Joana das Flores Duarte

Professora da Universidade Federal de São Paulo no Curso de Serviço Social e no Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Políticas Sociais (PPGSSPS). Possui graduação (2013), mestrado (2016) e doutorado (2019) em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área sociojurídica, com ênfase na execução da medida privativa de liberdade para jovens autores e autoras de ato infracional; sistema prisional; mercado de drogas e seletividade penal de gênero. Coordenada o Grupo de Trabajo: Feminismos, Resistencias y Emancipacíon do Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO) Argentina e o Programa de Extensão Centro Regional de Formação em Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos na Universidade Federal de São Paulo. É vice-coordenadora da Câmara de Extensão e Cultura do Instituto de Saúde e Sociedade da Universidade Federal de São Paulo (CAEC-ISS/UNIFESP) e do Núcleo de Estudos do Trabalho e Gênero (NETeG/UNIFESP). É pesquisadora colaboradora no Grupo de Estudos e Pesquisas em Violência - NEPEVI na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e no Laboratório de Estudos sobre Hegemonia e Contra-Hegemonia (LEHC) da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Editora da Revista Reoriente: estudos sobre marxismo, dependência e sistemas-mundo (UFRJ).

Informações coletadas do Lattes em 11/10/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Doutorado em Serviço Social

2016 - 2019

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Título: DESPOSSUÍDAS DO SÉCULO XXI: Mulheres no mercado de drogas no Brasil na última década (2006-2016)
, Ano de obtenção: 2019. Patrícia K. Grossi. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Estado; Neoliberalismo; Mercado de Trabalho; Gênero; Tráfico de Drogas.

Mestrado em Serviço Social

2014 - 2016

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Título: PARA ALÉM DOS MUROS: as experiências sociais das adolescentes privadas de liberdade
, Ano de Obtenção: 2016.Patrícia Krieger Grossi.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Estado; Direitos Humanos; Gênero; Medida Privativa de Liberdade; Adolescentes; Cotidiano.

Graduação em Serviço Social

2011 - 2013

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Título: A juventude privada de liberdade: a contribuição da assessoria do serviço social do ministério público do Rio Grande do Sul
Orientador: Beatriz Gershenson Aguinsky

Graduação interrompida em 2010 em Serviço Social

2008 - Atual

Universidade Federal Fluminense
Ano de interrupção: 2010

Ensino Médio (2º grau)

2003 - 2005

Escola Estadual Padre Madureira

Ensino Fundamental (1º grau)

1994 - 2002

Escola Estadual Padre Madureira

Formação complementar

2019 -

Grupo de Trabajo: Feminismos, Resistencias y emancipacion. (Carga horária: 10h). , Consejo Latino-Americano de Ciencias Sociales - Argentina, CLACSO, Argentina.

2015 - 2015

Extensão universitária em Monitoria no Curso de Extensão Universitária DHIAJ. (Carga horária: 64h). , Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.

2015 - 2015

Extensão universitária em Curso de Extensão Internacional. (Carga horária: 64h). , Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.

2015 - 2015

Análise Quantitativa na Sociologia com uso de SPSS. (Carga horária: 2h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2015 - 2015

GPESC. (Carga horária: 40h). , Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.

2014 - 2014

Metodologia de educação popular feminista. (Carga horária: 18h). , Associação Mulheres pela Paz, AMP, Brasil.

2014 - 2014

Instituto Transdisciplinar de Estudos Criminais RS. (Carga horária: 20h). , Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.

2012 - 2012

Saúde Mental. (Carga horária: 40h). , Ministério Público do Rio Grande do Sul, MP/RS, Brasil.

2010 - 2010

Curso de Iniciação em Justiça Restaurativa. (Carga horária: 32h). , Escola Superior da Magistratura do Rio Grande do Sul, ESM-AJURIS, Brasil.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Serviço Social.

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Políticas Públicas.

Organização de eventos

SURJUS, L. T. L. E. S. ; DUARTE, J.F . REUNIÃO NACIONAL DE PREVENÇÃO COMBINADA AO HIV E LINHAS DE CUIDADO PARA MULHERES QUE FAZEM USO DE DROGAS. 2022. (Outro).

OLIVEIRA, M. S. ; DUARTE, J.F . FEIRA DAS EXTENSÕES - SEMANA DE INTEGRAÇÃO CAMPUS BAIXADA SANTISTA. 2022. .

DUARTE, J.F . PENSANDO NUESTRA AMERICA HOJE. 2021. (Outro).

DUARTE, J.F ; MARTINS, C. E. ; VIEIRA, W. ; SERRANO, C. ; SALGADO, B. ; SILVA, H. ; CAMARINHA, I. . Suleando. 2020. (Outro).

DUARTE, J.F . VII Seminário Internacional - Direitos Humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na América Latina hoje. 2019. (Congresso).

DUARTE, J.F . Coordenação do Grupo de Trabalho GT 5: Direitos Humanos e Questão da Violência no Universo Infanto-juvenil na América Latina. 2019. (Congresso).

DUARTE, J.F . MESA COORDENADA - OS MOVIMENTOS SOCIAIS E AS RESOLUÇÕES NEOLIBERAIS PARA A CRISE CAPITALISTA: as experiências recentes entre França e Brasil. 2019. (Outro).

TORRELLAS, M. ; DINIZ, C. ; DUARTE, J.F . Cubanas: Mulheres em Revolução. 2018. (Outro).

GROSSI, Patrícia Krieger ; FERREIRA, G.G. ; DUARTE, J.F ; AVILA, L.F. ; AGUINSKY, B. G. . III Seminário de Defesa e Garantia de Direitos: Gênero e Sexualidade e Sistemas de Justiça e de Segurança Pública. 2016. (Outro).

AGUINSKY, B. G. ; DUARTE, J.F . I Simpósio Internacional de Intervenções Sociais com Populações Vulneráveis: experiências no Brasil e Nos Estados Unidos. 2013. (Outro).

Participação em eventos

Comemoração do (a) Assistente Social.Modo de produção capitalista e seus impactos na vida da mulheres presas trabalhadoras. 2022. (Encontro).

Reunião Nacional de Prevenção Combinada ao HIV e linhas de cuidado para mulheres que fazem uso de drogas. 2022. (Outra).

Congresso Acadêmico da Unifesp 2021: Universidade em Defesa da Vida. 2021. (Congresso).

Serviço Social em Defesa da Vida: saúde e educação para todes!. 2021. (Encontro).

World Congress on Justice With Children. ADOLESCENTES, PRIVACIÓN DE LIBERTAD Y MERCADO DE DROGAS EN BRASIL. 2021. (Congresso).

?EDUCAÇÃO POPULAR EM PAUTA?, com o tema DIÁLOGOS (IM)PERTINENTES SISTEMA PRISIONAL, MULHERES E PROCESSOS EDUCATIVO S.MULHERES DESPOSSUÍDAS NO SÉCULO XXI: TRABALHO, JUSTIÇA E GÊNERO. 2020. (Encontro).

Congresso Acadêmico Unifesp Virtual 2020 - Ciência e Universidade: Transformações para a Sociedade. 2020. (Congresso).

Curso On-line: Movimentos Antirracistas, Marxismo e Serviço Social - aula 03 Mulheres Negras e a Construção de Estratégias de Resistência. 2020. (Outra).

Curso On-line: Movimentos Antirracistas, Marxismo e Serviço Social - aula 04 O extermíneo da população negra e o racismo institucional. 2020. (Outra).

Curso On-line: Movimentos Antirracistas, Marxismo e Serviço Social - Sofrimento Psíquico, Saúde Mental e Racismo. 2020. (Outra).

Curso On-line: Movimentos Antirracistas e o Serviço Social no Combate ao Racismo. 2020. (Outra).

Fanon: Vida e Obra. 2020. (Outra).

II Seminário Nacional e I Internacional Economia, Política e Dependência - Homenagem aos 80 anos de Vânia Bambirra. 2020. (Seminário).

I Simpósio Serviço Social e Relações Étnico-Raciais. 2020. (Simpósio).

Racismo e suas expressões na saúde mental. 2020. (Outra).

Saúde mental, trauma e sofrimento. 2020. (Outra).

Aula Inaugural - Meninas e Território: criminalização da pobreza e seletividade jurídica.Meninas e Território: criminalização da pobreza e seletividade jurídica. 2019. (Outra).

I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre América Latina.Gênero, Trabalho informal e tráfico de drogas: expressões da penalidade neoliberal na periferia brasileira e mexicana na última década (2006-2016). 2019. (Seminário).

IX Jornada Internacional de Políticas Públicas, "Civilização ou Barbárie: o futuro da humanidade.". 2019. (Outra).

IX Jornada Internacional de Políticas Públicas, "Civilização ou Barbárie: o futuro da humanidade.".ESTADO, SEGURANÇA PÚBLICA E RAÇA: breve análise sobre a intervenção federal no estado do Rio de Janeiro. 2019. (Outra).

Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Crianças e Adolescentes.Meninas e Território: criminalização da pobreza e seletividade jurídica. 2019. (Outra).

O Trabalhismo. 2019. (Congresso).

Seminário Sociojurídico: pesquisas, trabalhos e proteção integral de crianças e adolescentes nos espaços sociojurídicos: desafios profissionais e conjunturais.Meninas e Território: criminalização da pobreza e seletividade jurídica. 2019. (Seminário).

VI ENADIR - Encontro Nacional de Antropologia do Direito.Gênero, Segregação Socioespacial e Criminalização dos Pobres: o encontro de Carolina Maria de Jesus com as Meninas. 2019. (Encontro).

VI ENADIR - Encontro Nacional de Antropologia do Direito. 2019. (Encontro).

VII Seminário Internacional - Direitos Humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na A América Latina hoje. 2019. (Seminário).

VII Seminário Internacional - Direitos Humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na A América Latina hoje.O Massacre de Iguala: 1.825 dias sem resposta. 2019. (Seminário).

XXXII Congreso Internacional ALAS Perú 2019: Hacia un Nuevo Horizonte de Sentido Histórico de una Civilización de Vida.. Género, trabajo informal y tráfico de drogas: expresiones de la penalidad neoliberal en la periferia brasilea y mexicana en la última década (2006-2016). 2019. (Congresso).

III Semana Acadêmica do Curso de Serviço Social da UFRRJ.Serviço Social, Controle Social e Criminalização da Pobreza. 2018. (Outra).

Primer Foro Mundial del Pensamiento Crítico/ 8ª Conferencia Latinoamericana y CarCaribena de Ciencias Sociales.Juventud Proletaria y Territorio: criminalización de la pobreza y selectividad penal de género en Brasil. 2018. (Outra).

XVI Encontro Nacional de Pesquisadores em Serviço Social (ENPESS).JUVENTUDE, TRABALHO E GÊNERO: CRIMINALIZAÇÃO DA POBREZA E SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL. 2018. (Encontro).

13 Congresso Mundos de Mulheres e Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 ? ?Transformações, Conexões, Deslocamentos?. 2017. (Congresso).

13 Congresso Mundos de Mulheres e Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 ? ?Transformações, Conexões, Deslocamentos?. Juventudes, Trabalho e Territorialidade: o ingresso de jovens do sexo feminino no tráfico de drogas. 2017. (Congresso).

Serviço Social: identidade e história. 2017. (Outra).

V ENADIR - Encontro Nacional de Antropologia do Direito.Gênero, Corpos e Resistências: as experiências sociais de adolescentes do sexo feminino na socioeducação. 2017. (Encontro).

10 Encontro Gaúcho de Assistentes Sociais (EGAS). 2016. (Encontro).

15 Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais. 2016. (Congresso).

4 Encontro Internacional e 11 Encontro Nacional de Política Social. 2016. (Encontro).

Comissão Examinadora da Defesa do Trabalho de Conclusão de Curso.Identidade Profissional da mulher catadora: uma experiência de Serviço Social junto à Sociedade Civil organizada. 2016. (Outra).

Enfrentamento à violência sexual de crianças e adolescentes. 2016. (Encontro).

III Seminário de Defesa e Garantia de Direitos: Gênero e Sexualidade e Sistemas de Justiça e de Segurança Pública. 2016. (Seminário).

VI Seminário Internacional Direitos Humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na América Latina hoje. 2016. (Seminário).

17 Congresso Brasileiro de Sociologia. 2015. (Congresso).

9 Encontro Transdisciplinar de Ciências Penitenciárias e do 5 Seminário de Políticas Sociais no Mercosul,. 2015. (Encontro).

Comissão Examinadora da Defesa do Trabalho de Conclusão de Curso.O Fortalecimento da rede de proteção para garantia de direitos da criança e do adolescente nas escolas. 2015. (Outra).

II Congresso Internacional Novos Horizontes da Ibero-América. 2015. (Congresso).

IX Congresso Latino-americano Interdisciplinar Orientado ao Adolescente (CLIOA). 2015. (Congresso).

SEMINÁRIO INTERNACIONAL JUÍZES E CIDADES NA AMÉRICA LATINA. 2015. (Seminário).

Seminário Tolerante Contra a Redução da Maioridade Penal. 2015. (Seminário).

VIII SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR: CONTEXTOS EMERGENTES.EDUCAÇÃO OU NEGÓCIO? RELATO DE EXPERIÊNCIA DO ESTÁGIO DOCENTE EM TEMPOS DE MERCADORIZAÇÃO.. 2015. (Seminário).

5 CONGRESSO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS CRIMINAIS E XIV CONGRESSO TRANSDISCIPLINAR DE CIÊNCIAS CRIMINAIS DO !TEC/RS. 2014. (Congresso).

8 Encontro Gaúcho de Assistentes Sociais. 2014. (Encontro).

Colóquio Internacional de Justiça Juvenil na Contemporaneidade. 2014. (Outra).

IV SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS PRISIONAIS - III FÓRUM SOBRE VITIMIZAÇÃO DE MULHERES NO SISTEMA DE JUSTIÇA CRIMINAL. 2014. (Seminário).

Justiça Restaurativa no Canadá. 2014. (Outra).

Juventude e Juventudes: A Intervenção do Serviço Social no Contexto Juvenil. 2014. (Outra).

Lideranças Negras Femininas no Sul do Brasil: reflexões sobre gênero, cor e classe social. 2014. (Oficina).

Redefinindo Paz - Trafico de Mulheres e Violência Sexual: metodologia de educação popular feminista específica para trabalhar com mulheres e homens. 2014. (Oficina).

Seminário "Sistema Socioeducativo Estadual: Desafios e Perspectivas. 2014. (Seminário).

Transferência de renda na América Latina. 2014. (Oficina).

XVI Encontro Nacional de Pesquisadores em Serviço Social. 2014. (Encontro).

"II Ciclo de Estudos Direito no Cárcere - CEDC" no Presídio Centra de Porto Alegre - PCPA. 2013. (Outra).

DEBATE SOBRE A MAIORIDADE PENAL. 2013. (Outra).

De Hegel a Marx e de volta a Hegel! A Tradição dialética em tempos de crise. 2013. (Outra).

III ENCONTRO ESTADUAL DO SERVIÇO SOCIAL NO CAMPO SOCIOJURÍDICO. 2013. (Encontro).

I Simpósio Internacional de Intervenções Sociais com Populações Vulneráveis: experiências no Brasil e nos Estados Unidos. 2013. (Simpósio).

Pós-Graduaçõa no Brasil, Uruguai e Argentina. 2013. (Oficina).

6 Encontro Gaúcho de Assistentes Sociais. 2012. (Encontro).

8ª Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente nte. 2012. (Outra).

Audiência: A execução das medidas socioeducativas em meio fechado e o papel da da Fundação de Atendimento Socioeducativo (FASE). 2012. (Outra).

Colóquio de Pesquisa Internúcleos: Pesquisa Qualitativa e Narrativas Orais e Escritas. 2012. (Outra).

Método em Marx e Enfoque Misto. 2012. (Oficina).

Plataforma Brasil e Pesquisa Múltipla. 2012. (Oficina).

Responsabilização Estatutária e a nova lei do SINASE. 2012. (Seminário).

Saúde Mental e Atendimento Especializado: Desafios à política Socioeducativa no no Rio Grande do Sul. 2012. (Seminário).

Seminário Estadual Pró-Convivência Familiar e Comunitária. 2012. (Seminário).

Seminário Violências e Gênero: Coisas que a Gente não Gostaria de Saber. 2012. (Seminário).

Atividade de Extensão Comunitária da XVII Semana da Solidariedade. 2011. (Outra).

Aula Magna do Curso de Graduação em Serviço Social e aula Inaugural do Programa de Pós Graduação em Serviço Social da PUCRS. 2011. (Outra).

Seminário de abertura de 2011 do projeto Justiça Juvenil Restaurativa na Comunidade. 2011. (Seminário).

Seminário de Aprofundamento das mesas de diálogos sobre direitos humanos. 2011. (Seminário).

Seminário Internacional Brasil/EUA, processos circulares: ferramenta para a intervenção e prevenção no trabalho com jovens. 2010. (Seminário).

V Encontro dos grupos de apoio á adoção do Estado do Rio de Janeiro. 2008. (Encontro).

Participação em bancas

Aluno: Hélida Lima de Souza

SOUZA, H. L.; CARDOSO, P. F. G.;DUARTE, JOANA DAS FLORES; FERREIRA, V.. ?Da rede de atendimento para a rede de enfrentamento à violência contra a mulher: as estratégias de articulação no município de Franca/SP?,. 2022. Dissertação (Mestrado em Serviço Social e Políticas Sociais) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: Mariana da Silva Santos

SANTOS, M. S.; CARVALHO, A. F.; VICENTIN, M. C. G.;DUARTE, J.F. TECER DISSONÂNCIAS: uma problematização da educação no sistema socioeducativo. 2022. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: LETICIA YUMI TABOSA MATSUNAGA

DUARTE, J.F; NOGUEIRA, C. M. F. M.; MATSUNAGA, L. Y. T.; BATISTONI, M. R.; CARMO, O. A.. Espelhos Triviais, os impactos dos estereótipos de gênero nas donas de casa. 2021. Dissertação (Mestrado em Serviço Social e Políticas Sociais) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: Rosana Bacron

BACRON, R.; FRANCESCONI, L.; YUJRA, V. Q.; MOUNTIAN, I.; ROSSINI, R. E.;DUARTE, J.F. O ativismo das mulheres sul-americanas imigrantes: um estudo de caso sobre a construção da política pública municipal em São Paulo.. 2021. Dissertação (Mestrado em Geografia (Geografia Humana)) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Maria Julia Santos

DUARTE, J.F; NOGUEIRA, C. M. F. M.; SANTOS, M. J.; CARMO, O. A.; SOUZA, E. A.. A PRECARIZAÇÃO DA DUPLA JORNADA DAS TRABALHADORAS DOMÉSTICAS: UMA QUESTÃO DE SAÚDE?. 2021. Dissertação (Mestrado em Serviço Social e Políticas Sociais) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: Gabriela Albino do Amparo

DUARTE, J.F; NOGUEIRA, C. M. F. M.; AMPARO, G. A.; BATISTONI, M. R.; SANTOS, A. D.. TRABALHADORAS DO SEXO E A CONFORMAÇÃO MERCANTIL DA SOCIEDADE.. 2020. Dissertação (Mestrado em Serviço Social e Políticas Sociais) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: Aila Fernanda dos Santos

SANTOS, A. F.; YAZBEK, M. C.; ARREGUI, C. C.; MORAES, L. C. G.;DUARTE, J.F. "Mulheres, drogas e proibicionismo: a construção de resistências feministas antiproibicionistas na América Latina. 2022. Exame de qualificação (Doutorando em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Aluno: João Vitor Gomez Bitencourt

DUARTE, J.F; BITTENCOURT. J.V; PAIVA, A. R.; RODRIGUEZ, M. E.; GONCALVES, R. S.. O DESLOCAMENTO INTERNO E FORÇADO EM FUNÇÃO DA VIOLÊNCIA URBANA E OS CONFLITOS ARMADOS NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO. 2020. Exame de qualificação (Doutorando em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Aluno: Samara Santos Souza Maranhão

MARANHAO, S. S. S.; MAZZEO, A. C.;DUARTE, JOANA DAS FLORES; YAZBEK, M. C.; MARQUES, M.. BRASIL ACIMA DE TUDO, DEUS ACIMA DE TODOS: BOLSONARISMO, NEOFACISMO E SERVIÇO SOCIAL. 2022. Exame de qualificação (Mestrando em Serviço Social PUC/SP) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Aluno: mestranda Luciana de Paula Ramos

DUARTE, JOANA DAS FLORES; QUEIROZ, F. M.; SOARES, S. R.; RAMOS, L. P.. ESTADO PENAL/PATRIARCAL E O CONTROLE SOBRE OS CORPOS DAS ADOLESCENTES QUE CUMPREM MEDIDA PRIVATIVA DE LIBERDADE NO CASEF/RN.. 2022.

Aluno: Leticia Cunha da Silva

SILVA, L. C.; NOGUEIRA, C. M. F. M.; NAVARRO, V. L.;DUARTE, J.F. Os impactos do COVID-19 nas relações de trabalho das trabalhadoras domésticas. 2022. Exame de qualificação (Mestrando em Serviço Social e Políticas Sociais) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: Mariana da Silva Santos

SANTOS, M. S.; CARVALHO, A. F.; VICENTIN, M. C. G.;DUARTE, JOANA DAS FLORES. TECER DISSONÂNCIAS: uma problematização da educação no sistema socioeducativo. 2021. Exame de qualificação (Mestrando em Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH/Unifesp)) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: Letícia Yumy Tabosa Matsunaga

DUARTE, J.F; MATSUNAGA, L. Y. T.; NOGUEIRA, C. M. F. M.; SANTOS, R. C. G.. Espelhos Triviais. 2020.

Aluno: Natalia Cavalcante Dainesi

DAINESI, N. C.; SURJUS, L. T. L. E. S.;DUARTE, JOANA DAS FLORES. Uso da maconha para promoção do bem-estar: repercussões do uso e da proibição no cotidiano. 2022. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Terapia Ocupacional) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: Paula da Silva Oliveira

OLIVEIRA, P. S.;DUARTE, JOANA DAS FLORES; BOVOLENTA, G. A.. ?ANÁLISE DO PLANO INDIVIDUAL DE ATENDIMENTO (PIA) NA APLICAÇÃO DA MEDIDA PRIVATIVA DA LIBERDADE AO ADOLESCENTE?. 2022. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: VITÓRIA MAYUMI YANAI

DUARTE, J.F; BRETTAS, T.; MASTROPAOLO, M. J.. A DISPUTA PELO FUNDO PÚBLICO NO NEOLIBERALISMO: AS PARTICULARIDADES DO CAPITALISMO DEPENDENTE BRASILEIRO. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Aluno: ESTELA JANINE ORTIZ

DUARTE, JOANA DAS FLORES; ORTIZ, E. J.; SILVA, C. G.; PONTES, J. C.. POSSIBILIDADES DA BISSEXUALIDADE EM NARRATIVAS DE JOVENS BI: ANÁLISE DO PODCAST BI SEM CARTEIRINHA. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: Leticia Vitoria Carvalho de Abreu

ABREU, L. V. C.; SIQUEIRA, L. S.; PASSOS, R. G.;DUARTE, J.F. O Suposto adoecimento mental nas favelas da cidade do RJ: o impacto das expressões da questão social e a falta de políticas públicas. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Aluno: Alessandra Gomes Conessa da Silva

DUARTE, J.F; BOVOLENTA, G. A.; NOZABIELLI, S. R.. MULHERES GESTANTES QUE VIVEM NAS RUAS: UM OLHAR A PARTIR DO ACESSO (OU NÃO) À POLÍTICA DE SAÚDE NO MUNICÍPIO DE SANTOS. 2020. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: Marluí Tellier Ferreira

DUARTE, J.F. Identidade Profissional da mulher catadora: uma experiência de Serviço Social junto à Sociedade Civil organizada. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Aluno: Vanusa Rosa Keppler

DUARTE, J.F; FERNANDES, I.. A Inserção do Jovem no Mercado de Trabalho e a atuação do Serviço Social. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Seriço Social) - Escola de Humanidades PUC/RS.

Aluno: Paola Falceta da Silva

DUARTE, J.FAGUINSKY, B. G.. Buscando a Efetivação de Direitos: contribuição do Serviço Social no âmbito do Ministério Público do Rio Grande do Sul. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Seriço Social) - Escola de Humanidades PUC/RS.

Aluno: Mariane de Castro Echer

DUARTE, J.F; AMARO, I.;GROSSI, Patrícia Krieger. O Fortalecimento da rede de proteção para garantia de direitos de criança e adolescente nas escolas. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

VALENTIN, A.; SANTOS, G. A.;DUARTE, J.F. Edital EACH/ATc 032/2020 da Resolução n 7955/2020 Escola de Artes, Ciências e Humanidades. 2020. Universidade de São Paulo.

KINKER, F. S.; GOULART, P. M.;DUARTE, JOANA DAS FLORES. Edital n652/2020 - Banca de Seleção de Bolsistas do Observatório Institucional do Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). 2021. Universidade Federal de São Paulo.

Comissão julgadora das bancas

Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo

GROSSI, Patrícia Krieger; AGUINSKY, B. G.;AZEVEDO, Rodrigo Ghiringhelli de. Para Além dos Muros: as experiências sociais das adolescentes privadas de liberdade. 2016. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo

GROSSI, Patrícia Krieger; AGUINSKY, B. G.;AZEVEDO, Rodrigo Ghiringhelli de. Para Além dos Muros: as experiências sociais das adolescentes privadas de liberdade. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Beatriz Gershenson

GROSSI, P. K.AGUINSKY, B. G.; AZEVEDO, R. G.. Para Além dos Muros: as experiências sociais das adolescentes privadas de liberdade. 2016. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Giovane Antonio Scherer

GROSSI, P. K.; PRATES, J. C.; OLIVEIRA, L. M.;SCHERER, G. A.; SILVA, R. A.. Despossuídas do Século XXI: mulheres no mercado de drogas no brasil na última década (2006-2016). 2019. Tese (Doutorado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Leunice Martins de Oliveira

OLIVEIRA, L. M.; PRATES, J. C.; SCHERER, G. A.; SILVA, R. A.. Despossuídas do Século XXI: Mulheres no Mercado de Drogas na Última Década (2006 - 2016). 2019. Tese (Doutorado em Pós Graduação em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Patrícia Krieger Grossi

GROSSI, P. K.; Gershenson, beatriz; Azevedo, Rodrigo Ghiringhelli. Além dos Muros: As experiências sociais das adolescentes privadas de liberdade. 2016. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Patrícia Krieger Grossi

GROSSI, PATRICIA KRIEGERPRATES, J. C.; OLIVEIRA, Leunice Martins de;SCHERER, Giovane Antônio; SILVA, Rosimeri Aquino da. Despossuidas do século XXI: Mulheres no Mercado de Drogas na última década (2006-2016). 2019. Tese (Doutorado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Patrícia Krieger Grossi

GROSSI, PATRÍCIA K.SCHERER, Giovane Antônio; SILVA, Rosemeri Aquino; QUEIROZ, Fernanda Marques de. Juventude e trabalho informal no tráfico de drogas: um estudo da realidade brasileira e mexicana na última década. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Patrícia Krieger Grossi

GROSSI, P. K.; Gershenson, beatriz; Azevedo, Rodrigo Ghiringhelli. Para Além dos Muros: As experiências sociais das adolescentes privadas de liberdade. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Rosimeri Aquino da Silva

PRATES, J. C.; OLIVEIRA, L. M.; SCHERER, Giovane Antônio;SILVA, R. A.. Despossuídas do século XXI:mulheres no mercado de drogas no Brasil na última década (2006-2016). 2019. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Rosimeri Aquino da Silva

GROSSI, Patricia Krieger; SCHERER, Giovane Antônio;SILVA, R. A.; QUEIROZ, Fernanda Marques de. Juventude e Trabalho Informal no Tráfico de Drogas: Um Estudo da Realidade Brasileira e Mexicana da Última década. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Jane Cruz Prates

GROSSI, P. K.PRATES, J. C.; OLIVEIRA, L. M.;SCHERER, G. A.; SILVA, R. A.. Despossuídas do Século XXI: Mulheres no mercado de drogas no Brasil na última década (2006-2016). 2019. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Guilherme Gomes Ferreira

WOLFF, M. P.FERREIRA, G. G.. A juventude privada de liberdade: a contribuição da assessoria do Serviço Social do Ministério Público do Rio Grande do Sul. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Orientou

Paula da Silva Oliveira

ANÁLISE DO PLANO INDIVIDUAL DE ATENDIMENTO (PIA) NA APLICAÇÃO DA MEDIDA PRIVATIVA DA LIBERDADE AO ADOLESCENTE; 2022; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Serviço Social) - Universidade Federal de São Paulo; Orientador: Joana das Flores Duarte;

Bianca Yara Pereira Alves

Adolescência e ato infracional: a medida socioeducativa como resposta do Estado Penal; 2022; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Serviço Social) - Universidade Federal de São Paulo; Orientador: Joana das Flores Duarte;

Luma Carolina Rocha Lemos

DIREITO DE PROPRIEDADE PRIVADA À TERRA: um estudo das principais legislações no Brasil e seus impactos sobre a classe trabalhadora; 2022; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Serviço Social) - Universidade Federal de São Paulo; Orientador: Joana das Flores Duarte;

SARA MUNIZ LOPES & LETÍCIA CAROLINA DE PINHO CONCEIÇÃO

SERVIÇO SOCIAL E CONSERVADORISMO: UMA ANÁLISE DOS ARTIGOS SOBRE O TEMA PUBLICADOS NOS ANAIS DO 16 CONGRESSO BRASILEIRO DE ASSISTENTES SOCIAIS (CBAS); 2021; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Serviço Social) - Universidade Federal de São Paulo; Orientador: Joana das Flores Duarte;

Bianca Yara Pereira Alves

Adolescência e ato infracional: a medida socioeducativa como resposta do Estado Penal; 2022; Iniciação Científica; (Graduando em Serviço Social) - Universidade Federal de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Joana das Flores Duarte;

Foi orientado por

Beatriz Gershenson

A juventude privada de liberdade: a contribuição da assessoria do Serviço Social do Ministério Público do Rio Grande do Sul; 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Orientador: Beatriz Gershenson;

Patrícia Krieger Grossi

Para além dos muros: a experiência social das adolescentes privadas de liberdade; 2016; Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Patrícia Krieger Grossi;

Patrícia Krieger Grossi

Despossuidas do século XXI: Mulheres no Mercado de Drogas na última década (2006-2016); 2019; Tese (Doutorado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Patrícia Krieger Grossi;

Produções bibliográficas

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES . The New Sugar: The Cocaine Route from A Gender Perspective. REVISTA ESTUDOS FEMINISTAS , v. 30, p. 01-12, 2022.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES . O novo açúcar: a rota da cocaína na perspectiva de gênero. REVISTA ESTUDOS FEMINISTAS , v. 30, p. 01-13, 2022.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES . Mariátegui and Latin American Marxist Feminism: A Necessary Revisit. LATIN AMERICAN PERSPECTIVES , v. 49, p. 31-44, 2022.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES . COVID-19 e sistema prisional no Brasil: crônica de uma pandemia anunciada. ARGUMENTUM (VITÓRIA) , v. 13, p. 95-107, 2021.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES . Mulheres despossuídas no século XXI. TEXTOS & CONTEXTOS (PORTO ALEGRE) , v. 20, p. e38044-17, 2021.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES ; GROSSI, Patrícia Krieger ; ALMEIDA, E. M. . LUTA PELO TERRITÓRIO: as experiências sociais das mulheres quilombolas no âmbito das políticas públicas. Revista de Politica Públicas da UFMA , v. 25, p. 618-635, 2021.

  • SALUDJIAN, A. ; DUARTE, JOANA DAS FLORES ; TEIXEIRA, U. C. M. ; LIMA, M. F. C. . OS MOVIMENTOS SOCIAIS E AS RESOLUÇÕES NEOLIBERAIS PARA A CRISE CAPITALISTA: as experiências recentes na França e no Brasil. Revista de Politica Públicas da UFMA , v. 24, p. 533-555, 2020.

  • DUARTE, J.F . Mulas e Mulheres no Brasil: uma questão de gênero, justiça e interseccionalidade. VÉRTICES , v. 22, p. 871-888, 2020.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES . Trabajo, Juventud y Género in: Anthropos Editorial ( Espaa) - Siglo Veintiuno. El Trabajo en el Capitalismo Global: Problemáticas y Tendencias , v. 250, p. 105-118, 2019.

  • GROSSI, Patrícia Krieger (Org.) ; BOHN, S. (Org.) ; OLIVEIRA, S. B. (Org.) ; DUARTE, JOANA DAS FLORES (Org.) . MULHERES QUILOMBOLAS, INTERSECCIONALIDADES E POLÍTICAS PÚBLICAS. 01. ed. Bagé: Editora Faith, 2021. 348p .

  • DUARTE, J.F . Meninas e Território: criminalização da pobreza e seletividade jurídica. 01. ed. São Paulo: Cortez, 2018. v. 04. 145p .

  • DUARTE, J.F . Para além dos Muros: as experiências sociais de adolescentes na prisão. 1. ed. Rio de Janeiro: Revan, 2017. v. 01. 236p .

  • GROSSI, Patrícia Krieger (Org.) ; DUARTE, J.F (Org.) ; FONSECA JUNIOR, R. C. (Org.) . EXPRESSÕES DE VIOLÊNCIA: Experiências de Intervenção e Pesquisa em Serviço Social. 01. ed. Curitiba: Appris, 2017. v. 01. 256p .

  • ALVES, B. Y. P. ; DUARTE, JOANA DAS FLORES . As Expressões da Questão Social no Sistema Socioeducativo. In: Sônia Regina Nozabielli; Daniel Arias Vazquez; Claudia Mazzei Nogueira. (Org.). Questão Social em Tempos de Pandemia. 01ed.Assis - São Paulo: Gráfica & Editora Triunfal Ltda., 2022, v. 01, p. 01-264.

  • PINI, F. R. O. ; DUARTE, J.F ; NAKASONE, P. E. . Participação social de crianças, adolescentes e jovens: espaços de lutas e resistências. In: Cláudia Mazzei Nogueira, Renata Gonçalves e Sônia Nozabielli. (Org.). Trabalho, movimentos e políticas sociais: diálogos com o Serviço Social. 01ed.São Paulo: Rosivan Diagramação & Artes Gráficas, 2021, v. 01, p. 185-204.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES . Mulheres, Imigração e Mercados de Drogas: efeitos da crise global capitalista. In: Patricia Rodríguez López ; Alba Carosio. (Org.). Miradas y horizontes feministas: feministas por cambios sociales en época de pandemia. 01ed.Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO), 2021, v. 01, p. 01-37.

  • OLIVEIRA, S. B. ; DUARTE, JOANA DAS FLORES ; SOARES, G. M. . Associativismo e comunidades quilombolas no Rio Grande do Sul: entrevista com Gilberto Manoel Soares. In: Patrícia Krieger Grossi; Simone Bohn; Simone Barros de Oliveira; Joana das Flores Duarte. (Org.). MULHERES QUILOMBOLAS, INTERSECCIONALIDADES E POLÍTICAS PÚBLICAS. 01ed.Bagé: Editora Faith, 2021, v. , p. 117-126.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES ; ALMEIDA, E. M. . Quilombos urbanos no município de Porto Alegre: o território como direito de (re)existir. In: Patrícia Krieger Grossi; Simone Bohn; Simone Barros de Oliveira; Joana das Flores Duarte. (Org.). MULHERES QUILOMBOLAS, INTERSECCIONALIDADES E POLÍTICAS PÚBLICAS. 01ed.Bagé: Editora Faith, 2021, v. , p. 259-276.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES ; OLIVEIRA, S. B. . Mulheres, ancestralidade e resistências: a narrativa como rememoração e afirmação das comunidades remanescentes de quilombos. In: Patrícia Krieger Grossi; Simone Bohn; Simone Barros de Oliveira; Joana das Flores Duarte. (Org.). MULHERES QUILOMBOLAS, INTERSECCIONALIDADES E POLÍTICAS PÚBLICAS. 01ed.Bagé: Editora Faith, 2021, v. , p. 319-340.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES . Mulheres e Diáspora Africana: a formação do Estado Penal na justiça brasileira. In: Monique Soares Viera; Simone Barros de Oliveira; Renata Gomes da Costa. (Org.). Diálogos Interseccionais sobre Desigualdades e Resistências. 01ed.São Borja: EPUB, 2021, v. 01, p. 90-107.

  • DUARTE, J.F . Covid-19 e mercados de drogas no Brasil: uma questão de gênero. In: Patricia Rodríguez López ; Alba Carosio. (Org.). Miradas y horizontes feministas: pandemia y postmandemia economía para la vida. 01ed.Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO), 2020, v. 01, p. 19-23.

  • GROSSI, Patrícia Krieger ; OLIVEIRA, S. B. ; BITTENCOURT. J.V ; DUARTE, J.F . MULHERES QUILOMBOLAS E AS INTERSECCIONALIDADES DE GÊNERO, RAÇA/ETNIA E CLASSE SOCIAL: VIOLAÇÃO DE DIREITOS HUMANOS E RESISTÊNCIAS. In: Gleny Terezinha Duro Guimarães; Ana Lúcia Suárez Maciel; Beatriz Gershenson. (Org.). NEOLIBERALISMO E DESIGUALDADE SOCIAL: reflexões a partir do Serviço Social. 01ed.Porto Alegre: EDIPUCRS, 2020, v. 01, p. 121-145.

  • DUARTE, J.F . REPRESENTAÇÕES FETICHIZADAS NO CONTEXTO PRIVATIVO DE LIBERDADE A TÉCNICA DE OBSERVAÇÃO NA LEITURA DE REALIDADE. In: Patricia Krieger Grossi; Roberto da Cruz Fonseca Jr; Joana das Flores Duarte. (Org.). EXPRESSÕES DE VIOLÊNCIA: Experiências de Intervenção e Pesquisa em Serviço Social. 01ed.Curitiba: Appris, 2017, v. 01, p. 229-250.

  • GROSSI, Patrícia Krieger ; CLOS, M. B. ; DUARTE, J.F ; COUTINHO, A. R. C. ; LESSA, A. . VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER RURAL E A REDE DE PROTEÇÃO SOCIAL NO RIO GRANDE DO SUL: AVANÇOS E DESAFIOS PARA A GARANTIA DE DIREITOS. In: Patricia Krieger Grossi; Roberto da Cruz Fonseca Jr; Joana das Flores Duarte. (Org.). EXPRESSÕES DE VIOLÊNCIA: Experiências de Intervenção e Pesquisa em Serviço Social. 01ed.Curitiba: Appris, 2017, v. 01, p. 25-54.

  • GROSSI, Patrícia Krieger ; DUARTE, J.F . ENADE COMENTADO SERVIÇO SOCIAL. In: Gleny Terezinha Duro Guimarães, Patricia Krieger Grossi.. (Org.). Questão 23. 55ed.Porto Alegre: EDIPUCRS, 2015, v. 01, p. 47-54.

  • DUARTE, JOANA DAS FLORES . A rota da cocaína e expressões da dependência na América Latina. Jorna dos Economistas, Rio de Janeiro, p. 03 - 04, 28 jan. 2022.

  • DUARTE, J.F . O Massacre de Iguala: 1.825 dias sem resposta. In: VII Seminário Internacional - Direitos Humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na América Latina hoje, 2019, Rio de Janeiro. Programa de Estudos de América Latina e Caribe. Rio de Janeiro: PROEALC, 2019. p. 01-09.

  • DUARTE, J.F . Gênero, Segregação Socioespacial e Criminalização dos Pobres: o encontro de Carolina Maria de Jesus com as Meninas. In: VI Encontro Nacional de Antropologia do Direito (ENADIR), 2019, São Paulo. VI ENADIR - Encontro Nacional de Antropologia do Direito. São Paulo: Núcleo de Antropologia do Direito, 2019. p. 01-15.

  • DUARTE, J.F . A Situação Prisional das Mulheres no Brasil Contemporâneo: uma breve análise à luz da criminologia crítica. In: 16 Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais (CBAS), 2019, Brasília/DF. 16 Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais (CBAS). Brasília: CBAS, 2019. p. 01-09.

  • DUARTE, J.F . Serviço Social e Conservadorismo: por uma crírica feminista, classista e antiracista na área sociojurídica. In: 16 Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais (CBAS), 2019, Brasília/DF. 16 Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais (CBAS). Brasília: CBAS, 2019. p. 01-12.

  • DUARTE, J.F . ESTADO, SEGURANÇA PÚBLICA E RAÇA: breve análise sobre a intervenção federal no estado do Rio de Janeiro. In: IX JORNADA INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS (JOINPP), 2019, São Luís. IX Jornada de Políticas Públicas - Civilização ou Barbárie: o futuro da humanidade.. São Luís: IX JOINPP, 2019. p. 01-11.

  • DUARTE, J.F . JUVENTUDE, TRABALHO E GÊNERO: CRIMINALIZAÇÃO DA POBREZA E SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL. In: XVI Encontro Nacional de Pesquisadoras/es em Serviço Social, 2018, Vitória. Juventude, Trabalho e Gênero: criminalziação da pobreza e segregação socioespacial. Brasília: ABEPSS, 2018. v. 01. p. 01-09.

  • DUARTE, J.F . Juventudes, Trabalho e Territorialidade: o ingresso de jovens do sexo feminino no tráfico de drogas. In: Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 & 13 Women's Worlds Congress, 2017, Florianópolis. Juventudes, Trabalho e Territorialidade: o ingresso de jovens do sexo feminino no tráfico de drogas, 2017. p. 01-12.

  • DUARTE, J.F . Gênero, Corpos e Resistências: as experiências sociais de adolescentes do sexo feminino na socioeducação. In: V Encontro Nacional de Antropologia do Direito (ENADIR), 2017, São Paulo. V ENADIR - Encontro Nacional de Antropologia do Direito. São Paulo: Núcleo de Antropologia do Direito, 2017. p. 01-11.

  • DUARTE, J.F ; GROSSI, Patrícia Krieger . Privação de liberdade e sociabilidade precária: seletividade penal de gênero e criminalizarão da pobreza. In: 4 Encontro Internacional de Política Social/11 Encontro Nacional de Política Social, 2016, Vitória/ES. Anais do 4 Encontro Internacional e 11 Encontro Nacional de Política Social. Vitória - 06 a 09/6/2016: Paulo Nakatani, 2016. v. v. 1. p. 1-16.

  • DUARTE, J.F . O Vácuo Ideológico da Socialdemocracia: uma breve análise sobre juventudes na contemporaneidade brasileira. In: 15 Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais - CBAS, 2016, Olinda, PE. 15 Congresso Brasileiro de Assistentes Socias - CBAS. Olinda, PE., 2016. p. 01-08.

  • GROSSI, Patrícia Krieger ; CLOS, M. B. ; DUARTE, J.F ; COUTINHO, A. R. C. ; VIEIRA, M.S. ; GASPAROTTO. G.P . A Busca de Acesso aos Direitos para Mulheres em situação de Violência no meio Rural no Rio Grande do Sul: avanços e desafios. In: 15 Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais - CBAS, 2016, Olinda, PE. A Busca de Acesso aos Direitos para Mulheres em Situação de Violência no Meio Rural no Rio Grande do Sul: avanços e desafios.. Olinda, PE., 2016. p. 01-08.

  • DUARTE, J.F . Destituição dos direitos humanos e aperfeiçoamento do Estado penal: permanências inquisitoriais no sistema de justiça juvenil brasileiro. In: VI SEMINÁRIO INTERNACIONAL: DIREITOS HUMANOS, VIOLÊNCIA E POBREZA: a situação de crianças e adolescentes na América Latina hoje., 2016, Rio de Janeiro. DIREITOS HUMANOS, VIOLÊNCIA E POBREZA: a situação de crianças e adolescentes na América Latina hoje.. Rio de Janeiro: Rede Sírius, 2016. v. VI. p. 01-11.

  • GROSSI, Patrícia Krieger ; DUARTE, J.F ; FONSECA JUNIOR, R. C. ; BITTENCOURT. J.V ; OLIVEIRA, T. . VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ÂMBITO DA REDE SUAS: Relações Patriarcais de Gênero em questão. In: XV Encontro Nacional de Pesquisadoras/es em Serviço Social, 2016, Ribeirão Preto. XV ENPESS Formacao e Trabalho Profissional Reafirmando as diretrizes curriculares da ABEPSS. Ribeirão Preto, 2016. p. 01-12.

  • DUARTE, J.F ; GROSSI, Patrícia Krieger ; COUTINHO, A. R. C. ; BONHEMBERG, M. ; MACHADO, A.L . Juventudes, Gênero e Consumo na Sociedade de Classes. In: XV Encontro Nacional de Pesquisadoras/es em Serviço Social, 2016, Ribeirão Preto. XV ENPESS Formacao e Trabalho Profissional Reafirmando as diretrizes curriculares da ABEPSS. Ribeirão Preto, 2016. p. 01-13.

  • GROSSI, Patrícia Krieger ; CLOS, M. B. ; CAMPANHA, R.V ; DUARTE, J.F . Violencia contra la mujer rural: El Brasil Sur en Revision. In: VII Congreso Internacional de Trabajo Social, 2015, Havana. Anales del VII Congreso Internacional de Trabajo Social. Havana: Editorial Ciências Médicas - ECIMED, 2015. v. 01. p. 1845-1857.

  • DUARTE, J.F ; GROSSI, Patrícia Krieger . Adolescentes e participação no Controle Social Democrático: Garantia de Direitos, Publicização das Desiguldades e o Fortalecimento de Resistências. In: Congreso Lationoamericano Interdisciplinario del adolescente, 2015, Porto Alegre. Anales Del Congreso Latinoamericano Interdisciplinario del adolescente. Porto Alegre: UFRGS, 2015. v. 9. p. 01-12.

  • GROSSI, Patrícia Krieger ; CLOS, M. B. ; DUARTE, J.F ; COUTINHO, A. R. C. ; GASPAROTTO. G.P . O Enfrentamento da Violência contra a Mulher Rural: desafios para as políticas públicas. In: VII Jornada Internacional Políticas Públicas, 2015, Maranhão. Anais da VII Jornada Internacional de Políticas Públicas: para além da crise global. Maranhão: Son Color, 2015. v. 07. p. 01-13.

  • GROSSI, Patrícia Krieger ; GASPAROTTO. G.P ; DUARTE, J.F ; BITTENCOURT. J.V ; OLIVEIRA. T . O Atendimento Especializado às Mulheres em Situação de Violência no âmbito da Rede SUAS: uma demanda invisibilizada. In: VII Jornada Internacional Políticas Públicas, 2015, Maranhão. Anais da VII Jornada Internacional de Políticas Públicas: para além da crise global. Maranhão: Son Color. v. 07. p. 01-13.

  • SCHERER, Giovane Antônio ; DUARTE, J.F ; GROSSI, Patrícia Krieger . Juventudes, Transformações Societárias e Inovações tecnológicas: Uma Reflexão Necessária. In: Congreso Lationoamericano Interdisciplinario del adolescente, 2015, Porto Alegre. Anales IV Del Congreso Latinoamericano Interdisciplinario del adolescente. Porto Alegre: UFRGS, 2015. v. 9. p. 01-11.

  • DUARTE, J.F . Jovens e Sistema Capitalista: quando a sociabilidade é pautada na lógica do consumo. In: V SEMINARIO INTERNACIONAL DERECHOS HUMANOS, VIOLENCIA Y POBREZA: la situación de los nios y adolescentes en América Latina hoy, 2014, Buenos Aires. Jovens e Sistema Capitalista: quando a sociabilidade é pautada na lógica do consumo. Rio de Janeiro/RJ: Editora Rede Sírius (UERJ), 2014. p. 01-13.

  • DUARTE, J.F . O Feminino Privado de Liberdade no Brasil: criminalização da pobreza e violações de direitos. In: V SEMINARIO INTERNACIONAL DERECHOS HUMANOS, VIOLENCIA Y POBREZA: la situación de los nios y adolescentes en América Latina hoy, 2014, Buenos Aires. O Feminino Privado de Liberdade no Brasil: criminalização da pobreza e violações de direitos. Rio de Janeiro/RJ: Editora Rede Sírius (UERJ), 2014. p. 01-16.

  • DUARTE, J.F . CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO: JUVENTUDES E SOCIABILIDADES NO CIRCUITO DA BARBÁRIE. In: XIV ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM SERVIÇO SOCIAL, 2014, Natal/RN. XIV ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM SERVIÇO SOCIAL. Natal, RN: Multirecords - Gravadora Fonografica, 2014. p. 01-12.

  • GROSSI, Patrícia Krieger ; GASPAROTTO. G.P ; DUARTE, J.F ; COUTINHO, A. R. C. ; BARROS. T.O ; CUNHA, M. ; PICOLLI. G.Z . A REDE DE ATENDIMENTO À MULHER EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA NO MEIO RURAL: desafios para a intervenção profissional. In: Seminário Regional Políticas Públicas, Intersetorialidade e Família: formação e intervenção profissional., 2014, Porto Alegre. II SERPINF, 2014. p. 02-12.

  • AGUINSKY, B. G. ; AVILA, L.F. ; FERREIRA, G.G. ; DUARTE, J.F ; FRAGA, C.G. ; SILVA, G. M. . OS DESAFIOS DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL NA IMPLEMENTAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DO SINASE. In: Seminário Regional Políticas Públicas, Intersetorialidade e Família: formação e intervenção profissional., 2014, Porto Alegre. II SERPINF, 2014. p. 01-13.

  • DUARTE, J.F . O Feminino Privado de Liberdade e os desafios do SINASE na discussão de Gênero. In: IV Seminário Nacional de Estudos Prisionais - III Fórum sobre vitimização de mulheres no Sistema de Justiça Criminal, 2014, São Bernardo do Campo - SP. IV Seminário Nacional de Estudos Prisionais - III Fórum sobre vitimização de mulheres no Sistema de Justiça Criminal. SP: Fundepe, 2014. v. 01. p. 01-05.

  • DUARTE, J.F ; GROSSI, Patrícia Krieger . Desvendando o Cotidiano de Adolescentes privadas de liberdade: desafios para a visibilidade de gênero.. In: VI SEMINÁRIO INTERNACIONAL: DIREITOS HUMANOS, VIOLÊNCIA E POBREZA: a situação de crianças e adolescentes na América Latina hoje., 2016, Rio de Janeiro. DIREITOS HUMANOS, VIOLÊNCIA E POBREZA: a situação de crianças e adolescentes na América Latina hoje.. Rio de Janeiro: Rede Sírius. v. VI. p. 01-01.

  • DUARTE, J.F . Modo de produção capitalista e seus impactos na vida da mulheres presas trabalhadoras. 2022. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • DUARTE, J.F . Gênero, Trabalho informal e tráfico de drogas: expressões da penalidade neoliberal na periferia brasileira e mexicana na última década (2006-2016). 2019. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • DUARTE, J.F . Meninas e Território: criminalização da pobreza e seletividade jurídica. 2019. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • DUARTE, J.F . Meninas e Território: criminalização da pobreza e seletividade jurídica. 2019. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • DUARTE, J.F . Meninas e Território: criminalização da pobreza e seletividade jurídica. 2019. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • DUARTE, J.F ; TORRES, J. B. ; ALMEIDA, K. D. S. ; SILVA, J. T. ; SILVA, C. S. M. . ESTADO, SEGURANÇA PÚBLICA E RAÇA: breve análise sobre a intervenção federal no estado do Rio de Janeiro. 2019. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • DUARTE, J.F ; TEIXEIRA, J. C. M. ; SALUDJIAN, A. ; LIMA, M. F. C. . OS MOVIMENTOS SOCIAIS E AS RESOLUÇÕES NEOLIBERAIS PARA A CRISE CAPITALISTA: as experiências recentes entre França e Brasil. 2019. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • DUARTE, J.F . Criminalização da Pobreza e Seletividade Jurídica na Perspectiva de Gênero e Geração. 2019. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • DUARTE, J.F . Meninas e Território: criminalização da pobreza e seletividade jurídica. 2019. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • DUARTE, J.F . Género, trabajo informal y tráfico de drogas: expresiones de la penalidad neoliberal en la periferia brasilea y mexicana en la última década (2006-2016). 2019. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DUARTE, J.F . Juventud Proletaria y Territorio: criminalización de la pobreza y selectividad penal de género en Brasil. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • DUARTE, J.F . JUVENTUDE, TRABALHO E GÊNERO: CRIMINALIZAÇÃO DA POBREZA E SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • DUARTE, J.F . Criminalização da Pobreza e Segregação Socioespacial: 'para ver as meninas'. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • DUARTE, J.F . Gênero, Corpos e Resistências: as experiências sociais de adolescentes do sexo feminino na socioeducação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • DUARTE, J.F . PARA ALÉM DOS MUROS: as experiências sociais das adolescentes privadas de liberdade. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • DUARTE, J.F . Privação de liberdade e sociabilidade precária: seletividade penal de gênero e criminalizarão da pobreza. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • DUARTE, J.F . Do Código de Menores de 1927 à Lei do SINASE de 2012: o desígnio androcêntrico na construção do Direito Penal Juvenil brasileiro. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • DUARTE, J.F . A Busca de Acesso aos Direitos para Mulheres em situação de Violência no meio Rural no Rio Grande do Sul: avanços e desafios. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DUARTE, J.F . O Vácuo Ideológico da Socialdemocracia: uma breve análise sobre juventudes na contemporaneidade brasileira. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DUARTE, J.F . As Medidas Socioeducativas: reflexões sobre Gênero e Adolescência. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • DUARTE, J.F . Destituição dos direitos humanos e aperfeiçoamento do Estado penal: permanências inquisitoriais no sistema de justiça juvenil brasileiro. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • DUARTE, J.F ; GROSSI, Patrícia Krieger . Desvendando o Cotidiano de Adolescentes privadas de liberdade: desafios para a visibilidade de gênero.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • DUARTE, J.F . Adolescentes Privadas de Liberdade: ressignificações da pobreza e seletividade jurídica na construção do Direito Penal Juvenil brasileiro. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • DUARTE, J.F . Juventudes, Transformações Societárias e Inovações tecnológicas: Uma Reflexão Necessária. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DUARTE, J.F . Adolescentes e participação no Controle Social Democrático: Garantia de Direitos, Publicização das Desiguldades e o Fortalecimento de Resistências. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DUARTE, J.F . EDUCAÇÃO OU NEGÓCIO? RELATO DE EXPERIÊNCIA DO ESTÁGIO DOCENTE EM TEMPOS DE MERCADORIZAÇÃO.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • DUARTE, J.F . Jovens Privadas de Liberdade. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • DUARTE, J.F . Trabalho Escravo na Contemporaneidade: uma análise a partir do documenário ' Os Carvoeiros'. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • DUARTE, J.F . O FEMININO PRIVADO DE LIBERDADE E OS DESAFIOS DO SINASE NA DISCUSSÃO DE GÊNERO. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • DUARTE, J.F . As Jovens em Medida Privativa de Liberdade e o SINASE: Desafios e Perspectivas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • DUARTE, J.F . Jovens e Sistema Capitalista: quando a sociabilidade é pautada na lógica do consumo. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • DUARTE, J.F . O Feminino Privado de Liberdade no Brasil: criminalização da pobreza e violações de direitos. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • AGUINSKY, B. G. ; DUARTE, J.F . Estudo Documental sobre Programas de Tratamento Penal para Mulheres: da moralização religiosa à prisão moderna. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • DUARTE, J.F . A materialização do Projeto Ético-Político no Cotidiano da Formação Profissional. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • DUARTE, J.F . Experiências profissionais no âmbito da assessoria e consultoria em Serviço Social. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • DUARTE, J.F . Política Social no Espaço Sociojurídico e Prática Supervisionada. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • GROSSI, Patrícia Krieger ; DUARTE, J.F . Contribuições dos Museus para Preservação Socioambiental. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • BORON, A. A. ; DUARTE, JOANA DAS FLORES . Bitácora de un navegante: teoria política y dialéctica de la historia latinoamericana. Rio de Janeiro: Revista do Laboratório de Estudos sobre Hegemonia e Contra-Hegemonia (LEHC/UFRJ), 2021 (Resenha).

  • DUARTE, J.F . ENADE COMENTADO SERVIÇO SOCIAL. Porto Alegre: EDIPURS, 2016 (Questão Comentada).

  • GUIMARÃES, G. D.T ; GROSSI, Patrícia Krieger ; DUARTE, J.F . ENADE COMENTADO SERVIÇO SOCIAL.. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2015 (Questão Comentada).

Outras produções

DUARTE, J.F . A prática de Redução de Danos: Formação e incidência em Campo na Baixada Santista. 2021.

RODRIGUEZ, M. S. ; DUARTE, J.F . Observar el sexismo en la publicidad en Costa Rica: análisis comparativo de los monitoreos 2015 y 2020 en radio y televisión. 2020.

DUARTE, JOANA DAS FLORES . Mercado de Drogas e o papel geopolítico do Brasil.. 2022. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

DUARTE, JOANA DAS FLORES . Belicismo no Brasil recai sobre corpos negros. 2021. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

DUARTE, JOANA DAS FLORES . Feminismo em Cena: Estado Penal Patriarcal. 2021. (Programa de rádio ou TV/Outra).

DUARTE, JOANA DAS FLORES ; NAVARRO, V. L. ; BORGES, A. P. . Ser mulher em tempos desnaturados. 2021.

DUARTE, JOANA DAS FLORES ; SOUZA, E. A. . ?Gênero, trabalho informal e penalidade neoliberal no Brasil?. 2021. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

BORON, A. A. ; DUARTE, JOANA DAS FLORES . O Marxismo Latino Americano e os Desafios do Século XXI. 2021. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

PECEQUILO, C. S. ; GIMENEZ, C. ; DUARTE, JOANA DAS FLORES . América Latina na Geopolítica do Mundo contemporâneo. 2021. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

LUTZ, S. ; PETRONE, T. ; DUARTE, JOANA DAS FLORES . Lutas Feministas e Interseccionalidades na América Latina. 2021. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

DUARTE, JOANA DAS FLORES ; VALENCIA, A. S. ; MARTINS, C. E. . A Dependência na América Latina: Teorias e Conjunturas. 2021.

DUARTE, JOANA DAS FLORES ; GERMANA, C. . Educação na América Latina e luta emancipatória: por uma formação descolonizada. 2021. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

DUARTE, JOANA DAS FLORES ; FERREIRA, H. ; SILVA, D. ; GOES, I. ; DUARTE, M. . Violências e cárcere: repercussões das desigualdades raciais, geracionais e de gênero. 2021. (Programa de rádio ou TV/Outra).

MELO, E. R. ; DUARTE, JOANA DAS FLORES ; MARINI, P. B. ; CONTI, R. . Política sobre drogas e tráfico entre a forma de trabalho infantil e a justiça juvenil: uma análise comparativa entre Brasil e Uruguai, sus impasses y desafíos. 2021. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

SURJUS, U. T. ; DUARTE, JOANA DAS FLORES ; MALVASI, P. . Despatologizar os problemas com drogas 1: política punitivista para adolescentes explorados pelo tráfico de drogas. 2021. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

DUARTE, J.F ; MARTINS, C. E. ; VALENCIA, A. S. ; MERINO, G. . Suleando: A Covid-19 e o colapso da globalização neoliberal. 2020. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

DUARTE, J.F ; FERREIRA, G.G. ; TEJADAS, S. S. . Serviço Social e diversidade de gênero: desafios na área sociojurídica em tempos de COVID-19. 2020. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

DUARTE, J.F . ?EDUCAÇÃO POPULAR EM PAUTA?, com o tema DIÁLOGOS (IM)PERTINENTES SISTEMA PRISIONAL, MULHERES E PROCESSOS EDUCATIVOS. 2020. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MUNTEAL, O. ; DUARTE, J.F ; FREIRE, S. ; SARMIENTO, E. ; CAVALCANTE, A. ; ROCHA, A. . Forum Brasil 13 - Direitos Humanos no Brasil. 2020. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

JIMENEZ, C. ; ALVARADO, J. F. R. ; IGLECIAS, W. ; MARTINS, C. E. ; DUARTE, J.F . Suleando: Imperialismo e Geopolítica na América Latina. 2020. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

CAROSIO, A. ; DUARTE, J.F ; SOUZA, L. R. . Ver lo invisible en cuarentena: mujeres campesinas y mujeres presas. 2020. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

OLIVER, L. ; COUTINHO, J. ; MARTINS, C. E. ; DUARTE, J.F . A Crise Política e Ideológica na América Latina e as Perspectivas da Esquerda. 2020. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

DUARTE, J.F ; SOARES, L. E. . Questão Social, violência e segurança pública: desafios e perspectivas. 2020. (Programa de rádio ou TV/Outra).

MAZZEO, A. C. ; DUARTE, J.F ; NETTO, J. P. ; MANOEL, J. ; SIMAS, L. A. ; GALO, P. ; BUARQUE, A. ; GALVAO, I. ; MUNIZ, C. ; FERNANDES, S. ; SABINO, L. ; PINHEIRO, M. ; MENDES, V. ; RAFAEL, R. . Jornal O Poder Popular. 2020. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

DUARTE, J.F ; SILVA, L. V. . Violência e a importância da participação política das mulheres nos espaços de poder e controle social.. 2020. (Programa de rádio ou TV/Outra).

DUARTE, J.F . Meninas e Território: criminalização da pobreza e seletividade jurídica. 2018. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

DUARTE, J.F . Juízes e Cidades na América Latina. 2015. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

DUARTE, J.F . Ninguém precisa falar para o povo. 2020; Tema: Esquerda Online. (Site).

DUARTE, J.F . Bolsonaro e a indústria farmacêutica: o fetiche da Cloroquina. 2020; Tema: Esquerda Online. (Site).

DUARTE, J.F . O privado é político: breve nota sobre o suicídio. 2020; Tema: Esquerda Online. (Site).

DUARTE, J.F . Regina Duarte: a arte cínica. 2020; Tema: Esquerda Online. (Site).

DUARTE, J.F ; SOUZA, L. R. ; APENBURG, C. . Covid-19 e Relações Patriarcais de Gênero no Brasil: mulheres em risco. 2020; Tema: CLACSO. (Site).

DUARTE, J.F . Raízes Pretas: Justiça Branca. 2020; Tema: Esquerda Online. (Site).

DUARTE, J.F . Género, cuarentena y Covid-19: para una crítica del trabajo doméstico. 2020; Tema: CLACSO. (Site).

DUARTE, JOANA DAS FLORES . Mulheres, Mercados de Drogas e as Expressões Contemporâneas da Penalidade Neoliberal. 2021. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

DUARTE, J.F ; IDE, M. V. ; GUERRERO, L. P. M. . Seminario Violencia y Género. 2021. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

DUARTE, J.F ; MARTINS, C. E. ; MENEZES, R. G. . Reoriente: estudos sobre marxismo, dependência e sistemas-mundo. 2021. (Editoração/Periódico).

DUARTE, J.F . Parecerista ad hoc da Revista Serviço Social & Sociedade. 2021. (Parecerista).

DUARTE, JOANA DAS FLORES . Parecerista ad hoc da Revista Temporalis. 2021. (Parecerista).

DUARTE, JOANA DAS FLORES . Parecerista ad hoc da Revista Argumentum. 2021. (Parecerista).

DUARTE, J.F . Parecerista ad hoc Antípoda. Revista de Antropología y Arqueología. 2021. (Parecerista).

DUARTE, J.F . Pareceristas ad hoc da Revista Textos & Contextos (Porto Alegre).. 2020. (Parecerista).

DUARTE, J.F . Parecerista ad hoc da Revista Serviço Social & Sociedade. 2020. (Parecerista).

DUARTE, J.F . Parecerista ad hoc da Revista Serviço Social & Sociedade. 2019. (Parecerista).

DUARTE, J.F . Parecerista ad hoc da Revista Serviço Social & Sociedade. 2018. (Parecerista).

DUARTE, J.F . Parecerista ad hoc da Revista Serviço Social & Sociedade. 2017. (Parecerista).

DUARTE, J.F . Parecerista ad hoc da Revista Serviço Social & Sociedade. 2016. (Parecerista).

DUARTE, J.F ; MARTINS, C. E. ; SERRANO, C. ; VIEIRA, W. ; SILVA, H. ; CAMARINHA, I. ; SALGADO, B. . Suelando - Laboratório de Estudos sobre Hegemonia e Contra-Hegemonia (LEHC/UFRJ). 2020. Vídeo.

TORRELLAS, M. ; DINIZ, C. ; DUARTE, J.F . Cubanas: Mulheres em Revolução. 2018. Filme.

DUARTE, J.F . Olhos Curiosos: uma experiência em Cuba, um legado Cubano.. 2015. Fotografia.

Projetos de pesquisa

  • 2022 - Atual

    Rising Above Anti-Black Racism and Structural Violence: Health Equity for Quilombola Women in Brazil, Descrição: Esse projeto é uma parceria com a York University, Canada, aprovado e financiado por LA&PS Seed Grant for Collaborative Research Initiatives (Liberal Art & Professional Studies).Tem por objetivo analisar o impacto dos determinantes sociais da saude no modo e condições de vida de mulheres quilombolas do RS.É uma continuidade da parceria estabelecida com a prof. Dra. Simone Bohn, da York University desde 2015, fortalecendo a internacionalizaação do conhecimento e buscando subsidios para a qualificação dos serviços voltados a essas comunidades. The goal of this second phase of the research is to study closely health equity from the perspective of adult Quilombolawomen. Our research design has three main elements. First, we will focus on state capacity, which pertains to the supply-side of the healthcare system, particularly its projection on the territory (taking care to account for mobile healthcare services). Using geographic information system (GIS) mapping and census data, we will analyse the territorial distribution of healthcare facilities, the race-based dispersion of the population, and the ways in which they overlap. Second, based upon participatory observation and in-depth interviews with QC partners, the project will analyse a second element: The socioeconomic determinants of health, namely individuals? living conditions, such as their lived territory, gender, race/ethnicity, culture, social class, and especially their support systems. Lastly, theproject will focus on the Quilombola women?s actual lived experiences with healthcare, which will be done via focus groups and in-depth interviews with those who users of health services from five rural QCs and five urban QCs. For this last component of the research, communities with similar population sizes and different distances to healthcare facilities (in both rural and urban settings) will be selected.Ultimately, this new phase of the research project aims at proposing ways to increase QC?s knowledge of healthcare policies and the use of the existing services. In addition, it will be important to provide guidance to public health professionals and state actors, so that they understand the need to address the challenges of health inequities and racial injustice... , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Joana das Flores Duarte - Integrante / GROSSI, Patrícia Krieger - Integrante / simone bohn - Coordenador / Ana Paula Terra Bacelo - Integrante / Simone Barros de Oliveira - Integrante / Regis Alexandre Lahm - Integrante / liana Mourgues Cogoy - Integrante.

  • 2022 - Atual

    Mulheres em privação de liberdade: saúde e vulnerabilidades em tempos de pandemia da covid-19 no Brasil, Descrição: Ação: Chamada CNPq/MCTI/FNDCT No 18/2021 - Faixa A - Grupos Emergentes A dimensão do gênero nas prisões ainda é pouco debatida na área das ciências sociais e humanas, embora possamos assumir que esse campo de conhecimento científico recebeu maior investimento nos últimos vinte anos, acompanhando o fenômeno social do encarceramento feminino que também vem crescendo em escala nacional e mundial - cerca de 50% de aumento no período de 2000-2017 (Global Prison Trends, 2019). Desde o surgimento da covid-19, no entanto, temos tido menores possibilidades de analisar o tratamento penal e as experiências sociais dessas mulheres no cumprimento da pena privativa de liberdade, sobretudo porque a crise pandêmica exigiu o impedimento de ingresso, nas prisões, de familiares de pessoas presas, de organismos de controle social e de pesquisadores ou ativistas que até então vinham provocando o debate público local e nacional sobre a temática. Agora, passados mais de dois anos da pandemia, surge a necessidade de avaliarmos qual foi o impacto da covid-19 no cotidiano de mulheres presas no Brasil, considerando que boa parte das suas necessidades humanas já não eram satisfeitas mesmo antes dessa crise sanitária. Nossa hipótese, a partir desse problema, é que a crise acentuou a ausência de respostas da política penitenciária em relação a esse contingente populacional e se restringiu à medicalização para solução de questões como isolamento, solidão e falta de acesso a bens e políticas sociais. Duas pesquisas contemporâneas evidenciam que essa hipótese pode ser verdadeira: uma sobre tratamento penal para presos LGBTI+ nas prisões gaúchas (Ferreira, 2022) e outra sobre o uso indiscriminado de benzodiazepínicos em mulheres presas (Einloft, 2021). Para responder a esse problema, pretendemos lançar mão de um questionário online com todos os estabelecimentos femininos do Brasil e da aplicação de uma pesquisa qualitativa em profundidade com cinco prisões do país, uma para cada região brasileira. A pesquisa é fundamentalmente qualitativa - embora procure trabalhar pontualmente com dados quantificáveis - e com base no método dialético-crítico fundamentado no materialismo histórico. A coleta de dados prevê uma etapa de revisão bibliográfica e documental e outra empírica; o estudo em tela contemplará como cenário de pesquisa o território brasileiro, congregando os documentos e textos científicos que já tenham sido produzidos sobre mulheres e prisões nos últimos vinte anos considerando a série histórica de 2002 a 2022. A dimensão empírica da pesquisa contará com aplicação de formulários online para todas casas prisionais femininas do Brasil. Cada casa prisional poderá indicar um respondente, podendo ser ele o diretor (gestor) ou um trabalhador técnico superior penitenciário/policial penal. Além disso, realizaremos entrevistas em profundidade de forma presencial em cinco estabelecimentos femininos, um para cada região brasileira. Em cada estabelecimento, serão selecionadas por conveniência cinco mulheres presas, um trabalhador penitenciário e a direção da casa. As entrevistas serão realizadas de acordo com a técnica de história oral temática e os dados serão tratados e analisados segundo a técnica de análise do conteúdo. O projeto passará pela aprovação ética da UFRGS e será enviado para apreciação do Departamento Penitenciário Nacional e das secretarias de estado que exigirem avaliação do estudo para aprovação da coleta dos dados.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Joana das Flores Duarte - Integrante / Guilherme Gomes Ferreira - Coordenador / Fernanda Rafaela Pinheiro Morais - Integrante / Simone Brandão Souza - Integrante / Fernanda Knach de Bittencourt - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2021 - 2022

    Trabalho, Informalidade e Mercados Global de Drogas: a situação de mulheres e homens brasileiros/as e estrangeiros/as presos por tráfico de drogas em São Paulo, Descrição: O presente projeto de pesquisa tem por objetivo geral investigar a situação de mulheres e homens brasileiros/as e estrangeiros/as presos por tráfico de drogas em São Paulo. Para se ter uma ideia, segundo dados do Relatório Mundial da ONU sobre Drogas, em 2017, a quantidade de cocaína apreendida aumentou 13% em relação ao ano anterior. A produção global de cocaína foi recorde, em 2017, chegando a 1.976 toneladas, o que significa um aumento de 25% em relação ao ano anterior e de 50% em uma década. A Colômbia segue como maior produtora e distribuidora de cocaína, responsável por 70% da produção mundial. Ainda segundo o relatório,em uma década (2007-2017), a quantidade da droga apreendida no mundo todo aumentou 74%. Somente em 2017, 1.275 toneladas de cocaína foram apreendidas pelas autoridades, 13% a mais que ano anterior. Do total dessas apreensões, 90% ocorreram no continente americano, sendo que 38% apenas na Colômbia (UNODC, 2018). Quanto à expansão do mercado de cocaína, o Relatório Europeu sobre Drogas, publicado em 2019, revela que as apreensões feitas, em 2017, atingiram um dado histórico: mais de 104 000 apreensões registradas, num total de 140,4 toneladas. Com isso, segundo dados do mesmo documento, a quantidade de cocaína apreendida ultrapassou a maior taxa registrada em 2006, aumentando em mais de 20 toneladas. Isso representou o dobro da quantidade apreendida uma década depois (2006-2016). Conforme cita o documento, foram aprendidas cerca de 86 toneladas de cocaína no continente europeu. Desse total, 45 toneladas na Bélgica e 41 na Espanha, o que representa 61 % do total estimado da EU, em 2017. O tipo de pesquisa proposto caracteriza-se por ser um estudo exploratório, de abordagem qualitativa com possíveis dados quantificáveis. Para a interpretação dos dados será realizada análise de conteúdo, com objetivo de obter maior compreensão e explicação sobre o fenômeno pesquisado. Neste projeto de pesquisa, definem-se como participantes homens e mulheres estrangeiros/as em cumprimento de pena no Brasil por crimes relacionados ao mercado informal e ilícito de drogas tipificados na Lei n.11.343/06. Quanto à participação dos sujeitos/as da pesquisa foram estabelecidos os seguintes critérios: I) não estar em situação de prisão provisória; II) estar respondendo judicialmente pelo crime de tráfico de drogas; III) se for estrangeiro/a ser dos continentes Africano e Americano; e IV) se for estrangeiro/a falar espanhol, português de Portugal e de países do continente africano. Para coleta de informações acerca dos sujeitos será utilizada a entrevista. Todavia, desde março de 2020, quando o mundo se deparou com a Covid-19, declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como pandemia, as técnicas e os procedimentos metodológicos em pesquisas realizadas com seres humanos, sobretudo, as que optam por entrevistas sofreram profundas mudanças. Isso porque o contato presencial ficou restrito como sendo uma das estratégias de contenção do vírus. Em se tratando de pessoas entrevistadas no sistema prisional, o processo de reelaboração da técnica de entrevista no modelo on-line exige do/a pesquisador/a alguns aportes e cuidados, entre eles: I) a base da entrevista como uma técnica de coleta de dados e com rigor científico para ser executada na modalidade on-line; II) o modelo virtual impõe limites na interação, bem como estabelece novas possibilidades de ampliar espacialmente um determinado campo de pesquisa; III) alguns procedimentos de aproximação com os/as sujeitos/as participantes para melhor definir essa técnica durante a sua realização on-line; e IV) procedimentos de agendamento e segurança virtual.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Joana das Flores Duarte - Coordenador / Claudia Maria França Mazzei Nogueira - Integrante / Bianca Yara Pereira Alves - Integrante / Fernanda Rafaela Pinheiro Morais - Integrante / Luciana Togni de Lima e Silva Surjus - Integrante / Ângelo Galdino da Silva - Integrante / Priscylla Coutinho dos Santos - Integrante / Cristopher Ribeiro dos Santos Nasar Sad - Integrante.

  • 2021 - Atual

    Mulheres Quilombolas, Determinantes Sociais em Saúde e Interseccionalidades, Descrição: O Programa Brasil Quilombola prevê um conjunto de ações inseridas nos diversos órgãos governamentais voltadas para as comunidades remanescentes de quilombos, envolvendo diferentes órgãos e políticas públicas a fim de garantir os direitos à titulação e a permanência na terra, à documentação básica, alimentação, saúde, esporte, lazer, moradia adequada, trabalho, serviços de infra-estrutura e previdência social, entre outras, sendo um dos eixos, a qualidade de vida e promoção da equidade de gênero. Trata-se de um estudo, de natureza interdisciplinar, de enfoque misto, que vai ao encontro da área de Tecnologias para Qualidade de Vida, no setor Saúde, considerada estratégica e prioritária para o MCTI. Entre os objetivos da pesquisa estão: Analisar o impacto dos determinantes sociais na saúde das mulheres quilombolas; Mapear a rede de serviços de saúde existentes; Identificar as dificuldades e facilidades no acesso aos beneficios socioassistenciais e aos serviços de saúde; Realizar um levantamento e análise das legislações voltadas para a saúde da população quilombola; Analisar os efeitos da pandemia do COVID 19 nos determinantes sociais de saúde nas mulheres quilombolas. Um dos produtos da pesquisa é o desenvolvimento de um aplicativo com dados sobre a saúde da população negra e quilombola e acesso a redes de serviços, visando a promoção da saúde e melhoria da qualidade de vida desse segmento populacional. Para o desenvolvimento do aplicativo, serão utilizados diferentes métodos de pesquisa e a parceria com a escola politécnica da PUCRS. Como resultados esperados, pretende-se ter subsídios para a qualificação das políticas públicas voltadas para a saúde quilombola e um aplicativo que amplie o acesso a direitos de cidadania.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Joana das Flores Duarte - Integrante / GROSSI, Patrícia Krieger - Coordenador / Ana Rita Costa Coutinho - Integrante / simone bohn - Integrante / Monique Soares Vieira - Integrante / Simone Barros de Oliveira - Integrante / Rubya Souza Garcia - Integrante / Leticia Melo Padoin - Integrante / Eliana Mourgues Cogoy - Integrante.

  • 2017 - 2019

    (8004) DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COM GUIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MULHERES QUILOMBOLAS DE PORTO ALEGRE E REGIÃO METROPOLITANA PARA AMPLIAÇÃO DO ACESSO AOS DIREITOS DE CIDADANIA E PROMOÇÃO DA EQUIDADE DE GÊNERO, Descrição: O Programa Brasil Quilombola prevê um conjunto de ações inseridas nos diversos órgãos governamentais voltadas para as comunidades remanescentes de quilombos, envolvendo diferentes órgãos e políticas públicas a fim de garantir os direitos à titulação e a permanência na terra, à documentação básica, alimentação, saúde, esporte, lazer, moradia adequada, trabalho, serviços de infra-estrutura e previdência social, entre outras, sendo que um dos eixos é a promoção da equidade de gênero. Estudo, de natureza interdisciplinar com o objetivo de mapear as políticas públicas e programas existentes voltados para as comunidades quilombolas com recorte de gênero; identificar as demandas das mulheres quilombolas de POA e região metropolitana, as formas de acesso às políticas públicas e criar um aplicativo com dados sobre os programas disponíveis para essas comunidades. Para o desenvolvimento do processo de design do aplicativo, serão utilizados diferentes métodos de pesquisa, que incluem: a) pesquisa bibliográfica para compreensão e análise do domínio; b) pesquisa documental sobre políticas públicas para comunidades quilombolas. Será também realizado um trabalho de campo, através de entrevistas com lideranças quilombolas e mulheres quilombolas. Posteriormente, serão transcritas e submetidas à análise de conteúdo de Bardin. Como resultados esperados, pretende-se ter o conhecimento das demandas dessas mulheres e formas de acesso às políticas públicas e contribuir, através da construção de uma prototipagem de aplicativo que seja útil e de fácil manuseio para as comunidades, visando ampliar o acesso á informação de seus direitos de cidadania e rede de serviços. Palavras-chaves: mulheres quilombolas, políticas públicas, aplicativo. Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Bolsa / Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - Bolsa. Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 3. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Joana das Flores Duarte - Integrante / GROSSI, Patrícia Krieger - Coordenador / João Victor Bittencourt - Integrante / Maria Inês Nunes Barcelos - Integrante / Mariana Marques Sebastiany - Integrante / Ana Paula Terra Bacelo - Integrante / árcia de Borba Campos - Integrante / Alexandre Anselmo Guilherme - Integrante / Josias Vidal - Integrante / Rafaela da Silva Ripol - Integrante.

  • 2017 - 2019

    (8274) As experiências sociais de mulheres quilombolas no âmbito da política de assistência social, Descrição: Este estudo, de natureza qualitativa e exploratória, tem como objetivo geral compreender as experiências sociais de mulheres quilombolas no âmbito da política de assistência social, suas demandas e necessidades a partir da perspectiva das mulheres e dos profissionais dos CRAS. Pretendemos identificar os fatores obstaculizadores e potencializadores no percurso de acesso à política de assistência social e como os trabalhadores da rede SUAS vem realizando o trabalho com essas comunidades. As narrativas serão obtidas através de entrevistas semi-estruturadas com as mulheres e os profissionais que atuam nos CRAS nas proximidades das áreas quilombolas de Porto Alegre. Os dados serão analisados com base em Bardin. Como resultados esperados, pretende-se ter o conhecimento das demandas dessas mulheres, contribuindo com subsídios para a qualificação do acesso a essa política. Palavras-chaves: mulheres quilombolas, política de assistência social, cidadania. Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Bolsa. Número de produções C, T & A: 9 / Número de orientações: 1. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Joana das Flores Duarte - Integrante / GROSSI, Patrícia Krieger - Coordenador / Ana Rita Costa Coutinho - Integrante / João Victor Bittencourt - Integrante / Maria Inês Nunes Barcelos - Integrante / Carine Magalhães Zanchi de Mattos - Integrante / Eliane Moreira de Almeida - Integrante / Cassia Aline Bulsing Maia - Integrante / Renata Alencar Póvoas - Integrante / Mariana Marques Sebastiany - Integrante.

  • 2016 - 2017

    A Experiência Social de Mulheres Quilombolas no âmbito da política de educação: interseccionalidades de gênero, raça/etnia, classe social e geração, Descrição: A Educação Escolar Quilombola segue a proposta política de um currículo construído com os quilombolas e para os quilombolas, baseado nos saberes, conhecimentos e respeito às suas matrizes culturais. Trata-se de uma educação diferenciada onde se trabalha a realidade a partir da história de luta e resistência desses povos bem como dos seus valores civilizatórios. Este estudo, de natureza qualitativa e exploratória, tem como objetivo geral compreender as experiências sociais de mulheres quilombolas no âmbito da política de educação, considerando as interseccionalidades de gênero, raça/etnia, classe social e geração. Irá contribuir para suprir uma lacuna de conhecimento nessa área, pois a educação quilombola no Estado ainda encontra-se em processo de estruturação. Pretendemos identificar os fatores obstaculizadores e potencializadores no percurso de acesso à política educacional de mulheres de diferentes gerações. As narrativas serão obtidas através de histórias orais temáticas e os dados submetidos à análise de conteúdo de Bardin. Como resultados esperados, pretende-se ter o conhecimento das demandas dessas mulheres, de diferentes gerações, contribuindo com subsídios para a qualificação do acesso a essa política, em suas diferentes modalidades. Palavras-chaves: mulheres quilombolas, políticas públicas, educação; interseccionalidade.Financiador(es): Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - Bolsa. Número de produções C, T & A: 7. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (4) . , Integrantes: Joana das Flores Duarte - Integrante / GROSSI, Patrícia Krieger - Coordenador / Geovana Prante Gasparotto - Integrante / Ana Rita Costa Coutinho - Integrante / João Victor Bittencourt - Integrante / Conrado Paulino da Rosa - Integrante / Márcio Lima Grossi - Integrante / imone Barros de Oliveira - Integrante / Roberto da Cruz Fonseca Junior - Integrante / simone bohn - Integrante / Tamires de Oliveira - Integrante.

  • 2015 - Atual

    Mulheres Quilombolas e o acesso aos direitos de cidadania: desafios para as políticas públicas, Descrição: Desde 2004, o governo federal instituiu o Programa Brasil Quilombola, que prevê um conjunto de ações inseridas nos diversos órgãos governamentais voltadas para as comunidades remanescentes de quilombos e metodologias que possibilitem o desenvolvimento sustentável dessas comunidades. Essas ações envolvem diferentes órgãos e políticas públicas a fim de garantir os direitos à titulação e a permanência na terra, à documentação básica, alimentação, saúde, esporte, lazer, moradia adequada, trabalho, serviços de infra-estrutura e previdência social, entre outras políticas públicas destinadas à população brasileira (BRASIL, 2004). Nas diretrizes do Programa Brasil Quilombola está prevista a necessidade de ?Incorporar a dimensão de gênero nas diversas iniciativas voltadas para o desenvolvimento sustentável e ampliação dos direitos de cidadania existentes nestas comunidades, promovendo políticas concretas que efetivem a igualdade e eqüidade de gênero? (BRASIL, 2004, p.24) Este estudo, de natureza qualitativa e exploratória, tem como objetivo geral compreender as experiências sociais das mulheres quilombolas no âmbito das políticas públicas, considerando as interseccionalidades de gênero, raça/etnia, classe social e geração. Irá contribuir para suprir uma lacuna de conhecimento nessa área, pois existem poucos dados sobre as experiências sociais das mulheres negras que vivem em quilombos urbanos e rurais de Porto Alegre e região metropolitana e suas trajetórias pela busca de acesso aos seus direitos. Pretendemos identificar os fatores obstaculizadores e potencializadores nesse percurso de acesso aos direitos; verificar as diferenças entre quilombos rurais e urbanos no âmbito de aspectos culturais, econômicos, sociais e de gênero e desvendar as estratégias de resistência das mulheres quilombolas frente às opressões (internas e externas) de gênero, raça/etnia, classe social e geração. As narrativas serão obtidas através de histórias orais temáticas e grupos focais com mulheres que residem nos quilombos urbanos de Porto Alegre e na região metropolitana e posteriormente, transcritas e submetidas à análise de conteúdo de Bardin. Como resultados esperados, pretende-se ter o conhecimento das demandas dessas mulheres, contribuindo com subsídios para a qualificação da rede de serviços.Palavras-chaves: mulheres quilombolas, políticas públicas, gênero Projeto contemplado no edital PQG Gaúcho da FAPERGS 2017 - Faixa B. Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / York University - Cooperação / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa. Número de produções C, T & A: 10 / Número de orientações: 2. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (4) . , Integrantes: Joana das Flores Duarte - Integrante / GROSSI, Patrícia Krieger - Coordenador / Ana Rita Costa Coutinho - Integrante / Michelle Bertoglio Clos - Integrante / Márcio Lima Grossi - Integrante / Jaina Raqueli Pedersen - Integrante / Monique Soares Vieira - Integrante / Lucas Machado - Integrante / Simone Barros de Oliveira - Integrante / Geovana Prante Gasparotto - Integrante.

  • 2014 - 2015

    O Atendimento Especializado no âmbito da rede SUAS às Mulheres em situação de violência no município de Porto Alegre: avanços e desafios, Descrição: Descrição: Estima-se, segundo a Pesquisa Perseu Abramo (2010), que a cada 24 segundos uma mulher é violentada no País. O Rio Grande do Sul assinou o Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher em 2011. Neste Pacto, está previsto várias ações para o enfrentamento e prevenção da violência de gênero. Consta nesses documentos, como parte da rede de atendimento, no âmbito do SUAS, os CREAS, Centros de Referência Especializados da Assistência Social. Justifica-se assim a realização desta pesquisa cujo objetivo geral consiste em conhecer a experiência social das mulheres em situação de violência no âmbito dos Centros de Referência Especializados da Assistência Social e os desafios para a construção de uma rede intersetorial de atendimento à violência no município de Porto Alegre a partir da perspectiva das usuárias, profissionais e gestores. Porto Alegre é considerado um município-pólo para a implementação das ações voltadas ao enfrentamento da violência contra as mulheres, em consonância com os critérios estabelecidos pelo Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. È o único município do RS que possui o Juizado Especializado de Violência Doméstica e Intrafamiliar e o Centro de Referência Estadual da Mulher. Quanto à metodologia optou-se pela pesquisa quanti-qualitativa, sob a perspectiva histórico-estrutural, cujas categorias teóricas centrais são totalidade, contradição e historicidade. Os procedimentos e instrumentos de coleta de dados são: a) entrevistas com os profissionais e gestores dos CREAS em Porto Alegre; b) Entrevistas com mulheres vinculadas ao PAEFI, suas demandas e impacto do serviço em suas vidas; c) mapeamento dos CREAS em Porto Alegre. Para os dados qualitativos, será utilizada a análise temática de conteúdo de Bardin (1977) e os dados quantitativos serão tabulados no programa SPSS e submetidos à análise estatística descritiva simples, a partir das categorias de análise da efetividade do programa. A proposta consiste na avaliação da efetividade através da análise dos impactos do PAEFI na vida das mulheres usuárias do CREAS para que possamos através da pesquisa vocalizar suas demandas e contribuir para o sistema de monitoramento e avaliação, uma das dimensões previstas no âmbito da vigilância socioassistencial do SUAS. Pretendemos com isso enfocar nos efeitos do serviço sobre a população-alvo no sentido de verificar se as seguranças afiançadas pelo SUAS estão contribuindo para uma maior autonomia econômica, maior controle de suas vidas, maior acesso a informações e direitos, entre outros, incidindo nas relações familiares das mulheres em situação de violência. A meta é contribuir com subsídios teóricos para qualificação da rede de atenção à mulher em situação de violência no âmbito da assistência social. PALAVRAS-CHAVES: Políticas Públicas. Mulheres em situação de violência. Rede Intersetorial. Seguranças sociais; violência de gênero. . Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (4) . , Integrantes: Joana das Flores Duarte - Integrante / GROSSI, Patrícia Krieger - Coordenador.

  • 2012 - 2016

    Violência contra a Mulher Rural e a Rede de Proteção Social no Estado do RS, Descrição: Estudos e pesquisas encomendadas pelo Ministério da Saúde e pela ONU apontam que a violência contra a mulher atinge milhares de brasileiras, independente de idade, etnia e classe social, além da maioria dos casos ocorrerem dentro do próprio lar, tendo o cônjuge/companheiro, como o agressor. Estima-se, segundo a Pesquisa Perseu Abramo (2010), que a cada 24 segundos uma mulher é violentada no País. Entretanto, alguns segmentos de mulheres são mais vulneráveis à violência e apresentam menor acesso à rede de serviços de proteção. Entre estas, encontramos as mulheres rurais. Diante desta realidade, foi criada a Portaria n 85, de 10 de agosto de 2010, editada pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República que instituiu Diretrizes de Enfrentamento à Violência contras as Mulheres do Campo e da Floresta, visando à garantia de condições para o cumprimento, no campo e na floresta, das recomendações previstas nos tratados internacionais na área de violência contra as mulheres. Através desta Portaria, também está prevista a implementação de ações que desconstruam os estereótipos de gênero e que modifiquem os padrões sexistas, perpetuadores das desigualdades de poder entre homens e mulheres e da violência de gênero, de forma a contemplar as especificidades do campo e da floresta. Além disso, visa à criação de condições para a implementação da Lei Maria da Penha no campo e na floresta e a garantia do acesso destas mulheres ao sistema de justiça e de segurança pública. Este documento, por si só, nos mostra que foi detectado pelo governo uma vulnerabilidade desta população específica. Dentro da realidade do Rio Grande do Sul (RS), embora os dados do site da Secretaria de Política para as Mulheres do RS nos demonstram a existência de 15 delegacias, mais 27 postos de atendimento à mulher, os resultados do Censo 2010 apontam que 759.365 mulheres gaúchas residem na área rural, correspondendo a 47.6% da população rural e 13.8% do total de mulheres em. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Joana das Flores Duarte - Integrante / GROSSI, Patrícia Krieger - Coordenador.

Prêmios

2019

Defesa de tese aprovada com grau de louvor. Despossuídas do Séxulo XXI: Mulheres no mercado de drogas no Brasil na última década (2006-2016)., Programa de Pós-gradução em Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul..

2019

Aprovada em 1 lugar em concurso público para professora adjunta A I, Universidade Federal de São Paulo.

2019

Aprovada em 4 lugar em concurso público para professora adjunta A I, Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

2017

Aprovada em 1 lugar em concurso público para professora substituta, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2016

Defesa de dissertação aprovada com grau de louvor. Para além dos Muros: A experiencia social das adolescentes privadas de liberdade, Programa de Pós-gradução em Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul..

2011

Palestrante na Aula Magna do Curso de Graduação em Serviço Social e Aula Inaugural do Programa de Pós Graduação em Serviço Social da PUCRS, Gradução e Pós-graduação em Serviço Social da PUC/RS.

Histórico profissional

Endereço profissional

  • Universidade Federal de São Paulo, Campus BAIXADA SANTISTA. , Rua Silva Jardim - lado par, Vila Mathias, 11015020 - Santos, SP - Brasil, Telefone: (13) 32290233, URL da Homepage:

Experiência profissional

2022 - Atual

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2020 - Atual

Universidade Federal de São Paulo

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora Adjunta A I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Professora Adjunta A I com DE do Curso de Serviço Social da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Atividades

  • 08/2022

    Extensão universitária , Campus BAIXADA SANTISTA.,Atividade de extensão realizada, Programa: PROGRAMA DE EXTENSÃO CENTRO REGIONAL DE FORMAÇÃO EM POLÍTICAS SOBRE DROGAS E DIREITOS HUMANOS.

  • 03/2022

    Ensino, Serviço Social e Políticas Sociais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Trabalho, Gênero e Raça

  • 10/2021

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus BAIXADA SANTISTA.,Cargo ou função, Comissão Acompanhamento - Curricularização.

  • 09/2021

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus BAIXADA SANTISTA.,Cargo ou função, Vice-coordenadora da Câmara de Extensão e Cultura do Instituto de Saúde e Sociedade (2021-2023).

  • 06/2021

    Extensão universitária , Campus BAIXADA SANTISTA.,Atividade de extensão realizada, Câmara de Extensão - Professora Suplente pelo Curso de Serviço Social.

  • 07/2020

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus BAIXADA SANTISTA, Saúde, Educação e Sociedade.,Cargo ou função, Integrante da Comissão de Curso do Serviço Social.

  • 04/2022 - 08/2022

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Estágio Supervisionado II e III (noturno); Supervisão Acadêmica II e III (noturno);, Oficina do Trabalho Profissional III (vespertino e noturno);, Oficina do Trabalho Profissional: instrumentalidade;, Orientação de TCC I (vespertino) , II (vespertino e noturno);

  • 10/2021 - 02/2022

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Economia Política

  • 10/2021 - 02/2022

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, ORIENTAÇÃO DE TCC I, ORIENTAÇÃO DE TCC II

  • 10/2021 - 02/2022

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Supervisão Acadêmica de Estágio I

  • 10/2021 - 02/2022

    Estágios , Campus BAIXADA SANTISTA.,Estágio realizado, Supervisão Acadêmica de Estágio II.

  • 04/2021 - 08/2021

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Classses e Movimentos Sociais - Vespertino e Noturno

  • 04/2021 - 08/2021

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Teoria Social de Marx - Vespertino

  • 11/2020 - 03/2021

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Oficina do Trabalho Profissional III (OTP III)

  • 06/2020 - 11/2020

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Classes e Movimentos Sociais (Fundamentos do Trabalho Profissional)

  • 06/2020 - 11/2020

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Planejamento Social (Fundamentos do Trabalho Profissional)

2021 - Atual

Núcleo de Estudos do Trabalho e Gênero

Vínculo: Pesquisadora Colaboradora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 5

Outras informações:
Informamos que o(a) líder Claudia Maria França Mazzei Nogueira o incluiu como pesquisador no grupo de pesquisa NETeG - Núcleo de Estudos do Trabalho e Gênero, da Universidade Federal de São Paulo.

2021 - Atual

Observatório do Uso de Medicamentos e outras Drogas

Vínculo: Pesquisadora Colaboradora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora Colaboradora, Carga horária: 4

Outras informações:
O Observatório do uso de medicamentos e outras drogas é um espaço de produção informações, reflexões e análises capazes de subsidiar o debate público e a tomada de decisão política acerca do uso de medicamentos e outras drogas. Nossos principais objetivos são: Produzir informações e conhecimentos sobre o uso de medicamentos e outras drogas na sociedade contemporânea; Promover e estimular a publicação de estudos, pesquisas, análises e avaliações das políticas públicas de medicamentos e outras drogas; Disponibilizar evidências, problematizar e produzir reflexões sobre situações e práticas que coloquem em risco a autonomia, segurança, acesso ou racionalidade no uso de substâncias farmacologicamente ativas; Ampliar o estabelecimento de diálogo com a sociedade a respeito organização de serviços públicos de saúde, educação e assistência social para o acesso qualificado e uso racional de medicamentos; Qualificar o debate sobre o uso medicinal da maconha. Abordagem do Observatório no tema ?medicamentos e outras drogas? Diante da amplitude da definição de droga e da complexidade que envolve o uso de algumas substâncias como medicamentos, ainda que não legalizadas em alguns países, adotamos a denominação medicamentos e outras drogas, a fim de propor uma divisão entre as substâncias prescritas e não-prescritas. Coordenação: Claudia Fegadolli e Luciana Togni de Lima e Silva Surjus

2021 - Atual

Consejo Latino-Americano de Ciencias Sociales - Argentina

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professora Colaboradora da Red de Posgrados

Outras informações:
"Es un espacio horizontal de cooperación académica entre las maestrías y los doctorados dictados por las instituciones de educación superior que componen el Consejo. La Red de Posgrados se propone incrementar la cooperación y el intercambio entre los posgrados en ciencias sociales, así como aumentar las oportunidades de formación de posgrado en ciencias sociales y diversificar la oferta disciplinar y temática. En segundo término, se propone incrementar los diálogos y la transferencia de conocimiento entre los posgrados en ciencias sociales, las políticas públicas y las organizaciones sociales." Disponível em: https://www.clacso.org/formacion/red-de-posgrados-en-ciencias-sociales/

2019 - Atual

Consejo Latino-Americano de Ciencias Sociales - Argentina

Vínculo: Integrante do GT, Enquadramento Funcional: Integrante de Grupo de Trabalho

Outras informações:
Grupo de Trabajo: Feminismos, Resistencias y Emancipación. El GT tiene como propósito principal analizar los feminismos, como pensamiento crítico y como movimiento, en sus teorías y análisis, en sus demandas y propuestas, en sus logros, en sus fallas y en sus estrategias políticas, en los momentos actuales en América Latina y el Caribe, destacando sus aportes a la emancipación social colectiva, en los contextos de disputas de poder que se entrecruzan en nuestra región. Los feminismos latinoamericanos y caribeos han aportado y tienen mucho por aportar a las luchas por la transformación social, son la garantía más clara de que realmente se produzca. En esta línea, nos proponemos relevar las prácticas políticas innovadoras que los feminismos de la región han ido levantando, y sus resistencias y luchas, en las coyunturas donde el ambiente hostil se convierte en un estímulo para las organizaciones de mujeres. Por ejemplo, en Brasil, se han creado innumerables grupos formales e informales para protestar, organizarse, debatir, aprender y apoyar a las mujeres en un momento de ataque brutal contra sus derechos. Y también consideramos necesario, mostrar las estrategias en otras coyunturas, donde se presenta la instrumentalización de las disputas feministas, para apuntalar posiciones y acciones políticas de diversos ámbitos. Los feminismos desarrollan una potente campaa de ocupación de espacios públicos en toda la región, marchas multitudinarias y plantones se han dado en varios países, y en otros ya la presencia de las feministas en demanda y con acciones de diverso tipo es frecuente. También han irrumpido en los espacios mediáticos para disputar las narrativas hegemónicas y enfrentar la violencia.

2014 - Atual

Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Violência

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora Colaboradora, Carga horária: 2

Outras informações:
Atualmente integra o grupo como colaboradora nas seguintes pesquisas: I) Desenvolvimento de um aplicativo com guia de políticas públicas para mulheres quilombolas de porto alegre e região metropolitana para ampliação do acesso aos direitos de cidadania e promoção da equidade de gênero; II) As experiências sociais de mulheres quilombolas no âmbito da política de assistência social; e III) Mulheres Quilombolas e o acesso aos direitos de cidadania: desafios para as políticas públicas. Sob coordenação da Professora Dra. Patrícia K. Grossi.

2017 - Atual

Laboratório de Estudos sobre Hegemonia e Contra-Hegemonia (LEHC/UFRJ)

Vínculo: Integrante do GT, Enquadramento Funcional: Integrante de Grupo de Trabalho

Outras informações:
LEHC é o Laboratório de Estudos sobre Hegemonia e Contra-Hegemonia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, sediado no Instituto de Defesa e Relações Internacionais (IRID/UFRJ) e associado ao Programa de Pós-Graduação em Economia Política Internacional (PEPI/UFRJ). Fundado em 2010, dedica-se à pesquisa e promoção do conhecimento sobre: o Brasil e a América Latina na economia política da globalização; o pensamento social contra-hegemônico e/ou latino-americano; Estado, modelos políticos e padrões de desenvolvimento; e civilização capitalista, contra-hegemonia e civilização planetária. Articula-se com importantes redes nacionais e internacionais entre elas o CLACSO, em particular, com os grupos de trabalho Integración regional y unidad latinoamericana e caribea, Estudios sobre Estados Unidos, Crisis y economía mundial e China y el mapa del poder mundial.

2017 - 2018

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: professora substituta, Carga horária: 20

Atividades

  • 08/2018 - 12/2018

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Política Social I Diurno ( SSP 306), Política Social III Previdência Diurno ( SSP 362), Política Social III Previdência Noturno (SSP 362)

  • 03/2018 - 07/2018

    Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Política Social I Diurno (SSP 306), Política Social III Previdência Diurno ( SSP 362), Política Social III Previdência Noturno ( SSP 362)

2015 - 2015

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitoria, Carga horária: 6

Outras informações:
Atuou como Monitora no Curso de Extensão Internacional de Direitos Humanos da Infância, Adolescência e Juventude, com carga horária total de 64h, periodo 8 de maio a 11 de julho.

2011 - 2013

Ministério Público do Rio Grande do Sul

Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Estágio Curricular Obrigatório, Carga horária: 30, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
O Campo de Estágio Curricular Obrigatório foi realizado na Unidade de Assessoramento Técnico em Direitos Humanos. A inserção dos Assistentes Sociais no processo, ocorre por meio de Assessoria Técnica, em matéria de Serviço Social às Promotorias de Justiça do Estado. O Estágio obrigatório em Serviço Social realizado nessa unidade perfez carga horária total de 2837,02 horas. Durante a realização do Estágio Curricular Obrigatório foram realizadas entrevistas; visitas domiciliares; contatos e reuniões institucionais; participação em audiências. Nesse percurso atividades como: pesquisa documental; compilação dos dados dos projetos estratégicos; mapeamento da rede de atendimento e servições no âmbito da rede SUAS, elaboração de relatório social e dos relatórios acerca da regional de educação de Porto Alegre/RS foram desenvolvidas. As atividades curriculares ocorreram no período de fevereiro de 2011 a dezembro de 2012 acompanhada pela supervisora de estágio.

2013 - 2013

Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde/PET - Saúde

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20

Outras informações:
Atuou na área da Saúde na Unidade Básica de Saúde (UBS) Morro Santana no Município de Porto Alegre. Realizou mapeamento da rede de atendimento na área da saúde com o grupo de estudos sobre Tuberculose e HIV no Município de Porto Alegre.

2012 - 2013

Grupo de Pesquisas e Estudos em Ética e Direitos Humanos

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

2012 - 2013

Grupo de Estudos Sobre Teoria Marxiana, Ensino e Políticas Públicas (PUCRS)

Vínculo: Iniciação Científica, Enquadramento Funcional: Estudante - Iniciação Científica, Carga horária: 20

Outras informações:
-contribuição na realização de análise das grades curriculares e aplicação de instrumentos de coleta de dados com demais alunos da Faculdade de Serviço Social da PUCRS referente a pesquisa: "Contribuição das Instituições de Ensino Superior de Porto Alegre para a formação de profissionais Assistentes Sociais e Psicólogos com vistas a inserção no SUAS". -participação também como estudante em reuniões sistemáticas, reuniões, eventos e outras atividades acadêmicas realizadas por esse grupo de estudos.