Alexia Hoppe

Alexia Hoppe é Doutora e Mestre em Administração pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) e bacharel em Engenharia de Alimentos pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atua como colaboradora em projetos relacionados principalmente à indústria de alimentos no Brasil e agronegócios, sendo suas áreas de pesquisa marketing, cadeia de suprimentos, inovação, sustentabilidade, certificações e desperdício de alimentos.

Informações coletadas do Lattes em 24/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Doutorado em Administração

2011 - 2015

Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Título: Valor da Relação entre Agentes da Cadeia de Alimentos em Projetos de Desenvolvimento de Produtos voltados à Saúde e Bem-Estar
Orientador: em Aarhus University ( Liisa Lähteenmäki)
com Luciana Marques Vieira. Coorientador: Marcia Dutra de Barcellos. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: buyer supplier relationships; Projetos interorganizacionais; Functional Food; consumer behaviour.Grande área: Ciências Sociais Aplicadas

Mestrado em Administração

2008 - 2010

Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Título: Comportamento do consumidor de produtos orgânicos em Porto Alegre em dois canais de distribuição,Ano de Obtenção: 2010
Luciana Marques Vieira.Coorientador: Marcia Dutra de Barcellos. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: produtos orgânicos; certificação de alimentos; agronegócios.Grande área: Ciências Sociais AplicadasGrande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Setores Específicos / Especialidade: agronegócios. Setores de atividade: Agricultura, Pecuária, Silvicultura e Exploração Florestal.

Graduação em Engenharia de Alimentos

2001 - 2006

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Estudo de Desenvolvimento de Patês Condimentados
Orientador: Jean Philippe Palma Revillion
com Bolsista do(a): Associación de Universidades Grupo Montevideo, AUGM, Uruguai.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2016

Pós-Doutorado. , Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. , Grande área: Ciências Sociais Aplicadas, Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas / Especialidade: Estratégia. , Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: agronegócios. , Ano de interrupção: 2017

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Alemão

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Dinamarquês

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Competitividade e Relações Interorganizacionais.

    Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: agronegócios.

    Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Marketing.

    Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Engenharia de Alimentos.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

GAVRONSKI, I. ; KLEIN, A. Z. ; BITENCOURT, C. C. ; HOPPE, Alexia . IX Seminário Interinstitucional em Administração (SIPAD). 2014. (Outro).

HOPPE, A. . II Congresso de Iniciação Científica e Pós-Graduação. 2012. (Congresso).

MACHADO, M. A. ; GARRIDO, I. L. ; VIEIRA, L. M. ; HOPPE, A. . V Encontro Regional de Comércio exterior e I Fórum de Pesquisa sobre Internacionalização. 2008. (Congresso).

HOPPE, A. ; CASTRO, M. G. ; ZUCATTI, L. ; MATTER, M. ; BELLO, C. . I Encontro e VII Semana Acadêmica de Engenharia de Alimentos da UFRGS. 2005. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

34 Encontro Nacional ABRASEL. 2019. (Encontro).

III AgUrb - International Conference on Agriculture and Food in an Urbanized Societyiety. 2018. (Congresso).

I Workshop "Perspectivas para redução de perdas e desperdícios em cadeias agroalimentares. 2018. (Oficina).

O Futuro em Alimentos e Bebidas. 2017. (Seminário).

The role of process characteristics in consumer food choices. 2017. (Outra).

III World Cold Chain Summit to Reduce Food Loss. 2016. (Simpósio).

Pesquisa Qualitativa em Administração: Pistas para publicação internacional. 2016. (Oficina).

Eco food supply chains: Exploring industrial ecosystems to minimize food waste and maximize social benefits.Food products dating: Consumer understanding and use to avoid food waste. 2015. (Oficina).

XXXVIV Encontro da ANPAD - ENANPAD 2015.Relationship value: the case of new product development in the food for health and wellness industry in Brazil.. 2015. (Encontro).

11th Wageningen International Conference on Chain and Network Management. Food Products for Health and Wellness: Triads for New Product Development. 2014. (Congresso).

Case Writing Workshop. 2014. (Oficina).

Eye Tracking Workshop. 2014. (Oficina).

I World Cold Chain Summit. 2014. (Simpósio).

IX Seminário Interinstitucional em Administração (SIPAD). 2014. (Seminário).

JWB Paper Development Workshop.Joint Governance for Sustainable Beef Standards: illustrations from an emerging country initiative. 2014. (Seminário).

Os Consumidores Conscientes e o Desenvolvimento de Produtos Eco-Inovadores no Setor de Alimentos. 2014. (Encontro).

Supporting dialogue for successful food innovations.Barriers between food technologists and marketing. 2014. (Oficina).

VII Meeting de Inovação em Alimentos: Inovação e Sustentabilidade na Indústria de Alimentos. 2014. (Encontro).

1ª Jornada Internacional em Gestão & Negócios: questões estratégicas para a formação de competências em uma economia do conhecimento.. 2013. (Encontro).

22nd International Conference on Management of Technology. Institutional Barrier for Food Innovation. 2013. (Congresso).

Anuga. 2013. (Feira).

European International Business Academy Conference. Multi-stakeholder Initiatives for Sustainable Beef Standards. 2013. (Congresso).

MAPP Conference. 2013. (Outra).

1 Fórum Internacional Ecoinovar.Comportamento de compra de alimentos inovadores no Rio Grande do Sul. 2012. (Outra).

II CICPG - Congresso de Iniciação Científica e Pós-Graduação. Avaliação de pôster e apresentação oral. 2012. (Congresso).

I Mostra de Ciência e Tecnologia TecnoDohms.Funcionalidade de Alimentos e Marketing. 2012. (Outra).

IV Simpósio de Segurança Alimentar.Comunicação e alimentos ? alimentos funcionais ou inovadores?. 2012. (Simpósio).

VII Seminário Interinstitucional de Pesquisa em Administração (SIPAD). 2012. (Seminário).

XXXVI Encontro da ANPAD - ENANPAD 2012. 2012. (Encontro).

Café com Pesquisa.Alimentos Funcionais: pesquisa, gestão e consumo. 2011. (Outra).

Formar em Administração: por uma nova fundamentação filosófica. 2011. (Seminário).

Quantitative Research Methods in Business Administration. 2011. (Seminário).

VII PENSA Conference. 2011. (Congresso).

V Meeting de Alimentos para a Saúde. 2011. (Encontro).

Workshop Currículo Lattes & Coleta CAPES. 2011. (Outra).

I Reunião Sul-Brasileira sobre Agricultura Sustentável e III Encontro Caxiense para o Desenvolvimento da Agricultura Orgânica Sustentável. 2010. (Encontro).

IV Meeting de Inovação do Setor de Alimentos Para a Saúde. 2010. (Encontro).

Produtos Lácteos com Probióticos. 2010. (Oficina).

Road Show Alemanha: seu parceiro em pesquisa e desenvolvimento. 2010. (Outra).

XXXIV Encontro da ANPAD - ENANPAD 2010.Comportamento do Consumidor de Produtos Orgânicos: uma Aplicação da Teoria do Comportamento Planejado. 2010. (Encontro).

III Meeting de Inovação do Setor de Alimentos para a Saúde. 2009. (Encontro).

IV Seminário Interinstitucional de Pesquisa em Administração (SIPAD).Comportamento do Consumidor de Produtos Orgânicos. 2009. (Seminário).

VII Feira Latino-americana de Produtos Orgânicos e Sustentabilidade. 2009. (Outra).

4 Encontro de Estudos e Pesquisa em Organizações (ENEPO).Redes para a sustentabilidade: o caso Forest Stewardship Council. 2008. (Encontro).

4 Encontro de Estudos e Pesquisa em Organizações (ENEPO).A inclusão da responsabilidade social corporativa na concepção da estratégia do varejo do vestuário. 2008. (Encontro).

II Meeting de Inovação em Alimentos para a Saúde. 2008. (Encontro).

I Meeting de Inovação em Alimentos para a Saúde. 2007. (Encontro).

9° Congresso Pan-Americano do Leite. 2006. (Congresso).

V Simpósio Gaúcho de Tecnologia de Alimentos. 2005. (Simpósio).

XVII Salão de Iniciação Científica e XVI Feira de Iniciação Científica UFRGS.Determinação dos parâmetros de penetração de calor em sementes de pinhão. 2005. (Outra).

XVII Salão de Iniciação Científica e XVI Feira de Iniciação Científica UFRGS.Determinação dos parâmetros de penetração de calor em sementes de pinhão. 2005. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Arlete Redivo

Vieira, Luciana Marques; HOPPEN, N.; GARRIDO, I. L.;HOPPE, Alexia. Um Estudo dos Padrões de Produção Sustentáveis em Cadeias Agroalimentares da Amazônia Legal. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Rafael Teixeira

VIEIRA, L. M.; BARCELLOS, M. D.; DELIZA, R.; REVILLION, J. P. P.;TEIXEIRA, R.; WEGNER, D.. Valor da relação entre agentes da cadeia de alimentos em projetos de desenvolvimento de produtos voltados à saúde e bem-estar. 2015. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Rafael Teixeira

VIEIRA, L. M.; BARCELLOS, M. D.; BITENCOURT, C. C.;TEIXEIRA, Rafael; FONSECA, M. J.. Criação de valor em projetos interorganizacionais para o desenvolvimento de novos produtos: um estudo na cadeia de alimentos funcionais. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Daiana de Souza

Alexia Hoppe; Jean Philippe Révillion; Flaviana Pereira;SOUZA, D.; Marcus Rutsatz. Estudo de desenvolvimento de patês condimentados. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Cláudio Damacena

VIEIRA, Luciana Marques; BARCELLOS, M. D.; MATOS, C. A.; NEVES, M. F.;DAMACENA, Cláudio. Comportamento do consumidor de produtos orgânicos em Porto Alegre em dois canais de distribuição. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Celso Augusto de Matos

VIEIRA, L. M.BARCELLOS, M. D.; NEVES, M. F.; DAMACENA, C.;MATOS, C. A. de. Comportamento do Consumidor de Produtos Orgânicos em Porto Alegre em Dois Canais de Distribuição. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Marcia Dutra de Barcellos

VIEIRA, L. M.de Barcellos, Marcia D.de Matos, C.ANeves, M. F.. Comportamento do Consumidor de Produtos Orgânicos em Porto Alegre em Dois Canais de Distribuição. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Marcia Dutra de Barcellos

Vieira, Luciana Marquesde Barcellos, M.D.; Deliza, R.; Wegner, D.; TEIXEIRA, R.. Valor da Relação entre Agentes da Cadeia de Alimentos em Projetos de Desenvolvimento de Produtos Voltados à Saúde e Bem-Estar. 2015. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Marcia Dutra de Barcellos

de Barcellos, M.D.VIEIRA, L. M.; TEIXEIRA, R.;Bitencourt, C.; Hoppen, N.. Criacao de Valor em Projetos Interorganizacionais para o Desenvolvimento de Novos Produtos: um Estudo na Cadeia de Alimentos Funcionais. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Luciana Marques Vieira

NEVES, M. F.;MATOS, C. A.; DAMACENA, Claudio;VIEIRA, L. M.. COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DE PRODUTOS ORGÂNICOS EM PORTO ALEGRE EM DOIS CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Luciana Marques Vieira

VIEIRA, L. M.BARCELLOS, Marcia Dutra; REVILLION, J. P. P.;TEIXEIRA, R.; WEGNER, D.; DELIZA, R.. VALOR DA RELAÇÃO ENTRE AGENTES DA CADEIA DE ALIMENTOS EM PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS VOLTADOS À SAÚDE E BEM-ESTAR. 2015. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Luciana Marques Vieira

TEIXEIRA, R.; BITENCOURT, C. C.; FONSECA, M. J.;BARCELLOS, Márcia Dutra deVIEIRA, L. M.. Criação de Valor em Projetos Interorganizacionais para o Desenvolvimento de Novos Produtos: um Estudo na Cadeia de Alimentos Funcionais. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Douglas Wegner

VIEIRA, L.M.; BARCELLOS, M.D.; REVILLION, J.P.P.; DELIZA, R.; TEIXEIRA, R.;WEGNER, D.. Valor da relação entre agentes da cadeia de alimentos em projetos de desenvolvimento de produtos voltados à saúde e bem-estar. 2015. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Cláudia Cristina Bitencourt

VIEIRA, L.; BARCELLOS, M. D.;BITENCOURT, C. C.teixeira, rafael; Fonseca, M.. Criação de valor em projetos interorganizacionais para o desenvolvimento de novos produtos: um estudo na cadeia de alimentos funcionais (projeto). 2013. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Rodrigo Roncato

Varejo de Marcas Próprias: o consumidor do Dia%; 2013; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Empresarial) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos; Orientador: Alexia Hoppe;

Cristian Becker

Marketing Digital para o Relacionamento com Clientes; 2013; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Empresarial) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos; Orientador: Alexia Hoppe;

Jonathas Konarzewski Soeiro de Souza

Gerenciamento do Relacionamento com clientes organizacionais; 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Tecnólogo em Gestão Comercial) - Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms; Orientador: Alexia Hoppe;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Carolina Pereira Kechinski

Vinagres Especiais; 2005; 89 f; Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Carolina Pereira Kechinski;

Marcia Dutra de Barcellos

Comportamento do Consumidor de Produtos Orgânicos em Porto Alegre; 2010; Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Marcia Dutra de Barcellos;

Marcia Dutra de Barcellos

Drivers e Motivações para a adoção de eco-inovações no setor de alimentos; 2017; Orientação de outra natureza; (Administração) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Marcia Dutra de Barcellos;

Luciana Marques Vieira

Estudo sobre comportamento do consumidor de produtos orgânicos em Porto Alegre em dois canais de distribuição; 2010; Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Luciana Marques Vieira;

Luciana Marques Vieira

VALOR DA RELAÇÃO ENTRE AGENTES DA CADEIA DE ALIMENTOS EM PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS VOLTADOS À SAÚDE E BEM-ESTAR; 2015; Tese (Doutorado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Luciana Marques Vieira;

Jean Philippe Palma Révillion

Estudo do desenvolvimento de patês condimentados; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Jean Philippe Palma Revillion;

Caciano Pelayo Zapata Noreña

Determinação dos parâmetros de penetração de calor em sementes de pinhão; 2005; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Caciano Pelayo Zapata Norea;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • JACOBSEN, L. F. ; LÄHTEENMÄKI, L. ; DE BARCELLOS, M. D. ; HOPPE, Alexia . Virtual Consumer Communities for Innovation: A Cross-Cultural Perspective. JOURNAL OF INTERNATIONAL CONSUMER MARKETING , v. 31, p. 98-114, 2019.

  • THOMÉ, KARIM MARINI ; PINHO, GUILHERME MATA ; HOPPE, Alexia . Consumption values and physical activities: consumers healthy eating choices. British Food Journal , v. 121, p. 590-602, 2019.

  • HOPPE, A. ; VIEIRA, L. M. ; BARCELLOS, M. D. ; OLIVEIRA, G. R. . Research and development project of innovative food products from an inter-organizational relationship perspective. Journal on Chain and Network Science (Online) , v. 14, p. 137-147, 2014.

  • OLIVEIRA, G. ; VIEIRA, L. M. ; BARCELLOS, M. D. ; HOPPE, A. . Institutional Barriers for Food Innovation: A Study of the Brazilian Functional Food Industry. JOSCM. Journal of Operations and Supply Chain Management , v. 7, p. 1-14, 2014.

  • VIEIRA, L. M. ; HOPPE, A. ; BARCELLOS, Marcia Dutra ; BITENCOURT, S. . An analysis of value in an organic food supply chain. British Food Journal (1966) , v. 115, p. 1454-1472, 2013.

  • HOPPE, A. ; VIEIRA, L. M. ; BARCELLOS, M. D. . Consumer behaviour towards organic food in porto alegre: an application of the theory of planned behaviour. Revista de Economia e Sociologia Rural (Impresso) , v. 51, p. 69-90, 2013.

  • HOPPE, Alexia ; Barcellos, Márcia Dutra de ; Vieira, Luciana Marques ; Matos, Celso Augusto de . Comportamento do consumidor de produtos orgânicos: uma aplicação da teoria do comportamento planejado. Base (São Leopoldo. Online) , v. 9, p. 174-188, 2012.

  • OLIVEIRA, G. R. ; Vieira, Luciana Marques ; BARCELLOS, Marcia Dutra ; HOPPE, Alexia . Relações interorganizacionais no desenvolvimento de produtos inovadores: O caso dos alimentos funcionais. Análise (PUCRS. Online) , v. 23, p. 284-292, 2012.

  • CARDOSO, R. B. ; HÜTTNER, Eder ; HOPPE, A. ; WINTER, C. E. Z. ; HÜTTNER, Edson ; CELIA, S. ; DUVAL, V. ; LOPES, M. H. ; FERNANDES, J. ; SPARENBERG, A. ; RUSSOMANO, T. . A Successful Telemedicine Experience in the Brazilian Amazon Region. Acta Informatica Medica (Print) , v. 15, p. 211-215, 2007.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

DUTRA, C. C. ; ALLES, M. J. A. ; PAGNO, C. H. ; HOPPE, A. . Desenvolvimento de Formulações de Doces à Base de Chocolate Visando ao Aumento da Vida de Prateleira. 2010.

FLÔRES, Simone Hickmann ; NOREA, C. P. Z. ; HOPPE, A. ; CASTRO, M. G. . Desenvolvimento de sopa de grãos. 2006.

HOPPE, Alexia . Avaliador de aritgo científico (BFJ-03-2020-0189) para British Food Journal. 2020.

HOPPE, Alexia . Avaliador de artigo científico para International Journal on Food System Dynamics. 2018.

HOPPE, Alexia . Avaliador de artigo científico (#76955) para Journal of Operations and Supply Chain Management. 2018.

HOPPE, Alexia . Avaliador de artigo científico para o III AgUrb - International Conference on Agriculture and Food in an Urbanized Society. 2018.

HOPPE, Alexia . Avaliador EnANPAD 2017. 2017.

HOPPE, Alexia . Avaliador XL Encontro da Anpad - Enanpad. 2016.

HOPPE, Alexia . Avaliação de artigo científico (BFJ-09-2015-0332) para British Food Journal. 2015.

HOPPE, A. . Avaliador 39th EIBA 2013 - European International Business Academy. 2013.

HOPPE, A. . Avaliador 8th IAM 2013 - Ibero American Academy of Management. 2013.

HOPPE, Alexia ; Vieira, Luciana Marques ; DE BARCELLOS, M. D. . Consumidor de alimentos voltados à saúde e bem-estar e sua interação com empresas. 2015. (Relatório de pesquisa).

HOPPE, A. . Desespero. 1998 (Conto) .

HOPPE, Alexia . Céus. 1998 (Conto) .

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - 2017

    Governança Multistakeholder e padrões privados na cadeia global de valor agro-alimentar para minimizar o desperdício de alimentos, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Luciana Marques Vieira - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2016 - Atual

    Uma análise da produção e consumo de orgânicos a partir da ótica da sustentabilidade e do sistema agregado de marketing, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Celso Augusto de Matos em 14/02/2017., Descrição: A importância do mercado de alimentos é refletida na posição central que o Brasil ? com destaque para o Rio Grande do Sul - possui neste mercado, consistindo um dos atores-chave, dado seu papel de fornecedor mundial. Ao tomar os alimentos como objeto de estudo, observa-se ainda que os consumidores estão buscando formas alternativas de alimentação, visando alcançar modos de consumo mais sustentáveis ou orientados à saudabilidade. Diante do crescente reconhecimento social do uso excessivo de agrotóxicos, os consumidores visualizam os alimentos orgânicos como uma forma de alimentação mais saudável e alternativa em relação àqueles alimentos produzidos de forma convencional ? com a utilização de agrotóxicos. Os alimentos orgânicos, ou agroecológicos, são definidos neste projeto como aqueles que se caracterizam pela produção livre de fertilizantes químicos, pesticidas e outras drogas utilizadas na agricultura convencional. A partir destas considerações, este projeto defende a importância de compreender o mercado a partir das suas redes de produção e consumo, visto que os diferentes agentes não atuam sozinhos, mas de forma sistêmica. Uma forma de compreender estes sistemas complexos é investigar os diferentes agentes que formam o mercado e a forma como cada agente atua nas suas ações de produção ou consumo e como isso se reflete nas dinâmicas de mercado. Considerando o Rio Grande do Sul (RS) como contexto, este projeto tem por objetivo geral compreender quais os fatores motivadores e inibidores para o desenvolvimento de um mercado de alimentos orgânicos no RS. Os diferentes atores (ex. produtores, consumidores) serão analisados a partir de estudos que conciliam as abordagens qualitativa e quantitativa. Considerando a lógica do sistema agregado de marketing, este estudo pretende analisar o mercado de orgânicos de forma sistêmica, compreendendo a participação dos diferentes atores, suas motivações e dificuldades, bem como o processo, desde o plantio até a exposição no ponto de venda (feira ou supermercado). , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (2) . , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Luciana Marques Vieira - Integrante / Celso Augusto de Matos - Coordenador / Márcia Dutra de Barcellos - Integrante / Iuri Gavronski - Integrante / Marlon Dalmoro - Integrante / Natália Rohenkohl do Canto - Integrante / Katia Bonfanti - Integrante / Isadora do Carmo Stangherlin - Integrante / Domenico Ceglia - Integrante / Júlia Elisabete Barden - Integrante / Fernanda Cristina Wiebusch Sindelar - Integrante / Carlos Candido da Silva Cyrne - Integrante / Marilia Bonzanini Bossle - Integrante / Fernanda Maciel Reichert - Integrante / Wagner Junior Ladeira - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro.

  • 2014 - 2015

    Alimentos para a saúde: a indústria alimentícia e a sua interação com o consumidor, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Luciana Marques Vieira em 12/01/2016., Descrição: Inter-relações como essas ditam a necessidade de uma abordagem interdisciplinar, interligando as áreas de operações, marketing, gestão e tecnologia para a compreensão deste complexo campo de pesquisa. Nesse contexto, emerge a seguinte questão de pesquisa: como os insights do consumidor de alimentos são utilizados em projetos de desenvolvimento de novos produtos alimentícios voltados à saúde e bem-estar?Pretende-se, dessa forma, auxiliar no desenvolvimento de um setor alimentício com a habilidade de se adaptar a novas circunstâncias e oportunidades, cuja cadeia global seja responsiva e que possa se envolver, de forma significativa, com todos agentes ? com destaque para o consumidor. Ademais, almeja-se propiciar o desenvolvimento do setor alimentar brasileiro, tendo como base a inovação, o conhecimento e orientação para o mercado. O alinhamento de estratégias de saudabilidade (healthiness), sustentabilidade e orientação para a inovação é a chave para o crescimento econômico do setor. Vários fatores, como a política a níveis nacional e global, incluindo um ambiente regulador robusto, irão influenciar o sucesso do Brasil em alcançar seus os objetivos neste setor.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Vieira, Luciana Marques - Coordenador / Liisa Lähteenmäki - Integrante / Marcia Dutra de Barcellos - Integrante., Financiador(es): Aarhus University - Auxílio financeiro.

  • 2014 - Atual

    Drivers e motivadores para a adoção de eco-inovação no setor de alimentos, Descrição: Quais são os fatores determinantes e os drivers para a adoção de eco-inovação pelas empresas? As diferentes motivações influenciam no desempenho econômico das empresas e no sucesso das eco-inovações? A ?intenção de fazer verde? influencia no desempenho das empresas? As empresas que adotam estratégias de desenvolvimento de eco-inovações transformam o seu setor de atividades ou são transformadas por ele? É nesse contexto que se apresenta o principal propósito deste projeto, que se caracteriza como um estudo multi-perspectiva e cross-countries, onde se pretende trabalhar com empresas do Brasil e da União Europeia. O objetivo é analisar como fatores determinantes internos e externos à empresa podem influenciar a adoção de eco-inovação pelas indústrias de alimentos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Luciana Marques Vieira - Integrante / Marcia Dutra de Barcellos - Coordenador / Marilia Bonzanini Bossle - Integrante / Athanasios Krystallis - Integrante / Natália Rohenkohl do Canto - Integrante / Stefan Seuring - Integrante / Loïc Sauvee - Integrante / Xavier Gellynck - Integrante.

  • 2013 - 2015

    Criação de valor em relacionamentos para o desenvolvimento de novos produtos: Alimentos Funcionais, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Luciana Marques Vieira em 20/12/2013., Descrição: Pela primeira vez na história da humanidade o número de indivíduos obesos superou àqueles em situações de peso abaixo do adequado. Isso é o que evidenciam os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS, 2006). Tendências semelhantes estão sendo observadoa para uma série de outros problemas de saúde, denominados como Doenças Crônicas Não-Transmissíveis (DCNT). A própria OMS (2010) apresentou, no ano de 2010, uma projeção pessimista para 2015: 2,3 bilhões de pessoas com sobrepeso e 700 milhões de obesos. Há evidências de que os novos padrões de consumo estão levando a dietas nutricionalmente desequilibradas e, consequentemente, associadas a maiores riscos de índices de obesidade, dentre outras DCNT. Até recentemente, as DCNT eram vistas como um problema dos países mais desenvolvidos, com elevada renda per capita. No entanto, hoje é reconhecido que os índices de prevalência de tais doenças crescem cada vez mais rapidamente nos países em desenvolvimento e em economias emergentes, especialmente o Brasil, China e Índia. (OMS, 2013). Dados como esses mostram que as sociedades precisam estar atentas e serem capazes de analisarem uma ampla gama de acontecimentos socioeconômicos. Tratando especificamente da obesidade, percebe-se que a indústria de alimentos, com destaque para os produtos industrializados, recebe grande parte da culpa pela chamada epidemia da obesidade. Diversos pesquisadores, especialmente nutricionistas (e afins), tem destacado tal fato. No entanto, no que diz respeito ao à produção, industrialização e distribuição de alimentos, deve-se lembrar da posição da indústria no mercado: ela está inserida dentro de uma cadeia de suprimentos. Isto é, a indústria é apenas um dos agentes. Cada um dos agentes da cadeia de suprimentos alimentícia tem sua devida responsabilidade em alavancar tais estatísticas. É fundamental ter um alinhamento estratégico entre os agentes e traçar relacionamentos para o alcance de um objetivo em comum. Enfatiza-se a importância e necessidade de coordenar de forma mais eficiente os relacionamentos da cadeia de suprimentos, como propõe o conceito de Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM, do inglês Supply Chain Management). O relacionamento entre comprador-fornecedor (buyer-supplier) como uma das áreas de estudo mais importantes e promissoras no âmbito da SCM.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Barcellos, Márcia Dutra de - Integrante / Luciana Marques Vieira - Coordenador / Alexandra Guidini Bizzi - Integrante / Liisa Lähteenmäki - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2012 - 2015

    A regulamentação e governança na cadeia global de alimentos funcionais: possibilidades de inserção das empresas brasileiras, Descrição: A gestão da cadeia global, com foco na governança das relações interfirma, é uma área importante e recente de pesquisa (GRIFFITH; MYERS, 2004). No entanto, são poucos os estudos que avaliam o impacto da regulação na governança e a participação em cadeias globais de empresas sediadas em países em desenvolvimento. A abordagem de Cadeia Global de Valor é utilizada como alternativa teórica para a compreensão de questões como essa (PAIVA; VIEIRA, 2011). Neste sentido, esse trabalho procura analisar, em caráter exploratório, a cadeia global de alimentos funcionais no Brasil, sob a ótica da Cadeia Global de Valor. Pretende-se discutir questões a respeito da cadeia de alimentos e a inovação, buscando compreender como está organizada a cadeia, o papel da regulação na configuração desta cadeia, se a inovação de produtos alimentícios funcionais é ditada por empresas transnacionais, no exterior, ou se tem sua produção transferida para países em desenvolvimento, como sugere a teoria de Ciclo de Vida do Produto. Ainda são poucos os estudos realizados no Brasil com foco em alimentos funcionais, principalmente sob essa ótica. Raud (2008) mostrou, em seu estudo sobre as estratégias de empresas transacionais (Danone e Nestlé) que, no Brasil, análises preliminares sugerem que os consumidores estão sendo fortemente influenciados pela mídia e que a iniciativa da legislação e do lançamento dos produtos partiu muito mais das empresas do que do Estado. Sugere-se, para estudos subsequentes, a realização de entrevistas com agentes-chave da cadeia, bem como o estudo de casos, para correta interpretação da organização da cadeia de alimentos funcionais no âmbito nacional. Estudos como o de Lima, Révillion e Palma (2009) identificaram, também no Brasil, por meio de estudos de caso, estratégias seguidoras de empresas do setor lácteo no desenvolvimento de funcionais e falta de integração entre funções de marketing e produção (ou P&D), caracterizando a baixa codificação e transferência das inovaçõe. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Marcia Dutra de Barcellos - Integrante / Luciana Marques Vieira - Coordenador / Guilherme Oliveira - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2011 - 2014

    Desenvolvimento de Produto Lácteo Inovador a Base de Soro de Leite para Esportistas, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Marcia Dutra de Barcellos em 11/03/2014., Descrição: Este projeto tem por objetivo desenvolver uma bebida láctea funcional inovadora para ser consumida por indivíduos que pratiquem exercício físico regular, colaborando com a promoção de sua performance e sua saúde em geral. Serão investigados aspectos relativos ao mercado consumidor e um protópito será desenvolvido e testado, visando o lançamento do produto.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Marcia Dutra de Barcellos - Coordenador / Guilherme Rodrigues Oliveira - Integrante., Financiador(es): SENAI - Departamento Regional do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2013

    O Papel da Regulação sobre a Indústria de Alimentos Funcionais no Brasil (Edital Ciências Sociais 07/2011), Descrição: No contexto acadêmico de estudos organizacionais, observa-se que o tema alimentos funcionais e nutracêuticos tem evoluído desde o início do século XXI. Alguns dos mais importantes periódicos científicos internacionais da área de alimentos têm publicado sistematicamente artigos de pesquisas teórico-empíricas sobre o tema. Da mesma forma, eventos científicos despertam atenção ao tema de alimentos funcionais, abordando principalmente questões sobre o consumo, pesquisa e desenvolvimento. Como Raud (2008) mostrou em seu estudo sobre as estratégias de empresas transnacionais, análises preliminares realizadas no Brasil sugerem que os consumidores estão sendo fortemente influenciados pela mídia e que a iniciativa da legislação e do lançamento dos produtos partiu muito mais das empresas do que do Estado. Sugere-se a realização de entrevistas com agentes-chave da cadeia, bem como o estudo de casos, para correta interpretação da organização da cadeia de alimentos funcionais no âmbito nacional. Nesse sentido, emerge a seguinte questão de pesquisa: qual é o impacto da regulação do setor de alimentos funcionais sobre as iniciativas e gestão de pesquisa e desenvolvimento de produtos funcionais inovadores? Espera-se, com os resultados dessa pesquisa, proporcionar maior entendimento sobre a regulação de alimentos funcionais no Brasil e, com isso, auxiliar e propulsionar as indústrias do setor a competirem internacionalmente. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Marcia Dutra de Barcellos - Integrante / Luciana Marques Vieira - Coordenador / DENIZE R ZIEGLER - Integrante / Guilherme Oliveira - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2014

    Estratégias organizacionais e interorganizacionais em cadeias globais de produção e serviços, Descrição: Edital CAPES 059/2010, com duração 2010 a 2014. Este projeto tem como foco à análise de cadeias globais de produção e pretende identificar, nesse contexto, oportunidades estratégicas para serem capitalizadas por empresas e grupos de empresas brasileiras. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (3) . , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Luciana Marques Vieira - Integrante / Alsones Balestrin - Integrante / Yeda Swirski de Souza - Coordenador / Ingrid Vargas Bortolaso - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.

  • 2009 - 2011

    Um Estudo do Uso de Padrões Privados como Forma de Gestão da Cadeia da Carne Bovina (Universal 014/2009), Descrição: Este projeto busca contribuir com a sustentabilidade e competitividade das empresas agro-alimentares brasileiras, que encontram cada vez mais a exigência de atender aos diversos padrões sociais, ambientais ou sociais tanto para diferenciação de seus produtos como forma de gestão de riscos. Exemplo recente é o caso da carne bovina, que sofre boicote do varejo inglês após denúncia do Greenpeace . As grandes redes varejistas que atuam no Brasil, como Wal-Mart e Pão de Açúcar/Casino também participaram deste boicote. Este tipo de reação do consumidor e dos canais de distribuição pela falta de confiança no processo e no local de produção de um produto, no caso a carne bovina, prejudica tanto a imagem deste produto quanto a reputação do país produtor. O Brasil é o maior exportador mundial de carne bovina (ABIEC, 2009), mas tem sido constantemente ameaçado pelas barreiras não tarifárias e certificações exigidas pelos canais de distribuição e consumidores dos países desenvolvidos. O estudo proposto será realizado por meio de estudos de casos múltiplos na cadeia da carne bovina, incluindo os diferentes agentes, desde os produtores e exportadores brasileiros aos stakeholders dos mercados britânicos e norte-americano. O projeto proposto conta com a participação de alunos de doutorado e pesquisadores do Reino Unido e América do Norte, que já vem se dedicando ao tema. Espera-se contribuir com a sustentabilidade das exportações deste importante produto brasileiro, identificando novos padrões e normas bem como assegurando o cumprimento daquelas já em vigor. Do ponto de vista teórico, o modelo de análise poderá ser utilizado para aplicação em outras cadeias globais agroalimentares, como avícola, sucroalcooleiro, frutas, entre outros. Além disto, seus resultados ampliarão os debates sobre a inserção das empresas brasileiras (ou de países emergentes) em cadeias globais... , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Luciana Marques Vieira - Coordenador / Luis Kluwe Aguiar - Integrante / Ely Laureano Paiva - Integrante / W Bruce Traill - Integrante / Spencer Henson - Integrante / Conrado Lewis - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2007 - 2010

    Um estudo do comércio de produtos fair trade e orgânicos no varejo brasileiro: possibilidade de inserção de pequenos produtores agro-industriais, Descrição: O varejo de alimentos é um setor importante e dinâmico e tem grande influência na cadeia agro-alimentar globalmente. Na Europa, o grande varejo tem ampliado sua linha de produtos e promovido a Responsabilidade Social Corporativa utilizando-se da associação de seus produtos marcas próprias aos produtos éticos (fair trade) e orgânicos (RAYNOLDS et al,. 2007; JONES et al, 2007). Desta forma, o grande varejo britânico tem buscado atender ao consumidor ético, aquele que valoriza outros atributos além do preço na sua tomada de decisão de compra (HARRISON et al., 2006). A literatura tem mostrado que existem diferenças na forma como as grandes cadeias usam estas certificações sociais e ambientais na comunicação com seus clientes e na construção da reputação da marca. O comércio de produtos ético e orgânico iniciou como uma alternativa ao sistema de comercialização já existente (BARRAT BROWN, 1993), mas recentemente foi incorporado pelas grandes redes como estratégia de diferenciação e responsabilidade social. Estudos internacionais (RAYNOLDS et al, 2007; JONES et al., 2007) apontam as grandes redes como responsáveis pelo crescimento deste nicho bem como as oportunidades para que pequenos produtores de países em desenvolvimento tenham acesso a mercados mais sofisticados. A adequação às normas técnicas de processo e produto torna-se imperativa para o acesso aos canais de distribuição do grande varejo, seja ele localizado no mercado doméstico ou no exterior. Este é um tema relativamente novo nos estudos acadêmicos brasileiros e necessita de uma abordagem interdisciplinar para sua melhor compreensão. Do ponto de vista das empresas varejistas, a adoção destas estratégias representa mais uma forma de agregação de valor aos produtos ofertados e uma maneira de atender a novos nichos de mercado cada vez mais frequentes. Esta estratégia encontra-se frequentemente associada à de marca própria, visando a apropriação do valor gerado com esses produtos. Por outro lado, estas estratégias.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) . , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Gabriela Cardozo Ferreira - Integrante / Marcia Dutra de Barcellos - Integrante / Luciana Marques Vieira - Coordenador / Luis Kluwe Aguiar - Integrante / Marianne Swirski de Souza - Integrante / Silvio Bitencourt da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2003 - 2005

    Alternativas Tecnológicas do Processamento e Armazenamento de Pinhão, Descrição: Este Projeto busca contribuir na melhoria das condições de armazenamento e comercialização das sementes de pinhão, assim como no desenvolvimento de alternativas de produtos elaborados a partir do pinhão. Os objetivos do Projeto são: 1) Avaliar o comportamento do pinhão inteiro e desidratado durante o armazenamento a diferentes temperaturas; 2) Avaliar a cinética de secagem, elaborar as isotermas de sorção e predezir as propriedades termodinâmicas do pinhão inteiro, cozido, farinha e do amido a diferentes temperaturas do ar; 3) Estabelecimento de parâmetros e de boas práticas de processamento e de armazenamento da semente, farinha e do pinhão frito; 4) Avaliação sensorial dos produtos elaborados a partir de pinhão; 5) Estimativa da vida-de-prateleira dos produtos desenvolvidos; 6) Orientar aos pequenos agricultores e as empresas familiares sobre as alternativas de conservação e processamento do pinhão, junto às boas práticas de fabricação e de estocagem.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Caciano Pelayo Zapata Norea - Coordenador / Adriano Brandelli - Integrante / Ligia Damasceno Ferreira Marczak - Integrante / Florencia Cladera Olivera - Integrante / Keiko Wada - Integrante / Ana Carolina Pettermann - Integrante / Gustavo Verlang Kramer - Integrante / Anahi Bernstein - Integrante / Priscila Timm Rosa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2009 - 2011

    Desenvolvimento de Formulações Especiais de Ovo Desidratado para Aplicação em Produtos Alimentícios, Descrição: O ovo é um produto muito utilizado na indústria de alimentos como matéria prima por suas propriedades tecnológicas de aeração e emulsificação. Geralmente empregado na forma in natura possui algumas desvantagens, como perda pela quebra, dificuldades de armazenamento, transporte e contaminação por salmonela. Como alternativa ao ovo in natura temos o ovo desidratado, amplamente utilizado principalmente na área de panificação e confeitaria, apresentando benefícios no transporte, armazenamento, além da segurança alimentar. No entanto devido ao processo de desidratação a que ele é submetido, ocorrem perdas em algumas de suas propriedades tecnológicas. Com o intuito de melhorar o desempenho tecnológico do ovo, foram desenvolvidas formulações especiais, através de utilização de aditivos e tratamentos enzimáticos do ovo, clara ou gema. Recuperando características: como capacidade de aeração e emulsificação dos produtos desidratados, tornando-os similares aos seus respectivos produtos na forma in natura. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Carlos Henrique Pagno - Integrante / Maria Julia Ledur Alles - Integrante / Camila Costa Dutra - Coordenador., Financiador(es): SENAI - Departamento Nacional - Auxílio financeiro / SENAI - Departamento Regional do Rio Grande do Sul - Cooperação / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2009 - 2011

    Desenvolvimento de Formulações Especiais de Ovo Desidratado para Aplicação em Produtos Alimentícios, Descrição: O ovo é um produto muito utilizado na indústria de alimentos como matéria prima por suas propriedades tecnológicas de aeração e emulsificação. Geralmente empregado na forma in natura possui algumas desvantagens, como perda pela quebra, dificuldades de armazenamento, transporte e contaminação por salmonela. Como alternativa ao ovo in natura temos o ovo desidratado, amplamente utilizado principalmente na área de panificação e confeitaria, apresentando benefícios no transporte, armazenamento, além da segurança alimentar. No entanto devido ao processo de desidratação a que ele é submetido, ocorrem perdas em algumas de suas propriedades tecnológicas. Com o intuito de melhorar o desempenho tecnológico do ovo, foram desenvolvidas formulações especiais, através de utilização de aditivos e tratamentos enzimáticos do ovo, clara ou gema. Recuperando características: como capacidade de aeração e emulsificação dos produtos desidratados, tornando-os similares aos seus respectivos produtos na forma in natura. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Carlos Henrique Pagno - Integrante / Maria Julia Ledur Alles - Integrante / Camila Costa Dutra - Coordenador., Financiador(es): SENAI - Departamento Nacional - Auxílio financeiro / SENAI - Departamento Regional do Rio Grande do Sul - Cooperação / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2009 - 2011

    Desenvolvimento de Formulações Especiais de Ovo Desidratado para Aplicação em Produtos Alimentícios, Descrição: O ovo é um produto muito utilizado na indústria de alimentos como matéria prima por suas propriedades tecnológicas de aeração e emulsificação. Geralmente empregado na forma in natura possui algumas desvantagens, como perda pela quebra, dificuldades de armazenamento, transporte e contaminação por salmonela. Como alternativa ao ovo in natura temos o ovo desidratado, amplamente utilizado principalmente na área de panificação e confeitaria, apresentando benefícios no transporte, armazenamento, além da segurança alimentar. No entanto devido ao processo de desidratação a que ele é submetido, ocorrem perdas em algumas de suas propriedades tecnológicas. Com o intuito de melhorar o desempenho tecnológico do ovo, foram desenvolvidas formulações especiais, através de utilização de aditivos e tratamentos enzimáticos do ovo, clara ou gema. Recuperando características: como capacidade de aeração e emulsificação dos produtos desidratados, tornando-os similares aos seus respectivos produtos na forma in natura. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Carlos Henrique Pagno - Integrante / Maria Julia Ledur Alles - Integrante / Camila Costa Dutra - Coordenador., Financiador(es): SENAI - Departamento Nacional - Auxílio financeiro / SENAI - Departamento Regional do Rio Grande do Sul - Cooperação / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2009 - 2011

    Desenvolvimento de Formulações Especiais de Ovo Desidratado para Aplicação em Produtos Alimentícios, Descrição: O ovo é um produto muito utilizado na indústria de alimentos como matéria prima por suas propriedades tecnológicas de aeração e emulsificação. Geralmente empregado na forma in natura possui algumas desvantagens, como perda pela quebra, dificuldades de armazenamento, transporte e contaminação por salmonela. Como alternativa ao ovo in natura temos o ovo desidratado, amplamente utilizado principalmente na área de panificação e confeitaria, apresentando benefícios no transporte, armazenamento, além da segurança alimentar. No entanto devido ao processo de desidratação a que ele é submetido, ocorrem perdas em algumas de suas propriedades tecnológicas. Com o intuito de melhorar o desempenho tecnológico do ovo, foram desenvolvidas formulações especiais, através de utilização de aditivos e tratamentos enzimáticos do ovo, clara ou gema. Recuperando características: como capacidade de aeração e emulsificação dos produtos desidratados, tornando-os similares aos seus respectivos produtos na forma in natura. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Carlos Henrique Pagno - Integrante / Maria Julia Ledur Alles - Integrante / Camila Costa Dutra - Coordenador., Financiador(es): SENAI - Departamento Regional do Rio Grande do Sul - Cooperação / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / SENAI - Departamento Nacional - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2011

    Desenvolvimento de Formulações Especiais de Ovo Desidratado para Aplicação em Produtos Alimentícios, Descrição: O ovo é um produto muito utilizado na indústria de alimentos como matéria prima por suas propriedades tecnológicas de aeração e emulsificação. Geralmente empregado na forma in natura possui algumas desvantagens, como perda pela quebra, dificuldades de armazenamento, transporte e contaminação por salmonela. Como alternativa ao ovo in natura temos o ovo desidratado, amplamente utilizado principalmente na área de panificação e confeitaria, apresentando benefícios no transporte, armazenamento, além da segurança alimentar. No entanto devido ao processo de desidratação a que ele é submetido, ocorrem perdas em algumas de suas propriedades tecnológicas. Com o intuito de melhorar o desempenho tecnológico do ovo, foram desenvolvidas formulações especiais, através de utilização de aditivos e tratamentos enzimáticos do ovo, clara ou gema. Recuperando características: como capacidade de aeração e emulsificação dos produtos desidratados, tornando-os similares aos seus respectivos produtos na forma in natura. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Carlos Henrique Pagno - Integrante / Maria Julia Ledur Alles - Integrante / Camila Costa Dutra - Coordenador., Financiador(es): SENAI - Departamento Nacional - Auxílio financeiro / SENAI - Departamento Regional do Rio Grande do Sul - Cooperação / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2009 - 2011

    Desenvolvimento de Formulações Especiais de Ovo Desidratado para Aplicação em Produtos Alimentícios, Descrição: O ovo é um produto muito utilizado na indústria de alimentos como matéria prima por suas propriedades tecnológicas de aeração e emulsificação. Geralmente empregado na forma in natura possui algumas desvantagens, como perda pela quebra, dificuldades de armazenamento, transporte e contaminação por salmonela. Como alternativa ao ovo in natura temos o ovo desidratado, amplamente utilizado principalmente na área de panificação e confeitaria, apresentando benefícios no transporte, armazenamento, além da segurança alimentar. No entanto devido ao processo de desidratação a que ele é submetido, ocorrem perdas em algumas de suas propriedades tecnológicas. Com o intuito de melhorar o desempenho tecnológico do ovo, foram desenvolvidas formulações especiais, através de utilização de aditivos e tratamentos enzimáticos do ovo, clara ou gema. Recuperando características: como capacidade de aeração e emulsificação dos produtos desidratados, tornando-os similares aos seus respectivos produtos na forma in natura. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Carlos Henrique Pagno - Integrante / Maria Julia Ledur Alles - Integrante / Camila Costa Dutra - Coordenador., Financiador(es): SENAI - Departamento Nacional - Auxílio financeiro / SENAI - Departamento Regional do Rio Grande do Sul - Cooperação / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2009 - 2011

    Desenvolvimento de Formulações Especiais de Ovo Desidratado para Aplicação em Produtos Alimentícios, Descrição: O ovo é um produto muito utilizado na indústria de alimentos como matéria prima por suas propriedades tecnológicas de aeração e emulsificação. Geralmente empregado na forma in natura possui algumas desvantagens, como perda pela quebra, dificuldades de armazenamento, transporte e contaminação por salmonela. Como alternativa ao ovo in natura temos o ovo desidratado, amplamente utilizado principalmente na área de panificação e confeitaria, apresentando benefícios no transporte, armazenamento, além da segurança alimentar. No entanto devido ao processo de desidratação a que ele é submetido, ocorrem perdas em algumas de suas propriedades tecnológicas. Com o intuito de melhorar o desempenho tecnológico do ovo, foram desenvolvidas formulações especiais, através de utilização de aditivos e tratamentos enzimáticos do ovo, clara ou gema. Recuperando características: como capacidade de aeração e emulsificação dos produtos desidratados, tornando-os similares aos seus respectivos produtos na forma in natura. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Alexia Hoppe - Integrante / Carlos Henrique Pagno - Integrante / Maria Julia Ledur Alles - Integrante / Camila Costa Dutra - Coordenador., Financiador(es): SENAI - Departamento Regional do Rio Grande do Sul - Cooperação / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / SENAI - Departamento Nacional - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2013

Menção Honrosa SIMPOI 2013 para artigo científico, FGV EAESP.

2012

Professora Homenageada - Tecnólogo em Gestão Comercial (Turma 2012/2), Faculdade TecnoDohms.

2005

Destaque no Salão de Iniciação Científica, UFRGS.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2016 - 2017

    Universidade do Vale do Rio dos Sinos

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora de Pós-doutorado, Carga horária: 40

    Outras informações:
    Bolsista de Pós-doutorado Júnior do CNPq. Escola de Negócios. Iniciativas multistakeholders para diminuição do desperdício de alimentos e maximização dos benefícios sociais.

  • 2015 - 2015

    Universidade do Vale do Rio dos Sinos

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 40

    Outras informações:
    itt Nutrifor - Instituto Tecnológico de Alimentos para a Saúde. Bolsista de Desenvolvimento Tecnológico e Industrial do CNPq - Modalidade A. Tendências de mercado: rotulagem "limpa" e o consumidor de alimentos

  • 2011 - 2015

    Universidade do Vale do Rio dos Sinos

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora; Doutoranda

    Outras informações:
    Escola de Gestão e Negócios PPG-Adm - Programa de Pós-Graduação em Administração

  • 2008 - 2010

    Universidade do Vale do Rio dos Sinos

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora; Mestranda

    Outras informações:
    PPG-Adm - Programa de Pós-graduação em Administração

  • 2010 - 2011

    SENAI - Departamento Regional do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 40

    Outras informações:
    CETA - Centro de Excelência em Tecnologias Avançadas do SENAI-RS Pesquisa e Desenvolvimento de produtos inovadores para a indústria de alimentos do RS. Bolsista de Desenvolvimento Tecnológico e Industrial do CNPq - Modalidade II.

  • 2012 - 2013

    Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms

    Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor adjunto, Carga horária: 4

    Outras informações:
    Marketing de Relacionamento. Tópicos Avançados em Representação Comercial. Professora Homenageada - Turma Gestão Comercial 2012/2.

  • 2017 - 2018

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Assistente de pesquisa

  • 2001 - 2006

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Discente, Enquadramento Funcional: Discente

  • 2007 - 2007

    Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Voluntariado, Enquadramento Funcional: Voluntária

    Outras informações:
    Projeto Assistencial na Região Amazônica de Rondônia - parceria Laboratório MigroG PUCRS, Centro de Pastoral da PUCRS e o NEPCI (Núcleo de Estudos e Pesquisa e Cultura Indígena).