Leo Vinicius Maia Liberato

Possui doutorado (2006) e mestrado (2000) em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); pós-doutorado (2010) no Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP); e bacharelado (1996) em Engenharia Química pela UFSC. Principais áreas de pesquisa: 1) saúde e segurança no trabalhado com ênfase em fatores de risco psicossociais e análise da atividade, tendo sete anos de experiência nessa área; 2) movimentos sociais, classes e grupos de interesse. Atualmente é Tecnologista Pleno II da Fundacentro.

Informações coletadas do Lattes em 21/10/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Sociologia Política

2002 - 2006

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: Expressões Contemporâneas de Rebeldia: Poder e Fazer da Juventude Autonomista
Dra. Janice Tirelli Ponte de Sousa. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: juventude; movimentos sociais; anarquismo.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia política.

Mestrado em Sociologia Política

1998 - 2000

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: Uma Universidade Crítica ou Funcional: as propostas e a política atual para a universidade brasileira,Ano de Obtenção: 2000
Dr. Fernando Ponte de Sousa.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: reforma universitária; ensino superior.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da educação.

Graduação em Engenharia Química

1991 - 1996

Universidade Federal de Santa Catarina

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2007 - 2010

Pós-Doutorado. , Universidade de São Paulo, USP, Brasil. , Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil. , Grande área: Ciências Humanas, Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2012 - 2012

Análise de Acidentes de Trabalho. (Carga horária: 16h). , Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho, FUNDACENTRO, Brasil.

2012 - 2012

Gestão de Produtos Químicos no Ambiente de Trabalh. (Carga horária: 24h). , Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho, FUNDACENTRO, Brasil.

2001 - 2001

Extensão universitária em Direito e Avesso das Lutas Sociais. (Carga horária: 20h). , Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Francês

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Ergonomia.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Comportamento Político/Especialidade: Classes Sociais e Grupos de Interesse.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

XI Semana de Pesquisa da Fundacentro. A eficácia de instrumentos de SST a partir da percepção de operários da mineração e do setor elétrico. 2016. (Congresso).

III Simpósio Nacional de Marxismo Libertário.As Jornadas de Maio e Junho de 2013 no Brasil. 2014. (Simpósio).

Fadiga nas Operações de Trabalho.Fadiga no traballho: uma visão ergonômica. 2013. (Oficina).

V Estudos de Saúde e Segurança do Trabalho do Leste Mineiro.O Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário e o Fator Acidentário de Prevenção. 2012. (Encontro).

IV Simpósio Internacional sobre Juventude Brasileira.Participação Juvenil, Movimentos Sociais e Ações Coletivas. 2010. (Simpósio).

Colóquio: 200 Anos de Proudhon.O Mito da Classe Produtiva em Proudhon. 2009. (Outra).

Especial Maio de 68 Os reflexos ideológicos na produção cultural da atualidade.Cultura de Massa: Os reflexos ideológicos na produção cultural da atualidade. 2008. (Simpósio).

II Colóquio Libertário.Anarquismo e Movimentos Sociais: a experiência do Movimento Passe Livre. 2006. (Outra).

As Várias Faces da Sociologia Política.Pouco além do consumo: um breve exercício teórico sobre o anticapitalismo contemporâneo. 2003. (Seminário).

Fórum de Ecologia.O uso político da bicicleta. 2003. (Outra).

II Seminário Internacional de Educação Iintercultural, Gênero e Movimentos Sociais.Relator da Oficina: Cultura, Cotidiano e Memória. 2003. (Seminário).

130 anos Comuna de Paris.A Atualidade da Comuna. 2001. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Ari Leme Pinheiro Junior

LIBERATO, L. V. M.; Melo, T. M. P. C.; Mendonça, V. M. de. Narrativas de Protesto: a Copa das Black Blocs. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Educação - UFSCar) - Universidade Federal de São Carlos.

Aluno: Daniel Maribondo Barboza

LIBERATO, L. V. M.; LOBO, L. F.; MIZOGUCHI, D. H.; RODRIGUES, H. B. C.; NEVES, C. E. A. B.. Ciclos Urbanos - traços e rastros de uma cidade pedalada. 2015. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal Fluminense.

Aluno: Camila Souza Betoni

Sousa, J. T. P. de; Minella, A. C.; Sousa, F. P.;LIBERATO, L. V. M.. O Espírito dos Donos: empreendedorismo como projeto de adaptação da juventude. 2014. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Artur Carlos da Silva Moreira

LIBERATO, L. V. M.; PEREIRA, V. L. D. V.; MAYERLE, S. F.; PACHECO JUNIOR, W.; TRIERWEILLER, A. C.. As Redes Sociais em Segurança e Saúde do Trabalhador: Proposta de uma Estrutura de Avaliação. 2017. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Priscilla Bittencourt Freitas

Sousa, F. P.; ANAYA, F. C.; CARNEIRO, E. J.; CORREA, V.;LIBERATO, L. V. M.; MATIAS, I. A. A.. Serra do Tabuleiro. Histórias de um "Não-Parque": Análise dos conflitos na trajetória de uma unidade de conservação em Santa Catarina. 2016. Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Pablo Ortellado

ORTELLADO, Pablo; GROPPO, L.A.; LISBOA, A. M.; LUCHMANN, L. H. H.. Expressões Contemporâneas de Rebeldia. 2006. Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Clóvis Nicanor Kassick

KASSICK, Clovis Nicanor; LISBOA, A. M.; SOUZA, J. T. P.; LUCHMANN, L. H. H.; ORTELLADO, P.; SILVA, E. F.. Expressões Contemporâneas de Rebeldias: pode e fazer da juventude autonomista. 2006. Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Lígia Helena Hahn Lüchmann

SOUSA, Janice Tirelli Ponte deLÜCHMANN, L. H. H.; SILVA, E. F.; LISBOA, A. M.. Expressões contemporâneas de rebeldia: poder e fazer da juventude autonomista. 2006. Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Luis Antonio Groppo

GROPPO, L. A.; SOUSA, Janice Tirelli Pontes de; ORTELLADO, Pablo; LISBOA, Armando de Melo; LÜCHMANN, Lígia Helena Han. Expressões contemporâneas de rebeldia: poder e fazer da juventude autonomista.. 2006. Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Fernando Ponte de Sousa

Uma universidade funcional ou crítica: as propostas e a política para a universiadde brasileira; ; 2000; Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina,; Orientador: Fernando Ponte de Sousa;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • FREDERICO, C. ; LIBERATO, L. V. M. . Das Manifestações de 2013 às Ocupações das Escolas. Latusa (Rio de Janeiro. Impresso) , v. 21, p. 181-186, 2016.

  • LIBERATO, L. V. M. . Tempo de Urgência e Estratégias Preventivas de Saúde dos Trabalhadores. POLÍTICA & TRABALHO (UFPB. IMPRESSO) , v. 45, p. 285-301, 2016.

  • LIBERATO, L. V. M. . A Dialética entre Segurança Normatizada e Segurança Autogerida: Elementos para Discussão e Pesquisa. TRABALHO & EDUCAÇÃO (UFMG) , v. 23, p. 141-155, 2014.

  • LIBERATO, L. V. M. . Viradas do Avesso: percepção dos trabalhadores, constituição e existência de ferramentas de SST. REVISTA LATINOAMERICANA DE ESTUDIOS DEL TRABAJO , v. 19, p. 39-64, 2014.

  • LIBERATO, L. V. M. . La guerre du prix des transports. La Question Sociale , Paris, v. 7, p. 104-125, 2006.

  • LIBERATO, L. V. M. . Bicicleta e Tempo de Contestação. Xaman, Finlândia, n.1/2004, 2004.

  • LIBERATO, L. V. M. . Movimento Antiglobalização: Distinções Analíticas e uma Crítica a Alain Touraine. Em Tese, Florianópolis, v. 1, p. 70-86, 2003.

  • LIBERATO, L. V. M. . Nomadismo Pos-Moderno. Politica & Sociedade , Florianopolis, v. 1, p. 225-234, 2002.

  • VINICIUS, L. . Antes de Junho: rebeldia, poder e fazer da juventude autonomista. 1. ed. Florianópolis: Editoria Em Debate, 2014. v. 1. 364p .

  • LUDD, N. . Apocalipse Motorizado: a tirania do automóvel em um planeta poluído. 1. ed. São Paulo: Conrad, 2004. v. 1. 157p .

  • LUDD, N. . Urgência das Ruas: Black Block, Reclaim the Streets e os Dias de Ação Global. 1. ed. São Paulo: Conrad, 2002. v. 1. 224p .

  • VINICIUS, L. . Que Horas Lula e Marielle Voltam?. In: Secco, Lincoln. (Org.). A Ideia: Lula e o sentido do Brasil contemporâneo. 1ªed.São Paulo: Nucleo de Estudos de O Capital, 2018, v. , p. 131-138.

  • LIBERATO, L. V. M. . Notas sobre o Passe Livre e o poder e fazer de uma juventude. In: DAYRELL, J.; MOREIRA, M.I.C.; STENGEL, M.. (Org.). Juventudes Contemporâneas: um mosaico de possibilidades. 1ªed.Belo Horizonte: PUC-Minas, 2011, v. , p. 325-345.

  • LIBERATO, L. V. M. . Movimento Passe Livre, revoltas e simulações. In: Groppo, L.A.; Machado, O.L.; Zaidan Filho, M.;. (Org.). Movimentos Juvenis na Contemporaneidade. 1ed.Recife: UFPE, 2008, v. 1, p. 157-171.

  • LUDD, N. . Carros e Remédios. In: Ned Ludd. (Org.). Apocalipse Motorizado: a tirania do automóvel em um planeta poluído. 1ed.São Paulo: Conrad, 2004, v. 1, p. 15-31.

  • LUDD, N. . Nós Somos o Trânsito!. In: Ned Ludd. (Org.). Apocalipse Motorizado: a tirania do automóvel em um planeta poluído. 1ed.São Paulo: Conrad, 2004, v. 1, p. 123-128.

  • VINICIUS, L. . Bem além do mito 'Junho de 2013'. Passa Palavra, Brasil, 23 jul. 2018.

  • LIBERATO, L. V. M. . Brasil: una distopía en construcción. Público, Espanha, 11 abr. 2017.

  • VINICIUS, L. . Nós, Daniel Blake. Le Monde Diplomatique Brasil, 08 fev. 2017.

  • VINICIUS, L. . Labirintos do Golpe (no Golpe). Le Monde Diplomatique Brasil, 22 nov. 2016.

  • LIBERATO, L. V. M. . A Marcha posta a trabalhar. Passa Palavra, 05 jul. 2011.

  • LIBERATO, L. V. M. . Mais-valia e Cesare Battisti. Passa Palavra, 25 mar. 2011.

  • LIBERATO, L. V. M. . Sobre Negri e Hardt. Passa Palavra, 05 jan. 2010.

  • LIBERATO, L. V. M. . O Movimento de Ação Direta Britânico dos Anos 1990. Passa Palavra, 27 ago. 2009.

  • LIBERATO, L. V. M. . A nova crise econômica e o velho erro de conta. Passa Palavra, 08 jul. 2009.

  • LIBERATO, L. V. M. . O Neozapatismo e os Velhos Meios de Produção. Passa Palavra, 02 abr. 2009.

  • LIBERATO, L. V. M. . Cesare Battisti, Adeus Sr.Socialismo e New Thing. Passa Palavra, 27 fev. 2009.

  • LIBERATO, L. V. M. . Amélie Poulain e o Fabuloso Destino dos Proletários. Passa Palavra, 02 fev. 2009.

  • LIBERATO, L. V. M. . Otimismo Ringue. Revista da MTV, São Paulo, p. 27 - 27, 05 dez. 2005.

  • LIBERATO, L. V. M. . Passe Livre no Tribunal. AN Capital, Florianópolis, p. 2 - 2, 19 nov. 2005.

  • LIBERATO, L. V. M. . A Corrupção contra o Passe Livre. AN Capital, Florianópolis, p. 2 - 2, 13 out. 2005.

  • LIBERATO, L. V. M. . Mass-mediatizados, subdimensionais, mas respirando. Letra Livre, Rio de Janeiro, , v. 37, 15 jul. 2003.

  • LIBERATO, L. V. M. . Para despertar a classe mais passiva... e não menos miserável. Letralivre, Rio de Janeiro, , v. 36, p. 11 - 19, 15 mar. 2003.

  • LIBERATO, L. V. M. . Politischer Tourismus in Porto Alegre. BRASILIEN NACHRICHTEN, Alemanha, 02 jun. 2002.

  • LIBERATO, L. V. M. . Turismo Politico en Porto Alegre. Anarquía, La Coruña, 05 maio 2002.

  • LIBERATO, L. V. M. . Sobre el III FSM. Molotov, Madri, 10 abr. 2002.

  • LIBERATO, L. V. M. . Turismo Político em Porto Alegre - 2002. Letra Livre, Rio de Janeiro, , v. 33, p. 3 - 7, 20 mar. 2002.

  • LIBERATO, L. V. M. ; PAULA, C. R. . Oficina de Saúde. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • LIBERATO, L. V. M. . Saúde no Trabalho nas Escolas. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • LIBERATO, L. V. M. . Saúde Mental e Organização do Trabalho. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • LIBERATO, L. V. M. . Condições e Organização do Trabalho no IBAMA e a Saúde dos Servidores. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • LIBERATO, L. V. M. . Fadiga no Trabalho: uma abordagem ergonômica. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • LIBERATO, L. V. M. . Regime de Urgência e Saúde do Trabalhador. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • LIBERATO, L. V. M. . Assédio Moral no Trabalho e Assédio Organizacional. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • LIBERATO, L. V. M. . A Arte da prevenção em Segurança e Saúde no Trabalho. São Paulo, 2019. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

  • LIBERATO, L. V. M. . A Arte da prevenção em Segurança e Saúde no Trabalho. São Paulo: Fundacentro, 2019. (Tradução/Livro).

  • LIBERATO, L. V. M. . Paris: Maio de 68. São Paulo: Conrad, 2008. (Tradução/Livro).

  • VINICIUS, L. . A Guerra da Tarifa 2005: uma visão de dentro do Movimento Passe Livre em Florianópolis. São Paulo: Faísca, 2006 (Livro).

  • VINICIUS, L. . A Guerra da Tarifa. São Paulo: Faísca, 2005 (Livro).

  • LIBERATO, L. V. M. . A Arte de Viver para as Novas Gerações. São Paulo: Conrad, 2002. (Tradução/Livro).

  • LIBERATO, L. V. M. . Situacionista -Teoria e Prática da Revolução. São Paulo: Conrad, 2002. (Tradução/Livro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

LIBERATO, L. V. M. . Parecer para a Revista Habitus, VOL. 7 - Nº 1 - 2009. 2009.

LIBERATO, L. V. M. . Avaliação dos Serviços Prestados pela APAE Florianópolis. 2007.

NAVARRO, C. ; BRASILINO, L. ; VINICIUS, L. . No meio da multidão. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

DINIZ, E. H. P. ; LIBERATO, L. V. M. . Investigação e Análise de Acidentes de Trabalho. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

DINIZ, E. H. P. ; LIBERATO, L. V. M. . Investigação e Análise de Acidentes de Trabalho. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

BELLA, L. ; FONSECA, E. D. ; LIBERATO, L. V. M. ; LIMA, F. P. A. ; PETRUS, A. M. F. . Conexões de Saberes sobre o Trabalho: Construindo Ferramentas para Abordagens em SST. 2015. (Relatório de pesquisa).

DINIZ, E. H. P. ; FONSECA, E. D. ; LIBERATO, L. V. M. . Investigação e Análise de Acidentes de Trabalho. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

LIBERATO, L. V. M. . Teorias da Mais-Valia Difusa. 2010. (Relatório de pesquisa).

LIBERATO, L. V. M. . Cornelius Castoriadis e o Social-Histórico. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

LIBERATO, L. V. M. . Trabalho Imaterial e Valor-Signo. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

LIBERATO, L. V. M. . A Bomba. 2003 (Revisão de tradução e preparação de livro) .

LIBERATO, L. V. M. . Distúrbio Eletrônico. 2001 (Revisão da tradução e preparação de livros) .

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - Atual

    Culturas e paradigmas de prevenção em SST através das mensagens preventivas, Descrição: Objetivo: Apreender quais conteúdos de mensagens de prevenção estão sendo produzidos na sociedade, através de órgãos estatais, entidades empresariais e dos trabalhadores; que cultura e paradigma de prevenção em SST elas expressam e reproduzem; a que atores elas são dirigidas; que atores elas responsabilizam pela prevenção; quais riscos e perigos estão sendo abordados e quais riscos e perigos relevantes não estão sendo abordados ou estão sendo pouco abordados (que levem a acidentes ou doenças e sejam de ordem química, biológica, ergonômica, psicossocial, etc.). , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Leo Vinicius Maia Liberato - Coordenador., Número de produções C, T & A: 2

  • 2015 - 2017

    As Metas e suas Injunções na Atividade dos Bancários, Descrição: LER/DORT e patologias mentais são as de maior incidência na categoria e possuem relação com a organização do trabalho. Ao mesmo tempo, questões imateriais e subjetivas ligadas à organização do trabalho tendem a passar ao largo do SESMT e pelos estabelecidos instrumentos de SST, como o PPRA, PCMSO etc. A esmagadora maioria das pesquisas realizadas com bancários no Brasil desde a reestruturação produtiva do setor nos anos 1990, tem convergido em apontar a centralidade da pressão relacionada à gestão por metas no adoecimento e sofrimento dos bancários. (Campello, 2004; Bruno, 2011; Maeno, 2011; Amazarray; Jacques, 2006; Lima, 1998b; Santos Junior; Mendes; Araújo, 2009; Mendes; Netz, 2006; Scopel; Oliveira; Wehrmeister, 2012; Sato, 2003; Lima, 1998a; Sznelwar; Masseti, 2002). Objetivo geral: avançar na compreensão da relação entre as metas e a atividade ? aquilo que é feito e deixado de fazer pelo trabalhador ? e dessa forma trazer conhecimento que possa beneficiar e incentivar práticas positivas relacionadas à saúde do trabalhador bancário. Metodologia: A compreensão da relação entre as metas e a atividade a que nos propomos avançar se dará a partir de uma abordagem dialética (Gurvitch, 1987), através de um quadro conceitual e epistemológico formado por elementos da psicodinâmica do trabalho (Abdoucheli; Dejours; Jayet, 2014; Dejours, 1992), da clínica da atividade (Clot, 2006; 2010), da ergonomia da atividade (Assunção; Lima, 2002; Guérin et al., 2001), com aportes da sociologia do trabalho (Gaulejac, 2007; Viana, 2013) e de modelos de compreensão da dinâmica social de origem marxista que colocam a atividade autônoma dos trabalhadores no centro da sua construção (Bernardo, 1991; Castoriadis, 1982; 1985; Holloway, 2003).. , Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Leo Vinicius Maia Liberato - Coordenador., Número de produções C, T & A: 2

  • 2013 - 2015

    Trabalho, Saúde e Segurança em diversos setores produtivos: dispositivos sociais, Descrição: O objetivo deste projeto é retomar em novas bases a discussão sobre saúde e segurança, análise do risco, do acidente e da gestão do processo produtivo na mineração, construção civil, setor elétrico, entre outros., a fim de apoiar ações para a segurança e saúde no trabalho.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Leo Vinicius Maia Liberato - Integrante / Eduardo Diniz Fonseca - Coordenador., Número de produções C, T & A: 4

  • 2007 - 2010

    O Mito da Classe Produtiva na Crítica da Economia Política, Descrição: A pesquisa parte de uma posição pragmática, contida tanto em uma perspectiva de análise quanto no seu objetivo: contribuir para a criação de novas representações que sirvam de instrumento para os propósitos de movimentos e grupos sociais portadores de uma insubordinação expressa através de ações coletivas. Nos propomos à pesquisa, estudo e análise das obras de Karl Marx e Pierre-Joseph Proudhon buscando nelas suas formulações sobre a noção de classe produtiva e sobre conceitos de produção e trabalho produtivo/improdutivo, procurando revelar o caráter pragmático dessas construções, no que elas se inclinavam à constituição de mito, de acordo com o conceito de Sorel, a partir de um valor prático a um movimento e grupo social com o qual esses pensadores se identificavam em seu tempo. Revelar o caráter pragmático dessas teorias críticas da economia política significa, em última análise, demonstrar que elas deveriam ser entendidas, sobretudo, como parte de um processo de valorização da fonte do próprio poder de antagonismo que apresentavam os atores de uma insubordinação; valorização do fazer, da atividade concreta dos proletarizados que se rebelavam. Numa segunda etapa da pesquisa submetemos a essa abordagem de inspiração pragmatista a teoria pós-operaísta, analisando em particular os conceitos de multidão e de hegemonia do trabalho imaterial.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Leo Vinicius Maia Liberato - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa., Número de produções C, T & A: 7

  • 2002 - 2006

    Expressões Contemporâneas de Rebeldia: poder e fazer da juventude autonomista, Descrição: Se no passado o impulso rebelde e autonomista do movimento operário deu origem ao anarquismo como teoria e movimento político, há pelo menos quatro décadas esse impulso, e o próprio anarquismo, têm se associado, nos centros urbanos, a uma categoria e forma social chamada juventude. Partindo do entendimento da rebeldia como categoria e potência política, e da sua indissociabilidade do conceito de autonomia, tentamos observar e analisar algumas formas e expressões que ganham o impulso rebelde, o impulso em direção à autonomia, contemporaneamente. O foco da pesquisa recai sobre os grupos que constituíram o chamado movimento antiglobalização entre 1998 e 2004 ? com ênfase em grupos de São Paulo e no movimento de ação direta britânico, ligados à rede Ação Global dos Povos. Abordamos também o Movimento Passe Livre, que tem se constituído nacionalmente a partir de 2004. Todos eles de característica juvenil e explicitamente anticapitalistas. O objetivo é, a partir da investigação da experiência, perfil, motivações, contradições e condicionamentos que acompanham o empreendimento político dessa juventude, compreender suas limitações e dilemas no horizonte das dificuldades das lutas sociais que buscam, de alguma forma, uma transformação social em um sentido autonomista e anticapitalista contemporaneamente. Tais ações coletivas juvenis são analisadas à luz dos fenômenos de massificação e de emergência e hegemonia do trabalho imaterial e da forma-signo, que caracterizariam o capitalismo contemporâneo, e em meio à tensão entre uma forma subcultural e uma forma propriamente política que ganha a rebeldia e o impulso autonomista. Nesse quadro, concluímos que o empreendimento político dessa juventude apresenta uma homologia com o empreendimento econômico pós-fordista, e que o seu fazer e seu poder constituinte apontam para uma valorização de atividades tidas como improdutivas pelo próprio pensamento de esquerda, e para uma nova configuração de direitos sociais.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Leo Vinicius Maia Liberato - Coordenador., Número de produções C, T & A: 12

  • 1998 - 2000

    As Propostas e Políticas para a Universidade Brasileira, Descrição: Através da contextualização histórica e da análise de discurso em documentos e entrevistas de diferentes atores sociais - sindicatos, mantenedoras de universidades privadas, Banco Mundial e governo federal - propõe-se a análise das propostas e políticas para a universidade brasileira tendo como referência a função social da universidade nessas políticas e propostas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Leo Vinicius Maia Liberato - Coordenador / Fernando Ponte de Sousa - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2012 - Atual

    Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Tecnologista, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Atividades

    • 07/2012

      Pesquisa e desenvolvimento , Centro Estadual de Santa Catarina, .,Linhas de pesquisa

  • 2007 - 2010

    Universidade de São Paulo

    Vínculo: Pós-doutorando, Enquadramento Funcional: Pós-doutorando, Regime: Dedicação exclusiva.

    Atividades

    • 04/2007 - 03/2010

      Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Filosofia.,Linhas de pesquisa

  • 2002 - 2006

    Universidade Federal de Santa Catarina

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutorando, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2005 - 2005

    Universidade Federal de Santa Catarina

    Vínculo: Estágio de docência, Enquadramento Funcional: Doutorando, Carga horária: 4

    Outras informações:
    Disciplina Sociologia Brasileira, do curso de graduação em Ciências Sociais da UFSC.

  • 2004 - 2004

    Universidade Federal de Santa Catarina

    Vínculo: Estágio de docência, Enquadramento Funcional: Doutorando, Carga horária: 2

    Outras informações:
    Disciplina Sociologia da Educação, do curso de graduação em Ciências Sociais da UFSC

  • 1998 - 2000

    Universidade Federal de Santa Catarina

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestrando, Regime: Dedicação exclusiva.