Sonise dos Santos Medeiros

Possui mestrado em Ciências da Engenharia Ambiental, área de concentração Sociologia, com foco na temática "Representação social", pela Universidade de São Paulo - USP (2008) e graduação em Economia Doméstica pela Universidade Federal de Viçosa (1995). Atualmente é analista da área de Transferência de tecnologias - Embrapa Tabuleiros Costeiros. As principais ações estão voltadas para projetos de transferência de tecnologia e de políticas públicas, cuja metodologia está focada na construção participativa e de diálogo com o público que deseja interagir tais como a agricultura familiar, comunidades e suas formas organizativas, produtores rurais, movimentos sociais, agentes locais, instituições e empresas.

Informações coletadas do Lattes em 21/10/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Mestrado em Ciências da Engenharia Ambiental

2006 - 2008

Universidade de São Paulo
Título: Representações e práticas tradicionais diante da inovação tecnológica: dimensões socioambientais do caso da pecuária bovina de leite,Ano de Obtenção: 2008
Norma Felicidade Lopes da Silva Valencio.

Especialização em PROCESSAMENTO E CONTROLE DE QUALIDADE EM CARNE, LE

2000 - 2001

Universidade Federal de Lavras
Título: Não houve

Graduação em Economia Doméstica

1991 - 1995

Universidade Federal de Viçosa

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2012 - 2012

Sistematização de Experiências. (Carga horária: 29h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2011 - 2011

Sistematização de Experiências. (Carga horária: 36h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2009 - 2009

Lógica e Processo Decisório. (Carga horária: 60h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Encontro Nacional sobre Metodologias para transferência de Conhecimentos e Tecnologias para o Desenvolvimento Rural Sustentável. 2011. (Encontro).

Curso de Capacitação em Gestão de Contratos. 2010. (Outra).

Curso on-line de PAA Doação Simultânea: Gestão do Projeto. 2010. (Outra).

Curso a distância Gestão do Conhecimento (em web). 2008. (Outra).

Curso a distância Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (em web). 2008. (Outra).

Políticas Públicas em Educação Ambiental no Brasil - desafios e implicações da pesquisa-ação-participante na consolidação de Coletivos Educadores. 2008. (Oficina).

VI Seminário de Metodologia para Projetos de Extensão. 2008. (Seminário).

Workshop sobre Gestão do Clima Organizacional. 2008. (Oficina).

31º Encontro Anual da ANPOCS. 2007. (Encontro).

Ciclo de Palestras Temas Gerenciais. 2005. (Outra).

Curso Gestão de Desempenho. 2005. (Outra).

156º Curso de Desenvolvimento de Coordenadores e Analistas de T&D. 2004. (Outra).

Palestras O Trabalho no Futuro e Liderança no Futuro. 2003. (Outra).

Curso O papel do Gerente na Gestão de Pessoas. 2002. (Outra).

1º Seminário Regional de Piscicultura. 2001. (Seminário).

Curso sobre Comercialização. 2001. (Outra).

Curso Verticalização/Transferência da Produção da Agroindústria Artesanal de Alimentos. 2001. (Outra).

Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável. 2001. (Seminário).

SEMINÁRIO DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SUSTENTÁVEL. 2001. (Seminário).

7º Curso de Formação de Instrutores do PRONAF. 2000. (Outra).

Curso de atualização profissional em Agricultura Familiar, Políticas Públicas e Desenvolvimento Rural. 2000. (Outra).

Curso de Capacitação em Gestão Social para Conselheiros Municipais. 2000. (Outra).

Curso Processamento de Leite. 2000. (Outra).

II ENCONTRO NACIONAL SOBRE PROCESSAMENTO MÍNIMO DE FRUTAS E HORTALIÇAS. 2000. (Encontro).

Reciclagem em Plano Municipal de Desenvolvimento Rural - PMDR. 2000. (Outra).

Treinamento em Processamento de Frutas. 1999. (Outra).

Curso de Desenvolvimento Rural e Planejamento Municipal. 1998. (Outra).

Treinamento em Capacitação Inicial. 1998. (Outra).

OFICINA DE CAPACITAÇÃO EM ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INTERVENÇÃO SOCIAL. 1997. (Oficina).

Curso Recursos Humanos e Vigilância Sanitária em Serviços de Alimentação. 1995. (Outra).

II Ciclo de Palestras Pedagógicas. 1995. (Outra).

XII Congresso Brasileiro de Economia Doméstica. 1993. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

MARIA APARECIDA DE MORAES SILVA

VALENCIO, N. F. L. S. S.;SILVA, M. A. M.; Mauada, F. F.. Representações e práticas tradicionias diante da inovação tecnológica: dimensões socioambientais do caso da pecuária bovina de leite. 2008. Dissertação (Mestrado em Ciência Ambiental) - Universidade de São Paulo.

Norma Felicidade Lopes da Silva Valencio

VALENCIO, Norma; MAUAD, Frederico Fábio; MORAES, M. A.. Representações e práticas tradicionais diante da inovação tecnológica: dimensões socioambientais do caso da pecuária bovina de leite. 2008. Dissertação (Mestrado em PPG em Ciências da Engenharia Ambiental) - Departamento de Hidraulica e Saneamento Shs Eesc Usp.

Silvio Crestana

VALENCIO, N. F. L. S.;CRESTANA, Silvio. (Exame de qualificação) Representações e práticas sociais dos processos de inovações da pecuária bovina de leite : caso da Embrapa Pecuária Sudeste. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências da Engenharia Ambiental) - Universidade de São Paulo.

Frederico Fabio Mauad

VALENCIO, N. F. L. S.; SILVA, M. A. M.;MAUAD, F. F.. Representações e práticas tradicionais diante da inovação tecnológica: dimensões socioambientais do caso da pecuária bovina de leite. 2008. Dissertação (Mestrado em Ciências da Engenharia Ambiental) - Universidade de São Paulo.

Frederico Fabio Mauad

VALENCIO, N. F. L. S.;F.F., MAUAD; CRESTANA, S.. Representações e práticas sociais dos processos de inovações da pecuária bovina de leite: o caso da EMBRAPA pecuária sudeste. 2007. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências da Engenharia Ambiental) - Escola de Engenharia de São Carlos - USP.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Norma Felicidade Lopes da Silva Valencio

Representações e práticas tradicioanis diante da inovação tecnólogica: dimensões socioambientais do caso da pecuária bovina de leite; 2006; 0 f; Dissertação (Mestrado em Ciências da Engenharia Ambiental) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Norma Felicidade Lopes da Silva Valencio;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • ANDRADE, B. M. S. ; SOUZA, S.F. ; SANTOS, C. M. C. ; MEDEIROS, S. S. ; Mota, P.S.S. ; Curado, F.F. . Uso da gliricídia (Gliricidia sepium) para alimentação animal em Sistemas Agropecuários Sustentáveis. Scientia Plena , v. 11, p. 046109-1-046109-8, 2015.

  • SOUZA, S.F. ; NASCIMENTO, T. S. ; MEDEIROS, S. S. ; ANDRADE, B. M. S. ; MOTA, P.S. ; SANTOS, C. M. C. ; Curado, F.F. . Estratégias de Comunicação para o Ambiente Rural: Abordagem em Sistema Agropecuário Sustentável para Transferência de Tecnologias. Scientia Plena , v. 11, p. 046110-1-046110-8, 2015.

  • SOUZA, S.F. ; Curado, F.F. ; Mota, P.S.S. ; MEDEIROS, S. S. ; Manos, M.G.L. . Sistemas Agropecuários Sustentáveis - Uma proposta metodológica para transferência de tecnologias agropecuárias. Cadernos de Agroecologia , v. 6, p. 01-05, 2011.

  • MEDEIROS, S. S. ; VALENCIO, N. F. L. S. . Representações e práticas tradicionias diante da inovação tecnológica: o caso do projeto 'Balde Cheio' da Embrapa. Teoria & Pesquisa , v. XVII, p. 135-163, 2008.

  • MEDEIROS, S. S. ; VALENCIO, Norma . Representações e práticas tradicionais diante da inovação tecnológica: o caso do projeto ?Balde Cheio? da Embrapa. Teoria & Pesquisa , v. 17, p. 135-163, 2008.

  • SILVA, M. A. S. ; MEDEIROS, S. S. ; GEOVANIA, M. ; SIQUEIRA, Edmar Ramos de . MODELAGEM SOCIAL COMPUTACIONAL COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE DE SISTEMAS SOCIAIS TERRITORIAIS COMPLEXOS: o caso do Território Sul Sergipano, Brasil. CAMPO-TERRITÓRIO: revista de geografia agrária, n. 17, p. 55 - 85, 30 abr. 2014.

  • SILVA, M. A. S. ; MEDEIROS, S. S. ; GEOVANIA, M. . Modelagem social como instrumento de análise de demandas conflitantes em territórios rurais. 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • SIQUEIRA, Edmar Ramos de ; SILVA, Marcos Aurélio S. da ; GEOVANIA, M. ; MEDEIROS, S. S. . Articulação para geração e transferência de tecnologias, produtos e serviços, de base ecológica no Território Centro-Sul de Sergipe. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SIQUEIRA, Edmar Ramos de ; SILVA, Marcos Aurélio S. da ; GEOVANIA, M. ; MEDEIROS, S. S. . Redes sociais de aprendizagem: desdobramentos territoriais da abordagem orientada pela pesquisa-ação participativa. 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • CAVALCANTI, J. R. F. ; GALLO, Z. ; MEDEIROS, S. S. . REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DO ACESSO À ÁGUA E DAS PRÁTICAS DE USO DA AGRICULTURA FAMILIAR NA REGIÃO DO CARIRIS. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

MEDEIROS, S. S. . Consultoria Ad Hoc da Circular Técnica Procedimentos para realização do controle leiteiro em unidades familiares de produção no Nordeste... 2015.

MEDEIROS, S. S. . Consultora Ad hoc do projeto 'Uso de tecnologias de captação de água da chuva pela agricultura familiar no Semiárido: avaliação, sistematização de experiências, construção e intercâmbio de conhecimentos'.. 2014.

MEDEIROS, S. S. . Consultoria Ad Hoc do projeto Transferência de tecnologias para sistemas de produção agropecuários sustentáveis no Estado de Rondônia. 2011.

MEDEIROS, S. S. . Consultoria Ad Hoc do projeto Criação de rede de transferência de tecnologia para multiplicadores de ATERs nos estados de MS, MT e TO relacionadas às áreas de pecuária de corte e agrícolas.. 2010.

MEDEIROS, S. S. . Consultoria Ad Hoc do projeto Capacitação a distância em tecnologias de produção de leite.. 2010.

MEDEIROS, Sonise dos Santos ; OLIVEIRA, A. A. ; MEDEIROS, S. S. . O passo a passo da ordenha higiênica manual - Boas práticas na ordenha manula: Aprendendo com a Bacia Leiteira Alagoana. 2015.

MEDEIROS, S. S. ; OLIVEIRA, A. A. . O passo a passo da ordenha higiênica manual - Boas práticas na ordenha manula: Aprendendo com o Médio Sertão Alagoano. 2015.

MEDEIROS, S. S. ; OLIVEIRA, A. A. . O passo a passo da ordenha higiênica manual - Boas práticas na ordenha manula: Aprendendo com o Agreste Alagoana. 2015.

MEDEIROS, S. S. ; OLIVEIRA, A. A. . O passo a passo da ordenha higiênica manual - Boas práticas na ordenha manula: Aprendendo com o Alto Sertão Alagoano. 2015.

CURADO, F. F. ; MEDEIROS, S. S. ; SOUZA, S. F. ; MOTA, P. S. S. . Sistema Agropecuário Sustentável: Processo metodológico para instalação de unidades de experimentação para produção integrada.. 2015.

BORGES, S. M. S. ; CURADO, F. F. ; MEDEIROS, S. S. ; SOUZA, F. A. ; MOTA, P. S. S. ; SOUZA, S. F. . Sistema Agropecuário Sustentável: Conjunto de tecnologias, boas práticas e saberes locais para produção vegetal e animal.. 2015.

CARNEIRO, P. C. F. ; MOTA, P. S. S. ; MEDEIROS, S. S. . Produção de peixes e vegetais em aquaponia. 2015. (Editoração/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2015 - Atual

    Transferência de Tecnologia em sistemas de iLPF nos estados CE, RN, PB, PE, AL, SE e BA, Descrição: A recuperação das pastagens degradadas tem sido uma preocupação constante do governo brasileiro (Plano Plurianual 2000 ? 2003 e Plano ABC de 2010 a 2020). Em paralelo ao problema da degradação das pastagens, a queda de rentabilidade das lavouras causada pelo sistema tradicional de preparo do solo, surge como outro desafio. O sistema de plantio direto (SDP), sem o uso de arado ou grade, associado à rotação de culturas, surgiu como solução do problema. O mesmo sistema é usado para recuperação das pastagens degradadas. Uma nova versão dos sistemas integrados é a introdução do componente arbóreo. Nele, além dos rendimentos da lavoura e da pecuária o produtor terá a produção florestal. A região Nordeste do Brasil possui 16 milhões de hectares com pastagens naturais e 14,5 milhões com pastagens cultivadas. Estima-se que o quantitativo de pastagens nordestinas cultivadas, com algum grau de degradação é de 11,6 milhões de hectares. O rebanho do Nordeste em 2006 era composto de 40,77 milhões de animais distribuído nas sub-regiões da zona da Mata, agreste e sertão, tendo na pastagem sua fonte quase exclusiva de alimento. Em geral, a quantidade de animais é bem acima da que as pastagens podem suportar, causando uma crescente degradação das mesmas. As pesquisas com sistemas de integração no Nordeste ainda são recentes, mas já com resultados bastante satisfatórios. A adoção desses sistemas ainda é muito incipiente, necessitando de estratégias de transferência mais efetivas e em maior quantidade. Uma exceção a esta afirmação são os modelos tradicionais de muitos produtores ao deixarem no pasto espécies arbóreas selecionadas e remanescentes da derrubada da mata para fornecimento de sombra aos animais em pontos estratégicos. O uso da caatinga natural para pastejo também é prática muito antiga no semiárido. As pesquisas realizadas para o semiárido têm como foco o manejo racional da vegetação nativa da caatinga e o desenvolvimento de modelos produtivos. O estudo de espécies nativas visa seus aproveitamentos em sistemas isolados ou em consorcio com outras forrageiras herbáceas e arbóreas. Além das forrageiras nativas, espécies exóticas fazem parte dos estudos. Quanto aos modelos produtivos o foco tem sido a integração dos elementos nativos ou exóticos adaptados dando origem a modelos capazes de aumentar a sustentabilidade dos sistemas produtivos (Sistema CBL, Cabrito Ecológico, Sistema Sipro, Sistema agrosilvipastoril ). As pesquisas com ILPF para as zonas da mata e agreste estão em sua maioria baseadas no uso da gliricidia ou da leucena como componente arbóreo em consorcio com lavouras, gramíneas e palma forrageira. Especificamente para as áreas costeiras o consorcio da glricidia com o coqueiro tem a mostrado resultados bastante promissores. Um sistema com alta eficiência para recuperação de pastagens degradadas na mata e agreste é o consórcio da gliricidia com milho e capim-braquiarão. Na zona do agreste, mais especificamente visando os produtores de leite, tem-se estudado utilização de sistemas de ILPF para reduzir a dependência de insumos externos. Esses sistemas já têm suas eficiências comprovadas, mas necessitam de maiores esforços para suas difusões e adoção, sendo o que se pretende com o presente projeto. Outros sistemas tais como a integração de pasto e lavoura com eucalipto, de eficiência comprovada em outras regiões são também facilmente adaptáveis em locais de condições pluviométricas mais favoráveis, como as do sul da Bahia e serão difundidos no projeto. O presente projeto terá ações de transferência das estratégias de ILPF nos estados do Ceará, Rio grande do Norte, Paraiba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia. O objetivo é desenvolver ações e estratégias que contribuam para disseminação de conhecimentos e promovam a adoção de tecnologias relacionadas à intensificação sustentável de sistemas de integração de produção animal e vege. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Sonise dos Santos Medeiros - Integrante / Samuel Figueirêdo de Souza - Integrante / JOSE HENRIQUE DE ALBUQUERQUE RANGEL - Coordenador.

  • 2014 - Atual

    Aquaponia: uma alternativa econômica e sustentável para regiões de escassez hídrica, Descrição: A crescente população mundial combinada com a crescente demanda por água impõe enorme pressão sobre os setores envolvidos na produção de alimentos. A aquaponia é uma modalidade de cultivo de alimentos que envolve a integração entre a aquicultura e a hidroponia em sistemas de recirculação de água e nutrientes, sendo uma alternativa para a produção de alimentos de maneira menos impactante ao meio ambiente, por suas características de sustentabilidade. Em se tratando de regiões onde há histórico de escassez de água como muitos dos municípios do Nordeste brasileiro, produzir alimentos com pouca água é um dos maiores desafios. Nesse cenário, faz-se necessário o somatório de ações na busca por novas ideias para a produção de alimento com o máximo de reutilização da água e reaproveitamento de resíduos. O objetivo desta proposta é avaliar a produção de peixes e vegetais num sistema de aquaponia de pequena escala para auxiliar ações em prol da produção de alimentos em regiões de escassez hídrica.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Sonise dos Santos Medeiros - Integrante / Paulo Sérgio da Mota - Integrante / Paulo Cesar Falanghe Carneiro - Coordenador.

  • 2012 - 2014

    Construção participativa de soluções agroecológicas junto ao Plano Brasil Sem Miséria no Território Agreste Alagoano, Descrição: A presente proposta está voltada para o desenvolvimento de formas de intervenção junto às comunidades e grupos de agricultores familiares em território de Alagoas, visando a inclusão sócio-produtiva destes atores sociais no âmbito do Plano Brasil Sem Miséria (PBSM). Tal população, mais do que ações assistencialistas, necessita da efetiva inclusão sócio-produtiva com enfoque em tecnologias adequadas à sua realidade sócio-econômica-ambiental e cultural. As metodologias tradicionalmente utilizadas pela Embrapa na transferência de tecnologias direcionadas para Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) pública e privada, agricultores familiares e estudantes não prevê a participação destes atores na construção, acompanhamento/monitoramento e avaliação do conteúdo ou da forma como os resultados de pesquisa são disponibilizados, assim como nas estratégias de desenvolvimento local assumidas por estes públicos. A metodologia para desenvolver as ações previstas requer ferramentas que deem sustentação e promovam a eficácia dos resultados desejados, pois a estabilidade desses resultados vincula-se não apenas aos ganhos econômicos e ambientais, mas também, aos processos participativos, da gestão coletiva e da criação de espaços reais de negociação e tomadas de decisão conjunta e que aqui denominamos de espaços sócio-técnicos. A abordagem que será desenvolvida pela Embrapa Tabuleiros Costeiros promoverá a convergência dos principais conceitos, técnicas e diretrizes que formam a base para ações efetivas de TT, incorporando tecnologias acabadas e validadas para o território, contemplando agricultores familiares e envolvendo toda a comunidade local na tomada de decisões, na implantação, no monitoramento e na avaliação das atividades. Nenhuma técnica será incorporada ou mantida caso não haja a aceitação dos agricultores em suas formas de organização. O novo arranjo para a transferência de conhecimentos, na realidade, mais atenta ao diálogo de conhecimentos, além de promover a gestão participativa e incorporar novas técnicas de manejo e novos materiais, traz vantagens institucionais e estratégicas para o desenvolvimento de projetos e deverá contribuir, de forma expressiva, nos propósitos do PBSM.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Sonise dos Santos Medeiros - Integrante / Paulo Sérgio Santos da Mota - Integrante / Samuel Figueirêdo de Souza - Integrante / Fernando Fleury Curado - Coordenador.

  • 2011 - 2015

    Desenvolvimento e implementação de metodologias participativas para transferência de tecnologias de base sustentável em territórios rurais de Sergipe e da Zona da Mata Pernambucana., Descrição: A presente proposta está relacionada com o processo de reestruturação da política de transferência de tecnologias (TT) no âmbito da Embrapa, reunindo proposições que possibilitam a qualificação das formas de intervenção junto às comunidades e grupos de agricultores familiares em territórios de Sergipe e de Pernambuco. No formato tradicional de TT as soluções tecnológicas dificilmente fazem parte do processo de aprendizagem de agricultores e de técnicos de ATER, reunindo exclusivamente a ação dos pesquisadores. Logo, a efetividade da adoção de tecnologias por parte destes agricultores e técnicos, além da aplicabilidade destes conhecimentos em políticas públicas, mostram-se comprometidos, afetando outros processos relevantes dos estudos sobre a eficácia das soluções tecnológicas desenvolvidas pela pesquisa da Embrapa, a exemplo da avaliação de impacto (A.I.) sócio-econômico-ambiental. Tais leituras são recorrentes, sendo freqüentemente levantadas por profissionais de TT e de comunicação da Embrapa Tabuleiros Costeiros, principalmente nos momentos de realização dos processos tradicionais de intervenção em comunidades. A metodologia para desenvolver as ações previstas nesta proposta requer ferramentas que dêem sustentação e promovam a eficácia dos resultados desejados, pois a estabilidade destes vincula-se não apenas aos ganhos econômicos e ambientais, mas também, aos processos participativos, da gestão coletiva e da criação de espaços reais de negociação e tomadas de decisão conjunta, e que aqui denominamos de espaços sócio-técnicos. Dessa maneira, as ações de avaliação de impacto, pesquisa de satisfação e adoção de tecnologia e a nova perspectiva de TT focalizada nos agricultores familiares e estruturada a partir de uma forma especial de unidade demonstrativa, aqui denominada Sistema Agropecuário Sustentável (SAS), possibilitará a integração das ações de transferência já utilizadas pela Embrapa. O novo arranjo para transferir conhecimentos, na realidade mais atenta ao diálogo de conhecimentos, além de promover a gestão participativa e incorporar novas técnicas de manejo e novos materiais, traz vantagens institucionais e estratégicas para o desenvolvimento de projetos . O objetivo principal é desenvolver e implementar metodologias que subsidiem uma nova abordagem de transferência de tecnologias pela Embrapa Tabuleiros Costeiros, pautada na visão do diálogo e da construção coletiva de conhecimentos e na adoção de soluções tecnológicas de base sustentável para a agricultura familiar nos territórios rurais de Sergipe e Pernambuco.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) . , Integrantes: Sonise dos Santos Medeiros - Integrante / Maria Geovânia L. Manos - Integrante / Paulo Sérgio Santos da Mota - Integrante / Samuel Figueiredo de Souza - Integrante / Fernando Fleury Curado - Coordenador.

  • 2011 - 2014

    Sistematização de Experiências de Agricultores em Práticas Agroecológicas, na Perspectiva da Convivência com Escassez de Recursos Hídricos no Agreste da Bahia., Descrição: A Agricultura Familiar brasileira é caracterizada por sua diversidade, a qual é associada aos vários elementos de sua própria formação histórica, a partir da constituição de diversos grupos ligados a heranças e matrizes culturais variadas, das necessidades e das experiências locais e/ou regionais acumuladas, passando pela disponibilidade e acesso diferenciados aos recursos naturais e produtivos, das variadas caracterizações das paisagens, climas, solos, dos contextos econômico-produtivos, até o acesso diferenciado às políticas públicas como crédito, reforma agrária e assistência técnica. Considerando a importância e a necessidade de assumir e vivenciar novos valores, é que se destaca o papel da experimentação e sistematização na função de proporcionar a visibilidade das experiências e fomentar uma rede articulada em torno de uma proposta de desenvolvimento solidário sustentável. Valorizar, e principalmente tomar conhecimento dessa potencialidade, é aspecto essencial na construção de políticas públicas diferenciadas para e com a Agricultura Familiar. Nesse sentido o projeto propõe-se estimular iniciativas agroecológicas de convivência com as condições de restrições hídricas a partir de processos de sistematização, formação e articulação, na perspectiva do desenvolvimento de uma ação diferenciada, que valorize os saberes locais, aliando conhecimentos tradicionais e acadêmicos, visando a autonomia das famílias agricultoras na construção do conhecimento agroecológico. Para tanto, o foco da análise estará no protagonismo dos atores na geração das inovações e no processo de desenvolvimento. O objetivo é Promover o processo de sistematização de experiências agroecológicas com foco na convivência em ambientes com restrição hídrica no Agreste baiano, fomentando a organização das comunidades e promoção de subsídios a políticas públicas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Sonise dos Santos Medeiros - Integrante / Fernando Fleury Curado - Integrante / AMAURY DA SILVA DOS SANTOS - Coordenador.

  • 2009 - 2012

    Introdução e avaliação de boas práticas na ordenha e estudo de fatores socioeconômicos dos sistemas de produção de leite em Alagoas, Descrição: O grau de especialização de um agronegócio está relacionado com maior tecnificação e exclusão de mão-de-obra como forma de aumentar a competitividade pela busca de novos mercados. No caso da produção de leite esta situação pode também ser observada pela necessidade de adequação aos parâmetros empresariais. No entanto, existem no Brasil mais de um milhão e oitocentas mil propriedades rurais vocacionadas para atividade leiteira (VILELA et al., 2002). Tal número pode estar sendo pressionado pelo ganho de produtividade cada vez mais alto, o que tem provocado uma conseqüente evasão de produtores. Outros segmentos de mercado, além do segmento produtivo considerado de baixa renda, diferenciam essa atividade fazendo com que o número de produtores permaneça elevado. A agricultura familiar, a agricultura orgânica e associações de pequenos produtores ampliam o seu papel de geração de emprego e renda (LEITE, et al., 2002). Para estes segmentos produtivos e também para o agronegócio nos tabuleiros costeiros e área adjacentes do Estado de Alagoas, além de se intensificar ações que permitam uma produção em bases econômicas deve existir igualmente uma preocupação com os padrões de qualidade e segurança do leite, pela necessidade de alcançar um mercado cada vez mais vez mais exigente em todos os estratos sociais. No entanto, a região produtora é altamente carente de informações técnicas e tem revelado uma manejo bastante precário para a qualidade e segurança do leite, conforme se observa nos trabalhos de difusão realizados sobre a questão. No entanto, o enfoque dado pelo Brasil à qualidade do leite, refere-se primordialmente à sua inferência na qualidade dos produtos industriais e no risco premente à saúde pública. Os critérios para definição da qualidade do leite têm sofrido constantes alterações visando atender as demandas do mercado (BRITO, 1995). Estas alterações podem estar relacionadas com as condições do sistema produtivo, tecnologias industriais utilizadas no processament. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Sonise dos Santos Medeiros - Integrante / Amaury Apolonio de Oliveira - Coordenador., Financiador(es): Embrapa Tabuleiros Costeiros - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2010

    Modelagem social como instrumento de análise de demandas conflitantes em territórios rurais, Descrição: O MDA iniciou, a partir de 2005, sua política de desenvolvimento baseada nos territórios rurais. Após a execução de um projeto, em 2008, para identificação de demandas no Território Rural Sul de Sergipe (TRSS) a Embrapa Tabuleiros Costeiros (CPATC), parceiros e produtores elegeram 5 eixos de desenvolvimento: assistência técnica, economia solidária, recuperação de áreas degradadas, reflorestamento e adoção de sistemas agroecológicos. Coube ao CPATC definir estratégia de atuação territorial com foco nos 3 últimos eixos. Uma das questões fundamentais na condução dos territórios rurais rumo ao desenvolvimento sustentável é a conciliação dos diversos interesses representados pelos seus atores sociais constituintes. Como auxiliar o processo de negociação relativa a demandas conflitantes, vinculadas às atividades agropecuárias sobre os recursos naturais, entre atores sociais heterogêneos constituintes dos territórios rurais? Esta pesquisa tem como foco a aplicação de técnicas computacionais de modelagem social para identificação da estrutura e das relações sociais que influenciam a dinâmica dos processos relacionados às demandas conflitantes no TRSS no contexto da agricultura familiar. Neste estudo são considerados aspectos sociológicos explicativos do comportamento dos atores sociais que possam elucidar as principais dificuldades na adoção de práticas conservacionistas. O modelo criado poderá ser usado para a construção de sistemas de simulação social capazes de gerar cenários futuros.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Sonise dos Santos Medeiros - Integrante / Marcos Aurélio S. da Silva - Coordenador / Maria Geovânia L. Manos - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2011 - 2013

    Desenvolvimento de metodologias e ferramentas participativas para transferência de tecnologias de base sustentável em territórios rurais, Descrição: A presente proposta está relacionada com o processo de reestruturação da política de transferência de tecnologias (TT) no âmbito da Embrapa, reunindo proposições que possibilitam a qualificação das formas de intervenção junto às comunidades e grupos de agricultores familiares em territórios de Sergipe e de Pernambuco. No formato tradicional de TT as soluções tecnológicas dificilmente fazem parte do processo de aprendizagem de agricultores e de técnicos de ATER, reunindo exclusivamente a ação dos pesquisadores. Logo, a efetividade da adoção de tecnologias por parte destes agricultores e técnicos, além da aplicabilidade destes conhecimentos em políticas públicas, mostram-se comprometidos, afetando outros processos relevantes dos estudos sobre a eficácia das soluções tecnológicas desenvolvidas pela pesquisa da Embrapa, a exemplo da avaliação de impacto (A.I.) sócio-econômico-ambiental. Tais leituras são recorrentes, sendo freqüentemente levantadas por profissionais de TT e de comunicação da Embrapa Tabuleiros Costeiros, principalmente nos momentos de realização dos processos tradicionais de intervenção em comunidades. A metodologia para desenvolver as ações previstas nesta proposta requer ferramentas que dêem sustentação e promovam a eficácia dos resultados desejados, pois a estabilidade destes vincula-se não apenas aos ganhos econômicos e ambientais, mas também, aos processos participativos, da gestão coletiva e da criação de espaços reais de negociação e tomadas de decisão conjunta, e que aqui denominamos de espaços sócio-técnicos. Dessa maneira, as ações de avaliação de impacto, pesquisa de satisfação e adoção de tecnologia e a nova perspectiva de TT focalizada nos agricultores familiares e estruturada a partir de uma forma especial de unidade demonstrativa, aqui denominada Sistema Agropecuário Sustentável (SAS), possibilitará a integração das ações de transferência já utilizadas pela Embrapa. O novo arranjo para transferir conhecimentos, na realidade mais atenta. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Sonise dos Santos Medeiros - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2013

    Desenvolvimento de metodologias e ferramentas participativas para transferência de tecnologias de base sustentável em territórios rurais, Descrição: A presente proposta está relacionada com o processo de reestruturação da política de transferência de tecnologias (TT) no âmbito da Embrapa, reunindo proposições que possibilitam a qualificação das formas de intervenção junto às comunidades e grupos de agricultores familiares em territórios de Sergipe e de Pernambuco. No formato tradicional de TT as soluções tecnológicas dificilmente fazem parte do processo de aprendizagem de agricultores e de técnicos de ATER, reunindo exclusivamente a ação dos pesquisadores. Logo, a efetividade da adoção de tecnologias por parte destes agricultores e técnicos, além da aplicabilidade destes conhecimentos em políticas públicas, mostram-se comprometidos, afetando outros processos relevantes dos estudos sobre a eficácia das soluções tecnológicas desenvolvidas pela pesquisa da Embrapa, a exemplo da avaliação de impacto (A.I.) sócio-econômico-ambiental. Tais leituras são recorrentes, sendo freqüentemente levantadas por profissionais de TT e de comunicação da Embrapa Tabuleiros Costeiros, principalmente nos momentos de realização dos processos tradicionais de intervenção em comunidades. A metodologia para desenvolver as ações previstas nesta proposta requer ferramentas que dêem sustentação e promovam a eficácia dos resultados desejados, pois a estabilidade destes vincula-se não apenas aos ganhos econômicos e ambientais, mas também, aos processos participativos, da gestão coletiva e da criação de espaços reais de negociação e tomadas de decisão conjunta, e que aqui denominamos de espaços sócio-técnicos. Dessa maneira, as ações de avaliação de impacto, pesquisa de satisfação e adoção de tecnologia e a nova perspectiva de TT focalizada nos agricultores familiares e estruturada a partir de uma forma especial de unidade demonstrativa, aqui denominada Sistema Agropecuário Sustentável (SAS), possibilitará a integração das ações de transferência já utilizadas pela Embrapa. O novo arranjo para transferir conhecimentos, na realidade mais atenta. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Sonise dos Santos Medeiros - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2013

    Desenvolvimento de metodologias e ferramentas participativas para transferência de tecnologias de base sustentável em territórios rurais, Descrição: A presente proposta está relacionada com o processo de reestruturação da política de transferência de tecnologias (TT) no âmbito da Embrapa, reunindo proposições que possibilitam a qualificação das formas de intervenção junto às comunidades e grupos de agricultores familiares em territórios de Sergipe e de Pernambuco. No formato tradicional de TT as soluções tecnológicas dificilmente fazem parte do processo de aprendizagem de agricultores e de técnicos de ATER, reunindo exclusivamente a ação dos pesquisadores. Logo, a efetividade da adoção de tecnologias por parte destes agricultores e técnicos, além da aplicabilidade destes conhecimentos em políticas públicas, mostram-se comprometidos, afetando outros processos relevantes dos estudos sobre a eficácia das soluções tecnológicas desenvolvidas pela pesquisa da Embrapa, a exemplo da avaliação de impacto (A.I.) sócio-econômico-ambiental. Tais leituras são recorrentes, sendo freqüentemente levantadas por profissionais de TT e de comunicação da Embrapa Tabuleiros Costeiros, principalmente nos momentos de realização dos processos tradicionais de intervenção em comunidades. A metodologia para desenvolver as ações previstas nesta proposta requer ferramentas que dêem sustentação e promovam a eficácia dos resultados desejados, pois a estabilidade destes vincula-se não apenas aos ganhos econômicos e ambientais, mas também, aos processos participativos, da gestão coletiva e da criação de espaços reais de negociação e tomadas de decisão conjunta, e que aqui denominamos de espaços sócio-técnicos. Dessa maneira, as ações de avaliação de impacto, pesquisa de satisfação e adoção de tecnologia e a nova perspectiva de TT focalizada nos agricultores familiares e estruturada a partir de uma forma especial de unidade demonstrativa, aqui denominada Sistema Agropecuário Sustentável (SAS), possibilitará a integração das ações de transferência já utilizadas pela Embrapa. O novo arranjo para transferir conhecimentos, na realidade mais atenta. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Sonise dos Santos Medeiros - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Embrapa Tabuleiros Costeiros, Embrapa Tabuleiros Costeiros. , Avenida Beira Mar, 3250, Jardins, 49025040 - Aracaju, SE - Brasil - Caixa-postal: 44, Telefone: (79) 40091305, Fax: (79) 40091403, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2009 - 2012

    Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

    Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Analista A, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 1998 - 2002

    Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais

    Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: EXTENSIONISTA DE BEM ESTAR SOCIAL II, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 1993 - 1998

    Universidade Federal de Viçosa

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Administrativo, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2009 - Atual

    Embrapa Tabuleiros Costeiros

    Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Celetista, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    - Participação em Comissão para identificar oportunidades de projetos de Transferência de Tecnologia - TT, a serem apresentadas ao PRONESE, via Programa de Combate a Pobreza Rural - PCPR, Ordem de Serviço CPATC nº 016, de 07/08/2009.

  • 2002 - 2009

    Embrapa Pecuária Sudeste

    Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Analista A, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.