramento aos Municípios - Educação para o Trânsito. CH: 15h, Trabalho Socioeducativo do CFC junto à Comunidade (8h)

    • 02/2010

      Ensino, Educação para o Trânsito - Formação de professores, Nível: Aperfeiçoamento,Disciplinas ministradas, Educação para Pedestre - modalidade a distância (para professores do EF) - 20h, Qualificação de Agentes Prevencionistas em Educação para o Trânsito (20h)- Edição em Porto Alegre e Edição em Guaíba, Qualificação de Multiplicadores/Professores em Educação para o Trânsito - modalidade a distância (48h), Qualificação de Professores em Educação para o Trânsito - modalidade presencial (20h/10h)

    • 05/2016 - 10/2017

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Comissão Especial de Estudos, .,Cargo ou função, Membro titular - Elaboração do Referencial Pedagógico para o Curso Teórico-Técnico de Primeira Habilitação..

    • 08/2012 - 09/2017

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Comissão Julgadora do Prêmio EPTC de Educação para o Trânsito, .,Cargo ou função, Participação como julgadora na 5ª edição e na 10ª edição do Prêmio Educação para o Trânsito - EPTC.

  • 2011 - 2011

    Pós Graduação em Informática na Educação

    Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Estágio Docente, Carga horária: 3

    Outras informações:
    Estágio Docente na disciplina Oficinas Virtuais de Aprendizagem

  • 2017 - 2017

    Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor Orientador

    Outras informações:
    Orientação de TCC no curso de Pós-Graduação/Especialiação em Psicologia do Trânsito

    Atividades

    • 04/2018 - 06/2018

      Ensino, Pós-Graduação Especialização em Psicologia do Trânsito, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Disciplina ministrada: Educação para o Trânsito e Cidadania: Políticas Públicas e Projetos. Curso de Especialização em Psicologia do Trânsito. Carga horária total: 30h

    • 07/2016 - 07/2016

      Ensino, Pós-Graduação Especialização em Psicologia do Trânsito, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Educação de Trânsito., Política Públicas e Projetos de Educação de Trânsito. 20h

  • 2017 - 2017

    Universidade do Vale do Taquari - Univates

    Vínculo: Docente, Enquadramento Funcional: Docente de Pós-Graduação Lato Sensu, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Disciplina ministrada: Educação de Trânsito e Cidadania. Curso de Especialização em Psicologia do Trânsito. Carga horária total: 20h

  • 2008 - 2008

    Pós Graduação em Educação

    Vínculo: Bolsista CAPES, Enquadramento Funcional: Estágio Docente, Carga horária: 3

    Outras informações:
    Estágio Docente na Disciplina "O computador na educação"

  • 2002 - 2003

    Escola de Informática Preforma

    Vínculo: contrato, Enquadramento Funcional: Coordenadora, Carga horária: 40

  • 2000 - 2002

    Escola de Informática Preforma

    Vínculo: estágio, Enquadramento Funcional: professora de informática, Carga horária: 30

    Atividades

    • 07/2002 - 07/2003

      Ensino,,Disciplinas ministradas, Informática

  • 2007 - 2008

    Escola Infantil Moinho

    Vínculo: Professora, Enquadramento Funcional: professora, Carga horária: 30