Lídia Eloy Moura

Bacharel em Engenharia de Alimentos pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2009). Mestre em Ciência de Alimentos pela Universidade Federal da Bahia (2013). Atualmente, atua como docente na Universidade Salvador (UNIFACS), ministrando disciplinas nos cursos de graduação em Nutrição, Biomedicina e Farmácia. Atuou como Professora Substituta no Curso Técnico em Alimentos, modalidade subsequente, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano/Campus Governador Mangabeira. Possui experiência em Ciência e tecnologia de Alimentos, com ênfase em Embalagem de alimentos, atuando principalmente nos seguintes temas: Embalagens ativas, extrusão de polímeros e blendas poliméricas. Paralelamente, tem aprimorado competências em temas como Boas Práticas de Manipulação e Avaliação, Controle de Qualidade de Alimentos e Propriedade Intelectual.

Informações coletadas do Lattes em 25/04/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Mestrado em Ciência de Alimentos

2011 - 2013

Universidade Federal da Bahia
Título: Desenvolvimento de Filmes Bioativos de Polietileno de Baixa densidade e Eficácia Antioxidante e Antimicrobiana como Embalagem de Produtos Lácteos,Ano de Obtenção: 2013
Janice Izabel Druzian.Coorientador: Pricila Veiga dos Santos. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Carotenoides; Erva mate; Embalagem ativa; Polietileno de baixa densidade; Manteiga.Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Tecnologia de Alimentos / Especialidade: Embalagens de Produtos Alimentares. Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos / Especialidade: Avaliação e Controle de Qualidade de Alimentos. Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.

Graduação em Engenharia de alimentos

2003 - 2009

Universidade Estadual de Feira de Santana
Título: Relatório de estágio: Laticínio Maravilha - MARALAT
Orientador: Maria Antonia C. L. de Jesus

Formação complementar

2019 - 2019

Nível Instrutor do Faculty and Academic Leadership Development Program da E. (Carga horária: 20h). , Universidade Salvador, UNIFACS, Brasil.

2017 - 2017

Conhecimentos em Propriedade Intelectual, Propriedade Industrial e Busca Te. (Carga horária: 20h). , Fundação Oswaldo Cruz (Ba), FIOCRUZ, Brasil.

2013 - 2013

Curso Geral de Propriedade Intelectual a Distância. (Carga horária: 75h). , Instituto Nacional da Propriedade Industrial, INPI, Brasil.

2011 - 2011

Textura em Alimentos. (Carga horária: 12h). , Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.

2011 - 2011

Planej. de Experimentos e Otim. de Processos. (Carga horária: 32h). , Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.

2008 - 2010

Idioma inglês. , Escola de Idiomas FISK, FISK, Brasil.

2007 - 2007

V Seminário de Tecnologia De Alimentos - UEFS. (Carga horária: 8h). , Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.

2007 - 2007

mercado dos produtos orgânicos. (Carga horária: 4h). , Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.

2005 - 2005

TPM (total productive Maintenance). (Carga horária: 12h). , Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.

2004 - 2004

Boas práticas na manipulação de alimentos. (Carga horária: 15h). , serviço nacional de aprendizagem comercial, SENAC, Brasil.

2004 - 2004

Probiótico: Produtos Lácteos de 3ª Geração. (Carga horária: 8h). , Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.

2004 - 2004

Alimentação alternativa para crianças.... (Carga horária: 8h). , Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.

2004 - 2004

Processamento de doces, geléias e suco de umbu. (Carga horária: 8h). , Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência e Tecnologia de Alimentos.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Controle de qualidade de alimentos.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Embalagens de Produtos Alimentares.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Engenharia de Alimentos.

Organização de eventos

MIRANDA, A. L. ; SANTOS, C. A. C. ; COSTA, C. O. ; SIQUEIRA JUNIOR, E. F. ; ANDRADE, J. O. ; MOURA, L. E. ; SANTOS, M. V. C. ; SILVA, M. D. E. ; DIAS, R. C. S. ; ANUNCIACAO, V. S. . I Seminário de Inovação Tecnológica. 2015. (Outro).

Participação em eventos

2 Encontro Nordeste de Ciência e Tecnologia de Polímeros. 2014. (Encontro).

Como transformar sua Pesquisa em Produção Tecnológica reconhecida pela CAPES e pelo governo Brasileiro. 2013. (Oficina).

Workshop em Ciência de Alimentos. 2011. (Outra).

Fundamentos de Atividade de Água e Análise de Isotermas. 2010. (Seminário).

Reunião Regional da SBPC. 2010. (Outra).

I Simpósio em Ciência e Tecnologia de Alimentos. 2009. (Simpósio).

XI Seminário de Iniciação Científica & III Seminário de Pesquisa e Pós-graduação. Monitora do evento. 2007. (Seminário).

Segunda quinta científica. 2006. (Outra).

IV Semana de engenharia de alimentos da UEFS. 2005. (Seminário).

Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. 2004. (Congresso).

II Feira do Semi-árido: Desenvolvimento Territórual Sustentável: desafios e perspectivas. 2004. (Seminário).

2 seminário de tecnologia de alimentos da UEFS. 2003. (Seminário).

Participação em bancas

Aluno: Daniela P Ramos, Luara G Silva e Joseane A Leite Dantas

SANTOS, D. C. L.;MOURA, L. E.; ARAUJO, E. N.. Modulação da microbiota intestinal pelos probióticos e prebióticos para o controle da obesidade. 2020. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador.

Aluno: Ana C M de Azevedo, Edna B Da Silva, Enayra S de Sa B V Boas

OLIVEIRA, E. N.;MOURA, L. E.; REIS, M. C. P.. Os impactos do consumo excessivo de cafeína durante a gestação. 2020. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador.

Aluno: José Alves da Silva Neto e João Gabriel Franco Boaventura

NÓBREGA, G. S.; DUARTE, A. S.;ELOY MOURA, LÍDIA. Nitratos Inorgaânicos e suas repercursões para a saúde humana: um estudo de revisão. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador.

Aluno: RAÍSSA FIUZA DA SILVEIRA NUNES

SIQUEIRA JUNIOR, E. F.;MOURA, L. E.; FERNANDES, S. D.. CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUIMICA DA MANDIOCA. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano.

Aluno: Edna Santana de Sena

SIQUEIRA JUNIOR, E. F.;MOURA, L. E.; FERNANDES, S. D.. CONTROLE DA QUALIDADE DO LEITE CRU NO SETOR DE RECEBIMENTO DO LATICÍNIO MARALAT. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano.

Aluno: Lavínia da Silva Cardoso Machado

MIRANDA, A. L.; DIAS, R. C. S.;MOURA, L. E.. ANÁLISE DOS CONSTITUINTES FÍSICO-QUÍMICOS DAS RAÍZES DE MANDIOCA NA EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano.

Aluno: CLEONILSON SANTANA DE OLIVEIRA

MIRANDA, A. L.;MOURA, L. E.; FERNANDES, S. D.. TRATAMENTO E ANÁLISES FÍSICO-QUÍMICAS EM HÍBRIDOS DE MANDIOCA COM ÊNFASE EM CAROTENÓIDES TOTAIS. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano.

Aluno: Nátaly Jessie Mato Grosso Lima Santos

MIRANDA, A. L.;MOURA, L. E.; FERNANDES, S. D.. CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUIMICA DA MANDIOCA. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano.

Aluno: Cátia Cilene Conceição Bibiano

SANTOS, C. A. C.;MOURA, L. E.; SANTOS, R. C. O.. AVALIAÇÃO FISICO-QUÍMICA DE RAÍZES DE MANDIOCA. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano.

MOURA, L. E.; MIRANDA, A. L.; ANDRADE, J. O.; DIAS, R. C. S.; CARDOSO, S. S.; LINS, R. O.. Avaliação de trabalhos no III Simpósio de Meio Ambiente. 2015. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano.

Comissão julgadora das bancas

Nádia Mamede José

Druzian, J. I.; CRUZ, R. S.;JOSE, NM. Desenvolvimento de filmes bioativos de polietileno de baixa densidade e eficácia antioxidante e antimicrobiana como embalagem de produtos lácteos. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciência de Alimentos) - Universidade Federal da Bahia.

Renato Souza Cruz

DRUZIAN, J.I.;CRUZ, R. S.; JOSE, N. M.. Desenvolvimento de Filmes Bioativos de polietileno de baixa densidade e eficácia antioxidante e antimicrobiana como embalagem de produtos lácteos. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciência de Alimentos) - Universidade Federal da Bahia.

Janice Izabel Druzian

DRUZIAN, J. I.JOSE, N. M.; CRUZ, R. S.. Desenvolvimento de Filmes Bioativos de Polietileno de Baixa densidade e Eficácia Antioxidante e Antimicrobiana como Embalagem de Produtos Lácteos. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciência de Alimentos) - Universidade Federal da Bahia.

Orientou

Ana Clara T

Silva, Liza C; P; C; Andrade, Raissa G; S; Rosa; CRONONUTRIÇÃO: FATORES RELACIONADOS À ALIMENTAÇÃO E A REGULAÇÃO DO SONO; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

R

L; Macedo, R; C; de S; Ferreira, Y; S; Nascimento; INFLUÊNCIA DA MICROBIOTA EQUILIBRADA COMO OPÇÃO TERAPÊUTICA COMPLEMENTAR DA DIABETES MELLITUS; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

M

M; G; de Lima, M; S; Silva, F; O; Leal, A M; R; Silva; REPERCUSSÃO DA DIETA NA INCIDÊNCIA DA DERMATOSE ACNE VULGAR; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

A S C Rodrigues, T B Hereda, G A S Cristo, S A Pires

USO DE SIMBIÓTICOS COMO CONDUTA NUTRICIONAL NA MELHORIA DOS SINTOMAS NO TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

D M de J Laranjeira, J de J Vilar, N A da Cruz

Avaliação do Impacto da Redução do Consumo de Alimentos Ricos em FODMAPS em Paciente com Síndrome do Intestino Irritável; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

J de S Tobia, M R S Rios, J S Nunes, E de J Santos

Importância do Acompanhamento Nutricional à Gestante no Diabetes Mellitus Gestacional; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

G C dos Santos, J P G de Abreu, K dos S Queiroz, M S deSouza

Relação da cúrcuma com o câncer; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

C C Sousa, J de S Santos, E M S Cruz, E C Santos

Disbiose intestinal em atletas; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Alexsandra C

DA SILVA, CLECIA S; DE CARVALHO e SELMA FERREI; EVOLUÇÃO DA QUALIDADE DO LEITE DE VACA PRODUZIDO NO BRASILCOM ENFOQUE NAS BASES LEGAIS: UMA REVISÃO DE LITERATURA; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Biomedicina) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

A L SANTIAGO, C S DA S VIRGENS, W S SANTANA

A INFLUÊNCIA DA ALIMENTAÇÃO NOS DISTÚRBIOS DO SONO E A RELAÇÃO COM A OBESIDADE; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

A S TABOSA, M S SANTOS, R R DOS SANTOS JUNIOR

TERAPÊUTICA NUTRICIONAL EM MULHERES COM TRANSTORNOS ALIMENTARES: UMA REVISÃO DE LITERATURA; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

G M SILVA, L S BARBOSA, T M ALVES

USO DE ANTIOXIDANTES COMO COADJUVANTES TERAPÊUTICOS NA SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

CLARISSA FERREIRA CAVALCANTI, VERENA PASSOS MIRANDA

IMPACTOS DO CONSUMO DE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS NA SAÚDE HUMANA; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Nutrição) - Universidade Salvador; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Lívia Eloy Moura

Efeito da peroxidação lipídica no armazenamento de amostras biológicas; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Farmácia) - Universidade Federal da Bahia; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Lavínia da Silva Cardoso Machado

Investigação do conhecimento higiênico-sanitário de alimentos e formação de consumidores conscientes no município de Governador Mangabeira ? BA; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Rejane Bispo Teixeira

Investigação do conhecimento higiênico-sanitário de alimentos e formação de consumidores conscientes no município de Governador Mangabeira ? BA; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Tamara Aurélio da Silva Oliveira

Investigação do conhecimento higiênico-sanitário de alimentos e formação de consumidores conscientes no município de Governador Mangabeira ? BA; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Sheila Marques da Paz da Silva

Avaliação da qualidade do leite no setor de recepção de matéria-prima do Laticínio Maralat; 2016; Orientação de outra natureza; (Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Ingrid Ferreira Galio

Avaliação dos teores de carotenóides e amilose em raízes de mandioca; 2016; Orientação de outra natureza; (Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Millian Oliveira de Souza

Amostragem e caracterização de raízes de mandioca (Manihot esculenta crantz) com ênfase no teor de amilose; 2016; Orientação de outra natureza; (Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Mônica Santos Batista

Processo produtivo e higienização na fabricação de queijos e iogurtes; 2016; Orientação de outra natureza; (Técnico em Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Augusto Cezar Martins Souza da Silva

Identidade e qualidade das farinhas de copioba: Uma contribuição à indicação geográfica (IG); 2014; Orientação de outra natureza; (Farmácia) - Universidade Federal da Bahia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Anderson Carlos de Vasconcelos Conceição

Desenvolvimento de embalagens antioxidantes e antimicrobianas para aumentar vida de prateleira de produtos lácteos: estudo de transposição de escala; 2013; Orientação de outra natureza; (Farmácia) - Universidade Federal da Bahia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Lídia Eloy Moura;

Foi orientado por

Janice Izabel Druzian

Desenvolvimento de Filmes Bioativos de Polietileno de Baixa densidade e Eficácia Antioxidante e Antimicrobiana como Embalagem de Produtos Lácteos; 2013; Dissertação (Mestrado em Ciência de Alimentos) - Universidade Federal da Bahia, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Janice Izabel Druzian;

Janice Izabel Druzian

Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol; 2016; Orientação de outra natureza; (Farmácia) - Universidade Federal da Bahia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Janice Izabel Druzian;

Janice Izabel Druzian

QUALIDADE, IDENTIDADE E NOTORIEDADE DA FARINHA DE MANDIOCA DE NAZARÉ DAS FARINHAS-BA: UMA; 2013; Orientação de outra natureza - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; Orientador: Janice Izabel Druzian;

Maria Antônia Carvalho Lima de Jesus

Estágio Supervisionado de Final de Curso; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade Estadual de Feira de Santana; Orientador: Maria Antônia Carvalho Lima de Jesus;

Produções bibliográficas

  • MOURA, LÍDIA ELOY ; DE SOUZA, CAROLINA OLIVEIRA ; DE OLIVEIRA, ELEIDIANA ANDRÉIA SEIXAS ; LEMOS, PAULO VITOR FRANÇA ; DRUZIAN, JANICE IZABEL . Bioactive efficacy of low-density polyethylene films with natural additives. JOURNAL OF APPLIED POLYMER SCIENCE , v. 135, p. 46461, 2018.

  • GONZÁLEZ SELIGRA, PAULA ; ELOY MOURA, LÍDIA ; FAMÁ, LUCIA ; DRUZIAN, JANICE IZABEL ; GOYANES, SILVIA . Influence of incorporation of starch nanoparticles in PBAT/TPS composite films. Polymer International , v. 65, p. 938-945, 2016.

  • LEITE, PAULA BACELAR ; MIRANDA, ANDRÉA LOBO ; SOUZA, CAROLINA OLIVEIRA ; MACHADO, WANDERSON MARIANO ; MOURA, LIDIA ELOY ; DRUZIAN, JANICE IZABEL . ESTUDO PROSPECTIVO SOBRE MÉTODOS DE CONSERVAÇÃO DE BEBIDAS ALCOÓ-LICAS E TECNOLOGIAS CORRELATAS SOB O ENFOQUE EM DOCUMENTOS DE PA-TENTES. Cadernos de Prospecção , v. 8, p. 74-84, 2015.

  • SILVA, AUGUSTO CÉSAR M. S. ; PINHO, LORENA SILVA ; SOUSA, LUCIANE SANTOS ; MOURA, LÍDIA ELOY ; SOUZA, CAROLINA OLIVEIRA ; DRUZIAN, JANICE IZABEL . CLASSIFICAÇÃO, IDENTIDADE E MATÉRIAS ESTRANHAS DE FARINHA DE MANDIOCA COPIOBA: CONFORMIDADE COM A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA E CONTRIBUIÇÃO A INDICAÇÃO GEOGRÁFICA. Cadernos de Prospecção , v. 8, p. 192-202, 2015.

  • MIRANDA, C. S. ; GONCALVES, A. P. B. ; FERREIRA, M. S. ; MAGALHAES, M. T. ; OLIVEIRA, J. C. ; CRUZ, L. C. ; MOURA, L. E. ; DRUZIAN, J. I. ; JOSÉ, N. M. . PROPRIEDADES TÉRMICAS E ESTRUTURAIS DE NANOCOMPÓSITOS DE AMIDO E PBAT REFORÇADOS COM LIGNINA E NANOCRISTAIS DE CELULOSE. In: 13 CONGRESSO BRASILEIRO DE POLÍMEROS, 2015, NATAL - RN. 13 CONGRESSO BRASILEIRO DE POLÍMEROS, 2015.

  • MIRANDA, C. S. ; FERREIRA, M. S. ; MAGALHAES, M. T. ; GONCALVES, A. P. B. ; SALES, J. C. ; CRUZ, A. M. F. ; MOURA, L. E. ; DRUZIAN, J. I. ; JOSÉ, N. M. . PROPRIEDADES MECÂNICAS DOS FILMES DE AMIDO E PBAT PRODUZIDOS POR EXTRUSÃO. In: 13 CONGRESSO BRASILEIRO DE POLÍMEROS, 2015, NATAL-RN. 13 CONGRESSO BRASILEIRO DE POLÍMEROS, 2015.

  • LEITE, P. .. ; MIRANDA, A. L. ; SOUZA, C. O. ; MACHADO, W. M. ; MOURA, L. E. ; DRUZIAN, J. I. . Estudo prospectivo sobre métodos de conservação de bebidas alcoólicas e tecnologias correlatas sob o enfoque em documentos de patentes. In: VII ENAPID - Encontro Acadêmico de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento e IV ProspeCT&I - Congresso Brasileiro de Prospecção Tecnológica, 2014, Salvador. VII ENAPID - Encontro Acadêmico de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento e IV ProspeCT&I - Congresso Brasileiro de Prospecção Tecnológica, 2014.

  • SILVA, A. C. M. S. ; PINHO, L. S. ; SOUSA, L. S. ; MOURA, L. E. ; SOUZA, C. O. ; DRUZIAN, J. I. . Classificação, identidade e matérias estranhas de farinha de mandioca copioba: conformidade com a legislação brasileira e contribuição a indicação geográfica.. In: ProspeCT&i, ENAPID, 2014, Salvador, Bahia. Caderno de Prospecção, 2014. v. 8. p. 192-202.

  • MOURA, L. E. ; CONCEICAO, A. C. V. ; SOUZA, C. O. ; DRUZIAN, J. I. . Eficácia antioxidante de filmes bioativos de polietileno de baixa densidade como embalagem de produtos lácteos.. In: Congresso Latino Americano de Analistas de Alimentos, 2013, São Paulo. XVIII Encontro Nacional de Analistas de Alimentos IV Congresso Latino Americano de Analistas de Alimentos, 2013.

  • PASCOAL, D. R. C. ; ASSIS, D. J. ; MOURA, L. E. ; PINHO, L. S. ; DRUZIAN, J. I. . Study fingerprint the cassava flour produced in the Copioba Valley. In: XIX Encontro Nacional e V Congresso Latino Americano de Analistas de Alimentos, 2015, Natal, RN. XIX Encontro Nacional e V Congresso Latino Americano de Analistas de Alimentos. Natal, RN: ENAAL 2015, 2015.

  • SELIGRA, P. G. ; MOURA, L. E. ; FAMA, L. ; DRUZIAN, J. I. ; GOYANES, S. . Influence of incorporation of stach nanoparticles in starch: PBAT composites. In: 5th International Conference on Biobased and Biodegradable Polymers, 2015, Donostia-San Sebastián. Biopol 2015. Donostia-San Sebastián: Biopol 2015, 2015. v. 1. p. 2.

  • GOMES, G. V. P. ; SILVA, G. S. ; MOURA, L. E. ; ASSIS, D. J. ; SILVA, J. B. A. ; COSTA, L. A. S. ; SOUZA, C. O. ; DRUZIAN, J. I. . PERFIL DE ÁCIDOS GRAXOS DO ÓLEO DA AMÊNDOA DO LICURI (SYAGRUS CORONATA). In: 13 Encontro de Química dos Alimentos, 2016, Porto - Portugal. Livro de resumos. Porto: Sociedade Portuguesa de Química, 2016.

  • SILVA, J. B. A. ; BRETAS, R. E. S. ; LUCAS, A. A. ; MOURA, L. E. ; GOMES, G. V. P. ; PEREIRA, F. V. ; DRUZIAN, J. I. . BLENDS PREPARATION PBT/TPS-NANOWHISKERS AND APPLICATION AS FOOD PACKAGING. In: 13 Encontro de Química dos Alimentos, 2016, Porto - Portugal. Livro de resumos. Porto - Portugal: Sociedade Portuguesa de Química, 2016.

  • MOURA, L. E. ; SOUZA, C. O. ; MIRANDA, M. S. ; DRUZIAN, J. I. . Characterization of low density polyethylene active films with yerba mate extract and natural dye. In: Third International Congress on Cocoa Coffee and Tea - CoCoTea 2015, 2015, Aveiro. CoCoTea 2015. Aveiro: CoCoTea 2015, 2015.

  • SELIGRA, P. G. ; MOURA, L. E. ; FAMA, L. ; DRUZIAN, J. I. ; GOYANES, S. . Estudio de compuestos de almidón-PBAT usando como carga nanoparticulas de almidón. In: XI Simpósio Argentino de Polímeros, 2015, Santa Fe - Argentina. SAP 2015. Santa Fe: SAP 2015.

  • MOURA, L. E. ; SOUZA, C. O. ; OLIVEIRA, M. B. P. P. ; DRUZIAN, J. I. . Utilization of LDPE for active packaging containing natural additives: development and evaluation. In: 2° Simpósio nacional promoção de uma alimenta saudável e segura - Qualidade nutricional e processamento alimentar, 2015, Lisboa. 2° Simpósio nacional promoção de uma alimenta saudável e segura - Qualidade nutricional e processamento alimentar. Lisboa, 2015.

  • MOURA, L. E. ; OLIVEIRA, E. A. S ; SOUZA, C. O. ; SANTOS-EBINUMA, V. C ; DRUZIAN, J. I. . EFICÁCIA ANTIMICROBIANA DE FILMES BIOATIVOS DE POLIETILENO DE BAIXA DENSIDADE COMO EMBALAGEM DE PRODUTOS LÁCTEOS. In: Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2013, Natal. 27 Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2013.

  • MIRANDA, A. L. ; ALENCAR, E. ; MOURA, L. E. ; CORREA, L. ; COSTA, S. S. ; BISPO, E. S. . Desenvolvimento e Avaliação Sensorial, Físico-Química e Microbiológica de Mousse de Umbu Spondia Tuberosa Arr. Câmara.. In: 9 SLACA - Simpósio Latino americano de Ciência de Alimentos, 2011, Campinas/SP. Ciência de Alimentos e Qualidade de Vida: Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade. Campinas/SP: SLACA - 2011, 2011.

  • MOURA, LÍDIA E. ; CONCEICAO, A. C. V. ; SOUZA, C. O. ; DRUZIAN, J. I. . Eficácia antioxidante de filmes bioativos de polietileno de baixa densidade como embalagem de produtos lácteos.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MOURA, L. E. ; OLIVEIRA, E. A. S ; SOUZA, C. O. ; SANTOS-EBINUMA, V. C ; DRUZIAN, J. I. . EFICÁCIA ANTIMICROBIANA DE FILMES BIOATIVOS DE POLIETILENO DE BAIXA DENSIDADE COMO EMBALAGEM DE PRODUTOS LÁCTEOS. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MIRANDA, A. L. ; ALENCAR, E. ; MOURA, L. E. ; CORREA, L. ; COSTA, S. S. ; BISPO, E. S. . Desenvolvimento e avaliação sensorial, físico-química e microbiológica de mousse de umbu spondia tuberosa arr. câmara. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

Outras produções

MOURA, LÍDIA E. . Indicação Geográfica: importância, incentivos e potencialidades na Bahia. 2013. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MOURA, L. E. . Como os alimentos influenciam nossa alimentação. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MOURA, L. E. . Indicação Geográfica. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MOURA, LÍDIA ELOY . QUALIDADE, IDENTIDADE E NOTORIEDADE DA FARINHA DE MANDIOCA DE NAZARÉ DAS FARINHAS-BA: UMA CONTRIBUIÇÃO A INDICAÇÃO GEOGRÁFICA. 2014. (Relatório de pesquisa).

MOURA, L. E. . Desenvolvimento de embalagens antioxidantes e antimicrobianas para aumentar vida de prateleira de produtos lácteos: estudo de transposição de escala. 2013. (Relatório de pesquisa).

Projetos de pesquisa

  • 2014 - 2016

    Nanocompostos a base de polimeros biodegradáveis e nanoreforço com diferentes funcionalidades destinados ao setor de envase e embalagens., Descrição: Cooperação Internacional CAPES/MINCYT 250/14 Formar recursos humanos de alta qualificação em nível de Pós-graduação na área de biocompositos nano reforçados totalmente biodegradáveis para serem utilizados como embalagem, através do intercâmbio entre docentes, discentes e de pesquisadores brasileiros e argentinos que atuam em áreas complementares dentro do tema nanobiocompositos. A produção de whiskers de celulose e avaliação da utilização dos filmes como embalagens de alimentos vem sendo realizada pelo grupo de pesquisa da UFBA (PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO em Ciência de Alimentos e Programa de Pós-graduação em Engenharia Química), e a extração de nanocristais de amido, a reologia, processamento e caracterização de nanocompósitos poliméricos pelo grupo de pesquisa da Universidade de Buenos Aires (UBA).. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Valéria de Carvalho Santos Ebinuma - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / ITACIARA LORROZA NUNES - Integrante / DENILSON DE JESUS ASSIS - Integrante / ALESANDRA MARINELLI - Integrante / SILVIA GOYANES - Integrante / NANCY LIS GARCIA - Integrante.

  • 2011 - 2014

    QUALIDADE, IDENTIDADE E NOTORIEDADE DA FARINHA DE MANDIOCA DE NAZARÉ DAS FARINHAS-BA: UMA CONTRIBUIÇÃO A INDICAÇÃO GEOGRÁFICA, Descrição: Na Bahia, o cultivo da mandioca e a produção de farinha compreendem uma tradição, sem, contudo, mostrar muitos avanços tecnológicos. Entre as regiões de destaque de produção, o Recôncavo é uma das principais, com recomendação para a produção de farinha de mandioca de Nazaré, principal fonte de renda de grande parte da população do município. É relato e consenso popular que uma excelente farinha era feita na Fazenda Copioba, localizada na Serra de mesmo nome entre os municípios de Nazaré, Maragojipe e São Felipe. Depois, toda farinha boa feita na região passou a se chamar farinha de copioba, entretanto nem toda farinha de Nazaré será de copioba. Assim, por ser considerada a melhor farinha, os demais locais produtores de farinha também passaram a adotar o nome copioba para designar a farinha de boa qualidade, fina e torrada, independente de onde quer que ela fosse fabricada. As casas de farinha de Nazaré ganharam destaque devido à diferenciação da farinha ao longo do tempo, o que deu à cidade o codinome, Nazaré das Farinhas, sem, entretanto terem avançado no sentido da qualificação e adequação a legislação. Algumas introduziram motores, mas muitas ainda utilizam o sistema rudimentar. Esses sistemas artesanais são muito valiosos no sentido de manter a originalidade e os aspectos organolépticos e sensoriais da farinha produzida. No entanto, a preocupação é com a higiene e qualidade, que na maioria dos casos, são negligenciadas pelos pequenos produtores. Neste contexto e partindo do pressuposto que uma indicação geográfica não se cria, ela já existe e foi moldada no transcurso do tempo, onde um produto vinculado a uma origem (território) ganhou notoriedade comprovada, a presente proposta tem como objetivo avaliar a qualidade das farinhas de mandioca produzidas em Nazaré (BA), e através da correlação destes parâmetros com os geográficos, meteorológicos e humanos de onde é proveniente, identificar a sua identidade e notoriedade, contribuindo assim, para a futura construção.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / MARIA EUGENIA MAMEDE - Integrante / JOSELITO NUNES COSTA - Integrante / CRISTINA MARIA ASSIS LOPES TAVARES DA MATA HERMICIDA QUINTEL - Integrante / ITACIARA LORROZA NUNES - Integrante / RYZIA DE CASSIA VIEIRA CARDOSO - Integrante / BRUNA APARECIDA MACHADO - Integrante / AYSE SANTOS BARBOSA - Integrante / GRASIELI DO NASCIMENTO RODRIGUES - Integrante / LUIS FERNANDES PEREIRA SANTOS - Integrante / NINA PALOMA NEVES CALMON DE SIRQUEIRA BRANCO - Integrante / DIEGO ROBERTO DA CUNHA PASCOAL - Integrante / ICARO RIBEIRO CAZUMBÁ DA SILVA - Integrante / MARCIA FILGUEIRAS REBELO DE MATOS - Integrante / EVERTON MIRANDA DOS SANTOS - Integrante / AUGUSTO CEZAR MARTINS SOUZA DA SILVA - Integrante / RODRIGO PARANHOS MONTEIRO - Integrante / JOSE ANGELO WENCESLAU GOES - Integrante.

  • 2006 - 2006

    Aproveitamento de Resíduos de Camarão para desenvolvimento de Produtos, Descrição: Análise de Carotenóides em Cabeça de Camarão. , Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / Cristina Maria Rodrigues da Silva - Coordenador / Aline Silva Costa - Integrante / Maitê Araújo Viana - Integrante.

Projetos de desenvolvimento

  • 2013 - Atual

    Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol, Descrição: Chamada Nº 48/2013 MCTI/CT-AGRONEGÓCIO/CT-AMAZÔNIA/CNPq / LINHA 2: Agroecologia. A tecnologia de feromônio para o controle biológico de pragas permite a redução ou até mesmo eliminação de defensivos químicos, reduzindo o nível de intoxicações de trabalhadores rurais, poluição ambiental e o teor de resíduos químicos nos produtos agrícolas, além de contribuir para o aumento de sua produtividade. O rincoforol é um feromônio de agregação que tem sido usado com sucesso para o controle do besouro Rhynchophorus palmarum, uma praga que traz prejuízos significativos para a cocoicultura, uma das mais importantes culturas agrícolas do Norte e Nordeste brasileiro. Para o emprego dessa tecnologia existe a necessidade de dispositivos que libere o feromônio por longos períodos em uma velocidade adequada durante toda a estação de crescimento, enquanto os insetos adultos estão presentes. Os zeólitos foram apontados como materiais eficientes para serem utilizados como carreadores de feromônio devido às características de sua estrutura. Entretanto, apesar de seu grande potencial como dispositivo de liberação prolongada de feromônios, para que sua comercialização seja viável, estes suportes precisam ser armazenados em embalagens primárias, uma vez que fisicamente são pós cristalinos. Nesse contexto, a utilização de filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e blendas biodegradáveis representa uma alternativa exequível para a embalagem requerida, pois apresenta duas características essenciais necessárias: porosidade modulável e degradabilidade. Assim, o aumento do período de atividade do feromônio permitirá a troca da isca em intervalos de tempo maiores facilitando a aceitação de um produto ambientalmente amigável e de menor custo pelo agricultor. Estudos prévios mostraram a viabilidade de alguns sistemas zeolíticos em relação à estabilidade do rincoforol. No entanto, estudos de cinética de liberação a partir desses materiais, tanto in vitro quanto no campo devem ser realizados para a definição das melhores condições de impregnação do feromônio. A literatura científica também dispõe de resultados promissores em relação ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis com aplicação, principalmente, em alimentos. Assim, a avaliação desses materiais, através de uma ampla caracterização e estudos de estabilidade e permeabilidade ao feromônio é necessária para a determinação de sua funcionalidade como embalagem primária de dispositivos de liberação prolongada.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / INGRID GRAÇA RAMOS - Integrante / JÂNIA BETÂNIA ALVES DA SILVA - Integrante / PAULO VITOR FRANÇA LEMOS - Integrante.

  • 2009 - 2012

    DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANAS PARA AUMENTAR VIDA DE PRATELEIRA DE PRODUTOS LÁCTEOS: ESTUDO DE TRANSPOSIÇÃO DE ESCALA, Descrição: CTAGRO / Edital MCT/CNPq/CT-Agro/MAPA-SDC nº 40/2008 - Cadeias Produtivas do Leite e da Carne (R$415.000,00). Entre os diversos tipos de embalagens ativas conhecidas, as antioxidantes, que liberam compostos antioxidantes para o produto embalado e as antimcrobianas, que minimizam ou inibem a contaminação bacteriana e/ou fúngica são de grande importância para as indústrias, principalmente as da indústria de laticínios. Tanto a oxidação quanto a contaminação microbiológica afetam grandemente a cadeia produtiva do leite, uma vez que, além de afetar a qualidade dos produtos, diminuem também sua vida de prateleira. No entanto, a maioria das embalagens antioxidantes e antimicrobianas existentes utiliza aditivos sintéticos. Com a constante preocupação por uma alimentação saudável, o uso de aditivos naturais, tanto no produto quanto na embalagem, é mais bem visto pelo consumidor. Em estudo anterior, carotenóides já foram incorporados (casting) com sucesso como antioxidantes protegendo o produto embalado por 90 dias em situação de estocagem acelerada. Como derivados de urucum possuem comprovada ação antioxidante e também ação antimicrobiana, além de serem de grande interesse econômico para o Brasil, este aditivo foi selecionado para um estudo de transposição de escala para avaliar sua eficácia em filmes comerciais de polipropileno, visando minimizar/retardar reação de oxidação e proliferação de flora microbiana em derivados lácteos (manteiga e queijo prato fatiado). Além da atividade antimicrobiana e antioxidante do material, também será realizada a caracterização do material por análises microscópicas, térmicas (DSC, TGA) e das propriedades mecânicas (tração e alongamento), índice de fluidez (através de MFI), extrusiômetro (vazão e pressão da rosca), permeabilidade ao vapor dágua (permatran), permeabilidade ao oxigênio (oxtran), temperatura de selagem, teste de encolhimento, COF (coeficiente de fricção filme x filme), haze... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Priscila Veiga dos Santos - Integrante / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / KATYA KARINE NERY - Integrante / ROSARIO BRETAS - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol, Descrição: Chamada Nº 48/2013 MCTI/CT-AGRONEGÓCIO/CT-AMAZÔNIA/CNPq / LINHA 2: Agroecologia. A tecnologia de feromônio para o controle biológico de pragas permite a redução ou até mesmo eliminação de defensivos químicos, reduzindo o nível de intoxicações de trabalhadores rurais, poluição ambiental e o teor de resíduos químicos nos produtos agrícolas, além de contribuir para o aumento de sua produtividade. O rincoforol é um feromônio de agregação que tem sido usado com sucesso para o controle do besouro Rhynchophorus palmarum, uma praga que traz prejuízos significativos para a cocoicultura, uma das mais importantes culturas agrícolas do Norte e Nordeste brasileiro. Para o emprego dessa tecnologia existe a necessidade de dispositivos que libere o feromônio por longos períodos em uma velocidade adequada durante toda a estação de crescimento, enquanto os insetos adultos estão presentes. Os zeólitos foram apontados como materiais eficientes para serem utilizados como carreadores de feromônio devido às características de sua estrutura. Entretanto, apesar de seu grande potencial como dispositivo de liberação prolongada de feromônios, para que sua comercialização seja viável, estes suportes precisam ser armazenados em embalagens primárias, uma vez que fisicamente são pós cristalinos. Nesse contexto, a utilização de filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e blendas biodegradáveis representa uma alternativa exequível para a embalagem requerida, pois apresenta duas características essenciais necessárias: porosidade modulável e degradabilidade. Assim, o aumento do período de atividade do feromônio permitirá a troca da isca em intervalos de tempo maiores facilitando a aceitação de um produto ambientalmente amigável e de menor custo pelo agricultor. Estudos prévios mostraram a viabilidade de alguns sistemas zeolíticos em relação à estabilidade do rincoforol. No entanto, estudos de cinética de liberação a partir desses materiais, tanto in vitro quanto no campo devem ser realizados para a definição das melhores condições de impregnação do feromônio. A literatura científica também dispõe de resultados promissores em relação ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis com aplicação, principalmente, em alimentos. Assim, a avaliação desses materiais, através de uma ampla caracterização e estudos de estabilidade e permeabilidade ao feromônio é necessária para a determinação de sua funcionalidade como embalagem primária de dispositivos de liberação prolongada.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / INGRID GRAÇA RAMOS - Integrante / JÂNIA BETÂNIA ALVES DA SILVA - Integrante / PAULO VITOR FRANÇA LEMOS - Integrante.

  • 2009 - 2012

    DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANAS PARA AUMENTAR VIDA DE PRATELEIRA DE PRODUTOS LÁCTEOS: ESTUDO DE TRANSPOSIÇÃO DE ESCALA, Descrição: CTAGRO / Edital MCT/CNPq/CT-Agro/MAPA-SDC nº 40/2008 - Cadeias Produtivas do Leite e da Carne (R$415.000,00). Entre os diversos tipos de embalagens ativas conhecidas, as antioxidantes, que liberam compostos antioxidantes para o produto embalado e as antimcrobianas, que minimizam ou inibem a contaminação bacteriana e/ou fúngica são de grande importância para as indústrias, principalmente as da indústria de laticínios. Tanto a oxidação quanto a contaminação microbiológica afetam grandemente a cadeia produtiva do leite, uma vez que, além de afetar a qualidade dos produtos, diminuem também sua vida de prateleira. No entanto, a maioria das embalagens antioxidantes e antimicrobianas existentes utiliza aditivos sintéticos. Com a constante preocupação por uma alimentação saudável, o uso de aditivos naturais, tanto no produto quanto na embalagem, é mais bem visto pelo consumidor. Em estudo anterior, carotenóides já foram incorporados (casting) com sucesso como antioxidantes protegendo o produto embalado por 90 dias em situação de estocagem acelerada. Como derivados de urucum possuem comprovada ação antioxidante e também ação antimicrobiana, além de serem de grande interesse econômico para o Brasil, este aditivo foi selecionado para um estudo de transposição de escala para avaliar sua eficácia em filmes comerciais de polipropileno, visando minimizar/retardar reação de oxidação e proliferação de flora microbiana em derivados lácteos (manteiga e queijo prato fatiado). Além da atividade antimicrobiana e antioxidante do material, também será realizada a caracterização do material por análises microscópicas, térmicas (DSC, TGA) e das propriedades mecânicas (tração e alongamento), índice de fluidez (através de MFI), extrusiômetro (vazão e pressão da rosca), permeabilidade ao vapor dágua (permatran), permeabilidade ao oxigênio (oxtran), temperatura de selagem, teste de encolhimento, COF (coeficiente de fricção filme x filme), haze... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Priscila Veiga dos Santos - Integrante / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / KATYA KARINE NERY - Integrante / ROSARIO BRETAS - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol, Descrição: Chamada Nº 48/2013 MCTI/CT-AGRONEGÓCIO/CT-AMAZÔNIA/CNPq / LINHA 2: Agroecologia. A tecnologia de feromônio para o controle biológico de pragas permite a redução ou até mesmo eliminação de defensivos químicos, reduzindo o nível de intoxicações de trabalhadores rurais, poluição ambiental e o teor de resíduos químicos nos produtos agrícolas, além de contribuir para o aumento de sua produtividade. O rincoforol é um feromônio de agregação que tem sido usado com sucesso para o controle do besouro Rhynchophorus palmarum, uma praga que traz prejuízos significativos para a cocoicultura, uma das mais importantes culturas agrícolas do Norte e Nordeste brasileiro. Para o emprego dessa tecnologia existe a necessidade de dispositivos que libere o feromônio por longos períodos em uma velocidade adequada durante toda a estação de crescimento, enquanto os insetos adultos estão presentes. Os zeólitos foram apontados como materiais eficientes para serem utilizados como carreadores de feromônio devido às características de sua estrutura. Entretanto, apesar de seu grande potencial como dispositivo de liberação prolongada de feromônios, para que sua comercialização seja viável, estes suportes precisam ser armazenados em embalagens primárias, uma vez que fisicamente são pós cristalinos. Nesse contexto, a utilização de filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e blendas biodegradáveis representa uma alternativa exequível para a embalagem requerida, pois apresenta duas características essenciais necessárias: porosidade modulável e degradabilidade. Assim, o aumento do período de atividade do feromônio permitirá a troca da isca em intervalos de tempo maiores facilitando a aceitação de um produto ambientalmente amigável e de menor custo pelo agricultor. Estudos prévios mostraram a viabilidade de alguns sistemas zeolíticos em relação à estabilidade do rincoforol. No entanto, estudos de cinética de liberação a partir desses materiais, tanto in vitro quanto no campo devem ser realizados para a definição das melhores condições de impregnação do feromônio. A literatura científica também dispõe de resultados promissores em relação ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis com aplicação, principalmente, em alimentos. Assim, a avaliação desses materiais, através de uma ampla caracterização e estudos de estabilidade e permeabilidade ao feromônio é necessária para a determinação de sua funcionalidade como embalagem primária de dispositivos de liberação prolongada.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / INGRID GRAÇA RAMOS - Integrante / JÂNIA BETÂNIA ALVES DA SILVA - Integrante / PAULO VITOR FRANÇA LEMOS - Integrante.

  • 2009 - 2012

    DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANAS PARA AUMENTAR VIDA DE PRATELEIRA DE PRODUTOS LÁCTEOS: ESTUDO DE TRANSPOSIÇÃO DE ESCALA, Descrição: CTAGRO / Edital MCT/CNPq/CT-Agro/MAPA-SDC nº 40/2008 - Cadeias Produtivas do Leite e da Carne (R$415.000,00). Entre os diversos tipos de embalagens ativas conhecidas, as antioxidantes, que liberam compostos antioxidantes para o produto embalado e as antimcrobianas, que minimizam ou inibem a contaminação bacteriana e/ou fúngica são de grande importância para as indústrias, principalmente as da indústria de laticínios. Tanto a oxidação quanto a contaminação microbiológica afetam grandemente a cadeia produtiva do leite, uma vez que, além de afetar a qualidade dos produtos, diminuem também sua vida de prateleira. No entanto, a maioria das embalagens antioxidantes e antimicrobianas existentes utiliza aditivos sintéticos. Com a constante preocupação por uma alimentação saudável, o uso de aditivos naturais, tanto no produto quanto na embalagem, é mais bem visto pelo consumidor. Em estudo anterior, carotenóides já foram incorporados (casting) com sucesso como antioxidantes protegendo o produto embalado por 90 dias em situação de estocagem acelerada. Como derivados de urucum possuem comprovada ação antioxidante e também ação antimicrobiana, além de serem de grande interesse econômico para o Brasil, este aditivo foi selecionado para um estudo de transposição de escala para avaliar sua eficácia em filmes comerciais de polipropileno, visando minimizar/retardar reação de oxidação e proliferação de flora microbiana em derivados lácteos (manteiga e queijo prato fatiado). Além da atividade antimicrobiana e antioxidante do material, também será realizada a caracterização do material por análises microscópicas, térmicas (DSC, TGA) e das propriedades mecânicas (tração e alongamento), índice de fluidez (através de MFI), extrusiômetro (vazão e pressão da rosca), permeabilidade ao vapor dágua (permatran), permeabilidade ao oxigênio (oxtran), temperatura de selagem, teste de encolhimento, COF (coeficiente de fricção filme x filme), haze... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Priscila Veiga dos Santos - Integrante / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / KATYA KARINE NERY - Integrante / ROSARIO BRETAS - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol, Descrição: Chamada Nº 48/2013 MCTI/CT-AGRONEGÓCIO/CT-AMAZÔNIA/CNPq / LINHA 2: Agroecologia. A tecnologia de feromônio para o controle biológico de pragas permite a redução ou até mesmo eliminação de defensivos químicos, reduzindo o nível de intoxicações de trabalhadores rurais, poluição ambiental e o teor de resíduos químicos nos produtos agrícolas, além de contribuir para o aumento de sua produtividade. O rincoforol é um feromônio de agregação que tem sido usado com sucesso para o controle do besouro Rhynchophorus palmarum, uma praga que traz prejuízos significativos para a cocoicultura, uma das mais importantes culturas agrícolas do Norte e Nordeste brasileiro. Para o emprego dessa tecnologia existe a necessidade de dispositivos que libere o feromônio por longos períodos em uma velocidade adequada durante toda a estação de crescimento, enquanto os insetos adultos estão presentes. Os zeólitos foram apontados como materiais eficientes para serem utilizados como carreadores de feromônio devido às características de sua estrutura. Entretanto, apesar de seu grande potencial como dispositivo de liberação prolongada de feromônios, para que sua comercialização seja viável, estes suportes precisam ser armazenados em embalagens primárias, uma vez que fisicamente são pós cristalinos. Nesse contexto, a utilização de filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e blendas biodegradáveis representa uma alternativa exequível para a embalagem requerida, pois apresenta duas características essenciais necessárias: porosidade modulável e degradabilidade. Assim, o aumento do período de atividade do feromônio permitirá a troca da isca em intervalos de tempo maiores facilitando a aceitação de um produto ambientalmente amigável e de menor custo pelo agricultor. Estudos prévios mostraram a viabilidade de alguns sistemas zeolíticos em relação à estabilidade do rincoforol. No entanto, estudos de cinética de liberação a partir desses materiais, tanto in vitro quanto no campo devem ser realizados para a definição das melhores condições de impregnação do feromônio. A literatura científica também dispõe de resultados promissores em relação ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis com aplicação, principalmente, em alimentos. Assim, a avaliação desses materiais, através de uma ampla caracterização e estudos de estabilidade e permeabilidade ao feromônio é necessária para a determinação de sua funcionalidade como embalagem primária de dispositivos de liberação prolongada.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / INGRID GRAÇA RAMOS - Integrante / JÂNIA BETÂNIA ALVES DA SILVA - Integrante / PAULO VITOR FRANÇA LEMOS - Integrante.

  • 2009 - 2012

    DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANAS PARA AUMENTAR VIDA DE PRATELEIRA DE PRODUTOS LÁCTEOS: ESTUDO DE TRANSPOSIÇÃO DE ESCALA, Descrição: CTAGRO / Edital MCT/CNPq/CT-Agro/MAPA-SDC nº 40/2008 - Cadeias Produtivas do Leite e da Carne (R$415.000,00). Entre os diversos tipos de embalagens ativas conhecidas, as antioxidantes, que liberam compostos antioxidantes para o produto embalado e as antimcrobianas, que minimizam ou inibem a contaminação bacteriana e/ou fúngica são de grande importância para as indústrias, principalmente as da indústria de laticínios. Tanto a oxidação quanto a contaminação microbiológica afetam grandemente a cadeia produtiva do leite, uma vez que, além de afetar a qualidade dos produtos, diminuem também sua vida de prateleira. No entanto, a maioria das embalagens antioxidantes e antimicrobianas existentes utiliza aditivos sintéticos. Com a constante preocupação por uma alimentação saudável, o uso de aditivos naturais, tanto no produto quanto na embalagem, é mais bem visto pelo consumidor. Em estudo anterior, carotenóides já foram incorporados (casting) com sucesso como antioxidantes protegendo o produto embalado por 90 dias em situação de estocagem acelerada. Como derivados de urucum possuem comprovada ação antioxidante e também ação antimicrobiana, além de serem de grande interesse econômico para o Brasil, este aditivo foi selecionado para um estudo de transposição de escala para avaliar sua eficácia em filmes comerciais de polipropileno, visando minimizar/retardar reação de oxidação e proliferação de flora microbiana em derivados lácteos (manteiga e queijo prato fatiado). Além da atividade antimicrobiana e antioxidante do material, também será realizada a caracterização do material por análises microscópicas, térmicas (DSC, TGA) e das propriedades mecânicas (tração e alongamento), índice de fluidez (através de MFI), extrusiômetro (vazão e pressão da rosca), permeabilidade ao vapor dágua (permatran), permeabilidade ao oxigênio (oxtran), temperatura de selagem, teste de encolhimento, COF (coeficiente de fricção filme x filme), haze... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Priscila Veiga dos Santos - Integrante / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / KATYA KARINE NERY - Integrante / ROSARIO BRETAS - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol, Descrição: Chamada Nº 48/2013 MCTI/CT-AGRONEGÓCIO/CT-AMAZÔNIA/CNPq / LINHA 2: Agroecologia. A tecnologia de feromônio para o controle biológico de pragas permite a redução ou até mesmo eliminação de defensivos químicos, reduzindo o nível de intoxicações de trabalhadores rurais, poluição ambiental e o teor de resíduos químicos nos produtos agrícolas, além de contribuir para o aumento de sua produtividade. O rincoforol é um feromônio de agregação que tem sido usado com sucesso para o controle do besouro Rhynchophorus palmarum, uma praga que traz prejuízos significativos para a cocoicultura, uma das mais importantes culturas agrícolas do Norte e Nordeste brasileiro. Para o emprego dessa tecnologia existe a necessidade de dispositivos que libere o feromônio por longos períodos em uma velocidade adequada durante toda a estação de crescimento, enquanto os insetos adultos estão presentes. Os zeólitos foram apontados como materiais eficientes para serem utilizados como carreadores de feromônio devido às características de sua estrutura. Entretanto, apesar de seu grande potencial como dispositivo de liberação prolongada de feromônios, para que sua comercialização seja viável, estes suportes precisam ser armazenados em embalagens primárias, uma vez que fisicamente são pós cristalinos. Nesse contexto, a utilização de filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e blendas biodegradáveis representa uma alternativa exequível para a embalagem requerida, pois apresenta duas características essenciais necessárias: porosidade modulável e degradabilidade. Assim, o aumento do período de atividade do feromônio permitirá a troca da isca em intervalos de tempo maiores facilitando a aceitação de um produto ambientalmente amigável e de menor custo pelo agricultor. Estudos prévios mostraram a viabilidade de alguns sistemas zeolíticos em relação à estabilidade do rincoforol. No entanto, estudos de cinética de liberação a partir desses materiais, tanto in vitro quanto no campo devem ser realizados para a definição das melhores condições de impregnação do feromônio. A literatura científica também dispõe de resultados promissores em relação ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis com aplicação, principalmente, em alimentos. Assim, a avaliação desses materiais, através de uma ampla caracterização e estudos de estabilidade e permeabilidade ao feromônio é necessária para a determinação de sua funcionalidade como embalagem primária de dispositivos de liberação prolongada.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / INGRID GRAÇA RAMOS - Integrante / JÂNIA BETÂNIA ALVES DA SILVA - Integrante / PAULO VITOR FRANÇA LEMOS - Integrante.

  • 2009 - 2012

    DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANAS PARA AUMENTAR VIDA DE PRATELEIRA DE PRODUTOS LÁCTEOS: ESTUDO DE TRANSPOSIÇÃO DE ESCALA, Descrição: CTAGRO / Edital MCT/CNPq/CT-Agro/MAPA-SDC nº 40/2008 - Cadeias Produtivas do Leite e da Carne (R$415.000,00). Entre os diversos tipos de embalagens ativas conhecidas, as antioxidantes, que liberam compostos antioxidantes para o produto embalado e as antimcrobianas, que minimizam ou inibem a contaminação bacteriana e/ou fúngica são de grande importância para as indústrias, principalmente as da indústria de laticínios. Tanto a oxidação quanto a contaminação microbiológica afetam grandemente a cadeia produtiva do leite, uma vez que, além de afetar a qualidade dos produtos, diminuem também sua vida de prateleira. No entanto, a maioria das embalagens antioxidantes e antimicrobianas existentes utiliza aditivos sintéticos. Com a constante preocupação por uma alimentação saudável, o uso de aditivos naturais, tanto no produto quanto na embalagem, é mais bem visto pelo consumidor. Em estudo anterior, carotenóides já foram incorporados (casting) com sucesso como antioxidantes protegendo o produto embalado por 90 dias em situação de estocagem acelerada. Como derivados de urucum possuem comprovada ação antioxidante e também ação antimicrobiana, além de serem de grande interesse econômico para o Brasil, este aditivo foi selecionado para um estudo de transposição de escala para avaliar sua eficácia em filmes comerciais de polipropileno, visando minimizar/retardar reação de oxidação e proliferação de flora microbiana em derivados lácteos (manteiga e queijo prato fatiado). Além da atividade antimicrobiana e antioxidante do material, também será realizada a caracterização do material por análises microscópicas, térmicas (DSC, TGA) e das propriedades mecânicas (tração e alongamento), índice de fluidez (através de MFI), extrusiômetro (vazão e pressão da rosca), permeabilidade ao vapor dágua (permatran), permeabilidade ao oxigênio (oxtran), temperatura de selagem, teste de encolhimento, COF (coeficiente de fricção filme x filme), haze... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Priscila Veiga dos Santos - Integrante / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / KATYA KARINE NERY - Integrante / ROSARIO BRETAS - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol, Descrição: Chamada Nº 48/2013 MCTI/CT-AGRONEGÓCIO/CT-AMAZÔNIA/CNPq / LINHA 2: Agroecologia. A tecnologia de feromônio para o controle biológico de pragas permite a redução ou até mesmo eliminação de defensivos químicos, reduzindo o nível de intoxicações de trabalhadores rurais, poluição ambiental e o teor de resíduos químicos nos produtos agrícolas, além de contribuir para o aumento de sua produtividade. O rincoforol é um feromônio de agregação que tem sido usado com sucesso para o controle do besouro Rhynchophorus palmarum, uma praga que traz prejuízos significativos para a cocoicultura, uma das mais importantes culturas agrícolas do Norte e Nordeste brasileiro. Para o emprego dessa tecnologia existe a necessidade de dispositivos que libere o feromônio por longos períodos em uma velocidade adequada durante toda a estação de crescimento, enquanto os insetos adultos estão presentes. Os zeólitos foram apontados como materiais eficientes para serem utilizados como carreadores de feromônio devido às características de sua estrutura. Entretanto, apesar de seu grande potencial como dispositivo de liberação prolongada de feromônios, para que sua comercialização seja viável, estes suportes precisam ser armazenados em embalagens primárias, uma vez que fisicamente são pós cristalinos. Nesse contexto, a utilização de filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e blendas biodegradáveis representa uma alternativa exequível para a embalagem requerida, pois apresenta duas características essenciais necessárias: porosidade modulável e degradabilidade. Assim, o aumento do período de atividade do feromônio permitirá a troca da isca em intervalos de tempo maiores facilitando a aceitação de um produto ambientalmente amigável e de menor custo pelo agricultor. Estudos prévios mostraram a viabilidade de alguns sistemas zeolíticos em relação à estabilidade do rincoforol. No entanto, estudos de cinética de liberação a partir desses materiais, tanto in vitro quanto no campo devem ser realizados para a definição das melhores condições de impregnação do feromônio. A literatura científica também dispõe de resultados promissores em relação ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis com aplicação, principalmente, em alimentos. Assim, a avaliação desses materiais, através de uma ampla caracterização e estudos de estabilidade e permeabilidade ao feromônio é necessária para a determinação de sua funcionalidade como embalagem primária de dispositivos de liberação prolongada.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / INGRID GRAÇA RAMOS - Integrante / JÂNIA BETÂNIA ALVES DA SILVA - Integrante / PAULO VITOR FRANÇA LEMOS - Integrante.

  • 2009 - 2012

    DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANAS PARA AUMENTAR VIDA DE PRATELEIRA DE PRODUTOS LÁCTEOS: ESTUDO DE TRANSPOSIÇÃO DE ESCALA, Descrição: CTAGRO / Edital MCT/CNPq/CT-Agro/MAPA-SDC nº 40/2008 - Cadeias Produtivas do Leite e da Carne (R$415.000,00). Entre os diversos tipos de embalagens ativas conhecidas, as antioxidantes, que liberam compostos antioxidantes para o produto embalado e as antimcrobianas, que minimizam ou inibem a contaminação bacteriana e/ou fúngica são de grande importância para as indústrias, principalmente as da indústria de laticínios. Tanto a oxidação quanto a contaminação microbiológica afetam grandemente a cadeia produtiva do leite, uma vez que, além de afetar a qualidade dos produtos, diminuem também sua vida de prateleira. No entanto, a maioria das embalagens antioxidantes e antimicrobianas existentes utiliza aditivos sintéticos. Com a constante preocupação por uma alimentação saudável, o uso de aditivos naturais, tanto no produto quanto na embalagem, é mais bem visto pelo consumidor. Em estudo anterior, carotenóides já foram incorporados (casting) com sucesso como antioxidantes protegendo o produto embalado por 90 dias em situação de estocagem acelerada. Como derivados de urucum possuem comprovada ação antioxidante e também ação antimicrobiana, além de serem de grande interesse econômico para o Brasil, este aditivo foi selecionado para um estudo de transposição de escala para avaliar sua eficácia em filmes comerciais de polipropileno, visando minimizar/retardar reação de oxidação e proliferação de flora microbiana em derivados lácteos (manteiga e queijo prato fatiado). Além da atividade antimicrobiana e antioxidante do material, também será realizada a caracterização do material por análises microscópicas, térmicas (DSC, TGA) e das propriedades mecânicas (tração e alongamento), índice de fluidez (através de MFI), extrusiômetro (vazão e pressão da rosca), permeabilidade ao vapor dágua (permatran), permeabilidade ao oxigênio (oxtran), temperatura de selagem, teste de encolhimento, COF (coeficiente de fricção filme x filme), haze... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Priscila Veiga dos Santos - Integrante / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / KATYA KARINE NERY - Integrante / ROSARIO BRETAS - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol, Descrição: Chamada Nº 48/2013 MCTI/CT-AGRONEGÓCIO/CT-AMAZÔNIA/CNPq / LINHA 2: Agroecologia. A tecnologia de feromônio para o controle biológico de pragas permite a redução ou até mesmo eliminação de defensivos químicos, reduzindo o nível de intoxicações de trabalhadores rurais, poluição ambiental e o teor de resíduos químicos nos produtos agrícolas, além de contribuir para o aumento de sua produtividade. O rincoforol é um feromônio de agregação que tem sido usado com sucesso para o controle do besouro Rhynchophorus palmarum, uma praga que traz prejuízos significativos para a cocoicultura, uma das mais importantes culturas agrícolas do Norte e Nordeste brasileiro. Para o emprego dessa tecnologia existe a necessidade de dispositivos que libere o feromônio por longos períodos em uma velocidade adequada durante toda a estação de crescimento, enquanto os insetos adultos estão presentes. Os zeólitos foram apontados como materiais eficientes para serem utilizados como carreadores de feromônio devido às características de sua estrutura. Entretanto, apesar de seu grande potencial como dispositivo de liberação prolongada de feromônios, para que sua comercialização seja viável, estes suportes precisam ser armazenados em embalagens primárias, uma vez que fisicamente são pós cristalinos. Nesse contexto, a utilização de filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e blendas biodegradáveis representa uma alternativa exequível para a embalagem requerida, pois apresenta duas características essenciais necessárias: porosidade modulável e degradabilidade. Assim, o aumento do período de atividade do feromônio permitirá a troca da isca em intervalos de tempo maiores facilitando a aceitação de um produto ambientalmente amigável e de menor custo pelo agricultor. Estudos prévios mostraram a viabilidade de alguns sistemas zeolíticos em relação à estabilidade do rincoforol. No entanto, estudos de cinética de liberação a partir desses materiais, tanto in vitro quanto no campo devem ser realizados para a definição das melhores condições de impregnação do feromônio. A literatura científica também dispõe de resultados promissores em relação ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis com aplicação, principalmente, em alimentos. Assim, a avaliação desses materiais, através de uma ampla caracterização e estudos de estabilidade e permeabilidade ao feromônio é necessária para a determinação de sua funcionalidade como embalagem primária de dispositivos de liberação prolongada.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / INGRID GRAÇA RAMOS - Integrante / JÂNIA BETÂNIA ALVES DA SILVA - Integrante / PAULO VITOR FRANÇA LEMOS - Integrante.

  • 2009 - 2012

    DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANAS PARA AUMENTAR VIDA DE PRATELEIRA DE PRODUTOS LÁCTEOS: ESTUDO DE TRANSPOSIÇÃO DE ESCALA, Descrição: CTAGRO / Edital MCT/CNPq/CT-Agro/MAPA-SDC nº 40/2008 - Cadeias Produtivas do Leite e da Carne (R$415.000,00). Entre os diversos tipos de embalagens ativas conhecidas, as antioxidantes, que liberam compostos antioxidantes para o produto embalado e as antimcrobianas, que minimizam ou inibem a contaminação bacteriana e/ou fúngica são de grande importância para as indústrias, principalmente as da indústria de laticínios. Tanto a oxidação quanto a contaminação microbiológica afetam grandemente a cadeia produtiva do leite, uma vez que, além de afetar a qualidade dos produtos, diminuem também sua vida de prateleira. No entanto, a maioria das embalagens antioxidantes e antimicrobianas existentes utiliza aditivos sintéticos. Com a constante preocupação por uma alimentação saudável, o uso de aditivos naturais, tanto no produto quanto na embalagem, é mais bem visto pelo consumidor. Em estudo anterior, carotenóides já foram incorporados (casting) com sucesso como antioxidantes protegendo o produto embalado por 90 dias em situação de estocagem acelerada. Como derivados de urucum possuem comprovada ação antioxidante e também ação antimicrobiana, além de serem de grande interesse econômico para o Brasil, este aditivo foi selecionado para um estudo de transposição de escala para avaliar sua eficácia em filmes comerciais de polipropileno, visando minimizar/retardar reação de oxidação e proliferação de flora microbiana em derivados lácteos (manteiga e queijo prato fatiado). Além da atividade antimicrobiana e antioxidante do material, também será realizada a caracterização do material por análises microscópicas, térmicas (DSC, TGA) e das propriedades mecânicas (tração e alongamento), índice de fluidez (através de MFI), extrusiômetro (vazão e pressão da rosca), permeabilidade ao vapor dágua (permatran), permeabilidade ao oxigênio (oxtran), temperatura de selagem, teste de encolhimento, COF (coeficiente de fricção filme x filme), haze... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Priscila Veiga dos Santos - Integrante / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / KATYA KARINE NERY - Integrante / ROSARIO BRETAS - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol, Descrição: Chamada Nº 48/2013 MCTI/CT-AGRONEGÓCIO/CT-AMAZÔNIA/CNPq / LINHA 2: Agroecologia. A tecnologia de feromônio para o controle biológico de pragas permite a redução ou até mesmo eliminação de defensivos químicos, reduzindo o nível de intoxicações de trabalhadores rurais, poluição ambiental e o teor de resíduos químicos nos produtos agrícolas, além de contribuir para o aumento de sua produtividade. O rincoforol é um feromônio de agregação que tem sido usado com sucesso para o controle do besouro Rhynchophorus palmarum, uma praga que traz prejuízos significativos para a cocoicultura, uma das mais importantes culturas agrícolas do Norte e Nordeste brasileiro. Para o emprego dessa tecnologia existe a necessidade de dispositivos que libere o feromônio por longos períodos em uma velocidade adequada durante toda a estação de crescimento, enquanto os insetos adultos estão presentes. Os zeólitos foram apontados como materiais eficientes para serem utilizados como carreadores de feromônio devido às características de sua estrutura. Entretanto, apesar de seu grande potencial como dispositivo de liberação prolongada de feromônios, para que sua comercialização seja viável, estes suportes precisam ser armazenados em embalagens primárias, uma vez que fisicamente são pós cristalinos. Nesse contexto, a utilização de filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e blendas biodegradáveis representa uma alternativa exequível para a embalagem requerida, pois apresenta duas características essenciais necessárias: porosidade modulável e degradabilidade. Assim, o aumento do período de atividade do feromônio permitirá a troca da isca em intervalos de tempo maiores facilitando a aceitação de um produto ambientalmente amigável e de menor custo pelo agricultor. Estudos prévios mostraram a viabilidade de alguns sistemas zeolíticos em relação à estabilidade do rincoforol. No entanto, estudos de cinética de liberação a partir desses materiais, tanto in vitro quanto no campo devem ser realizados para a definição das melhores condições de impregnação do feromônio. A literatura científica também dispõe de resultados promissores em relação ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis com aplicação, principalmente, em alimentos. Assim, a avaliação desses materiais, através de uma ampla caracterização e estudos de estabilidade e permeabilidade ao feromônio é necessária para a determinação de sua funcionalidade como embalagem primária de dispositivos de liberação prolongada.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / INGRID GRAÇA RAMOS - Integrante / JÂNIA BETÂNIA ALVES DA SILVA - Integrante / PAULO VITOR FRANÇA LEMOS - Integrante.

  • 2009 - 2012

    DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANAS PARA AUMENTAR VIDA DE PRATELEIRA DE PRODUTOS LÁCTEOS: ESTUDO DE TRANSPOSIÇÃO DE ESCALA, Descrição: CTAGRO / Edital MCT/CNPq/CT-Agro/MAPA-SDC nº 40/2008 - Cadeias Produtivas do Leite e da Carne (R$415.000,00). Entre os diversos tipos de embalagens ativas conhecidas, as antioxidantes, que liberam compostos antioxidantes para o produto embalado e as antimcrobianas, que minimizam ou inibem a contaminação bacteriana e/ou fúngica são de grande importância para as indústrias, principalmente as da indústria de laticínios. Tanto a oxidação quanto a contaminação microbiológica afetam grandemente a cadeia produtiva do leite, uma vez que, além de afetar a qualidade dos produtos, diminuem também sua vida de prateleira. No entanto, a maioria das embalagens antioxidantes e antimicrobianas existentes utiliza aditivos sintéticos. Com a constante preocupação por uma alimentação saudável, o uso de aditivos naturais, tanto no produto quanto na embalagem, é mais bem visto pelo consumidor. Em estudo anterior, carotenóides já foram incorporados (casting) com sucesso como antioxidantes protegendo o produto embalado por 90 dias em situação de estocagem acelerada. Como derivados de urucum possuem comprovada ação antioxidante e também ação antimicrobiana, além de serem de grande interesse econômico para o Brasil, este aditivo foi selecionado para um estudo de transposição de escala para avaliar sua eficácia em filmes comerciais de polipropileno, visando minimizar/retardar reação de oxidação e proliferação de flora microbiana em derivados lácteos (manteiga e queijo prato fatiado). Além da atividade antimicrobiana e antioxidante do material, também será realizada a caracterização do material por análises microscópicas, térmicas (DSC, TGA) e das propriedades mecânicas (tração e alongamento), índice de fluidez (através de MFI), extrusiômetro (vazão e pressão da rosca), permeabilidade ao vapor dágua (permatran), permeabilidade ao oxigênio (oxtran), temperatura de selagem, teste de encolhimento, COF (coeficiente de fricção filme x filme), haze... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Priscila Veiga dos Santos - Integrante / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / KATYA KARINE NERY - Integrante / ROSARIO BRETAS - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol, Descrição: Chamada Nº 48/2013 MCTI/CT-AGRONEGÓCIO/CT-AMAZÔNIA/CNPq / LINHA 2: Agroecologia. A tecnologia de feromônio para o controle biológico de pragas permite a redução ou até mesmo eliminação de defensivos químicos, reduzindo o nível de intoxicações de trabalhadores rurais, poluição ambiental e o teor de resíduos químicos nos produtos agrícolas, além de contribuir para o aumento de sua produtividade. O rincoforol é um feromônio de agregação que tem sido usado com sucesso para o controle do besouro Rhynchophorus palmarum, uma praga que traz prejuízos significativos para a cocoicultura, uma das mais importantes culturas agrícolas do Norte e Nordeste brasileiro. Para o emprego dessa tecnologia existe a necessidade de dispositivos que libere o feromônio por longos períodos em uma velocidade adequada durante toda a estação de crescimento, enquanto os insetos adultos estão presentes. Os zeólitos foram apontados como materiais eficientes para serem utilizados como carreadores de feromônio devido às características de sua estrutura. Entretanto, apesar de seu grande potencial como dispositivo de liberação prolongada de feromônios, para que sua comercialização seja viável, estes suportes precisam ser armazenados em embalagens primárias, uma vez que fisicamente são pós cristalinos. Nesse contexto, a utilização de filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e blendas biodegradáveis representa uma alternativa exequível para a embalagem requerida, pois apresenta duas características essenciais necessárias: porosidade modulável e degradabilidade. Assim, o aumento do período de atividade do feromônio permitirá a troca da isca em intervalos de tempo maiores facilitando a aceitação de um produto ambientalmente amigável e de menor custo pelo agricultor. Estudos prévios mostraram a viabilidade de alguns sistemas zeolíticos em relação à estabilidade do rincoforol. No entanto, estudos de cinética de liberação a partir desses materiais, tanto in vitro quanto no campo devem ser realizados para a definição das melhores condições de impregnação do feromônio. A literatura científica também dispõe de resultados promissores em relação ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis com aplicação, principalmente, em alimentos. Assim, a avaliação desses materiais, através de uma ampla caracterização e estudos de estabilidade e permeabilidade ao feromônio é necessária para a determinação de sua funcionalidade como embalagem primária de dispositivos de liberação prolongada.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / INGRID GRAÇA RAMOS - Integrante / JÂNIA BETÂNIA ALVES DA SILVA - Integrante / PAULO VITOR FRANÇA LEMOS - Integrante.

  • 2009 - 2012

    DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANAS PARA AUMENTAR VIDA DE PRATELEIRA DE PRODUTOS LÁCTEOS: ESTUDO DE TRANSPOSIÇÃO DE ESCALA, Descrição: CTAGRO / Edital MCT/CNPq/CT-Agro/MAPA-SDC nº 40/2008 - Cadeias Produtivas do Leite e da Carne (R$415.000,00). Entre os diversos tipos de embalagens ativas conhecidas, as antioxidantes, que liberam compostos antioxidantes para o produto embalado e as antimcrobianas, que minimizam ou inibem a contaminação bacteriana e/ou fúngica são de grande importância para as indústrias, principalmente as da indústria de laticínios. Tanto a oxidação quanto a contaminação microbiológica afetam grandemente a cadeia produtiva do leite, uma vez que, além de afetar a qualidade dos produtos, diminuem também sua vida de prateleira. No entanto, a maioria das embalagens antioxidantes e antimicrobianas existentes utiliza aditivos sintéticos. Com a constante preocupação por uma alimentação saudável, o uso de aditivos naturais, tanto no produto quanto na embalagem, é mais bem visto pelo consumidor. Em estudo anterior, carotenóides já foram incorporados (casting) com sucesso como antioxidantes protegendo o produto embalado por 90 dias em situação de estocagem acelerada. Como derivados de urucum possuem comprovada ação antioxidante e também ação antimicrobiana, além de serem de grande interesse econômico para o Brasil, este aditivo foi selecionado para um estudo de transposição de escala para avaliar sua eficácia em filmes comerciais de polipropileno, visando minimizar/retardar reação de oxidação e proliferação de flora microbiana em derivados lácteos (manteiga e queijo prato fatiado). Além da atividade antimicrobiana e antioxidante do material, também será realizada a caracterização do material por análises microscópicas, térmicas (DSC, TGA) e das propriedades mecânicas (tração e alongamento), índice de fluidez (através de MFI), extrusiômetro (vazão e pressão da rosca), permeabilidade ao vapor dágua (permatran), permeabilidade ao oxigênio (oxtran), temperatura de selagem, teste de encolhimento, COF (coeficiente de fricção filme x filme), haze... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Priscila Veiga dos Santos - Integrante / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / KATYA KARINE NERY - Integrante / ROSARIO BRETAS - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol, Descrição: Chamada N 48/2013 MCTI/CT-AGRONEGÓCIO/CT-AMAZÔNIA/CNPq / LINHA 2: Agroecologia. A tecnologia de feromônio para o controle biológico de pragas permite a redução ou até mesmo eliminação de defensivos químicos, reduzindo o nível de intoxicações de trabalhadores rurais, poluição ambiental e o teor de resíduos químicos nos produtos agrícolas, além de contribuir para o aumento de sua produtividade. O rincoforol é um feromônio de agregação que tem sido usado com sucesso para o controle do besouro Rhynchophorus palmarum, uma praga que traz prejuízos significativos para a cocoicultura, uma das mais importantes culturas agrícolas do Norte e Nordeste brasileiro. Para o emprego dessa tecnologia existe a necessidade de dispositivos que libere o feromônio por longos períodos em uma velocidade adequada durante toda a estação de crescimento, enquanto os insetos adultos estão presentes. Os zeólitos foram apontados como materiais eficientes para serem utilizados como carreadores de feromônio devido às características de sua estrutura. Entretanto, apesar de seu grande potencial como dispositivo de liberação prolongada de feromônios, para que sua comercialização seja viável, estes suportes precisam ser armazenados em embalagens primárias, uma vez que fisicamente são pós cristalinos. Nesse contexto, a utilização de filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e blendas biodegradáveis representa uma alternativa exequível para a embalagem requerida, pois apresenta duas características essenciais necessárias: porosidade modulável e degradabilidade. Assim, o aumento do período de atividade do feromônio permitirá a troca da isca em intervalos de tempo maiores facilitando a aceitação de um produto ambientalmente amigável e de menor custo pelo agricultor. Estudos prévios mostraram a viabilidade de alguns sistemas zeolíticos em relação à estabilidade do rincoforol. No entanto, estudos de cinética de liberação a partir desses materiais, tanto in vitro quanto no campo devem ser realizados para a definição das melhores condições de impregnação do feromônio. A literatura científica também dispõe de resultados promissores em relação ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis com aplicação, principalmente, em alimentos. Assim, a avaliação desses materiais, através de uma ampla caracterização e estudos de estabilidade e permeabilidade ao feromônio é necessária para a determinação de sua funcionalidade como embalagem primária de dispositivos de liberação prolongada.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / LUCIANE S. SOUSA - Integrante / INGRID GRAÇA RAMOS - Integrante / JÂNIA BETÂNIA ALVES DA SILVA - Integrante / PAULO VITOR FRANÇA LEMOS - Integrante.

  • 2009 - 2012

    DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANAS PARA AUMENTAR VIDA DE PRATELEIRA DE PRODUTOS LÁCTEOS: ESTUDO DE TRANSPOSIÇÃO DE ESCALA, Descrição: CTAGRO / Edital MCT/CNPq/CT-Agro/MAPA-SDC n 40/2008 - Cadeias Produtivas do Leite e da Carne (R$415.000,00). Entre os diversos tipos de embalagens ativas conhecidas, as antioxidantes, que liberam compostos antioxidantes para o produto embalado e as antimcrobianas, que minimizam ou inibem a contaminação bacteriana e/ou fúngica são de grande importância para as indústrias, principalmente as da indústria de laticínios. Tanto a oxidação quanto a contaminação microbiológica afetam grandemente a cadeia produtiva do leite, uma vez que, além de afetar a qualidade dos produtos, diminuem também sua vida de prateleira. No entanto, a maioria das embalagens antioxidantes e antimicrobianas existentes utiliza aditivos sintéticos. Com a constante preocupação por uma alimentação saudável, o uso de aditivos naturais, tanto no produto quanto na embalagem, é mais bem visto pelo consumidor. Em estudo anterior, carotenóides já foram incorporados (casting) com sucesso como antioxidantes protegendo o produto embalado por 90 dias em situação de estocagem acelerada. Como derivados de urucum possuem comprovada ação antioxidante e também ação antimicrobiana, além de serem de grande interesse econômico para o Brasil, este aditivo foi selecionado para um estudo de transposição de escala para avaliar sua eficácia em filmes comerciais de polipropileno, visando minimizar/retardar reação de oxidação e proliferação de flora microbiana em derivados lácteos (manteiga e queijo prato fatiado). Além da atividade antimicrobiana e antioxidante do material, também será realizada a caracterização do material por análises microscópicas, térmicas (DSC, TGA) e das propriedades mecânicas (tração e alongamento), índice de fluidez (através de MFI), extrusiômetro (vazão e pressão da rosca), permeabilidade ao vapor dágua (permatran), permeabilidade ao oxigênio (oxtran), temperatura de selagem, teste de encolhimento, COF (coeficiente de fricção filme x filme), haze... , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Lídia Eloy Moura - Integrante / CAROLINA OLIVEIRA DE SOUZA - Integrante / JANICE IZABEL DRUZIAN - Coordenador / Priscila Veiga dos Santos - Integrante / JAFF DA SILVA RIBEIRO - Integrante / ALAÍSE GIL GUIMARAES - Integrante / KATYA KARINE NERY - Integrante / ROSARIO BRETAS - Integrante.

Prêmios

2014

Prêmio Inventor UFBA, Universidade Federal da Bahia.

2013

Diploma de Honra ao Mérito, Sociedade Brasileira de Analista de Alimentos.

Histórico profissional

Experiência profissional

2018 - Atual

Universidade Salvador

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor DNS I, Carga horária: 20

Outras informações:
Disciplinas ministradas no curso Bacharelado em Nutrição: - Bromatologia e Tecnologia de Alimentos (NUT008) - Controle Higiênico e Sanitário dos Alimentos (NUT009) Disciplina ministrada no curso Bacharelado em Biomedicina: - Análise de Alimentos (BIO117) Disciplina ministrada no curso Bacharelado em Farmácia: - Metabolismo dos Alimentos (FAR236)

2014 - 2016

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano

Vínculo: Contrato, Enquadramento Funcional: Professor EBTT, Carga horária: 40

Outras informações:
Curso Técnico em Alimentos, modalidade subsequente; Curso Técnico em Agroindústria, modalidade integrado; Curso Técnico em Cozinha, modalidade proeja.

Atividades

  • 09/2016 - 12/2016

    Outras atividades técnico-científicas , IF Baiano - Campus Governador Mangabeira, IF Baiano - Campus Governador Mangabeira.,Atividade realizada, Presidente do Grupo de Trabalho (GT) para criação do Projeto Pedagógico do Curso Beneficiamento e Comercialização de Pescados.

  • 01/2016 - 12/2016

    Conselhos, Comissões e Consultoria, IF Baiano - Campus Governador Mangabeira.,Cargo ou função, Integrante do Conselho do Curso Técnico em Alimentos.

  • 12/2014 - 12/2016

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Análise de Alimentos, Análise sensorial, Conservação de alimentos, Higiene, Métodos de Conservação e Segurança Alimentar, Tecnologia de Produtos Regionais

2014 - 2015

Universidade Federal da Bahia

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista DTI-B, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Bolsista CNPq DTI-B - Desenvolvimento Tecnológico e Industrial, processo 385182/2014-7. Projeto "Desenvolvimento de filmes flexíveis biodegradáveis para embalagem primária de matrizes zeolíticas contendo rincoroforol" coordenado pela professora Janice Izabel Druzian.

2014 - 2014

Universidade Federal da Bahia

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista ITec 2, Carga horária: 40

Outras informações:
Bolsista Fapesb ITEC 2- Inovação Tecnológica 2, Pedido n 9230/2013,Termo de Outorga - n BOL3401/2013. Projeto "QUALIDADE, IDENTIDADE E NOTORIEDADE DA FARINHA DE MANDIOCA DE NAZARÉ DAS FARINHAS-BA: UMA CONTRIBUIÇÃO A INDICAÇÃO GEOGRÁFICA" coordenado pela professora Janice Izabel Druzian.

2013 - 2013

Universidade Federal da Bahia

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista ITec 2, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Bolsa de Inovação Tecnológica 2 - Projeto, pedido n 1796/2013. Projeto "QUALIDADE, IDENTIDADE E NOTORIEDADE DA FARINHA DE MANDIOCA DE NAZARÉ DAS FARINHAS-BA: UMA CONTRIBUIÇÃO A INDICAÇÃO GEOGRÁFICA" coordenado pela professora Janice Izabel Druzian.

2013 - 2013

Universidade Federal da Bahia

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista DTI II, Carga horária: 40

Outras informações:
Bolsista CNPq DTI II - Desenvolvimento Tecnológico Industrial, processo 384480/2013-6. Projeto "Desenvolvimento de Embalagens Antioxidantes e Antimicrobianas para Aumentar a Vida de Prateleira de Produtos Lácteos: Estudo de Transposição de Escala" coordenado pela professora Janice Izabel Druzian.

2006 - 2006

Universidade Estadual de Feira de Santana

Vínculo: Estudante, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica Voluntária, Carga horária: 16

Outras informações:
Participação como iniciação científica voluntária no projeto de pesquisa Aproveitamento de cabeças de camarão cultivado para produção de farinha e desenvolvimento de produtos, coordenado pela Professora Dra. Cristina Maria Rodrigues da Silva.

2009 - 2009

Laticínio Maravilha

Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Setor de Produção, Carga horária: 16