Carlos Frederico Ceccon Lanes

Graduado em Oceanologia pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG - 2005), mestrado em Aquicultura pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG - 2008) e doutorado em Aquicultura pela University of Nordland (UiN), Noruega (2012). Entre os anos de 2012 e 2015 realizou o pós-doutorado na FURG com o desenvolvimento de microalgas transgênicas para a produção de biocombustíveis e produção de proteínas recombinantes. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) do curso superior de Tecnologia em Aquicultura. Ministra as disciplinas de Ecologia, Química Aplicada, Entomologia e Ontogenética de Organismos Aquáticos. Desenvolve pesquisas na área de biologia molecular, nutrição e reprodução aplicada a Aquicultura.

Informações coletadas do Lattes em 25/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em PhD in Aquaculture

2008 - 2012

University of Nordland
Título: Comparative studies on the quality of eggs and larvae from broodstocks of farmed and wild Atlantic cod
Orientador: Igor Babiak
Bolsista do(a): Research Council of Norway, RCN, Noruega.

Mestrado em Aqüicultura

2006 - 2008

Universidade Federal do Rio Grande
Título: Caracterização, criopreservação e manipulação genética do sêmen do linguado Paralichthys orbignyanus (Teleostei: Paralichthyidae)),Ano de Obtenção: 2008
Luis Fernando Fernandes Marins.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: linguado Paralichthys orbignyanus; Criopreservação; Transferência gênica; TGME; Caracterização do sêmen.Grande área: Ciências BiológicasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca / Subárea: Aqüicultura / Especialidade: Piscicultura. Setores de atividade: Pesca, Aqüicultura e Maricultura.

Graduação em Oceanologia

2001 - 2005

Universidade Federal do Rio Grande
Título: Mosaicismo e integração genômica na produção de linhagens germinativas de peixes geneticamente modificados utilizando o paulistinha, Danio rerio (Cypriniformes; Cyprinidae), como modelo experimental
Orientador: Luis Fernando Marins
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2012 - 2015

Pós-Doutorado. , Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2018 - 2018

Bioflocos: aplicação, avanços e perspectivas. (Carga horária: 16h). , Universidade Federal do Pampa, UNIPAMPA, Brasil.

2015 - 2015

Curso de Formação Pedagógica. (Carga horária: 16h). , Universidade Federal do Pampa, UNIPAMPA, Brasil.

2013 - 2013

Cuidados e manejo de animais de experimentação. (Carga horária: 20h). , Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Brasil.

2011 - 2011

Genomics in Biodiversity Workshop. , Institute of Marine Biology and Genetics, IMBG, Grécia.

2010 - 2010

Larvita Fish Larvae Training School. (Carga horária: 36h). , Universidade do Algarve, UALG, Portugal.

2009 - 2009

Laboratory Animal Science. (Carga horária: 59h). , Norwegian School of Veterinary Science, NVH, Noruega.

2001 - 2007

Inglês. (Carga horária: 520h). , Centro de Estudos de Línguas, CEL*, Brasil.

1992 - 1995

Inglês. (Carga horária: 384h). , Flash English, FLASH ENGLISH, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca / Subárea: Aqüicultura.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Biologia Geral / Subárea: Reprodução.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica / Subárea: Biologia Molecular.

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Nutrição.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

Lanes, C.F.C. ; CAMARGO, A. C. S. ; Rodrigues, A.T. . Formulação de rações para organismos aquáticos. 2016. (Outro).

Lanes, C.F.C. ; BERGAMIN, G. T. . 4ª Semana da Aquicultura. 2016. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Aquaciência 2018. 2018. (Congresso).

4ª Semana Acadêmica da Aquicultura. 2016. (Outra).

80ª Edição da Exposição Agropecuária de Uruguaiana. 2016. (Exposição).

Aquicultura em Águas Públicas. 2016. (Seminário).

III Simpósio de Biotecnologia.Manipulação genética de peixes e microalgas: da pesquisa à aplicação comercial. 2015. (Simpósio).

Genomics in Aquaculture.Maternal transcriptome of Atlantic cod (Gadus morhua): comparison between farmed and wild broodstock. 2011. (Simpósio).

World Aquaculture 2011. Nucleotide-enriched live feed for Atlantic cod Gadus morhua larvae: evaluation of genes related to muscle growth, nucleotide metabolism and stress. 2011. (Congresso).

9th International Congress on the Biology of Fish. Biochemical composition and quality of atlantic cod (Gadus morhua) eggs: comparison between farmed and wild broodstock.. 2010. (Congresso).

Aquaculture Europe 2010. Growth and stress tolerance of Atlantic cod (Gadus morhua) larvae reared on rotifers and artemia enriched with nucleotide products. 2010. (Congresso).

Jornada de Palestras sobre Peixes como Bioindicadores. 2007. (Outra).

VI Mostra da Produção Universitária.Criopreservação do sêmen do linguado Paralichthys orbignyanus: fertilização, eclosão e viabilidade larval. 2007. (Encontro).

XII Conresso Latino Americano de Ciências do Mar. 2007. (Congresso).

XIX Semana Nacional de Oceanografia. Qualidade do sêmen do linguado Paralichthys orbignyanus ao longo da estação reprodutiva. 2007. (Congresso).

Aquaciência. 2006. (Congresso).

I International Congress of Fish Genetics and XI Brazilian Symposium on Fish Cytogenetics and Genetics. I International Congress of Fish Genetics and XI Brazilian Symposium on Fish Cytogenetics and Genetics. 2006. (Congresso).

V Mostra da Produção Universitária.VIII Encontro de Pós-Graduação, dentro da V Mostra da Produção Universitária. 2006. (Encontro).

51° Congresso Brasileiro de Genética. 51° Congresso Brasileiro de Genética, realizado em Águas de Lindóia - SP, de 7 a 10 de setembro.. 2005. (Congresso).

IV Mostra da Produção Universitária. XIV Congresso de Iniciação Científica. 2005. (Congresso).

50° Congresso Brasileiro de Genética. 50° Congresso Brasileiro de Genética realizado no Costão do Santinho Resort, Florianópolis, SC.. 2004. (Congresso).

AQÜIMERCO 2004. AQUIMERCO 2004 / AQUACIÊNCIA 2004: Integração e Sustentabilidade (I Congresso da Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática - AQUABIO), VII Congresso Latino Americano de Aqüicultura, Feira Internacional de Produtos Aquícolas, Rodada de Negócios em Aqüicultura, Salão de Produtores. 2004. (Congresso).

III Mostra da Produção Universitária. XII Congresso de Iniciação Científica. 2004. (Congresso).

XIV Encontro de Geneticistas do Rio Grande do Sul.XIV Encontro de Geneticistas do Rio Grande do Sul. 2004. (Encontro).

Semana Acadêmica de Comemoração dos 50 anos do Museu Oceanográfico "Prof. Eliézer de C. Rios".Permacultura. 2003. (Oficina).

Semana Acadêmica de Comemoração dos 50 anos do Museu Oceanográfico Prof. Eliézer de C. Rios. Semana Acadêmica de Comemoração dos 50 anos do Museu Oceanográfico Prof. Eliézer de C. Rios.. 2003. (Congresso).

I Mostra da Produção Universitária - Integrando Saberes.Problemática Ambiental no Estuário da Lagoa dos Patos (RS): Metodologias Utilizadas e Novas Perspectivas. 2002. (Oficina).

XIV Semana Nacional de Oceanografia. 2001. (Oficina).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Johanna Sarah Kottmann

GESTO, M.; PEREZ, L.;Lanes, C.F.C.. Egg Quality and Offspring Performance in European Eel. 2020. Tese (Doutorado em National Institute of Aquatic Resources) - Technical University of Denmark.

Aluno: Ana Cecília Gomes Silva

MARINS, Luis FernandoALMEIDA, Daniela Volcan; TESSER, Marcelo; VARELLA, Antônio Sérgio; ROBALDO, Ricardo Bertaux;LANES, C. Efeitos da dupla transgenia para o eixo somatotrófico sobre o crescimento e reprodução do zebrafish (Danio rerio). 2016. Tese (Doutorado em Aqüicultura) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Ana Lupe Motta Studzinski

Colares, E.P.; AMARAL, I. P. G.;Lanes, C.F.C.; Martinez, P.E.; Barros, D.M.. Implicações do hormônio do crescimento (GH) sobre aspectos comportamentais e cognitivos em um modelo de zebrafish (Danio rerio) transgênico. 2014. Tese (Doutorado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Camila Dalmolin

Baldisserotto, B.; Nery, L.E.M.;ROSA, Carlos Eduardo daLanes, C.F.C.; Marins, Luis F.. Efeitos do hormônio do crescimento sobre o transporte de. 2013. Tese (Doutorado em Ciências Fisiológicas - Fisiologia Animal Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Caroline Naomi Kuroda

CAMARGO, A. C. S.;Lanes, C.F.C.; VEIVERBERG, C.A.. Conservação e qualidade da carne de grumatã (Prochilodus lineatus) após diferentes períodos de depuração. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa.

Aluno: Taynara Bruning da Silva

BERGAMIN, G. T.; VEIVERBERG, C.A.;Lanes, C.F.C.. Tecnologia de bioflocos (BFT) no desempenho de peixes ornamentais. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa.

Aluno: Eugênia Carla Kuhn

Lanes, C.F.C.; PRETTO, A.; AVILA, D. S.. Avaliação ecotoxicológica do Rio Uruguai e afluentes pré e pós aplicação de pesticidas usando Caenorhabditis elegans como biomonitor. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa.

Aluno: Klaudilene de Carvalho Fan

Lanes, C.F.C.; VEIVERBERG, C.A.; Martins, G.B.. Impacto ambiental causado pelos efluentes do Centro de Tecnologia em Pesca e Aquicultura (CTPA) no córrego Felizardo, Uruguaiana, RS. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa.

Aluno: Camilla da Silva Trein

BERGAMIN, G. T.;Lanes, C.F.C.; Martins, G.B.. Motilidade espermática de jundiá (Rhamdia quelen) em diferentes temperaturas e fontes de água.. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa.

Aluno: Mauricio Antônio Paz Martins

CAMARGO, A. C. S.; Corrêia, V.;Lanes, C.F.C.. Estágio supervisionado no Centro de Aquicultura da UNESP - CAUNESP - Campus de Jaboticabal/SP. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa.

Aluno: Marco Antonio Thomaz

CAMARGO, A. C. S.; BERGAMIN, G. T.;Lanes, C.F.C.. Determinação de sexo em tuviras (Gymnotus sp.) através de punção abdominal. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa.

Aluno: Michelle Dias Hornes da Rosa

McBride, A.J.A;LANES, Carlos Frederico Ceccon; Cunha, R.C.;CAMPOS, Vinicius Farias. Clonagem do gene MASP da proteína da teia de aranha Nephila clavipes e inserção na cianobactéria Synechococcus elongatus. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biotecnologia) - Universidade Federal de Pelotas.

BERGAMIN, G. T.;Lanes, C.F.C.; BITENCOURT, D. G. B.. Membro titular da Banca do Processo Seletivo Simplificado Edital 387/2016. 2017. Universidade Federal do Pampa.

Lanes, C.F.C.. Avaliador de resumos submetidos para a Mostra Científica do 10 Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão (SIEPE).. 2018. Universidade Federal do Pampa.

Lanes, C.F.C.. Avaliador dos resumos submetidos a Mostra Científica do 9 Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão. 2017. Universidade Federal do Pampa.

Zanette, J.;LANES, Carlos Frederico Ceccon; Lima, J.V. Banca Mediadora da 13° Mostra da Produção Universitária. 2014. Universidade Federal do Rio Grande.

Lanes, C.F.C.. Banca mediadora na II Semana Acadêmica de Toxicologia Ambiental no Congresso Brasileiro de Toxicologia Aquática. 2013. Universidade Federal do Rio Grande.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Luís André Nassr de Sampaio

SAMPAIO, L. A.MARINS, Luis FMONSERRAT, Jose Maria. Mosaicismo e integração genômica na produção de linhagens germinativas de peixes geneticamente modificados utilizando o paulistinha, Danio rerio (Cypriniformes; Cyprinidae), como modelo experimental. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Oceanologia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Ricardo Berteaux Robaldo

Marins, L. F. F.DESCHAMPS, J. C.ROBALDO, R. B.. Caracterização, criopreservação e manipulação genética do sêmen do linguado Paralichthys orbignyanus (Teleostei: Paralichthyidae). 2008. Dissertação (Mestrado em Aqüicultura) - Universidade Federal do Rio Grande.

José María Monserrat

MARINS, Luis Fernando FernandesMONSERRAT, José MaríaSAMPAIO, Luis André. Mosaicismo e integração genômica na produção de linhagens germinativas de peixes geneticamente modificados utilizando o paulistinha, Danio rerio (Cypriniformes; Cyprinidae), como modelo experimental. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Oceanologia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Bernar Franco Oliveira

Criação de larvas de zebrafish (Danio rerio) em sistema de bioflocos; Início: 2018; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa; (Orientador);

Nicolas da Costa Silva

Sexagem, reprodução e larvicultura de tuviras (Gymnotus sp; ); Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa, Programa de Desenvolvimento Acadêmico; (Orientador);

Raiza de Azevedo

A cianobactéria Synechococcus elongatus como plataforma para para produção de -glicosidades recombinantes envolvidas na produção de etanol celulósico; 2013; Dissertação (Mestrado em Aqüicultura) - Universidade Federal do Rio Grande, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Carlos Frederico Ceccon Lanes;

Klaudilene de Carvalho Fan

Impactos do Centro de Tecnologia em Pesca e Aquicultura (CTPA) no córrego Felizardo, Uruguaiana, RS; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa; Orientador: Carlos Frederico Ceccon Lanes;

Marco Antonio Thomaz

Determinação de sexo em tuviras (Gymnotus sp; ) através de punção abdominal; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa; Orientador: Carlos Frederico Ceccon Lanes;

Stefani Betina Boschmann Martens

Utilização de fragmentos lineares produzidos por PCR na transformação da cianobactéria Synechococcus elongatus PCC 7942; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Carlos Frederico Ceccon Lanes;

Nícolas da Silva

Sexagem, reprodução e larvicultura de tuviras (Gymnotus sp; ); 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa, Programa de Desenvolvimento Acadêmico; Orientador: Carlos Frederico Ceccon Lanes;

Klaudilene de Carvalho Fan

Impacto ambiental causado pela atividade aquícola no córrego Felizardo, Uruguaiana, RS; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Aqüicultura) - Universidade Federal do Pampa; Orientador: Carlos Frederico Ceccon Lanes;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Luis Fernando Fernandes Marins

Caracterização, criopreservação e manipulação genética do sêmen do linguado Paralichthys orbignyanus (Teleostei: Paralichthyidae); 2008; 0 f; Dissertação (Mestrado em Programa de Pósgraduação Em Aqüicultura) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Luis Fernando Fernandes Marins;

Luis Fernando Fernandes Marins

2015; Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Luis Fernando Fernandes Marins;

Luis Fernando Fernandes Marins

Mosaicismo e integração genômica na produção de linhagens germinativas de peixes geneticamente modificados utilizando o paulistinha, Danio rerio (Cypriniformes; Cyprinidae), como modelo experimental; 2005; 0 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em OCEANOLOGIA) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Luis Fernando Fernandes Marins;

Luis Fernando Fernandes Marins

Estudo da tolerância à salinidade em peixes geneticamente modificados para o gene do hormônio do crescimento (GH) utilizando o zebrafish (Danio rerio) como modelo experimental; 2005; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em OCEANOLOGIA) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Luis Fernando Fernandes Marins;

Luis Fernando Fernandes Marins

Estudos sobre o crescimento em peixes: análise da expressão dos genes do GH, STAT5b, IGF-I E IGF-II em um modelo transgênico; 2005; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em OCEANOLOGIA) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Luis Fernando Fernandes Marins;

Luis Fernando Fernandes Marins

Peixes geneticamente modificados para o gene do hormônio do crescimento aumentam seu nível de tolerância à salinidade?; 2004; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em OCEANOLOGIA) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Luis Fernando Fernandes Marins;

Luís André Nassr de Sampaio

Criopreservação do sêmem do linguado Paralichthys orbignyanus; 2008; 0 f; Dissertação (Mestrado em Aqüicultura) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Coorientador: Luís André Nassr de Sampaio;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • GIANNETTO, ALESSIA ; OLIVA, SABRINA ; CECCON LANES, CARLOS FREDERICO ; DE ARAÚJO PEDRON, FABIO ; SAVASTANO, DOMENICO ; BAVIERA, COSIMO ; PARRINO, VINCENZO ; LO PARO, GIUSEPPE ; SPANÒ, NUNZIA CARLA ; CAPPELLO, TIZIANA ; MAISANO, MARIA ; MAUCERI, ANGELA ; FASULO, SALVATORE . Hermetia illucens (Diptera: Stratiomydae) larvae and prepupae: Biomass production, fatty acid profile and expression of key genes involved in lipid metabolism. JOURNAL OF BIOTECHNOLOGY , v. 307, p. 44-54, 2020.

  • THOMAZ, MARCO ANTONIO ; CAMARGO, ANTONIO CLEBER DA SILVA ; DOS ANJOS, BRUNO LEITE ; LANES, Carlos Frederico Ceccon . Abdominal puncture as a new method to determine sex in tuviras ( sp.). AQUACULTURE RESEARCH , v. 00, p. are.14046, 2019.

  • ZAGO, DANIANE C. ; SANTOS, ALESSANDRO C. ; Lanes, Carlos F. C. ; Almeida, Daniela V. ; KOAKOSKI, GESSI ; DE ABREU, MURILO S. ; ZEPPENFELD, CARLA C. ; HEINZMANN, BERTA M. ; Marins, Luis F. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO ; BARCELLOS, LEONARDO J. G. ; CUNHA, MAURO A. . Aloysia triphylla in the zebrafish food: effects on physiology, behavior, and growth performance. Fish Physiology and Biochemistry , v. 44, p. 465-474, 2018.

  • ALMEIDA, Daniela Volcan ; MARTENS, STEFANI BETINA BOSCHMANN ; LANES, Carlos Frederico Ceccon ; MARINS, Luis Fernando . Improved genetic transformation of Synechococcus elongatus PCC 7942 using linear DNA fragments in association with a DNase inhibitor. Biotechnology Research and Innovation , v. 1, p. 123-128, 2017.

  • FEIJÓ, RUBENS G. ; BRAGA, ANDRÉ L. ; Lanes, Carlos F. C. ; Figueiredo, Márcio A. ; ROMANO, LUIS A. ; KLOSTERHOFF, MARTA C. ; NERY, LUIS E. M. ; Maggioni, Rodrigo ; WASIELESKY, WILSON ; Marins, Luis F. . Silencing of Gonad-Inhibiting Hormone Transcripts in Litopenaeus vannamei Females by use of the RNA Interference Technology. Marine Biotechnology (Print) , v. 18, p. 117-123, 2016.

  • RAMOS, JULIANA DA COSTA ; OLIVEIRA, JENNIFER ; Ceccon Lanes, Carlos ; FIGUEIREDO, MARCIO DE AZEVEDO ; MARINS, LUIS . Gene expression level: is it an important factor in codon optimization for overexpression of recombinant proteins?. BMC Proceedings , v. 8, p. P224, 2014.

  • MOMMENS, MAREN ; Lanes, Carlos F.C. ; Babiak, Igor . Egg yolk nutritional constituents as indicators of egg quality in Atlantic halibut ( Hippoglossus hippoglossus L.). Aquaculture Research (Print) , v. x, p. 1-13, 2013.

  • LANES, Carlos Frederico Ceccon ; Bizuayehu, Teshome Tilahun ; OLIVEIRA FERNANDES, JORGE MANUEL ; Kiron, Viswanath ; Babiak, Igor . Transcriptome of Atlantic Cod (Gadus morhua L.) Early Embryos from Farmed and Wild Broodstocks. Marine Biotechnology (Print) , v. 15, p. 677/694, 2013.

  • LANES, Carlos Frederico Ceccon ; Bizuayehu, Teshome Tilahun ; Bolla, Sylvie ; Martins, Camila ; de Oliveira Fernandes, Jorge Manuel ; BIANCHINI, Adalto ; Kiron, Viswanath ; Babiak, Igor . Biochemical composition and performance of Atlantic cod (Gadus morhua L.) eggs and larvae obtained from farmed and wild broodstocks. Aquaculture (Amsterdam) , v. 324-325, p. 267-275, 2012.

  • Bizuayehu, Teshome T ; Lanes, Carlos FC ; Furmanek, Tomasz ; Karlsen, Bard O ; Fernandes, Jorge MO ; Johansen, Steinar D ; Babiak, Igor . Differential expression patterns of conserved miRNAs and isomiRs during Atlantic halibut development. BMC Genomics , v. 13, p. 11, 2012.

  • Alves-Costa, Fernanda A. ; Figueiredo, Márcio A. ; Lanes, Carlos F.C. ; Almeida, Daniela V. ; Marins, Luis F. ; Wasko, Adriane P. . A comparative expression analysis of gene transcripts in brain tissue of non-transgenic and GH-transgenic zebrafish (Danio rerio) using a DDRT-PCR approach. Anais da Academia Brasileira de Ciências (Impresso) , v. 84, p. 487-494, 2012.

  • LANES, Carlos Frederico Ceccon ; Bolla, Sylvie ; Fernandes, Jorge M. O. ; Nicolaisen, Ove ; Kiron, Viswanath ; Babiak, Igor . Nucleotide Enrichment of Live Feed: A Promising Protocol for Rearing of Atlantic Cod Gadus morhua Larvae. Marine Biotechnology (Print) , v. 14, p. 544-558, 2012.

  • ALMEIDA, Daniela Volcan ; Martinez Gaspar Martins, Camila ; Azevedo Figueiredo, Márcio ; LANES, Carlos Frederico Ceccon ; BIANCHINI, Adalto ; MARINS, Luis Fernando . Growth hormone transgenesis affects osmoregulation and energy metabolism in zebrafish (Danio rerio). Transgenic Research , v. 1, p. 1-1, 2012.

  • Lanes, C.F.C. ; Fernandes, Jorge M. O. ; Kiron, Viswanath ; Babiak, Igor . Profiling of key apoptotic, stress, and immune-related transcripts during embryonic and postembryonic development of Atlantic cod (Gadus morhua L.). Theriogenology , v. 78, p. 1583-1596.e2, 2012.

  • da Rosa, Carlos E. ; Figueiredo, Márcio A. ; Lanes, Carlos F. C. ; Almeida, Daniela V. ; Marins, Luis F. . Genotype-dependent gene expression profile of the antioxidant defense system (ADS) in the liver of a GH-transgenic zebrafish model. Transgenic Research , v. 20, p. 85-89, 2011.

  • Kuradomi, Rafael Y. ; Figueiredo, Márcio A. ; Lanes, Carlos F. C. ; da Rosa, Carlos E. ; Almeida, Daniela V. ; Maggioni, Rodrigo ; Silva, Maeli D. P. ; Marins, Luis F. . GH overexpression causes muscle hypertrophy independent from local IGF-I in a zebrafish transgenic model. Transgenic Research , v. 20, p. 513-521, 2011.

  • ROSA, Carlos Eduardo da ; KURADOMI, Rafael Yutaka ; ALMEIDA, Daniela Volcan ; LANES, Carlos Frederico Ceccon ; FIGUEIREDO, Márcio de Azevedo ; Dytz, Aline Guerra ; Fonseca, Duane Barros ; MARINS, Luis Fernando . GH overexpression modifies muscle expression of anti-oxidant enzymes and increases spinal curvature of old zebrafish. Experimental Gerontology , v. 45, p. 449-456, 2010.

  • CAMPOS, Vinicius F. ; COLLARES, Tiago ; Deschamps, João C. ; Seixas, Fabiana K. ; Dellagostin, Odir A. ; Lanes, Carlos Frederico C. ; Sandrini, Juliana ; MARINS, Luis Fernando ; OKAMOTO, Marcelo ; Sampaio, Luís A. ; ROBALDO, Ricardo B. . Identification, tissue distribution and evaluation of brain neuropeptide Y gene expression in the Brazilian flounder Paralichthys orbignyanus. Journal of Biosciences , v. 35, p. 405-413, 2010.

  • LANES, Carlos Frederico Ceccon ; Okamoto, Marcelo Hideo ; BIANCHINI, Adalto ; MARINS, Luis Fernando ; SAMPAIO, Luís André . Sperm quality of Brazilian flounder Paralichthys orbignyanus throughout the reproductive season. Aquaculture Research (Print) , v. 41, p. e199-e207, 2010.

  • LANES, Carlos Frederico Ceccon ; SAMPAIO, L ; MARINS, L . Evaluation of DNase activity in seminal plasma and uptake of exogenous DNA by spermatozoa of the Brazilian flounder Paralichthys orbignyanus. Theriogenology , v. 71, p. 525-533, 2009.

  • STUDZINSKI, Ana Lupe Motta ; ALMEIDA, Daniela Volcan ; LANES, Carlos Frederico Ceccon ; FIGUEIREDO, Márcio de Azevedo ; MARINS, Luis Fernando . SOCS1 and SOCS3 are the main negative modulators of the somatotrophic axis in liver of homozygous GH-transgenic zebrafish (Danio rerio). General and Comparative Endocrinology , v. 161, p. 67-72, 2009.

  • ROSA, Carlos Eduardo da ; FIGUEIREDO, Márcio de Azevedo ; LANES, Carlos Frederico Ceccon ; ALMEIDA, Daniela Volcan ; MONSERRAT, José Maria ; MARINS, Luis Fernando . Metabolic rate and reactive oxygen species production in different genotypes of GH-transgenic zebrafish. Comparative Biochemistry and Physiology. B, Biochemistry & Molecular Biology , v. 149, p. 209-214, 2008.

  • LANES, Carlos Frederico Ceccon ; OKAMOTO, Marcelo ; CAVALCANTI, Paulo Varoni ; COLLARES, Tiago ; CAMPOS, Vinicius Farias ; DESCHAMPS, João Carlos ; ROBALDO, Ricardo Bertaux ; MARINS, Luis Fernando ; SAMPAIO, Luís André . Cryopreservation of Brazilian flounder (Paralichthys orbignyanus) sperm. Aquaculture (Amsterdam) , v. 275, p. 361-365, 2008.

  • FIGUEIREDO, Márcio de Azevedo ; LANES, Carlos Frederico Ceccon ; ALMEIDA, Daniela Volcan ; PROIETTI, Maíra Carneiro ; MARINS, Luis Fernando . The effect of GH overexpression on GHR and IGF-I gene regulation in different genotypes of GH-transgenic zebrafish. Comparative Biochemistry and Physiology. Part D, Genomics & Proteomics , v. 2, p. 288-233, 2007.

  • LANES, Carlos Frederico Ceccon ; FIGUEIREDO, Márcio de Azevedo ; ALMEIDA, Daniela Volcan ; MARINS, Luis Fernando . Improving the production of transgenic fish germlines: in vivo evaluation of mosaicism in zebrafish (Danio rerio) using a green fluorescent protein (GFP) and growth hormone cDNA transgene co-injection strategy. Genetics and Molecular Biology (Impresso) , v. 30, p. 31-36, 2007.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

LANES, Carlos Frederico Ceccon . 2ª Etapa do Cruzeiro do Projeto Anchoíta. 2005.

LANES, Carlos Frederico Ceccon ; FIGUEIREDO, Márcio de Azevedo ; ALMEIDA, Daniela Volcan ; STUDZINSKI, Ana Lupe Motta ; ARTICO, Liane ; PROIETTI, Maíra Carneiro . Curso de Biologia Molecular Aplicado à Transgenia e Genética da Conservação. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2012 - 2015

    Engenharia genética metabólica aplicada à produção de biocombustíveis de quarta geração, Descrição: Estabelecer métodos avançados na área de Engenharia Genética Metabólica aplicados a microorganismos oxigênicos fotossintetizantes para a produção de biocombustíveis de quarta geração.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Márcio de Azevedo Figueiredo - Integrante / Luis Fernando F. Marins - Coordenador / Paulo Cesar Abreu - Integrante / Marcelo D?Oca - Integrante / Juliana Ramos - Integrante.

  • 2008 - 2012

    Larval quality in aquaculture: development of Knowledge and technology platform to Improve larviculture, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (3) . , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Teshome T. BIZUAYEHU - Integrante / Jorge Manuel de Oliveira Fernandes - Integrante / Viswanath Kiron - Integrante / Igor Babiak - Coordenador / Sylvie Bolla - Integrante.

  • 2005 - 2006

    Estudos sobre o crescimento em peixes: análise da expressão dos genes do GH, STAT5b, IGF-I e IGF-II em um modelo transgênico., Descrição: Avaliar as taxas de crescimentoe e os níveis de expressão dos genes relacionados ao crescimento (GH, STAT5b, IGF-I e IGF-II) entre linhagens de peixes transgênicos hemizigotos para o gene do GH e peixes selvagens.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Daniela Volcan Almeida - Integrante / Márcio de Azevedo Figueiredo - Integrante / Luis Fernando Marins - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Universidade Federal do Rio Grande - Cooperação.

  • 2002 - 2004

    Peixes geneticamente modificados para o gene do hormônio do crescimento aumentam seu nível de tolerância à salinidade?, Descrição: O objetivo deste projeto foi estudar a tolerância à salinidade de peixes geneticamente modificados para o gene do hormônio do crescimeno do peixe rei marinho (Odonthestes argentinensis), utilizando o zebrafish (Danio rerio) como modeloexperimental... , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Daniela Volcan Almeida - Integrante / Márcio de Azevedo Figueiredo - Integrante / Luis Fernando Marins - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Rio Grande - Cooperação., Número de produções C, T & A: 13

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Seleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias, Descrição: O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Carlos Frederico Ceccon Lanes - Integrante / Vinicius F. Campos - Integrante / Ricardo B Robaldo - Integrante / Odir A Dellagostin - Coordenador / Willian Borges Domingues - Integrante / Tony Leandro Rezende da Silveira - Integrante / Bruna Fagundes Barreto - Integrante.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2010

Best poster presentation, 9th International Congress on the Biology of Fish.

2007

Título de estudante de pós-Graduação destaque durante o IX Encontro de Pós-Graduação, dentro da VI Mostra da Produção Universitária., Fundação Universidade Federal do Rio Grande.

2005

Prêmio Jovem Pesquisador (2 lugar na área de Ciências Biológicas) na IV Mostra da Produção Universitária, FURG.

2004

Premio Iniciação Científica (Menção honrosa) para painel na área de Genética, Evolução e Melhoramento durante o 50° Congresso Brasileiro de Genética., Sociedade Brasileira de Genética..

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Pampa. , Rodovia BR-472 - km 592, Salso de Baixo, 97508000 - Uruguaiana, RS - Brasil, Telefone: (55) 81496599

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2016 - Atual

Universidade Federal de Pelotas

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador

2008 - 2012

University of Nordland

Vínculo: Outro (aluno de doutorado), Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 37, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 01/2011 - 01/2012

    Ensino, MSc in Aquaculture, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Reproductive Biology and Genetics in Fish (BI304F)

2014 - 2015

Universidade Federal do Rio Grande

Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Professor

Outras informações:
Professor voluntário no Curso de Oceanologia na disciplina de Biologia Molecular.

2012 - 2015

Universidade Federal do Rio Grande

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2002 - 2008

Universidade Federal do Rio Grande

Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 20

Atividades

  • 06/2002

    Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Química, Laboratório de Bioquímica Marinha.,Linhas de pesquisa

  • 08/2005 - 02/2006

    Outras atividades técnico-científicas , Departamento de Química, Departamento de Química.,Atividade realizada, Bolsista IC (PIBIC).

  • 08/2004 - 07/2005

    Outras atividades técnico-científicas , Departamento de Química, Departamento de Química.,Atividade realizada, Bolsista IC (PIBIC).

  • 06/2002 - 01/2004

    Outras atividades técnico-científicas , Departamento de Química, Departamento de Química.,Atividade realizada, Bolsista IC (CNPq).

2004 - 2005

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 44

Atividades

  • 12/2004 - 01/2005

    Estágios , Faculdade de Zootecnia Veterinária e Agronomia - Campus Uruguaiana, Setor de Piscicultura.,Estágio realizado, Preparação dos tanques de alevinagem, indução hormonal e povoamento dos tanques..

2015 - Atual

Universidade Federal do Pampa

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 10/2015

    Pesquisa e desenvolvimento , Curso de Tecnologia Superior em Aquicultura, .,Linhas de pesquisa

  • 10/2015

    Ensino, Aqüicultura, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Ecologia, Entomologia, Ontogenética de Organismos Aquáticos, Química Aplicada