Ana Luiza Leichter Matte

Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde também realizou o mestrado em Ecologia. Tem experiência com Ecologia de Paisagem e geoprocessamento. Atualmente, trabalha como bolsista do CPB/ICMBio no projeto de Seleção de Áreas Estratégicas para conservação e pesquisa de primatas brasileiros. É doutoranda em Biologia Animal pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), sob orientação da Dra. Bruna Bezerra.

Informações coletadas do Lattes em 05/04/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Biologia Animal

2018 - Atual

Universidade Federal de Pernambuco
Título: Áreas estratégicas para pesquisa e conservação de primatas brasileiros,
Bruna Bezerra.

Mestrado em Ecologia

2007 - 2009

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: PADRÕES DE DISTRIBUIÇÃO, ESTRUTURA E CONTEXTO DE MANCHAS FLORESTAIS EM UM MOSAICO DE CAMPO E FLORESTA NO PLANALTO SUL BRASILEIRO,Ano de Obtenção: 2013
Fernando Gertum Becker.Coorientador: Sandra Cristina Müller. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: landscape ecology; patch metrics; forest-grassland mosaic; Araucaria forest.Grande área: Ciências Biológicas

Especialização em Programa de Educação Continuada

2014 - 2014

Colégio de Aplicação Ufrgs
Título: Programa de Educação Continuada 2014 - Docência de Biologia
Orientador: Fernanda Camargo

Graduação em Ciências Biológicas - Licenciatura e Bacharelado ênfase Ambiental

2000 - 2006

Instituto de Biociências/UFRGS
Título: Padrões espaciais de machas florestais em matriz campestre, Morro Santana, Porto Alegre, RS
Orientador: Fernando Gertum Becker

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2018 - 2018

Priorização Espacial para Planejamento de Conservação da Biodiversidade. (Carga horária: 40h). , Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, ICMBIO, Brasil.

2017 - 2017

Curso Introdução do Uso de R em Ecologia e Monitoramento Ambiental. (Carga horária: 60h). , Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, ICMBIO, Brasil.

2013 - 2013

Extensão universitária em SIG Aplicados ao Licenciamento Ambiental. (Carga horária: 40h). , Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.

2012 - 2012

Métodos p/ mapear fronteiras, mosaicos da paisagem. (Carga horária: 30h). , EMBRAPA Informática Agropecuária, EMBRAPA/CAMPINAS, Brasil.

2005 - 2010

Lab. Ecologia de Paisagem - Dep. Ecologia. (Carga horária: 750h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2007 - 2007

Mini-curso Sensoriamento Remoto. (Carga horária: 5h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2007 - 2007

Navegação Terrestre para Biólogo. (Carga horária: 20h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2006 - 2006

Samambaia-preta, uso sustentável da mata atlântica. (Carga horária: 8h). , Faculdade de Ciências Econômicas, UFRGS, Brasil.

2005 - 2005

Estágio curricular Seção Conservação e Manejo.. (Carga horária: 360h). , Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, FZB/RS, Brasil.

2004 - 2005

Mimetismo entre Asclepias, Epidendrum e Lantana. (Carga horária: 84h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2004 - 2004

Agroflorestas. (Carga horária: 6h). , Cooperativa Central dos Assentamentos do Rio Grande do Sul, COCEARGS, Brasil.

2003 - 2003

Processos pop. em mosaicos campo-floresta no RS. (Carga horária: 256h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Paisagem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

MATTE, A. L. L. . XXVII Encontro Nacional dos Estudantes de Biologia "Que consciência apresenta esaa ciência: a diversidade sob adversidades".. 2006. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Conferência Eficiência Energética e Reciclagem de Materiais Residuais na Agricultura e Indústria, SESCOOP/RS.. 2012. (Outra).

Fronteiras da Biodiversidade, PPG Ecologia, Instituto de Biociências/UFRGS.. 2010. (Simpósio).

Congresso Internacional de Ecologia de Paisagem. Can different types of forest patches be distinguished by shape and context metrics? An analysis in a grassland-forest mosaic in southern Brazil.. 2009. (Congresso).

Simpósio O Futuro dos Campos - conservação e uso sustentável.. 2009. (Simpósio).

4 III Encontro da Samambaia-preta; Seminário de Uso Sustentável da Mata Atlântica. 2007. (Encontro).

II Simpósio de Plantas Forrageiras e Produção Animal: sustentabilidade produtiva do Bioma Pampa. 2007. (Simpósio).

VIII Congresso de Ecologia do Brasil. Padrões espaciais de manchas florestais em matriz campestre, morro Santana, Porto Alegre, RS.. 2007. (Congresso).

Estado atual e Desafios para a Conservação dos Campos. 2006. (Simpósio).

Oficina sobre Florestas do Rio Grande do Sul ? Situação atual, ecologia, manejo e conservação, PPG Botânica/UFRGS.. 2006. (Oficina).

Simpósio Floresta de Araucária: ecologia, conservação e desenvolvimento sustentável.. 2006. (Simpósio).

XVIII Salão de Iniciação Científica, PROPESQ/UFRGS..?Padrões espaciais de manchas florestais em mosaicos de floresta-campo nos morros de Porto Alegre, RS?.. 2006. (Outra).

2º Simpósio de Áreas Protegidas, conservação no âmbito do Cone Sul.. 2003. (Simpósio).

I Congresso Brasileiro de Agroecologia, IV Seminário Internacional sobre Agroecologia, V Seminário Estadual sobre Agroecologia.. 2003. (Congresso).

II Festival Brasileiro de Aves Migratórias.. 2001. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

José Luis Passos Cordeiro

CORDEIRO, J. L. P.; KINDEL, Andreas; OLIVEIRA, J. M.. Padrões de distribuição, estrutura e contexto de manchas florestais em um mosaico de campo e floresta no planalto sul brasileiro. 2009. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Juliano Morales de Oliveira

OLIVEIRA, J. M.; KINDEL, A.; CORDEIRO, J. L. P.. Padrões de disribuição, estrutura e contexto de manchas florestais em um mosaico de campo e floresta no Planalto Sul Brasileiro. 2009. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Andreas Kindel

KINDEL, A.; CORDEIRO, José Luís Passos; OLIVEIRA, J. M.. Padrões de distribuição, estrutura e contexto de manchas florestais em um mosaico de campo e floresta no planalto sul brasileiro. 2009. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

FERNANDO GERTUM BECKER

PAdrões de distribuição, estrutura e contexto de manchas flrostais em um mosaico de campo e floresta no Planalto Sul Brasileiro; 2009; Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Orientador: Fernando Gertum Becker;

FERNANDO GERTUM BECKER

Padrões espaciais de machas florestais em matriz campestre, Morro Santana, Porto Alegre, RS; ; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Fernando Gertum Becker;

Bruna Martins Bezerra

Seleção de áreas estratégicas para conservação e pesquisa de primatas brasileiros; Início: 2018; Tese (Doutorado em Biologia Animal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Sérgio Francisco Schwarz

PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA DE FRUTAS CÍTRICAS DE MESA; 2011; Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Sergio Francisco Schwarz;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • MATTE, ANA LUIZA LEICHTER ; MÜLLER, SANDRA CRISTINA ; BECKER, FERNANDO GERTUM . Forest expansion or fragmentation? Discriminating forest fragments from natural forest patches through patch structure and spatial context metrics. Austral Ecology , v. 40, p. 21-31, 2014.

  • MATTE, A. L. L. ; BECKER, F. G. ; MULLER, S. C. . Padrões espaciais de manchas florestais em matriz campestre, morro Santana, Porto Alegre, RS.. In: VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 2007, Caxambu. Ecologia no Tempo de Mudanças Globais. USP, 2007.

  • MATTE, A. L. L. . Projeto Educação Ambiental no Quintal da Escola: Os Saberes de Uma Comunidade e a Construção de um Espaço Sustentável. In: IV Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia, 2002, Recife. Anais do IV Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia, 2002.

  • MATTE, A. L. L. ; BECKER, F. G. ; MULLER, S. C. . Can different types of forest patches be distinguished by shape and context metrics? An analysis in a grassland-forest mosaic in southern Brazil.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MATTE, A. L. L. ; BECKER, F. G. ; MULLER, S. C. . Padrões espaciais de manchas florestais em matriz campestre, morro Santana, Porto Alegre, RS.. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

BECKER, F. G. ; MATTE, A. L. L. . Atualização da análise regional dos potenciais impactos ambientais de múltiplos barramentos de rios na bacia hidrográfica Taquari-Antas. 2010.

Krob, A. ; Kindel, A. ; MATTE, A. L. L. . Projeto ?Como proteger os butiazais do extremo norte da planície costeira do RS??. 2010.

MULLER, S. C. ; Oliveira, J. ; MATTE, A. L. L. ; Schuler, A. S. . Restauração ecológica das áreas do canteiro de obras e da mata ciliar no entorno do reservatório da Usina Hidrelétrica de Machadinho/TRACTEBEL ENERGIA. Executado por Laboratório de Ecologia Vegetal, Departamento de Ecologia/UFRGS.. 2009.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2015 - Atual

    Seleção de Áreas Estratégicas para Conservação e Pesquisa de Primatas Brasileiros, Descrição: Áreas destinadas à conservação da natureza, como os parques e reservas, têm a finalidade de proteger o imenso patrimônio natural do país. Grande parte da riqueza de primatas no Brasil ocorre nestas áreas. Porém, muitas espécies ainda não estão protegidas ou suficientemente protegidas. Por esse motivo, estudos que buscam conhecer onde está concentrada a maior riqueza de primatas existente no Brasil ajudam a direcionar novas ações e investimentos em conservação. Tais avaliações são ainda mais importantes se voltadas à seleção de áreas que abrigam espécies com maior necessidade de proteção, como as espécies ameaçadas de extinção. Este projeto tem o objetivo de identificar um conjunto de áreas que apresenta a maior riqueza dos primatas brasileiros, excluindo aquelas que sofrem influência dos impactos decorrentes da exploração humana. Como deve ser feita a seleção destas áreas? O processo de seleção de áreas considera a riqueza total de espécies já contemplada dentro das Unidades de Conservação (tais como os Parques Nacionais e Reservas Biológicas) para atingir as metas de conservação definidas para as espécies. Tais metas são estabelecidas conforme as exigências de cada espécie. Por exemplo, leva em conta a área mínima de floresta necessária para as populações viverem, ameaças mais frequentes na região onde a espécie ocorre (como desmatamento e caça), estimativa de área que a espécie ocupa, risco de extinção, etc. Quando a área de distribuição da espécie está adequadamente contemplada dentro de unidades de conservação, diz-se que a meta de conservação foi atingida. Porém, quando a área de uma espécie ainda não foi contemplada suficientemente na rede de unidades de conservação, é necessário identificar quais outras áreas podem ser somadas a esta rede para que a meta seja alcançada. As unidades amostrais foram definidas a partir de uma grade 100 x 100 km, na qual as áreas de distribuição geográfica dos primatas foram sobrepostas. Cada quadrícula desta grade apresenta um valor de riqueza de espécies e um somatório dos pesos referentes às categorias de ameaça dos primatas ali existentes (ver figura). Assim, buscou-se selecionar um conjunto de áreas (no programa Marxan) com a maior riqueza de táxons de primatas, com maior sobreposição de espécies ameaçadas e com o menor custo para conservação (decorrente da pressão do uso do solo e empreendimentos). Para obter as áreas estratégicas para ampliação de pesquisa de primatas foram utilizados os registros de ocorrência dos primatas compilados pela equipe do CPB. A ferramenta de construção de polígonos de Thiessen indicou quais são as áreas com vazios de esforço de coleta no Brasil. Portanto, além de identificar as áreas estratégicas para conservação e pesquisa de primatas no Brasil, este projeto se propõe a detectar as lacunas de conservação dos primatas. E, por fim, propor novas áreas com potencial para proteger as espécies de primatas brasileiros em uma escala nacional.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

  • 2013 - 2015

    Atualização do Mapa de Cobertura Vegetal do Estado do Rio Grande do Sul, Descrição: Em 2004, o Ministério do Meio Ambiente, através do Projeto Nacional de Ações Integradas Público-Privadas para Biodiversidade (PROBIO), lançou um edital visando o mapeamento da cobertura vegetal dos biomas brasileiros na escala 1:250.000. O mapeamento do bioma Pampa foi coordenado pelo Laboratório de Geoprocessamento da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e posteriormente expandido para contemplar a área total do estado do Rio Grande do Sul. Esse mapeamento foi gerado a partir da interpretação de imagens do satélite Landsat 5 (ano base 2002).O presente projeto visa atualizar o mapa de vegetação com base em imagens do ano base 2010, utilizando a mesma metodologia do mapeamento PROBIO. As informações geradas permitirão então identificar o tamanho e a localização dos remanescentes naturais, além de quantificar mudanças de uso do solo ocorridas entre 2002 e 2010 no Rio Grande do Sul. Adicionalmente, poderá servir de apoio ao planejamento do território e para a tomada de decisão dos órgãos públicos competentes.. , Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Ana Luiza Leichter Matte - Integrante / Hasenack, Heinrich - Coordenador / Gabriel Selbach Hofmann - Integrante / Eliseu José Weber - Integrante / Juliana Gonçalves - Integrante / Ana Maria Cruz - Integrante / Carmen Viviane de Oliveira - Integrante / Carlos Daniel Silva da Cruz - Integrante / Aiurgue A. da Rosa Silva - Integrante / Bianka Darski - Integrante / Bruna Zanatta Moraes - Integrante / Fernando Pires - Integrante / Milena Vilma Ventre - Integrante / Susana Amaral Torres - Integrante / Thalyta Dobler - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Centro de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros. , Rodovia BR-230 - Floresta Nacional da Restinga de Cabedelo, Renascer, 58108012 - Cabedelo, PB - Brasil, Telefone: (83) 32455001

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2015 - Atual

    Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisa, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2014 - 2014

    Colégio Aplicação/UFRGS

    Vínculo: Programa Educação Continuada, Enquadramento Funcional: Prof. Biologia - Ensino Médio, Carga horária: 20

  • 2011 - 2012

    Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade

    Vínculo: Bolsista - Pesquisador, Enquadramento Funcional: Técnico em Geoprocessamento, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    Foi responsável pelo monitoramento remoto dos peixes bois e organização da base de dados espaciais no Projeto Monitoramento de Sirênios na Bacia Potiguar, executado pelo CMA/ICMBio.

  • 2010 - 2010

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Responsável técnica, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    Projeto "Atualização da análise regional dos potenciais impactos ambientais de múltiplos barramentos de rios na bacia hidrográfica Taquari-Antas". Participação na organização da base de dados de geoprocessamento e realização das análises baseadas em SIG. Vínculo: FEPAM/UFRGS.

  • 2009 - 2010

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Responsável técnica, Carga horária: 8

    Outras informações:
    Responsável técnica da etapa de geoprocessamento do programa Conservação e Uso dos Butiazais na região de Itapeva, RS. Projeto "Como proteger os butiazais do extremo norte da planície costeira do RS?". Vínculo: Instituto Curicaca.

  • 2009 - 2009

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Responsável técnica, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Desenvolvimento dos projetos de restauração ecológica para Usina Hidrelétrica de Machadinho (Canteiro de Obras e Faixa Ciliar no entorno do reservatório), vinculados ao Laboratório de Ecologia Vegetal da UFRGS, sob coordenação da Profa. Dra. Sandra Müller.

  • 2007 - 2008

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Equipe executora

    Outras informações:
    Participação como equipe executora da digitalização da base cartográfica vetorial contínua do Rio Grande do Sul na escala 1:50.000, Série Geoprocessamento n.3 (lançada em 30 de junho de 2010).