Carla Rodrigues de Lima Silva

Possui graduação em Fonoaudiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2013) e graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Potiguar (2002).Especialização em Ensino Fundamental pela Universidade Potiguar(2009)e Especialização em Fundamentos em Voz pela Faculdade Unyleya(2016). Atualmente é técnico de laboratório do Hospital Giselda Trigueiro e técnico de laboratório da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia

Informações coletadas do Lattes em 03/06/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Especialização em Fundamentos em Voz

2015 - 2016

Faculdade Unyleya
Título: Fatores de risco associados a alterações vocais em professores
Orientador: Renata da S.Cardoso R. Tavares

Especialização em Ensino Fundamental

2008 - 2009

Universidade Potiguar, UnP
Título: Prevalência de anemias e sua influência na aprendizagem
Orientador: Lúcia Leandro

Graduação em Fonoaudiologia

2010 - 2013

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Título: Desconforto do trato vocal e sua relação com queixas vocais em professores do Ensino Fundamental
Orientador: Profª Drª Lourdes Bernadete Rocha de Souza

Graduação em Ciências Biológicas

1999 - 2002

Universidade Potiguar, UnP

Curso técnico/profissionalizante

1990 - 1993

Colégio Lemos de Castro

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2015 - 2015

Ciência de Animais de Laboratório. (Carga horária: 20h). , Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.

2014 - 2014

Plano de Contingência para Doença pelo Vírus Ebola. (Carga horária: 2h). , Hospital Giselda Trigueiro, HGT, Brasil.

2014 - 2014

A prática fonoaudiológica na gagueira. (Carga horária: 4h). , Associação Assitencial em Saúde e Educação, CEFAC, Brasil.

2014 - 2014

Curso de Educação Especial. (Carga horária: 40h). , Associação Brasileira de Educação a Distância, ABED, Brasil.

2011 - 2011

Farmacologia Geral, dos Analgésicos e Anti-inflama. (Carga horária: 160h). , Portal Educação de Campo Grande, PE, Brasil.

2008 - 2008

Planejamento:Da reflexão ao plano. (Carga horária: 16h). , metanóia empreendimentos educacionais, CEC, Brasil.

2002 - 2002

Estágio voluntário supervisionado. (Carga horária: 240h). , Hospital Giselda Trigueiro, HGT, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Congresso Internacional de Fonoaudiologia. 2013. (Congresso).

XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. Doença de Parkinson: Alterações fisiológicas na Deglutição. 2012. (Congresso).

Seminário Estadual da Tuberculose. 2004. (Seminário).

3º Encontro Internacional de Ciências Farmacêuticas. Prevalência de Dermatomicoses no Ambulatório de dermatologia do Hospital Giselda Trigueiro. 2003. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Amanda Almeida Batista Magalhães

BATISTA, A. A.; SOUZA, L. B. R.; TRAJANO, M. A.. Desconforto do trato vocal e sua relação com queixas vocais em professores do ensino fundamental. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Mariselma Alves Trajano

BATISTA, A.A.TRAJANO, M. A.; SOUZA, L. B. R.. DESCONFORTO DO TRATO VOCAL E SUA RELAÇÃO COM QUEIXAS VOCAIS EM PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Lourdes Bernadete Rocha de Souza

SOUZA, Lourdes Bernadete Rocha de; BATISTA, A. A.. Desconforto do Trato Vocal e sua relação com queixas vocais em professores do ensino fundamental. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Leandro de araújo Pernambuco

MIRABAL, I. R. B.; LIMA, K.C.;PERNAMBUCO, L. A.. PREVALÊNCIA DE DESCONFORTO DO TRATO VOCAL E OS FATORES ASSOCIADOS EM MÚSICOS SOPROINSTRUMENTISTAS NA CIDADE DE NATAL-RN. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva (PPGSCol)) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Lourdes Bernadete Rocha de Souza

Desconforto do Trato Vocal e sua relação com as queixas vocais em professores do ensino fundamental; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Orientador: Lourdes Bernadete Rocha de Souza;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • NUNES, A. D. S. S. ; SILVA, C.R.L ; BARBOSA, I. R. ; BALEN, S.A ; SOUZA, D. L. B. . Prevalence of hearing impairment and associated factors in school-aged children and adolescents: a systematic review.. : 10.1016/j.bjorl.2018.10.009 , v. 85, p. 244-253, 2019.

  • SOUZA, L. B. R. ; PERNAMBUCO, L. A. ; SILVA, C.R.L ; SANTOS4, M. M. . Desconforto no trato vocal em professores do ensino fundamental. Revista Ciências Médicas e Biológicas , v. 14, p. 36-41, 2015.

  • SILVA, C.R.L ; TAVARES, R. S. R. . Fatores de risco associados a alterações vocais ocupacionais em professores. In: XIII SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA - SEGeT,, 2016, Resende ? Rio de Janeiro. Desenvolvimento de Competências Frente aos desafios do amanhã, 2016.

  • SILVA, C.R.L ; TAVARES, R. S. R. . Fatores de risco associados a alterações vocais ocupacionais em professores. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • SILVA, C.R.L ; MAGALHAES JUNIOR, H. V. ; VITAL, B. S. ; LIMA, H. S. S. ; SILVEIRA, T. D. . Doença de Parkinson: Alterações fisiológicas na Deglutição. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CARDOSO,FJR ; FERNANDES, ; SILVA, C.R.L ; MILAN,EP ; ZAROR, LC . Prevalência de Dermatomicoses no Ambulatório de dermatologia do Hospital Giselda Trigueiro. 2003. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2017 - Atual

    Desconforto do Trato vocal associado à atividade Laboral de Músicos sopro instrumentistas, Descrição: Objetivo: Este estudo objetiva verificar a percepção do desconforto do trato vocal associado às características laborais de músicos sopro instrumentistas da cidade do Natal-RN e ainda identificar a presença de sintomas vocais e laríngeos e fatores associados nestes profissionais. Metodologia: A amostra foi composta por 117 músicos sopro instrumentistas, que responderam a um questionário de caracterização socioeconômico, demográfico e de condições e hábitos de saúde, além de preenchimento da Escala de desconforto do trato vocal (EDTV). Foi realizada também uma Revisão Sistemática nas bases de dados eletrônicas Science Direct, Scopus, Web of Science, PubMed e LILACS, literatura cinzenta bem como busca manual, sem limitação de data e idioma, conforme orientação do PRISMA. Resultados: Os dados primários indicam que os sintomas mais frequentes de DTV citados pelos músicos foram secura (53%), garganta irritada (35,9%) e garganta sensível (30,8%). De forma semelhante estes sintomas apresentaram maiores médias na EDTV antes e após a prática do instrumento, sendo o sintoma secura além de mais frequente o mais intenso. Os músicos que referem sentir dor muscular, ter refluxo gastroesofágico e alergias respiratórias apresentam um número maior de sintomas de DTV. De acordo com os seis estudos selecionados para revisão sistemática, os principais sintomas vocais nos músicos instrumentistas de sopro são: disfonia, qualidade vocal alterada, rouquidão e falhas na voz -e sintomas laríngeos - secura, dor na garganta, garganta irritada, pigarro, desconforto e tensão. Os fatores associados identificados a esses sintomas foram o menor tempo de profissão, uso intenso do instrumento e questões vocais individuais. Conclusão: Os sintomas de desconforto do trato vocal estão presentes nos músicos sopro instrumentistas com frequência elevada sendo mais frequente em músicos com menor tempo de estudo do instrumento. Ademais, os diversos sintomas vocais e laríngeos encontrados em músicos sopro instrumentistas nos estudos selecionados estavam associados a fatores individuais (alteração vocal prévia, hábitos vocais inadequados) e organizacionais do trabalho (tempo de profissão, uso intenso, tipo e técnica do instrumento). Reforçamos também a necessidade de ações de educação em saúde para estes profissionais levando em consideração aspectos fisiológicos assim como condições laborais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Carla Rodrigues de Lima Silva - Coordenador / Lourdes Bernadete Rocha de Souza - Integrante / Isabelle Ribeiro Barbosa - Integrante / Aryelly Dayane sa Silva Nunes - Integrante.

  • 2016 - Atual

    NANOPARTÍCULAS DE ÁCIDO POLI LÁTICO-CO-GLICÓLICOFLUORESCENTES PARA VETORIZAÇÃO DA METFORMINA: Terapia alvo na doença periodontal em ratos diabéticos, Descrição: Existe uma correlação estabelecida entre diabetes e doença periodontal. O uso de hipoglicemiantes orais tem um importante papel no controle dos níveis glicêmicos do diabete tipo II, e conseqüentemente, pode apresentar benefícios na doença periodontal, uma vez que dados da literatura demonstraram que a metformina tem demonstrado um efeito pleiotrópico antiinflamatório. Ao se veicular a metformina a um sistema de nanoparticulado de polímeros biodegradáveis pode-se apresentar a vantagem de aumento da eficácia terapêutica; liberação prolongada e controlada; diminuição da toxicidade bem como diminuição da instabilidade e decomposição da metformina. Dessa forma o objetivo desse estudo consiste na obtenção, caracterização e avaliação da atividade antiinflamatória e redução da perda óssea de uma nanopartícula de ácido poli lático-co-glicólico (PLGA) ligado covalentemente ao isotiocianato de fluoresceína (FITC) com a incorporação da polietilenoimina (PEI) para ligação a metformina (MET). A biocompatibilidade do produto (PLGA-FTIC-PEI-MET) será analisada por microscopia confocal, e será utilizada em ensaios experimentais in vivo como Terapia alvo na doença periodontal em ratos diabéticos. Após indução da doença periodontal e diabetes em ratos wistar será administrada PLGA-FTIC-PEI-MET. Após o tratamento amostras de maxila serão utilizadas para avaliação clínica da perda óssea, avaliação por imagem da perda óssea por MicroCT e Avaliação histopatológicae imunoistoquímica, imunofluorescencia confocal e histomorfométrica em tecido mineralizado ou desmineralizado. Amostras de gengiva serão utilizadas para análise da atividade da mieloperoxidase, glutationa e citocinas pro-inflamatórias e anti inflamatórias e avaliação da expressão gênica das proteínas envolvidas na diferenciação e atividade dos osteoblastos e suas vias de sinalização.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Carla Rodrigues de Lima Silva - Integrante / FLAVIO MAURILIO DOS SANTOS LIMA - Integrante / CÉSAR AUGUSTO TREVISAN BORDIGNON - Integrante / AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO - Coordenador / RAIMUNDO FERNANDES DE ARAUJO JUNIOR - Integrante / NEIDA DA MATA - Integrante / ALINE DE SOUSA BARBOSA FREITAS PEREIRA - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Avaliação dos efeitos da retirada do etanol sobre comportamentais relacionados a ansiedade e a depressão, Descrição: Sintomas, tais como ansiedade e depressão, vêm sendo associados à retirada do etanol. Considerando que estes sintomas parecem favorecer a recaída dos indivíduos, estudos vêm sendo realizados visando entender a neurobiologia da retirada do etanol e favorecer a proposta de novas alternativas terapêuticas. Neste contexto, dados prévios obtidos no Laboratório de Farmacologia Comportamental (DBF-CB-UFRN) mostram que a retirada do etanol por 72 horas e 21-23 dias favorece, respectivamente, comportamentos relacionados a ansiedade, no labirinto em cruz elevado, e a depressão, no teste do nado forçado, em ratos machos e fêmeas. Estes dados pré-clínicos são compatíveis com dados clínicos, o que sugere este modelo de retirada do etanol como candidato na execução de experimentos buscando novas abordagens terapêuticas e o conhecimento da psicofarmacologia da dependência do etanol. Para reforçar este modelo, o objetivo do presente estudo é o de testar os efeitos da retirada do etanol em ratos submetidos a um teste utilizado para triagem de fármacos que atuam sobre a ansiedade, o teste de transição claro-escuro, e um teste utilizado para triagem de fármacos que atuam sobre a depressão, o teste do desamparo aprendido. Para isto, este projeto se divide em dois estudos. O primeiro estudo visa padronizar o teste do claro-escuro em nossas condições experimentais e, posteriormente, testar os efeitos da retirada de etanol por 72h ou 23 dias sobre o comportamento de ratos submetidos a este teste. No segundo estudo, o teste do desamparo aprendido será padronizado em nossas condições experimentais e, posteriormente, serão observados os efeitos da retirada de etanol por 72h ou 23 dias sobre o comportamento de ratos submetidos ao teste. Os resultados serão analisados através da ANOVA, seguida pelo teste de Duncan. Os dados aqui obtidos serão divulgados na literatura científica e contribuirão para a proposta de um modelo de retirada de etanol, que poderá favorecer a elucidação das bases neurais e dos neurotransmissores e receptores farmacológicos envolvidos nos sintomas presentes na retirada do etanol. A descoberta da neurobiologia da ansiedade e da depressão causadas pela retirada do etanol poderá auxiliar na proposta de novas estratégias terapêuticas na dependência desta droga.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Carla Rodrigues de Lima Silva - Integrante / VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI - Coordenador / FLAVIO MAURILIO DOS SANTOS LIMA - Integrante / CÉSAR AUGUSTO TREVISAN BORDIGNON - Integrante.

  • 2015 - 2016

    Estudo do efeito da dexametasona conjugada com nano partículas de ouro multifuncionais na resposta inflamatória da mucosite oral experimental, Descrição: Pretende-se com o desenvolvimento desse projeto avaliar os efeitos antiinflamatórios da associação da dexametasona com nanoparticulas de ouro no modelo de mucosite oral induzida por 5-fluorouracil em hamsters. Estudos anteriores destacam os efeitos protetores da dexametasona na mucosite oral e a eficácia terapêutica da conjugação de fármacos com nanoparticulas de ouro foram descritas em outros modelos experimentais de inflamação. Espera-se realizar uma proposta inovadora na terapêutica da mucosite oral induzida por quimioterapia, de forma a acrescentar novos conceitos como liberação do fármaco direcionado para a lesão inflamada, com o objetivo de reduzir a dose do glicocorticoide, os efeitos adversos e aperfeiçoar a terapia.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Carla Rodrigues de Lima Silva - Coordenador / FLAVIO MAURILIO DOS SANTOS LIMA - Integrante / CÉSAR AUGUSTO TREVISAN BORDIGNON - Integrante / CAROLINE ADDISON CARVALHO XAVIER DE MEDEIROS - Integrante / AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO - Integrante / RAIMUNDO FERNANDES DE ARAUJO JUNIOR - Integrante / GERLANE COELHO BERNARDO GUERRA - Integrante / NEIDA DA MATA - Integrante.

  • 2015 - 2016

    Avaliação dos efeitos da administração aguda e crônica da agomelatina em fêmeas submetidas a um teste empregado para screening de fármacos antidepressivos, Descrição: Este trabalho visa investigar, de maneira pioneira, o potencial antidepressivo da agomelatina, agonista de receptores MT1 e MT2 e antagonista de receptores 5-HT2C, após administração aguda ou crônica em fêmeas. Ratas Wistar com 90 dias de idade serão submetidas à administração (v.o.) de salina ou agomelatina nas doses de 25, 50 e 100 mg/Kg/mL (no tratamento agudo) ou na dose de 50mg/Kg/mL, no tratamento crônico durante 25 dias. No tratamento agudo, os animais serão submetidos ao teste do campo aberto e ao teste do nado forçado (TNF), com intervalo de 48h entre cada teste, sessenta minutos após a administração. Já no tratamento crônico, os animais serão testados no teste do campo aberto e TNF, após 21, 22 e 24 dias de tratamento, respectivamente. As ratas serão submetidas a esfregaço vaginal durante as duas semanas anteriores aos testes, para acompanhamento das fases do ciclo estral. Este estudo pré-clínico acrescentará dados a literatura, em relação ao potencial antidepressivo da agomelatina em fêmeas, que representam grande parte dos pacientes acometidos por transtornos de humor. Este trabalho científico favorecerá o processo ensino-aprendizagem de alunos de graduação, propiciando o envolvimento do mesmo na rotina de um laboratório de pesquisa em Farmacologia Comportamental.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Carla Rodrigues de Lima Silva - Coordenador / ELAINE CRISTINA GAVIOLI - Integrante / VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI - Integrante / JOAO PAULO MAIA DE OLIVEIRA - Integrante / BRUNO LOBAO SOARES - Integrante.

  • 2014 - 2015

    Avaliação dos efeitos da administração aguda e crônica de agomelatina sobre comportamentos relacionados à ansiedade generalizada e ao pânico em ratas, Descrição: Os principais transtornos de ansiedade são: transtornos de pânico, agorafobia, transtorno de angústia, fobia social, transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno de estresse pós-traumático, transtorno de estresse agudo, transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de ansiedade induzido por substâncias, e transtorno de ansiedade não-especificado. Os modelos animais classicamente empregados para o screening de fármacos ansiolíticos em geral não consideram estes diferentes tipos de ansiedade. O labirinto em T elevado é derivado do labirinto em cruz elevado e permite a observação de comportamentos associados à ansiedade generalizada (esquiva inibitória) e ao pânico (fuga). Estudos mostram a ação da agomelatina em modelos de ansiedade, como o labirinto em cruz elevado e o teste de interação social; porém, até a presente data, não existem estudos sugerindo a eficácia deste fármaco na redução de respostas comportamentais relacionadas ao pânico. O presente projeto tem como objetivos: 1- observar o efeito da administração aguda de agomelatina sobre as respostas comportamentais de ratas no labirinto em T elevado; 2- observar o efeito da administração crônica de agomelatina sobre as respostas comportamentais de ratas no labirinto em T elevado. Serão utilizadas ratas Wistar com 90±10 dias no início do experimento (10 animais/grupo) provenientes do Biotério do DBF-UFRN. No primeiro experimento, a fim de se obter uma dose de agomelatina que será utilizada no experimento seguinte, os animais serão submetidos à administração via oral das doses de 25, 50 ou 100 mg/Kg de agomelatina ou água e, 60 minutos depois, testados no labirinto em T elevado (LTE). No experimento seguinte, um grupo de animais será submetido ao tratamento crônico com agomelatina por 21 dias (dose a ser definida na etapa 1 deste projeto) e outro grupo receberá salina (grupo controle). Duas horas após a última administração de agomelatina ou salina, os animais serão submetidos ao LTE. Os resultados serão analisados através da ANOVA, seguida pelo teste de Duncan. Os dados aqui obtidos serão divulgados em congressos e na literatura científica.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Carla Rodrigues de Lima Silva - Coordenador / ELAINE CRISTINA GAVIOLI - Integrante / VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI - Integrante / JOAO PAULO MAIA DE OLIVEIRA - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Efeito da administração de pregabalina nas respostas comportamentais relacionadas à ansiedade e à depressão de ratas submetidas à retirada do etanol após consumo crônico, Descrição: As drogas denominadas lícitas são aquelas legalmente comercializadas numa determinada nação, como, por exemplo, a cafeína, a nicotina e o álcool. Para essa última, vale salientar que o uso inadequado de bebidas alcoólicas representa um sério problema de saúde pública em todo o mundo, o que tem fomentado inúmeras investigações buscando uma melhor compreensão dos problemas relacionados ao consumo de etanol e das suas formas de tratamento (Castro & Baltieri, 2004). Uma das consequências da exposição crônica ao etanol é o aparecimento de sinais e sintomas que seguem sua retirada. Dentre eles, citamos os distúrbios de ansiedade e de depressão. Com base nisso, a investigação dos efeitos de fármacos em modelos animais experimentais, torna-se uma ferramenta indispensável para direcionar o tratamento de pacientes que sofrem com transtornos de ansiedade e depressão em decorrência da retirada de drogas. Perante este cenário, a pregabalina, um fármaco análogo do neurotransmissor ácido gama-aminobutírico (GABA), neuromodulador ligante da subunidade alfa-2 delta e associada aos canais de cálcio dependentes de voltagem (Sanctis-Briggs et al., 2011; Baron et al., 2008; Field et al., 2006; Fink et al., 2002;) é investigada como fármaco com considerável potencial ansiolítico. Em um estudo com humanos conduzido por Bollu e colaboradores (2010), mostrou que a pregabalina reduziu o distúrbio do sono em pacientes com transtorno de ansiedade generalizada. Outros estudos também relatam o referido fármaco relacionado às manifestações de ansiedade e depressão (Tassone et al., 2007; Zohar et al., 2008; Vitali et al., 2013). Frente a isso, este trabalho será o primeiro estudo que investigará os efeitos da pregabalina em um modelo animal de ansiedade associado a retirada do etanol após consumo crônico. Portanto, o objetivo do presente estudo é o de investigar o potencial farmacológico da administração da pregabalina sobre as respostas comportamentais relacionadas à ansiedade e à depressão em ratas da linhagem Wistar, aliadas a retirada do etanol após consumo crônico. Para tal, avaliaremos o efeito do tratamento agudo com pregabalina em ratas submetidas ao teste do labirinto em cruz elevado, campo aberto e teste do nado forçado. Em outro grupo de animais avaliaremos o efeito do tratamento agudo com pregabalina anteriormente ao teste no labirinto em cruz elevado em ratas submetidas ao consumo crônico de etanol seguido por retirada de 72h. Em seguida, avaliaremos o efeito do tratamento agudo com pregabalina anteriormente ao teste no campo aberto e no nado forçado em ratas submetidas ao consumo crônico de etanol seguido por retirada de 21 dias. Os dados serão analisados através da ANOVA de uma via seguida pelo teste de Duncan. Os mesmos serão submetidos à publicação em periódico especializado internacional.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Carla Rodrigues de Lima Silva - Coordenador / ELAINE CRISTINA GAVIOLI - Integrante / VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI - Integrante / FLAVIO MAURILIO DOS SANTOS LIMA - Integrante / CÉSAR AUGUSTO TREVISAN BORDIGNON - Integrante.

  • 2013 - 2014

    Investigação do papel de receptores do tipo 5-HT3 da substância cinzenta periaquedutal dorsal na modulação de comportamentos relacionados à ansiedade e à depressão, Descrição: A SCPD vem sendo relacionada à ansiedade (para revisão ver Brandão et al., 2008; Graeff & Zangrossi, 2010) e à depressão (Lino-de-Oliveira et al., 2002; Lino-de-Oliveira et al., 2006; Jang et al., 2009). Dentre os sistemas de neurotransmissão que modulam os efeitos mediados pela SCPD, citamos o serotonérgico, que vem sendo relacionado à modulação de respostas de ansiedade e depressão e é alterado por fármacos utilizados no tratamento dos transtornos de ansiedade, de humor (incluindo a depressão maior) e da dependência de substâncias (para revisão ver Durant et al., 2010; Sharp e Cowen, 2011; Sari et al., 2011). Nesse contexto, receptores ionotrópicos do tipo 5-HT3 vêm sendo associados à modulação de respostas relacionadas à ansiedade e à depressão e o bloqueio dos mesmos foram sugeridos no tratamento da dependência do etanol (Grant, 1995; Gargiulo et al., 1996; Umathe et al., 2009; Gupta et al., 2011). O objetivo do presente estudo é o de testar a hipótese de que receptores do tipo 5-HT3 presentes na substância cinzenta periaquedutal dorsal (SCPD) modulem as respostas relacionadas à ansiedade e à depressão. Para tal ratos Wistar com 60±5 dias no início do experimento (8 animais/grupo) provenientes do Biotério do DBF-UFRN serão empregados em 3 experimentos para observação da locomoção (campo aberto) e de comportamentos relacionados à ansiedade (labirinto em cruz elevado, LCE) e à depressão (teste do nado forçado, TNF) após a administração intra-SCPD do antagonista de receptores 5-HT3 dolasetron. Os resultados aqui obtidos fornecerão dados de extrema relevância para o conhecimento das bases neurofarmacológicas da ansiedade e da depressão e poderão, inclusive, contribuir com a proposta de novas estratégias na terapêutica destes sintomas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Carla Rodrigues de Lima Silva - Coordenador / ELAINE CRISTINA GAVIOLI - Integrante / VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI - Integrante / FLAVIO MAURILIO DOS SANTOS LIMA - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • secretaria de saúde pública do RN, Hospital Giselda Trigueiro. , Rua Cônego Monte, Quintas, 59000000 - Natal, RN - Brasil, Telefone: (84) 32327971

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional