Vítor Silva Lopes

Técnico em Eletrônica com ênfase em Automação Industrial pela Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa (2008), bacharel em Ciências Atmosféricas pela Universidade Federal de Itajubá - Unifei (2014). Mestre em Meteorologia pela Universidade de São Paulo (2017).

Informações coletadas do Lattes em 23/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Mestrado em Meteorologia

2015 - 2017

Universidade de São Paulo
Título: Análise diagnóstica e modelagem numérica de mesoescala de uma linha de instabilidade amazônica,Ano de Obtenção: 2017
Ricardo Hallak.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Graduação em Ciências Atmosféricas

2010 - 2014

Universidade Federal de Itajubá

Curso técnico/profissionalizante

2006 - 2008

Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa

Ensino Fundamental (1º grau)

2004 - 2007

Colegio Tecnologico Delfim Moreira

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2017 - 2017

Curso de Familiarização de Proteção de Navio. (Carga horária: 8h). , Shelter, SHELTER, Brasil.

2017 - 2017

Curso Básico de Segurança de Navio. (Carga horária: 34h). , Shelter, SHELTER, Brasil.

2016 - 2016

Curso de Linux. (Carga horária: 20h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2015 - 2015

I Workshop sobre Ciência de Dados do IAG/USP. (Carga horária: 5h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2014 - 2014

Treinamento em Análise e Previsão de Tempo. (Carga horária: 120h). , Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, INPE, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

XIX CBMET. CORRELAÇÃO ENTRE O EFEITO DA CAMADA DE RAYLEIGH E AS OSCILAÇÕES ESPÚRIAS NOS CAMPOS ESCALARES DE SIMULAÇÕES DO WRF. 2016. (Congresso).

SICINPE-2014.CLIMATOLOGIA SINÓTICA DE EPISÓDIOS DE ONDAS DE FRIO SOBRE O SUL DO ESTADO DE MINAS GERAIS (MG). 2014. (Seminário).

XVIII Congresso Brasileiro de Meteorologia. CLIMATOLOGIA SINÓTICA DE EPISÓDIOS DE ONDAS DE FRIO SOBRE O SUL DO ESTADO DE MINAS GERAIS (MG). 2014. (Congresso).

SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO.Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. 2013. (Seminário).

V Simpósio Internacional de Climatologia.Análise da influência de sistemas frontais no regime de ventos para o reservatório de Itumbiara, GO, através do modelo de mesoescala ? BRAMS. 2013. (Simpósio).

Congresso Brasileiro de Meteorologia. 2012. (Congresso).

II SCIAT. 2012. (Seminário).

Seminário de Meio Ambiente e Energias Renováveis. 2012. (Seminário).

I SCIAT. 2011. (Seminário).

Projete - Sistema de Distribuição de Água pré-pago.Sistema de Distribuição de Água pré - pago. 2008. (Outra).

Projete - Biosensor.Biosensor. 2007. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Alexandre Augusto Barbosa

BARBOSA, A. A.; REBOITA, M. S.. Climatologia sinótica de episódios de ondas de frio sobre o sul do estado de Minas Gerais. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências atmosféricas) - Universidade Federal de Itajubá.

Roger Rodrigues Torres

REBOITA, M. S.TORRES, R. R.GARCIA, S. R.BARBOSA, A. A.. Climatologia sinótica de episódios de ondas de frio sobre o sul do estado de Minas Gerais (MG). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Atmosféricas) - Universidade Federal de Itajubá.

Michelle Simões Reboita

REBOITA, M. S.; GARCIA, S.; Torres, R.; BARBOSA, A. A.. Climatologia Sinótica de Episódios de Ondas de Frio sobre o Sul do Estado de Minas Gerais (MG). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Atmosféricas) - Universidade Federal de Itajubá.

Sâmia Regina Garcia Calheiros

REBOITA, M.S.;GARCIA, S. R.; TORRES, R. R.; BARBOSA, A. A.. Climatologia sinótica de episódios de ondas de frio sobre o sul do estado de Minas Gerais (MG). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Atmosféricas) - Universidade Federal de Itajubá.

Augusto José Pereira Filho

HALAK, Ricardo;Pereira Filho, Augusto José; E. D. Freitas. Modelos conceituais de linhas de instabilidade e análise física e de erros em simulações numéricas de mesoescala - um estudo sobre a região Amazônica. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Meteorologia) - (IAG-USP) Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP.

Ricardo Hallak

HALLAK, R.FREITAS, E. D.PEREIRA FILHO, Augusto José. Análise física de erros em simulações numéricas de Linhas de Instabilidade sobre a Região Amazônica. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Ciências) - Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas.

Marcos Daisuke Oyama

HALLAK, R.; ANABOR, V.;OYAMA, M. D.. Análise diagnóstica e modelagem numérica de mesoescala de uma linha de instabilidade amazônia. 2017. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) - Universidade de São Paulo.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Arcilan Trevenzoli Assireu

Quantificação de atributos morfométricos e impactos para o regime de ventos locais; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Atmosféricas) - Universidade Federal de Itajubá; Orientador: Arcilan Trevenzoli Assireu;

Arcilan Trevenzoli Assireu

Quantificação de atributos morfométricos e impactos para o regime de ventos locais; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Atmosféricas) - Universidade Federal de Itajubá; Orientador: Arcilan Trevenzoli Assireu;

Arcilan Trevenzoli Assireu

Atmosphere-ocean interactions of interest to oil spill fates; 2017; Orientação de outra natureza; (Ciências Atmosféricas) - Universidade Federal de Itajubá; Orientador: Arcilan Trevenzoli Assireu;

Arcilan Trevenzoli Assireu

Atmosphere-ocean interactions of interest to oil spill fates; 2016; Orientação de outra natureza; (Ciências Atmosféricas) - Universidade Federal de Itajubá; Orientador: Arcilan Trevenzoli Assireu;

Michelle Simões Reboita

Climatologia Sinótica de Episódios de Ondas de Frio sobre o Sul do Estado de Minas Gerais; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Atmosféricas) - Universidade Federal de Itajubá; Orientador: Michelle Simões Reboita;

Ricardo Hallak

Análise diagnóstica e modelagem numérica de mesoescala de uma linha de instabilidade amazônica; 2017; Dissertação (Mestrado em Meteorologia) - Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Ricardo Hallak;

Gustavo Carlos Juan Escobar

Climatologia sinótica de episódios de ondas de frio sobre o sul do Estado de Minas Gerais (MG); ; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Atmosféricas) - Universidade Federal de Itajubá, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gustavo Carlos Juan Escobar;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • REBOITA, M. S. ; LOPES, V. S. ; ESCOBAR, G. . Climatologia sinótica de eventos de ondas de frio sobre a região sul de Minas Gerais. Revista brasileira de climatologia , v. 16, p. 72-92, 2011.

  • LOPES, V. S. ; HALLAK, R. . CORRELAÇÃO ENTRE O EFEITO DA CAMADA DE RAYLEIGH E AS OSCILAÇÕES ESPÚRIAS NOS CAMPOS ESCALARES DE SIMULAÇÕES DO WRF. In: XIX CBMET, 2016, João Pessoa. CORRELAÇÃO ENTRE O EFEITO DA CAMADA DE RAYLEIGH E AS OSCILAÇÕES ESPÚRIAS NOS CAMPOS ESCALARES DE SIMULAÇÕES DO WRF, 2016.

  • LOPES, V. S. ; PORTO, F. G. P. ; CARVALHO, V. S. B. . Análise da influência de sistemas frontais no regime de ventos para o reservatório de Itumbiara, GO, através do modelo de mesoescala ? BRAMS. In: V Simpósio Internacional de Climatologia, 2013, Florianópolis. Análise da influência de sistemas frontais no regime de ventos para o reservatório de Itumbiara, GO, através do modelo de mesoescala ? BRAMS, 2013.

  • LOPES, V. S. ; ESCOBAR, G. C. J. . CLIMATOLOGIA SINÓTICA DE EPISÓDIOS DE ONDAS DE FRIO SOBRE O SUL DO ESTADO DE MINAS GERAIS (MG). In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO, 2013, São José dos Campos. CLIMATOLOGIA SINÓTICA DE EPISÓDIOS DE ONDAS DE FRIO SOBRE O SUL DO ESTADO DE MINAS GERAIS (MG), 2013.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - 2017

    Atmosphere-ocean interactions of interest to oil spill fates, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

  • 2015 - 2017

    Modelagem de Linhas de Instabilidade (Análise diagnóstica e modelagem numérica de mesoescala de uma linha de instabilidade amazônica), Descrição: Linhas de instabilidade (LIs) são aglomerados organizados de células convectivas que apresentam um padrão linear, contínuo ou não, quando observados por radares ou satélites meteorológicos. Em especial para a região amazônica, as LIs são consideradas um dos principais sistemas atmosféricos atuantes, sendo responsáveis por uma grande porção do volume de precipitação. O objetivo principal deste estudo consiste na determinação das causas físicas da iniciação, desenvolvimento e deslocamento de uma LI observada na região amazônica entre os dias 06 e 07 de maio de 2015 por meio de análises diagnósticas e simulações numéricas da atmosfera através do modelo Weather Research and Forecasting (WRF). A avaliação do desempenho do modelo para este caso é um dos objetivos secundários importantes nesta pesquisa. Imagens do satélite GOES-13 mostraram que a formação da LI se deu por volta das 1800 UTC do dia 06 sobre a região costeira norte do Brasil. O deslocamento do sistema foi no sentido sudoeste, com velocidade média de, aproximadamente, 15,7 $m\ s^{-1}$ e dimensões horizontais em torno de 1600 e 200 $km$ para comprimento e largura, respectivamente. As análises do modelo global Global Forecast System (GFS), com auxílio dos resultados da simulação do WRF com seu primeiro domínio, mostraram que, durante o período de estudo, o posicionamento de um anticiclone em altos níveis favorecia o desenvolvimento da convecção. Além disso, o posicionamento da ZCIT sobre a linha da costa e sua atividade convectiva bem definida favoreceram a propagação da LI continente adentro e sua respectiva intensificação. As simulações no domínio com 3 $km$ de espaçamento de grade mostraram que a circulação de brisa marítima atuou como mecanismo de disparo inicial da LI. Além disso, cortes verticais efetuados em uma das Cbs integrantes da LI mostraram que o seu ciclo de vida é simulado de acordo com os modelos conceituais registrados na literatura. Os resultados das simulações do domínio com 1 $km$ de espaçamento de grade mostraram, por meio de cortes verticais transversais em uma Cb específica, a presença marcante de uma forte corrente ascendente com valores de até 20 $m\ s^{-1}$. Embebido nessa corrente, foram encontrados diversos núcleos de vorticidade e divergência de massa positivas, indicando células em diferentes estágios de vida. À retaguarda do sistema, encontrou-se \textit{downdraft} em níveis médios, cuja presença injetava ar seco e frio da média troposfera em direção à superfície. Tal efeito provocou o surgimento da piscina de ar frio, indicada por valores de flutuabilidade negativa encontrados na camada mais próxima da superfície. Imediatamente à frente da piscina fria, valores de divergência de massa negativos (convergência) sustentavam o disparo de novas células convectivas, constituindo, assim, o mecanismo de propagação do sistema de mesoescala.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Vítor Silva Lopes - Integrante / Ricardo Hallak - Coordenador.

  • 2013 - 2014

    Climatologia sinótica de episódios de ondas de frio sobre o sul do estado de Minas Gerais (MG), Descrição: Este trabalho, iniciado em agosto de 2013, tem como objetivo estudar o comportamento da circulação atmosférica associada com eventos de ondas de frio sobre o sul do estado de Minas Gerais (MG). A finalidade é fazer uma classificação sinótica em superfície com intuito de melhorar a previsibilidade destes eventos extremos. Os acentuados declínios de temperatura associados às incursões de ar frio sobre o Sudeste do Brasil têm grande impacto social, pois ocasionam prejuízos principalmente no setor agrícola. Durante o inverno, a região subtropical da América do Sul é tipicamente afetada pela passagem de sistemas frontais. A intensa massa de ar frio associada a esses sistemas em algumas ocasiões tende a persistir por vários dias consecutivos gerando consequentemente ondas de frio. A partir de dados diários de temperatura mínima e máxima, correspondentes à estação meteorológica de Lavras (período 1980-2013), localizada no sul do estado de MG, elaboram-se dois critérios de detecção de ondas de frio. Para o primeiro critério estabeleceu-se como limite temperaturas mínimas iguais ou inferiores a 10°C persistidas durante três ou mais dias. Já para o segundo critério foi considerada a temperatura média igual ou inferior ao valor correspondente ao percentil de 5% ao longo de três ou mais dias consecutivos. Ressalta-se que, ambos os critérios foram baseados considerando o impacto das ondas de frio sobre o setor agrícola, mais especificamente sobre a cultura do café. A partir da utilização de cada um dos critérios elaborados, foram selecionadas as datas dos dias associados a eventos de ondas de frio. A partir destas datas foram selecionados os campos diários de pressão ao nível do mar (PNMM), correspondentes às reanálises do NCEP/NCAR. Para realizar a classificação sinótica correspondente a ondas de frio, foi a aplicado o método de Análises por Componentes Principais. Para ambos os casos, foram identificadas três componentes principais (Cps) que representaram em torno de 60% a 80% da variância total dos dados. O modelo mais frequente (CP1) esteve associado com um processo ciclogenético no oceano Atlântico, na altura do Sudeste do Brasil, porém bem afastado do continente. Ao sul deste sistema, observou-se a presença do Anticilone Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) bem mais intenso e localizado ao sul da sua posição climatológica. A borda norte deste sistema de alta pressão cobre o centro-sul de MG e favorece à forte perda radiativa durante a noite, contribuindo com a diminuição das temperaturas mínimas. Os outros dois padrões sinóticos (CP2 e CP3) estiveram associados com situações meteorológicas relacionadas ao ingresso de anticiclones migratórios desde o sul do continente sul-americano. Nestes casos, a queda brusca de temperatura sobre o sul de MG esteve associada com a forte advecção de temperatura.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

  • 2011 - 2012

    Quantificação de atributos morfométricos e impactos para o regime de ventos locais, Descrição: O projeto tem como objetivo a determinação dos impactos que diferentes superfícies possuem no perfil vertical do vento.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

  • 2009 - 2010

    Robô Baterista, Descrição: Desenvolvimento de circuitos eletrônicos de teste para um robô baterista. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal de Itajubá. , Av. BPS, 1303, Pinheirinho, 37500903 - Itajubá, MG - Brasil, Telefone: (35) 36291101

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2011 - 2012

Universidade Federal de Itajubá

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2013 - 2014

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estudante, Carga horária: 10

2009 - 2009

Fundação Educacional Inaciana Padre Sabóia de Medeiros

Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 30

Outras informações:
Elaboração de um robô baterista.

2015 - 2017

Universidade de São Paulo

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 40