Delvair Custodio Moreira

Professor adjunto na Universidade Federal do Maranhão. Doutor em Lógica e Epistemologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2017); mestre em Lógica e Epistemologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2013); e bacharel em Filosofia pela Universidade Federal de Ouro Preto (2010) . Tem experiência na área de filosofia com ênfase em epistemologia e epistemologia social. Seus principais temas de interesse são: epistemologia do testemunho, conhecimento coletivo e epistemologia da religião.

Informações coletadas do Lattes em 29/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Filosofia

2013 - 2017

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: Conhecer em Grupo: Uma análise do conceito de conhecimento coletivo
Alexandre Meyer Luz. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Conhecimento; crença; epistemologia; crença coletiva.Grande área: Ciências Humanas

Mestrado em Filosofia

2011 - 2013

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: Eu sei porque me contaram: testemunho e justificação epistêmica,Ano de Obtenção: 2013
Alexandre Meyer Luz.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: epistemologia; justificação; testemunho.Grande área: Ciências Humanas

Graduação em Filosofia

2007 - 2010

Universidade Federal de Ouro Preto
Título: Justificação de crenças baseadas em testemunho
Orientador: Desiderio Orlando Figueiredo Murcho

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2009 - 2009

Fazedores de Verdade. (Carga horária: 8h). , Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . III Encontro Nacional de Pesquisa em Filosofia da UFOP. 2010. (Congresso).

MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . II Encontro Nacional de Pesquisa em Filosofia da UFOP. 2009. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

IX Simpósio Internacional Principia.Uma Defesa do Testemunho Moral. 2015. (Simpósio).

Encontro Nacional da ANPOF.Testemunho, Justificação e Credulidade. 2012. (Encontro).

I Conferência de Epistemologia Social.Autoridade científica e racionalidade: é racional acreditar na ciência?. 2012. (Encontro).

XVIII Semiário de Iniciaçao Científica da UFOP.Epistemologia do Testemunho. 2010. (Seminário).

1º Encontro Peri de Filosofia UFSC.Problemas Epistemológicos na Aquisição de Conhecimento por Testemuho. 2009. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Yara Cristina da Silva

MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO; MANDELI, A. V.; DIAS, D. H. B.. O que é tolerância? Uma análise do conceito. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Estadual do Norte do Paraná.

Aluno: Carlos Alberto Cárceres

MANDELI, A. V.;MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO; DIAS, D. H. B.. A Criação e O Tempo em Santo Agostinho. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Estadual do Norte do Paraná.

Aluno: Adrieli Abreu Martins

MANDELI, A. V.; SOUZA, A. C.;MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO. Descartes: da Dúvida à Certeza. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Estadual do Norte do Paraná.

Aluno: Juliana Rafaela dos Santos

MULLER JUNIOR, G.; GONLÇAVEZ, A.;MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO. Espinosa e a potencialização dos afetos como produção do conhecimento. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Estadual do Norte do Paraná.

Aluno: Carlos Henrique da Silva Ruiz

GONLÇAVEZ, A.; MULLER JUNIOR, G.;MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO. Análise sobre o conceito de nobre na filosofia tardia de Nietzsche. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Estadual do Norte do Paraná.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Alexandre Meyer Luz

LUZ, Alexandre Meyer; DUTRA, Luiz Henrique de A.; CUPANI, Alberto Oscar; Müller, Felipe de Matos. O Testemunho como fonte de justificação - um estudo sobre epistemologia do testemunho. 2013. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Alberto Oscar Cupani

LUZ, A. M.;CUPANI, A. O.; MULLER, F. M.; DUTRA, L. H. A.. O testemunho como fonte de justificação - um estudo sobre a epistemologia do testemunho. 2013. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Alberto Oscar Cupani

LUZ, A. M.;CUPANI, A. O.; DALLAGNOL, D.; CUNHA, I. F.; MULLER, F. M.; SARTORI, C. A.. Conhecer em grupo: Uma análise do conceito de conhecimento coletivo. 2017. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Alberto Oscar Cupani

LUZ, A. M.;CUPANI, A. O.; CONTE, J.. Uma análise do conceito de conhecimento coletivo. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Nazareno Eduardo de Almeida

LUZ, A. M; DUTRA, L. H.; CUPANI, A. O.; MULLER, F. M.;ALMEIDA, N. E.. O testemunho como fonte de justificação - um estudo sobre a epistemologia do testemunho. 2013. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Nazareno Eduardo de Almeida

LUZ, A. M; CUPANI, A. O.; DUTRA, L. H.;ALMEIDA, N. E.. Testemunho e justificação epistêmica. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Ivan Ferreira da Cunha

LUZ, A. M.; CUPANI, A. O.; DALLAGNOL, D.;CUNHA, I. F.; MULLER, F. M.; SARTORI, C. A.. Conhecer em Grupo: uma análise do conceito de conhecimento coletivo. 2017. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Felipe de Matos Müller

LUZ, A. M.; DUTRA, L. H. A.; CUPANI, A. O.;MULLER, F. M.. O testemunho como Fonte de Justificação - um estudo sobre a Epistemologia do Testemunho. 2013. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Felipe de Matos Müller

LUZ, A. M.; CUPANI, A. O.; DALLAGNOL, D.; CUNHA, I. F.;MULLER, F. M.; SARTORI, C. A.. Conhecer em grupo: uma análise do conceito de conhecimento coletivo. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Carlos Augusto Sartori

SARTORI, C. A.; MULLER, Felipe Matos; LUZ, Alexandre Meyer; CUNHA, I. F.; CUPANI, A. O.; DALLAGNOL, D.. Conhecer em grupo: uma análise do conceito de conhecimento coletivo. 2017. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Darlei Dall'Agnol

DALL AGNOL, D.. Conhecer em Grupo: Uma análise do conceito de conhecimento coletivo. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Ariane Faga

Confissões: a relação entre a fé e a razão de Santo Agostinho; Início: 2019; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Estadual do Norte do Paraná; (Orientador);

Tamires Cristina Cerino,

Seria a verdade uma construção social?; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Filosofia) - Universidade Estadual do Norte do Paraná; Orientador: Delvair Custodio Moreira;

Paloma Siqueira Domingues de Simões,

Fé e Razão em Santo Tomás de Aquino; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Filosofia) - Universidade Estadual do Norte do Paraná; Orientador: Delvair Custodio Moreira;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Alexandre Meyer Luz

Epistemologia Social; Início: 2013; Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . A comunidade cientifica como sujeito epistêmico coletivo. Veritas (Porto Alegre) , v. 64, p. 32106, 2019.

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Grupos podem ter conhecimento?. Fundamento: revista de filosofia , v. 1, p. 51-75, 2016.

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Agentes Epistêmicos Coletivos e o Argumento da Não Divergência. In: José Leonardo Ruivo. (Org.). Proceedings of the Brazilian Research Group on Epistemology: 2018. 1ed.Porto Alegre: Editora Fi, 2018, v. , p. 151-177.

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Thomas Reid sobre o testemunho. In: Felipe de Matos Müller; Kátia Martins Etcheverry. (Org.). Ensaios sobre Epistemologia do Testemunho. 1ed.Porto Alegre: Editora Fi, 2017, v. , p. 9-185.

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Epistemologia do Testemunho: Como Justificamos Crenças Baseadas na Palavra dos Outros?. In: LUZ, Alexandre Meyer; MÜLLER, Felipe de Matos. (Org.). O que NÓS conhecemos? Ensaios em epistemologia individual e social. 1ed.Porto Alegre: Editora Fi, 2015, v. , p. 15-43.

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Testemunho, Justificação e Credulidade. In: Marcelo Carvalho; Vinicius Figueiredo. (Org.). Filosofia Contemporânea: Lógica, Liguagem e Ciência. 1ed.São Paulo: ANPOF, 2013, v. 5, p. 199-218.

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Testemunho: a base social do conhecimento. 2019. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . A Comunidade Científica como Sujeito Epistêmico Coletivo. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Dois argumentos em favor da paridade epistêmica entre o testemunho e a memória. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Testemunho, Justificação e Credulidade. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Autoridade Científica e Racionalidade. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Epistemologia do Testemunho. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Problemas Epistemológicos na Aquisição de Conhecimento por Testemunho. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Parecerista ad hoc Principia: an international journal of epistemology. 2017.

MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Parecerista ad hoc Principia: an international journal of epistemology. 2016.

MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Parecerista ad hoc Principia: an international journal of epistemology. 2014.

MOREIRA, DELVAIR CUSTÓDIO . Há Progresso em Filosofia?. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2013 - 2017

    Conhecimento coletivo: grupos podem ter conhecimento?, Descrição: A epistemologia tradicional tem se ocupado com a avaliação doxástica (quando e porque crenças são racionais, justificadas ou conhecimento) de agentes epistêmicos individuais. No entanto, com o relativamente recente surgimento da epistemologia social ? que se preocupa com estudo normativo dos processos de formação, justificação de crenças e conhecimento considerando as dimensões sociais do conhecimento, como o conhecimento resultante das diversas interações sociais entre os indivíduos, um tema relevante que passou a ser explorado por epistemólogos é a questão de saber se (e como) grupos podem ter conhecimento. Na linguagem cotidiana nós normalmente atribuímos conhecimento a entidades coletivas como grupos de pesquisa e instituições, portanto, parece razoável perguntarmos no que consiste a natureza do conhecimento coletivo. Porém, uma vez que tratamos essa questão dentro de um enquadramento já estabelecido da epistemologia tradicional, a noção de conhecimento coletivo nos traz alguns enigmas e suas possíveis soluções podem nos levar a reconsiderar certos pressupostos bem estabelecidos: por um lado temos uma concepção consolidada na epistemologia de que (i) conhecimento implica, pelo menos, em crença verdadeira justificada, por outro lado temos intuições plausíveis de que (ii) grupos podem ter conhecimento. Essas duas intuições entram em conflito com outra que podemos tomar como muito plausível: (iii) crenças são estados mentais e, portanto, somente sujeitos com uma mente seriam portadores legítimos de crenças. Dado a inconsistência dos pressupostos (i)-(iii), uma defesa de que grupos podem ter conhecimento pode nos levar a rever (i) que é um pressuposto sobre os qual a epistemologia tradicional está estabelecida. Assim, alguém poderia argumentar que se grupos são portadores legítimos de conhecimentos, então devemos aderir a um tipo de revisionismo epistemológico. Este projeto consiste em uma proposta de análise da natureza do conhecimento coletivo e as possíveis consequências deste sobre o modo como fazemos epistemologia. Em particular, procuro saber se podemos dar uma resposta ao problema do conhecimento coletivo no enquadramento da epistemologia tradicional sem termos de nos render a um projeto revisionista.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Delvair Custodio Moreira - Coordenador.

  • 2011 - 2013

    Eu sei porque me contaram: testemunho e justificação epistêmica, Descrição: O principal problema da epistemologia do testemunho é investigar a justificação que o testemunho putativamente nos fornece ? dado que relatos escritos ou falados são normalmente aceitos como fontes de justificação, tanto em condições cotidianas quanto em ambientes de atividade científica. Neste sentido lato, testemunhos vão desde casos em que alguém pede uma informação a um desconhecido na rua a relatos feitos por cientistas. Os epistemólogos estão de acordo quanto à importância do testemunho como fonte de justificação, ao lado da percepção, da memória e do raciocínio. No entanto, eles divergem quanto à maneira em que crenças putativamente justificadas via testemunhos são justificadas. De um lado, reducionistas defendem que justificamos crenças testemunhais a partir de outras crenças previamente justificadas, independentes do testemunho, que asseguram que o testemunho é confiável - assim a justificação do testemunho se reduz a crenças de outras fontes tais como a percepção e a memória. De outro lado, anti-reducionistas defendem que a justificação de crenças testemunhais é direta: estamos justificados em acreditar que p pelo simples fato de alguém testemunhar que p se não houver razões para não fazê-lo. Pretendemos apresentar as diferentes tentativas de resposta a este problema e suas dificuldades. Dado ser um campo relativamente novo na investigação filosófica esperamos, com o nosso trabalho, contribuir para o debate em uma área até pouco tempo inexplorada.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Delvair Custodio Moreira - Coordenador.

  • 2009 - 2010

    Epistemologia do Testemunho: uma análise das condições em que o testemunho é fonte de conhecimento, Descrição: O testemunho é uma das principais fontes de conhecimento humano. O termo ?testemunho? em epistemologia abrange de relatos em livros científicos a relatos orais. O principal problema epistemológico sobre o testemunho é saber como funciona a justificação de crenças baseadas em testemunho. Apesar de um grande número de nossas crenças serem originadas de relatos diversos, a nossa aceitação destes relatos parece não ser suficientes para justificar essas crenças. Desta forma o primeiro desafio para epistemologia do testemunho é explicar precisamente como e em que circunstâncias o testemunho pode fornecer crenças justificadas e conhecimento. Há duas posições acerca do problema da justificação de crenças baseadas em testemunhos: (1) a posição reducionista, que defende que a justificação de crenças por testemunho ocorre quando a confiabilidade do testemunho justificada por recurso a outras fontes de conhecimento, como a percepção, razão ou memória; e (2) a visão anti-reducionista que a justificação de crenças baseadas em testemunhos é direta: estamos justificados em acreditar em um testemunho desde que não existam razões para não fazê-lo. Este trabalho consiste em uma investigação dessas posições a fim de identificar as vantagens e desvantagens de cada uma delas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Delvair Custodio Moreira - Coordenador.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2019 - 2019

Universidade Estadual do Norte do Paraná

Vínculo: CRES, Enquadramento Funcional: Professor Colaborador, Carga horária: 20

2017 - 2019

Universidade Estadual do Norte do Paraná

Vínculo: CRES, Enquadramento Funcional: Professor Colaborador, Carga horária: 20

Atividades

  • 04/2017 - 04/2019

    Ensino, Filosofia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Estética , Filosofia da Ciência , Teoria do Conhecimento, Tópicos Especiais em Filosofia da Arte , Filosofia da Mente

  • 04/2018 - 11/2018

    Extensão universitária , Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, .,Atividade de extensão realizada, Oficina de Pensamento Crítico, Lógica e Argumentação.

2017 - 2017

Universidade Federal de Santa Catarina

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Tutor à distância, Carga horária: 20

Outras informações:
Tutor na disciplina Teoria do Conhecimento (FIL 9600)

2016 - 2016

Universidade Federal de Santa Catarina

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Tutor a Distância, Carga horária: 20

Outras informações:
disciplina Teoria do Conhecimento (FIL 9600)

2014 - 2014

Universidade Federal de Santa Catarina

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Tutor a Distância, Carga horária: 20

Outras informações:
Disciplina Filosofia da Ciência (FIL 9652)

2010 - 2010

Universidade Federal de Ouro Preto

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitor, Carga horária: 12

Outras informações:
Monitor da disciplina Ontologia

2009 - 2009

Universidade Federal de Ouro Preto

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitor, Carga horária: 12

Outras informações:
Monitor da disciplina Teoria do Conhecimento

2019 - Atual

Universidade Federal do Maranhão

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 08/2019

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Humanas (CCH), .,Cargo ou função, Comissão de Apoveitamento da Disciplina Metodologia Científica.

  • 08/2019 - 12/2019

    Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Filosofia das Ciências

  • 08/2019 - 12/2019

    Ensino, Física, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Evolução do Pensamento Científico

  • 08/2019 - 12/2019

    Ensino, Odontologia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Metodologia Científica

  • 08/2019 - 12/2019

    Ensino, Turismo, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Metodologia Científica