João Vitor Rios Mayrinck

Graduando do curso de Ciências Biológicas: Biotecnologia, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Informações coletadas do Lattes em 26/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Graduação em andamento em Ciências Biológicas: Biotecnologia

2013 - Atual

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Ensino Médio (2º grau)

2010 - 2012

Bom Jesus Canarinhos

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2015 - 2015

Photoshop Básico. (Carga horária: 90h). , Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, INMETRO, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Biologia e Fisiologia dos Microorganismos/Especialidade: Micologia.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Microbiologia Aplicada/Especialidade: Microbiologia Industrial e de Fermentação.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Biotecnologia / Subárea: Biotecnologia Industrial/Especialidade: Bioprocessos.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Biotecnologia / Subárea: Biotecnologia Industrial/Especialidade: Biocombustíveis.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

PALMEIRA, O. F. J. ; MAYRINCK, J. V. R. ; VIDAL, L. O. ; SILVA, M . I Simpósio de Biotecnologia - UFRJ 2017. 2017. (Congresso).

PALMEIRA, O. F. J. ; MAYRINCK, J. V. R. ; CUNHA, M. M. L. ; VIDAL, L. O. ; SILVA, M . Técnicas de Fabricação de Cerveja em casa e Cultura Cervejeira. 2017. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Simpósio de Biosegurança. 2018. (Simpósio).

7 Semana de Integração Acadêmica da UFRJ. Análise estrutural de fatores que afetam a recalcitrância da cana-de-açúcar. 2017. (Exposição).

Hackathon NanoBio. Keep it Fresh. 2017. (Olimpíada).

I semana de Biotecnologia - UFRJ 2017. 2017. (Simpósio).

Conhecendo a UFRJ. A natureza microbiológica. 2016. (Exposição).

Curso de BioStartup SEBRAE. Hidromel Iracema. 2016. (Exposição).

Simpósio de Biosegurança. 2016. (Simpósio).

JITAC 2015.Efeito dos pré-tratamentos ácido e oxidativo em biomassas lignocelulósicas para a produção de etanol de segunda geração. 2015. (Seminário).

Photoshop básico aplicado à imagem científica - INMETRO. 2015. (Outra).

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Atividade Energias Renováveis. 2014. (Feira).

I semana de Biotecnologia do Estado do Rio de Janeiro. 2013. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Gisele Cardoso de Amorim

AMORIM, G. C.CUNHA, M. M. L.. Melhorias do processo de fermentação de hidromel após imobilização de leveduras em suporte vegetal de reuso, suplementação com adjunto de baixo custo e aplicação de enzimas. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas: Biotecnologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

MARCEL MENEZES LYRA DA CUNHA

Metabolômica de bebidas fermentadas - hidromel; Início: 2019; Dissertação (Mestrado em Programa Multicêntrico de Pós-Graduação em Ciências Biológicas nas áreas de) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; (Orientador);

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

S. P. ; MAYRINCK, J. V. R. . Monitor da disciplina de Melhoramento Genético e OGM (XBV 353). 2017.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - Atual

    Análises físico-químicas de mel de Apis mellifera e produto fermentado de mel durante o processo fermentativo utilizando suporte vegetal inerte, visando a otimização da produção de hidromel, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: João Vitor Rios Mayrinck - Coordenador / Marcel Menezes Lyra da Cunha - Integrante.

  • 2017 - 2017

    Produção de Glicosímetro não invasivo, Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) . , Integrantes: João Vitor Rios Mayrinck - Coordenador / Matheus Muller Pereira da Silva - Integrante / Lincon Onorio Vidal - Integrante / Ronaldo Pedro da Silva - Integrante.

  • 2016 - 2017

    Produção do biofármaco prioritário para o SUS, L-Asparaginase, em sistemas de superexpressão de proteínas: estabelecimento de uma plataforma de baixo custo e livre de toxinas baseada na microalga Chlamydomonas reinhardtii, Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: João Vitor Rios Mayrinck - Coordenador / Matheus Muller Pereira da Silva - Integrante / Lincon Onorio Vidal - Integrante / Silas Pessini Rodrigues - Integrante / Gisele Cardoso Amorim - Integrante / Viviane Silva de Paula - Integrante / Aline de Luna Marques - Integrante.

  • 2015 - Atual

    Síntese e caracterização de nanopartículas de prata, Descrição: A síntese biológica de nanomateriais de prata, como as nanopartículas de prata (AgNPs), é considerada como uma metodologia econômica e "verde" para substituir as abordagens físicas e químicas, caras e tóxicas, que atualmente predominam no campo da nanotecnologia. A nanopartículas provenientes de extrato de plantas é considerada uma partícula estável, não alterando sua estrutura após sua síntese e caracterização, é uma fonte de extrema eficiência como efeito antibacteriano. Um dos grandes objetivos da bioprodução de nanomateriais de prata é o seu uso como terapia para diversas doenças, já que o íon prata é reconhecidamente microbicida. Nas últimas décadas, tem aumentado o surgimento de cepas bacterianas resistentes a múltiplos antibióticos, o que torna imprescindível a busca por novos compostos, para uso alternativo ou sinérgico aos antibióticos. O trabalho tem como objetivo sintetizar e caracterizar AgNPs a partir de extrato de cana de açúcar, planta essa que é pouco, ou nada, estudada com o intuito da produção de nanopartículas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: João Vitor Rios Mayrinck - Coordenador / Celso Barbosa de Sant`Anna Filho - Integrante.

  • 2014 - 2015

    Análise Estrutural de Fatores que Afetam a Recalcitrância de Cana-de- açúcar., Descrição: A crescente demanda de energia associada com a poluição global exacerbada vem acarretando problemas em tudo o mundo. Para tentar, a priori, minimizar esta condição, fontes renováveis estão sendo utilizadas e cada vez mais estudadas para seu aprimoramento. A busca por biocombustíveis para a produção de etanol e biodiesel vem em ascendência, mostrando-se cada vez mais eficientes. A produção de etanol de segunda geração tem como alvo a celulose presente na estrutura da parede celular da planta, porém, possui como barreira, a lignina ? estrutura de sustentação da planta ? que se organiza na forma de teia emaranhada em celulose. Entender a morfologia da cana-de- açúcar, bem como sua anatomia é o objeto central de estudo deste trabalho. Quantificar os componentes químicos e estruturais de biomassas promissoras na produção de etanol de segunda geração, como o milho, capim elefante, bananeira e cana-de- açúcar, também fazem parte do objetivo deste projeto, assim como estudar estruturas, como a celulose cristalina e feixes vasculares, capazes de gerar recalcitrância à biomassa. A microscopia é essencial para que se observe e avalie estruturalmente os componentes encontrados nas biomassas e também as condições distintas encontradas na planta. Pode-se observar, também, se houve alguma modificação morfológica devido à apresentação de pré-tratamentos nas biomassas em questão. O uso exacerbado de combustíveis fósseis como o carvão, petróleo e gás, é uma realidade no contexto mundial e vem em ascensão desde o século 18 (Goldemberg, 2009). Os combustíveis provenientes de matéria orgânica decomposta têm como principal resíduo o gás carbônico, causador do efeito estufa. O uso desenfreado dos recursos não renováveis acarreta mudanças na temperatura global e já há indícios de que esses recursos estão se esgotando (HOCEVAR, 2005). Nesse contexto, criou-se a necessidade de se buscar fontes alternativas para a produção de energia. O presente trabalho tem como objetivo apresentar uma forma mais eficiente para a produção de etanol combustível, onde se dá a partir da hidrólise da biomassa celulósica, gerando o etanol de segunda geração (OGEDA e PETRI, 2010). Nossa pesquisa é voltada para a produção de etanol a partir da cana-de- açúcar, por estar em abundante presença no Brasil e apresentar importantes funções nas atividades agropecuárias. Para que seja produzido etanol a partir do bagaço da cana-de- açúcar, deve-se entender fielmente sua morfologia, estrutura macromolecular e ainda a distribuição do seu material recalcitrante em toda a sua estrutura, desde o colmo mais próximo à raiz, até o mais próximo da folha. Só assim será possível entender a morfologia da planta e apontar o pré-tratamento que melhor será administrado e posteriormente a hidrolise do material para a melhoria na produção de etanol. A recalcitrância se dá pela presença de lignina, que tornam a quebra de celulose, pela ação de celulases, mais difícil (Thales HF,et al, 2013). Feixes vasculares, que conduzem seiva para toda a planta, são estruturas que contém maior concentração de lignina e por isso, sua presença, contagem do número de feixes e área ocupada devem ser estudados (Bottcher, et al, 2013). A cana-de- açúcar possui diferentes organizações de tecido, sendo alguns exemplos à epiderme, colmo (nó e entrenó), palha, folha e bagaço. Essa heterogeneidade influencia intrinsecamente na recalcitrância da biomassa, prejudicando a conversão em etanol de segunda geração (Brienzo, et al, 2014). Investigamos as características morfológicas das diferentes frações da cana, para que se possa justificar qual o pré-tratamento mais indicado para cada fração da biomassa. As análises quantitativas dos feixes vasculares da base da planta até a folha foram feitos no microscópio estereoscópio (lupa), onde se observou sua estrutura dos entrenós e nós de toda a cana.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: João Vitor Rios Mayrinck - Coordenador / Celso Barbosa de Sant`Anna Filho - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2018 - Atual

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Análises físico-químicas de mel de Apis mellifera e produto fermentado de mel durante o processo fermentativo utilizando suporte vegetal inerte, visando a otimização da produção de hidromel.

2018 - 2018

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Bolsista no programa PIBIC-UFRJ com o título: Candida albicans e as estruturas relacionadas ao crescimento polarizado

2017 - 2017

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20

Outras informações:
Produção de Glicosímetro não invasivo

2016 - 2017

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20

Outras informações:
Produção do biofármaco prioritário para o SUS, L-Asparaginase, em sistemas de superexpressão de proteínas: estabelecimento de uma plataforma de baixo custo e livre de toxinas baseada na microalga Chlamydomonas reinhardtii

2014 - 2016

Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 8

Outras informações:
Análise Estrutural de Fatores que Afetam a Recalcitrância de Cana-de- açúcar.

Atividades

  • 07/2015 - 07/2016

    Estágios , Inmetro em Xerém, .,Estágio realizado, Síntese e caracterização de nanopartículas de prata a partir de matéria vegetal.

  • 07/2014 - 07/2015

    Estágios , Inmetro em Xerém, .,Estágio realizado, Etanol de segunda geração a partir de cana-de-açúcar e outras espécies vegetais: otimização da produção, normalização de métodos analíticos e análise de fatores que afetam a recalcitrância.