Valdeir Conegundes Salvador Soares

Possui graduação em História pela Universidade Veiga de Almeida (2015). Tem experiência na área de História, com ênfase em História Moderna e Contemporânea.Graduando em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem interesse na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia Urbana, Movimentos Sociais, Sociabilidade, Favela, Desigualdade e Moradia. Mestrando do Programa de Pós-graduação em Ensino de História (PROFHIS) na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Informações coletadas do Lattes em 01/09/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Mestrado em andamento em Programa de Pós-graduação em Ensino de História

2018 - Atual

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Orientador: Verena Alberti;

Graduação em andamento em Ciências Sociais

2013 - Atual

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduação em História

2012 - 2015

Universidade Veiga de Almeida
Título: A urbe carioca e suas transformações: Segregação socioespacial no Rio de Janeiro do início do século XX
Orientador: José Roberto Franco Reis

Formação complementar

2016 - 2016

Extensão universitária em Desafios em Estudos sobre Policiamento e Crime. (Carga horária: 40h). , Instituto de Estudos Políticos e Sociais, IEPES, Brasil.

2014 - 2014

Extensão universitária em BRICS e a lógica dos poderes emergentes.. (Carga horária: 4h). , Universidade Veiga de Almeida, UVA/RJ, Brasil.

2014 - 2014

Extensão universitária em Ucrânia em foco.. (Carga horária: 4h). , Universidade Veiga de Almeida, UVA/RJ, Brasil.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Pouco, Fala Razoavelmente, Lê Pouco, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Moderna e Contemporânea.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia Urbana.

Organização de eventos

SOARES, Valdeir Conegundes Salvador . II Seminário Nacional sobre Urbanização de Favelas - URBfavelas. 2016. (Outro).

Participação em eventos

II Seminário de Formação Política do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas, Movimentos Sociais e Culturas: Pesquisar, Desobedecer, e Agir para o Bem Viver. 2018. (Seminário).

Palestra Ciência Social em tempos difíceis: novas configurações do trabalho intelectual no Brasil. 2017. (Outra).

XI Semana de Iniciação Científica da Universidade Veiga de Almeida.A urbe carioca e suas transformações: Segregação socioespacial no Rio de Janeiro do século XX.. 2014. (Outra).

Semana de Ciências Sociais. 2013. (Outra).

2° encontro carioca dos estudantes cotistas e do prouni. 2012. (Encontro).

Comissão julgadora das bancas

Monica Lima e Souza

ALBERTI, V.; PEREIRA, Amílcar Araújo;SOUZA, Mônica Lima e OU LIMA, Mônica OU LIMA, Monica. Falar é existir para o outro? Oficinas de ensino de História a partir da formação do Português do Brasil. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em ProfHistória - Mestrado Profissional em Ensino de História) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Verena Alberti

ALBERTI, V.; SOUZA, M. L. E.;PEREIRA, Amilcar Araujo. Na ponta da língua e na aula de história: as culturas centro-africanas na formação da língua portuguesa falada no Brasil. 2020. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfH) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Verena Alberti

ALBERTI, V.; PEREIRA, A. A.; SOUZA, M. L. E.. Falar é existir para o outro? Oficinas de ensino de história a partir da formação do português falado no Brasil. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfH) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Foi orientado por

Luiz Fernando Almeida pereira

Relações étnico raciais e ensino das Ciências Sociais: desafios na formação docente; ; Início: 2019; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em CIÊNCIAS SOCIAIS) - Instituto de Ciências Sociais; (Orientador);

Lia de Mattos Rocha

Políticas Públicas, Cidadania e territórios periféricos: a permanente (re)construção do estado nas margens do Rio de Janeiro; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; Orientador: Lia de Mattos Rocha;

ROGÉRIO CUNHA DE CASTRO

?Negociar Para Existir: As Irmandades Religiosas Negras No Ensino De História?; 2021; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Ensino de História da África) - Colégio Pedro II; Orientador: Rogério Cunha de Castro;

Verena Alberti

Na ponta da língua e na aula de história: as culturas centro-africanas na formação da língua portuguesa falada no Brasil; 2020; Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfH) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro,; Orientador: Verena Alberti;

Walace Ferreira

Prodocência: A Sociologia frente à Reforma do Ensino Médio, às reformas curriculares e aos novos livros didáticos; Início: 2023; Orientação de outra natureza; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Histórico profissional

Experiência profissional

2016 - 2017

Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Cientítica (IC), Carga horária: 20

Outras informações:
Este projeto de pesquisa tem por objetivo investigar em uma perspectiva contrastante processos sociais que estão ocorrendo nas áreas ´à sombra´ das políticas públicas, da mídia, do mercado e do interesse da opinião pública, de forma a identificar ali as formas em curso de administração e controle de territórios e populações. A partir do diálogo com um referencial teórico preocupado com as formas pelas quais o estado se faz presente em territórios considerados ´à margem", e com as maneiras através das quais esse estado produz novas margens e se reproduz nelas, nossa investigação terá especial interesse em compreender como estão estruturados os ´encontros´ entre ´sociedade´ (populações, organizações, coletivos) e ´estado´ nessas ´margens´. Para tanto, realizaremos pesquisa de cunho qualitativo e inspiração etnográfica junto a ´pedaços´ (territoriais e temáticos) e populações específicos do Rio de Janeiro: bairros da Zona Oeste e da Baixada Fluminense sob impacto de processos de reforma urbana e políticas públicas de segurança, populações que desafiam o ordenamento urbano em suas vivências da cidade (como pessoas em situação de rua, ativistas de ocupação de espaços públicos), favelas que estão fora dos circuitos de ´mercantilização´ que têm dominado esses territórios.