Juliana Gonçalves Melo

Juliana Melo é Professora Associada I no Departamento de Antropologia e Programa de Pós Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). É vice coordenadora do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais na UFRN. Em 2019 foi Colaboradora Técnica do Departamento de Estudos Latino-americanos da Universidade de Brasília (UNB). Realizou estágio pós doutoral em 2015 na UNB. Faz parte do Grupo de Pesquisa CIRS- Cultura, Identidade e Representações Simbólicas, onde fomenta a Linha de Pesquisa: Cidade, violência e direitos. É membro da Diretoria da Anpocs (2021) e parte do Comitê Cidadania, violência e gestão estatal da ABA (2021). Com trajetória inicial no campo da etnologia indígena, atualmente desenvolve pesquisas vinculadas às temáticas da antropologia do direito e do crime, com ênfase no sistema prisional, em familiares de pessoas em situação de prisão, em processos de expansão e consolidação de coletivos criminosos e direitos humanos. Têm desenvolvido ações de extensão diversas junto aos presos e às famílias de pessoas privadas de liberdade é autora, assim como outros integrantes (professores e alunos), do Pedido de Medidas Cautelares encaminhado para a OEA após o Massacre em Alcaçuz (2017). Atualmente desenvolve projetos relativos à remição de pena pela leitura e escrita restaurativa.

Informações coletadas do Lattes em 15/10/2021

Acadêmico

Formação acadêmica

Doutorado em Antropologia

2004 - 2009

Universidade de Brasília, UnB
Título: Identidades fluidas: ser e perceber-se como Baré (Aruak) na Manaus contemporânea
Paul Elliot Little. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Mestrado em Antropologia Social

2002 - 2004

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: A reinvenção da sociedade: cotidiano e território entre os mebengokre (caiapó) de Las Casas,Ano de Obtenção: 2004
Orientador: Márnio Teixeira-Pinto
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: etnologia indígena; etnologia Caiapó; territorialidade; cotidiano.Grande área: Ciências HumanasSetores de atividade: Outros.

Graduação em Ciências Sociais, habilitação em antropologia

1995 - 1999

Universidade de Brasília, UnB
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Pós-doutorado

2015

Pós-Doutorado. , Universidade de Brasília, UnB, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. , Grande área: Ciências Humanas

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.

Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito / Subárea: Teoria do Direito/Especialidade: Antropologia Jurídica.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: etnologia indígena.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Urbana.

Organização de eventos

MARQUES, A. ; SUASSUNA, R. F. ; MELO, J. G. ; ALBUQUERQUE, N. . Do Massacre de Alcaçuz a Resistência: Considerações sobre violência, justiça e direitos humanos. 2019. (Outro).

MELO, J. G. ; SUASSUNA, R. F. ; DIAS, C. C. N. ; GRILLO, C. ; TEIXEIRA, C. ; BAPTISTA, B. L. ; LOPES, P. V. L. . III Jornadas em Antropologia do Direito. 2017. (Congresso).

MELO, J. G. ; FACUNDO, A. . Semana de Antropologia. 2017. (Congresso).

MELO, J. G. ; DIAS, C. C. N. . Antropologia do Direito e do Crime, sociologia da punição e encarceramento. Discutindo o sistema prisional brasileiro. Simpósio Pós Graduado. 2017. (Outro).

MELO, J. G. ; CARDOSO, M. . GT: Antropologia do Crime e do Direito: Justiça e Criminalidade em Perspectiva. 2017. (Outro).

MELO, J. G. ; CAVIGNAC, J. ; FACUNDO, A. ; PIMENTA, J. V. . Oficina: Direitos Humanos e Educação Etnicorracial. 2016. (Outro).

MELO, J. G. ; ALMEIDA, B. R. ; ALVES, L. ; MENEZES, L. L. ; ARAUJO, F. A. C. ; VERAS, G. . A quem serve o mito da igualdade jurídica no Brasil: justiça e criminalidade em perspectiva. 2016. (Outro).

MELO, J. G. ; ALVAREZ, M. C. ; OLIVEIRA, L. M. R. ; LOURENCO, L. C. ; RUI, T. ; MALLART, F. . Mesa Redonda: Etnografias do Sistema Prisional e Judiciário: justica, drogas e criminalidade em perspectiva. 2015. (Outro).

SCHRITZMEYER, A. L. P. ; OLIVEIRA, L. R. C. ; SIMIAO, D. S. ; RIFIOTIS, T. ; VERAS, G. ; SANTOS, J. P. M. ; DANTAS, N. ; MORAIS, A. L. ; SEGATA, J. ; MELO, J. G. . II Jornadas em Antropologia do Direito: Justiça, Poder e (Des)Igualdade. 2014. (Congresso).

LOBO, A. S. ; MELO, J. G. . Entre Brasil e Cabo Verde: sobre famílias, fluxos e trajetórias de pesquisa. 2014. (Outro).

RIAL, C. ; VALLE, C. G. O. ; CORADINI, Lisabete ; SCHWADE, E. ; Pereira, Edmundo ; MILLER, F. S. ; Cavignac, Julie A. ; Neves, Rita de Cássia ; PORTO, R. ; SEGATA, J. ; VIEIRA, J. G. ; FREITAS, E. T. ; FREIRE, M. J. A. ; MELO, J. G. . 29 Reunião de Antropologia. 2014. (Congresso).

MELO, J. G. . VI Injustiça Penal: Justiça ou Barbárie: Linchamentos e assasinatos no Estado Democrático de Direito. 2014. (Outro).

SIMIAO, D. S. ; MELO, J. G. . Sensibilidades jurídicas e diversidade cultural: dilemas timorenses em perspectiva comparativa. 2013. (Outro).

MELO, J. G. ; PORTO, R. ; Neves, Rita de Cássia ; Valle, Carlos Guilherme O. do . XII Semana de Antropologia. 2013. (Congresso).

MELO, J. G. ; ATAIDE, F. . Lições de Cidadania em Ambiente de Privação de Liberdade. 2013. (Outro).

MELO, J. G. ; OLIVEIRA, L. R. C. ; BAINES, S. G. ; VERAS, G. . Jornadas de Antropologia Jurídica. 2012. (Congresso).

MELO, J. G. ; OLIVEIRA, L. R. C. ; Cavignac, Julie A. . Aula Inaugural: O conceito de igualdade e a perspectiva antropológica. 2012. (Outro).

MELO, J. G. ; OLIVEIRA, L. R. C. . Concepções de Igualdade, Justiça e Cidadania. 2012. (Outro).

PORTO, R. ; Schwade, Elisete. ; Neves, Rita de Cássia ; Valle, Carlos Guilherme O. do ; MELO, J. G. . XI Semana de Antropologia. 2012. (Outro).

PORTO, R. ; CORADINI, Lisabete ; MELO, J. G. . X Semana de Antropologia. 2011. (Outro).

Participação em eventos

11 webinário Labgepen e Falange TV: Familiares de presos.Familiares de pessoas presas. Entre estigmas e engrenagens do Estado Penal.. 2020. (Outra).

11 CONGRESSO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS CRIMINAIS - Jurisdição Constitucional, Reformas Penais e Pandemia.. Antropologia do Direito e do Crime em Perspectiva. 2020. (Congresso).

43 Encontro Nacional da Anpocs.Coordenação e apresentação em Mesa Redonda - Punição e trajetórias criminais. 2019. (Encontro).

Encontro Nacional de Antropologia do Direito.Coordenação GT GT01. Antropologia do crime e do direito: justiça e criminalidade em perspectiva. 2019. (Encontro).

Forum Brasileiro de Segurança Pública.Violência, crime organizado e sistema prisional no RN.. 2019. (Outra).

Reunião Brasileira de Antropologia. Direitos Humanos, dignidade, ativismo e os limites da atuação antropológica. 2019. (Congresso).

Reunião do Caju.O massacre de Alcaçuz, o fortalecimento e a disputa de territórios por coletivoscriminosos em Natal, RN. 2019. (Outra).

Terceiro Congresso Internacional dos Povos Indígenas da ALmé. Coordenação ST Pueblos indígenas en contextos urbanos. Organización etnopolítica, políticas públicas y gobiernos locales en torno a la participación estatal. 2019. (Congresso).

12 Forum Brasileiro de Segurança Pública.O massacre de Alcaçuz, o fortalecimento e a disputa de territórios por coletivos criminosos em Natal, RN. 2018. (Simpósio).

18 encontro mundial IUAES.?É a guerra?! Uma breve análise sobre o Massacre na Prisão de Alcaçuz/RN e o fortalecimento de coletivos criminosos no Estado.. 2018. (Encontro).

Circular Mercados ilegais, politicas do Crime e dinâmicas urbanas.Encontro "Circular Mercados ilegais, politicas do Crime e dinâmicas urbanas". 2018. (Encontro).

Iv OFICINA DE ESTUDOS URBANOS.O direito de matar e deixar morrer: o massacre de Alcaçuz um ano depois. 2018. (Oficina).

Lançamento do Relatório Mundial de Direitos Humanos da Anistia Internacional.Denúncias no sistema prisional e Direitos Humanos em perspectiva. 2018. (Oficina).

Quebrando o Tabu/Anistia Internacional: 7 mitos sobre os Direitos Humanos.BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO?. 2018. (Encontro).

11 ENCONTRO FBSP -Forum de Segurança Pública.Encarceramento e violência: as disputas entre as facções e a crise prisional. 2017. (Encontro).

41 encontro anual da ANPOCS.Mesa Redonda Violência e punição: dinâmicas e configurações de grupos criminosos no cenário carcerário brasileiro. 2017. (Encontro).

41 Encontro anual da anpocs. Antropologia do Direito e do Crime, sociologia da punição e encarceramento. Discutindo o sistema prisional brasileiro. Simpósio Pós Graduado. 2017. (Congresso).

41 Encontro anual da anpocs. Mesa Redonda: Sistema Prisional e Facções. 2017. (Congresso).

Conversas de Quinta da Universidade Potiguar.Direitos Humanos e a crise carcerária. 2017. (Outra).

Facções e segurança pública: um debate necessário.Facções e segurança pública: um debate necessário. 2017. (Outra).

III Jornadas em Antropologia do Direito - Sistema prisional, guerra às drogas.Um massacre anunciado: reflexões sobre o massacre de Alcaçuz 6 meses depois. 2017. (Encontro).

IX Seminário de Políticas Pública e Direitos Humanos: violência e sistema carcerário.Massacre de Alçaçuz e Direitos Humanos em perspectiva. 2017. (Seminário).

IX SEMINÁRIO DE SEGURANÇA E DIREITOS HUMANOS.Massacre de Alçaçuz e Direitos Humanos em perspectiva. 2017. (Seminário).

V ENADIR.Prisões: desafios etnográficos. 2017. (Encontro).

V Semana de Segurança Pública do LEV/UFC.O massacre de Alcaçuz e as organizações criminosas no RN. 2017. (Encontro).

XV Congreso de Antropologia da Colômbia. Simpósio: Sentidos de Justiça, Ilegalismos e Criminalidade em Perspectiva. 2017. (Congresso).

30 Reunião Brasileira de Antropologia. Mesa Redonda. 2016. (Congresso).

40 ANPOCS.Coordenaçao de Simpósio de Pós Graduação: Estudos em antropologia do direito, sociologia da punição e encarceramento: discutindo o sistema prisional e socioeducativo no Brasil, com Luiz Bogo Chies. 2016. (Encontro).

Direito penal do inimigo e a lei anti-terrorismo. 2016. (Seminário).

Encontros do Caju.Sobre prisão, drogas e mulheres.. 2016. (Outra).

Semana de Humanidades - Desafios colocados pela questão das drogas no Brasil e no mundo. 2016. (Congresso).

V Seminário sobre Sistema Prisional e Prisão.A espiral do diabo e a busca por reconhecimento: ataques criminosos e sistema prisional em Natal, RN. 2016. (Seminário).

XIV Semana de Antropologia.Pirataria, Direitos autorais e indústria cultural. 2016. (Outra).

38 encontro anual da anpocs. Justiça, criminalidade e punição a partir de relatos de mulheres na prisão. 2015. (Congresso).

Homenagem à Marisa Peirano e Lia Zanota. 2015. (Seminário).

II CONLAB Congresso Luso Afro Brasileiro/ I Congresso da Associação Internacional de Ciências Sociais e Humanas em Língua Portuguesa Hum. De ?mulheres de bandidos? a presidiárias (e vice versa): considerações sobre o amor e os sentidos de justiça em unidades prisionais de Natal, RN/Brasil.. 2015. (Congresso).

IV ENADIR. COORDENAÇÃO GT ANTROPOLOGIA DO DIREITO E DO CRIME. 2015. (Congresso).

IX CONGRESSO DA REDE LATINO AMERICANA DE ANTROPOLOGIA JURÍDICA. Miradas etnográficas entorno a las prácticas de justicias en Latinoamerica. Justicias penales, los derechos humanos y nuevas prácticas de justicia-gobierno. 2015. (Congresso).

IX RAM. Etnografias do Judiciário e Sistema prisional: Justiça, Punição e Criminalidade em perspectiva. 2015. (Congresso).

Lancamento do Livro "Presos que menstruam". 2015. (Outra).

Seminários do CAJU.Justiça, criminalidade, tráfico de drogas e amor a partir de perspectivas de mulheres em situação de prisão. 2015. (Seminário).

V REA/XIV ABANNE. Coordenação GT ANTROPOLOGIA DA CIDADANIA. 2015. (Congresso).

XIII SEMANA DE ANTROPOLOGIA.Coordenação GT Antropologia do Direito e do Crime. 2015. (Seminário).

XIII SEMANA DE ANTROPOLOGIA.Campos Emergentes da Antropologia I. 2015. (Seminário).

29 Reunião de Antropologia / Simpósio Especial. Direito, território e sentimento: considerações indígenas sobre a efetivação de direitos territoriais. 2014. (Congresso).

Injustiça Penal - Revista Vexatória. 2014. (Encontro).

IV Seminário Internacional: Violência e Conflitos Sociais..De ?mulheres de bandidos? a presidiárias (e vice versa): considerações sobre os sentidos de justiça, amor e punição em unidades prisionais.. 2014. (Seminário).

Seminários do DAN.Justiça, amor e criminalidade: Acessos etnográficos e narrativas femininas sobre o contexto prisional. 2014. (Seminário).

II EMBRA - Encontro de Antropólogos Brasileiros e Mexicanos. 2013. (Encontro).

Os índios e a cidade: uma perspectiva a partir do contexto amazônico.Os índios e a cidade: uma perspectiva a partir do contexto amazônico. 2013. (Outra).

X RAM. O direito pelo prisma Caiapó: considerações sobre processo de regularização da Terra Indígena Las Casas.. 2013. (Congresso).

X RAM. O direito pelo prisma Caiapó: considerações sobre processo de regularização da Terra Indígena Las Casas.. 2013. (Congresso).

X RAM. O direito pelo prisma Caiapó: considerações sobre processo de regularização da Terra Indígena Las Casas.. 2013. (Congresso).

X RAM. O direito pelo prisma Caiapó: considerações sobre processo de regularização da Terra Indígena Las Casas.. 2013. (Congresso).

36o. Encontro Anual da ANPOCS.O que os índios urbanos pensam sobre a cidade? Que dimensões do urbano revelam suas narrativas? Interpretações Baré sobre Manaus, Amazonas.. 2012. (Encontro).

Cinema pela verdade."Cidadão Boislen e a noção de justiça no Brasil: uma perspectiva". 2012. (Outra).

iii ciclo de debates antiproibicionista: encontro nacional pró legalização das drogas.Drogas, justiça e criminalidade: por um debate. 2012. (Encontro).

Seminários do LabGERI.O processo de identificação da Terra Indígena Las Casa s e a perspectiva indígena sobre o processo. 2012. (Outra).

Curso de Atualização Pedagógica.Curso de Atualização Pedagógica. 2011. (Outra).

ENADIR.Direito, antropologia e justiça em perspectiva. 2011. (Encontro).

Encontro do NAVIS.Considerações sobre a presença indígena na cidade: os índios Baré e a cidade de Manaus.. 2011. (Seminário).

III Ciclo de Debates Antiproibicionista.Da redução de danos a legalização: uma abordagem bio-jurídica-antropológica. 2011. (Outra).

Reunião de Antropologia do Mercosul.Perspectivas indígenas sobre a cidade. Manaus sob o prisma dos Baré.. 2011. (Outra).

Semana de Antropologia.Um olhar sobre a cidade: os índios Baré e sua relação com a cidade de Manaus, AM.. 2011. (Encontro).

Semana Indígena da FARN.O processo de reconhecimento da Terra Indígena Las Casas e o direito do ponto de vista dos nativos.. 2011. (Seminário).

XII Encontro de Antropólogos do Norte e Nordeste (ABANNE).Etncidade em movimento: novas gêneses, novas sociabilidades.. 2011. (Encontro).

62 Reunião da SBPC. 2010. (Outra).

Dia da consciência negra. 2010. (Encontro).

la museologie en france. 2010. (Seminário).

Projeto pedagógico de curso: uma reflexão coletiva do programa de desennvolvimento profissional docente.Projeto pedagógico de curso: uma reflexão coletiva do Progrma de Desenvolvimento Profissional Docente. 2010. (Oficina).

seminários do dan. 2010. (Seminário).

seminarios do GERI. 2010. (Seminário).

I Congresso Brasileiro de Acadêmicos, Pesquisadores e Profissionais Indígenas. Vida nas Cidades. 2009. (Congresso).

Primeiro Congresso do Centro de Estudos e Pesquisa Indígena (CINEP). Vidas na Cidade. 2008. (Congresso).

Primeiro encontro de antropologia e arqueologia da américa latina. A construção da Terr indígena Las Casas e seus processos de negociação com os próprios mortos. 2005. (Congresso).

Antropologia e cidadania. 2003. (Outra).

Antropologia e cidadania.Antropologia e Violência. 2003. (Outra).

Antropologia e cidadania. 2003. (Outra).

Pictografia da Tristesse: Uma etnografia do Nation-building. 2003. (Outra).

V RAM- REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MERCOSUL.V RAM - REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MERCOSUL. 2003. (Outra).

23a. Reunião Brasileira de Antropologia. 2002. (Outra).

Antropologia e Cidadania: Famílias Gays. 2002. (Outra).

Antropologia e Cidadania: Real e/ou ficção. 2002. (Outra).

Antropologia e Cidadania: Sacerdócio Feminino. 2002. (Outra).

Antropologia e Infância. 2002. (Outra).

A sociologia é um esporte de combate: uma homenagem à Bourdieu. 2002. (Encontro).

Desafios e fronteiras do trabalho antropológico: novos contextos etnográficos e desenvolvimentos teóricos recentestes.Curso. 2002. (Outra).

Ensino de antropologia: diagnóstico, mudanças e novas inserções do mercado de trabalho.Ensino de antropologia: diagnóstico, mudanças e novas inserções no mercado de trabalho. 2002. (Encontro).

Fazendo Gênero. 2002. (Outra).

O uso ritual do ayhuasca. 2002. (Outra).

Políticas da Desigualdade. 2002. (Outra).

Antropologia Social, Ética e Pesquisa com Povos Indígenas. 2001. (Oficina).

VII Forum Latino Americano de Antropologia e Arqueologia.VII Forum Latino Americano de Antropologia e Arqueologia. 2001. (Outra).

22a. Reunião Brasiliera de Antropologia. 2000. (Outra).

Manuais de Identificação de Terras Indígenas.Manuais de Identificação de Terras Indígenas. 2000. (Seminário).

Seminário sobre a questão fundiária. 2000. (Seminário).

VI Forum Latino Americano de Antropologia e Arqueologia.VI Forum Latino Americano de Antropologia. 1999. (Outra).

Políticas Indigenistas para os Povos do leste e nordeste.Workshop. 1997. (Outra).

Participação em bancas

Aluno: Natália Firmino do Amarante

MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.; MARQUES, A.. O certo pelo certo e o errado será cobrado: narrativas políticas do Sindicato do Crime do RN. 2019. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Ivan Sérgio Pojomoksky Soler

MELO, J. G.; RATTON, J.. "Com uma arma na cabeça e uma câmara na mão": representação, poder e violência em um autogoverno prisional venezuelano. 2019. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Raphaella Pereira dos Santos Câmara

MELO, J. G.; MARQUES, A.; Cavignac, Julie A.. ?A POLÍCIA PRENDE E A JUSTIÇA SOLTA?? UM OLHAR SOBRE AS AUDIÊNCIAS DE CUSTÓDIA EM NATAL/RN. 2019. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Rudá Silva de Pinho

MILLER, F. S.;MELO, J. G.. ?É ASSOBIO DE MATINTA?, É PRESSÁGIO DE VISAGEM: NOTAS SOBRE MEMÓRIAS E MITOS EM UM ESTUDO ETNOGRÁFICO NO BAIRRO DO GUAMÁ ? BELÉM/PA. 2019. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Ana Claudia de Carvalho Brito

MELO, J. G.; CARDOSO, M.; SUASSUNA, R. F.; FREITAS, E. T.; PORTO, R.. O QUE É ?SER POLÍCIA?? Tensões, continuidades e rupturas na Polícia Civil. 2019. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: EMANUEL PAIVA PALHANO

MELO, J. G.; ASSUNCAO, L.. A liberdade de culto usurpada das religiões afro-ameríndias - Faces da Intolerância religiosa praticadas pelo estado Laico. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: José Wanderley Pereira Segundo

MELO, J. G.; NEVES, R. C.; PAIVA, L. F.; Cavignac, Julie A.. ?SONHOU COM ALGUMA COISA HOJE??: UM ESTUDO ETNOGRÁFICO SOBRE O JOGO DO BICHO EM MOSSORÓ/RN. 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Lucas Rocha de Macedo

MELO, J. G.; Valle, Carlos Guilherme O. do; BAPTISTA, B. G. L.. A construção jurídica e local da verdade real pelo juiz: oralidade, documentabilidade e sintetismo em um Juizado Especial Cível l. 2016. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Jairo de Souza Moura

MELO, J. G.; Valle, Carlos Guilherme O. do; SCHRITZMEYER, A. L. P.. EU TENHO OS MEUS DIREITOS: Análise de audiências de conciliação em um JECRIM de Natal. 2015. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Lillyane Priscila Silva de Farias

MELO, J. G.; SIMIAO, D. S.; Schwade, Elisete.. ?A justiça penal não se realiza a qualquer preço?: etnografia de processos envolvendo estupro de vulnerável no RN. 2015. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Leonardo Alves dos Santos

MELO, J. G.; OLIVEIRA, L. R. C.; Neves, Rita de Cássia. EMOÇÃO E PENALIDADE Mulheres no Complexo Penal Dr. João Chaves em Natal/RN NATAL 2015. 2015. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Andrea Lucia Vasconcellos de Aguiar

Valle, Carlos Guilherme O. do; RUI, T. C.;MELO, J. G.. Usuários de crack, instituições e modos de subjetivação: estudo das práticas de eficácia terapêutica em uma Comunidade Terapêutica Religiosae. 2014. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Susana Rolim Soares da Silva

Luciana Chianca;MELO, J. G.. . "Aqui o nativo é caboclo". O processo de construção da identidade cabocla em Mirandas, RN.. 2011. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Maíra Samara de Lima Freire

Pereira, Edmundo;MELO, J. G.; Schwade, Elisete.. Entre cotidianos e projetos: considerações sobre a construção das identidades de jovem e quilombola em Capoeiras, RN .. 2011. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Luiz Guilherme Araújo Gomes

MELO, J. G.. O canto dos excluídos. Interfaces entre a saúde e a justiça na reinserção de pessoas inimputáveis. 2020. Tese (Doutorado em Saude Coletiva) - Universidade Federal de Mato Grosso.

Aluno: MARIA DAS GRAÇAS DE MENDONÇA SILVA CALICCHIO

MELO, J. G.; BARSAGHINI, R. A.. Além das celas: experiência de mulheres com familiar em cumprimento de pena em regime fechado, Mato Grosso. 2019. Tese (Doutorado em Saude Coletiva) - Universidade Federal de Mato Grosso.

Aluno: Mônica Maria Gusmão Costa

MOTTA, A.; SOUZA, V. R. F. P. E.; SCHUCH, P.; QUADROS, M. T.;MELO, J. G.. Como a gente faz para colocar juízo nessa cabeça? Paradoxo de Moralidaes nos julgamentos de adolescentes. 2014. Tese (Doutorado em Doutorado) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Pedro Nogueira Gonçalvez Diogo

MELO, J. G.; MATOS, F.; SILVA, L. C.. O cartel r o comando: um estudo comparativo da territotialidade do Cartel de Sinaloa e do Primeiro Comando da Capital. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Estudos Comparados Sobre As Américas) - Universidade de Brasília.

Aluno: MARIA DAS GRAÇAS DE MENDONÇA SILVA CALICCHIO

MELO, J. G.; BARSAGLINI, R. A.; PIGNATTI, M. G.. Além das celas: experiências de mulheres com familiar em cumprimento de pena em regime fechado no Mato Grosso. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Saude Coletiva) - Universidade Federal de Mato Grosso.

Aluno: Luiz Guilherme Araújo Gomes

MELO, J. G.; BARSAGHINI, R. A.. O dispositivo da periculosidade na reintegração de pessoas consideradas inimputáveis. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Saude Coletiva) - Universidade Federal de Mato Grosso.

Aluno: Thayssa Ferreira Rios

MELO, J. G.; MUNIZ, J.; CECCHETTO, F.; SILVA, A. P.. ?O terror da favela não é a metralhadora não, é a mulher inteligente?: o caminho das singularidades das trabalhadoras do tráfico de drogas do Rio de Janeiro?. 2021. Exame de qualificação (Mestrando em pós graduação em segurança pública) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Gianne Cláudia Bezerra Dias

Juliana Gonçalves de Melo; ECHAZU, A. G.; WAQUIM, B. B.. SOB O JUGO DO GUARDIÃO: ENTRELAÇAMENTOS ENTRE O AFETO E A VIOLÊNCIA NA PRÁTICA DA ALIENAÇÃO PARENTAL. 2020. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: TAINÁ PORTO COTRIM

MELO, JULIANA; SUASSUNA, R. F.; DAUFEMBACK, V.. "EDUCAÇÃO EM PRISÕES: A GESTÃO DO SISTEMA PENITENCIÁRIO. 2020. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos Urbanos e Regionais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Lenora Santos Peixoto

MELO, J. G.; SUASSUNA, R. F.; LOPES, P. V. L.. AS VOZES E OS SILÊNCIOS ENTRE AS GRADES MATERIAIS E SIMBÓLICAS: UMA ETNOGRAFIA DAS AUDIÊNCIAS DE CUSTÓDIA POR CRIMES DE TRÁFICO DE DROGAS.. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Rudá Frias de Pinho

MELO, J. G.; MILLER, F. S.; CORADINI, L.. ?É ASSOBIO DE MATINTA?, É PRESSÁGIO DE VISAGEM: NOTAS SOBRE MEMÓRIAS E MITOS EM UM ESTUDO ETNOGRÁFICO NO BAIRRO DO GUAMÁ ? BELÉM/PA. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Antropologia Social) - Universidade do Rio Grande do Norte.

Aluno: Natália Firmino do Amarante

MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.; LESSING, B.; SUASSUNA, R. F.. ?O CERTO PELO CERTO E O ERRADO SERÁ COBRADO?: NARRATIVAS POLÍTICAS DO SINDICATO DO CRIME DO RN. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Raphaela PEREIRA DOS SANTOS CÂMARA

MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.; MANGABEIRA, C.. ?A POLÍCIA PRENDE E A JUSTIÇA SOLTA?? UM OLHAR SOBRE AS AUDIÊNCIAS DE CUSTÓDIA EM NATAL/RN. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: EMANUEL PAIVA PALHANO

MELO, J. G.; ASSUNCAO, L.; ALVES, M. L. B.. A liberdade de culto usurpada das religiões afro-ameríndias - faces da intolerância religiosa praticadas pelo Estado Laico. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: José Wanderley Pereira Segundo

MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.; NEVES, R. C.. ?SONHOU COM ALGUMA COISA HOJE??: UM ESTUDO ETNOGRÁFICO SOBRE O JOGO DO BICHO EM MOSSORÓ/RN. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Daniel Victor Alves Borges Rodrigues

MELO, J. G.; VIEIRA, J. G.; FACUNDO, A.. GRAMÁTICAS DO CONSENSO: LIMITES E POSSIBILIDADES DO USO DOS MEIOS AUTOMPOSITIVOS (MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO) NO CENTRO JUDICIÁRIO DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS E CIDADANIA EM FORTALEZA-CE.. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Antropologia Social) - Universidade do Rio Grande do Norte.

Aluno: Laís Luz de Menezes

VARGAS NETO, S. L. F.; PEREIRA, H. A. A. R.;MELO, J. G.. Ordem e disciplina, sentimentos e emoções: uma história da penitenciária de Alcaçuz. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Lucas Rocha de Macedo

MELO, J. G.; ATAIDE, F.; SEGATA, J.. A verdade real como construção local: oralidade, documentabilidade e sintetismo num Juizado Especial Cível. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Sophia Prado Lucena

MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.; LOPES, E.. PEQUENOS HOMENS, GRANDES BANDIDOS: Um estudo sobre jovens em conflito com a lei no Distrito Federal. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Fernanda da Costa Cortes

MILLER, F. S.;MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.. Brasil, um país de todos? Uma análise das categorias de um passado colonial, de um país autônomo e de uma identidade nacional. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Leonardo Alves dos Santos

Valle, Carlos Guilherme O. do;MELO, J. G.; ATAIDE, F.; PUSETTI, C.. Amor, saudade e solidão: analisando a influência das emoções em uma prisão de mulheres. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Antropologia Social) - Universidade do Rio Grande do Norte.

Aluno: Jairo de Souza Moura

SCHRITZMEYER, A. L. P.; Valle, Carlos Guilherme O. do;MELO, J. G.. Eu tenho os meus direitos:análise de audiências de conciliação em um JECRIM de Natal. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Juliana Ribeiro Alexandre

Valle, Carlos Guilherme O. do; PORTO, R.;MELO, J. G.. (Trans)formando-se: documentos e governamentabilidade na construção de transexualidades em João Pessoa/PB. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Jéssica Karoline Rodrigues da Silva

MELO, J. G.; Neves, Rita de Cássia; FREITAS, E. T.. O que eu vou vestir? Uma análise antropólogica sobre as práticas de consumo de roupas e adornos corporais dos jovens do bairro São José em João Pessoa- PB. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Lillyane Priscila Alves de Farias

ATAIDE, F.; Schwade, Elisete.;MELO, J. G.. ANTROPOLOGIA E DIREITO: análise de processos envolvendo crimes sexuais com adolescentes no RN e DF. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: CARLOS ROBERTO DE MORAIS E SILVA

CORADINI, Lisabete; PEREIRA, E. M. M.;MELO, J. G.. O funk no Paço: o funk como fator de circulação e integração de jovens na cidade. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: José Duarte

CORADINI, Lisabete;MELO, J. G.; Schwade, Elisete.. . Favela não é o lugar: são as pessoas. Desconstruindo a relação entre lugar e violência no Sarney e no Japão/RN.. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Antropologia Social) - Universidade do Rio Grande do Norte.

Aluno: Andressa Lidicy de Morais Lima

CORADINI, Lisabete; Schwade, Elisete.;MELO, J. G.. OKUPAR, RESISTIR, INSISTIR: Uma etnografia das praticas de ocupacao urbana ? Fortaleza/ Ceara. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Francisco Augusto Cruz Araújo

SILVA, J. C.; TAKEUTI, N. M.;MELO, J. G.. Notícias de guerra na cidade do sol: uma análise das representações midiáticas da violência urbana em Natal. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Michely Aline Jorge Espíndola

MELO, J. G.; Pereira, Edmundo; Neves, Rita de Cássia. Jovens Terena na cidade de Campo Grande/MS. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Natália de Campos

MELO, J. G.; CORADINI, L.; VALLE, C. G. O.. Uso recreativo e mobilização social: sobre o posicionamento dos usuários no debate sobre a maconha. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Andrea Lucia Vasconcellos de Aguiar

VALLE, C. G. O.; PEREIRA, E. M. M.;MELO, J. G.. Modos de subjetivação dos usuários de crack em relação aos cuidados propostos pelas Comunidades Terapêuticas Religiosas (RN). 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Vanusa Fernandes de Araújo

VIEIRA, J. G.;MELO, J. G.; PEREIRA, E. D.. A eficácia das políticas de segurança pública orientadas para a formação de uma polícia cidadã. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Pública) - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Aluno: Gesaias Ciriaco do Nascimento

VIEIRA, J. G.;MELO, J. G.; PEREIRA, E. D.. Juventude e o não direito de envelhecer: incidência e mortalidade entre jovens de 15 a 29 anos.. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Pública) - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Aluno: Janilson César de Araújo

VIEIRA, J. G.;MELO, J. G.; PEREIRA, E. D.. Informação Criminal: integrando conhecimento num ambiente desintegrado. É possível?. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Pública) - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Aluno: Joelson Severino de Medeiros

VIEIRA, J. G.;MELO, J. G.; PEREIRA, E. D.. Projeto Patrulheiro Mirim: uma nova pedagogia de segurança pública de educação e prevenção à violência com crianças e adolescentes na cidade de Caicó/RN. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Pública) - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Aluno: Anne Caroline Braz

Juliana Gonçalves de Melo; ECHAZU, A. G.; NEGRAO, O.. A solidão das mulheres no sistema carcerário: Uma questão estrutural. 2020. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Luisa Galvão Donati

MELO, J. G.; SANTOS, L. A.; SUASSUNA, R. F.. Resistência e fé: um estudo sobre a mobilização das familiares de apenados no RN. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Lais Costa de Albuquerque Santana

MELO, J. G.; CAVLACANTI, P. G. C.; SANTOS, L. W. F.. Desafios da maternidade no cárcere no cárcere: uma análise sob a perspectiva de gênero. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: José Rafael Dantas

MELO, J. G.. Estudo sobre a aplicabilidade dos grupos reflexivos de homens autores de violência doméstica no município de Natal/RN: Entre justiça restaurativa, punitivismo e efetividade. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Raissa Tavares de Araújo

MELO, J. G.; ATAIDE, F.; SOUZA, P. R. D.. Privatização do encarceramento da mulher: a inaplicabilidade do contrato de parceria público-privada aos presídios femininos no estado do Rio Grande do Norte à luz da criminologia. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Gabriela Wanderley da Nóbrega Farias de Barros

MELO, J. G.; ROCHA, A. E. N. S. C.; CAVLACANTI, P. G. C.. Assassinato especializado: uma análise da responsabilidade civil do Estado do Rio Grande do Norte quanto às vinte e seis mortos no Massacre de Alcaçuz. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Raul Victor Rodrigues do Nascimento

MELO, J. G.; ATAIDE, F.; CAVALCANTI, P.. A humanidade e os desumanos: um estudo sobre os obstáculos na efetivação de Direitos Humanos. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Maria Beatriz Maciel de Farias

MELO, J. G.; DIAS JUNIOR, J. A. P.; SILVA JUNIOR, W. N.. Crime, prisão e feminismo: um estudo sobre o processo emancipatório da mulher presa. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Pedro Arboés Neto

MELO, J. G.; SUASSUNA, R. F.; SANTOS, L. A.. PISTAS, COVARDIAS E COBRANÇAS: RIVALIDADE E VIOLÊNCIA ENTRE TORCIDAS ORGANIZADAS EM NATAL-RN. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Luis Pereira da Silva

MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.; NEVES, R. C.. UMA ABORDAGEM ANTROPOLÓGICA SOBRE OS CATADORES DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO CENTRO DE NATAL, RN.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Ana Clara Maia

MELO, J. G.; ATAIDE, F.; MEDEIROS, M. L. F.. Estigma e direito penal do inimigo: uma análise à luz da criminologia, da antropologia e do cinema. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Natália Firmino do Amarante

MELO, J. G.; ATAIDE, F.; Cavignac, Julie A.. FUROS EM GRADES DE FERRO: NARRATIVAS DE RESISTÊNCIA DAS MULHERES EM SITUAÇÃO DE CÁRCERE NO COMPLEXO PENAL DR. JOÃO CHAVES, NATAL, RN.. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: LUANNA MARÍLIA SILVA DA CRUZ

MELO, J. G.; ATAIDE, F.; SUASSUNA, R. F.; SANTOS, L. A.. DIAS DE VISITA: A FAMÍLIA, A REVISTA E A VIOLÊNCIA PRODUZIDA EM NOME DO COMBATE A VIOLÊNCIA - UMA ANÁLISE DAS VISITAS NA CADEIA PÚBLICA DE NATAL PROF. RAIMUNDO NONATO. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Raphaella Pereira dos Santos Câmara

MELO, J. G.; LOPES, E.; Neves, Rita de Cássia. INFRAÇÃO JUVENIL FEMININA: UMA ETNOGRAFIA NO SISTEMA SOCIOEDUCATIVO CEDUC PADRE JOÃO MARIA/RN. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Michelle Dantas Ferreira

ATAIDE, F.;MELO, J. G.; PORTO, R.. Violênica, criminalização e padrões de moralidade: mulheres de bandido em contexto de visita. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Julia de Renor Oliveira Campos

ATAIDE, F.;MELO, J. G.; FREIRE, F.. A ILUSÃO DA FUNÇÃO RESSOCIALIZADORA DA PENA PRIVATIVA DE LIBERDADE: Uma análise à luz do sistema penal brasileiro. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: João Claudio Gonçalves Soares dos Santos

VIEIRA, J. G.;MELO, J. G.; ASSUNCAO, L. C.. Cultura Popular e a questão racial: uma reflexão sobre a construção de uma identidae nacional brasileira na perspectiva de Silvio Romero. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Sophia de Lucena Prado

CARVALHO, I. L.; ATAIDE, F.;MELO, J. G.. Avanço Punitivista e recuo criminológico- O direito penal do Capitalismo Tardio.. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Florizel de Medeiros Júnior

PEREIRA, E. M. M.; MILLER, F. S.;MELO, J. G.. Cronistas, viajantes e peixes na formação do conhecimento brasileiro: litoral brasileiro, século XVI e XVII. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Antônia Cassiana de Arruda Magalhães

MELO, J. G.. O transporte universitário: sociabilidades, percepções e dilemas dos estudantes de Viçosa no Ceará. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Giselma Maria Sacramento da Rocha

Pictografia da Tristesse;MELO, J. G.; PORTO, R.; Pereira, Edmundo. Comunidade de Moita Verde: apontamentos sobre o processo quilombola em Parnamirim, RN.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Geniberto Soares Barbosa

Neves, Rita de Cássia; Pereira, Edmundo;MELO, J. G.. As Implicações decorrentes do processo de realocação da comunidade Maruim. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Mayara Barreto de Santana

MELO, J. G.. O Islã e a mulher: repensando a violência simbólica no Islã. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações internacionais) - Centro Universitário de Brasília.

Aluno: Bárbara Danielle Moreira de Oliveira

MELO, J. G.. Educação infantil como uma certificação dos direitos humanos: projeto educação para combater a pobreza na Missão Criança. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações internacionais) - Centro Universitário de Brasília.

Aluno: Caroline Carvalho Portes

MELO, J. G.. Crise haitiana de 1991-2004: ascensão e queda de Jean Bertrand Aristide. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações internacionais) - Centro Universitário de Brasília.

Aluno: Egbeita Eneibe Alek

MELO, J. G.. As lutas das minorias étnicas na Nigéria e a questão nacional. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações internacionais) - Centro Universitário de Brasília.

Aluno: FILIPE BARRETO PEREIRA DAS CHAGAS

MELO, J. G.. O poder da manipulação da mídia no governo de Sílvio Berlusconi. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações internacionais) - Centro Universitário de Brasília.

MELO, J. G.; LANA, R.. Concurso público para professor substituto Departamento de estudos latino-americanos da UNB. 2019. Universidade de Brasília.

PEREIRA, E. M. M.; SCHWADE, E.;MELO, J. G.. Seleção de mestrado. 2013. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MELO, J. G.; ASSUNCAO, L. C.; MILLER, F. S.. Processo Seletivo de Professor Substituto da disciplina/área: antropologia e o estudo da cultura. 2012. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MELO, J. G.; Schwade, Elisete.; PORTO, R.. Comissão de Organização de Concurso Público. 2011. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MELO, J. G.. Frente de apoio aos familiares e acompanhamento do sistema prisional potiguar. 2017. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.; VIEIRA, J. G.; Schwade, Elisete.. Comissão de Seleção de Doutorado. 2017. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MELO, J. G.; EILBAUM, L.. Comissão de Direitos Humanos da Associação Brasileira de Antropologia. 2017. Associação Brasileira de Antropologia.

MELO, J. G.; NEGRAO, O.. Comissão de Direitos Humanos: Raça, Etnicidade, gênero e sexualidades/PROIFES. 2017. Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Institutos Federa.

MELO, J. G.; VERAS, G.; CAVLACANTI, P. G. C.; SUASSUNA, R. F.. Comissão Pastoral Carcerária. 2017. Pastoral Carcerária CNBB.

MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.; Valle, Carlos Guilherme O. do. Comissão de Revisão do Exame de Seleção de Mestrado da UFRN. 2017. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Cavignac, Julie A.; Schwade, Elisete.;MELO, J. G.. Comissão de seleção de mestrado. 2016. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Cavignac, Julie A.;MELO, J. G.; Schwade, Elisete.. Comisão de credenciamento e descredenciamento. 2016. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MELO, J. G.; Neves, Rita de Cássia; VIEIRA, J. G.. Comissão de validação de doutorado no exterior. 2016. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MELO, J. G.. Câmara Técnica de Mapeamento de Crimes Violentos Letais Intencionais. 2016.

CORADINI, Lisabete; MILLER, F. S.; Cavignac, Julie A.;MELO, J. G.. Seleção de Mestrado. 2014. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.. Seleção de Alunos para realização de intercâmbio acadêmico na UNB por meio do PROCAD. 2014. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Schwade, Elisete.;MELO, J. G.. Seleção de Alunos para realização de intercâmbio acadêmico na UNB por meio do PROCAD. 2013. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MELO, J. G.; Cavignac, Julie A.. Comissão de Proficência em Francês/ Mestrado. 2010. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Comissão julgadora das bancas

Marcela Stockler Coelho de Souza

LITTLE, P. E.; WOORTMANN, E. F.;Coelho de Souza, M.S.; MONTARDO, D. L. O.; TEIXEIRA-PINTO, M.. Identidades fluidas: ser e perceber-se como Baré (Aruak) na Manaus contemporânea. 2009. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade de Brasília.

Ana Carolina Reis Pereira

SILVA, N. M. C.; SANTOS, S. J.;PEREIRA, ACR. Educação emocional no processo ensino-aprendizagem. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Faculdade de Tecnologia e Ciências.

Ellen Fensterseifer Woortmann

LITLE, Paul Elliot;WOORTMANN, Ellen F.. Identidades Fluídas: Ser e perceber-se como Baré (Aruar) na Manaus Contemporânea. 2009. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade de Brasília.

Nádia Maria Cardoso da Silva

SILVA, N. M. C.. Educação Emocional em Contexto Escolar. 2018 - Rede Faculdade de Tecnologia e Ciências.

ADRIANA GOULART DE SENA ORSINI

SENA, A. G. O.. Das cooperativas de trabalho no meio urbano - fraude ou alternativa ao desemprego?. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais.

Deise Lucy Oliveira Montardo

LITTLE, P.E.; PINTO, Márnio Teixeira;MONTARDO, D. L. O.; WOORTMANN, E.F.; SOUZA, M.C.. Identidades Fluídas: ser e perceber-se como Baré (Aruak) na Manaus Contemporânea. 2009. Tese (Doutorado em Doutorado em Antropologia - PPGAS/UnB) - Universidade de Brasília.

Theophilos Rifiotis

RIFIOTIS, T.; TASSINARI, Antonella Maria Imperatriz;LANGDON, Esther Jean. Estudo etno-histórico de Las Casas. 2002. Outra participação, Universidade Federal de Santa Catarina.

Orientou

Gianne Cláudia Bezerra Dias

ESTEREÓTIPOS DE GÊNERO: VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER, UMA ETNOGRAFIA DA INTERFACE DA ALIENAÇÃO PARENTAL SOB A JUSTIFICATIVA DA LEI; ; Início: 2019; Dissertação (Mestrado profissional em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; (Orientador);

Raphaella Camara

Lei Maria da Penha, identidade de gênero, violência e direitos humanos; Início: 2020; Tese (Doutorado em Doutorado em Antropologia) - INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS - ICS - UNIVERSIDADE DE LISBOA; (Coorientador);

Jairo de Souza Moura

AUDIÊNCIAS DE CUSTÓDIA EM PERSPECTIVA; Início: 2019; Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; (Orientador);

Lenora Santos Peixoto

Sobre audiências de custódia; 2018; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte,; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Raphaela PEREIRA DOS SANTOS CÂMARA

Audiência de Custódia em perspectiva; 2017; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte,; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Ana Claudia de Carvalho Brito

A polícia das polícias: Um estudo etnográfico das dinâmicas interativas presentes na Corregedoria de Polícia do Estado do Rio Grande do Norte; 2017; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte,; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Natália Firmino do Amarante

Sindicato do Crime e sistema prisional em perspectiva e em imagem; 2017; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte,; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Sophia de Lucena Prado

Desigualdade, revolta, reconhecimento, ostentação e ilusão; O processo de construção de jovens em bandidos em uma Unidade Socioeducativa de Internação no DF; ; 2016; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

jose wanderley segundo

Jogo do bicho em perspectiva; 2016; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Daniel Victor Alves Borges Rodrigues

Mediação de conflitos comunitários: justiça, rituais e dramas sociais na periferia; 2015; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte,; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Leonartdo Alves dos Santos

Entre o amor e o crime: reflexões sobre presídios femininos; ; 2014; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Lucas Rocha

A construção jurídica e local da verdade real pelo juiz: oralidade, documentabilidade e sintetismo em um Juizado Especial Cível l; 2014; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte,; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Jairo de Souza Moura

Eu tenho os meus direitos:análise de audiências de conciliação em um JECRIM de Natal; 2013; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Lillyane Priscila Farias

ANTROPOLOGIA E DIREITO: análise de processos envolvendo crimes sexuais com adolescentes no RN e DF; 2013; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Letícia Cunha Feitosa

VOZ FEMININA NA PMRN: Uma breve análise das experiências de gênero com PMs mulheres do Rio Grande do Norte; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Luisa Galvão Donati

perspectivas sobre a prisão; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Luis Pereira da Silva

UMA ABORDAGEM ANTROPOLÓGICA SOBRE OS CATADORES DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO CENTRO DE NATAL, RN; ; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Pedro Arboés Neto

PISTAS, COVARDIAS E COBRANÇAS: RIVALIDADE E VIOLÊNCIA ENTRE TORCIDAS ORGANIZADAS EM NATAL-RN; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Pedro Arboés Neto

PISTAS, COVARDIAS E COBRANÇAS: RIVALIDADE E VIOLÊNCIA ENTRE TORCIDAS ORGANIZADAS EM NATAL-RN; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Natalia F

do Amarante; FUROS EM GRADES DE FERRO: NARRATIVAS DE RESISTÊNCIA DAS MULHERES EM SITUAÇÃO DE CÁRCERE NO COMPLEXO PENAL DR; JOÃO CHAVES, NATAL, RN; ; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Luis P

da Silva; Cidadania, catadores e a ressignificação do lixo em Natal; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais - Antropologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Luanna Marília

DIAS DE VISITA: A FAMÍLIA, A REVISTA E A VIOLÊNCIA PRODUZIDA EM NOME DO COMBATE A VIOLÊNCIA - UMA ANÁLISE DAS VISITAS NA CADEIA PÚBLICA DE NATAL PROF; RAIMUNDO NONATO; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

José Alberto Cavalcante

Um dia de visita: mulheres nas filas de visita do Presídio Raimundo Nonato; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

José Alberto Cavalcante

Vozes silenciadas: etnografia sobre a visitação íntima de mulheres no Presídio Provisório Raimundo Nonato; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Glenda Alves R

Brandão; ?ERA PRA SER, MAS NÃO É?: A LEI DE EXECUÇÃO PENAL (LEP), O PAPEL DO AGENTE PENITENCIÁRIO COMO RESSOCIALIZADOR E PERSPECTIVA DE AGENTES DO COMPLEXO PRISIONAL RAIMUNDO NONATO, NATAL/RN; ; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Raphaela Câmara

Justiça juventil: o contexto etnográfico do RN; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Michelle Dantas Ferreira

Violênica, criminalização e padrões de moralidade: mulheres de bandido em contexto de visita; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Jéssica Uyara Félix da Silva Pinheiro

Construção da Violência Urbana no meio midiático: uma análise das representações sociais acerca da violência em jornais impressos em Natal, RN; l; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Helânia Vilela de Souza

Uma Etnografia do Beco: narrativas e subjetividade de usuários e ex-usuários de drogas em um bairro em Natal, RN; ; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Mariana de Azevedo Silva

O amor que mata: Um panorama sobre a questão da violência doméstica na DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento à mulher) em Natal, RN; 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Leonardo Alves dos Santos

Entre o crime, o amor e a solidão: cotidiano e histórias de vida de mulheres em situação de prisão no eridas no Complexo Prisional Dr; João Chaves; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Kaio Kepler

Cooperação internacional: uma análise sobre o projeto integrado de proteção às terras e povos da Amazônia Legal (PPTAL); 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Relações internacionais) - Centro Universitário de Brasília; Orientador: Juliana Goncalves Melo;

Foi orientado por

Luis Roberto Cardoso de Oliveira

2016; Universidade de Brasília,; Luis Roberto Cardoso de Oliveira;

Stephen Grant Baines

Um estudo sobre o contato interétnico e seu impacto nas crenças e práticas médicas Karajá; ; 1999; Iniciação Científica; (Graduando em Graduação em Ciências Sociais - Antropologia) - Universidade de Brasília, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Stephen Grant Baines;

ADRIANA GOULART DE SENA ORSINI

Das cooperativas de trabalho no meio urbano - fraude ou alternativa ao desemprego?; 2002; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais; Orientador: Adriana Goulart de Sena Orsini;

Produções bibliográficas

  • MELO, J. G. ; PAIVA, L. F. . Violencias em territorios faccionados do Nordeste do Brasil: notas sobre as situacoes do Rio Grande do Norte e do Ceara. Revista Usp , v. 129, p. 47, 2021.

  • MELO, JULIANA . Circularidades. REVISTA DE ESTUDOS EMPÍRICOS EM DIREITO , v. 7, p. 48-68, 2020.

  • FIRMINO AMARANTE, NATALIA ; GONÇALVES DE MELO, Juliana . -O errado será cobrado-. REVISTA DE ESTUDOS EMPÍRICOS EM DIREITO , v. 7, p. 69-87, 2020.

  • GONÇALVES DE MELO, Juliana ; CARDOSO, MARCUS . Introdução. REVISTA DE ESTUDOS EMPÍRICOS EM DIREITO , v. 7, p. 6-11, 2020.

  • MELO, J. G. ; AMARANTE, N. F. . O massacre de Alcaçuz, o fortalecimento e a disputa de territórios por coletivos criminosos em Natal, RN. O PÚBLICO E O PRIVADO , v. 33, p. 1-22, 2019.

  • MELO, J. G. ; RODRIGUES, R. . ?É A GUERRA?! UMA BREVE ANÁLISE SOBRE O MASSACRE NA PRISÃO DE ALCAÇUZ/RN E O FORTALECIMENTO DE COLETIVOS CRIMINOSOS NO ESTADO. Revista Eletrônica da Faculdade de Direito de Pelotas , v. 4, p. 18-28, 2018.

  • MELO, J. G. ; ALMEIDA, B. R. ; PIMENTEL, E. . A DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS E A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EM ÂMBITO PENAL E PENITENCIÁRIO. Revista Eletrônica da Faculdade de Direito de Pelotas (RFDP). , v. 4, p. 1-10, 2018.

  • MELO, J. G. . PERCEPÇÕES SOBRE O SISTEMA DE JUSTIÇA CRIMINAL BRASILEIRO A PARTIR DE NARRATIVAS DE MULHERES INSERIDAS NA PRISÃO COMO MULAS DE TRÁFICO. Revista Eletrônica da Faculdade de Direito de Pelotas , v. 2, p. 1-15-15, 2017.

  • MELO, J. G. ; RODRIGUES, R. . Notícias de um massacre anunciado e em andamento: o poder de matar e deixar morrer à luz do Massacre no Presídio de Alcaçuz, RN. REVISTA BRASILEIRA DE SEGURANÇA PÚBLICA , v. 21, p. 1-61, 2017.

  • MELO, J. G. . Resenha: Crime é coisa de mulher. Anuário Antropológico , v. 41, p. 5-8, 2016.

  • MELO, J. G. ; ALVES, L. ; CAVALCANTE, J. A. . Do lado de dentro e do lado de fora: justiça e criminalidade a partir de perspectivas de mulheres em situação de prisão e na condição de visitantes.. Vivência: Revista de Antropologia , v. 46, p. 1-20, 2015.

  • MELO, J. G. . Direito, território e sentimento: considerações indígenas sobre a efetivação de direitos territoriais 10.5102/uri.v13i1.3041. Revista Universitas: Relações Internacionais , v. 13, p. 1-8, 2015.

  • MELO, J. G. ; ARAUJO, F. A. C. . Desiguais perante a lei: da justiça dos ricos à injustiça dos pobres - um campo de atuação para a antropologia jurídica. Vivencia (UFRN) , v. 43, p. 161-170, 2015.

  • MELO, J. G. ; SIMIAO, D. S. . Dossiê: Antropologia, Justiça e Prisões (Introdução). Vivencia (UFRN) , v. 46, p. 11-13, 2015.

  • MELO, J. G. . Dimensões do Urbano: O que as narrativas indígenas revelam sobre a cidade? - Considerações dos Baré sobre Manaus, AM. Revista Teoria e Cultura , v. 08, p. 115-127, 2014.

  • MELO, J. G. . Direito, Antropologia e Justiça em perspectiva. Revista Transgressões - Ciências Criminais em Debate , v. 4, p. 71, 2014.

  • MELO, J. G. . Interpretando direitos: O processo de reconhecimento da Terra Indígena Las Casas, PA, e as perspectivas Caiapó acerca desse processo.. Tellus (UCDB) , v. 21, p. 95-121, 2013.

  • MELO, J. G. ; COUTINHO JR., W. . Reflexões sobre a questão fundiária Fulniô. Reflexões sobre a questão fundiária Fulniô, 2000.

  • MELO, J. G. ; SUASSUNA, R. F. . Segurança Pública: perspectivas, práticas e discursos.. 1. ed. santa cruz do sul: Segurança Pública: perspectivas, práticas e discursos., 2019. v. 1. 219p .

  • MELO, J. G. ; SIMIAO, D. S. (Org.) ; BAINES, S. G. (Org.) . Ensaios sobre justiça, reconhecimento e criminalidade.. 1. ed. Natal/Brasília: EDUFRN/ABA, 2016. v. 300. 671p .

  • MELO, J. G. ; SIMIAO, D. S. ; BAINES, S. G. . Ensaios sobre justiça, criminalidade e reconhecimento. 1. ed. Natal/Brasília: EDUFRN/ABA, 2016. v. 300. 674p .

  • MELO, J. G. ; Villanueva, Rosa Elisa. . Levantamento Etnoecológico da Terra Indígena Munduruku. 1. ed. Brasília: Funai/PPTAL/GTZ, 2008. v. 50. 194p .

  • MELO, J. G. . O que as narrativas indígenas revelam sobre a cidade? Considerações dos Baré sobre Manaus, AM.. In: Melo, Juliana; Simião, Daniel; Baines, Stephen.. (Org.). Ensaios sobre justiça, reconhecimento e criminalidade.. 1ed.Natal/Brasília: EDUFRN/ABA, 2016, v. 1, p. 605-628.

  • MELO, J. G. . Insultados, espancados e eletrocutados na prisão. Revista ÉPOCA 1029, 16 DE MARÇO, SAO PAULO, p. 58 - 61, 16 mar. 2018.

  • MELO, J. G. . Relatório de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Las Casas. Diário Oficial da União. Seção 1 (Online), Diário Oficial da União, p. 25 - 28, 25 ago. 2003.

  • MELO, J. G. . Relatório de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Maranduba. Diário Oficial da União, Diário Oficial da União, p. 30 - 33, 28 set. 2001.

  • MELO, J. G. . Justiça, criminalidade e punição a partir de relatos de mulheres na prisão. In: 38 ENCONTRO DA ANPOCS, 2015, CAXAMBU. ANAIS DO 38 ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 2015.

  • MELO, J. G. . Índios urbanos no Brasil: uma reflexão a partir do contexto amazônico. In: IX CONGRESSO DA REDE LATINO AMERICANA DE ANTROPOLOGIA JURÍDICA, 2015, PIRINOPOLIS. ANAIS DO IX CONGRESSO DA REDE LATINO AMERICANA DE ANTROPOLOGIA JURÍDICA, 2015.

  • MELO, J. G. . Dimensões do Urbano. O que as narrativas indígenas revelam sobre a cidade? Considerações dos Baré sobre Manaus. In: ANPOCS, 2012, ÁGUAS DE LINDÓIA, SP. Anpocs, 2012.

  • MELO, J. G. . De ?mulheres de bandidos? a presidiárias (e vice versa): considerações sobre o amor e os sentidos de justiça em unidades prisionais de Natal, RN/Brasil.. In: XII CONLAB 1 CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DAS CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS EM LÍNGUA PORTUGUESA, 2015, Lisboa. XII CONLAB 1 CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DAS CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS EM LÍNGUA PORTUGUESA, 2015.

  • MELO, J. G. . Justica, criminalidade e tráfico de drogas a partir do relato de mulheres na prisão. In: IX CONGRESSO DA REDE LATINO AMERICANA DE ANTROPOLOGIA JURÍDICA, 2015, PIRINOPOLIS. ANAIS DO IX CONGRESSO DA REDE LATINO AMERICANA DE ANTROPOLOGIA JURÍDICA, 2015.

  • MELO, J. G. ; ALVES, L. . Sistema prisional, emoções e controle dos corpos: por um debate. In: Reunião de Antropologia do Mercosul, 2014, Córdoba, Argentina. Reunião de Antropologia do Mercosul, 2013.

  • MELO, J. G. ; SANTOS, L. A. . Controle dos corpos, sistema prisional e antropologia das emoções: por um debate.. In: XI RAM REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MERCOSUL, 2014. XI RAM REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MERCOSUL.

  • MELO, J. G. . Perspectivas indígenas sobre a cidade: Manaus/AM e o olhar dos Baré.. In: X Reunião de Antropologia do Mercosul, 2013, Curitiba. X Reunião de Antropologia do Mercosul, 2013.

  • MELO, J. G. . O que os índios urbanos pensam sobre a cidade? Que dimensões do urbano revelam suas narrativas?Interpretações Baré sobre Manaus, Amazonas.. In: 36 encontro da ANPOCS, 2012, Águas de Lindóia, SP.. 36 Encontro Anual da ANPOCS- Programas e Resumos. são paulo: anpocs, 2012. v. 1. p. 247-248.

  • MELO, J. G. . Direito, antropologia e justiça em perspectiva. In: II ENADIR, 2011, São Paulo. II ENADIR. SÃO PAULO: USP, 2011. v. 1.

  • MELO, J. G. . Vidas na Cidade. In: Primeiro Congresso do Centro Indígena de Estudos e Pesquisa, 2009, Brasília. CINEP, 2009.

  • MELO, J. G. . A Construção da Terra Indígena Las Casas e o processo de negociação com os próprios mortos. In: Primeiro Encontro de Antropologia e Arqueologia da América do Sul, 2005, Rosário. Primeiro Encontro de Antropologia e Arqueologia da América do Sul, 2005.

  • MELO, J. G. . História e Territorialidade Kayapó: o Posto Las Casas. In: V REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MERCOSUL, 2003, Florianópolis. V REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MERCOSUL. Florianópolis: da UFSC- Universidade Federal de Santa Catarina, 2003. v. 01. p. 272.

  • MELO, J. G. . Um estudo sobre o contato interétnico e seus impactos nas crenças e práticas médicas Carajá. In: Forum Latino Americano de Antropologia e Arqueologia, 1999, Santiago. Forum Latino Americano de Antropologia e Arqueologia, 1999.

  • MELO, J. G. . Antropologia Médica e políticas de saúde para populações indígenas. In: Quarto Congresso de Iniciação Científica da Unb, 1998, Brasília. Quarto Congresso de Iniciação Científica, 1998.

  • MELO, J. G. ; SOUSA FILHO, A. ; LOPES, E. ; SUASSUNA, R. . A espiral dos conflitos e o caldeirão do diabo: breves considerações sobre violência, criminalidade, cidadania e sistema prisional no RN. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • MELO, J. G. ; SCHUCH, P. ; CRUZ, R. ; LIMA, R. K. ; EILBAUM, L. . Sobre mulheres, drogas e prisões.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MELO, J. G. ; CHIES, L. A. B. . Simpósio Pós Graduado - ANPOCS. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • MELO, J. G. . De ?mulheres de bandidos? a presidiárias (e vice versa): considerações sobre o amor e os sentidos de justiça em unidades prisionais de Natal, RN/Brasil.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • RIAL, C. ; Schwade, Elisete. ; Cavignac, Julie A. ; CORADINI, L. ; VIEIRA, J. G. ; FREIRE, M. J. A. ; Neves, Rita de Cássia ; PORTO, R. ; PEREIRA, E. M. M. ; Valle, Carlos Guilherme O. do ; SEGATA, J. ; SANTOS, L. A. ; MILLER, F. S. ; BAINES, S. G. ; FLEISCHER, S. ; SIMIAO, D. S. ; LOBO, A. ; WOORTMANN, E. ; MELO, J. G. . 29 Reunião de Antropologia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MELO, J. G. ; FLEISCHER, S. . Justiça, amor e criminalidade: acessos etnográficos e narrativas femininas sobre o contexto prisional. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • PEIXOTO, R. ; MELO, J. G. . Terceiro Encontro Nacional 'Projeto Mulheres'. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • MELO, J. G. ; ALVES, L. . Sistema prisional, emoções e controle dos corpos: por um debate. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • LOBO, A. S. ; MELO, J. G. . Territórios Ressignificados. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • MELO, J. G. ; GODOI, R. ; SIMIAO, D. S. ; ATAIDE, F. . Etnografias do Sistema Judiciário e Prisional: justiça e criminalidade em perspectiva. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • MELO, J. G. . Território e sentimento: considerações sobre o processo de delimitação e identificação da Terra Indígena Las Casas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MELO, J. G. . Racismo à Brasileira. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • OLIVEIRA, L. R. C. ; RIFIOTIS, T. ; SCHRITZMEYER, A. L. P. ; RIAL, C. ; MELO, J. G. . Justiça, Direito e Cidadania. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • MELO, J. G. . O debate sobre os índios urbanos: uma reflexão a partir do contexto amazônico. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SILVA, R. N. ; MELO, J. G. . Os indígenas e a cidade: processos identitários, direitos e políticas públicas no contexto urbano. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SANTOS, L. A. ; MELO, J. G. . Sistema prisional, emoções e controle dos corpos.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MELO, J. G. . Os direitos sob o prisma Caiapó: o processo de reconhecimento da Terra Indígenas Las Casas. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • AZEVEDO, M. ; MELO, J. G. . As Delegacias Especializadas de Mulheres e a Lei Maria da Penha: por um debate. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MELO, J. G. ; ALVES, L. . Sistema prisional, emoções e controle dos corpos: por um debate. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MELO, J. G. . Direitos indígenas em perspectiva: a Convenção 169 e desdoramentos locais. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • MELO, J. G. . Interpretando direitos: O processo de reconhecimento da Terra Indígena Las Casas, PA, e as perspectivas Caiapó acerca desse processo.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • MELO, J. G. . O que os índios urbanos pensam sobre a cidade? Que dimensões do urbano revelam suas narrativas? Interpretações Baré sobre Manaus, Amazonas.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BATISTA, V. ; MELO, J. G. . Refletindo sobre os 20 anos do massacre do Carandiru e sobre o sistema penitenciário brasileiro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • MELO, J. G. . Por um debate: uma abordagem antropológica sobre os processos de discriminalização de drogas no Brasil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MELO, J. G. . Direito, Antropologia e Justiça. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MELO, J. G. . Perspectivas Indígenas sobre a cidade. Manaus sob o prisma dos Baré.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MELO, J. G. . Ser e perceber-se como Baré na Manaus Contemporânea. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • MELO, J. G. . Congresso Latino americano de antropologia e arqueologia. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MELO, J. G. . Reunião. 2003. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • MELO, J. G. . Forum. 1999. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • MELO, J. G. . O que aprendi acompanhando por um ano a vida dos detentos no Presídio de Alcaçuz, no RN. Rio de Janeiro: Revista Época, Editora Globo. 1029, 16/03/2018, 2018 (Consultoria Técnica).

  • MELO, J. G. . Comissão de Mapeamento de Crimes Violentos Letais Intencionais. Natal: sesed, 2017 (Consultoria Técnica).

  • MELO, J. G. ; DIAS, C. C. N. . Os massacres nas prisões brasileiras: do poder de ?fazer morrer? e de ?deixar morrer?. São Paulo: Rede Social e Direitos Humanos, 2017 (Consultoria Técnica).

  • MELO, J. G. ; SANTOS, C. A. B. P. . TGWAJ BA NHO PYKA - A NOSSA TERRA (Terra Indígena Las Casas). Brasília 2017 (Consultoria Técnica).

  • MELO, J. G. . A guerra já está na rua'. Facções não querem se submeter ao PCC e ocupam vazio deixado pelo Estado. Entrevista especial com Juliana Melo. Unissinos: Revista Humanitas/Unissinos, 2017 (Consultoria Técnica).

  • MELO, J. G. . A conexão entre a cadeia e a periferia no aprisionamento das famílias. Unissinos: Revista Humanistas/ Unissinos EDIÇÃO 506 | 05 JUNHO 2017, 2017 (Consultoria Técnica).

  • MELO, J. G. ; Villanueva, Rosa Elisa. . Levantamento Etnoecológico da Terra Indígena Munduruku. Brasília 2005 (Consultoria Técnica).

  • MELO, J. G. . Cartilha Munduruku. Brasília 2005 (Consultoria Técnica).

  • MELO, J. G. . Relatório de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Las Casas 2003 (Consultoria Técnica).

  • MELO, J. G. . Relatório de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Maranduba 2000 (Consultoria Técnica).

Outras produções

Juliana Gonçalves de Melo ; BOTELHO, A. . MEMBRO FISCAL DA DIRETORIA DA ANPOCS. 2021.

MELO, J. G. . Comissão Geral para debater o sistema penitenciário no Brasil - Câmara dos deputados. 2019.

MELO, J. G. ; SUASSUNA, R. F. ; RODRIGUES, R. ; ALVES, L. ; AMARANTE, N. F. ; DONATTI, L. ; ARAUJO, F. A. C. ; LARISSA, R. ; CAVALCANTI, P. ; VERAS, G. ; OLIVEIRA, M. . Ativistas em Direitos Humanos. 2017.

MELO, J. G. ; VERAS, G. ; CAVALCANTI, P. ; OLIVEIRA, M. ; AMARANTE, N. F. ; ALVES, L. ; DONATTI, L. ; LARISSA, R. ; ARAUJO, F. A. C. ; RODRIGUES, R. ; MARCELINO, H. . Pastoral Carcerária. 2017.

MELO, J. G. ; NEGARAO, O. G. C. . ADURN GT MINORIAS. 2017.

MELO, J. G. ; SUASSUNA, R. F. . Coordenação do Curso de Ciências Sociais. 2017.

MELO, J. G. ; RIBEIRO, S. ; BULHOES, G. . Perita em Antropologia do Direito/ Processo Penal. 2017.

MELO, J. G. ; NEGARAO, O. G. C. . Câmara Técnica de Mapeamento de Crimes Violentos Letais Intencionais. 2016.

MELO, J. G. . Levantamento etnoecológico da terra indígena munduruku. 2006.

MELO, J. G. . Antropóloga, Coordenadora do Grupo Técnico de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Las Casas. 2001.

MELO, J. G. . Antropóloga Coordenadora do Grupo Técnico de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Maranduba. 2000.

MELO, J. G. . Antropóloga Consultora Unesco/FUNAI. 2000.

MELO, J. G. . Comissão de Mapeamento de Crimes Violentos Intencionais Letais. 2016.

MELO, J. G. . Comissão de Avaliação do VII Prêmio Antropologia e Direitos Humanos (ABA). 2016.

MELO, J. G. . Anuário Antropológico. 2017.

MELO, J. G. . Comissão de Acompanhamento das Mulheres Presas no sistema potiguar. 2017.

MELO, J. G. . Revista Mana. 2016.

MELO, J. G. . Revista Interseções. 2016.

MELO, J. G. ; COLLARES, L. . Revista Interações Sociais. 2016.

MELO, J. G. . Revista : TRANSGRESSÕES. 2015.

MELO, J. G. . Revista Bagoas. 2015.

MELO, J. G. . Revista VIVÊNCIA. 2014.

MELO, J. G. . Antropóloga- Colaboradora. 2002.

MELO, J. G. . Antropóloga-colaboradora. 2000.

MELO, J. G. ; DUARTE, T. L. . Um relato sobre o sistema prisional em permanente crise. 2021. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Juliana Gonçalves de Melo . Covid-19 e a questão prisional. 2020. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . ?Para cada pessoa presa ou assassinada, há um ou mais jovens esperando para ocupar a vaga deixada. 2019. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . A sensação de segurança em Natal com a presença da Força Nacional. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Um ano do massacre de Alcaçuz. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . O que aprendi acompanhando por um ano a vida dos detentos no Presídio de Alcaçuz, no RN. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Segurança pública, sistema prisional e o poder de matar e deixar morrer em Alcaçuz. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Cresce o número de latrocínios no RN. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; MADZA, A. . Favela do mosquito: estado de sítio. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Denúncias em Alcaçuz. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; MIRALHA, E. . Morte de policiais e disputa entre facções em Natal. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; BORGES, H. . Peritos confirmam denúncias de tortura em presídio de Alcaçuz, RN. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; LANGLOIS, J. . After a prison riot threatened their partners live, the two brazilian women relied on each other for support. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Tudo o que acontece dentro das prisões reflete aqui fora: entrevista sobre o sistema prisional e sua influência no aumento da violência em Natal. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; MADZA, A. . 18 homicídios em 6 meses. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . 'As facções crescem no espaço deixado pelo Estado'. Entrevista com Juliana Melo sobre a questão prisional brasileira. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Rio Grande do Norte sitiado. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Comentários sobre Alcaçuz fazem apologia ao ódio. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . A guerra já está na rua'. Facções não querem se submeter ao PCC e ocupam vazio deixado pelo Estado. Entrevista especial com Juliana Melo. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . MASSACRE EM ALCAÇUZ. 2017.

MELO, J. G. . Parentes também entram em guerra Policiais da Força Nacional encontraram dois túneis por onde eram transferidos celulares, armas e drogas em Natal (RN). Governo manda separar as facções criminosas, enquanto mulheres e crianças brigam do lado de fora do presídio. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . A criminalidade no RN. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . SITUAÇÃO PRISIONAL NO RN. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Criminalidade e homicídios em Natal durante o carnaval de 2017.. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . 60 dias da rebelião de Alcaçuz. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Mortes e a situação prisional de Alcaçuz. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; SANTOS, L. A. . Cine Debate: Quanto mais presos maior o lucro. 2017. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MELO, J. G. . Aumento dos homicídios no RN. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; VERAS, G. . A crise no sistema penitenciário potiguar. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Conexão repórter: o inferno de Alcaçuz. 2017. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

MELO, J. G. . Segurança pública e crise no sistema penitenciário potiguar. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. . Aumento de homicídios no RN. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; PORTO, R. . Notícias de um massacre: as mulheres e os condenados de Alcaçuz. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; CARDOSO, M. . Coordenação do Simpósio Sentidos de Justiça, Ilegalismos e Criminalidade em Perspectiva,. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; DIAS, C. N. . Coordenação de Simpósio Estudos em antropologia do direito e do crime, sociologia da punição e encarceramento: discutindo o sistema prisional no Brasil. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. . Taxas de criminalidade e aumento de crimes letais no RN. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Violações de direitos humanos no sistema prisional. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Injustiça penal. O discurso de ódio e a desqualificação do outro. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; MF, A. . 'Bandido bom é bandido morto?'. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; RODRIGUES, R. . Denúncia sobre a chacina tramita em organismos internacionais. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Comentários sobre o Relatório do Mecanismo de Combate à tortura que revela a existência de 71 desaparecidos em Alcaçuz. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Comentários sobre o Relatório do Mecanismo de Combate à tortura que revela a existência de 71 desaparecidos em Alcaçuz. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . massacre em Alcaçuz e desaparecidos. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Oficina 'Violência e Formação em Direitos Humanos'. 2017.

MELO, J. G. . Bandido bom é bandido morto?: considerações sobre o sistema prisional à luz do massacre de Alcaçuz.. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; DIAS, C. C. N. . ANPOCS Simpósio Pós Graduado SPG13 - Estudos em antropologia do direito e do crime, sociologia da punição e encarceramento: discutindo o sistema prisional no Brasil. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; CARDOSO, M. . GT.2 - Sentidos de justiça, direitos e criminalidade em perspectiva Juliana Melo - UFRN Marcus André de Souza Cardoso - INCT-INEAC O GT busca promover a articulação de pesquisas que abordem o tema da justiça, criminalidade e as formas de controle que operam sobre ela. O objetivo é estimular a discussão em torno de três eixos. O primeiro diz respeito às estratégias, reflexões e manifesta. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; CARDOSO, M. . Sentidos de Justiça, Ilegalismos e Criminalidade em Perspectiva Simposio. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. . AUMENTO DE HOMICIDIOS. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . RN ATINGE A MARCA DE 1000 HOMICIDIOS. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; JESSOUROUN, T. . Festival Goiamum apresenta Drops #1: Diálogos. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. . Especialistas apontam os entraves no acesso à Justiça. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . UFRN promove jornadas de discussões sobre sistema prisional e criminalidade. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Gang au Brésil: les prisons toujours sous emprise. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Crise de Segurança Pública no Rn. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Crise no sistema prisional. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; LANGDON, J. . Months after a prison massacre in Brazil, inmates' families are still searching for answers ? and bodies. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . Plongée dans l?horreur carcérale au Brésil. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. . O crescimento das taxas de CVLIS em Natal/RN. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MELO, J. G. ; SCHUCH, P. ; JUAREZ, I. . Miradas etnográficas entorno a las prácticas de justicias en Latinoamerica. Justicias penales, los derechos humanos y nuevas prácticas de justicia-gobierno. 2015. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; BAINES, S. G. . Direitos territoriais, projetos de desenvolvimento de grande escala e alternativas indígenas. 2015. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; LOURENCO, L. C. ; ALVAREZ, M. C. ; OLIVEIRA, L. M. R. ; RUI, T. ; MALLART, F. . Etnografias do Judiciário e Sistema prisional: Justiça, Punição e Criminalidade em perspectiva. 2015. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; SIMIAO, D. S. ; ATAIDE, F. ; GODOI, R. . Etnografias do Sistema Judiciário e Prisional. 2014. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. . Justiça, amor e criminalidade. Seminários do DAN.. 2014. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MELO, J. G. ; CARVALHO, J. J. ; PEREIRA, E. M. M. . Políticas de Ações afirmativas e educação: reflexões etnicorraciais com José Jorge de Carvalho. 2012. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

Juliana Gonçalves de Melo ; Cavignac, Julie A. ; Valle, Carlos Guilherme O. do . Vivência: Revista de Antropologia. 2020. (Editoração/Periódico).

Juliana Gonçalves de Melo ; Cavignac, Julie A. ; Valle, Carlos Guilherme O. do . Vivência: Revista de Antropologia. 2020. (Editoração/Periódico).

ATAIDE, F. ; MELO, J. G. . Criminologia e Violência: estudos interdisciplinares. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

MELO, J. G. ; Pereira, Edmundo . Educação para as relações étnicorraciais. 2011. (Educação à distância).

MELO, J. G. . Módulo 1- Por uma educação para as Relações Étnicorraciais. 2011 (Extensão) .

Projetos de pesquisa

  • 2021 - Atual

    Leitura para a liberdade 2: APAC e a literatura prisional, Descrição: O projeto será realizado na Apac de Macau-RN e se constituirá pelo trabalho de leitura individual e coletiva de livros escritos por pessoas que estão ou já estiveram em situação de privação de liberdade e narram suas experiências a respeito. A leitura será complementada pela elaboração de textos pelos próprios presos e, ao final, resultará na estruturação de um livro deles próprio. Visa também contribuir para o processo de remição de pena pela leitura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Coordenador / Leonardo Alves dos Santos - Integrante.

  • 2021 - Atual

    Etnografias do Sistema Judiciário e prisional III: justiça e criminalidade em perspectiva, Descrição: O projeto dá continuidade à pesquisa Etnografias do Sistema Prisional e Judiciário e visa, nesse contexto, aprofundar o debate sobre os sentidos de justiça e criminalidade a partir de casos concretos que, envolvem, particularmente usuários de drogas e pessoas classificadas como traficantes ou parentes de pessoas presas e vinculadas ao tráfico de drogas. Propõe ampliar e problematizar o campo, bem como discutir seus impactos na elaboração dos planos de segurança pública nacionais e suas implicações na condução de políticas de repressão às drogas e no encarceramento massivo de um número cada vez maior de jovens - especialmente daqueles provenientes da periferia, possuidores de baixa escolaridade e e que identificam, na vida criminosa, uma possibilidade de ascensão e reconhecimento. Entre outras questões, a proposta é apresentar um panorama sobre o campo, que é bastante complexo e importante em termos sociais e acadêmicos, e refletir sobre a polissemia do termo justiça e criminalidade a partir da perspectiva de atores que, de um modo direito ou indireto, se inserem no "mundo do crime" (Ramalho, 1979) e são submetidos (ou não) a processos de sujeição criminal para usar os termos de Misse (2008). Em termos metodológicos, propõe-se analisar autos processuais e realizar pesquisa de campo com pessoas classificadas como criminosas ou potencialmente criminosas. Ao focar três grupos específicos, que são presos, familiares de presos e pessoas que acessam à justiça por serem classificadas juridicamente como criminosas ou dependentes de drogas, a ideia é indagar como o Direito é percebido e vivenciado por esses atores a partir de diferentes posições que ocupam. Nesse sentido, o direito seria vivenciado meramente como uma forma de controle social e punição? Ou como uma prerrogativa que está associada à ideia de proteção e do reconhecimento da dignidade humana?. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Coordenador / Francisco Augusto Cruz de Araújo - Integrante / JAIRO DE SOUZA MOURA - Integrante / Leonardo Alves dos Santos - Integrante / FIRMINO AMARANTE, NATALIA - Integrante / gianne bezerra - Integrante.

  • 2020 - Atual

    Sobre justiça, família e punição: perspectivas do cárcere a partir da visão de familiares de pessoas privadas de liberdade, Descrição: O projeto dá continuidade ao anterior e visa debater a situação de familiares de pessoas em situação de privação de liberdade.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (1) . , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Coordenador.

  • 2017 - 2021

    Tráfico de drogas, fluxo de pessoas e política criminal, Descrição: Esta pesquisa trata do fluxo de pessoas presas por tráfico de drogas, considerando a circulação de homens e mulheres dentro das organizações de justiça criminal prisões, tribunais e polícias como também fora desse meio organizacional, sobretudo em áreas urbanas segregadas, como periferias e favelas. O objetivo geral é verificar como esse fluxo de pessoas por entre a justiça criminal e as periferias urbanas é afetado por dois processos inter-relacionados: (a) a política criminal, cujos atores principais são o poder judiciário e as organizações policiais; e (b) o processo de sujeição criminal, que significa a rotulação de determinados perfis individuais como traficantes, o que ocorre nas interações dos agentes públicos entre si e entre estes e os moradores de determinadas áreas das cidades. O estudo tem como delimitação a jurisdição dos órgãos de justiça criminal que atuam em duas cidades brasileiras: Foz do Iguaçu, Paraná, e Natal, Rio Grande do Norte. A pesquisa está pautada por três abordagens. Primeiramente, utiliza-se o conceito de carreira moral, categoria analítica que dá conta tanto das mudanças nos rótulos aplicados aos indivíduos presos, como das variações nas estratégias de adaptação utilizadas pelos indivíduos rotulados.Assim, por meio de narrativas de trajetória produzidas por indivíduos presos por tráfico de drogas, busca-se entender o trânsito de cada indivíduo por entre diferentes contextos urbanos, organizacionais e prisionais como uma carreira moral. Segundo, tem-se o estudo do fluxo de processos penais dentro das organizações da justiça penal. A adoção de tal abordagem implica em uma pesquisa documental envolvendo pequenas amostras de processos penais por tráfico de drogas em cada uma das cidades, em que são analisados os perfis dos indivíduos presos e, sobretudo, as rotulações aplicadas a eles. Terceiro, por recurso à comparação por semelhanças entre as duas cidades, busca-se uma compreensão geral dos efeitos de determinada política criminal, seja local ou federal, sobre o fluxo de pessoas que envolve a justiça penal e as periferias urbanas. A pesquisa tem como metodologia básica uma etnografia dos fluxos, beneficiando-se do desenvolvimento de técnicas para lidar com interações simultâneas que ocorrem a grandes distâncias (GILLE; RIAIN, 2002), neste caso, envolvendo a interação entre diferentes organizações da justiça penal. A etnografia dos fluxos, portanto, consiste em fazer-se presente nos principais pontos do fluxo, que, no objeto desta pesquisa, são as unidades prisionais, as v aras criminais, as delegacias de polícia e as vias públicas da cidade. Esse estudo etnográfico busca cumprir três tarefas: (a) a coleta de narrativas sobre o fluxo, produzidas por presidiários, operadores do direito e policiais; (b) o survey aplicado a pequenas amostras de processos penais de tráfico de drogas, entendendo esses documentos como os principais artefatos produzidos no âmbito do fluxo de um caso criminal; e (c) a observação direta de audiências.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Integrante / RODRIGO SUASSUNA - Coordenador / Claudio de Jesus - Integrante.

  • 2017 - 2021

    Análise das audiências de custódia no Rio Grande do Norte, Descrição: A pesquisa tem a pretensão de fazer uma análise das audiências de custódia que ocorrem em Natal, RN. Tal procedimento foi instituído no Rio Grande do Norte em outubro de 2015 por determinação do Supremo Tribunal Federal. A pesquisa tem dois objetivos principais, em primeiro lugar, sistematizar informações quantitativas em no que diz respeito ao número de audiências ocorridas, flagrantes homologados, alvará de soltura, reincidência e perfil dos sujeitos. Em segundo lugar, pretende-se fazer uma análise dos procedimentos que envolvem as audiências através de um trabalho de observação direta, que tem o intuito de analisar as mudanças decorrentes dessa nova prática, os problemas e implicações para o problema da segurança pública no estado, bem como entender aspectos da cultura organizacional do judiciário.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Coordenador / Rodrigo Figueiredo Suassuna - Integrante / Claudio de Jesus - Integrante.

  • 2016 - 2021

    Etnografias do Sistema Prisional e Judiciário II: tráfico de drogas e criminalidade em perspectiva, Descrição: O projeto dá continuidade à pesquisa Etnografias do Sistema Prisional e Judiciário e visa, nesse contexto, aprofundar o debate sobre os sentidos de justiça e criminalidade a partir de casos concretos que, envolvem, particularmente usuários de drogas e pessoas classificadas como traficantes ou parentes de pessoas presas e vinculadas ao tráfico de drogas. Propõe ampliar e problematizar o campo, bem como discutir seus impactos na elaboração dos planos de segurança pública nacionais e suas implicações na condução de políticas de repressão às drogas e no encarceramento massivo de um número cada vez maior de jovens - especialmente daqueles provenientes da periferia, possuidores de baixa escolaridade e e que identificam, na vida criminosa, uma possibilidade de ascensão e reconhecimento. Entre outras questões, a proposta é apresentar um panorama sobre o campo, que é bastante complexo e importante em termos sociais e acadêmicos, e refletir sobre a polissemia do termo justiça e criminalidade a partir da perspectiva de atores que, de um modo direito ou indireto, se inserem no "mundo do crime" (Ramalho, 1979) e são submetidos (ou não) a processos de sujeição criminal para usar os termos de Misse (2008). Em termos metodológicos, propõe-se analisar autos processuais e realizar pesquisa de campo com pessoas classificadas como criminosas ou potencialmente criminosas. Ao focar três grupos específicos, que são presos, familiares de presos e pessoas que acessam à justiça por serem classificadas juridicamente como criminosas ou dependentes de drogas, a ideia é indagar como o Direito é percebido e vivenciado por esses atores a partir de diferentes posições que ocupam. Nesse sentido, o direito seria vivenciado meramente como uma forma de controle social e punição? Ou como uma prerrogativa que está associada à ideia de proteção e do reconhecimento da dignidade humana?. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Coordenador / Leonardo Alves - Integrante / Raphaela Camara - Integrante / DANIEL BORGES - Integrante / Rodrigo Figueiredo Suassuna - Integrante / Natália Firmino do Amarante - Integrante / José Wandereley Segundo - Integrante.

  • 2016 - 2019

    Sobre justiça, família e punição: perspectivas do cárcere a partir da visão de familiares e de mulheres identificadas como visitantes e ?mulas? nas redes do tráfico de drogas., Descrição: O reconhecimento dos Direitos, especialmente no concerne ao princípio de dignidade, é bastante precário no Brasil. Como pontua Kant de Lima (2013) particularmente, o acesso à justiça no Brasil é desigual e hierárquico, marcado pela ambiguidade entre os ideais de isonomia jurídica em termos normativos e uma aplicação sempre relacional dos direitos e dependente da posição em que os atores sociais estejam posicionados, o que gera um quadro de insegurança jurídica. Como indicam inúmeras pesquisas no campo da antropologia do direito1, para parcelas marginalizadas em termos sociais, étnicos, raciais e de gênero, os direitos assegurados constitucionalmente não são uma garantia, ao contrário, um signo de opressão e repressão. Para dois grupos específicos - pessoas em situação de privação de liberdade e seus familiares? a situação é especialmente dramática. Afinal, no ambiente prisional o que deveria ser uma privação da liberdade se torna a privação do direito a ter direitos, sendo que essa situação, em maior ou menor grau, tende a ser compartilhada por seus familiares, identificados como criminosos em potencial. Ou seja, a pena privativa de liberdade lhes causa, de maneira direta, constrangimentos, estigmas e violências diversas por meio de um processo que contradiz o princípio da intranscendência da pena, consagrado no art. 5, inciso XLV da Constituição Federal de 1988. O processo, por sua vez, contribui para desestruturação e aprisionamento de famílias inteiras e para aumentar as taxas de encarceramento feminino ? pois as mulheres compõem a imensa maioria dos visitantes dos presídios e, muitas delas, têm sido presas na condição de mulas por transportarem drogas em seus corpos para as unidades prisionais ? tipificação criminal que mais cresceu na última década tanto em âmbito nacional como internacional. A proposta do projeto é justamente refletir sobre esse quadro à luz da realização de um trabalho etnográfico de fôlego e focado nos sentidos de justiça e punição a partir da perspectiva desses dois atores ? visitantes de familiares presos e presos na condição de visitantes e mulas. Diante do exposto, percebe-se a importância de analisar a relação paradoxal entre justiça, família e punição, cabendo reconhecer ainda o potencial dos grupos familiares como instrumentos modificadores do ambiente carcerário e de suas mazelas. Por outro lado, o exercício é extremamente importante em termos acadêmicos e sociais, sendo que o projeto permitirá ampliar o debate e refletir sobre a realidade social em termos mais amplos. Observação: O projeto foi submetido à Edital e está aguardando avaliação. A perspectiva é de iniciar em agosto de 2016.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Coordenador / lUANA MARILIA - Integrante.

  • 2014 - 2015

    Justiça, família e punição: perspectivas do cárcere a partir de familiares de pessoas privadas de liberdade, Descrição: O reconhecimento dos Direitos Humanos é bastante precário no contexto nacional contemporâneo. Como indicam inúmeras pesquisas no campo da antropologia do direito e da criminologia crítica, os modos de distribuição e acesso à Justiça no Brasil são extremamente desiguais e assimétricos. Para parcelas marginalizadas em termos sociais, étnicos e raciais, os direitos assegurados constitucionalmente são constantemente negados . Para um grupo específico - pessoas em situação de privação de liberdade ? a situação é especialmente dramática. Neste ambiente, o que deveria ser uma privação da liberdade se torna a privação do direito a ter direitos, onde o respeito à dignidade, à integridade e o direito à assistência jurídica e social, à educação e à saúde são sistematicamente desconsiderados ou entendidos como ?regalias?. Diante desse panorama, importa refletir criticamente sobre a associação entre direitos humanos, criminalidade e família. A partir da concepção estereotipada de que ?os direitos humanos são privilégios para bandidos? e de ?que as mulheres de presos vivem um amor bandido? pretendemos compreender a experiência de familiares dos presos e das presas e refletir de que modos são afetados(as) pelas dinâmicas do sistema de justiça prisional a despeito de sua importância para o ?equilíbrio do sistema?. Cabe notar que o debate concernente ao sistema penitenciário é bastante amplo, sendo que os estudos com enfoque na família dos presos e das presas tem sido estudado em menor escala, particularmente no contexto local. A realidade mostra, contudo, que a pena privativa de liberdade lhes causa, de maneira direta, constrangimentos, estigmas e violências diversas. Isto é, como aponta Goffman (2003, p. 122), os sujeitos de ?condutas desviantes? são considerados pessoas engajadas numa espécie de negação coletiva da ordem social. Desse modo, forma-se a imagem estigmatizada do ?criminoso? (como a de uma figura social capaz de abranger as imagens do mal na sociedade), que é transferida para os familiares dos (as) apenados (as), em um processo que contradiz o princípio da intranscendência da pena, consagrado no art. 5, inciso XLV da Constituição Federal.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Coordenador / lUANA MARILIA - Integrante.

  • 2012 - 2017

    CONHECIMENTOS TRADICIONAIS, DIREITOS E NOVAS TECNOLOGIAS: INTERFACES DA ANTROPOLOGIA CONTEMPORÂNEA., Descrição: Edital PROCAD CASADINHO 2011 / CAPES / MEC Instituições envolvidas: PPGAS/UNB - PPGAS/UFRN Coordenadora:Julie Antoinette Cavignac, PPGAS/UFRN Vice-coordenador(a):Juliana Melo, PPGAS/UFRN A presente proposta objetiva iniciar um processo de intercâmbio científico e acadêmico entre os Programas de Pós-Graduação da UFRN, Universida de Federal do Rio Grande do Norte, e da UNB, Universidade de Brasília. O projeto surgiu a partir do interesse comum aos dois Programas de Pós-Graduação na criação de canais de cooperação recíproca interinstitucional, nos campos do ensino e da pesquisa, que possibilitarão o fortalececimento dos laços existentes entre pesquisadores e grupos de pesquisa de ambas as instituições, bem como ensejarão a formação de novas alianças e agendas de trabalho conjuntas, na pesquisa, na docência e na produção científica, nos próximos anos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (80) / Mestrado acadêmico: (40) / Doutorado: (10) . , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Integrante / Julie A. Cavignac - Coordenador / Elisete Schwade - Integrante / Rozelli Porto - Integrante / CORADINI, Lisabete - Integrante / Neves, Rita de Cássia - Integrante / Carlos Guilherme O. do Valle - Integrante / Luís Roberto Cardoso de Oliveira - Integrante / Stephen Grant Baines - Integrante / FRANCISCA DE SOUZA MILLER - Integrante / Edmundo Marcelo Mendes Pereira - Integrante / Daniel S. Simião - Integrante / Jean Segata - Integrante / Andrea de Souza Lobo - Integrante / José Glebson Vieira - Integrante / Eliane Tânia de Freitas - Integrante / Soraya Fleischer - Integrante / Ellen Woortmann - Integrante / Cristina Patriota - Integrante / Carla Costa Teixeira - Integrante / Carlos Alexandre Barbosa Plínio dos Santos - Integrante / guilherme sá - Integrante / CARLOS EMANUEL SAUTCHUK - Integrante / JOÃO MIGUEL SAUTCHUK - Integrante / Gustavo Lins Ribeiro - Integrante / José Antonio Vieira Pimenta - Integrante / LUIS ABRAHAM CAYÓN DURÁN - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Outra.

  • 2011 - 2015

    Etnografias do Judiciário e do sistema prisional. Justiça e criminalidade em perspectiva, Descrição: O projeto tem por base realizar incursões etnográficas no Sistema Judiciário e Prisional e analisar, a partir da realização de entrevistas e da análise de autos processuais, como se dão as formas de acesso à Justiça no Brasil. Ao focar quem é o público alvo dessas instituições propõe-se entender qual a concepção de justiça, direito e criminologia no Brasil, particularmente no contexto etnográfico local (Natal, RN) .. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (19) / Mestrado acadêmico: (8) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Coordenador / Leonardo Alves - Integrante / Mariana de Azevedo - Integrante / Francisco Augusto Cruz de Araújo - Integrante / José Alberto Cavalcante - Integrante / LUCAS ROCHA DE MACEDO - Integrante / SOPHIA PRADO DE LUCENA - Integrante / JAIRO DE SOUZA MOURA - Integrante / Lillyane Priscila de Farias - Integrante / Raphaela Camara - Integrante / Raul Rodrigues - Integrante / DANIEL BORGES - Integrante / lUANNA MARILIA - Integrante / lUANA MARILIA - Integrante / Michelle Dantas - Integrante / RODRIGO SUASSUNA - Integrante / Natália Firmino do Amarante - Integrante / José Wandereley Segundo - Integrante / Luis P. da Silva - Integrante / Pedro Arboes - Integrante / Luisa Donatti - Integrante.

  • 2011 - 2014

    Múltiplas dimensões sobre a cidade: o olhar indígena para o contexto urbano, Descrição: O projeto dá continuidade à pesquisa de doutoramento e tem por objetivo debater a relação entre índios e a cidade, bem como pretende discutir especialmente a condição de índios urbanos. O debate, a despeito de sua complexidade, é importante na medida em que afeta direitos desses grupos, submetidos à uma condição de invisibilidade e desigualdade, tanto no contexto nacional como internacional. Por outro lado, em termos teóricos, amplia as discussões na Etnologia Indígena, bem como na Antropologia Urbana, na medida em que convida à uma reflexão sobre o que definimos como cidade.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Juliana Goncalves Melo - Coordenador.

Histórico profissional

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Antropologia. , Campus Universitário s/nº, lagoa nova, 59082-000 - Natal, RN - Brasil, Telefone: (84) 32153547

Experiência profissional

2018 - Atual

UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE DO NORTE

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: PROFESSORA ASSOCIADA 1, Regime: Dedicação exclusiva.

2016 - Atual

UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE DO NORTE

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Adjunto 04, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Disciplinas lecionadas: TEORIA ANTROPOLÓGICA Clássica; Antropologia do Direito; Tópicos Especiais em Antropologia - Antropologia do Crime; Tópicos Teóricos Avançados/Doutorado (PPGAS) Graduação: Atividade Curricular em Comunidade; Introdução à Antropologia; Direitos Humanos e Diversidade étnicorracial; Direitos Humanos e Diversidade; Teoria Antropológica 2; Teoria Antropológica 3; Antropologia do Direito.

2014 - Atual

UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE DO NORTE

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto 3, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2012 - Atual

UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE DO NORTE

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto 2, Carga horária: 40

Outras informações:
Disciplinas Lecionadas: Atividade Curricular em Comunidade; Teoria Antropológica 3; Antropologia Brasileira, Teoria Antropológica II, Introdução à Antropologia, Antropologia do Corpo (Graduação); Antropologia Política; Tópicos Teóricos em Antropologia do Direito; Leituras em Antropologia Jurídica; Teoria Clássica (MESTRADO).

2018 - 2018

UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE DO NORTE

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenadora do Curso de Ciências Sociais, Regime: Dedicação exclusiva.

2012 - 2012

UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE DO NORTE

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: PROFESSORA ADJUNTA, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Disciplinas lecionadas Graduação: Teoria Antropológica II Atividade Curricular em Comunidade Antropologia Brasileira Pós Graduação: Curso de Leitura I: Leituras em Antropologia Jurídica Estágio Docência Antropologia Política

2011 - 2011

UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE DO NORTE

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: PROFESSORA ADJUNTA, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Disciplinas lecionadas: Graduação: Antropologia Brasileira Pós Graduação: Antropologia Jurídica: justiça e criminalidade em perspectiva Estágio Docência

2011 - 2011

UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE DO NORTE

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: PROFESSORA ADJUNTA, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Disciplinas ministradas: Graduação: Teoria Antropológica 2, Atividade Curricular em Comunidade, Estágio Docência.

2010 - 2010

UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE DO NORTE

Vínculo: Professora Adjunta, Enquadramento Funcional: Professora Adjunta, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Disciplinas Ministradas: Graduação: Antropologia do Corpo, Métodos Qualitativos em Antropologia Social, Pensamento e Imaginário Social Brasileiro, Antropologia e o estudo da cultura

Atividades

  • 06/2012

    Pesquisa e desenvolvimento, DAN/PPGAS.,Linhas de pesquisa

  • 03/2011

    Ensino, Mestrado em Antropologia Social, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Teoria Clássica; Antropologia do Direito; Tópicos Especiais em Antropologia

  • 07/2010

    Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Pensamento Social e Imaginário Brasileiro; Teoria Antropológica II; Teoria Antropológica III; Atividade Curricular em Comunidade; Antropologia Brasileira; Antropologia do Direito; Direitos Humanos, Diversidade e Relações étnicorraciais; Introdução.

  • 01/2015 - 12/2015

    Treinamentos ministrados , Universidade de Brasilia.,Treinamentos ministrados, Realização de estágio pós doutoral na UNB e realização de pesquisa etnográfica.

  • 08/2010 - 12/2011

    Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia do Corpo, Antropologia e o estudo da Cultura, Método de Pesquisa Antropológico, Pensamento e Imaginário Social Brasileiro, Atividade Curricular em Comunidade, Teoria Antropológica II, Antropologia Brasileira

  • 08/2010 - 12/2010

    Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia do corpo, Métodos Qualitativos em Antropologia Social, Antropologia e o estudo da cultura, Pensamento e imaginário social brasileiro

2019 - 2020

Universidade de Brasília, UnB

Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: PROFESSORA ASSOCIADA 1, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
DISCIPLINAS LECIONADAS EM 01/2019: Processos e desenvolvimento latino-americano Cultura, sociedade e política na América Latina Disciplinas Lecionadas em 02/2019 Introdução aos Métodos de Ciências Sociais (Vinculação como Cooperação Técnica)

2004 - 2010

Centro Universitário de Brasília, UniCEUB

Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Docente, Carga horária: 24

Outras informações:
Docência em História e Cultura Jurídica Brasileira, Sociologia Jurídica, Antropologia Cultural e Antropologia das Sociedades Contemporâneas, Antropologia Cultural, Introdução à Filosofia.

Atividades

  • 07/2008 - 12/2008

    Ensino, Relações internacionais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia das Sociedades Contemporâneas

  • 07/2008 - 12/2008

    Ensino, Direito, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Sociologia Jurídica, História e Cultura Jurídica Brasileira

  • 07/2008 - 12/2008

    Ensino, Comunicação, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia Cultural

  • 02/2008 - 06/2008

    Ensino, Relações internacionais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia das Sociedades Contemporâneas

  • 02/2008 - 06/2008

    Ensino, Direito, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, História e Cultura Jurídica Brasileira

  • 07/2007 - 12/2007

    Ensino, Relações internacionais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia das Sociedades Contemporâneas

  • 07/2007 - 12/2007

    Ensino, Direito, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, História e Cultura Jurídica Brasileira

  • 02/2007 - 06/2007

    Ensino, Direito, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Introdução à filosofia, História e Cultura Jurídica Brasileira

  • 02/2007 - 06/2007

    Ensino, Relações internacionais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia das Sociedades Contemporâneas

  • 07/2006 - 12/2006

    Ensino, Relações internacionais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia das Sociedades Contemporâneas

  • 02/2006 - 06/2006

    Ensino, Relações internacionais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia das Sociedades Contemporâneas

  • 07/2005 - 12/2005

    Ensino, Relações internacionais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Organizações não governamentais, Antropologia das Sociedades Contemporâneas

  • 02/2005 - 06/2005

    Ensino, Relações internacionais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia das Sociedades Contemporâneas

  • 07/2004 - 12/2004

    Ensino, Relações internacionais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia das Sociedades Contemporâneas

2005 - 2008

UDF Centro Universitário

Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 4

Outras informações:
Disciplinas lecionadas: Introdução à Antroplogia, Departamento de Relações Internacionais e Ciência Política

2008 - 2009

Fundação Nacional do Índio

Vínculo: DAS 101.3, Enquadramento Funcional: Antropóloga, cargo comissionado, Carga horária: 40

Outras informações:
Coordenadora de análise e delimitação no âmbito da Diretoria de Assuntos Fundiários da Funai, Brasília/DF.

2001 - 2001

Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura

Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Antropóloga

2000 - 2000

Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura

Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Antropóloga

2008 - 2008

Programas das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil

Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Antropóloga parecerista

2007 - 2007

Programas das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil

Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Antropóloga

2004 - 2005

Programas das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil

Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Antropóloga

Outras informações:
Antropóloga consultora para elaboração do Levantamento Etnoecológico da Terra Indígena Munduruku, de ocupação Munduruku.

2001 - 2002

Programas das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil

Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Antropóloga Consultora

Outras informações:
Antropóloga consultora do Grupo Técnico de Idenficação e Delimitação da Terra indígena Las Casas, Estado do Pará, ocupada pelos índios Kayapó.

2000 - 2000

Programas das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil

Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: antropóloga

2011 - 2012

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto 1, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.