Bruno Pinto Cruz

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande (2005), mestrado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande (2008) e doutorado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande (2013). Tem experiência na área de Fisiologia, com ênfase em Fisiologia, atuando principalmente nos seguintes temas: mudança de cor, ultravioleta, ritmo, regulação endócrina e melatonina. Dedicou-se também à pesquisas voltadas ao cultivo e desenvolvimento de técnicas de colheita de microalgas marinhas que apresentam potencial para a produção de biocombustíveis.

Informações coletadas do Lattes em 27/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada

2009 - 2013

Universidade Federal do Rio Grande
Título: Efeitos da Superexpressão do Hormônio de Crescimento (GH) e seu Receptor (GHR) Sobre as Respostas ao Ciclo Claro-Escuro em Zebrafish (Danio rerio).
Luiz Eduardo Maia Nery. Coorientador: Luis Fernando Fernandes Marins. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Grande área: Ciências BiológicasGrande Área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica / Subárea: Biologia Molecular.

Mestrado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada

2006 - 2008

Universidade Federal do Rio Grande
Título: Identificação do gene codificante do Hormônio Dispersador do Pigmento (PDH) e Verificação da Expressão do seu RNAm em Diferentes Tecidos do Caranguejo N. Granulata (Crustacea, Decapoda),Ano de Obtenção: 2009
Luiz Eduardo Maia Nery.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Graduação em andamento em Educação Física

2018 - Atual

Universidade Federal do Rio Grande

Graduação em Ciências Biológicas

2002 - 2005

Universidade Federal do Rio Grande
Título: Participação do óxido nítrico na dispersão pigmentar induzida pela radiação ultravioleta em Chasmagnathus granulatus (Crustacea, Decapoda)
Orientador: Luiz Eduardo Maia Nery
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul, FAPERGS, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2014 - 2016

Pós-Doutorado. , Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. , Grande área: Ciências Biológicas, Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Molecular e de Microorganismos.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2007 - 2007

Cuidados no Manejo de Animais de Laboratório. (Carga horária: 13h). , Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre, FFFCMPA, Brasil.

2006 - 2006

Clockwise upper-intermediate. , ZK Idiomas, ZK, Brasil.

2006 - 2006

Conversação. , ZK Idiomas, ZK, Brasil.

2006 - 2006

Explorations 2. , ZK Idiomas, ZK, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia / Subárea: Fisiologia Comparada.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia / Subárea: Fisiologia Comparada/Especialidade: Fisiologia da Pigmentação.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica / Subárea: Biologia Molecular.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Biologia Geral.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

MACIEL, F. E. ; GEIHS, M. A. ; CRUZ, Bruno Pinto ; TRINDADE, G. S. . Primeiro Curso de Férias sobre Radiações Solares. 2010. (Outro).

GEIHS, M. A. ; MACIEL, F. E. ; CRUZ, Bruno Pinto ; VARGAS, M. A. ; TRINDADE, G. S. . Curso de capacitação, qualificação e aprendizagem de estudantes dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas da FURG e de professores do Ensino Fundamental e Médio das escolas públicas de Rio Grande com ênfase na utilização de animais do exossistema costeiro. 2009. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

VI Mostra de Produção Universitária. Regulação da Síntese e Liberação do Hormônio Dispersador de Pigmentos (PDH) do Caranguejo Estuarino Neohelice granulata. 2007. (Congresso).

XIX Semana Nacional de Oceanografia.Fisiologia da mudança de cor nos animais marinhos. 2007. (Outra).

Fronteiras da Biologia de Caranguejos Estuarinos: o caranguejo Chasmagnatus granulata como modelo.Fronteiras da Biologia de Caranguejos Estuarinos: o caranguejo Chasmagnatus granulata como modelo. 2005. (Outra).

IV Mostra de Produção Universitária. Efeito do L-NAME e do SIN-1 na Dispersão Pigmentar Induzida pela Radiação Ultravioleta no Caranguejo Estuarino Chasmagnathus granulatus. 2005. (Congresso).

III Mostra de Produção Univesitária. Efeito do H2O2 e OH no sistema de defesa antioxidante e lipoperoxidação nas brânquias e hepatopâncreas do caranguejo Chasmagnathus granulata (DECAPODA, BRACHYURA). 2004. (Congresso).

Workshop GRUVs 2003: Radiação no Sul do Brasil - Síntese de Conhecimento. 2003. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Mariana Leivas Schneider

VARGAS, M. A.; FILGUEIRA, D.;CRUZ, B. Efeito da exposição crônica da radiação UV na morfologia do pedúnculo ocular do caranguejo Neohelice granulata. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Gilma Santos Trindade

NERY, Luiz Eduardo MaiaTRINDADE, G. S.; GOUVEIA, G. R.. Participação do óxido nítrico na dispersão pigmentar induzida pela radiação ultravioleta (UVR) em Chasmagnathus granulata (Crustácea, Decapoda). 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado Em Biologia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Juliana Zomer Sandrini

Sandrini, Juliana Z.; MACIEL, F. E.; SANTOS FILHO, E. A.;Marins, Luis F.; NERY, L. E. M.; AMARAL, I. P. G.. Efeitos da Superexpressão do Hormônio de Crescimento (GH) e seu Receptor (GHR) Sobre as Respostas ao Ciclo Claro-Escuro em Zebrafish (Danio rerio). 2013. Tese (Doutorado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande.

Juliana Zomer Sandrini

MACIEL, F. E.; SANTOS FILHO, E. A.;SANDRINI, Juliana Zomer. Exame de qualificação do acadêmico Bruno Pinto Cruz. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande.

Ricardo Berteaux Robaldo

NERY, Luiz Eduardo Maia; SANTOS FILHO, E. A.;Marins, L. F. F.ROBALDO, R. B.. Identificação do gene Codificante do Hormônio Dispersador de Pigmentos (PDH) e Verificação da Expressão do seu RNAm em Diferentes Tecidos do Carangueijo Neohelice granulata (Crustacea, Decapoda). 2008. Dissertação (Mestrado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande.

Fabio Everton Maciel

MACIEL, F. E.; SANDRINI, J. Z.;SANTOS, E. A.; AMARAL, I. P. G.; MARINS, L. F.;NERY, L. E. M.. Efeitos da Superexpressão do Hormônio de Crescimento (GH) e seu Receptor (GHR) Sobre as Respostas ao Ciclo Claro-Escuro em Zebrafish (Danio rerio). 2013. Tese (Doutorado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande.

Fabio Everton Maciel

MACIEL, F. E.SANTOS, E. A.; SANDRINI, J. Z.. Padrões de adaptação. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande.

Glauce Ribeiro Gouveia

GOUVEIA, G. R.TRINDADE, Gilma SantosNERY, Luiz Eduardo Maia. Participação do óxido nítrico na dispersão pigmentar induzida pela radiação ultravioleta (UVR) em Chasmagnathus granulatus (Crustácea, Decápoda). 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Luis Fernando Fernandes Marins

Clonagem Parcial dos Genes Codificantes para Duas Isoformas do Hormônio Dispersador de Pigmentos (PDH) e sua Expressão em Diferentes Tecidos do Caranguejo Neohelice granulata (Crustacea, Decapoda); 2008; Dissertação (Mestrado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande,; Coorientador: Luis Fernando Fernandes Marins;

Luis Fernando Fernandes Marins

Efeitos da Superexpressão do Hormônio de Crescimento (GH) e seu Receptor (GHR) Sobre as Respostas ao Ciclo Claro-Escuro em Zebrafish (Danio rerio); 2013; Tese (Doutorado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande,; Coorientador: Luis Fernando Fernandes Marins;

Luiz Eduardo Maia Nery

Clonagem Parcial dos Genes Codificantes para Duas Isoformas do Hormônio Dispersador de Pigmentos (PDH) e sua Expressão em Diferentes Tecidos do Caranguejo Neohelice granulata (Crustacea, Decapoda); ; 2008; Dissertação (Mestrado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Luiz Eduardo Maia Nery;

Luiz Eduardo Maia Nery

Efeitos da Superexpressão do Hormônio de Crescimento (GH) e seu Receptor (GHR) Sobre as Respostas ao Ciclo Claro-Escuro em Zebrafish (Danio rerio); ; 2013; Tese (Doutorado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Luiz Eduardo Maia Nery;

Luiz Eduardo Maia Nery

Participação do óxido nítrico na dispersão pigmentar induzida pelo UV em Chasmagnathus granulatus; 2005; 27 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Biologia) - Universidade Federal do Rio Grande, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Luiz Eduardo Maia Nery;

Glauce Ribeiro Gouveia

Efeitos da Radiação Ultravioleta na mudança de cor fisiológica no caranguejo Chasmagnathus granulata DANA, 1851 (Decapoda, Grapsidae); 2002; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Glauce Ribeiro Gouveia;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • CRUZ, Bruno Pinto ; BRONGAR, L. F. ; POPIOLEK, P. ; GONÇALVEZ, B. S. B. ; FIGUEIREDO, M. A. ; AMARAL, I. P. G. ; DA ROSA, V. S. ; NERY, L. E. M. ; MARINS, L. F. . Clock genes expression and locomotor activity are altered along the light-dark cycle in transgenic zebrafish overexpressing growth hormone. TRANSGENIC RESEARCH , v. 26, p. 739-752, 2017.

  • MACIEL, FÁBIO ; GEIHS, MÁRCIO ; CRUZ, BRUNO ; VARGAS, MARCELO ; Allodi, Silvana ; MARINS, LUIS ; NERY, LUIZ . Melatonin as a Signaling Molecule for Metabolism Regulation in Response to Hypoxia in the Crab Neohelice granulata. International Journal of Molecular Sciences (Online) , v. 15, p. 22405-22420, 2014.

  • Geihs, Márcio Alberto ; MACIEL, F. E. ; Maciel, Fábio Everton ; Vargas, Marcelo Alves ; CRUZ, Bruno Pinto ; Nery, Luiz Eduardo Maia . Effects of hypoxia and reoxygenation on the energetic metabolism of the crab Neohelice granulata (Decapoda, Varunidae). Journal of Experimental Marine Biology and Ecology , v. 445, p. 69-78, 2013.

  • Vargas, Marcelo Alves ; CRUZ, Bruno Pinto ; Nery, Luiz Eduardo Maia ; Allodi, Silvana ; GEIHS, M. A. ; MACIEL, F. E. . The effects of UV radiation on the visual system of the crab Neohelice granulata: A protective role of melatonin. Comparative Biochemistry and Physiology. C. Toxicology & Pharmacology , v. 154, p. 427-434, 2011.

  • Maciel, Fábio Everton ; Ramos, Bianca Padovani ; Geihs, Márcio Alberto ; Vargas, Marcelo Alves ; Cruz, Bruno Pinto ; Meyer-Rochow, Victor Benno ; Vakkuri, Olli ; Allodi, Silvana ; Monserrat, José Maria ; Nery, Luiz Eduardo Maia . Effects of melatonin in connection with the antioxidant defense system in the gills of the estuarine crab Neohelice granulata. General and Comparative Endocrinology (Print) , v. 165, p. 229-236, 2010.

  • Geihs, Márcio Alberto ; Vargas, Marcelo Alves ; Maciel, Fábio Everton ; Caldas, Sergiane Souza ; Cruz, Bruno Pinto ; Primel, Ednei Gilberto ; Monserrat, José Maria ; Nery, Luiz Eduardo Maia . Effect of melatonin in the antioxidant defense system in the locomotor muscles of the estuarine crab Neohelice granulata (Decapoda, Brachyura). General and Comparative Endocrinology (Print) , v. 166, p. 72-82, 2010.

  • Vargas, Marcelo Alves ; Geish, Marcio Alberto ; Maciel, Fabio Everton ; Cruz, Bruno Pinto ; de Moraes Vaz Batista Filgueira, Daza ; de Jesus Ferreira, Gabrielle ; Nery, Luiz Eduardo Maia ; Allodi, Silvana . Influence of the dark/light rhythm on the effects of UV radiation in the eyestalk of the crab Neohelice granulata. Comparative Biochemistry and Physiology. C. Toxicology & Pharmacology , v. 151, p. 343-350, 2010.

  • Maciel, Fábio E. ; Geihs, Márcio A. ; Vargas, Marcelo A. ; Ramos, Bianca P. ; Cruz, Bruno P. ; Machado, Maria S. L. ; Filadelfi, Ana M. C. ; Louzada, Fernando M. ; Nery, Luiz E. M. . Melatonin does not affect the black pigment migration in the crab Neohelice granulata. Biologia (Bratislava) , v. 64, p. 187-191, 2009.

  • MACIEL, F ; GEIHS, M ; VARGAS, M ; CRUZ, B ; RAMOS, B ; VAKKURI, O ; MEYERROCHOW, V ; MAIANERY, L ; ALLODI, S . Daily variation of melatonin content in the optic lobes of the crab Neohelice granulata. Comparative Biochemistry and Physiology. Part A, Molecular & Integrative Physiology , v. 149, p. 162-166, 2008.

  • Vargas, Marcelo Alves ; Cruz, Bruno Pinto ; Maciel, Fábio Everton ; Geihs, Marcio Alberto ; Cousin, João Carlos Brahn ; Trindade, Gilma Santos ; Baisch, Ana Luiza Muccillo ; Allodi, Silvana ; Nery, Luiz Eduardo Maia . Participation of nitric oxide in the color change induced by UV radiation in the crab Chasmagnathus granulatus. PIGM CELL MELANOMA R , v. 21, p. 184-191, 2008.

  • Gouveia, Glauce R. ; Marques, Daiane S. ; Cruz, Bruno P. ; Geracitano, Laura A. ; Nery, Luiz E. M. ; Trindade, Gilma S. . Antioxidant Defenses and DNA Damage Induced by UV-A and UV-B Radiation in the Crab Chasmagnathus granulata (Decapoda, Brachyura)¶. Photochemistry and Photobiology , v. 81, p. 398-403, 2005.

  • GEIHS, M. A. ; VARGAS, M. A. ; MACIEL, F. E. ; Caldas, Sergiane Souza ; CRUZ, Bruno Pinto ; PRIMEL, E. G. ; MONSSERAT, J. M. ; NERY, L. E. M. . Modulação Do sistema de defesa antioxidante no músculo locomotor do caranguejo Neohelice granulata pela melatonina. In: VIII Mostra da Produção Universitária, 2009, Rio Grande. VIII Mostra da Produção Universitária, 2009.

  • CALDAS, S. S. ; MACIEL, F. E. ; RAMOS, B. P. ; CRUZ, Bruno Pinto ; GEIHS, M. A. ; NERY, L. E. M. ; PRIMEL, E. G. . Melatonin determination in crab tissues by LC-ESI-MS/MS. In: Congresso Latino-Americano de Cromatografia (COLACRO), 2008, Florianópolis. Congresso Latino-Americano de Cromatografia (COLACRO), 2008.

  • GEIHS, M. A. ; MACIEL, F. E. ; CRUZ, Bruno Pinto ; MONSSERAT, J. M. ; NERY, L. E. M. . Efeito da Melatonina sobre a Atividade Locomotora e o Sistema de Defesa Antioxidante no Músculo Locomotor do Caranguejo Neohelice granulata. In: XXIII Reunião Anual da Federação de Biologia Experimental - FeSBE, 2008, Águas de Lindóia - SP. XXIII Reunião Anual da Federação de Biologia Experimental - FeSBE, 2008.

  • GEIHS, M. A. ; MACIEL, F. E. ; CRUZ, Bruno Pinto ; MONSSERAT, J. M. ; NERY, L. E. M. . Modulação dual do sistema de defesa antioxidante do músculo locomotor do caranguejo Neohelice granulata pela melatonina.. In: VII Mostra de Produção Universitária, 2008, Rio Grande - RS. VII Mostra de Produção Universitária, 2008.

  • CRUZ, Bruno Pinto ; FIGUEIREDO, M. A. ; MACIEL, F. E. ; GEIHS, M. A. ; MARINS, L. F. ; NERY, L. E. M. . Regulação da Síntese e Liberação do Hormônio Dispersador de Pigmentos (PDH) do Caranguejo Estuarino Neohelice granulata. In: VI Mostra de Produção Universitária, 2007, Rio Grande - RS. VI Mostra de Produção Universitária, 2007.

  • MACIEL, F. E. ; RAMOS, B. P. ; GEIHS, M. A. ; CRUZ, Bruno Pinto ; NERY, L. E. M. ; VAKKURI, O. ; MEYER-ROCHOW, V. ; ALLODI, S. ; VARGAS, M. A. . Daily variation of melatonin content in the optic lobes of the crab Chasmagnathus granulatus.. In: XXI Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental, 2006, Águas de Lindóia. XXI Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental, 2006. v. 1.

  • MACIEL, F. E. ; GEIHS, M. A. ; CRUZ, Bruno Pinto ; VARGAS, M. A. ; RAMOS, B. P. ; VAKKURI, O. ; MEYER-ROCHOW, V. ; ALLODI, S. ; NERY, L. E. M. . Daily variation of melatonin content in the optic lobe of the crab Chasmagnathus granulatus.. In: XXII Congresso Latino Americano e I Ibero-americano de Ciências Fisiológicas, 2006, Buenos Aires. XXII Congresso Latino Americano e I Ibero-americano de Ciências Fisiológicas, 2006. v. 1.

  • Geihs, Marcio Alberto ; Maciel, Fabio Everton ; Ramos, Bianca Padovani ; Vargas, Marcelo Alves ; Cruz, Bruno Pinto ; Monserrat, José Maria ; Nery, Luiz Eduardo Maia . Efeito da Melatonina no Sistema de Defesa Antioxidante em Brânquias do Caranguejo Chasmagnatus Granulatus (Decapoda,Brachyura). In: V Mostra da produção Universitária, 2006, Rio Grande. V Mostra da produção Universitária.

  • MACIEL, F. E. ; GEIHS, M. A. ; VARGAS, M. A. ; CRUZ, Bruno Pinto ; MONSSERAT, J. M. ; NERY, L. E. M. . Efeito do OH no sistema de defesa antioxidante e lipoperoxidação nas brânquias e hepatopâncreas do caranguejo Chasmagnathus granulata. In: XX Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental - FeSBE, 2005, Águas de Lindóia - SP. XX Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental - FeSBE, 2005. v. 1.

  • VARGAS, M. A. ; CRUZ, Bruno Pinto ; MACIEL, F. E. ; GEIHS, M. A. ; BAISCH, A. L. M. ; NERY, L. E. M. . Participação do Óxido Nítrico na dispersão pigmentar induzida pela radiação ultravioleta em melanóforos do caranguejo Chasmagnathus granulata. In: XX Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental - FeSBE, 2005, Águas de Lindóia - SP. XX Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental - FeSBE, 2005. v. 1.

  • NERY, L. E. M. ; VARGAS, M. A. ; MACIEL, F. E. ; GEIHS, M. A. ; CRUZ, Bruno Pinto ; SANTOS, E. A. ; MONSSERAT, J. M. ; ROSA, C. E. ; TIRONI, T. S. ; GRANATO, F. C. . Regulação endócrina da mudança de cor e da ritmicidade em Chasmagnathus granulata. In: Fronteiras da Biologia de Caranguejos Estuarinos: O Caranguejo Chasmagnathus granulata como Modelo, 2005, Rio Grande - RS. Fronteiras da Biologia de Caranguejos Estuarinos: O Caranguejo Chasmagnathus granulata como Modelo, 2005.

  • MACIEL, F. E. ; GEIHS, M. A. ; VARGAS, M. A. ; CRUZ, Bruno Pinto ; MONSSERAT, J. M. ; NERY, L. E. M. . Differences between day and nigth in the antioxidant defense system in gills of an estuarine crab exposed to hydroxyl radicals. In: VI Iberian and III Iberoamerican Congress of Environmental Contamination and Toxicology, 2005, Cádiz-Espanha. VI Iberian and III Iberoamerican Congress of Environmental Contamination and Toxicology, 2005.

  • GOUVEIA, G. R. ; MARQUES, D. S. ; CRUZ, Bruno Pinto ; GERACITANO, L. ; NERY, L. E. M. ; TRINDADE, G. S. . Efeitos da radiação ultravioleta na migração pigmentar em cromatóforos de Chasmagnathus granulata.. In: Fronteiras da Biologia de Caranguejos Estuarinos: o caranguejo Chasmagnathus granulata como modelo, 2005, Rio Grande. Fronteiras da Biologia de Caranguejos Estuarinos: o caranguejo Chasmagnathus granulata como modelo, 2005.

  • Cruz, Bruno P. ; GEIHS, M. A. ; MACIEL, F. E. ; Nery, Luiz Eduardo Maia ; Vargas, Marcelo Alves . Efeito do L-NAME e do SIN-1 na Dispersão Pigmentar Induzida pela Radiação Ultravioleta no Caranguejo Estuarino Chasmagnathus granulatus. In: IV Mostra da Produção Universitária, 2005, Rio Grande. IV Mostra da Produção Universitária, 2005.

  • Geihs, Márcio Alberto ; Maciel, Fabio Everton ; Vargas, Marcelo A. ; Cruz, Bruno Pinto ; Monserrat, José Maria ; Nery, Luiz Eduardo Maia . Variações Diárias no Sistema de defesa Antioxidante em Brânquias do Caranguejo Chasmagnatus granulata. In: IV Mostra da produção Universitária, 2005, Rio Grande. IV Mostra da produção Universitária, 2005.

  • GEIHS, M. A. ; MACIEL, F. E. ; VARGAS, M. A. ; CRUZ, Bruno Pinto ; MONSSERAT, J. M. ; NERY, L. E. M. . Efeitos do H2O2 e OH no sistema de defesa antioxidante em brânquias e hepatopâncreas do caranguejo Chasmagnatus granulata (DECAPDA, BRACHYURA). In: III Mostra de Produção Universitária, 2004, Rio Grande - RS. III Mostra de Produção Universitária, 2004.

  • RIBEIRO, G. G. ; LOPES, T. ; MARQUES, D. S. ; CRUZ, Bruno Pinto ; NEVES, C. A. ; GERACITANO, L. ; MONSSERAT, J. M. ; NERY, L. E. M. ; TRINDADE, G. S. . Is the physiological color change in crustacean an adaptative response to UV?. In: Workshop GRUVs 2003: Radiação no Sul do Brasil - Síntese de Conhecimento, 2003, Rio Grande. Livro de Resumos, 2003. v. 1. p. 10-10.

  • Cruz, Bruno Pinto ; Maciel, Fábio Everton ; Geihs, Márcio Alberto ; RAMOS, B. P. . Fisiologia da mudança de cor nos animais marinhos. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

Cruz, Bruno Pinto ; Geihs, Marcio Alberto ; Maciel, Fábio Everton ; Vargas, Marcelo Alves . 2º Curso de férias sobre radiações solares. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

MACIEL, F. E. ; CRUZ, Bruno Pinto ; RAMOS, B. P. ; GEIHS, M. A. . Fisiologia da Mudança de Cor nos Animais Marinhos. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2014 - 2016

    Eficiência de floculantes na concentração de microalgas marinhas e seus efeitos sobre a extração de pigmentos, açúcares, lipídeo e qualidade do biodiesel produzido., Descrição: O cultivo massivo de microalgas poderá garantir o fornecimento de biocombustíveis e bioprodutos em escala comercial. Entretanto, existem algumas limitações tecnológicas para o aumento de escala da produção destes microorganismos. Um destes ?gargalos? tecnológicos é o processo de colheita da biomassa produzida, que pode representar 20 a 30% do custo total de produção. Atualmente a retirada das microalgas do meio de cultivo se dá por centrifugação ou filtração, que são processos caros, demorados e de alto custo. Mais recentemente a coagulação/floculação têm sido apontada como um meio eficiente e barato para a concentração das microalgas. Entretanto, são poucos os estudos sobre a eficiência dos floculantes em microalgas marinhas e menor ainda o número de trabalhos que relatam os efeitos dos distintos floculantes sobre a qualidade da biomassa e dos produtos de microalgas cultivadas em grande escala. Desta forma, nosso projeto de pesquisa científica pretende analisar o efeito de diferentes floculantes como hidróxidos, sais metálicos, polímeros orgânicos e inorgânicos sobre a extração de pigmentos, açúcares e lipídeo e sobre qualidade do biodiesel produzido. Além disso, propomos dar continuidade ao nosso projeto de desenvolvimento tecnológico que visa o monitoramento automatizado de dados físicos e químicos durante o cultivo, que permitirão o melhor gerenciamento de todo o processo de produção em tanques de cultivo de nossa planta piloto de produção de microalgas marinhas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

  • 2009 - 2013

    Efeito da melatonina no sistema de defesa antioxidante durante processo de hipoxia-reperfusão no caranguejo Neohelice granulata (Decapoda, Brachyura), Descrição: Os organismos ou tecidos normalmente expostos a hipoxia desenvolveram mecanismos que maximizam seu período de sobrevivência ou minimizam os danos nestas condições. Estudos sobre as estratégias usadas por organismos/tecidos expostos a períodos de hipoxia estão concentrados em vertebrados e moluscos (Storey e Storey, 1990; Winston e Di Giulio,1991; Hermes-Lima e Storey, 1996; Pannunzio e Storey,1998; Hochachka e Lutz, 2001). Em crustáceos alguns poucos estudos verificaram estratégias adotadas para enfrentar períodos de hipoxia. No caranguejo N. granulata que habita a zona intermareal de marismas, ambiente sujeito à grande variação de oxigênio, foi verificado uma diminuição de suas enzimas antioxidantes em anoxia e um aumento na capacidade antioxidante total em reperfusão nas brânquias deste caranguejo (Oliveira et al., 2005). Estes resultados mostram estratégias similares aos encontrados em outras espécies sujeitas a hipoxia ambiental (Pannunzio e Storey, 1998, Willmore e Storey, 1997). Em se tratando dos efeitos da melatonina em vertebrados em períodos de isquemia e reperfusão, foi verificado que esta indolamina apresentou efeito protetor diminuindo os danos histológicos e os níveis de malondialdeído, bem como aumentando os níveis de GSH no músculo esquelético de ratos Wistar numa única dose de 10mg/Kg (Erkanli et al., 2005). Além disso, também foi verificado um efeito protetor da melatonina no aumento da viabilidade celular e na diminuição da geração do O2.- em período de reperfusão no músculo cremaster de ratos também na dose de 10mg/Kg (Wang et al., 2006). Entretanto, em se tratando dos efeitos antioxidantes da melatonina em períodos de hipoxia e reperfusão em crustáceos nenhum trabalho é conhecido. Desta forma, analisar a capacidade da melatonina em modular diferentes componentes dos SDA nos tecidos do caranguejo N. granulata durante o processo de hipoxia-reperfusão se torna uma estratégia interessante a fim de verificar se esta indolamina possui realmente um pa. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Integrante / Luiz Eduardo Maia Nery - Integrante / Márcio A. Geihs - Coordenador / Fábio E. Maciel - Integrante / Marcelo Alves Vargas - Integrante / J M Monsserat - Integrante.

  • 2009 - 2012

    Verificação do possível papel do Hormônio Dispersador de Pigmentos (PDH) como um componente modulador do relógio biológico do caranguejo Neohelice granulata, Descrição: O projeto visa verificar os possíveis locais de produção e/ou atuação do hormônio dispersador de pigmentos (PDH) e identificar sua provável atuação na geração ou modulação do ritmo circadiano no caranguejo Neohelice granulata.. , Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Coordenador / Luis Fernando Marins - Integrante / Nery, Luiz Eduardo Maia - Integrante / Geihs, Marcio Alberto - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.

  • 2009 - 2010

    Identificação de genes diferencialmente expressos em microalgas resistentes `a água de produção de petróleo como ferramentas de manipulação genética, Descrição: O objetivo geral do presente projeto é identificar genes relacionados com a resistência à água de produção de petróleo (AP) e com o metabolismo lipídico em microalgas da coleção da PETROBRAS mantida na FURG, utilizando-os como ferramentas de manipulação genética para o desenvolvimento de linhagens de microalgas transgênicas resistentes à AP e com alta produção de lipídios.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Integrante / Fábio E. Maciel - Integrante / J. Z. Sandrini - Integrante / Luis Fernando Marins - Coordenador.Financiador(es): Petróleo Brasileiro - Rio de Janeiro - Matriz - Bolsa.

  • 2007 - 2011

    Estudo dos genes das proteínas CLOCK e CRY do caranguejo Neohelice granulata, Descrição: A lua, com sua força gravitacional, exerce sobre a Terra um fenômeno conhecido que é a força de maré. No meio ambiente os organismos que vivem na região intermareal se deparam com variações do nível do mar tendo, periodicamente, ambientes alagados (nível de maré mais alto) ou secos (nível de maré mais baixo) que ocorrem de maneira cíclica, ou seja, com intervalo de tempo definido. Estes fenômenos são denominados Rítmos Biológicos. Com isso os animais que habitam esse tipo de ambiente se adaptaram a esse ciclo variando seus processos fisiológicos de acordo com a mudança do meio. Vários organismos são capazes de acompanhar ou mesmo antecipar os eventos ciclícos da natureza, o que fornecem uma maior capacidade de sobrevivência em seu meio ambiente. Os Ritmos Biológicos são regulados e também gerados de forma endógena pelos animais através dos Relógios Biológicos ou Osciladores. Os vários tipos de ciclos ambientais capazes de sincronizar o período e a fase dos osciladores internos (relógios biológicos) são chamados de Zeitgeber ou Arrastadores. Como exemplos de Ritmos Biológicos temos o Ritmo Circadiano que é sincronizado pelo ciclo claro-escuro (período de aproximadamente 24 horas), o Ritmo Mareal que geram ciclos de aproximadamente 12 horas e o Ritmo Lunar com um período de 28 dias. As adaptações para o ciclo de 24 horas de claro-escuro na Terra dependem dos relógios circadianos que regulam uma grande cadeia de células e sistemas fisiologicos nos organismos. O relógio circadiano é auto-sustentável (livre-curso) pois demostra uma atividade ritmica intermitente, devido a existência de alças de retroalimentação (positiva e negativa) envolvendo transcrição de genes e proteínas específicas. O Núcleo Supraquiásmatico (conjunto de neurônios marca-passo) é o principal relógio biológico em vertebrados, sendo que vários ritmos circadianos já foram encontrados e estudados modulando as diversas atividades através da sinalização das proteínas do relógio CLOCK, BMAL1, PER e CRY. J.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (1) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Integrante / Luiz Eduardo Maia Nery - Integrante / Márcio A. Geihs - Integrante / Fábio E. Maciel - Integrante / Bianca Padovani Ramos - Coordenador.

  • 2007 - 2009

    Efeito da Melatonina o Sistema de Defesa Antioxidante no Músculo Locomotor do Caranguejo Neohelice granulata, Descrição: Os organismos que vivem na região intermareal constantemente se deparam com variações no meio, tendo que adaptar-se tanto fisiológica quanto comportamentalmente. Estes organismos variam seus parâmetros fisiológicos de uma maneira cíclica, variando seus processos fisiológicos de acordo com a mudança do meio. Ritmos biológicos já foram documentados tanto em vertebrados quanto nos invertebrados e plantas. Dentre estes ritmos, os chamados ritmos circadianos (cerca de 24 horas) e os intermareais (influenciados pela maré) influenciados respectivamente pela luz e pela maré são os mais importantes do ponto de vista fisiológico. Ritmos circadianos e circamareais de atividade locomotora já foram documentados em vários crustáceos. Em alguns decápodes estes ritmos se mantém mesmo quando o organismo está submetido às condições constantes de laboratório, mostrando haver nestes ritmos um caráter endógeno. Nos vertebrados o Núcleo Supraquiasmático é o principal relógio modulando as diversas atividades. Entretanto, nos invertebrados ainda não se sabe nem onde e nem quantos relógios biológicos estes organismos apresentam. A hipótese levantada sugere que neste grupo de animais possa existir de um a vários relógios biológicos, seguindo o mesmo padrão dos vertebrados. O mecanismo de ação destes relógios pode ser através do mecanismo hormonal, com a síntese e liberação de neurohormônios ou neurotransmissores na corrente sanguínea, indo estes, atuar nos diversos órgãos e células do animal ou através de mecanismos nervosos. Dentre estas moléculas sinalizadoras a melatonina é a que tem tido mais interesse nos últimos anos nos crustáceos. A melatonina é uma indolamina com características similares a serotonina. No caranguejo Neohelice granulata (antigo Chasmagnathus granulatus) foi verificado que esta molécula apresenta um perfil circamareal de produção no pedúnculo ocular com um padrão bifásico. Também se verificou neste caranguejo uma variação diária no perfil de TOSC (Capacidade Antioxida. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (1) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Integrante / Luiz Eduardo Maia Nery - Integrante / Márcio A. Geihs - Coordenador / Fábio E. Maciel - Integrante.

  • 2006 - 2011

    Efeito da melatonina no sistema nervoso e no metabolismo de Neohelice granulata, Descrição: A rotação da Terra e os efeitos da gravidade lunar causam variações diárias e sazonais na temperatura, intensidade luminosa e nível de maré, forçando os organismos a adaptarem seus parâmetros fisiológicos e comportamentais a estes eventos abióticos cíclicos. A melatonina (N-acetil-5-metoxitriptamina) é uma molécula conservativa presente em praticamente todos os filos de animais, entretanto maiores estudos sobre sua caracterização e efeitos se concentraram nos vertebrados, principalmente mamíferos. Nestes animais tem se verificado que sua principal função é a sinalização do comprimento da noite, e conseqüentemente do dia, preparando e regulando diversas funções fisiológicas para que o animal possa enfrentar as variações ambientais que ocorrem em um ciclo diário e até mesmo sazonal. Adicionalmente, vários estudos reportaram o envolvimento desta substância no sistema de defesa antioxidante, tendo a capacidade de modular a atividade de enzimas antioxidantes ou atuar diretamente sobre as espécies reativas de oxigênio, diminuindo assim o estresse oxidativo. Entretanto, nos invertebrados o conhecimento do papel fisiológico da melatonina é muito escasso, o que impede uma maior compreensão da evolução das funções biológicas adquiridas por esta molécula. Nos crustáceos poucos trabalhos foram realizados com o objetivo de identificar a presença da melatonina e seus efeitos sobre os ritmos circadianos e circamareais nestes organismos. Tendo em vista que Neohelice granulata possui um importante papel biológico nos marismas da região e que estudos prévios determinaram que a melatonina é produzida ritmicamente nos pedúnculos oculares e que esta substância exerce um papel na regulação do metabolismo deste animal, este projeto tem como objetivo geral entender a via de produção da melatonina e seus possíveis efeitos no sistema nervoso e metabolismo deste caranguejo. Como objetivos específicos este projeto visa localizar as células produtoras de melatonina no sistema nervoso pela imun.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (1) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Integrante / Luiz Eduardo Maia Nery - Integrante / Márcio A. Geihs - Integrante / Fábio E. Maciel - Coordenador / S. Allodi - Integrante / Marcelo Alves Vargas - Integrante / Bianca Padovani Ramos - Integrante.

  • 2006 - 2009

    Regulação da Síntese e Liberação do Hormônio Dispersador de Pigmentos (PDH) do Caranguejo Estuarino Neohelice granulata, Descrição: A mudança de cor nos crustáceos está vinculada ao complexo Órgão X Glândula do Seio onde são produzidos e liberados os principais hormônios reguladores deste processo: o Hormônio Dispersador de Pigmentos (PDH) e o Hormônio Agregador de Pigmentos Vermelhos (RPCH). Foram encontradas até hoje duas isoformas de PDH, o PDH e o  - PDH sendo o  - PDH caracterizado em 17 espécies de crustáceos e considerado a principal forma de PDH nas espécies estudadas. Pouco se sabe ainda quanto ao mecanismo de regulação da síntese e liberação destes agonistas. Estudos sugerem a participação de compostos aminérgicos na regulação deste processo como o Ácido gama-aminobutírico (GABA). a Serotonina (5 - hidroxi-triptamina; 5HT), a Dopamina (DA), a Histamina (HA), a Octopamina (OA) e a Norepinefrina (NE). Neste trabalho é estudada a expressão, ao longo do dia, do gene que codifica para a molécula que dará origem ao hormônio ativo do PDH e se os diferentes compostos aminérgicos citados acima alteram sua expressão. As substâncias a serem testadas serão injetadas em diferentes concentrações e observadas nos tempos Zero (pré-injeção), 15, 30, 60, 90, 120, 150 e 180 min e este procedimento será realizado nos períodos diurno e noturno. Para a identificação e expressão do gene do PDH, será extraído o RNA (pelo método Trizol) do material interno retirado dos pedúnculos oculares, ao longo de 24h a cada 4 h ou injetados com as substâncias. Após, serão desenhados primers específicos para amplificar, por RT-PCR, os cDNAs (confeccionados a partir de 42 ng de RNA) obtidos do material extraído dos pedúnculos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (2) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Coordenador / Luiz Eduardo Maia Nery - Integrante / Márcio A. Geihs - Integrante / Fábio E. Maciel - Integrante / Marcelo Alves Vargas - Integrante / J. Z. Sandrini - Integrante / Márcio Azevedo Figueiredo - Integrante / Luis Fernando Marins - Integrante / Bianca Padovani Ramos - Integrante / Odir Antonio Dellagostin - Integrante / Horacio De La Iglesia - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.

  • 2004 - 2006

    Participação do Óxido Nítrico na Dispersão Pigmentar Induzida pela Radiação Ultravioleta em Melanóforos do Caranguejo Chasmagnathus granulatus, Descrição: O caranguejo Chasmagnathus granulatus apresenta dispersão pigmentar dose-dependente nos melanóforos quando exposto a radiação ultravioleta (UVR), tanto UVA como UVB (Pigment Cell Res 17: 545. 2004). Esta dispersão pigmentar é independente dos neuro-hormônios do complexo órgão X glândula do seio. Nos vertebrados vários trabalhos têm apontado o óxido nítrico (NO) como uma importante molécula sinalizadora para a resposta pigmentar induzida pela UVR. Portanto nosso trabalho visa investigar a ação do NO no processo de mudança de cor induzido pela UVR em C. granulatus. Machos adultos serão expostos durante 30 min a diferentes doses de UVA (6,4; 1,5; 0,6; 0,2; 0,07 J/cm2) e UVB (8,1; 3,1; 1,2; 0,9; 0,6; 0,03 J/cm2). Diversos fármacos moduladores da concentração de NO serão aplicados antes da exposição destes animais a UVR. O seqüestrador (PTIO) de NO e o bloqueador (L-NAME) da óxido nítrico sintase (NOS) serão aplicados 15 minutos antes da exposição a UVR. O grau de dispersão pigmentar será verificado antes da injeção, 15 min após injeção e nos tempos 0, 15, 30, 60, 90, 120 e 150 min após exposição a UVR. O doador de NO (SIN-1) será aplicado em animais não expostos a UVR verificando assim se o aporte de NO causa por si só dispersão pigmentar. Ensaios in vitro serão realizados com o SIN-1 para a verificação da ação local do NO na mudança de cor. Como o NO liga-se facilmente ao ferro verificaremos se esta molécula está utilizando a via da guanilato cilcase/GMPc como via sinalizadora intracelular. Para isso utilizaremos o azul de metileno em ensaios in vitro. Para a identificação da localização da NOS na epiderme, serão realizados testes histoquímicos de NADPH diaforase e imunocitoquímica. Ao final pretendemos responder se a dispersão pigmentar induzida pela UVR é dependente da via do NO como fonte sinalizadora para as células pigmentares.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Integrante / Luiz Eduardo Maia Nery - Integrante / Márcio A. Geihs - Integrante / Fábio E. Maciel - Integrante / Ana L. M. Baisch - Integrante / Marcelo Alves Vargas - Coordenador.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2003 - 2006

    O Papel da Melatonina em Crustáceos, Descrição: Inúmeros estudos apontam que nos vertebrados, principalmente mamíferos, a melatonina é produzida na glândula pineal ritmicamente com um pico de síntese e liberação no período noturno. A principal função deste hormônio é a informação do comprimento do fotoperíodo para o animal. Outras possíveis funções estão relacionadas no controle da termorregulação, da reprodução e uma atuação como antioxidante. A melatonina já foi identificada em praticamente todos os filos, contudo nos invertebrados pouco se sabe sobre sua função. Nos crustáceos o período de maior produção deste hormônio ainda é controverso. Alguns trabalhos relatam o período noturno como o período de maior produção, outro o diurno e em outro a ausência de ritmicidade. Com relação ao local de produção e as possíveis funções da melatonina neste grupo de animais, pouco se sabe. Portanto o objetivo deste trabalho será investigar se a melatonina apresenta uma produção rítmica no crustáceo Chasmagnathus granulatus, tentar identificar o local de produção deste hormônio e suas possíveis funções na migração pigmentar e no sistema de defesa antioxidante (SDA) neste animal. Exemplares de C. granulatus serão coletados e mantidos em laboratório por no mínimo 15 dias, a 20ºC, salinidade 20 e fotoperíodo 12C:12E. Para a identificação do período de maior produção da melatonina, a cada 2h por 24h, os pedúnculos oculares dos caranguejos serão retirados para posterior quantificação deste hormônio por HPLC. Para a localização da produção deste hormônio, os pedúnculos serão retirados, dissecados e fixados para posterior análise por imunocitoquímica utilizando-se um anticorpo para a enzima NAT. Com relação a pigmentação, será verificado se a melatonina ocasiona um desvio de fase no ritmo de dispersão pigmentar in vivo e se esta indolamina modula a resposta dos melanóforos ao PDH in vitro. Por fim este trabalho investigará se este hormônio modula o SDA e lipoperoxidação em alguns tecidos deste caranguejo.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Integrante / Luiz Eduardo Maia Nery - Integrante / Márcio A. Geihs - Integrante / Fábio E. Maciel - Coordenador / Marcelo Alves Vargas - Integrante / J M Monsserat - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro.

  • 2000 - 2004

    Efeitos da radiação ultravioleta na mudança de cor de crustáceos, Descrição: Tendo em vista que C. granulata apresenta dispersão pigmentar dose-dependente quando irradiado com UVA e UVB, o objetivo deste trabalho foi investigar o papel fotoprotetor da dispersão pigmentar, analisando possíveis danos oxidativos e de DNA provocados por estas faixas em duas áreas epidérmicas: cefalotórax (melanóforos dispersos) e pereiópodos (melanóforos agregados). Caranguejos intactos que possuem cefalotórax e pereiópodos com os melanóforos dispersos e caranguejos apedunculados que possuem pereiópodos com melanóforos agregados e cefalotórax com melanóforos dispersos foram submetidos a 2,5 J/cm2 de UVA e 8,6 J/cm2 de UVB para verificar alterações na atividade de enzimas antioxidantes (Catalase e GST), níveis de lipoperoxidação, danos de DNA avaliados através do ensaio Cometa e viabilidade celular através do teste de Azul de Trypan. O UVA aumentou significativamente apenas a atividade da GST nos pereiópodos dos animais apedunculados (0,04 0,01 UGST/mg prot.) em relação ao controle (0,02 0,01 UGST/mg prot.). O UVB provocou maior dano de DNA, no cefalotórax dos caranguejos apedunculados (1,30 0,22) em relação ao controle (0,73 0,18) e nos pereiópodos dos intactos (156 12,7) em relação ao controle (97,4 21,2). Nos pereiópodos submetidos ao UVB não foi possível verificar o dano de DNA, pois não havia número de células viáveis suficientes para a contagem (4,85 0,66% nos pereiópodos dos apedunculados expostos ao UVB e 49,6 3,4% no controle). Como os danos induzidos pelo UVA e UVB foram maiores nas epidermes que estavam com os pigmentos agregados, um papel fotoprotetor é indicado para a dispersão pigmentar nos melanóforos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Integrante / Gilma Santos Trindade - Integrante / Daiane Marques - Integrante / Laura Geracitano - Integrante / Glauce Ribeiro Gouveia - Coordenador / Nery, Luiz Eduardo Maia - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2014 - 2016

    Eficiência de floculantes na concentração de microalgas marinhas e seus efeitos sobre a extração de pigmentos, açúcares, lipídeo e qualidade do biodiesel produzido., Descrição: O cultivo massivo de microalgas poderá garantir o fornecimento de biocombustíveis e bioprodutos em escala comercial. Entretanto, existem algumas limitações tecnológicas para o aumento de escala da produção destes microorganismos. Um destes ?gargalos? tecnológicos é o processo de colheita da biomassa produzida, que pode representar 20 a 30% do custo total de produção. Atualmente a retirada das microalgas do meio de cultivo se dá por centrifugação ou filtração, que são processos caros, demorados e de alto custo. Mais recentemente a coagulação/floculação têm sido apontada como um meio eficiente e barato para a concentração das microalgas. Entretanto, são poucos os estudos sobre a eficiência dos floculantes em microalgas marinhas e menor ainda o número de trabalhos que relatam os efeitos dos distintos floculantes sobre a qualidade da biomassa e dos produtos de microalgas cultivadas em grande escala. Desta forma, nosso projeto de pesquisa científica pretende analisar o efeito de diferentes floculantes como hidróxidos, sais metálicos, polímeros orgânicos e inorgânicos sobre a extração de pigmentos, açúcares e lipídeo e sobre qualidade do biodiesel produzido. Além disso, propomos dar continuidade ao nosso projeto de desenvolvimento tecnológico que visa o monitoramento automatizado de dados físicos e químicos durante o cultivo, que permitirão o melhor gerenciamento de todo o processo de produção em tanques de cultivo de nossa planta piloto de produção de microalgas marinhas.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Bruno Pinto Cruz - Integrante / Paulo Cesar Oliveira Vergne de Abreu - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2005

Certificado de Honra ao Mérito, Federação de Sociedades de Biologia Experimental, FeSBE.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Rio Grande. , Av. Itália Km 8, Campus Carreiros, 96201900 - Rio Grande, RS - Brasil - Caixa-postal: 474, Telefone: (53) 32336670

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2013 - 2013

MRS Estudos Ambientais

Vínculo: Empregatício, Enquadramento Funcional: Analista Ambiental I, Carga horária: 44

Outras informações:
Integrante da equipe responsável pela gestão ambiental da implantação do complexo eólico do corredor do Senandes.

2009 - 2009

Universidade Federal do Rio Grande

Vínculo: Professor Substituto, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20

Outras informações:
Disciplina ministrada: Fisiologia Humana para o curso de Ciências Biológicas Bacharelado.

2008 - 2008

Praticagem da Barra de Rio Grande

Vínculo: intérprete, Enquadramento Funcional: Estagiário de Operador de Tráfego Náutico, Carga horária: 36

2007 - 2008

Superintendência do Porto de Rio Grande

Vínculo: intérprete, Enquadramento Funcional: avulso, Carga horária: 0

Outras informações:
Trabalhos como intérprete para a Superintendência do Porto do Rio Grande na recepção do navio de passageiros Insígnia nos dias 25/02/07, 12/03/07, 18/03/07 e 03/03/08 com carga horária total de 50 horas.