Adalto Moreira Braz

Geógrafo e Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Campus Três Lagoas (UFMS - CPTL). Membro dos Grupos de Pesquisa DIGEAGEO - Diretrizes de Gestão Ambiental com uso de Geotecnologias (UFMS), Geossistemas e Paisagem (UFPE). Desenvolve pesquisas na área da Geografia Física, com ênfase em Geotecnologias (Geoprocessamento, SIG, Sensoriamento Remoto, Análise Geoespacial). Trabalhou na empresa Geopampa Engenharia, onde atuou na atualização da base cadastral de dados espaciais da Fibria Celulose e Papel. Obteve experiência no uso imagens aéreas (ortofotos) e imagens/dados proveniente de LIDAR. Foi Estagiário, Assistente Florestal e Analista SIG I na empresa Eldorado Brasil (2013 - 2015), no setor de SIG Florestal, onde atuou no cadastro, atualização e complementação do banco de dados espaciais, além de obter experiência na utilização de VANTs para o planejamento da silvicultura. Foi Professor Voluntário do curso de Bacharelado em Geografia da UFMS/CPTL (2015), Professor Substituto do curso de Licenciatura Plena em Geografia da UNEMAT/Cáceres (2016), Professor Contratado no curso de Agronomia da UNEMAT/Juara (2019) e Professor no MBA em Gestão Florestal (FOCUS/FBUNI). Prestou consultoria ambiental no desenvolvimento de Cadastro Ambiental Rural (CAR) e Estudo Ambiental Preliminar (EAP). Realizou estágio de pesquisa no mestrado em SIG e Modelação Territorial aplicados ao Ordenamento da Universidade de Lisboa (ULisboa/IGOT), desenvolvendo pesquisa sobre Teoria dos Grafos e Geoprocessamento aplicado a análise de Redes, junto do GEOMODLAB (Laboratório de Deteção Remota, Análise e Modelação Geográfica). Foi pesquisador visitante no doutoramento em Geografia da Universidade de Coimbra (UC/FLUC). Integra os Grupos de Pesquisa (CNPq) Geossistemas e Paisagem (PAISAGEO/UFPE), Geoecologia e Paisagens do Cerrado (UFG/IESA) e Diretrizes de Gestão Ambiental com uso de Geotecnologias (DIGEAGEO/UFMS). Atualmente é Analista SIG III na empresa Eldorado Brasil, atuando no setor de SIG Florestal e coordenação de Planejamento e Mensuração Florestal. É também doutorando no Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGGEO) da Universidade Federal de Goiás, Regional Jataí (UFG/REJ).

Informações coletadas do Lattes em 23/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Geografia ( Campus Jatai )

2017 - Atual

Universidade Federal de Goiás
Título: Zoneamento Turístico das Paisagens para o Município de Mineiros (GO), Brasil,
Ivanilton José de Oliveira. Coorientador: Lucas Costa De Souza Cavalcanti. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Geossistemas; Geoinformação; Cartografia de Paisagens; Síntese Cartográfica; Turismo; Cerrado. Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geoinformação. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geossistemas.

Mestrado em Geografia

2015 - 2017

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Título: GEOTECNOLOGIAS APLICADAS NA ANÁLISE DAS IMPLICAÇÕES ENTRE O USO, COBERTURA E MANEJO DA TERRA E A QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS: AS BACIAS HIDROGRÁFICAS DOS CÓRREGOS LAJEADO AMARELO E RIBEIRÃOZINHO, TRÊS LAGOAS/MS,Ano de Obtenção: 2017
Patricia Helena Mirandola Garcia.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Grande área: Ciências Exatas e da TerraGrande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geotecnologias. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Bacia Hidrográfica.

Graduação em Geografia

2019 - 2019

Universidade Norte do Parana

Graduação em Geografia

2010 - 2014

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Título: GEOTECNOLOGIAS APLICADA A ANÁLISE AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO CARRO QUEIMADO ? TRÊS LAGOAS/MS 2013
Orientador: Patricia Helena Mirandola Garcia
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2020 - 2020

Relevância das Questões Ambientais. (Carga horária: 5h). , Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.

2020 - 2020

Introdução ao Tema da Liderança. (Carga horária: 5h). , Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.

2020 - 2020

Recuperação de pastagens degradadas. (Carga horária: 15h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2020 - 2020

Spatial Data Science: The New Frontier in Analytics. (Carga horária: 24h). , Environmental Systems Research Institute, ESRI, Estados Unidos.

2020 - 2020

Power BI - Módulo I. (Carga horária: 16h). , Eldorado Brasil, ELDORADO, Brasil.

2020 - 2020

Cartography. (Carga horária: 24h). , Environmental Systems Research Institute, ESRI, Estados Unidos.

2020 - 2020

Python for Everyone. (Carga horária: 3h). , Environmental Systems Research Institute, ESRI, Estados Unidos.

2020 - 2020

Escrita Acadêmica. (Carga horária: 50h). , Agenda Acadêmica Consultoria e Capacitação, AGENDA ACADÊMICA, Brasil.

2020 - 2020

Oratória para apresentação de trabalhos acadêmicos. (Carga horária: 30h). , Agenda Acadêmica Consultoria e Capacitação, AGENDA ACADÊMICA, Brasil.

2020 - 2020

Treinamento do Portal de Periódicos da CAPES. , Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

2019 - 2019

Geografia para o Enem: Movimentos Migratórios. (Carga horária: 10h). , Instituto Politécnico de Ensino a Distância, iPED, Brasil.

2018 - 2019

Cálculo da Compensação Ambiental para empreendimentos. (Carga horária: 60h). , Ministério do Meio Ambiente e da Amazonia Legal, MMA, Brasil.

2018 - 2019

Gestor de Turismo. (Carga horária: 50h). , Ministério do Turismo, MTur, Brasil.

2018 - 2018

Introdução à Agricultura de Precisão. (Carga horária: 18h). , Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - DF, SENAR - DF, Brasil.

2018 - 2018

Fundamentos de Lógica de Programação. (Carga horária: 15h). , Fundação Bradesco, BRADESCO, Brasil.

2018 - 2018

Open Data Management in Agriculture and Nutrition. (Carga horária: 40h). , Global Open Data for Agriculture and Nutrition, GODAN, Inglaterra.

2018 - 2018

Educação Financeira ? Gestão de Finanças Pessoais. (Carga horária: 20h). , Ministério da Fazenda, MIN. FAZENDA, Brasil.

2018 - 2018

GEOBIA - Análise de Imagens Baseada em Objetos Geográficos. (Carga horária: 40h). , Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, INPE, Brasil.

2018 - 2018

GEONATURA: Applied Geomatics to Social and Environmental Issues. (Carga horária: 80h). , Universidade Nova de Lisboa, UNL, Portugal.

2018 - 2018

Conflitos em Unidades de Conservação. (Carga horária: 25h). , Ministério do Meio Ambiente e da Amazonia Legal, MMA, Brasil.

2018 - 2018

Sensoriamento Remoto e SIG. (Carga horária: 4h). , Eliademy, ELIADEMY, Finlândia.

2018 - 2018

Geomorfologia Aplicada ao Planejamento Ambiental e Territorial. (Carga horária: 20h). , Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.

2018 - 2018

Cartografia da Paisagem. (Carga horária: 16h). , Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.

2017 - 2018

Programação científica no R. (Carga horária: 5h). , Eliademy, ELIADEMY, Finlândia.

2017 - 2017

Extensão universitária em TecGEO: MOOC de IDE e Inteligência Geoespacial. (Carga horária: 44h). , Universidade Nova de Lisboa, UNL, Portugal.

2017 - 2017

Extensão universitária em Geomarketing - O que é, conceitos e aplicações. (Carga horária: 30h). , Labgis (UERJ), LABGIS, Brasil.

2017 - 2017

Introdução ao Geoprocessamento. (Carga horária: 60h). , Ministério do Meio Ambiente e da Amazonia Legal, MMA, Brasil.

2017 - 2017

PhilCarto ? Noções Introdutórias. (Carga horária: 8h). , Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS, Brasil.

2017 - 2017

Introdutório sobre Mudança Climática. (Carga horária: 12h). , United Nations Organization, UN, Estados Unidos.

2017 - 2017

Conhecendo o Prezi. (Carga horária: 4h). , Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.

2017 - 2017

Introduction to Radar Remote Sensing. (Carga horária: 15h). , European Space Agency, ESA - GAIA, França.

2017 - 2017

Gestão Territorial para Recursos Hídricos com Software Livre. (Carga horária: 40h). , Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.

2017 - 2017

Sistemas de Orientação por Satélite. (Carga horária: 17h). , Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - DF, SENAR - DF, Brasil.

2017 - 2017

Fundamentos Básicos de Estatística aplicada a Geografia. (Carga horária: 9h). , Universidade Federal de Uberlândia, UFU, Brasil.

2017 - 2017

Quantum GIS aplicado à Análise Ambiental. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.

2016 - 2016

Práticas Mecânicas de Conservação de Água e Solo. (Carga horária: 50h). , Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.

2016 - 2016

Basics of Geographic Coordinate System. (Carga horária: 3h). , Environmental Systems Research Institute, ESRI, Estados Unidos.

2016 - 2016

Análise de Qualidade de Dados Espaciais. (Carga horária: 2h). , Graltec Treinamentos, GRALTEC, Brasil.

2016 - 2016

Banco de Dados Espaciais. (Carga horária: 1h). , Graltec Treinamentos, GRALTEC, Brasil.

2016 - 2016

Educação Ambiental e Comunicação nas Unidades de Conservação. (Carga horária: 70h). , Ministério do Meio Ambiente, MMA, Brasil.

2016 - 2016

Field GIS: Collecting and Editing Data Using ArcPad 10. (Carga horária: 3h). , Environmental Systems Research Institute, ESRI, Estados Unidos.

2016 - 2016

VANTs na Topografia: saiba por onde começar. (Carga horária: 2h). , Graltec Treinamentos, GRALTEC, Brasil.

2016 - 2016

Sensoriamento Remoto com os satélites Sentinel: Oportunidades de Aplicação. (Carga horária: 4h). , Administração Municipal de Precisão, AMP, Brasil.

2016 - 2016

Proteção de Nascentes. (Carga horária: 10h). , Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - DF, SENAR - DF, Brasil.

2015 - 2015

Extensão universitária em TecGEO: MOOC de Ciência e SIG. (Carga horária: 120h). , Universidade Nova de Lisboa, UNL, Portugal.

2015 - 2015

Planejamento, manejo e gestão de bacias. (Carga horária: 40h). , Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.

2015 - 2015

Cidade saudável, transporte e mobilidade. (Carga horária: 8h). , Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS, Brasil.

2015 - 2015

Mobile GIS: Using ArcGIS for for iOS Application. (Carga horária: 3h). , Environmental Systems Research Institute, ESRI, Estados Unidos.

2015 - 2015

Codific.de Bacias Hidrográficas-Otto Pfaffestetter. (Carga horária: 20h). , Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.

2015 - 2015

Fundamentos de Logística. (Carga horária: 14h). , SENAI - Departamento Regional do Mato Grosso do Sul, SENAI/DR/MS, Brasil.

2015 - 2015

Monitor. Qualidade da Água de Rios e Reservatórios. (Carga horária: 40h). , Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.

2015 - 2015

Perícia Ambiental. (Carga horária: 3h). , Instituto Brasileiro de Direito, IBIJUS, Brasil.

2015 - 2015

Fotogrametria com Drones. (Carga horária: 3h). , Droneng Engenharia LTDA - ME, DRONENG, Brasil.

2015 - 2015

Uso de RTK/RTX em usinas e a integração agrícola. (Carga horária: 16h). , Santiago & Cintra Consultoria, SCCON, Brasil.

2015 - 2015

Análise Multicritério SIG como Suporte à Decisão. (Carga horária: 5h). , Administração Municipal de Precisão, AMP, Brasil.

2015 - 2015

Using ArcMap in ArcGIS Desktop 10. (Carga horária: 3h). , Environmental Systems Research Institute, ESRI, Estados Unidos.

2015 - 2015

Consultoria para Gestão da Fiscalização Ambiental. (Carga horária: 3h). , Instituto Brasileiro de Direito, IBIJUS, Brasil.

2015 - 2015

Plano Mun. de Conserv. e Recup. da Mata Atlântica. (Carga horária: 40h). , Ambiental Consulting, AC, Brasil.

2015 - 2015

Global Mapper 15.0.. (Carga horária: 9h). , Graltec Treinamentos, GRALTEC, Brasil.

2015 - 2015

Cadastro Territorial Multifinalitário. (Carga horária: 32h). , Ministério das Cidades, MC, Brasil.

2015 - 2015

Sensoriamento Remoto - Aprendizagem Continuada. (Carga horária: 112h). , Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, INPE, Brasil.

2015 - 2015

Técnicas de Conservação do Solo. (Carga horária: 40h). , Centro Científico Conhecer, IBIO, Brasil.

2015 - 2015

As alterações climáticas nos média escolares. (Carga horária: 20h). , Universidade do Porto, U.PORTO, Portugal.

2015 - 2015

Processamento de Imagens com Agisoft Photoscan. (Carga horária: 5h). , Droneng Engenharia LTDA - ME, DRONENG, Brasil.

2015 - 2015

WebTreinamento - Hidrologia com ArcGIS e GIS Cloud. (Carga horária: 2h). , Instituto GeoEduc, GEOEDUC, Brasil.

2014 - 2015

Georreferenciamento de Imóveis Rurais. (Carga horária: 28h). , Instituto GeoEduc, GEOEDUC, Brasil.

2014 - 2014

Extensão universitária em Capacitação para o Cadastro Ambiental Rural. (Carga horária: 78h). , Universidade Federal de Lavras, UFLA, Brasil.

2014 - 2014

Extensão universitária em Sist. de Inf. Geog. c/ ArcGIS Desktop 10.2 - M. I. (Carga horária: 40h). , Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.

2014 - 2014

Extensão universitária em Introdução à Lógica Fuzzy. (Carga horária: 4h). , Faculdades Integradas de Três Lagoas, FITL, Brasil.

2014 - 2014

Excel Avançado. (Carga horária: 40h). , Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, SENAC, Brasil.

2014 - 2014

Geodatabase ? Prática com ArcGIS. (Carga horária: 16h). , Instituto GeoEduc, GEOEDUC, Brasil.

2013 - 2013

Comitê de Bacias Hidrográficas. (Carga horária: 50h). , Ministério do Meio Ambiente, MMA, Brasil.

2013 - 2013

Iniciação Profissional em Educação Ambiental. (Carga horária: 14h). , SENAI - Departamento Regional do Mato Grosso do Sul, SENAI/DR/MS, Brasil.

2013 - 2013

Curso de Licenciamento Ambiental. (Carga horária: 20h). , Instituto Politécnico de Ensino à Distância, IPED, Brasil.

2013 - 2013

Gestão Ambiental e Recursos Hídricos. (Carga horária: 20h). , Instituto Politécnico de Ensino à Distância, IPED, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geoinformação.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Teoria dos Geossistemas.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Cartografia de Paisagens.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Sistemas de Informações Geográficas.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Sensoriamento Remoto.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Planejamento Ambiental.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

BRAZ, A. M. . XII Jornada de Geografia. 2019. (Outro).

BRAZ, A. M. . III Fórum Regional de Programas de Pós-graduação em Geografia do Centro-Oeste e Triângulo Mineiro. 2012. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Congresso Virtual UFBA 2020. 2020. (Congresso).

Diálogos on-line em tempos de Covid-19 (UFGD). 2020. (Outra).

Headwall - Univ Florida Gainesville Hyperspectral Seminar. 2020. (Seminário).

2 Congresso Brasileiro de Geotecnologias para o Meio Ambiente (CBGEO). 2019. (Congresso).

71ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. 2019. (Outra).

8ª Conferência Nacional de Avaliação de Impactes (CNAI?19). 2019. (Outra).

Avaliação de Impactos da Tecnologia GeoInfo ? Infraestrutura de Dados Espaciais da Embrapa. 2019. (Outra).

Geotecnologias na Gestão Pública. 2019. (Outra).

I International Workshop Landscape Representations. 2019. (Outra).

XIII ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA (ENANPEGE).Agrupamento estatístico (cluster) para a determinação hierárquica de unidades tipológicas de paisagens. 2019. (Encontro).

XII Jornada de Geografia.Paisagem na Escola Russo-Soviética de Geografia e os Princípios ao Surgimento do Geossistema: Uma breve revisão. 2019. (Outra).

Administração Municipal de Precisão - Workshop 2018. 2018. (Outra).

Congresso Brasileiro de Geotecnologias. 2018. (Congresso).

Encontro Regional em Comemoração ao Dia do Geógrafo - ERCOGeo.ANÁLISE GRANULOMÉTRICA NA UNIDADE DE PAISAGEM DE MURUNDU, NO PANTANAL DA NHECOLÂNDIA (MS). 2018. (Encontro).

EU Esri 2018. 2018. (Congresso).

Geotecnologias na Gestão Pública. 2018. (Outra).

III Ciclo de Webconferências ? Patrimônio, Direitos Culturais e Cidadania. 2018. (Outra).

Sistemas de Classificação de Paisagem: limites e possibilidades. 2018. (Outra).

Administração Municipal de Precisão - Workshop 2017. 2017. (Outra).

Classificação de Imagens Orientada a Objetos com PCI Geomatica. 2017. (Outra).

Foro Mundo UNIGIS 2017. 2017. (Outra).

Geotecnologias na Gestão Pública. 2017. (Outra).

II CONEPE - Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão. CARTOGRAFIA DE PAISAGENS E O ZONEAMENTO DO POTENCIAL TURÍSTICO NO MUNICÍPIO DE MINEIROS/GO. 2017. (Congresso).

II Workshop da Rede de Pesquisas Sobre Regiões Agrícolas ? Proposições teórico-metodológicas para a leitura das regiões agrícolas. 2017. (Outra).

II WORKSHOP DE PESQUISADORES PROCAD/CAPES USP/UFSM/UFG-JATAÍ - XII JORNADA DE GEOGRAFIA. 2017. (Outra).

IX Encontro de Geografia do Pontal - GEOPONTAL: Um resgate da Geografia do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.TEORIA DOS GRAFOS E GEOPROCESSAMENTO: aplicação na cidade de Três Lagoas/MS. 2017. (Encontro).

Restauração e Regeneração das Florestas Tropicais. 2017. (Outra).

XVI Encuentro de Geógrafos de América Latina (EGAL 2017).GEOTECNOLOGIAS APLICADAS A ANÁLISE MULTITEMPORAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO TABOCA, MUNICÍPIO DE TRÊS LAGOAS/MS ? 2010 E 2015. 2017. (Encontro).

XVII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada e I Congresso Nacional de Geografia Física. ESTUDOS INTEGRADOS EM SUB-BACIAS DO CÓRREGO DO CEDRO, SP, ATRAVÉS DO MÉTODO CURVE NUMBER, PARA PLANEJAMENTO AMBIENTAL. 2017. (Congresso).

XXII Encontro Sul-mato-grossense de Geógrafos - ENSUL.USO, COBERTURA E MANEJO DA TERRA PARA FINS DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO RIBEIRÃOZINHO, SELVÍRIA/MS. 2017. (Encontro).

Administração Municipal de Precisão - Workshop 2016. 2016. (Outra).

Foro Mundo UNIGIS. 2016. (Outra).

Geotecnologias na Gestão Pública. 2016. (Outra).

Seminários "Dimensões da Sustentabilidade" - SDS. 2016. (Seminário).

Sistemas geodemográficos para empresas. 2016. (Seminário).

1 Encontro Multidisciplinar das Licenciaturas e Pós-Graduação da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul - Campus Três Lagoas e Bataguassu. 2015. (Encontro).

Evento Científico comemorativo ao dia do Geógrafo e dos 45 anos do curso de Geografia/Três Lagoas/MS. 2015. (Outra).

Geoweek. 2015. (Outra).

Gestão de recursos hídricos aplicada à auditoria e à perícia ambiental. 2015. (Outra).

Por dentro dos VANTS. 2015. (Seminário).

XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto.Análise da aplicação de VANT na atualização de cadastro florestal com uso de pontos de controle. 2015. (Simpósio).

Administração Municipal de Precisão - Workshop 2014. 2014. (Outra).

Esri Latin America User Conference. 2014. (Encontro).

Geotecnologias na Gestão Pública 2014. 2014. (Seminário).

I Foro Mundo UNIGIS Rio. 2014. (Seminário).

X Fórum Ambiental da Alta Paulista.INFERÊNCIA AO USO DE IMAGENS LANDSAT5/TM PARA A ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO NA BACIA HIDROGRÁFICA CÓRREGO DA VÉSTIA, SELVÍRIA-MS.. 2014. (Outra).

1 Workshop de Estagiários da Eldorado Brasil. 2013. (Outra).

Classificação avançada de imagem com orientação a objetos no eCognition. 2013. (Seminário).

Mostra de Trabalhos Acadêmicos e Científicos WORKSHOP LABORAM. 2013. (Outra).

Normas del Consorcio Geoespacial Abierto. 2013. (Seminário).

Técnicas de processamento de imagens no PCI Geomatica: ortorretificação, fusão de imagens e automatizaç]ão. 2013. (Seminário).

Impactos das Geotecnologias nas Empresas. 2012. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Lucas Carvalho Borges De Lima

MARTINS, A. P.BRAZ, A. M.; QUEIROS JUNIOR, V. S.. O uso do Geomarketing na análise da distribuição espacial dos Centros de Autosserviço Varejista na cidade de Jataí-GO no ano de 2016. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Geografia) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Andressa Ignêz Garcia da Silva

SILVA, M. H. S.RAOUL, M. D.BRAZ, A. M.. Análise do assentamento 20 de Março em Três Lagoas, MS, sob a ótica da adequação ambiental de propriedades rurais. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Carlos Eduardo Damasceno

LOPES, S. M. F.; ASSIS, A. R.;BRAZ, A. M.. Relatório das atividades desenvolvidas na empresa Geoconn. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Geografia) - Universidade Federal de Goiás.

Aluno: Paulo de Souza Danelichen

FERREIRA, A. R.;SILVA, I. A. S.BRAZ, A. M.. Fatores e Delimitação Estrutural dos Processos Erosivos na Bacia Hidrográfica do Córrego Peraputanga, Reserva do Cabaçal - MT. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

Aluno: Karen Cristina Pereira Costa

MIRANDOLA, Patrícia HelenaBACANI, V. M.BRAZ, A. M.. Caracterização Ambiental como Enfoque nas Áreas de Preservação de Permanente (APPs) da Bacia Hidrográfica do Rio Dom Thomaz MS - 2016. 2016.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Eduardo Vinícius Rocha Pires

MIRANDOLA, Patrícia Helena; AGUAS, T. A.; Pinto, André Luiz;PIRES, E. V. R.. GEOTECNOLOGIAS APLICADA A ANÁLISE AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO CARRO QUEIMADO ? TRÊS LAGOAS/MS 2013. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

André Luiz Pinto

GARCIA, P. M.;PINTO, A. L.; Silva, M. H. S.. Geotecnologias aplicadas na analise das implicações entre uso, cobertura e manejo da terra e a qualidade das águas superficiais: bacias hidrográficas dos córregos Lajeado Amarelo, Tres Lagoas e Ribeirãzinho, Selviria/M. 2017. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

André Luiz Pinto

GARCIA, P. M.;PINTO, A. L.. Geotecnologias aplicadas na analise das implicações entre o uso, cobertura e manejo da terra e a qualidade das águas superficiais:bacias hidrográficas dos córregos Lajeado Amarelo e Ribeirãozinho, Três Lagoas/MS. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em GEOGRAFIA) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Mauro Henrique Soares da Silva

PINTO, A. L.; GARCIA, P. H. M.;SILVA, M. H. S.. Geotecnologias Aplicadas na Análise das Implicações entre Uso, Cobertura da Terra e a Qualidade das Águas Superficiais: Bacia hidrográfica dos córregos Lajeado Amarelo e Ribeirãozinho, Três Lagoas/MS.. 2017. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Patricia Helena Mirandola

MIRANDOLA - GARCIA Patricia HelenaPINTO, André. L.; SILVA, Soares Mauro Henrique. Geotecnologias Aplicadas na Análise das Implicações entre Uso, Cobertura e Manejo da Terra e a Qualidade das Águas Superficiais: bacias hidrográficas dos córregos Lajeado Amarelo e Ribeirãozinho, Três Lagoas/MS?.. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Patricia Helena Mirandola

MIRANDOLA - GARCIA Patricia HelenaPINTO, André. L.; OLIVEIRA, I. J.. Geotecnologias aplicadas na analise das implicações entre uso, cobertura e manejo da terra e a qualidade das águas superficiais: bacias hidrográficas dos córregos Lajeado Amarelo. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Thiago de Andrade Águas

GARCIA, P. H. M.; PINTO, A. L.;ÁGUAS, T. A.. Geotecnologias Aplicadas a Análise Ambiental na Bacia Hidrográfica do Córrego Carro Queimado - Três Lagoas/MS 2013. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Flávio Campos da Silva

Desmatamento e conflitos de uso e ocupação em áreas de preservação permanentes na bacia hidrográfica do rio Sepotuba - MT; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade do Estado de Mato Grosso; Orientador: Adalto Moreira Braz;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Lucas Costa de Souza Cavalcanti

Proposta metodológica de zoneamento turístico das paisagens do município de Mineiros-GO; Início: 2017; Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Goiás; (Coorientador);

Ivanilton José de Oliveira

ZONEAMENTO GEOAMBIENTAL E ABORDAGEM SISTÊMICA: subsídios para a consolidação do turismo na região da Costa Leste de Mato Grosso do Sul; Início: 2017; Tese (Doutorado em Geografia - Campus Jataí) - Universidade Federal de Goiás; (Orientador);

Patricia Helena Mirandola

GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA NA PARTE COMPONENTE BACIA HIDROGRAFICA DO RIO CARRO QUEIMADO ? MS ? BRASIL; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul; Orientador: Patricia Helena Mirandola Garcia;

Patricia Helena Mirandola

GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA NA PARTE COMPONENTE BACIA HIDROGRAFICA DO RIO CARRO QUEIMADO ? MS - BRASIL; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Bacharelado Geografia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul; Orientador: Patricia Helena Mirandola Garcia;

Patricia Helena Mirandola

Supervisão - Estagio de Docência - GEOTECNOLOGIAS APLICADAS A ANÁLISE DAS RELAÇÕES ENTRE O MANEJO E VARIÁVEIS AMBIENTAIS DAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DO CÓRREGO RIBEIRÃOZINHO E PERIQUITO/MS; 2015; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Patricia Helena Mirandola Garcia;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • BRAZ, A. M. ; MIRANDOLA-GARCIA, P. H. ; PINTO, A. L. ; CHAVEZ, E. S. ; OLIVEIRA, I. J. . Manejo integrado de cuencas hidrográficas: posibilidades y avances en los análisis de uso y cobertura de la tierra. CUADERNOS DE GEOGRAFÌA , v. 29, p. 69-85, 2020.

  • BRAZ, A. M. ; MELO, D. S. ; BONI, P. V. ; DECCO, H. F. . A estrutura fundiária do Pantanal brasileiro. FINISTERRA (LISBOA. 1966) , v. 55, p. 157-174, 2020.

  • BRAZ, A. M. ; OLIVEIRA, I. J. ; CAVALCANTI, L. C. S. ; ALMEIDA, A. C. ; CHAVEZ, E. S. . Cluster analysis for landscape typology.. MERCATOR (FORTALEZA. ONLINE) , v. 19, p. 1-17, 2020.

  • ÁGUAS, T. A. ; SILVA, Y. F. ; MAIA, N. J. C. ; BRAZ, A. M. . Análise multivariada para caracterização da qualidade da água próxima a uma Pequena Central Hidrelétrica. REVISTA ELETRÔNICA DA ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS, SEÇÃO TRÊS LAGOAS , v. 1, p. 66-85, 2020.

  • BOLOGNIN, I. M. ; PINTO, A. L. ; MIRANDOLA-GARCIA, P. H. ; BRAZ, A. M. . Qualidade físico-quimica das águas superficiais da RPPN Cisalpina, Brasilândia, Mato Grosso do Sul, Brasil, no periodo seco de 2017. CIÊNCIA GEOGRÁFICA , v. 23, p. 141-156, 2019.

  • BRAZ, A. M. ; BRAZ, A. M. ; MIRANDOLA-GARCIA, P. H. ; BARROS, M. H. S. . Parâmetros de segmentação para a classificação supervisionada de imagens Landsat 8, CBERS-4 e Sentinel-2: análise comparativa e validação estatística. CIÊNCIA GEOGRÁFICA , v. 23, p. 196-213, 2019.

  • BRAZ, A. M. ; MIRANDOLA-GARCIA, P. H. . Geotecnologias aplicadas ao monitoramento ambiental da qualidade das águas superficiais e manejo do uso e cobertura da terra da bacia hidrográfica do córrego Lajeado Amarelo ? Três Lagoas (MS). CIÊNCIA GEOGRÁFICA , v. 23, p. 157-170, 2019.

  • SILVA, R. A. ; MIRANDOLA-GARCIA, P. H. ; BRAZ, A. M. . Geotecnologias aplicadas a avaliação da cobertura vegetal em APPS e suas influências no transporte de sedimentos em suspensão, utilizando o NDVI (Índice de Vegetação por Diferença Normalizada) no Ribeirão Campo Triste, Três Lagoas (MS). CIÊNCIA GEOGRÁFICA , v. 23, p. 729-747, 2019.

  • CHÁVEZ, EDUARDO SALINAS ; MATEO RODRÍGUEZ, JOSÉ MANUEL ; CAVALCANTI, LUCAS COSTA DE SOUZA ; BRAZ, ADALTO MOREIRA . Cartografía de los paisajes: teoría y aplicación. Physis Terrae - Revista Ibero-Afro-Americana de Geografia Física e Ambiente , v. 1, p. 7-29, 2019.

  • BRAZ, A. M. ; XAVIER, F. V. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . Análise da diferença entre dados altimétricos em uma bacia hidrográfica através da comparação entre modelos digitais de elevação. Ateliê geográfico (UFG) , v. 12, p. 71-96, 2018.

  • BRAZ, A. M. ; KUNKEL, C. A. ; BONI, P. V. ; BRAZ, A. M. ; MARTINS, A. P. . ÁREAS VERDES E TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE NA CIDADE DE TRÊS LAGOAS/MS. FORMAÇÃO (PRESIDENTE PRUDENTE) , v. 25, p. 93-122, 2018.

  • BRAZ, A. M. ; BRAZ, A. M. ; BONI, P. V. ; MIRANDOLA-GARCIA, P. H. ; PINTO, A. L. ; OLIVEIRA, I. J. . USO, COBERTURA E MANEJO DA TERRA: CONTRIBUIÇÕES TEÓRICO-METODOLÓGICAS E SUBSÍDIOS À CONSERVAÇÃO AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO RIBEIRÃOZINHO, SELVÍRIA/MS. Caminhos da Geografia (UFU. Online) , v. 18, p. 310-327, 2018.

  • MELO, D. S. ; BRAZ, A. M. . Questão Agrária Brasileira: uma proposta de representação da estrutura fundiária. REVISTA NERA (UNESP) , v. 21, p. 29-53, 2018.

  • MIRANDOLA, Patrícia Helena ; RODRIGUES, A. C. ; SOUZA, C. A. ; BRAZ, A. M. . ANÁLISE MULTITEMPORAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO TABOCA, MUNICIPIO DE TRÊS LAGOAS/MS ? 2010 E 2015. Ciência Geográfica , v. XXI, p. 239-250, 2017.

  • BRAZ, ADALTO MOREIRA ; BARROS, MATHEUS HENRIQUE DE SOUZA ; BRAZ, AMANDA MOREIRA ; MIRANDOLA GARCIA, PATRICIA HELENA . Manejo e capacidade de uso das terras aplicando geotecnologias na bacia hidrogr?fica do c?rrego Lajeado Amarelo ? Tr?s Lagoas/MS. REVISTA CERRADOS (UNIMONTES) , v. 15, p. 237-264, 2017.

  • XAVIER, F. V. ; RIBAS, R. D. ; BRAZ, A. M. . Avaliação de impactos socioambientais na Gruta da Lapinha, Lagoa Santa/MG e seu entorno pela atividade turística. Geografia (Londrina) , v. 26, p. 19-33, 2017.

  • BRAZ, A. M. ; BRAZ, A. M. ; BARROS, M. H. S. ; MIRANDOLA-GARCIA, P. H. . Validação das Classificações das Imagens dos Satélites Landsat 8 e Sentinel-2 na Bacia Hidrográfica do Córrego Ribeirãozinho/MS. REVISTA ELETRÔNICA DA ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS, SEÇÃO TRÊS LAGOAS , v. 14, p. 47-58, 2017.

  • COSTA, K. C. P. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena ; BRAZ, A. M. . Uso de geotecnologias como auxílio à modelagem de indicadores ambientais para áreas de APPs de nascentes cultivadas com eucalipto nas bacias hidrográficas dos Rios Carro Queimado e Dom Thomaz ? MS. Fórum Ambiental da Alta Paulista , v. 12, p. 95-108, 2016.

  • COSTA, K. C. P. ; MIRANDOLA, Patricia Helena ; BRAZ, A. M. . Uso de geotecnologias como auxílio à modelagem de indicadores ambientais para áreas de APPs de nascentes cultivadas com eucalipto nas bacias hidrográficas dos Rios Carro Queimado e Dom Thomaz ? MS. FÓRUM AMBIENTAL DA ALTA PAULISTA , v. 12, p. 95-108, 2016.

  • BRAZ, A. M. ; COSTA, K. C. P. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . O USO DA MATRIZ AMBIENTAL COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE DE ALTERAÇÕES AMBIENTAIS EM TRABALHOS DE CAMPO: Um estudo de caso na Bacia Hidrográfica do Rio Carro Queimado ? MS. Revista Conexão Eletrônica , v. 12, p. 153-164, 2015.

  • BRAZ, A. M. ; SOKOLOWSKI, H. G. S. ; FERREIRA, L. A. ; RODRIGUEZ, J. M. M. . DIAGNÓSTICO AMBIENTAL E PLANEJAMENTO DA PAISAGEM SOB UMA PERSPECTIVA SISTÊMICA: estudo da mineração de areia e brita no Rio Paraná, município de Três Lagoas (MS). Revista Eletrônica da Associação dos Geógrafos Brasileiros, Seção Três Lagoas , v. 1, p. 121-155, 2015.

  • BRAZ, A. M. ; ÁGUAS, T. A. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . ANÁLISE DE ÍNDICES DE VEGETAÇÃO NDVI E SAVI E ÍNDICE DE ÁREA FOLEAR (IAF) PARA A COMPARAÇÃO DA COBERTURA VEGETAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO RIBEIRÃOZINHO, MUNICÍPIO DE SELVÍRIA - MS. Revista Percurso (Online) , v. 7, p. 5, 2015.

  • BRAZ, A. M. ; COSTA, K. C. P. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . ANÁLISE MULTITEMPORAL DO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA E ALTERAÇÕES AMBIENTAIS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO RIBEIRÃOZINHO - MS - BRASIL. Fórum Ambiental da Alta Paulista , v. 11, p. 79-92, 2015.

  • ÁGUAS, T. A. ; BRAZ, A. M. ; COSTA, K. C. P. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . PERSPECTIVA AMBIENTAL DA CONCENTRAÇÃO DE SEDIMENTOS SUSPENSOS NA ÁREA DE INFLUÊNCIA DIRETA-AID DA PCH COSTA RICA/MS. Enciclopédia Biosfera , v. 10, p. 2522-2532, 2014.

  • BRAZ, A. M. ; ÁGUAS, T. A. ; COSTA, K. C. P. ; SENIS, L. V. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . A CARACTERIZAÇÃO HIDROMORFOMÉTRICA E SUA EXTRAÇÃO POR SIG NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO CARRO QUEIMADO - TRÊS LAGOAS/MS.. Ravista Geonorte , v. 5, p. 1-6, 2014.

  • BRAZ, A. M. ; SANTOS, K. P. M. G. ; JULIO, V. A. . USO DO GEOPROCESSAMENTO PARA AVALIAÇÃO DA SUSCEPTIBILIDADE EROSIVA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO YPÊ - ILHA SOLTEIRA/SP. Fórum Ambiental da Alta Paulista , v. 10, p. 90-102, 2014.

  • ÁGUAS, T. A. ; BRAZ, A. M. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . INFERÊNCIA AO USO DE IMAGENS LANDSAT5/TM PARA A ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO NA BACIA HIDROGRÁFICA CÓRREGO DA VÉSTIA, SELVÍRIA-MS.. Fórum Ambiental da Alta Paulista , v. 10, p. 103-116, 2014.

  • ÁGUAS, T. A. ; BRAZ, A. M. ; LIMA, S. F. ; FERREIRA, C. C. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . PANORAMA AMBIENTAL DAS ALTERAÇÕES GERADA PELA IMPLANTAÇÃO DE PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS NO MUNICÍPIO DE COSTA RICA/MS. Revista Geonorte , v. 10, p. 335-340, 2014.

  • BRAZ, A. M. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena ; SILVA, R. A. . GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA NA PARTE COMPONENTE BACIA HIDROGRAFICA DO RIO CARRO QUEIMADO - MS - BRASIL. Fórum Ambiental da Alta Paulista , v. 9, p. 180-194, 2014.

  • PIRES, E. V. R. ; SILVA, R. A. ; BRAZ, A. M. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO DIAGNÓSTICO DAS ÁREAS DE DESMATAMENTO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO LAJEADO AMARELO- TRÊS LAGOAS (MS). ANAP Brasil , v. 6, p. 66-84, 2013.

  • VIEIRA, P. H. ; BRAZ, A. M. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . A IMPORTÂNCIA DO SPRING COMO UMA FERRAMENTA DE ANÁLISE AMBIENTAL: CASO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO UERÊ/MS. Fórum Ambiental da Alta Paulista , v. 8, p. 49-59, 2012.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

MELO, D. S. ; BRAZ, A. M. . Geografia Agrária e geoprocessamento: técnicas de representação da estrutura fundiária. 2019. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

BRAZ, A. M. . Curso de ArcGIS nível Básico e Intermediário. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

BRAZ, A. M. ; MIRANDOLA, Patrícia Helena . Geotecnologias Aplicadas ao Uso e Ocupação da Terra na Parte Componente Bacia Hidrográfica do Rio Carro Queimado - MS - Brasil. 2012. (Relatório de pesquisa).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    ANÁLISE DAS MUDANÇAS RECENTES NO USO E COBERTURA DA TERRA E DA DINÂMICA DA PAISAGEM GEOGRÁFICA COMO BASE DE GESTÃO E PLANEJAMENTO AMBIENTAL DA BACIA HIDROGRAFICA DO RIO SUCURIÚ, MATO GROSSO DO SUL, BRASIL, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Patricia Helena Mirandola Garcia em 17/04/2019., Descrição: A análise ambiental estará apoiada em referencias teóricos e no uso de técnicas com a utilização das geotecnologias, que irão contribuir efetivamente para o desenvolvimento das pesquisas que visam à análise da distribuição espacial dos objetos, de forma que a integração de diversas informações temáticas tornando-se um importante instrumento para o auxílio no cumprimento das leis, pois, permite a análise de áreas protegidas legalmente pelo Código Florestal Brasileiro, como descrito por Ribeiro et al. (2005) e Catelani e Batista (2007), o beneficiamento da inspeção ecológica foi possibilitado pela verificação do Código Florestal Brasileiro por meio da cartografia das APP?s e a implantação de uma alternativa baseada em Zonas Ripárias, apoiadas em uso de geotecnologias com softwares livres, que poderá ser um nova metodologia para recuperação de diversas áreas das Bacias Hidrográficas do Estado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (5) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / César Cardoso Ferreira - Integrante / André Luiz Pinto - Integrante / Luiz da Rosa Garcia Netto - Integrante / Vitor Matheus Bacani - Integrante / Patricia Helena Mirandola Garcia - Coordenador.

  • 2019 - Atual

    Influência do relevo na estruturação das paisagens em diferentes biomas, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Lucas Costa de Souza Cavalcanti em 17/04/2019., Descrição: Seguindo a teoria dos geossistemas, que afirma ser o relevo um importante fator da diferenciação local das paisagens (SOCHAVA, 1978), a questão principal deste projeto é: em que medida os atributos do relevo exercem restrição sobre a sucessão vegetal e a pedogênese? Para responder essa questão, variáveis morfométricas serão avaliadas como possíveis preditoras de padrões combinados de solos e vegetação. Estatística multivariada será aplicada.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Lucas Costa de Souza Cavalcanti - Coordenador / Gregory Anatolievich Isachenko - Integrante / Eduardo Salinas Chávez - Integrante / Luiz Antonio Cestaro - Integrante / Jacimária Fonseca de Medeiros - Integrante / Larissa Monteiro Rafael - Integrante / Adonis Maikel Ramon Puebla - Integrante / Alexandre Fadigas de Souza - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2017 - 2019

    GEOTECNOLOGIAS APLICADA AO MAPEAMENTO DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTES (APP?S) DA BACIA HIDROGRÁFICA RIO CAMPO TRISTE - MS/BR (1996-2016), Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Patricia Helena Mirandola Garcia em 26/07/2019., Descrição: O presente trabalho é parte componente de um projeto maior que estuda a Bacia Hidrográfica do Rio Sucuriú no Estado de Mato Grosso do Sul. Serão mapeadas as nascentes da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Campo Triste, localizada no município de Três Lagoas, MS, tendo como coordenadas geográficas 20 34? 02? 12?? S e 20° 38? 49? 88?? S e 51° 01? 17? 60?? W e 51° 51? 04? 47?? W. Com base na teoria geral dos sistemas, a Bacia Hidrográfica do Rio Sucuriú foi determinada como sistema, a Bacia Hidrográfica do Ribeirão Campo Triste como Subsistema e as nascentes como partes componentes. Fundamentando-se na Lei Federal n 12.651, de 25/05/2012, foram utilizadas técnicas de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto para fiscalização ambiental como método de análise desta pesquisa. Destaca-se a criação de buffers com raio de 50 metros nos mananciais como umas das principais técnicas de eoprocessamento e a fusão da imagem realizada com as que foram capturadas pelos satélites LANDSAT 8 e CBERS 4 como umas das principais técnicas do Sensoriamento Remoto. O objetivo desta pesquisa foi demonstrar técnicas de Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento na avaliação ambiental das áreas de preservação permanente em torno de nascentes e, assim, evidenciar a importância dessas geotecnologias como ferramentas de fiscalização. A metodologia empregada proporcionará resultados positivos, uma vez que conseguiremos analisar o local de forma rápida, prática e com baixos custos, mostrando ser uma técnica facilitadora à elaboração deste trabalho.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (5) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Renan de Almeida Silva - Integrante / André Luiz Pinto - Integrante / Luiz da Rosa Garcia Netto - Integrante / Celia Alves de Souza - Integrante / Giseli Dalla Nora - Integrante / Patricia Helena Mirandola Garcia - Coordenador / Osvaldo Alexandre Paris - Integrante.

  • 2017 - Atual

    ZONENAMENTO GEOAMBIENTAL E ABORDAGEM SISTÊMICA: subsídios para a consolidação do turismo na região da Costa Leste de Mato Grosso do Sul, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Patricia Helena Mirandola Garcia em 26/07/2019., Descrição: A proposta de um zoneamento geoambiental através de uma abordagem sistêmica busca o fortalecimento de uma proposta pautada na oferta de diversos produtos cartográficos que possam subsidiar diretrizes quanto à indução das atividades turísticas, bem como, um plano para a consolidação do turismo na região da Costa Leste/MS. Deste modo, a hipótese apresentada neste projeto é de como o zoneamento geoambiental poderá contribuir para a consolidação do turismo na Costa Leste/MS, região que possui potencialidades, mas que ainda não despontou em suas atividades turísticas. A elaboração de um zoneamento geoambiental apoiado numa metodologia com análises integradas pode subsidiar importantes decisões quanto às futuras atividades turísticas a serem desenvolvidas na região, bem como, a localização das principais potencialidades socioambientais para estas atividades. Portanto, utilizando de um método cartográfico e da aplicação das geotecnologias, é possível contribuir para a elaboração do zoneamento geoambiental como instrumento para a consolidação das atividades turísticas na região da Costa Leste/MS. O zoneamento se apoiará na análise integrada dos elementos socioambientais permitindo a constatação do estado ambiental das paisagens nesta região e das zonas ambientais e funcionais com potenciais para o turismo. E será elaborado do método cartográfico e aplicação das geotecnologias, apoiado na geoecologia das paisagens e uma perspectiva sistêmica.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (3) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Renan de Almeida Silva - Integrante / Luiz da Rosa Garcia Netto - Integrante / Patricia Helena Mirandola Garcia - Coordenador / Ivanilton José de Oliveira - Integrante.

  • 2016 - 2019

    O turismo como indutor do fortalecimento das economias locais: o desenvolvimento regional na Costa Leste, MS, Descrição: O Turismo não se consolida sem o interesse local, começa com a manifestação de vontades, com organização, com investimentos e com a produção de documentos: planos, propostas, projetos. Só então as comunidades poderão almejar o apoio oficial para o sucesso dos seus empreendimentos e, para a consolidação como atividade econômica, que promova emprego e renda. A atividade turística, pela sua natureza, envolve a dimensão econômica, ambiental, político, social e cultural, agrega e capacita, em nível local e regional, podendo expandir-se. Pode envolver grande número de pessoas e de capital, cria e recria espaços diversificados e diferenciados. Apresenta-se em várias modalidades e sob diversas formas, de maneira sincrônica, nas escalas nacionais, estaduais, regionais e locais, com possibilidades de expansão para as regiões circunvizinhas. Assim, podemos afirmar que pode contribuir de maneira interessante, no arranjo espacial e no desenvolvimento regional. A complexidade de relações que pode gerar é tal, que impõe um desafio: a necessidade de um ordenamento disciplinado e rígido, que não tem uma metodologia própria, nem técnicas específicas de abordagem. Essa complexidade nos permite afirmar que o Turismo, enquanto atividade econômica deve ser abordado sempre em âmbito multidisciplinar. A Região Turística Costa Leste Sul-Mato-Grossense foi estabelecida a partir do PDTUR/MS ? Plano de Desenvolvimento do Turismo Sustentável em Mato Grosso do Sul (1998), que subdividiu o Estado em 07 (sete) macro-regiões turísticas. Fazem parte da Costa Leste os municípios, Anaurilândia, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Selvíria e Três Lagoas. De acordo com informações levantadas, nos últimos anos, esses municípios têm tentado se organizar e promover algumas iniciativas que venham contribuir com a consolidação da atividade na região. Foi o caso dos projetos para que a recebesse sinalização turística, por parte do Ministério da Integração Nacional e das tentativas de implementação de cursos de capacitação, profissionalizantes e de aperfeiçoamento para os envolvidos nas atividades relacionado ao turismo, além de esforços para a estruturação e comercialização de roteiros turísticos da Costa Leste mas, fato é que não houve a tão esperada consolidação. Numa região em que as atividades agropastoris e industriais se destacam, esta proposta pretende demonstrar que a consolidação das atividades relacionadas ao Turismo podem contribuir, e se constituir em fator a mais em prol do desenvolvimento econômico da região. O Turismo, enquanto atividade econômica, pode constituir-se em uma atividade econômica de apoio e pode estimular as atividades econômicas não-básicas associadas, como já observaram Christaller (1964), Perrin (1974) e Rochefort (1998). A consolidação de mais uma atividade econômica pode contribuir muito para um desenvolvimento regional de fato. Um dos diferenciais desta proposta é a utilização de Tecnologias de Informação e Inovação Tecnológica aplicadas ao Turismo. Segundo Pires (2010), a tecnologia da informação no turismo não é útil apenas para minimizar o esforço na escolha e compra de produtos e serviços atrelados ao turismo, pelo contrário, emprega-se em todo o ciclo desta atividade econômica. No contexto mais amplo, o objetivo geral é o estudo de viabilidade do turismo como indutor do fortalecimento das economias locais, com vistas à geração de uma proposta de desenvolvimento regional para a Região Turística da Costa Leste, MS. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (6) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Patrícia Helena Mirandola - Integrante / Luiz da Rosa Garcia Netto - Coordenador / Ricardo Marcondes Marcacini - Integrante / Vitor Mesaque Alves de Lima - Integrante / Giseli Dalla Nora - Integrante / Débora Moreira Mello - Integrante / Luan Vinicius de Carvalho Martins - Integrante / Julio César Carnevali - Integrante / Alex da Silva Farias - Integrante / João Domingos Ferreira Mundim - Integrante / Amli Paula Martins de Miranda - Integrante / Marlon da Silva Velasques - Integrante / Rodrigo Guimarães Pinho - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2016 - 2019

    Estimativa e monitoramento de variáveis relacionadas ao balanço de energia no sistema Terra-Atmosfera na bacia do rio Paranaíba ? mudanças ambientais e impactos sobre o clima, Descrição: A proposta tem como principal objetivo estimar variáveis relacionadas ao balanço de energia no sistema terra-atmosfera a partir de dados de monitoramento climatológico e imagens de sensoriamento remoto do ano hidrológico de 2016/2017, comparando a informações históricas obtidas nos últimos 30 anos (1985-2015). Após a calibração e validação do modelo, será possível estabelecer cenários e tendências para os próximos 50 anos, tanto para os elementos do clima quanto para os recursos hídricos. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Ivanilton José de Oliveira - Integrante / Zilda de Fátima Mariano - Integrante / Roberto Rosa - Integrante / Rildo Aparecido Costa - Integrante / Marluce Silva Sousa - Integrante / Diego Tarley Ferreira Nascimento - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Dimas Moraes Peixinho - Integrante / Gislaine Cristina Luiz - Integrante / Alécio Perini Martins - Coordenador / Gustavo Rodrigues Barbosa - Integrante / Winder Rodrigues Pires - Integrante / Wellmo dos Santos Alves - Integrante / Mirian Maria de Paula - Integrante / Lorena Paula Silva - Integrante / Patricia Tinoco Santos - Integrante / Rafael Medrado de Santana - Integrante / Nayara Alves Ferreira - Integrante / Lucas Carvalho Borges de Lima - Integrante / Eliza Muriele Teixeira da Silva - Integrante / Antonia Maria Nascimento Silva - Integrante / Carlos Eduardo Damasceno - Integrante / Raquel Maria de Oliveira - Integrante / Maurício José Alves Bolzam - Integrante / João Batista Pereira Cabral - Integrante / Iraci Scopel - Integrante.

  • 2016 - 2018

    Estudo comparativo entre valores de temperatura do ar registrados em estações meteorológicas automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia e valores registrados em imagens termais obtidas por sensoriamento remoto, Descrição: A pesquisa apresentada tem como objetivo central o mapeamento da temperatura superficial terrestre (TST) na bacia do Rio Paranaíba a partir de imagens do sensor TIRS do satélite Landsat8 para o ano hidrológico 2016/2017 e a comparação dos dados obtidos por satélite aos dados de temperatura do ar coletados nas estações automáticas de superfície do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), estabelecendo níveis de correlação entre ambos. Paralelamente, valores de temperatura e fluxo de calor nos solos serão aferidos em campo em diferentes categorias de uso da terra e cobertura vegetal, nos mesmos dias de passagem do satélite sobre a área, para auxiliar na validação do modelo. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Zilda de Fátima Mariano - Integrante / Roberto Rosa - Integrante / Marluce Silva Sousa - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Alécio Perini Martins - Coordenador / Winder Rodrigues Pires - Integrante / Wellmo dos Santos Alves - Integrante / Mirian Maria de Paula - Integrante / Lorena Paula Silva - Integrante / Patricia Tinoco Santos - Integrante / Nayara Alves Ferreira - Integrante / Lucas Carvalho Borges de Lima - Integrante / Eliza Muriele Teixeira da Silva - Integrante / Carlos Eduardo Damasceno - Integrante / Raquel Maria de Oliveira - Integrante / Maurício José Alves Bolzam - Integrante / João Batista Pereira Cabral - Integrante / Iraci Scopel - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2016 - Atual

    CARTOGRAFIA DAS PAISAGENS TURÍSTICAS DAS SAVANAS BRASILEIRAS E MOÇAMBICANAS, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Ivanilton José de Oliveira em 23/08/2017., Descrição: A despeito do enorme potencial para as modalidades de turismo ligadas à natureza, como o ecoturismo, o turismo de aventura, o turismo rural, entre outras, as paisagens das savanas brasileiras ainda são pouco expressivas nas estatísticas referentes à demanda turística no Brasil, tanto interna quanto externa. O mesmo ocorre em Moçambique, ainda que na África como um todo a região das savanas atraia grande número de turistas, especialmente estrangeiros, interessados em viagens de aventura e pelo fascínio em relação à grande fauna africana. Tanto no Brasil quanto em Moçambique há carência de registros cartográficos acerca das paisagens das savanas com potencial turístico. Essa, portanto, é a proposta que se apresenta neste projeto, cujas metas envolvem o estabelecimento de uma rede de pesquisa colaborativa em mapeamento de paisagens turísticas, unindo pesquisadores do Brasil e de Moçambique, com intuito de promover a cooperação científica e tecnológica e o intercâmbio científico-cultural, com vistas a se desenvolver uma proposta teórico-metodológica acerca da cartografia de paisagens turísticas, definindo parâmetros de identificação (inventário), de avaliação (potencialidade turística) e de valoração (interpretação turística). , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Ivanilton José de Oliveira - Coordenador / HELSIO AMIRO MOTANY DE ALBUQUERQUE AZEVEDO - Integrante / GLADIS DE FATIMA NUNES DA SILVA - Integrante / MARIA GERALDA DE ALMEIDA - Integrante / JULIANO ALFREDO CRISOSTOMO MACHADO - Integrante / LARYSSA MIDIA DE FARIA - Integrante / ALINE DE JESUS BASTOS - Integrante / GABRIELA GONÇALVES DE CASTRO - Integrante / Patrícia de Araújo Romão - Integrante / JOYCE AUXILIADORA PAIVA DUARTE - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2015 - 2017

    GEOTECNOLOGIAS APLICADAS NA ANÁLISE DAS RELAÇÕES ENTRE O MANEJO E VARIÁVEIS AMBIENTAIS DAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DOS CÓRREGOS LAJEADO AMARELO E RIBEIRÃOZINHO/MS, Descrição: Este trabalho tem como área de estudo a Bacia Hidrográfica do Córrego Ribeirãozinho e Bacia Hidrográfica do Córrego Lajeado Amarelo. As Bacias localizam-se nos municípios de Selvíria e Três Lagoas (MS), respectivamente. As quais são afluentes do Rio Sucuriú e fazem parte de uma importante região hidrográfica no estado de Mato Grosso do Sul. A Bacia Hidrográfica do Córrego Ribeirãozinho, com área total de 3.144 ha, está localizada entre as coordenadas geográficas 20° 23? 48?; 20° 19? 14? S e 52° 3? 16?; 51° 57? 8? W, e a Bacia Hidrográfica do Córrego Lajeado Amarelo, com área total de 2.571 ha, está entre as coordenadas geográficas 20° 34? 6?; 20° 29? 23? S e 51° 53? 26?; 51° 48? 15? W. Ambas se situam a menos de 30 Km de distância uma da outra. Iremos nos apoiar na Teoria Geral dos Sistemas (BERTALANFFY, 2013) como metodologia de análise, entendendo as Bacias Hidrográficas como sistemas abertos, sendo universos com dinâmicas de entrada e saída de energia e dinâmica de fluxos internos. Dentre as ferramentas que nos irão apoiar neste estudo, podemos citar o Sensoriamento Remoto, a Cartografia Automatizada, o Geoprocessamento e o SIG, que no seu conjunto são Geotecnologias. O planejamento e manejo adequado da produção agrícola são essenciais para um desenvolvimento econômico e conservacionista do ambiente, para isto, as técnicas de manejo dependem da adoção de dois princípios básicos: o uso das terras de acordo com a sua capacidade de produção e a adoção de práticas conservacionistas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Coordenador / Patrícia Helena Mirandola - Integrante.

  • 2014 - 2015

    Mapeamento das zonas ripárias em APP's de nascentes cultivadas com eucalipto na bacia hidrográfica do córrego Taboca (MS) com uso de geotecnologias - 2014-2015, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Patricia Helena Mirandola Garcia em 08/12/2014., Descrição: O presente trabalho tem como área de estudo a Bacia Hidrográfica do Córrego Taboca no estado de Mato Grosso do Sul localizada entre as coordenadas geográficas 20°21?60?S e 20°30?00?S referente a latitude e a 52° 02? 12? W e 52° 14? 60? W referente a longitude. O Córrego Taboca é um corpo d?água situado no município de Três Lagoas e faz parte da sub-bacia do Rio Sucuriú, no qual, é formada pelo Rio Paraná a oeste, Rio Verde ao Sul, Rio Pombo a leste e Rio Sucuriú, com uma área aproximadamente 10.206 km, correspondida entre as coordenadas geográficas 19°30? a 21°06?S e 51° 30? a 52° 30?W. As matas ciliares são formações vegetais de ocorrência ao longo de cursos d?água em locais sujeitos a inundações temporárias e podem ser compreendidas como sistemas florestais estabelecidos naturalmente em faixas às margens dos rios, são de grande importância para a manutenção do equilíbrio nas bacias hidrográficas (MIRANDOLA, 2006, p. 58). Elas atuam como protetoras nos cursos d?água reciclando nutrientes, equilibrando a temperatura da água, evitando o assoreamento e a erosão do solo, além de promoverem a sustentação do fluxo gênico entre as espécies da fauna e flora. Sua retirada acarreta em mudanças no micro-clima da região, altera a qualidade do solo e pode afetar diretamente os cursos d?água da Bacia Hidrográfica. Palavras-Chave: APPs, Geotecnologias, Bacias Hidrograficas. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Patrícia Helena Mirandola - Coordenador / Thiago de Andrade Águas - Integrante / Karen Cristina Pereira Costa - Integrante / André Luiz Pinto - Integrante / Gabriela Rodrigues Longo - Integrante / Matheus Henrique de Souza Barros - Integrante / Rafael Martins Brito - Integrante / Luiz da Rosa Garcia Netto - Integrante / Andréia da Cruz Rodrigues - Integrante.

  • 2014 - 2015

    Geotecnologias aplicadas na delimitação das áreas de preservação permanente (APP's) das bacias hidrográficas dos Rios Ribeirãozinho e Ribeirão Periquito (MS), Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Patricia Helena Mirandola Garcia em 08/12/2014., Descrição: O presente trabalho tem como área de estudo a Bacia Hidrográfica do Rio Ribeirãozinho e Bacia Hidrográfica Ribeirão Periquito (MS), fazem parte da rede de drenagem do município de Selvíria, a qual são afluentes do Rio Sucuriú e fazendo parte de uma importante região hidrográfica no estado de Mato Grosso do Sul. Formada pelo Rio Paraná a leste, Rio Verde ao Sul e Rio Quitéria ao norte. O Rio Sucuriú possui uma área aproximadamente 10.206 km, correspondida entre as coordenadas geográficas 19°30? a 21°06?S e 51° 30? a 52° 30?W. A Bacia Hidrográfica do Rio Ribeirãozinho está localizada entre as coordenadas geográficas 20° 23? 48? S, 52° 3? 16? W e 20° 19? 14? S, 51° 57? 8? W, e a Bacia Hidrográfica do Ribeirão Periquito está localizada entre as coordenadas geográficas 20° 32? 12? S, 51° 36? 34? W e 20° 22? 37? S, 51° 45? 6? W, são corpos d?água situados no município de Selvíria, afluentes da Bacia Hidrográfica do Rio Sucuriú. A importância dessas Bacias Hidrográficas, está relacionada ao planejamento hídrico do Estado, considerando que no território de Mato Grosso do Sul configuram-se 02 das 12 Regiões Hidrográficas do Brasil, conforme definidas pela Resolução n 32/2003 do Conselho Nacional de Recursos Hídricos (BRASIL/CNRH, 2000; PERH-MS, 2009). Portanto, o ambiente estudado será estruturado da seguinte forma: a Bacia Hidrográfica do Rio Ribeirãozinho/Bacia Hidrográfica do Ribeirão Periquito (MS) são uma parte componente do Subsistema Bacia Hidrográfica do Rio Sucuriú, que tem como Sistema a Bacia Hidrográfica do Rio Paraná. Palavras-Chave: geotecnologias, teoria geral dos sistemas, planejamento ambiental, bacia hidrograficas. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (4) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Patrícia Helena Mirandola - Coordenador / Eduardo Vinícius Rocha Pires - Integrante / Thiago de Andrade Águas - Integrante / Karen Cristina Pereira Costa - Integrante / André Luiz Pinto - Integrante / Matheus Henrique de Souza Barros - Integrante / Luiz da Rosa Garcia Netto - Integrante / Andréia da Cruz Rodrigues - Integrante / Celia Alves de Souza - Integrante.

  • 2013 - 2014

    USO DE GEOTECNOLOGIAS COMO AUXÍLIO À MODELAGEM DE INDICADORES AMBIENTAIS PARA ÁREAS DE APPs DE NASCENTES CULTIVADAS COM EUCALIPTO NAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DOS CÓRREGOS CARRO QUEIMADO E DOM THOMAZ - MS, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Patricia Helena Mirandola Garcia em 20/10/2015., Descrição: A área da Bacia Hidrográfica do Rio Sucuriu em particular, está sendo uma área de muita discussão em função do plantio do eucalipto em parte das suas terras, principalmente nas Áreas de Proteção Permantes (APPs), como subsistemas as Bacias do Córrego carro Queimado e Dom Thomaz estão também nessa situação. Os questionamentos sobre a utilização desse tipo de cultivo tornou-se motivo de preocupação para a comunidade regional, pois, existem incertezas com relação à localização das áreas da bacia, ocupadas por silvicultura e sua conformidade com o Código Florestal (Lei 4771/1965). Para melhor diagnosticar essas questões e criar indicadores ambientais, o uso conjugado do Sensoriamento Remoto e de um Sistema de Informações Geográficas (SIG) forma um conjunto essencial para determinar a distribuição geográfica do uso e da ocupação da terra em toda extensão de bacias hidrográficas, sendo possível fazer uma analise ambiental, quantificar perdas, e riscos que nos levarão a criar indicadores para um planejamento na área. Palavras-Chave: Geotecnologias, Planejamento, Bacias Hidrograficas. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Patrícia Helena Mirandola - Coordenador.

  • 2012 - 2015

    Modelagem de Indicadores Ambientais para as áreas de APPs de Nascentes cultivadas com eucalipto na bacia hidrográfica do Rio Sucuriu MS/Brasil, visando à definição de áreas prioritárias e estratégicas à recuperação com auxilio de Geotecnologias., Descrição: O presente trabalho busca diagnosticar, analisar, e fornecer subsídios teóricos metodológicos e documentais sobre as Áreas de Proteção Permanentes (APPs) da Bacia Hidrográfica do Rio Sucuriú/MS, com uso de Banco de Dados Geográficos apoiados em técnicas de Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento, para fins de Planejamento e Gerenciamento Ambiental. O propósito deste trabalho será demarcar as áreas de APPs e quantificar os municípios com áreas de APPs de nascente, que estão sendo ocupadas pelo plantio com Eucalipto na bacia hidrográfica do Rio Sucuriú. Para nortear este estudo apoiou-se no enfoque sistêmico, como referencial para a integração dos componentes geoambientais e socioeconômicos, que formam o conjunto da Bacia Hidrográfica do rio Sucuriu - MS, considerado como um sistema ambiental. Neste particular, os elementos interdependentes funcionam harmonicamente conduzidos por fluxos de massa e/ou energia de modo que cada um dos seus componentes reflete um sobre os outros as mudanças nele impostas por estímulos externos. A metodologia sistêmica consiste em analisar o ambiente de forma holística considerando os níveis de análises como sendo o morfológico, encadeante, processo-resposta e controle. Desta forma pode-se obter a compreensão sócia ambiental da BHRS (Bacia Hidrográfica do Rio Sucuriu), abrindo espaço para que, a análise geoambiental possa fornecer um diagnóstico com vista à geração de monitoramento da referida Bacia, principalmente nas APPs,complementando, desta forma, o último nível de análise da Teoria Geral de Sistema, ou seja, o nível de controle no qual se direcionam as prospecções voltadas tanto para a Sociedade quanto para a Natureza. Palavras-Chave: Geotecnologias, Área de Preservação Permanente, Planejamento. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (5) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Patrícia Helena Mirandola - Coordenador / Renan de Almeida Silva - Integrante / Eduardo Vinícius Rocha Pires - Integrante / André Luiz Pinto - Integrante / Luiz da Rosa Garcia Netto - Integrante / Andréia da Cruz Rodrigues - Integrante / Celia Alves de Souza - Integrante / Ary Tavares Rezende Filho - Integrante / Afonso Martins Badaró da Silva - Integrante / Luis Carlos Thomaz Suppi - Integrante / Paulo Henrique Rosa Melo - Integrante.

  • 2010 - 2012

    DIRETRIZES PARA ANÁLISE GEO-AMBIENTAL COM USO DE GEOTECNOLOGIAS NA IDENTIFICAÇÃO E ESPACIALIZAÇÃO DAS ALTERAÇÕES AMBIENTAIS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SUCURIU - MS PARA FINS DE PLANEJAMENTO E GESTÃO AMBIENTAL., Descrição: O presente trabalho busca gerar informações geoambientais através da metodologia sistêmica com vistas a subsidiar tomada de decisões no planejamento ambiental da Bacia Hidrográfica do rio Sucuriu - MS. A questão central deste trabalho pode ser levantada através das seguintes hipóteses: a mudança do uso e ocupação da terra de forma não planejada gerou alterações ambientais na Bacia Hidrográfica do rio Sucuriu - MS e nas diferentes partes componentes do sistema ambiental estudado e as alterações ambientais se apresentam de forma, importância e magnitude diferenciadas nas diferentes componentes espaciais do sistema estudado. Neste contexto, a área de estudo vem sendo incorporada de forma não planejada ao processo de desenvolvimento da região e do país, contemplando grandes projetos estatais e particulares de ocupação territorial, programas de desenvolvimento, aberturas de estradas, expansão agrícola e o crescimento urbano, o que proporciona um desenvolvimento regional notável para algumas regiões do Centro-Oeste, sem, contudo, atentar-se ao planejamento do uso e ocupação da terra. Para nortear este estudo apoiou-se no enfoque sistêmico, como referencial para a integração dos componentes geoambientais e socioeconômicos, que formam o conjunto da Bacia Hidrográfica do rio Sucuriu - MS, considerado como um sistema ambiental. Neste particular, os elementos interdependentes funcionam harmonicamente conduzidos por fluxos de massa e/ou energia de modo que cada um dos seus componentes reflete um sobre os outros as mudanças nele impostas por estímulos externos. A metodologia sistêmica consiste em analisar o ambiente de forma holística considerando os níveis de análises como sendo o morfológico, encadeante, processo-resposta e controle. Desta forma pode-se obter a compreensão sócia ambiental da BHRS ( Bacia Hidrográfica do Rio Sucuriu), abrindo espaço para que, a análise geoambiental possa fornecer um diagnóstico com vista à geração de monitoramento da referida Bacia, complement.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Patrícia Helena Mirandola - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2018 - Atual

    ESTUDO DE VIABILIDADE DO USO DE DRONES PARA LEVANTAMENTOS AEROFOTOGRAMÉTRICOS: Aplicações em planejamento urbano, regularização fundiária e monitoramento ambiental, Descrição: No início do século XXI, o uso das geotecnologias, entre elas as Aeronaves Remotamente Pilotadas, apresentou um considerável avanço, diferentes áreas de estudo, como geografia, agronomia e engenharias, em especial para o monitoramento de áreas urbanas (regularizaç fundiária, identificação de áreas de risco, etc) e áreas agrícolas (agricultura de precisão, monitoramento de pragas em lavouras e acomp processos de produção e colheita). O uso de fotografias aéreas obtidas por VANTs, ou por DRONES nesse caso específico, reduzem signif custos destes estudos, visto que são equipamentos com preços de mercado significativamente menores e que permitem uma maior male processos de obtenção de imagens, independente do período do ano ou das condições atmosféricas. Outra facilidade é a possibilidade de plataformas utilizando aplicativos gratuitos em smartphones, com sistema intuitivo de controle do usuário, estabelecimento de planos de fotografias em alta resolução, o que torna esta tecnologia acessível para profissionais de diferentes áreas do conhecimento. Nesse sentid apresentado tem como objetivo geral adaptar e avaliar a viabilidade de uso de um Drone Phantom II Plus da DJI, equipamento relativam uso civil (doméstico), para levamentamentos aerofotogramétricos visando a aplicação desta ferramenta para planejamento urbano, regu monitoramento ambiental. Com a execução do projeto espera-se atribuir um uso prático, científico e profissional aos Drones. Por se trata equipamento com preço de mercado bem abaixo de outras ferramentas mais profissionais como os VANT?s (cerca de 10 vezes mais bara este estudo possa oferecer uma alternativa mais acessível para centros de pesquisa e órgãos de gestão pública.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Alécio Perini Martins - Coordenador / Lorena Paula Silva - Integrante / Carlos Eduardo Damasceno - Integrante / William Ferreira da Silva - Integrante / Márcio Rodrigues Silva - Integrante / Dener Toledo Mathias - Integrante / Maria José Rodrigues - Integrante / Bruno Jefferson Soares - Integrante / Priscila Simplício de Sousa - Integrante / Igor Silva Ferreira Vilela - Integrante / Ezequiel Pereira da Silva - Integrante / Naiara Alves Ferreira - Integrante / Cleonice Batista Régis Soares - Integrante / Vilson de Sousa Queiroz Júnior - Integrante / João Antônio Neves - Integrante / Gilberto Ferreira Morais - Integrante.

  • 2018 - Atual

    ESTUDO DE VIABILIDADE DO USO DE DRONES PARA LEVANTAMENTOS AEROFOTOGRAMÉTRICOS: Aplicações em planejamento urbano, regularização fundiária e monitoramento ambiental, Descrição: No início do século XXI, o uso das geotecnologias, entre elas as Aeronaves Remotamente Pilotadas, apresentou um considerável avanço, diferentes áreas de estudo, como geografia, agronomia e engenharias, em especial para o monitoramento de áreas urbanas (regularizaç fundiária, identificação de áreas de risco, etc) e áreas agrícolas (agricultura de precisão, monitoramento de pragas em lavouras e acomp processos de produção e colheita). O uso de fotografias aéreas obtidas por VANTs, ou por DRONES nesse caso específico, reduzem signif custos destes estudos, visto que são equipamentos com preços de mercado significativamente menores e que permitem uma maior male processos de obtenção de imagens, independente do período do ano ou das condições atmosféricas. Outra facilidade é a possibilidade de plataformas utilizando aplicativos gratuitos em smartphones, com sistema intuitivo de controle do usuário, estabelecimento de planos de fotografias em alta resolução, o que torna esta tecnologia acessível para profissionais de diferentes áreas do conhecimento. Nesse sentid apresentado tem como objetivo geral adaptar e avaliar a viabilidade de uso de um Drone Phantom II Plus da DJI, equipamento relativam uso civil (doméstico), para levamentamentos aerofotogramétricos visando a aplicação desta ferramenta para planejamento urbano, regu monitoramento ambiental. Com a execução do projeto espera-se atribuir um uso prático, científico e profissional aos Drones. Por se trata equipamento com preço de mercado bem abaixo de outras ferramentas mais profissionais como os VANT?s (cerca de 10 vezes mais bara este estudo possa oferecer uma alternativa mais acessível para centros de pesquisa e órgãos de gestão pública.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Alécio Perini Martins - Coordenador / Lorena Paula Silva - Integrante / Carlos Eduardo Damasceno - Integrante / William Ferreira da Silva - Integrante / Márcio Rodrigues Silva - Integrante / Dener Toledo Mathias - Integrante / Maria José Rodrigues - Integrante / Bruno Jefferson Soares - Integrante / Priscila Simplício de Sousa - Integrante / Igor Silva Ferreira Vilela - Integrante / Ezequiel Pereira da Silva - Integrante / Naiara Alves Ferreira - Integrante / Cleonice Batista Régis Soares - Integrante / Vilson de Sousa Queiroz Júnior - Integrante / João Antônio Neves - Integrante / Gilberto Ferreira Morais - Integrante.

  • 2018 - Atual

    ESTUDO DE VIABILIDADE DO USO DE DRONES PARA LEVANTAMENTOS AEROFOTOGRAMÉTRICOS: Aplicações em planejamento urbano, regularização fundiária e monitoramento ambiental, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Alécio Perini Martins em 01/10/2018., Descrição: No início do século XXI, o uso das geotecnologias, entre elas as Aeronaves Remotamente Pilotadas, apresentou um considerável avanço, diferentes áreas de estudo, como geografia, agronomia e engenharias, em especial para o monitoramento de áreas urbanas (regularizaç fundiária, identificação de áreas de risco, etc) e áreas agrícolas (agricultura de precisão, monitoramento de pragas em lavouras e acomp processos de produção e colheita). O uso de fotografias aéreas obtidas por VANTs, ou por DRONES nesse caso específico, reduzem signif custos destes estudos, visto que são equipamentos com preços de mercado significativamente menores e que permitem uma maior male processos de obtenção de imagens, independente do período do ano ou das condições atmosféricas. Outra facilidade é a possibilidade de plataformas utilizando aplicativos gratuitos em smartphones, com sistema intuitivo de controle do usuário, estabelecimento de planos de fotografias em alta resolução, o que torna esta tecnologia acessível para profissionais de diferentes áreas do conhecimento. Nesse sentid apresentado tem como objetivo geral adaptar e avaliar a viabilidade de uso de um Drone Phantom II Plus da DJI, equipamento relativam uso civil (doméstico), para levamentamentos aerofotogramétricos visando a aplicação desta ferramenta para planejamento urbano, regu monitoramento ambiental. Com a execução do projeto espera-se atribuir um uso prático, científico e profissional aos Drones. Por se trata equipamento com preço de mercado bem abaixo de outras ferramentas mais profissionais como os VANT?s (cerca de 10 vezes mais bara este estudo possa oferecer uma alternativa mais acessível para centros de pesquisa e órgãos de gestão pública.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Alécio Perini Martins - Coordenador / Lorena Paula Silva - Integrante / Carlos Eduardo Damasceno - Integrante / William Ferreira da Silva - Integrante / Márcio Rodrigues Silva - Integrante / Dener Toledo Mathias - Integrante / Maria José Rodrigues - Integrante / Bruno Jefferson Soares - Integrante / Priscila Simplício de Sousa - Integrante / Igor Silva Ferreira Vilela - Integrante / Ezequiel Pereira da Silva - Integrante / Naiara Alves Ferreira - Integrante / Cleonice Batista Régis Soares - Integrante / Vilson de Sousa Queiroz Júnior - Integrante / João Antônio Neves - Integrante / Gilberto Ferreira Morais - Integrante.

  • 2018 - Atual

    ESTUDO DE VIABILIDADE DO USO DE DRONES PARA LEVANTAMENTOS AEROFOTOGRAMÉTRICOS: Aplicações em planejamento urbano, regularização fundiária e monitoramento ambiental, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Alécio Perini Martins em 01/10/2018., Descrição: No início do século XXI, o uso das geotecnologias, entre elas as Aeronaves Remotamente Pilotadas, apresentou um considerável avanço, diferentes áreas de estudo, como geografia, agronomia e engenharias, em especial para o monitoramento de áreas urbanas (regularizaç fundiária, identificação de áreas de risco, etc) e áreas agrícolas (agricultura de precisão, monitoramento de pragas em lavouras e acomp processos de produção e colheita). O uso de fotografias aéreas obtidas por VANTs, ou por DRONES nesse caso específico, reduzem signif custos destes estudos, visto que são equipamentos com preços de mercado significativamente menores e que permitem uma maior male processos de obtenção de imagens, independente do período do ano ou das condições atmosféricas. Outra facilidade é a possibilidade de plataformas utilizando aplicativos gratuitos em smartphones, com sistema intuitivo de controle do usuário, estabelecimento de planos de fotografias em alta resolução, o que torna esta tecnologia acessível para profissionais de diferentes áreas do conhecimento. Nesse sentid apresentado tem como objetivo geral adaptar e avaliar a viabilidade de uso de um Drone Phantom II Plus da DJI, equipamento relativam uso civil (doméstico), para levamentamentos aerofotogramétricos visando a aplicação desta ferramenta para planejamento urbano, regu monitoramento ambiental. Com a execução do projeto espera-se atribuir um uso prático, científico e profissional aos Drones. Por se trata equipamento com preço de mercado bem abaixo de outras ferramentas mais profissionais como os VANT?s (cerca de 10 vezes mais bara este estudo possa oferecer uma alternativa mais acessível para centros de pesquisa e órgãos de gestão pública.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Alécio Perini Martins - Coordenador / Lorena Paula Silva - Integrante / Carlos Eduardo Damasceno - Integrante / William Ferreira da Silva - Integrante / Márcio Rodrigues Silva - Integrante / Dener Toledo Mathias - Integrante / Maria José Rodrigues - Integrante / Bruno Jefferson Soares - Integrante / Priscila Simplício de Sousa - Integrante / Igor Silva Ferreira Vilela - Integrante / Ezequiel Pereira da Silva - Integrante / Naiara Alves Ferreira - Integrante / Cleonice Batista Régis Soares - Integrante / Vilson de Sousa Queiroz Júnior - Integrante / João Antônio Neves - Integrante / Gilberto Ferreira Morais - Integrante.

  • 2018 - Atual

    ESTUDO DE VIABILIDADE DO USO DE DRONES PARA LEVANTAMENTOS AEROFOTOGRAMÉTRICOS: Aplicações em planejamento urbano, regularização fundiária e monitoramento ambiental, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Alécio Perini Martins em 01/10/2018., Descrição: No início do século XXI, o uso das geotecnologias, entre elas as Aeronaves Remotamente Pilotadas, apresentou um considerável avanço, diferentes áreas de estudo, como geografia, agronomia e engenharias, em especial para o monitoramento de áreas urbanas (regularizaç fundiária, identificação de áreas de risco, etc) e áreas agrícolas (agricultura de precisão, monitoramento de pragas em lavouras e acomp processos de produção e colheita). O uso de fotografias aéreas obtidas por VANTs, ou por DRONES nesse caso específico, reduzem signif custos destes estudos, visto que são equipamentos com preços de mercado significativamente menores e que permitem uma maior male processos de obtenção de imagens, independente do período do ano ou das condições atmosféricas. Outra facilidade é a possibilidade de plataformas utilizando aplicativos gratuitos em smartphones, com sistema intuitivo de controle do usuário, estabelecimento de planos de fotografias em alta resolução, o que torna esta tecnologia acessível para profissionais de diferentes áreas do conhecimento. Nesse sentid apresentado tem como objetivo geral adaptar e avaliar a viabilidade de uso de um Drone Phantom II Plus da DJI, equipamento relativam uso civil (doméstico), para levamentamentos aerofotogramétricos visando a aplicação desta ferramenta para planejamento urbano, regu monitoramento ambiental. Com a execução do projeto espera-se atribuir um uso prático, científico e profissional aos Drones. Por se trata equipamento com preço de mercado bem abaixo de outras ferramentas mais profissionais como os VANT?s (cerca de 10 vezes mais bara este estudo possa oferecer uma alternativa mais acessível para centros de pesquisa e órgãos de gestão pública.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Alécio Perini Martins - Coordenador / Lorena Paula Silva - Integrante / Carlos Eduardo Damasceno - Integrante / William Ferreira da Silva - Integrante / Márcio Rodrigues Silva - Integrante / Dener Toledo Mathias - Integrante / Maria José Rodrigues - Integrante / Bruno Jefferson Soares - Integrante / Priscila Simplício de Sousa - Integrante / Igor Silva Ferreira Vilela - Integrante / Ezequiel Pereira da Silva - Integrante / Naiara Alves Ferreira - Integrante / Cleonice Batista Régis Soares - Integrante / Vilson de Sousa Queiroz Júnior - Integrante / João Antônio Neves - Integrante / Gilberto Ferreira Morais - Integrante.

  • 2018 - Atual

    ESTUDO DE VIABILIDADE DO USO DE DRONES PARA LEVANTAMENTOS AEROFOTOGRAMÉTRICOS: Aplicações em planejamento urbano, regularização fundiária e monitoramento ambiental, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Alécio Perini Martins em 01/10/2018., Descrição: No início do século XXI, o uso das geotecnologias, entre elas as Aeronaves Remotamente Pilotadas, apresentou um considerável avanço, diferentes áreas de estudo, como geografia, agronomia e engenharias, em especial para o monitoramento de áreas urbanas (regularizaç fundiária, identificação de áreas de risco, etc) e áreas agrícolas (agricultura de precisão, monitoramento de pragas em lavouras e acomp processos de produção e colheita). O uso de fotografias aéreas obtidas por VANTs, ou por DRONES nesse caso específico, reduzem signif custos destes estudos, visto que são equipamentos com preços de mercado significativamente menores e que permitem uma maior male processos de obtenção de imagens, independente do período do ano ou das condições atmosféricas. Outra facilidade é a possibilidade de plataformas utilizando aplicativos gratuitos em smartphones, com sistema intuitivo de controle do usuário, estabelecimento de planos de fotografias em alta resolução, o que torna esta tecnologia acessível para profissionais de diferentes áreas do conhecimento. Nesse sentid apresentado tem como objetivo geral adaptar e avaliar a viabilidade de uso de um Drone Phantom II Plus da DJI, equipamento relativam uso civil (doméstico), para levamentamentos aerofotogramétricos visando a aplicação desta ferramenta para planejamento urbano, regu monitoramento ambiental. Com a execução do projeto espera-se atribuir um uso prático, científico e profissional aos Drones. Por se trata equipamento com preço de mercado bem abaixo de outras ferramentas mais profissionais como os VANT?s (cerca de 10 vezes mais bara este estudo possa oferecer uma alternativa mais acessível para centros de pesquisa e órgãos de gestão pública.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Alécio Perini Martins - Coordenador / Lorena Paula Silva - Integrante / Carlos Eduardo Damasceno - Integrante / William Ferreira da Silva - Integrante / Márcio Rodrigues Silva - Integrante / Dener Toledo Mathias - Integrante / Maria José Rodrigues - Integrante / Bruno Jefferson Soares - Integrante / Priscila Simplício de Sousa - Integrante / Igor Silva Ferreira Vilela - Integrante / Ezequiel Pereira da Silva - Integrante / Naiara Alves Ferreira - Integrante / Cleonice Batista Régis Soares - Integrante / Vilson de Sousa Queiroz Júnior - Integrante / João Antônio Neves - Integrante / Gilberto Ferreira Morais - Integrante.

  • 2018 - Atual

    ESTUDO DE VIABILIDADE DO USO DE DRONES PARA LEVANTAMENTOS AEROFOTOGRAMÉTRICOS: Aplicações em planejamento urbano, regularização fundiária e monitoramento ambiental, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Alécio Perini Martins em 01/10/2018., Descrição: No início do século XXI, o uso das geotecnologias, entre elas as Aeronaves Remotamente Pilotadas, apresentou um considerável avanço, diferentes áreas de estudo, como geografia, agronomia e engenharias, em especial para o monitoramento de áreas urbanas (regularizaç fundiária, identificação de áreas de risco, etc) e áreas agrícolas (agricultura de precisão, monitoramento de pragas em lavouras e acomp processos de produção e colheita). O uso de fotografias aéreas obtidas por VANTs, ou por DRONES nesse caso específico, reduzem signif custos destes estudos, visto que são equipamentos com preços de mercado significativamente menores e que permitem uma maior male processos de obtenção de imagens, independente do período do ano ou das condições atmosféricas. Outra facilidade é a possibilidade de plataformas utilizando aplicativos gratuitos em smartphones, com sistema intuitivo de controle do usuário, estabelecimento de planos de fotografias em alta resolução, o que torna esta tecnologia acessível para profissionais de diferentes áreas do conhecimento. Nesse sentid apresentado tem como objetivo geral adaptar e avaliar a viabilidade de uso de um Drone Phantom II Plus da DJI, equipamento relativam uso civil (doméstico), para levamentamentos aerofotogramétricos visando a aplicação desta ferramenta para planejamento urbano, regu monitoramento ambiental. Com a execução do projeto espera-se atribuir um uso prático, científico e profissional aos Drones. Por se trata equipamento com preço de mercado bem abaixo de outras ferramentas mais profissionais como os VANT?s (cerca de 10 vezes mais bara este estudo possa oferecer uma alternativa mais acessível para centros de pesquisa e órgãos de gestão pública.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Alécio Perini Martins - Coordenador / Lorena Paula Silva - Integrante / Carlos Eduardo Damasceno - Integrante / William Ferreira da Silva - Integrante / Márcio Rodrigues Silva - Integrante / Dener Toledo Mathias - Integrante / Maria José Rodrigues - Integrante / Bruno Jefferson Soares - Integrante / Priscila Simplício de Sousa - Integrante / Igor Silva Ferreira Vilela - Integrante / Ezequiel Pereira da Silva - Integrante / Naiara Alves Ferreira - Integrante / Cleonice Batista Régis Soares - Integrante / Vilson de Sousa Queiroz Júnior - Integrante / João Antônio Neves - Integrante / Gilberto Ferreira Morais - Integrante.

  • 2018 - Atual

    ESTUDO DE VIABILIDADE DO USO DE DRONES PARA LEVANTAMENTOS AEROFOTOGRAMÉTRICOS: Aplicações em planejamento urbano, regularização fundiária e monitoramento ambiental, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Alécio Perini Martins em 01/10/2018., Descrição: No início do século XXI, o uso das geotecnologias, entre elas as Aeronaves Remotamente Pilotadas, apresentou um considerável avanço, diferentes áreas de estudo, como geografia, agronomia e engenharias, em especial para o monitoramento de áreas urbanas (regularizaç fundiária, identificação de áreas de risco, etc) e áreas agrícolas (agricultura de precisão, monitoramento de pragas em lavouras e acomp processos de produção e colheita). O uso de fotografias aéreas obtidas por VANTs, ou por DRONES nesse caso específico, reduzem signif custos destes estudos, visto que são equipamentos com preços de mercado significativamente menores e que permitem uma maior male processos de obtenção de imagens, independente do período do ano ou das condições atmosféricas. Outra facilidade é a possibilidade de plataformas utilizando aplicativos gratuitos em smartphones, com sistema intuitivo de controle do usuário, estabelecimento de planos de fotografias em alta resolução, o que torna esta tecnologia acessível para profissionais de diferentes áreas do conhecimento. Nesse sentid apresentado tem como objetivo geral adaptar e avaliar a viabilidade de uso de um Drone Phantom II Plus da DJI, equipamento relativam uso civil (doméstico), para levamentamentos aerofotogramétricos visando a aplicação desta ferramenta para planejamento urbano, regu monitoramento ambiental. Com a execução do projeto espera-se atribuir um uso prático, científico e profissional aos Drones. Por se trata equipamento com preço de mercado bem abaixo de outras ferramentas mais profissionais como os VANT?s (cerca de 10 vezes mais bara este estudo possa oferecer uma alternativa mais acessível para centros de pesquisa e órgãos de gestão pública.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Adalto Moreira Braz - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Alécio Perini Martins - Coordenador / Lorena Paula Silva - Integrante / Carlos Eduardo Damasceno - Integrante / William Ferreira da Silva - Integrante / Márcio Rodrigues Silva - Integrante / Dener Toledo Mathias - Integrante / Maria José Rodrigues - Integrante / Bruno Jefferson Soares - Integrante / Priscila Simplício de Sousa - Integrante / Igor Silva Ferreira Vilela - Integrante / Ezequiel Pereira da Silva - Integrante / Naiara Alves Ferreira - Integrante / Cleonice Batista Régis Soares - Integrante / Vilson de Sousa Queiroz Júnior - Integrante / João Antônio Neves - Integrante / Gilberto Ferreira Morais - Integrante.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2018

Dissertação de Mestrado Destaque do Programa de Pós-Graduação em Geografia (2017), UFMS.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Eldorado Brasil, SIG Florestal. , Rodovia BR-158 - km 231, Fazenda Santa Vera, 79641300 - Três Lagoas, MS - Brasil, Telefone: (67) 35090224

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2018 - 2018

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2015 - 2015

Companhia Energética do Estado de São Paulo

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estágio no Viveiro de Mudas Jupiá, Carga horária: 20

Outras informações:
Estágio voluntário realizado no Viveiro de Mudas Jupiá (Três Lagoas - MS), para produção de mudas destinadas ao reflorestamento.

2019 - Atual

ELDORADO BRASIL

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Analista SIG III, Carga horária: 40

2015 - 2015

ELDORADO BRASIL

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Analista SIG I, Carga horária: 40

2014 - 2015

ELDORADO BRASIL

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Assistente Florestal, Carga horária: 40

2013 - 2014

ELDORADO BRASIL

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário no SIG Florestal, Carga horária: 30

2013 - 2013

Geopampa Engenharia Limitada

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Técnico em Geoprocessamento, Carga horária: 40

2013 - 2013

Geopampa Engenharia Limitada

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Desenhista Florestal, Carga horária: 40

2011 - Atual

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Vínculo: Membro de Grupo de Pesquisa, Enquadramento Funcional: Pesquisador

Outras informações:
Membro do Grupo de Pesquisa - Diretrizes de Gestão Ambiental com uso de Geotecnologias (DIGEAGEO), vinculado ao Laboratório de Prática e Geoprocessamento (LAPEGEO) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus Três Lagoas (UFMS/CPTL).

2015 - 2017

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista CAPES, Carga horária: 20

Outras informações:
Bolsista CAPES do Programa de Pós Graduação em Geografia da UFMS, nível de Mestrado. Disciplinas cursadas no Mestrado: Tópicos Especiais: Geoestatística Aplicada; Análise Ambiental e Planejamento; Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos; Tópicos Especiais: Planejamento e Geoecologia das Paisagens; Geomorfologia Fluvial Aplicada aos Estudos Ambientais; Geoprocessamento Aplicado e Sistemas de Informação Geográfica (SIG) na Análise Regional Ambiental. Linha de Pesquisa: Dinâmica Ambiental e Planejamento

2015 - 2015

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Professor Voluntário, Carga horária: 10

Outras informações:
Professor Voluntário no curso de Geografia (Bacharelado)/CPTL, ministrando a disciplina de Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia.

2011 - 2012

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica PIBIC/CNPQ, Carga horária: 20

2015 - 2015

Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 10

2019 - 2019

Universidade do Estado de Mato Grosso

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Contratado, Carga horária: 10

Outras informações:
Professor no curso de Agronomia (modalidade Parceladas) no campus de Juara. Disciplina ministrada de Geoprocessamento Aplicado a Agropecuária.

2016 - 2016

Universidade do Estado de Mato Grosso

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Substituto (Auxiliar), Carga horária: 20

Outras informações:
Docente contratado para o curso de Licenciatura Plena em Geografia, ministrando as disciplinas de Cartografia I e Sensoriamento Remoto.

2016 - 2016

Universidade de Lisboa

Vínculo: Estágio de Pesquisa (Mestrado), Enquadramento Funcional: Mestrando, Carga horária: 30

Outras informações:
Estágio de Pesquisa realizado no Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT) da Universidade de Lisboa (ULisboa), junto ao Mestrado em SIG e Modelação Territorial Aplicados ao Ordenamento, tendo as atividades desenvolvidas no âmbito do GEOMODLAB (Laboratório de deteção remota, análise e modelação geográfica).

2020 - Atual

Universidade Federal de Goiás

Vínculo: Membro de Grupo de Pesquisa, Enquadramento Funcional: Pesquisador

Outras informações:
Membro do Grupo de Pesquisa de Geoecologia das Paisagens do Cerrado, vinculado ao Laboratório de Geomorfologia, Pedologia e Geografia Física (LABOGEF) do Instituto de Estudos Socioambientais (IESA).

2017 - 2020

Universidade Federal de Goiás

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista CAPES, Carga horária: 20

2018 - Atual

Universidade Federal de Pernambuco

Vínculo: Membro de Grupo de Pesquisa, Enquadramento Funcional: Pesquisador

Outras informações:
Membro do Grupo de Pesquisa - Geossistemas e Paisagem, vinculado ao Laboratório de Ciência da Paisagem da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

2019 - 2019

Universidade de Coimbra

Vínculo: Visiting Researcher, Enquadramento Funcional: Visiting Researcher, Carga horária: 30

Outras informações:
Pesquisador Visitante no âmbito da Associação Internacional dos Lusitanistas (AIL), estando vinculado ao Departamento de Geografia e Turismo (DEPGEOTUR) Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC).

2015 - 2019

Topografia Morais & Garcia

Vínculo: Autônomo, Enquadramento Funcional: Prestador de Serviços, Carga horária: 5

Outras informações:
Elaboração de Cadastro Ambiental Rural (CAR) e apoio nos mapeamentos para licenciamento ambiental.

2015 - 2019

Queiroz Aguirre Soluções Sustentáveis

Vínculo: Autônomo, Enquadramento Funcional: Prestador de Serviços, Carga horária: 5

Outras informações:
Elaboração de Cadastro Ambiental Rural (CAR), mapeamentos para compor licenciamentos ambientais (urbanos e rurais) e apoio no desenvolvimento de mapas para Estudo Ambiental Preliminar (EAP).

2018 - 2019

Kroton Educacional de Belo Horizonte

Vínculo: Autônomo, Enquadramento Funcional: Conteudista, Carga horária: 2

Outras informações:
Produção de conteúdo técnico/didático para cursos de Pós-Graduação.

2019 - 2019

Centro Universitário Farias Brito

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 8

Outras informações:
Professor de Master of Business Administration (MBA) em Gestão Florestal. Módulo ministrado de Sensoriamento Remoto e SIG aplicados ao Setor Florestal.