Maria Carolina de Camargo Schlittler

Socióloga, com doutorado em Sociologia pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Especialista em temáticas relacionadas aos direitos humanos, justiça criminal, segurança pública e dados públicos. Possui 7 anos de experiência em atividades relacionadas a projetos de pesquisas (acadêmicas e aplicadas), onde já atuou como: pesquisadora, coordenadora de campo, assessora de coordenação, monitorando oportunidades de captação no âmbito nacional e internacional, redação e confecção de relatórios técnicos e de prestação de contas para projetos selecionados em editais de diferentes financiadores, tais como FAPESP, CNPq, Ministério da Justiça (SENASP), Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Fundação Betty & Jacob Lafer, Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), Pastoral Carcerária, Fundação Instituto de Administração (FIA/CEATS - USP), Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura do Município de São Paulo, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), IBCCRIM e Conectas Direitos Humanos. É pesquisadora do INCT Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos. Mãe do Inácio, esteve em licença maternidade de abril de 2017 até abril de 2018.

Informações coletadas do Lattes em 21/10/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Sociologia

2015 - 2016

Universidade Federal de São Carlos
Título: ?MATAR MUITO, PRENDER MAL?. A produção da desigualdade racial como efeito do policiamento ostensivo militarizado em SP
Orientador: em Centre de Recherches Sociologiques sur le Droit et les Institutions Pénales ( Prof. Dr. René Félix Levy)
com Profa. Dra. Jacqueline Sinhoretto. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Controle do Crime; Relações Raciais; Violência; Polícia Militar; Seleção de suspeitos criminais.

Doutorado em Sociologia

2012 - 2016

Universidade Federal de São Carlos
Título: ?MATAR MUITO, PRENDER MAL?. A produção da desigualdade racial como efeito do policiamento ostensivo militarizado em SP
Profa. Dra. Jacqueline Sinhoretto. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Violência; Controle Social; Relações Raciais; Polícias; Administração estatal de conflitos; Justiça Criminal. Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da Violência.

Mestrado em Sociologia

2009 - 2011

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Título: No crime e na medida. Uma etnografia do Programa de Medidas Socioeducativas em meio aberto do Salesianos de São Carlos,Ano de Obtenção: 2011
Profa. Dra. Leila de Menezes Stein.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Violência; Controle Social; Justiça Criminal; Sistema de justiça juvenil.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da Violência.

Graduação em Ciências Sociais

2003 - 2008

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Título: O engajamento de adolescentes no tráfico de drogas: um universo simbólico a ser entendido
Orientador: Dagoberto José Fonseca
Bolsista do(a): Pró Reitoria de Extensão da Unesp, PROEX, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2015 - 2015

Fourth GERN Doctoral Summer School onCrime, Deviance and Criminal Justice. (Carga horária: 40h). , Groupe Européen de Recherche sur les Normativités, GERN, França.

2014 - 2014

SPSS. (Carga horária: 30h). , Centro de Estudos das Negociações Internacionais Ltda, CAENI, Brasil.

2012 - 2012

?Desviación, delito y control social. Perspectivas. (Carga horária: 20h). , Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Francês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Outras Sociologias Específicas.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

SINHORETTO, J. ; Bonelli, Maria da Glória ; Oliveira, Fabiana ; DENARI, G. ; MIRANDA, Y. ; CANONICO, L. ; MACEDO, H. L. S. ; Silvestre, G. ; SCHLITTLER, M. C. C. . Colóquio Internacional Justiça, Política e Sociedade. 2014. (Congresso).

SANCHEZ, F. ; SILVERIO, V. ; SOUZA, A. R. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; SILVA, D. E. M. ; ARBAROTTI, A. E. ; MACEDO, H. L. S. ; CANONICO, L. ; POSTIGO, E. L. G. ; KURASHIGE, K. D. ; PINA, M. R. M. . IV Seminário Internacional do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar "Olhares e diálogos sociológicos sobre as mudanças no Brasil e na América Latina". 2013. (Congresso).

FERREIRA, S. L. ; FONSECA, D. J. ; TERRA, L. M. ; SCHLITTLER, M. C. C. . I Simpósio do VIDHE ?Imagens negras: a visibilidade social da violência étnico-racial?. 2010. (Outro).

SCHLITTLER, M. C. C. ; LIMA, G. . Coordenação do mini-curso: Sexismo, racismo e violência: relações cotidianas e institucionais. 2009. (Outro).

SCHLITTLER, M. C. C. . VIII Semana de Pós-Graduacao em Sociologia - Ciencias Sociais e Educacao: Institucionalizacao, Ensino e Novas Práticas. 2009. (Congresso).

SANTOS, L. J. ; MELO, F.C. ; PEREIRA, A. L. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; AZENHA, J. A ; FONSECA, D. J. . II Conferência Internacional do Centro de Estudos das Culturas e Linguas Africanas e da Diáspora Negra - CONCLADIN. 2009. (Congresso).

SCHLITTLER, M. C. C. . ?Seminário: Gênero, Identidade e Prostituição?. 2005. (Outro).

SCHLITTLER, M. C. C. . ?VII Semana de Ciências Sociais?. 2005. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

12º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.Policiamento ostensivo, prisões em flagrante e audiência de custódia. 2018. (Encontro).

15th Annual Conference of the ESC - EUROCRIM 2015. THE RACIAL PROFILING IN THE SELECTION OF SUSPECTS BY POLICE IN SÃO PAULO AND THE DISTRITO FEDERAL. 2015. (Congresso).

39º Encontro Anual da ANPOCS.Encarcerados do Brasil: seletividade penal na gestão da riqueza e da violência. 2015. (Encontro).

Fourth GERN Doctoral Summer School on Crime, Deviance and Criminal Justice.Outros. 2015. (Outra).

VIII Encontro da ANDHEP.A filtragem racial e a Polícia Militar do Estado de São Paulo. 2014. (Encontro).

37º Encontro Anual da ANPOCS. Notas sobre as estratégias estatais de controle do crime em São Paulo. 2013. (Congresso).

IV Seminário Internacional do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar. Segurança Pública e Relações Raciais no Brasil: notas sobre a formação de soldados e oficiais da PMESP. 2013. (Congresso).

Seminário Internacional do INCT-InEAC.O controle social estatal em face da nova organização do mundo do crime em São Paulo. 2013. (Seminário).

XVI Congresso Brasileiro de Sociologia (SBS). Relações Raciais e Segurança Pública: entre a mobilização social e as políticas estatais. 2013. (Congresso).

28ª Reunião Brasileira de Antropologia. Considerações acerca da entrada do adolescente no sistema de justiça juvenil a partir da apreensão policial. 2012. (Congresso).

36º Encontro Anual da ANPOCS. 2012. (Encontro).

III SEMINÁRIO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA DA UFSCar ?Sociologia em Movimento: novos olhares, novas perspectivas?.A militância, o crime e o conflito: notas sobre o Programa de Medidas Socioeducativas em meio aberto do Salesianos de São Carlos. 2012. (Seminário).

Juri Simulado: Preto Amaral. 2012. (Outra).

Seminário Franco-Brasileiro "Juventude, Violência e Controle Socioespacial na França e no Bras il. 2012. (Seminário).

X Congresso Argentino de Antropologia Social. O sujeito "envolvido". 2011. (Congresso).

27* Reunião Brasileira de Antropologia. O trânsito dos adolescentes no se envolver no crime: algumas considerações. 2010. (Congresso).

Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Os significados da internação na Fundação Casa para os jovens egressos e para suas mães: entre o ?segurar a bronca? e a ?recuperação?. 2010. (Congresso).

"Arqueologia e Educacao: elementos para a valorizacao do patrimonio cultural brasileiro". 2009. (Oficina).

"I Ciclo de Palestras do VIDHE - Violencia, Instituicoes, Direitos Humanos e Etnias". 2009. (Outra).

II Conferência Internacional do Centro de Estudos das Culturas e Linguas Africanas e da Diáspora Negra (II CONCLADIN). O ADOLESCENTE DE PERIFERIA E O MOVIMENTO: uma revisão bibliográfica. 2009. (Congresso).

VIII Semana de Pós-Graduacao em Sociologia -. Os jovens inseridos no tráfico de drogas na cidade de Araraquara. 2009. (Congresso).

XIV Congresso Brasileiro de Sociologia. 2009. (Congresso).

XVII Jornadas de Jóvenes Investigadores de la AUGM. O menino traficante e a sociabilidade do "mundo do crime".. 2009. (Congresso).

I Congresso Latino Americano de Educação de Direitos Humanos e II Encontro de Direitos Humanos da UNESP. 2008. (Congresso).

Seminário Ciências Sociais na Escola: uma experiência em movimento. 2008. (Seminário).

"Antropologia e Cinema: Imagem, som e texto na arte de documentar". 2007. (Outra).

MIni-curso:"Antropologia e Cinema: Imagem, som e texto na arte de documentar". 2007. (Outra).

Mini-curso: "Introdução às novas técnicas de pesquisa em ciências humanas". 2007. (Congresso).

Seminário Internacional: Segurança Urbana, Democracia e o Foro Latinoamericano para la Seguridad Urbana y la Democracia.. 2007. (Seminário).

XIX Congresso Iniciação Científica da UNESP. A construção da identidade do adolescente de comunidade carente ingresso no tráfico de drogas. Invisibilidade social, sociedade do consumo e o tráfico: uma integração perversa?. 2007. (Congresso).

XV Congresso de Iniciação Científica durante a 7º Jornada Científica da UFSCAR. Jovens de Comunidades Carentes Empregados no Tráfico de Drogas. 2007. (Congresso).

Mini-curso: "Negro e Poder: mídia e processos políticos". 2005. (Outra).

Seminário: Gênero, Sexualidade e Prostituição. 2005. (Seminário).

VII Semana de Ciências Sociais. 2005. (Seminário).

O Legado de Foucault. 2004. (Seminário).

Seminário "Cultura Contemporânea: Imbricações e Hibridismos". 2004. (Seminário).

V ENEPOL - Encontro Nacional dos Estudantes de Política. 2004. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Gabriela Magalhães Tavares de Oliveira

SCHLITTLER, M. C. C.; DIETER, M. S.. "São Paulo Contra o Crime": um estudo de caso sobre a adoção de políticas de metas com bonificação por resultados na segurança pública. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Faculdade de Direito da USP.

Aluno: Giulianna Denari

SINHORETTO, J.SCHLITTLER, M. C. C.. As mulheres da Polícia Militar: um debate sobre Segurança Pública e gênero. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de São Carlos.

Aluno: Patrícia Oliveira Padilha

SCHLITTLER, M. C. C.SINHORETTO, J.. Percepções sobre tráfico de drogas, redes criminais e políticas no Brasil a partir da CPI do Narcotráfico. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de São Carlos.

SCHLITTLER, M. C. C.. Avaliadora dos trabalhos apresentados nos dias 06 e 07 de novembro no XXI Congresso de Iniciação Científica da UNESP. 2009. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Milton Lahuerta

FONSECA, Dagoberto José;LAHUERTA, M.; PAOLIELLO, Renata Medeiros. "O engajamento de adolescentes carentes de Araraquara no tráfico de drogas: um universo simbólico a ser entendido". 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Faculdade de Ciências e Letras UNESP Araraquara.

Angelo Del Vecchio

DEL VECCHIO, A.; STEIN, L. M.; SINHORETTO, J.. No crime e na medida: uma etnografia do Programa de Medidas Socioeducativas em meio aberto do Salesianos de São Carlos. 2011. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Angelo Del Vecchio

DEL VECCHIO, A.; STEIN, L. M.; SINHORETTO, J.. Entre o envolvimento no crime e o cumprimento das medidas sócioeducativas: uma etnografia dos jovens em medidas sócioeducativas da cidade de São Carlos. 2010. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Dagoberto José Fonseca

FONSECA, D. J.; Lahuerta, Milton; PAOLIELLO, R. M.. O engajamento de adolescentes carentes de Araraquara no tráfico de drogas: um universos simbólico ser entendido. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho".

Jacqueline Sinhoretto

SINHORETTO, J.LIMA, R. S.; SILVERIO, V. R.. Segurança Pública e Relações Raciais: a atuação da PMESP na seleção de suspeitos. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Sociologia) - Universidade Federal de São Carlos.

Renato Sérgio de Lima

LIMA, RENATO SÉRGIO DE; SILVERIO, V. R.; SANCHEZ, F. J. B.; LEVY, R.. "Matar muito, prender mal". A produção da desigualdade racial como efeito do policiamento ostensivo em SP. 2016. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal de São Carlos.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Augusto Caccia-Bava Júnior

O engajamento de adolescentes no tráfico de drogas na cidade de Araraquara; 2009; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Sociologia) - Faculdade de Ciências e Letras Unesp Campus de Araraquara,; Orientador: Augusto Caccia-Bava Junior;

Dagoberto José Fonseca

O engajamento de adolescentes carentes de Araraquara no tráfico de drogas: um universo simbólico a ser entendido; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"; Orientador: Dagoberto José Fonseca;

Jacqueline Sinhoretto

"MATAR MUITO, PRENDER MAL"; A produção da desigualdade racial como efeito do policiamento ostensivo militarizado em SP; 2012; Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal de São Carlos, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Jacqueline Sinhoretto;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • SINHORETTO, J. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; Silvestre, G. . Juventude e violência policial no Município de São Paulo. Revista Brasileira de Segurança Pública , v. 10, p. 10-35, 2016.

  • SINHORETTO, J. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; SILVESTRE, GIANE . Juventude e violência policial no Município de São Paulo. Revista Brasileira de Segurança Pública , v. 10, p. 1, 2016.

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; Silvestre, G. . Juventude e violência policial no Município de São Paulo. Revista Brasileira de Segurança Pública , v. 10, p. 10-35, 2016.

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; Silvestre, G. . Juventude e violência policial no Município de São Paulo. Revista Brasileira de Segurança Pública , v. 10, p. 10-35, 2016.

  • SINHORETTO, J. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; SILVESTRE, GIANE . Juventude e violência policial no Município de São Paulo. Revista Brasileira de Segurança Pública , v. 10, p. 1, 2016.

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; SINHORETTO, J. ; Silvestre, G. ; Mota, F. ; Batitucci, E. ; MORAIS, D. ; Souza, L. ; Maciel, W. ; OVALLE, L. ; RAMOS, P. C. ; SILVA, S. ; Silva, Leonardo . Coleção Pensando a Segurança Pública. 1ed. ed. , 2014.

  • HANASHIRO, O. ; SCHLITTLER, M. C. C. . Programa Patrulha Maria da Penha da GCM de Suzano. In: Fórum Brasileiro de Segurança Pública. (Org.). Práticas de enfrentamento à violência contra as mulheres: experiências desenvolvidas pelos profissionais de segurança pública e do sistema de justiça. 2ed.São Paulo: Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 2019, v. 2, p. 35-48.

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Programa de Instrução Lei Maria da Penha ? Grupo Reflexivo Terapêutico para Homens. In: Fórum Brasileiro de Segurança Pública. (Org.). Práticas de enfrentamento à violência contra as mulheres: experiências desenvolvidas pelos profissionais de segurança pública e do sistema de justiça. 2ed.São Paulo: Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 2019, v. 2, p. 119-129.

  • Ferreira, C. C. ; SCHLITTLER, M. C. C. . Proteção Integral à Mulher: avaliação de risco. In: Fórum Brasileiro de Segurança Pública. (Org.). Práticas de enfrentamento à violência contra as mulheres: experiências desenvolvidas pelos profissionais de segurança pública e do sistema de justiça. 2ed.São Paulo: Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 2019, v. 2, p. 181-194.

  • HANASHIRO, O. ; SCHLITTLER, M. C. C. . Projeto Integrar. In: Fórum Brasileiro de Segurança Pública. (Org.). Práticas de enfrentamento à violência contra as mulheres: experiências desenvolvidas pelos profissionais de segurança pública e do sistema de justiça. 2ed.São Paulo: Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 2019, v. 2, p. 93-102.

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Para além da criminalização da pobreza. JORNAL REGIONAL DE RIO CLARO, Rio Claro, 19 jun. 2009.

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; SINHORETTO, J. ; Silvestre, G. . A produção da desigualdade racial na Segurança Pública de São Paulo. In: 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2014, Natal. Anais da 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2014, 2014.

  • SINHORETTO, J. ; SCHLITTLER, M. C. C. . A filtragem racial e a Polícia Militar do Estado de São Paulo. In: VIII Encontro da ANDHEP, 2014, São Paulo. VIII Encontro da ANDHEP.

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Segurança Pública e Relações Raciais no Brasil: notas sobre a formação de soldados e oficiais da PMESP. In: IV Seminário Internacional do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar, 2013, São Carlos - SP. Anais do IV Seminário Internacional do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar, 2013.

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; RAMOS, P. C. . Relações Raciais e Segurança Pública: entre a mobilização social e as políticas estatais. In: XVI Congresso Brasileiro de Sociologia (SBS), 2013, Salvador - BA. Anais do XVI Congresso Brasileiro de Sociologia (SBS), 2013.

  • SINHORETTO, J. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; Silvestre, G. . Notas sobre as estratégias estatais de controle do crime em São Paulo. In: 37º Encontro Anual da ANPOC, 2013, Águas de Lindóia - SP. Anais do 37º Encontro Anual da ANPOCS Águas de Lindóia, 2013.

  • SCHLITTLER, M. C. C. . A militância, o crime e o conflito: notas sobre o Programa de Medidas Socioeducativas em meio aberto do Salesianos de São Carlos. In: III Seminário em Pós-Graduação em Sociologia da UFSCAR, 2012, São Carlos. Anais do III Seminário em Pós-Graduação em Sociologia da UFSCAR, 2012.

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Apreensão policial e a entrada do adolescente no sistema de justiça juvenil. In: 28ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2012, São Paulo - SP. Anais da 28ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2012.

  • SCHLITTLER, M. C. C. . O sujeito 'envolvido'. In: X Congresso Argentino de Antropologia Social, 2011, Argentina. X Congresso Argentino de Antropologia Social, 2011.

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Os significados da internação na Fundação Casa para os jovens egressos e para suas mães: entre o "segurar a bronca" e a "recuperação".. In: 62ª Reunião Anual da SBPC Ciências do Mar: herança para o futuro, 2010, Natal - Rio Grande do Norte. Anais da 62ª Reunião Anual da SBPC Ciências do Mar: herança para o futuro, 2010.

  • SCHLITTLER, M. C. C. . O trânsito dos adolescentes no se envolver no crime: algumas considerações. In: 27° Reunião Brasileira de Antropologia - ABANT, 2009, Belém do Pará. Anais da 27° Reunião Brasileira de Antropologia - ABANT, 2009.

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; SINHORETTO, J. ; Maciel, W. . THE RACIAL PROFILING IN THE SELECTION OF SUSPECTS BY POLICE IN SÃO PAULO AND THE DISTRITO FEDERAL, BRAZIL. In: 15th Annual Conference of the ESC - EUROCRIM 2015, 2015, Porto. 15th Annual Conference of the European Society of Criminology, 2015.

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Considerações acerca da entrada do adolescente no sistema de justiça juvenil a partir da apreensão policial. In: 28° Reunião Brasileira de Antropologia, 2012, São Paulo. Anais da 28° Reunião Brasileira de Antropologia, 2012.

  • SCHLITTLER, M. C. C. . O menino traficante e a sociabilidade do mundo do crime. In: XVII Jornadas de Jóvenes Investigadores de la AUGM, 2009, Concórdia - Argentina. Anais da XVII Jornadas de Jóvenes Investigadores de la AUGM, 2009.

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; SINHORETTO, J. ; Maciel, W. . THE RACIAL PROFILING IN THE SELECTION OF SUSPECTS BY POLICE IN SÃO PAULO AND THE DISTRITO FEDERAL, BRAZIL. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; SINHORETTO, J. ; Silvestre, G. . Encarcerados do Brasil: seletividade penal na gestão da riqueza e da violência. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Sécurité publique et relations raciales à São Paulo (Brésil): l'activité policière de sélection des suspects. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • SINHORETTO, J. ; SCHLITTLER, M. C. C. . A filtragem racial e a Polícia Militar do Estado de São Paulo. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • SINHORETTO, J. ; Silvestre, G. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; Bonesso, M. ; MELO, N. M. E. ; Tonche, Juliana ; Lins de Melo, Felipe ; SILVA, D. E. M. ; MACEDO, H. L. S. . O controle social estatal em face da nova organização do mundo do crime em São Paulo. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; RAMOS, P. C. . Relações Raciais e Segurança Pública: entre a mobilização social e as políticas estatais. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; SINHORETTO, J. ; Silvestre, G. . Notas sobre as estratégias estatais de controle do crime em São Paulo. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Segurança Pública e Relações Raciais no Brasil: notas sobre a formação de soldados e oficiais da PMESP. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . A militância, o crime e o conflito: notas sobre o Programa de Medidas Socioeducativas em meio aberto do Salesianos de São Carlos. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Apreensão policial e a entrada do adolescente no sistema de justiça juvenil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . O trânsito dos adolescentes no se envolver no crime: algumas considerações. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Os significados da internação na Fundação Casa para os jovens egressos e para suas mães: entre o ?segurar a bronca? e a ?recuperação?. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . O menino traficante e a sociabilidade do mundo do crime. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . O adolescente de periferia e o movimento: uma revisão bibliográfica. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . A construçäo da identidade do adolescente ingresso no tráfico do drogas. Invisibilidade social, sociedade do consumo e o tráfico de drogas: uma integraçao perversa?. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . Jovens de comunidades empregados no tráfico de drogas. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SCHLITTLER, M. C. C. . No crime, na medida. Uma etnografia do programa de medidas socioeducativas em meio aberto do Salesianos de São Carlos 2011 (Artigo publicado na internet).

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; FERREIRA, S. L. . Professor Francis Wardle, da Universidade de Phoenix, EUA, discute bullying e violência contra a população negra 2009 (Artigo publicado na internet).

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; FERREIRA, S. L. ; Coutinho, B. . A história e a situação contemporânea da população multiétinica nos Estados Unidos da América 2009 (Artigo publicado na internet).

  • SCHLITTLER, M. C. C. ; TERRA, L. M. . Mestiçagem nos Estados Unidos será discutida em Palestra na UNESP 2009 (Artigo publicado na internet).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

SCHLITTLER, M. C. C. . O Justa. 2019.

SCHLITTLER, M. C. C. . O cumprimento da decisão sobre a não hediondez do tráfico privilegiado. 2018.

SCHLITTLER, M. C. C. . Casoteca FBSP de Práticas Inovadoras no Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. 2018.

SCHLITTLER, M. C. C. . Fiança e Multa ? a monetarização da liberdade e a criminalização da pobreza. 2018.

SCHLITTLER, M. C. C. . Independência funcional e controle interno nas carreiras da Magistratura e do Ministério Público na capital paulista. 2017.

SCHLITTLER, M. C. C. . Portal Memórias da Ditadura. 2016.

SCHLITTLER, M. C. C. ; Silvestre, G. ; SINHORETTO, J. ; COSTA, A. T. M. ; Batitucci, E. ; Mota, F. ; MORAIS, D. ; RAMOS, P. C. ; Almeida, F. ; Bonesso, M. ; Maciel, W. . A filtragem racial na seleção policial de suspeitos: segurança pública e relações raciais no Brasil. 2013.

Fischer, R. M. ; BERNINI, C. I. ; Lima, A. C. ; Angulo, K. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; Ferreira, T. ; Carvalho, R. P. ; Paula, L. ; Carvalho, R. . Instrumental de Avaliação para Conselheiros Tutelares e Conselheiros de Direitos da Criança e do Adolescente. 2012.

SCHLITTLER, M. C. C. . A questão racial nas políticas públicas. 2015. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

SINHORETTO, J. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; Silvestre, G. ; SILVA, D. E. M. ; MACEDO, H. L. S. ; Angulo, K. ; CANONICO, L. ; DENARI, G. ; MIRANDA, Y. ; Silva, Leonardo . Desigualdade Racial e Segurança Pública em São Paulo: letalidade policial e prisões em flagrante. 2014. (Relatório de pesquisa).

Silvestre, G. ; SCHLITTLER, M. C. C. ; SINHORETTO, J. ; Batitucci, E. ; COSTA, A. T. M. ; MORAIS, D. ; RAMOS, P. C. ; Maciel, W. ; Mota, F. ; Bonesso, M. ; Almeida, F. . A filtragem racial na seleção policial de suspeitos: segurança pública e relações raciais no Brasil. 2013. (Relatório de pesquisa).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - Atual

    O cumprimento da decisão sobre a não hediondez no tráfico privilegiado, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Coordenador.

  • 2018 - Atual

    Fiança e Multa ? a monetarização da liberdade e a criminalização da pobreza, Descrição: O estudo busca compreender de que modo à aplicação e cobrança da fiança e da penas-multa é mais um obstáculo à liberdade como regra no sistema de justiça criminal brasileiro. A pesquisa investiga quais são os fatores, instituições, trâmites, e fluxos que envolvem a cobrança e pagamento das fianças e das penas-multa.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Integrante / Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo - Coordenador / Mayara Gomes - Integrante.

  • 2016 - 2017

    Segurança Pública e Encarceramento no Brasil: articulações e tensões entre políticas e práticas, Descrição: A pesquisa tem como objetivo investigar as articulações, tensões e correlações entre o sistema de segurança pública e assuntos penitenciários no Brasil, por meio da análise de dados secundários da segurança pública e do sistema penitenciário dos 27 estados do Brasil. Um segundo objetivo é realizar uma pesquisa em profundidade em 3 estados (São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco), sobre este mesmo tema, a partir de dados primários. Desta forma, pretende-se conhecer: a interconexão entre as ações da segurança pública e do sistema penitenciário; quais as principais agendas das políticas de Segurança Pública e de Assuntos Penitenciários e a articulação e complementaridade existentes; como os estados tem gerenciado a questão do fluxo entre os dois sistemas de Segurança Pública e de Assuntos Penitenciários, visto que o encarceramento pelas organizações policiais constitui uma das ?portas de entrada? para os sistemas penitenciários, muitas vezes se assemelhando a uma única política pública; conhecer a experiência internacional acerca da interação e articulação dos sistemas de segurança pública e penitenciário.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Integrante / Liana de Paula - Integrante / Jacqueline Sinhoretto - Coordenador / Giane Silvestre - Integrante / Juliana Tonche - Integrante / Eduardo Batitucci - Integrante / Leonardo de Carvalho Silva - Integrante / Lais Figueiredo - Integrante / José Luis Ratton - Integrante / Camila Nunes - Integrante.

  • 2016 - 2017

    Audiência de custódia, prisão provisória e medidas cautelares: obstáculos institucionais e ideológicos à efetivação da liberdade como regra, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Coordenador / Jacqueline Sinhoretto - Integrante / Giane Silvestre - Integrante / Renato Sérgio de Lima - Integrante / Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo - Integrante / Carolina Costa Ferreira - Integrante / Mariana Nóbrega - Integrante / Ana Cláudia Cifali - Integrante.

  • 2016 - 2017

    Pensando o Direito: Indulto, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Coordenador / SILVESTRE, GIANE - Integrante / José de Jesus Filho - Integrante / Carolina Cutrupi - Integrante / Lucas Valiengo - Integrante / Claudiomar Pereira de Oliveira - Integrante.

  • 2014 - 2014

    Impactos das escalas de serviço no desenvolvimento do trabalho da polícia civil, Descrição: A presente pesquisa teve como objetivo investigar a relação e/ou do impacto de escalas de trabalho na qualidade e nos tempos das investigações de homicídios, ocorrências de tráfico de drogas e de roubos em Minas Gerais, São Paulo e Distrito Federal. Para tanto, foram utilizados distintos métodos de coletada de dados, predominantemente qualitativos, tais como entrevistas semiestruturadas, observação direta, análise de documentação oficial e legislação. A partir disso, são descritas as características, critérios e condicionalidades para fixação e cumprimento de jornadas, turnos e escalas de serviços dos profissionais de algumas carreiras que compõem a Polícia Civil e que estão envolvidos em atividades de investigação criminal em unidades territoriais e/ou especializadas. Como conclusão, considerando a centralidade observada para os gestores policiais (delegados) de nível gerencial/intermediário na articulação das escalas de trabalho e das tarefas de investigação criminal, a pesquisa recomenda o fortalecimento e o controle do papel de supervisão da atividade das diferentes carreiras policiais enquanto estratégia de modernização da gestão dos recursos humanos disponíveis e de busca de maior efetividade do trabalho de investigação.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Coordenador / Giane Silvestre - Integrante / Samira Bueno - Integrante / Renato Sérgio de Lima - Integrante / Lais Figueiredo - Integrante / na Carolina Pekny - Integrante / Roberta Astolfi - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Desigualdade racial e segurança pública em São Paulo: letalidade policial e prisões em flagrante, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Jacqueline Sinhoretto em 18/06/2014., Descrição: Desenvolvida pelo Grupo de Estudos sobre Violência e Administração de Conflitos da Universidade Federal de São Carlos (GEVAC/UFSCar), coordenado pela Profa. Dra. Jacqueline Sinhoretto, no âmbito do programa de pesquisa ?Segurança pública e relações raciais?. O objetivo foi investigar a existência de mecanismos de produção da desigualdade racial na atividade policial em São Paulo. Diante da inexistência de dados disponíveis sobre a atividade policial de abordagem, foram utilizados outros indicadores de monitoramento do tratamento policial nos diferentes grupos da população paulista. Para tanto, foram coletados e analisados dados quantitativos sobre a letalidade e prisões em flagrante. Os dados sobre a letalidade policial publicados não permitem a análise pela variável cor/raça dos indivíduos mortos pela ação da polícia. Em busca de reconstruir essas informações a equipe de pesquisa firmou uma parceria com a Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo para a produção de uma base de dados sobre a letalidade policial com informações sobre o perfil das vítimas e dos policiais envolvidos, incluindo a variável cor/raça das vítimas. Em relação às prisões em flagrante, os dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo também não possibilitam a observação da variável cor/raça. Porém, a Coordenadoria de Análise e Planejamento forneceu uma consulta específica à base de registro de ocorrência, o que permitiu conhecer a distribuição das prisões em flagrante efetuadas segundo a cor/raça dos presos. A pesquisa descobriu que em São Paulo, nos anos de 2010 e 2011, entre as vítimas de mortes cometidas por policiais, 58% são negras, ao passo que na população residente do estado o percentual de negros é de 34%. Para cada grupo de 100 mil habitantes negros, foi morto 1,4, ao passo que, para cada grupo de 100 mil habitantes brancos, foi morto 0,5. Além da produção da desigualdade racial na letalidade policial, a pesquisa constatou ainda que a vigilância policial é operada de modo racializado. Em São Paulo, a taxa de flagrantes de negros é mais que o dobro da verificada para brancos. Os dados expressam que a vigilância policial privilegia as pessoas negras e as reconhece como suspeitos criminais, flagrando em maior intensidade as suas condutas ilegais, ao passo que os brancos gozam de menor vigilância da polícia para suas atividades criminais.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (4) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Integrante / Kathleen Ferreira Angulo - Integrante / Jacqueline Sinhoretto - Coordenador / Giane Silvestre - Integrante / David Esmael Marques da Silva - Integrante / Henrique de Linica dos Santos Macedo - Integrante / Letícia Canonico - Integrante / Giulianna Denari - Integrante / Yasmim Miranda - Integrante.

  • 2013 - 2013

    A filtragem racial na seleção policial de suspeitos: segurança pública e relações raciais no Brasil, Descrição: A pesquisa teve como objetivo investigar a existência de mecanismos de filtragem racial na abordagem policial e as respostas institucionais construídas pelas polícias militares. Foi desenvolvida em quatro estados ? São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Minas Gerais. O objeto foi analisado a partir de três eixos: i) dados quantitativos e qualitativos oriundos de diferentes fontes, que permitiram reconhecer como é produzida a identificação de suspeitos pelas polícias militares estaduais, assim como reconhecer os resultados das abordagens e demais ações policiais sobre os distintos grupos étnico-raciais; ii) compreensão das acusações de racismo institucional na atuação policial formuladas contra as Polícias Militares dos estados, recorrendo aos principais atores que formulam denúncias ou propõem ações de enfrentamento ao racismo no campo da segurança; iii) compreensão das respostas institucionais oferecidas pelas polícias militares diante das denúncias e propostas de enfrentamento ao racismo institucional, incluindo aqui a criação de procedimentos para a abordagem policial e a análise dos currículos dos cursos de formação policial. O principal achado da pesquisa foi a constatação, nos estados estudados, da existência da filtragem racial na abordagem policial, ou seja, que a racialização das relações sociais no Brasil se expressa de maneira contundente no campo da segurança pública.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (7) / Doutorado: (5) . , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Integrante / Kathleen Ferreira Angulo - Integrante / Jacqueline Sinhoretto - Coordenador / Giane Silvestre - Integrante / Márcio Bonesso - Integrante / Valter Silvério - Integrante / Paulo César Ramos - Integrante / Danilo Morais - Integrante / Eduardo Batitucci - Integrante / Letícia Godinho de Souza - Integrante / Fábio Reis Mota - Integrante / Welliton Caixeta Maciel - Integrante / Fabricio Bonecini de Almeida - Integrante / Arthur Trindade Maranhão Costa - Integrante., Financiador(es): Programas das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 3

  • 2012 - 2016

    Segurança Pública e Relações Raciais: a atuação da Polícia Militar do estado de São Paulo na seleção de suspeitos, Descrição: Investiga a existência da prática da filtragem racial nas ações da Polícia Militar do estado de São Paulo. Utilizar-se discursos, práticas e dados da segurança pública estadual no âmbito da abordagem policial (Polícia Militar) para analisar as diversas situações de incriminação que recaem sobre um grupo populacional específico, caracterizado por raça/cor, geração e território (notadamente de jovens, negros e moradores de periferias). O objeto é cercado a partir de dados quantitativos e qualitativos oriundos de diferentes fontes, que permitam reconhecer como é produzida a identificação de suspeitos pelas polícias paulistas, assim como reconhecer os resultados das abordagens e demais ações policiais sobre jovens, negros e moradores de periferias. É ainda um objetivo da pesquisa entender quais são os caminhos da denúncia, da apuração e da administração de conflitos oriundos de práticas identificadas enquanto discriminatórias/racistas da PMESP.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Coordenador., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.

  • 2012 - 2015

    Controle social estatal em face da organização do mundo do crime no interior paulista, Descrição: A pesquisa toma por objeto de investigação a forma como as instituições e os agentes estatais, especialmente aqueles ligados à prevenção, ao controle e à administração judicial do crime, estão sendo afetados pela emergência do que nomeamos como sendo a nova organização do mundo do crime, à qual corresponde o fortalecimento de uma nova moralidade, novas formas de administração de conflitos e de relacionamento com agentes estatais. Pergunta-se como os agentes estatais se veem afetados por esta novidade; qual o impacto disto sobre o seu trabalho, sobre os modos de exercer a prevenção, o controle e a administração do crime; quais representações eles elaboram sobre as mudanças nos contextos em que atuam; como eles percebem o contexto em que desenvolvem suas atividades profissionais. A investigação científica será orientada pela hipótese de que esta nova organização do mundo do crime engendra conflitos de dimensões macrossociais, relativos à disputa entre lógicas e moralidades diferentes para administração de conflitos, e institui novas formas, normas e procedimentos de gestão de disputas, as quais adquiriram alta eficácia dentro e fora do mundo do crime.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Integrante / Jacqueline Sinhoretto - Coordenador / Giane Silvestre - Integrante., Número de produções C, T & A: 2

  • 2011 - 2012

    Pesquisa Conhecendo a Realidade, Descrição: Tem como objetivo levantar o perfil e os desafios dos Conselhos dos Direitos e Conselhos Tutelares que lidam com a promoção e a defesa dos direitos da criança e do adolescente.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Integrante / Clarissa Inserra Bernini - Integrante / Kathleen Ferreira Angulo - Integrante / Rosa Maria Fischer - Coordenador / Ariane Costa de Lima - Integrante / Liana de Paula - Integrante / Roberta Carvalho - Integrante / Ricardo Paes Carvalho - Integrante / Thaisa Ferreira - Integrante., Financiador(es): SEDH/PR - Outra.

  • 2009 - 2011

    No crime, na medida. Uma etnografia do programa de medidas socioeducativas em meio aberto do Salesianos de São Carlos, Descrição: Trata de uma pesquisa etnográfica realizada durante os anos de 2009 e 2010 na instituição Salesianos da cidade de São Carlos (Estado de São Paulo), entidade não-governamental que desenvolve diversos projetos sociais voltados às populações das periferias do município. Dentre estes, o programa de medida socioeducativa em meio aberto dirigido aos adolescentes autores de atos infracionais. Na pesquisa analisou-se os significados do crime e do cumprimento da medida a partir da perspectiva dos adolescentes autores de atos infracionais e de seus educadores. Para tanto, procurou-se entender como os interlocutores desta pesquisa estabelecem relações com o programa de medidas socioeducativas e com o que é aqui chamado de crime. A partir daí, desvelou-se as configurações que permeiam o atendimento ao adolescente infrator no município e as relações que os interlocutores desta pesquisa tecem com o mundo do crime.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Maria Carolina de Camargo Schlittler - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa., Número de produções C, T & A: 9

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2016 - 2017

    Conectas Direitos Humanos

    Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Consultora

    Outras informações:
    Pesquisa "Carreiras da Magistratura e Ministério Público: percepções críticas de seus atores sobre o ciclo de vida e as garantias". Financiador: Fundação Betty & Jacob Lafer. Principais atividades: revisão de relatório de pesquisa.

    Atividades

    • 12/2016 - 02/2017

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Pesquisadora, .,Cargo ou função, Pesquisadora.

  • 2011 - 2012

    Fundação Instituto de Administração

    Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Pesquisadora

    Outras informações:
    Desenvolveu a pesquisa ?Conhecendo a Realidade?, iniciativa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e do Conselho Nacional da Criança e do Adolescente (CONANDA). A pesquisa levantou o perfil e os desafios dos Conselhos dos Direitos e Conselhos Tutelares que lidam com a promoção e a defesa dos direitos da criança e do adolescente. Foi realizada pela Fundação Instituto de Administração (FIA) sediada na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEAUSP).

    Atividades

    • 09/2011 - 03/2012

      Pesquisa e desenvolvimento , Fundação Instituto de Administração, .,Linhas de pesquisa

  • 2015 - 2015

    Prefeitura Municipal de São Paulo

    Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Consultora

    Outras informações:
    Consultora na elaboração de diagnóstico "Juventude e violência no Município de São Paulo". Prefeitura do Município de São Paulo. Principais atividades: coleta de dados quantitativos sobre a mortalidade juvenil no município de SP e análise sobre o fenômeno das mortes violentas acometendo pessoas entre 15 e 29 anos.

  • 2012 - Atual

    Universidade Federal de São Carlos

    Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Membro de Grupo de Pesquisa

    Outras informações:
    Membro do Grupo de Pesquisa - GEVAC / UFSCar

  • 2012 - 2016

    Universidade Federal de São Carlos

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de doutorado

    Outras informações:
    Título da tese: "Matar muito, prender mal. A produção da desigualdade racial como efeito do policiamento ostensivo militarizado em SP". Bolsista Capes

    Atividades

    • 01/2012

      Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Educação e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia.,Linhas de pesquisa

    • 08/2009

      Extensão universitária , Centro de Educação e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia.,Atividade de extensão realizada, Membro do Grupo de Estudos sobre Violência e Administração de Conflitos - GEVAC.

    • 08/2013 - 12/2013

      Estágios , Centro de Educação e Ciências Humanas, .,Estágio realizado, Programa de Estágio em Docência para bolsistas CAPES.

    • 03/2013 - 12/2013

      Outras atividades técnico-científicas , Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico.,Atividade realizada, Desenvolvimento da pesquisa "A filtragem racial na seleção policial de suspeitos: segurança pública e relações raciais no Brasil" - SENASP / Ministério da Justiça.

  • 2014 - 2014

    Forum Brasileiro de Segurança Publica

    Vínculo: Pesquisadora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora

  • 2015 - 2015

    Centre de Recherches Sociologiques sur le Droit et les Institutions Pénales

    Vínculo: Estágio doutoral, Enquadramento Funcional: Pesquisadora Visitante

    Outras informações:
    Pesquisadora visitante. Centre de Recherches Sociologiques sur le Droit et les Institutions Pénales (CESDIP). Ministério da Justiça/Université de Versailles Saint-Quentin-en-Yvelines - França. Sob supervisão do Prof. René Lévy.

  • 2016 - 2017

    Conselho Nacional de Justiça

    Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Pesquisadora

    Outras informações:
    Pesquisa "Audiência de custódia, prisão provisória e medidas cautelares: obstáculos institucionais e ideológicos à efetivação da liberdade como regra". Edital "CNJ Pesquisa". Coordenador: Prof. Dr. Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo (PUC/RGS). Principais atividades: desenho da amostra de pesquisa, coleta e análise dados sobre as audiências de custódia realizadas em São Paulo

  • 2009 - 2011

    Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

    Vínculo: Aluna de Pós-Graduação, Enquadramento Funcional: Aluna de mestrado, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2003 - 2008

    Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

    Vínculo: Aluna de Graduação, Enquadramento Funcional: Aluna de Graduação, Regime: Dedicação exclusiva.

    Atividades

    • 03/2009 - 03/2011

      Extensão universitária , Faculdade de Ciências e Letras - Campus de Araraquara, Departamento de Antropologia Política e Filosofia.,Atividade de extensão realizada, Membro do Grupo de Trabalho do NUPE /CLADIN /LEAD - Núcleo Negro da UNESP para Pesquisa.

    • 01/2009

      Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Ciências e Letras - Campus de Araraquara, Departamento de Sociologia.,Linhas de pesquisa

    • 01/2009

      Extensão universitária , Faculdade de Ciências e Letras - Campus de Araraquara, Departamento de Antropologia Política e Filosofia.,Atividade de extensão realizada, Coordenação do Grupo de Estudos e Pesquisa "Violência, Instituições, Direitos Humanos e Etnias" (VIDHE).

    • 01/2007

      Estágios , Faculdade de Ciências e Letras - Campus de Araraquara, Departamento de Ciências da Educação.,Estágio realizado, Estágio supervisionado "Prática de ensino em ciências sociais".

    • 01/2007

      Extensão universitária , Instituto de Química de Araraquara, .,Atividade de extensão realizada, Membro do Projeto de Extensão do Cursinho Pré-Vestibular Unificado do Campus de Araraquara - CUCA.

  • 2016 - 2016

    Instituto Vladimir Herzog

    Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Consultora

    Outras informações:
    Instituto Vladimir Herzog. Principais atividades: coleta e elaboração de material sobre a história e atuação da Polícia Militar no Brasil para o Portal Memórias da Ditadura (disponível em: http://memoriasdaditadura.org.br), Portal Comissão da Verdade Viva (CNVIVA).

  • 2016 - 2017

    Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - DF

    Vínculo: Pesquisadora, Enquadramento Funcional: Assessora de Coordenação

    Outras informações:
    Pesquisa "Pensando o Direito: Indulto". Edital: Chamada Pública IPEA/PNPD nº 067/2014. Principais atividades: monitoramento de editais, definição do desenho do projeto de pesquisa, organização de reuniões de alinhamento do projeto selecionado com a equipe do IPEA, coordenação da coleta e análise dos dados junto aos Tribunais de Justiça do país sobre as concessões de indultos e comutações de pena, elaboração de relatórios de pesquisa e relatórios financeiros para prestação de contas.

  • 2016 - 2016

    Secretaria Nacional de Segurança Pública / Ministério da Justiça

    Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Assessora Executiva

    Outras informações:
    Assessora Executiva. Pesquisa "Segurança pública e encarceramento no Brasil: articulações e tensões entre políticas e práticas". Edital Pensando a Segurança Pública - SENASP/ MJ/PNUD. Coordenadora: Profa. Dra. Jacqueline Sinhoretto (UFSCar). Principais atividades: assessora de coordenação, atuando desde a fase de captação do recurso, planejamento e desenho da pesquisa e, posteriormente, no gerenciamento dos pagamentos da equipe de pesquisa e dos recursos do projeto.

  • 2014 - 2014

    Secretaria Nacional de Segurança Pública / Ministério da Justiça

    Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Coordenadora de Campo

  • 2011 - 2011

    Pólo Cultural Lar Maria & Sininha

    Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Coordenadora Pedagógica, Carga horária: 40

    Outras informações:
    Desenvolveu a função de coordenadora pedagógica da instituição. Atuou na articulação, implementação e busca de financiamento para projetos socioeducativos dirigidos às crianças e adolescentes do bairro Jardim Mata Virgem, zona sul da cidade de São Paulo.

  • 2018 - 2019

    Instituto Brasileiro de Ciências Criminais

    Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 20

  • 2019 - Atual

    Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos

    Vínculo: Membro, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 0

  • 2019 - Atual

    Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Cargo Comissionado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.