Elizabeth Ting

Atualmente é Professora Associada I no departamento de Morfologia (DMO) do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade Federal de Sergipe (UFS), ministrando disciplinas da Matéria de Ensino Histologia, Embriologia e Biologia Celular para os cursos de graduação, também é representante titular do DMO no Colegiado de Odontologia da UFS. Possui graduação em Odontologia pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP (2001), mestrado em Ciências da Saúde com ênfase em Fisiologia pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP (2003) e Doutorado em Ciências com ênfase em Farmacologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP (2008). Tem experiência na área de Odontologia, com ênfase em FISIOLOGIA ORAL, atuando principalmente nos seguintes temas: articulação temporomandibular, disfunção temporomandibular, dor, edema e mediadores químicos envolvidos; em DENTÍSTICA ESTÉTICA; e na área de IMPLANTODONTIA. Tem também experiência em pesquisa e desenvolvimento de medicamentos para controle da dor, com ênfase em FARMACOLOGIA DA INFLAMAÇÃO E DA DOR, atuando principalmente sobre os temas: dor inflamatória aguda, migração de neutrófilos, fator C5a do complemento, prostaglandinas e citocinas.

Informações coletadas do Lattes em 11/09/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Doutorado em Ciências Biológicas (Farmacologia)

2004 - 2008

Universidade de São Paulo
Título: O papel do complemento C5a na hipernocicepção mecânica inflamatória: O Potencial do uso de antagonistas do receptor C5a para o controle da dor inflamatória
Sergio Henrique Ferreira. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Dor; Dor Inflamatória; C5a; Hiperalgesia; Neutrófilos; Citocinas. Grande área: Ciências da SaúdeGrande Área: Ciências Biológicas / Área: Farmacologia / Subárea: Famarcologia da Inflamação e da Dor. Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Fisiologia. Setores de atividade: Saúde Humana; Desenvolvimento de Produtos Tecnológicos Voltados Para A Saúde Humana; Educação Superior.

Mestrado em Odontologia UNICAMP/Pi

2002 - 2003

Universidade Estadual de Campinas
Título: Participação da Histamina e do Receptor Histaminérgico H1 na Nocicepção em ATM de ratos,Ano de Obtenção: 2003
Cláudia Herrera Tambeli.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: ATM; Histamina; Serotonina; Carragenina; Nocicepção.Grande área: Ciências da SaúdeGrande Área: Ciências da Saúde / Área: Odontologia / Subárea: Farmacologia, Terapêutica e Anestesiologia. Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia / Subárea: Fisiologia Geral. Setores de atividade: Saúde Humana; Educação Superior.

Aperfeiçoamento em Estética e Cosmética Dental

2007 - 2007

Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas da Região de Ribeirão Preto
Título: Facetas Anteriores em Resina - Sessão Única. Ano de finalização: 2007
Orientador: Miriam Lúcia Lopes Baldin

Graduação em Odontologia

1998 - 2001

Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Curso técnico/profissionalizante em Bioquímica

1994 - 1996

EScola Técnica Estadual "Conselheiro Antônio Prado"

Ensino Fundamental (1º grau)

1986 - 1993

Colégio Sagrado Coração de Jesus

Formação complementar

2008 - 2008

Extensão universitária em Saúde Bucal. (Carga horária: 100h). , Portal Educação e Sites Associados, ABED, Brasil.

2001 - 2001

VII Curso de Inverno de Farmacologia. (Carga horária: 120h). , Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, FMRP, Brasil.

2000 - 2000

Simpósio de Implantodontia. (Carga horária: 4h). , Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP, FOP-UNICAMP, Brasil.

1999 - 1999

Hipnose em Odontologia. (Carga horária: 4h). , Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP, FOP-UNICAMP, Brasil.

1999 - 1999

Primeiros Socorros em Odontologia. (Carga horária: 4h). , Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP, FOP-UNICAMP, Brasil.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Chinês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Odontologia / Subárea: Farmacologia, Terapêutica e Anestesiologia.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Farmacologia / Subárea: Famarcologia da Inflamação e da Dor.

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Odontologia / Subárea: IMPLANTODONTIA.

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Odontologia / Subárea: FISIOLOGIA ORAL.

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Odontologia / Subárea: FARMACOLOGIA.

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Odontologia / Subárea: Fisiologia Geral.

Organização de eventos

LUCCA JUNIOR, W. ; ANTONIOLLI, A. R. ; FEITOSA, V. L. C. ; TING, E. . I Simpósio de Linhas de Pesquisa. 2011. (Outro).

LUCCA JUNIOR, W. ; FEITOSA, V. L. C. ; FIORETTO, E. T. ; TING, E. . II Simpósio de Linhas de Pesquisa. 2011. (Outro).

FEITOSA, V. L. C. ; TING, E. ; LUCCA JUNIOR, W. . Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. 2010. (Exposição).

TING, E. . V Jornada Odontológica de Piracicaba. 1998. (Outro).

Participação em eventos

3o International Congress of Oral Implantologists Brasil (ICOI-Brasil). Painéis científicos. 2014. (Congresso).

ICOI World Congress XXIX - Orlando, FL. 2012. (Congresso).

International Congress of Oral Implantologists - ICOI BRASIL. 2012. (Congresso).

Encontro de Anatomia Humana, Animal e Vegetal - EAHAV.Anatomia Aplicada à Anestesia Local em Humanos. 2011. (Encontro).

VIII Semana de Extensão da UFS.Universidade aberta à Comunidade Escolar - Células: Arte e Beleza na intimidade microscópica.. 2011. (Outra).

2o. Encontro Multidisciplinar de Odontologia de Sergipe (ENMOSE). 2010. (Encontro).

I Conferência: Anatomia Craniofacial."I Conferência: Anatomia Craniofacial - uma abordagem clínica" (Chefe da Mesa de Discussões). 2010. (Outra).

V Reunião Regional FeSBE 2010. A dor e o sofrimento. Como isso acontece?. 2010. (Congresso).

I Simpósio Itabaianense de Ensino de Biologia.Práticas para o ensino de Biologia Celular. 2009. (Simpósio).

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.Universidade aberta a Comunidade Escolar. 2009. (Outra).

39o Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Experimental. Látex Obtido da Planta Calotropis Procera Promove Antinocicepção de Ação Periférica na Nocicepção Inflamatória Manifesta induzida por Formalina em ATM de Ratos. 2007. (Congresso).

38o Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Experimental. Envolvimento do Fator C5a do Complemento na Hipernocicepção Mecânica em Pata de Rato. 2006. (Congresso).

36o Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Experimental. Long Term Sensitization Induced by PGE2 in Temporomandibular Joint. 2004. (Congresso).

17a. Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica 2000. Pode o Edema, induzido experimentalmente na ATM de Ratos, por si só provocar dor?. 2000. (Congresso).

VII Jornada Odontológica de Piracicaba. Sialolitos vs. Nódulos Linfáticos Calcificados. 2000. (Congresso).

VI Jornada Odontológica de Piracicaba. Avaliação do Edema na Resposta Dolorosa Induzida pela Administração de Formalina na ATM de Ratos. 1999. (Congresso).

Participação em bancas

Aluno: Rodrigo Figueiredo Fontes

FIORETTO, E. T.; PASSOS JUNIOR, D. B.;TING, E.. Ação central da ocitocina no controle da ingestão alimentar: influência do ciclo estral. 2012.

Aluno: Guilherme Rodolfo Souza de Araújo

LIRA, A. A.;TING, E.; ALMEIDA, H. D. P.. HPMC Bioadhesive films as transdermal delivery system of zidovudine. 2016.

FEITOSA, V. L. C.; CORREA, C. B.;TING, E.. Banca examinadora do Concurso Público de Provas e Títulos para professor substituto na Matéria de Ensino Biologia Celular/Histologia/Embriologia do Edital 01/2015 da Universidade Federal de Sergipe.. 2015.

FEITOSA, V. L. C.;TING, E.; AIRES, M. B.. Banca examinadora do Concurso Público de Provas e Títulos para professor substituto na Matéria de Ensino Biologia Celular/Histologia/Embriologia do Edital 09/2014 da Universidade Federal de Sergipe. 2014.

FREITAS, P. H. L.;TING, E.; LOPEZ, A. M. Q.. Concurso Público de Provas e Títulos, do Edital 02/2014/PROGEP-UFS, para provimento de vaga de professor efetivo do Departamento de Odontologia de Lagarto, Matéria de Ensino II, III, IV e V Ciclos de Odontologia (Tutorial, Laboratórios, Clínicas, Habilidades e Práticas de Ensino na Comunidade). 2014.

SOARES, A. F.; SILVA, S. O.;TING, E.. Concurso Público de Provas e Títulos para professor substituto na Matéria de Ensino Biologia Celular/Histologia/Embriologia do Edital 11/2013 da Universidade Federal de Sergipe. 2013.

MONTES, C. C.;TING, E.; RAMOS, E. R. P.. Concurso Público de Professor Substituto do Edital 25/2013 do Departamento de Medicina do Campus de Ciência da Saúde de Lagarto da Universidade Federal de Sergipe-UFS.. 2013.

TING, E.. NEUROMODULAÇÃO DA HIPERVENTILAÇÃO E ANAPIREXIA INDUZIDAS POR HIPÓXIA: PAPEL DA SEROTONINA. 2004. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Comissão julgadora das bancas

Gloria Emilia Petto de Souza

FERREIRA, Sergio Henrique; OLIVEIRA, Leda Menescal de; ROSA, A. L.; RAE, Prof Dr Giles A; TEIXEIRA, Mauro Martins;SOUZA, G. E. P.. O papel do fator C5a do complemento na hipernocicepção mecânica inflamatória: a utilização de um potente antagonista do receptor de C5a para o controle da dor inflamatória.. 2008. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Usp.

Gloria Emilia Petto de Souza

SANTOS, José Eduardo Tanus dos;SOUZA, G. E. P.; RESTINI, C. B.. Dipirona x paracetamol: semelhanças e diferenças, prospecto atual no controle da dor.. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Farmacologia) - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Usp.

Lêda Menescal de Oliveira

FERREIRA, S. H.;MENESCAL-de-OLIVEIRA, L.; Rosa A.L.; RAE, G. A.; TEIXEIRA, M. M.. O papel do fator C5a do complemento na hipernocicepção mecânica inflamatória: a utilização de um potente antagonista do receptor C5a para o controle da dor inflamatória.. 2008. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Fac Medicina de RibeirãoPreto-USP.

Carolina Baraldi Araújo Restini

RESTINI, C. B. A.; Gloria Emilia Petto de Souza; José Eduardo Tânus. O papel do fator C5a do complemento na hipernocicepção mecânica inflamatória: a utilização de um potente antagonista do receptor de C5a para o controle da dor inflamatória.. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Farmacologia)) - Universidade de São Paulo.

Claudia Herrera Tambeli

TAMBELI, C. H.. Participação da Histamina e do Receptor Histaminérgico H1 na Nocicepção em ATM de Ratos.. 2003. Dissertação (Mestrado em Programa de Odontologia Área de Fisiologia Oral) - Faculdade de Odontologia de Piracicaba.

Adalberto Luiz Rosa

ROSA, A. L.. O papel do fator C5a do complemento na hipernocicepção mecânica inflamatória: a utilização de um potente antagonista do receptor C5a para o controle da dor inflamatória. 2008. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Farmacologia)) - Universidade de São Paulo.

Foi orientado por

Denyson Santana Pereira

Projeto de Monitoria do Departamento de Morfologia da Universidade Federal de Sergipe; 2010; Orientação de outra natureza; (Enfermagem) - Universidade Federal de Sergipe; Orientador: Denyson Santana Pereira;

Maria Cecília Ferraz de Arruda Veiga

Participação dos Receptores Histaminérgico na Dor da ATM; ; 2003; Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Unicamp, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Maria Cecília Ferraz de Arruda Veiga;

Sergio Henrique Ferreira

O papel do fator C5a do complemento na hipernocicepção mecânica inflamatória: a utilização de um potente antagonista do receptor de C5a para o controle da dor inflamatória; ; 2008; Tese (Doutorado em Farmacologia) - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Sergio Henrique Ferreira;

Claudia Herrera Tambeli

O papel da histamina e dos receptores histaminérgicos do tipo H1 periféricos na resposta comportamental nociceptiva induzida pela administração de formalina na ATM de ratos; 2003; 0 f; Dissertação (Mestrado em Programa de Odontologia Área de Fisiologia Oral) - Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudia Herrera Tambeli;

Claudia Herrera Tambeli

Avaliação do Edema na Resposta Dolorosa Induzida pela Administração de Formalina na ATM de Ratos; 2001; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Odontologia) - Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudia Herrera Tambeli;

Produções bibliográficas

  • SOUZA, K. S. ; SANTOS, R. F. S. ; TING, E. ; FIORETTO, E. T. ; ROCHA, L. B. . Rânula associada ao granuloma eosinofílico em felino doméstico: um estudo de caso. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA , v. 10, p. 2594-2605, 2014.

  • FEITOSA, V. L. C. ; SANTOS, L. V. ; ARAGAO, J. A. ; LUCCA JUNIOR, W. ; TING, E. ; REIS, F. P. . Open University for the School Community. Scientia Plena , v. 8, p. 1-5, 2012.

  • TING, E. ; Guerrero, A.T. ; Cunha, T.M. ; VERRI JR., W.A. ; Taylor, S.M. ; Woodruff, T.M. ; CUNHA, F.Q. ; FERREIRA, SH . Role of complement C5a in mechanical inflammatory hypernociception: potential use of C5a receptor antagonists to control inflammatory pain.. British Journal of Pharmacology , v. 153, p. 1043-1053, 2008.

  • TING, E. ; ROVERONI, R. C. ; FERRARI, L. F. ; CELINA, ; VEIGA, M. C. F. A. ; PARADA, C. A. ; TAMBELI, C. H. . Indirect mechanism of histamine-induced nociception in temporomandibular joint of rats.. Life Sciences , v. 81, p. 765-771, 2007.

  • TING, E. . Medicamentos com ação na via das lipooxigenases: uma alternativa para os inibidores da COX?. DOL - Dor Online, Ribeirão Preto, 01 abr. 2007.

  • FERREIRA, SH ; TING, E. . Maconha: uma discussão internacional. DOL - Dor Online, Ribeirão Preto, 01 maio 2004.

  • FERREIRA, SH ; TING, E. . Compreendendo e Controlando a Dor Inflamatória. DOL - Dor Online, Ribeirão Preto, 02 mar. 2004.

  • SANTOS, P. ; LUCCA JUNIOR, W. ; TING, E. ; QUINTANS JUNIOR, L. J. . Imunofluorescência para proteína FOS em um modelo murino de dor central. In: FeSBE Regional 2012, 2012, maceió. VII FeSBE Regional Federação de Sociedades de Biologia Experimental, 2012.

  • LIMA, F. O. ; TING, E. ; FERRARI, L. F. ; ALENCAR, N. M. N. ; RAMOS, M. V. ; PARADA, C. A. . Efeito Antinociceptivo do Pré-tratamento com Látex Obtido da Planta Calotropis procera sobre a Dor Inflamatória Induzida na ATM. In: 24a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica e 2a. Reunião da Federação Latinoamericana / IADR, 2007, Águas de Lindóia. Brazilian Oral Research, 2007. v. 21. p. 243-243.

  • TING, E. ; LIMA, F. O. ; ALENCAR, N. M. N. ; RAMOS, M. V. ; FERRARI, L. F. ; CUNHA, F.Q. ; PARADA, C. A. ; FERREIRA, SH . Látex Obtido da Planta Calotropis Procera Promove Antinocicepção de Ação Periférica na Nocicepção Inflamatória Manifesta induzida por Formalina em ATM de Ratos. In: 39o Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Experimental, 2007, Ribeirão Preto. 39o Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Experimental - SBFTE - 2007, 2007. v. 39. p. 32-32.

  • TING, E. ; Guerrero, A.T. ; Taylor, S.M. ; CUNHA, F.Q. ; FERREIRA, SH . Envolvimento do Fator C5a do Complemento na Hipernocicepção Mecânica em Pata de Rato. In: 38o Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Experimental, 2006, Ribeirão Preto. 38o Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Experimental - 40 Anos SBFTE, 2006. v. 38.

  • TING, E. ; FERREIRA, SH . Long Term Sensitization induced by PGE2 in Temporomandibular Joint. In: 36o Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Experimental, 2004, Águas de Lindóia. XXXVI Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Expeirmental, 2004. v. 36.

  • TING, E. ; ROVERONI, R. C. ; TAMBELI, C. H. ; PARADA, C. A. ; VEIGA, M. C. F. A. . Pode o Edema, induzido experimentalmente na ATM de ratos, por si só provocar dor?. In: 17a. Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica, 2000, Águas de Lindóia. Pesquisa Odontológica Brasileira (Brazilian Oral Research), 2000. v. 14. p. 41-41.

  • TING, E. ; MANZI, F. R. ; HAITER NETO, F. ; ALMEIDA, S. M. ; BOSCOLO, F. N. ; VIZIOLI, M. R. . Sialolitos X Nódulos Linfáticos Calcificados. In: VII Jornada Odontológica de Piracicaba, 2000, Piracicaba. VII Jornada Odontológica de Piracicaba, 2000. v. 7. p. 217-217.

  • TING, E. ; ROVERONI, R. C. ; PARADA, C. A. ; TAMBELI, C. H. . Avaliação do Edema na Resposta Dolorosa Induzida pela Administração de Formalina na ATM de Ratos. In: VI Jornada Odontológica de Piracicaba, 1999, Piracicaba. VI Jornada Odontológica de Piracicaba, 1999. v. 6. p. 105-105.

  • TING, E. ; LIMA, F. O. ; ALENCAR, N. M. N. ; RAMOS, M. V. ; FERRARI, L. F. ; CUNHA, F.Q. ; PARADA, C. A. ; FERREIRA, SH . Látex Obtido da Planta Calotropis Procera Promove Antinocicepção de Ação Periférica na Nocicepção Inflamatória Manifesta induzida por Formalina em ATM de Ratos. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • TING, E. ; Guerrero, A.T. ; Taylor, S.M. ; CUNHA, F.Q. ; FERREIRA, SH . Envolvimento do Fator C5a do Complemento na Hipernocicepção Mecânica em Pata de Rato. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • TING, E. ; FERREIRA, SH . Long Term Sensitization induced by PGE2 in Temporomandibular Joint. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • TING, E. ; MANZI, F. R. ; HAITER NETO, F. ; ALMEIDA, S. M. ; BOSCOLO, F. N. ; VIZIOLI, M. R. . Sialolitos X Nódulos Linfáticos Calcificados. 2000. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • TING, E. ; PARADA, C. A. ; ROVERONI, R. C. ; VEIGA, M. C. F. A. ; TAMBELI, C. H. . Pode o Edema, induzido experimentalmente na ATM de ratos, por si só provocar dor?. 2000. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • TING, E. ; ROVERONI, R. C. ; PARADA, C. A. ; TAMBELI, C. H. . Avaliação do Edema na Resposta Dolorosa Induzida pela Administração de Formalina na ATM de Ratos. 1999. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Outras produções

ARAUJO, C. C. A. ; TING, E. ; LUCCA JUNIOR, W. . Morfologia das Biomembranas: Bicamada de Fosfolipídeos e Mosaico Fluido. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Popularização do Conhecimento).

TING, E. ; LUCCA JUNIOR, W. ; SANTOS, V. R. . Morfologia das Biomembranas: Carboidratos.. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Popularização do Conhecimento).

TING, E. ; FERREIRA, P. P. P. ; LUCCA JUNIOR, W. . Morfologia das Biomembranas: Colesterol.. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Popularização do Conhecimento).

TING, E. ; LUCCA JUNIOR, W. . Morfologia das Biomembranas: Proteínas Transmembrana e Âncora.. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Popularização do Conhecimento).

TING, E. . Tecido Nervoso. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Capítulo de Livro).

TING, E. . Sangue. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Capítulo de Livro).

TING, E. . XI Curso de Inverno de Farmacologia. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

TING, E. . X Curso de Inverno de Farmacologia. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

TING, E. ; FERREIRA, SH . Sistema Computadorizado de Análise da Hipernocicepção em Ratos por Tratamento de Imagem. 2004. (Relatório de pesquisa).

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    ANÁLISE MORFOMÉTRICA DE FIBROBLASTOS PRESENTE EM LIGAMENTO PERIODONTAL DE RATAS DIABÉTICAS, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Emerson Ticona Fioretto - Coordenador / Karine dos Santos Souza - Integrante.

  • 2018 - 2019

    Síndromes Degenerativas do Sistema Nervoso Central e a Saúde Bucal, Descrição: O envolvimento de alunos no desenvolvimento deste tipo de pesquisa é primordial, de modo a incentivar nos mesmos a observação, o criticismo, a pesquisa científica envolvendo alunos de graduação em odontologia, enfermagem, fonoaudiologia, fisioterapia e terapia ocupacional, uma vez que observa­se a atuação pertinente destes profissionais no atendimento direto e de suporte para estes pacientes.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Emerson Ticona Fioretto - Coordenador.

  • 2014 - 2015

    Ativação neural provocada pelo teste da formalina em um modelo murino de dor orofacial., Descrição: A Associação Internacional para o Estudo da Dor (IASP) utiliza como definição de dor, ?uma experiência sensorial e emocional desagradável associada a dano tecidual real ou potencial?, sendo reconhecida como um problema de saúde pública, com importantes consequências físicas e psicológicas, com alto ônus social e econômico (1). O recurso clínico mais eficaz no tratamento da dor é a terapia farmacológica. Dentre os medicamentos mais utilizados têm-se os opióides, drogas anti-inflamatórias não-esteroidais (AINEs), drogas miorelaxantes, analgésicos periféricos e os antidepressivos (DIONNE, 1997). No entanto, 40 a 60% dos pacientes não respondem a farmacoterapia, pois alguns tipos de dor podem ser insensíveis a analgésicos comuns (2,3). Por este motivo, a pesquisa por novas propostas terapêuticas continua sendo uma constante busca dos pesquisadores em todo o mundo (4). A dor proveniente da região orofacial é um problema muito comum na sociedade moderna e pode ser considerada uma das mais importantes razões pelas quais a população procura tratamento nas clínicas odontológicas. Além disso, a dor orofacial corresponde a mais de 25% dos casos de queixas de dor (5). Para realizar os estudos de dor orofacial em modelos murinos é necessário usar marcadores de atividade nociceptiva. Na corrente literatura, trabalhos tem utilizado modelos comportamentais como os modelos da formalina, capsaicina e glutamato. O resultados desse modelos comportamentais podem ser complementados por uma ferramenta muito útil para se avaliar o desenvolvimento no estímulo nociceptivo e para investigar a ação de fárcamos e drogas no sistema nervoso central, a imunofluorescência para proteína Fos. Os genes de expressão imediata (GEIs) pertence a uma classe de genes que são rapidamente ativados, geralmente na forma transiente, em resposta a uma cascata de sinalização intracelular, codificando dos fatores de transcrição induzíveis (FTIs), os quais constituem um grupo de proteínas nucleares que se ligam a sítios reguladores do DNA, controlando a transcrição de inúmeros genes alvos e efetores, compreendendo a família de proteínas Fos, Jun e Krox. Vale destacar, que a indução dos GEIs ocorre na ausência de qualquer síntese proteica e, portanto, não pode ser bloqueada pelos inibidores de síntese proteica (6). Em modelos murinos de investigação da dor de origem central, a imunofluorescência para Fos tem se mostrado uma ferramenta fundamental para indicar as regiões cerebrais ativadas em resposta à diversos estímulos, pois a expressão desse gene está associado a atividade neuronal, visto que a proteína Fos é um fator de transcrição liberado quando os neurônios despolarizam. A expressão de c-fos é induzível, por exemplo, pelo soro, pelo fator de crescimento epidérmico, pelos fatores de crescimento, pela radiação ionizante, por agentes farmacológicos e por stress e citocinas (7). Desta forma, a proteína Fos é um marcador útil para o controle das atividades neuronais nas vias centrais do sistema sensorial, particularmente na via nociceptiva A expressão do c-Fos pode ser estavelmente eliciada por vários estímulos nocivos, tais como os mecânicas, térmicas e químicas. Tal proteína nuclear que pode ser detectada nos neurônios por técnicas de imunohistoquímica de 20 a 90 minutos após a ativação neuronal, desaparecendo dentro de 4 a 16 horas após o estímulo (8,9). Embora as dores orofaciais sejam muito comuns na população em geral, estudos que investiguem a dor orofacial em modelos murinos são ainda escassos na literatura científica (10,11). Neste contexto, surge a necessidade de pesquisar os mecanismos envolvidos na geração do sinal nociceptivo em modelos murinos de dor orofacial.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Elizabeth Ting - Coordenador / Waldecy de Lucca Junior - Integrante / Lucindo José Quintans Júnior - Integrante / Jullyana de Souza Siqueira Quintans - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Desenvolvimento de nanopartículas lipídicas para veiculação do tacrolimo através da técnica de homogeneização a alta pressão., Descrição: dermatite atópica (DA) é uma doença inflamatória cutânea crônica caracterizada por prurido intenso e eritematoso, com períodos de emissão e exacerbação. Acomete predominantemente a faixa etária pediátrica, com 60% dos casos iniciando no primeiro ano de vida e 85% nos primeiros cinco anos (HANIFIN, 1991; LEUNG; SOTER, 2001). A prevalência da DA tem aumentado nos últimos anos, e atualmente é estimado o acometimento de até 20% da população mundial (LEUNG; SOTER, 2001). Solé et al. demonstraram que a prevalência de eczema atópico e sintomas relacionados é variável no Brasil, com índices mais elevados nas regiões Norte e Nordeste, embora as variantes graves da doença sejam mais freqüentes na Região Sul. A prevalência do eczema flexural no Brasil varia de 5,3% a 13% em crianças e é menor em adolescentes (3,4-7,9%) (SOLÉ et al., 2006). O tacrolimo é um macrolídeo imunossupressor potente que tem mostrado notável eficácia na terapia da dermatite atópica. Este fármaco age primariamente na célula T da pele afetada, prevenindo sua ativação e suprimindo a liberação de citocinas inflamatórias. A molécula de tacrolimo, ao penetrar o citoplasma dos linfócitos, liga-se à proteína intracelular FKBP-12, formando um complexo com cálcio, calmodulina e calcineurina, inibindo a atividade da fosfatase da calcineurina. Isso impede a desfosforilação e a translocação do fator nuclear do linfócito T ativado (NF-AT) citoplasmático, impedindo a união com sua subunidade nuclear. Na ausência desse passo, os linfócitos T não podem sintetizar e secretar citocinas. Esse bloqueio na síntese de citocinas quebra a cadeia de eventos que resulta nos sinais e sintomas da DA. Presentemente, o tacrolimo tópico está disponível comercialmente na forma de pomada (Protopic®) e mostra-se efetivo no tratamento da dermatite atópica leve, moderada e grave de adultos e crianças (ALLOMAR et al., 2004). A homogeneização a alta pressão já é amplamente utilizada na indústria, incluindo a indústria farmacêutica, durante a produção, por exemplo, de emulsões para aplicação na nutrição parenteral. Desta forma, não existem também problemas regulatórios na produção de preparações farmacêuticas tópicas e cosméticas utilizando esta técnica. Ela também tem sido considerada, uma das técnicas mais viáveis industrialmente (PARDEIKE et al., 2009). Desta forma, o objetivo deste trabalho é veicular o tacrolimo em NLS e CLN através da técnica de homogeneização a alta pressão para aplicação tópica na pele e futuro tratamento de dermatite atópica.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Rogéria de Souza Nunes - Integrante / Vitor Hugo Vitorino Sarmento - Integrante / Ana Amélia Moreira Lira - Coordenador.

  • 2013 - 2014

    Padronização da técnica de tripla imunoflorescência para Fos, ocitocina e vasopressina., Descrição: A proteína Fos é um fator de transcrição liberado quando os neurônios despolarizam, sendo utilizada como marcador da atividade neuronal. Em modelos murinos de investigação da dor de origem central, a imunofluorescência para Fos tem se mostrado uma ferramenta fundamental para os estudos fisiológicos do controle da dor. A Ocitocina (OT) é sintetizada por neurônios magnocelulares e parvocelulares do núcleo paraventricular (PVN) e do núcleo supraóptico (SON). Como neuro-hormônio, a OT é liberada na neuro-hipófise por projeções oriundas do circuito magnocelular. Como neuro-transmissor, a OT pode ser liberada na fenda sináptica de neurônios parvocelulares do PVN que projetam seus axônios para muitas áreas no cérebro, principalmente para o tronco encefálico e medula espinal. Essas projeções modulam a responsividade de neurônios do núcleo arqueado às ações da leptina (Blevins et al., 2003; Blevins et al., 2004) e do núcleo do trato solitário às ações da colecistokinina (Barberis and Tribollet, 1996; de Vries and Buijs, 1983). Entretanto algumas regiões (amígdala e bulbo olfatório) ricas em receptores para OT não são densamente inervadas por fibras ocitocinérgicas (Leng and Ludwig, 2006). Além disso, a OT liberada dos dendritos pode persistir por até vinte minutos no interstício cerebral (Sabatier et al., 2003; Sabatier, 2006; Caquineau et al., 2006). Essa liberação de OT pelos dendritos não depende do disparo de potenciais de ação e ocorre em resposta à ação da própria OT ou à ativação de receptores para o hormônio alpha-melanócito estimulante (alpha-MSH), um potente anorexígeno cujos proeminentes alvos são os neurônios ocitocinérgicos magnocelulares (Douglas et al., 2007). A Vasopressina, também conhecida como Arginina Vasopressina (AVP), é um hormônio humano excretado em casos de desidratação e queda da pressão arterial. Ele recebe esse nome porque eleva a pressão sanguínea ao induzir uma vasoconstrição moderada sobre as artérias. Além de ter ação hormonal, ela também atua como neurotransmissor, sendo seus receptores encontrados em várias estruturas do sistema nervoso central. O gene c-fos codifica para proteína FOS, está envolvida na transdução de sinal da cascata intracelular responsável por mudanças a longo prazo provocadas por eventos extracelulares. A Imunofluorescência é uma técnica utilizada para marcação da atividade neural. Ela consiste de uma sequência de lavagens, nas quais os tecidos são expostos e incubados à reagentes e anticorpos, respectivamente. Com intuito disso, a padronização da técnica de tripla imunofluorescências para FOS, Ocitocina e Vasopressina se torna uma ferramenta imprescindível para a realização das marcações.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Elizabeth Ting - Coordenador / Waldecy de Lucca Junior - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Pesquisa de alterações morfológicas em estômago e lábio de ratos submetidos à indução química da carcinogênese em língua., Descrição: O câncer oral encontra-se entre o sexto e o oitavo tipo de câncer mais comum em todo o mundo, apresentando grande variablilidade de incidência entre os diversos países (SCULLY; BAGAN, 2009). No Brasil, este câncer é o quinto mais incidente em homens e o sexto em mulheres (INCA, 2012) .A carcinogênese é um processo dinâmico que consiste no desenvolvimento de uma neoplasia maligna, compreendido desde as alterações mais precoces a nível molecular, até a formação de um tumor que pode destruir o organismo hospedeiro (TANAKA et al., 2011). Tais alterações levam à ativação de oncogenes ou inativação dos genes supressores de tumor que coordenam funções essenciais da célula, como proliferação, diferenciação, morte por apoptose e estabilidade do genoma (MONTENEGRO; FRANCO, 2008) Na tentativa de desenvolver a carcinogênese oral em animais, uma variedade de carcinógenos químicos foi utilizada, entretanto, muitos falharam, pois a incidência na formação da neoplasia maligna foi muito pequena. Dentre eles, o 9,10-dimetil-1,2-benzantraceno (DMBA) que apesar de ainda ser utilizado, está entrando em desuso (MOGNETTI, DI CARLO, BERTA, 2006). Atualmente, o carcinógeno mais adequado para a produção da tumorigênese oral em ratos é o 4NQO (4-Nitroquinolina-1-Oxido), que é um carcinógeno sintético solúvel em água e induz a formação dos estágios sequenciais da carcinogênese comprovados através de estudos prévios que evidenciaram as alterações histológicas e moleculares similares as que ocorrem em humanos (KANOJIA, VAIDYA, 2006). Dessa forma o modelo animal de carcinogênese induzida pela 4-NQO, usando a via de administração oral ou por aplicação tópica, produz um espectro de lesões pré-neoplásicas e neoplásicas, sendo considerado como o modelo preferencial para o estudo de carcinoma de células escamosas orais (VERED; YARON; DAYAN, 2005; Chu et al., 2012). Porém, não existem estudos sobre as alterações morfológicas que podem ser induzidas em outros órgãos, como o estômago e lábio, provenientes da técnica de indução da carcinogênese oral. A ocorrência de cânceres em outros locais pode debilitar o animal e ser um fator de perda de animais nos experimentos ou mesmo podem ser fatores que podem modificar a evolução da carcinogênese oral. Uma outra questão importante é que se comprovada a ocorrência de neoplasias em lâbio e estômago induzida quimicamente pelo 4NQO, pode-se utilizar essa substância intencionalmente para a indução de tumores nesses órgãos quando se desejar fazer estudos específicos, testando-se, por exemplo, drogas ou mesmo possibilitando a análise de biomarcadores moleculares no envolvimento da carcinogênese de estômago e lábio. Adicionalmente, os alunos de graduação e de pós-graduação envolvidos desenvolverão habilidades no processo de investigação científica, na medida que participarão diretamente da execução laboratorial do projeto em laboratório e análise dos resultados para se atender aos objetivos do projeto. O trabalho possibilitará que o aluno correlacione os conhecimentos teóricos na prática da pesquisa científica sobre a carcinogênese. Pretende-se também obter pelo menos um artigo científico a partir deste projeto, que oferecerá aos alunos e professores da graduação e pós-graduação da UFS a produção de novos conhecimentos na área de carcinogênese para serem discutidos e expostos nas aulas de graduação e de pós-graduação dos diversos cursos das áreas de Ciências Biológicas e da Saúde.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Waldecy de Lucca Junior - Integrante / Rosilene Calazans Soares - Coordenador / Marta Rabelo Piva - Integrante / Caroline Farias Lemos - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Avaliação dos efeitos da natação sobre as alterações metabólicas e teciduais resultantes da diabetes., Descrição: A Diabetes Mellitus é um problema de saúde pública mundial. De acordo com a ADA (2006), a previsão é de que cerca de 300 milhões de pessoas no mundo apresentem esta doença até 2025. No Brasil e em outros países em desenvolvimento, a estimativa é de que o número de indivíduos diabéticos aumente em 170% em relação ao período de 1995 a 2025 (SILVA e COSTA, 2008). O desenvolvimento da diabetes é marcado pelo aparecimento de complicações crônicas de origem vascular afetando diversos órgãos. Segundo Gross et al., (2002), a hiperglicemia causa danos, disfunções e até falência de vários órgãos, envolvendo severas alterações na micro e na macrovasculatura. O aumento da glicose intracelular é o principal determinante do dano tecidual causado pelo diabetes. Nos últimos anos o interesse pela atividade física como complemento do tratamento de doenças tem crescido e despertado a busca sobre as adaptações metabólicas sofridas pelo corpo. Estes estudos vêm apresentando dados em sua maioria positivos sobre os efeitos da atividade física sobre a diabetes. Dessa forma, o estudo do efeito da natação sobre as alterações metabólicas e histológicas resultantes da hiperglicemia em um modelo animal para diabetes pode trazer informações sobre os benefícios desta modalidade de exercício físico no tratamento da diabetes em humanos. O envolvimento de alunos de graduação e pós-graduação neste projeto de pesquisa traz benefícios para a formação acadêmica dos mesmos, uma vez que terão oportunidade de apredizado de técnicas de laboratório e de atividades de pesquisa atuais. Assim como despertará o interesse científico e a responsabilidade na execução do projeto.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Márcio V. Ramos - Integrante / Emerson Ticona Fioretto - Integrante / Marlúcia Bastos AIRES - Coordenador.

  • 2012 - 2013

    Desenvolvimento e avaliação de microemulsão transdérmica contendo a fluoxetina para o tratamento da depressão., Descrição: A microemulsão é uma classe especial de dispersões transparentes, caracterizada por uma fase interna com tamanho das gotículas variando de 10 a 100 nm, composta de uma fase oleosa, tensoativo, cotensoativo e da fase aquosa em proporções adequadas (TENJARLA, 1999; LAWRENCE; REES, 2000; CHANGEZ; VARSHNEY, 2000; KREILGAARD, 2002). As microemulsões tem várias propriedades físico-químicas específicas, tais como transparência, isotropia óptica, baixa viscosidade e estabilidade termodinâmica, além de um longo tempo de prateleira (LAWRENCE; REES, 2000; CHANGEZ; VARSHNEY, 2000; BAROLI et al., 2000). Além disso, este veículo tem apresentado significativo efeito promotor da permeação de fármacos na pele mostrando ser uma interessante alternativa para veículação transdérmica (KREILGAARD et al., 2000; RHEE et al., 2001; KREILGAARD, 2002; BABOOTA et al., 2007; KAMAL et al., 2007; CHEN et al., 2007). Vários mecanismos têm sido propostos para explicar as vantagens do uso de microemulsão para a liberação transdérmica e dérmica de drogas (PELTOLA et al., 2003; GUPTA et al., 2005; CHANGEZ et al., 2006a,b; ZHAO et al., 2006;. CHEN et al., 2006). Primeiro, a atividade termodinâmica do sistema é aumentada devido à grande quantidade de fármaco incorporado à formulação, o que pode direcionar e favorecer a sua partição na pele. Segundo, os ingredientes da microemulsão podem reduzir a barreira difusional do estrato córneo e aumentar a taxa de permeação de fármacos através da pele, agindo como promotores de absorção. Além disso, o efeito de hidratação da microemulsão no estrato córneo pode promover uma influência positiva sobre a capacidade de permeação das formulações (MOHAMMED; MANOJ, 2000). Desta forma, este trabalho propõe a incorporação da fluoxetina em sistema microemulsionado para aplicação transdérmica na terapia antidepressiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Rogéria de Souza Nunes - Integrante / Ana Amélia Moreira Lira - Coordenador / Julio Anthony Santos Souza - Integrante.

  • 2012 - 2013

    Desenvolvimento de nanopartículas lipídicas contendo alumínio-cloro ftalocianina e aplicação na terapia fotodinâmica do câncer na pele, Descrição: O trabalho propõe avaliar a utilização da AlClPc veiculada em nanopartículas lipídicas na terapia fotodinâmica do câncer de pele, já que o tratamento local do câncer de pele evita os efeitos colaterais sistêmicos o que o torna preferível aos tratamentos tradicionais. Este trabalho já foi iniciado e alguns resultados preliminares já foram publicados (ALMEIDA et al, 2012). Atualmente, existem 3 medicamentos no mercado utilizados na TFD, Photofrin® (oigômeros da hematoporfirina), Levulan® Kerastick (hidrocloreto do ácido aminolevulínico ? ALA HCL) e Visudyne® (clorina com oxidação do anel pirólico da porfirina). O Photofrin® tem indicação para o tratamento do câncer de pele e o Levulan® Kerastick utilizado no tratamento pré-câncer de pele, na face e escalpo (Keratosis actínica). (SIMPLICIO et al.,2002). Contudo, há apenas um depósito nacional de pedido de patente no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) e quatro publicações com a veiculação da alumínio-cloro ftalocianina em sistemas de liberação (NUNES et al., 2004; SIQUEIRA-MOURA et al., 2010; OLIVEIRA et al., 2011; ROSSETI et al., 2011). Porém, tanto a patente quanto as publicações não se referem ao desenvolvimento de Nanopartículas Lipídicas como sistemas de liberação para a AlClPc.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Rogéria de Souza Nunes - Integrante / Mario Ernesto Giroldo Valerio - Integrante / Adriano Antunes de Souza Araújo - Integrante / Vitor Hugo Vitorino Sarmento - Integrante / José Joatan Rodrigues Junior - Integrante / Andréa Ferreira Soares - Integrante / Hellen Denise Prado Almeida - Integrante / Ana Amélia Moreira Lira - Coordenador.

  • 2012 - 2013

    Avaliação da possível ação anti-hipernociceptiva e dos mecanismos de ação central do óleo essencial do Cymbopogon winterianus em roedores., Descrição: O óleo essencial de C. winterianus (OEC) é composto por monoterpenos, tais como o citronelal (36,19%), o geraniol (32,82%) e o citronelol (11,37%) (LEITE et al, 2011). Diversas propriedades já foram descritas para o C. winterianus, dentre elas encontram-se a antifúngica, antibacteriana, anticonvulsivante e cardiovascular (MENEZES et AL 2010). Mediante a importância que o uso de produtos naturais tem desempenhado na saúde mundial, levando-se em consideração o fato de que cerca de um quarto dos medicamentos prescritos mundialmente são de origem vegetal e que mais de 90% da população fazem uso dessas plantas, além de o Brasil apresentar milhares de espécies de plantas superiores, sendo o país contentor da maior biodiversidade do planeta, surge a necessidade de se expandir ainda mais os estudos voltados para descobertas que envolvam substâncias naturais com potencial terapêutico, afim de, futuramente, elaborar terapêuticas alternativas para patologias variadas. Observando-se as diversas ações do OEC já descritos na literatura como, por exemplo, antifúngica, antibacteriana, anticonvulsivante e cardiovascular; e que é desconhecida sua possível atividade anti-hipernociceptiva, bem como seu mecanismo de ação fisiológico sobre o SNC, fazem-se necessárias maiores investigações acerca de tal substância, podendo-se, futuramente, implantar o OEC no tratamento de patologias diversificadas. Quanto aos benefícios esperados no pro0cesso ensino-aprendizagem, os alunos desenvolverão habilidades para executar procedimentos experimentais em laboratório, compreenderão a linguagem científica e o processo de produção de conhecimento e irão adquirir autonomia na busca do conhecimento ao aprender a manipular as bases de periódicos indexados. Dentre os benefícios para os cursos de graduação, destacam-se o oferecimento de uma melhor formação interdisciplinar, ampliação da gama de conhecimento abordado pelos alunos do curso e uma oportunidade de aplicação e sedimentação do conhecimento trabalhado nas disciplinas da graduação.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Waldecy de Lucca Junior - Coordenador / Lucindo José Quintans Júnior - Integrante / Vera Lúcia Corrêa Feitosa - Integrante.

  • 2012 - 2013

    Papel da laserterapia na inibição das displasias orais e na progressão do câncer oral., Descrição: O câncer oral é o oitavo mais comum do mundo e o quarto do Brasil (INCA, 2008). Cerca de 90 a 95% de todas as neoplasias malignas da boca são CCEOs. Para Choi et al. (2006) o CCEO é uma das neoplasias mais difíceis de ser controlada, tendo uma sobrevida de 5 anos em apenas 35-50% dos casos, atribuindo este fato ao reconhecimento tardio das lesões bem como à falhas no tratamento. O sítio mais comum do carcinoma intraoral é a língua, que é acometida em cerca de 40 % de todos os casos de câncer da cavidade oral (TANAKA et al., 2011). Sabe-se que as células inflamatórias, em maior ou menor quantidade, estão presentes nos CCEO. Há na literatura divergências quanto ao papel da inflamação na carcinogênese oral, pois enquanto para alguns pesquisadores o infiltrado inflamatório funciona como defesa do hospedeiro em lesões malignas como o carcinoma de células escamosas orais (CCEO), outros acreditam que a ação intermitente ou descontrolada de citocinas que participam do processo inflamatório são capazes não só de transformar como de induzir à progressão, invasão e metástase das células neoplásicas (AGARWAL, 2006) e de estimular alguns tipos celulares que participam do controle da inflamação e defesa anti-tumoral. Estudos recentes tentam demonstrar que a inflamação pode ter papéis diferenciados nas etapas da carcinogênese, tendo um papel protetor nos estágios iniciais (PIVA et al,2011). Atualmente, atenção especial tem sido dada ao uso do laser de baixa potência devido à sua ação anti-inflamatória, analgésica e biomoduladora. A inibição da cicloxigenase (COX), diminuindo as substâncias pró-inflamatórias locais pode ser um dos mecanismos da laserterapia para explicar tais efeitos (ALMEIDA e PAGNONCELLI, 2004) como uma importante ferramenta para o controle do processo inflamatório, pois, não possui efeitos adversos (FREITAS et al., 2001). A luz laser ativa moléculas biologicamente distintas, conhecidas como fotorreceptores, que podem ser uma enzima, molécula da membrana, ou qualquer outra substância intra ou extracelular (BECKERMAN et al., 1992), a depender do comprimento de onda da luz. Segundo Pinheiro et al. (2002a), a dose e o comprimento de onda são os fatores que podem influenciar no processo proliferativo das células, embora os autores considerem que o comportamento das células cancerígenas irradiadas difere bastante daquelas normais uma vez que estas últimas não mostraram alteração alguma em suas funções após a irradiação, enquanto que as células alteradas (tumorais) proliferavam de acordo com a dose e comprimento de onda empregado. Portanto, deve ser contra-indicado nas lesões pré-malignas e lesões que não podem ser diagnosticadas apropriadamente em seus estágios iniciais. Porém, a manutenção da inflamação, com liberação de citocinas, pode ser responsável pela transformação celular. Sendo assim, a eliminação da inflamação, através da laserterapia, nas lesões pré-cancerosas, pode impedir a progressão da lesão, fato este, já detectado durante o projeto piloto deste estudo, ao utilizar o laser durante o processo de carcinogênese induzida pelo 4NQO, com o intuito de acelerar o processo, o qual teve efeito contrário, evitando o desenvolvimento da lesão.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Andréa Ferreira Soares - Coordenador / Rosilene Calazans Soares - Integrante / Thiago Alves Braga - Integrante / Marta Rabelo Piva - Integrante / Caroline Farias Lemos - Integrante.

  • 2009 - Atual

    Avaliação do efeito de extrato de própolis em modelo de artrite induzida em camundongo., Descrição: A própolis é uma substância resinosa obtida a partir da alteração enzimática da saliva das abelhas sobre as resinas da flora da região que elas coletam contribuindo para uma enorme variabilidade de amostras que levam a uma variação nas propriedades farmacológicas (Bankova et al., 2000). Foi verificado também que a própolis é capaz também de induzir um efeito relaxante em traquéia isolada de cobaia através da interação de vários mecanismos de ação como óxido nítrico, peptídeo intestinal vasoativo e moduladores de canais de potássio (Paulino et al., 2002). E ainda, em modelo de contorção abdominal em camundongo induzida por ácido acético, caulim ou zimosan (De Campos et al., 1998), ou por formalina (Paulino et al., 2006), foi inibida pela prévia administração local de extrato alcoólico de própolis sugerindo um efeito analgésico e antiinflamatória. Sendo a artrite uma doença com alta incidência, acometendo cerca de 1% da população ocidental adulta, principalmente a faixa etária entre 35 e 65 anos, e a prevalência em mulheres é três vezes maior que em homens apresenta-se como uma desordem articular debilitante, caracterizada por intensa resposta inflamatória nas articulações, onde se observa edema, migração celular, podendo ocorrer destruição óssea e da cartilagem. O trabalho tem por objetivo avaliar o efeito antiinflamatório e analgésico do extrato alcoólico ou aquoso de própolis no modelo de artrite induzida por zimosan em camundongos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Coordenador / Sérgio Henrique Ferreira - Integrante / Waldecy de Lucca Junior - Integrante / Lucindo José Quintans Júnior - Integrante.

  • 2009 - Atual

    O Papel de metaloproteinases na degeneração articular em modelo de artrite induzida e modelo de disfunção da articulação temporomandibular: possível mecanismo de ação e seu envolvimento no processo doloroso., Descrição: Assim como a artrite reumatóide, as disfunções temporomandibulares destacam-se das demais dores somáticas devido a sua alta incidência e por provocar dores intensas e geralmente é refratária aos tratamentos existentes, representando, deste modo, um papel importante tanto para a odontologia como na área médica, pois muitas vezes, essa condição chega a ser capaz de impossibilitar ao indivíduo de manter suas atividades normais (SIQUEIRA & TEIXEIRA, 2001). Deste modo, o objetivo do presente projeto é investigar o papel de metaloproteinase (MMP-2, MMP-3 e MMP-13) envolvida na patologia da artrite e na DTM na promoção da dor e da inflamação nestas articulações, bem como a compreensão de possíveis mecanismos de interação desses componentes nos processos dolorosos que envolvem estas doenças.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Coordenador / Sérgio Henrique Ferreira - Integrante / Lucindo José Quintans Júnior - Integrante / Leonardo Rigoldi Bonjardim - Integrante.

  • 2005 - 2008

    O papel do complemento C5a na hipernocicepção mecânica inflamatória: Potencial uso de antagonistas do receptor C5a para controlar a dor inflamatória, Descrição: O objetivo do estudo foi avaliar o papel do fator C5a na gênese da hipernocicepção inflamatória, investigada tanto em rato quanto em camundogos (diferentes modelos de hipernocicepção mecânica periférica) utlizando-se de um antagonista específico do receptor C5a (PMX53 - Promic/Peptech, Queesnland, Australia). O trabalho verificou que PMX53 foi capaz de inibir a hipernocicepção mecânica induzida por zimosan, carragenina ou LPS. E ainda, foi verificado que PMX53 também era eficaz no bloqueio da hipernocicepção em animais previamente imunizados quando a hipernocicepção era induzida pelo antígeno (OVA). Apesar de PMX53 ter se mostrado capaz de inibir a hipernocicepção mecânica induzida por citocinas, ele não foi capaz de inibir a sua liberação frente a estímulos inflamatórios como a carragenina, LPS ou zimosan. O PMX53 foi capaz de inibir a migração de neutrófilos quando induzido por zimosan, indicando uma participação de neutrófilos no efeito hipernociceptivo induzido por C5a. Sendo assim, o C5a parece ser um importante mediador hipernociceptivo inflamatório que participa de um mecanismo independente da liberação de citocinas hipernociceptivas, porém dependente da presença de neutrófilos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Sérgio Henrique Ferreira - Coordenador / Ana Tereza Gomes Guerrero - Integrante / Thiago Mattar Cunha - Integrante / Waldiceu Aparecido Verri Júnior - Integrante / Fernando de Queiróz Cunha - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Outra., Número de produções C, T & A: 4

  • 2004 - 2005

    Processo de Sensibilização Prolongado Induzido por PGE2 na Disfunção em Articulação Temporomandibular de Ratos, Descrição: O objetivo inicial era estudar e caracterizar a cascata de citocinas pró-inflamatórias na região da ATM na nocicepção aguda induzida por carragenina e de avaliar o papel dessas citocinas na resposta comportamental nociceptiva induzida experimentalmente pela administração das mesmas na ATM de ratos. Após inúmera tentativas sem muito sucesso em sensibilizar a ATM com PGE2 ou carragenina, e ativando a nocicepção manifesta através de doses sublimiares de ATP, o projeto foi desativado por tempo indeterminado. Entretanto os resultados preliminares são de grande valia e poderá ser retomado a qualquer momento.. , Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Carlos Almircar Parada - Integrante / Sérgio Henrique Ferreira - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Outra., Número de produções C, T & A: 2

  • 2002 - 2003

    Participação da Histamina e do Receptor Histaminérgico H1 na nocicepção em ATM de Ratos, Descrição: O projeto teve como objetivo a avaliar a participação da histamina e do receptor histaminérgico do tipo H1na resposta comportamental nociceptiva induzida em ATM de ratos, bem como quando esta é sensibilizada por serotonina ou carragenina. Foi visto que tanto a histamina como a serotonina administrada em doses relativamente altas eram capazes de desencadear per se nocicepção manifesta quando administradas diretamente na ATM de ratos. Além disso, também foi verificada que quando os animais eram previamente sensiblizados com dose sublimiar de serotonina ou carragenina, a dose sublimiar de histamina foi capaz de desencadear resposta nociceptiva manifesta. E ainda, a administração do antagonista seletivo para o receptor do tipo H1 (Pirilamina) ou do anestésico local (QX-314) promoveu a antinocicepção induzida pela administração de histamina, comprovando que o efeito nociceptivo era via receptor H1 e que não era dependente do componente central da dor.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Renata Cavenaghi Roveroni - Integrante / Cláudia Herrera Tambeli - Coordenador / Carlos Almircar Parada - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Outra / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa., Número de produções C, T & A: 1

  • 2000 - 2001

    Participação do Edema na Nocicepção em ATM de ratos induzida por Formalina, Descrição: O projeto teve como objetivo principal a elucidação do papel do edema produzido durante a nocicepção inflamatória induzida pela injeção de Formalina na articulação temporomandibular (ATM) de rato. Foi visto que a administração de formalina na ATM de rato produziu efeito nociceptivo e que este independia da produção local de edema, uma vez que a dextrana promoveu edema mas não alterou o comportamento dos animais utilizando como medida de ação nociceptiva da formalina.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Renata Cavenaghi Roveroni - Integrante / Cláudia Herrera Tambeli - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa., Número de produções C, T & A: 6

Projetos de desenvolvimento

  • 2007 - 2011

    Efeito Antinociceptivo do Látex Obtido da Planta Calotropis procera sobre a Dor Inflamatória induzida na ATM de Ratos, Descrição: O látex obtido da planta Calotropis procera é amplamente usado na medicina popular e foi demonstrado possuir compostos biologicamente ativos capazes de promover diversos benefícios, como controle de infecções fúngicas dérmicas, atividades antimicrobianas, antiinflamatórias, analgésica e antipirética. Considerando que alguns pacientes são intolerantes ao tratamento com antiinflamatórios não esteroidais (AINES) e que nem todos pacientes com dor inflamatória na ATM são responsivos ao tratamento convencional com AINES. O objetivo deste trabalho foi verificar o efeito antinociceptivo do látex da planta Calotropis procera sobre a nocicepção inflamatória induzida por injeção de formalina na articulação temporomandibular (ATM) de ratos. Os resultados mostraram uma redução significativa da nocicepção induzida pela formalina pelo pré-tratamento (i.v.) do látex com inibição de até 66% da dor quando comparados com o grupo controle (salina). Esses dados indicaram que o látex reduz a dor inflamatória neste modelo experimental de nocicepção manifesta, sugerindo a possibilidade do uso terapêutico deste composto para o tratamento de condições dolorosas da articulação temporomandibular.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Sérgio Henrique Ferreira - Integrante / Fernando de Queiróz Cunha - Integrante / Flávia de Oliveira Lima - Integrante / Nilayne M. N. de Alencar - Coordenador / Márcio V. Ramos - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Outra., Número de produções C, T & A: 4

  • 2003 - 2004

    Sistema Computadorizado de Análise da Hipernocicepção em Ratos por Tratamento de Imagem, Descrição: O método de mensuração da hipernocicepção mecânica de Randall-Selitto modificado por Ferreira já foi descrito em diversos trabalhos desde o seu desenvolvimento (1978). Entretanto, há uma grande dificuldade para o seu aprendizado na avaliação do conjunto de comportamentos de "freezing". Sendo assim, o grupo liderado por prof. Dr. Sérgio H. Ferreira, desenvolveu este sistema computadorizado com o intuito de facilitar o treinamento que era necessário e muitas vezes demorado da técnica de Randall-Selitto modificado. O sistema consiste em captar a imagem do animal enquanto ocorre o término do conjunto da reação de "freezing" que é o movimento de recuo, e esta imagem filmada é convertida diretamente no programa específico desenvolvido para o método e visualizada na tela do computador em forma de um gráfico onde tem nos seus eixos: x = distância de recuo (mm); e y = tempo da reação (s). De forma que o tratamento da imagem facilita ao experimentador a visualizar o resultado já plotado em gráfico, bem como, com a redução do tempo para o treinamento da técnica.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Sérgio Henrique Ferreira - Coordenador / Rodrigo O. Molina - Integrante / André M. V. Messias - Integrante / Ieda Regina Santos Schivo - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1

  • 2007 - 2011

    Efeito Antinociceptivo do Látex Obtido da Planta Calotropis procera sobre a Dor Inflamatória induzida na ATM de Ratos, Descrição: O látex obtido da planta Calotropis procera é amplamente usado na medicina popular e foi demonstrado possuir compostos biologicamente ativos capazes de promover diversos benefícios, como controle de infecções fúngicas dérmicas, atividades antimicrobianas, antiinflamatórias, analgésica e antipirética. Considerando que alguns pacientes são intolerantes ao tratamento com antiinflamatórios não esteroidais (AINES) e que nem todos pacientes com dor inflamatória na ATM são responsivos ao tratamento convencional com AINES. O objetivo deste trabalho foi verificar o efeito antinociceptivo do látex da planta Calotropis procera sobre a nocicepção inflamatória induzida por injeção de formalina na articulação temporomandibular (ATM) de ratos. Os resultados mostraram uma redução significativa da nocicepção induzida pela formalina pelo pré-tratamento (i.v.) do látex com inibição de até 66% da dor quando comparados com o grupo controle (salina). Esses dados indicaram que o látex reduz a dor inflamatória neste modelo experimental de nocicepção manifesta, sugerindo a possibilidade do uso terapêutico deste composto para o tratamento de condições dolorosas da articulação temporomandibular.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Sérgio Henrique Ferreira - Integrante / Fernando de Queiróz Cunha - Integrante / Flávia de Oliveira Lima - Integrante / Nilayne M. N. de Alencar - Coordenador / Márcio V. Ramos - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Outra / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa., Número de produções C, T & A: 4

  • 2003 - 2004

    Sistema Computadorizado de Análise da Hipernocicepção em Ratos por Tratamento de Imagem, Descrição: O método de mensuração da hipernocicepção mecânica de Randall-Selitto modificado por Ferreira já foi descrito em diversos trabalhos desde o seu desenvolvimento (1978). Entretanto, há uma grande dificuldade para o seu aprendizado na avaliação do conjunto de comportamentos de "freezing". Sendo assim, o grupo liderado por prof. Dr. Sérgio H. Ferreira, desenvolveu este sistema computadorizado com o intuito de facilitar o treinamento que era necessário e muitas vezes demorado da técnica de Randall-Selitto modificado. O sistema consiste em captar a imagem do animal enquanto ocorre o término do conjunto da reação de "freezing" que é o movimento de recuo, e esta imagem filmada é convertida diretamente no programa específico desenvolvido para o método e visualizada na tela do computador em forma de um gráfico onde tem nos seus eixos: x = distância de recuo (mm); e y = tempo da reação (s). De forma que o tratamento da imagem facilita ao experimentador a visualizar o resultado já plotado em gráfico, bem como, com a redução do tempo para o treinamento da técnica.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Sérgio Henrique Ferreira - Coordenador / Rodrigo O. Molina - Integrante / André M. V. Messias - Integrante / Ieda Regina Santos Schivo - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1

  • 2007 - 2011

    Efeito Antinociceptivo do Látex Obtido da Planta Calotropis procera sobre a Dor Inflamatória induzida na ATM de Ratos, Descrição: O látex obtido da planta Calotropis procera é amplamente usado na medicina popular e foi demonstrado possuir compostos biologicamente ativos capazes de promover diversos benefícios, como controle de infecções fúngicas dérmicas, atividades antimicrobianas, antiinflamatórias, analgésica e antipirética. Considerando que alguns pacientes são intolerantes ao tratamento com antiinflamatórios não esteroidais (AINES) e que nem todos pacientes com dor inflamatória na ATM são responsivos ao tratamento convencional com AINES. O objetivo deste trabalho foi verificar o efeito antinociceptivo do látex da planta Calotropis procera sobre a nocicepção inflamatória induzida por injeção de formalina na articulação temporomandibular (ATM) de ratos. Os resultados mostraram uma redução significativa da nocicepção induzida pela formalina pelo pré-tratamento (i.v.) do látex com inibição de até 66% da dor quando comparados com o grupo controle (salina). Esses dados indicaram que o látex reduz a dor inflamatória neste modelo experimental de nocicepção manifesta, sugerindo a possibilidade do uso terapêutico deste composto para o tratamento de condições dolorosas da articulação temporomandibular.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Sérgio Henrique Ferreira - Integrante / Fernando de Queiróz Cunha - Integrante / Flávia de Oliveira Lima - Integrante / Nilayne M. N. de Alencar - Coordenador / Márcio V. Ramos - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Outra / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa., Número de produções C, T & A: 4

  • 2003 - 2004

    Sistema Computadorizado de Análise da Hipernocicepção em Ratos por Tratamento de Imagem, Descrição: O método de mensuração da hipernocicepção mecânica de Randall-Selitto modificado por Ferreira já foi descrito em diversos trabalhos desde o seu desenvolvimento (1978). Entretanto, há uma grande dificuldade para o seu aprendizado na avaliação do conjunto de comportamentos de "freezing". Sendo assim, o grupo liderado por prof. Dr. Sérgio H. Ferreira, desenvolveu este sistema computadorizado com o intuito de facilitar o treinamento que era necessário e muitas vezes demorado da técnica de Randall-Selitto modificado. O sistema consiste em captar a imagem do animal enquanto ocorre o término do conjunto da reação de "freezing" que é o movimento de recuo, e esta imagem filmada é convertida diretamente no programa específico desenvolvido para o método e visualizada na tela do computador em forma de um gráfico onde tem nos seus eixos: x = distância de recuo (mm); e y = tempo da reação (s). De forma que o tratamento da imagem facilita ao experimentador a visualizar o resultado já plotado em gráfico, bem como, com a redução do tempo para o treinamento da técnica.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Elizabeth Ting - Integrante / Sérgio Henrique Ferreira - Coordenador / Rodrigo O. Molina - Integrante / André M. V. Messias - Integrante / Ieda Regina Santos Schivo - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1

Prêmios

2007

Menção Honrosa na Categoria B3 de Painéis, Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica - Divisão Brasileira da IADR.

2000

Menção Honrosa, Apresentação Oral Classificação em Primeiro Lugar Categoria Graduação (Radiologia), JOP-UNICAMP.

1999

Menção Honrosa, Apresentação Oral Classificação em Segundo Lugar Categoria Graduação (Área Básica), JOP - UNICAMP.

Histórico profissional

Endereço profissional

  • Universidade Federal de Sergipe, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Departamento de Morfologia. , Av. Marechal Rondon s/n, Jardim Rosa Elze, 49100000 - Aracaju, SE - Brasil, Telefone: (079) 21056625

Experiência profissional

2004 - 2008

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Vínculo: Doutoramento, Enquadramento Funcional: Aluno, Regime: Dedicação exclusiva.

2003 - 2004

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 40

Outras informações:
Estágio realizado no Laboratório de Inflamação e Dor, perfazendo um total de 1080 horas. Participando das atividades de treinamento da metodologia de Randall-Selitto modificado e dando a continuidade ao projeto "Sistema Computadorizado de Análise da Hipernocicepção em Ratos por Tratamento de Imagem", bem como a elaboração do relatório final ao CNPq (processo No. 480.468/01-0).

2002 - 2002

Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Vínculo: Estágio Docente, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 12

Outras informações:
Realizou Estágio Docente através do Programa de Estágio Docente na Atividade Supervisionada de Apoio a Docência, sob orientação da Prof.a Doutora Maria Cecília Ferraz de Arruda Veiga, do Departamento de Fisiologia e Biofísica da Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP, perfazendo um total de 168 horas.

2001 - 2001

Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Vínculo: Estágio supervisionado, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 40

Outras informações:
Estágio realizado no Departamento de Odontologia Social, perfazendo um total de 80 horas. Estágio Clínico realizado através da Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP, pelo convênio FOP-UNICAMP e Prefeitura Municipal de Piracicaba.

1999 - 2001

Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Vínculo: Estágio voluntário, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 12

Outras informações:
Estágio realizado no Laboratório de Fisiologia Oral, perfazendo um total de 1728 horas. Participando de atividades de treinamento para manejo e tratamento de animais experimentais em laboratório, cooperando com atividades de pesquisa de pós-graduandos e posteriormente uma Iniciação Científica realizada mediante à supervisão e financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), processo 99/11999-0 durante o período de Abril/2000 a Março/2001.

1998 - 1998

Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Vínculo: Estágio voluntário, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 12

Outras informações:
Estágio realizado no Laboratório de Bioquímica Oral, total de 170 horas. Participando de atividades laboratoriais como: preparo de soluções (solução de uso rotineiro, tampões e padrões), determinações analíticas (espectrofotometria e espectrofotometria de absorção atômica), diluição de amostras para análise; e participações em seminários semanais durante o período.

Atividades

  • 03/1999 - 12/2001

    Outras atividades técnico-científicas , Laboratório de Fisiologia e Biofísica, Laboratório de Fisiologia e Biofísica.,Atividade realizada, Treinamento em procedimentos laboratoriais relacionados à pesquisa animal.

  • 03/1998 - 06/1998

    Outras atividades técnico-científicas , Laboratório de Bioquímica Oral, Laboratório de Bioquímica Oral.,Atividade realizada, Treinamento laboratorial relacionadas às atividades de ensaio em Bioquímica Oral.

2009 - Atual

Universidade Federal de Sergipe

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.