Marília Luz David

Professora Adjunta do Departamento de Sociologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde integra como colaboradora o Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS/UFRGS). É Doutora em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Tem experiência de pesquisa no campo dos Estudos Sociais das Ciências e das Tecnologias e da Sociologia Ambiental, sobretudo em temáticas relacionadas a questões agroalimentares, tecnociência e saúde. Atualmente, compõe a Diretoria da Associação Brasileira dos Estudos Sociais das Ciênicas e das Tecnologias (2021-2023). É integrante do Grupo de Pesquisa Tecnologia, Meio Ambiente e Sociedade (TEMAS/UFRGS), do Grupo de Pesquisa em Sociologia das Práticas Alimentares (SOPAS/UFRGS) e do Instituto de Pesquisa em Riscos e Sustentabilidade (IRIS/UFSC). É parte da equipe editorial da revista Sociologias (UFRGS). E-mail: marilia.david@ufrgs.br

Informações coletadas do Lattes em 01/05/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Doutorado em Sociologia Política

2012 - 2016

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: Certificação de alimentos e práticas científicas: o caso da Sociedade Brasileira de Cardiologia
Orientador: em Université de Liège ( Sébastien Brunet)
com Julia Silvia Guivant. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Outras Sociologias Específicas / Especialidade: Sociologia da Ciência. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Outras Sociologias Específicas / Especialidade: Sociologia Contemporânea.

Mestrado em Sociologia Política

2009 - 2011

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: 0% gordura trans: uma análise da construção de riscos alimentares,Ano de Obtenção: 2011
Julia S. Guivant.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: risco; gordura trans; controvérsia científica.Grande área: Ciências Humanas

Graduação em ciências sociais

2004 - 2008

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: "Consumidores que reclamam: uma análise das percepções dos Direitos do Consumidor"
Orientador: Julia S. Guivant
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Pós-doutorado

2016

Pós-Doutorado. , Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil. , Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Formação complementar

2021 - 2021

Workshop de Divulgação Científica. (Carga horária: 10h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2015 - 2015

Saúde Global: Uma Breve História. (Carga horária: 2h). , Associação Brasileira dos Estudos Sociais das Ciências e das Tecnologias, ESOCITE, Brasil.

2013 - 2013

Curso intensivo de francês para estrangeiros. (Carga horária: 60h). , Université de Liège, ULG, Bélgica.

2013 - 2013

Estágio de doutorado sanduíche. , Université de Liège, ULG, Bélgica.

2007 - 2007

Ciência, valores e envolvimento púlico. (Carga horária: 9h). , Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: estudos sociais da ciência e da tecnologia.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: sociologia ambiental.

Organização de eventos

DAVID, M. L. ; FLEURY, L. C. . Portas Abertas UFRGS: Meio Ambiente e Sociedade: como as Ciências Sociais podem nos ajudar a pensar esta relação. 2019. (Outro).

FLEURY, L. C. ; DAVID, M. L. ; ALMEIDA, J. . Portas Abertas UFRGS: Mudanças climáticas, o que você tem a ver com isso?. 2018. (Outro).

DAVID, M. L. . V Encontro Nacional da ANPPAS. 2010. (Congresso).

DAVID, M. L. . Ciência, valores e envolvimento público. 2007. (Outro).

Participação em eventos

4S Annual Meeting: Good Relations Practices and Methods in Unequal and Uncertain Worlds. Sociology of Science and Technology in Brazil: themes, approaches and institutions by scientific papers published between 2010-2018. 2021. (Congresso).

IV ISA Forum of Sociology - Challenges of the 21st century. Sociology of Science and Technology in Brazil: Current Themes and Theoretical Perspectives. 2021. (Congresso).

IX Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade.Análise da SCT a partir da produção em periódicos brasileiros entre 2010-2018. 2021. (Simpósio).

VIII Reunião de Antropologia da Ciência e da Tecnologia (REACT). 2021. (Congresso).

VIII Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade.Normas de qualidade para alimentos no Brasil: pensando os efeitos de classificações. 2019. (Simpósio).

VII Reunião de Antropologia da Ciência e Tecnologia.Imaginários sobre alimento saudável em grandes empresas de orgânicos no Brasil. 2019. (Outra).

3rd International Conference Agriculture and Food in an Urbanizing Society. 2018. (Congresso).

5o Simpósio Internacional de História Ambiental.Imaginários e práticas sobre alimentação saudável no mercado brasileiro. 2018. (Simpósio).

VII Seminário Discente do Programa de Pós-Gradução em Sociologia UFRGS.Roda de Conversa Alternativas de vivência e alimentação frente à crise ecológica.. 2018. (Seminário).

VI Reunião de Antropologia da Ciência e da Tecnologia. Práticas de certificação de alimentos: o Selo de Aprovação SBC. 2017. (Congresso).

15o Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia.Entre a Cardiologia e o mercado: a trajetória do Selo de Aprovação SBC. 2016. (Seminário).

XI Jornadas Latino-Americanas de Estudos Sociais da Ciência e da Tecnologia. Standards e fronteiras: os alimentos no mercado brasileiro. 2016. (Congresso).

VI Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade.Constituindo o universo do saudável: ou como traduzir corpos, alimentos e práticas de prevenção. 2015. (Simpósio).

4S/ ESOCITE 2014. Situating Health Problems: the epidemiological transition as a contextualizing health practice. 2014. (Congresso).

Simpósio Max Weber.O mercado de alimentos a partir da sociologia econômica de Max Weber. 2014. (Simpósio).

Eating Drugs Workshop. 2013. (Oficina).

Réunion stratégique 12-14.New Ontologies in Food products. Performing the healthy quality in the Brazilian Cardiology Assessment certification scheme. 2013. (Outra).

Réunion stratégique 12-14.Contextualizing health in medical practice : an investigation of the epidemiological transition theory. 2013. (Outra).

Réunion stratégique Away Day.Contextualizing eating and sickness : the work of health organizations. 2013. (Seminário).

2nd ISA Forum of Sociology. Food, science and healthy labels. 2012. (Congresso).

A soja-ição da Argentina: dinâmica de um regime de privatização "globalizado" num contexto periférico. 2012. (Outra).

British Petroleum Disaster: Which Are the Lessons?. 2012. (Outra).

Instrumentos da ciência regulatória: as transformações no contexto europeu relacionadas a novas controvérsias. 2012. (Outra).

Vivendo um experimento social global: uma análise do discurso público sobre engenharia climática. 2012. (Outra).

IV Simpósio Nacional de Tecnologia e Sociedade.Gordura trans e as definições concorrentes para o risco alimentar. 2011. (Simpósio).

IV Simpósio Nacional de Tecnologia e Sociedade. 2011. (Simpósio).

ESOCITE - VIII Jornadas Latinoamericanas de Estudios Sociales de la Ciencia y la Tecnología. A construção socia da gordura trans enquanto risco alimentar. 2010. (Congresso).

Palestra Dr. Pierre Delvenne "As experiências de consulta pública do Parlamento Europeu na avaliação de tecnologias, à luz da teoria da Modernização Reflexiva em ação". 2010. (Outra).

Palestra prof. Daniel Miller: "Why blue jeans". 2010. (Outra).

V Encontro Nacional da ANPPAS. 2010. (Congresso).

33 Encontro Anual da ANPOCS. 2009. (Encontro).

I Seminário Nacional de Sociologia Econômica. 2009. (Seminário).

Modernidade, Ciência e Técnica - as várias faces dos estudos da ciência e da técnica.0% gordura trans: uma análise da construção do risco alimentar. 2009. (Seminário).

Ciência, valores e envolvimento público. 2007. (Outra).

XVII Seminário de Iniciação Científica.A Governança da Nanotecnologia: como lidar com os desafios sociais, éticos, econômicos e ambientais através do debate público. 2007. (Seminário).

Participação em bancas

Aluno: Leonardo Guilherme Van Leeuven

DAVID, M. L.; FONSECA, P. F. C.; ALMEIDA, J.. "Redesenhando margens para que a águalimpa comece a chegar": imaginários sociotécnicos e o processo de reparaçãoambiental da bacia do Rio Doce". 2021. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Luciana Costa Brandão

FLEURY, L. C.; LAPOLA, D. M.; TADDEI, R.; PREMEBIDA, A.;DAVID, M. L.. VIDAS RIBEIRINHAS E MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA AMAZÔNIA: ativando híbridos, friccionando conhecimentos e tecendo redes no contexto do Antropoceno. 2019. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Ricardo Francisco Paes

GUIVANT, J. S.DAVID, M. L.; GRISOTTI, M.; ALVES, A. F.. Uma sociologia do Licenciamento Ambiental: o controverso projeto de construção do Parque Hotel Marina Pontal do Coral, Florianópolis, SC. 2017. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Honácio Braga de Araújo

DERANI, C.;DAVID, M. L.; MOREIRA, E. C. P.; FONSECA, P. F. C.; PORTANOVA, R. S.. Cooperação tecnológica no direito internacional de mudanças climáticas para uma gestão energética sustentável. 2017. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Claudia Ambrosi

DAVID, M. L.; FIGUEIREDO, Verônica; BOEIRA, S. L.. Saberes e Práticas no Ambiente Alimentar Universitário da UFSC. 2021. Tese (Doutorado em Curso de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Nathalia Lima

DAVID, M. L.GUIVANT, J. S.; Collaço, J.; ALVES, A. F.. Apetite por mudança: gastronomia e sustentabilidade em diálogo. 2018. Tese (Doutorado em Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Anne Pinto Brandelise

DAVID, M. L.; SARTORE, M.; NIERDELE, P.. REGIMES DE VALORAÇÃO DOS RISCOS AMBIENTAIS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS LÓGICAS DO CAMPO JURÍDICO E DO MERCADO DE SEGUROS. 2021. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Elcio Costa do Nascimento

DAVID, M. L.; FLEURY, L. C.; Schubert, Maycon. NOVA FRONTEIRA DO SETOR AGROALIMENTAR: a apropriação da crítica ética pelos produtores de ?carne sintética?. 2020. Exame de qualificação (Doutorando em Desenvolvimento Rural) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Elenice Aparecida Coutinho

FLEURY, L. C.; CIVALE, L.;DAVID, M. L.; ALMEIDA, J.. Produção de desastres sociotécnicos na mineração: o rompimento da barragem de Fundão em Minas Gerais.. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Desenvolvimento Rural) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Claudia Ambrosi

DAVID, M. L.; GRISOTTI, M.; VEIROS, M. B.; BOEIRA, S. L.. Saberes e práticas no ambiente alimentar universitário da UFSC. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Interdisciplinar em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Priscila Fernanda Prado Beltrán

DAVID, M. L.; Cazella, A. A.; Sherwood, S.. A Construção da Territorialidade do Consumo Alimentar Saudável em Equador: Uma Análise a partir da Prática Social". 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Agroecossistemas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Nathalia Lima Pinto

GUIVANT, J. S.DAVID, M. L.; FREITAS, R. C. M.; FONSECA, P. F. C.; SCHNEIDER, S.. Gastronomia engajada: a transição de redes alimentares através da culinária. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Interdisciplinar em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Júlia Menin

ALMEIDA, J.;DAVID, M. L.; PREMEBIDA, A.. Mudanças climáticas e Amazônia: estratégias de adaptação em comunidades ribeirinhas em Manaus/AM. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Leonardo Guilherme Van Leeuven

DAVID, M. L.; FLEURY, L. C.; VARGAS, F.. Imaginários sociotécnicos: as ações reparatórias da barragem de Fundão - Mariana (MG). 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Ricardo Francisco Paes

GUIVANT, J. S.DAVID, M. L.; ALVES, A. F.. Uma sociologia do licenciamento ambiental: o controverso projeto de construção do Parque Hotel da Ponta do Coral. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Francieli Zimmermann Ferreira

GUIVANT, J. S.DAVID, M. L.; VEDANA, Viviane. Os desafios da rastreabilidade alimentar na sociedade de risco: uma análise da implementação da rastreabilidade de hortifruti em Santa Catarina. 2022. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Matheus Britto Froner

DAVID, M. L.; VEDANA, Viviane;GUIVANT, J. S.. Práticas Alimentares Alternativas: Assinaturas de cestas orgânicas no município de Florianópolis durante a pandemia de Covid ? 19. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Sociais) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Vitor Martins

DAVID, M. L.; MAGALHÃES, A.; MARX, V.. Novas tecnologias e a escola: tensões e conflitos entre cultura escolar e aparelhos celulares a partir das experiências de alunos oriundos da periferia de Porto Alegre. 2020. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Ricardo Francisco Paes

GUIVANT, J. S.DAVID, M. L.; JACQUES, Caroline da Graça. A construção da qualidade: estudo sobre a legitimação do standard da lei de pureza alemã no mercado catarinense de cervejas.. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Sociais) - Universidade Federal de Santa Catarina.

DAVID, M. L.. Membro da Comissão Julgadora da Sessão de Ciências Humanas e Sociais do Salão de Extensão UFRGS. 2019. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

DAVID, M. L.; VIRGINIO, A.. Membro da Comissão Julgadora da Sessão de Ciências Humanas e Sociais do Salão de Extensão UFRGS. 2018. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Comissão julgadora das bancas

Erni José Seibel

GUIVANT, J. S.;SEIBEL, Erni. J.; GRISOTTI, M.. Consumidores que reclamam: uma análise das percepções dos direitos do consumidor. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Tade-Ane de Amorim

GUIVANT, J.; SELL, C. E.;AMORIM, T.. ALIMENTOS, TECNOCIÊNCIA E CERTIFICAÇÃO: A CONSTRUÇÃO DA QUALIDADE DO SAUDÁVEL EM CERTIFICAÇÕES DE ASSOCIAÇÕES CARDIOLÓGICAS. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Maria Soledad Etcheverry Orchard

GUIVANT, J. S.;ETCHEVERRY, M.S.ORCHARD, Maria Soledad E.; SELL, Carlos Eduardo; CESARINO, L. M. C. N.; NEVES, F. M.; ALVES, A. F.. Certificação de alimentos e práticas científicas: o caso da Sociedade Brasileira de Sociologia.. 2016. Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Adilson Francelino Alves

GUIVANT, Julia S.ALVES, A. F.; SELL, C. E.; CESARINO, L. M. C. N.; ORCHARD, M. S. E.; NEVES, F. M.. Certificação de alimentos e práticas científicas: o caso da Sociedade Brasileira de Cardiologia. 2016. Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Fabrício Monteiro Neves

NEVES, F. M.; GUIVANT, J. S.; SELL, C. E.; CESARINO, L. M. C.; ORCHARD, M. S. E.; ALVES, A. F.. certificação de alimentos e práticas científicas: o caso da Sociedade Brasileira de cardiologia. 2016. Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Carlos Eduardo Sell

FIGUEIREDO, S. P.; GUIVANT, J. S.;SELL, C. E.. 0% Gordura Trans: uma análise da construção de riscos alimentares. 2011. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Carlos Eduardo Sell

SELL, C. E.; GUIVANT, J. S.; NEVES, F. M.; ALVES, A. F.; CESARINO, L. M. C. N.. Certificação de alimentos e práticas científicas: o caso da Sociedade Brasileira de Sociologia. 2016. Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Marcia Grisotti

GUIVANT, J.;GRISOTTI, M.; SEIBEL, E.. Consumidores que reclamam: uma análise das percepções dos direitos do consumidor. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Orientou

Jéssica Maria Dias de Souza

A representação de si dos docentes do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Início: 2021; Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; (Orientador);

Eleandra Raquel da Silva Koch

(R)existência quilombola e disputas ontológicas diante das políticas e dos aparatos do ?Desenvolvimento?: a luta do quilombo Anastácia (Viamão); Início: 2019; Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; (Coorientador);

Priscila Fernanda Prado Beltrán

A Construção da Territorialidade do Consumo Alimentar Saudável em Equador: Uma Análise a partir da Prática Social; Início: 2018; Tese (Doutorado em Agroecossistemas) - Universidade Federal de Santa Catarina; (Coorientador);

LUCAS ÂNGELO DE FRAGA OLIVEIRA

Carne "verde": uma análise da construção da plataforma do Selo Verde do Pará; Início: 2022; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; (Orientador);

Guilherme Antônio Carneiro Sant'ana

Cadeia da carne, rastreabilidade e questões ambientais: o caso do programa Pecuária Transparente da JBS; Início: 2022; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; (Orientador);

Alexandre Cardozo

Agrotóxicos no Brasil: articulações em rede; Início: 2020; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; (Orientador);

Vitória Giovana Duarte

Disputas públicas em torno da qualidade dos alimentos no Brasil: uma análise a partir da teoria ator-rede; Início: 2021; Iniciação científica (Graduando em História) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; (Orientador);

LUCAS ÂNGELO DE FRAGA OLIVEIRA

ANÁLISE DE TECNOLOGIAS DE RASTREABILIDADE DE ALIMENTOS E CONCEPÇÕES DE QUALIDADE E SEGURANÇA ALIMENTAR; Início: 2021; Iniciação científica (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; (Orientador);

Sara Schwambach de Almeida

AS NARRATIVAS SOBRE A TRAJETÓRIA DE CONSTRUÇÃO DA LEI 12; 328/2017 PARA A CRIAÇÃO DA ZONA RURAL LIVRE DE AGROTÓXICOS NO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE; 2020; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Marília Luz David;

Guilherme Antônio Carneiro de Sant Ana

ANÁLISE DA IMPLEMENTAÇÃO DE PROCESSOS DE RASTREABILIDADE PELO VAREJO NO BRASIL; 2021; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Marília Luz David;

Vitória Giovana Duarte

"A controvérsia sobre a nova rotulagem de alimentos no Brasil"; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Marília Luz David;

Foi orientado por

Julia Silvia Guivant

Certificação de alimentos e práticas científicas: o caso da Sociedade Brasileira de Cardiologia; 2016; Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Julia Silvia Guivant;

Produções bibliográficas

  • DAVID, M. L. ; PREMEBIDA, A. ; FLEURY, L. C. ; ALMEIDA, J. . A Sociologia da Ciência e da Tecnologia no Brasil: uma análise a partir da produção em periódicos A1 entre 2010 e 2018. REVISTA SOCIEDADE E ESTADO , v. 37, p. 1-30, 2022.

  • NEVES, Fabrício ; ALLEBRANDT, Débora ; GUIVANT, J. S. ; CHAVES, Bráulio ; FONSECA, P. F. C. ; LIMA, Alberto ; DAVID, M. L. . CTS em diálogo e movimento: conhecer, democratizar e transformar. CTS em foco: Boletim da ESOCITE.BR , v. 2, p. 69-74, 2022.

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Os Padrões de Identidade e Qualidade dos alimentos: uma análise de suas transformações no Brasil.. Revista Mediações (UEL) , v. 25, p. 247-264, 2020.

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Além dos supermercados: novas estratégias no mundo dos alimentos orgânicos no Brasil. Revista Política e Sociedade , v. 19, p. 87-116, 2020.

  • SALDANHA, Arthur ; DAVID, M. L. ; Schubert, Maycon . Estudos Alimentares frente aos Desafios Contemporâneos. CONTRAPONTO , v. 7, p. 1-8, 2020.

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Uma abordagem sociológica das certificações: o caso do Selo de Aprovação SBC. REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS SOCIAIS (ONLINE) , v. 33, p. 11, 2018.

  • DAVID, M. L. ; ALLOATI, M. N. . Editorial. Em Tese (Florianópolis) , v. 1, p. I-II-II, 2014.

  • DAVID, M. L. . GORDURA TRANS E AS DEFINIÇÕES CONCORRENTES PARA O RISCO ALIMENTAR. Século XXI Revista de Ciências Sociais , v. 1, p. 9-21, 2012.

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . A gordura trans: entre as controversias científicas e as estratégias da indústria alimentar. Politica & Sociedade , v. 11, p. 49-74, 2012.

  • DAVID, M. L. . Sobre os conceitos de risco em Luhmann e Giddens. Em Tese (Florianópolis) , v. 8, p. 30-45, 2011.

  • DAVID, M. L. . ?Promessas? não cumpridas: alguns desdobramentos da democracia. Mosaico Social , v. 4, p. 255-263, 2009.

  • DAVID, M. L. . Direitos do Consumidor: o debate em relação aos alimentos transgênicos. In: Guivant, Julia S.; Spaargaren, Gert; Rial, Carmen S. (orgs.). (Org.). Novas Práticas Alimentares no Mercado Global. Florianópolis: UFSC, 2010, v. , p. 275-287.

  • DAVID, M. L. . Entre a Cardiologia e o mercado: a trajetória do Selo de Aprovação SBC. In: 15o Seminário Nacional de Históriada Ciência e da Tecnologia, 2016, Florianópolis. Anais do 15o Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia. Florianópolis: Editoria da UFSC, 2016. p. 163-178.

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Gordura trans e as definições concorrentes para o risco alimentar. In: IV Simpósio Nacional de Tecnologia e Sociedade, 2011, Curitiba. Anais do IV Simpósio Nacional de Tecnologia e Sociedade, 2011.

  • DAVID, M. L. . A construção social da gordura trans enquanto risco alimentar. In: ESOCITE - VIII Jornadas Latinoamericanas de Estudios Sociales de la Ciencia y la Tecnología, 2010, Buenos Aires. Actas de las VIII Jornadas Latinoamericanas de Estudios Sociales de la Ciencia y la Tecnología, 2010.

  • DAVID, M. L. ; PREMEBIDA, A. ; FLEURY, L. C. ; ALMEIDA, J. . Análise da SCT a partir da produção em periódicos brasileiros entre 2010-2018. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE, 2022, São Carlos. Anais do IX Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade (ESOCITE.BR). São Carlos: UFSCAR, 2021. v. 9. p. 116-117.

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Constituindo o universo do saudável: ou como traduzir corpos, alimentos e práticas de prevenção. In: VI Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade, 2015, Rio de Janeiro. Anais Eletrônicos do VI Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade, 2015.

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Situating Health Problems: the epidemiological transition as a contextualizing health practice. In: 4S/ ESOCITE 2014, 2014, Buenos Aires. Abstracts of the 4S/ ESOCITE meeting 2014, 2014.

  • DAVID, M. L. ; PREMEBIDA, A. ; FLEURY, L. C. ; ALMEIDA, J. . Sociology of Science and Technology in Brazil: Current Themes and Theoretical Perspectives. 2021. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • DAVID, M. L. . Imaginários sobre alimento saudável em grandes empresas de orgânicos no Brasil. 2019. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Normas de qualidade para alimentos no Brasil: pensando os efeitos de classificações. 2019. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • DAVID, M. L. . Imaginários e práticas sobre alimentação saudável no mercado brasileiro. 2018. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Práticas de certificação de alimentos: o Selo de Aprovação SBC. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DAVID, M. L. . Standards e fronteiras: os alimentos no mercado brasileiro. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DAVID, M. L. . Entre a Cardiologia e o mercado:a trajetória do Selo de Aprovação SBC. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • DAVID, M. L. . Os estudos sociais da ciência e a Actor Network Theory (ANT). 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Constituindo o universo do saudável: ou como traduzir corpos, alimentos e práticas de prevenção. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Situating Health Problems: the epidemiological transition as a contextualizing health practice. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DAVID, M. L. . O mercado de alimentos a partir da sociologia econômica de Max Weber. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • DAVID, M. L. . Food, science and healthy labels. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Gordura trans e as definições concorrentes para o risco alimentar. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • DAVID, M. L. . A construção social da gordura trans enquanto risco alimentar. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • DAVID, M. L. . Consumidores que reclamam: uma análise das percepções dos direitos do consumidor. 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Outras produções

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a revista Sociologias (UFRGS). 2022.

DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. . Coordenadora do Simpósio Temático 'Tecnociência e sistemas agroalimentares'. 2021.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a REDES (Revista do Desenvolvimento Regional). 2020.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para Revista Iberoamericana Ciência, Tecnologia e Sociedade. 2020.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a Revista Sociologias. 2019.

DAVID, M. L. ; GUIVANT, J. S. ; DIAMICO, M. . Coordenadora do Simpósio Temático Ciência, técnica e práticas alimentares na VII Reunião de Antropologia da Ciência e Tecnologia. 2019.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para Revista de Direito Sanitário (USP). 2019.

DAVID, M. L. . Parecer para II Workshop de Estratégias Alimentares e de Abastecimento. 2019.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a Revista Horizontes Antropológicos. 2019.

DAVID, M. L. ; Schubert, Maycon . Coordenadora do grupo de trabalho Sociedade, Ruralidade e Meio Ambiente no VIII Seminário Discente do PPGS (UFRGS). 2019.

DAVID, M. L. . Membro da Comissão Avaliadora do Prêmio de Teses e Dissertações da Associação Brasileira dos Estudos Sociais das Ciências e das Tecnologias. 2019.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a Revista Sociologias (UFRGS). 2018.

DAVID, M. L. ; MARTINS, A. ; PERINI, K. P.P ; CRUZ, F. T. ; INHAN, L. ; CHAMPREDONDE, M. A. . Coordenadora do Grupo de Trabalho Processos de qualificação de produtos em sistemas agroalimentares: conceitos, disputas e valores em debate. 2018.

DAVID, M. L. ; Schubert, Maycon ; PENNA, C. . Coordenação do Grupo de Trabalho Sociedade, Ruralidade e Ambiente.. 2018.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a Revista Sociologias (UFRGS). 2018.

GUIVANT, J. S. ; DAVID, M. L. ; FONSECA, P. F. C. . Coordenadora do Simpósio Temático 'Ciência, técnica e práticas alimentares'. 2017.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a Revista Ambiente&Sociedade. 2017.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a Revista PLOS ONE. 2017.

DAVID, M. L. . Paracer ad hoc para a Revista PLOS ONE. 2017.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a Revista Opinião Pública. 2017.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para Revista Idealogando (UFPE). 2017.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a Revista de Direito Sanitário (USP). 2017.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para Revista Katálysis. 2016.

DAVID, M. L. . Parecer ad hoc para a Revista Katálysis. 2016.

DAVID, M. L. . Coordenadora do Grupo de Trabalho 'Riscos e controvérsias científicas: teorias e estudos empíricos'. VI Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade.. 2015.

DAVID, M. L. . Coordenadora do Grupo de Trabalho 'Episteme-logísticas de la biomedicina'. 2014.

DAVID, M. L. ; FONSECA, P. F. C. . É possível comer com ciência? Como a sociologia pode nos ajudar a compreender a alimentação no século XXI. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

DAVID, M. L. . A Governança da Nanotecnologia: como lidar com os desafios sociais, éticos, econômicos e ambientais através do debate público.. 2007. (Relatório final bolsa PIBIC/CNPq).

Projetos de pesquisa

  • 2022 - Atual

    Governança agroambiental na cadeia da soja, Descrição: Este projeto analisa as formas de governança ambiental e concepções de ?sustentabilidade? na cadeia na cadeia da soja que se articulam frente às preocupações ambientais relacionadas à essa cadeia. O foco está em modelos de governança público-privada e que incorporam processos de rastreabilidade sobre a origem e condições de produção da soja. A partir de análise empírica, busca-se contribuir para o desenvolvimento de abordagens nas Ciências Sociais que deem conta da complexidade de novos atores, práticas e tecnologias que emergem no contexto de exigências por ?sustentabilidade? em cadeias agroalimentares. A abordagem adotada considera que o estudo da governança ambiental deve levar em conta a participação de atores humanos (ex. produtores, supermercadistas, empresários) e de tecnologias e outros elementos não-humanos (ex. normas técnicas, documentos, tecnologias, culturas agrícolas) na composição das práticas. Assim, privilegia-se as negociações entre os atores, as reinterpretações que produzem ações de governança, enfatizando a natureza situada e contingente dessas formações. Isto conflui com outras pesquisas sobre governança ambiental também atentam para como os atores transnacionais e locais negociam as suas relações e dependem de dinâmicas locais para serem bem-sucedidos. Considera-se que tais perspectivas contribuem para entender mais adequadamente a complexidade de práticas a governar a cadeia da soja e a compreender melhor relações de poder. A pesquisa reúne discentes e pesquisadoras de universidades federais do Rio Grande do Sul e Santa Catarina e acontecerá entre 2022 e 2024.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) . , Integrantes: Marília Luz David - Coordenador / Julia Silvia Guivant - Integrante / Guilherme Antônio Carneiro de Sant'Ana - Integrante / Vitória Giovana Duarte - Integrante / Lucas Oliveira - Integrante.

  • 2020 - Atual

    Redes cosmopolitas de inovação de baixo carbono: o caso certificação da Round Table of Responsible Soy, Descrição: Proponho estudar uma importante certificação em soja OGM e não OGM, que práticas assume critérios ambientais e sociais como parte de seus standards: a Round Table of Responsible Soy (RTRS). Trata-se de uma certificação de terceira parte (CTP). Estas, privadas e públicas, atualmente permeiam quase todas as cadeias de suprimentos.os organismos privados de certificação, que surgem como independentes dos governos nacionais.. Elas abordam problemas de sustentabilidade que ligam uma variedade de partes interessadas em todo o mundo. Uma forma específica de governança privada global são as Round Tables (nas cadeias de soja, óleo de palma, frutos do mar, biocombustíveis, por exemplo), acordos entre multistakholders com o objetivo de melhorar a sustentabilidade de uma cadeia global de commodities. As partes privadas têm o poder de decisão, desenvolvendo standards que visam tornar toda uma cadeia de commodities mais sustentável. Meu objetivo central será analisar a RTRS, avaliando se pode ser considerada uma rede cosmopolita (seguindo a terminologia de Ulrich Beck) de risco climático. Para isto, proponho caracterizar a rede, seus atores sociais e econômicos, com suas filiais na América do Sul (principalmente no Brasil), União Europeia e Ásia (principalmente China e Tailândia), a sua dinâmica e os conflitos sobre seu papel em iniciativas de baixo carbono. Este recorte se vincula a um objetivo mais abrangente: o de entender potencialidades e limitações para o surgimento de regimes cosmopolitas de inovação verde, partindo da articulação da teoria da cosmopolitização com teoria sobre standards e com a teoria sobre transições sustentáveis... , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Marília Luz David - Integrante / Julia Silvia Guivant - Coordenador / Deberson Jesus - Integrante.

  • 2019 - Atual

    Contornos da Sociologia da Ciência e da Tecnologia (SCT) no Brasil: análise da produção científica entre 2010 e 2018, Descrição: Este projeto busca analisar a produção em Sociologia da Ciência e da Tecnologia (SCT) no Brasil entre 2010 e 2018, a partir de variáveis quantitativas e qualitativas. O trabalho teve início em outubro de 2019 e, para atingir seu objeto geral, trataremos da produção disponível em periódicos, coletâneas de artigos, teses e dissertações, trabalhos apresentados em eventos, bem como um levantamento dos grupos de pesquisa que atuam neste campo. Nos interessa em particular identificar e analisar as principais áreas de concentração temática e perspectivas teóricas, os principais objetos empíricos, como essa produção se distribui no tempo, assim como mapear os grupos de pesquisa atuantes no campo. Além disso, a partir de uma metodologia que produzirá dados comparáveis de Rohden e Monteiro (2019), a expectativa é traçar paralelos entre os levantamentos sobre a SCT e a Antropologia da Ciência e da Tecnologia no Brasil no período 2010-2018. Com isso, esperamos ter uma leitura acurada da produção nacional em SCT, situando tal produção no espaço intelectual dos Estudos Sociais em Ciência e da Tecnologia (ESCT) e da Sociologia nacional.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Marília Luz David - Coordenador / Lorena Cândido Fleury - Integrante / Adriano Premebida - Integrante / Jalcione Almeida - Integrante / Vitória Duarte - Integrante / Lásaro Thiesen - Integrante.

  • 2018 - Atual

    Imaginários sociotécnicos sobre alimento saudável no mercado brasileiro, Descrição: O projeto se propõe a analisar os imaginários corporativos de alimento saudável no mercado brasileiro. A ideia é investigar como as narrativas e práticas de algumas das principais tendências do mercado de alimentos - e.g. alimentos orgânicos, sem glúten/lactose, com rótulo de "clean label" - se sobrepõem (ou não) para identificar as principais vertentes de imaginários alimentares no mercado brasileiro e suas ambivalências. Tais tendências oferecem respostas particulares sobre quem seriam os(as) consumidores(as) de alimentos no Brasil e suas preocupações (ex. com saúde, éticas, econômicas) quais são as características que um alimento deve reunir para ser considerado saudável (ex. ausência de certos ingredientes, rótulos que sejam de fácil leitura e entendimento pelo consumidor), assim como trazem em seus imaginários promessas de justiça social, de poder "comer sem culpa" ou de oferecer "comida de verdade". O conceito de imaginários sociotécnicos, que serve como ponto de partida para o projeto, coloca no centro da discussão o que tem sido identificado pelos estudos sociais da ciência como um ponto-cego importante na imaginação sociológica contemporânea: o papel da ciência e tecnologia na (re)produção da ordem social. Os imaginários sociotécnicos sobre alimento saudável são subjacentes e orientam o lançamento de novos produtos e/ou reformulação dos já existentes, a maneira como as empresas se posicionam no mercado (ex. na sua relação com o Estado, consumidores, profissionais da área da saúde, ONGs de consumidores), assim como as estratégias de publicidade e promoção de produtos orientadas ao consumidor. A expectativa é a de que trabalhos a serem desenvolvidos possibilitem ampliar os conhecimentos sobre os imaginários sociotécnicos no que se refere a alimento saudável no Brasil, bem como discutir as contribuições teórico-metodológicas e as limitações do conceito de imaginários sociotécnicos para o estudo de imaginários alimentares.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Marília Luz David - Coordenador / Vitória Duarte - Integrante.

  • 2016 - 2020

    Transformações Globais no Acesso à Alimentação Sustentável: um estudo comparativo, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Julia Silvia Guivant em 01/08/2017., Descrição: Este projeto analisará novas colaborações em redes de fornecimento de alimentos que buscam aumentar o acesso à alimentação sustentável, com foco em alimentos frescos não-processados (e.g. vegetais e frutas não-enlatados, carne, peixe). A partir das perspectivas da teoria das práticas e da nova teoria institucional, a pesquisa irá identificar os alicerces de redes de alimentos sustentáveis no contexto da União Europeia e Brasil. O pressuposto é o de que as redes nestas regiões têm diferentes composições em termos de ênfases sobre as características de alimentos sustentáveis (orgânico, seguro, justo, local, baixo carbono), diferem nos principais agentes de mudança (empreendedores institucionais e seus aliados), e nos locais nos quais a inovação acontece.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Marília Luz David - Integrante / Julia Silvia Guivant - Coordenador / Adilson Francelino Alves - Integrante / Márcia Grisotti - Integrante / Peter Oosterveer - Integrante / Andreza Martins - Integrante / Nathalia Lima - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Cooperação.

  • 2011 - 2014

    Os desafios da governança frente a regimes modernos de ciência e inovação tecnológica em America Latina e Europa: os casos do Brasil e da Bégica, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Julia Silvia Guivant em 13/09/2017., Descrição: Iremos realizar uma análise de múltiplos níveis, incluindo três níveis inter-relacionados e suas interações. Contamos com um modelo baseado em estudos de inovação a ser aplicado gradualmente e adaptado para o estudo da ciência e tecnologia (STS) e da governança. Esse modelo diferencia três níveis nos sistemas sócio-técnicos: (1) paisagem social (macro-economia, cultura política, demografia, meio ambiente e visões de mundo natural) (2) as redes de operadores dominantes e instituições (regimes: instituições e políticas, infra-estrutura e tecnologia, combinada com um conjunto de regras, papéis e sistemas de crença) e (3) o comportamento dos atores no nível micro, tecnologias e práticas. O mapeamento e diagnóstico do projeto se concentrará nos três níveis. Vamos realizar estudos de caso de países (Brasil e Bélgica) para comparar os diferentes tipos de governança nacional da ETI. Para fazer isto, vamos analisar em pormenor alguns sectores específicos e como eles são incorporados na paisagem da governança nos países selecionados: química e aeroespacial, onde as práticas institucionais parecem estabilizados e médicos e agrícolas (em especial a nanotecnologia), onde a abertura de novas práticas parecem ocorrer mesmo em um planp precário ou experimental. Vamos estar atentos a (x) s (tipo) de intervenção política - a capacidade internacional, nacional ou local - na política de DST, institucional e à complexidade do nível económico e social. A metodologia do nosso projeto vai promover o levantamento e análise de dados qualitativos, mas também o uso de dados quantitativos, quando disponíveis e relevantes. Vamos nos concentrar na análise de documentos oficiais e entrevistas com os principais intervenientes no sistema de ciência e inovação (da política, órgãos governamentais, sindicatos, universidades, organizações não-governamentais, setor público, privado e laboratórios e centros de pesquisa).. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Marília Luz David - Integrante / Julia Silvia Guivant - Coordenador / Márcia Grisotti - Integrante / Manuela Diamico - Integrante / Pierre Delvenne - Integrante / Sebastien Brunet - Integrante / Catherine Fallon - Integrante., Financiador(es): Wallonie Bruxelles International - Auxílio financeiro / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2006 - 2010

    Consumo saudável em mercados alimentares globalizados, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Julia Silvia Guivant em 13/09/2017., Descrição: O mercado alimentar da saúde, para responder a demanda potencial, depende de 4 questões pendentes até hoje: o progresso cientifico, as alegações de saúde, a proteção das inovações e a evolução dos consumidores. O setor dos alimentos saudáveis está sendo liderado por grupos industriais poderosos dentro do sistema agroalimentar e em associação com grupos farmacêuticos. Mas o papel dos supermercados é também central e ainda pouco estudado desde a perspectiva sociológica no Brasil. Na década de 90 o setor supermercadista no contexto internacional tem passado a assumir novos papeis no abastecimento de alimentos (especialmente in natura), no controle de sua qualidade, na seleção de produtos a colocar nas prateleiras, e crescentemente com investimentos na área produtiva. Observa-se também uma estratégia de apelar aos consumidores orientados para produtos considerados saudáveis (light, diet, funcionais). O objetivo geral é analisar e discutir a natureza e níveis de provisão e consumo de fluxos mais sustentáveis de alimentos organizados via setor supermercadista, que estão operando ?pelo menos parcialmente- na sociedade global de redes. 4) Caracterizar e comparar as práticas e percepções dos consumidores nos diferentes paises envolvidos na pesquisa (Holanda, Inglaterra, Estados Unidos, Tailândia, Malásia e Brasil) sobre as relações saúde-alimentaçãp e as demandas e ofertas na área dos supermercados, tanto nos planos quantitativos como qualitativos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (4) . , Integrantes: Marília Luz David - Integrante / Julia Silvia Guivant - Coordenador., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

Prêmios

2017

Menção Honrosa do Prêmio Capes de Tese edição 2017, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES.

Histórico profissional

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. , Av. Bento Gonçalves, 9500 ? Prédio 43311, Agronomia, 91501970 - Porto Alegre, RS - Brasil - Caixa-postal: 15055, Telefone: (51) 33086956

Experiência profissional

2018 - Atual

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 01/2021

    Pesquisa e desenvolvimento, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia.,Linhas de pesquisa

2014 - 2014

Universidade Federal de Santa Catarina

Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estágio de docência, Carga horária: 6

Outras informações:
Estágio de docência durante o doutorado realizado na disciplina de Métodos I ministrado para o curso de Ciências Sociais sob supervisão do prof. Alexandre Bergamo.

2009 - 2009

Universidade Federal de Santa Catarina

Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estágio de docência, Carga horária: 4

Outras informações:
O estágio de docência foi realizado na disciplina de Sociologia da Ciência ministrada para o curso de Ciências Sociais, sob supervisão da professora dra. Júlia S. Guivant.

2007 - 2008

Universidade Federal de Santa Catarina

Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Também no NISRA (Núcleo Interdisciplinar em Sustentabilidade e Redes Agroalimentares)

2007 - 2007

Universidade Federal de Santa Catarina

Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
"A governança da nanotecnologia: como lidar com os desafios sociais, éticos, econômicos, e ambientais através do debate público": Bolsista de Iniciação Científica

2015 - 2016

Universidade para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 4